Redes de Distribuição Áreas Urbanas - RDAU

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Redes de Distribuição Áreas Urbanas - RDAU"

Transcrição

1 Redes de Distribuição Áreas Urbanas - RDAU Normas CEMIG ND2.1 - Instalações Básicas de Redes de Distribuição Áreas Urbanas ND3.1 - Projetos de Redes de Distribuição Aéreas Urbanas RDU Rede de Distribuição Urbana Rede situada dentro do perímetro urbano de cidades, vilas e povoados. A distribuição é normalmente feita em13.8kv (primário) e 220/127V (secundário) através de transformador 3ø triângulo/estrela. Tipos de obras/projetos de RDAU RDA de novas localidades RDA extensão e modificação RDA modificação RDA reforma e melhoramento Etapas do projeto 1. Obtenção de dados preliminares 2. Levantamento de carga e cálculo da demanda 3. Locação de postes 4. Dimensionamento elétrico 5. Dimensionamento mecânico 6. Orçamento e relação de material 7. Apresentação do projeto

2 1. LEVANTAMENTOS DE DADOS PRELIMINARES Finalidade do projeto (reforma, modificação, melhoria da iluminação pública, etc.), obtenção de mapas e plantas, projetos anteriores. 2. LEVANTAMENTO DE CARGAS E CÁLCULOS DA DEMANDA Esta etapa consiste no levantamento da carga e determinação das demandas, possibilitando o dimensionamento elétrico das redes primárias e secundárias. O cálculo das demandas devem ser feitos segundo as recomendações da ND3.1. Segundo o ND5.1, são aquelas com carga instaladas entre 15,1 e 75kW. Calcular a demanda máxima e estimar a demanda diversificada como 60% do valor máximo. EXPRESSÃO PARA CÁLCULOS DE DEMANDA D= a + b + c + d + e + f (kva) a- Demanda referente a iluminação e tomadas, dada por tabelas. b- Demanda relativa aos aparelhos eletrodomésticos e de aquecimento. Os fatores de demanda, dados por tabelas, devem ser aplicados separadamente à carga instalada dos seguintes grupos de aparelho: Chuveiros, torneiras, cafeteiras elétricas Aquecedores de água por acumulação e por passagem Fornos, fogões, e aparelhos tipo grill Máquinas de lavar e sacar roupas, máquinas lavar louça e ferro elétrico Demais aparelhos(tv, conjunto de som, ventilador, geladeira, freezer, torradeira, liqüidificador, batedeira, exaustor, ebulidor, etc.) c- Demanda dos aparelhos condicionadores de ar determinado por: 100% para os primeiros 5 aparelhos

3 86% para os demais d- Demanda de motores elétricos, (tabela) e- Demanda de máquinas de solda, dada por: 100% da potência do maior aparelho 70% da potência do 2º maior aparelho 40% da potência do 3º maior aparelho 30% da potência dos demais aparelhos f- Demanda dos aparelhos de raio X, dada por: 100% da potência do maior aparelho 10% da potência dos demais aparelhos 3. LOCAÇÃO DE POSTES - CRITÉRIOS 1. Escala do projeto - 1: Usar um circulo ±3mm de diâmetro para representar o poste. 3. Iniciar a posteação a partir da chegada da LD. 4. Os postes deverão ser representados tangentes ao meio fio. 5. Os vãos (distância entre os postes) devem ser de até 35m, tolerável 40m. 6. O ramal de ligação (distância do poste ao padrão de entrada) deve ter no máximo 30m. 7. Em ruas com menos de 20m de largura, locar os postes do lado de maior número de consumidores. Acima de 20m de largura, usar posteação dupla, frente a frente ou alternada. 8. Evitar locar postes em frente a portas, janelas, garagens, marquises, sacadas, letreiros luminosos. 9. Locar postes preferencialmente na divisa dos lotes. 10. Em praças, a fiação deverá estar do lado dos consumidores, e evitar passar a fiação sobre a mesma. 11. Evitar mudar o lado da posteação em uma rua.

4 4. DIMENSIONAMENTO ELÉTRICO CRITÉRIOS PARA DIVISÃO EM CIRCUITOS E POSICIONAMENTO DO TRANSFORMADOR 1. Um circuito é constituído de um ou mais postes para distribuição de energia aos consumidores (ligados ao poste mais próximo). 2. Cada circuito é independente do outro eletricamente. 3. Agrupar os consumidores a serem ligados por poste e adicionar suas demandas, acrescentando a carga de uma lâmpada de 125W (150VA) ou 250W (300VA) para postes em esquina. Lançar o total próximo ao poste. 4. Dividir a RD em circuitos, observando o limite máximo de 25 postes. 5. Locar o transformador, observando: O centro de carga do circuito Não locar em esquina Locar preferencialmente próximo as maiores demandas 6. Não é recomendável que o poste se distancie mais de 300 metros do transformador. 7. Potência dos transformadores (trifásicos) padronizados para distribuição de energia: 15; 30; 45; 75; KVA (só deve ser utilizado caso necessite substituição futura por aumento de carga). 8. A demanda do circuito não deve ser superior a 80% da capacidade do transformador. CALCULO DA QUEDA DE TENSÃO 1. Tem como objetivo o dimensionamento dos condutores do circuito. 2. Cada circuito terá uma folha de queda de tensão (QT, pág. seguinte). Transcrever cada circuito para a folha de QT com as demandas por postes e suas distâncias, mantendo o aspecto físico do projeto, utilizando escala de 1:1000. Os postes serão interligados com linha cheia e o transformador posicionado no poste mais adequado. 3. Os cálculos devem seguir a própria orientação do impresso de QT, respeitando o limite de queda de tensão de 5% (valor máximo para as extremidades do circuito).

5 4. O neutro deverá ser contínuo entre um circuito e outro. 5. O tronco do transformador (vãos adjacentes ao poste onde o transformador está localizado), deve ter bitola mínima de 1/0AWG. 6. A menor bitola utilizada para cabos de alumínio é de 4AWG. 7. Identificar com letras maiúsculas pontos como: transformador, tronco, fim de circuito, derivações, mudança de bitola. 8. Evitar deixar cabos de 1/0AWG ou maiores em continuidade de 90º. 9. O neutro é uma bitola abaixo da fase para um mesmo vão. As tabelas de condutores são Tabela 2, 4, 5 para condutores do secundário e tabelas 8, 10 e 11.

6 MODELO CEMIG CÁLCULO DE QUEDA DE TENSÃO FOLHA DE DATA SERVIÇO NÚMERO (TRANSFORMADOR/ALIMENTADOR) PRIM /SEC /F.P. REFERÊNCIA: DESENHO N0 TRECHO CARGA QUEDA DE TENSÃO DISTRIBUÍD ACUMULAD TOTAL CONDUTORES UNITÁRIA NO TRECHO TOTAL DESIGNAÇÃO COMPRIM ENTO A NO TRECHO A NO FIM DO TRECHO A B C D (C/2+D)B=E F G ExG=H I PRIMÁRIA Km MVA MVA MVAxkm SECUNDÁRIA 100m KVA KVA KVAx100m N0 AWG % % % DEMANDA NOTURNA- DEMANDA DIURNA- PREPARADO POR...VISTO...EM...

7 LANÇAMENTOS DE CONDUTORES NO CIRCUITO SECUNDÁRIO SIMBOLOGIA: Ver pagina 14.6 ND 3.1. REPRESENTAÇÃO DO CIRCUITO SECUNDÁRIO A partir da chegada da L.D., representar com linha contínua, passando pelo menor caminho o circuito secundário, dos transformadores até os pontos consumidores. PROTEÇÃO E ATERRAMENTO 1 Aterrar o neutro dos postes com transformadores e fins de linha secundária (sem continuação do neutro). Outros aterramentos de tal forma que a distância máxima entre eles seja de 200 metros (ND 2.1). 2 Colocar seccionadora na chegada da LD e chave fusível nos transformadores. 3 Colocar pára-raios na chegada da LD e nos transformadores CÁLCULO DA Q.T. NO CIRCUITO PRIMÁRIO 1 A porcentagem de queda de tensão é tabelada para perda em MVA x Km, considerando a tensão de 13,8 kv de linha. Ver tabela 7. 2 Deve-se de maneira semelhante aos cálculos de Q.T. em B.T., limitar a 5% de queda na pior condição. 3 Representar apenas os postes da chegada da L.D., com transformadores e derivações, indicando as distâncias e mantendo o aspecto físico do circuito. REPRESENTAÇÃO DO CIRCUITO PRIMÁRIO A partir da chegada da L.D., representar com linha tracejada, passando pelo menor caminho o circuito primário, até os transformadores.

8 5. DIMENSIONAMENTO MECÂNICO

ND - 5.1 6-1 CÁLCULO DA CARGA INSTALADA E DA DEMANDA

ND - 5.1 6-1 CÁLCULO DA CARGA INSTALADA E DA DEMANDA ND - 5.1 6-1 CÁLCULO DA CARGA INSTALADA E DA DEMANDA 1. DETERMINAÇÃO DA CARGA INSTALADA a) Para definição do tipo de fornecimento, o consumidor deve determinar a carga instalada, somando-se a potência

Leia mais

ENE065 Instalações Elétricas I

ENE065 Instalações Elétricas I 26/03/2012 ENE065 Instalações Elétricas I Prof.: Ivo Chaves da Silva Junior ivo.junior@ufjf.edu.br Cálculo da Demanda em Edificações Tensão Secundária Cálculo da Demanda em Edificações Individuais (a)

Leia mais

TABELA 10 - POTÊNCIAS MÉDIAS DE APARELHOS ELETRODOMÉSTICOS E DE AQUECIMENTO

TABELA 10 - POTÊNCIAS MÉDIAS DE APARELHOS ELETRODOMÉSTICOS E DE AQUECIMENTO ND-5.1 7-8 TABELA 10 - POTÊNCIAS MÉDIAS DE APARELHOS ELETRODOMÉSTICOS E DE AQUECIMENTO Aparelhos de Aquecimento e Eletrodomésticos Tipo Potência Tipo Potência ( W ) ( W ) Aquecedor de Água até 80 L 1.500

Leia mais

REDES SUBTERRÂNEAS DE ENERGIA ELÉTRICA / 2013 EXPO & FORUM

REDES SUBTERRÂNEAS DE ENERGIA ELÉTRICA / 2013 EXPO & FORUM REDES SUBTERRÂNEAS DE ENERGIA ELÉTRICA / 2013 EXPO & FORUM 1 ND 3.5 PROJETOS PARA REDES DE DISTRIBUIÇÃO SUBTERRÂNEAS EM CONDOMÍNIOS E LOTEAMENTOS Roberto Carlos de Souza - CEMIG Erivaldo Costa Couto -

Leia mais

PADRÃO DE ENTRADA DE INSTALAÇÕES CONSUMIDORAS MANUAL SIMPLIFICADO

PADRÃO DE ENTRADA DE INSTALAÇÕES CONSUMIDORAS MANUAL SIMPLIFICADO PADRÃO DE ENTRADA DE E N E R G I A E L É T R I C A E M INSTALAÇÕES CONSUMIDORAS MANUAL SIMPLIFICADO www.celesc.com.br PADRÃO DE ENTRADA DE E N E R G I A E L É T R I C A E M INSTALAÇÕES CONSUMIDORAS MANUAL

Leia mais

CENTRO DE EDUCAÇÃO E ESPORTES GERAÇÃO FUTURA

CENTRO DE EDUCAÇÃO E ESPORTES GERAÇÃO FUTURA MEMORIAL DESCRITIVO E JUSTIFICATIVO DE CÁLCULO PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS EM MÉDIA TENSÃO 13.8KV CENTRO DE EDUCAÇÃO E ESPORTES GERAÇÃO FUTURA RUA OSVALDO PRIMO CAXILÉ, S/N ITAPIPOCA - CE 1. INTRODUÇÃO

Leia mais

Padrão de Entrada. prof.arbex@gmail.com

Padrão de Entrada. prof.arbex@gmail.com Padrão de Entrada Professor Cristiano prof.arbex@gmail.com Introdução O objetivo deste material é orientar os projetistas no que se refere ao projeto e dimensionamento do padrão de entrada, de acordo com

Leia mais

Demanda, Diagrama Unifilar, Memorial descritivo e Orçamento

Demanda, Diagrama Unifilar, Memorial descritivo e Orçamento Demanda, Diagrama Unifilar, Memorial descritivo e Orçamento Demanda e Padrão de Entrada Diagrama Unifilar Memorial descritivo e Orçamento Diferentemente do restante da instalação, as normas que regem a

Leia mais

CRITÉRIO DE PROJETO CP 015 DISTRIBUIÇÃO AÉREA ECONÔMICA - DAE

CRITÉRIO DE PROJETO CP 015 DISTRIBUIÇÃO AÉREA ECONÔMICA - DAE CRITÉRIO DE PROJETO CP 015 DISTRIBUIÇÃO AÉREA ECONÔMICA - DAE DOCUMENTO NORMATIVO CRITÉRIO DE PROJETO DISTRIBUIÇÃO AÉREA ECONÔMICA - DAE Código Página Revisão Emissão CP 015 I 1 JAN/2004 APRESENTAÇÃO A

Leia mais

SUBESTAÇÃO 300KVA SEC. DE EDUCAÇÃO DO ESTADO DO CE. SEDUC

SUBESTAÇÃO 300KVA SEC. DE EDUCAÇÃO DO ESTADO DO CE. SEDUC Memorial descritivo e de cálculo SUBESTAÇÃO 300KVA SEC. DE EDUCAÇÃO DO ESTADO DO CE. SEDUC 1 ÍNDICE 1. APRESENTAÇÃO 2. IDENTIFICAÇÃO 3. CARACTERÍSTICAS DA SUBESTAÇÃO 4. PROJETO ELÉTRICO 4.1. MEMORIAL DESCRITIVO

Leia mais

SUBESTAÇÃO 150KVA SEC. DE SAÚDE DO ESTADO DO CE. SESA

SUBESTAÇÃO 150KVA SEC. DE SAÚDE DO ESTADO DO CE. SESA Memorial descritivo e de cálculo SUBESTAÇÃO 150KVA SEC. DE SAÚDE DO ESTADO DO CE. SESA 1 ÍNDICE 1. APRESENTAÇÃO 2. IDENTIFICAÇÃO 3. CARACTERÍSTICAS DA SUBESTAÇÃO 4. PROJETO ELÉTRICO 4.1. MEMORIAL DESCRITIVO

Leia mais

NORMA TÉCNICA Padrão para Entrada de Serviço Simplificada

NORMA TÉCNICA Padrão para Entrada de Serviço Simplificada NORMA TÉCNICA Padrão para Entrada de Serviço Simplificada DEPARTAMENTO DE PLANEJAMENTO E ENGENHARIA DPE NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO DONOR - NTE 008 2ª Edição DPE/PPE 19/06/07 2 de 21 APRESENTAÇÃO Esta

Leia mais

Eletrodutos de PVC Rígido Tipo Rosqueável

Eletrodutos de PVC Rígido Tipo Rosqueável Barramentos de Cobre Medida Peso Amperagem /8 x 1/16 0,15kg 5 1/2 x 1/16 0,180kg 45 /8 x 1/8 0,269kg 7 1/2 x 1/8 0,58kg 97 5/8 x 1/8 0,448kg 122 /4 x 1/8 0,57kg 146 1 x 1/8 0,717kg 195 1.1/4 x 1/8 0,896kg

Leia mais

APOSTILA DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

APOSTILA DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS APOSTILA DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS Engenharia Elétrica - UniFOA 7 Período Professor Paulo André Dias Jácome Engenheiro Eletricista CREA-RJ 168734/D Bibliografia: Básica: - Instalações Elétricas Hélio Creder

Leia mais

CÓPIA NÃO CONTROLADA

CÓPIA NÃO CONTROLADA NT - 05.006.00 1 de 140 ÍNDICE 1 FINALIDADE... 6 2 CAMPO DE APLICAÇÃO... 6 3 DEFINIÇÕES... 6 3.1 Alimentador de Distribuição... 6 3.2 Aterramento... 6 3.3 Carga Instalada... 6 3.4 Demanda (Média)... 6

Leia mais

Aula 08 Instalações Elétricas de Distribuição. Professor Jorge Alexandre A. Fotius

Aula 08 Instalações Elétricas de Distribuição. Professor Jorge Alexandre A. Fotius Aula 08 Instalações Elétricas de Distribuição Professor Jorge Alexandre A. Fotius Redes Aéreas Redes Aéreas Redes Aéreas Redes Aéreas Redes Aéreas Redes Aéreas Redes Aéreas Em áreas urbanas com baixa densidade

Leia mais

COMUNICADO TÉCNICO Nº 02

COMUNICADO TÉCNICO Nº 02 COMUNICADO TÉCNICO Nº 02 Página 1 de 1 ALTERAÇÕES NAS TABELAS PARA DIMENSIONAMENTO DOS PADRÕES DE ENTRADA DE BAIXA TENSÃO DE USO INDIVIDUAL 1.OBJETIVO Visando a redução de custos de expansão do sistema

Leia mais

Instalações Elétricas Industriais

Instalações Elétricas Industriais Instalações Elétricas Industriais ENG 1480 Professor: Rodrigo Mendonça de Carvalho Instalações Elétricas Industriais CAPÍTULO 01 INTRODUÇÃO Flexibilidade: admitir mudanças nas localizações dos equipamentos,

Leia mais

PLANO DE CURSO PARCERIA SENAI

PLANO DE CURSO PARCERIA SENAI PLANO DE CURSO PARCERIA SENAI 1 - NOME DO CURSO: Projetos de RDI / RDP: RDI: Redes de Distribuição Aéreas Isoladas; RDP: Redes de Distribuição Aéreas Protegidas (Compactas). 2 - ÁREA: Eletrotécnica Sub

Leia mais

Cálculo de Demanda para Medição de Cliente em Baixa Tensão

Cálculo de Demanda para Medição de Cliente em Baixa Tensão ITA 001 Rev.3 Dezembro/2009 Cálculo de Demanda para Medição de Cliente em Baixa Tensão Praça Leoni Ramos n 1 São Domingos Niterói RJ CEP 24210-205 http:\\ www.ampla.com Diretoria Técnica Gerência de Planejamento

Leia mais

Critérios Básicos para Elaboração de Projetos de Redes de Distribuição Aérea Especial DAE

Critérios Básicos para Elaboração de Projetos de Redes de Distribuição Aérea Especial DAE ITA - 006 Rev. 0 Setembro / 2003 Critérios Básicos para Elaboração de Projetos de Redes de Distribuição Aérea Especial DAE Praça Leoni Ramos n 1 São Domingos Niterói RJ Cep 24210-205 http:\\ www.ampla.com

Leia mais

NT - CRITÉRIOS PARA PROJETOS DE REDES E LINHA AÉREAS DE DISTRIBUIÇÃO IT - APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE REDE DE DISTRIBUIÇÃO E SUBESTAÇÃO REBAIXADORA

NT - CRITÉRIOS PARA PROJETOS DE REDES E LINHA AÉREAS DE DISTRIBUIÇÃO IT - APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE REDE DE DISTRIBUIÇÃO E SUBESTAÇÃO REBAIXADORA Página 1 de 1. OBJETIVO 2. ÂMBO DE APLICAÇÃO 3. NORMAS E/OU DOCUMENTOS COMPLEMENTARES 4. CONDIÇÕES GERAIS 5. ANEXOS 6. VIGÊNCIA. APROVAÇÃO Página 2 de 1. OBJETIVO Esta norma estabelece as condições exigíveis

Leia mais

Projeto de Instalações Elétricas Residenciais

Projeto de Instalações Elétricas Residenciais Projeto de Instalações Elétricas Residenciais Me. Hader Aguiar Dias Azzini hader_azzini@hotmail.com Campinas - ES 2014 Introdução Em geral, o projeto elétrico compreende quatro partes: Memória (justificativa

Leia mais

Norma Fornecimento de Energia Elétrica em Baixa Tensão a Edificações de Uso Coletivo ÍNDICE. Página

Norma Fornecimento de Energia Elétrica em Baixa Tensão a Edificações de Uso Coletivo ÍNDICE. Página Fornecimento de Energia Elétrica em Baixa Tensão a Edificações de Uso Processo Atividade Realizar novas ligações Executa ligação BT Código Edição Data SM04.14-01.003 1ª Folha 1 DE 26 14/08/2007 HISTÓRICO

Leia mais

Especificação para o projeto elétrico de BT

Especificação para o projeto elétrico de BT Especificação para o projeto elétrico de BT O aluno deve escolher uma planta baixa de uma residência, que apresente carga instalada superior a 15 kw, considerando que a tensão da rede de distribuição seja

Leia mais

INTRODUÇÃO POSTES ATERRAMENTO ESTAIAMENTO CONDUTORES

INTRODUÇÃO POSTES ATERRAMENTO ESTAIAMENTO CONDUTORES 3$'5 2'((6758785$6 '(/,1+$6(5('(6 PARTE 1 ASPECTOS GERAIS INTRODUÇÃO POSTES ATERRAMENTO ESTAIAMENTO CONDUTORES Gerência de Planejamento e Engenharia Processo de Engenharia e Obras ASPECTOS GERAIS PARTE

Leia mais

1. PROJETO ELÉTRICO RESIDENCIAL

1. PROJETO ELÉTRICO RESIDENCIAL 1. PROJETO ELÉTRICO RESIDENCIAL Um Projeto Elétrico é a previsão escrita da instalação, com todos os seus detalhes, localização dos pontos de utilização da energia elétrica, comandos, trajeto dos condutores,

Leia mais

PROJETO DE INSTALAÇÕES PREDIAIS

PROJETO DE INSTALAÇÕES PREDIAIS PEA - Eletrotécnica Geral 1 PROJETO DE INSTALAÇÕES PREDIAIS OBJETIVOS Estudar: Constituição de uma instalação elétrica Tipos de instalações elétricas Funcionamento de circuitos típicos Representação de

Leia mais

Diretoria de Distribuição e Comercialização

Diretoria de Distribuição e Comercialização Classificação: Público CEMIG Distribuição SÃ Diretoria de Distribuição e Comercialização Manual de Distribuição PROJETOS DE REDES DE DISTRIBUIÇAO SUBTERRÂNEAS PARA ATENDIMENTO A CONDOMÍNIOS E LOTEAMENTOS

Leia mais

PROJETO DE UMA INSTALAÇÃO DE UTILIZAÇÃO

PROJETO DE UMA INSTALAÇÃO DE UTILIZAÇÃO PROJETO DE UMA INSTALAÇÃO DE UTILIZAÇÃO (RESUMO) Instalações tipo C são instalações abastecidas a partir da rede pública de baixa tensão. Estas instalações são certificadas pela Certiel Associação Certificadora

Leia mais

NORMA TÉCNICA CELG. Simbologia para Projetos de Redes de Distribuição de Energia Elétrica Urbanas e Rurais NTC-64

NORMA TÉCNICA CELG. Simbologia para Projetos de Redes de Distribuição de Energia Elétrica Urbanas e Rurais NTC-64 NORMA TÉCNICA CELG Simbologia para Projetos de Redes de Distribuição de Energia Elétrica Urbanas e Rurais NTC-64 ÍNDICE SEÇÃO TÍTULO PÁGINA 1. INTRODUÇÃO 1 2. NORMAS E DOCUMENTOS COMPLEMENTARES 2 3. TIPOS

Leia mais

TABELA DE REMUNERAÇÃO DOS SERVIÇOS

TABELA DE REMUNERAÇÃO DOS SERVIÇOS TABELA DE REMUNERAÇÃO DOS SERVIÇOS ANEXO II 1. REDE DE DISTRIBUIÇÃO URBANA (RDU) Os serviços de Melhoria e Ampliação de Rede de Distribuição Urbana executados conforme projeto executivo elaborado serão

Leia mais

COMUNICADO TÉCNICO Nº 49

COMUNICADO TÉCNICO Nº 49 Página 1 de 13 COMUNICADO TÉCNICO Nº 49 PADRÃO DE ENTRADA INDIVIDUAL ECONÔMICO COM POSTE DE AÇO E CAIXA DE POLICARBONATO TIPO PP Diretoria de Engenharia e Serviços Gerência de Engenharia da Distribuição

Leia mais

Superintendência de Desenvolvimento e Engenharia da Distribuição TD ND-3.3 - TABELAS

Superintendência de Desenvolvimento e Engenharia da Distribuição TD ND-3.3 - TABELAS 02.111-TD/AT-3013a Superintendência de Desenvolvimento e Engenharia da Distribuição TD ND-3.3 - TABELAS Gerência de Desenvolvimento e Engenharia de Ativos da Distribuição TD/AT Belo Horizonte Setembro/2013

Leia mais

NORMA DE DISTRIBUIÇÃO

NORMA DE DISTRIBUIÇÃO e Manutenção da NORMA DE DISTRIBUIÇÃO T Í T U L O ELÉTRICA PROTEGIDAS E ISOLADAS CÓDIGO Nº APROVAÇÃO DATA DATA DA R4 DCMD 01/09/2014 01/10/2014 e Manutenção da CONTROLE DE REVISÃO Data Responsáveis Descrição

Leia mais

DEOP DIRETORIA DE ENGENHARIA E OPERAÇÕES EPE PLANEJAMENTO E ENGENHARIA MANUAL DE TUBULAÇÕES TELEFÔNICAS PREDIAIS

DEOP DIRETORIA DE ENGENHARIA E OPERAÇÕES EPE PLANEJAMENTO E ENGENHARIA MANUAL DE TUBULAÇÕES TELEFÔNICAS PREDIAIS CAPÍTULO 2: ESQUEMA GERAL DA TUBULAÇÃO TELEFÔNICA. RECOMENDAÇÕES A tubulação telefônica é dimensionada em função da quantidade de pontos telefônicos previsto para cada parte do edifício. Cada ponto telefônico

Leia mais

MEMORIAL TÉCNICO DESCRITIVO

MEMORIAL TÉCNICO DESCRITIVO MEMORIAL TÉCNICO DESCRITIVO Dados do cliente Proprietário: Roney Casagrande CPF: 765.425.990-53 Endereço: Estrada Pinhal da Serra, n 04452, Interior Cidade: Pinhal da Serra RS CEP: 95.390-000 Dados da

Leia mais

Instalações Elétricas Prediais A

Instalações Elétricas Prediais A Instalações Elétricas Prediais A ENG04482 Prof. Luiz Fernando Gonçalves AULA 7 Simbologia de Projetos Elétricos Porto Alegre - 2012 Tópicos Projeto de instalações elétricas prediais Simbologia para instalações

Leia mais

ENE065 Instalações Elétricas I

ENE065 Instalações Elétricas I 19/03/2012 ENE065 Instalações Elétricas I Prof.: Ivo Chaves da Silva Junior ivo.junior@ufjf.edu.br Previsão de Carga Especiais NBR-5410 Cargas Especiais? Em geral, são cargas de uso comum em um edifício.

Leia mais

Realizar Novas Ligações. Executa Ligação AT. HISTÓRICO DE MODIFICAÇÕES Edição Data Alterações em relação à edição anterior

Realizar Novas Ligações. Executa Ligação AT. HISTÓRICO DE MODIFICAÇÕES Edição Data Alterações em relação à edição anterior Fornecimento de Energia Elétrica em Média Tensão à Edificações de Uso Processo Atividade Realizar Novas Ligações Executa Ligação AT Código Edição Data SM04.08-01.002 4ª Folha 1 DE 52 22/08/2007 HISTÓRICO

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE MPN-DP-01/MN-3 TÍTULO: INSTALAÇÕES BÁSICAS DE BT ISOLADA Página 1 MPN-DP-01/MN-3 TÍTULO: INSTALAÇÕES BÁSICAS DE BT ISOLADA ÍNDICE CAPÍTULO Página 1. OBJETIVO 4 2. APLICAÇÃO 4 3. AFASTAMENTOS MÍNIMOS 5

Leia mais

PLANEJAMENTO E PROJETOS DE SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA. Projeto de Redes aéreas do sistema de distribuição

PLANEJAMENTO E PROJETOS DE SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA. Projeto de Redes aéreas do sistema de distribuição UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO FACULDADE DE ENGENHARIA DE ILHA SOLTEIRA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA PLANEJAMENTO E PROJETOS DE SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA

Leia mais

PADRONIZAÇÃO DE DISTRIBUIÇÃO Título ESTRUTURAS PARA MONTAGEM DE REDES AÉREAS DE DISTRIBUIÇÃO URBANA SECUNDÁRIA COM CABOS MULTIPLEXADOS APRESENTAÇÃO

PADRONIZAÇÃO DE DISTRIBUIÇÃO Título ESTRUTURAS PARA MONTAGEM DE REDES AÉREAS DE DISTRIBUIÇÃO URBANA SECUNDÁRIA COM CABOS MULTIPLEXADOS APRESENTAÇÃO APRESENTAÇÃO 1-1 SUMÁRIO SEÇÃO 1 Apresentação SEÇÃO 2 Engastamento de postes SEÇÃO 3 Afastamentos mínimos SEÇÃO 4 Instalações básicas SEÇÃO 5 Cruzamentos SEÇÃO 6 Rabichos SEÇÃO 7 Aterramento 1 OBJETIVO

Leia mais

NORMA DE DISTRIBUIÇÃO

NORMA DE DISTRIBUIÇÃO DCMD Departamento de Construção e Manutenção da NORMA DE DISTRIBUIÇÃO T Í T U L O ELÉTRICA COM CONDUTORES NUS CÓDIGO Nº APROVAÇÃO DATA DATA DA R3 DCMD 21/07/2014 21/08/2014 DCMD Departamento de Construção

Leia mais

ENE065 Instalações Elétricas I

ENE065 Instalações Elétricas I 14/05/2012 ENE065 Instalações Elétricas I Prof.: Ivo Chaves da Silva Junior ivo.junior@ufjf.edu.br Dimensionamento dos Condutores FASE Ampacidade Queda de Tensão Seção Mínima Dimensionamento dos Condutores

Leia mais

Sistema Normativo Corporativo

Sistema Normativo Corporativo Sistema Normativo Corporativo MANUAL TÉCNICO DE DISTRIBUIÇÃO COLETIVO EM BAIXA TENSÃO 220/127 V VERSÃO Nº ATA Nº DATA DATA DA VIGÊNCIA ITEM ASSUNTO Página 01 FINALIDADE... 01 02 ÂMBITO DE APLICAÇÃO...

Leia mais

ELÉTRICA. seção 7,98 4,95 3,30 1,91 33,2 39,4 48,0. Cordão Paralelo

ELÉTRICA. seção 7,98 4,95 3,30 1,91 33,2 39,4 48,0. Cordão Paralelo ELÉTRICA APLICAÇÕES: São utilizados em instalações de baixa tensão, como construção civil, instalações industriais e comerciais, para tensões de até 75V. CONDUTOR: Corda flexível, classe 4 de encordoamento

Leia mais

Sumário ORIENTAÇÃO TÉCNICA - DISTRIBUIÇÃO OTD 035.02.04 REDE CONVENCIONAL TRANSFORMADORES

Sumário ORIENTAÇÃO TÉCNICA - DISTRIBUIÇÃO OTD 035.02.04 REDE CONVENCIONAL TRANSFORMADORES Sumário 1. Objetivo 2. Âmbito de Aplicação 3. Documentos de Referência 4. Requisitos Ambientais 5. Condições Gerais 6. Estruturas Trifásicas com Transformadores 6.1. Estrutura M1 com Transformador 6.2.

Leia mais

Sumário. Instalações Elétricas II

Sumário. Instalações Elétricas II Sumário 1 Introdução... 3 1.1 Definições... 3 1.2 Partes componentes de um projeto elétrico... 3 2 Modalidade de ligações... 4 3 Ramais... 4 Rede de Baixa Tensão... 5 4 Etapas de um projeto... 8 4.1 Determinação

Leia mais

Prof. Manuel A Rendón M

Prof. Manuel A Rendón M Prof. Manuel A Rendón M Regras práticas para projeto elétrico Iluminação, TUG, TUE Recomendações práticas Alguns símbolos diferentes (outra concessionária) Página do Professor - Manuel Rendón UFJF Manual

Leia mais

Simbologia de instalações elétricas

Simbologia de instalações elétricas Simbologia de instalações elétricas Os símbolos gráficos usados nos diagramas unifilar são definidos pela norma NBR5444, para serem usados em planta baixa (arquitetônica) do imóvel. Neste tipo de planta

Leia mais

DIMENSIONAMENTO DE CONDUTORES

DIMENSIONAMENTO DE CONDUTORES Os seis critérios de dimensionamento de circuitos de BT: 1. Seção mínima; 2. Capacidade de condução de corrente; 3. Queda de tensão; 4. Proteção contra sobrecargas; 5. Proteção contra curtos-circuitos;

Leia mais

Sumário. Instalações Elétricas II

Sumário. Instalações Elétricas II Sumário 1 Introdução... 3 1.1 Definições... 3 1.2 Partes componentes de um projeto elétrico... 3 2 Modalidade de ligações... 3 3 Ramais... 4 4 Etapas de um projeto... 5 4.1 Determinação da carga estimada...

Leia mais

Tanto aspectos do circuito elétrico como do caminhamento físico da instalação são contemplados no diagrama unifilar.

Tanto aspectos do circuito elétrico como do caminhamento físico da instalação são contemplados no diagrama unifilar. 4. DIAGRAMA UNIFILAR 4.1 CONSIDERAÇÕES GERAIS O diagrama unifilar é um desenho que utilizando simbologia específica, representa graficamente uma instalação elétrica, indicando, sobre a planta arquitetônica:

Leia mais

Sumário ORIENTAÇÃO TÉCNICA - DISTRIBUIÇÃO OTD 035.01.01 CRITÉRIOS DE ELABORAÇÃO DE PROJETOS. Sumário

Sumário ORIENTAÇÃO TÉCNICA - DISTRIBUIÇÃO OTD 035.01.01 CRITÉRIOS DE ELABORAÇÃO DE PROJETOS. Sumário 1. Objetivo... 6 2. Aplicação... 6 3. Documentos de referência... 6 4. Obtenção de dados preliminares... 6 4.1. Características do projeto... 6 4.1.1. Localização... 6 4.1.2. Tensão de operação... 6 4.1.3.

Leia mais

UNIJUÍ UNIVERSIDADE REGIONAL DO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL

UNIJUÍ UNIVERSIDADE REGIONAL DO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL 1 UNIJUÍ UNIVERSIDADE REGIONAL DO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL DCEEng DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS E ENGENHARIAS CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA EVERTON CÉSAR DOS SANTOS COSTA DIRETRIZES E CRITÉRIOS

Leia mais

Lista de Exercícios de Instalações Elétricas

Lista de Exercícios de Instalações Elétricas Lista de Exercícios de Instalações Elétricas 1 - Calcule a resistência elétrica equivalente entre os pontos A e B do circuito a seguir. Obs. todos os resistores possuem resistência igual a R. 2 - A figura

Leia mais

NT - CRITÉRIOS PARA PROJETOS DE REDES E LINHA AÉREAS DE DISTRIBUIÇÀO

NT - CRITÉRIOS PARA PROJETOS DE REDES E LINHA AÉREAS DE DISTRIBUIÇÀO REV. PAG. 1 de 95 - REDES AÉREAS URBANAS 1. OBJETIVO Esta norma tem por objetivo estabelecer os critérios básicos para elaboração de projetos de Redes de Distribuição Aérea Urbana (RDU) de forma a assegurar

Leia mais

NTD - 04 Norma Técnica de Distribuição

NTD - 04 Norma Técnica de Distribuição NTD - 04 Norma Técnica de Distribuição Critérios para Projeto de Redes Aéreas Urbanas Convencionais (Redes Aéreas Nuas) 1ª EDIÇÃO Abril - 2007 DT Diretoria Técnica DEN Divisão de Engenharia SEEP- Seção

Leia mais

PROJETOS DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DE BAIXA TENSÃO. 1 Introdução

PROJETOS DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DE BAIXA TENSÃO. 1 Introdução PROJETOS DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DE BAIXA TENSÃO 1 Introdução As instalações elétricas de baixa tensão são regidas no Brasil pela norma NBR 5410 (também conhecida por NB-3). Esta norma aplica-se às instalações

Leia mais

Simbologia de instalações elétricas

Simbologia de instalações elétricas Simbologia de instalações elétricas Os símbolos gráficos usados nos diagramas unifilar são definidos pela norma NBR5444, para serem usados em planta baixa (arquitetônica) do imóvel. Neste tipo de planta

Leia mais

Instalações Elétricas Prediais A

Instalações Elétricas Prediais A Instalações Elétricas Prediais A ENG04482 Prof. Luiz Fernando Gonçalves AULA 8 Previsão de Cargas Porto Alegre - 2012 Tópicos Cargas dos pontos de utilização Previsão de cargas conforme a norma Exemplo

Leia mais

Sistema Normativo Corporativo

Sistema Normativo Corporativo Sistema Normativo Corporativo PADRÃO TÉCNICO VERSÃO Nº ATA Nº DATA DATA DA VIGÊNCIA 01-17/09/2012 22/10/2012 ENGENHARIA E SISTEMAS TÉCNICOS (DTES-ES) APROVADO POR MARCELO POLTRONIERI (DTES-ES) SUMÁRIO

Leia mais

Realizar novas ligações. Executa ligação BT. HISTÓRICO DE MODIFICAÇÕES Edição Data Alterações em relação à edição anterior

Realizar novas ligações. Executa ligação BT. HISTÓRICO DE MODIFICAÇÕES Edição Data Alterações em relação à edição anterior Fornecimento de Energia Elétrica a Edificações de Múltiplas Unidades Consumidoras do Programa Minha Casa Minha Vida com Telemedição Processo Atividade Realizar novas ligações Executa ligação BT Código

Leia mais

ENE065 Instalações Elétricas I

ENE065 Instalações Elétricas I 12/03/2012 ENE065 Instalações Elétricas I Prof.: Ivo Chaves da Silva Junior ivo.junior@ufjf.edu.br Informações ENE065 http://www.ufjf.br/ivo_junior/ ENE065_NOTURNO Generalidades Sistema Elétrico de Potência

Leia mais

DICAS. Instalações elétricas residenciais. 8ª Edição

DICAS. Instalações elétricas residenciais. 8ª Edição DICAS Instalações elétricas residenciais 8ª Edição DICAS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS RES CONCEITOS BÁSICOS DE ELETRICIDADE Nos condutores existem partículas invisíveis chamadas de elétrons livres que, assim

Leia mais

Instalações Elétricas Industriais. Prof. Carlos T. Matsumi

Instalações Elétricas Industriais. Prof. Carlos T. Matsumi Instalações Elétricas Industriais Divisão de Sistemas de Alimentação Faixa de Tensão Elétrica (IE) orrente Alternada - A orrente ontínua- Extra Baixa Tensão: Tensão Inferior à 50 V (A) e 120 V () Baixa

Leia mais

CRITÉRIO DE PROJETO CP-003/2006 R-01

CRITÉRIO DE PROJETO CP-003/2006 R-01 DIRETORIA TÉCNICA GERÊNCIA DE PLANEJAMENTO E ENGENHARIA DE AT E MT CRITÉRIO DE PROJETO CP-003/2006 R-0 REDE DE DISTRIBUIÇÃO RURAL MONOFILAR DEPARTAMENTO DE NORMAS E PROCEDIMENTOS CP-003/2006 R-0 DOCUMENTO

Leia mais

Iguaçu Distribuidora de Energia Elétrica Ltda.

Iguaçu Distribuidora de Energia Elétrica Ltda. Iguaçu Distribuidora de Energia Elétrica Ltda. NORMA PARA REDES DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA REDE DE DISTRIBUIÇÃO SECUNDÁRIA BT MULTIPLEXADA 1ª edição Versão 1.0 out/09 [Digite texto] MEDIDAS DE CONTROLE Revisão:

Leia mais

Disciplina: Eletrificação Rural. Unidade 4 Previsão de cargas e divisão das instalações elétricas.

Disciplina: Eletrificação Rural. Unidade 4 Previsão de cargas e divisão das instalações elétricas. UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS DEPARTAMENTO DE SOLOS E ENGENHARIA AGRÍCOLA Disciplina: Eletrificação Rural Unidade 4 Previsão de cargas e divisão das instalações elétricas. Prof.

Leia mais

ENE065 Instalações Elétricas I

ENE065 Instalações Elétricas I 07/05/2012 ENE065 Instalações Elétricas I Prof.: Ivo Chaves da Silva Junior ivo.junior@ufjf.edu.br Quadro de Distribuição Circuitos Terminais Circuitos Terminais Quadro de Distribuição Quadro de Distribuição

Leia mais

NORMA DE DISTRIBUIÇÃO UNIFICADA NDU-005 INSTALAÇÕES BÁSICAS PARA CONSTRUÇÃO DE REDES DE DISTRIBUIÇÃO RURAL

NORMA DE DISTRIBUIÇÃO UNIFICADA NDU-005 INSTALAÇÕES BÁSICAS PARA CONSTRUÇÃO DE REDES DE DISTRIBUIÇÃO RURAL NORMA DE DISTRIBUIÇÃO UNIFICADA NDU-005 INSTALAÇÕES BÁSICAS PARA CONSTRUÇÃO DE REDES DE DISTRIBUIÇÃO RURAL SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 2 2. ASPECTOS GERAIS... 2 3. EXCEÇÕES... 2 4. TENSÕES DE FORNECIMENTO...

Leia mais

Prof. Cecil M. Fragoso Março de 1993

Prof. Cecil M. Fragoso Março de 1993 Transformadores Teoria e Projeto Apostila original por Prof. Cecil. Fragoso arço de 993 Reedição por Gabriel Gutierrez P. oares Revisão por anoel B. oares aio de 00 Transformadores - Conceito O transformador

Leia mais

Projeto de pequenos transformadores

Projeto de pequenos transformadores Projeto de pequenos transformadores Um transformador é uma máquina elétrica estática, cuja principal função é transferir energia elétrica de um circuito para outro. Os transformadores podem ser elevadores,

Leia mais

Eletrotécnica Geral. Lista de Exercícios 2

Eletrotécnica Geral. Lista de Exercícios 2 ESCOLA POLITÉCNICA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO PEA - Departamento de Engenharia de Energia e Automação Elétricas Eletrotécnica Geral Lista de Exercícios 2 1. Condutores e Dispositivos de Proteção 2. Fornecimento

Leia mais

NORMA TÉCNICA PADRÃO DE ESTRUTURAS DE REDE AÉREA SECUNDÁRIA COM CABOS MULTIPLEX NTD-07

NORMA TÉCNICA PADRÃO DE ESTRUTURAS DE REDE AÉREA SECUNDÁRIA COM CABOS MULTIPLEX NTD-07 NORMA TÉCNICA PADRÃO DE ESTRUTURAS DE REDE AÉREA SECUNDÁRIA COM CABOS MULTIPLEX NTD-07 PÁG. APRESENTAÇÃO... 0/55. OBJETIVO... 0/55. AMPLITUDE... 0/55. RESPONSABILIDADE QUANTO AO CUMPRIMENTO... 0/55 4.

Leia mais

Projeto de Rede Telefônica

Projeto de Rede Telefônica Projeto de Rede Telefônica Prof. Manoel Henrique Sequencia Definições e materiais. Caixas de distribuição Blocos de terminais Caixas de passagem Tubulação Entrada Primária Secundária Cabos telefônicos

Leia mais

Cálculo de Demanda Rede para Acréscimo de Novas Cargas na Rede de Distribuição de Baixa Tensão. Gerência Executiva de Planejamento e Engenharia

Cálculo de Demanda Rede para Acréscimo de Novas Cargas na Rede de Distribuição de Baixa Tensão. Gerência Executiva de Planejamento e Engenharia NT-2.018 álculo de Demanda Rede para Acréscimo de Novas argas na Rede de Distribuição de Baixa Tensão Nota Técnica Gerência Executiva de Planejamento e Engenharia Gerência de Engenharia da Distribuição

Leia mais

DECISÃO TÉCNICA DT-144/2013 R-00

DECISÃO TÉCNICA DT-144/2013 R-00 DIRETORIA TÉCNICA PLANEJAMENTO E ENGENHARIA DA REDE DT-144/2013 DECISÃO TÉCNICA DT-144/2013 R-00 INSTALAÇÃO DE CAIXA DE PROTEÇÃO SECUNDÁRIA NA REDE DE BAIXA TENSÃO FOLHA DE CONTROLE DECISÃO TÉCNICA INSTALAÇÃO

Leia mais

Instalações Elétricas Prediais A

Instalações Elétricas Prediais A Instalações Elétricas Prediais A ENG04482 Prof. Luiz Fernando Gonçalves AULA 9 Divisão da Instalação em Circuitos Porto Alegre - 2012 Tópicos Quadros de distribuição Disjuntores Divisão da instalação elétrica

Leia mais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO. Ensaio de estanqueidade das peças condutoras de gás

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO. Ensaio de estanqueidade das peças condutoras de gás ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 1 Total de Folhas: 9 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO LABOTEC ENSAIOS E MEDIÇÕES LABORATORIAIS LTDA E ÁGUA

Leia mais

DICAS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS RES

DICAS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS RES DICAS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS RES z CNCEITS BÁSICS DE ELETRICIDADE Nos condutores existem partículas invisíveis chamadas de elétrons livres que, assim como os planetas ao redor do sol, giram ao redor

Leia mais

INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

INSTALAÇÕES ELÉTRICAS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS Capítulo 4 Parte 2 Condutores elétricos: 1. semestre de 2011 Abraham Ortega Número de condutores isolados no interior de um eletroduto Eletroduto é um elemento de linha elétrica fechada,

Leia mais

Manual de Consumo Consciente de Energia. Veja se você está aproveitando a energia com todo o conforto e segurança que ela traz.

Manual de Consumo Consciente de Energia. Veja se você está aproveitando a energia com todo o conforto e segurança que ela traz. Manual de Consumo Consciente de Energia. Veja se você está aproveitando a energia com todo o conforto e segurança que ela traz. Quando você utiliza energia de forma eficiente, todo mundo sai ganhando.

Leia mais

Sumário ORIENTAÇÃO TÉCNICA - DISTRIBUIÇÃO OTD 035.04.03 REDE MULTIPLEXADA BT - CONSTRUÇÃO

Sumário ORIENTAÇÃO TÉCNICA - DISTRIBUIÇÃO OTD 035.04.03 REDE MULTIPLEXADA BT - CONSTRUÇÃO Sumário 1. Objetivo 2. Âmbito de Aplicação 3. Documentos de Referência 4. Condições Gerais 5. Requisitos Ambientais 6. Lançamento de Condutores 7. Fixação Definitiva do Condutor 8. Identificação de Fases

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO ENTRADA DE ENERGIA EM ALTA TENSÃO

MEMORIAL DESCRITIVO ENTRADA DE ENERGIA EM ALTA TENSÃO MEMORIAL DESCRITIVO ENTRADA DE ENERGIA EM ALTA TENSÃO Responsável Técnico: Proprietário / Responsável Legal: Marcos Antônio de Sordi Instituto Federal de Ciência e Eng.º Eletricista CREA PR-73895/D Tecnologia

Leia mais

ENGENHARIA E PROJETOS ELÉTRICOS LTDA MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO ELÉTRICO

ENGENHARIA E PROJETOS ELÉTRICOS LTDA MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO ELÉTRICO MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO ELÉTRICO OBRA: SUBESTAÇÃO 500KVA PROPRIETÁRIO: TRT TRIBUNAL REGIONALDO TRABALHO 12ºREGIÃO RESPONSÁVEL TÉCNICO: ENG. EMERSON CESAR PADOIN PADOIN ENGENHARIA E PROJETOS LTDA MEMORIAL

Leia mais

NORMA DE DISTRIBUIÇÃO UNIFICADA NDU-004 INSTALAÇÕES BÁSICAS PARA CONSTRUÇÃO DE REDES DE DISTRIBUIÇÃO URBANA

NORMA DE DISTRIBUIÇÃO UNIFICADA NDU-004 INSTALAÇÕES BÁSICAS PARA CONSTRUÇÃO DE REDES DE DISTRIBUIÇÃO URBANA NORMA DE DISTRIBUIÇÃO UNIFICADA NDU-004 INSTALAÇÕES BÁSICAS PARA CONSTRUÇÃO DE REDES DE DISTRIBUIÇÃO URBANA SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 1 2. ASPECTOS GERAIS... 1 3. EXCEÇÕES... 1 4. TENSÕES DE FORNECIMENTO...

Leia mais

Edição Data Alterações em relação à edição anterior. Modificado o desenho do quadro de medidores

Edição Data Alterações em relação à edição anterior. Modificado o desenho do quadro de medidores Fornecimento de Energia Elétrica em Tensão Secundária a Edificações de Uso Processo Realizar novas ligações Atividade Executa ligação BT Código Edição Data SM04.14-01.003 4ª Folha 1 DE 28 26/08/2014 HISTÓRICO

Leia mais

NTD-12 MONTAGEM DE REDES AÉREAS SECUNDÁRIAS ISOLADAS COM CABOS MULTIPLEXADOS

NTD-12 MONTAGEM DE REDES AÉREAS SECUNDÁRIAS ISOLADAS COM CABOS MULTIPLEXADOS NTD-1 APRESENTAÇÃO 4 1. OBJETIVO 5. AMPLITUDE 5 3. RESPONSABILIDADE QUANTO AO CUMPRIMENTO 5 4. CONCEITUAÇÃO 5 4.1. REDE DE DISTRIBUIÇÃO 5 4.. REDE DE DISTRIBUIÇÃO URBANA RDU 5 4.3. REDE DE DISTRIBUIÇÃO

Leia mais

NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA EM TENSÃO SECUNDÁRIA.

NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA EM TENSÃO SECUNDÁRIA. NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA EM TENSÃO SECUNDÁRIA. NTD - 01 JULHO/2OO7 Tipo de Documento: Técnica de Distribuição Titulo do Documento: NTD01 Tensão secundária ÍNDICE CAPÍTULO

Leia mais

FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA EM TENSÃO PRIMÁRIA DE DISTRIBUIÇÃO

FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA EM TENSÃO PRIMÁRIA DE DISTRIBUIÇÃO FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA EM TENSÃO PRIMÁRIA DE DISTRIBUIÇÃO NTD-02 CAPÍTULO TÍTULO PÁGINA 1. GERAL ÍNDICE INTRODUÇÃO... 1 1 1 Objetivo... 1 2 2 Terminologia... 1 2 2. CONDIÇÕES GERAIS DE FORNECIMENTO

Leia mais

PROJETO ELÉTRICO. 1) Preencher o quadro de Dimensionamento (item 6) considerando os números indicados pela Norma Técnica (item 3 da apostila);

PROJETO ELÉTRICO. 1) Preencher o quadro de Dimensionamento (item 6) considerando os números indicados pela Norma Técnica (item 3 da apostila); PROJETO ELÉTRICO Prof. Marco Pádua ROTEIRO: ) Preencher o quadro de Dimensionamento (item 6) considerando os números indicados pela Norma Técnica (item da apostila); ) Calcular a Potencia ativa total,

Leia mais

Energia Elétrica. P = E t (1) Para determinarmos a energia, realizamos uma simples transposição de termos na expressão acima, onde obtemos :

Energia Elétrica. P = E t (1) Para determinarmos a energia, realizamos uma simples transposição de termos na expressão acima, onde obtemos : Energia Elétrica Objetivo - Estudar a energia e suas transformações, particularizar para o caso da energia elétrica; aprender a medir a energia consumida e calcular o seu custo. Informação Técnica - Energia

Leia mais

ATENDIMENTO A EDIFÍCIO DE USO COLETIVO ATRAVÉS DE SUBESTAÇÃO DE TRANSFORMAÇÃO

ATENDIMENTO A EDIFÍCIO DE USO COLETIVO ATRAVÉS DE SUBESTAÇÃO DE TRANSFORMAÇÃO Manutenção da T Í T U L O NORMA DE DISTRIBUIÇÃO ATRAVÉS DE SUBESTAÇÃO DE TRANSFORMAÇÃO CÓDIGO APROVAÇÃO DATA DA Nº DATA R2 DCMD 01/09/2014 01/10/2014 Manutenção da CONTROLE DE REVISÃO Data Responsáveis

Leia mais

Transformadores Para Instrumentos. Prof. Carlos Roberto da Silva Filho, M. Eng.

Transformadores Para Instrumentos. Prof. Carlos Roberto da Silva Filho, M. Eng. Transformadores Para Instrumentos Prof. Carlos Roberto da Silva Filho, M. Eng. Sumário 1. Tipos de Transformadores. 2. Transformadores de Corrente - TCs. 3. Transformadores de Potencial TPs. 4. Ligação

Leia mais

NORMA DE DISTRIBUIÇÃO UNIFICADA NDU-018 CRITÉRIOS BÁSICOS DE PROJETOS E CONSTRUÇÕES DE REDES SUBTERRÂNEAS EM CONDOMÍNIOS

NORMA DE DISTRIBUIÇÃO UNIFICADA NDU-018 CRITÉRIOS BÁSICOS DE PROJETOS E CONSTRUÇÕES DE REDES SUBTERRÂNEAS EM CONDOMÍNIOS NORMA DE DISTRIBUIÇÃO UNIFICADA NDU-018 CRITÉRIOS BÁSICOS DE PROJETOS E CONSTRUÇÕES DE REDES SUBTERRÂNEAS EM CONDOMÍNIOS NDU-018 ESE/EPB/EBO/EMG/ENF VERSÃO 3.0 JULHO/2012 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 1 2.

Leia mais

Tipo: FECO-D-02 Norma Técnica e Padronização

Tipo: FECO-D-02 Norma Técnica e Padronização Tipo: Norma Técnica e Padronização CRITÉRIOS BÁSICOS PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 8 1 OBJETIVO... 10 2 CAMPO DE APLICAÇÃO... 11 3 RESPONSABILIDADES... 12 3.1 LEGISLAÇÃO... 12 3.2 OBRIGAÇÕES

Leia mais

NT CRITÉRIO PARA PROJETO DE REDES E LINHAS AÉREAS DE DISTRIBUIÇÃO DE E.E IT PROJETO DE REDES E LINHAS AÉREAS DE DISTRIBUIÇÃO RURAL TRIFÁSICA.

NT CRITÉRIO PARA PROJETO DE REDES E LINHAS AÉREAS DE DISTRIBUIÇÃO DE E.E IT PROJETO DE REDES E LINHAS AÉREAS DE DISTRIBUIÇÃO RURAL TRIFÁSICA. 1 de 66 ÍNDICE 1. OBJETIVO 2. ÂMBO DE APLICAÇÃO 3. NORMAS COMPLEMENTARES 4. DEFINIÇÕES 5. ANTEPROJETO 6. CONTEÚDO DE PROJETO 7. SIMBOLOGIA 8. LEVANTAMENTO 9. ESTIMATIVA DE DEMANDA 10. PROJETO CONVENCIONAL

Leia mais

NORMA TÉCNICA CELG D. Estruturas para Redes de Distribuição Aéreas Rurais Classes 15 e 36,2 kv. NTC-06 Revisão 1

NORMA TÉCNICA CELG D. Estruturas para Redes de Distribuição Aéreas Rurais Classes 15 e 36,2 kv. NTC-06 Revisão 1 NORMA TÉCNICA CELG D Estruturas para Redes de Distribuição Aéreas Rurais Classes 15 e 36,2 kv NTC-06 Revisão 1 ÍNDICE SEÇÃO TÍTULO PÁGINA 1. INTRODUÇÃO 1 2. OBJETIVO 2 3. NORMAS E DOCUMENTOS COMPLEMENTARES

Leia mais