TÚLIO ESPANCA E A SUA ACÇÃO PRÓ-ÉVORA - UMA VIDA DEDICADA À CIDADE

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "TÚLIO ESPANCA E A SUA ACÇÃO PRÓ-ÉVORA - UMA VIDA DEDICADA À CIDADE"

Transcrição

1 TÚLIO ESPANCA E A SUA ACÇÃO PRÓ-ÉVORA - UMA VIDA DEDICADA À CIDADE Celestino Froes David stes breves apontamentos sobre a acção de Túlio Espanca como sócio e dirigente do Grupo Pro-Évora têm como finalidade dar a conhecer alguns aspectos mais relevantes^ sem uma preocupação exaustiva, da sua actividade neste âmbito e ao mesmo tempo prestar homenagem ao investigador e apaixonado por esta cidade onde viveu. Túlio Espanca foi desde o início um entusiasta pela cidade e deu os primeiros passos no seu percurso de dedicação exclusiva ao património cultural de Évora quando se inscreveu em 1939 no I Curso de Cicerones promovido pelo Grupo Pro-Evora destinado a ministrar conhecimentos sobre o valor monumental, histórico e turístico da cidade. Este Curso inicia-se em 21 de Abril e tem a seguinte programação: I a semana - Templo Romano e Sé (Dr. Celestino David) 2 a semana - Universidade, Igreja de Santo Antão (Dr. António Bartolomeu Gromicho) 3 a semana - Toponímia, Páteo de S. Miguel e Ermida de S. Miguel (Joaquim Câmara Manoel) 4 a semana - Igreja de S. Francisco. (Ten-Cor. Boaventura Aguiar) e Igreja dos Lóios (Dr. Celestino David) O exame foi realizado no dia 7 de Junho de 1939 e o curso finaliza com uma Conferência proferida pelo Dr. Alberto Mac-Bride, sendo o I o prémio entregue a Túlio Alberto da Rocha Espanca.(l) Desde então o seu interesse pelo estudo da história e da arte da cidade tornam-se a verdadeira e prioritária orientação da sua acção, apesar da sua preparação académica ser mínima (4 a Classe), prevaleceu a paixão pelo estudo e a dedicação a um trabalho sem fim que realizou sem desalento e sem esperar recompensas. O Curso de Cicerones proporciona-lhe a colocação como guia na Comissão de Turismo da Câmara Municipal de Évora e o seu empenhamento na divulgação do património cultural da cidade, não só nas visitas guiadas em que se especializou, mas na colaboração assídua em jornais, revistas e na publicação dos Guias de Évora a partir de Em 1944 Celestino David escrevia nas páginas do "Notícias de Évora" um artigo intitulado Um Novo Prometedor; Efeitos da Acção Pro-Evora sobre Túlio Espanca a propósito da publicação em separata do Boletim "A Cidade de Évora" do estudo As Pinturas da Catedral de Évora em 1537 e O Retábulo Flamengo da Capela do Esporão: Não são, nem poderiam ser de lisonja, as palavras que a oferta da separata a que me refiro me levou a escrever. As linhas que atraz deixei representam unicamente: os meus cumprimentos para o trabalho e justifique, com o tempo, a esperança, que todos nós temos, de que prossiga nos seus estudos e jamais deixe de ser o valioso elemento, que já é, na obra que a todos nós interessa: amar Évora e defendê-la sempre.

2 Colaborador incansável nas actividades que o Grupo promove, participa em 1941 na organização do I o Centenário do Liceu Nacional de Évora e no II Curso de Cicerones que se realiza também nesse ano. O Grupo Pro-Évora propõe em 1941 a classificação dos seguintes monumentos : Igrejas de S. Mamede, do Salvador e da Misericórdia e Túlio Espanca é encarregado de proceder à inventariação fotográfica dos motivos e elementos artísticos dispersos pela cidade, por sugestão do Grupo e a cargo da Comissão Municipal de Turismo, da qual era funcionário, guia-intérprete. Entretanto a polémica sobre a homenagem pública a Florbela Espanca que prosseguia desde 1930, com a insistência do Grupo Pro-Évora na colocação do busto realizado por Diogo de Macedo no Jardim Público, vai provocar também a intervenção de Túlio Espanca que escreve no jornal A Defesa um artigo intitulado Ainda Florbela Espanca em 30 de Dezembro de Defendendo essa homenagem contra a campanha anti- Florbela que ainda se fazia ouvir e que vingou até 18 de Junho de 1949, data da colocação do busto no Jardim Público de Évora. A partir de 1942 inicia-se a publicação deste Boletim A Cidade de Évora que tem como director o Dr. António Bartolomeu Gromicho, Presidente da Comissão Municipal de Turismo, Vereador das Obras Públicas e Turismo e então Presidente da Direcção do Grupo Pro-Évora e como editor Túlio Espanca que viria a ser o grande continuador desta publicação, na qual começam a aparecer os seus estudos logo a partir do segundo número, editado em Março de A qualidade deste Boletim atesta bem o cuidado e o interesse que os estudos históricos, artísticos e etnográficos relacionados com a cidade mereceram ao seu editor, fruto de um empenhamento que não abandonou até ao fim da sua vida. Exposições É a partir dos anos cinquenta que Túlio Espanca tem uma participação importante, e em alguns casos decisiva, numa série de exposições que o Grupo organiza : Organização da exposição de Pintura de Temas Eborenses no Paláciò de D.Manuel Colaboração na organização da Missão Internacional de Arte Exposição Barristas do Alentejo Exposição de Imaginária Medieval Exposição de Cristos Populares Exposição de Lâminas Religiosas Exposição de Escultura de Marfim Exposição de Desenhos de Vieira Lusitano existentes no Museu de Évora Exposição de Metais Trabalhados Exposição Iconográfica dos Santos Populares Exposição de Tecidos e Bordados Artísticos Antigos Exposição Iconográfica e Artística do Menino Jesus

3 Destas exposições é justo destacar a recolha de elementos e investigação que lhe estão na origem como o demonstram alguns catálogos que incluem estudos sobre os temas tratados. Como é fácil verificar todas estas actividades marcaram a vida cultural da nossa cidade durante décadas e isso só foi possível devido à dedicação demonstrada por grandes impulsionadores do Grupo, entre os quais Túlio Espanca tem um lugar destacado. As exposições e as actividades de dinamização cultural são desde o início do Grupo uma forma privilegiada de sensibilizar a população para os valores patrimoniais da sua cidade e essa estratégia deu frutos que hoje conhecemos bem. / Conferências no Grupo Pro-Evora As conferências que o Grupo Pro-Évora organizou a partir de 1979 tiveram uma participação quase contínua de Túlio Espanca que as proferia manifestando sempre o seu agrado em falar de temas de História e de História da Arte relacionados com a cidade, dando a conhecer o seu saber e o produto das suas investigações. A facilidade comunicativa e o interesse de quem expunha o objecto dos seus estudos tornaram as suas conferências uma fonte de conhecimentos enciclopédicos sobre a cidade de Évora que não encontram hoje nenhuma possível continuidade. E verdade que a historiografia e a investigação histórica exigem hoje uma grande especialização. Essa riqueza globalizante de vivências que tomavam Túlio Espanca um repositório vivo das memórias da cidade já não a encontramos com facilidade. Dessas conferências realizadas na sede do Grupo Pro-Evora anotamos : Os Castelos de Évora - Evolução e História - 5 de Junho O Templo Romano de Évora - sua evolução através dos tempos - 3 de Junho O Aqueduto da Agua da Prata - 24 de Março. - História dos Paços do Concelho de Évora - sua evolução desde o séc. XVI - 29 de Dezembro A Pintura Antiga em Évora - sua originalidade no contexto artístico nacional - 11 de Maio. - O Convento de S. Francisco de Évora (evocação histórica no VIII Centenário do nascimento do fundador da Ordem: S. Francisco de Assis) - 28 de Dezembro A Catedral de Évora, relicário de sete séculos de história da arte - 3 de Maio Evocação dos Desaparecidos Conventos de Évora - S. Domingos, Paraíso, Sta. Catarina, Sta. Mónica e Salvador - 20 de Março. - A Praça do Geraldo na história da cidade - 16 de Novembro Viajantes-Escritores estrangeiros e a cidade de Évora (séc. XV-XVII) - 11 de Março.

4 - Conversas sobre a Cidade - Palestra/Debate com Túlio Espanca (História), Cónego Dr. José Augusto Alegria (Música) e Alexandre Passos (Teatro) - 9 de Dezembro O Brasão de Évora, história e evolução iconográfíca - 16 de Maio. 0 homem, a obra e a cidade A obra de Túlio Espanca é vasta e dela não podemos deixar de citar os Cadernos de História e Arte Eborense que se iniciam em 1944 e sobretudo o Inventário Artístico de Portugal - Distrito de Évora e Distrito de Beja. Estas obras, que representam um levantamento pormenorizado do património artístico desta região, só possível devido à dedicação sem limites de que o seu autor deu provas, são e serão referências fundamentais para qualquer investigação, em domínios muito diversos, que incida sobre o conhecimento do nosso património cultural. Aqui devemos acentuar a verdadeira acepção do cultural, ou seja, das práticas que, como é o caso, não têm só um significado social (o que é importante) mas que tenham um significado para aquele que as efectua, que constituam uma realização de cidadania no sentido de favorecerem o conhecimento que todos devemos ter de nós próprios, do nosso passado colectivo e da nossa cidade e região. É verdade que estas actividadades culturais no seu sentido mais rico são muitas vezes silenciosas e pouco reconhecidas. (2) Numa sociedade em que o cultural se institui como espectáculo, acompanha o imediatismo e se constitui em objectos de comercialização económico-política, o exemplo de Túlio Espanca bem nos pode alertar para um outro sentido que é necessário recuperar da cultura : a verdadeira capacidade de fornecer significado às acções humanas, de produzir pensamento e criatividade. A acção que efectuou potência muitas outras investigações, abre-lhes espaço, campo de desenvolvimento. As acções culturais são isso mesmo, disseminações, expansionismo de gestos e produções que se multiplicam e divergem nos seus significados, naturalmente opostos da instauração da unidade e do totalitarismo. A necessidade de pensar a cidade, de a compreender ainda hoje como lugar de convivência, de entendimento da natureza social e humana, modo de conjugar a praxis com a poiesis, defesa dos valores da urbanidade, todos estes pressupostos contribuem para a afirmação de uma obra que em Túlio Espanca encontra uma vida para lhe dar corpo. Em 1981 a Fundação F.S.V. de Hamburgo distinguiu-o com o Prémio Europeu para a Defesa dos Monumentos Históricos que lhe é entregue em 29 de Maio de Na altura referiu o Prof. Doutor Alois Machatschek do Institut fur Baukunst de Viena (Áustria) : Todos sabemos que a principal origem deste interesse pela beleza sempre crescente da cidade ou de um monumento é a existência de um carinho pelas tradições. Pelo menos aprendemos da história que a continuidade da tradição tem sido sempre uma base para uma atitude positiva em relação aos monumentos. O estudo e a compreensão do monumento é pré-condição para a sua preservação. (3)

5 Foi este estudo e descrição do património artístico desta região que enriquecem a sua compreensão e contribuem decisivamente para a sua preservação, a grande tarefa deste homem que importa evocar aqui. Outras homenagens lhe prestaram também a Academia Nacional de Belas-Artes elegendo-o académico honorário, em Outubro de 1982, a Câmara Municipal de Évora atribuindo-lhe a Medalha de Ouro da Cidade, em Novembro de 1982, a Universidade de Évora no Doutoramento Honoris Causa em NOTAS BIBLIOGRÁFICAS (1) - Cf. Celestino David. O Grupo Pro-Évora, páginas comemorativas do 25 aniversário, separata do Boletim A Cidade de Évora, n s 7,8,12, (2) - Cf. Michel de Certeau, La Culture au Pluriel. ed. Christian Bourgois, Paris, (3) - Discurso do Prof. Doutor Alois Machatschek na entrega do Prémio da F.V.S. de Hamburgo a Túlio Espanca em 29 de Maio de 1982.

- Visitas orientadas Público-alvo: público geral

- Visitas orientadas Público-alvo: público geral Criado em 2006, o Serviço Educativo do Museu de Santa Maria de Lamas (MSML) tem desenvolvido um conjunto de actividades pedagógicas e lúdicas, no sentido de divulgar o património integrado no seu vasto

Leia mais

08 e 10.02.2014 Entrega de cabazes de produtos alimentares a 26 famílias carenciadas.

08 e 10.02.2014 Entrega de cabazes de produtos alimentares a 26 famílias carenciadas. 03.01.2014- Deslocação ao Banco Alimentar Perafita para levantamento dos 04 e 06.01.2014 Entrega de cabazes de produtos alimentares a 26 famílias 10.01.2014 Presença na tomada de posse dos corpos sociais

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º 524/VIII ELEVAÇÃO DA POVOAÇÃO DE ANCEDE, NO CONCELHO DE BAIÃO, À CATEGORIA DE VILA. I Contributo histórico

PROJECTO DE LEI N.º 524/VIII ELEVAÇÃO DA POVOAÇÃO DE ANCEDE, NO CONCELHO DE BAIÃO, À CATEGORIA DE VILA. I Contributo histórico PROJECTO DE LEI N.º 524/VIII ELEVAÇÃO DA POVOAÇÃO DE ANCEDE, NO CONCELHO DE BAIÃO, À CATEGORIA DE VILA I Contributo histórico Ancede, população que sé estende ao longo do rio Douro, tem raízes históricas

Leia mais

As portas do nosso passado estão no Museu de Évora Visite-nos!

As portas do nosso passado estão no Museu de Évora Visite-nos! As portas do nosso passado estão no Museu de Évora Visite-nos! O Museu de Évora, para além de oferecer as designadas «visitas clássicas» que criam pontes de contacto entre os diversos públicos que o visitam

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Viana do Alentejo BECRE Oficina da Criança. Poemas em Abril. Semana da Poesia de 20 a 30 de Abril de 2009

Agrupamento de Escolas de Viana do Alentejo BECRE Oficina da Criança. Poemas em Abril. Semana da Poesia de 20 a 30 de Abril de 2009 Poemas em Abril Semana da Poesia de 20 a 30 de Abril Organização: BECRE e Oficina da Criança Destinatários: - Alunos dos Jardins de Infância - do Ensino Básico - Alunos do 3.º Ciclo do Ensino Básico e

Leia mais

O PROJECTO DE SINALIZAÇÃO TURÍSTICA DA REGIÃO DE LISBOA E VALE DO TEJO. A sinalização turística como integradora de uma rede de circuitos turísticos

O PROJECTO DE SINALIZAÇÃO TURÍSTICA DA REGIÃO DE LISBOA E VALE DO TEJO. A sinalização turística como integradora de uma rede de circuitos turísticos O PROJECTO DE SINALIZAÇÃO TURÍSTICA DA REGIÃO DE LISBOA E VALE DO TEJO A sinalização turística como integradora de uma rede de circuitos turísticos ...não sei, não conheço, não sou daqui talvez se virar

Leia mais

Externato Paroquial de Colares

Externato Paroquial de Colares Fazer uma escultura é muito simples, é só arranjar um bloco de pedra e depois tirar o que estiver a mais. ( ) Educar uma criança é um processo muito simples, é só arranjar uma criança e depois deixa-la

Leia mais

Museu Nacional do Traje e da Moda

Museu Nacional do Traje e da Moda Museu Nacional do Traje e da Moda Palácio Angeja-Palmela História O Palácio Angeja-Palmela foi mandado construir por D. Pedro José de Noronha, 3º Marquês de Angeja, durante o Século XVIII, perto do local

Leia mais

EB1/PE da Lourencinha Plano Anual de Actividades 2009/2010

EB1/PE da Lourencinha Plano Anual de Actividades 2009/2010 Introdução Enquadramento legal Plano Anual de Escola - o documento elaborado e aprovado pelos órgãos de administração e gestão da escola que define, em função do Projecto Educativo e Projecto Curricular

Leia mais

Perfil do visitante de Évora

Perfil do visitante de Évora Perfil do visitante de Évora Universidade de Évora Escola de Ciências Sociais Maria do Rosário Borges Maria Noémi Marujo Jaime Serra Évora, Maio de 2012 41-60 anos (45%) Idade 21-40 anos (39%) Habilitações

Leia mais

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES ANO LETIVO 2012/2013

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES ANO LETIVO 2012/2013 PLANO ANUAL DE ATIVIDADES ANO LETIVO 2012/2013 1 Índice I. Introdução... 3 II. Desenvolvimento das Atividades... 4 1. Atividades a desenvolver no espaço da comunidade escolar... 4 2. Visitas de estudo...

Leia mais

Escola Secundária da Ramada

Escola Secundária da Ramada Escola Secundária da Ramada Nome: Margarida Isabel dos Santos Fonseca Turma: 11ºI Número: 7 Disciplina: História da Cultura e das Artes Professora: Maria do Céu Pascoal Data: 09 de Junho de 2006 1/11 Introdução

Leia mais

Castelo de Belver Centro Interpretativo

Castelo de Belver Centro Interpretativo Colóquio PRAXIS IV Marketing Cultural e Turístico Abrantes, 26 Setembro 2015 Castelo de Belver Centro Interpretativo Sentinela do Tejo António Tavares Nádia Figueira Luís Filipe Gomes Joaquim Garcia Colóquio

Leia mais

Museu Monográfico de Conímbriga Condeixa-a-Nova

Museu Monográfico de Conímbriga Condeixa-a-Nova Museu Monográfico de Conímbriga Condeixa-a-Nova 7 Museu Monográfico de Conímbriga APRESENTAÇÃO Ruínas de uma cidade romana extensamente escavada, notáveis pela conservação do urbanismo antigo e pelos

Leia mais

O Barroco no Brasil. Capitulo 11

O Barroco no Brasil. Capitulo 11 O Barroco no Brasil Capitulo 11 O Barroco no Brasil se desenvolveu do século XVIII ao início do século XIX, época em que na Europa esse estilo já havia sido abandonado. Um só Brasil, vários Barrocos O

Leia mais

ANIMAR propõe forte investimento na pequena produção agrícola e programas de dinamização da economia local

ANIMAR propõe forte investimento na pequena produção agrícola e programas de dinamização da economia local BOLETIM DE INFORMAÇÃO E LIGAÇÃO DA REDE ANIMAR ANO IV JAN./MAIO 2010 Nº 13 ANIMAR propõe forte investimento na pequena produção agrícola e programas de dinamização da economia local Uma delegação da ANIMAR

Leia mais

A Arqueologia da Arquitectura

A Arqueologia da Arquitectura Maria de Magalhães Ramalho Mestrado em Reabilitação da Arquitectura e Núcleos Urbanos FAUTL - 2006/2007 A Arqueologia da Arquitectura Maria de Magalhães Ramalho Departamento de Estudos-IPPAR 1 A maior

Leia mais

Plano Anual de Actividades, Conta de Exploração Previsional. Orçamento de Investimentos e Desinvestimentos 2010

Plano Anual de Actividades, Conta de Exploração Previsional. Orçamento de Investimentos e Desinvestimentos 2010 Plano Anual de Actividades, Conta de Exploração Previsional e Orçamento de Investimentos e Desinvestimentos 2010 Nome: Centro Social de Cultura e Recreio da Silva Natureza Jurídica: Associação - Instituição

Leia mais

Amor e Solidariedade

Amor e Solidariedade Amor e Solidariedade Apresentação Élio Fonseca Sarzedo Pedro Correia Soalheira Miguel Silva Castelo Branco Adriano Teixeira Vale Formoso Daniel Rasteiro Aldeia da Ribeira Tiago Crisóstomo Covilhã Jorge

Leia mais

SANTARÉM FESTIVAL INTERNACIONAL DE FOLCLORE CELESTINO GRAÇA 5 A 9 SET 12. 7, 8 e 9 SET ARGENTINA ESPANHA ESTÓNIA INDONÉSIA PERÚ PORTUGAL

SANTARÉM FESTIVAL INTERNACIONAL DE FOLCLORE CELESTINO GRAÇA 5 A 9 SET 12. 7, 8 e 9 SET ARGENTINA ESPANHA ESTÓNIA INDONÉSIA PERÚ PORTUGAL FESTIVAL INTERNACIONAL DE FOLCLORE CELESTINO GRAÇA 5 A 9 SET 12 SANTARÉM ARGENTINA ESPANHA ESTÓNIA INDONÉSIA PERÚ ESPECTÁCULOS NO AUDITÓRIO DO CNEMA NOS DIAS: 7, 8 e 9 SET Organização: Apoios: Media Partners:

Leia mais

Levantamento dos Temas Prioritários 2006 nos Programas de Trabalho dos Centros Europe Direct

Levantamento dos Temas Prioritários 2006 nos Programas de Trabalho dos Centros Europe Direct Levantamento dos Temas Prioritários 2006 nos Programas de Trabalho dos Centros Europe Direct CENTROS Europe Direct 9 de Maio 20 anos de adesão Primavera da Europa Estratégia de Lisboa (Crescimento & Emprego)

Leia mais

Agrupamento Vertical de Escolas de Mondim de Basto. Agrupamento de Escolas de Mondim de Basto

Agrupamento Vertical de Escolas de Mondim de Basto. Agrupamento de Escolas de Mondim de Basto Agrupamento de Escolas de Mondim de Basto A educação é aquilo que permanece depois de esquecermos tudo o que nos foi ensinado Halifax Índice 1 Introdução... 1 2 - Enquadramento legal... 1 I - Perfil...

Leia mais

Intervenções arqueológicas no concelho de Bragança: subsídios para a construção da história e identidade bragançanas

Intervenções arqueológicas no concelho de Bragança: subsídios para a construção da história e identidade bragançanas Intervenções arqueológicas no concelho de Bragança: subsídios para a construção da história e identidade bragançanas Até há cerca de 15 anos, rareavam os trabalhos arqueológicos cientificamente conduzidos

Leia mais

PRÁTICAS MUSICAIS LOCAIS: ALGUNS INDICADORES PRELIMINARES 1

PRÁTICAS MUSICAIS LOCAIS: ALGUNS INDICADORES PRELIMINARES 1 PRÁTICAS MUSICAIS LOCAIS: ALGUNS INDICADORES PRELIMINARES 1 Salwa El-Shawan Castelo-Branco Maria João Lima A música enquanto processo social, produto cultural e comportamento expressivo desempenha um papel

Leia mais

RELATÓRIO DE ACTIVIDADES DO PRIMEIRO SEMESTRE DE EXISTÊNCIA DO CIGC. Introdução: JULHO. Actividades:

RELATÓRIO DE ACTIVIDADES DO PRIMEIRO SEMESTRE DE EXISTÊNCIA DO CIGC. Introdução: JULHO. Actividades: RELATÓRIO DE ACTIVIDADES DO PRIMEIRO SEMESTRE DE EXISTÊNCIA DO CIGC Centro de Interpretação Geológica de Canelas Lugar de Cima 4540-252 Canelas Arouca Introdução: O presente relatório descreve as actividades

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º 126/VIII REELEVAÇÃO DE ANÇÃ À CATEGORIA DE VILA. I - Introdução

PROJECTO DE LEI N.º 126/VIII REELEVAÇÃO DE ANÇÃ À CATEGORIA DE VILA. I - Introdução PROJECTO DE LEI N.º 126/VIII REELEVAÇÃO DE ANÇÃ À CATEGORIA DE VILA I - Introdução A freguesia de Ançã foi outrora sede do município do mesmo nome, provavelmente desde a segunda metade do século XIV, usufruindo

Leia mais

PORTUGUESA. Programa Curricular CULTURA. Docente Responsável Prof. Auxiliar Eduardo Duarte. Ano Lectivo 2013-2014 1. > CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS

PORTUGUESA. Programa Curricular CULTURA. Docente Responsável Prof. Auxiliar Eduardo Duarte. Ano Lectivo 2013-2014 1. > CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS Programa Curricular TEORIA DA ESCUL CULTURA PORTUGUESA Docente Responsável Prof. Auxiliar Eduardo Duarte eduardo.duarte@fba.ul.pt Ano Lectivo 2013-2014 2014 Ciclo de Estudos Licenciatura em Escultura Período

Leia mais

RESPOSTA AO RELATÓRIO de

RESPOSTA AO RELATÓRIO de RESPOSTA AO RELATÓRIO de Comissão Externa de Avaliação Comissão D. Educação Subcomissão D.4.1 Educação de Infância + 1º Ciclo Do Curso de Licenciatura de Educação de Infância Da Escola Superior de Educação

Leia mais

O local Museu da Cerâmica de Sacavém Loures

O local Museu da Cerâmica de Sacavém Loures Apresentação O Vale do Tejo é uma região muito rica de vestígios arqueológicos. Nela estão documentadas várias ocupações humanas desde o Paleolítico Inferior, através das inúmeras estações arqueológicas

Leia mais

Sítios e Achados Arqueológicos em Darque

Sítios e Achados Arqueológicos em Darque Sítios e Achados Arqueológicos em Darque Em Darque, e ao longo dos anos, têm vindo a ser assinalados vários sítios nos quais foram detectados vestígios arqueológicos que, infelizmente, nunca foram alvo

Leia mais

Concurso Escola Mundo: Estudantes em Acção

Concurso Escola Mundo: Estudantes em Acção NEWSLETTER nº7 CONTEÚDOS: Pág.1 Concurso Escola Mundo: Estudantes em Acção Pág.1 Acções de Estudantes em Portugal Pág.2 Acções de Estudantes na Estónia Pág.3 Acções de Estudantes na Bulgária Pág.3 Acções

Leia mais

APRESENTAÇÃO DA MONOGRAFIA

APRESENTAÇÃO DA MONOGRAFIA APRESENTAÇÃO DA MONOGRAFIA O Liceu da, os actores as estruturas e a instituição (1904-2004), Leonor Torres 10 de Novembro de 2006 Sr. Coordenador Educativo do Porto, Dr. José Eduardo Silva, em representação

Leia mais

Visita de estudo à Coruña e Santiago de Compostela

Visita de estudo à Coruña e Santiago de Compostela Visita de estudo à Coruña e Santiago de Compostela Convento de Santo Domingo Corunha Catedral Santiago de Compostela Plano da visita de estudo Primeiro Dia 8.00 h Partida da Escola 12.00 h Chegada à Coruña

Leia mais

Educação patrimonial e aprendizagens curriculares a História Alfredo Tinoco

Educação patrimonial e aprendizagens curriculares a História Alfredo Tinoco Cadernos de Sociomuseologia nº 42-2012 101 Educação patrimonial e aprendizagens curriculares a História Alfredo Tinoco O mundo contemporâneo, pós-industrial aparece-nos marcado por dois fenómenos que aparentemente

Leia mais

O Museu dos Terceiros é um museu de arte sacra, reaberto ao público em 2008 após obras significativas de restauro.

O Museu dos Terceiros é um museu de arte sacra, reaberto ao público em 2008 após obras significativas de restauro. Atividades do Serviço 2012/2013 1 O é um museu de arte sacra, reaberto ao público em 2008 após obras significativas de restauro. O Serviço e de Comunicação do Museu proporciona diversas atividades destinadas

Leia mais

PORTEFÓLIO. » eventos. Museu de Lamego Largo de Camões 5100-147 Lamego

PORTEFÓLIO. » eventos. Museu de Lamego Largo de Camões 5100-147 Lamego Museu de Lamego Largo de Camões 5100-147 Lamego (+351) 254 600 230 mlamego@culturanorte.pt www.museudelamego.pt www.facebook.com/museu.de.lamego PORTEFÓLIO O Museu de Lamego...... está instalado no antigo

Leia mais

Plano de Comunicação e Educação para a Sustentabilidade

Plano de Comunicação e Educação para a Sustentabilidade Plano de Comunicação e Educação para a Sustentabilidade Versão 2.0 de 4 de Junho de 2007 Promotores: Co-financiamento: Introdução A Agenda 21 do Vale do Minho é um processo de envolvimento dos cidadãos

Leia mais

ABERTURA DO ANO ESCUTISTA 2012-2013

ABERTURA DO ANO ESCUTISTA 2012-2013 ABERTURA DO ANO ESCUTISTA 2012-2013 IIIª Secção 6 e 7 de Outubro 2012 São Romão do Neiva 1 Abertura do Ano escutista 2012 / 2013 IIIª Secção 1. DEFINIÇÃO DA ACTIVIDADE É pretendido, com esta actividade,

Leia mais

Arquitetura e Urbanismo nas Cidades Brasileiras Contemporâneas. Embu das Artes

Arquitetura e Urbanismo nas Cidades Brasileiras Contemporâneas. Embu das Artes Arquitetura e Urbanismo nas Cidades Brasileiras Contemporâneas Embu das Artes A produção literária referente à arquitetura e urbanismo sempre foi caracterizada pela publicação de poucos títulos, baixa

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DO PORTO RELATÓRIO DE ACTIVIDADES EXTRA-CURRICULARES FACULDADE DE ARQUITECTURA E ARTES ANO LECTIVO 2010/2011

UNIVERSIDADE LUSÍADA DO PORTO RELATÓRIO DE ACTIVIDADES EXTRA-CURRICULARES FACULDADE DE ARQUITECTURA E ARTES ANO LECTIVO 2010/2011 UNIVERSIDADE LUSÍADA DO PORTO RELATÓRIO DE ACTIVIDADES EXTRA-CURRICULARES FACULDADE DE ARQUITECTURA E ARTES ANO LECTIVO 2010/2011 NOVAS TECNOLOGIAS APLICADAS NA ARQUITECTURA SUSTENTÁVEL CONFERÊNCIA DA

Leia mais

EPULMÃO. Nota de Abertura. Maio 2012 - Nº 05. Boletim informativo 05 - MAIO 2012 1

EPULMÃO. Nota de Abertura. Maio 2012 - Nº 05. Boletim informativo 05 - MAIO 2012 1 Boletim informativo Maio 2012 - Nº 05 Nota de Abertura Por Teles de Araújo Em Maio, entre as atividades da Fundação, devemos destacar a existência dum novo espaço em Lisboa que abre perspectivas para um

Leia mais

VIAGEM A ESPANHA. Salamanca, Segóvia, Ávila e Toledo

VIAGEM A ESPANHA. Salamanca, Segóvia, Ávila e Toledo VIAGEM A ESPANHA Salamanca, Segóvia, Ávila e Toledo 02 a 06 de Outubro de 2012 Espanha é o segundo país do mundo com maior número de lugares declarados Património da Humanidade pela UNESCO. A lista inclui

Leia mais

AS DINÂMICAS REGIONAIS E OS SEUS ACTORES Conhecer para estruturar e promover o sector do turismo

AS DINÂMICAS REGIONAIS E OS SEUS ACTORES Conhecer para estruturar e promover o sector do turismo AS DINÂMICAS REGIONAIS E OS SEUS ACTORES Conhecer para estruturar e promover o sector do turismo Situa-se junto ao IC2, e entre as duas principais metrópoles do país, Lisboa e Porto. De destacar a sua

Leia mais

Programa Director de Inovação, Competitividade e Empreendedorismo para o Município de Penela. Anexos. Sociedade Portuguesa de Inovação 1

Programa Director de Inovação, Competitividade e Empreendedorismo para o Município de Penela. Anexos. Sociedade Portuguesa de Inovação 1 Anexos Sociedade Portuguesa de Inovação 1 ANEXO A ENQUADRAMENTO GEOGRÁFICO Penela Penela Figura 1: Rede Rodoviária e Ferroviária Nacional. Fonte. http://www.dgotdu.pt/presentationlayer/dgotdu_site_ordcart00.aspx

Leia mais

VÁRIA JUBILEU UNIVERSITÁRIO DO DOUTOR LUÍS FERRAND DE ALMEIDA

VÁRIA JUBILEU UNIVERSITÁRIO DO DOUTOR LUÍS FERRAND DE ALMEIDA Revista Portuguesa de História t. XXX (1995) VÁRIA JUBILEU UNIVERSITÁRIO DO DOUTOR LUÍS FERRAND DE ALMEIDA Fernando Taveira da Fonseca 1. O Prof. Doutor Luís Manuel Rocha Ferrand de Almeida jubilou-se

Leia mais

E N C O N T R O X X V I I JORNAL SETEMBRO. A l m o ç o. Boas-Vindas Entrega de prémios. C o n v í v i o. Fim de Festa. Hotel Grão Vasco NÚMERO 36

E N C O N T R O X X V I I JORNAL SETEMBRO. A l m o ç o. Boas-Vindas Entrega de prémios. C o n v í v i o. Fim de Festa. Hotel Grão Vasco NÚMERO 36 A S SO C I A Ç Ã O D O S A N T I G O S A L U N O S DA ESCOLA INDUSTRIAL E COMERCIAL-EMÍDIO NAVARRO NÚMERO 36 JORNAL DESDE 1984 V I S E U AGOSTO 2010 CELEBRAÇÃO DE MISSA 2010 4 SETEMBRO IGREJA DO CARMO

Leia mais

b. Promover a contribuição das artes e humanidades, assim como das ciências, na educação para sustentabilidade.

b. Promover a contribuição das artes e humanidades, assim como das ciências, na educação para sustentabilidade. Integrar, na educação formal e na aprendizagem ao longo da vida, os conhecimentos, valores e habilidades necessárias para um modo de vida sustentável. b. Promover a contribuição das artes e humanidades,

Leia mais

Museu de Arte Sacra da Sé

Museu de Arte Sacra da Sé 1 Museu de Arte Sacra da Sé Algumas notas sobre a história deste Museu e também sobre a filosofia que presidiu ao actual projecto museológico Fig.1 Museu de Arte Sacra de Évora - Exterior 1. Sua história

Leia mais

Projecto Educativo. Agrupamento de Escolas Cónego Dr. Manuel Lopes Perdigão 2010/2013

Projecto Educativo. Agrupamento de Escolas Cónego Dr. Manuel Lopes Perdigão 2010/2013 Projecto Educativo Agrupamento de Escolas Cónego Dr. Manuel Lopes Perdigão 2010/2013 Conselho Pedagógico Conselho Geral, 13-07-2010 Julho 2010 1 DE 14 É tempo de mudança, de esperança de querer. É tempo

Leia mais

CONSULTA PRÉVIA PARA ADJUDICAÇÃO DE FORNECIMENTO CONTINUO DE SERVIÇOS PARA CONTROLO PREVENTIVO DE PRAGAS URBANAS NAS

CONSULTA PRÉVIA PARA ADJUDICAÇÃO DE FORNECIMENTO CONTINUO DE SERVIÇOS PARA CONTROLO PREVENTIVO DE PRAGAS URBANAS NAS CONSULTA PRÉVIA PARA ADJUDICAÇÃO DE FORNECIMENTO CONTINUO DE SERVIÇOS PARA CONTROLO PREVENTIVO DE PRAGAS URBANAS NAS ESCOLAS DO 1º CICLO E JARDINS DE INFÂNCIA NA ÁREA TERRITORIAL DO CONCELHO PROCESSO Nº

Leia mais

Leituras políticas de obras de Franz Kafka na imprensa brasileira. 1

Leituras políticas de obras de Franz Kafka na imprensa brasileira. 1 Leituras políticas de obras de Franz Kafka na imprensa brasileira. 1 Eduardo Manoel de Brito Doutor em Letras (Língua e Literatura Alemã), pesquisador sênior no Núcleo de Estudos da Violência, Universidade

Leia mais

EVENTO ACTIVIDADE MONUMENTO SÍTIO LOCAL DIA HORÁRIO PARTICIPAÇÃO APOIOS INFORMAÇÕES INSCRIÇÕES LOCALIDADE

EVENTO ACTIVIDADE MONUMENTO SÍTIO LOCAL DIA HORÁRIO PARTICIPAÇÃO APOIOS INFORMAÇÕES INSCRIÇÕES LOCALIDADE Mosteiro - Sala do Capítulo Palestra a cargo do Eng. Pedro Tavares: A importância da água e o Sistema Hidráulico Cisterciense, que incidirá sobre a importância da água no geral, e em particular no "funcionamento"

Leia mais

CMCA 2011. Conselho Mundial das Casas dos Açores. Ata do 3º dia de Reunião do CMCA 2011

CMCA 2011. Conselho Mundial das Casas dos Açores. Ata do 3º dia de Reunião do CMCA 2011 Casa dos Açores do Rio de Janeiro, 13 de setembro de 2011. Ata do 3º dia de Reunião do CMCA 2011 No dia 3 de Setembro, o primeiro tópico em discussão foi a Inclusão e participação dos jovens no. Considerando

Leia mais

Plano Anual de Actividades

Plano Anual de Actividades 2015 2015 CENTRO SOCIAL DA SÉ CATEDRAL DO PORTO Plano Anual de Actividades Resposta Social: Centro Comunitário Porto, 2015 1. INTRODUÇÃO O presente plano tem o intuito de programar estrategicamente a intervenção

Leia mais

Plano Pedagógico do Catecismo 6

Plano Pedagógico do Catecismo 6 Plano Pedagógico do Catecismo 6 Cat Objetivos Experiência Humana Palavra Expressão de Fé Compromisso PLANIFICAÇÃO de ATIVIDADES BLOCO I JESUS, O FILHO DE DEUS QUE VEIO AO NOSSO ENCONTRO 1 Ligar a temática

Leia mais

Notas sobre a Fonte e a Inspiração do Padre João Pedro Médaille para a Espiritualidade da Congregação das Irmãs de São José

Notas sobre a Fonte e a Inspiração do Padre João Pedro Médaille para a Espiritualidade da Congregação das Irmãs de São José Notas sobre a Fonte e a Inspiração do Padre João Pedro Médaille para a Espiritualidade da Congregação das Irmãs de São José Irmãs Mary Jane Garry e Jean Sauntry FONTE ORIGINAL DA ESPIRITUALIDADE DA CONGREGAÇÃO

Leia mais

Normas e Critérios de Apoio ao Movimento Associativo Cultural do Concelho 1 - INTRODUÇÃO

Normas e Critérios de Apoio ao Movimento Associativo Cultural do Concelho 1 - INTRODUÇÃO 1 - INTRODUÇÃO O desenvolvimento cultural constitui um dos elementos estruturantes da democratização do país, para o qual o Movimento Associativo Cultural (MAC), de base popular, tem dado um contributo

Leia mais

Arte na antiguidade: Roma. Prof. Arlindo F. Gonçalves Jr. http://www.mural-2.com

Arte na antiguidade: Roma. Prof. Arlindo F. Gonçalves Jr. http://www.mural-2.com Arte na antiguidade: Roma Prof. Arlindo F. Gonçalves Jr. http://www.mural-2.com INFLUÊNCIAS: arte etrusca - voltada para a expressão da arte vivida (destaque para o uso de arcos e abóbadas nas construções)

Leia mais

Imóveis. ID_Imovel NInventario Designacao Distrito. Braga

Imóveis. ID_Imovel NInventario Designacao Distrito. Braga ID_Imovel NInventario Designacao Distrito 4 2298 Paço dos Duques de Bragança 5 2223 Igreja e Mosteiro de S. Martinho de Tibães 6 2051 Mosteiro de S. Paulo de Arouca Braga Braga Aveiro Page 1 of 48 02/01/2016

Leia mais

António Teixeira. AMart. António José Teixeira Presidente da Rota do Vinho do Porto. AMont.

António Teixeira. AMart. António José Teixeira Presidente da Rota do Vinho do Porto. AMont. António Teixeira António José Teixeira Presidente da Rota do Vinho do Porto António José Teixeira destacou o papel da Rota do Vinho do Porto, que comemora em 2011 o seu 15º aniversário, na promoção dos

Leia mais

Breve Apontamento Biográfico

Breve Apontamento Biográfico Breve Apontamento Biográfico José Rodrigues de Sucena No 80º. Aniversário do seu Falecimento 15.Abril.2005 Conde de Sucena. Quem foi? O que fez? Quando? Serão perguntas que as próximas gerações farão,

Leia mais

2. RAZÕES JUSTIFICATIVAS DA ACÇÃO E SUA INSERÇÃO NO PLANO DE ACTIVIDADES DA ENTIDADE PROPONENTE

2. RAZÕES JUSTIFICATIVAS DA ACÇÃO E SUA INSERÇÃO NO PLANO DE ACTIVIDADES DA ENTIDADE PROPONENTE 1. DESIGNAÇÃO DA ACÇÃO DE FORMAÇÃO Educação Artística Contributos para a Educação para a Sustentabilidade, Ambiente e Reutilização Criativa 2. RAZÕES JUSTIFICATIVAS DA ACÇÃO E SUA INSERÇÃO NO PLANO DE

Leia mais

CONFEITARIA COLOMBO. Rio de Janeiro

CONFEITARIA COLOMBO. Rio de Janeiro CONFEITARIA COLOMBO Rio de Janeiro A Confeitaria Colombo é a memória viva da belle époque do Rio de Janeiro antigo, situada na rua Gonçalves Dias e foi fundada em 1894 pelos portugueses Joaquim Borges

Leia mais

Azulejo Coleção do Museu de Évora

Azulejo Coleção do Museu de Évora Azulejo Coleção do Museu de Évora De facto, é a força cenográfica da arte do Azulejo, a sua disponibilidade para animar espaços arquitetónicos (vejam-se os revestimentos integrais de padronagem do século

Leia mais

Idade Média. Barroco RENASCIMENTO. Prof. Vinicius Rodrigues

Idade Média. Barroco RENASCIMENTO. Prof. Vinicius Rodrigues Idade Média, RENASCIMENTO Barroco e Prof. Vinicius Rodrigues LITERATURA MEDIEVAL Alta Idade Média TROVADORISMO (Século XI-XIV) Novelas de Cavalaria (PROSA) - O herói-cavaleiro carrega os ideias da Igreja

Leia mais

Descubra com Surland as melhores tarifas para desfrutar

Descubra com Surland as melhores tarifas para desfrutar Descubra com Surland as melhores tarifas para desfrutar ParADores * 85 POR PESSOA * Preço médio por pessoa e noite em quarto duplo. Cafés da amnhã e impostos incluidos. Consulte tarifários e disponibilidade

Leia mais

Paço dos Duques de Bragança Guimarães

Paço dos Duques de Bragança Guimarães Paço dos Duques de Bragança Guimarães 3 Paço dos Duques de Bragança APRESENTAÇÃO Situado na cidade de Guimarães, cujo centro histórico se encontra classificado pela UNESCO como Património da Humanidade,

Leia mais

PLATAFORMA SUPRACONCELHIA DO BAIXO ALENTEJO

PLATAFORMA SUPRACONCELHIA DO BAIXO ALENTEJO PLATAFORMA SUPRACONCELHIA DO BAIXO ALENTEJO ACTA NÚMERO QUATRO Aos 20 dias do mês de Setembro de 2007, reuniu nas instalações cedidas pelo Instituto Português da Juventude Delegação de Beja, às 15 horas,

Leia mais

DISCURSO DO SR. PRESIDENTE DA UNIÃO DAS MUTUALIDADES PORTUGUESAS, DR. LUÍS ALBERTO DE SÁ E SILVA

DISCURSO DO SR. PRESIDENTE DA UNIÃO DAS MUTUALIDADES PORTUGUESAS, DR. LUÍS ALBERTO DE SÁ E SILVA DISCURSO DO SR. PRESIDENTE DA UNIÃO DAS MUTUALIDADES PORTUGUESAS, DR. LUÍS ALBERTO DE SÁ E SILVA Exmo. Senhor Secretário de Estado da Solidariedade e da Segurança Social, Dr. Marco António Costa; Exmo.

Leia mais

CONGONHAS COMEMORA 30 ANOS DO TÍTULO DE PATRIMÔNIO MUNDIAL

CONGONHAS COMEMORA 30 ANOS DO TÍTULO DE PATRIMÔNIO MUNDIAL CONGONHAS COMEMORA 30 ANOS DO TÍTULO DE PATRIMÔNIO MUNDIAL Enviado por LUZ COMUNICAÇÃO 14-Mai-2015 PQN - O Portal da Comunicação LUZ COMUNICAÇÃO - 14/05/2015 A cidade histórica de Congonhas, em Minas Gerais,

Leia mais

Introdução. 1.2 Escola Católica

Introdução. 1.2 Escola Católica Introdução A Escola Sagrada Família Externato é uma Escola Católica e é regida pelo Ideário das Escolas da Congregação das Irmãs Franciscanas de Nossa Senhora das Vitórias e o Estatuto da Associação Portuguesa

Leia mais

PRONUNCIAMENTO DO DEPUTADO JOSÉ SANTANA DE VASCONCELLOS SOBRE BARÃO DE COCAIS

PRONUNCIAMENTO DO DEPUTADO JOSÉ SANTANA DE VASCONCELLOS SOBRE BARÃO DE COCAIS PRONUNCIAMENTO DO DEPUTADO JOSÉ SANTANA DE VASCONCELLOS SOBRE BARÃO DE COCAIS Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados ao longo de nossa vida parlamentar há mais de quarenta anos vimos trabalhando

Leia mais

A Direção Municipal da Cultura dispõe de um conjunto de exposições e de apresentações multimédia, sobre diversos temas, que poderá disponibilizar

A Direção Municipal da Cultura dispõe de um conjunto de exposições e de apresentações multimédia, sobre diversos temas, que poderá disponibilizar A Direção Municipal da Cultura dispõe de um conjunto de exposições e de apresentações multimédia, sobre diversos temas, que poderá disponibilizar através de empréstimo, a instituições, nomeadamente, de

Leia mais

ACTIVIDADES PARA CRIANÇAS - ASTRONOMIA

ACTIVIDADES PARA CRIANÇAS - ASTRONOMIA ACTIVIDADES PARA CRIANÇAS - ASTRONOMIA Oficina Pedagógica construção de Instrumentos Datas e Locais: 5 e 6 de Agosto às 10:00 - Museu de Lagar Mário Gomes Figueira, Vila Franca da Serra, Gouveia 5 de Agosto

Leia mais

Vila Verde recebe brasileiros de Bom Despacho

Vila Verde recebe brasileiros de Bom Despacho Vila Verde recebe brasileiros de Bom Despacho *JACINTO GUERRA, de Brasília para o Portal de Aboim da Nóbrega Em 1967, quando o Dr.Laércio Rodrigues lançou seu livro História de Bom Despacho origens e formação,

Leia mais

Três exemplos de sistematização de experiências

Três exemplos de sistematização de experiências Três exemplos de sistematização de experiências Neste anexo, apresentamos alguns exemplos de propostas de sistematização. Estes exemplos não são reais; foram criados com propósitos puramente didáticos.

Leia mais

Programa de acompanhantes

Programa de acompanhantes Quinta-feira, 20 de Setembro de 2012 9:30 Saída em autocarro do Hotel Axis 10:00 Chegada a Barcelos Visita ao centro Histórico de Barcelos Programa de acompanhantes O concelho de Barcelos é um exemplo

Leia mais

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO ANO LECTIVO

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO ANO LECTIVO CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO ANO LECTIVO 2008/2009 A avaliação é um processo regulador das aprendizagens, orientador do percurso escolar e certifica as aquisições realizadas pelos/as alunos/as. Na avaliação

Leia mais

3.3 Guião de visita de estudo ao Museu Municipal Amadeo de Souza-Cardoso

3.3 Guião de visita de estudo ao Museu Municipal Amadeo de Souza-Cardoso 3.3 Guião de visita de estudo ao Museu Municipal Amadeo de Souza-Cardoso 1 O museu Panorâmica do antigo convento dominicano de S. Gonçalo, em Amarante, onde se encontra instalado o Museu Municipal Amadeo

Leia mais

OFERTA TURÍSTICA DA REGIÃO

OFERTA TURÍSTICA DA REGIÃO OFERTA TURÍSTICA DA REGIÃO Atracões turísticas em Vidigueira (*): Ruínas de S. Cucufate ( a 6 km da nossa herdade): Parte da história deste monumento arqueológico está intimamente ligada à povoação de

Leia mais

PATRIMÔNIO EM PROSA E VERSO: a correspondência de Rodrigo Melo Franco de Andrade para Augusto Meyer. Laura Regina Xavier

PATRIMÔNIO EM PROSA E VERSO: a correspondência de Rodrigo Melo Franco de Andrade para Augusto Meyer. Laura Regina Xavier PATRIMÔNIO EM PROSA E VERSO: a correspondência de Rodrigo Melo Franco de Andrade para Augusto Meyer Laura Regina Xavier Justificativa Escolhemos o tema Patrimônio, tendo em vista a nossa realidade profissional,

Leia mais

Especialmente criado para: Soluções criativas para empresas vencedoras

Especialmente criado para: Soluções criativas para empresas vencedoras Especialmente criado para: Soluções criativas para empresas vencedoras Alentejo 08 a 10 de Abril 2016 Itinerário 1º Dia 08 de Abril (Sex.) LISBOA / TRÓIA / CASTRO VERDE Em hora e local a combinar, partida

Leia mais

Convento de Cristo Tomar

Convento de Cristo Tomar Convento de Cristo Tomar 8 Convento de Cristo APRESENTAÇÃO O Convento de Cristo forma, com o Castelo Templário de Tomar fundado por Gualdim Pais (1118-1195), Mestre da Ordem do Templo em Portugal, um

Leia mais

4 de novembro Museu de Cerâmica de Sacavém JORNADAS SIPA 2011 João Paulo Martins martins@fa.utl.pt MÓVEIS MODERNOS

4 de novembro Museu de Cerâmica de Sacavém JORNADAS SIPA 2011 João Paulo Martins martins@fa.utl.pt MÓVEIS MODERNOS 4 de novembro Museu de Cerâmica de Sacavém JORNADAS SIPA 2011 João Paulo Martins martins@fa.utl.pt MÓVEIS MODERNOS A ACTIVIDADE DA COMISSÃO PARA AQUISIÇÃO DE MOBILIÁRIO NO ÂMBITO DA DIRECÇÃO-GERAL DOS

Leia mais

GD5 História da matemática e Cultura. Palavras-chave: Ensino de Matemática. Escola Normal. Cultura Escolar.

GD5 História da matemática e Cultura. Palavras-chave: Ensino de Matemática. Escola Normal. Cultura Escolar. Curso de Formação de Professores Primários da Escola Normal de Caetité Ba no Período de 1925 a 1940: Análise das Transformações Curriculares do Ensino de Matemática. Márcio Oliveira D Esquivel 1 GD5 História

Leia mais

PROJETO DE RELATÓRIO

PROJETO DE RELATÓRIO PARLAMENTO EUROPEU 2014-2019 Comissão da Cultura e da Educação 14.4.2015 2015/2006(INI) PROJETO DE RELATÓRIO sobre a promoção do empreendedorismo jovem através da educação e da formação (2015/2006(INI))

Leia mais

Urbanismo em Braga Dos Romanos ao Renascimento

Urbanismo em Braga Dos Romanos ao Renascimento Índice Objectivos... 2 Introdução... 3 As origens urbanas de Braga... 4 Evolução da paisagem urbana de Braga... 6 Planificação - Renascimento... 8 O Paço Arquiepiscopal... 10 Conclusão:... 11 Netgrafia...

Leia mais

Dar tempo por causas: alimentar ideias Construir alternativas para a inclusão social

Dar tempo por causas: alimentar ideias Construir alternativas para a inclusão social Dar tempo por causas: alimentar ideias Construir alternativas para a inclusão social Escola Superior Gallaecia 7 de Dezembro de 2011 Maria de Fátima Cortez Ferreira O direito à alimentação é um dos mais

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE AVEIRO ESCOLA JOÃO AFONSO DE AVEIRO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE AVEIRO ESCOLA JOÃO AFONSO DE AVEIRO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE AVEIRO ESCOLA JOÃO AFONSO DE AVEIRO PROGRAMA DA VISITA DE ESTUDO: POR TERRAS DA MACARONÉSIA ROTEIRO GEOLÓGICO E PAISAGÍSTICO EM S. MIGUEL E SANTA MARIA (AÇORES) ANO LECTIVO DE

Leia mais

2011/2012. CÂMARA MUNICIPAL ALENQUER-Divisão de Ambiente

2011/2012. CÂMARA MUNICIPAL ALENQUER-Divisão de Ambiente PLANO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL 2011/2012 CÂMARA MUNICIPAL ALENQUER-Divisão de Ambiente 2011/2012 Índice: Introdução Ações de Sensibilização: Ateliers: Datas Comemorativas: Visitas de Estudo: Concursos: Projetos:

Leia mais

Azulejos de padrão do século XVII. R. S. Carvalho a, A. Pais b, A. Almeida a, I. Aguiar a/b, I. Pires a, L. Marinho a, P.

Azulejos de padrão do século XVII. R. S. Carvalho a, A. Pais b, A. Almeida a, I. Aguiar a/b, I. Pires a, L. Marinho a, P. Azulejos de padrão do século XVII R. S. Carvalho a, A. Pais b, A. Almeida a, I. Aguiar a/b, I. Pires a, L. Marinho a, P. Nóbrega a a Rede Temática em Estudos de Azulejaria e Cerâmica João Miguel dos Santos

Leia mais

S.R. DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, S.R. DA EDUCAÇÃO E CULTURA. Despacho Nº SN/1981 de 31 de Dezembro

S.R. DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, S.R. DA EDUCAÇÃO E CULTURA. Despacho Nº SN/1981 de 31 de Dezembro S.R. DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, S.R. DA EDUCAÇÃO E CULTURA Despacho Nº SN/1981 de 31 de Dezembro Nos termos do disposto no n.º 1 do artigo 5.º do Decreto Regulamentar Regional n.º 25 /81 /A, de 15 de Abril,

Leia mais

ALENTEJO. Instituto Politécnico de Beja, 3 de Maio 2012

ALENTEJO. Instituto Politécnico de Beja, 3 de Maio 2012 OBSERVATÓRIO de TURISMO do ALENTEJO Instituto Politécnico de Beja, 3 de Maio 2012 Razões para a Criação do Observatório Regional de Turismo do Alentejo As lacunas da informação estatística sobre o turismo

Leia mais

Cláusula 1ª Área e âmbito

Cláusula 1ª Área e âmbito Principais elementos do CCT entre a APAP Assoc. Portuguesa das Empresas de Publicidade e Comunicação e a FETESE Feder. dos Sind. dos Trabalhadores de Serviços e outros. Publicado no Boletim do Trabalho

Leia mais

Rómulo de Carvalho / António Gedeão (1906-1997)

Rómulo de Carvalho / António Gedeão (1906-1997) Escola Básica 2,3 da Pampilhosa Ciências Físico-Química 2006-2007 Cientista Poeta Historiador Humanista Português Rómulo de Carvalho / António Gedeão (1906-1997) Catarina Baptista nº5 9ºB Índice: Vida.

Leia mais

Leya Leituras Projeto de Leitura

Leya Leituras Projeto de Leitura Leya Leituras Projeto de Leitura Nome do livro: JAPĨĨ E JAKÃMĨ Uma história de amizade Autor: Yaguarê Yamã Nacionalidade do autor: Brasileira Currículo do autor: Escritor, professor e artista plástico

Leia mais

DGEstE Direção de Serviços da Região Centro

DGEstE Direção de Serviços da Região Centro DGEstE Direção de Serviços da Região Centro Bibliotecas Escolares - Plano Anual de Atividades (PAA) Ano letivo 2014/2015 Este PAA encontra-se estruturado em 4 domínios (seguindo as orientações da RBE)

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. 7462 Diário da República, 2.ª série N.º 35 19 de Fevereiro de 2010. Gabinete do Secretário de Estado Adjunto e da Educação

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. 7462 Diário da República, 2.ª série N.º 35 19 de Fevereiro de 2010. Gabinete do Secretário de Estado Adjunto e da Educação 7462 Diário da República, 2.ª série N.º 35 19 de Fevereiro de 2010 8.2 Do requerimento devem constar os seguintes elementos: a) Identificação completa (nome, filiação, naturalidade, data de nascimento,

Leia mais

Ver. CÉSAR AUGUSTO RIBAS MOREIRA Presidente 134 135 136 137 138. Ver. RICARDO MACIEL 1.º Secretário

Ver. CÉSAR AUGUSTO RIBAS MOREIRA Presidente 134 135 136 137 138. Ver. RICARDO MACIEL 1.º Secretário 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 ATA N.º 102/2011 Aos vinte e quatro dias do mês de novembro do ano de dois mil e onze, nesta Cidade, no Plenário desta

Leia mais