A Moda e os Jogos Digitais: O Figurino como Elemento de Identificação. Fashion and Games: The Costume as a Mean of Identification

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A Moda e os Jogos Digitais: O Figurino como Elemento de Identificação. Fashion and Games: The Costume as a Mean of Identification"

Transcrição

1 A Moda e os Jogos Digitais: O Figurino como Elemento de Identificação Fashion and Games: The Costume as a Mean of Identification Ribeiro, Juliana; Bacharel em Terapia Ocupacional pela UFMG, Graduanda em Design de Moda pela UFMG, Pós-graduanda em 3D Game Art pela PUC Minas Nery, Marcelo Souza; Mestre em Ciência da Computação pela UFMG, Doutorando em Ciência da Computação pela UFMG, Coordenador do curso de Graduação Tecnológica em Jogos Digitais da PUC Minas Orientadora: Barbosa, Juliana; Especialista em Educação Tecnológica UNA, Mestranda em Gestão Social, Educação e Desenvolvimento Social UNA Resumo A moda é capaz de identificar indivíduos, proporcionando afinidade com certos conteúdos como história, classe social, hábitos, preferências e outros. O figurino atua da mesma forma, mas no universo ficcional, se preocupando com aspectos como situar a personagem no tempo e no espaço, transmitindo alguma mensagem ao espectador. Aqui é analisado o papel do figurino nos personagens de jogos digitais, hoje a maior indústria de entretenimento no mundo. Por fim, é proposta a função do figurinista dentro deste ambiente virtual. Este artigo é resultante da monografia apresentada como trabalho de conclusão do curso Design de Moda da UFMG. Palavras Chave: Moda. Jogos Digitais. Figurino.

2 Abstract Fashion is able to identify individuals, providing affinity with certain content such as history, social class, habits, preferences and others. The costume works the same way, but in the fictional universe, worrying about things like character situated in time and space, conveying a message to the viewer. Here we analyze the role of costume characters in digital games, now the largest entertainment industry in the world. Finally, the costumer s work is proposed in that virtual environment. This paper is the result of the monograph presented as work of completing the Fashion Design course at UFMG. Keywords: Fashion. Digital Games. Costumes.

3 1 INTRODUÇÃO Vestir-se é uma atividade que remonta há milênios e, romanticamente pensando, desde que Adão e Eva comeram do fruto proibido, cobriram-se com folhas e peles de animais para ocultar suas nudez. Historicamente, Há cerca de 11 mil anos, a humanidade trocou sua existência caçadoracoletora por um modo de vida menos nômade e necessidades fundamentais como abrigo, alimento e roupa puderam ser transformadas em modos de expressão cultural e artística. (FOGG, 2013, p. 8) Desta forma, as vestimentas passaram a ter importância como símbolos sociais, econômicos, políticos, ideológicos e se tornaram mais tarde a moda. Só a partir do final da Idade Média é possível reconhecer a ordem própria da moda, a moda como sistema (LIPOVETSKY, 2008, p.23). Contudo, a moda é algo aplicado no mundo real. No mundo ficcional, o figurino representa esse papel de significação. Pode-se dizer então que moda e figurino transmitirem signos em contextos diferentes. Contudo, o figurino já existia bem antes da moda, no teatro grego, nascendo da força que os trajes possuem como representação simbólica. Inicialmente, cabe introduzir que o figurino carrega em si a força ritualística das máscaras do teatro grego, onde os atores utilizavam-se destas máscaras como principal elemento de transformação do ator para a caracterização de tipos e personagens. (SCHOLL et al, 2009, p. 4) A moda e a indumentária, como comunicação, são fenômenos culturais no sentido de que a cultura pode ser ela própria entendida como um sistema de significados, como formas pelas quais as experiências, os valores e as crenças de uma sociedade se comunicam através de atividades, artefatos e instituições. (BARNAD, 2003, p. 49) O figurino busca expor atributos das personagens das histórias, retratando para aquelas o seu temperamento, seu estado emocional, sua classe social e outros. O Figurino, também chamado vestuário ou guarda-roupa, é composto por todas as roupas e os acessórios dos personagens, projetados e/ou escolhidos pelo figurinista, de acordo com as necessidades do roteiro e da direção do filme e as possibilidades do orçamento. O vestuário ajuda a definir o local onde se passa a narrativa, o tempo histórico e a atmosfera pretendida,

4 além de ajudar a definir características dos personagens. (COSTA, 2008, p. 38) Dentre os inúmeros contextos ficcionais, como teatro e cinema, pode-se analisar também o figurino presente nos jogos digitais (ou games), onde a construção das personagens considera que suas características estejam em consonância com a narrativa e o contexto em que se passa o jogo. Scholl et all (2009) diz que o figurino deve possibilitar, através da percepção visual, um entendimento do contexto temporal, da ambientação histórica da narrativa e das características inerentes as personagens retratadas.... Nas próximas seções, serão analisados como os personagens em jogos digitais são construídos do ponto de vista de seu figurino, sem se esquecer do contexto em que esses existem, apresentando alguns exemplos. 2 A CONSTRUÇÃO DOS PERSONAGENS E FIGURINOS Beth Brait, em seu livro A Personagem anuncia que a personagem é um habitante da realidade ficcional, de que a matéria de que é feita e o espaço em que habita são diferentes das matérias e do espaço dos seres humanos (BRAIT, 1985, p.12). Tom Clancy, dramaturgo estadunidense, dia que a diferença entre o mundo real e o ficcional é que a ficção tem que fazer sentido Nesse contexto, o figurino auxilia ao desenvolvedor do jogo (ou game designer) a criar mundos mais críveis. Schell (2011) salienta a empatia que os personagens exercem sobre os jogadores. Para Rodriguez (2006) e Schell (2011), o que motiva a participação de um jogador em uma partida é a qualidade da experiência proporcionada pelo jogo: joga-se para sentir uma sensação de imersão valendo-se das personagens com as quais há uma identificação. (CAMPBELL, 1990) Em muitos jogos a estrutura da jogabilidade é criada em torno da personagem (ERNEST, 2010). Personagens devem conter atributos que estejam em harmonia com o ambiente do jogo e a trama, expressando quem ele é e seu papel na história. (ERNEST, 2010, p. 127).

5 As emoções referentes ao mundo virtual podem ser comunicadas através das personagens utilizando do vínculo emocional que o jogador cria com eles, tornando o mundo virtual mais crível. O modo como ele (personagem) interage com o mundo do jogo revela muito sobre sua natureza e a natureza do jogo (SHELDON, 2004). Durante o processo de construção de personagens, um game designer deve, dentre outras atividades a ele atribuídas, primeiro estabelecer uma série de características existentes nessas personagens. As expressões faciais, movimentos e as indumentárias servem para comunicar essas características e identificar os seus arquétipos (VOGLER, 2006). Para cada arquétipo de personalidade, a caracterização deve ser feita de forma única. Os figurinos ao serviço da narrativa cumprem uma função principal, que é a da caracterização. (CONCEIÇÃO, 2010, p. 28). Caracterização, (...), é tudo aquilo que se pode perceber ao observarmos uma personagem: sua aparência, movimentação, atitudes, comportamento, indumentária, voz, trejeitos, história de vida, qualidades, fraquezas e assim por diante (LOURO & LOURO, 2010). Além do figurino, os elementos de cena desempenham um papel importante para transmitir essas diferenças aos jogadores e ao mesmo tempo permitir que eles se identifiquem no mundo virtual, como a iluminação do ambiente, a música, os movimentos de câmera entre outros (BARTLE, 2004). 2.1 A VESTIMENTA DO PERSONAGEM: FIGURINO OU MODA? A moda e o figurino exercem as mesmas funções de vestir e comunicar, embora seus objetivos sejam diferentes. Como analisado, a moda é usada no cotidiano do ser humano para fazer com que este tenha o sentimento de pertencimento a um grupo, podendo ser modificada para transmitir ou omitir mensagens. Figurinos são trajes que servem para respaldar uma história, como elementos de caracterização do personagem e identificação deste com o meio em que habita. As roupas, como afirma Barnard (2010) comunicam o status social e econômico, o papel do indivíduo e sua relação de poder com outros componentes da

6 sociedade. Elas trazem elementos que caracterizam esse indivíduo, mas não se preocupa em harmonizá-lo com a ambientação do lugar em que ele se encontra. O figurino, por outro lado, deve integrar-se ao ambiente. Rosane Muniz (2001) afirma que o figurino constitui um conjunto de formas e cores que intervém no espaço do espetáculo. Ele deve ser compreendido não só como as roupas, mas também os acessórios que, em conjunto, se unem ao corpo na intenção de significar algo. Portanto, sob a óptica desses conceitos, o vestuário das personagens de jogos pode ser tratado como figurino por ter como função sua caracterização dentro de um ambiente. Por meio dele, os designers podem comunicar com formas, cores e texturas a região onde se passa a aventura, a época, a situação politicosocioeconômica e outros. A vestimenta testifica, dentro do jogo, quem é aquele personagem. O figurino não precisa retratar rigorosamente uma época, ele pode também se inspirar em um momento histórico e ser mais estilizado, valorizando a beleza das peças ou delinear simbolicamente os personagens. Como ressalta Muniz (2001) a mitologia do verdadeiro substitui o verossímil. O que realmente importa é a credibilidade que o figurino transmite no contexto do mundo virtual. Figura 1 - Os detetives de L.A. Noire em trajes da década de 40.. Fonte: Minicastle. Disponível em: <http://minicastle.org/2011/07/17/jogando-l-a-noire/> L.A. Noire (ROCKSTAR, 2011) (Fig. 1) é um jogo de detetive inspirado na literatura noir. Sua narrativa acontece na Los Angeles dos anos quarenta. O protagonista, Cole Phelps, é vestido com ternos completos à moda da época: calça,

7 camisa, colete, gravata, paletó e chapéu Panamá, além de trazer consigo uma arma de fogo, um caderno de anotações e seu distintivo. Pode-se perceber como os designers da Rockstar estavam preocupados em transmitir a atmosfera desta década e das histórias de gangster e detetives que são o tema da literatura escolhida. Em Journey (THAT GAME COMPANY 2012) (Fig. 2) não se tem muitas informações sobre o protagonista do jogo e o tempo em que a narrativa ocorre. O jogador percorre longos caminhos pelas areias de um deserto para chegar a uma montanha trajando um manto vermelho que o cobre da cabeça aos pés e o destaca no cenário. Tal vestimenta está de acordo com alguém que caminha pelo deserto e deve se proteger do sol. Ao percorrer o cenário, percebe-se que seu manto é feito de algum tecido leve o suficiente para ser movido à menor brisa do deserto. Essa leveza do tecido é coerente com o próprio personagem que é capaz de voar com a ajuda de alguns mecanismos do jogo. Este é um exemplo claro de que o figurino é um elemento plástico que pode ser moldado a fim de melhor encontrar a mensagem a ser transmitida: as cores, formas e texturas podem ser alteradas para ser mais coerentes com o discurso. Figura 2 - Personagens de Journey com seus mantos ao vento. Fonte: Kotaku. Disponível em: <http://www.kotaku.com.br/o-segredo-do-universo-esta-nas-areias-de-journey/> (...) Os recortes, os desenhos, a leveza ou o peso, a adequação dos movimentos, o brilho, a transparência e a opacidade dos tecidos são fatores essenciais na composição plástica da cena e também influenciam na concepção visual. (BUSTAMENTE, 2010, p. 86)

8 Outro exemplo mais explícito do uso do figurino (e, nesse caso, a moda) é em Sleeping Dogs (SQUARE ENIX, 2012), um jogo de crime e drama que se passa em Hong Kong dos dias modernos com tema central sobre uma operação de infiltração policial na máfia chinesa. Nele, o jogador pode comprar diferentes tipos de roupas, acessórios e até tatuagens para caracterizar seu personagem. Mas as roupas não modificam apenas aspectos visuais: quando usadas em certos ambientes faz com que os personagens controlados pelo computador percebam o personagem de modo diferente. Assim, se o jogador quiser impressionar em uma boate, ele deve usar roupas que aumentem seu sexy-appeal; se ele for enfrentar bandidos no gueto, deve usar roupas que lhe dão um aspecto malvado e aumentem sua agilidade e destreza. Por fim, se o jogador comprar todas as roupas do jogo, ele desbloqueia uma conquista (ou achievement) chamada Fashionista. Figura 3 - Personagem do jogo Sleeping Dogs e algumas de suas diversas vestimentas, incluindo acessórios como óculos, relógios e tatuagens. Fonte: Square Enix, Inúmeros exemplos de jogos modernos poderiam ser citados, mas um dos casos mais contundentes de que o mundo dos jogos pode e deve estar associado ao mundo da moda é o da marca Prada. O mercado da moda não deixou de perceber o poder que o game pode exercer nos consumidores e a Prada vestiu os personagens do jogo Final Fantasy XIII (SQUARE ENIX, 2009) em uma campanha que combinava a nova coleção da marca com o aniversário de 25 anos da série. 3 CONCLUSÃO O figurino construído para os jogos digitais tem os mesmos princípios de um figurino construído para uma narrativa teatral ou cinematográfica em termos de

9 objetivo: a identificação. O figurino deve ser um reflexo de várias características das personagens e deve estar intimamente ligado ao contexto da história e do universo virtual criado pelo game designer. Para o desenvolvimento de um figurino adequado é necessária a atuação de um profissional qualificado, o figurinista. O seu trabalho consiste em utilizar de recursos como cores, formas e texturas para criar o efeito desejado que melhor transmita a mensagem ao jogador. Acredita-se que os designers de moda, que tenham conhecimento de modelagem tridimensional, teoria da cor, composição, produção de moda, história do vestuário entre outros, além de um entendimento sobre a construção de personagens em jogos digitais possam contribuir também na construção dos figurinos para essas personagens, oportunizando uma verossimilhança e credibilidade do personagem em relação à narrativa. Trabalhos futuros apontam na direção de analisar não somente a presença do figurino nos jogos, mas também analisar os tipos de modelagem, costuras, combinação de peças, acessórios, cores, materiais empregados, e outras linguagens visuais associadas ao figurino, visto que a cada novo lançamento de uma grande produtora de games percebe-se claramente um estudo e uso de todos os conceitos da área da moda aplicados. REFERÊNCIAS BARNARD, Malcolm. Moda e Comunicação. Rio de Janeiro: Rocco, BARTLE, Richard A. Designing Virtual Worlds. New Riders Games Series. New Riders Pub., ISBN BRAIT, Beth. A Personagem. 3 ed. São Paulo: Editora Ática BUSTAMENTE, Rita de Cássia. Retalhos em Cena concebendo o figurino na televisão. Dissertação de mestrado para Centro Universitário Senac Disponível em: <http://biblioteca.sp.senac.br/links/acervo284191/retalhos%20em%20cena% 20-%20CONCEBENDO%20O%20FIGURINO%20NA%20TELEVIS%C3%83O%20- %20PARTE%20I.pdf> Acesso em agosto 2013.

10 CAMPBELL, Joseph. Herói de Mil Faces, O. PENSAMENTO, ISBN CONCEIÇÃO; Daniela Águas Campos da. O figurino na ficção cinematográfica. Adrian e Colleen Atwood. Design de figurinos. Lisboa: FA, Tese de Mestrado. COSTA, Francisco A. O figurino como elemento essencial na narrativa. In: Sessões do Imaginário. Porto Alegre, n. 8, ago FAMECOS / PUCRS p ERNEST, Adam. Fundamentals of Game Design. 2 ed. Perason Education FOGG, Marnie. Tudo sobre Moda. Rio de Janeiro: Sextante LIPOVETSKY, Gilles. O Império do Efêmero: a moda e seu destino nas sociedades modernas. São Paulo: Companhia das Letras LOURO, Luciana; LOURO, Donizetti. Homem Virtual, Virtual Humano: O Devir do Processo de Criação em Ambientes interativos. In: disponível em: <http://www.lbd.dcc.ufmg.br/colecoes/wrva/2010/0010.pdf:> Acesso em fevereiro, MUNIZ, Roseane. Como Manda o Figurino Disponível em: <http://www2.uol.com.br/modabrasil/figurinos/como_fig/index.htm> Acesso em 12 mar ROCHA, Allex M. M. R. Alguns Aspectos da Importância do Videogame na Sociedade Comtemporânea. In: Sbgames. Disponível em: <http://www.sbgames.org/sbgames2011/proceedings/sbgames/papers/gamesforcha nge/sbgames-gamesforchange-allex_rocha.pdf> Acesso em: set ROCKSTAR. L.A. Noire RODRIGUEZ, Hector. The Playful and the Serious: an approximation to Huizinga s homo ludens. The Journal of Computer Game Research. Vol. 6, n. 1, dez Disponível em: <http://gamestudies.org/0601/articles/rodriges> Acesso em 24 set.

11 SCHELL, Jesse. A Arte de Game Design: O Livro Original. Tradução: Edson Furmankiewicz. Rio de Janeiro: Elsevier, SHELDON, Lee. Character Development and Storytelling for Games. Boston: Cengage Learning SCHOLL, Rafael Castanheira; DEL-VECHIO, Roberta, WENDT, Guilherme Welter. Figurino e Moda: Instersecoes entre criacao e comunicacao. Trabalho apresentado no X Intercom Sul, X Congresso de Ciencia da Comunicacao na Regiao Sul, Blumenau, 28 a 30 de maio de SQUARE ENIX. Final Fantasy XIII SQUARE ENIX. Sleeping Dogs THAT GAME COMPANY. Journey VOGLER, Christopher. A jornada do escritor: estruturas míticas para escritores. Nova Fronteira, ISBN

Design de Indumentária em Games

Design de Indumentária em Games Design de Indumentária em Games André Neves, Doutor - Programa de Pós-Graduação em Design, UFPE. Simone Barros, Doutoranda - Programa de Pós-Graduação em Design, UFPE. Clarissa Sóter, Mestranda - Programa

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO ESTUDO DO FIGURINO PARA O DESIGN DE PERSONAGENS DE GAMES

A IMPORTÂNCIA DO ESTUDO DO FIGURINO PARA O DESIGN DE PERSONAGENS DE GAMES A IMPORTÂNCIA DO ESTUDO DO FIGURINO PARA O DESIGN DE PERSONAGENS DE GAMES The importance of the study of the costume for the design of character design. Verdelli, Caio Matheus de Almeida; Graduando; Universidade

Leia mais

A RUPTURA COM O ACADEMICISMO E A FORMAÇÃO DA PROFISSÃO DO FIGURINISTA DE DANÇA

A RUPTURA COM O ACADEMICISMO E A FORMAÇÃO DA PROFISSÃO DO FIGURINISTA DE DANÇA A RUPTURA COM O ACADEMICISMO E A FORMAÇÃO DA PROFISSÃO DO FIGURINISTA DE DANÇA The Break with Academicism and the Formation of the Profession of Dance Costume Designer Marcela Sales de Alencar, Bacharelado

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS UFAL CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS, COMUNICAÇÃO E ARTES.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS UFAL CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS, COMUNICAÇÃO E ARTES. UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS UFAL CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS, COMUNICAÇÃO E ARTES. PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ARTES ESPECIALIZAÇÃO NO ENSINO DA ARTE: TEATRO Roseane Tavares de Araújo Silva - especializanda

Leia mais

FACULDADE DE ARTES DO PARANÁ CURSO DE BACHARELADO EM CINEMA E VÍDEO Ano Acadêmico de 2008 MATRIZ CURRICULAR

FACULDADE DE ARTES DO PARANÁ CURSO DE BACHARELADO EM CINEMA E VÍDEO Ano Acadêmico de 2008 MATRIZ CURRICULAR MATRIZ CURRICULAR Carga Horária Semestral por Disciplina Disciplinas 1º semestre 2º semestre 3º semestre 4º semestre 5º semestre 6º semestre 7º semestre 8º semestre Total Obrigatórias Optativas Fundamentos

Leia mais

QUESTÃO 04 QUESTÃO 05

QUESTÃO 04 QUESTÃO 05 QUESTÃO 01 Arte abstrata é uma arte: a) que tem a intenção de representar figuras geométricas. b) que não pretende representar figuras ou objetos como realmente são. c) sequencial, como, por exemplo, a

Leia mais

Círculo Fluminense de Estudos Filológicos e Linguísticos

Círculo Fluminense de Estudos Filológicos e Linguísticos Círculo Fluminense de Estudos Filológicos e Linguísticos A TRANSMUTAÇÃO DE LINGUAGENS NO MOVIMENTO CRIADOR DO CARNAVALESCO PAULO BARROS Juliana dos Santos Barbosa (UEL) juliana.barbosa@londrina.pr.gov.br

Leia mais

UTILIZAÇÃO DO SOFTWARE GEOGEBRA NA CONSTRUÇÃO DO VESTUÁRIO

UTILIZAÇÃO DO SOFTWARE GEOGEBRA NA CONSTRUÇÃO DO VESTUÁRIO UTILIZAÇÃO DO SOFTWARE GEOGEBRA NA CONSTRUÇÃO DO VESTUÁRIO Erodíades Daboit Possamai¹ Resumo: Este trabalho visa mostrar as tecnologias na indústria do vestuário e a função dos profissionais responsáveis

Leia mais

Sumário. PARTE 1 A arte do cinema e a realização cinematográfica 1 CAPÍTULO O cinema como arte: Criatividade, tecnologia e negócios...

Sumário. PARTE 1 A arte do cinema e a realização cinematográfica 1 CAPÍTULO O cinema como arte: Criatividade, tecnologia e negócios... Sumário APRESENTAÇÃO DA EDIÇÃO BRASILEIRA... 13 PREFÁCIO... 19 PARTE 1 A arte do cinema e a realização cinematográfica 1 CAPÍTULO O cinema como arte: Criatividade, tecnologia e negócios... 29 Decisões

Leia mais

O figurinista e o processo de criação de figurino

O figurinista e o processo de criação de figurino O figurinista e o processo de criação de figurino Paula Iglecio (Pós-graduação em Têxtil e Moda - USP) Profa. Dra. Isabel C. Italiano (Pós-graduação em Têxtil e Moda - USP) Resumo O presente trabalho tem

Leia mais

- Aula 03_2012 - Profa. Ms. Karen Reis

- Aula 03_2012 - Profa. Ms. Karen Reis Protótipos de Jogos Digitais - Aula 03_2012-1 Design de Games Só temos GAMES quando há: contexto interessante, direcionados a um objetivo e limitado por regras. Os games da era pós-digital se apoiam em

Leia mais

DESENVOVIMENTO DE GAMES APRESENTAÇÃO. MARCELO HENRIQUE DOS SANTOS http://www.marcelohsantos.com marcelosantos@outlook.com

DESENVOVIMENTO DE GAMES APRESENTAÇÃO. MARCELO HENRIQUE DOS SANTOS http://www.marcelohsantos.com marcelosantos@outlook.com JOGOS DIGITAIS DESENVOVIMENTO DE GAMES APRESENTAÇÃO MARCELO HENRIQUE DOS SANTOS http://www.marcelohsantos.com marcelosantos@outlook.com Bacharel em Sistema de Informação Pós Graduado em Games : Produção

Leia mais

Atuação do designer na indústria de games eletrônicos

Atuação do designer na indústria de games eletrônicos Atuação do designer na indústria de games eletrônicos Bruno Fujikuro Carlos José Felipe Favila Introdução à Informática 2011 Em tese, o papel do designer de games é projetar jogos para PC, consoles, celulares,

Leia mais

Ementário do curso de Design de Moda Grade 2004/1

Ementário do curso de Design de Moda Grade 2004/1 1 1 ACESSÓRIOS Fase: 5ª Carga Horária: 30h/a Créditos: 02 Concepção e desenvolvimento de desenho. Modelagem. Montagem. Técnicas de aprimoramento. Fichas técnicas. Processo de padronização. Mostruário.

Leia mais

Espetáculo Números de circo um espetáculo para crianças Grupo Os Geraldos

Espetáculo Números de circo um espetáculo para crianças Grupo Os Geraldos Espetáculo Números de circo um espetáculo para crianças Grupo Os Geraldos O espetáculo Números de circo um espetáculo para crianças, que completa dois anos de circulação em abril de 2013, nasceu de uma

Leia mais

AULA 2. Aspectos Técnicos. Luciano Roberto Rocha. www.lrocha.com. MBA em Marketing Digital SOCIAL GAMES

AULA 2. Aspectos Técnicos. Luciano Roberto Rocha. www.lrocha.com. MBA em Marketing Digital SOCIAL GAMES MBA em Marketing Digital SOCIAL GAMES AULA 2 Luciano Roberto Rocha Aspectos Técnicos Ponta Grossa, 31 de agosto de 2013 ROTEIRO Papéis Processos Plataformas Ferramentas 2 PAPÉIS O desenvolvimento de um

Leia mais

DESIGN DE GAMES APRESENTAÇÃO. MARCELO HENRIQUE DOS SANTOS http://www.marcelohsantos.com marcelosantos@outlook.com

DESIGN DE GAMES APRESENTAÇÃO. MARCELO HENRIQUE DOS SANTOS http://www.marcelohsantos.com marcelosantos@outlook.com DESIGN DE GAMES DESIGN DE GAMES APRESENTAÇÃO MARCELO HENRIQUE DOS SANTOS http://www.marcelohsantos.com marcelosantos@outlook.com Bacharel em Sistema de Informação Pós Graduado em Games : Produção e Programação

Leia mais

4 Cursos de nível superior no Brasil para formação de Designers de Games

4 Cursos de nível superior no Brasil para formação de Designers de Games 4 Cursos de nível superior no Brasil para formação de Designers de Games Este Capítulo apresenta o levantamento realizado dos cursos de nível superior no Brasil voltados para a formação de Designers de

Leia mais

Roteiro de Aplicação da Economia Criativa e Inovação como critérios na FETEPS

Roteiro de Aplicação da Economia Criativa e Inovação como critérios na FETEPS Roteiro de Aplicação da Economia Criativa e Inovação como critérios na FETEPS Com objetivo de auxiliar na elaboração dos trabalhos, apresentamos critérios relacionados a Economia Criativa e Inovação, conceitos

Leia mais

FEUP 2006/2007 Mestrado em Tecnologias Multimédia Doc. Apresentação V0

FEUP 2006/2007 Mestrado em Tecnologias Multimédia Doc. Apresentação V0 FEUP 2006/2007 Mestrado em Tecnologias Multimédia Doc. Apresentação V0 TÍTULO: Animatic - Marionetas Digitais Interactivas ORIENTADORES: Professor Doutor Aníbal Ferreira Professor Doutor Rui Torres ALUNO:

Leia mais

UM CAMINHO DE UMA PRODUÇÃO AUDIOVISUAL

UM CAMINHO DE UMA PRODUÇÃO AUDIOVISUAL UM CAMINHO DE UMA PRODUÇÃO AUDIOVISUAL Existem infinitas maneiras de organizar, produzir e finalizar uma obra audiovisual. Cada pessoa ou produtora trabalha da sua maneira a partir de diversos fatores:

Leia mais

PROGRAMA TRILHA SETRE NA TRILHA DAS ARTES CURSOS DE 400 HORAS. 1. Qualificação Social 100 horas

PROGRAMA TRILHA SETRE NA TRILHA DAS ARTES CURSOS DE 400 HORAS. 1. Qualificação Social 100 horas PROGRAMA TRILHA SETRE NA TRILHA DAS ARTES CURSOS DE 400 HORAS 1. Qualificação Social 100 horas INCLUSÃO DIGITAL - 30 horas (15 h de prática) Ementa: Introdução à informática, hardware e software. Descrição

Leia mais

Jogos Eletrônicos. Aula 01 Jogos Eletrônicos e Game Design. Edirlei Soares de Lima

Jogos Eletrônicos. Aula 01 Jogos Eletrônicos e Game Design. Edirlei Soares de Lima <edirlei.lima@uniriotec.br> Jogos Eletrônicos Aula 01 Jogos Eletrônicos e Game Design Edirlei Soares de Lima Introdução O que é um jogo? Jogar uma bola contra uma parede pode ser considerado um jogo? Introdução

Leia mais

PALAVRAS CHAVE: Gamificação. Ensino de Programação. Jogos educacionais. Interdisciplinaridade.

PALAVRAS CHAVE: Gamificação. Ensino de Programação. Jogos educacionais. Interdisciplinaridade. O ENSINO DE PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES BASEADO EM JOGOS * Cristiano da Silveira Colombo Instituto Federal do Espírito Santo RESUMO: As dificuldades encontradas por alunos no processo de ensino-aprendizagem

Leia mais

ESTRUTURAS NARRATIVAS DO JOGO TEATRAL. Prof. Dr. Iremar Maciel de Brito Comunicação oral UNIRIO Palavras-chave: Criação -jogo - teatro

ESTRUTURAS NARRATIVAS DO JOGO TEATRAL. Prof. Dr. Iremar Maciel de Brito Comunicação oral UNIRIO Palavras-chave: Criação -jogo - teatro ESTRUTURAS NARRATIVAS DO JOGO TEATRAL 1 Prof. Dr. Iremar Maciel de Brito Comunicação oral UNIRIO Palavras-chave: Criação -jogo - teatro I - Introdução O teatro, como todas as artes, está em permanente

Leia mais

O Brechó do Ver-o-peso e a conversão de seus produtos em figurino em Belém do Pará

O Brechó do Ver-o-peso e a conversão de seus produtos em figurino em Belém do Pará O Brechó do Ver-o-peso e a conversão de seus produtos em figurino em Belém do Pará The Thrift Store of Ver-o-peso and the conversion of its products in costume in Belém of Pará RIBEIRO, Graziela; Mestranda;

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE ARTES- CEART BACHARELADO EM MODA - HABILITAÇÃO EM DESIGN DE MODA

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE ARTES- CEART BACHARELADO EM MODA - HABILITAÇÃO EM DESIGN DE MODA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE ARTES- CEART BACHARELADO EM MODA - HABILITAÇÃO EM DESIGN DE MODA Coleção de moda para o público infantil aliando Arte & Cultura à técnica de estamparia

Leia mais

Aula 05. CINEMA: profissões

Aula 05. CINEMA: profissões Aula 05 CINEMA: profissões Profissões do Cinema O cinema pode ser dividido em diversos processos, onde se envolvem diferentes tipos de profissionais: Roteiro Produção Realização Decupagem Decupagem de

Leia mais

- Aula 02_2012 - Profa. Ms. Karen Reis

- Aula 02_2012 - Profa. Ms. Karen Reis Protótipos de Jogos Digitais - Aula 02_2012-1 Definição para JOGO DIGITAL (GAME) É uma atividade lúdica composta por uma série de ações e decisões, limitado por regras e pelo universo do GAME, que resultam

Leia mais

MUSEU DA MARIONETA um mundo de histórias! SERVIÇO EDUCATIVO 2015/16 MUSEUDAMARIONETA.PT

MUSEU DA MARIONETA um mundo de histórias! SERVIÇO EDUCATIVO 2015/16 MUSEUDAMARIONETA.PT MUSEU DA MARIONETA um mundo de histórias! SERVIÇO EDUCATIVO 2015/16 MUSEUDAMARIONETA.PT O programa educativo 2015 / 2016 do Museu da Marioneta pretende dar a conhecer o espólio do museu e o vasto universo

Leia mais

REFLEXÕES ACERCA DO PAPEL DO DESIGNER DE GAMES

REFLEXÕES ACERCA DO PAPEL DO DESIGNER DE GAMES REFLEXÕES ACERCA DO PAPEL DO DESIGNER DE GAMES Delmar Galisi Domingues Universidade Anhembi Morumbi São Paulo Brasil Resumo Este artigo faz uma reflexão sobre o papel do designer de games a partir da visão

Leia mais

Consumption of fashion, culture and city: a look at the Vila Madalena (SP)

Consumption of fashion, culture and city: a look at the Vila Madalena (SP) CONSUMO DE MODA, CULTURA E CIDADE: UM OLHAR PARA A VILA MADALENA (SP) Consumption of fashion, culture and city: a look at the Vila Madalena (SP) Resumo Nunes, Luisa da Conceição; Graduando; Universidade

Leia mais

A DRAMATURGIA NO ATO TEATRAL

A DRAMATURGIA NO ATO TEATRAL A DRAMATURGIA NO ATO TEATRAL Calixto de Inhamuns A palavra dramaturgia, usando a pesquisa do mestre Alexandre Mate, nasce de drama (sentido conotativo de) ação e tourgia (sentido de trabalho, de tecimento),

Leia mais

O JOGO IMAGÉTICO TEATRAL: AULA EXPOSIÇÃO SOBRE FIGURINO

O JOGO IMAGÉTICO TEATRAL: AULA EXPOSIÇÃO SOBRE FIGURINO Modalidade: Resumo Expandido GT: Teatro Eixo Temático: 3. Ensinar e aprender Teatro na Escola O JOGO IMAGÉTICO TEATRAL: AULA EXPOSIÇÃO SOBRE FIGURINO Tainá Macedo Vasconcelos (UFPB, PB, Brasil) RESUMO:

Leia mais

CATÁLOGO DE REFERÊNCIAS PARA A SÍNTESE VISUAL EM PROJETO DE DESIGN DE MODA

CATÁLOGO DE REFERÊNCIAS PARA A SÍNTESE VISUAL EM PROJETO DE DESIGN DE MODA CATÁLOGO DE REFERÊNCIAS PARA A SÍNTESE VISUAL EM PROJETO DE DESIGN DE MODA Catalogue of references for visual synthesis on fashion design project Prado, Marcela Monteiro; Discente; Universidade Estadual

Leia mais

EXERCÍCIOS E EXPERIMENTAÇÕES: ABORDAGENS DO ENSINO DE ARTE EM

EXERCÍCIOS E EXPERIMENTAÇÕES: ABORDAGENS DO ENSINO DE ARTE EM EXERCÍCIOS E EXPERIMENTAÇÕES: ABORDAGENS DO ENSINO DE ARTE EM Resumo: SALA DE AULA Mariza Barbosa de Oliveira mariza.barbosa.oliveira@gmail.com Escola Municipal Professor Eurico Silva As experiências relatadas

Leia mais

Fotos necessárias para a confecção da estatueta. Rosto

Fotos necessárias para a confecção da estatueta. Rosto Fotos necessárias para a confecção da estatueta Todo o trabalho é referenciado em fotos, ou seja, não nos responsabilizamos por material fotográfico que confecção, para isto criamos este guia, para atender

Leia mais

MODA X SUSTENTABILIDADE: UMA RELAÇÃO PRÁ LÁ DE HARMÔNICA. Nome do artigo: MODA X SUSTENTABILIDADE: UMA RELAÇÃO PRÁ LÁ DE HARMÔNICA.

MODA X SUSTENTABILIDADE: UMA RELAÇÃO PRÁ LÁ DE HARMÔNICA. Nome do artigo: MODA X SUSTENTABILIDADE: UMA RELAÇÃO PRÁ LÁ DE HARMÔNICA. MODA X SUSTENTABILIDADE: UMA RELAÇÃO PRÁ LÁ DE HARMÔNICA. Nome do artigo: MODA X SUSTENTABILIDADE: UMA RELAÇÃO PRÁ LÁ DE HARMÔNICA. Eixo Temático: Design de Moda Relato de Experiências Autor(a): Anete

Leia mais

A essa altura, você deve estar se perguntando qual é a diferença entre cinema e vídeo, audiovisual e multimídia, não é mesmo?

A essa altura, você deve estar se perguntando qual é a diferença entre cinema e vídeo, audiovisual e multimídia, não é mesmo? Pré-Vestibular Social Grupo SOA Suporte à Orientação Acadêmica Ela faz cinema Ela faz cinema Ela é demais (Chico Buarque) CINEMA Chegou o momento de escolher um curso. Diante de tantas carreiras e faculdades

Leia mais

OS DOZE TRABALHOS DE HÉRCULES

OS DOZE TRABALHOS DE HÉRCULES OS DOZE TRABALHOS DE HÉRCULES Introdução ao tema A importância da mitologia grega para a civilização ocidental é tão grande que, mesmo depois de séculos, ela continua presente no nosso imaginário. Muitas

Leia mais

COLÉGIO SETE DE SETEMBRO ENSINO FUNDAMENTAL II

COLÉGIO SETE DE SETEMBRO ENSINO FUNDAMENTAL II COLÉGIO SETE DE SETEMBRO ENSINO FUNDAMENTAL II Alunos Projeto Cênico (Nome do espetáculo) Disciplinas: Arte e Redação Profª. Andréia Ferreira do Carmo Profª. Marla Paulo Afonso Bahia Outubro/2014 ALUNOS

Leia mais

Para pensar o. livro de imagens. Para pensar o Livro de imagens

Para pensar o. livro de imagens. Para pensar o Livro de imagens Para pensar o livro de imagens ROTEIROS PARA LEITURA LITERÁRIA Ligia Cademartori Para pensar o Livro de imagens 1 1 Texto visual Há livros compostos predominantemente por imagens que, postas em relação,

Leia mais

ATRASO NO DESENVOLVIMENTO NEURO PSICO MOTOR: ACESSIBILIDADE NA MODA INCLUSIVA

ATRASO NO DESENVOLVIMENTO NEURO PSICO MOTOR: ACESSIBILIDADE NA MODA INCLUSIVA ATRASO NO DESENVOLVIMENTO NEURO PSICO MOTOR: ACESSIBILIDADE NA MODA INCLUSIVA Delay in Neuro Psycho Motor development: accessibility in inclusive fashion Sartori, Bárbara Keoma; Graduada em Design de Moda

Leia mais

ANÁLISE DO COMPORTAMENTO DE MODA DA TRIBO DOS COSPLAYERS. Autor(a): Raissa Silva de Araujo Lima Email: rasinha_lima@hotmail.com

ANÁLISE DO COMPORTAMENTO DE MODA DA TRIBO DOS COSPLAYERS. Autor(a): Raissa Silva de Araujo Lima Email: rasinha_lima@hotmail.com ANÁLISE DO COMPORTAMENTO DE MODA DA TRIBO DOS COSPLAYERS Autor(a): Raissa Silva de Araujo Lima Email: rasinha_lima@hotmail.com Introdução As tribos urbanas são constituídas por agrupamentos compostos por

Leia mais

Cotas Pra Quê? 1. PALAVRAS-CHAVE: Documentário; Educação; Sistema de Cotas; Ensino Superior.

Cotas Pra Quê? 1. PALAVRAS-CHAVE: Documentário; Educação; Sistema de Cotas; Ensino Superior. Cotas Pra Quê? 1 Sarah Rocha MARTINS 2 Luan Barbosa OLIVEIRA 3 Camilla Alves Ribeiro PAES LEME 4 Instituto de Ensino Superior de Rio Verde, Rio Verde, Goiás RESUMO Este documentário foi planejado e desenvolvido

Leia mais

O MODELO DA TELEVISÃO BRASILEIRA NA CONCEPÇÃO DE VIDEOAULAS: UMA EXPERIÊNCIA INOVADORA DO IFSC NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA.

O MODELO DA TELEVISÃO BRASILEIRA NA CONCEPÇÃO DE VIDEOAULAS: UMA EXPERIÊNCIA INOVADORA DO IFSC NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA. O MODELO DA TELEVISÃO BRASILEIRA NA CONCEPÇÃO DE VIDEOAULAS: UMA EXPERIÊNCIA INOVADORA DO IFSC NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA. Autor: Paulo Vitor Tavares, Ms. Palavras-chave: EAD, Televisão, Videoaula, IFSC.

Leia mais

A SUSTENTABILIDADE E A UTILIZAÇÃO DE TEMAS CULTURAIS NO DESIGN DE MODA

A SUSTENTABILIDADE E A UTILIZAÇÃO DE TEMAS CULTURAIS NO DESIGN DE MODA ISBN 978-85-61091-05-7 Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 27 a 30 de outubro de 2009 A SUSTENTABILIDADE E A UTILIZAÇÃO DE TEMAS CULTURAIS NO DESIGN DE MODA Caroline Yurie Kikuchi 1 ;

Leia mais

Projeto: O cinema vai à escola Do enredo à trilha sonora: os desafios da linguagem cinematográfica

Projeto: O cinema vai à escola Do enredo à trilha sonora: os desafios da linguagem cinematográfica Projeto: O cinema vai à escola Do enredo à trilha sonora: os desafios da linguagem cinematográfica Profª Mariana Villaça SESC-SP, 23/5/2013 Elementos da linguagem cinematográfica: identificando o enredo

Leia mais

APRESENTAÇÃO OBJETIVO DO CURSO

APRESENTAÇÃO OBJETIVO DO CURSO 1 APRESENTAÇÃO Segundo Diretrizes Curriculares Nacionais dos Cursos de Graduação em Design (2004), o curso de graduação em Design deve ensejar, como perfil desejado do formando, capacitação para a apropriação

Leia mais

Análise de Figurinos: Uma proposta. Costume Analysis: A proposal

Análise de Figurinos: Uma proposta. Costume Analysis: A proposal 9 Colóquio de Moda Fortaleza(CE) - 2013 Análise de Figurinos: Uma proposta Costume Analysis: A proposal Graziela Ribeiro Baena (Graduação em Letras e Moda; Mestre em Artes ICA/UFPA; Docente do curso de

Leia mais

TEATRO DE MARIONETES DE PAUL KLEE E A PRODUÇÃO DE BONECOS.

TEATRO DE MARIONETES DE PAUL KLEE E A PRODUÇÃO DE BONECOS. TEATRO DE MARIONETES DE PAUL KLEE E A PRODUÇÃO DE BONECOS. Amanda Cristina de Sousa amandita_badiana@hotmail.com E.M. Freitas Azevedo Comunicação Relato de Experiência Resumo: O presente relato trata da

Leia mais

O Bilhete 1 Ricardo Costa FELIX 2 Ana Cecília Aragão GOMES 3 Gustavo Henrique Ferreira BITTENCOURT 4 Universidade Potiguar - UnP - Natal / RN

O Bilhete 1 Ricardo Costa FELIX 2 Ana Cecília Aragão GOMES 3 Gustavo Henrique Ferreira BITTENCOURT 4 Universidade Potiguar - UnP - Natal / RN O Bilhete 1 Ricardo Costa FELIX 2 Ana Cecília Aragão GOMES 3 Gustavo Henrique Ferreira BITTENCOURT 4 Universidade Potiguar - UnP - Natal / RN RESUMO O curtametragem em animação stop-motion O Bilhete, com

Leia mais

MODA. HABILITAÇÃO: Bacharelado em Moda - habilitação em modelagem e desenvolvimento de produto. PRAZO PARA CONCLUSÃO: Mínimo = 4 anos

MODA. HABILITAÇÃO: Bacharelado em Moda - habilitação em modelagem e desenvolvimento de produto. PRAZO PARA CONCLUSÃO: Mínimo = 4 anos MODA 1. TURNO: Noturno HABILITAÇÃO: Bacharelado em Moda - habilitação em modelagem e desenvolvimento de produto GRAU ACADÊMICO: Bacharel em Moda PRAZO PARA CONCLUSÃO: Mínimo = 4 anos Máximo = 7 anos 2.

Leia mais

PÚBLICO ALVO DO PROJETO ESTRUTURA E GÊNERO DRAMÁTICO

PÚBLICO ALVO DO PROJETO ESTRUTURA E GÊNERO DRAMÁTICO APRESENTAÇÃO A aparência é um manifesto de nossa personalidade. Através das roupas, penteados, acessórios, tatuagens etc. comunicamos ao resto do mundo uma infinidade de informações: do lugar social até

Leia mais

Missão. Objetivo Geral

Missão. Objetivo Geral SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO Curso: CINEMA E AUDIOVISUAL Missão O Curso de Cinema e Audiovisual da Universidade Estácio de Sá tem como missão formar um profissional humanista, com perfil técnico e artístico

Leia mais

História e Atividades de Aprendizagem do Ciclo 4

História e Atividades de Aprendizagem do Ciclo 4 História e Atividades de Aprendizagem do Ciclo 4 História e Atividades de Aprendizagem para o Ciclo 4 de pilotagens, a iniciar em fevereiro de 2013. Instruções Histórias de Aprendizagem do Ciclo 4 Contar

Leia mais

Semana do Design 2009. Programação dos workshops 3/11-3ª-feira

Semana do Design 2009. Programação dos workshops 3/11-3ª-feira Semana do Design 2009 Programação dos workshops 3/11-3ª-feira Workshop 1. Tema: Design de personagens e Toy Art Professor: Marcelo Bosqueti Data: 3/11 Local: Oficina de marcenaria Proposta da atividade:

Leia mais

Em Roma: Surge como imitação do teatro grego (tragédia e comédia); Apogeu deu-se no séc. III-II a.c., com Plauto e Terêncio; Insere-se nos Jogos

Em Roma: Surge como imitação do teatro grego (tragédia e comédia); Apogeu deu-se no séc. III-II a.c., com Plauto e Terêncio; Insere-se nos Jogos O TEXTO DRAMÁTICO O teatro é a poesia que sai do livro e se faz humana. (Frederico García Lorca) Professor Luís Araújo 1 O que é o teatro? Uma das mais antigas expressões artísticas do Homem; Tem origem

Leia mais

BOLETIM INFORMATIVO MAR/ABRIL 2013 [Edição 6]

BOLETIM INFORMATIVO MAR/ABRIL 2013 [Edição 6] BOLETIM INFORMATIVO MAR/ABRIL 2013 [Edição 6] O tema central desta edição do Boletim Informativo será a Psicologia Infantil. A Psicologia Infantil é a área da Psicologia que estuda o desenvolvimento da

Leia mais

LINGUAGENS ARTÍSTICAS E LÚDICAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL.

LINGUAGENS ARTÍSTICAS E LÚDICAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL. LINGUAGENS ARTÍSTICAS E LÚDICAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL. ANA PAULA CORDEIRO ARTE ARTE? O QUE É? QUAL SUA NECESSIDADE? QUAL SUA FUNÇÃO? ARTE: O QUE É? ARTE Uma forma de criação de linguagens- a linguagem visual,

Leia mais

http://www.portaldaindustria.com.br/senai/iniciativas/programas/senai-cetiqt/educacao/2014/07/1,40917/cursos-de-extensao-presencial.

http://www.portaldaindustria.com.br/senai/iniciativas/programas/senai-cetiqt/educacao/2014/07/1,40917/cursos-de-extensao-presencial. www.cni.org.br http://www.portaldaindustria.com.br/senai/iniciativas/programas/senai-cetiqt/educacao/2014/07/1,40917/cursos-de-extensao-presencial.html Cursos de extensão presencial A Extensão é a ação

Leia mais

O mundo das pequenas coisas: estampas para tecido feitas com objetos do universo da costura

O mundo das pequenas coisas: estampas para tecido feitas com objetos do universo da costura O mundo das pequenas coisas: estampas para tecido feitas com objetos do universo da costura The little things world: prints for textile made with objects of sewing universe Cavalcante, Vanessa Peixoto;

Leia mais

Prefácio... 9 Introdução... 11

Prefácio... 9 Introdução... 11 SUMÁRIO Prefácio... 9 Introdução... 11 1. Um caminho para a produção em vídeo de baixo orçamento: cinema de grupo... 15 Criando um curta-metragem em vídeo...17 2. O roteiro... 20 A ideia (imagem geradora)...20

Leia mais

Cadê? 1. PALAVRAS-CHAVE: Cinema; curta-metragem; ficção; roteiro; visão.

Cadê? 1. PALAVRAS-CHAVE: Cinema; curta-metragem; ficção; roteiro; visão. Cadê? 1 Mirielle Katarine do Nascimento CAHUHY 2 Claudilma Marques Mendes da SILVA 3 Karen Alves de LIMA 4 Sara Raquel REIS 5 Anaelson Leandro de SOUSA 6 Universidade do Estado da Bahia, Juazeiro, BA RESUMO

Leia mais

Bacharelado em Moda Matriz Curricular 2010-1

Bacharelado em Moda Matriz Curricular 2010-1 CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL PRÓ-REITORIA ACADÊMICA Bacharelado em Moda Matriz Curricular 2010-1 Fase Cod. Disciplina I II III IV Prérequisitos Carga Horária Teórica

Leia mais

A Dança no Ensino Fundamental Uma Proposta de Ação Cultural

A Dança no Ensino Fundamental Uma Proposta de Ação Cultural A Dança no Ensino Fundamental Uma Proposta de Ação Cultural Kathya Maria Ayres de Godoy Programa de Pós-Graduação em Artes do Instituto de Artes da Unesp Professora Assistente Doutora Doutora em Educação

Leia mais

Peça teatral Aldeotas : processos de criação e relações entre o teatro narrativo, a encenação e a voz cênica do ator Gero Camilo.

Peça teatral Aldeotas : processos de criação e relações entre o teatro narrativo, a encenação e a voz cênica do ator Gero Camilo. Peça teatral Aldeotas : processos de criação e relações entre o teatro narrativo, a encenação e a voz cênica do ator Gero Camilo. Palavras-chave: teatro narrativo; corpo vocal; voz cênica. É comum que

Leia mais

RELATO DE EXPERIÊNCIA NO PROJETO MODA E IDENTIDADE EM GOIÁS: CULTURA, DESIGN E PROCESSOS CRIATIVOS

RELATO DE EXPERIÊNCIA NO PROJETO MODA E IDENTIDADE EM GOIÁS: CULTURA, DESIGN E PROCESSOS CRIATIVOS RELATO DE EXPERIÊNCIA NO PROJETO MODA E IDENTIDADE EM GOIÁS: CULTURA, DESIGN E PROCESSOS CRIATIVOS Fashion And Identity in Goiás: Culture, Design and Creative Processes Aucê. Anuã; Graduanda; Universidade

Leia mais

Universidade Federal Rural de Pernambuco. Bacharelado em Sistemas de Informação. Disciplina: Análise e Projeto de Sistemas de Informação

Universidade Federal Rural de Pernambuco. Bacharelado em Sistemas de Informação. Disciplina: Análise e Projeto de Sistemas de Informação Universidade Federal Rural de Pernambuco Bacharelado em Sistemas de Informação Disciplina: Análise e Projeto de Sistemas de Informação Docente: Rodrigo Aluna: Thays Melo de Moraes Diagramas do Projeto

Leia mais

Interdisciplinar o design

Interdisciplinar o design Instalação sobre Jazz. Com o Presidente da República quando foi proclamado uma das Personalidades do Ano 2009/2010. Foto: site Presidência da República Lançamento da World Urban Campaign, no Rio de Janeiro.

Leia mais

TÉCNICO DE ARTES GRÁFICAS

TÉCNICO DE ARTES GRÁFICAS Saída Profissional 03.01 TÉCNICO DE ARTES GRÁFICAS O Técnico de Artes Gráficas é um profissional qualificado, conhecedor do fluxo de produção gráfica, e apto para o exercício de profissões ligadas à composição,

Leia mais

Festa de Aniversário Tabela de Serviços

Festa de Aniversário Tabela de Serviços Festa de Aniversário Tabela de Serviços Serviço Condições Preço FESTA DA IMAGEM - bolo de aniversário brinde da casa para o aniversariante Sábado e Domingo: 8* FESTA DA CASA - bolo de aniversário brinde

Leia mais

JOGOS DIDÁTICOS E O ENSINO DE HISTÓRIA: NARRAÇÃO DE UMA EXPERIÊNCIA EM SALA DE AULA

JOGOS DIDÁTICOS E O ENSINO DE HISTÓRIA: NARRAÇÃO DE UMA EXPERIÊNCIA EM SALA DE AULA JOGOS DIDÁTICOS E O ENSINO DE HISTÓRIA: NARRAÇÃO DE UMA EXPERIÊNCIA EM SALA DE AULA INTRODUÇÃO Juliana Karol de Oliveira Falcão¹ E-mail: julianakarol-16@hotmail.com Arthur Rodrigues de Lima² E-mail: arthur.rlima@hotmail.com

Leia mais

EM RITMO DE TABUADA: A MIDIA MUSICAL COMO ESTRATÉGIA PARA ENVOLVER ESTUDANTES À ESCOLA E AO APRENDIZADO DA MATEMÁTICA

EM RITMO DE TABUADA: A MIDIA MUSICAL COMO ESTRATÉGIA PARA ENVOLVER ESTUDANTES À ESCOLA E AO APRENDIZADO DA MATEMÁTICA EM RITMO DE TABUADA: A MIDIA MUSICAL COMO ESTRATÉGIA PARA ENVOLVER ESTUDANTES À ESCOLA E AO APRENDIZADO DA MATEMÁTICA Marisa Aguetoni Fontes, Universidade de Lisboa / Instituto Federal de Educação, Ciência

Leia mais

ARTES PLÁSTICAS (BACHARELADO)

ARTES PLÁSTICAS (BACHARELADO) assinatura do(a) candidato(a) Admissão por Transferência Facultativa 2. a Transferência Facultativa/2010 ARTES PLÁSTICAS (BACHARELADO) Segunda Etapa Prova Dissertativa LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES ABAIXO.

Leia mais

ANÁLISE DO CONTO DE FADAS ENCANTADA

ANÁLISE DO CONTO DE FADAS ENCANTADA ANÁLISE DO CONTO DE FADAS ENCANTADA Andréa Nunes Ribeiro Marília Felix de Oliveira Lopes RESUMO: Este trabalho científico tem como objetivo analisar os contos de fadas e a conversão do in Magic para o

Leia mais

PROJETO DE PESQUISA TÍTULO: CINEMA E PUBLICIDADE: RELAÇÕES INTERTEXTUAIS E MERCADOLÓGICAS. CURSO: Programa de Mestrado em Comunicação

PROJETO DE PESQUISA TÍTULO: CINEMA E PUBLICIDADE: RELAÇÕES INTERTEXTUAIS E MERCADOLÓGICAS. CURSO: Programa de Mestrado em Comunicação PROJETO DE PESQUISA TÍTULO: CINEMA E PUBLICIDADE: RELAÇÕES INTERTEXTUAIS E MERCADOLÓGICAS CURSO: Programa de Mestrado em Comunicação LINHA DE PESQUISA: Inovações na Linguagem e na Cultura Midiática PROFESSOR

Leia mais

UMA PROPOSTA DE USO DE INTERFACE GRÁFICA PARA O DESENVOLVIMENTO DO BORDADO MANUAL

UMA PROPOSTA DE USO DE INTERFACE GRÁFICA PARA O DESENVOLVIMENTO DO BORDADO MANUAL UMA PROPOSTA DE USO DE INTERFACE GRÁFICA PARA O DESENVOLVIMENTO DO BORDADO MANUAL A proposal use of graphic interface for development manual embroidery Mendes, Isabella Filipini; UTFPR Apucarana, isa_filipini70@hotmail.com

Leia mais

O ENSINO DE DESENHO DE MODA: uma experiência de monitoria MARIA DE FATIMA SILVA E ISA MARIA MEIRA ROCHA DE LIMA

O ENSINO DE DESENHO DE MODA: uma experiência de monitoria MARIA DE FATIMA SILVA E ISA MARIA MEIRA ROCHA DE LIMA 1 O ENSINO DE DESENHO DE MODA: uma experiência de monitoria MARIA DE FATIMA SILVA E ISA MARIA MEIRA ROCHA DE LIMA INTRODUÇÃO Este artigo relata a experiência de monitora em Desenho de Moda, no Curso Superior

Leia mais

POR TRÁS DA LENTE E DIANTE DA CÂMERA A EVOLUÇÃO DO RETRATO

POR TRÁS DA LENTE E DIANTE DA CÂMERA A EVOLUÇÃO DO RETRATO 1 POR TRÁS DA LENTE E DIANTE DA CÂMERA A EVOLUÇÃO DO RETRATO RESUMO Colégio Londrinense Alunos (as): Laís Knott Oliveira Silva; Clóvis Begnozzi Neto; Lucas Assis; Rafael Noriaki Yamamoto Orientadora: Wiviane

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO SUPERINTENDÊNCIA DE EDUCAÇÃO DIRETORIA DE TECNOLOGIA EDUCACIONAL PORTAL DIA A DIA EDUCAÇÃO

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO SUPERINTENDÊNCIA DE EDUCAÇÃO DIRETORIA DE TECNOLOGIA EDUCACIONAL PORTAL DIA A DIA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO SUPERINTENDÊNCIA DE EDUCAÇÃO DIRETORIA DE TECNOLOGIA EDUCACIONAL PORTAL DIA A DIA EDUCAÇÃO Sequência de aulas de História Autora: Professora Vanessa Maria Rodrigues Viacava

Leia mais

FORMAÇÃO HUMANESCENTE DE CANTORES-EDUCADORES: CENAS DE CONVIVENCIALIDADE ESTÉTICA

FORMAÇÃO HUMANESCENTE DE CANTORES-EDUCADORES: CENAS DE CONVIVENCIALIDADE ESTÉTICA 1 FORMAÇÃO HUMANESCENTE DE CANTORES-EDUCADORES: CENAS DE CONVIVENCIALIDADE ESTÉTICA Artemisa Andrade e Santos BACOR/PPGEd/UFRN Este estudo trata da formação humanescente de cantores-educadores articulado

Leia mais

CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU 1. ARQUITETURA DE INTERIORES 2. ARQUITETURA E CENOGRAFIA ARQUITETURA DE INTERIORES

CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU 1. ARQUITETURA DE INTERIORES 2. ARQUITETURA E CENOGRAFIA ARQUITETURA DE INTERIORES CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU 1. ARQUITETURA DE INTERIORES 2. ARQUITETURA E CENOGRAFIA ARQUITETURA DE INTERIORES APRESENTAÇÃO O curso oferece, a arquitetos e a profissionais de áreas afins, um perfil

Leia mais

Formadores (1º ano) Locais das oficinas. Data limite de inscrições

Formadores (1º ano) Locais das oficinas. Data limite de inscrições Sementes para a Criatividade É uma acção de formação constituída por duas oficinas, uma de escrita criativa e outra de artes plásticas, em que se prevê: a criação de uma narrativa ilustrada que será submetida

Leia mais

Plano de Trabalho Docente - 2014. Ensino Médio

Plano de Trabalho Docente - 2014. Ensino Médio Plano de Trabalho Docente - 2014 Ensino Médio Código: 0262 ETEC ANHANQUERA Município: Santana de Parnaíba Área de Conhecimento: Linguagens, códigos e suas tecnologias. Componente Curricular: Artes Série:

Leia mais

Produzindo e divulgando fotos e vídeos. Aula 1 Criando um vídeo

Produzindo e divulgando fotos e vídeos. Aula 1 Criando um vídeo Produzindo e divulgando fotos e vídeos Aula 1 Criando um vídeo Objetivos 1 Conhecer um pouco da história dos filmes. 2 Identificar a importância de um planejamento. 3 Entender como criar um roteiro. 4

Leia mais

Dalcídio Jurandir inspira projeto teatral Por Luciana Medeiros, colaboradora do Guiart

Dalcídio Jurandir inspira projeto teatral Por Luciana Medeiros, colaboradora do Guiart Dalcídio Jurandir inspira projeto teatral Por Luciana Medeiros, colaboradora do Guiart Ponta de Pedras, ilha do Marajó, Pará, 10 de janeiro de 1909. Nasce ali e naquela data uma das maiores expressões

Leia mais

Bloco 1 > Tarefa 1: Monólogo > Candidato (a). Os meus melhores amigos

Bloco 1 > Tarefa 1: Monólogo > Candidato (a). Os meus melhores amigos Bloco 1 > Tarefa 1: Monólogo > Candidato (a). - Trata-se de fazer um MONÓLOGO. Não peça nem espere nenhuma intervenção do seu colega. - Dispõe de um tempo máximo de DOIS MINUTOS para a sua exposição. Tenha

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR PRÓREITORIA DE GRADUAÇÃO Curso: 50 CINEMA Documentação: jetivo: Titulação: Diplomado em: criado pela Resolução n 008/CEG/2003, de 18 de dezembro de 2003 Resolução nº 020/CEG/2008, de 26/11/2008 Reconhecido

Leia mais

1. O feminino e a publicidade: em busca de sentido

1. O feminino e a publicidade: em busca de sentido 1. O feminino e a publicidade: em busca de sentido No estudo da Comunicação, a publicidade deve figurar como um dos campos de maior interesse para pesquisadores e críticos das Ciências Sociais e Humanas.

Leia mais

o desenho do corpo o corpo que desenha [ 1 ]

o desenho do corpo o corpo que desenha [ 1 ] Nádia da Cruz Senna Artista plástica, pesquisadora e professora adjunta da Universidade Federal de Pelotas, atuando junto as disciplinas de Desenho, Design e História em Quadrinhos. alecrins@uol.com.br

Leia mais

O CHÃO DE FÁBRICA: relato de experiência vivenciada em uma indústria de confecção, durante o estágio supervisionado.

O CHÃO DE FÁBRICA: relato de experiência vivenciada em uma indústria de confecção, durante o estágio supervisionado. 1 O CHÃO DE FÁBRICA: relato de experiência vivenciada em uma indústria de confecção, durante o estágio supervisionado. SELMA MARIA BARBOSA DOS ANJOS; ANETE SALES DA PAZ RAMOS DA SILVA Introdução A moda

Leia mais

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E SUA APLICABILIDADE NOS JOGOS

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E SUA APLICABILIDADE NOS JOGOS INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E SUA APLICABILIDADE NOS JOGOS Aline Ferraz da Silva 1 Carine Bueira Loureiro 2 Resumo: Este artigo trata do projeto de Trabalho

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE JOGOS DIGITAIS. Desmistificando o desenvolvimento de games e mercado de trabalho

DESENVOLVIMENTO DE JOGOS DIGITAIS. Desmistificando o desenvolvimento de games e mercado de trabalho DESENVOLVIMENTO DE JOGOS DIGITAIS Desmistificando o desenvolvimento de games e mercado de trabalho 2 Caravieri Modesto Professor de Programação e Banco de Dados I IFSP (SALTO Analise e Desenvolvimento

Leia mais

Brincadeira de criança 1

Brincadeira de criança 1 Brincadeira de criança 1 Cynara Bastos 2 Alex Melgaço 3 Luciana Guimarães 4 Ana Paula Mathias de Paiva 5 Centro Universitário de Belo Horizonte Uni-BH RESUMO O mercado editorial inova seus conceitos e

Leia mais

The Sims e the Sims 2

The Sims e the Sims 2 As ferramentas de Autoria já são usadas há muito tempo nos jogos eletrônicos. Muitos jogos são, de fato, grandes sistemas de autoria, onde o jogador possui várias ferramentas para criar seus próprios objetivos.

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA CURSO DE LETRAS DIEGO LOPES MACEDO ELIANA ANTUNES DOS SANTOS GILMARA PEREIRA DE ALMEIDA RIBEIRO

UNIVERSIDADE PAULISTA CURSO DE LETRAS DIEGO LOPES MACEDO ELIANA ANTUNES DOS SANTOS GILMARA PEREIRA DE ALMEIDA RIBEIRO UNIVERSIDADE PAULISTA CURSO DE LETRAS DIEGO LOPES MACEDO ELIANA ANTUNES DOS SANTOS GILMARA PEREIRA DE ALMEIDA RIBEIRO ANÁLISE DO DISCURSO DA PROPAGANDA MARLBORO SOROCABA 2014 1 Introdução O presente trabalho

Leia mais

O FILME COMO RECURSO TECNOLÓGICO EDUCACIONAL NAS AULAS DE LÍNGUA INGLESA *

O FILME COMO RECURSO TECNOLÓGICO EDUCACIONAL NAS AULAS DE LÍNGUA INGLESA * O FILME COMO RECURSO TECNOLÓGICO EDUCACIONAL NAS AULAS DE LÍNGUA INGLESA * Fernanda da Silva Alvissu Prizoto Universidade de Taubaté ** RESUMO: O tema desta pesquisa é a sugestão de trabalho com filme

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA GRADUAÇÃO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA E ESTATÍSTICA DATA MINING EM VÍDEOS

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA GRADUAÇÃO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA E ESTATÍSTICA DATA MINING EM VÍDEOS UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA GRADUAÇÃO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA E ESTATÍSTICA DATA MINING EM VÍDEOS VINICIUS DA SILVEIRA SEGALIN FLORIANÓPOLIS OUTUBRO/2013 Sumário

Leia mais

Questão 1 / Tarefa 1. Questão 1 / Tarefa 2. Questão 1 / Tarefa 3. Questão

Questão 1 / Tarefa 1. Questão 1 / Tarefa 2. Questão 1 / Tarefa 3. Questão Neste teste, a resolução da questão 1 exige a audição de uma sequência de três músicas que serão executadas sem interrupção: uma vez, no início do teste; uma vez, dez minutos após o término da primeira

Leia mais