PARCEIROS NACIONAIS DO PROJECTO ASPIRE

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PARCEIROS NACIONAIS DO PROJECTO ASPIRE"

Transcrição

1 PARCEIROS NACIONAIS DO PROJECTO ASPIRE Conselho Português para os Refugiados (CPR) O CPR, associação de solidariedade social e organização não governamental para o desenvolvimento (ONGD), foi constituído a 20 de Setembro de 1991 com a seguinte missão: 1) Apoiar os requerentes de asilo, beneficiários de formas subsidiárias de protecção e refugiados, em todas as fases do procedimento de asilo, acolhimento e integração na sociedade portuguesa; 2) Sensibilizar a sociedade de acolhimento para a problemática dos refugiados, promovendo acções de formação, seminários e congressos internacionais sobre direito de asilo e refugiados. O CPR desenvolve actualmente as seguintes áreas de intervenção e actividades: 1) Apoio a requerentes de asilo, beneficiários de formas subsidiárias de protecção e refugiados: Alojamento transitório inicial e pós-chegada para requerentes de asilo, refugiados re-instalados e menores desacompanhados, no Centro de Acolhimento para Refugiados - CAR (Bobadela, Loures); Aconselhamento jurídico; Apoio social; Orientação para o emprego e formação profissional; Formação em língua portuguesa. 2) Informação pública, sensibilização e formação na área do asilo e refugiados: Formação em refugiados e direito de asilo (presencial e a distância); Organização e participação em congressos, seminários e reuniões temáticas; Participação em estudos nacionais e europeus. 3) Gestão da Creche e Jardim de Infância "Espaço a Criança" (Bobadela, Loures). Informações Adicionais O CPR é parceiro operacional do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) em Portugal, desde 1993, e após o encerramento da delegação desta Agência (Dezembro 1998), representa os seus interesses no nosso país. É membro do Conselho Europeu para os Refugiados e Exilados (ECRE/CERE), fórum europeu que reúne cerca de 80 organizações não governamentais (ONGs) espalhadas por 28 países europeus, que trabalham na área do direito de asilo e refugiados. Figura na Lei de Asilo 27/2008, de 30 de Junho, como instituição que presta apoio jurídico aos requerentes de asilo em todas as fases do procedimento (artº. 49 4º). Foi distinguido, a 12 de Dezembro de 2000, pela Assembleia da República, com o Prémio Direitos Humanos 2000.

2 É membro da Comissão para a Igualdade e contra a Discriminação (CICDR), em representação das Organizações de Direitos Humanos. A CICDR é presidida pelo Alto-Comissário para a Imigração e Diálogo Intercultural (ACIDI). Está acreditado enquanto entidade formadora, nas modalidades presencial e a distância, junto da Direcção-Geral do Emprego e das Relações de Trabalho DGERT / Direcção de Serviços de Qualidade e Acreditação (ex. Instituto para a Qualidade na Formação IQF) desde Em Agosto de 2004 foi-lhe reconhecido pelo Instituto Português para o Desenvolvimento (IPAD), do Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE), o estatuto de Organização não Governamental para o Desenvolvimento (ONGD). É membro fundador da Rede Alargada de Instituições para o Acolhimento e Integração de Refugiados, formalizada em Protocolo assinado em 20 de Junho de Conselho Português para os Refugiados (Sede) Av. Vergílio Ferreira, Lt. 764 Lojas D/E LISBOA Tel Fax: Centro de Acolhimento para Refugiados CAR R. Senhora da Conceição, Bairro dos Telefones, BOBADELA LOURES Tel Fax: Espaço A Criança R. Andrade Corvo, n.º 2, Bairro dos Telefones BOBADELA LOURES Tel Fax / Participaram no projecto ASPIRE as seguintes entidades: Câmara Municipal de Lisboa Câmara Municipal de Odivelas Câmara Municipal de Lisboa Paços do Concelho -Praça do Município Lisboa Tel: Fax: Paços do Concelho Quinta da Memória Rua Guilherme Gomes Fernandes Odivelas Tel.:

3 Câmara Municipal de Loures (Gabinete de Assuntos Religiosos e Sociais Específicos - GARSE) O Gabinete de Assuntos Religiosos e Sociais Específicos (GARSE), criado em 1993, é um Gabinete da Câmara Municipal de Loures que diariamente trabalha para dar resposta a problemáticas relacionadas com a vivência e convivência entre grupos étnicos, populações imigrantes e a sociedade de acolhimento, bem como com questões de âmbito religioso ligadas às diferentes convicções e a novos movimentos religiosos resultantes dessa interculturalidade. GARSE/Loures Observa Rua Manuel Augusto Pacheco, n.º 5, 2.º 2470 Loures Tel /60/62 Fax: Centro de Formação Profissional para o Sector Alimentar (CFPSA) O Centro de Formação Profissional para o Sector Alimentar (CFPSA) é uma instituição de ensino vocacionada e Acreditada pelo IQF para desenvolver acções de aprendizagem e qualificação, destinadas a jovens à procura do primeiro emprego, e acções de aperfeiçoamento e especialização, destinadas a profissionais do sector. Av. 25 de Abril, Pontinha Tel Fax nº verde (gratuito): Informação recolhida em Centro de Formação Profissional da Indústria da Construção Civil (CENFIC) O CENFIC é o Centro de Formação Profissional da Indústria da Construção Civil e Obras Públicas do Sul. Av. Severiano Falcão, PRIOR VELHO Tel Fax: Centro de Formação Profissional para o Sector da Cristalaria (CRISFORM) O CRISFORM tem como promover o progresso da arte vidreira aumentando as qualificações dos profissionais do vidro e incentivando a aposta nos criadores e artistas no uso do vidro nos seus projectos. Zona Industrial Casal da Lebre Rua da Alemanha, lote Marinha Grande

4 Tel Fax Direcção Geral de Educação de Lisboa e Vale do Tejo (DRELvt) Praça de Alvalade 11 a Lisboa Telefone: Fax: Estrutura de Missão Fundo Europeu para os Refugiados A Estrutura de Missão para a Gestão de Fundos Comunitários tem como objectivo estratégico assegurar uma gestão integrada, racional e eficaz de todos os financiamentos comunitários a que o MAI tem pela primeira vez acesso, neste período financeiro de Praça do Comércio Lisboa Tel Fax (Informação recolhida em Instituto do Emprego e Formação Profissional O Instituto do Emprego e Formação Profissional, IP constitui-se como o serviço público de emprego nacional e tem como missão promover a criação e a qualidade do emprego e combater o desemprego através da execução das políticas activas de emprego e formação profissional. Rua Antonio Ricardo Rodrigues, Nº.3 R/C Sacavém Tel Fax Instituto de Higiene e Medicina Tropical O Instituto de Higiene e Medicina Tropical (IHMT) é uma unidade orgânica da Universidade Nova de Lisboa (UNL) e tem uma missão que decorre da da UNL, dirigida às áreas das Ciências Biomédicas, Medicina Tropical e Saúde Internacional, visando o ensino, a investigação, a prestação de serviços à comunidade (clínicos, laboratoriais e de saúde pública), a contribuição para a resolução de problemáticas de vital importância para a saúde global em geral, e das regiões tropicais em particular, a cooperação e a divulgação do conhecimento científico. Rua da Junqueira LISBOA Tel Fax (Informação recolhida em

5 Junta de Freguesia da Bobadela Junta de Freguesia de S. João da Talha Praceta José Régio, 16 B Bobadela-Loures Tel Fax Rua João de Deus, S. João da Talha Tel.: FAX: Ministério da Administração Interna (MAI) O Ministério da Administração Interna, abreviadamente designado por MAI, é o departamento governamental que tem por missão a formulação, coordenação, execução e avaliação das políticas de segurança interna, de administração eleitoral, de protecção e socorro e de segurança rodoviária, bem como assegurar a representação desconcentrada do Governo no território nacional. Praça do Comércio Tel Fax (Informação recolhida em Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social O Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social é o departamento governamental que tem por missão a definição, condução e execução das políticas de emprego, de formação profissional, de relações laborais e condições de trabalho e de segurança social, bem como a coordenação das políticas de família, de integração das pessoas com deficiência e de combate à pobreza e promoção da inclusão social. CDLX -Centro Distrital de Lisboa Av. Afonso Costa, 6/8-7º LISBOA Tel (Informação recolhida em Organização Internacional para as Migrações A OIM é uma Organização Internacional Intergovernamental que tem como objectivo principal assegurar uma gestão ordenada e humana das migrações, promovendo a cooperação internacional, apoiando na procura de soluções práticas para as questões que se prendem com as migrações e providenciando assistência aos migrantes com necessidades, incluindo refugiados e deslocados internos. Contando actualmente com 120 Estados-Membros e 19 Estados Observadores, tem em curso mais de 1400 programas, uma equipa de 5300 pessoas e 280 escritórios em mais de 100 países. A sua Constituição reconhece a relação entre a migração e o desenvolvimento económico, social e cultural, assim como o direito à liberdade de movimento.

6 Rua José Estevão, no. 137, 8º, Lisboa Tel: Fax Santa Casa da Misericórdia de Lisboa A Misericórdia de Lisboa tem como fins a realização da melhoria do bem estar das pessoas, prioritariamente dos mais desprotegidos, abrangendo as prestações de acção social, saúde, educação e ensino, cultura e promoção da qualidade de vida, de acordo com a tradição cristã e obras de misericórdia do seu compromisso originário e da sua secular actuação em prol da comunidade, bem como a promoção, apoio e realização de actividades que visem a inovação, a qualidade e a segurança na prestação de serviços e, ainda, o desenvolvimento de iniciativas no âmbito da economia social. Largo Trindade Coelho Lisboa Apartado Lisboa Tel Fax (Informação recolhida em Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) Dar execução à política de imigração e asilo de Portugal, de acordo com as disposições da Constituição e da Lei e as orientações do Governo. Av. António Augusto de Aguiar, LISBOA Tel Fax (Informação recolhida em )

0.2 Apresentação do Conselho Português para os Refugiados (CPR) Constituição e Missão

0.2 Apresentação do Conselho Português para os Refugiados (CPR) Constituição e Missão 0.2 Apresentação do Conselho Português para os Refugiados (CPR) Constituição e Missão O Conselho Português para os Refugiados (CPR), associação de solidariedade social e organização não governamental para

Leia mais

Plano de Acção 2006/2007. Rede Social Concelho da Lourinhã

Plano de Acção 2006/2007. Rede Social Concelho da Lourinhã Plano de Acção 2006/2007 Rede Social Concelho da Lourinhã E I X O I Intervenção Dirigida a Grupos Específicos EIXO I : INTERVENÇÃO DIRIGIDA A GRUPOS ESPECIFICOS OBJECTIVO GERAL: Até Dezembro de 2007 existem

Leia mais

Após a decisão de admissão do pedido de asilo, os requerentes de asilo admitidos são sinalizados pelo CPR aos restantes parceiros protocolados.

Após a decisão de admissão do pedido de asilo, os requerentes de asilo admitidos são sinalizados pelo CPR aos restantes parceiros protocolados. 9.1 Apoio social Segundo a Lei 27/2008 de 30 de Junho1, o Estado português assegura aos requerentes de asilo, até decisão final, condições de dignidade humana. Nos termos do Artigo 56º - 1 da mesma lei,

Leia mais

2008 Concelho de Ourique

2008 Concelho de Ourique Plano de Acção 2008 Concelho de Rede Social Programa Rede Social Conselho Local de Acção Social de Janeiro 2008 Ficha Técnica Título: Plano de Acção 2008 do Concelho de Autoria: Núcleo Executivo da Rede

Leia mais

Isabel Fraga. Responsável: Equipa técnica: Fátima de Matos; Marina Santos Joana Gonçalves

Isabel Fraga. Responsável: Equipa técnica: Fátima de Matos; Marina Santos Joana Gonçalves Responsável: Isabel Fraga (Secretário; CPCJ; Pelouro da Ação Social, Habitação e Saúde) Equipa técnica: Fátima de Matos; Marina Santos Joana Gonçalves Objetivos Este projeto visa proporcionar às crianças

Leia mais

REGULAMENTO DO VOLUNTARIADO DE APOIO SOCIAL DO MUNICÍPIO DE VIDIGUEIRA

REGULAMENTO DO VOLUNTARIADO DE APOIO SOCIAL DO MUNICÍPIO DE VIDIGUEIRA REGULAMENTO DO VOLUNTARIADO DE APOIO SOCIAL DO MUNICÍPIO DE VIDIGUEIRA Nota justificativa A Câmara Municipal de Vidigueira assume o papel de agente fundamental na aplicação de políticas de protecção social,

Leia mais

CMY. Calçada de SantʼAna, 180 1169-062 Lisboa tel. 210 027 000 fax: 210 027 027 e-mail: inatel@inatel.pt www.inatel.pt

CMY. Calçada de SantʼAna, 180 1169-062 Lisboa tel. 210 027 000 fax: 210 027 027 e-mail: inatel@inatel.pt www.inatel.pt horizontal.ai 29-09-2009 23:03:35 C M Y CM MY CY CMY K Calçada de SantʼAna, 180 1169-062 Lisboa tel. 210 027 000 fax: 210 027 027 e-mail: inatel@inatel.pt www.inatel.pt REJUVENESCER REINVENTAR Sinto-me

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA

APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA AGENDA AS 5 MARCAS DO POPH I EIXOS PRIORITÁRIOS II ARRANQUE DO PROGRAMA III I AS 5 MARCAS DO POPH AS 5 MARCAS DO POPH 1 O MAIOR PROGRAMA OPERACIONAL DE SEMPRE 8,8 mil M 8,8 Mil

Leia mais

0.3 Apresentação do Conselho Português para os Refugiados (CPR) Constituição e Missão

0.3 Apresentação do Conselho Português para os Refugiados (CPR) Constituição e Missão 0.3 Apresentação do Conselho Português para os Refugiados (CPR) Constituição e Missão O Conselho Português para os Refugiados (CPR), associação de solidariedade social e organização não governamental para

Leia mais

Conheça as quatro candidaturas ganhas pelo Município do Seixal ao QREN - Quadro Comunitário de Apoio 2007/2013.

Conheça as quatro candidaturas ganhas pelo Município do Seixal ao QREN - Quadro Comunitário de Apoio 2007/2013. Conheça as quatro candidaturas ganhas pelo Município do Seixal ao QREN - Quadro Comunitário de Apoio 2007/2013. PORLisboa Politica de Cidades: Parcerias para a Regeneração Urbana Programa Integrados de

Leia mais

Município da Samba - Província de Luanda

Município da Samba - Província de Luanda Ficha de Projecto Dezembro/2006 Designação Projecto Integrado para o Desenvolvimento Sociocomunitário na Missão da Corimba - Município da Samba (Província de Luanda) Missão da Corimba - Sede Localização

Leia mais

Mediação Intercultural no atendimento em Serviços Públicos. Convite à Apresentação de Propostas REGULAMENTO

Mediação Intercultural no atendimento em Serviços Públicos. Convite à Apresentação de Propostas REGULAMENTO Mediação Intercultural no atendimento em Serviços Públicos Convite à Apresentação de Propostas Participação em projecto-piloto conjunto coordenado pelo ACIDI, I.P. REGULAMENTO O presente convite surge

Leia mais

Estatuto dos Beneficios Fiscais

Estatuto dos Beneficios Fiscais Dedução ao rendimento Majoração à criação emprego para Jovens e empregados de longa duração Artº19º 14 x retribuição minima mensal garantida Valor = 14 x 485 eur = 6.790 eur 150% Este beneficio passa a

Leia mais

FORMAÇÃO AGRICULTURA, AMBIENTE E INOVAÇÃO

FORMAÇÃO AGRICULTURA, AMBIENTE E INOVAÇÃO FORMAÇÃO AGRICULTURA, AMBIENTE E INOVAÇÃO PROJECTO RURAL VALUE Desenvolvimento sustentável de sistemas agrícolas extensivos ameaçados Programa Castro Verde Sustentável Centro de Educação Ambiental do Vale

Leia mais

GUIA PRÁTICO RESPOSTAS SOCIAIS INFÂNCIA E JUVENTUDE CRIANÇAS E JOVENS EM SITUAÇÃO DE PERIGO

GUIA PRÁTICO RESPOSTAS SOCIAIS INFÂNCIA E JUVENTUDE CRIANÇAS E JOVENS EM SITUAÇÃO DE PERIGO Manual de GUIA PRÁTICO RESPOSTAS SOCIAIS INFÂNCIA E JUVENTUDE CRIANÇAS E JOVENS EM SITUAÇÃO DE PERIGO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/11 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia

Leia mais

Conselho Local de Ação Social de Figueira de Castelo Rodrigo

Conselho Local de Ação Social de Figueira de Castelo Rodrigo REDE SOCIAL Conselho Local de Ação Social de Figueira de Castelo Rodrigo Regulamento Interno [9/04/2014] REGULAMENTO INTERNO DO CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL DO CONCELHO DE FIGUEIRA DE CASTELO RODRIGO

Leia mais

ACES LOURES - ODIVELAS

ACES LOURES - ODIVELAS ACES LOURES - ODIVELAS Núcleo de Estudos e Planeamento 01-09-2015 Índice 1. ACES 7 Loures-Odivelas... 2 2. População residente... 2 3. Inscritos... 3 4. Concelho de Odivelas... 4 5. Concelho de Loures...

Leia mais

NOTÍCIAS À SEXTA 2013.08.02

NOTÍCIAS À SEXTA 2013.08.02 NOTÍCIAS À SEXTA 2013.08.02 Estatuto das organizações não governamentais das pessoas com deficiência Foi publicado, em Diário da República, o Decreto-Lei n.º 106/2013, de 30 de Julho, que define o estatuto

Leia mais

Projecto MIMAR O SOLAR

Projecto MIMAR O SOLAR Equipa Star Wars 1 Projecto MIMAR O SOLAR 2 Projecto Mimar o Solar Apresentação O Projecto MIMAR O SOLAR surge como iniciativa promovida pelo Solar do Mimo Centro de Acolhimento Temporário de Crianças

Leia mais

Plano de Actividades e Orçamento 2010

Plano de Actividades e Orçamento 2010 Plano de Actividades e Orçamento 2010 1 2 1. Missão A CooLabora é uma cooperativa de consultoria e intervenção social criada em 2008. Tem por missão contribuir para a inovação social no desenvolvimento

Leia mais

A inclusão social de requerentes de asilo e refugiados em Portugal: uma abordagem das políticas e das práticas

A inclusão social de requerentes de asilo e refugiados em Portugal: uma abordagem das políticas e das práticas A inclusão social de requerentes de asilo e refugiados em Portugal: uma abordagem das políticas e das práticas Encontro Ciência 2016 - Inclusão Social Lisboa, 4 de julho de 2016 Lúcio Sousa e Paulo Manuel

Leia mais

Projecto Mãos Solidárias

Projecto Mãos Solidárias Projecto Mãos Solidárias 1 Quem somos? A AIDGLOBAL Acção e Integração para o Desenvolvimento Global: É uma Organização Não Governamental (ONGD), sem fins lucrativos; Devidamente registada no Instituto

Leia mais

Introdução Freguesia de Odivelas Junta Freguesia de Odivelas Comissão Social de Freguesia de Odivelas

Introdução Freguesia de Odivelas Junta Freguesia de Odivelas Comissão Social de Freguesia de Odivelas Introdução A Freguesia de Odivelas é uma realidade complexa que a todos diz respeito, uma realidade que deve ser alvo de uma intervenção de todos que nela participam para que seja executado um trabalho

Leia mais

CARTA DO ASSOCIATIVISMO DA ACÇÃO SOCIAL DO CONCELHO DE ESTREMOZ ANEXOS

CARTA DO ASSOCIATIVISMO DA ACÇÃO SOCIAL DO CONCELHO DE ESTREMOZ ANEXOS Carta do Associativismo da Acção Social 2007 - Anexos CARTA DO ASSOCIATIVISMO DA ACÇÃO SOCIAL DO CONCELHO DE ESTREMOZ ANEXOS 2007 Carta do Associativismo da Acção Social 2007 - Anexos CARTA DO ASSOCIATIVISMO

Leia mais

IMSI16. Contributo para a Democracia. Adriano Neves José Fernandes Luis Silva Paulo Gama

IMSI16. Contributo para a Democracia. Adriano Neves José Fernandes Luis Silva Paulo Gama IMSI16 Contributo para a Democracia Adriano Neves José Fernandes Luis Silva Paulo Gama Instituição Particular de Solidariedade Social Organização de voluntariado que apoia de forma individualizada vítimas

Leia mais

PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º 95/VIII COMBATE À INSEGURANÇA E VIOLÊNCIA EM MEIO ESCOLAR

PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º 95/VIII COMBATE À INSEGURANÇA E VIOLÊNCIA EM MEIO ESCOLAR PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º 95/VIII COMBATE À INSEGURANÇA E VIOLÊNCIA EM MEIO ESCOLAR A preocupação com o aumento e as características dos múltiplos episódios de violência vividos na e pela comunidade escolar

Leia mais

ACORDO DE PARCERIA 2014-2020 PORTUGAL 2020

ACORDO DE PARCERIA 2014-2020 PORTUGAL 2020 ACORDO DE PARCERIA 2014-2020 PORTUGAL 2020 1 Portugal 2020, o Acordo de Parceria (AP) que Portugal irá submeter à Comissão Europeia estrutura as intervenções, os investimentos e as prioridades de financiamento

Leia mais

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS. Proposta de Lei n.º 18/XII. Exposição de Motivos

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS. Proposta de Lei n.º 18/XII. Exposição de Motivos Proposta de Lei n.º 18/XII Exposição de Motivos Nos últimos anos, os serviços e órgãos da administração directa e indirecta do Estado, bem como as Regiões Autónomas e as autarquias locais, têm, no âmbito

Leia mais

PROGRAMA DE ACÇÃO SAÚDE. - Advocacia junto ao Ministério da Saúde para criação de mais centros de testagem voluntária.

PROGRAMA DE ACÇÃO SAÚDE. - Advocacia junto ao Ministério da Saúde para criação de mais centros de testagem voluntária. PROGRAMA DE ACÇÃO A diversidade e complexidade dos assuntos integrados no programa de acção da OMA permitirá obter soluções eficazes nos cuidados primários de saúde, particularmente na saúde reprodutiva

Leia mais

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO EM MATÉRIA DE APOIO A REFUGIADOS E REQUERENTES DE ASILO

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO EM MATÉRIA DE APOIO A REFUGIADOS E REQUERENTES DE ASILO PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO EM MATÉRIA DE APOIO A REFUGIADOS E REQUERENTES DE ASILO CONSIDERANDO: O Preâmbulo da Convenção de 1951 relativa ao estatuto dos refugiados, assinada e ratificada através do Decreto-Lei

Leia mais

ASSOCIAÇÕES CULTURAIS DO CONCELHO DE FARO

ASSOCIAÇÕES CULTURAIS DO CONCELHO DE FARO ASSOCIAÇÕES CULTURAIS DO CONCELHO DE FARO ACTA A Companhia de Teatro do Algarve Sede: Rua de Portugal, 58, 8000-281 Faro Tel: 289 878 908 Fax: 289 882 704 E-mail: geral@actateatro.org.pt Departamento de

Leia mais

Workshop EQUAL. Criatividade e Inovação na integração de requerentes de asilo e refugiados 2 de Outubro de 2006

Workshop EQUAL. Criatividade e Inovação na integração de requerentes de asilo e refugiados 2 de Outubro de 2006 Workshop EQUAL Criatividade e Inovação na integração de requerentes de asilo e refugiados 2 de Outubro de 2006 PROBLEMAS IDENTIFICADOS Informalidade do sistema de acolhimento e integração Articulação entre

Leia mais

, I.P. ENCONTRO NACIONAL DA REDE CRC 16 DE ABRIL CEARTE, COIMBRA

, I.P. ENCONTRO NACIONAL DA REDE CRC 16 DE ABRIL CEARTE, COIMBRA , I.P. ENCONTRO NACIONAL DA REDE CRC 16 DE ABRIL CEARTE, COIMBRA ESTUDO PARA A CONSOLIDAÇÃO E ESPECIALIZAÇÃO DA REDE DE CENTROS DE RECURSOS EM CONHECIMENTO CIDEC - 2005 Pontos Fortes Boa cobertura territorial;

Leia mais

GRUPO 4 MOBILIDADE E TRANSPORTES

GRUPO 4 MOBILIDADE E TRANSPORTES GRUPO 4 MOBILIDADE E TRANSPORTES Medidas Propostas Impacto no Município Plano de mobilidade sustentável para os funcionários da autarquia Formação em eco-condução para os gestores de frotas, motoristas

Leia mais

INICIATIVA NOVAS OPORTUNIDADES. Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social Ministério da Educação

INICIATIVA NOVAS OPORTUNIDADES. Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social Ministério da Educação INICIATIVA NOVAS OPORTUNIDADES Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social Ministério da Educação INDICE 1. OBJECTIVO 2. PORQUÊ A INICIATIVA? 3. PARA OS JOVENS: UMA OPORTUNIDADE NOVA 4. PARA OS ADULTOS:

Leia mais

A CONTRIBUIÇÃO DOS SISTEMAS INTELIGENTES DE TRANSPORTES PARA A INCLUSÃO SOCIAL

A CONTRIBUIÇÃO DOS SISTEMAS INTELIGENTES DE TRANSPORTES PARA A INCLUSÃO SOCIAL A CONTRIBUIÇÃO DOS SISTEMAS INTELIGENTES DE TRANSPORTES PARA A INCLUSÃO SOCIAL Rui D. Camolino Lisboa, 9 de Julho 2008 1 AGENDA Projecto MATISSE Conclusões do Projecto A Contribuição da Associação ITS

Leia mais

REGIMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE VILA FLOR

REGIMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE VILA FLOR REGIMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE VILA FLOR PREÂMBULO A Lei n.º 75/2013, de 12 de Setembro, diploma que estabelece, entre outros, o regime jurídico das autarquias locais, veio atribuir, no

Leia mais

Memórias do trabalho

Memórias do trabalho Universidade Popular do Porto Candidatura de projecto à Porto 2001 SA, Capital da Cultura Memórias do trabalho testemunhos do Porto laboral no sé culo XX Agosto de 1999 (reformulação em Setembro de 2000)

Leia mais

União das Freguesias de Aljustrel e Rio de Moinhos

União das Freguesias de Aljustrel e Rio de Moinhos União das Freguesias de Aljustrel e Rio de Moinhos Regulamento Do Serviço Vamos até Si 2014. Regulamento do serviço Vamos Até Si 1 Regulamento do Serviço Vamos até Si Preâmbulo Vamos até si é um serviço

Leia mais

Plataforma Saúde em Diálogo

Plataforma Saúde em Diálogo Novembro/2013 A Plataforma Mais Diálogo Farmácias/Utentes de Saúde surge em 1998 como estrutura informal Fórum Mais Diálogo Farmácia / Utentes de Saúde 13 de Janeiro de 1998 1 Assinatura do Protocolo de

Leia mais

Parecer da DGAI sobre a Auto-Avaliação do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras relativa ao desempenho de serviço, em 2009

Parecer da DGAI sobre a Auto-Avaliação do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras relativa ao desempenho de serviço, em 2009 Parecer da DGAI sobre a Auto-Avaliação do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras relativa ao desempenho de serviço, em 2009 (Artigo 17.º da Lei n.º 66-B/2007, de 28 de Dezembro) 1 Enquadramento De acordo

Leia mais

O projecto Potencial C inclui ainda um número limitado de actividades a decorrer fora do país. Objectivos:

O projecto Potencial C inclui ainda um número limitado de actividades a decorrer fora do país. Objectivos: O projecto Potencial C é uma iniciativa da Agência INOVA e é constituído por um conjunto integrado e abrangente de actividades que, ao longo de 24 meses, procurará estimular a criação de empresas no âmbito

Leia mais

INICIATIVAS A REALIZAR NO ÂMBITO DAS COMEMORAÇÕES DO 8 DE MARÇO DE 2012

INICIATIVAS A REALIZAR NO ÂMBITO DAS COMEMORAÇÕES DO 8 DE MARÇO DE 2012 INICIATIVAS A REALIZAR NO ÂMBITO DAS COMEMORAÇÕES DO 8 DE MARÇO DE 2012 ORGANIZAÇÕES INICIATIVAS / DATAS / HORAS CITE Fórum Futuro / Plataforma Portuguesa para os Direitos das Mulheres CGTP-IN Parlamento

Leia mais

RELATÓRIO INTERCALAR (nº 3, do artigo 23º, da Decisão 2004/904/CE)

RELATÓRIO INTERCALAR (nº 3, do artigo 23º, da Decisão 2004/904/CE) (nº 3, do artigo 23º, da Decisão 2004/904/CE) Comissão Europeia Direcção-Geral da Justiça, da Liberdade e da Segurança Unidade B/4 Fundo Europeu para os Refugiados B-1049 Bruxelas Estado-Membro: PORTUGAL

Leia mais

I (Comunicações) CONSELHO

I (Comunicações) CONSELHO I (Comunicações) CONSELHO Resolução do Conselho e dos Representantes dos Governos dos Estados-Membros, reunidos no Conselho, sobre o reconhecimento do valor da aprendizagem não formal e informal no domínio

Leia mais

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 Évora, 9 de setembro de 2015 Identidade, Competitividade, Responsabilidade Lezíria do Tejo Alto Alentejo Alentejo Central Alentejo Litoral Baixo Alentejo

Leia mais

I - Disposições gerais. Artigo 1.º

I - Disposições gerais. Artigo 1.º Decreto n.º 55/89 de 9 de Novembro Acordo de Cooperação entre a República Portuguesa e a República de Cabo Verde nos Domínios do Desenvolvimento Marítimo, Hidrografia, Cartografia, Segurança da Navegação

Leia mais

Rita Maria Espanha Pires Chaves Torrado da Silva CURRICULUM VITAE

Rita Maria Espanha Pires Chaves Torrado da Silva CURRICULUM VITAE Rita Maria Espanha Pires Chaves Torrado da Silva CURRICULUM VITAE FEVEREIRO 2003 I. Dados Pessoais Nome: Rita Maria Espanha Pires Chaves Torrado da Silva Local e Data de Nascimento: Lisboa, 13 de Setembro

Leia mais

Plataforma Supraconcelhia do Tâmega

Plataforma Supraconcelhia do Tâmega Regulamento da Plataforma Supraconcelhia do Tâmega Artigo 1º Objecto O presente regulamento define o processo de organização e funcionamento da Plataforma supraconcelhia do Tâmega, abreviadamente designada

Leia mais

Formalização do Processo de Integração dos Parceiros no Conselho Local de Acção Social

Formalização do Processo de Integração dos Parceiros no Conselho Local de Acção Social Formalização do Processo de Integração dos Parceiros no Conselho Local de Acção Social 1. Parceiros das Comissões Sociais de Freguesia e Inter-Freguesias Nome da Organização Agrupamento de Escolas Apelação

Leia mais

Relatório PAECPE 2011 Relatório PAECPE 2011

Relatório PAECPE 2011 Relatório PAECPE 2011 Relatório PAECPE 2011 Divisão de Apoio Empresarial, Emprego e Projectos Co-Financiados 1 INDICE I. Introdução... 3 II. Análise Estatística... 7 Distribuição dos Projectos por Localidades... 7 Distribuição

Leia mais

Programa BIP/ZIP 2014

Programa BIP/ZIP 2014 Programa BIP/ZIP 2014 FICHA DE CANDIDATURA Refª: 004 Lavandaria Social Grupo de Trabalho dos Bairros e Zonas de Intervenção Prioritária (BIP/ZIP) Rua Nova do Almada, nº 2-3º Andar 1100-060 Lisboa Telefone:

Leia mais

APPASSI. Associação Portuguesa para o Serviço Social Internacional (Instituição particular de solidariedade social) PLANO DE A C CÃO PARA 2O17

APPASSI. Associação Portuguesa para o Serviço Social Internacional (Instituição particular de solidariedade social) PLANO DE A C CÃO PARA 2O17 Associação Portuguesa para o Serviço Social Internacional (Instituição particular de solidariedade social) PLANO DE A C CÃO PARA 2O17 ÍNDICE Introdução Enquadramento 1 Estrutura e Organização Interna 2

Leia mais

O PODER DAS IDEIAS. CURSO DE FORMAÇÃO AVANÇADA Iª Edição 2015

O PODER DAS IDEIAS. CURSO DE FORMAÇÃO AVANÇADA Iª Edição 2015 DURAÇÃO / COMPONENTE / DIPLOMA O PODER DAS IDEIAS CURSO DE FORMAÇÃO AVANÇADA Iª Edição 2015 30 Horas lectivas / Teórica e Prática / Curso de Formação Avançada COORDENAÇÃO Coordenação Científica Doutora

Leia mais

Rua Ilha de São Tomé, n.º 14 R/C Dto, 1170-185 Lisboa (Portugal) +351 913620537 hydrics.pedro@gmail.com

Rua Ilha de São Tomé, n.º 14 R/C Dto, 1170-185 Lisboa (Portugal) +351 913620537 hydrics.pedro@gmail.com Curriculum Vitae INFORMAÇÃO PESSOAL Pedro Jorge Silva Rua Ilha de São Tomé, n.º 14 R/C Dto, 1170-185 Lisboa (Portugal) +351 913620537 hydrics.pedro@gmail.com Sexo Masculino Data de nascimento 02 de Agosto

Leia mais

CURRICULUM VITAE 1. DADOS PESSOAIS

CURRICULUM VITAE 1. DADOS PESSOAIS 1 CURRICULUM VITAE 1. DADOS PESSOAIS Nome: Maria José Bravo Escritório: Rua Paiva Coelho, n.º 28-1º Esq., 2840-520 Seixal Telefone: 21 221 75 81 Fax: 21 222 84 54 Telemóvel: 91 458 88 48 / 96 304 08 67

Leia mais

SISTEMA DE INFORMAÇÃO CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL DE SINES DEMOGRAFIA E INDICADORES DEMOGRÁFICOS

SISTEMA DE INFORMAÇÃO CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL DE SINES DEMOGRAFIA E INDICADORES DEMOGRÁFICOS DEMOGRAFIA E INDICADORES DEMOGRÁFICOS 1 INDICADOR: População residente e taxa de variação, 1991 e 2001 População Variação 1991 2001 Portugal 9867147 10356117 5,0 Alentejo 782331 776585-0,7 Alentejo Litoral

Leia mais

Certidão Permanente Código de acesso: 3650-5821-6257

Certidão Permanente Código de acesso: 3650-5821-6257 Certidão Permanente Código de acesso: 3650-5821-6257 A entrega deste código a qualquer entidade pública ou privada dispensa a apresentação de uma certidão em papel.(artº 75º, nº5 do Código do Registo Comercial)

Leia mais

Capítulo I Disposições Gerais

Capítulo I Disposições Gerais Regulamento Municipal do Banco Local de Voluntariado de Marco de Canaveses Preâmbulo A Lei n.º 71/98, de 3 de Novembro, estabelece as bases do enquadramento jurídico do voluntariado, visando promover e

Leia mais

CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL DE BOTICAS REGULAMENTO INTERNO. Rede Social de Boticas CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS. Artigo 1.

CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL DE BOTICAS REGULAMENTO INTERNO. Rede Social de Boticas CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS. Artigo 1. CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL DE BOTICAS REGULAMENTO INTERNO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1.º OBJECTO O presente regulamento interno destina-se a definir os princípios a que obedece a constituição,

Leia mais

MAPA XVII RESPONSABILIDADES CONTRATUAIS PLURIANUAIS DOS SERVIÇOS INTEGRADOS E DOS SERVIÇOS E FUNDOS AUTÓNOMOS, AGRUPADOS POR MINISTÉRIO (EM EURO)

MAPA XVII RESPONSABILIDADES CONTRATUAIS PLURIANUAIS DOS SERVIÇOS INTEGRADOS E DOS SERVIÇOS E FUNDOS AUTÓNOMOS, AGRUPADOS POR MINISTÉRIO (EM EURO) RESPONSABILIDADES CONTRATUAIS PLURIANUAIS DOS E DOS, AGRUPADOS POR MINISTÉRIO Página 1/8 01 - ENCARGOS GERAIS DO ESTADO CONSELHO ECONÓMICO E SOCIAL 20 981 20 981 20 981 20 981 ENTIDADE REGULADORA PARA

Leia mais

Pedido de Licenciamento Atualizado em: 06-04-2016

Pedido de Licenciamento Atualizado em: 06-04-2016 SEGURANÇA SOCIAL Pedido de Licenciamento Atualizado em: 06-04-2016 Esta informação destina-se a Estabelecimentos e Apoio Social que queiram exercer atividade. O que é Os estabelecimentos de apoio social

Leia mais

PROGRAMA PARA A INCLUSÃO E DESENVOLVIMENTO PROGRIDE

PROGRAMA PARA A INCLUSÃO E DESENVOLVIMENTO PROGRIDE PROGRAMA PARA A INCLUSÃO E DESENVOLVIMENTO PROGRIDE RELATÓRIO ANUAL DE EXECUÇÃO MEDIDA / MEDIDA 009/00 INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P. Programa para a Inclusão e Desenvolvimento Relatório Anual de

Leia mais

CRIANÇAS E JOVENS. Rua Bernardo Francisco da Costa, 6-1º, Almada. Almada. Rua D. Maria da Silva, 1A, Almada. Almada

CRIANÇAS E JOVENS. Rua Bernardo Francisco da Costa, 6-1º, Almada. Almada. Rua D. Maria da Silva, 1A, Almada. Almada do Concelho de do Concelho de do Concelho de do Concelho de do Concelho de do Concelho de do Concelho de do Concelho de do Concelho de do Concelho de do Concelho de do Concelho de Casa Pia de Lisboa Designação

Leia mais

Membros do Conselho Municipal para a Interculturalidade e Cidadania

Membros do Conselho Municipal para a Interculturalidade e Cidadania Membros do Conselho Municipal para a Interculturalidade e Cidadania ACAJUCI Associação Cristã de Apoio à Juventude Cigana R. Particular à R. Lopes Lt.27 4º 1900-865 Lisboa Tel: 934293884 Email: acajuci@chotmail.com

Leia mais

Guia de Boas Práticas para a Integração de Imigrantes e Refugiados

Guia de Boas Práticas para a Integração de Imigrantes e Refugiados UNIÃO EUROPEIA Fundo Social Europeu Guia de Boas Práticas para a Integração de Imigrantes e Refugiados nos Centros de Formação Profissional CO-FINANCIADO POR: 02 Combater a descriminação e promover o empowerment

Leia mais

Ficha de Projeto PROGRAMA ODIVELAS SEM TABACO. (em vigor desde maio de 2007)

Ficha de Projeto PROGRAMA ODIVELAS SEM TABACO. (em vigor desde maio de 2007) Ficha de Projeto PROGRAMA ODIVELAS SEM TABACO (em vigor desde maio de 2007) Enquadramento: A Prevenção das Toxicodependências é uma área de intervenção considerada prioritária pela Câmara Municipal de

Leia mais

MOBILIDADE DE ESTUDANTES PARA REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO PROFISSIONAL ERASMUS ERASMUS PLACEMENT (SMP) INFORMAÇÕES GERAIS

MOBILIDADE DE ESTUDANTES PARA REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO PROFISSIONAL ERASMUS ERASMUS PLACEMENT (SMP) INFORMAÇÕES GERAIS MOBILIDADE DE ESTUDANTES PARA REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO PROFISSIONAL ERASMUS ERASMUS PLACEMENT (SMP) Estágios Profissionais Erasmus INFORMAÇÕES GERAIS O Erasmus dá a possibilidade aos estudantes do ensino

Leia mais

CONGRESSO LUSO-BRASILEIRO DE GEOTECNIA CONGRESSO NACIONAL DE GEOTECNIA BOLETIM Nº 1. www.geo2008.uc.pt DE 7 A 11 DE ABRIL 2008 COIMBRA, PORTUGAL

CONGRESSO LUSO-BRASILEIRO DE GEOTECNIA CONGRESSO NACIONAL DE GEOTECNIA BOLETIM Nº 1. www.geo2008.uc.pt DE 7 A 11 DE ABRIL 2008 COIMBRA, PORTUGAL BOLETIM Nº 1 Departamento de Engenharia Civil Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra CONGRESSO NACIONAL DE GEOTECNIA CONGRESSO LUSO-BRASILEIRO DE GEOTECNIA DE 7 A 11 DE ABRIL 2008

Leia mais

RAMPOLIM/ Progride, Medida 1

RAMPOLIM/ Progride, Medida 1 I - Rede Social O processo REFERÊNCIAS CRONOLÓGICAS 1997 Resolução do Conselho de Ministros 197/97, de 18 de Novembro Tem início ao Programa Piloto da Rede Social. FÓRUM DE ARTICULAÇÃO E CONJUGAÇÃO DE

Leia mais

PROPOSTA DE FORNECIMENTO DE SERVIÇOS APOIO REMOTO À EXECUÇÃO DA CONTABILIDADE POC-EDUCAÇÃO

PROPOSTA DE FORNECIMENTO DE SERVIÇOS APOIO REMOTO À EXECUÇÃO DA CONTABILIDADE POC-EDUCAÇÃO PROPOSTA DE FORNECIMENTO DE SERVIÇOS (DESIGNAÇÃO DA ESCOLA) dia de mês de ano SNN SERVIÇOS DE GESTÃO APLICADA, LDA ÍNDICE INTRODUÇÃO... 3 DESCRIÇÃO DOS SERVIÇOS... 3 METODOLOGIA E CRONOGRAMA... 5 Metodologia...

Leia mais

Sandra Jacinto...Paulo Luz

Sandra Jacinto...Paulo Luz 1 O conceito de imigração e emigração. Os principais fluxos migratórios para a Europa e Portugal. A politica de imigração dos países comunitários. As vantagens e desvantagens da imigração. 2 Os direitos

Leia mais

Projetos - Vales Vocacionado para apoiar as PME. Apresentação de Candidaturas 2ª fase até 31 d Agosto 2015. Se precisa de:

Projetos - Vales Vocacionado para apoiar as PME. Apresentação de Candidaturas 2ª fase até 31 d Agosto 2015. Se precisa de: Apresentação de Candidaturas 2ª fase até 31 d Agosto 2015 Projetos - Vales Vocacionado para apoiar as PME Se precisa de: Prospetar novos Clientes em mercados externos Elaborar um plano de negócios para

Leia mais

MOBILIDADE DE ESTUDANTES PARA REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO PROFISSIONAL ERASMUS ERASMUS PLACEMENT (SMP)

MOBILIDADE DE ESTUDANTES PARA REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO PROFISSIONAL ERASMUS ERASMUS PLACEMENT (SMP) MOBILIDADE DE ESTUDANTES PARA REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO PROFISSIONAL ERASMUS ERASMUS PLACEMENT (SMP) I - Informações gerais Estágios Profissionais Erasmus Objectivos Países onde os estágios podem ser realizados

Leia mais

PAREDE PROGRAMA ELEITORAL E CANDIDATOS TRABALHO, HONESTIDADE E COMPETÊNCIA. Pedro Lopes Mendonça Candidato a Presidente da Câmara Municipal de Cascais

PAREDE PROGRAMA ELEITORAL E CANDIDATOS TRABALHO, HONESTIDADE E COMPETÊNCIA. Pedro Lopes Mendonça Candidato a Presidente da Câmara Municipal de Cascais PROGRAMA ELEITORAL E CANDIDATOS PAREDE TRABALHO, HONESTIDADE E COMPETÊNCIA Pedro Lopes Mendonça Candidato a Presidente da Câmara Municipal de Cascais Filipe Ferreira Candidato a Presidente da Junta de

Leia mais

Nova de Gaia. Nuno Rodolfo da Nova Oliveira da Silva, Economista com escritório na Quinta

Nova de Gaia. Nuno Rodolfo da Nova Oliveira da Silva, Economista com escritório na Quinta Exmo(a). Senhor(a) Doutor(a) Juiz de Direito do Tribunal do Comércio de Vila Nova de Gaia 1º Juízo Processo nº 64/14.0TYVNG Insolvência de Binoformática, Lda. V/Referência: Data: Nuno Rodolfo da Nova Oliveira

Leia mais

EIXO 1: EMPREGO, QUALIFICAÇÃO, EMPREENDEDORISMO E INICIATIVA LOCAL

EIXO 1: EMPREGO, QUALIFICAÇÃO, EMPREENDEDORISMO E INICIATIVA LOCAL EIXO 1: EMPREGO, QUALIFICAÇÃO, EMPREENDEDORISMO E INICIATIVA LOCAL Desenvolver as condições facilitadoras da criação de emprego, combate ao desemprego e incentivo à iniciativa local referente ao empreendedorismo

Leia mais

ESPECIAL. 235º Aniversário Casa Pia 235º ANIVERSÁRIO 02 NEWS JUL 15 CASA PIA DE LISBOA COMEMORA O. Homenagem a Pina Manique

ESPECIAL. 235º Aniversário Casa Pia 235º ANIVERSÁRIO 02 NEWS JUL 15 CASA PIA DE LISBOA COMEMORA O. Homenagem a Pina Manique 02 NEWS JUL 15 CASA PIA DE LISBOA COMEMORA O 235º ANIVERSÁRIO A Casa Pia de Lisboa comemorou o 235º aniversário da sua fundação. Nunca é demais lembrar a sua origem e Missão ligadas umbilicalmente à História

Leia mais

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DO TRABALHO, EMPREGO E SEGURANÇA SOCIAL

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DO TRABALHO, EMPREGO E SEGURANÇA SOCIAL l REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DO TRABALHO, EMPREGO E SEGURANÇA SOCIAL INTERVENÇÃO DE SUA EXCELÊNCIA A MINISTRA DO TRABALHO, EMPREGO E SEGURANÇA SOCIAL NA 105ª CONFERÊNCIA DA OIT, EM GENEBRA, SUÍÇA

Leia mais

A missão da Carlos Barros consiste na satisfação total dos requisitos do cliente no domínio da conservação, remodelação e construção de edifícios,

A missão da Carlos Barros consiste na satisfação total dos requisitos do cliente no domínio da conservação, remodelação e construção de edifícios, A missão da Carlos Barros consiste na satisfação total dos requisitos do cliente no domínio da conservação, remodelação e construção de edifícios, sendo a eficácia e a eficiência das operações do processo,

Leia mais

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO ENTRE A CÂMARA MUNICIPAL DE ODIVELAS E O CENTRO HOSPITALAR LISBOA NORTE, EPE

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO ENTRE A CÂMARA MUNICIPAL DE ODIVELAS E O CENTRO HOSPITALAR LISBOA NORTE, EPE PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO ENTRE A CÂMARA MUNICIPAL DE ODIVELAS E O CENTRO HOSPITALAR LISBOA NORTE, EPE ENTRE: O MUNICÍPIO DE ODIVELAS, com sede na Rua Guilherme Gomes Fernandes, Paços do Concelho Quinta

Leia mais

Liga Nacional Contra a Fome

Liga Nacional Contra a Fome Liga Nacional Contra a Fome IPSS de Utilidade Pública PLANO DE ATIVIDADES 2016-2019 E ORÇAMENTO 2016 NOVEMBRO 2015 Liga Nacional Contra a Fome IPSS de Utilidade Pública A Liga Nacional Contra a Fome é

Leia mais

Europass Curriculum Vitae

Europass Curriculum Vitae Europass Curriculum Vitae Informação pessoal Apelido / Nome próprio Silva, Pedro Miguel Fernandes da Nacionalidade Portuguesa Data de nascimento 26-08-1981 Género Masculino Emprego pretendido Habilitações

Leia mais

O bairro. A urbanização

O bairro. A urbanização Trabalho e desemprego entre jovens de um bairro social Alexandre Silva - Novembro de 2009 O bairro A urbanização Casal da Boba é uma urbanização criada por iniciativa da C.M. Amadora com o objectivo de

Leia mais

Conceito de emigração Trabalho elaborado por: Sandra Jacinto e Paulo Luz. O conceito de imigração e emigração.

Conceito de emigração Trabalho elaborado por: Sandra Jacinto e Paulo Luz. O conceito de imigração e emigração. O conceito de imigração e emigração. Os principais fluxos migratórios para a Europa e Portugal. A politica de imigração dos países comunitários. As vantagens e desvantagens da imigração. Sandra Jacinto

Leia mais

CULTURSOL Apresentação e Plano de Actividades 2010

CULTURSOL Apresentação e Plano de Actividades 2010 CULTURSOL Apresentação e Plano de Actividades 2010 I. APRESENTAÇÃO 2 Objectivos...2 Âmbito de Actuação..3 Projectos para 2010..4 II. PLANO DE ACTIVIDADES PARA 2010.. 5 Actividades de Intervenção Social

Leia mais

www.mpassos-advogados.com

www.mpassos-advogados.com INFORMAÇÃO PESSOAL Márcia Passos C. Escritórios Fórum Maia, R. Barão S. Januário, 33, escritório 46, 4470-473 Maia, Portugal Av. D. João II, n.º 50, 4.º andar, Ed. Mar Vermelho Parque das Nações 1990-095

Leia mais

A ORIENTAÇÃO PROFISSIONAL NO ENSINO BÁSICO

A ORIENTAÇÃO PROFISSIONAL NO ENSINO BÁSICO A ORIENTAÇÃO PROFISSIONAL NO ENSINO BÁSICO Comissão Europeia A ORIENTAÇÃO PROFISSIONAL NO ENSINO BÁSICO PORTUGAL Ano lectivo 2008/09 O ensino básico em Portugal é obrigatório, universal, gratuito e compreende

Leia mais

Formanda: Curso: Módulo: Formador(a): Data: Introdução 2 Conceitos de Migração, Imigração, Emigração e Êxodo.

Formanda: Curso: Módulo: Formador(a): Data: Introdução 2 Conceitos de Migração, Imigração, Emigração e Êxodo. Fluxos Migratórios Introdução 2 Conceitos de Migração, Imigração, Emigração e Êxodo. 4 Principais fluxos migratórios portugueses ao longo dos tempos. 4 Vantagens e desvantagens dos fluxos migratórios...

Leia mais

Proposta do Conselho de Administração para a Alteração do n.º 3 do Artigo 1.º e do Artigo 3.º dos Estatutos da União das Mutualidades Portuguesas

Proposta do Conselho de Administração para a Alteração do n.º 3 do Artigo 1.º e do Artigo 3.º dos Estatutos da União das Mutualidades Portuguesas Proposta do Conselho de Administração para a Alteração do n.º 3 do Artigo 1.º e do Artigo 3.º dos Estatutos da União das Mutualidades Portuguesas Página 1 ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA CONVOCATÓRIA Nos

Leia mais

REGULAMENTO Orçamento Participativo de Águeda

REGULAMENTO Orçamento Participativo de Águeda REGULAMENTO Orçamento Participativo de Águeda PREÂMBULO A Democracia Participativa não se reduz a um mero sistema político e social, mas a um modo de ser, agir e pensar que abrange a totalidade da pessoa.

Leia mais

Case study. Stakeholders internos MOBILIZAÇÃO PARA A SUSTENTABILIDADE EMPRESARIAL EMPRESA

Case study. Stakeholders internos MOBILIZAÇÃO PARA A SUSTENTABILIDADE EMPRESARIAL EMPRESA Case study 2010 Stakeholders internos MOBILIZAÇÃO PARA A SUSTENTABILIDADE EMPRESARIAL EMPRESA O grupo Águas de Portugal (AdP) actua nas áreas de abastecimento de água, saneamento de águas residuais e tratamento

Leia mais

Resultados do Projeto de Melhoria 5ª Edição da Semana Aberta. Um Espaço Aberto à Comunidade

Resultados do Projeto de Melhoria 5ª Edição da Semana Aberta. Um Espaço Aberto à Comunidade Resultados do Projeto de Melhoria 5ª Edição da Semana Aberta Um Espaço Aberto à Comunidade Fevereiro / 2015 INDÍCE Semana Aberta Um Espaço Aberto à Comunidade Relatório Anual I. Introdução II. III. IV.

Leia mais

Promoção da Saúde entre as Minorias Como? Maria Etelvina Calé ACES VII Amadora Lisboa, 7 de Dezembro de 2012

Promoção da Saúde entre as Minorias Como? Maria Etelvina Calé ACES VII Amadora Lisboa, 7 de Dezembro de 2012 Promoção da Saúde entre as Minorias Como? Maria Etelvina Calé ACES VII Amadora Lisboa, 7 de Dezembro de 2012 MINORIAS EM PORTUGAL Breve Enquadramento 4º PORTO 26.439 6% Cortesia Dr. António Carlos Silva

Leia mais

Programa BIP/ZIP 2016

Programa BIP/ZIP 2016 Programa BIP/ZIP 2016 FICHA DE CANDIDATURA Refª: 051 BOUTIQUE DO BAIRRO Grupo de Trabalho dos Bairros e Zonas de Intervenção Prioritária (BIP/ZIP) Rua Nova do Almada, nº 2-3º Andar 1100-060 Lisboa Telefone:

Leia mais

PROGRAMA DE AÇÃO PARA 2017

PROGRAMA DE AÇÃO PARA 2017 PROGRAMA DE AÇÃO PARA 2017 ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA 26 DE NOVEMBRO DE 2016 1 A LATI mantém, apesar das dificuldades de ordem social e económica impostas pelas restrições que obrigatoriamente vive um

Leia mais

Plano Concelhio Para a Integração de Pessoas Sem Abrigo (Plano)

Plano Concelhio Para a Integração de Pessoas Sem Abrigo (Plano) Plano Concelhio Para a Integração de Pessoas Sem Abrigo (Plano) 2010-2013 RELATÓRIO DE EXECUÇÃO E AVALIAÇÃO - 2012 CMC/DIPS Ricardo Caldeira - Coordenador do Grupo de Planeamento da Intervenção com os

Leia mais

Protocolo. Ciência Viva - Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica. Universidade do Minho. Câmara Municipal de Guimarães

Protocolo. Ciência Viva - Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica. Universidade do Minho. Câmara Municipal de Guimarães Protocolo Ciência Viva - Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica Universidade do Minho Câmara Municipal de Guimarães 1 Entre A Ciência Viva - Agência Nacional para a Cultura Científica

Leia mais

SESSÃO DE ESCLARECIMENTO

SESSÃO DE ESCLARECIMENTO SESSÃO DE ESCLARECIMENTO AGENDA AS 5 MARCAS DO POPH I EIXOS PRIORITÁRIOS II ARRANQUE DO PROGRAMA III I AS 5 MARCAS DO POPH AS 5 MARCAS DO POPH 1 O MAIOR PROGRAMA OPERACIONAL DE SEMPRE 8,8 mil M 8,8 Mil

Leia mais

Case-study Projeto de Assistência Técnica à Direção Nacional de Águas, Angola

Case-study Projeto de Assistência Técnica à Direção Nacional de Águas, Angola Promover Parcerias Win-Win no âmbito do mercado das multilaterais Direção Nacional de Águas, Angola Américo Abreu Ferreira (AdP-I) Henrique Gomes (TESE) 7 de junho de 2016 ENQUADRAMENTO DESIGNAÇÃO E OBJECTO

Leia mais