INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SUL-RIO-GRANDENSE

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SUL-RIO-GRANDENSE"

Transcrição

1 INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SUL-RIO-GRANDENSE BOLETIM TÉCNICO ANÁLISE DA ADEQUAÇÃO DA OFERTA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA À NOVA DINÂMICA DO MERCADO DE TRABALHO NAS MESORREGIÕES DO ESTADO DORIO GRANDE DO SUL Ref: Maio/2009 OBSERVATÓRIO REGIONAL SUL Autores deste Boletim Marta Coelho Barros Pesquisadora Gestora Ana Lúcia Ribeiro Mendes Pesquisadoras Orientadora Flavia D Avila Vieira Boanova Bolsista Técnica Aline Rocha Silveira Sandra Rejane Dias Zanini Bolsistas

2 SUMARIO SUMARIO CONSIDERAÇÕES INICIAIS OBJETIVO GERAL METODOLOGIA RECORTE GEOGRÁFICO PARA ESTUDO CARACTERIZAÇÃO SOCIOECONÔMICA DAS ÁREAS DE INFLUÊNCIA DA REDE FEDERAL DE ENSINO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA ÍNDICE DE DESENVOLVIMENTO HUMANO ESTRUTURA SETORIAL DO EMPREGO NÍVEL EDUCACIONAL DA MÃO-DE-OBRA FORMALMENTE OCUPADA ESTRUTURA DOS RENDIMENTOS DA MÃO-DE-OBRA FORMALMENTE OCUPADA VERTENTE SETORIAL ANÁLISE DA EVOLUÇÃO DO ESTOQUE DE EMPREGO FORMAL - (1985/2005) MESORREGIÃO NOROESTE RIOGRANDENSE MESORREGIÃO NORDESTE MESORREGIÃO CENTRO OCIDENTAL RIOGRANDENSE MESORREGIÃO CENTRO ORIENTAL RIOGRANDENSE MESORREGIÃO METROPOLITANA DE PORTO ALEGRE MESORREGIÃO SUDOESTE RIOGRANDENSE MESORREGIÃO SUDESTE RIOGRANDENSE VERTENTE OCUPACIONAL ANÁLISE DA EVOLUÇÃO DO ESTOQUE DE EMPREGO FORMAL POR OCUPAÇÕES TÉCNICAS CBO3 ( ) E CBO4 ( ) MESORREGIÃO NOROESTE RIOGRANDENSE MESORREGIÃO NORDESTE RIOGRANDENSE MESORREGIÃO CENTRO OCIDENTAL RIOGRANDENSE MESORREGIÃO CENTRO ORIENTAL RIOGRANDENSE MESORREGIÃO METROPOLITANA DE PORTO ALEGRE MESORREGIÃO SUDOESTE RIOGRANDENSE MESORREGIÃO SUDESTE RIOGRANDENSE REESTRUTURAÇÃO DO MERCADO DE TRABALHO E ESPECIALIZAÇÃO PRODUTIVA MESORREGIÃO NOROESTE RIOGRANDENSE MESORREGIÃO NORDESTE RIOGRANDENSE MESORREGIÃO CENTRO OCIDENTAL RIOGRANDENSE MESORREGIÃO CENTRO ORIENTAL RIOGRANDENSE MESORREGIÃO METROPOLITANA DE PORTO ALEGRE MESORREGIÃO SUDOESTE RIOGRANDENSE MESORREGIÃO SUDESTE RIOGRANDENSE VERTENTE EDUCACIONAL ANÁLISE DA EVOLUÇÃO DA OFERTA DE VAGAS, INSCRITOS, MATRICULADOS E CONCLUINTES NA REDE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL. (2001 A 2006) MESORREGIÃO NOROESTE RIOGRANDENSE

3 MESORREGIÃO NORDESTE RIOGRANDENSE MESORREGIÃO CENTRO OCIDENTAL RIOGRANDENSE MESORREGIÃO METROPOLITANA DE PORTO ALEGRE MESORREGIÃO SUDOESTE RIOGRANDENSE MESORREGIÃO SUDESTE RIOGRANDENSE CRUZAMENTO DAS VERTENTES SETORIAL X OCUPACIONAL X EDUCACIONAL VERTENTE SETORIAL X VERTENTE OCUPACIONAL: MATRIZ DE DECOMPOSIÇÃO SETORIAL EM GRUPOS OCUPACIONAIS MESORREGIÃO NOROESTE RIOGRANDENSE MESORREGIÃO NORDESTE RIOGRANDENSE MESORREGIÃO CENTRO OCIDENTAL RIOGRANDENSE MESORREGIÃO CENTRO ORIENTAL RIOGRANDENSE MESORREGIÃO METROPOLITANA DE PORTO ALEGRE MESORREGIÃO SUDOESTE RIOGRANDENSE MESORREGIÃO SUDESTE RIOGRANDENSE VERTENTE EDUCACIONAL X VERTENTE OCUPACIONAL: CONFRONTO ENTRE OFERTA DE EGRESSOS TÉCNICOS (DA REDE FEDERAL) E TRABALHADORES VINCULADOS DE NÍVEL TÉCNICO (MERCADO) MESORREGIÃO NOROESTE RIOGRANDENSE MESORREGIÃO NORDESTE RIOGRANDENSE MESORREGIÃO CENTRO OCIDENTAL RIOGRANDENSE MESORREGIÃO CENTRO ORIENTAL RIOGRANDENSE MESORREGIÃO METROPOLITANA DE PORTO ALEGRE MESORREGIÃO SUDOESTE RIOGRANDENSE MESORREGIÃO SUDESTE RIOGRANDENSE ESTUDOS COMPLEMENTARES SETOR X GÊNERO MESORREGIÃO NOROESTE RIOGRANDENSE MESORREGIÃO NORDESTE RIOGRANDENSE MESORREGIÃO CENTRO OCIDENTAL RIOGRANDENSE MESORREGIÃO CENTRO ORIENTAL RIOGRANDENSE MESORREGIÃO METROPOLITANA DE PORTO ALEGRE MESORREGIÃO SUDOESTE RIOGRANDENSE MESORREGIÃO SUDESTE RIOGRANDENSE REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ANEXOS

4 1. CONSIDERAÇÕES INICIAIS O Observatório do Mundo do Trabalho e da Educação Profissional e Tecnológica é um subsistema do Sistema de Informações da Educação Profissional e Tecnológica Rede Nacional de Pesquisa e Inovação em Tecnologias Digitais (SIEP/RENAPI) que irá nortear a definição de políticas públicas de expansão de educação profissional e tecnológica no país além de buscar a melhoria da eficácia e efetividade de seus programas e projetos. Foram estruturados cinco Observatórios Regionais os quais, através do desenvolvimento de uma metodologia de pesquisa, construíram um boletim técnico por região. A equipe do Núcleo Regional Sul apresenta, nesse estudo, o resultado da metodologia aplicada cujos dados utilizados são provenientes do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) obtidos por meio da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS). A relevância desse boletim regional está, não só no agrupamento de informações regionais do Mercado de Trabalho Formal, mas principalmente na possibilidade de reunir informações da educação profissional e tecnológica em nível nacional e desta forma, obter subsídios para atingir seu principal objetivo. 1.1 OBJETIVO GERAL Este trabalho tem como objetivo principal apresentar uma análise da adequação da oferta de Educação Profissional e Tecnológica à nova dinâmica do mercado de trabalho nas Mesorregiões do Rio Grande do Sul, nas áreas de influência das Instituições Federais de Ensino ligadas a Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (SETEC). Dentro do objetivo, tem-se a preocupação sobre o fornecimento adequado de informações sobre a mão-de-obra local de cada Mesorregião, para com esses dados subsidiar a orientação sobre a capacitação e melhor oferta da força de trabalho das Mesorregiões. Tais fatores contribuem para o crescimento e desenvolvimento econômico regional, fomentando as atividades e contribuindo para o incremento da renda da população. 1.2 METODOLOGIA A metodologia de pesquisa proposta estrutura-se em três vertentes principais: a Setorial, a Ocupacional e a Educacional. (ver Figura 1) A Vertente Setorial: Esta Vertente consiste na análise, qüinqüenal, da evolução do estoque de emprego formal por setores (26 categorias do Instituto Brasileiro de Economia e Estatística - IBGE) por Mesorregião (1985/1990/1995/2000/2005), tendo como fonte de dados a RAIS/MTE. Essa análise permite identificar os principais setores que geram empregos nas Mesorregiões e a evolução da escolaridade e da remuneração dos trabalhadores desses setores nos anos selecionados. A Vertente Ocupacional: Esta vertente visa analisar, qüinqüenalmente, a evolução do estoque de emprego formal por ocupações técnicas (extraídas da Classificação Brasileira de Ocupações - CBO) por Mesorregião tendo como fonte a RAIS/MTE e a evolução da escolaridade e da remuneração dos trabalhadores dessas ocupações nos anos selecionados. A Vertente Educacional: Esta vertente estrutura-se na análise de dados do número de

5 vagas e/ou de matrículas por cursos técnicos profissionalizantes oferecidos, extraídos das informações disponíveis nas Instituições Federais de Ensino ligadas a SETEC, em registros acadêmicos e/ou em Relatórios de Gestão. Para obter o trabalho completo entrar em contato com:

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SUL-RIO-GRANDENSE

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SUL-RIO-GRANDENSE BOLETIM TÉCNICO Nº1 ANÁLISE DA ADEQUAÇÃO DA OFERTA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA À NOVA DINÂMICA DO MERCADO DE TRABALHO NAS MESORREGIÕES DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL Ref: Maio/29 INSTITUTO FEDERAL

Leia mais

Terapia Ocupacional. Indicadores das Graduações em Saúde Estação de Trabalho IMS/UERJ do ObservaRH

Terapia Ocupacional. Indicadores das Graduações em Saúde Estação de Trabalho IMS/UERJ do ObservaRH Indicadores das Graduações em Saúde Estação de Trabalho IMS/UERJ do ObservaRH Terapia Ocupacional Na década de 50 do último século se situa a gênese do processo de surgimento de diversos profissionais

Leia mais

CARACTERÍSTICAS DA EVOLUÇÃO DO EMPREGO FORMAL NO RIO GRANDE DO SUL ENTRE 2002 E

CARACTERÍSTICAS DA EVOLUÇÃO DO EMPREGO FORMAL NO RIO GRANDE DO SUL ENTRE 2002 E CARACTERÍSTICAS DA EVOLUÇÃO DO EMPREGO FORMAL NO RIO GRANDE DO SUL ENTRE 2002 E 2015 1 Tiago Woecichoshi 2, Jose Valdemir Muenchen 3, Dilson Trennepohl 4, Vinicio Gollin De Sena 5, Marlene Dal Ri Kohler

Leia mais

Políticas Públicas para Educação Profissional e Tecnológica (EPT) no Brasil

Políticas Públicas para Educação Profissional e Tecnológica (EPT) no Brasil Políticas Públicas para Educação Profissional e Tecnológica (EPT) no Brasil Marcelo Machado Feres Secretário de Educação Profissional e Tecnológica SETEC Ministério da Educação São Paulo, 01 de setembro

Leia mais

GERAÇÃO DE EMPREGOS FORMAIS no Estado do Rio de Janeiro Balanço de 2012

GERAÇÃO DE EMPREGOS FORMAIS no Estado do Rio de Janeiro Balanço de 2012 NOTA CONJUNTURAL GERAÇÃO DE EMPREGOS FORMAIS no Estado do Rio de Janeiro Balanço de 2012 OBSERVATÓRIO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, JANEIRO DE 2013 19 2013 PANORAMA GERAL Os

Leia mais

Ministério da Educação - MEC Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES

Ministério da Educação - MEC Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES janeiro-2007 a janeiro-2007 Sudeste ( 63,42 % ) Exterior ( 0,80 % ) Sul ( 35,78 % ) janeiro-2006 a dezembro-2006 Sudeste ( 59,11 % ) Norte ( 0,20 % ) Centro-Oeste ( 5,29 % ) Nordeste ( 5,39 % ) Exterior

Leia mais

PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA VOLUNTÁRIO PIC DIREITO/UniCEUB EDITAL DE 2016

PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA VOLUNTÁRIO PIC DIREITO/UniCEUB EDITAL DE 2016 PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA VOLUNTÁRIO PIC DIREITO/UniCEUB EDITAL DE 2016 O reitor do Centro Universitário de Brasília UniCEUB, no uso de suas atribuições legais e estatutárias, torna público que

Leia mais

PANORAMA DA FISIOTERAPIA E DA TERAPIA OCUPACIONAL EM MINAS E O ENSINO DE ÉTICA E DEONTOLOGIA. Dr. Anderson Luís Coelho Presidente do CREFITO-4

PANORAMA DA FISIOTERAPIA E DA TERAPIA OCUPACIONAL EM MINAS E O ENSINO DE ÉTICA E DEONTOLOGIA. Dr. Anderson Luís Coelho Presidente do CREFITO-4 PANORAMA DA FISIOTERAPIA E DA TERAPIA OCUPACIONAL EM MINAS E O ENSINO DE ÉTICA E DEONTOLOGIA Dr. Anderson Luís Coelho Presidente do CREFITO-4 Percentual de cursos por graduação em saúde. Brasil, 2000 e

Leia mais

ANÁLISE DA EVOLUÇÃO DO EMPREGO FORMAL NO RIO GRANDE DO SUL 1

ANÁLISE DA EVOLUÇÃO DO EMPREGO FORMAL NO RIO GRANDE DO SUL 1 ANÁLISE DA EVOLUÇÃO DO EMPREGO FORMAL NO RIO GRANDE DO SUL 1 Dilson Trennepohl 2, Jose Valdemir Muenchen 3, Andressa Schiavo 4, Rayan Bonadiman 5, Vinicio Golin De Senna 6, Fabiani Schemmer 7. 1 Atividade

Leia mais

Valorização do profissional do sistema CREA-MG no serviço público. Seminário de Boas Práticas

Valorização do profissional do sistema CREA-MG no serviço público. Seminário de Boas Práticas Valorização do profissional do sistema CREA-MG no serviço público Seminário de Boas Práticas Câmara Temática de Valorização Profissional Objetivos a) Mapear quem é e qual a formação do profissional CREA-Minas

Leia mais

PET Humanidades Centro das Humanidades/UFOB Rua Prof. José Seabra, S/N, Centro, 47850-100, Barreiras, Ba. E-mail: pet-humanidades@ufob.edu.

PET Humanidades Centro das Humanidades/UFOB Rua Prof. José Seabra, S/N, Centro, 47850-100, Barreiras, Ba. E-mail: pet-humanidades@ufob.edu. PET Humanidades Centro das Humanidades/UFOB Rua Prof. José Seabra, S/N, Centro, 47850-100, Barreiras, Ba. E-mail: pet-humanidades@ufob.edu.br EDITAL PET BI Humanidades/Centro das Humanidades 2014 SELEÇÃO

Leia mais

Pré-Projeto de Estudo/Pesquisa para os Setores de Atividades Econômicas da Região Centro-Oeste

Pré-Projeto de Estudo/Pesquisa para os Setores de Atividades Econômicas da Região Centro-Oeste MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE GOIÁS SISTEMA DE INFORMAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA OBSERVATÓRIO DO MUNDO

Leia mais

Relatório de Emprego na Cadeia da Saúde Suplementar

Relatório de Emprego na Cadeia da Saúde Suplementar Relatório de Emprego na Cadeia da Saúde Suplementar Edição nº 02. Data-base: Mai/2017 Relatório de Emprego na Cadeia da Saúde Suplementar SUMÁRIO 1. ESTOQUE DE EMPREGO 2. EMPREGO SETORIAL 3. FLUXO DE EMPREGO

Leia mais

Projeto de desenvolvimento,

Projeto de desenvolvimento, 98 R E V I S T A B R A S I L E I R A D A E D U C A Ç Ã O P R O F I S S I O N A L E T E C N O L Ó G I C A Projeto de desenvolvimento, implantação, suporte e manutenção do Observatório Nacional do Trabalho

Leia mais

Prospecção de Tendências Tecnológicas, Organizacionais, Ocupacionais e Educacionais (Pré-Projeto de Pesquisa)

Prospecção de Tendências Tecnológicas, Organizacionais, Ocupacionais e Educacionais (Pré-Projeto de Pesquisa) Prospecção de Tendências Tecnológicas, Organizacionais, Ocupacionais e Educacionais (Pré-Projeto de Pesquisa) Ref.: agosto/2009 INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA GOIÁS OBSERVATÓRIO REGIONAL

Leia mais

Emprego na Região Metropolitana de Campinas 1

Emprego na Região Metropolitana de Campinas 1 Emprego na Região Metropolitana de Campinas 1 Período: Julho e Agosto de PRINCIPAIS DESTAQUES Na RMC foram criados 9.563 novos postos de trabalho. O saldo de emprego acumulado atá agosto de já é 25% superior

Leia mais

Mercado de Trabalho Brasileiro: evolução recente e desafios

Mercado de Trabalho Brasileiro: evolução recente e desafios 1 São Bernardo do Campo, 10 de março de 2010. NOTA Á IMPRENSA Mercado de Trabalho Brasileiro: evolução recente e desafios O crescimento econômico brasileiro observado na década atual concretizou-se pelo

Leia mais

Emprego formal de nível superior Região Metropolitana de Curitiba. Lenina Formaggi

Emprego formal de nível superior Região Metropolitana de Curitiba. Lenina Formaggi Emprego formal de nível superior Região Metropolitana de Curitiba Lenina Formaggi Percurso da apresentação Justificativa do tema; Fontes de informações; Perfil do emprego: Evolução do número de trabalhadores

Leia mais

Serviço de Informação sobre RH para CT&I. Menu de Serviços em RH para CT&I

Serviço de Informação sobre RH para CT&I. Menu de Serviços em RH para CT&I Serviço de Informação sobre RH para CT&I Menu de Serviços em RH para CT&I Atividade - Serviço de Informação sobre RH para CT&I Menu de Serviços em RH para CT&I Brasília, DF Dezembro, 2016 Centro de Gestão

Leia mais

a) No Projeto d) Em sua residência b) No Escritório da UNESCO e) Outros c) No Escritório Antena

a) No Projeto d) Em sua residência b) No Escritório da UNESCO e) Outros c) No Escritório Antena REQUERIMENTO PARA PUBLICAÇÃO DE EDITAL DE PESSOA FÍSICA Parte A INSTRUÇÃO PARA PUBLICAÇÃO Preenchimento do Formulário 1. Parte B2 A vaga cuja lotação seja no Escritório UNESCO ou Antena deve ser conduzida

Leia mais

Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Programa Bolsa Família

Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Programa Bolsa Família Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome Programa Bolsa Família Brasil na América do Sul População: 175 milhões Área: 8.514.215,3 km² 26 estados e DF 5.562 municípios População pobre: em torno

Leia mais

Na média de 2015, a economia brasileira fechou mais de 525,3 mil postos de trabalho em relação aos dez primeiros meses de O setor de serviços,

Na média de 2015, a economia brasileira fechou mais de 525,3 mil postos de trabalho em relação aos dez primeiros meses de O setor de serviços, Novembro de 2015 1 Na média de 2015, a economia brasileira fechou mais de 525,3 mil postos de trabalho em relação aos dez primeiros meses de 2014. O setor de serviços, contudo, continuou abrindo vagas.

Leia mais

Conjuntura - Saúde Suplementar

Conjuntura - Saúde Suplementar Conjuntura - Saúde Suplementar 35ª Edição Julho de 2017 SUMÁRIO Conjuntura da Saúde Suplementar 1) Emprego e planos coletivos empresariais 3 2) Planos individuais e renda 5 3) PIB e Receita/Despesa 5 4)

Leia mais

CARTA ESPECIAL MULHERES NO MERCADO DE TRABALHO

CARTA ESPECIAL MULHERES NO MERCADO DE TRABALHO Observatório Unilasalle: Trabalho, Gestão e Políticas Públicas. CARTA ESPECIAL MULHERES NO MERCADO DE TRABALHO A Carta Especial Mulheres no Mercado de Trabalho é produzida pelo Observatório Unilasalle:

Leia mais

Relatório de Emprego na Cadeia da Saúde Suplementar. Edição nº 05. Data-base: ago/17

Relatório de Emprego na Cadeia da Saúde Suplementar. Edição nº 05. Data-base: ago/17 Relatório de Emprego na Cadeia da Saúde Suplementar Edição nº 05. Data-base: ago/17 Relatório de Emprego na Cadeia da Saúde Suplementar sumário 1. Estoque de emprego 2. Emprego setorial 3. Fluxo de emprego

Leia mais

A agropecuária na economia gaúcha

A agropecuária na economia gaúcha A agropecuária na economia gaúcha Rodrigo D. Feix Fundação de Economia e Estatística AGROPECUÁRIA E CRESCIMENTO ECONÔMICO NO RS Evolução da estrutura do Valor Adicionado Bruto por setores de atividade

Leia mais

REGISTRO ADMINISTRATIVO Cadastro Geral de Empregados e Desempregados - CAGED

REGISTRO ADMINISTRATIVO Cadastro Geral de Empregados e Desempregados - CAGED REGISTRO ADMINISTRATIVO Cadastro Geral de Empregados e Desempregados - CAGED Outubro de 2015 Objetivos: Cadastro Geral de Empregados e Desempregados - CAGED - Lei 4.923/65 Acompanhar e fiscalizar o processo

Leia mais

DEPARTAMENTO INTERSINDICAL DE ESTATÍSTICA E ESTUDOS SOCIOECONÔMICOS

DEPARTAMENTO INTERSINDICAL DE ESTATÍSTICA E ESTUDOS SOCIOECONÔMICOS DEPARTAMENTO INTERSINDICAL DE ESTATÍSTICA E ESTUDOS SOCIOECONÔMICOS PLANO DE TRABALHO OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DO MUNICÍPIO DE DIADEMA e estudos sobre os pólos de autopeças e cosméticos no município de

Leia mais

Panorama Econômico do Rio Grande do Sul Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Panorama Econômico do Rio Grande do Sul Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Panorama Econômico do Rio Grande do Sul 2008 Unidade de Estudos Econômicos COMPOSIÇÃO DO PIB PIB DO RIO GRANDE DO SUL 62% 9% 29% Estamos mais sujeitos a refletir crises agrícolas que a média da economia

Leia mais

Relatório de Emprego na Cadeia da Saúde Suplementar

Relatório de Emprego na Cadeia da Saúde Suplementar Relatório de Emprego na Cadeia da Saúde Suplementar Edição nº 03. Data-base: Jun/2017 Relatório de Emprego na Cadeia da Saúde Suplementar sumário 1. Estoque de emprego 2. Emprego setorial 3. Fluxo de emprego

Leia mais

OS PEQUENOS NEGÓCIOS NO RIO DE JANEIRO

OS PEQUENOS NEGÓCIOS NO RIO DE JANEIRO Estabelecimentos, emprego formal e rendimentos: NOTA CONJUNTURAL NOVEMBRO DE 2013 Nº26 OS PEQUENOS NEGÓCIOS NO RIO DE JANEIRO NOTA CONJUNTURAL NOVEMBRO DE 2013 Nº26 PANORAMA GERAL Esta nota analisa o perfil

Leia mais

ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE TRANSPORTES PÚBLICOS

ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE TRANSPORTES PÚBLICOS ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE TRANSPORTES PÚBLICOS Entidade civil, criada em 1977 para o desenvolvimento do setor de transporte público e trânsito, reunindo gestores, operadores públicos e privados, industria,

Leia mais

Mercado de Trabalho da Grande Vitória: Principais Características da Última Década ( ) RELATÓRIO DE SETEMBRO/2008

Mercado de Trabalho da Grande Vitória: Principais Características da Última Década ( ) RELATÓRIO DE SETEMBRO/2008 Mercado de Trabalho da Grande Vitória: Principais Características da Última Década (1998-2007) RELATÓRIO DE SETEMBRO/2008 OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DA REGIÃO METROPOLITANA DO ESPÍRITO SANTO Contrato de

Leia mais

PERSPECTIVAS DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL. Paulo Safady Simão - Presidente da CBIC

PERSPECTIVAS DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL. Paulo Safady Simão - Presidente da CBIC PERSPECTIVAS DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL Paulo Safady Simão - Presidente da CBIC A CÂMARA BRASILEIRA DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO - CBIC FOI FUNDADA EM 1957 É A, REPRESENTANTE NACIONAL E INTERNACIONAL

Leia mais

QUALIFICAÇÃO DA PÓS- GRADUAÇÃO NA REGIÃO SUL: AVANÇOS E DESAFIOS

QUALIFICAÇÃO DA PÓS- GRADUAÇÃO NA REGIÃO SUL: AVANÇOS E DESAFIOS UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ - UNIOESTE QUALIFICAÇÃO DA PÓS- GRADUAÇÃO NA REGIÃO SUL: AVANÇOS E DESAFIOS Joviles Vitório Trevisol Secretário Executivo do FOPROP Joviles.trevisol@uffs.edu.br

Leia mais

Anuário. Educação. Profissional da. Volume II Bahia

Anuário. Educação. Profissional da. Volume II Bahia da Anuário Educação Profissional da Bahia Volume II - 2012 DIEESE Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos Anuário da Educação Profissional da Bahia (Volume II) Salvador, 2012

Leia mais

Francisco Aparecido Cordão

Francisco Aparecido Cordão 128 ENTREVISTA O PROGRAMA NACIONAL DE ACESSO AO ENSINO TÉCNICO E EMPREGO (PRONATEC) RESULTADOS E DESAFIOS Um dos investimentos prioritários do governo federal para a educação em todo o país é o Programa

Leia mais

Analfabetismo no Brasil: Tendências, Perfil e Efetividade dos Programas de Alfabetização de Adultos. Reynaldo Fernandes. Inep/MEC e FEA-RP/USP

Analfabetismo no Brasil: Tendências, Perfil e Efetividade dos Programas de Alfabetização de Adultos. Reynaldo Fernandes. Inep/MEC e FEA-RP/USP Analfabetismo no Brasil: Tendências, Perfil e Efetividade dos Programas de Alfabetização de Adultos Reynaldo Fernandes Inep/MEC e FEA-RP/USP Evolução dos indicadores de analfabetismo no Brasil Tabela 1

Leia mais

Informações Setoriais da Educação Superior

Informações Setoriais da Educação Superior Informações Setoriais da Educação Superior 2ª edição Planejamento Institucional da UNESC Sistematização: Professora Almerinda Tereza Bianca Bez Batti Dias Diogo dos Santos Rösner Izadora Macedo Hoffer

Leia mais

A Bolsa-Formação do Pronatec

A Bolsa-Formação do Pronatec A Bolsa-Formação do Pronatec Ministério da Educação (MEC) A iniciativa Bolsa-Formação é uma das ações do Pronatec desenvolvidas com o objetivo de ampliar as oportunidades educacionais, interiorizando e

Leia mais

Política de Valorização do Salário Mínimo: valor para 2016 é fixado em R$ 880,00

Política de Valorização do Salário Mínimo: valor para 2016 é fixado em R$ 880,00 Nota Técnica Número 153 - Dezembro de 2015 Atualizada em janeiro de 2016 Política de Valorização do Salário Mínimo: valor para 2016 é fixado em R$ 880,00 Salário mínimo de 2016 é de R$ 880,00 A partir

Leia mais

EDITAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA DA FACULDADE MULTIVIX- VITÓRIA 003/2016 ALTERADO EM 14/06/2016

EDITAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA DA FACULDADE MULTIVIX- VITÓRIA 003/2016 ALTERADO EM 14/06/2016 EDITAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA DA FACULDADE MULTIVIX- VITÓRIA 003/2016 ALTERADO EM 14/06/2016 Chamada para submissão de Projetos de Iniciação Científica e Tecnológica A Direção Geral da FACULDADE

Leia mais

PROFMAT Uma iniciativa nacional em prol da formação do Professor de Matemática

PROFMAT Uma iniciativa nacional em prol da formação do Professor de Matemática PROFMAT Uma iniciativa nacional em prol da formação do Professor de Matemática Flávia Morgana Jacinto F morgana@ufam.edu.br XXXII ENPROP O PROFMAT... Parte da constatação de que o professor de Matemática

Leia mais

Pesquisa da USP aponta que mecanização da colheita da cana pode dispensar mais de 60% da mão-de-obra

Pesquisa da USP aponta que mecanização da colheita da cana pode dispensar mais de 60% da mão-de-obra Pesquisa da USP aponta que mecanização da colheita da cana pode dispensar mais de 60% da mão-de-obra A polêmica ambiental e social que cerca a mecanização da colheita da cana em todo o País ganhou um importante

Leia mais

Desenvolvimento Socioeconômico na NOTA CONJUNTURAL MAIO DE 2013 Nº23

Desenvolvimento Socioeconômico na NOTA CONJUNTURAL MAIO DE 2013 Nº23 Desenvolvimento Socioeconômico na NOTA CONJUNTURAL MAIO DE 2013 Nº23 METRÓPOLE E NO INTERIOR DO RIO DE JANEIRO NOTA CONJUNTURAL MAIO DE 2013 Nº23 PANORAMA GERAL O Estado do Rio de Janeiro (ERJ) é caracterizado

Leia mais

Emprego na Região Metropolitana de Campinas 1

Emprego na Região Metropolitana de Campinas 1 Emprego na Região Metropolitana de Campinas 1 Período: Janeiro a Fevereiro de 2008 PRINCIPAIS DESTAQUES Na RMC foram criados 11.184 novos postos de trabalho. O saldo de emprego em 2008 é superior em 37%

Leia mais

IMPACTOS DA CONSTRUÇÃO PESADA NA ECONOMIA. Base dados: Maio 2017 (RAIS/CAGED), 1º Trimestre 2017 (PNAD Contínua) Atualizados em: 20/06/2017

IMPACTOS DA CONSTRUÇÃO PESADA NA ECONOMIA. Base dados: Maio 2017 (RAIS/CAGED), 1º Trimestre 2017 (PNAD Contínua) Atualizados em: 20/06/2017 IMPACTOS DA CONSTRUÇÃO PESADA NA ECONOMIA Base dados: Maio 2017 (RAIS/CAGED), 1º Trimestre 2017 (PNAD Contínua) Atualizados em: 20/06/2017 Glossário (1/2) Fontes das informações contidas neste documento:

Leia mais

Unidade de Prospectiva do Trabalho. ção o de Demanda por Educaçã. Prospecçã. ção o Profissional para a. Novembro de 2009

Unidade de Prospectiva do Trabalho. ção o de Demanda por Educaçã. Prospecçã. ção o Profissional para a. Novembro de 2009 Unidade de Prospectiva do Trabalho Prospecçã ção o de Demanda por Educaçã ção o Profissional para a Indústria Brasília Novembro de 2009 Modelo SENAI de Prospecçã ção Prospecçã ção Tecnológica Prospecçã

Leia mais

Lançamento do Novo DGP

Lançamento do Novo DGP Lançamento do Novo DGP Novidades Integração das ferramentas de coleta, busca e resultados de censos em um único Portal Integração com os demais sistemas da Plataforma Lattes, com a utilização da mesma

Leia mais

Estratégia de Desenvolvimento Regional, Política Pública Negociada e Novas Institucionalidades.

Estratégia de Desenvolvimento Regional, Política Pública Negociada e Novas Institucionalidades. Seminário Internacional. Desarrollo Económico Territorial: nuevas praxis em América Latina y el el Caribe em el siglo XXI CEPAL/ILPES, Santiago de Chile, 19 al 21 de octubre de 2010 Estratégia de Desenvolvimento

Leia mais

Eduacação Profissional da Bahia e Territórios de Identidade

Eduacação Profissional da Bahia e Territórios de Identidade Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos Eduacação Profissional da Bahia e Territórios de Identidade Salvador, 2012 DIEESE D419e Educação Profissional da Bahia e Territórios

Leia mais

BOLETIM DO EMPREGO DE SANTA ROSA

BOLETIM DO EMPREGO DE SANTA ROSA BOLETIM DO EMPREGO DE SANTA ROSA Ano 3 - N 9 Setembro 216 Curso de Ciências Econômicas Laboratório de Economia Aplicada Projeto de Extensão: Apoio ao Desenvolvimento de Arranjos Produtivos Locais Este

Leia mais

Desafios e Oportunidades para o Desenvolvimento da EPT no Brasil até 2024

Desafios e Oportunidades para o Desenvolvimento da EPT no Brasil até 2024 Desafios e Oportunidades para o Desenvolvimento da EPT no Brasil até 2024 Marcelo Machado Feres Secretário de Educação Profissional e Tecnológica SETEC Ministério da Educação XXXIX edição da Reunião dos

Leia mais

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE CAMPINAS

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE CAMPINAS OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE CAMPINAS Relatório Mensal: Análise do Mercado de Trabalho Formal da Região Metropolitana de Campinas 2003 a 2007 e junho de 2008 a maio de 2009 JULHO DE 2009 Termo de Contrato

Leia mais

Emprego na Região Metropolitana de Campinas 1

Emprego na Região Metropolitana de Campinas 1 Emprego na Região Metropolitana de Campinas 1 Período: Março a Abril de PRINCIPAIS DESTAQUES Na RMC foram criados 10.646 novos postos de trabalho. O saldo de emprego acumulado em corresponde a 47% de todo

Leia mais

O DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO DO ESTADO DO CEARÁ E O COMPORTAMENTO DO MERCADO DE TRABALHO

O DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO DO ESTADO DO CEARÁ E O COMPORTAMENTO DO MERCADO DE TRABALHO O DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO DO ESTADO DO CEARÁ E O COMPORTAMENTO DO MERCADO DE TRABALHO Evidências Recentes e Reflexões março/2014 Fortaleza - Ceará Aspectos Gerais da Economia Cearense -0,33 1,15 0,04

Leia mais

ELEIÇÕES 2012 DIRETRIZES DO PROGRAMA DE GOVERNO DO CANDIDATO JOSÉ SIMÃO DE SOUSA PARA A PREFEITURA DE MANAÍRA/PB ZÉ SIMÃO 45 - PREFEITO

ELEIÇÕES 2012 DIRETRIZES DO PROGRAMA DE GOVERNO DO CANDIDATO JOSÉ SIMÃO DE SOUSA PARA A PREFEITURA DE MANAÍRA/PB ZÉ SIMÃO 45 - PREFEITO ELEIÇÕES 2012 DIRETRIZES DO PROGRAMA DE GOVERNO DO CANDIDATO JOSÉ SIMÃO DE SOUSA PARA A PREFEITURA DE MANAÍRA/PB ZÉ SIMÃO 45 - PREFEITO OBJETIVOS DO GOVERNO: Consolidar e aprofundar os projetos e ações

Leia mais

Projeto de Pesquisa para mapear o perfil da oferta e demanda de qualificação profissional em tecnologia da informação em Recife

Projeto de Pesquisa para mapear o perfil da oferta e demanda de qualificação profissional em tecnologia da informação em Recife Projeto de Pesquisa para mapear o perfil da oferta e demanda de qualificação profissional em tecnologia da informação em Recife Relatório com os resultados Empresas OUTUBRO DE 2015 www.datametrica.com.br

Leia mais

Investimento Social no Entorno do Cenpes. Edson Cunha - Geólogo (UERJ) Msc. em Sensoriamento Remoto (INPE)

Investimento Social no Entorno do Cenpes. Edson Cunha - Geólogo (UERJ) Msc. em Sensoriamento Remoto (INPE) Investimento Social no Entorno do Cenpes Edson Cunha - Geólogo (UERJ) Msc. em Sensoriamento Remoto (INPE) MBA em Desenvolvimento Sustentável (Universidade Petrobras) Abril / 2010 PETR ROBRAS RESPONSABILIDADE

Leia mais

RECONHECENDO AS PRINCIPAIS CARACTERISTICAS DA AVALIAÇÃO NACIONAL DA ALFABETIZAÇÃO

RECONHECENDO AS PRINCIPAIS CARACTERISTICAS DA AVALIAÇÃO NACIONAL DA ALFABETIZAÇÃO RECONHECENDO AS PRINCIPAIS CARACTERISTICAS DA AVALIAÇÃO NACIONAL DA ALFABETIZAÇÃO Patrícia dos Santos Zwetsch- Apresentadora (UFSM) Rosane Carneiro Sarturi- Orientadora (UFSM) INTRODUÇÃO Este trabalho

Leia mais

Sistema de Informações da Educação Profissional e Tecnológica

Sistema de Informações da Educação Profissional e Tecnológica MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE GOIÁS Sistema de Informações da Educação

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA. Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes ENADE

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA. Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes ENADE INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA DIRETORIA DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes ENADE SINAES AVALIAÇÃO DE IES AVALIAÇÃO DE

Leia mais

Agenda Objetivos do PRONATEC Público Alvo Redes Ofertantes Iniciativas e Metas Oportunidades e Ameaças

Agenda Objetivos do PRONATEC Público Alvo Redes Ofertantes Iniciativas e Metas Oportunidades e Ameaças Agenda Objetivos do PRONATEC Público Alvo Redes Ofertantes Iniciativas e Metas Oportunidades e Ameaças Objetivos do PRONATEC (lei 12.513/2011) Expandir, interiorizar e democratizar a oferta de cursos de

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO SOCIOECONÔMICA DOS OCUPADOS NA INDÚSTRIA DA TRANSFORMAÇÃO NA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA

CARACTERIZAÇÃO SOCIOECONÔMICA DOS OCUPADOS NA INDÚSTRIA DA TRANSFORMAÇÃO NA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA CARACTERIZAÇÃO SOCIOECONÔMICA DOS OCUPADOS NA INDÚSTRIA DA TRANSFORMAÇÃO NA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA Djalma de Sá Economista, bolsista do IPEA/PROREDES E-mail: djalmadesa@gmail.com Anael Pinheiro

Leia mais

Mercado de Trabalho INDICADORES GERAIS. Ortigueira Aspectos sócio-econômicos MERCADO DE TRABALHO

Mercado de Trabalho INDICADORES GERAIS. Ortigueira Aspectos sócio-econômicos MERCADO DE TRABALHO Mercado de Trabalho A leitura do mercado de trabalho foi embasada em dados de empregos formais, trabalhados pelos dados do RAIS (Relação Anula de Informações Sociais), agência do trabalhador e CAGED (Cadastro

Leia mais

Anuário da Saúde do Trabalhador DIEESE

Anuário da Saúde do Trabalhador DIEESE Anuário da Saúde do Trabalhador DIEESE Objetivo: Levantar informações sobre saúde do trabalhador e condições de trabalho através de diversas bases de dados Estrutura do Anuário: Capítulo 1: Demografia

Leia mais

O papel da AGRICULTURA FAMILIAR no

O papel da AGRICULTURA FAMILIAR no O papel da AGRICULTURA FAMILIAR no desenvolvimento do RS e do BRASIL Oportunidades de negócios para a Região Nordeste do Estado do Rio Grande do Sul Ministro Pepe Vargas Agricultura Familiar RS Receitas

Leia mais

Programa de Desenvolvimento Tecnológico e Extensão Inovadora em Educação em Saúde Coletiva

Programa de Desenvolvimento Tecnológico e Extensão Inovadora em Educação em Saúde Coletiva Programa de Inovadora em Educação em Saúde Coletiva Edital nº04/2016 - Processo Seletivo Público de Seleção de Municípios CRONOGRAMA DE EXECUÇÃO Atividade Prazo Abertura e Divulgação do Edital 10/11/2016

Leia mais

Relatório de Emprego na Cadeia da Saúde Suplementar. Edição nº 07. Data-base: out/17

Relatório de Emprego na Cadeia da Saúde Suplementar. Edição nº 07. Data-base: out/17 Relatório de Emprego na Cadeia da Saúde Suplementar Edição nº 07. Data-base: out/17 Relatório de Emprego na Cadeia da Saúde Suplementar sumário 1. Estoque de emprego 2. Emprego setorial 3. Fluxo de emprego

Leia mais

CONFIGURAÇÃO ESPACIAL DO SETOR DE SERVIÇOS NO PARANÁ: DISTRIBUIÇÃO SETORIAL DO EMPREGO NAS MESORREGIÕES PARANAENSES

CONFIGURAÇÃO ESPACIAL DO SETOR DE SERVIÇOS NO PARANÁ: DISTRIBUIÇÃO SETORIAL DO EMPREGO NAS MESORREGIÕES PARANAENSES CONFIGURAÇÃO ESPACIAL DO SETOR DE SERVIÇOS NO PARANÁ: DISTRIBUIÇÃO SETORIAL DO EMPREGO NAS MESORREGIÕES PARANAENSES Edinéia Lopes Cruz Souza, FECILCAM, edyeconomista@yahoo.com.br Rosangela Maria Pontili,

Leia mais

A Conjuntura do Emprego na Zona Sul

A Conjuntura do Emprego na Zona Sul Universidade Federal de Pelotas Instituto de Filosofia, Sociologia e Política OBSERVATÓRIO SOCIAL DO TRABALHO BOLETIM INFORMATIVO A Conjuntura do Emprego na Zona Sul (Novembro de 2014) Nº 12, Ano III -

Leia mais

Seminário Planejamento Estratégico do IFRJ. Trajetória e perspectiva econômica do Estado do Rio de Janeiro: Suas macrorregiões e o papel dos APLs

Seminário Planejamento Estratégico do IFRJ. Trajetória e perspectiva econômica do Estado do Rio de Janeiro: Suas macrorregiões e o papel dos APLs Seminário Planejamento Estratégico do IFRJ Trajetória e perspectiva econômica do Estado do Rio de Janeiro: Suas macrorregiões e o papel dos APLs Variação da participação relativa das unidades federativas

Leia mais

Território, Demografia e Indicadores Sociais

Território, Demografia e Indicadores Sociais Território, Demografia e Indicadores Sociais 1. Área territorial Divisão política Divisão municipal e rede urbana do Área territorial do estado do Rio Grande do Sul: 281.737,9 Km² O possui uma área equivalente

Leia mais

ESTUDO TÉCNICO N.º 12/2014

ESTUDO TÉCNICO N.º 12/2014 ESTUDO TÉCNICO N.º 12/2014 Principais resultados da PNAD 2013 potencialmente relacionados às ações e programas do MDS MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME SECRETARIA DE AVALIAÇÃO E GESTÃO

Leia mais

A ESTRATÉGIA DE INCLUSÃO PRODUTIVA URBANA NO PLANO BRASIL SEM MISÉRIA QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL

A ESTRATÉGIA DE INCLUSÃO PRODUTIVA URBANA NO PLANO BRASIL SEM MISÉRIA QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL A ESTRATÉGIA DE INCLUSÃO PRODUTIVA URBANA NO PLANO BRASIL SEM MISÉRIA A estratégia de inclusão produtiva urbana do Plano Brasil sem Miséria trouxe novas perspectivas para uma parcela significativa da população

Leia mais

Conjuntura - Saúde Suplementar

Conjuntura - Saúde Suplementar Conjuntura - Saúde Suplementar 31º Edição - Junho de 2016 Sumário Conjuntura da Saúde Suplementar 1) Emprego e Planos coletivos 3 2) Renda e Planos individuais 4 3) PIB e Receita/Despesa das operadoras

Leia mais

Universidade do Estado do Rio de Janeiro Sub-Reitoria de Graduação SR-1

Universidade do Estado do Rio de Janeiro Sub-Reitoria de Graduação SR-1 1 Universidade do Estado do Rio de Janeiro Sub-Reitoria de Graduação SR-1 FERIADOS 2016 01/01 6ª feira Confraternização Universal 20/01 4ª feira São Sebastião 09/02 3ª feira Carnaval 10/02 4ª feira Cinzas

Leia mais

BOLETIM DO EMPREGO DE CRUZ ALTA Ano 3 - N 01 Janeiro 2016

BOLETIM DO EMPREGO DE CRUZ ALTA Ano 3 - N 01 Janeiro 2016 BOLETIM DO EMPREGO DE CRUZ ALTA Ano 3 - N 1 Janeiro 216 Curso de Ciências Econômicas Laboratório de Economia Aplicada Projeto de Extensão: Apoio ao Desenvolvimento de Arranjos Produtivos Locais Este boletim

Leia mais

Relatório Informativo: Análise do Mercado de Trabalho Formal da Região Metropolitana de Campinas RAIS 2008

Relatório Informativo: Análise do Mercado de Trabalho Formal da Região Metropolitana de Campinas RAIS 2008 OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE CAMPINAS Relatório Informativo: Análise do Mercado de Trabalho Formal da Região Metropolitana de Campinas RAIS 2008 Termo de Contrato Nº. 65/2009 2009 EXPEDIENTE DA SECRETARIA

Leia mais

CENTRO MG DA REDE CEDES COMUNICA

CENTRO MG DA REDE CEDES COMUNICA BOLETIM Centro de Desenvolvimento de Pesquisa Ano 1 em Políticas de Esporte e Lazer Edição 4 da Rede Cedes MG Junho/2017 CENTRO MG DA REDE CEDES COMUNICA CENTRO MG DA REDE CEDES REALIZA SEMINÁRIO NA UNIVERSIDADE

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA FATEC PINDAMONHANGABA

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA FATEC PINDAMONHANGABA REGULAMENTO DO PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA FATEC PINDAMONHANGABA 1. INTRODUÇÃO O objetivo de presente regulamento é estabelecer as normas e os procedimentos gerais do programa de iniciação científica-tecnológica

Leia mais

REDUÇÃO DO DESEMPREGO NÃO DIMINUIU DESIGUALDADE ENTRE HOMENS E MULHERES NO MERCADO DE TRABALHO

REDUÇÃO DO DESEMPREGO NÃO DIMINUIU DESIGUALDADE ENTRE HOMENS E MULHERES NO MERCADO DE TRABALHO A MULHER NO MERCADO DE TRABALHO METROPOLITANO Março de 2008 REDUÇÃO DO DESEMPREGO NÃO DIMINUIU DESIGUALDADE ENTRE HOMENS E MULHERES NO MERCADO DE TRABALHO Para subsidiar o debate sobre a inserção feminina

Leia mais

MEI Agenda de Aprimoramento de Recursos Humanos para Inovação

MEI Agenda de Aprimoramento de Recursos Humanos para Inovação MEI Agenda de Aprimoramento de Recursos Humanos para Inovação Proposta de Trabalho Brasília, 30 de novembro de 2012 São Paulo, Agosto 2011 Apresentação do projeto HORÁCIO PIVA 1 Recursos humanos qualificados

Leia mais

TRIMESTRE COM VARIAÇÕES NA PRECIPITAÇÃO E TEMPERATURA Introdução (análise do mês de janeiro/2017)

TRIMESTRE COM VARIAÇÕES NA PRECIPITAÇÃO E TEMPERATURA Introdução (análise do mês de janeiro/2017) Ano 15 / Número 02 BOLETIM CLIMÁTICO MARÇO ABRIL - MAIO (2017) Estado do Rio Grande do Sul Resp. Técnica: 8 0 DISME/INMET e CPPMet/UFPEL Porto Alegre, 17 de fevereiro de 2017. TRIMESTRE COM VARIAÇÕES NA

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR E DESENVOLVIMENTO CESED FACISA/FCM/ESAC

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR E DESENVOLVIMENTO CESED FACISA/FCM/ESAC CENTRO DE ENSINO SUPERIOR E DESENVOLVIMENTO CESED FACISA/FCM/ESAC EDITAL Nº. 34 /2016 PROCESSO SELETIVO BOLSA DE ESTUDO INTERNACIONAL CESED/SANTANDER 1. A Diretora-Presidente do CESED, no uso de suas atribuições

Leia mais

Distribuição Regional dos Programas Sociais do Governo Federal

Distribuição Regional dos Programas Sociais do Governo Federal Distribuição Regional dos Programas Sociais do Governo Federal Tabela 1 Valor e participação percentual dos componentes da massa salarial ampliada Discriminação Partic. (%) R$ bilhões 24 28 24 28 Massa

Leia mais

PESQUISA DE OPINIAO PUBLICA SOBRE TORCIDAS DE FUTEBOL RIO GRANDE DO SUL OUTUBRO DE 1998 OPP 589 IBOPE

PESQUISA DE OPINIAO PUBLICA SOBRE TORCIDAS DE FUTEBOL RIO GRANDE DO SUL OUTUBRO DE 1998 OPP 589 IBOPE SOBRE TORCIDAS DE FUTEBOL OUTUBRO DE 1998 OPP 589 E S P E C I F I C A C O E S =========================== OBJETIVO - LEVANTAR JUNTO A POPULACAO DA AREA EM ESTUDO OPINIOES RELACIONADAS SOBRE FUTEBOL. LOCAL

Leia mais

O QUE DETERMINA A ROTATIVIDADE NO MERCADO

O QUE DETERMINA A ROTATIVIDADE NO MERCADO O QUE DETERMINA A ROTATIVIDADE NO MERCADO DE TRABALHO BRASILEIRO? LUÍS ABEL DA SILVA FILHO 1 JOSÉ MÁRCIO DOS SANTOS 2 Resumo ao modelo de crescimento econô deste artigo analisar rotatividade no Geral de

Leia mais

Política de Valorização do Salário Mínimo: Salário mínimo de 2013 será de R$ 678,00

Política de Valorização do Salário Mínimo: Salário mínimo de 2013 será de R$ 678,00 Nota Técnica Número 118 dezembro 2012 Política de Valorização do Salário Mínimo: Salário mínimo de 2013 será de Salário mínimo de 2013 será de A partir de 1º de janeiro de 2013, o valor do salário mínimo

Leia mais

Produtividade do trabalho e encadeamento setorial nos anos 2000

Produtividade do trabalho e encadeamento setorial nos anos 2000 Produtividade do trabalho e encadeamento setorial nos anos 2000 3ª Conferência para o Desenvolvimento - CODE Mesa: A Dinâmica Recente da Produtividade no Brasil Gabriel Coelho Squeff Técnico de Planejamento

Leia mais

R$ 173 bilhões devem ser injetados na economia a título de 13º salário

R$ 173 bilhões devem ser injetados na economia a título de 13º salário Porto Alegre, 11 de novembro de 2015. NOTA À IMPRENSA R$ 173 bilhões devem ser injetados na economia a título de 13º salário O pagamento do 13º salário deve injetar na economia brasileira aproximadamente

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Município: Uruguaiana ZOOTECNIA

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Município: Uruguaiana ZOOTECNIA Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Município: Uruguaiana ZOOTECNIA Apresentação O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) apresenta o Relatório

Leia mais

EXTERNALIDADES SOCIAIS DOS DIFERENTES COMBUSTÍVEIS NO BRASIL

EXTERNALIDADES SOCIAIS DOS DIFERENTES COMBUSTÍVEIS NO BRASIL EXTERNALIDADES SOCIAIS DOS DIFERENTES COMBUSTÍVEIS NO BRASIL Márcia Azanha Ferraz Dias de Moraes Cinthia Cabral da Costa Joaquim José Maria Guilhoto Luiz Gustavo Antonio de Souza Fabíola Cristina Ribeiro

Leia mais

Salário Mínimo: trajetória recente

Salário Mínimo: trajetória recente Salário Mínimo: trajetória recente Elevação do SM: conquista das Centrais Sindicais aumentos expressivos em 2005, 2006 e 2007 e política de valorização a partir de 2008 (lei em 2011) Contrariamente à visão

Leia mais

Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior

Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior ano base 2001 Apresentação A Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior apresenta, no seu terceiro ano, Os Números do Ensino Superior Privado no Brasil, que tem o objetivo de demonstrar as

Leia mais

REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA Especial 8 de Março Dia Internacional da Mulher

REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA Especial 8 de Março Dia Internacional da Mulher REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA Especial 8 de Março Dia Internacional da Mulher Edição Especial INSERÇÃO DAS MULHERES DE ENSINO SUPERIOR NO MERCADO DE TRABALHO Introdução De maneira geral, as mulheres

Leia mais

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE DIADEMA

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE DIADEMA OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE DIADEMA Relatório Mensal: A Movimentação do Mercado de Trabalho Formal no Município de Diadema Março de 2008 Termo de Contrato Nº. 226/2007 MAIO de 2008 SUMÁRIO Apresentação

Leia mais

OCUPAÇÃO E EMPREENDEDORISMO NAS REGIÕES DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO: uma análise a partir do Censo 2010

OCUPAÇÃO E EMPREENDEDORISMO NAS REGIÕES DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO: uma análise a partir do Censo 2010 OCUPAÇÃO E EMPREENDEDORISMO NAS REGIÕES DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO: uma análise a partir do Censo 2010 NOTA CONJUNTURAL DO OBSERVATÓRIO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, MAIO

Leia mais