Título: Autores: INTRODUÇÃO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Título: Autores: INTRODUÇÃO"

Transcrição

1 Título: O Laboratório de Estudos sobre Astronomia (LASTRO) do Departamento de Cartografia da Universidade Federal Fluminense e sua contribuição para a área de Ensino de Astronomia de Posição e Navegação Astronômica Autores: Gilberto Pessanha Ribeiro e Leonardo Genaro Dutra Resumo O presente trabalho consiste na apresentação do Laboratório de Estudos sobre Astronomia (LASTRO) do Departamento de Cartografia da Universidade Federal Fluminense (UFF), suas atividades desenvolvidas, e de um relato sintético sobre a sua contribuição na área de Ensino de Astronomia de Posição e de Navegação Astronômica. O LASTRO é caracterizado como um projeto de extensão institucional, cadastrado na Pró-Reitoria de Extensão da UFF, possui um website na rede localizado em e tem um caráter de apoio ou auxílio ao ensino de Astronomia em geral. Desde o ano de 2000 esse projeto tem sido aperfeiçoado e conduzido ao estímulo da curiosidade científica por parte da comunidade local envolvendo, sobretudo, uma compreensão sobre fenômenos e fatos astronômicos do cotidiano. O LASTRO dispõe de recursos como, por exemplo: duas lunetas astronômicas; um telescópio Newtoniano; fitas de vídeo produzidas pela Encyclopaedia Britannica - Barsa, Reader s Digest, Museu de Astronomia e Ciências Afins (MAST) e Grupo Folha - São Paulo; painéis ilustrativos; modelos físicos representativos de relógios do Sol; roteiros para estudos orientados tratando de tópicos astronômicos; além de links para instituições nacionais e internacionais, produtoras e provedoras de informações científicas sobre Astronomia, e para Clubes de Astronomia fluminenses. Com freqüência são programadas pela coordenação do projeto observações astronômicas e realização de palestras especiais predominantemente com a Profa. Dra. Ruth Bruno, os Astrônomos Ronaldo Rogério de Freitas Mourão e Naelton Mendes de Araújo, o Físico Marcelo Gleiser (este último com palestra em fase de programação para 2002) e a Profa. Ph.D. Susanna Eleonora Sichel do Departamento de Geologia da UFF, com o propósito de dar oportunidade aos alunos da UFF e à comunidade local de se aproximarem de assuntos relativos à Astrofísica, Astronáutica, Radioastronomia, Astrogeologia e Origem do Universo. O projeto proporciona à população alvo conhecer material didático produzido por vários autores e permitir a realização de consultas orientadas por professores e alunos monitores da UFF. Há um canal de comunicação no website do LASTRO onde pessoas de diversas formações e interesses interagem com a coordenação do projeto fazendo perguntas e dando sugestões sobre tópicos astronômicos. Além disso, é mantido um quadro-mural na UFF com informações gerais sobre atividades de interesse geral programadas pelo próprio MAST, pelo Observatório Nacional (ON), pela Fundação Planetário da Gávea do Município do Rio de Janeiro, pelo Instituto de Física da UFF e, por último, pelos Clubes de Astronomia fluminenses. INTRODUÇÃO Desde 1999 o Departamento de Cartografia da Universidade Federal Fluminense (UFF) desenvolve atividades extensionistas por meio do seu Laboratório de Estudos sobre Astronomia (LASTRO) envolvendo estudos orientados e pesquisas especializadas nas áreas de Astronomia de Posição, Navegação e Orientação Terrestres. O mesmo ocorre, a partir da mesma época, na área de Ensino de Astronomia e de Cartografia, que é o principal foco deste trabalho. Dentre essas atividades há o desenvolvimento e manutenção de um website hospedado em como também no servidor onde é possível acessar informações diversificadas sobre Astronomia e temas afins. Com o suporte institucional da Pró-Reitoria de Extensão UFF e também de alunos-monitores do curso de Geografia e de Física da UFF, o projeto LASTRO tem proporcionado à comunidade local o despertar sobre a curiosidade científica com a ampliação de

2 conhecimentos sobre fenômenos astronômicos: eclipses; movimento aparente de constelações na esfera celeste; fases da Lua; etc... Os assuntos que têm sido explorados com mais intensidade são: navegação terrestre por observações de estrelas; orientação terrestre; construção de modelos físicos e maquetes; análise de métodos de construção de relógios de Sol; aspectos sobre trigonometria esférica; uso de catálogos estelares; dinâmica do triângulo de posição; métodos clássicos de determinação de coordenadas de estações terrestres por meio de observações de estrelas; precessão dos equinócios; nutação; movimento do pólo; marés; mecânica celeste; uso da bússola; elaboração de modelos de baixo custo para uso intensivo em sala de aula; etc... O LASTRO dispõe de um acervo de recursos materiais com fins pedagógicos e científicos como, por exemplo: duas lunetas astronômicas de origem estrangeira (Polarex); uma luneta astronômica adaptada a partir de um sistema óptico utilizado pela Marinha do Brasil (adquirida durante a realização do VI Encontro Regional de Astronomia Amadora, em 18 de maio de 2002, cuja adaptação foi realizada com todo o cuidado e a criatividade pelo Sr. Mario Jaci, Presidente do Clube de Astronomia do Rio de Janeiro); um telescópio Newtoniano; fitas de vídeo produzidas pela Encyclopaedia Britannica - Barsa, Reader s Digest, Museu de Astronomia e Ciências Afins (MAST) e Grupo Folha - São Paulo; vários painéis ilustrativos (Radioastronomia, Astrofísica, Astronomia de Posição, etc...); modelos físicos representativos de relógios do Sol; modelo físico representativo do triângulo de posição; roteiros para estudos orientados tratando de tópicos astronômicos; e bibliografias diversas. RELATO DE EXPERIÊNCIAS Essencialmente o LASTRO tem programado e realizado, pela coordenação do projeto, observações astronômicas e também realizado palestras especiais, de forma mais predominante, com a Profa. Dra. Ruth Bruno (Astrofísica: Evolução Estelar e Modelos de Universo), os Astrônomos Ronaldo Rogério de Freitas Mourão (Astronáutica e Planetas) e Naelton Mendes de Araújo (Radioastronomia), o Físico Marcelo Gleiser (este com palestra em fase de programação para 2002, com tema ainda não definido) e a Profa. Ph.D. Susanna Eleonora Sichel (Vulcanismo Sideral e Astrogeologia) do Departamento de Geologia da UFF. Tais palestras são abertas ao público e possuem o propósito de dar oportunidade aos alunos da UFF e à comunidade local de se aproximarem de assuntos relativos à Astronomia, seguidas de debates orientados. Iniciativas deste tipo têm sido bem recebidas pela sociedade e a partir daí têm surgido convites para palestras e discussões já realizadas nas seguintes instituições: Escola Técnica Estadual Henrique

3 Lage (Niterói, RJ), Colégio Estadual Macedo Soares (Niterói, RJ), Escola Sol (Niterói, RJ), Universidade Salgado de Oliveira (São Gonçalo, RJ), CEFET-Campos (Campos dos Goytacazes, RJ) e Escola Alfa (Macaé, RJ). O LASTRO tem se envolvido em participações junto aos Encontros Estaduais de Astronomia Amadora já realizados em Nova Friburgo (2000), Macaé (2001) e Rio de Janeiro (2002), como também junto ao Encontro Nacional de Astronomia (2001) realizado em Vitória (ES). Essas participações têm sido muito positivas, do ponto de vista de intercâmbio de experiências com relato de vivências em projetos interdisciplinares, envolvendo profissionais com formações muito variadas: Astronomia, Geografia, Psicologia, História, Medicina, etc... e pessoas comuns interessadas em ampliar conhecimentos. Despertar a curiosidade científica na juventude que se envolve com as atividades do LASTRO é um dos objetivos alcançados. Painéis ilustrativos foram construídos envolvendo os seguintes assuntos: Astronomia; Cosmologia; Astronomia no Cinema; pesquisas em Astronomia; Sol; expedições celestes; sondas espaciais; telescópio espacial; Júpiter; Radioastronomia; etc... O projeto proporciona à população alvo conhecer material didático de baixo custo produzido por vários autores e permitir a realização de debates orientados por professores e também por alunosmonitores da UFF. Há um canal de comunicação no website do LASTRO onde pessoas de diversas formações e interesses interagem com a coordenação do projeto fazendo perguntas e dando sugestões sobre tópicos astronômicos, além de efetuar um cadastro via correio eletrônico. Além disso, é mantido um quadro-mural na UFF (localizado no 4 o andar do Instituto de Geociências) com informações gerais sobre atividades de interesse geral programadas pelo próprio MAST, pelo Observatório Nacional (ON), pelo Museu de Astronomia e Ciências Afins (MAST), pela Casa da Descoberta 1, pela Fundação Planetário da Gávea do Município do Rio de Janeiro, pelo Instituto de Física da UFF e, por último, pelos Clubes de Astronomia fluminenses. Tradicionalmente é reservado, durante os semestres letivos, um dia da semana para a realização de observações noturnas de alguns astros: estrelas, planetas e lua. São utilizados as duas lunetas e o telescópio Newtoniano para as observações, com suporte de alunos-monitores. Com o uso de teodolito topográfico, com filtro solar apropriado, são também feitas observações físicas do Sol e determinadas as suas coordenadas horizontais (azimute e altura) em local próximo ao prédio do Instituto de Geociências da UFF. Confrontam-se os valores determinados por métodos clássicos de posicionamento 1 Projeto de Extensão do Instituto de Física da UFF, coordenado pela Profa. Ruth Bruno, onde é caracterizado por uma exposição permanente de experimentos científicos, onde os visitantes interagem com modelos físicos.

4 com as coordenadas das estações terrestres determinadas através do Sistema de Posicionamento Global (GPS). São feitos ensaios envolvendo a produção de cartas digitais, por meio do uso de sistemas computacionais com recursos de modelagem numérica. O LASTRO tem trabalhado como parceiro do projeto de extensão Preparação de Material Didático Para o Ensino de Cartografia e Astronomia, coordenado pela Profa. Marli Cigagna. Métodos e técnicas de construção de modelos físicos têm sido empregados também em atividades do LASTRO. O visitante do website do LASTRO encontra a seguinte estrutura de tópicos para a navegação: Coordenação Equipe de alunos-monitores e bolsistas Equipe de alunos-bolsistas e colaboradores Acervo atual do laboratório Atividades programadas para 2001 e realizadas em 2001 e 2000 Produtos Curiosidades astronômicas Links interessantes Bibliografias do LASTRO Acervo bibliográfico da Biblioteca do Instituto de Geociências Notícias astronômicas (eventos, cursos, etc...) Calendário de eventos especiais do LASTRO Anuário do Observatório Nacional 2002 Cadastro de visitante Projeto de extensão do LASTRO Imagem da semana Galeria de imagens Contato CONTRIBUIÇÕES ATUAIS, PERSPECTIVAS FUTURAS E AGRADECIMENTOS Efetivamente o projeto tem contribuído para sensibilizar pessoas a investigarem sobre a Ciência Astronômica, de forma variada e sem restrições de temas de estudo. A existência do próprio projeto LASTRO tem sido justificada pela demanda local e conteúdos astronômicos têm sido crescentemente disseminados. Uma das atuais e principais ações do projeto é a interação com os Clubes de Astronomia

5 fluminenses e com escolas de ensino fundamental e médio. É observada uma procura por temas astronômicos uma vez que esse assunto O autor especialmente agradece o valioso apoio dado pela Profa. Martha Ramscheid Figueiredo ao LASTRO, pois há anos muito contribuiu para a área de ensino de Astronomia e para o estímulo dos alunos no estudo de curiosidades e fenômenos astronômicos. Igualmente agradece à constante simpatia e importante contribuição intelectual do Prof. Ronaldo Rogério de Freitas Mourão para o LASTRO. Especialmente também é feito um agradecimento à comunidade local que se entusiasma conosco junto às nossas atividades, e por fim ao Prof. Ivan Gomes Guterres, pela fantástica abordagem didática em seus ensinamentos em 1984, ocasião que lecionou aulas de Astronomia de Posição para o autor, junto ao Curso de Graduação em Engenharia Cartográfica, pelo Departamento de Engenharia Cartográfica da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Agradece também à participação efetiva dos alunos-monitores do Curso de Graduação de Geografia e de Física da UFF: Márcia Cristina Palmar de Rezende, Marcelus Cezar Fernandes Silva, Fernanda Silva Soares, Ísis Marinho, Alexandre Guimarães Rosa, Erika de Moares Bittencourt, Rogério Combochi e Leonardo Genaro Dutra. BIBLIOGRAFIAS GUTERRES, I. G. Astronomia de Posição: teoria e exercícios, Apostila do Curso de Engenharia Cartográfica, UERJ, MIGUENS, A. P. Navegação: Ciência e Arte, Diretoria de Hidrografia e Navegação, Marinha do Brasil, MOURÃO, R. R. F. Da Terra às Galáxias, Editora Nova Fronteira, MOURÃO, R. R. F. Dicionário Enciclopédico de Astronomia e Astronáutica, Editora Bertrand, RIBEIRO, G. P. Astronomia de Posição: noções gerais de Cosmografia, Departamento de Cartografia, UFF,

São partes integrantes do respectivo projeto as seguintes atividades:

São partes integrantes do respectivo projeto as seguintes atividades: REDESCOBRINDO A ASTRONOMIA: UMA NOVA JANELA PARA O CÉU DO CERRADO SANTOS, Dener Pereira.; MARTINS, Alessandro.; PRADO, Valdiglei Borges.; LIMA, Thiago Oliveira. 1 Palavras-chaves: Divulgação científica,

Leia mais

Divulgação da Astronomia na Região de Bambuí - MG

Divulgação da Astronomia na Região de Bambuí - MG VII Semana de Ciência e Tecnologia IFMG - campus Bambuí Divulgação da Astronomia na Região de Bambuí - MG Kamyla E. G. REIS 1 ; Thamara MARTINS 2 ; Mayler MARTINS 3. 1 Estudante de Bacharelado em Engenharia

Leia mais

FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES QUE ENSINAM CIÊNCIAS NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL COM ÊNFASE EM ASTRONOMIA

FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES QUE ENSINAM CIÊNCIAS NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL COM ÊNFASE EM ASTRONOMIA FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES QUE ENSINAM CIÊNCIAS NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL COM ÊNFASE EM ASTRONOMIA William Nobuhiro Mizobata, Hermes Adolfo de Aquino, Fernanda Cátia Bozelli, Cláudio

Leia mais

ASTRO 3D: UMA FERRAMENTA PARA O ENSINO DE ASTRONOMIA

ASTRO 3D: UMA FERRAMENTA PARA O ENSINO DE ASTRONOMIA 0 ASTRO 3D: UMA FERRAMENTA PARA O ENSINO DE ASTRONOMIA Eliza M. Silva 1, Rafael B. Botelho, Artur Justiniano, Paulo A. Bresan. Universidade Federal de Alfenas UNIFAL-MG Resumo O Ensino de Astronomia está

Leia mais

O Ensino da Astronomia

O Ensino da Astronomia O Ensino da Astronomia Os Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN) indicam o estudo da Astronomia no 3o e 4o ciclos do Ensino Fundamental, na área de Ciências Naturais, no eixo temático "Terra e Universo"

Leia mais

Observatórios Virtuais

Observatórios Virtuais UNIVASF: UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE SÃO FRANCISCO TRABALHO DE ASTROFÍSICA ALUNO: PEDRO DAVID PEDROSA PROFESSOR: MILITÃO CURSO: MESTRADO NACIONAL PROFISSIONAL EM ENSINO DE FÍSICA Observatórios Virtuais

Leia mais

ARQUITETURA E URBANISMO

ARQUITETURA E URBANISMO FEAR -Faculdade de Engenharia e Arquitetura FEAR CAMPUS Fig.1 Mapa Campus I (Adaptado pela autora) Fonte: WebSite www.upf.com.br FEAR ENSINO O curso de Arquitetura e Urbanismo da UPF, iniciou suas atividades

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE: Astronomia, Metodologia, Ensino, Software livre

PALAVRAS-CHAVE: Astronomia, Metodologia, Ensino, Software livre DESENVOLVIMENTO DE UMA METODOLOGIA DE ENSINO DE ASTRONOMIA COM O USO DE SOFTWARE LIVRE FILHO, Valdinei Bueno Lima 1, PRADO, Valdiglei Borges 2, SOARES, Fabrízzio Alphonsus A. M. N. 3, MARTINS, Alessandro

Leia mais

CURSO DE EDUCAÇÃO FISICA ATIVIDADES EXTRA CURRICULARES

CURSO DE EDUCAÇÃO FISICA ATIVIDADES EXTRA CURRICULARES CURSO DE EDUCAÇÃO FISICA ATIVIDADES EXTRA CURRICULARES Com a crescente produção de conhecimento e ampliação das possibilidades de atuação profissional, o curso proporciona atividades extra curriculares

Leia mais

ASTRONOMIA. Educação formal, informal, não formal e divulgação

ASTRONOMIA. Educação formal, informal, não formal e divulgação ASTRONOMIA Ensino da astronomia no Brasil: Educação formal, informal, não formal e divulgação científica. Educação formal Educação informal Educação não formal Popularização da ciência E como se estuda

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO INTRODUÇÃO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO (PPC) Articulação com o Plano de Desenvolvimento Institucional PDI Projeto Político Pedagógico Indissociabilidade entre ensino, pesquisa

Leia mais

Espaço Não Formal e Sua Contribuição Na Educação Formal e Continuada: Uma Experiência Bem Sucedida No Brasil.

Espaço Não Formal e Sua Contribuição Na Educação Formal e Continuada: Uma Experiência Bem Sucedida No Brasil. Espaço Não Formal e Sua Contribuição Na Educação Formal e Continuada: Uma Experiência Bem Sucedida No Brasil. ALMEIDA, P.C.T; BRITTO FILHO, J.D; NUNES, W.V. 1 Espaço Não Formal e Sua Contribuição Na Educação

Leia mais

Tecnologias Digitais de Geoprocessamento

Tecnologias Digitais de Geoprocessamento Gilberto Pessanha Ribeiro Engenheiro Cartógrafo - UERJ Mestre em Ciências Geodésicas - UFPR Doutor em Geografia UFF Especialista em Geologia do Quaternário Museu Nacional/UFRJ gilberto@eng.uerj.br gilberto@globalgeo.com.br

Leia mais

ANEXO I Edital 80/2014

ANEXO I Edital 80/2014 ANEXO I Edital 80/2014 UNIDADES DE ENSINO DE NITERÓI CLASSE A: ADJUNTO A - REGIME: 40H DE 1- Faculdade de Administração e Ciências Contábeis Departamento de Contabilidade Área de Conhecimento: CONTABILIDADE

Leia mais

Planetário de Brasília

Planetário de Brasília Planetário de Brasília Programação Para festejar os 40 anos da inauguração do Planetário de Brasília, a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação do Distrito Federal (SECTI/DF) programou várias atividades

Leia mais

A OBSERVÇÃO NOTURNA, UMA METODOLOGIA NÃO-FORMAL PARA O ENSINO DA FÍSICA

A OBSERVÇÃO NOTURNA, UMA METODOLOGIA NÃO-FORMAL PARA O ENSINO DA FÍSICA A OBSERVÇÃO NOTURNA, UMA METODOLOGIA NÃO-FORMAL PARA O ENSINO DA FÍSICA Francele R. O. Silva 1, Fabricia F. Gonzaga 2, Francisco C. R. Fernandes³ 1/3 Universidade do Vale dos Paraíba - UNIVAP / Faculdade

Leia mais

CAPACITAÇÃO PARA IMPLANTAÇÃO DE CADASTRO TÉCNICO MULTIFINALITÁRIO EM MUNICÍPIOS DA PARAÍBA

CAPACITAÇÃO PARA IMPLANTAÇÃO DE CADASTRO TÉCNICO MULTIFINALITÁRIO EM MUNICÍPIOS DA PARAÍBA CAPACITAÇÃO PARA IMPLANTAÇÃO DE CADASTRO TÉCNICO MULTIFINALITÁRIO EM MUNICÍPIOS DA PARAÍBA XAVIER, Ana Paula Campos 1 COSTA, Antônio Carlos Brito Vital 2 DANTAS, José Carlos 3 OLIVEIRA, Nádja Melo 4 SILVA,

Leia mais

APRESENTAÇÃO OBJETIVO DO CURSO

APRESENTAÇÃO OBJETIVO DO CURSO 1 APRESENTAÇÃO Segundo Diretrizes Curriculares Nacionais dos Cursos de Graduação em Design (2004), o curso de graduação em Design deve ensejar, como perfil desejado do formando, capacitação para a apropriação

Leia mais

DIVULGAÇÃO E ENSINO DE CIÊNCIAS COM FOCO EM ASTRONOMIA. Portfólio

DIVULGAÇÃO E ENSINO DE CIÊNCIAS COM FOCO EM ASTRONOMIA. Portfólio DIVULGAÇÃO E ENSINO DE CIÊNCIAS COM FOCO EM ASTRONOMIA Portfólio O papel da Astronomia na Sociedade A Astronomia é a menina dos olhos da ciência, pois carrega consigo conhecimento, filosofia, poesia, tecnologia

Leia mais

DESCRIÇÃO DOS ROTEIROS. Roteiro 1. Roteiro 2

DESCRIÇÃO DOS ROTEIROS. Roteiro 1. Roteiro 2 DESCRIÇÃO DOS ROTEIROS Roteiro 1 Indicação de faixa etária: para todos os públicos Sessão de Planetário: Pode ser escolhida qualquer uma das sessões disponíveis em nossa programação. Exposição: Será realizada

Leia mais

Professora Bruna FÍSICA B. Aulas 21 e 22 Observando coisas bem pequenas. Página 199

Professora Bruna FÍSICA B. Aulas 21 e 22 Observando coisas bem pequenas. Página 199 FÍSICA B Aulas 21 e 22 Observando coisas bem pequenas Página 199 ASSOCIAÇÕES DE SISTEMAS ÓPTICOS Sistema ópticos estudados: espelhos e lentes. Utilizados em diversos instrumentos: microscópios, lunetas

Leia mais

Comissão Própria de Avaliação - CPA

Comissão Própria de Avaliação - CPA AVALIAÇÃO DO CEFET-RJ PELOS DISCENTES -2010/2 A avaliação das Instituições de Educação Superior tem caráter formativo e visa o aperfeiçoamento dos agentes da comunidade acadêmica e da Instituição como

Leia mais

X Encontro Nacional de Escolas de Governo

X Encontro Nacional de Escolas de Governo X Encontro Nacional de Escolas de Governo Painel Cursos de pós-graduação nas escolas de governo A experiência da Enap na oferta de cursos de pós-graduação lato sensu Carmen Izabel Gatto e Maria Stela Reis

Leia mais

O Ano Internacional da Astronomia e sua Contribuição para a Educação Não-Formal

O Ano Internacional da Astronomia e sua Contribuição para a Educação Não-Formal O Ano Internacional da Astronomia e sua Contribuição para a Educação Não-Formal Rafael Alves Batista Instituto de Física Gleb Wataghin Universidade Estadual de Campinas rab@ifi.unicamp.br O Ano Internacional

Leia mais

crítica na resolução de questões, a rejeitar simplificações e buscar efetivamente informações novas por meio da pesquisa, desde o primeiro período do

crítica na resolução de questões, a rejeitar simplificações e buscar efetivamente informações novas por meio da pesquisa, desde o primeiro período do Dimensão 2 As políticas para o ensino, a pesquisa, a pós-graduação, a extensão e as respectivas normas de operacionalização, incluídos os procedimentos para estímulo à produção acadêmica, as bolsas de

Leia mais

A AÇÃO-REFLEXÃO NA FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES

A AÇÃO-REFLEXÃO NA FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES A AÇÃO-REFLEXÃO NA FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES PINTO 1,SIMONE P; VIANNA 2,DEISE M. 1 Programa de Pós Graduação em Ensino de Biociências e Saúde. Instituto Oswaldo Cruz. 2 Instituto de Física. Universidade

Leia mais

EDITAL DE TRANSFERÊNCIAS EXTERNA E INTERNA NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UENF (Aprovado pela Câmara de Graduação em 15 de setembro de 2015)

EDITAL DE TRANSFERÊNCIAS EXTERNA E INTERNA NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UENF (Aprovado pela Câmara de Graduação em 15 de setembro de 2015) EDITAL DE TRANSFERÊNCIAS EXTERNA E INTERNA NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UENF (Aprovado pela Câmara de Graduação em 15 de setembro de 2015) A Pró-Reitoria de Graduação da torna público aos interessados que

Leia mais

UFF - Universidade Federal Fluminense

UFF - Universidade Federal Fluminense UFF - Universidade Federal Fluminense Em Niterói, a UFF e seus vários campi confundem-se com a geografia da cidade, localizados em vários bairros - Centro, São Domingos, Ingá, Santa Rosa, Vital Brasil

Leia mais

Janine Garcia 1 ; Adamo Dal Berto 2 ; Marli Fátima Vick Vieira 3

Janine Garcia 1 ; Adamo Dal Berto 2 ; Marli Fátima Vick Vieira 3 ENSINO A DISTÂNCIA: UMA ANÁLISE DO MOODLE COMO INSTRUMENTO NO PROCESSO ENSINO-APRENDIZAGEM DO ENSINO MÉDIO E SUPERIOR DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA CATARINENSE (IFC) - CÂMPUS ARAQUARI

Leia mais

PROGRAMA DO CURSO DE FORMAÇÃO EM ORIENTAÇÃO PROFISSIONAL E DE CARREIRA (OPC)

PROGRAMA DO CURSO DE FORMAÇÃO EM ORIENTAÇÃO PROFISSIONAL E DE CARREIRA (OPC) PROGRAMA DO CURSO DE FORMAÇÃO EM ORIENTAÇÃO PROFISSIONAL E DE CARREIRA (OPC) Realização: INSTITUTO DO SER Orientação Profissional e de Carreira em parceria com o INSTITUTO BRASILEIRO DE GESTÃO DE NEGÓCIOS

Leia mais

PROGRAMA DO CURSO DE FORMAÇÃO EM ORIENTAÇÃO PROFISSIONAL E DE CARREIRA (OPC)

PROGRAMA DO CURSO DE FORMAÇÃO EM ORIENTAÇÃO PROFISSIONAL E DE CARREIRA (OPC) PROGRAMA DO CURSO DE FORMAÇÃO EM ORIENTAÇÃO PROFISSIONAL E DE CARREIRA (OPC) Realização: INSTITUTO DO SER Orientação Profissional e de Carreira em parceria com o INSTITUTO BRASILEIRO DE GESTÃO DE NEGÓCIOS

Leia mais

I Semana Nacional de Museus na UNIFAL-MG

I Semana Nacional de Museus na UNIFAL-MG I Semana Nacional de Museus na UNIFAL-MG Divulgação científica em museus: um desafio contemporâneo A experiência no MAST Luciene Pereira da Veiga Museóloga MAST Bolsista FAPERJ/MAST luciene@mast.br O que

Leia mais

PRODUÇÃO DE MATERIAL DIDÁTICO VOLTADO AO ENSINO DE FÍSICA E A INCLUSÃO NO ENSINO DE FÍSICA

PRODUÇÃO DE MATERIAL DIDÁTICO VOLTADO AO ENSINO DE FÍSICA E A INCLUSÃO NO ENSINO DE FÍSICA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS LABORATÓRIO DE ENSINO DE FÍSICA PRODUÇÃO DE MATERIAL DIDÁTICO VOLTADO AO ENSINO DE FÍSICA E A INCLUSÃO NO ENSINO DE FÍSICA Projeto Bolsa Institucional LICENCIATURAS NOTURNAS

Leia mais

Introdução à astronomia e a astrofísica: relatos de um curso a distância

Introdução à astronomia e a astrofísica: relatos de um curso a distância XVIII Simpósio Nacional de Ensino de Física SNEF 2009 Vitória, ES 1 Introdução à astronomia e a astrofísica: relatos de um curso a distância Thiago Costa Caetano 1, Wilton S. Dias 2 1 Universidade Federal

Leia mais

A Divulgação do Sensoriamento Remoto como Projeto Participante em Mostra Cultural

A Divulgação do Sensoriamento Remoto como Projeto Participante em Mostra Cultural A Divulgação do Sensoriamento Remoto como Projeto Participante em Mostra Cultural Nelson Lage Da Costa Mestrando em Ensino de Ciências na Educação Básica da UNIGRANRIO Caixa Postal 77.180 Centro Nova Iguaçu

Leia mais

DOUTORADO EM MEMÓRIA SOCIAL E BENS CULTURAIS

DOUTORADO EM MEMÓRIA SOCIAL E BENS CULTURAIS DOUTORADO EM MEMÓRIA SOCIAL E BENS CULTURAIS DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS Tópicos Avançados em Memória Social 45 Tópicos Avançados em Cultura 45 Tópicos Avançados em Gestão de Bens Culturais 45 Seminários

Leia mais

FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ BIREME - OPAS - OMS CENTRO DE INFORMAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA CICT PROJETO BVS DOENÇAS INFECCIOSAS E PARASITÁRIAS BRASIL

FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ BIREME - OPAS - OMS CENTRO DE INFORMAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA CICT PROJETO BVS DOENÇAS INFECCIOSAS E PARASITÁRIAS BRASIL FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ - OPAS - OMS CENTRO DE INFORMAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA CICT PROJETO BVS DOENÇAS INFECCIOSAS E PARASITÁRIAS BRASIL Rio de Janeiro 2002 Doenças Infecciosas e Parasitárias na BVS

Leia mais

Av. Gen. Carlos Cavalcanti, 4748 - CEP 84030-900 - Tel. 0** (42) 220-3000 - Ponta Grossa Pr. - www.uepg.br

Av. Gen. Carlos Cavalcanti, 4748 - CEP 84030-900 - Tel. 0** (42) 220-3000 - Ponta Grossa Pr. - www.uepg.br CURSO DE LICENCIATURA EM GEOGRAFIA - EaD Autorizado pela Resolução CEPE n.º 041, de 27.03.07. Para completar o currículo pleno do curso superior de graduação à distância em Licenciatura em Geografia, o

Leia mais

Plano de Ação do Centro de Educação e Letras 2012-2015

Plano de Ação do Centro de Educação e Letras 2012-2015 Plano de Ação do Centro de Educação e Letras 2012-2015 Apresentação: O presente plano de trabalho incorpora, na totalidade, o debate e indicativo do coletivo docente e discente do Centro de Educação e

Leia mais

Titulo do projeto: GESTÃO DE RESÍDUOS NOS LABORATÓRIOS DIDÁTICOS DA UNIFESP: UMA ABORDAGEM EMPREENDEDORA NO CAMPUS DIADEMA

Titulo do projeto: GESTÃO DE RESÍDUOS NOS LABORATÓRIOS DIDÁTICOS DA UNIFESP: UMA ABORDAGEM EMPREENDEDORA NO CAMPUS DIADEMA Titulo do projeto: GESTÃO DE RESÍDUOS NOS LABORATÓRIOS DIDÁTICOS DA UNIFESP: UMA ABORDAGEM EMPREENDEDORA NO CAMPUS DIADEMA Cargo ou função do Proponente: Docente e membro da Comissão de Resíduos Químicos

Leia mais

Programa de Extensão Núcleo de Desenvolvimento Lingüístico: primeiras experiências Concepção

Programa de Extensão Núcleo de Desenvolvimento Lingüístico: primeiras experiências Concepção Programa de Extensão Núcleo de Desenvolvimento Lingüístico: primeiras experiências Marcello de Oliveira Pinto (UERJ) Márcia Magarinos (UERJ) Marina Dias O presente trabalho tem como objetivo apresentar

Leia mais

MANUAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA OS CURSOS DE BACHARELADO EM SAÚDE

MANUAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA OS CURSOS DE BACHARELADO EM SAÚDE 1 MANUAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA OS CURSOS DE BACHARELADO EM SAÚDE Olinda PE Agosto / 2014 2 Introdução As atividades complementares representam um conjunto de atividades extracurriculares que

Leia mais

Curso de Especialização Educação Infantil 2ª Edição EMENTA DAS DISCIPLINAS

Curso de Especialização Educação Infantil 2ª Edição EMENTA DAS DISCIPLINAS Curso de Especialização Educação Infantil 2ª Edição EMENTA DAS DISCIPLINAS Psicologia do Desenvolvimento e Aprendizagem da Criança de 0 a 5 anos Docente do Curso Gilza Maria Zauhy Garms Total da Carga

Leia mais

INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL, I.P. Centro de Emprego e Formação Profissional da Guarda Curso: Técnico de Informática Sistemas

INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL, I.P. Centro de Emprego e Formação Profissional da Guarda Curso: Técnico de Informática Sistemas INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL, I.P. Centro de Emprego e Formação Profissional da Guarda Curso: Técnico de Informática Sistemas (EFA-S4A)-NS Formando: Igor Daniel Santos Saraiva Covilhã,

Leia mais

Dossiê Ensino Fundamental no Brasil. Estudo para a construção do Plano Municipal de Educação de Palmas

Dossiê Ensino Fundamental no Brasil. Estudo para a construção do Plano Municipal de Educação de Palmas Estudo para a construção do Plano Municipal de Educação de Palmas Segundo substitutivo do PNE, apresentado pelo Deputado Angelo Vanhoni, Abril de 2012 Profa. Dra. Rosilene Lagares PPGE/PET PedPalmas Palmas,

Leia mais

Conheça também! As demais disciplinas desta coleção nas páginas 4, 8, 32, 36, 72 e 90.

Conheça também! As demais disciplinas desta coleção nas páginas 4, 8, 32, 36, 72 e 90. porta aberta Nova edição Geografia 2º ao 5º ano O estudo das categorias lugar, paisagem e espaço tem prioridade nesta obra. 25383COL05 Conheça também! As demais disciplinas desta coleção nas páginas 4,

Leia mais

UM PRODUTO EDUCATIVO PARA FAZER EDUCAÇÃO AMBIENTAL

UM PRODUTO EDUCATIVO PARA FAZER EDUCAÇÃO AMBIENTAL UM PRODUTO EDUCATIVO PARA FAZER EDUCAÇÃO AMBIENTAL Se, na verdade, não estou no mundo para simplesmente a ele me adaptar, mas para transformá-lo [...] devo usar toda possibilidade que tenha para não apenas

Leia mais

O MCT e suas Unidades de Pesquisa

O MCT e suas Unidades de Pesquisa Ministério da Ciência e Tecnologia Secretaria-Executiva Subsecretaria de Coordenação das Unidades de Pesquisa O MCT e suas Unidades de Pesquisa LABORATÓRIO NACIONAL DE ASTROFÍSICA Luiz Fernando Schettino

Leia mais

PLANO DE DESENVOLVIMENTO DA INSTITUIÇÃO. Pesquisa e Pós-Graduação

PLANO DE DESENVOLVIMENTO DA INSTITUIÇÃO. Pesquisa e Pós-Graduação GOVERNO DO ESTADO DO PIAUÍ UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PIAUÍ - UESPI PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO - PROP PLANO DE DESENVOLVIMENTO DA INSTITUIÇÃO Pesquisa e Pós-Graduação A Universidade Estadual

Leia mais

FACULDADE SERGIPANA - FASER COORDENAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO REGULAMENTAÇÃO ATIVIDADES COMPLEMENTARES

FACULDADE SERGIPANA - FASER COORDENAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO REGULAMENTAÇÃO ATIVIDADES COMPLEMENTARES FACULDADE SERGIPANA - FASER COORDENAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO REGULAMENTAÇÃO ATIVIDADES COMPLEMENTARES APRESENTAÇÃO Atividades Complementares são atividades desenvolvidas pelos alunos, ao longo da vida acadêmica,

Leia mais

ATIVIDADES EXPERIMENTAIS PARA O ESTUDO DA ASTRONOMIA: CONSTRUINDO O SISTEMA SOLAR REDUZIDO

ATIVIDADES EXPERIMENTAIS PARA O ESTUDO DA ASTRONOMIA: CONSTRUINDO O SISTEMA SOLAR REDUZIDO ATIVIDADES EXPERIMENTAIS PARA O ESTUDO DA ASTRONOMIA: CONSTRUINDO O SISTEMA SOLAR REDUZIDO José da Silva de Lima¹; José Rodolfo Neves da Silva²; Renally Gonçalves da Silva³; Alessandro Frederico da Silveira

Leia mais

PROJETO INTERDISCIPLINAR PEDAGOGIA

PROJETO INTERDISCIPLINAR PEDAGOGIA PROJETO INTERDISCIPLINAR PEDAGOGIA GUARUJÁ 2013 PROJETO INTERDISCIPLINAR/PEDAGOGIA 1 OBJETIVOS GERAIS E ESPECÍFICOS Levando-se em consideração que: 1. A Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (n

Leia mais

A INFORMAÇÃO E A COMUNICAÇÃO CIENTÍFICA NA FIOCRUZ

A INFORMAÇÃO E A COMUNICAÇÃO CIENTÍFICA NA FIOCRUZ A INFORMAÇÃO E A COMUNICAÇÃO CIENTÍFICA NA FIOCRUZ Paulo Gadelha Vice-presidente de Desenvolvimento Institucional e Gestão do Trabalho Fundação Oswaldo Cruz 1900: Instituto Soroterápico Federal Objetivo

Leia mais

XI CURSO DE INTRODUÇÃO À ASTRONOMIA

XI CURSO DE INTRODUÇÃO À ASTRONOMIA Plutão SAR - SOCIEDADE ASTRONÔMICA DO RECIFE XI CURSO DE INTRODUÇÃO À ASTRONOMIA INTRODUÇÃO TEÓRICA E OBSERVACIONAL R 1 Introdução Este curso destina-se a todas as pessoas interessadas por observações

Leia mais

NORMAS PARA A APRESENTAÇÃO DOS ARTIGOS. Revista Interdisciplinaridade

NORMAS PARA A APRESENTAÇÃO DOS ARTIGOS. Revista Interdisciplinaridade NORMAS PARA A APRESENTAÇÃO DOS ARTIGOS Revista Interdisciplinaridade INTERDISCIPLINARIDADE é uma revista de periodicidade anual, cujo volume de cada ano será publicado em outubro e poderão ser realizadas

Leia mais

CURSO DE FOTOGRAFIA CIENTÍFICA AMBIENTAL

CURSO DE FOTOGRAFIA CIENTÍFICA AMBIENTAL Universidade do Estado do Rio de Janeiro Instituto de Biologia Roberto Alcantara Gomes Departamento de Biofísica e Biometria Laboratório de Radioecologia e Mudanças Globais e CENBAM - Centro de Estudos

Leia mais

Biblioteca Virtual em Saúde (BVS): Instrumento para a gestão da informação em Saúde

Biblioteca Virtual em Saúde (BVS): Instrumento para a gestão da informação em Saúde Biblioteca Virtual em Saúde (BVS): Instrumento para a gestão da informação em Saúde Objetivo: Apresentar o Modelo da BVS: conceitos, evolução, governabilidade, estágios e indicadores. Conteúdo desta aula

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2014/2018

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2014/2018 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2014/2018 CURSO DE ENGENHARIA INDUSTRIAL MADEIREIRA 1 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DA UNIDADE 2014/2018 APRESENTAÇÃO O Curso de Engenharia Industrial Madeireira da UFPR foi criado

Leia mais

Mesa-redonda: Criatividade, Tecnologia e Ensino Relatos de práticas no ensino público de Campinas

Mesa-redonda: Criatividade, Tecnologia e Ensino Relatos de práticas no ensino público de Campinas Mesa-redonda: Criatividade, Tecnologia e Ensino Relatos de práticas no ensino público de Campinas Professora Eliane Lucy Marcelino e Professor Paulo Cesar de Campos EMEF Ângela Cury Zákia, Nova Sousas,

Leia mais

MUSEU DA COMPUTAÇÃO DA UEPG: O QUE É O MUSEU VIRTUAL

MUSEU DA COMPUTAÇÃO DA UEPG: O QUE É O MUSEU VIRTUAL 9. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( X) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO (

Leia mais

OBA Conteúdos das Avaliações Data: 15/5/2015 (6ª feira)

OBA Conteúdos das Avaliações Data: 15/5/2015 (6ª feira) OBA Conteúdos das Avaliações Data: 15/5/2015 (6ª feira) Constituição da Avaliação 5 perguntas de Astronomia; 3 perguntas de Astronáutica; 2 perguntas sobre Energia. Perguntas Práticas e/ou Observacionais

Leia mais

CURSO DE LICENCIATURA EM FÍSICA

CURSO DE LICENCIATURA EM FÍSICA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SERTÃO PERNAMBUCANO DIREÇÃO DE ENSINO DEPARTAMENTO DE ENSINO SUPERIOR 1. Perfil do Curso CURSO DE LICENCIATURA

Leia mais

RELATO DO PROJETO OBSERVATÓRIO DA EDUCAÇÃO. GT 06 Formação de professores de Matemática: práticas, saberes e desenvolvimento profissional

RELATO DO PROJETO OBSERVATÓRIO DA EDUCAÇÃO. GT 06 Formação de professores de Matemática: práticas, saberes e desenvolvimento profissional RELATO DO PROJETO OBSERVATÓRIO DA EDUCAÇÃO GT 06 Formação de professores de Matemática: práticas, saberes e desenvolvimento profissional Maria Madalena Dullius, madalena@univates.br Daniela Cristina Schossler,

Leia mais

CARACTERÍSTICAS DE UM PROGRAMA (MESTRADO) NOTA 3

CARACTERÍSTICAS DE UM PROGRAMA (MESTRADO) NOTA 3 CAPES - ÁREA DE ENSINO DE CIÊNCIAS E MATEMÁTICA ÁREA 46 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO PARA PROGRAMAS ACADÊMICOS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU CARACTERÍSTICAS DE UM PROGRAMA (MESTRADO) NOTA 3 Para obter nota

Leia mais

PROGRAMA JOVENS TALENTOS PARA A CIÊNCIA - PJTC/CAPES/2015 SELEÇÃO DE PROFESSORES ORIENTADORES EDITAL Nº 01/2015

PROGRAMA JOVENS TALENTOS PARA A CIÊNCIA - PJTC/CAPES/2015 SELEÇÃO DE PROFESSORES ORIENTADORES EDITAL Nº 01/2015 PROGRAMA JOVENS TALENTOS PARA A CIÊNCIA - PJTC/CAPES/2015 SELEÇÃO DE PROFESSORES ORIENTADORES EDITAL Nº 01/2015 O Departamento de Apoio Acadêmico (DAA), da Pró-Reitoria de Graduação (PROGRAD), da Universidade

Leia mais

TEMPO DE APRENDER EM CLIMA DE ENSINAR: UMA PROPOSTA PARA MELHORIA DO ENSINO EM ESCOLAS PÚBLICAS

TEMPO DE APRENDER EM CLIMA DE ENSINAR: UMA PROPOSTA PARA MELHORIA DO ENSINO EM ESCOLAS PÚBLICAS TEMPO DE APRENDER EM CLIMA DE ENSINAR: UMA PROPOSTA PARA MELHORIA DO ENSINO EM ESCOLAS PÚBLICAS Taísa Das Dores Pereira; Maria Gertrudes Alvarez Justi Da Silva. Universidade Federal Fluminense, taisaddp@id.uff.br;

Leia mais

ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA:

ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: 13. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA (X ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA

Leia mais

MUSEU DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE LONDRINA

MUSEU DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE LONDRINA MUSEU DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE LONDRINA Histórico O Museu de Ciência e Tecnologia de Londrina (MCTL) é um Órgão Suplementar da Universidade Estadual de Londrina, em fase de regularização administrativa,

Leia mais

Workshop com Usuários 2015

Workshop com Usuários 2015 Workshop com Usuários 2015 apresentado por Dr. Clezio Marcos De Nardin Gerente do Programa Embrace (INPE/CEA-LAC-DSS) A Pasta do Evento MCT / INPE / CEA LAC DSS - Programa EMBRACE 2 Programa do Evento

Leia mais

A Semana Coordenadores Regionais Cadastro Atividades Ciência no Brasil Notícias Contato

A Semana Coordenadores Regionais Cadastro Atividades Ciência no Brasil Notícias Contato A Semana Coordenadores Regionais Cadastro Atividades Ciência no Brasil Notícias Contato Atividades As atividades que acontecem durante a SNCT são variadas: tendas da ciência em praças públicas; feiras

Leia mais

EDITAL PARA ADMISSÃO DE ALUNOS NÃO REGULARES - 2014/4

EDITAL PARA ADMISSÃO DE ALUNOS NÃO REGULARES - 2014/4 PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO COORDENADORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENSINO DE CIÊNCIAS E MATEMÁTICA (PPGECiMa) MESTRADO PROFISSIONAL EDITAL PARA ADMISSÃO

Leia mais

XVII Encontro Regional de Ensino de Astronomia

XVII Encontro Regional de Ensino de Astronomia XVII Encontro Regional de Ensino de Astronomia XVII EREA BELO HORIZONTE 2011 A Diretoria de Divulgação Científica da PROEX - UFMG, o CEAMIG (Centro de Estudos Astronômicos de Minas Gerais), a Faculdade

Leia mais

Astrofotografia do sistema solar e objetos de fundo de céu

Astrofotografia do sistema solar e objetos de fundo de céu Astrofotografia do sistema solar e objetos de fundo de céu Jackson Rodrigues ALVES¹, Fabiana Almeida PINTO¹, Kamyla Espíndola Gibram REIS 2, Mayler MARTINS³ ¹Estudante de Licenciatura em Física, Bolsista

Leia mais

Metodologia e Prática de Ensino de Ciências Sociais

Metodologia e Prática de Ensino de Ciências Sociais Metodologia e Prática de Ensino de Ciências Sociais Metodologia I nvestigativa Escolha de uma situação inicial: Adequado ao plano de trabalho geral; Caráter produtivo (questionamentos); Recursos (materiais/

Leia mais

Credenciada pela Portaria Ministerial nº 1734 de 06/08/2001, D.O.U. de 07/08/2001

Credenciada pela Portaria Ministerial nº 1734 de 06/08/2001, D.O.U. de 07/08/2001 ESTÁGIO SUPERVISIONADO DOS CURSOS DE LICENCIATURA: EDUCAÇÃO FÍSICA (Portaria de Reconhecimento nº 428 de 28 de julho de 2014) E PEDAGOGIA (Portaria de Reconhecimento nº 286 de 21 de dezembro de 2012) ORIENTAÇÕES

Leia mais

EDUNIOESTE CATÁLOGO DE PUBLICAÇÕES REVISTAS CIENTÍFICAS DA UNIOSTE

EDUNIOESTE CATÁLOGO DE PUBLICAÇÕES REVISTAS CIENTÍFICAS DA UNIOSTE UNIOESTE UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO CONSELHO EDITORIAL DA EDUNIOESTE EDUNIOESTE CATÁLOGO DE PUBLICAÇÕES ===================================== REVISTAS

Leia mais

1. Biblioteca. 2. Infra-Estrutura. 2.1 Espaço físico

1. Biblioteca. 2. Infra-Estrutura. 2.1 Espaço físico Biblioteca UPIS 1 SUMÁRIO 1. Biblioteca... 3 2. Infra-Estrutura... 3 2.1 Espaço físico... 3 Campus I... 3 Instalações para estudos individuais... 3 Instalações para estudos em grupo... 3 3. Acervo Bibliográfico...

Leia mais

EMENTÁRIO. Princípios de Conservação de Alimentos 6(4-2) I e II. MBI130 e TAL472*.

EMENTÁRIO. Princípios de Conservação de Alimentos 6(4-2) I e II. MBI130 e TAL472*. EMENTÁRIO As disciplinas ministradas pela Universidade Federal de Viçosa são identificadas por um código composto por três letras maiúsculas, referentes a cada Departamento, seguidas de um número de três

Leia mais

MESTRADO EM MEMÓRIA SOCIAL E BENS CULTURAIS. 1.1 Matriz Curricular Disciplinas obrigatórias

MESTRADO EM MEMÓRIA SOCIAL E BENS CULTURAIS. 1.1 Matriz Curricular Disciplinas obrigatórias MESTRADO EM MEMÓRIA SOCIAL E BENS CULTURAIS 1.1 Matriz Curricular Disciplinas obrigatórias C/H Memória Social 45 Cultura 45 Seminários de Pesquisa 45 Oficinas de Produção e Gestão Cultural 45 Orientação

Leia mais

RELATÓRIO SÍNTESE DA CPA (COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO) - 2014

RELATÓRIO SÍNTESE DA CPA (COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO) - 2014 A CPA (Comissão Própria De Avaliação) apresentou ao MEC, em março de 2015, o relatório da avaliação realizada no ano de 2014. A avaliação institucional, realizada anualmente, aborda as dimensões definidas

Leia mais

REGISTRO DO EVENTO. V Jornada de Astronomia de Vitória da Conquista. Escrito por S.R.Vieira - Última atualização Dom, 15 de Novembro de 2015 23:47

REGISTRO DO EVENTO. V Jornada de Astronomia de Vitória da Conquista. Escrito por S.R.Vieira - Última atualização Dom, 15 de Novembro de 2015 23:47 A V Jornada de Astronomia de Vitória da Conquista foi realizada nos dias 09, 10 e 11 de abril de 2014. Evento promovido pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia - Campus Vitória

Leia mais

Universidade do Vale do Paraíba Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas e Comunicação Curso Superior de Tecnologia em Gastronomia

Universidade do Vale do Paraíba Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas e Comunicação Curso Superior de Tecnologia em Gastronomia Universidade do Vale do Paraíba Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas e Comunicação Curso Superior de Tecnologia em Gastronomia PASSO A PASSO PARA ATIVIDADES PRÁTICAS COMPLEMENTARES São atividades obrigatórias

Leia mais

A ASTRONOMIA E A EDUCAÇÃO: UMA MEDIDA

A ASTRONOMIA E A EDUCAÇÃO: UMA MEDIDA XVI SIMPÓSIO N ACIONAL DE ENSINO DE F ÍSICA 1 A ASTRONOMIA E A EDUCAÇÃO: UMA MEDIDA Francisco Sebastião Lopes de Moura (fslmoura@dea.inpe.br) André Muniz Marinho da Rocha (arocha@ipv.cta.br) Antônio Carlos

Leia mais

PROPOSTA PEDAGÓGICA CURRICULAR GEOGRAFIA

PROPOSTA PEDAGÓGICA CURRICULAR GEOGRAFIA Fundamentos teóricos da disciplina PROPOSTA PEDAGÓGICA CURRICULAR GEOGRAFIA O ensino da Geografia leva o educando a perceber que as relações sociais e as relações do homem com a natureza estão projetadas

Leia mais

Regulamento das Atividades Complementares

Regulamento das Atividades Complementares Regulamento das Atividades Complementares Estabelece normas para o funcionamento das Atividades Complementares do sistema seriado dos cursos de Administração com linha de formação específica em Administração

Leia mais

Apostila de Atividades

Apostila de Atividades Apostila de Atividades IMAX A viagem pelo espaço continua aqui Transforme a sua sala de aula em uma divertida aventura pelo espaço. Assim que sua classe viver a experiência sem limites pelo universo com

Leia mais

Perfil do público participante do programa de observação do céu do museu de astronomia e ciências afins Brasil

Perfil do público participante do programa de observação do céu do museu de astronomia e ciências afins Brasil Perfil do público participante do programa de observação do céu do museu de astronomia e ciências afins Brasil Fátima Alves César Augusto Caretta Henrique S. Segundo Maria Esther Valente Museu de Astronomia

Leia mais

Instituto de Educação

Instituto de Educação Instituto de Educação Universidade de Lisboa Oferta Formativa Pós-Graduada Curso Pós-Graduado de Especialização em Educação Especialização: Liderança e Gestão Intermédia na Escola Edição Instituto de Educação

Leia mais

DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR

DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Pró-Reitoria de Graduação e Educação Profissional DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR APROVADO PELA RESOLUÇÃO

Leia mais

Um mundo de formas do concreto ao abstrato

Um mundo de formas do concreto ao abstrato Um mundo de formas do concreto ao abstrato Orientadora: Marcela dos Santos Nunes Matrícula SIAPE: 1673276 Orientado: Bruno da Silva Santos Matrícula UFF: 007705/06 Palavras-chave: Geometria, modelagem,

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO Resolução n 69/ 2011 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Graduação em, Bacharelado, do Centro

Leia mais

Guia de Orientação ao Aluno

Guia de Orientação ao Aluno Guia de Orientação ao Aluno Curso de Ciência da Computação Universidade Federal de Pelotas Centro de Desenvolvimento Tecnológico Março de 2012 1. Palavras iniciais Este Guia de Orientação serve para orientar

Leia mais

Área de Ciências Humanas

Área de Ciências Humanas Área de Ciências Humanas Ciências Sociais Unidade: Faculdade de Ciências Humanas e Filosofia (FCHF) www.fchf.ufg.br Em Ciências Sociais estudam-se as relações sociais entre indivíduos, grupos e instituições,

Leia mais

Produção de um documentário amador por turmas de ensino médio e EJA, (ensino de jovens e adultos) com o uso do Windows Movie Maker

Produção de um documentário amador por turmas de ensino médio e EJA, (ensino de jovens e adultos) com o uso do Windows Movie Maker Produção de um documentário amador por turmas de ensino médio e EJA, (ensino de jovens e adultos) com o uso do Windows Movie Maker Adriana Oliveira Bernardes UENF (Universidade Estadual do Norte Fluminense

Leia mais

Gestão do Conhecimento e Arquivologia:

Gestão do Conhecimento e Arquivologia: Gestão do Conhecimento e Arquivologia: entrelaçamentos e possibilidades na formação do profissional arquivista. Profa. Dra. Maria do Rocio F. Teixeira DCI/FABICO/UFRGS Arquivologia Salvador, 2013. Apresentação

Leia mais

Fundação Carmelitana Mário Palmério - FUCAMP Faculdade de Ciências Humanas e Sociais - FACIHUS Educação de qualidade ao seu alcance

Fundação Carmelitana Mário Palmério - FUCAMP Faculdade de Ciências Humanas e Sociais - FACIHUS Educação de qualidade ao seu alcance SUBPROJETO DE LETRAS PORTUGUÊS/ESPANHOL O ensino da língua espanhola no contexto da escola pública INTRODUÇÃO Este plano procura articular-se de forma integrada com o plano de trabalho institucional, que

Leia mais

Projeto FORMAÇÃO CONTINUADA : Desenvolvimento Profissional e Novas Práxis Educativas.

Projeto FORMAÇÃO CONTINUADA : Desenvolvimento Profissional e Novas Práxis Educativas. Projeto FORMAÇÃO CONTINUADA : Desenvolvimento Profissional e Novas Práxis Educativas. SEMED CASA DA EDUCAÇÃO Coordenadoria de Formação e Acompanhamento Pedagógico FORMAÇÃO CONTINUADA Coordenação / Profissionais

Leia mais

FÍSICA BRINCANDO E APRENDENDO (FI.BR.A.): DEMOSTRAÇÕES EXPERIMENTAIS, MOTIVANDO O APRENDIZADO DE FÍSICA NO ENSINO MÉDIO

FÍSICA BRINCANDO E APRENDENDO (FI.BR.A.): DEMOSTRAÇÕES EXPERIMENTAIS, MOTIVANDO O APRENDIZADO DE FÍSICA NO ENSINO MÉDIO FÍSICA BRINCANDO E APRENDENDO (FI.BR.A.): DEMOSTRAÇÕES EXPERIMENTAIS, MOTIVANDO O APRENDIZADO DE FÍSICA NO ENSINO MÉDIO Área Temática: Educação: Educação Básica, Ensino Médio Equipe Executora: Antonio

Leia mais

Introdução À Astronomia e Astrofísica 2010

Introdução À Astronomia e Astrofísica 2010 CAPÍTULO 3 ESTAÇÕES DO ANO E INSOLAÇÃO SOLAR. Movimento Anual do Sol e as Estações do Ano. Estação em diferentes latitudes. Insolação Solar. Recapitulando a aula anterior: Capítulo 2 Trigonometria Esférica

Leia mais