CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS"

Transcrição

1 CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS EXERCÍCIOS CONTABILIDADE DE CUSTOS Prof. Roberto Biasio Contabilidade de Custos Professor Roberto Biasio 1

2 QUESTÕES DO CONCURSO AFTN )A empresa Alfa, fabricante do produto "X", apurou no encerramento do período-base e mediante inventário físico, a existência em estoque de unidades deste produto, totalmente acabadas e unidades em elaboração. Sabendo-se que: I) a empresa não possui contabilidade de custos integrada e coordenada com o restante da escrituração. II) o maior preço de venda desse produto, praticado durante todo o ano, foi de R$ 500,00 a unidade, estando incluído no preço o ICMS, no montante de R$ 85,00; III) a empresa não tem controle das matérias-primas já utilizadas nos produtos em elaboração, na data do encerramento do período-base, assinale a alternativa que contenha o valor que, segundo a legislação do imposto de renda, corresponda ao total do estoque de produtos em elaboração. a) R$ ,00 b) R$ ,00 c) R$ ,00 d) R$ ,00 e) R$ ,00 2)A Cia. Comercial Sagitário adquiriu para revenda, em x1, em primeira negociação, 20 máquinas de calcular ATLAS, sendo: Preço unitário: R$ 100,00 Condições de pagamento: 50% em x1 e o restante em x1. Alíquota do ICMS: 10% No período entre a data do recebimento da referida mercadoria e x1 fez as seguintes operações: I- vendeu 10 unidades ao preço unitário de R$ 120,00; II- devolveu 2 unidades em x1, por defeito de fabricação, sendo a nota de débito correspondente acatada pelo FORNECEDOR em x1; III- pagou no vencimento, sem qualquer abatimento, a primeira duplicata (50% do valor da compra); IV- transferiu para uso próprio em x1, Departamento de Contabilidade, uma unidade. Em decorrência, o valor do ESTOQUE FINAL dessa mercadoria, no Balanço Patrimonial em x1, importou em a) R$ 600,00 b) R$ 720,00 c) R$ 810,00 d) R$ 700,00 e) R$ 630,00 3)O Balanço Final, em x1, da Indústria de Tecidos Estrela do Sul S/A, apresentou, entre outros, os seguintes saldos: CONTAS SALDOS (R$) -TEAR HOWA ,00 (D) -DEPRECIAÇÃO ACUMULADA DO TEAR HOWA ,00 (C) Considerando que, desde o mês de sua entrada em funcionamento, o referido tear só foi utilizado em 1 turno diário de 8 horas e que na contabilidade os encargos de depreciação pertinentes sempre foram registrados pela taxa anual de 10%, o período do restante de depreciação, se mantidas a mesma taxa e a continuidade na contabilização dos encargos, era, naquela data, de: a) 4 anos e 9 meses b) 4 anos e 3 meses c) 4 anos e 1 mês d) 5 anos e 3 meses e) 575 dias Contabilidade de Custos Professor Roberto Biasio 2

3 4)No mês de outubro a firma Omar Telo de Barros realizou a seguinte movimentação de compras e vendas da única mercadoria com que trabalha e que é isenta de ICMS: -Estoque em x1: unidades ao custo unitário de R$ 0,50 -Vendas em x1: unidades ao preço unitário de R$ 0,95 -Compras em x1: unidades ao custo unitário de R$ 0,90 -Vendas em x1: unidades ao preço unitário de R$ 0,95 Com estas operações, a empresa apresentará na Contabilidade um estoque final de mercadorias e um lucro operacional bruto (RCM), respectivamente, de a) R$ 900,00 e R$ 280,00, se adotar o critério de avaliação UEPS b) R$ 900,00 e R$ 280,00, se adotar o critério de avaliação PEPS c) R$ 1.242,00 e R$ 622,00, se adotar o critério de avaliação Preço Médio d) R$ 1.620,00 e R$ 1.000,00, se adotar o critério de avaliação UEPS e) R$ 1.620,00 e R$ 1.000,00, se adotar o critério de avaliação PEPS 5)A empresa S/A Modelo de Indústria emitiu a NF nº para vender à Cia. Comercial de Varejo 400 bandejas inox, modelo 2, ao preço unitário de R$ 50,00, com IPI de 10% e ICMS de 17%. A empresa Cia. Comercial de Varejo emitiu a NF nº 0172 para vender ao Sr. José Maria 40 das bandejas compradas da S/A Modelo de Indústria. Obteve um preço de R$ 100,00 por unidade, com ICMS 17%. Baseados apenas nas informações constantes das notas fiscais acima, podemos afirmar com certeza que a Cia. Comercial de Varejo obteve um Lucro Operacional Bruto de: a) R$ 2.000,00 b) R$ 1.600,00 c) R$ 1.460,00 d) R$ 1.120,00 e) R$ 2.140,00 6)A empresa Comercial Santa Rita Ltda, registrou nos livros fiscais e comerciais a aquisição, em x1, de 500 radiolas, ao preço unitário de R$ ,00. O ICMS destacado na nota fiscal, R$ ,00, foi calculado à alíquota de 12%. No livro DI RIO foram debitadas as contas "COMPRAS" (R$ ,00) e "ICMS A RECUPERAR" (R$ ,00) e creditada a conta "FORNECEDORES" (R$ ,00). Toda a mercadoria adquirida foi inventariada em x1, o que acarretou o lançamento contábil (DI RIO) a débito da conta "ESTOQUES DE MERCADORIAS" e a crédito da conta "COMPRAS". No dia x2 mais um lançamento foi feito no DI RIO a débito da conta "FORNECEDORES" (R$ ,00) e a crédito das contas "ESTOQUES DE MERCADORIAS" (R$ ,00) e "RECEITA Não- OPERACIONAL" (R$ ,00). O Fisco Estadual constatou, posteriormente, que a nota fiscal era "fria" e o fornecedor fantasma, ou seja, a operação tinha sido forjada. Em decorrência, autuou a empresa pelo crédito indevido do ICMS e enquadrou seus dirigentes como incursos em crime de sonegação fiscal. Em função dos registros contábeis efetuados, o lucro líquido apurado e declarado pela Comercial Santa Rita Ltda., em x1, no montante de R$ ,00, a) não foi afetado b) foi reduzido em R$ ,00 c) foi aumentado em R$ ,00 d) foi reduzido em R$ ,00 e) foi reduzido em R$ ,00 Contabilidade de Custos Professor Roberto Biasio 3

4 7)Na escrituração contábil de uma empresa industrial, os valores dos encargos das depreciações dos equipamentos de produção e das máquinas do escritório da administração geral devem ser registrados a) a débito das contas Encargos de Depreciação dos Equipamentos e Encargos de Depreciação de Móveis e Utensílios, devendo o saldo da primeira integrar o custo dos produtos de fabricação própria da empresa. b) a débito das contas Encargos de Depreciação de Equipamentos e Encargos de Depreciação de Móveis e Utensílios, que terão seus saldos transferidos diretamente para Resultado do Exercício na data do balanço. c) a débito da conta Encargos de Depreciação, que terá seu saldo transferido diretamente para Resultado do Exercício na data do balanço. d) a débito das contas Depreciação Acumulada de Equipamentos e Depreciação Acumulada de Móveis e Utensílios, devendo o saldo da primeira integrar o custo dos produtos de fabricação própria da empresa. e) a débito das contas Depreciação Acumulada de Equipamentos e Depreciação Acumulada de Móveis e Utensílios, que terão seus saldos transferidos diretamente para Resultado do Exercício na data do Balanço. Considere os seguintes dados, para responder às questões 8 a 11: I - ESTOQUES: Inicial (R$) Final (R$) -Materiais 188,00 327,00 -Produtos em Fabricação 520,00 327,00 -Produtos Acabados 237,00 5,00 II - OUTRAS INFORMAÇÕES: -Requisições de materiais para fabricação... R$ 330,00 -Produção do período... R$ 800,00 -Lucro bruto nas vendas... R$ 1.468,00 8)O valor líquido das compras de material de a) R$ 3,00 b) R$ 799,00 c) R$ 796,00 d) R$ 657,00 e) R$ 469,00 9)O valor total debitado no período à conta Produtos em Fabricação foi de a) R$ 277,00 b) R$ 607,00 c) R$ 1.127,00 d) R$ 657,00 e) R$ 330,00 10)Considerando que os gastos com a mão-de-obra direta totalizaram R$ 69,00, o total dos Gastos Gerais de Fabricação debitado no período foi de a) R$ 261,00 b) R$ 258,00 c) R$ 208,00 d) R$ 327,00 e) R$ 277,00 Contabilidade de Custos Professor Roberto Biasio 4

5 11)O valor das vendas líquidas realizadas no período foi de a) R$ 2.268,00 b) R$ 1.505,00 c) R$ 1.832,00 d) R$ 2.505,00 e) R$ 2.500,00 12)Numa empresa fabril que trabalha com custo padrão, a variação do tempo da mão-de-obra direta, em certo período, foi de 100 horas acima do número previsto, que foi de horas. No mesmo período, a variação do custo da mão-de-obra direta por unidade de tempo foi de R$ 0,10 abaixo do valor orçado que foi de R$ 1,00 por hora. O valor da variação total entre o custo padrão (CP) e o custo real (CR) foi de a) CP > R$ 110,00 b) CP < R$ 110,00 c) CP > R$ 10,00 d) CP < R$ 10,00 e) CP > R$ 100,00 13)Numa empresa industrial, em determinado período, o saldo inicial da conta "Materiais Diretos" foi de R$ ,00, e o saldo final foi também de R$ ,00. O valor da mão-de-obra direta aplicada no processo de produção foi de R$ ,00, valor igual ao das compras de materiais diretos, sempre no mesmo período. Sabendo-se que o total de materiais utilizados no processo produtivo foi de R$ ,00, assinale o valor dos materiais utilizados indiretamente no precitado processo. a) R$ ,00 b) R$ ,00 c) R$ ,00 d) R$ 0,00 e) R$ ,00 14)Na área fabril de uma empresa, constituída por um prédio, ocorreram os seguintes custos: -Depreciação do prédio R$ 8.000,00 -Iluminação do prédio R$ 7.000,00 -Imposto predial R$ 8.000,00 -Mão-de-obra: -Direta R$ 8.000,00 -Indireta R$ 7.000,00 -Seguro contra incêndio do prédio (parcela incorrida no período) R$ 7.000,00 Sabendo-se que: 1-não houve encargos sociais neste período; 2-no total dos custos acima mencionados estão incluídos todos os gastos gerais de fabricação no período; 3-no final desse período a conta "Gastos Gerais de Fabricação apresentava o saldo de R$ 5.000,00; assinale a alternativa que contém o valor dos gastos gerais de fabricação debitados na conta "Produtos em Elaboração" a) R$ ,00 b) R$ ,00 c) R$ ,00 d) R$ ,00 e) R$ ,00 Contabilidade de Custos Professor Roberto Biasio 5

6 15)Uma empresa fabril tem, entre outras, as seguintes contas, cujos saldos referentes ao início de certo mês são: -Caixa R$ 5.000,00 -Salários a Pagar R$ 0,00 -Gastos Gerais de Fabricação R$ 8.000,00 -Mão-de-obra R$ 0,00 -Matérias-primas R$ ,00 -Produtos em Elaboração R$ ,00 -Produtos Acabados R$ ,00 -Custo dos Produtos Vendidos R$ 0,00 Nesse mês foram efetuados os seguintes lançamentos: 1) Mão-de-obra ,00 a Diversos a Caixa 5.000,00 a Salários ,00 2) Diversos a Mão-de-obra ,00 Gastos Gerais de Fabricação ,00 Produtos em Elaboração 8.000,00 O total dos salários, pagos e a pagar, foi rateado entre mão-de-obra direta e mão-de-obra indireta, no mesmo mês, respectivamente, nas proporções de a) 40% e 60% b) 25% e 75% c) 75% e 25% d) 50% e 50% e) 37,5% e 62,5% 16)Uma empresa fabril, em certo período, aplicou no processo produtivo: R$ ,00 de materiais diretos, R$ ,00 de mão-de-obra direta e R$ ,00 de gastos gerais de fabricação. O Saldo inicial da conta "Produtos em Elaboração" também foi de R$ ,00, enquanto que o seu saldo final foi de R$ 0,00. Sabendo-se que: 1)o custo dos produtos vendidos no período foi de R$ ,00; 2)o saldo inicial da conta "Produtos Acabados" foi de R$ 0,00. assinale, com base nos dados fornecidos acima, a alternativa que contém o saldo final da conta "Produtos Acabados". a) R$ ,00 b) R$ ,00 c) R$ 0,00 d) R$ ,00 e) R$ ,00 17)A receita líquida de uma empresa fabril, em certo período, totalizou R$ ,00; as despesas operacionais R$ ,00 e a provisão para o imposto de renda R$ ,00. O lucro bruto da venda de seus produtos foi de R$ ,00. Sabendo-se que o custo dos produtos fabricados no aludido período foi de R$ ,00 e que o saldo inicial da conta "Produtos Acabados" foi de R$ ,00, assinale, com base nesses dados fornecidos, o saldo final da conta "Produtos Acabados". a) R$ ,00 b) R$ ,00 c) R$ ,00 d) R$ ,00 e) R$ ,00 Contabilidade de Custos Professor Roberto Biasio 6

7 18)Numa determinada empresa industrial, o fluxo de matérias-primas durante o ano foi o seguinte: I-Saldo inicial: Item unidades a R$ 1,00 cada uma Item unidades a R$ 0,75 cada uma Item unidades a R$ 2,75 cada uma II-Compras: Item unidades a R$ 1,00 cada uma Item unidades a R$ 2,75 cada uma III-Entregas à produção: Item unidades Item unidades Item unidades IV)Matérias-primas defeituosas, devolvidas aos fornecedores: Item unidades V)Matérias-primas excedentes, devolvidas ao almoxarifado pela fábrica: Item 2-50 unidades Efetuadas essas operações, o saldo da conta "Matérias-primas" na escrituração da referida empresa era de a) R$ ,50 b) R$ ,50 c) R$ ,50 d) R$ ,00 e) R$ ,50 19)Uma empresa fabril faz os seguintes gastos percentuais na sua produção: -Matéria-prima 50% -Mão-de-obra direta 40% -Gastos Gerais de Fabricação 10% Sabendo-se que: I)cada unidade produzida é vendida a R$ 1,00; II)a empresa fez aumento de 30% no salário de seus trabalhadores diretamente ligados à produção; III)os demais elementos dos custos e o quantitativo da produção não foram alterados; conclui-se que a empresa, para manter a margem de lucro que vinha obtendo anteriormente ao aumento salarial, terá que vender cada unidade produzida por a) R$ 1,30 b) R$ 1,20 c) R$ 1,12 d) R$ 1,40 e) R$ 1,36 20)Os dados abaixo referem-se à folha de pagamento de uma empresa industrial. -Mão-de-obra direta R$ ,00 -Mão-de-obra indireta R$ ,00 -Salários do pessoal de venda R$ ,00 -Salários do pessoal de administração R$ ,00 -Seguro dos trabalhadores na produção: -Mão-de-obra direta R$ 5.000,00 -Mão-de-obra indireta R$ 2.500,00 -Contribuição previdenciária a cargo do empregador: -Mão-de-obra direta R$ ,00 -Mão-de-obra indireta R$ 6.000,00 -Pessoal de vendas R$ 1.500,00 -Pessoal de administração R$ 1.000,00 -Imposto de renda retido na fonte R$ ,00 Contabilidade de Custos Professor Roberto Biasio 7

8 -Contribuição previdenciária a cargo dos empregados R$ 7.500,00 Os gastos gerais de fabricação (ou custos gerais de produção) da empresa, com base nos valores a que se refere a folha de pagamento reproduzida acima, foi de a) R$ ,00 b) R$ ,00 c) R$ ,00 d) R$ 8.500,00 e) R$ ,00 21)Uma empresa, para fabricar unidades mensais de um determinado produto, realiza os seguintes gastos: -Matéria-prima R$ ,00 -Mão-de-obra direta R$ ,00 -Mão-de-obra indireta R$ ,00 -Custos fixos R$ ,00 Se a empresa produzir unidades desse produto, por mês, com as mesmas instalações e com a mesma mãode-obra, o custo por unidade produzida corresponderá a a) R$ 900,00 b) R$ 833,33 c) R$ 1.000,00 d) R$ 966,66 e) R$ 950,00 22)Em relação a custos, é correto afirmar: a) os custos fixos totais mantêm-se estáveis, independentemente do volume da atividade fabril. b) os custos variáveis da produção crescem proporcionalmente à quantidade produzida, em razão inversa. c) os custos fixos unitários decrescem na razão direta da quantidade produzida. d) os custos variáveis unitários crescem ou decrescem, de conformidade com a quantidade produzida. e) o custo industrial unitário, pela diluição dos custos fixos, tende a afastar-se do custo variável unitário, à medida em que o volume da produção aumenta. 23) DIA ENTRADAS SAÍDAS SALDO Q. U T Q. U T Q. U T ,00 640, ,00 120,00? 38,00? 03?? 190,00 15? 570,00 04 (3)????? 05 (2)????? Na ficha (acima apresentada) de estoque de matéria-prima de uma empresa industrial, que, como se observa, sofreu 04 movimentações no período de 1º a 05 de certo mês, "Q","U" e "T" representam, respectivamente, quantidade, custo unitário e custo total em R$. Sabendo-se que as devoluções são realizadas ao movimento do mesmo mês, assinale o valor a ser encontrado no lugar do último ponto-de-interrogação, isto é, o valor do custo total do saldo no dia 5. a) R$ 704,00 b) R$ 664,00 c) R$ 436,00 d) R$ 608,00 e) R$ 476,00 Contabilidade de Custos Professor Roberto Biasio 8

9 24)Assinale a alternativa que contenha contas representativas de bens fixos e bens de vendas em uma empresa industrial. a) Adiantamento a fornecedores Credores por financiamento de equipamentos b) Contratos de aluguel de veículos Manutenção e reparos c) Títulos de Capitalização Mercadorias recebidas em consignação d) Máquinas e equipamentos Estoques de produtos para venda e) Imóveis para venda Investimentos em coligadas 25)Uma empresa restringiu a sua linha de produção a um único produto. Assim sendo, a energia elétrica gasta na sua fábrica será considerada. a) custo indireto variável b) custo indireto fixo c) custo direto fixo d) custo direto variável e) despesa operacional 26)A Companhia EE - Indústria e Comércio, no balancete de verificação relativo ao encerramento do exercício social, em x1, apresentava saldo na conta "Seguros a Vencer" de R$ 240,00, referente a apólice de seguro contratada em x1 com validade de um ano, para cobertura dos seguintes ativos: ATIVOS COBERTOS VALOR SEGURADO (R$) -Máquinas Industriais 2.400,00 -Equipamentos da Administração Central 1.200,00 Assinale a alternativa que contenha o lançamento correto, para a apropriação de custos e despesas do período. a) Seguros a Vencer 240,00 a Prêmio de Seguro-Fábrica 160,00 a Prêmio de Seguro-Administração 80,00 b) Despesas Administrativas 120,00 Gastos Gerais de Fabricação 60,00 a Seguros a Vencer 180,00 c) Despesas de Seguro 240,00 a Seguros a Vencer 240,00 d) Gastos Gerais de Fabricação 120,00 Despesas Administrativas 60,00 a Seguros a Vencer 180,00 e) Prêmio de Seguro-Fábrica 180,00 Prêmio de Seguro-Administração 60,00 Contabilidade de Custos Professor Roberto Biasio 9

10 a Seguros a Vencer 240,00 QUESTÕES DO CONCURSO AFTN )Um apartamento, adquirido e alugado por empresa industrial, é bem a) do ativo diferido b) fixo c) numerário d) de renda e) de venda 28)Máquina destinada à produção de calçados é para a indústria calçadista, um bem a) de renda, produzindo bens de venda b) fixo, produzindo bens de renda c) fixo, porque é utilizado mais tempo que o bem de renda d) fixo de renda e) fixo produzindo bens de venda 29)O estoque de produtos em elaboração é composto de bens a) de venda, porque, após acabados, serão vendidos b) de renda, porque, após acabados, sua venda resultará em renda c) semifixos, porque enquanto sua estocagem é de menor giro, a de produtos acabados gira menos lentamente d) de renda e) de reposição automática porque não podem ser vendidos, mas devem ser renovados para se incorporarem aos custos diretos 30)Uma empresa industrial, que apura seus custos através dos departamentos A, B e C, apropria o valor das despesas com consumo de energia elétrica levando-se em conta que: -o departamento A opera com 5 máquinas; -o departamento B opera com o dobro de máquinas, em relação ao departamento A; -o departamento C não opera máquinas; -as máquinas são iguais entre si e registraram o mesmo consumo, no período. Sabendo-se que as despesas de energia elétrica, no período, foram de R$ ,00, a contabilidade industrial apropriou a) R$ ,00 em A, R$ ,00 em B e R$ ,00 em C b) R$ ,00 em A, R$ ,00 em B c) R$ ,00 em A, R$ ,00 em B d) R$ ,00 em A, R$ ,00 em B e) R$ ,00 em A, R$ ,00 em B 31)As contas de Matérias-primas e Materiais Indiretos de Fabricação (ou Custos Indiretos), como componentes do custo, ligam-se a fatos cuja ordem de formação ou constituição, como eventos patrimoniais em uma indústria, é seqüências, no processo produtivo, pode-se considerar como natural ou lógica? a) Compra-armazenagem-produção-armazenagem b) Compra-produção-venda-armazenagem c) Armazenagem-compra-venda-produção d) Compra-armazenagem-venda-produção e) Armazenagem-produção-compra-venda Contabilidade de Custos Professor Roberto Biasio 10

11 32)Uma fábrica de cimento contrata empresa de transporte coletivo para transportar seu pessoal para trabalhar em sua jazida, de onde extrai calcário para produção de cimento. Os gastos com os serviços contratados serão apropriados, em relação à produção de cimento, como a) custo de Mão-de-obra b) custo de Matéria-prima c) custo de Serviços de Terceiros d) Despesas Gerais de Produção e) custo de Veículos 33)Empresa industrial que fabrica, unicamente, malas de couro calcula seu preço de venda adicionando ao custo total de produção o valor de uma remuneração equivalente a 15% do capital próprio empregado. Sabendo-se que: Custo total R$ ,00 Unidades produzidas Capital próprio empregado R$ ,00 podemos afirmar que o preço de venda é de a) R$ 4,7917 b) R$ 1,3000 c) R$ 5,1250 d) R$ 9,9667 e) R$ 4, )Uma empresa industrial transferiu produtos semi-elaborados do seu estabelecimento Central para a sua outra fábrica, em outra cidade. O transporte custou R$ ,00 e os produtos semi-elaborados foram transferidos ao seu custo total de R$ ,00. O estabelecimento Central cumpre sua etapa de produção com semi-elaborados e elaborados. A fábrica da outra cidade inicia sua produção com os semi-elaborados que recebe da "Central". Nesse caso, no estabelecimento da outra cidade, recebedor, por quais valores e em que contas se apropriam tais fatos? a) Produtos Semi-elaborados: R$ ,00 e Despesas Gerais de Produção: R$ ,00 b) Matérias-primas: R$ ,00 c) Produtos semi-elaborados: R$ ,00 d) Despesas Gerais de Produção: R$ ,00 e) Produtos Semi-elaborados: R$ ,00 e Transportes R$ ,00 35)Uma empresa industrial apura custos por setores de produção ou departamentos. Possui três setores, que classifica como A, B, C. O seu Imobilizado Técnico tem os seguintes valores: -Máquinas... R$ ,00 -Equipamentos... R$ ,00 A utilização do imobilizado é a seguinte, em condições normais de um turno: Máquinas O setor A utiliza 10% O setor B utiliza 30% O setor C utiliza 60% Equipamentos Só o setor C os utiliza Cumprindo sua função de produzir, só o setor A trabalha em dois turnos de 8 horas, cada um. Quais os valores de rateio das DEPRECIAÇÕES, por setor, sabendo-se que para as máquinas a taxa normal é de 10% e para os equipamentos é de 15%? a) A-R$ ,00; B-R$ ,00; C-R$ ,00 b) A-R$ ,00; B-R$ ,00; C-R$ ,00 c) A-R$ ,00; B-R$ ,00; C-R$ ,00 d) A-R$ ,00; B-R$ ,00; C-R$ ,00 Contabilidade de Custos Professor Roberto Biasio 11

12 e) A-R$ ,00; B-R$ ,00; C-R$ ,00 36)Indique o valor do Resultado Bruto Industrial, levando-se em conta os seguintes dados: Inventário Inicial de Produtos R$ ,00 Matérias-primas Aplicadas R$ ,00 Mão-de-obra Aplicada R$ ,00 Despesas Gerais de Produção Aplicadas R$ ,00 Despesas Gerais de Produção Diferidas R$ ,00 Inventário Final de Produtos R$ ,00 Vendas de Produtos R$ ,00 Reservas Legais do Exercício Anterior R$ ,00 a) R$ ,00 b) R$ ,00 c) R$ ,00 d) R$ ,00 e) R$ ,00 37)Os inventários de produtos e os saldos de contas de um balancete, em uma empresa industrial, evidenciam os seguintes valores ao fim do exercício: Estoque inicial de produtos acabados R$ ,00 Estoque inicial de produtos em elaboração R$ ,00 Estoque final de produtos em elaboração R$ ,00 Material direto utilizado R$ ,00 Mão-de-obra direta alocada R$ ,00 Custos Gerais de Fabricação aplicados R$ ,00 Custo de Produtos Vendidos R$ ,00 O valor do saldo do estoque final de produtos acabados é de a) R$ ,00 b) R$ ,00 c) R$ ,00 d) R$ ,00 e) R$ ,00 QUESTÕES CONCURSO AFTN )Os seguintes dados constam do Ativo Circulante de uma empresa: Contas x x1 Mercadorias para revenda , ,00 Matérias-primas , ,00 Produtos em Elaboração , ,00 Produtos Prontos , ,00 Duplicatas a Receber , ,00 Sabendo-se que, em março de 19x1, foram: -adquiridas mercadorias para revenda no valor de R$ ,00; -adquiridas matérias-primas, no valor de R$ ,00; -apropriadas despesas de mão-de-obra direta de R$ ,00; -apropriados gastos gerais de produção no valor de R$ ,00, Contabilidade de Custos Professor Roberto Biasio 12

13 devemos encontrar o seguinte lançamento contábil, no livro Diário em x1: a) Diversos a Produtos em Elaboração ,00 Matéria-prima ,00 Mão-de-obra Direta ,00 Gastos Gerais de Produção ,00 b) Produtos Prontos ,00 a Produtos em Elaboração ,00 c) Produtos em Elaboração ,00 a Matérias-primas ,00 d) Produtos Prontos ,00 a Produtos em Elaboração ,00 e) Produtos Prontos ,00 a Duplicatas a Receber ,00 39)A empresa não adota o método de inventário permanente na avaliação de seus estoques de matéria-prima. Sabendo-se que: I)os estoques de matéria-prima bem como as aquisições são registrados em uma conta denominada "MATÉRIA- PRIMA", a qual apresenta, no final do período, um saldo devedor de R$ ,00; II)o estoque final de matérias-primas, avaliado por contagem física, foi de R$ ,00; III)os gastos com Mão-de-obra Direta, no período foram de R$ ,00; IV)os gastos gerais de produção alcançaram R$ ,00, indique o lançamento contábil feito para a apuração dos custos de produção no encerramento do exercício social. a) Diversos a Custos de Produção ,00 Mão-de-obra Direta ,00 Gastos Gerais de Produção ,00 b) Custos de Produção ,00 a Diversos a Matérias-Primas ,00 a Mão-de-obra Direta ,00 a Gastos Gerais de Produção ,00 c) Diversos a Custos de Produção ,00 Matérias-primas ,00 Mão-de-obra Direta ,00 Gastos Gerais de Produção ,00 d) Matérias-Primas ,00 a Custos de Produção ,00 e) Compras ,00 a Matérias-Primas ,00 Matérias-Primas ,00 a Custos de Produção ,00 Custos de Produção ,00 Contabilidade de Custos Professor Roberto Biasio 13

14 a Matérias-Primas ,00 40) É correto afirmar que: a) o método de custeio variável agrega os custos fixos ao custo de produção pelo emprego de critérios variáveis de rateio. b) o método de custeio por absorção leva em conta, na apuração do custo de produção, todos os custos incorridos no período. c) o método de custeio por absorção exige que a avaliação dos estoques seja feita pelo critério do custo médio ponderado. d) para efeito de apuração de resultados industriais é indiferente qual o método de custeio adotado, seja o variável ou por absorção e) a diferença fundamental entre o custeio variável e o custeio por absorção é que este admite a avaliação dos estoques por método diferente do custo médio ponderado, ao contrário do custeio variável. 41)O Balanço de x1 apresentou os seguintes dados: Matérias-Primas ,00 Produtos em Elaboração ,00 Produtos Prontos ,00 A empresa produz um único produto e os saldos de balanço representam 500 peças, que estavam no estágio de elaboração equivalente a 50% do produto pronto, e peças prontas. No mês de março de 19x1 foram registrados os seguintes custos de produção: Matérias-Primas ,00 Mão-de-obra Direta ,00 Gastos Gerais de Produção ,00 No período foi concluída a produção de peças, sendo 500 do estoque inicial, e foi iniciada a produção de peças que estavam, em x1, no estágio de elaboração a 30% do produto pronto. A metade do estoque de produtos prontos foi vendida, em março de 19x1, ao preço unitário de R$ 2.500,00. Os estoques, em x1, de produtos em elaboração, era de a) R$ ,00 b) R$ ,00 c) R$ ,00 d) R$ ,00 e) R$ ,00 42)Considere os dados abaixo de uma empresa comercial varejista: Venda unidades a R$ 15,00 cada R$ ,00 ICMS - 18% s/vendas R$ ,00 Compras unidades a R$ 10,00 cada R$ ,00 ICMS s/compras - 18% R$ 6.480,00 IPI s/ compras - 4% R$ 1.440,00 Contabilidade de Custos Professor Roberto Biasio 14

15 Frete e seguros s/ compras R$ 2.240,00 Estoque inicial unidades a R$ 8,00 R$ 6.400,00 Lucro bruto R$ ,00 O valor do estoque final é de (Nota: Abandone, a partir da 3ª casa decimal) a) R$ 3.018,18 b) R$ 3.265,45 c) R$ 3.600,00 d) R$ 3.854,54 e) R$ 4.058,18 43)Considere os dados: Data Histórico x1 Estoque de 100 unidades a R$ 3,50; x1 Compra de 500 unidades a R$ 4,00; x1 Empregadas 150 unidades; x1 Empregadas 150 unidades; x1 Empregadas 150 unidades; x1 Compra de 100 unidades a R$ 4,00; x1 Compra de 200 unidades a R$ 4,00; x1 Empregadas 150 unidades; x1 Empregadas 150 unidades; x1 Empregadas 150 unidades; x1 Compras de 500 unidades a R$ 4,50; x1 Estoque O custo da matéria-prima empregada em março de 19x1 é de: a) R$ 2.250,00 b) R$ 3.200,00 c) R$ 3.550,00 d) R$ 5.450,00 e) R$ 5.800,00 44)Uma indústria de confecção de roupas recebeu uma encomenda de peças de seu produto, pelo valor total de R$ ,00. Seu estoque inicial de tecido era de metros tendo adquirido mais metros. Completada a produção verificou-se que: 1) - o estoque inicial era de R$ ,00; - o custo unitário da nova compra de tecido foi de R$ 15,00; - o estoque final de tecido foi de metros; 2) - o custo da mão-de-obra direta empregada foi de R$ ,00; - o valor contábil dos gastos gerais de produção foi de R$ ,00; 3) - foi desconsiderada a ocorrência de ICMS e IPI. à vista dos dados acima, podemos afirmar que o custo unitário de produção foi de (Nota: Abandone, a partir da 4ª casa decimal) a) R$ 21,000 b) R$ 22,400 c) R$ 22,875 d) R$ 28,025 e) R$ 28,500 Contabilidade de Custos Professor Roberto Biasio 15

16 45)Foram anotadas os seguintes dados na execução de uma encomenda: Matéria-prima requisitada: R$ ,00; Mão-de-obra Direta: 50 horas a R$ ,00 a hora; Encargos sociais: 20% da mão-de-obra; Gastos Gerais de Produção: estimados em 25% da mão-de-obra. Sabendo-se que os Gastos Gerais de Produção incorridos no período relativos à encomenda, somam R$ ,00, podemos afirmar que os gastos com a execução da encomenda totalizaram a) R$ ,00 b) R$ ,00 c) R$ ,00 d) R$ ,00 e) R$ ,00 46)Considere as seguintes informações: 1)Ordens de Produção existentes em x1 Ordem nº Matéria-Prima Mão-de-obra Direta Gastos Gerais de Produção , , , , , , , ,00 300,00 2)Os gastos de março de 19x1 foram: Ordem nº Matéria-Prima Mão-de-obra Direta , , , , , , , , , ,00 3)Os gastos gerais de produção, no mês, foram de R$ 6.000,00, e foram apropriados proporcionalmente aos gastos com mão-de-obra direta; 4)As ordens de produção , e foram completadas e entregues durante o mês. Na apuração de resultados, em x1, foi levado a custo de produtos vendidos, o valor de a) R$ ,00 b) R$ ,00 c) R$ ,00 d) R$ ,00 e) R$ ,00 47)Considere os seguintes dados: Data Histórico Quantidade Valor em R$ x1 Estoque , x1 Requisição x1 Requisição x1 Compra , x1 Compra , x1 Requisição x1 Requisição x1 Estoque O estoque final, em x1, é de a) R$ 2.700,00 e 300 unidades, se avaliado pelo método de custo médio ponderado b) R$ 2.020,00 e 300 unidades, se avaliado pelo método PEPS c) R$ 2.700,00 e 300 unidades, se avaliado pelo método PEPS d) R$ 2.950,00 e 300 unidades, se avaliado pelo método de custo médio ponderado Contabilidade de Custos Professor Roberto Biasio 16

17 e) R$ 2.700,00 e 300 unidades, se avaliado pelo método UEPS 48)Dados constantes dos registros contábeis da "Comercial Mega Ltda." relativos ao exercício social findo em x1. Mercadorias para revenda R$ -Estoque inicial 190,00 -Compras 300,00 -Despesas com compras (fretes, seguros, etc) 280,00 -Estoque final 230,00 -Receita líquida 1.500,00 Outras receitas operacionais -Financeira 90,00 -Aluguéis de imóveis 10,00 Determine, considerando apenas os itens necessários a sua composição, o valor do LUCRO BRUTO em x1 e marque a opção que o indica a) R$ 1.240,00 b) R$ 1.060,00 c) R$ 1.050,00 d) R$ 970,00 e) R$ 960,00 QUESTÕES DO CONCURSO ICMS )Quando o inventário inicial de mercadorias for superavaliado se verificará a seguinte situação: a) O inventário final será subavaliado. b) O lucro líquido do período será subavaliado. c) O lucro líquido do período será superavaliado. d) O inventário final será superavaliado. e) O custo das mercadorias vendidas será subavaliado. 50)Pondere as afirmativas abaixo: I - Os custos diretos precisam de esquemas especiais de alocação, tais como base de rateio, estimativas, etc. II - Custos fixos são os que num período têm seu valor determinado em função de oscilação na atividade. III - Os custos indiretos são fácil, objetiva e diretamente apropriáveis ao produto feito. IV - Os custos diretos são variáveis, quase sem exceção, mas os indiretos são tanto fixos como variáveis, apesar da geral predominância dos primeiros. V - Custos variáveis são os que num período não têm seu montante determinado em função de oscilação na atividade. a) Somente as afirmativas I e V estão corretas. b) Somente as afirmativas II e III estão corretas. c) Somente as afirmativas III e V estão corretas. d) Somente a afirmativa IV está correta. e) Somente as afirmativas I e II estão corretas. 51)O método de apropriação de custos denominado "Custeio por Absorção": a) Apropria somente os custos variáveis da área de produção aos bens elaborados. b) Apropria somente os custos fixos da área de produção aos bens elaborados. c) Apropria tão-somente os custos diretos e os variáveis da área de produção aos bens elaborados. d) Apropria apenas os custos indiretos e os fixos da área de produção aos bens elaborados. e) Apropria todos os custos de produção aos bens elaborados. Contabilidade de Custos Professor Roberto Biasio 17

18 52)A margem de contribuição por unidade corresponde: a) A diferença entre a receita e o somatório dos custos e despesas fixos de cada produto. b) A diferença entre a receita e o custo indireto de cada produto c) A diferença entre a receita e o somatório dos custos e despesas variáveis de cada produto. d) A diferença entre o custo direto e o custo indireto de cada produto. e) A diferença entre o custo variável e o custo fixo de cada produto. 53)O ponto de Equilíbrio será obtido quando: a) A soma dos custos e despesas fixas totalizar valor igual ao das vendas. b) A soma dos custos e despesas fixas totalizar valor igual ao das receitas totais. c) A soma das margens de contribuição totalizar o montante suficiente para cobrir todos os custos e despesas fixos. d) A soma das margens de contribuição totalizar valor igual ao total das receitas. e) A soma dos custos fixos totalizar valor igual ao das vendas. 54) O inventário inicial do item bicicletas da empresa NSS no mês de janeiro, assim como as compras do mesmo mês, foram as seguintes: Dia Histórico Quantidade Valor Unitário Valor Total 02 Inventário Inicial , ,00 10 Compras , ,00 17 Compras , ,00 19 Compras , ,00 20 Compras , ,00 Totais ,00 Em 31 de janeiro o inventário final registrou a existência de bicicletas. O valor do inventário final, baseado nos critérios de avaliação denominados "O Primeiro a Entrar é o Primeiro a Sair (PEPS ou FIFO-First-In-First-Out)" e o "O Último a Entrar é o Primeiro a Sair (UEPS ou LIFO-Last-In-First- Out)", é respectivamente: a) R$ ,00 e R$ ,00. b) R$ ,00 e R$ ,00. c) R$ ,00 e R$ ,00. d) R$ ,00 e R$ ,00. e) R$ ,00 e R$ ,00. 55)A indústria LSS industrializa unicamente um produto "T". No mês de janeiro produziu unidades e vendeu unidades. Conseqüentemente, possuía, no final do mês, um estoque de unidades do produto. As características dos custos de produção são: CUSTOS VARIÁVEIS Matéria-prima Energia Outros TOTAL CUSTOS FIXOS Salários dos Supervisores da Fábrica Depreciações Diversos TOTAL R$ 20,00 por unidade R$ 6,00 por unidade R$ 4,00 por unidade R$ 30,00 por unidade R$ ,00 por mês R$ ,00 por mês R$ ,00 por mês R$ ,00 por mês Contabilidade de Custos Professor Roberto Biasio 18

19 A indústria utiliza o método de apropriação de custos denominado "Custeio Variável ou Direto" para a avaliação dos estoques. Com base neste método as unidades do produto "T" serão avaliadas por: a) R$ ,00. b) R$ ,00. c) R$ ,00. d) R$ ,00. e) R$ ,00 ENUNCIADO PARA AS QUESTÕES DE NÚMEROS 56 a 58 Dos registros da empresa LSS, do mês de janeiro, foram colhidas as seguintes informações: Estoque Final de Produtos Acabados... R$ ,00 Mão-de-obra Direta... R$ ,00 Devoluções de Compras de Matéria-prima... R$ ,00 Estoque Inicial de Produtos em Elaboração... R$ ,00 Depreciações de Equipamentos Industriais... R$ ,00 Estoque Final de Matéria-prima... R$ ,00 Aluguel da Fábrica... R$ ,00 Estoque Final de Produtos em Elaboração... R$ ,00 Vendas... R$ ,00 Estoque Inicial de Produtos Acabados... R$ ,00 Estoque Inicial de Matéria-prima... R$ ,00 Salário do Supervisor da Fábrica... R$ ,00 Seguro da Fábrica... R$ ,00 Energia Elétrica da Fábrica... R$ ,00 Compras de Matéria-prima... R$ ,00 56)Com base nos dados apresentados, o custo da produção acabada do período é: a) R$ ,00. b) R$ ,00. c) R$ ,00. d) R$ ,00. e) R$ ,00. 57)Com base nos dados apresentados, o custo dos produtos vendidos do período é: a) R$ ,00 b) R$ ,00 c) R$ ,00 d) R$ ,00 e) R$ ,00 58)Com base nos dados apresentados, o lucro bruto do período é: a) R$ ,00. b) R$ ,00. c) R$ ,00. d) R$ ,00. e) R$ ,00. 59)No dia 1º.01.19x9 a empresa CSS adquiriu os equipamentos "B", "C" e "D". Contabilidade de Custos Professor Roberto Biasio 19

20 Na tabela abaixo, é apresentado o custo e outros dados técnicos dos equipamentos. ITEM Equip B Equip. C Equip. D Custo , , ,00 Valor residual Nenhum , ,00 Vida útil estimada 5 anos 6 anos 8 anos O exercício social coincide com o ano calendário (1º.01 a 31.12). O método de depreciação utilizado pela empresa é o "Da Linha Reta". Sem considerar os efeitos da correção monetária, a quota de depreciação do ano de 19x9 de cada um dos equipamentos será, respectivamente: a) R$ ,00, R$ ,00 e R$ ,00. b) R$ ,00, R$ ,00 e R$ ,00. c) R$ ,00, R$ ,00 e R$ ,00. d) R$ ,00, R$ ,00 e R$ ,00. e) R$ ,00, R$ ,00 e R$ ,00. QUESTÕES CONCURSO ICMS )Pondere as afirmativas abaixo: I - O sistema de apropriação de custos denominado "Custeio por Absorção" apropria tão-somente os custos indiretos de fabricação aos produtos elaborados. II- O sistema de apropriação de custos denominado "Custeio Variável" apropria apenas os custos variáveis da área de produção aos bens elaborados. III- O sistema de apropriação de custos denominado "Custeio por Absorção" apropria tão-somente os custos fixos da área de produção aos bens elaborados. IV- O sistema de apropriação de custos denominado "Custeio Variável" apropria todos os custos de produção aos bens elaborados. V - O sistema de apropriação de custos denominado "Custeio por Absorção" apropria todos os custos de produção aos bens elaborados. a) Somente as afirmativas I e II estão corretas. b) Somente as afirmativas II e IV estão corretas. c) Somente as afirmativas I e IV estão corretas. d) Somente as afirmativas III e IV estão corretas. e) Somente as afirmativas II e V estão corretas. 61)Considere as seguintes afirmativas: I - Custos variáveis são os que num período não têm seu montante determinado em função de oscilação na atividade. II- Na apropriação dos custos indiretos necessários se faz a utilização de esquemas especiais de alocação, tais como bases de rateio, estimativas, etc III- A margem de contribuição unitária corresponde à diferença entre os custos e despesas variáveis e os custos e despesas fixas de cada produto. IV- O ponto de equilíbrio será obtido quando a soma dos custos e despesas fixos totalizar valor igual ao das receitas totais. V - O custo-padrão representa um custo predeterminado que objetiva o controle. a) Somente as afirmativas II e III estão corretas. b) Somente as afirmativas II e IV estão corretas. c) Somente as afirmativas II e V estão corretas. Contabilidade de Custos Professor Roberto Biasio 20

21 d) Somente as afirmativas I e V estão corretas. e) Somente a afirmativa V está correta. 62)A legislação fiscal federal estabelece que o contribuinte que mantiver um sistema de contabilidade de custo integrado e coordenado com o restante da escrituração: a) Deverá avaliar o estoque de produtos em fabricação em valor equivalente a uma vez e meia o maior custo das matérias-primas adquiridas no período-base. b) Deverá avaliar o estoque de produtos em fabricação em valor correspondente a 56% do maior preço de venda do período-base. c) Deverá avaliar o estoque de produtos acabados em valor equivalente a 70% do maior preço de venda no período-base. d) Poderá utilizar os custos apurados para avaliação dos estoques de produtos em fabricação e acabados. e) Deverá avaliar o estoque de produtos em fabricação em valor correspondente a uma vez e meia o maior custo das matérias-primas adquiridas no período-base, e os produtos acabados em valor equivalente a 70% do maior preço de venda no período-base. 63)Pondere as afirmativas abaixo: I - O custo primário é representado unicamente pelo valor do consumo de matéria-prima. II- O custo de transformação é representado pela soma dos valores de todos os custos de produção, exceto os relativos a matérias-primas e outros eventuais adquiridos e empregados sem nenhuma modificação pela empresa. É o valor do esforço da própria empresa no processo de elaboração de uma determinado item. III- O custo primário é representado exclusivamente pelo valor da mão de obra direta aplicada. IV- O custo de transformação é representado exclusivamente pelo valor da mão-de-obra direta aplicada e pelo valor da matéria-prima consumida. V - O custo primário é representado exclusivamente pelo valor dos custos indiretos de fabricação incorridos. a) Somente a afirmativa I está correta. b) Somente as afirmativas II e III estão corretas. c) Somente a afirmativa II está correta. d) Somente as afirmativas III e IV estão corretas. e) Somente a afirmativa IV está correta. 64)Nas compras de mercadorias realizadas por uma empresa comercial típica: a) Os valores de ICMS e do IPI constantes do documento de aquisição não integram o valor do estoque dos itens comprados. b) O valor do ICMS constante do documento de aquisição não integra o valor do estoque dos itens comprados, enquanto o IPI integra o valor do estoque dos itens comprados. c) O valor do IPI constante do documento de aquisição não integra o valor do estoque dos itens comprados, pois será recuperado, tal como as demais despesas de aquisição, pelo preço de venda. d) O valor do ICMS constante do documento de aquisição integra o valor do estoque dos itens comprados, pois será recuperado quando da revenda de tais itens. e) Os valores do ICMS e do IPI constantes do documento de aquisição integram o valor do estoque dos itens comprados. 65)A Metalúrgica CSS utiliza o sistema de inventário periódico com três contas básicas, que apresentam os seguintes saldos: Mercadorias... R$ ,00 Compras... R$ ,00 Vendas... R$ ,00 Sabendo-se que a metalúrgica apurou um Lucro Bruto com Mercadorias de R$ ,00, o valor do Estoque Final apurado extra-contabilmente é: Contabilidade de Custos Professor Roberto Biasio 21

22 a) Nulo (não há estoque) b) R$ ,00 c) R$ ,00 d) R$ ,00 e) Os dados fornecidos não permitem apurar o valor do estoque final. 66)A Mineradora NSS comprou, no período nº 1, sua primeira mina de carvão de pedra pelo valor de R$ ,00. Nessa ocasião, estimou-se uma reserva de toneladas de carvão de pedra. Nos períodos abaixo, foram extraídos as seguintes quantidades de carvão. Período nº toneladas Período nº toneladas Período nº toneladas No período nº 4 não houve extração de carvão da mina referida. A mineradora adquiriu sua segunda mina de carvão no período nº 4, pelo valor de R$ ,00, com reserva estimada em toneladas. Desta mina extraiu, no período nº 4, toneladas de carvão. Sem considerar os efeitos da correção monetária e utilizando o método de cálculo de exaustão, denominado "Método de Unidades Produzidas (Extraídas)", o valor das quotas de exaustão dos períodos nºs 1, 2, 3 e 4, é respectivamente: a) R$ 7.000,00; R$ 7.000,00; R$ 7.000,00 e R$ 7.000,00 b) R$ 8.000,00; R$ ,00; R$ ,00 e R$ ,00 c) R$ 7.000,00; R$ 7.000,00; R$ 7.000,00 e R$ 3.750,00 d) R$ ,00; R$ ,00; R$ ,00 e R$ 8.000,00 e) R$ 8.000,00; R$ ,00; R$ ,00 e R$ ,00 67)Em um período X, a Companhia HMS realizou, na seguinte ordem, as seguintes operações com determinada mercadoria: 1-Compras de 200 unidades a R$ 100,00 cada uma. 2-Vendas de 250 unidades no valor total de R$ ,00. 3-Compras de 300 unidades a R$ 110,00 cada uma. 4-Vendas de 400 unidades a R$ 220,00 cada uma. 5-Compras de 100 unidades a R$ 20,00 cada uma. 6-Vendas de 180 unidades a R$ 250,00 cada uma. Sabendo-se que o estoque inicial estava constituído por 300 unidades a R$ 80,00 cada uma, o valor do Custo das Mercadorias Vendidas e o Resultado com Mercadorias, pelo método de avaliação denominado "O Último a Entrar é o Primeiro a Sair (UEPS ou LIFO-Last-in-first-Out)", é, respectivamente: a) R$ ,00 e R$ ,00. b) R$ ,00 e R$ ,00. c) R$ ,00 e R$ ,00. d) R$ ,00 e R$ ,00. e) R$ ,00 e R$ ,00. 68)Dos livros da empresa TSS foram extraídos as seguintes informações, referentes a determinado mês: Compras de matérias-primas... R$ ,00 Devolução de 20% das compras de matérias-primas. Mão-de-obra direta... R$ ,00 Custos indiretos de fabricação... R$ ,00 Estoque inicial de produtos acabados... R$ ,00 Estoque inicial de produtos em elaboração... R$ ,00 Estoque final de produtos em elaboração.... R$ ,00 Não haviam outros estoques iniciais ou finais. Contabilidade de Custos Professor Roberto Biasio 22

23 Com base nos dados apresentados, o Custo de Produção, o Custo da Produção Acabada e o Custo da Produção Vendida, no mês em referência, são, respectivamente: a) R$ ,00, R$ ,00 e R$ ,00. b) R$ ,00, R$ ,00 e R$ ,00. c) R$ ,00, R$ ,00 e R$ ,00. d) R$ ,00, R$ ,00 e R$ ,00. e) R$ ,00, R$ ,00 e R$ ,00. 69)A empresa fabricante de televisores LCT, por meio de um levantamento na sua Contabilidade de Custos, encontrou os seguintes valores referentes aos seus custos e despesas: CUSTOS E DESPESAS FIXAS MENSAIS: Salário do supervisor da fábrica... R$ ,00 Aluguel da fábrica... R$ ,00 Impostos e seguros da planta fabril... R$ ,00 Despesas de vendas... R$ ,00 CUSTOS E DESPESAS VARIÁVEIS POR UNIDADE Materiais diretos... R$ 200,00 Mão-de-obra direta... R$ 100,00 Embalagem... R$ 70,00 Comissões de vendedores..... R$ 30,00 O preço de venda unitário é de R$ 2.000,00. Com estas informações, para atingir o seu ponto de equilíbrio e conseguir um lucro líquido mensal de R$ ,00, a empresa deverá produzir e vender, respectivamente: a) 430 unidades e 531 unidades. b) 430 unidades e 961 unidades. c) 101 unidades e 430 unidades. d) 961 unidades e 430 unidades. e) 860 unidades e 531 unidades. 70)A Companhia HMS, que opera no mercado de enceradeiras e aspiradores de pó, fez uma ampliação de sua capacidade produtiva, e pretende utilizá-la mediante uma intensiva campanha publicitária, mas sem alterar seus preços de venda. O Departamento de Planejamento pediu ao Departamento de Custos um relatório completo sobre os dois produtos; este relatório acabou por evidenciar os seguintes dados: CUSTOS FIXOS DO MÊS Mão-de-obra indireta... R$ ,00 Depreciação... R$ ,00 Outros... R$ ,00 Custos variáveis (por unidade) Enceradeira Aspirador Matéria-prima R$ 300,00 R$ 400,00 Outros materiais R$ 122,50 R$ 180,80 Mão-de-obra direta R$ 350,00 R$ 600,00 QUANTIDADES PRODUZIDAS NO ÚLTIMO MÊS Enceradeiras unidades Aspiradores unidades TEMPO TOTAL DE FABRICAÇÃO UTILIZADO NO ÚLTIMO MÊS: Enceradeiras horas Aspiradores horas PREÇO DE VENDA UNITÁRIOS Contabilidade de Custos Professor Roberto Biasio 23

24 Enceradeiras...R$ 1.900,00 Aspiradores...R$ 2.600,00 A empresa apropria os custos fixos à base do tempo de fabricação. Com base nos dados apresentados, o Lucro Bruto Unitário da enceradeira e do aspirador, é, respectivamente: a) R$ 554,00 e R$ 512,70 b) R$ 554,00 e R$ 2.600,00 c) R$ 1.346,00 e R$ 512,70 d) R$ 1.346,00 e R$ 2.087,30 e) R$ 554,00 e R$ 2.087,30 ENUNCIADO PARA AS QUESTÕES Nº 71 e 72 O Departamento de Custos da empresa CSS noticiou, relativamente a um determinado período, os seguintes dados: Produtos que industrializa... "A", "B" e "C" Compras de matérias-primas... R$ ,00 Mão-de-obra direta... R$ ,00 CUSTOS INDIRETOS DE FABRICAÇÃO Depreciação dos equipamentos de produção R$ ,00 Seguro da fábrica... R$ ,00 Aluguel da fábrica... R$ ,00 QUANTIDADES PRODUZIDAS Produto "A" quilos Produto "B" quilos Produto "C" quilos INFORMES TÉCNICOS O consumo de matéria-prima é o mesmo para cada um dos produtos. GASTOS COM MÃO-DE-OBRA DIRETA Produto "A"... R$ ,00 Produto "B"... R$ ,00 Produto "C"... R$ ,00 Os custos indiretos de fabricação são alocados aos produtos proporcionalmente à matéria-prima consumida pelos mesmos. VENDAS REALIZADAS Produto "A:... R$ ,00 Produto "B:... R$ ,00 Produto "C:... R$ ,00 O estoque final de matérias-primas foi avaliado em R$ ,00. O valor dos estoques final dos produtos "A", "B" e "C", é equivalente a 40% dos respectivos custos de produção do período. Com base nos dados apresentados, responda as questões nºs 71 e ) O Custo de Produção dos Produtos "A", "B" e "C", no período é, respectivamente: a) R$ ,00; R$ ,00 e R$ ,00 b) R$ ,00; R$ ,00 e R$ ,00 c) R$ ,00; R$ ,00 e R$ ,00 d) R$ ,00; R$ ,00 e R$ ,00 e) R$ ,00; R$ ,00 e R$ ,00 72)O Lucro Bruto dos produtos "A", "B" e "C", no período, é respectivamente: a) R$ ,00; R$ ,00 e R$ ,00 b) R$ ,00; R$ ,00 e R$ ( ,00) c) R$ ,00; R$ ,00 e R$ ,00 Contabilidade de Custos Professor Roberto Biasio 24

CADERNO DE QUESTÕES PROCESSO SELETIVO TRANSFERÊNCIA VOLUNTÁRIA (TRV) 2ª ETAPA EDITAL 02/2015-COPESE DATA: 08/02/2015. HORÁRIO: das 09 às 12 horas

CADERNO DE QUESTÕES PROCESSO SELETIVO TRANSFERÊNCIA VOLUNTÁRIA (TRV) 2ª ETAPA EDITAL 02/2015-COPESE DATA: 08/02/2015. HORÁRIO: das 09 às 12 horas Realização: MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ CADERNO DE QUESTÕES PROCESSO SELETIVO TRANSFERÊNCIA VOLUNTÁRIA (TRV) 2ª ETAPA EDITAL 02/2015-COPESE CURSO: BACHARELADO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS

Leia mais

Cada prova possuirá 20 (vinte) questões objetivas e 1 (uma) questão discursiva. A prova terá duração de 2 (duas) horas, com início às 9h.

Cada prova possuirá 20 (vinte) questões objetivas e 1 (uma) questão discursiva. A prova terá duração de 2 (duas) horas, com início às 9h. O Exame de Suficiência em Contabilidade aplicado aos alunos ingressantes nos cursos de pós graduação lato sensu da FECAP, abaixo listados, é requisito para a obtenção do certificado de conclusão de curso

Leia mais

ÁREA DE CONHECIMENTOS CONTÁBEIS

ÁREA DE CONHECIMENTOS CONTÁBEIS ÁREA DE CONHECIMENTOS CONTÁBEIS 1. O Patrimônio Líquido divide-se em: a) Investimentos, Reservas de Capital, Reservas de Lucros e Lucros ou Prejuízos Acumulados. b) Capital Social, Reservas de Capital,

Leia mais

CONTABILIDADE GERAL. Adquira esta e outras aulas em www.acheiconcursos.com.br CONCURSO PÚBLICO PARA TÉCNICO DA RECEITA FEDERAL

CONTABILIDADE GERAL. Adquira esta e outras aulas em www.acheiconcursos.com.br CONCURSO PÚBLICO PARA TÉCNICO DA RECEITA FEDERAL CONTABILIDADE GERAL Adquira esta e outras aulas em www.acheiconcursos.com.br AULA Nº 1: Resolução da prova de Contabilidade Geral do TRF-2000 CONTABILIDADE GERAL CONCURSO PÚBLICO PARA TÉCNICO DA RECEITA

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Com relação a conceitos, objetivos e finalidades da contabilidade, julgue os itens que se seguem. 51 Auxiliar um governo no processo de fiscalização tributária é uma das finalidades

Leia mais

FACULDADE DE ESTUDOS SOCIAIS DO ESPÍRITO SANTO CIÊNCIAS CONTÁBEIS SIMULADO MULTIDISCIPLINAR - SiM 6 Período - 2º SEMESTRE 2009.

FACULDADE DE ESTUDOS SOCIAIS DO ESPÍRITO SANTO CIÊNCIAS CONTÁBEIS SIMULADO MULTIDISCIPLINAR - SiM 6 Período - 2º SEMESTRE 2009. FACULDADE DE ESTUDOS SOCIAIS DO ESPÍRITO SANTO CIÊNCIAS CONTÁBEIS SIMULADO MULTIDISCIPLINAR - SiM 6 Período - 2º SEMESTRE 2009 Aluno(a): Turma: Data: 14/12/2009 Avaliação Contabilidade Avançada II 1ª Questão

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS página 1 07. Onde é classificado o Subgrupo Estoques no plano de contas? 01. São acontecimentos que ocorrem na empresa e que não provocam alterações no Patrimônio: A) Atos Administrativos

Leia mais

Curso: Ciências Contábeis. Disciplina: ESTRUTURA DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS Entrega dia 30 de Novembro

Curso: Ciências Contábeis. Disciplina: ESTRUTURA DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS Entrega dia 30 de Novembro Faculdade Atenas Maranhense - FAMA Professor: Esp. CLEIDIANA SACCHETTO Curso: Ciências Contábeis. Disciplina: ESTRUTURA DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS Entrega dia 30 de Novembro DEMONSTRAÇÃO DE LUCROS OU

Leia mais

2.2 Resultado com mercadorias 2.3 Impostos que afetam as mercadorias 2.4 Critérios de avaliação do estoque

2.2 Resultado com mercadorias 2.3 Impostos que afetam as mercadorias 2.4 Critérios de avaliação do estoque Disciplina: Contabilidade Comercial I Período: 2º Tipo: I Professor: Evaldo Modesto de Ávila Curso: Ciências Contábeis Assunto: Texto Semestre: 2º Nome: Nº: Apostila : Turma: ÚNICA Turno: NOITE Data: 002

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS DE CUSTOS INDUSTRIAIS

LISTA DE EXERCÍCIOS DE CUSTOS INDUSTRIAIS LISTA DE EXERCÍCIOS DE CUSTOS INDUSTRIAIS 1) O desembolso à vista ou a prazo para obtenção de bens ou serviços, independentemente de sua destinação dentro da empresa, denomina-se : a) gasto b) investimento

Leia mais

Contabilidade Geral e Avançada Correção da Prova AFRFB 2009 Gabarito 1 Parte 1 Prof. Moraes Junior CONTABILIDADE GERAL E AVANÇADA

Contabilidade Geral e Avançada Correção da Prova AFRFB 2009 Gabarito 1 Parte 1 Prof. Moraes Junior CONTABILIDADE GERAL E AVANÇADA CONTABILIDADE GERAL E AVANÇADA 1. O Conselho Federal de Contabilidade, considerando que a evolução ocorrida na área da Ciência Contábil reclamava a atualização substantiva e adjetiva de seus princípios,

Leia mais

PROJETO SABER CONTÁBIL EXAME DE SUFICIÊNCIA DICAS PARA RESOLUÇÕES DAS QUESTÕES CONTABILIDADE DE CUSTOS E GERENCIAL

PROJETO SABER CONTÁBIL EXAME DE SUFICIÊNCIA DICAS PARA RESOLUÇÕES DAS QUESTÕES CONTABILIDADE DE CUSTOS E GERENCIAL PROJETO SABER CONTÁBIL EXAME DE SUFICIÊNCIA DICAS PARA RESOLUÇÕES DAS QUESTÕES CONTABILIDADE DE CUSTOS E GERENCIAL Braulino José dos Santos TERMINOLOGIAS Terminologia em custos Gasto Investimento Custo

Leia mais

BANCO DE QUESTÕES - CONTABILIDADE DE CUSTOS PARTE I (25 QUESTÕES) PESQUISA: EXAME DE SUFICIÊNCIA ENADE -

BANCO DE QUESTÕES - CONTABILIDADE DE CUSTOS PARTE I (25 QUESTÕES) PESQUISA: EXAME DE SUFICIÊNCIA ENADE - BANCO DE QUESTÕES - CONTABILIDADE DE CUSTOS PARTE I (25 QUESTÕES) PESQUISA: EXAME DE SUFICIÊNCIA ENADE - 1. Uma empresa produziu, no mesmo período, 100 unidades de um produto A, 200 unidades de um produto

Leia mais

Obrigações. Fornecedores 45.000. Salários a pagar 75.000. Impostos a recolher 20.000. Patrimônio Líquido. Capital Social 100.000. Reservas 30.

Obrigações. Fornecedores 45.000. Salários a pagar 75.000. Impostos a recolher 20.000. Patrimônio Líquido. Capital Social 100.000. Reservas 30. Você acessou como Administrador Usuário (Sair) Info Resultados Visualização prévia Modificar Visualização prévia de Contabilidade Geral Iniciar novamente 1 Considerando: I- A contabilidade estuda e controla

Leia mais

CONTABILIDADE BÁSICA Aula: Operações com Mercadorias

CONTABILIDADE BÁSICA Aula: Operações com Mercadorias CONTABILIDADE BÁSICA Aula: Operações com Mercadorias Professora M. Sc. (Mestre) Crísley do Carmo Dalto Mestre em Ciências Contábeis- Contabilidade Gerencial Especialista em Contabilidade Gerencial Resultado

Leia mais

EXERCÍCIO 01. Classificar em: Custos de Fabricação Despesas Administrativas Despesas Comerciais ou de Vendas Lucro

EXERCÍCIO 01. Classificar em: Custos de Fabricação Despesas Administrativas Despesas Comerciais ou de Vendas Lucro EXERCÍCIO 01 Classificar em: Custos de Fabricação Despesas Administrativas Despesas Comerciais ou de Vendas Lucro - Despesas de viagens 1.000 - Material direto 35.000 - Salário da administração 14.000

Leia mais

Professor conteudista: Hildebrando Oliveira

Professor conteudista: Hildebrando Oliveira Contabilidade Professor conteudista: Hildebrando Oliveira Sumário CONTABILIDADE Unidade I 1 CONCEITO DE CONTABILIDADE...1 2 OBJETO DA CONTABILIDADE...2 3 O BALANÇO PATRIMONIAL...3 4 A CONTA...4 O RESULTADO...6

Leia mais

WWW.CARREIRAFISCAL.COM.BR

WWW.CARREIRAFISCAL.COM.BR Classifique as contas que geralmente caem em concursos e, muitas vezes, geram dúvidas. Banco c/ Movimento Banco conta Empréstimo Empréstimos a Diretores ou Acionistas Numerários em Trânsito Adiantamento

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Texto para as questões de 31 a 35 conta saldo despesa de salários 10 COFINS a recolher 20 despesas de manutenção e conservação 20 despesa de depreciação 20 PIS a recolher 30 despesas

Leia mais

TÉCNICO(A) DE CONTABILIDADE JÚNIOR

TÉCNICO(A) DE CONTABILIDADE JÚNIOR 34 EDITAL N o 1 PETROBRAS / PSP RH - 1/2012 01 - Você recebeu do fiscal o seguinte material: LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO. a) este caderno, com o enunciado das 60 (sessenta) questões objetivas,

Leia mais

UNIVERSIDADE SÃO JUDAS TADEU PRIAD ADMINISTRAÇÃO DE CUSTOS. Nome: RA: Turma: Assinatura:

UNIVERSIDADE SÃO JUDAS TADEU PRIAD ADMINISTRAÇÃO DE CUSTOS. Nome: RA: Turma: Assinatura: UNIVERSIDADE SÃO JUDAS TADEU PRIAD ADMINISTRAÇÃO DE CUSTOS Nome: RA: Turma: Assinatura: EXERCÍCIO 1 Classifique os itens abaixo em: Custos, Despesas ou Investimentos a) Compra de Matéria Prima b) Mão de

Leia mais

Lista de Exercícios ENADE

Lista de Exercícios ENADE Curso: ADMINISTRAÇÃO Data: Goiânia 15/09/2012 Disciplina: Contabilidade Geral Turma: ADM 03 Turno: Noturno Carga Horária: 72 Professor: Esp. Erik Silva. Lista de Exercícios ENADE Exercício n.01 (IRB-2004-ESAF)

Leia mais

http://www.econeteditora.com.br/boletim_imposto_renda/ir-11/boletim-19/cont_demonstracoes_...

http://www.econeteditora.com.br/boletim_imposto_renda/ir-11/boletim-19/cont_demonstracoes_... http://www.econeteditora.com.br/boletim_imposto_renda/ir-11/boletim-19/cont_demonstracoes_... Página 1 de 14 CONTABILIDADE DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS Considerações ROTEIRO 1. INTRODUÇÃO 1. INTRODUÇÃO 2. OBJETIVO

Leia mais

Contabilidade Decifrada. Módulo III - Demonstrações Luiz Eduardo

Contabilidade Decifrada. Módulo III - Demonstrações Luiz Eduardo Contabilidade Decifrada Módulo III - Demonstrações Luiz Eduardo Demonstrações Contábeis - balanço patrimonial; - demonstração do resultado do exercício; e, - demonstração de lucros ou prejuízos acumulados.

Leia mais

CUSTO DIRETO 1 - INTRODUÇÃO

CUSTO DIRETO 1 - INTRODUÇÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS UNICAMP INSTITUTO DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS IFCH DEPARTAMENTO DE ECONOMIA E PLANEJAMENTO ECONÔMICO DEPE CENTRO TÉCNICO ECONÔMICO DE ASSESSORIA EMPRESARIAL CTAE CUSTO

Leia mais

Os valores totais do Ativo e do Patrimônio Líquido são, respectivamente,

Os valores totais do Ativo e do Patrimônio Líquido são, respectivamente, Faculdade de Tecnologia SENAC Goiás Exercícios de Contabilidade Professora Niuza Adriane da Silva 1º A empresa XYZ adquire mercadorias para revenda, com promessa de pagamento em 3 parcelas iguais, sendo

Leia mais

CAPÍTULO 5 DEMONSTRAÇÃO DE LUCROS OU PREJUÍZOS ACUMULADOS - DLPA LUCROS OU PREJUÍZOS ACUMULADOS

CAPÍTULO 5 DEMONSTRAÇÃO DE LUCROS OU PREJUÍZOS ACUMULADOS - DLPA LUCROS OU PREJUÍZOS ACUMULADOS MATERIAL DE ACOMPANHAMENTO CAPÍTULOS 5,6,7 e 8 CAPÍTULO 5 DEMONSTRAÇÃO DE LUCROS OU PREJUÍZOS ACUMULADOS - DLPA LUCROS OU PREJUÍZOS ACUMULADOS DESTINAÇÕES 1. Ajustes (-) Exerc. Anteriores 2. Transf. P/

Leia mais

WWW.CARREIRAFISCAL.COM.BR

WWW.CARREIRAFISCAL.COM.BR CUSTOS DOS PRODUTOS I NOÇÕES GERAIS 1. CLASSIFICAÇÃO DOS CUSTOS Existem diversas classificações de custos, as quais variam em função das finalidades a que se destinam. As principais classificações são:

Leia mais

CONTABILIDADE DE CUSTOS. Avaliação de Estoques

CONTABILIDADE DE CUSTOS. Avaliação de Estoques CONTABILIDADE DE CUSTOS Avaliação de Estoques IMPORTÂNCIA DO ESTUDO Importância do estudo dos critérios de avaliação dos estoques se justifica: a aquisição de um mesmo material em datas diferentes, com

Leia mais

SIND PME 4.0 SIMULAÇÃO INDUSTRIAL DE PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS

SIND PME 4.0 SIMULAÇÃO INDUSTRIAL DE PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SIND PME 4.0 SIMULAÇÃO INDUSTRIAL DE PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS MANUAL DA EMPRESA TODOS OS DIREITOS SÃO RESERVADOS À BERNARD SISTEMAS LTDA. BERNARD SISTEMAS LTDA. Florianópolis, Julho de 2007. Todos os

Leia mais

1. INVENTÁRIOS 1.2 INVENTÁRIO PERIÓDICO. AGENTE E ESCRIVÃO DA POLICIA FEDERAL Disciplina: Contabilidade Prof.: Adelino Corrêa. 1..

1. INVENTÁRIOS 1.2 INVENTÁRIO PERIÓDICO. AGENTE E ESCRIVÃO DA POLICIA FEDERAL Disciplina: Contabilidade Prof.: Adelino Corrêa. 1.. 1. INVENTÁRIOS 1..1 Periódico Ocorre quando os estoques existentes são avaliados na data de encerramento do balanço, através da contagem física. Optando pelo inventário periódico, a contabilização das

Leia mais

ASPECTOS AVANÇADOS NA ANÁLISE

ASPECTOS AVANÇADOS NA ANÁLISE ASPECTOS AVANÇADOS NA ANÁLISE! O que é Necessidade de Capital de Giro (NCG)! Como se determina a NCG! Reclassificação das contas do Ativo e Passivo Circulante! Causas das variações da NCG Autores: Francisco

Leia mais

13. Operações com mercadoria

13. Operações com mercadoria MATERIAL DE APOIO - ENVIADO PELO PROFESSOR 13. Operações com mercadoria Na comercialização de mercadoria (principal objeto de empresa comercial) existirão os tributos; entre eles o ICMS que será estudado

Leia mais

Empresa de Transmissão do Alto Uruguai S.A. Demonstrativo das mutações do ativo imobilizado em 31 de dezembro de 2011

Empresa de Transmissão do Alto Uruguai S.A. Demonstrativo das mutações do ativo imobilizado em 31 de dezembro de 2011 Demonstrativo das mutações do ativo imobilizado em 31 de dezembro de 2011 Demonstrativo das mutações do ativo imobilizado Exercício findo em 31 de dezembro de 2011 Conteúdo Relatório dos auditores independentes

Leia mais

GESTÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA I

GESTÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA I GESTÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA I BALANÇO PATRIMONIAL 2 CONCEITO É a demonstração contábil destinada a evidenciar, qualitativa e quantitativamente, numa determinada data, o Patrimônio e o Patrimônio Líquido

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA DE JUNDIAÍ

FACULDADE DE TECNOLOGIA DE JUNDIAÍ Prof.º Alexandre Schuster Apostila - 3 8. APURAÇÃO DO RESULTADO CONTABILIDADE A cada exercício social (normalmente um ano) a empresa deve apurar o resultado dos seus negócios. Para saber se obteve lucro

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4T05 e 2005

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4T05 e 2005 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4T05 e 2005 Americana SP, 23 de março de 2005 A VIVAX S.A. (Bovespa: VVAX11), ou Companhia, segunda maior operadora de TV a Cabo do Brasil, em número de assinantes, e uma das principais

Leia mais

ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL - REGRAS APLICÁVEIS PARA MICROEMPRESA E EMPRESA DE PEQUENO PORTE

ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL - REGRAS APLICÁVEIS PARA MICROEMPRESA E EMPRESA DE PEQUENO PORTE ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL - REGRAS APLICÁVEIS PARA MICROEMPRESA E EMPRESA DE PEQUENO PORTE Matéria Elaborada com Base na Legislação Vigente em: 26/12/2012. Sumário: 1 - INTRODUÇÃO 2 - ALCANCE DA ITG 1000 3

Leia mais

CAPÍTULO 2 - MATERIAIS QUESTÕES TEÓRICAS

CAPÍTULO 2 - MATERIAIS QUESTÕES TEÓRICAS QUESTÕES TEÓRICAS 1. Qual a condição básica para que se possa caracterizar um material como matéria-prima? R: Ser componente físico principal do produto. 2. Em que condição os impostos (ICMS/IPI) não são

Leia mais

Contabilidade Geral - Teoria e Exercícios Curso Regular Prof. Moraes Junior Aula 5

Contabilidade Geral - Teoria e Exercícios Curso Regular Prof. Moraes Junior Aula 5 Aula 5 Provisões. Depreciação, Amortização e Exaustão. Conteúdo 6. Provisões; 2 6.1. Provisões em Geral 2 6.2. Provisões do Ativo 3 6.2.1. Provisão para Ajuste ao Valor de Mercado 4 6.2.1.1. Instrumentos

Leia mais

AGENTE E ESCRIVÃO DA POLICIA FEDERAL Disciplina: Contabilidade. Aula: 04 Prof.: Adelino Corrêa DATA: 26/10/2008. 13. Operações com mercadoria

AGENTE E ESCRIVÃO DA POLICIA FEDERAL Disciplina: Contabilidade. Aula: 04 Prof.: Adelino Corrêa DATA: 26/10/2008. 13. Operações com mercadoria 13. Operações com mercadoria Na comercialização de mercadoria (principal objeto de empresa comercial) existirão os tributos; entre eles o ICMS que será estudado na compra e venda da mercadoria. Impostos

Leia mais

CURSOS ON-LINE CONTABILIDADE EM EXERCÍCIOS ESAF PROFESSOR ANTONIO CÉSAR

CURSOS ON-LINE CONTABILIDADE EM EXERCÍCIOS ESAF PROFESSOR ANTONIO CÉSAR Amigos concursandos, É provável que alguns de vocês não me conheçam, pois normalmente não escrevo em sites. A pedido de meu amigo Vicente, resolvi participar deste projeto que acho muito interessante,

Leia mais

Comentários da prova SEFAZ-PI Disciplina: Contabilidade Geral Professor: Feliphe Araújo

Comentários da prova SEFAZ-PI Disciplina: Contabilidade Geral Professor: Feliphe Araújo Disciplina: Professor: Feliphe Araújo Olá amigos, Comentários da prova SEFAZ-PI ANÁLISE DA PROVA DE CONTABILIDADE GERAL - SEFAZ-PI Trago para vocês os comentários da prova da SEFAZ-PI realizado no último

Leia mais

Básico Fiscal. Contabilidade Avançada. Módulo 1. 20 Exercícios de Apoio. Prof. Cláudio Cardoso

Básico Fiscal. Contabilidade Avançada. Módulo 1. 20 Exercícios de Apoio. Prof. Cláudio Cardoso Básico Fiscal Contabilidade Avançada Módulo 1 20 Exercícios de Apoio Prof. Cláudio Cardoso 1. (Analista CVM/2003 FCC Adaptada) A Cia. Omega comprou, à vista, ações representativas de 20% do capital votante

Leia mais

QUESTÕES POTENCIAIS DE PROVA TROPA DE ELITE CURSO AEP PROF. ALEXANDRE AMÉRICO

QUESTÕES POTENCIAIS DE PROVA TROPA DE ELITE CURSO AEP PROF. ALEXANDRE AMÉRICO QUESTÕES POTENCIAIS DE PROVA TROPA DE ELITE CURSO AEP PROF. ALEXANDRE AMÉRICO Considere que o sistema contábil da empresa comercial Zeta S.A. tenha se extraviado logo no primeiro exercício de constituição

Leia mais

UNIP - UNIVERSIDADE PAULISTA - SP CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS ESTRUTURA DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS Prof. Izilda Lorenzo. Resumo 3

UNIP - UNIVERSIDADE PAULISTA - SP CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS ESTRUTURA DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS Prof. Izilda Lorenzo. Resumo 3 UNIP - UNIVERSIDADE PAULISTA - SP CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS ESTRUTURA DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS Prof. Izilda Lorenzo Resumo 3 DLPAC Demonstração dos Lucros e Prejuízos Acumulados Estrutura do DLPAC

Leia mais

e) 50.000.000,00. a) 66.000.000,00. c) 0,00 (zero).

e) 50.000.000,00. a) 66.000.000,00. c) 0,00 (zero). 1. (SEFAZ-PI-2015) Uma empresa, sociedade de capital aberto, apurou lucro líquido de R$ 80.000.000,00 referente ao ano de 2013 e a seguinte distribuição foi realizada no final daquele ano: valor correspondente

Leia mais

GLOSSÁRIO DE TERMOS CONTÁBEIS

GLOSSÁRIO DE TERMOS CONTÁBEIS GLOSSÁRIO DE TERMOS CONTÁBEIS AMORTIZAÇÃO: Representa a conta que registra a diminuição do valor dos bens intangíveis registrados no ativo permanente, é a perda de valor de capital aplicado na aquisição

Leia mais

1º CASO Cia. INVESTIDORA S.A.

1º CASO Cia. INVESTIDORA S.A. 1º CASO Cia. INVESTIDORA S.A. O quadro a seguir apresenta o Balancete de Verificação da Cia. Investidora S.A. em 31/12/X1. Contas Saldo ($) Contas Saldo ($) Depósitos Bancários 182.000 Financiamentos L.

Leia mais

CONTABILIDADE BÁSICA

CONTABILIDADE BÁSICA CONTABILIDADE BÁSICA RESUMIDA on line http://www.grupoempresarial.adm.br 8/5/2014 21:32 Página 1 de 12 PARTE 1 / ASPECTOS TEÓRICOS INICIAIS Conteúdo sinótico 1. Estrutura Conceitual Básica da Contabilidade

Leia mais

Balanço Patrimonial: Grupo de Contas

Balanço Patrimonial: Grupo de Contas 3 Balanço Patrimonial: Grupo de Contas 3.1 JUSTIFICATIVAS Como foi visto no capítulo anterior, o Balanço Patrimonial é constituído de Ativo, Passivo e Patrimônio Líquido. O Ativo, por sua vez, compõe-se

Leia mais

6/8/2012. Contabilidade Intermediária. Aula 1 Apuração do Resultado do Exercício. Objetivos. Objetivos. Profa. Ma. Simone Maria Menezes Dias

6/8/2012. Contabilidade Intermediária. Aula 1 Apuração do Resultado do Exercício. Objetivos. Objetivos. Profa. Ma. Simone Maria Menezes Dias Contabilidade Intermediária Aula 1 Apuração do Resultado do Exercício Profa. Ma. Simone Maria Menezes Dias Objetivos Entender a sistemática do Balancete de Verificação. Utilizar o Balancete de Verificação

Leia mais

TRABALHO AVALIATIVO Curso: Ciências Contábeis Disciplina: Contabilidade Financeira e Orçamentaria II Turma: 7º Periodo

TRABALHO AVALIATIVO Curso: Ciências Contábeis Disciplina: Contabilidade Financeira e Orçamentaria II Turma: 7º Periodo TRABALHO AVALIATIVO Curso: Ciências Contábeis Disciplina: Contabilidade Financeira e Orçamentaria II Turma: 7º Periodo Elaboração do Trabalho: valor 3,0 Apresentação : Valor 3,0 (Impressa/escrita e Slides)

Leia mais

00009-4 PANATLANTICA SA 92.693.019/0001-89

00009-4 PANATLANTICA SA 92.693.019/0001-89 NOTA 01 - CONTEXTO OPERACIONAL A Companhia, com sede em Gravataí (RS) e unidade industrial em Glorinha (RS), tem por objeto a industrialização, comércio, importação, exportação e beneficiamento de aços

Leia mais

Contabilidade Decifrada Exercícios 2007 - agosto

Contabilidade Decifrada Exercícios 2007 - agosto 1 Princípios fundamentais... 2 1.1 AFRF 2002 - março... 2 1.2 Técnico da Receita Federal 2003... 3 2 ESTRUTURA PATRIMONIAL... 4 2.1 AFTN 1996... 4 2.2 AFTN 1998... 4 2.3 AFRF 2000... 5 2.4 AFRF 2002 -

Leia mais

5 Plano Financeiro. Investimento total. investimentos fixos; capital de giro; investimentos pré-operacionais. 5.1 Estimativa dos investimentos fixos

5 Plano Financeiro. Investimento total. investimentos fixos; capital de giro; investimentos pré-operacionais. 5.1 Estimativa dos investimentos fixos 5 Plano Financeiro Investimento total Nessa etapa, você irá determinar o total de recursos a ser investido para que a empresa comece a funcionar. O investimento total é formado pelos: investimentos fixos;

Leia mais

PLANO DE CONTAS ATIVO - CONTAS DEVEDORAS PASSIVO - CONTAS CREDORAS DESPESAS - CONTAS DEVEDORAS RECEITAS - CONTAS CREDORAS APURAÇÃO DE RESULTADO

PLANO DE CONTAS ATIVO - CONTAS DEVEDORAS PASSIVO - CONTAS CREDORAS DESPESAS - CONTAS DEVEDORAS RECEITAS - CONTAS CREDORAS APURAÇÃO DE RESULTADO PLANO DE CONTAS O plano de Contas normalmente é composto de cinco grupos. ATIVO - CONTAS DEVEDORAS PASSIVO - CONTAS CREDORAS DESPESAS - CONTAS DEVEDORAS RECEITAS - CONTAS CREDORAS APURAÇÃO DE RESULTADO

Leia mais

ESTRUTURA DO BALANÇO PATRIMONIAL. FASF - Faculdade Sagrada Família - Curso de Administração - Disciplina Contabilidade Geral - 3º periodo

ESTRUTURA DO BALANÇO PATRIMONIAL. FASF - Faculdade Sagrada Família - Curso de Administração - Disciplina Contabilidade Geral - 3º periodo ESTRUTURA DO BALANÇO PATRIMONIAL Introdução Já sabemos que o Patrimônio é objeto da contabilidade, na qual representa o conjunto de bens, diretos e obrigações. Esta definição é muito importante estar claro

Leia mais

10. Balanço Patrimonial. 10.1 Plano de Contas

10. Balanço Patrimonial. 10.1 Plano de Contas 10. Balanço Patrimonial 10.1 Plano de Contas É um elemento sistematizado e metódico de todas as contas movimentadas por uma empresa. Cada empresa deverá ter seu próprio plano de contas de acordo com suas

Leia mais

4. O balancete de verificação de uma certa empresa apresentava os seguintes saldos em 31.12.x1: $ 4.500 $ 2.750 $ 800 $ 4.250

4. O balancete de verificação de uma certa empresa apresentava os seguintes saldos em 31.12.x1: $ 4.500 $ 2.750 $ 800 $ 4.250 MÚLTIPLA ESCOLHA 1 Não integra o Ativo: a contas representativas de origem dos recursos b contas com saldo devedor c contas representativas de bens d contas representativas de direitos e capital fixo e

Leia mais

Maratona Fiscal ISS Contabilidade geral

Maratona Fiscal ISS Contabilidade geral Maratona Fiscal ISS Contabilidade geral 1. Em relação ao princípio contábil da Competência, é correto afirmar que (A) o reconhecimento de despesas deve ser efetuado quando houver o efetivo desembolso financeiro

Leia mais

ABERTURA DAS CONTAS DA PLANILHA DE RECLASSIFICAÇÃO DIGITAR TODOS OS VALORES POSITIVOS.

ABERTURA DAS CONTAS DA PLANILHA DE RECLASSIFICAÇÃO DIGITAR TODOS OS VALORES POSITIVOS. ABERTURA DAS CONTAS DA PLANILHA DE RECLASSIFICAÇÃO DIGITAR TODOS OS VALORES POSITIVOS. I. BALANÇO ATIVO 111 Clientes: duplicatas a receber provenientes das vendas a prazo da empresa no curso de suas operações

Leia mais

Ref.: Demonstrações Contábeis de 2013

Ref.: Demonstrações Contábeis de 2013 Ao Morro do Chapéu Golfe Clube Belo Horizonte, 28 de fevereiro de 2014. Ref.: Demonstrações Contábeis de 2013 Anexamos às seguintes demonstrações: 1. Balanço Patrimonial: apresenta a situação patrimonial

Leia mais

BALANCETES E RELATÓRIOS

BALANCETES E RELATÓRIOS Matéria - Contabilidade SUMÁRIO 1. Considerações Iniciais 2. Balancetes NBC T 2.7 3. Modelos de Balancetes 4. Relatórios 4.1. Relatórios por área de responsabilidade BALANCETES E RELATÓRIOS 5. Balancetes

Leia mais

Fiscal - Exercícios Contabilidade Exercício Alexandre Américo. 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor.

Fiscal - Exercícios Contabilidade Exercício Alexandre Américo. 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Fiscal - Exercícios Contabilidade Exercício Alexandre Américo 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. 01 (ESAF/MDIC 2012) O lançamento contábil apropriado para registrar

Leia mais

Serviço Funerário Bom Pastor Ltda ME Demonstrações contábeis findas em 31 de dezembro de 2014

Serviço Funerário Bom Pastor Ltda ME Demonstrações contábeis findas em 31 de dezembro de 2014 Serviço Funerário Bom Pastor Ltda ME Demonstrações contábeis findas Demonstrações financeiras em IFRS e baseadas nos Pronunciamentos Técnicos emitidos pelo Comitê de Pronunciamentos Contábeis - CPC em

Leia mais

Sumário. Capítulo 1. Conceitos Básicos...1. Cap00.indd 17 15/02/2016 10:18:53

Sumário. Capítulo 1. Conceitos Básicos...1. Cap00.indd 17 15/02/2016 10:18:53 Sumário Capítulo 1 Conceitos Básicos...1 1. Contabilidade...1 1.1. Conceitos...1 1.2. Campo de Aplicação...2 1.3. Funções da Contabilidade...2 1.4. Usuários da Informação Contábil...3 1.5. Técnicas Contábeis

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO DO VALOR ADICIONADO

DEMONSTRAÇÃO DO VALOR ADICIONADO Olá, pessoal! Hoje trago uma aula sobre a Demonstração do Valor Adicionado DVA, que foi recentemente tornada obrigatória para as companhias abertas pela Lei 11.638/07, que incluiu o inciso V ao art. 176

Leia mais

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 02 (R2) Efeitos das Mudanças nas Taxas de Câmbio e Conversão de Demonstrações Contábeis

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 02 (R2) Efeitos das Mudanças nas Taxas de Câmbio e Conversão de Demonstrações Contábeis COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 02 (R2) Efeitos das Mudanças nas Taxas de Câmbio e Conversão de Demonstrações Contábeis Correlação às Normas Internacionais de Contabilidade

Leia mais

INVESTCO S.A. PROPOSTA DA ADMINISTRAÇÃO

INVESTCO S.A. PROPOSTA DA ADMINISTRAÇÃO INVESTCO S.A. PROPOSTA DA ADMINISTRAÇÃO Aos Srs. Acionistas Investco S.A. Anexo I - Comentários dos Diretores da Companhia Contas dos Administradores referentes ao exercício social encerrado em 31.12.2012.

Leia mais

Deliberação CVM nº 561 (DOU de 22/12/08)

Deliberação CVM nº 561 (DOU de 22/12/08) Deliberação CVM nº 561 (DOU de 22/12/08) Aprova a Orientação OCPC - 01 do Comitê de Pronunciamentos Contábeis, que trata de Entidades de Incorporação Imobiliária. A PRESIDENTE DA COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS

Leia mais

Vamos à prova: Analista Administrativo ANEEL 2006 ESAF

Vamos à prova: Analista Administrativo ANEEL 2006 ESAF Pessoal, hoje trago a prova que a ESAF realizou recentemente para o concurso de Analista da ANEEL. A prova é interessante, pois houve várias questões mal formuladas, mas que não foram anuladas pela Banca.

Leia mais

A seguir, a correção da prova de Contador da Prefeitura de Niterói. Não vislumbramos possibilidade de recursos.

A seguir, a correção da prova de Contador da Prefeitura de Niterói. Não vislumbramos possibilidade de recursos. Olá, meus amigos! A seguir, a correção da prova de Contador da Prefeitura de Niterói. Não vislumbramos possibilidade de recursos. Forte abraço. Gabriel Rabelo/Luciano Rosa. Sigam nossas redes sociais!

Leia mais

2º LISTA DE EXERCÍCIOS EM SALA ADMINISTRAÇÃO DE CUSTOS - Prof. Pablo Rogers

2º LISTA DE EXERCÍCIOS EM SALA ADMINISTRAÇÃO DE CUSTOS - Prof. Pablo Rogers OBS: Exercícios selecionados do livro de exercícios de Contabilidade de Custos dos autores Eliseu Martins e Welington Rocha publicado em 2007 pela Editora Atlas. 1. Observar as sentenças a seguir: I O

Leia mais

CONCEITO BALANÇO PATRIMONIAL 24/8/2012. Renato Tognere Ferron

CONCEITO BALANÇO PATRIMONIAL 24/8/2012. Renato Tognere Ferron BALANÇO PATRIMONIAL Renato Tognere Ferron CONCEITO É a demonstração contábil destinada a evidenciar, qualitativa e quantitativamente, numa determinada data, o Patrimônio e o Patrimônio Líquido da Entidade.

Leia mais

Questão 01 CONTABILIDADE INTERMEDIÁRIA

Questão 01 CONTABILIDADE INTERMEDIÁRIA Questão 01 CONTABILIDADE INTERMEDIÁRIA TÓPICO:Exercícios 02 (ICMS/Ceará Analista/ESAF): A empresa Comercial do Ponto Ltda., ao contabilizar a quitação por via bancária, de uma duplicata no valor de R$

Leia mais

Palestra. Demonstração dos Fluxos de Caixa (DFC) e Demonstração do Valor Adicionado (DVA) - Novas Normas Contábeis. Março 2012.

Palestra. Demonstração dos Fluxos de Caixa (DFC) e Demonstração do Valor Adicionado (DVA) - Novas Normas Contábeis. Março 2012. Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo Tel. (11) 3824-5400, 3824-5433 (teleatendimento), fax (11) 3824-5487 Email: desenvolvimento@crcsp.org.br web: www.crcsp.org.br Rua Rosa e Silva,

Leia mais

, l. 1. Introdução; 2. Características básicas de um sistema de custos; 3. Fluxo contábil do sistema de custo; 4. Sistema de custo não-integrado à

, l. 1. Introdução; 2. Características básicas de um sistema de custos; 3. Fluxo contábil do sistema de custo; 4. Sistema de custo não-integrado à ;, 1. Introdução; 2. Características básicas de um sistema de custos; 3. Fluxo contábil do sistema de custo; 4. Sistema de custo não-integrado à contabilidade geral; 5. Sistema de custo integrado à contabilidade

Leia mais

Elementos Operacionais e Não Operacionais nas Demonstrações Contábeis

Elementos Operacionais e Não Operacionais nas Demonstrações Contábeis Elementos Operacionais e Não Operacionais nas Demonstrações Contábeis Autoria: Clóvis Luís Padoveze Resumo As demonstrações publicadas de acordo com o formato aprovado pelos órgãos regulatórios, tanto

Leia mais

Contabilidade Geral e de Custos Correção da Prova Fiscal de Rendas do Estado do Rio de Janeiro Prof. Moraes Junior. CONTABILIDADE GERAL e DE CUSTOS

Contabilidade Geral e de Custos Correção da Prova Fiscal de Rendas do Estado do Rio de Janeiro Prof. Moraes Junior. CONTABILIDADE GERAL e DE CUSTOS CONTABILIDADE GERAL e DE CUSTOS 81 Assinale a alternativa que apresente a circunstância em que o Sistema de Custeio por Ordem de Produção é indicado. (A) O montante dos custos fixos é superior ao valor

Leia mais

DELIBERAÇÃO CVM Nº 547, DE 13 DE AGOSTO DE 2008

DELIBERAÇÃO CVM Nº 547, DE 13 DE AGOSTO DE 2008 TEXTO INTEGRAL DA, COM AS ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELA DELIBERAÇÃO CVM Nº 624, DE 28 DE JANEIRO DE 2010 (DOCUMENTO DE REVISÃO CPC Nº 01) Aprova o Pronunciamento Técnico CPC 03 do Comitê de Pronunciamentos

Leia mais

Contabilidade Financeira

Contabilidade Financeira Contabilidade Financeira 1 Carlos Antônio Maciel Meneses 01 Uma sociedade empresária adquiriu mercadorias para revenda por R$ 5.000,00, estando incluso neste valor ICMS de R$ 1.000,00. No mesmo período,

Leia mais

EXERCICIOS: MÉTODO DAS PARTIDAS DOBRADAS 2010 EXERCICIO Nº 02 _ CIA. MUZAMBINHO EXERCICIO Nº 01 _ CIA ATLANTIDA

EXERCICIOS: MÉTODO DAS PARTIDAS DOBRADAS 2010 EXERCICIO Nº 02 _ CIA. MUZAMBINHO EXERCICIO Nº 01 _ CIA ATLANTIDA EXERCICIO Nº 01 _ CIA ATLANTIDA Operações da Cia Atlântida no mês de janeiro de 20x1: 1) 03/jan Adquiriu móveis e utensílios a prazo por $ 800; 2) 08/jan - Comprou veiculo a vista por $ 5.000 (em cheque);

Leia mais

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS ORIENTAÇÃO OCPC 01 (R1) Entidades de Incorporação Imobiliária

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS ORIENTAÇÃO OCPC 01 (R1) Entidades de Incorporação Imobiliária COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS ORIENTAÇÃO OCPC 01 (R1) Entidades de Incorporação Imobiliária Índice Objetivo e alcance 1 Formação do custo do imóvel, objeto da incorporação imobiliária 2-9 Despesa

Leia mais

FLUXO DE CAIXA: UMA ABORDAGEM GERENCIAL

FLUXO DE CAIXA: UMA ABORDAGEM GERENCIAL FLUXO DE CAIXA: UMA ABORDAGEM GERENCIAL Renato Lopes da Silva (G UEM) Cristiani Passolongo Noveli (UEM) RESUMO O caixa da empresa é formado por seus ativos circulantes montantes depositados em contas bancárias

Leia mais

COMO CONVERTER DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS BRASILEIRAS PARA A MOEDA AMERICANA (FAS 52)

COMO CONVERTER DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS BRASILEIRAS PARA A MOEDA AMERICANA (FAS 52) COMO CONVERTER DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS BRASILEIRAS PARA A MOEDA AMERICANA (FAS 52)! As principais diferenças entre as normas contábeis brasileiras e americanas (US GAAP)! As taxas de conversão a serem

Leia mais

CNPJ 47.902.648/0001-17. CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE MAIO DE 2015 (Em R$ Mil)

CNPJ 47.902.648/0001-17. CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE MAIO DE 2015 (Em R$ Mil) CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE MAIO DE 2015 CNPJ 47.902.648/0001-17 ATIVO PASSIVO ATIVO CIRCULANTE PASSIVO CIRCULANTE Caixa e Equivalentes de Caixa 1.829 Fornecedores 58.422 Contas a Receber 238.880

Leia mais

Princípios Fundamentais Contabilidade

Princípios Fundamentais Contabilidade Princípios Fundamentais Contabilidade 1 Princípios Contábeis. Resolução CFC 750 de 29 de dezembro de 1993. Art. 3 São Princípios de Contabilidade:(2) I o da ENTIDADE; II o da CONTINUIDADE; III o da OPORTUNIDADE;

Leia mais

Ativo Não Circulante e Depreciação

Ativo Não Circulante e Depreciação ATIVO NÃO CIRCULANTE IMOBILIZAÇÃO E DEPRECIAÇÃO Contabilidade Geral - 3º Período - ADM Ativo Não Circulante e Depreciação Imobilizado. Depreciação. Taxa Anual de Depreciação. Depreciação Acelerada. Amortização

Leia mais

SIDERÚRGICA J. L. ALIPERTI S/A. INSTRUÇÃO CVM Nº 481 Anexo 9-1-II DESTINAÇÃO DO LUCRO LÍQUIDO

SIDERÚRGICA J. L. ALIPERTI S/A. INSTRUÇÃO CVM Nº 481 Anexo 9-1-II DESTINAÇÃO DO LUCRO LÍQUIDO SIDERÚRGICA J. L. ALIPERTI S/A INSTRUÇÃO CVM Nº 481 Anexo 9-1-II DESTINAÇÃO DO LUCRO LÍQUIDO 1 Informar o lucro líquido do exercício - O montante do lucro líquido do exercício é de R$ 8.511.185,59 (oito

Leia mais

Estimação do Fluxo de Caixa Livre para a Empresa

Estimação do Fluxo de Caixa Livre para a Empresa Estimação do Fluxo de Caixa Livre para a! Principais passos! O efeito da depreciação! Outros fatores que geram obrigações ou direitos para a empresa Francisco Cavalcante (francisco@fcavalcante.com.br)

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS De acordo com o comando a que cada um dos itens de 51 a 120 se refira, marque, na folha de respostas, para cada item: o campo designado com o código C, caso julgue o item CERTO; ou o campo designado com

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Cespe Cebraspe FUB2015 Aplicação: 2015 Julgue os itens a seguir, com relação aos fatos descritos e seus efeitos nas demonstrações contábeis, elaboradas conforme a Lei n.º 6.404/1976

Leia mais

Sistema de contas. Capítulo 2 Sistema de contas

Sistema de contas. Capítulo 2 Sistema de contas Sistema de contas Capítulo 2 Sistema de contas SUMÁRIO: 1. Conceito 2. Teoria das contas 2.1. Teoria personalística (ou personalista) 2.2. Teoria materialística (ou materialista) 2.3. Teoria patrimonialista

Leia mais

ASPECTOS GERAIS NA ELABORAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS DAS EMPRESAS

ASPECTOS GERAIS NA ELABORAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS DAS EMPRESAS ASPECTOS GERAIS NA ELABORAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS DAS EMPRESAS Resolução CFC nº 1.418/2012 ITG 1000. CONVÊNIO CRCGO / SCESGO NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE MODELO CONTÁBIL PARA MICROEMPRESA

Leia mais

AULA 9 - OPERAÇÕES COM MERCADORIAS

AULA 9 - OPERAÇÕES COM MERCADORIAS AS EMPRESAS COMERCIAIS SÃO AQUELAS CUJO OBJETO SOCIAL É A COMPRA E A REVENDA DE COM OBJETIVO DE LUCRO. O LUCRO OU PREJUÍZO OBTIDO NESSAS OPERAÇÕES É DENOMINADO RESULTADO COM. 21/11/2009 PROF. PAULO VICECONTI

Leia mais

PONTO DE EQUILÍBRIO (PE)

PONTO DE EQUILÍBRIO (PE) Exercício 01 PONTO DE EQUILÍBRIO (PE) Dados para responder as questões sugeridas: Informações: Custos Fixos: R$ 800.000,00 Custo Variável Unitário: R$ 300,00 Receita Unitária: R$ 700,00 1) O ponto de equilíbrio

Leia mais

Instituto Odeon - Filial Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2012 e relatório de revisão dos auditores independentes

Instituto Odeon - Filial Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2012 e relatório de revisão dos auditores independentes Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de e relatório de revisão dos auditores independentes Relatório de revisão dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras Aos Administradores

Leia mais

http://www.portaldecontabilidade.com.br/guia/clientes/comercial/imobi... ATIVO IMOBILIZADO

http://www.portaldecontabilidade.com.br/guia/clientes/comercial/imobi... ATIVO IMOBILIZADO 1 de 6 31/01/2015 14:40 ATIVO IMOBILIZADO O Ativo Imobilizado é formado pelo conjunto de bens e direitos necessários à manutenção das atividades da empresa, caracterizados por apresentar-se na forma tangível

Leia mais

Plano de Contas Referencial da Secretaria da Receita Federal 1 de 32

Plano de Contas Referencial da Secretaria da Receita Federal 1 de 32 Plano de Contas Referencial da Secretaria da Receita Federal 1 de 32 Plano de Contas Referencial da Secretaria da Receita Federal após a Lei 11638/07 Quando informado o registro: as instituições sujeitas

Leia mais