SESC Guarulhos SESC Guarulhos Guarulhos - SP

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SESC Guarulhos SESC Guarulhos Guarulhos - SP - 2009. 11 3159 1970 www.apiacasarquitetos.com.br"

Transcrição

1 SESC Guarulhos SESC Guarulhos Guarulhos - SP

2

3

4

5 MEMORIAL A concepção Quando da visita ao terreno, ansiosos por conhecer o lugar a ser implantado o novo edifício do SESC, tivemos uma grata surpresa: a apropriação da área pela comunidade. Era uma manhã de domingo com direito a futebol e barraquinhas de comes e bebes. Os pais assistiam à peleja dos filhos como quem assiste a uma final de campeonato; eram vibração e sofrimento dignos de uma fanática torcida. Tudo isto acontecia com uma natural interação com lugar, de pertencimento, com o terreno que hoje é ocupado pelo campo de futebol - atual protagonista das manhãs de domingo - e a área envoltória; o parque público e os campos de Gateball. Uma maravilha! Ficamos ali entretidos com o espetáculo, e o que a princípio se confundiu com distração se revelou o verdadeiro motivo de nossa visita. Estas foram as questões que nos nortearam: - Integrar o edifício à situação existente, privilegiada pela proximidade de um parque público. - Implantar o edifício ao sítio existente, tirando proveito da topografia alterada para conter os campos de futebol, com a intenção de evitar novos, e caros, movimentos de terra. - Através do programa e consequentemente das atividades promovidas pelo SESC, reafirmar o lugar de pertencimento da comunidade. Estas premissas foram determinantes para a ocupação de nosso edifício no lote e, desta maneira, o programa foi distribuído em três edifícios: dois blocos que conformam um vazio interligados por um volume que, como uma ponte de acesso público, localizada no eixo central do lote e perpendicular a Rua Guilherme Lino dos Santos, faz a conexão entre os principais níveis do projeto. Paralelamente a esta ponte, localizadas nas duas extremidades laterais do edifício, estão, de um lado, a rua de serviço que alimenta principalmente o restaurante e o teatro e, do outro, a rua do estacionamento, que liga a Rua Guilherme Lino dos Santos ao parque público, independente do horário de funcionamento do conjunto. Os edifícios Os dois volumes anteriormente descritos deverão abrigar a maior parte do programa. O edifício principal, paralelo à Rua Guilherme Lino dos Santos, deverá conter a administração, atendimento ao público, convivência e teatro. Este edifício foi pensado como um prisma retangular de 140m de extensão e, por estar sobre pilotis, cria uma generosa praça de acesso coberta, que poderá servir para as mais diversas atividades, como feiras, exposições temporárias, shows etc. É concebido em estrutura metálica e painéis de vedação em chapa de aço, como uma nave ou barco apoiado em pórticos de concreto. Ao todo são dez pórticos de concreto que suportam todo o edifício, distantes trinta metros no sentido longitudinal, com balanço de dez metros na extremidade da rua de estacionamento e acesso ao parque. No sentido tranversal o edifício tem 22,80 metros de extensão, 2,40 metros de apoio nas faces leste e oeste e 18 metros de vão. Esses 2,40 metros servem ao edifício como galerias de circulação laterais reservando ao miolo os usos de concentração de pessoas, como foyer, exposições, convivência, platéia e palco, assim como administração, oficinas, salas de múltiplo uso, salas de música, biblioteca e informática. O teto desse trecho do edifício foi pensado como uma cobertura de galpão industrial com sheds ou aberturas voltadas para o sul que permitem iluminação natural homogênea e difusa, adequada aos usos desses ambientes.

6 Duas grandes treliças metálicas encimam o edifício no trecho das galerias e são responsáveis por pendurar as lajes das galerias nos vãos de trinta metros. As chapas metálicas das faces encerram o edifício nas faces leste-oeste. Internamente, pensamos em um fechamento em placas leves de madeira ou aglomerado tipo MDF. O espaço de ar entre as chapas garante o isolamento térmico e acústico adequados aos ambientes e proporcionam a concentração das instalações necessárias. O edifício esportivo, um volume implantado paralelamente na extremidade que faz frente ao parque, foi pensado com um sistema estrutural semelhante. Tem a mesma dimensão longitudinal do anterior, pórticos de concreto de 2,40 metros de vão nas faces leste-oeste e largura de 36,80 metros. Os pórticos de concreto partem da cota de nível intermediária 758,00 até o nível 764,00, da rua adjacente ao parque; daí em diante seguem metálicos e estão distribuídos de dez em dez metros no sentido longitudinal. Grandes vigas metálicas de alma cheia de um metro e meio de altura apoiadas nos pórticos metálicos constituem o sistema de cobertura desse edifício. Cobertura metálica que ao longo de seu desenvolvimento falha e conforma vazios em alguns trechos, como no caso da cancha e do pátio (jardim) entre a piscina e o restaurante. As galerias de circulação aqui têm papel importante uma vez que permitem sempre uma apreensão inusitada dos ambientes que compõem o conjunto e visuais inesperadas. Além disso estabelecem a fluidez que se espera de lugares com esse caráter de usufruto coletivo e atividades de lazer. Este edifício trará a memória dos domingos de futebol, porém agora, uma grande quadra coberta, com múltiplos esportes, democrática, voltada para o parque e acessada por uma grande explanada, onde os domingos voltarão a ser servidos de comes e bebes e... fanáticos torcedores. O fato destes dois edifícios, estarem localizados nas duas extremidades do terreno permite que o SESC tenha fechamento controlado sem a necessidade de fechamentos agressivos, como muros, alambrados ou gradis, além de conformar um significativo vazio para atividades ao ar livre. Este vazio abrigará quadras, um extenso deck de madeira e a grande piscina de lazer, desenhada de forma irregular, sinuosa, com profundidades variadas: a praia da cidade sem mar. A ponte, terceiro edifício do conjunto, é o elo de ligação, extensão da rua adjacente ao parque, e se desdobra em rampas - acessíveis a pessoas com dificuldades motoras - conectando os níveis entre si. A idéia é que este espaço seja um caminho alimentado por situações inusitadas como balcões de programação, bancas de jornais, lanchonete, café, loja de produtos do SESC, produtos esportivos, enfim, tenha o caráter de uma agitada galeria urbana. Ela está apoiada nos dois edifícios e funciona estruturalmente como uma viga-treliça metálica, fechada com chapas metálicas com pequenas aberturas distribuídas ao longo do percurso; aberturas que permitem enquadramentos de aspectos específicos da paisagem externa como flashs. A cobertura da ponte foi pensada como uma superfície retrátil em que painéis basculantes, porém translúcidos, deverão cobrir a rua em dias de chuva ou abrí-la em dias de sol, noite estrelada ou luar. Vale ressaltar por fim o caráter simbólico de um edifício dessa complexidade programática, que materializa em seu projeto de arquitetura a importância de realizações dessa natureza no contexto das cidades brasileiras.

7 PLANTA _ implantação

8 PLANTA _ nível +759,5

9 PLANTA _ nível +769,1/ +771,86

10 PLANTA _ nível +755

11 CORTE _ AA CORTE _ BB CORTE _ CC

12 CORTE _ DD CORTE _ EE

13 ELEVAÇÃO_ leste ELEVAÇÃO _ oeste

14

15

16

17 Ficha Técnica _ SESC Guarulhos Localização Guarulhos, São Paulo, Brasil Ano projeto 2009 Status Não construído Classificação Edifício _ Institucional Área ,73m² Cliente SESC Autores Acácia Furuya Adriana Cavagna Anderson Fabiano Freitas Carlos Augusto Ferrata César Shundi Luan Carone Martinelli Mario Tavares Moura Filho Pedro Amando de Barros

18 Technical info _ SESC Guarulhos Location Guarulhos, São Paulo, Brasil date of project 2009 Status Not built classification Building _ Institutional Area ,73m² Client SESC Design Team Acácia Furuya Adriana Cavagna Anderson Fabiano Freitas Carlos Augusto Ferrata César Shundi Luan Carone Martinelli Mario Tavares Moura Filho Pedro Amando de Barros

SESC Guarulhos SESC Guarulhos Guarulhos - SP - 2009. 11 3159 1970 www.apiacasarquitetos.com.br

SESC Guarulhos SESC Guarulhos Guarulhos - SP - 2009. 11 3159 1970 www.apiacasarquitetos.com.br SESC Guarulhos SESC Guarulhos Guarulhos - SP - 2009 11 3159 1970 MEMORIAL A concepção Quando da visita ao terreno, ansiosos por conhecer o lugar a ser implantado o novo edifício do SESC, tivemos uma

Leia mais

HOTEL PAINEIRAS Paineiras Hotel Rio de Janeiro - RJ - 2009. 11 3159 1970 www.apiacasarquitetos.com.br

HOTEL PAINEIRAS Paineiras Hotel Rio de Janeiro - RJ - 2009. 11 3159 1970 www.apiacasarquitetos.com.br HOTEL PAINEIRAS Paineiras Hotel Rio de Janeiro - RJ - 2009 11 3159 1970 MEMORIAL Um novo corpo: uma restauração também significa dar uma nova imagem ao edificio. Eduardo Souto de Moura A privilegiada

Leia mais

11 3159 1970 www.apiacasarquitetos.com.br RESIDENCIAL QUINTA DE JUQUEHY. Juquehy - SP - 2010

11 3159 1970 www.apiacasarquitetos.com.br RESIDENCIAL QUINTA DE JUQUEHY. Juquehy - SP - 2010 RESIDENCIAL QUINTA DE JUQUEHY Juquehy - SP - 2010 MEMORIAL Implantação O estudo da implantação do condomínio foi desenvolvido com a premissa de reservar a maior parte da área não construída para jardins,

Leia mais

WHITEHAVEN HARBOUR CENTRAL SITE Whitehaven Harbour Central Site Whitehaven - Inglaterra - 2010. 11 3159 1970 www.apiacasarquitetos.com.

WHITEHAVEN HARBOUR CENTRAL SITE Whitehaven Harbour Central Site Whitehaven - Inglaterra - 2010. 11 3159 1970 www.apiacasarquitetos.com. WHITEHAVEN HARBOUR CENTRAL SITE Whitehaven Harbour Central Site Whitehaven - Inglaterra - 2010 11 3159 1970 MEMORIAL Olhando para o sol A minha consciência da cidade é, por dentro, a minha consciência

Leia mais

ESCOLA PARQUE DOURADO Parque Dourado School Ferraz de Vasconcelos - SP - 2004. 11 3159 1970 www.apiacasarquitetos.com.br

ESCOLA PARQUE DOURADO Parque Dourado School Ferraz de Vasconcelos - SP - 2004. 11 3159 1970 www.apiacasarquitetos.com.br ESCOLA PARQUE DOURADO Parque Dourado School Ferraz de Vasconcelos - SP - 2004 11 3159 1970 MEMORIAL Situação Quadra existente, inserida em um grande conjunto do CDHU, onde há duas escolas pertencentes

Leia mais

11 3159 1970 www.apiacasarquitetos.com.br IGREJA PRESBITERIANA UNIDA COREANA DE SÃO PAULO. São Paulo - SP - 2007

11 3159 1970 www.apiacasarquitetos.com.br IGREJA PRESBITERIANA UNIDA COREANA DE SÃO PAULO. São Paulo - SP - 2007 IGREJA PRESBITERIANA UNIDA COREANA DE SÃO PAULO São Paulo - SP - 2007 MEMORIAL Sítio e Programa. Linha, Cubo, Praça e Árvore O projeto arquitetônico para o Complexo Unida parte de duas condicionantes

Leia mais

DESENHO DE ARQUITETURA CORTES

DESENHO DE ARQUITETURA CORTES DESENHO DE ARQUITETURA CORTES CORTES são representações de vistas ortográficas seccionais do tipo corte, obtidas quando passamos por uma construção um plano de corte e projeção VERTICAL, normalmente paralelo

Leia mais

DIRETRIZES PROJETUAIS PARA A REABILITAÇÃO DO CENTRO OLÍMPICO DE PRESIDENTE PRUDENTE SP

DIRETRIZES PROJETUAIS PARA A REABILITAÇÃO DO CENTRO OLÍMPICO DE PRESIDENTE PRUDENTE SP Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 213 DIRETRIZES PROJETUAIS PARA A REABILITAÇÃO DO CENTRO OLÍMPICO DE PRESIDENTE PRUDENTE SP Melina Yumi Koyama¹; Hélio

Leia mais

Palácio da Inconfidência: Projeto original perspectiva externa. Palácio da Inconfidência: croqui sistema estrutural Fonte: Revista Acrópole nº 283

Palácio da Inconfidência: Projeto original perspectiva externa. Palácio da Inconfidência: croqui sistema estrutural Fonte: Revista Acrópole nº 283 O grande hall interno pretendia dar continuidade à praça externa para o visitante que seguia para o plenário. No memorial do projeto publicado pela Revista Acrópole nº 283, os arquitetos afirmaram que

Leia mais

11 3159 1970 www.apiacasarquitetos.com.br PETOBRAS VITÓRIA. Vitória - ES - 2005

11 3159 1970 www.apiacasarquitetos.com.br PETOBRAS VITÓRIA. Vitória - ES - 2005 PETOBRAS VITÓRIA Vitória - ES - 2005 MEMORIAL O partido tem como premissa a ocupação do território não considerando-o como perímetro, e sim como volume, ou seja, apreende deste sítio, sua estrutura geomorfológica.

Leia mais

Hotel 4 estrelas + Moradias em Malanje -Estudo Prévio

Hotel 4 estrelas + Moradias em Malanje -Estudo Prévio Tendo como base o programa fornecido, o presente estudo tem como objectivo dar a conhecer as intenções da nossa proposta para a elaboração do projecto para um Hotel 4 estrelas, mais moradias em Malanje

Leia mais

institucional do projeto, além de permitir uma inserção urbana mais democrática e inusitada no entorno imediato ao prédio.

institucional do projeto, além de permitir uma inserção urbana mais democrática e inusitada no entorno imediato ao prédio. MEMORIAL DESCRITIVO O anteprojeto em questão, referente à instalação da Inspetoria do Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia da Paraíba em Campina Grande, surge no contexto atual das

Leia mais

SEBRAE MG SEBRAE MG Belo Horizonte - Minas Gerais

SEBRAE MG SEBRAE MG Belo Horizonte - Minas Gerais SEBRAE MG SEBRAE MG Belo Horizonte - Minas Gerais - 2008 11 3159 1970 MEMORIAL O conjunto A idéia de implantar o Centro de Refêrencia em Empreendedorismo sem entrar em conflito com as edificações existentes,

Leia mais

FUNCIONAL ENTORNO ELEMENTOS DE ENTORNO, CONSIDERANDO OS ATRIBUTOS DO LUGAR - MASSAS TOPOGRAFIA

FUNCIONAL ENTORNO ELEMENTOS DE ENTORNO, CONSIDERANDO OS ATRIBUTOS DO LUGAR - MASSAS TOPOGRAFIA FUNCIONAL ENTORNO IDENTIFICAR A RELAÇÃO DO EDIFÍCIO COM OS ELEMENTOS DE ENTORNO, CONSIDERANDO OS ATRIBUTOS DO LUGAR - MASSAS EDIFICADAS, RELAÇÕES DE PROXIMIDADE, DIÁLOGO, INTEGRAÇÃO OU AUTONOMIA BAIRRO

Leia mais

RESIDÊNCIA MDT. Implantação e Partido Formal

RESIDÊNCIA MDT. Implantação e Partido Formal RESIDÊNCIA MDT Local: Fazenda Boa Vista - SP Ano: 2008 Jacobsen Arquitetura Autores: Rafael Susin Baumann, Cristina Piccoli e Ana Elísia da Costa Implantação e Partido Formal Casa MDT está localizada no

Leia mais

3. O projeto fornecido para a modelagem paramétrica 3D

3. O projeto fornecido para a modelagem paramétrica 3D 3. O projeto fornecido para a modelagem paramétrica 3D Com finalidade de avaliar alguns aspectos da metodologia BIM e algumas das ferramentas computacionais envolvidas, buscou-se um projeto de engenharia

Leia mais

O Interface de Transportes

O Interface de Transportes O Interface de Transportes Tipologias de funcionamento e morfologia espacial - aplicação ao projecto Resumo Alargado Inês Isabel do Nascimento Piedade Dissertação para obtenção do Grau de Mestre em Arquitectura

Leia mais

Proposta para a nova entrada social. -vista da Recepção, administração, salão de festas e restaurante-

Proposta para a nova entrada social. -vista da Recepção, administração, salão de festas e restaurante- Introdução Junto com o crescimento da cidade de são José dos Campos surgiram também novos espaços de convivência, salões de eventos e grandes redes de academias. Os novos condomínios são entregues com

Leia mais

Parque do Engenho Central e Mirante 2002

Parque do Engenho Central e Mirante 2002 Anexo 1.34 Parque do Engenho Central e Mirante 2002 1. EDIFÍCIO HISTÓRICO Endereço: Rua Maurice Allain, 454, Vila Rezende, Piracicaba SP, Brasil. Autoria: desconhecida. Data do Projeto: final da década

Leia mais

ESTUDO DE CASO CONJUNTO HABITACIONAL. HIS Conjunto Heliópolis/Gleba G

ESTUDO DE CASO CONJUNTO HABITACIONAL. HIS Conjunto Heliópolis/Gleba G ESTUDO DE CASO CONJUNTO HABITACIONAL HIS Conjunto Heliópolis/Gleba G Ficha Técnica Arquitetos:Biselli + Katchborian Arquitetos Ano: 2011 Área construída: 31.329 m² Tipo de projeto: Habitação de interesse

Leia mais

FUNCIONAL ENTORNO ELEMENTOS DE ENTORNO, CONSIDERANDO OS ATRIBUTOS DO LUGAR - MASSAS TOPOGRAFIA A CASA HUBBE, PROJETADA POR MIES VAN DER ROHE, POSSUI

FUNCIONAL ENTORNO ELEMENTOS DE ENTORNO, CONSIDERANDO OS ATRIBUTOS DO LUGAR - MASSAS TOPOGRAFIA A CASA HUBBE, PROJETADA POR MIES VAN DER ROHE, POSSUI FUNCIONAL ENTORNO IDENTIFICAR A RELAÇÃO DO EDIFÍCIO COM OS ELEMENTOS DE ENTORNO, CONSIDERANDO OS ATRIBUTOS DO LUGAR - MASSAS EDIFICADAS, RELAÇÕES DE PROXIMIDADE, DIÁLOGO, INTEGRAÇÃO OU AUTONOMIA ESQUADRIAS/PANOS

Leia mais

UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA DA REGIÃO DE CHAPECÓ ÁREA DE CIÊNCIAS EXATAS E AMBIENTAIS CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO

UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA DA REGIÃO DE CHAPECÓ ÁREA DE CIÊNCIAS EXATAS E AMBIENTAIS CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA DA REGIÃO DE CHAPECÓ ÁREA DE CIÊNCIAS EXATAS E AMBIENTAIS CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO Projeto Arquitetônico I 2015/01 Representação de projetos de arquitetura - NBR 6492 Arquitetura

Leia mais

De referir que a zona da piscina não está incluída neste processo de concurso.

De referir que a zona da piscina não está incluída neste processo de concurso. MEMÓRIA DESCRITIVA Trata esta memória descritiva da descrição do objeto a concessionar no Concurso Público para Concessão de Exploração do Empreendimento das SALINAS, em Câmara de Lobos. Esta intervenção

Leia mais

PROCEDIMENTO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE ARQUITETURA

PROCEDIMENTO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE ARQUITETURA 1. PROCEDIMENTO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE Para primeira análise: I. Levantamento Planialtimétrico; II. Projeto de Arquitetura 1 via; III. Memorial de Cálculo de Área Construída e Memorial de Cálculo

Leia mais

PURP 54 PLANILHA DE PARÂMETROS URBANÍSTICOS E DE PRESERVAÇÃO AP9 UP3 SETOR DE RECREAÇÃO PÚBLICA NORTE ESCALA PREDOMINANTE: BUCÓLICA

PURP 54 PLANILHA DE PARÂMETROS URBANÍSTICOS E DE PRESERVAÇÃO AP9 UP3 SETOR DE RECREAÇÃO PÚBLICA NORTE ESCALA PREDOMINANTE: BUCÓLICA AP9 UP3 Folha 1 / 7 AP9 UP3 Folha 2 / 7 VALOR PATRIMONIAL PLANILHA DE PARÂMETROS URBANÍSTICOS E DE PRESERVAÇÃO A ATRIBUTOS DE CONFIGURAÇÃO URBANA: TECIDO (MALHA / PARCELAMENTO DO SOLO / CHEIOS E VAZIOS)

Leia mais

Código da Disciplina CCE0047. e-mail: prof.clelia.fic@gmail.com http://cleliamonasterio.blogspot.com/

Código da Disciplina CCE0047. e-mail: prof.clelia.fic@gmail.com http://cleliamonasterio.blogspot.com/ Código da Disciplina CCE0047 e-mail: prof.clelia.fic@gmail.com http://cleliamonasterio.blogspot.com/ AULA 4 PLANTA BAIXA Representação de projetos de arquitetura NBR- 6492: REPRESENTAÇÃO DE ELEMENTOS CONSTRUTIVOS:

Leia mais

Instituto Estadual do Patrimônio Cultural. Inventário de Identificação dos Reservatórios da CEDAE. Secretaria de Estado de Cultura - RJ

Instituto Estadual do Patrimônio Cultural. Inventário de Identificação dos Reservatórios da CEDAE. Secretaria de Estado de Cultura - RJ Instituto Estadual do Patrimônio Cultural Secretaria de Estado de Cultura - RJ Inventário de Identificação dos Reservatórios da CEDAE Denominação: Reservatório do Morro do Inglês. Localização: Ladeira

Leia mais

DEPARTAMENTO DE PROJETO DE ARQUITETURA

DEPARTAMENTO DE PROJETO DE ARQUITETURA Disciplina: PROJETO DE ARQUITETURA III FAP 355 Professores: MÓDULO 3 1 o. Período Letivo 2009 Cristiane Rose Duarte, Joacir Esteves, Luciana Andrade, Maria Ligia Sanches, Paulo Afonso Rheingantz e Vera

Leia mais

TRANSPORTE COLETIVO URBANO

TRANSPORTE COLETIVO URBANO TRANSPORTE COLETIVO URBANO ABRIGOS PARA PONTOS DE PARADA PROJETO ARQUITETÔNICO Julho 2007 PARADAS DE ÔNIBUS Memorial Justificativo A proposta é a construção de mobiliário urbano para abrigo da população

Leia mais

CENTRO DE EVENTOS DE JATAÍ - Memorial Justificativo

CENTRO DE EVENTOS DE JATAÍ - Memorial Justificativo CENTRO DE EVENTOS DE JATAÍ - Memorial Justificativo A busca por espaços de lazer e entretenimento para a população de Jataí, cidade de médio porte em franca expansão urbana, localizada no Sudoeste goiano,

Leia mais

3,7 km do Shopping Paulista 4,2 km da Avenida Paulista 3,5 km do Centro Cultural SP

3,7 km do Shopping Paulista 4,2 km da Avenida Paulista 3,5 km do Centro Cultural SP Localização Localização ] 3,7 km do Shopping Paulista 4,2 km da Avenida Paulista 3,5 km do Centro Cultural SP A Vila Mariana é um bairro desejado pelos paulistanos que valorizam a qualidade de vida, traduzida

Leia mais

Alexandre Brasil André Prado. Carlos A. Maciel Danilo Matoso. Revitalização do Centro de Goiânia Goiânia, GO projeto: 2000 concurso 1o lugar

Alexandre Brasil André Prado. Carlos A. Maciel Danilo Matoso. Revitalização do Centro de Goiânia Goiânia, GO projeto: 2000 concurso 1o lugar Alexandre Brasil André Prado Carlos A. Maciel Danilo Matoso projeto: 2000 concurso 1o lugar O conjunto objeto desta proposta se constitui de três partes de caráter notadamente diferenciadas: a primeira,

Leia mais

5 DESCRIÇÃO DETALHADA DO BEM CULTURAL

5 DESCRIÇÃO DETALHADA DO BEM CULTURAL 57 5 DESCRIÇÃO DETALHADA DO BEM CULTURAL O conjunto arquitetônico da residência de Antônio de Rezende Costa, que hoje abriga a Escola Estadual Enéas de Oliveira Guimarães foi pelos autores do presente

Leia mais

PRODUCED BY AN AUTODESK EDUCATIONAL PRODUCT PRODUCED BY AN AUTODESK EDUCATIONAL PRODUCT

PRODUCED BY AN AUTODESK EDUCATIONAL PRODUCT PRODUCED BY AN AUTODESK EDUCATIONAL PRODUCT PLANTA DE IMPLANTACAO PA 0 PAISAGISMO PA 0 4 8.3 QUADRO DE ESQUADRIAS 4.30 5.57 PORTAS TIPO LARGURA ALTURA OBSERVACOES P P P5 P7 3,75 3,50 Porta pivotante de vidro e madeira 4 3,50 Porta de correr de vidro

Leia mais

Material sujeito a alteração e exclusivo para uso interno da Even. Proibida a divulgação.

Material sujeito a alteração e exclusivo para uso interno da Even. Proibida a divulgação. TRANQUILIDADE PARA FAZER TUDO A PÉ INCLUSIVE PASSEAR COM O MEU FILHO LOCALIZAÇÃO Macroregião Hípica Paulista MOEMA Pte. Estaiada Shopping D&D BROOKLIN Shopping Ibirapuera Etna Rede Globo Hyatt C&C Futura

Leia mais

CASA CIRURGIÕES Local Botucatu Ano 2011-2014 Escritório FGMF Autoras: Jéssica Lucena e Tamires Cabral

CASA CIRURGIÕES Local Botucatu Ano 2011-2014 Escritório FGMF Autoras: Jéssica Lucena e Tamires Cabral CASA CIRURGIÕES Local Botucatu Ano 2011-2014 Escritório FGMF Autoras: Jéssica Lucena e Tamires Cabral Implantação e partido formal A casa Cirurgiões é uma residência unifamiliar de uso regular projetada

Leia mais

PROCEDIMENTO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE ARQUITETURA

PROCEDIMENTO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE ARQUITETURA 1. PROCEDIMENTO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE Para primeira análise: I. Levantamento Planialtimétrico; II. Projeto de Arquitetura via física e via digital; III. Memorial de Cálculo de Área Construída e

Leia mais

REVITALIZAÇÃO DA ÁREA DA CASA DAS RETORTAS PROJETO DE TFG APRESENTADO À UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE

REVITALIZAÇÃO DA ÁREA DA CASA DAS RETORTAS PROJETO DE TFG APRESENTADO À UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Revista Brasileira de Arqueometria, Restauração e Conservação. Vol.1, No.4, pp. 200-205 Copyright 2007 AERPA Editora REVITALIZAÇÃO DA ÁREA DA CASA DAS RETORTAS PROJETO DE TFG APRESENTADO À UNIVERSIDADE

Leia mais

Binário Santos Dumont / Dom Luis: Conceito do Projeto

Binário Santos Dumont / Dom Luis: Conceito do Projeto Relatório Técnico Binário Santos Dumont / Dom Luis: Conceito do Projeto Fortaleza/CE Fevereiro/2014 Fone / Fax : (85) 3472-1900 1 Índice 1. Introdução... 3 2. Partido Urbanístico Proposto... 5 3. Intervenções

Leia mais

ALGUNS EMPREENDIMENTOS ADMINISTRADOS PELA HERZOG

ALGUNS EMPREENDIMENTOS ADMINISTRADOS PELA HERZOG CONDOMÍNIOS INDUSTRIAIS LOGÍSTICOS ALGUNS EMPREENDIMENTOS ADMINISTRADOS PELA HERZOG OBJETIDO E FONTE DE PESQUISA O estudo a seguir tem como objetivo trazer informações sobre o mercado imobiliário de condomínios

Leia mais

Material preliminar sujeito a alteração e exclusivo para uso interno da Even. Proibida a divulgação. As unidades só poderão ser comercializadas

Material preliminar sujeito a alteração e exclusivo para uso interno da Even. Proibida a divulgação. As unidades só poderão ser comercializadas Campanha Material preliminar sujeito a alteração e exclusivo para uso interno da Even. Proibida a divulgação. As unidades só poderão ser comercializadas mediante Registro de Incorporação Levar potenciais

Leia mais

FUNCIONAL ENTORNO ELEMENTOS DE ENTORNO, CONSIDERANDO OS ATRIBUTOS DO LUGAR - MASSAS TOPOGRAFIA

FUNCIONAL ENTORNO ELEMENTOS DE ENTORNO, CONSIDERANDO OS ATRIBUTOS DO LUGAR - MASSAS TOPOGRAFIA FUNCIONAL ENTORNO IDENTIFICAR A RELAÇÃO DO EDIFÍCIO COM OS ELEMENTOS DE ENTORNO, CONSIDERANDO OS ATRIBUTOS DO LUGAR - MASSAS EDIFICADAS, RELAÇÕES DE PROXIMIDADE, DIÁLOGO, INTEGRAÇÃO OU AUTONOMIA MURO CERCA

Leia mais

FUNCIONAL TOPOGRAFIA SOLAR/ PRIMEIRA METADE DO TERRENO E O INFERIOR LOCADO MAIS A

FUNCIONAL TOPOGRAFIA SOLAR/ PRIMEIRA METADE DO TERRENO E O INFERIOR LOCADO MAIS A FUNCIONAL IMPLANTAÇÃO IDENTIFICAR COMO SE DÁ A OCUPAÇÃO DA PARCELA DO LOTE, A DISPOSIÇÃO DO(S) ACESSO(S) AO LOTE; COMO SE ORGANIZA O AGENCIAMENTO, UMA LEITURA DA RUA PARA O LOTE ACESSO SOCIAL ACESSO ÍNTIMO

Leia mais

CASA VARANDA. Implantação e Partido Formal

CASA VARANDA. Implantação e Partido Formal CASA VARANDA Local Itanhangá, Rio de Janeiro Ano 2008 Escritório Carla Juaçaba Arquitetura Autoras: Cristina Piccoli e Natasha Oltramari Implantação e Partido Formal A Casa Varanda é um refúgio de 140,40

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA DECRETO Nº 1401

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA DECRETO Nº 1401 DECRETO Nº 1401 Dispõe sobre o uso temporário do recuo frontal obrigatório no Município de Curitiba. O PREFEITO MUNICIPAL DE CURITIBA, CAPITAL DO ESTADO DO PARANÁ, no uso das atribuições legais que lhe

Leia mais

CASA EN TERRAVILLE. Implantação e Partido Formal. Local: Porto Alegre Ano: 2010 Escritório MAPA Autoras : Ana Elísia da Costa e Thaís Gerhardt

CASA EN TERRAVILLE. Implantação e Partido Formal. Local: Porto Alegre Ano: 2010 Escritório MAPA Autoras : Ana Elísia da Costa e Thaís Gerhardt CASA EN TERRAVILLE Local: Porto Alegre Ano: 2010 Escritório MAPA Autoras : Ana Elísia da Costa e Thaís Gerhardt Implantação e Partido Formal A Casa em Terraville é uma residência unifamiliar de uso regular

Leia mais

Nivelamento Desenho Técnico

Nivelamento Desenho Técnico Módulo: Nivelamento Desenho Técnico Natanael Gomes da Costa Júnior Curso: FTST - FORMAÇÃO TÉCNICA EM SEGURANÇA DO TRABALHO MÓDULO DE NIVELAMENTO DESENHO TÉCNICO Sumário Sumário...2 Competências a serem

Leia mais

Exercícios de Altimetria

Exercícios de Altimetria UNICAP Universidade Católica de Pernambuco Exercícios de Altimetria Nivelamento Geométrico e Trigonométrico Autores: Prof. Fernando José de Lima Botelho Prof. Eduardo Oliveira Barros Prof. Glauber Carvalho

Leia mais

UM CLÁSSICO PARA SUA VIDA

UM CLÁSSICO PARA SUA VIDA UM CLÁSSICO PARA SUA VIDA PARADISO foi pensado e desenvolvido para quem sabe que viver bem inspira. E foi por isso que Santana foi o bairro escolhido para este empreendimento sair das telas para sua vida.

Leia mais

PURP 37 PLANILHA DE PARÂMETROS URBANÍSTICOS E DE PRESERVAÇÃO AP7 UP8 SETOR DE CLUBES ESPORTIVOS NORTE SCEN ESCALA PREDOMINANTE: BUCÓLICA

PURP 37 PLANILHA DE PARÂMETROS URBANÍSTICOS E DE PRESERVAÇÃO AP7 UP8 SETOR DE CLUBES ESPORTIVOS NORTE SCEN ESCALA PREDOMINANTE: BUCÓLICA AP7 UP8 Folha 1 / 11 AP7 UP8 Folha 2 / 11 VALOR PATRIMONIAL PLANILHA DE PARÂMETROS URBANÍSTICOS E DE PRESERVAÇÃO A ATRIBUTOS DE CONFIGURAÇÃO URBANA: TECIDO (MALHA / PARCELAMENTO DO SOLO / CHEIOS E VAZIOS)

Leia mais

Imagem meramente ilustrativa

Imagem meramente ilustrativa Imagem meramente ilustrativa O Parque Office é um empreendimento pioneiro na cidade, serão as primeiras torres comerciais agregadas a um shopping em Belém. Um empreendimento seguro que você faz para construir

Leia mais

Arquiteto Willian O Brien Jr.

Arquiteto Willian O Brien Jr. Casa Refugio 1. A casa refúgio é uma segunda casa destinada ao acolhimento dos usuários no período de tempo livre(fim de semana, feriado ou pequenas férias). É nesta casa que os usuários se refugiam das

Leia mais

Residência. Cenários para o dia-a-dia e ocasiões especiais. c a s e. Por Claudia Sá

Residência. Cenários para o dia-a-dia e ocasiões especiais. c a s e. Por Claudia Sá c a s e Fotos: Rafael Leão Residência Por Claudia Sá Cenários para o dia-a-dia e ocasiões especiais ATMOSFERA ACOLHEDORA PARA O DIA-A-DIA E FLEXIBILIDADE para criação de cenários para eventos distintos.

Leia mais

COMANDO DA AERONÁUTICA DEPARTAMENTO DE AVIAÇÃO CIVIL

COMANDO DA AERONÁUTICA DEPARTAMENTO DE AVIAÇÃO CIVIL COMANDO DA AERONÁUTICA DEPARTAMENTO DE AVIAÇÃO CIVIL 2003. do PORTARIA Nº 260/DGAC, DE 17 DE FEVEREIRO DE Aprova e Efetiva o Plano Específico de Zoneamento de Ruído Aeródromo Nacional de Aviação - Goiânia.

Leia mais

ACERVO CARTOGRÁFICO DE EGON BELZ ACERVO CENTRO DE MEMÓRIA UNIVERSITÁRIA BU/FURB

ACERVO CARTOGRÁFICO DE EGON BELZ ACERVO CENTRO DE MEMÓRIA UNIVERSITÁRIA BU/FURB ACERVO CARTOGRÁFICO DE EGON BELZ ACERVO CENTRO DE MEMÓRIA UNIVERSITÁRIA BU/FURB CATEGORIA Cartografia OBJETO 108 pranchas: Elevação 01-02; Corte e elevação da escada interligação 1; Escada 2 planta substitutiva;

Leia mais

GALERIA METRÓPOLE E CENTRO METROPOLITANO DE COMPRAS

GALERIA METRÓPOLE E CENTRO METROPOLITANO DE COMPRAS 1960 01 GALERIA METRÓPOLE E CENTRO METROPOLITANO DE COMPRAS HISTÓRIA 02 O edifício Metrópole e Centro Metropolitano de Compras, projetado pelos arquitetos Salvador Candia e Gian Carlo Gasperini, é um importante

Leia mais

Informações Importantes Evento Sarau Nacional em Porto Alegre

Informações Importantes Evento Sarau Nacional em Porto Alegre Informações Importantes Evento Sarau Nacional em Porto Alegre Local do Evento: Usina do Gasômetro Desde 1991 a Usina do Gasômetro funciona como Centro Cultural. Os 18 mil metros quadrados de área abrigam

Leia mais

SITUAÇÃO FÍSICA PARA CONCESSÃO DE ESPAÇOS COMERCIAIS

SITUAÇÃO FÍSICA PARA CONCESSÃO DE ESPAÇOS COMERCIAIS SITUAÇÃO FÍSICA PARA CONCESSÃO DE ESPAÇOS COMERCIAIS Instruções de preenchimento: Para preenchimento desta ficha sugere-se a participação das equipes Comercial, Manutenção, TI, Meio ambiente, Operações

Leia mais

São Paulo (SP) - Quadro chumbado na parede e outras dificuldades da reforma do Museu do Ipiranga

São Paulo (SP) - Quadro chumbado na parede e outras dificuldades da reforma do Museu do Ipiranga São Paulo (SP) - Quadro chumbado na parede e outras dificuldades da reforma do Museu do Ipiranga A impossibilidade de remover a colossal obra de Pedro Américo é apenas um dos problemas da restauração,

Leia mais

Lendo o Manual de Diretrizes de projeto e olhando as imagens do google, me deparei com algumas duvidas iniciais.

Lendo o Manual de Diretrizes de projeto e olhando as imagens do google, me deparei com algumas duvidas iniciais. CONCURSO PÚBLICO NACIONAL DE ARQUITETURA PROJETO DE ARQUITETURA DE ADAPTAÇÃO DO EDIFÍCIO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE DE DIREITO DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO USP PRIMEIRO BLOCO DE CONSULTAS CONSULTA 01 Lendo

Leia mais

MUSEU DE ARTE CONTEMPORÂNEA DE SERRALVES

MUSEU DE ARTE CONTEMPORÂNEA DE SERRALVES MUSEU DE ARTE CONTEMPORÃ NEA DE SERRALVES www.serralves.pt 1 MUSEU DE ARTE CONTEMPORÂNEA DE SERRALVES APRESENTAÇÃO O Museu tem como objectivos essenciais a constituição de uma colecção representativa da

Leia mais

Acerca da representação do projeto de arquitetura, julgue o item seguinte.

Acerca da representação do projeto de arquitetura, julgue o item seguinte. 52.(UEAP/FGV/2014) Segundo Neves (1989), as informações básicas conceituais são o embasamento sobre o qual se assentam todas as ideias do partido arquitetônico e podem ser sintetizadas em cinco tópicos,

Leia mais

DESENHO ARQUITETÔNICO CEPREVI 2012

DESENHO ARQUITETÔNICO CEPREVI 2012 DESENHO ARQUITETÔNICO CEPREVI 2012 OBJETIVO: Tornar o aluno apto a interpretação do desenho técnico e das simbologias utilizadas em projetos de segurança contra incêndio e pânico; Identificar e compreender

Leia mais

PLANO DE PRESERVAÇÃO DO CONJUNTO URBANÍSTICO DE BRASÍLIA PPCUB - PLC 078/2013 PRINCIPAIS ALTERAÇÕES PROPOSTAS

PLANO DE PRESERVAÇÃO DO CONJUNTO URBANÍSTICO DE BRASÍLIA PPCUB - PLC 078/2013 PRINCIPAIS ALTERAÇÕES PROPOSTAS PLANO DE PRESERVAÇÃO DO CONJUNTO URBANÍSTICO DE BRASÍLIA PPCUB - PLC 078/2013 PRINCIPAIS ALTERAÇÕES PROPOSTAS Vera Ramos - Arquiteta e Urbanista Diretora de Patrimônio Cultural Instituto Histórico e Geográfico

Leia mais

PURP 33 PLANILHA DE PARÂMETROS URBANÍSTICOS E DE PRESERVAÇÃO AP7 UP4 SETOR DE CLUBES ESPORTIVOS SUL SCES ESCALA PREDOMINANTE: BUCÓLICA

PURP 33 PLANILHA DE PARÂMETROS URBANÍSTICOS E DE PRESERVAÇÃO AP7 UP4 SETOR DE CLUBES ESPORTIVOS SUL SCES ESCALA PREDOMINANTE: BUCÓLICA AP7 UP4 Folha 1 / 14 AP7 AP7 UP4 UP4 SETOR DE CLUBES ESPORTIVOS SUL SCES ESCALA PREDOMINANTE: BUCÓLICA Folha 2 / 14 VALOR PATRIMONIAL A ATRIBUTOS DE CONFIGURAÇÃO URBANA: TECIDO (MALHA / PARCELAMENTO DO

Leia mais

privadas. É consolidado e reconhecido pelo seu trabalho v o l u n t á r i o n a c i d a d e o n d e a t u a.

privadas. É consolidado e reconhecido pelo seu trabalho v o l u n t á r i o n a c i d a d e o n d e a t u a. O projeto desenvolvido para o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) refere-se à construção de um edifício privado com características de edifício público, investigado a partir de uma demanda já existente

Leia mais

MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS NO LOTEAMENTO ALPHAVILLE MOSSORÓ

MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS NO LOTEAMENTO ALPHAVILLE MOSSORÓ MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS NO LOTEAMENTO ALPHAVILLE MOSSORÓ Associação Alphaville Mossoró Janeiro- 2014 ORIENTAÇÕES PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS 1. PROJETOS DE REMEMBRAMENTO E / OU DESMEBRAMENTO

Leia mais

ARQUITETURA E URBANISMO. ENSAIOS Janeiro/Fevereiro 2014

ARQUITETURA E URBANISMO. ENSAIOS Janeiro/Fevereiro 2014 ARQUITETURA E URBANISMO ENSAIOS Janeiro/Fevereiro 2014 ARX ARQUITETURA E URBANISMO ARX ARQUITETURA E URBANISMO SC LTDA Rua Livi, 574 Vila Madalena São Paulo SP CEP 05448-030 TEL (011) 3812-8928 FAX (011)

Leia mais

11 3159 1970 www.apiacasarquitetos.com.br COMPLEXO DO SISTEMA FECOMÉRCIO - RS, SESC E SENAC. Porto Alegre - RS - 2011

11 3159 1970 www.apiacasarquitetos.com.br COMPLEXO DO SISTEMA FECOMÉRCIO - RS, SESC E SENAC. Porto Alegre - RS - 2011 COMPLEXO DO SISTEMA FECOMÉRCIO - RS, SESC E SENAC Porto Alegre - RS - 2011 MEMORIAL Proposta Uma ocupação que respeite a lógica do território, do lugar e do clima. Um contraponto a equívocos tão

Leia mais

Casarão que vai receber Museu do Sal é reformado em São Pedro (RJ)

Casarão que vai receber Museu do Sal é reformado em São Pedro (RJ) Casarão que vai receber Museu do Sal é reformado em São Pedro (RJ) Obras começaram em junho e ainda não têm previsão de término. Museu vai ficar às margens da RJ-106. Obras do Museu do Sal continuam em

Leia mais

Revista da Graduação

Revista da Graduação Revista da Graduação Vol. 4 No. 1 2011 2 Seção: FACULDADE DE ARQUITETURA E URBANISMO Título: Faculdade de Dança Autor: Karen Fernandes Este trabalho está publicado na Revista da Graduação. ISSN 1983-1374

Leia mais

nada é referência por acaso. corporate&offices

nada é referência por acaso. corporate&offices lançamento Um produto Melnick Even corporate&offices nada é referência por acaso. A Melnick Even usou toda sua expertise para trazer à rua Anita Garibaldi um empreendimento comercial pensado cuidadosamente

Leia mais

plantão de vendas: (17) 2136-7535 Av. José da silva sé, 1000. São josé do rio preto sp facebook.com/damhaurbanizadora @GrupoDamha www.damha.com.

plantão de vendas: (17) 2136-7535 Av. José da silva sé, 1000. São josé do rio preto sp facebook.com/damhaurbanizadora @GrupoDamha www.damha.com. facebook.com/damhaurbanizadora @GrupoDamha plantão de vendas: (17) 2136-7535 Av. José da silva sé, 1000. São josé do rio preto sp www.damha.com.br V I L L A G E D A M H A I I I Tem gente que vive preocupado,

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 019, DE 09 DE AGOSTO DE 2006. ESTABELECE NORMAS SOBRE EDIFICAÇÕES NO CONDOMÍNIO BOSQUES DE ATLÂNTIDA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

LEI COMPLEMENTAR Nº 019, DE 09 DE AGOSTO DE 2006. ESTABELECE NORMAS SOBRE EDIFICAÇÕES NO CONDOMÍNIO BOSQUES DE ATLÂNTIDA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. ESTABELECE NORMAS SOBRE EDIFICAÇÕES NO CONDOMÍNIO BOSQUES DE ATLÂNTIDA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. CELSO BASSANI BARBOSA, Prefeito Municipal de Xangri-Lá, FAÇO SABER que a Câmara Municipal de Vereadores

Leia mais

"SISTEMAS DE COTAGEM"

SISTEMAS DE COTAGEM AULA 6T "SISTEMAS DE COTAGEM" Embora não existam regras fixas de cotagem, a escolha da maneira de dispor as cotas no desenho técnico depende de alguns critérios. A cotagem do desenho técnico deve tornar

Leia mais

Regulamento da Wepadel

Regulamento da Wepadel Regulamento da Wepadel O presente regulamento estabelece as condições de utilização da Wepadel, situado na Travessa Vale Paraizo Norte, Ponte de Eiras Adémia, 3020-501 Coimbra, adiante designado de Clube.

Leia mais

Adolf Franz Heep: edifícios residenciais

Adolf Franz Heep: edifícios residenciais 211 Perspectiva do Guaporé - vista da rua Nestor Pestana 212 Fachadas O edifício Guaporé, por não possuir recuos laterais, possui duas faces passíveis de tratamento arquitetônico; a frontal, orientada

Leia mais

TERRENOS: 36, 37, 38, 39 e 45

TERRENOS: 36, 37, 38, 39 e 45 terrenos: 36, 37, 38, 39 e 45 Una Arquitetos OPERAÇÃO URBANA CONSORCIADA ÁGUA ESPRAIADA ÁREA 36, 37, 38, 39 e 45 una arquitetos autores Cristiane Muniz Fábio Valentim Fernanda Barbara Fernando Viégas colaboradores

Leia mais

Artigo 2º - Nas casas tombadas, relacionadas no Artigo 1º, ficam preservados os seguintes elementos que constituem sua arquitetura:

Artigo 2º - Nas casas tombadas, relacionadas no Artigo 1º, ficam preservados os seguintes elementos que constituem sua arquitetura: RESOLUÇÃO Nº 30 /CONPRESP / 2013 O Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo CONPRESP, no uso de suas atribuições legais e nos termos da Lei nº 10.032, de 27 de dezembro de 1985, e alterações posteriores,

Leia mais

INSTITUTO DE ARQUITETOS DO BRASIL

INSTITUTO DE ARQUITETOS DO BRASIL CABO FRIO: TERRAS DAS ÁGUAS Autor: Edvan Isac Santos Filho Cabo Frio e a Concepção Paisagens naturais praianas em tons pastéis que passeiam do branco, bege, ocre e terra das areias, do verde oliva das

Leia mais

1. Objetivo 2. Histórico 3. Justificativas 4. Descrição 5. Características 6. Espaço Comunitário 7. Benefícios

1. Objetivo 2. Histórico 3. Justificativas 4. Descrição 5. Características 6. Espaço Comunitário 7. Benefícios 1 1. Objetivo 2. Histórico 3. Justificativas 4. Descrição 5. Características 6. Espaço Comunitário 7. Benefícios 2 Objetivo Apoio do Governo do Estado/Municipal/Federal Petrobras - FERJ para captar patrocínio

Leia mais

Residência Rua Vicente Racioppi. Arquiteto Joel Campolina

Residência Rua Vicente Racioppi. Arquiteto Joel Campolina Residência Rua Vicente Racioppi Arquiteto Joel Campolina Depoimento do Arquiteto Primeiros croquis e estudos Evolução até o anteprojeto aprovado Interfaces com os projetos complementares A evolução até

Leia mais

CONDOMÍNIO LOGÍSTICO

CONDOMÍNIO LOGÍSTICO CONDOMÍNIO LOGÍSTICO VENDAS TÍTULO: ENTORNO DO TERRENO 01/11 PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS DO EMPREEMDIMENTO GALPÕES CONSTRUÍDOS EM ZONA DE USO INDUSTRIAL; CUSTO OPERACIONAL FRACIONADO; SISTEMA DE SEGURANÇA;

Leia mais

Inauguração: 29/04/2015

Inauguração: 29/04/2015 Inauguração: 29/04/2015 Chegou um novo conceito de shopping center. Municípios com vocação para o crescimento sempre apresentam grandes oportunidades. Município de Minas Gerais, Uberaba está na região

Leia mais

MMBB CASA E ESTÚDIO NA VILA ROMANA

MMBB CASA E ESTÚDIO NA VILA ROMANA CASA E ESTÚDIO NA VILA ROMANA MMBB Esse projeto foi desenvolvido para um artista plástico com um duplo programa: casa e estúdio, a serem resolvidos espacialmente juntos e funcionalmente separados. Foi

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES PARA LEVANTAMENTOS TOPOGRÁFICOS

ESPECIFICAÇÕES PARA LEVANTAMENTOS TOPOGRÁFICOS ESPECIFICAÇÕES PARA LEVANTAMENTOS TOPOGRÁFICOS Versão 1.0 30 de Abril de 2003 Índice 1 INTRODUÇÃO... 1 2 LEVANTAMENTO TOPOGRÁFICO... 1 2.1 CONTEÚDO... 1 2.2 ESTRUTURA...1 2.2.1 Diferenciação de características

Leia mais

do avião, a ilha de Cancún aproveita cada palmo de areia branca para seduzir os turistas.

do avião, a ilha de Cancún aproveita cada palmo de areia branca para seduzir os turistas. Cancún é um sucesso internacional pelo simples fato de agradar a todos os gostos. Das praias as ruínas maias. Dos shoppings de grifes famosas a experiência de mergulhar no meio da segunda maior barreira

Leia mais

Imagem ilustrativa. A oportunidade de morar com segurança e tranquilidade no Centro, a um minuto dos principais pontos de Canoas.

Imagem ilustrativa. A oportunidade de morar com segurança e tranquilidade no Centro, a um minuto dos principais pontos de Canoas. Imagem ilustrativa A oportunidade de morar com segurança e tranquilidade no Centro, a um minuto dos principais pontos de Canoas. A Melnick Even está lançando, em canoas, mais um vidaviva. A Melnick Even

Leia mais

Considerações sobre o projeto de reconstrução da sede da DS Campinas/Jundiaí

Considerações sobre o projeto de reconstrução da sede da DS Campinas/Jundiaí Considerações sobre o projeto de reconstrução da sede da DS Campinas/Jundiaí Nos próximos dias 6 e 7 de março, a DS Campinas/Jundiaí irá apresentar a seus filiados, em Assembleia Local convocada para essa

Leia mais

Refuncionalização do Vale do Anhangabaú. São Paulo, 2005

Refuncionalização do Vale do Anhangabaú. São Paulo, 2005 Refuncionalização do Vale do Anhangabaú São Paulo, 2005 REFUNCIONALIZAÇÃO DO VALE DO ANHANGABAÚ Apresentação A nova configuração proposta pela Associação Viva o Centro A obra que resultou no atual Vale

Leia mais

UFPB PRG X ENCONTRO DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA

UFPB PRG X ENCONTRO DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA 2CTDAMT04.P A DEFINIÇÃO DA VOLUMETRIA NO PROJETO ARQUITETÔNICO Ana Carolina Marinho Ribeiro (2), Aluísia Márcia Fonseca de Lima (3) Centro de Tecnologia/ Departamento de Arquitetura/ MONITORIA Resumo O

Leia mais

Topografia. Conceitos Básicos. Prof.: Alexandre Villaça Diniz - 2004-

Topografia. Conceitos Básicos. Prof.: Alexandre Villaça Diniz - 2004- Topografia Conceitos Básicos Prof.: Alexandre Villaça Diniz - 2004- 1 ÍNDICE ÍNDICE...1 CAPÍTULO 1 - Conceitos Básicos...2 1. Definição...2 1.1 - A Planta Topográfica...2 1.2 - A Locação da Obra...4 2.

Leia mais

Empreendimento Parque Marechal

Empreendimento Parque Marechal Empreendimento Parque Marechal Índice Pag. 1 Localização 4 2 Descrição 6 3 Quadro de Áreas 11 4 Plantas Implantação 13 Planta Casa H8 14 Planta Casa H9 15 5 Acabamentos 17 9 Contactos 19 CB Richard Ellis

Leia mais

requalificação em consequência de concurso de arquitectura promovido pela Câmara Municipal de Lisboa.

requalificação em consequência de concurso de arquitectura promovido pela Câmara Municipal de Lisboa. AIRES MATEUS E ASSOCIADOS RUA SILVA CARVALHO, 193, 1250-250 LISBOA TEL 21 381 56 50 35/79 requalificação em consequência de concurso de arquitectura promovido pela Câmara Municipal de Lisboa. O edifício

Leia mais

Realização: Caso de obra: Arena Corinthians

Realização: Caso de obra: Arena Corinthians Realização: Caso de obra: Arena Corinthians Frederico Marcos de Almeida Horta Barbosa Odebrecht Infraestrutura APRESENTAÇÃO APRESENTAÇÃO: Frederico Marcos de Almeida Horta Barbosa Nascido em 1957 Pedra

Leia mais

Trabalho Prático. Breve descrição de conceitos e desenvolvimento teórico da temática

Trabalho Prático. Breve descrição de conceitos e desenvolvimento teórico da temática Trabalho Prático Designação do Projecto Proposta de Valorização da Zona Ribeirinha do Montijo Tema Cidades Saudáveis e Respostas Locais Breve descrição de conceitos e desenvolvimento teórico da temática

Leia mais

MUSEU DO AMANHÃ RIO DE JANEIRO

MUSEU DO AMANHÃ RIO DE JANEIRO OBJETIVO A presente apresentação tem o objetivo de descrever as premissas e os critérios para o dimensionamento das estruturas de concreto do Museu do Amanhã. MUSEU DO AMANHÃ RIO DE JANEIRO ESTRUTURA DE

Leia mais

Memoria Descritiva DPQ ESTUDO PRELIMINAR CENTRO GÍMNICO. DRAFT21 URBANISMO & ARQUITECTURA Lda 25-03-2013

Memoria Descritiva DPQ ESTUDO PRELIMINAR CENTRO GÍMNICO. DRAFT21 URBANISMO & ARQUITECTURA Lda 25-03-2013 DPQ 25-03-2013 PLANO DE PORMENOR DO ESPAÇO DE REESTRUTURAÇÃO URBANÍSTICA DE CARCAVELOS-SUL DRAFT21 URBANISMO & ARQUITECTURA Lda Memoria Descritiva ESTUDO PRELIMINAR CENTRO GÍMNICO Índice 1 Introdução 2

Leia mais

CAMINHÕES MILITARES UAI M1-50 e M1-34 UM TREM BÃO DAS GERAIS

CAMINHÕES MILITARES UAI M1-50 e M1-34 UM TREM BÃO DAS GERAIS CAMINHÕES MILITARES UAI M1-50 e M1-34 UM TREM BÃO DAS GERAIS No auge da Indústria de Material de Defesa no Brasil, nos anos 80, uma empresa mineira, localizada em Belo Horizonte, montadora de equipamentos

Leia mais

RAZÃO EMOÇÃO. Investir com. Investir com O LIFESPACE É A MELHOR OPÇÃO.

RAZÃO EMOÇÃO. Investir com. Investir com O LIFESPACE É A MELHOR OPÇÃO. Investir com EMOÇÃO Investir com RAZÃO O LIFESPACE É A MELHOR OPÇÃO. _CONHEÇA UM NOVO CONCEITO IMOBILIÁRIO EM UMA DAS REGIÕES MAIS VALORIZADAS: A 23 PASSOS DO SHOPPING CURITIBA. VOCÊ CONECTADO AO MUNDO.

Leia mais