ADMINISTRAR A CRECHE HISTÓRICO. Data Revisão Descrição Elaborado por: Aprovado por:

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ADMINISTRAR A CRECHE HISTÓRICO. Data Revisão Descrição Elaborado por: Aprovado por:"

Transcrição

1 Ministério da Saúde FIOCRUZ Fundação Oswaldo Cruz ADMINISTRAR A CRECHE HISTÓRICO Data Revisão Descrição Elaborado por: Aprovado por: 00 Emissão Inicial 10/03/ Alteração do Formato Ivania Martins de A. Barros Ivania Martins de A. Barros Sílvia Lacouth Motta Sílvia Lacouth Motta Próxima revisão: após 1 ano da ultima aprovação VER. 01 Página 1 de 27

2 1 OBJETIVO Padronizar os procedimentos relativos ao processo de administração da Creche, situadas no Campus de Manguinhos e Instituto Fernandes Figueira (IFF), da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). 2 CAMPO DE APLICAÇÃO E VIGÊNCIA Este Procedimento Operacional Padrão (POP) prescreve requisitos pertinentes à inscrição de crianças e atendimento às famílias, planejamento orçamentário, aquisição de materiais, bens e serviços; infraestrutura; e gestão documental no âmbito da Creche, passando a vigorar a partir da data estabelecida no rodapé deste documento. 3 REFERÊNCIAS Regimento Interno Creche Lei no /93; IN no. 2 de 30 de abril de 2008 MPOG; Portaria no. 155/2003 da presidência da Fiocruz; Tabela de Temporalidade Documental da Fiocruz (TTD); Portaria da Presidência no. 192/2001 (suprimento de fundos); Projeto Político-Pedagógico da Creche (PPP); POP SECON-07 da DIRAD; Manual de Redação da Presidência; Manual da Associação Brasileira das Empresas de Refeições Coletivas (ABERC); Manuais do Sistema de Gestão Administrativa (SGA). 4 RESPONSABILIDADES GERAIS FUNÇÃO Chefe do Serviço da Creche Responsável pelo Serviço de RESPONSABILIDADE Supervisionar os serviços da administração da Creche. Supervisionar os serviços prestados pela equipe da administração da Creche. VER. 01 Página 2 de 27

3 FUNÇÃO Administração da Creche RESPONSABILIDADE Acompanhar e analisar os indicadores de desempenho do Serviço de Administração da Creche; Participar, periodicamente, das reuniões de análise crítica para avaliação da gestão da Creche. Trabalhadores Realizar e participar dos processos de trabalho designados pela chefia do Serviço de Administração da Creche. 5 INSCREVER CRIANÇAS E ATENDER ÀS FAMÍLIAS 5.1 A sequência de passos de execução deste processo de trabalho é mostrada no fluxograma do Anexo A Equipe da Administração da Creche recebe das famílias solicitação de inscrição e preenche o mapa de inscrição. 5.3 Consulta o Serviço de Benefícios (SEBEN), acerca do direito ao benefício. 5.4 Encaminha o mapa de inscrição por para o Serviço Social. 5.5 Recebe do Serviço Social a relação das crianças a serem contatadas Caso o servidor não tenha o direito, efetua contato com a família para informar o procedimento a ser adotado ou informa que não há direito ao benefício. 5.6 Realiza o agendamento da entrevista do familiar com o Serviço Social. 5.7 Informa à família o agendamento da entrevista e a relação de documentos necessários para a matrícula. 5.8 Recebe da família a documentação da criança e procede a conferência Caso os documentos estejam incompletos, solicita ao familiar os documentos pendentes e/ou remarca a adaptação da criança. 5.9 Confirma no Mapa de Adaptação da Psicologia a data de início da adaptação da criança Informa por memorando ao SEBEN a matrícula da criança e registra a matrícula no Sistema SGA (Creche). VER. 01 Página 3 de 27

4 6 GERIR PLANEJAMENTO ORÇAMENTÁRIO 6.1 A sequência de passos de execução deste processo de trabalho é mostrada no fluxograma do Anexo A Equipe da Administração da Creche encaminha, por meio de memorando, para os setores da Creche, formulário solicitando sugestões para compras de material e manutenções diversas. 6.3 Recebe dos setores o formulário preenchido com as sugestões de compras e de manutenções. 6.4 Analisa as sugestões, com base nos projetos estratégicos e no PPP Caso haja alguma desconformidade com os projetos ou impossibilidade orçamentária para atender todas as sugestões, agenda reunião para avaliar e priorizar as necessidades com os solicitantes. 6.5 Elabora previsão orçamentária e encaminha ao chefe de Serviço da Creche para aprovação. 6.6 Recebe do chefe de Serviço da Creche a previsão orçamentária aprovada e encaminha via memorando ao Diretor da Direh. 6.7 A execução orçamentária é efetuada ao longo do ano, de acordo com a liberação de verba pelo governo federal Caso haja redução na previsão orçamentária, estabelece prioridades de acordo com as necessidades internas. 7 ADQUIRIR MATERIAIS DE CONSUMO, MATERIAIS PERMANENTES E SERVIÇOS E GUARDAR EQUIPAMENTOS. Realizar compras diretas e por licitação (Conforme Lei no /93) 7.1 A sequência de passos de execução deste processo de trabalho é mostrada no fluxograma do Anexo A Equipe da Administração da Creche recebe dos setores informação para aquisição de materiais/ serviços. VER. 01 Página 4 de 27

5 7.3 Verifica se o item necessário está cadastrado no Sistema de Compras (SGA) da Diretoria de Administração (DIRAD) Caso o item não esteja cadastrado, encaminha com as especificações para o catálogo do Sistema, para providências de inclusão do mesmo. 7.4 Preenche no Sistema de Compras o pedido de compras com quantidade, justificativa e local a ser entregue. 7.5 Encaminha ao administrador da Diretoria de Recursos Humanos (Direh), informação sobre o cadastramento dos itens. 7.6 Acompanha no Sistema de Compras o andamento do processo. 7.7 Caso haja alguma divergência no fechamento do pedido, efetua contato com os gestores do Sistema Compras. 7.8 Recebe da Direh o processo administrativo (em caso de material exclusivo da Creche), para aguardar o recebimento do material. 7.9 Recebe o material, confere com a nota fiscal e verifica se as especificações do mesmo estão de acordo com o pedido Encaminha o processo administrativo para o de Administração da Direh Caso o material não seja exclusivo da Creche ou se o processo não se encontrar na mesma, encaminha a nota fiscal para o de Administração da Direh Realiza contato com o fornecedor e/ou setor de administração da Direh, caso haja atraso na entrega do material, para providências, de acordo com a legislação Realiza junto ao fornecedor o acompanhamento das condições previstas no edital de compras. Controlar o suprimento de fundos (compras emergenciais e de baixo valor com utilização de cartão corporativo) 7.13 A sequência de passos de execução deste processo de trabalho é mostrada no fluxograma do Anexo 4. VER. 01 Página 5 de 27

6 7.14 A Equipe da Administração da Creche envia ao Diretor da Direh formulário de suprimento de fundos, por meio de memorando formalizando a necessidade de autorização de uso do fundo, conforme previsto na portaria da Presidência da República e POP-SECON Recebe processo administrativo de suprimento de fundos e, caso haja dúvidas sobre a classificação dos itens para avaliação sobre a pertinência de compra do item, realiza contato por com a Seção de Análise Contábil (SAREC), 7.16 Realiza a compra do material Encaminha a nota fiscal do material e o processo administrativo para a DIRAD, a fim de providenciar o pagamento Elabora prestação de contas, encaminha para análise do SAREC e submete ao Diretor da Direh para finalização do processo administrativo, mediante baixa de responsabilidade. Controlar o material pedagógico 7.19 A sequência de passos de execução deste processo de trabalho é mostrada no fluxograma do Anexo A Equipe da Administração da Creche prepara e disponibiliza, a cada final de ano, a lista de materiais pedagógicos para as famílias Recebe das famílias o material pedagógico e confere o prazo de validade e as condições gerais do material recebido Cadastra o material pedagógico no Sistema de Estoque (DOS) ou planilha eletrônica Mantém lista de controle dos materiais recebidos e, periodicamente, avalia a necessidade de material. Caso observe a necessidade de reposição, encaminha circular a família solicitando o material pendente Distribui para as turmas os materiais solicitados pelos professores e atualiza no Sistema de Estoque a movimentação do material. VER. 01 Página 6 de 27

7 7.25 Elabora relatório mensal de controle de movimentação do material pedagógico Estabelece minuta da lista de material, com base na análise da movimentação e utilização dos materiais no Sistema de Estoque e em conformidade com as atividades pedagógicas para o ano seguinte. Receber e estocar alimentos 7.27 A sequência de passos de execução deste processo de trabalho é mostrada no fluxograma do Anexo A Equipe da Administração da Creche encaminha, semanalmente, via fax e/ou e- mail os pedidos aos fornecedores Recebe, confere e realiza o controle da qualidade dos materiais recebidos Armazena o material recebido, mantendo o ambiente e o estoque organizados, conforme estabelecido no Manual da ABERC Abastece a cozinha e o lactário, de acordo com o cardápio do dia Controla a movimentação das mercadorias no estoque, elaborando semanalmente o mapa de sobras do hortifruti e encaminha à Nutricionista Elabora a planilha de controle de saldo de empenho de alimentos e controla o saldo do empenho Analisa e organiza a planilha de controle de saldo de empenho de alimentos e encaminha à Nutricionista. Adquirir material de consumo armazenado no Almoxarifado Central da Fiocruz 7.35 A sequência de passos de execução deste processo de trabalho é mostrada no fluxograma do Anexo A Equipe da Administração da Creche solicita material ao Almoxarifado Centrado, mediante emissão do pedido de almoxarifado, registrado no Sistema SGA Recebe e confere material, com base na relação do Almoxarifado e na relação de pedidos da Creche. VER. 01 Página 7 de 27

8 Caso haja alguma divergência na entrega do material, devolve o material no ato da entrega Distribui o material para os setores, de acordo com a necessidade e armazena em estoque os materiais para uso posterior Registra no Sistema de Estoque o material armazenado e encaminha, semestralmente, relatório do saldo para a chefia do Serviço de Creche. Realizar a guarda do material de limpeza e de equipamentos de multimídia 7.40 Recebe, quinzenalmente, os materiais de limpeza e confere a relação que acompanha o material Distribui, semanalmente, o material de limpeza para a equipe Mantém o registro de entrada e saída de materiais de limpeza atualizados Realiza a guarda de equipamentos de multimídia (TV, DVD, máquina fotográfica), disponibilizando-os sempre que solicitado e/ou por agendamento. 8 GERIR VERBA DO CONSELHO DE PAIS 8.1 A sequência de passos de execução deste processo de trabalho é mostrada no fluxograma do Anexo A Equipe da Administração da Creche recebe verba das famílias das crianças matriculadas referente à taxa de brinquedo pedagógico e à aquisição de agenda. 8.3 Solicita assinatura do responsável pela entrega da verba em planilha de controle de pagamento. 8.4 Guarda a verba na Secretaria até o valor máximo de R$ 300,00 (trezentos reais). 8.5 Encaminha o valor arrecadado ao Conselho de Pais. 8.6 Havendo necessidade de compras, solicita ao Conselho de Pais o valor a ser utilizado. VER. 01 Página 8 de 27

9 8.7 Realiza as compras necessárias e apresenta as respectivas notas fiscais ao Conselho de Pais. 9 GERIR INFRAESTRUTURA Acompanhar equipe de limpeza 9.1 A sequência de passos de execução deste processo de trabalho é mostrada no fluxograma do Anexo A Equipe da Administração da Creche verifica se a primeira equipe de limpeza já se encontra nas dependências da Creche. 9.3 Caso falte algum trabalhador, solicita à Diretoria de Administração do Campus (DIRAC), a substituição do mesmo. 9.4 Realiza a vistoria nas dependências da Creche, verificando as condições de uso dos banheiros, corredores, salas e entorno da Creche. 9.5 Caso haja alguma irregularidade, solicita ao trabalhador as providências necessárias. 9.6 Verifica se a limpeza diária está sendo realizada de acordo com o estabelecido. 9.7 Caso não se cumpra a atividade proposta, informa verbalmente ao responsável pela limpeza da área ou ao seu supervisor. 9.8 Localiza o profissional de limpeza para atender às solicitações diversas. 9.9 Solicita equipe para a limpeza de vidros e lava-jatos Controla a colocação de cloro em calhas de águas pluviais e em bandejas de ar condicionado e arquiva o registro de aplicação do cloro Controla a dedetização do tanque de areia, conforme tabela afixada no quadro da administração da Creche e arquiva o registro de dedetização do tanque. VER. 01 Página 9 de 27

10 Acompanhar as atividades de jardinagem na Creche e entorno 9.12 A sequência de passos de execução deste processo de trabalho é mostrada no fluxograma do Anexo A Equipe da Administração da Creche verifica no cronograma e/ou detecta a necessidade de execução dos serviços de jardinagem Solicita à DIRAC, por meio de requisição de serviço (RS), o corte da grama, a reposição de vasos de plantas, de áreas de grama, podas de árvores, limpeza da horta, irrigação das áreas verdes Solicita via telefone, através de RS equipes de controle de vetores, em casos de emergência, efetua ligação para o encarregado Providencia a aquisição de materiais para utilização na horta e anexa a nota fiscal na referida prestação de contas ou solicita o serviço à DIRAC. Acompanhar as atividades de portaria 9.17 A sequência de passos de execução deste processo de trabalho é mostrada no fluxograma do Anexo Realiza a abertura pela manhã (primeiro trabalhador a chegar) e o fechamento à noite (último trabalhador a sair) do claviculário A Equipe da Administração da Creche verifica o registro dos porteiros no livro de controle de chaves e efetua os encaminhamentos necessários Orienta a equipe da Portaria quanto aos procedimentos adotados na Creche Contata via telefone, o serviço de segurança para obter informações referentes a conflitos externos Orienta verbalmente os profissionais da Creche acerca de situações emergenciais e aos pais sobre a saída da Creche em situações emergenciais. VER. 01 Página 10 de 27

11 Gerir serviços de manutenção 9.23 A sequência de passos de execução deste processo de trabalho é mostrada no fluxograma do Anexo A Equipe da Administração da Creche solicita à DIRAC por meio de requisição de serviço, via ou na visita do síndico os serviços de manutenção das instalações da Creche, mantendo respectivos registros Acompanha a vistoria dos serviços solicitados Caso haja necessidade de aquisição ou compra de material, reagenda a execução do serviço Realiza o acompanhamento da execução do serviço e verifica se há pendência Caso haja pendência na execução dos serviços, encaminha, semanalmente por e- mail a relação das pendências verificadas Verifica se os consertos são realizados na Instituição Caso sejam realizados na Instituição, verifica a viabilidade do conserto Solicita ao Diretor da Direh a alienação do equipamento, caso necessário Mantém registro de materiais para alienar e retira das salas os materiais que estejam oferecendo risco Caso não sejam realizados na Instituição, realiza pesquisa de preço, alternativas para pagamento, viabilidade do conserto e solicita a execução do serviço ou alienação do material. Controlar bens permanentes 9.34 A sequência de passos de execução deste processo de trabalho é mostrada no fluxograma do Anexo A Equipe da Administração da Creche gera lista de inventário manual e acompanha a equipe de patrimônio na realização dos inventários, no tombamento e/ou movimentação de bens. VER. 01 Página 11 de 27

12 9.36 Mantém o registro da localização dos bens na Creche Realiza, semestralmente, a conferência dos bens com base na relação de equipamentos elaborados pela administração da Creche Solicita o desfazimento em caso de bem ocioso ou irrecuperável Solicita ao Diretor da Direh a alienação do bem e mantém o registro de bens para alienar Retira das dependências da Creche, os materiais que estejam oferecendo risco. 10 GERIR ACERVO DOCUMENTAL 10.1 Recebe das famílias e/ou instituições a documentação de registro das crianças ou outros documentos administrativos Separa os documentos de acordo com a destinação (arquivamento, transferência ou eliminação) Relaciona os documentos do arquivo intermediário ou permanente e encaminha ao Núcleo de Arquivo da Direh para guarda Com base na Tabela de Temporalidade de Documentos da Fiocruz, identifica os documentos ou cópias de documentos para serem eliminados Organiza documentos em meio eletrônico, de acordo com a organização das pastas de trabalho. 11 GESTÃO DE REGISTROS 11.1 Os registros deste processo de trabalho são geridos pela Creche e mantidos em seu arquivo corrente, de acordo com a tabela de gestão de registros apresentada a seguir: ASSUNTO/TIPO DOCUMENTAL Mapa de inscrição CÓDIGO RESPONSÁVEL ARMAZE- NAMENTO IDENTIFICAÇÃO/ RECUPERAÇÃO PRAZO DE GUARDA NA CRECHE (ARQUIVO CORRENTE) VER. 01 Página 12 de 27 DESTINAÇÃO Digital Período 1 ano Eliminação

13 ASSUNTO/TIPO DOCUMENTAL Dossiê da criança == Relação de sugestões para compras e manutenções CÓDIGO RESPONSÁVEL == Previsão orçamentária == Processo administrativo de compras Planilha de prestação de contas do suprimento de fundos Lista de controle dos materiais pedagógicos recebidos Planilha de controle de alimentos Formulário de entrada e saída de materiais de limpeza Planilha de prestação de contas do Conselho de Pais Registro de aplicação de cloro Registro de dedetização do tanque de areia Registro da troca dos filtros Livro de controle de chaves Planilha de bens móveis Memorandos de matrículas e/ou desligamentos == == == == == == == == Memorandos == Relatório de acompanhamento da criança == ARMAZE- NAMENTO Pasta IDENTIFICAÇÃO/ RECUPERAÇÃO Alfabético PRAZO DE GUARDA NA CRECHE (ARQUIVO CORRENTE) Até o desligamento DESTINAÇÃO Núcleo de Arquivo Pasta Período 2 anos Eliminação Pasta Período 2 anos Eliminação Pasta Pasta Período Período Até o pagamento Até encaminhame nto do processo para Dirad SEOR Dirad (Processo ) Pasta Período 1 ano Eliminação Digital Período 2 anos Eliminação Pasta Período 1 ano Eliminação Pasta Período Até encaminhame nto Conselho de Pais Conselho de Pais Pasta Período 1 ano Eliminação Pasta Período 1 ano Eliminação Pasta Período 1 ano Eliminação Caixa Box Período Até final do livro Dirac Pasta Período 2 anos Eliminação Pasta Período 2 anos Pasta Período 2 anos Digital Alfabético 5anos Eliminação (verificar original POP do Seben) Núcleo de Arquivo Encaminhamen to Família original/ Eliminação digital VER. 01 Página 13 de 27

14 12 ANEXOS Anexo 1 Fluxograma do processo inscrever crianças e atender às famílias ; Anexo 2 Fluxograma do processo gerir planejamento orçamentário ; Anexo 3 Fluxograma do processo realizar compras direta e por licitação (Conforme lei no /93) ; Anexo 4 Fluxograma do processo controlar o suprimento de fundos (compras emergenciais e de baixo valor através de cartão corporativo) ; Anexo 5 Fluxograma do processo controlar o material pedagógico ; Anexo 6 Fluxograma do processo receber e estocar alimentos ; Anexo 7 Fluxograma do processo adquirir material de consumo armazenado no almoxarifado central da Fiocruz ; Anexo 8 Fluxograma do processo gerir verba do conselho de pais ; Anexo 9 Fluxograma do processo acompanhar equipe de limpeza ; Anexo 10 Fluxograma do processo acompanhar as atividades de jardinagem na Creche e entorno ; Anexo 11 Fluxograma do processo acompanhar as atividades de portaria ; Anexo 12 Fluxograma do processo gerir serviços de manutenção ; Anexo 13 Fluxograma do processo controlar bens permanentes. ====== VER. 01 Página 14 de 27

15 ANEXO 1 FLUXOGRAMA INSCREVER CRIANÇAS E ATENDER ÀS FAMÍLIAS Receber das famílias solicitação de inscrição Equipe da Administração da Creche Preencher o mapa de inscrição Encaminhar o mapa para o serviço social Via Receber relação das crianças a serem contactadas Do serviço social Consultar o SEBEN Acerca do direito ao benefício Há direito ao benefício? Realizar contato para a- gendar entrevista e entregar relação de documentos para matrícula Contatar família e informar o procedimento a ser adotado ou que não há direito ao benefício ou telefone Encaminhar para o serviço social, saúde, nutrição e psicologia Entrevistas confirmadas Receber dossiê da criança e verificar documentação Documentos completos? Solicitar documentos ao familiar e/ou remarcar a entrevista Realizar entrevista Mapa de adaptação Registrar no mapa de adaptação e iniciar adaptação da criança Formalizar a matrícula da criança junto ao SEBEN Inserir matrícula no sistema SGA (Creche) VER. 01 Página 15 de 27

16 ANEXO 2 FLUXOGRAMA GERIR PLANEJAMENTO ORÇAMENTÁRIO Encaminhar formulário para sugestões de compras e manutenções diversas Através de memorando para as áreas da Creche e suas subdivisões Receber o formulário preenchido com as sugestões Analisar as sugestões Com base nos projetos estratégicos e no PPP Projetos e orçamento conformes? Agendar reunião com os solicitantes para negociar alterações Elaborar a previsão orçamentária Encaminhar a previsão orçamentária ao gestor da Creche para aprovação Receber do gestor da Creche a previsão orçamentária aprovada Encaminhar via memorando a previsão orçamentária ao diretor da DIREH para análise e aprovação Existe corte? Estabelecer prioridades de acordo com as necessidades internas Encaminhar via memorando as prioridades ao diretor da DIREH VER. 01 Página 16 de 27

17 ANEXO 3 FLUXOGRAMA REALIZAR COMPRAS DIRETA E POR LICITAÇÃO (CONFORME LEI N O 8.666/93) Receber dos setores informação para aquisição de materiais/ serviços Equipe da Administração da Creche Verificar cadastramento do item no sistema SGA (Compras) Item cadastrado? Encaminhar com especificações Preencher no sistema o pedido de compras Encaminhar via sistema o pedido Verificar periodicamente o processo no sistema e acompanhar Pedido completo? Contatar os gestores do sistema via / telefone Receber processo físico e aguardar chegada da mercadoria Receber mercadoria e verificar especificações Imprimir do sistema o pedido e comparar com a NF. Assinar recebimento na NF. Mercadoria exclusiva da Creche? Encaminhar NF para DIREH Mercadoria entregue na data? Contatar fornecedor e/ou DIREH via / telefone Encaminhar NF/ processo para a DIREH Acompanhar condições previstas VER. 01 Página 17 de 27

18 ANEXO 4 FLUXOGRAMA CONTROLAR O SUPRIMENTO DE FUNDOS (COMPRAS EMERGENCIAIS E DE BAIXO VALOR ATRAVÉS DE CARTÃO CORPORATIVO) Solicitar a DIREH autorização para uso do fundo Receber processo de suprimento de fundos Classificação de itens corretas? Realizar contato com SAREC via / telefone Comprar itens Compra finalizada? Encaminhar NF/ processo para a DIRAD para pagamento Elaborar prestação de contas e encaminhar para análise do SAREC Submeter ao ordenador de despesas da DIREH para baixa de responsabilidade VER. 01 Página 18 de 27

19 ANEXO 5 FLUXOGRAMA CONTROLAR O MATERIAL PEDAGÓGICO Disponibilizar lista de materiais Via agenda para as famílias Receber e conferir o prazo de validade e condições gerais do material Cadastrar material no sistema de estoque (DOS)/ planilha excel Manter lista de controle dos materiais recebidos Tabela no excel de organização do material Material pedagógico completo? Encaminhar circular ao familiar Distribuir materiais para as turmas Atualizar no sistema de estoque (DOS)/ planilha excel a movimentação e utilização de materiais Produzir relatórios e encaminhar para a secretaria e pedagogia Estabelecer minuta da lista de material do ano seguinte Diagramar e produzir cópias da lista de material para entrega aos pais VER. 01 Página 19 de 27

20 ANEXO 6 FLUXOGRAMA RECEBER E ESTOCAR ALIMENTOS Encaminhar os pedidos Aos fornecedores Receber e conferir a qualidade dos materiais Armazenar material recebido conforme manual da ABERC Abastecer cozinha e lactário Controlar a movimentação das mercadorias no estoque Elaborar mapas de sobras do hortifruti e encaminhar à nutricionista Elaborar planilha de saldo de empenho de alimentos e controlar saldo do empenho Analisar a planilha de saldo de empenho de alimentos e encaminhar à nutricionista Arquivar cópia da planilha de saldo de empenho de alimentos Organizar ambiente físico e manter estoque, conforme manual da ABERC VER. 01 Página 20 de 27

21 ANEXO 7 FLUXOGRAMA ADQUIRIR MATERIAL DE CONSUMO ARMAZENADO NO ALMOXARIFADO CENTRAL DA FIOCRUZ Solicitar via sistema o material necessário Ao almoxarifado central Receber e conferir material Material completo? Devolver material no ato da entrega Distribuir o material de acordo com a necessidade Armazenar em estoque os materiais para uso posterior Registrar no sistema de estoque (DOS) material armazenado Manter registro no sistema do material armazenado VER. 01 Página 21 de 27

22 ANEXO 8 FLUXOGRAMA GERIR VERBA DO CONSELHO DE PAIS Receber verba e solicitar assinatura na planilha de controle Dos familiares Armazenar na Administração da Creche o valor máximo de R$ 300,00 Encaminhar valor arrecadado ao conselho de pais Verificar se há previsão de compras Há previsão de compras? Solicitar ao conselho de pais valor para as compras Realizar compras Apresentar notas fiscais ao conselho de pais VER. 01 Página 22 de 27

23 ANEXO 9 FLUXOGRAMA ACOMPANHAR EQUIPE DE LIMPEZA Verificar nas dependências da Creche a presença da equipe de limpeza Diariamente, o trabalhador que entra às 7h Todos os trabalhadores estão presentes? Solicitar a DIRAC via telefone a substituição do trabalhador faltante Realizar vistoria nas dependências da Creche Condições de uso dos banheiros, corredores, salas e entorno da Creche Condições de uso adequadas? Solicitar ao trabalhador as providências necessárias Verificar se a limpeza diária está sendo realizada de acordo com o proposto A limpeza está de acordo com o proposto? Informar ao responsável pela limpeza da área ou seu supervisor Localizar o profissional de limpeza para atender solicitações diversas Solicitar equipe para limpeza de vidros e lavajatos Via telefone, abre uma requisição de serviço (RS) Controlar colocação de cloro em calhas de águas pluviais e em bandejas de ar condicionado semanalmente Controlar a dedetização do tanque de areia semanalmente Tanque de areia dedetizado? Remarcar a dedetização do tanque de areia Acompanhar cronograma VER. 01 Página 23 de 27

24 ANEXO 10 FLUXOGRAMA ACOMPANHAR AS ATIVIDADES DE JARDINAGEM NA CRECHE E ENTORNO Verificar cronograma e detectar a necessidade de execução dos serviços de jardinagem Solicitar a DIRAC serviços de jardinagem Pela equipe da secretaria Nas áreas, vasos de plantação, no entorno da Creche Via telefone, requisição de serviço (RS). Cortes de grama, reposição de áreas de grama, vasos de plantas, podas de árvores, limpeza da horta, irrigação de áreas verdes Solicitar a DIRAC equipes para controle de vetores Via telefone, requisição de serviço (RS) Casos de emergências, liga para o encarregado Comprar ou solicitar a DIRAC materiais para utilização nas atividades de jardinagem Via ou telefone, requisição de serviço (RS) VER. 01 Página 24 de 27

25 ANEXO 11 FLUXOGRAMA ACOMPANHAR AS ATIVIDADES DE PORTARIA Realizar abertura pela manhã e fechamento à noite do claviculário Abertura, trabalhador que chegar primeiro; fechamento, último a sair Verificar o registro dos porteiros no livro de controle de chaves Proceder aos encaminhamentos necessários, de acordo com os registros Orientar a equipe da portaria quanto aos procedimentos adotados na Creche Verbal/ encaminha para chefe da equipe Contatar o serviço de segurança para obter informações referentes a conflitos externos Via telefone Orientar os profissionais da Creche acerca de situações emergenciais Verbal Orientar os pais sobre saída em situações emergenciais Verbal VER. 01 Página 25 de 27

26 ANEXO 12 FLUXOGRAMA GERIR SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO Solicitar serviços de manutenção A DIRAC via telefone, abre requisição de serviço (RS); fornecedor por ou na visita do síndico Acompanhar a vistoria dos serviços (acompanhar profissional) Há necessidade de adquirir/ comprar material? Reagendar a execução do serviço Realizar o serviço Há pendência de execução? Encaminhar com relação das pendências verificadas Consertos realizados na instituição? Realizar pesquisa preço e alternativas para pagamento É viável o conserto? Solicitar ao Diretor da DIREH a alienação do equipamento Manter registro de materiais para alienar Retirar das salas materiais que estejam oferecendo risco Solicitar a execução do serviço VER. 01 Página 26 de 27

27 ANEXO 13 FLUXOGRAMA CONTROLAR BENS PERMANENTES Gerar lista de inventário (manual) Acompanhar a equipe do Patrimônio na realização dos inventários, no tombamento de bens e/ou movimentação Auxiliar administrativo Manter registro da localização dos bens na Creche Realizar a conferência dos bens semestralmente Solicitar o desfazimento, em caso de bem ocioso ou irrecuperável Solicitar ao Diretor da DIREH a alienação do bem Manter registro de bens para alienar Retirar materiais que estejam oferecendo risco VER. 01 Página 27 de 27

EDUCAR E PESQUISAR HISTÓRICO. Data Revisão Descrição Elaborado por: Aprovado por:

EDUCAR E PESQUISAR HISTÓRICO. Data Revisão Descrição Elaborado por: Aprovado por: Ministério da Saúde FIOCRUZ Fundação Oswaldo Cruz EDUCAR E PESQUISAR HISTÓRICO Data Revisão Descrição Elaborado por: Aprovado por: 00 Emissão Inicial 10/03/2012 01 Alteração do Formato Ângela Maria Ribeiro

Leia mais

ASSUNTO: SISTEMA OPERACIONAL NO ALMOXARIFADO DO SERVIÇO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTO SAAE

ASSUNTO: SISTEMA OPERACIONAL NO ALMOXARIFADO DO SERVIÇO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTO SAAE 1/6 1) DOS OBJETIVOS: 1.1) Normatizar os procedimentos de entrada e saída de materiais adquiridos pela autarquia SAAE; 1.2) Garantir recebimento dos materiais no que se refere a quantidade, qualidade e

Leia mais

PROCEDIMENTOS DE COMPRAS

PROCEDIMENTOS DE COMPRAS PROCEDIMENTOS DE COMPRAS Estas instruções têm como objetivo a padronização dos procedimentos para a realização das compras de materiais de consumo, bens permanentes e prestações de serviços necessários

Leia mais

Não há documentação de referência para o processo.

Não há documentação de referência para o processo. Código: MAN-SADM-004 Versão: 00 Data de Aprovação: 24/05/2010 Elaborado por: Coordenadoria de Serviços Gerais Aprovado por: Secretaria Administrativa 1 Objetivo Estabelecer os critérios e os procedimentos

Leia mais

CONTROLE PATRIMONIAL ÍNDICE

CONTROLE PATRIMONIAL ÍNDICE ÍNDICE 00 FOLHA 01 05/98 ASSUNTO FOLHA GENERALIDADES 01 01/02 NORMAS GERAIS 02 01/01 SOLICITAÇÃO DE BENS MÓVEIS 03 01/01 CADASTRAMENTO E TOMBAMENTO DE BENS MÓVEIS 04 01/02 CONTROLE DA MOVIMENTAÇÃO DE BENS

Leia mais

Diretor Técnico 01/10/2009 Dr. Jose Carlos dos Santos. Diretor Executivo 01/10/2009

Diretor Técnico 01/10/2009 Dr. Jose Carlos dos Santos. Diretor Executivo 01/10/2009 Versão: 2 Pg: 1/5 ELABORADO POR DE ACORDO APROVADO POR NOME FUNÇÃO ASSINATURA DATA Dr. Ivo Gerente da Fernandes Qualidade 01/10/2009 Dr. Renato de Lacerda Diretor Técnico 01/10/2009 Dr. Jose Carlos dos

Leia mais

MANUAL OPERACIONAL GESTÃO DE PATRIMÔNIO

MANUAL OPERACIONAL GESTÃO DE PATRIMÔNIO MANUAL OPERACIONAL GESTÃO DE PATRIMÔNIO ÍNDICE: CAPÍTULO 01 NORMA E PROCEDIMENTOS 1 - OBJETIVO 03 2 - VISÃO 03 3 - DISPOSIÇÕES GERAIS 03 4 - DEFINIÇÕES 03 5 - CLASSIFICAÇÃO 03 6 - PEDIDO DE MATERIAL PERMANENTE

Leia mais

Manual do. Almoxarifado

Manual do. Almoxarifado Manual do Almoxarifado Parnaíba 2013 APRESENTAÇÃO O Almoxarifado é o local destinado à guarda, localização, segurança e preservação do material adquirido, adequado à sua natureza, a fim de suprir as necessidades

Leia mais

IMPLEMENTAR PROJETOS ESPECIAIS 1 OBJETIVO

IMPLEMENTAR PROJETOS ESPECIAIS 1 OBJETIVO Proposto por: Departamento de Avaliação e Acompanhamento de Projetos Especiais (DEAPE) Analisado por: Gabinete da Presidência (GABPRES) Aprovado por: Chefe do Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro

Leia mais

Processo de Compras GENS

Processo de Compras GENS Processo de Compras GENS Manual do Colaborador Versão 2.0 ÍNDICE 1. APRESENTAÇÃO... 3 1.1 Objetivos... 3 1.1.1 Objetivo da definição do Processo de Compras... 3 1.1.2 Objetivo deste Manual... 3 2. PROCESSO

Leia mais

Câmara Municipal dos Barreiros

Câmara Municipal dos Barreiros Barreiros, 30 de Abril de 2010 SISTEMA DE CONTROLE INTERNO Ofício nº 006/2010 SCI EXMO. SR. JOSÉ GERALDO DE SOUZA LEÃO M.D. Presidente da Câmara de Vereadores dos Barreiros NESTA O Coordenador do Sistema

Leia mais

Definir os procedimentos para gestão dos bens e materiais do TJAC.

Definir os procedimentos para gestão dos bens e materiais do TJAC. Código: MAP-DILOG-004 Versão: 00 Data de Emissão: 01/01/2013 Elaborado por: Gerência de Bens e Materiais Aprovado por: Diretoria de Logística 1 OBJETIVO Definir os procedimentos para gestão dos bens e

Leia mais

Empresa que presta serviços de telefonia fixa ou móvel.

Empresa que presta serviços de telefonia fixa ou móvel. Proposto por: Equipe do Departamento de Segurança Eletrônica e de Telecomunicações (DETEL) Analisado por: Diretor do Departamento de Segurança Eletrônica e de Telecomunicações (DETEL) Aprovado por: Diretor

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA GESTÃO DO PATRIMÔNIO MÓVEL DO INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS

PROCEDIMENTOS PARA GESTÃO DO PATRIMÔNIO MÓVEL DO INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS REITORIA ANEXO À PORTARIA 137/GR, DE 21 DE JANEIRO DE 2016. PROCEDIMENTOS PARA GESTÃO DO PATRIMÔNIO

Leia mais

CAERN. Descrição de Perfis

CAERN. Descrição de Perfis 8 Nível: Médio Reporte: Coordenador Sumário Executar atividades administrativas de apoio às diversas áreas da empresa. Atividades Arquivar documentos Arquivar documentos, classificando-os em pastas específicas,

Leia mais

MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE LUCAS DO RIO VERDE CONTROLE INTERNO

MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE LUCAS DO RIO VERDE CONTROLE INTERNO 1/5 1) DOS OBJETIVOS: 1.1) Normatizar os procedimentos de entrada e saída de materiais adquiridos pelo Município; 1.2) Garantir recebimento dos materiais no que se refere a quantidade, qualidade e prazo

Leia mais

Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Lei Federal nº 4.320, de 17/03/1964 (Lei de Orçamento).

Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Lei Federal nº 4.320, de 17/03/1964 (Lei de Orçamento). Código: MAN-SADM-001 Versão: 00 Data de Aprovação: 28/04/2010 Elaborado por: Gerência de Contratação Aprovado por: Secretaria Administrativa 1 Objetivo Estabelecer os critérios e os procedimentos para

Leia mais

HISTÓRICO DE REVISÕES

HISTÓRICO DE REVISÕES PÁGINA: 1/16 DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO DIRAD ÁREAS GESTÃO PATRIMONIAL/ QUALIDADE CÓDIGO DE CLASSIFICAÇÃO DO DOCUMENTO 010 TíTULO: ALIENAR BENS MÓVEIS ELABORADO EM:19/05/2014 REVISADO EM:21/05/2014 APROVADO

Leia mais

Código: MAP-DILOG-005 Versão: 00 Data de Emissão: 01/12/2013

Código: MAP-DILOG-005 Versão: 00 Data de Emissão: 01/12/2013 Código: MAP-DILOG-005 Versão: 00 Data de Emissão: 01/12/2013 Elaborado por: Gerência de Instalações Aprovado por: Diretoria de Logística 1 OBJETIVO Estabelecer os critérios e os procedimentos para o planejamento,

Leia mais

CICLO DE EXECUÇÃO DE CONTRATOS DE SOLUÇÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO 1 OBJETIVO

CICLO DE EXECUÇÃO DE CONTRATOS DE SOLUÇÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO 1 OBJETIVO Proposto por: Equipes dos Departamentos de Infraestrutura de TI (DGTEC/DEINF), de Sistemas (DGTEC/DESIS), de Suporte de Atendimento (DGTEC/DEATE) Analisado por: Diretores dos Departamentos de Infraestrutura

Leia mais

Estabelecer critérios e procedimentos para cadastrar, convocar, encaminhar e monitorar voluntários no Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro.

Estabelecer critérios e procedimentos para cadastrar, convocar, encaminhar e monitorar voluntários no Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro. CADASTRAR, CONVOCAR, ENCAMINHAR E MONITORAR VOLUNTÁRIOS Proposto por: Equipe da Divisão de Apoio aos Programas de Promoção da Cidadania (DIAPP) Analisado por: Departamento de Ações Pró- Sustentabilidade

Leia mais

PROJETO DE RESOLUÇÃO Nº 001/2010 CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS

PROJETO DE RESOLUÇÃO Nº 001/2010 CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS PROJETO DE RESOLUÇÃO Nº 001/2010 Estabelece normas e procedimentos para aquisição de serviços e recebimento, controle, guarda e distribuição de materiais permanentes e de consumo no âmbito do Poder Legislativo

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA A EXECUÇÃO FINANCEIRA DA FOLHA DE PAGAMENTO DOS SERVIDORES DO PJERJ

PROCEDIMENTOS PARA A EXECUÇÃO FINANCEIRA DA FOLHA DE PAGAMENTO DOS SERVIDORES DO PJERJ PROCEDIMENTOS PARA A EXECUÇÃO FINANCEIRA DA FOLHA DE PAGAMENTO DOS SERVIDORES DO PJERJ Proposto por: Diretor da Divisão de Acompanhamento das Despesas de Pessoal do Poder Judiciário (DIPJU) Analisado por:

Leia mais

Gestão de Suprimento de Fundos

Gestão de Suprimento de Fundos Suporte Institucional MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS Gestão de Suprimento de Fundos Esta edição do Manual foi atualizada até 26/06/2014. Ministério Público Federal Procuradoria da República do Rio Grande

Leia mais

2.950/2003 RAD-DGADM-037

2.950/2003 RAD-DGADM-037 CREDENCIAR, RENOVAR CREDENCIAMENTO E DESCREDENCIAR COLABORADORES E ORIENTADORES VOLUNTÁRIOS DA INFÂNCIA E JUVENTUDE E DO IDOSO Proposto por: Serviço de Apoio aos Comissários de Varas da Infância, da Juventude

Leia mais

Analisado por: Assessora da Assessoria de Gestão Estratégica (ASGET) ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada.

Analisado por: Assessora da Assessoria de Gestão Estratégica (ASGET) ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada. Proposto por: Diretor do Departamento de Ensino (DENSE) Analisado por: Assessora da Assessoria de Gestão Estratégica (ASGET) Aprovado por: Secretária da Secretaria Geral de Ensino (SECGE) 1 OBJETIVO Padronizar

Leia mais

ANEXO III ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS.

ANEXO III ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS. ANEXO III ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS. 01. SERVENTE Descrição Sintética: compreende os cargos que se destinam a executar, sob supervisão, serviços de limpeza como varrer, lavar, desinfetar e arrumar as dependências

Leia mais

ABRANGÊNCIA / NÍVEL DE DISTRIBUIÇÃO...

ABRANGÊNCIA / NÍVEL DE DISTRIBUIÇÃO... Suprimentos e Pág. 1 de 7 SUMÁRIO 1 OBJETIVO... 2 2 ABRANGÊNCIA / NÍVEL DE DISTRIBUIÇÃO... 2 3 SIGLAS UTILIZADAS... 2 4 GLOSSÁRIO / CONCEITOS... 2 5 DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA... 2 6 CONTEÚDO... 3 7 ANEXOS...

Leia mais

VISTORIAR A INFRAESTRUTURA PREDIAL E A COMUNICAÇÃO VISUAL DOS PRÉDIOS DO COMPLEXO DO FORO CENTRAL 1 OBJETIVO

VISTORIAR A INFRAESTRUTURA PREDIAL E A COMUNICAÇÃO VISUAL DOS PRÉDIOS DO COMPLEXO DO FORO CENTRAL 1 OBJETIVO VISTORIAR A INFRAESTRUTURA PREDIAL E A COMUNICAÇÃO VISUAL DOS PRÉDIOS DO Proposto por: Serviço de Fiscalização de Serviços Gerais (SEFIS) Analisado por: Diretor do Departamento de Infraestrutura Operacional

Leia mais

PROCEDIMENTO DA QUALIDADE

PROCEDIMENTO DA QUALIDADE Pág.: 1 de 11 1. OBJETIVO Estabelecer critérios para suprimento de materiais e serviços que impactam nos processos relacionados com o Sistema de Gestão da Qualidade, assim como para qualificação e avaliação

Leia mais

ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada.

ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada. Proposto por: Diretor do Departamento de Tecnologia de Informação e Comunicação (DETEC) Analisado por: Assessor da Assessoria de Gestão Estratégica (ASGET) Aprovado por: Secretário da Secretaria-Geral

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/SGP-500-R00 ARQUIVAMENTO DE PROCESSOS NA SGP

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/SGP-500-R00 ARQUIVAMENTO DE PROCESSOS NA SGP MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/SGP-500-R00 ARQUIVAMENTO DE PROCESSOS NA SGP 02/2016 PÁGINA INTENCIONALMENTE EM BRANCO 2 03 de fevereiro de 2016. Aprovado, Carolina dos Santos Costa 3 PÁGINA INTENCIONALMENTE

Leia mais

Padronizar os procedimentos relativos às atividades do Departamento de Tecnologia de Informação e Comunicação.

Padronizar os procedimentos relativos às atividades do Departamento de Tecnologia de Informação e Comunicação. Proposto por: Diretor do Departamento de Tecnologia de Informação e Comunicação (DETEC) Analisado por: Assessor da Assessoria de Gestão Estratégica (ASGET) Aprovado por: Secretário da Secretária Geral

Leia mais

Sistema de Desenvolvimento Institucional PO - Procedimento Operacional

Sistema de Desenvolvimento Institucional PO - Procedimento Operacional Unidade Universidade Federal da Bahia Pró-Reitoria de Administração Sistema de Desenvolvimento Institucional PO - Procedimento Operacional Processo Preço 1 de 5 Glossário de Termos: AGU Advocacia Geral

Leia mais

Manual do Sistema de Almoxarifado P á g i n a 2. Manual do Sistema de Almoxarifado Geral. Núcleo de Tecnologia da Informação

Manual do Sistema de Almoxarifado P á g i n a 2. Manual do Sistema de Almoxarifado Geral. Núcleo de Tecnologia da Informação Divisão de Almoxarifado DIAX/CGM/PRAD Manual do Sistema de Almoxarifado Geral Versão On-Line Núcleo de Tecnologia da Informação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul Manual do Sistema de Almoxarifado

Leia mais

Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Lei Federal nº 4.320, de 17/03/1964 (Lei de Orçamento).

Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Lei Federal nº 4.320, de 17/03/1964 (Lei de Orçamento). Código: MAN-SADM-001 Versão: 01 Data de Aprovação: 21/10/2010 Elaborado por: Gerência de Contratação Aprovado por: Secretaria Administrativa 1 Objetivo Estabelecer os critérios e os procedimentos para

Leia mais

FACULDADES ADAMANTINENSES INTEGRADAS NÚCLEO DE PSICOLOGIA

FACULDADES ADAMANTINENSES INTEGRADAS NÚCLEO DE PSICOLOGIA 1. Do Horário: O NUPFAI funciona de segunda a sexta- feira das 8h 00 às 19h00 e aos sábados das 8h00 às 12h00. O horário poderá ser revisto pela coordenação do curso quando justificada a necessidade e

Leia mais

GERENCIAR GARANTIA E FISCALIZAR MOVIMENTAÇÃO DE BENS DE TI 1 OBJETIVO

GERENCIAR GARANTIA E FISCALIZAR MOVIMENTAÇÃO DE BENS DE TI 1 OBJETIVO GERENCIAR GARANTIA E FISCALIZAR MOVIMENTAÇÃO DE BENS DE TI Proposto por: Equipe da Divisão de Equipamentos de TI (DIETI) Analisado por: Departamento de Suporte e Atendimento (DEATE) Aprovado por: Diretoria

Leia mais

Aquisição. Manual APC

Aquisição. Manual APC Sumário 1. ORÇAMENTO... 1 1.1 CADASTRO DAS VERBAS...3 1.2 UNIDADE ORGANIZACIONAL...4 1.1.1 Orçamento...6 2. SUGESTÕES DE COMPRA... 1 1.3 ITENS...3 2.1.1 VISUALIZAÇÃO...7 1.4 CONSULTA GERAL E GERAÇÃO DE

Leia mais

Analisado por: Diretor da Escola de Administração Judiciária (ESAJ)

Analisado por: Diretor da Escola de Administração Judiciária (ESAJ) Proposto por: Diretor da Divisão de Capacitação e Desenvolvimento (DIDES) Analisado por: Diretor da Escola de Administração Judiciária (ESAJ) Aprovado por: Diretor-Geral da Diretoria-Geral de Gestão de

Leia mais

1/5 NORMA INTERNA Nº: DATA DA VIGÊNCIA: 26/2010 ASSUNTO: SISTEMA OPERACIONAL DO ALMOXARIFADO CENTRAL

1/5 NORMA INTERNA Nº: DATA DA VIGÊNCIA: 26/2010 ASSUNTO: SISTEMA OPERACIONAL DO ALMOXARIFADO CENTRAL 1/5 1) DOS OBJETIVOS: 1.1) Normatizar os procedimentos de entrada e saída de materiais adquiridos pelo Município; 1.2) Garantir recebimento dos materiais no que se refere a quantidade, qualidade e prazo

Leia mais

REGISTRO DE ATIVIDADES DO PROCESSO - RAP

REGISTRO DE ATIVIDADES DO PROCESSO - RAP GESTOR CONTRATO 6.2.1.e.1 Elaborar Especificação Procedimento de Elaborar Especificação Técnica dos Materiais e Produtos, conforme IT - Técnica 6.2.19. 6.2.1.e.2 Alteração/Inclusão de GESTOR CONTRATO materiais/produtos

Leia mais

Manual de Procedimentos ISGH Gestão de Patrimônio Página 1

Manual de Procedimentos ISGH Gestão de Patrimônio Página 1 Manual de Procedimentos ISGH Gestão de Patrimônio Página 1 ELABORAÇÃO Gracília dos Santos Gonçalves FORMATAÇÃO Silvânia Oliveira Teixeira REVISÃO Cristina Isidio Rodrigues Aguiar Albuquerque DATA Estabelecido

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO

SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO PÁGINA: 1/11 OBJETIVO DEFINIR O MÉTODO DE FUNCIONAMENTO DA, VISANDO MANTER AS MÁQUINAS, EQUIPAMENTOS, FERRAMENTAS E AS INSTALAÇÕES DA. DE FORMA A GARANTIR A QUALIDADE DO PRODUTO DENTRO DO ESPECIFICADO

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/SGP-400-R00 ESTÁGIO CURRICULAR

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/SGP-400-R00 ESTÁGIO CURRICULAR MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/SGP-400-R00 ESTÁGIO CURRICULAR 02/2016 PÁGINA INTENCIONALMENTE EM BRANCO 2 22 de fevereiro de 2016. Aprovado, Antonia Valeria Martins Maciel 3 PÁGINA INTENCIONALMENTE EM BRANCO

Leia mais

Padronizar os procedimentos relacionados à incorporação de veículos, no âmbito do Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro (PJERJ).

Padronizar os procedimentos relacionados à incorporação de veículos, no âmbito do Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro (PJERJ). Proposto por: Equipe do Departamento de Patrimônio e Material (DEPAM) / Equipe do Departamento de Transporte (DETRA) Analisado por: (DGLOG) Aprovado por: Chefe do Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE RONDONÓPOLIS Estado de Mato Grosso

CÂMARA MUNICIPAL DE RONDONÓPOLIS Estado de Mato Grosso INSTRUÇÃO NORMATIVA SCL- Nº. 002/2013- Versão 02 Unidade Responsável: Secretaria Legislativa de Administração Unidade Executora: Setor de Material e Patrimônio Aprovação em: 24/01/13 Dispõe sobre os procedimentos

Leia mais

PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO

PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO Página 1 de 9 1. OBJETIVO Estabelecer as diretrizes básicas pertinentes ao tratamento e manutenção de acervos arquivísticos ou bibliográficos, sejam administrativos, técnicos ou especializados nas instalações

Leia mais

Padronizar os procedimentos relativos ao suporte de áudio e vídeo na Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro - EMERJ.

Padronizar os procedimentos relativos ao suporte de áudio e vídeo na Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro - EMERJ. Proposto por: Diretor do Departamento de Tecnologia de Informação e Comunicação (DETEC) Analisado por: Assessora da Assessoria de Gestão Estratégica (ASGET) Aprovado por: Secretária-Geral de Ensino (SECGE)

Leia mais

SOLICITAÇÃO DE CONSIGNADOS COMPRAS/ RECEBIMENTO/ ARMAZENAGEM E DISTRIBUIÇÃO

SOLICITAÇÃO DE CONSIGNADOS COMPRAS/ RECEBIMENTO/ ARMAZENAGEM E DISTRIBUIÇÃO 1 de 8 Data de Emissão: Histórico de Revisão / Versões Data Versão/Revisões Descrição Autor 1.00 Processo MTQ, OAP, JBM 1 Objetivo Gestão de material de alto custo consignado, estabelecendo fluxo de solicitação,

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DA ENTRÂNCIA ESPECIAL DA DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DO PARÁ

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DA ENTRÂNCIA ESPECIAL DA DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DO PARÁ MANUAL DE PROCEDIMENTOS DA ENTRÂNCIA ESPECIAL DA DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DO PARÁ SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO, 3 2 FUNCIONALIDADE ADMINISTRATIVA, 3 2 S ORGANIZACIONAIS DO CENTRO DE ESTUDOS, 3 3 PROCEDIMENTO

Leia mais

PREPARAR E APOIAR O DEPOIMENTO ESPECIAL 1 OBJETIVO

PREPARAR E APOIAR O DEPOIMENTO ESPECIAL 1 OBJETIVO Proposto por: PREPARAR E APOIAR O DEPOIMENTO ESPECIAL Equipe do Núcleo de Depoimento Especial de Crianças e Adolescentes (NUDECA) Analisado por: Diretor da Divisão de Apoio Técnico Interdisciplinar (DIATI)

Leia mais

HISTÓRICO DE REVISÕES

HISTÓRICO DE REVISÕES PÁGINA: 1/9 DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO DIRAD ÁREAS GESTÃO PATRIMONIAL/ QUALIDADE CÓDIGO DE CLASSIFICAÇÃO DO DOCUMENTO 010 TíTULO: REALIZAR INVENTÁRIO DE BENS MÓVEIS ELABORADO EM:10/04/2014 REVISADO EM:11/04/2014

Leia mais

Sistema de Desenvolvimento Institucional PO - Procedimento Operacional

Sistema de Desenvolvimento Institucional PO - Procedimento Operacional Unidade Universidade Federal da Bahia Pró-Reitoria de Administração Sistema de Desenvolvimento Institucional PO - Procedimento Operacional Processo PO/PROAD/CMP/ 1 de 10 Glossário de Termos e Siglas AGU

Leia mais

Procedimento Operacional Padrão (POP) Fluxo de todas as Atividades da Coordenadoria de Tecnologia da Informação ETAPAS DO PROCEDIMENTO

Procedimento Operacional Padrão (POP) Fluxo de todas as Atividades da Coordenadoria de Tecnologia da Informação ETAPAS DO PROCEDIMENTO POP nº CTI/HU ETAPAS DO PROCEDIMENTO ATIVIDADES DA ÁREA ADMINISTRATIVAS 20/09/24 26/10/25 28/10/25 Gerência de Helpdesk A solicitação é aberta pelo usuário através do site: http://www.hu.ufsc.br Serviços

Leia mais

Responsabilidades/ Autoridades

Responsabilidades/ Autoridades 1/5 1. OBJETIVO Garantir o abastecimento dos materiais Consignados e OPME do Hospital. 2. DEFINIÇÃO E CONCEITO OPME - Órtese Prótese e Materiais Especiais; CAF - Central de Abastecimento Farmacêutico;

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL - UAB EDITAL Nº 019/2016-UAB-UEM

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL - UAB EDITAL Nº 019/2016-UAB-UEM EDITAL Nº 019/2016-UAB-UEM A Coordenadora da UAB da Universidade Estadual de Maringá, no uso das atribuições, TORNA PÚBLICO: A abertura de inscrições do processo seletivo para contratação e formação de

Leia mais

Estabelecer critérios e procedimentos relativos às atividades de análise das informações estatísticas provenientes dos Serviços Extrajudiciais.

Estabelecer critérios e procedimentos relativos às atividades de análise das informações estatísticas provenientes dos Serviços Extrajudiciais. Proposto por: Equipe do Serviço de Análise de Dados Extrajudiciais (SEAEX) ANALISAR INFORMAÇÕES ESTATÍSTICAS Analisado por: Diretor da Divisão de Monitoramento Extrajudicial (DIMEX) Aprovado por: Diretor-Geral

Leia mais

GESCOMP Sistema de Gestão de Compras, Orçamento, Material e Patrimônio

GESCOMP Sistema de Gestão de Compras, Orçamento, Material e Patrimônio UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ PRÓ-REITORIA DE RECURSOS HUMANOS E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS - PRH DIRETORIA DE RECURSOS HUMANOS - DRH DIVISÃO DE TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO TDE PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

(DEIOP) ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada.

(DEIOP) ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada. Proposto por: Equipe do Serviço de Gerenciamento Ambiental e de Analisado por: Diretor do Departamento de Infraestrutura Operacional Aprovado por: Diretor-Geral da Diretoria-Geral de Logística (DGLOG)

Leia mais

REGIMENTO DA COMISSÃO PERMANENTE DE PADRONIZAÇÃO DE MATERIAIS MÉDICO HOSPITALARES DO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO ANTONIO PEDRO

REGIMENTO DA COMISSÃO PERMANENTE DE PADRONIZAÇÃO DE MATERIAIS MÉDICO HOSPITALARES DO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO ANTONIO PEDRO UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE HOSPITAL UNIVERSITÁRIO ANTONIO PEDRO COMISSÃO PERMANENTE DE PADRONIZAÇÃO DE MATERIAIS MÉDICO-HOSPITALARES REGIMENTO DA COMISSÃO PERMANENTE DE PADRONIZAÇÃO DE MATERIAIS MÉDICO

Leia mais

ANEXO I QUADRO DE VAGAS, FUNÇÕES, REMUNERAÇÃO E CARGA HORÁRIA R$1.287,00 R$1.287,00 R$1.287,00 R$1.287,00 R$ 572,00 R$ 572,00

ANEXO I QUADRO DE VAGAS, FUNÇÕES, REMUNERAÇÃO E CARGA HORÁRIA R$1.287,00 R$1.287,00 R$1.287,00 R$1.287,00 R$ 572,00 R$ 572,00 ANEXO I QUADRO DE VAGAS, FUNÇÕES, REMUNERAÇÃO E CARGA HORÁRIA CAMPUS FUNÇÃO REMUNERAÇÃO Caruaru Salgueiro Arcoverde Garanhuns Secretaria Executiva Téc. em Contabilidade Secretaria Executiva Téc. em Contabilidade

Leia mais

ORIENTAÇÕES QUANTO À PRESTAÇÃO DE CONTAS FUNDO ROTATIVO E PROGRAMAS FEDERAIS

ORIENTAÇÕES QUANTO À PRESTAÇÃO DE CONTAS FUNDO ROTATIVO E PROGRAMAS FEDERAIS SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO 1 ORIENTAÇÕES QUANTO À PRESTAÇÃO DE CONTAS FUNDO ROTATIVO E PROGRAMAS FEDERAIS 1. INTRODUÇÃO Com o final do ano se aproximando, faz-se necessário observar alguns procedimentos

Leia mais

Analisado por: Diretor do Departamento de Desenvolvimento de Pessoas (DEDEP)

Analisado por: Diretor do Departamento de Desenvolvimento de Pessoas (DEDEP) ORIENTAR O DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL DE SERVIDORES INDICADOS PARA Proposto por: Equipe do Serviço de Desenvolvimento Profissional (SEDEP) Analisado por: Diretor do Departamento de Desenvolvimento de

Leia mais

Procedimento Operacional

Procedimento Operacional Procedimento Operacional Padrão Versão 1.0 ALMOXARIFADO Procedimento Operacional Padrão Versão 1.0 2015, Ebserh. Todos os direitos reservados Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares Ebserh www.ebserh.gov.br

Leia mais

FIN. 08 - ADIANTAMENTO E PRESTAÇÃO DE CONTAS

FIN. 08 - ADIANTAMENTO E PRESTAÇÃO DE CONTAS 1 de 12 msgq - ADIANTAMENTO E PRESTAÇÃO DE CONTAS MACROPROCESSO FINANCEIRO PROCESSO CONTAS A PAGAR - ADIANTAMENTO E PRESTAÇÃO DE CONTAS 1. OBJETIVO... 2 2. ABRANGÊNCIA... 2 3. DOCUMENTOS RELACIONADOS...

Leia mais

ELIMINAR DOCUMENTOS NO DEGEA 1 OBJETIVO

ELIMINAR DOCUMENTOS NO DEGEA 1 OBJETIVO Proposto por: Divisão de Operações (DIOPE) Analisado por: Diretor do Departamento de Gestão de Acervos Arquivísticos (DEGEA) Aprovado por: Diretor-Geral de Comunicação e de Difusão do Conhecimento (DGCOM)

Leia mais

RESOLUÇÃO N 17 DE 20 DE JULHO DE 2015, DA REITORA DA UFTM

RESOLUÇÃO N 17 DE 20 DE JULHO DE 2015, DA REITORA DA UFTM MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TRIÂNGULO MINEIRO Uberaba-MG RESOLUÇÃO N 17 DE 20 DE JULHO DE 2015, DA REITORA DA UFTM Aprova a Norma Procedimental NP 50.03.015 Utilização de Serviços Gráficos.

Leia mais

Estabelecer critérios e procedimentos para realização dos serviços de remanejamentos e mudanças.

Estabelecer critérios e procedimentos para realização dos serviços de remanejamentos e mudanças. Proposto por: Equipe do Serviço de Movimentação de Materiais Permanentes (SEMOP) REALIZAR REMANEJAMENTOS E MUDANÇAS Analisado por: Diretor do Departamento de Patrimônio e Material (DEPAM) Aprovado por:

Leia mais

Esta Rotina Administrativa (RAD) se aplica aos Juizados Especiais Cíveis, passando a vigorar a partir de 18/10/2013.

Esta Rotina Administrativa (RAD) se aplica aos Juizados Especiais Cíveis, passando a vigorar a partir de 18/10/2013. Proposto por: Equipe do Juizado Especial Cível Analisado por: Representante da Administração Superior (RAS Coordenador) Aprovado por: Juiz Direito Coordenador do SIGA/JEC 1 OBJETIVO Estabelecer critérios

Leia mais

Padronizar os procedimentos necessários a recebimentos e desembolsos da conta-corrente do Fundo EMERJ.

Padronizar os procedimentos necessários a recebimentos e desembolsos da conta-corrente do Fundo EMERJ. Proposto por: Diretor do Departamento de Administração (DEADM) Analisado por: Assessora da Assessoria de Gestão Estratégica (ASGET) Aprovado por: Secretária da Secretaria Geral de Ensino (SECGE) 1 OBJETIVO

Leia mais

MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA COMPRAS E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS COMPRADORES E FORNECEDORES FUNDAÇÃO DE APOIO À UNIFESP

MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA COMPRAS E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS COMPRADORES E FORNECEDORES FUNDAÇÃO DE APOIO À UNIFESP MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA COMPRAS E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS COMPRADORES E FORNECEDORES FUNDAÇÃO DE APOIO À UNIFESP 2015 ÍNDICE 1. Introdução... 2 2. Dos Objetivos Específicos... 2 3. Dos Envolvidos

Leia mais

Código: MAN-ESJUD-001 Versão: 00 Data de Emissão: 01/01/2013

Código: MAN-ESJUD-001 Versão: 00 Data de Emissão: 01/01/2013 Código: MAN-ESJUD-001 Versão: 00 Data de Emissão: 01/01/2013 Elaborado por: Gerências da ESJUD Aprovado por: Escola do Poder Judiciário 1 OBJETIVO Estabelecer as diretrizes que norteiam a capacitação no

Leia mais

CAERN. Descrição de Perfis

CAERN. Descrição de Perfis Assistente - Laboratorista 09 Nível: Médio Reporte: Coordenador Sumário Realizar análises físico-químicas e bacteriológicas em amostras de águas e efluentes, determinando os elementos químicos existentes,

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/SPI-702-R00 LEVANTAMENTO E ATUALIZAÇÃO DO RELATÓRIO GERENCIAL DE INFORMAÇÕES DA AVIAÇÃO CIVIL

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/SPI-702-R00 LEVANTAMENTO E ATUALIZAÇÃO DO RELATÓRIO GERENCIAL DE INFORMAÇÕES DA AVIAÇÃO CIVIL MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/SPI-702-R00 LEVANTAMENTO E ATUALIZAÇÃO DO RELATÓRIO GERENCIAL DE INFORMAÇÕES DA AVIAÇÃO CIVIL 04/2016 PÁGINA INTENCIONALMENTE EM BRANCO 2 13 de abril de 2016. Aprovado, Tiago

Leia mais

Estabelecer critérios e procedimentos para realização dos serviços de remanejamentos e mudanças.

Estabelecer critérios e procedimentos para realização dos serviços de remanejamentos e mudanças. Proposto por: REALIZAR REMANEJAMENTOS E MUDANÇAS Equipe do Serviço de Movimentação de Materiais Permanentes (SEMOP) Analisado por: Diretor do Departamento de Patrimônio e Material (DEPAM) Aprovado por:

Leia mais

Universidade Federal de Santa Maria Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares Hospital Universitário de Santa Maria

Universidade Federal de Santa Maria Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares Hospital Universitário de Santa Maria Universidade Federal de Santa Maria Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares Hospital Universitário de Santa Maria Relatório de Atividades UNIDADE DE PATRIMÔNIO 2015 1 COLEGIADO EXECUTIVO EBSERH/HUSM

Leia mais

UTILIZAÇÃO DE VEÍCULOS

UTILIZAÇÃO DE VEÍCULOS Elaborado por Bruno Ferreira da Cruz Visto: Aprovado por Leandro Eduardo Souza Visto: Alterado por Thiago Neves Visto: CONTROLE DE REVISÃO Revisão Data Item Natureza das alterações 0 28/03/2014 - Emissão

Leia mais

REGULAMENTO DE COMPRAS E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS RCC IJUCI/MG CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS SEÇÃO I DOS PRINCÍPIOS

REGULAMENTO DE COMPRAS E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS RCC IJUCI/MG CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS SEÇÃO I DOS PRINCÍPIOS REGULAMENTO DE COMPRAS E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS RCC IJUCI/MG CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS SEÇÃO I DOS PRINCÍPIOS Art. 1º Este regulamento aplica os procedimentos e os princípios observados pelo Instituto

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 001/2013

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 001/2013 1 INSTRUÇÃO NORMATIVA N 001/2013 "Estabelece normas de controle para o Patrimônio do Poder Executivo Municipal." A Unidade Central de Controle Interno, no uso de suas atribuições, conforme determina o

Leia mais

1. OBJETIVO Prestar atendimento ao cidadão de maneira rápida, eficiente e eficaz, de acordo com os requisitos especificados pelo cliente.

1. OBJETIVO Prestar atendimento ao cidadão de maneira rápida, eficiente e eficaz, de acordo com os requisitos especificados pelo cliente. Sistema de Gestão do Programa Vapt Vupt SUPERINTENDENCIA DE VAPT VUPT E ATENDIMENTO AO PÚBLICO INSTRUÇÃO DE TRABALHO GESPRE APOIO TÉCNICO Responsável: Mariângela Alves de Melo Cópia Controlada - Revisão

Leia mais

REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO DOS DISCENTES DESTE CAMPUS EM: VISITAS TÉCNICAS CAPÍTULO I

REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO DOS DISCENTES DESTE CAMPUS EM: VISITAS TÉCNICAS CAPÍTULO I REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO DOS DISCENTES DESTE CAMPUS EM: VISITAS TÉCNICAS CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E OBJETIVOS Artigo 1º - Visita técnica é atividade complementar dos componentes curriculares dos cursos

Leia mais

Padronizar a arrecadação referente ao Fundo Especial da Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro (EMERJ).

Padronizar a arrecadação referente ao Fundo Especial da Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro (EMERJ). Proposto por: Diretor do Departamento de Administração Analisado por: Assessoria de Gestão Estratégica Aprovado por: Secretaria Geral de Ensino (SECGE) 1 OBJETIVO Padronizar a arrecadação referente ao

Leia mais

ELABORAR SOLUÇÕES DE SEGURANÇA ELETRÔNICA 1 OBJETIVO

ELABORAR SOLUÇÕES DE SEGURANÇA ELETRÔNICA 1 OBJETIVO Proposto por: ELABORAR SOLUÇÕES DE SEGURANÇA ELETRÔNICA Equipe do Departamento de Segurança Eletrônica e de Telecomunicações (DETEL) Analisado por: Diretor do Departamento de Segurança Eletrônica e de

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA SCL SISTEMA DE COMPRAS, LICITAÇÕES E CONTRATOS Nº 001/2015.

INSTRUÇÃO NORMATIVA SCL SISTEMA DE COMPRAS, LICITAÇÕES E CONTRATOS Nº 001/2015. INSTRUÇÃO NORMATIVA SCL SISTEMA DE COMPRAS, LICITAÇÕES E CONTRATOS Nº 001/2015. DISPÕE SOBRE OS PROCEDIMENTOS PARA A AQUISIÇÃO DE BENS E SERVIÇOS MEDIANTE LICITAÇÃO, INCLUSIVE DISPENSA E INEXIGIBILIDADE,

Leia mais

RESUMO DAS ATIVIDADES DE ACOMPANHAMENTO DOS CONTRATOS. Responsável Seqüência Etapa do processo

RESUMO DAS ATIVIDADES DE ACOMPANHAMENTO DOS CONTRATOS. Responsável Seqüência Etapa do processo Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Pró-Reitoria de Planejamento e Administração PR UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ RESUMO DAS ATIVIDADES DE ACOMPANHAMENTO DOS

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE Bacharelado em Administração Modalidade a Distância

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE Bacharelado em Administração Modalidade a Distância REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE Bacharelado em Administração Modalidade a Distância I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Bacharelado em Administração Modalidade a Distância é uma

Leia mais

Recebimento, Armazenamento e Distribuição de Material

Recebimento, Armazenamento e Distribuição de Material PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO AMAZONAS DIVISÃO DE GESTÃO DA QUALIDADE Sistema de Gestão da Qualidade PROCEDIMENTO P.TJAM.10 Recebimento, Armazenamento e Revisado por: Roberto Trigueiro

Leia mais

Universidade Federal de Viçosa. Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes. Departamento de Letras RELATÓRIO FINAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

Universidade Federal de Viçosa. Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes. Departamento de Letras RELATÓRIO FINAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Universidade Federal de Viçosa Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes Departamento de Letras RELATÓRIO FINAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Curso de Extensão em Língua Espanhola Demétrio Silva Lopes - 68.523

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DA CLÍNICA ESCOLA DE FISIOTERAPIA DA FACULDADE ASCES

REGULAMENTO INTERNO DA CLÍNICA ESCOLA DE FISIOTERAPIA DA FACULDADE ASCES REGULAMENTO INTERNO DA CLÍNICA ESCOLA DE FISIOTERAPIA DA FACULDADE ASCES DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º. A qualidade do atendimento e o assumir responsabilidade integram a forma de pensar e agir de profissionais,

Leia mais

COMUNICADO SIAD 019 /2007 ASSUNTO: Frota Abastecimento no Posto Orgânico Coletivo de Combustível - POC

COMUNICADO SIAD 019 /2007 ASSUNTO: Frota Abastecimento no Posto Orgânico Coletivo de Combustível - POC Órgão/Setor SECRETARIA DE ESTADO DE PLANEJAMENTO E GESTÃO Rua Bernardo Guimarães, 2731. Tel.: (31) 3290-4600 CEP: 30.180-140 Belo Horizonte Minas Gerais Brasil CGC: 18.715.607 / 0001-13 Inscrição Estadual:

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DE UTILIZAÇÃO DOS LABORATÓRIOS DO DEPARTAMENTO DE QUÍMICA

REGULAMENTO GERAL DE UTILIZAÇÃO DOS LABORATÓRIOS DO DEPARTAMENTO DE QUÍMICA REGULAMENTO GERAL DE UTILIZAÇÃO DOS LABORATÓRIOS DO DEPARTAMENTO DE QUÍMICA Capítulo 1 DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º. Estas normas regulamentam o funcionamento dos laboratórios do Departamento de

Leia mais

SRP Sistema de Controle de Ata de Registro de Preço. Passo a Passo Gestor de Compras

SRP Sistema de Controle de Ata de Registro de Preço. Passo a Passo Gestor de Compras SRP Sistema de Controle de Ata de Registro de Preço Passo a Passo Gestor de Compras Como acessar Como Acessar O acesso ao Sistema se faz através da página da SEPLAG Clicando no Link destacado Como Acessar

Leia mais

Esta Rotina Administrativa (RAD) se aplica ao DEDEP, passando a vigorar a partir de 02/09/2015.

Esta Rotina Administrativa (RAD) se aplica ao DEDEP, passando a vigorar a partir de 02/09/2015. Proposto por: RAS do Departamento de Desenvolvimento de Pessoas (DEDEP) Analisado por: Diretor do Departamento de Desenvolvimento de Pessoas (DEDEP) Aprovado por: Diretor-Geral da Diretoria-Geral de Gestão

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL - UAB EDITAL Nº 059/2012-UAB-UEM

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL - UAB EDITAL Nº 059/2012-UAB-UEM EDITAL Nº 059/2012-UAB-UEM A Coordenadora da UAB da Universidade Estadual de Maringá, no uso das atribuições, TORNA PÚBLICO: A abertura de inscrições do processo seletivo para contratação de TUTOR (PRESENCIAL)

Leia mais

Sistemas Corporativos da USP (Web)

Sistemas Corporativos da USP (Web) Sistemas Corporativos da USP (Web) O sistema de estágios remunerados da USP é fruto da colaboração das seguintes áreas da Reitoria da Universidade de São Paulo: Departamento de Recursos Humanos, Departamento

Leia mais

Assistência Estudantil da UNICAMP Serviço de Apoio ao Estudante

Assistência Estudantil da UNICAMP Serviço de Apoio ao Estudante Assistência Estudantil da UNICAMP Serviço de Apoio ao Estudante Tire suas dúvidas 1. O que é o Programa de bolsas auxílio da Unicamp? R: É um conjunto de auxílios que a Unicamp destina à assistência estudantil,

Leia mais

Atribuições do órgão conforme a Lei nº 3.063, de 29 de maio de 2013: TÍTULO II DAS COMPETÊNCIAS DOS ÓRGÃOS DA ADMINISTRAÇÃO DIRETA

Atribuições do órgão conforme a Lei nº 3.063, de 29 de maio de 2013: TÍTULO II DAS COMPETÊNCIAS DOS ÓRGÃOS DA ADMINISTRAÇÃO DIRETA SECRETARIA MUNICIPAL DE COMPRAS E LICITAÇÕES End: Rua Siqueira Campos, S-64 Centro Fone: (14) 3283-9570 ramal 9576 Email: compras@pederneiras.sp.gov.br Responsável: Dr. Luis Carlos Rinaldi Atribuições

Leia mais

AVISO: Os exemplos contidos no HELP ONLINE são meramente ilustrativos e têm como objetivo principal ensinar o usuário a utilizar o sistema.

AVISO: Os exemplos contidos no HELP ONLINE são meramente ilustrativos e têm como objetivo principal ensinar o usuário a utilizar o sistema. AVISO: Os exemplos contidos no HELP ONLINE são meramente ilustrativos e têm como objetivo principal ensinar o usuário a utilizar o sistema. Os casos não refletem casos reais e não devem ser utilizados

Leia mais

OPERACIONALIZAR AÇÕES, CAMPANHAS E EVENTOS SOCIOAMBIENTAIS 1 OBJETIVO

OPERACIONALIZAR AÇÕES, CAMPANHAS E EVENTOS SOCIOAMBIENTAIS 1 OBJETIVO OPERACIONALIZAR AÇÕES, CAMPANHAS E EVENTOS SOCIOAMBIENTAIS Proposto por: Equipe da Divisão de Apoio aos Programas de Promoção da Cidadania (DIAPP) Analisado por: Diretor do Departamento de Ações Pró-Sustentabilidade

Leia mais