PROCEDIMENTO DE AVALIAÇÃO DE PERFIL E TREINAMENTO VAPT VUPT

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROCEDIMENTO DE AVALIAÇÃO DE PERFIL E TREINAMENTO VAPT VUPT"

Transcrição

1 Sistema de Gestão do Programa Vapt Vupt SUPERINTENDÊNCIA DA ESCOLA DE GOVERNO HENRIQUE SANTILLO PROCEDIMENTO DE AVALIAÇÃO DE PERFIL E TREINAMENTO VAPT VUPT Responsáveis: Ludmilla Sequeira Barbosa e Rosana Alves de Lima Cópia Controlada - Revisão 05 de 16/09/2014 e Aprovado por 1. OBJETIVO Este procedimento tem a finalidade de orientar a entrada de novos colaboradores visando obter maior eficiência e uniformização na execução das atividades desenvolvidas. 2. REFERÊNCIA Guia Rápido Normas do Padrão de Atendimento Vapt Vupt 3. DETALHAMENTO O candidato interessado em exercer as atividades do Programa Vapt Vupt deve apresentar perfil, habilidades e escolaridade conforme requisitos estabelecidos no Manual de Funções Recepção da demanda para treinamento nas Unidades Fixas, Itinerante, Padrão e Condomínios A Gerência de Operação da Rede Própria GORP recebe a demanda para treinamento conforme procedimento estabelecido pela área e encaminha à Superintendência da Escola de Governo Henrique Santillo SUPEG para o a autorização digitalizada para originar o processo de avaliação e treinamento para o Programa Vapt Vupt. Nessa autorização deve constar a assinatura do gerente da área e os dados do candidato para que o procedimento de avaliação seja agendado e iniciado conforme as etapas descritas nesse procedimento. A SUPEG agenda com o candidato a data e horário em que deve comparecer na Escola de Governo para início do processo. Nos casos em que a SUPEG não consiga contatar os candidatos nos telefones informados pela Superintendência de Vapt Vupt e Atendimento ao Público - SVVAP, envia-se um para a GORP para que esta tome as devidas providências. O candidato que não comparecer na data agendada deve entrar em contato com a SUPEG no prazo de até 5 dias úteis para agendar nova data. Nas situações em que isso não ocorrer, a SUPEG informa a SVVAP para que esta tome as deliberações necessárias Etapas do Processo de Avaliação A 1º e 2ª etapas são iguais para todas as áreas do Programa Vapt Vupt. A 3ª etapa difere de acordo com o local de lotação. Os candidatos para + realizam na SUPEG a 1ª e a 2ª etapa, são encaminhados para a 3ª etapa de acordo com o cronograma de treinamento da GORP/SVVAP e não precisam realizar a 4ª etapa do processo. Caso não sejam aprovados na 2ª etapa, têm direito ao reteste conforme especificado nesse Página 1 de 9

2 procedimento. A área de ncaminha as observações quanto ao perfil do candidato para a Unidade que o mesmo será lotado, afim de que sejam avaliadas de acordo com o formulário - Vapt Vupt Para orientar o período de avaliação da 3ª etapa, a coordenação/supervisão da Unidade utiliza o Manual de Orientação para Treinamento, disponível para as Unidades Fixas, Itinerante e Condomínios Vapt Vupt na intranet e para as Unidades Padrão no site que fornece um roteiro de como conduzir o período de avaliação com a sequência das atividades a serem realizadas ª Etapa É realizada uma Avaliação de Perfil do candidato, quando são repassadas informações gerais sobre o Programa Vapt Vupt e entregues os documentos previstos neste Procedimento, os quais são objetos de estudo para o teste final da 4ª etapa. Preenche-se o formulário Relação de Documentos para Treinamento, que é impresso em duas vias e deve ser assinado pelo (a) psicólogo (a) e pelo candidato. Os documentos a serem entregues são: Guia Rápido Normas do Padrão de Atendimento Vapt Vupt Manual de Funções (parte que descreve a função pleiteada e dicionário de competências comportamentais) Manual de Orientação para Período de Treinamento Legislações que dispõe sobre o Serviço Integrado de Atendimento ao Cidadão - Vapt Vupt. O candidato fica responsável por encaminhar a via (formulário Relação de Documentos para Treinamento) que lhe foi entregue à área de treinamento e a outra via fica arquivada nesta área. As notas desta etapa podem variar entre o mínimo 6,0 (seis) e o máximo 10,0 (dez) conforme definido abaixo: 6,0: Não tem perfil para a função 7,5: Possui perfil para função com restrições Acima de 9,0: Possui perfil para função ª Etapa O candidato é submetido a um teste realizado na SUPEG, de conhecimentos básicos de Informática, tendo um prazo improrrogável de 60 (sessenta) minutos corridos para realização deste para as funções de apoio de informática, orientadores, atendente do multifuncional e e 90 (noventa) minutos para as funções de apoio administrativo, supervisores e coordenadores. São considerados aprovados nesta etapa os candidatos que tiverem nota igual ou superior a 7,5. Sendo considerado aprovado, o candidato é encaminhado para próxima etapa ª Etapa Unidades Fixas: Página 2 de 9

3 O candidato é submetido à avaliação de desempenho da função, com colaborador da mesma função pleiteada, dentro das Unidades Fixas Vapt Vupt. Orientador e atendente do multifuncional: é composta por três semanas de avaliação, realizadas em três Unidades diferentes, podendo ser uma semana na Unidade da vaga pleiteada; Apoio de informática: é composta por três semanas de avaliação e devem ser realizadas, em três Unidades diferentes, em Goiânia, e obrigatoriamente uma delas deve ser na Unidade Padrão da STI SIMA (Supervisão de Instalação e Manutenção); Apoio administrativo e supervisor: é composta por três semanas de avaliação, realizadas em três Unidades diferentes e, obrigatoriamente, duas em Goiânia, não podendo ser na Unidade que possui a vaga pleiteada; Coordenador: é composta por quatro semanas de avaliação, realizadas em quatro Unidades diferentes, e, obrigatoriamente, duas em Goiânia, não podendo ser na Unidade que possui a vaga pleiteada. Unidades Padrão: O candidato é submetido à avaliação de desempenho da função, com colaborador da mesma função pleiteada, dentro das próprias unidades Padrão. Orientador: é composta por três semanas de avaliação, realizadas na mesma unidade da vaga pleiteada (cada semana deve ser realizado o treinamento por um tutor diferente, exceto nos casos em que haja deficit na unidade); Apoio de informática: é composta por três semanas de avaliação, realizadas em duas Unidades Padrão e obrigatoriamente uma deve ser na Unidade Padrão da STI - SIMA; Apoio administrativo e supervisor: é composta por três semanas de avaliação, realizadas em duas unidades Padrão e uma em Unidade Fixa, devendo a última semana ser na unidade que possui a vaga pleiteada; Coordenador: é composta por quatro semanas de avaliação, realizadas em duas Unidades Padrão e duas em Unidade Fixa, não podendo ser na Unidade que possui a vaga pleiteada. A unidade Padrão que estiver com déficit no seu quadro funcional ou estiver em processo de abertura não recebe candidatos para treinar durante esse período. A SUPEG encaminha os treinandos para outras unidades conforme disponibilidade no cronograma de treinamento de cada Unidade Padrão. Condomínios Vapt Vupt: O candidato é submetido à avaliação de desempenho da função, com colaborador da mesma função pleiteada nos casos de orientadores, apoio administrativo e de informática ou apoio técnico de Condomínio e com supervisor e coordenador nos casos de coordenador, dentro das Unidades Fixas Vapt Vupt. Orientador e atendente do multifuncional: é composta por três semanas de avaliação, realizadas em três Unidades Fixas diferentes; Apoio técnico de Condomínio: é composta por quatro semanas de avaliação e devem ser realizadas em quatro Unidades diferentes, Página 3 de 9

4 obrigatoriamente em Goiânia, sendo duas semanas em Unidade Fixa, treinando para exercer atividades de apoio administrativo, uma semana em Unidade Fixa treinando para exercer atividades de apoio de informática e uma semana na Unidade Padrão da STI - SIMA. Coordenador: é composta por quatro semanas de avaliação, realizadas em quatro Unidades Fixas diferentes, e, obrigatoriamente, duas em Goiânia. Para treinamento em todas as unidades e funções do Programa Vapt Vupt, considera-se semana de treinamento o período realizado de 5 (cinco) dias úteis de treinamento e 8 (oito) horas diárias. Havendo feriados ou pontos facultativos, o calendário de treinamento pode ser alterado e os colaboradores do programa que estão pleiteando outras funções e não treinam nesses dias devem comparecer à unidade de lotação para verificarem junto à coordenação a escala de trabalho da unidade. Vapt Vupt Itinerante O candidato é submetido à avaliação de desempenho da função, com colaborador da mesma função pleiteada, em unidades Fixas e Itinerante (jornadas ou SVVAP, quando for o caso): Orientador e atendente multifuncional: é composta por uma semana de avaliação em Unidade Fixa e 2 (dois) dias de jornada com a Unidade Itinerante. OBS: 2 (dois) dias de jornada podem ser feitos em apenas 1 (uma) jornada ou divididos em 2 jornadas de 1 (um) dia, devendo ser feita uma avaliação para cada jornada. A nota desta etapa é calculada obtendo-se a média das jornadas realizadas. Apoio de informática: é composta por 1 (uma) semana de avaliação em Unidade Fixa, 1 (uma) semana de avaliação na Unidade Padrão da STI - SIMA e duas semanas na coordenação da Unidade Itinerante com as jornadas que ocorrerem neste período, devendo ser feita uma avaliação ao final de cada semana (independente se houve jornada ou não). Apoio administrativo, supervisor e coordenador: é composta por 2 (duas) semanas de avaliação em Unidade Fixa e duas semanas na coordenação da Unidade Itinerante com as jornadas que ocorrerem neste período, devendo ser feita uma avaliação ao final de cada semana (independente se houve jornada ou não). A avaliação durante a jornada da Unidade Itinerante deve ser realizada através do formulário Vapt Vupt e o Formulário de Feedback que devem ser encaminhados preenchidos e assinados tanto por meio eletrônico (digitalizado) quanto por meio físico a esta área, conforme definido na Tabela de Prazos ao final deste documento. Enquanto não houver jornadas para que se complete essa etapa, o colaborador é mantido em treinamento nas Unidades Fixas, sendo avaliado em todas e utilizadas a maior nota para orientadores e as 2 (duas) maiores para apoio de informática, apoio administrativo, supervisor e coordenador. Quando houver jornadas programadas, completa-se a etapa normalmente. É considerado aprovado nesta etapa o candidato que for aprovado em, no mínimo, duas avaliações (coordenador, mínimo três) e ainda tiver média igual ou superior a 7,5. Se aprovado, o candidato é encaminhado à próxima etapa. Página 4 de 9

5 ª Etapa O candidato é submetido a um teste final por escrito, realizado SUPEG, de conhecimentos específicos da função, tendo um prazo improrrogável de 90 (noventa) minutos corridos para realização deste. Em caso de fraudes ou utilização de algum artifício com o fim de obter alguma vantagem durante a prova de informática ou a prova final de conhecimentos específicos, o candidato terá sua nota da avaliação zerada e não poderá pleitear outras funções nos próximos seis meses, contados a partir da data do ocorrido Direito à Reteste O candidato reprovado na 2ª etapa tem direito a reteste nas seguintes situações: Pode refazer o 1º reteste no prazo compreendido entre 07 (sete) e 15 (quinze) dias contados da realização do teste. Caso não obtenha nota 7,5 no 1º reteste, o candidato pode fazer o 2º reteste no prazo compreendido entre 15 (quinze) a 30 (trinta) dias contados da realização do 1º reteste, desde que sua nota esteja compreendida entre 5,0 e 7,4. Neste caso, o candidato nomeado pelo Estado deve participar de curso de capacitação em informática básica oferecido pela Escola de Governo conforme seu cronograma de cursos, antes da realização do 2º reteste. Nas situações em que o candidato não estiver disponível para participar do curso oferecido pela SUPEG, não tem direito ao 2º reteste. Já os candidatos ainda não nomeados, podem fazer o curso em outra instituição e marcar o reteste no prazo estabelecido acima Avaliação do período de treinamento nas Unidades A avaliação do período de treinamento é uma ferramenta para identificar os possíveis pontos falhos nos treinamentos nas Unidades, com o objetivo de avaliar o colaborador que desempenha também a função de tutor e orientá-lo ou advertí-lo caso seja verificado que o treinamento não foi aplicado da forma como consta em procedimentos e manuais do Programa Vapt Vupt. A avaliação consiste na aplicação de um questionário aos candidatos após passarem por todas as etapas do treinamento, através do formulário Avaliação do Período de Treinamento nas Unidades, disponível na Intranet. A execução deste é de responsabilidade da Superintendência da Escola de Governo Henrique Santillo e é realizada na própria SUPEG, trinta minutos antes da 4ª etapa (avaliação final de conhecimentos específicos da função pleiteada). Os resultados de cada questionário devem ser consolidados pela SUPEG e aglutinados mensalmente, por unidade, através do formulário Consolidação da Avaliação de Treinamento nas Unidades. Essa consolidação deve ser repassada à Gerência de Padrão e Controle - GEPAC, que verifica, em conjunto com a GORP, o feedback a ser dado a cada unidade Tabulação e resultado final O cálculo da média da 3ª etapa é realizado conforme a seguinte fórmula: Página 5 de 9

6 Para Unidades Fixas, Padrão e Condomínio Funções de orientador, multifuncional, apoio de informática, apoio administrativo, apoio técnico de Condomínio e supervisor de Unidades Vapt Vupt: Média da 3ª etapa: ((Nota na 1ª Unidade * 1) + (Nota na 2ª Unidade * 2) + (Nota na 3ª Unidade * 2))/5 Função de coordenador de Unidades Vapt Vupt: Média da 3ª etapa: ((Nota na 1ª Unidade * 1) + (Nota na 2ª Unidade * 2) + (Nota na 3ª Unidade * 2) + (Nota da 4ª Unidade * 2))/7 Para Unidade Itinerante Funções de orientador, atendente multifuncional: Para 2 jornadas: Média da 3ª etapa: ((Nota na Unidade * 1) + (Nota na Jornada 1* 2) + (Nota na Jornada 2* 2))/5 OU em caso de apenas 1 jornada Média da 3ª etapa: ((Nota na Unidade * 1) + (Nota na Jornada * 2))/3 Função de apoio de informática, apoio administrativo e supervisor e coordenador de Unidades Vapt Vupt: Média da 3ª etapa: ((Nota na 1ª Semana * 1) + (Nota na 2ª Semana * 2) + (Nota na 3ª Semana * 2) + (Nota da 4ª Semana * 2))/7 Somente é considerado aprovado o candidato que obtiver resultado igual ou superior a 7,5. O cálculo é realizado conforme a seguinte fórmula: Para as funções de Unidades Fixas, Padrão, Itinerante e Condomínios Vapt Vupt: Resultado Final: ((1ª etapa) + (2ª Etapa) + (Média da 3ª etapa * 2) + (4ª etapa))/5 A escala de notas varia do mínimo 0,0 (zero) ao máximo 10,0 (dez), com exceção da Avaliação de Perfil, cujas notas podem variar entre o mínimo 6,0 (seis) e o máximo 10,0 (dez). Página 6 de 9

7 A SUPEG registra os resultados, faz a tabulação e, em seguida, transcreve para a Ficha de Vapt Vupt. Os formulários Vapt Vupt e o Formulário de Feedback devem ser enviados por meio eletrônico (digitalizado e devidamente assinado) dentro do prazo de 1 (um) dia útil para o da SUPEG e posteriormente enviado o original por malote através de Memorando para a Superintendência da Escola de Governo Henrique Santillo SUPEG. A SVVAP/Infraestrutura fica responsável por enviar à SUPEG. Caso julgue necessário, em casos de grande divergência entre as avaliações, a SUPEG poderá revê-las, tomando as providências necessárias para que se mantenha a segurança e eficiência do processo de avaliação. Sendo reprovado em 2 dos 3 treinamentos semanais (ou 2 dos 4 treinamentos para o cargo de coordenação) realizados nas unidades, o candidato é automaticamente eliminado, não importando a nota do terceiro (ou do quarto). Para finalizar o processo, a SUPEG encaminha no prazo de 03 (três) dias úteis após o final do treinamento à GORP/SVVAP por via eletrônica o documento assinado e digitalizado pela Superintendente e/ou Gerente da área, entra em contato via telefone com o candidato, informa (sem detalhamento de notas) o resultado final do treinamento e solicita que o mesmo contate a GORP/SVVAP para informações sobre lotação. O resultado do processo de avaliação tem validade de 06 (seis) meses, contados da data da prova final Critério de Classificação Nas situações em que o candidato for reprovado na 2ª etapa, excepcionalmente no caso em que haja mais de um candidato para a mesma vaga, não há reteste. Havendo dois ou mais candidatos para a mesma vaga e todos sendo aprovados, é aproveitado aquele que obtiver a maior nota no resultado final, tendo os demais a aprovação no processo de avaliação preservada pelos mesmos critérios mencionados no item anterior Curso de Capacitação de Excelência no Atendimento A SUPEG é responsável por ministrar o Curso de Excelência no Atendimento, sendo sua responsabilidade informar à GORP a quantidade de vagas, o local, dias e horários em que o curso será ministrado Pesquisa de Clima Organizacional A GORP/SVVAP deve encaminhar memorando à SUPEG comunicando a necessidade da aplicação da pesquisa de clima em qualquer Unidade de Atendimento Vapt Vupt. No caso dessa demanda vir acompanhada de denúncias ou reclamações, esta deve ser anexada ao memorando para que as psicólogas tomem conhecimento do assunto e elaborem a pesquisa baseada nessas informações. A área de deve informar a GORP/SVVAP via a data e o horário da aplicação da pesquisa. Depois da aplicação desse processo e de consolidadas todas as informações, a Área de Perfil e entra em contato, também via , com Página 7 de 9

8 a GORP/SVVAP para agendar o resultado da pesquisa com a Gerência e a devolutiva para os colaboradores avaliados Serviço de apoio ao servidor A GORP/SVVAP disponibiliza um serviço de apoio a todos os colaboradores da Superintendência e Unidades com o objetivo de humanizar as relações interpessoais e no trabalho. O colaborador que sentir necessidade do serviço deve comunicar o fato a seu coordenador, que avaliará se o problema está impactando no atendimento. Caso esteja, envia memorando à SVVAP e esta a repassa à SUPEG solicitando o agendamento do serviço TABELA DE PRAZOS Documento Prazo de envio Forma de Envio Vapt Vupt 1 dias útil após final do treinamento e Malote Relação de Documentos para Treinamento 3 dias úteis após final da última semana de treinamento Malote Formulário de Feedback 1 dias útil após final do treinamento e Malote 4. REGISTROS DA QUALIDADE Identificação (nome do registro) Avaliação do Período de Treinamento Consolidação da Avaliação de Treinamento Identificação (nome do registro) Recuperação (local de arquivo) Recuperação (local de arquivo) Armazenamento (meio de arquivo) Tempo de Retenção Ativo Inativo Físico 6 meses 6 meses Físico 2 meses Descarte Armazenamento (meio de arquivo) Tempo de Retenção Ativo Inativo Cópia de s Pasta na Unidade Físico Descarte Ficha de Vapt Vupt Formulário de Entrevista Formulário de Feedback Técnico e Prático Anexo ao Formulário Vapt Vupt Físico 5 anos Descarte Igual ao Formulário Vapt Vupt Igual ao Formulário Vapt Vupt Igual ao Formulário Vapt Vupt Página 8 de 9

9 Memorandos Pasta na Unidade Físico e eletrônico 1 exercício 5 exercícios Ofícios Recebidos Pasta na Unidade Físico 1 exercício 5 exercícios Planilha Eletrônica Resultado Relação de Documentos para Treinamento Vapt Vupt Seleção 2ª etapa - Unidades e Condomínios Técnico e Prático Eletrônico Permanente - Pasta na Unidade Eletrônico 3 meses Descarte Seleção 4ª etapa - Unidades e Condomínios 8. ANEXOS Fluxo - Avaliação do Período de Treinamento Consolidação da Avaliação de Treinamento Ficha de Vapt Vupt Formulário de Feedback Manual de Funções Relação de Documentos para Treinamento Vapt Vupt Seleção 2ª etapa - Unidades e Condomínio Seleção 4ª etapa - Unidades e Condomínio Página 9 de 9

1. OBJETIVO Prestar atendimento ao cidadão de maneira rápida, eficiente e eficaz, de acordo com os requisitos especificados pelo cliente.

1. OBJETIVO Prestar atendimento ao cidadão de maneira rápida, eficiente e eficaz, de acordo com os requisitos especificados pelo cliente. Sistema de Gestão do Programa Vapt Vupt SUPERINTENDENCIA DE VAPT VUPT E ATENDIMENTO AO PÚBLICO INSTRUÇÃO DE TRABALHO GESPRE APOIO TÉCNICO Responsável: Mariângela Alves de Melo Cópia Controlada - Revisão

Leia mais

Manual de Estágio Supervisionado

Manual de Estágio Supervisionado NEP Manual de Estágio Supervisionado Sumário Apresentação.................................................................... 3 Considerações Iniciais............................................................

Leia mais

Fatec de São Carlos. A Faculdade de Tecnologia de São Carlos será a última parte envolvida a assinar o termo de compromisso e demais documentos.

Fatec de São Carlos. A Faculdade de Tecnologia de São Carlos será a última parte envolvida a assinar o termo de compromisso e demais documentos. Memo 04/15 Coordenação São Carlos, 26 de Fevereiro de 2015. Orientações Gerais aos Discentes Assunto: Estágio obrigatório e não obrigatório O estágio é regulamentado pela legislação através da LEI DO ESTÁGIO

Leia mais

1º EDITAL DE PRORROGAÇÃO DO PROCESSO SELETIVO 001/2013. Manaus,05 de Abril de 2013.

1º EDITAL DE PRORROGAÇÃO DO PROCESSO SELETIVO 001/2013. Manaus,05 de Abril de 2013. 1º EDITAL DE PRORROGAÇÃO DO PROCESSO SELETIVO 001/2013. Por determinação do SENAR-AR/AM, fica prorrogado o prazo de inscrições para o Processo Seletivo SENAR-AR/AM 001/2013, até as 18 horas do dia 12 de

Leia mais

Lucia Maria Sá Barreto de Freitas

Lucia Maria Sá Barreto de Freitas RESOLUÇÃO DO CONSEPE Nº 12/2010 Aprova o Regulamento das Atividades de Estágio do Curso de Engenharia de Produção da FSSS e dá outras Providências. A PRESIDENTE DO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO-

Leia mais

A.1 Regimento Interno do PPgSC. Regimento do Programa de Pós-graduação em Sistemas e Computação

A.1 Regimento Interno do PPgSC. Regimento do Programa de Pós-graduação em Sistemas e Computação A.1 Regimento Interno do PPgSC Regimento do Programa de Pós-graduação em Sistemas e Computação Capítulo I: Disposições Preliminares Art 1 -Do Alcance O Programa de Pós-graduação em Sistemas e Computação

Leia mais

Manual de Recursos Humanos

Manual de Recursos Humanos Manual de Recursos Humanos 1º Edição 01/2016 SUMÁRIO INTRODUÇÃO CAPÍTULO I - RECRUTAMENTO E SELEÇÃO CAPÍTULO II - TREINAMENTO & DESENVOLVIMENTO CAPÍTULO III CARGOS & SALÁRIOS CAPÍTULO IV BENEFÍCIOS CAPÍTULO

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA A INSTITUCIONALIZAÇÃO DAS ATIVIDADES DE EXTENSÃO

ORIENTAÇÕES PARA A INSTITUCIONALIZAÇÃO DAS ATIVIDADES DE EXTENSÃO ORIENTAÇÕES PARA A INSTITUCIONALIZAÇÃO DAS ATIVIDADES DE EXTENSÃO CURSOS DE EXTENSÃO: Caracterizados como um conjunto articulado de ações pedagógicas, de caráter teórico e/ou prático, presencial ou à distância,

Leia mais

PROCEDIMENTO DE MONOGRAFIA / CERTIFICAÇÃO

PROCEDIMENTO DE MONOGRAFIA / CERTIFICAÇÃO COMPANHIA DOS CURSOS Página: 1 de 14 1.0 OBJETIVO A Companhia dos Cursos tem como objetivo informar o aluno sobre o trâmite de realização de monografia e de orientação ao Trabalho de Conclusão de Curso.

Leia mais

PROCESSO SELETIVO SESC/TO, EDITAL Nº 21/2015.

PROCESSO SELETIVO SESC/TO, EDITAL Nº 21/2015. PROCESSO SELETIVO SESC/TO, EDITAL Nº 21/2015. O SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO/SESC ADMINISTRAÇÃO REGIONAL NO TOCANTINS, entidade de direito privado sem fins lucrativos, por meio da Coordenadoria de Recrutamento,

Leia mais

Processo Seletivo: 003/2016 DESCRITIVO DE VAGA (S) Local: SENAC DR

Processo Seletivo: 003/2016 DESCRITIVO DE VAGA (S) Local: SENAC DR Processo Seletivo: 003/2016 DESCRITIVO DE VAGA (S) Local: SENAC DR O SENAC/MS torna público que, nos termos da Resolução SENAC nº 1018/2015, está aberto processo seletivo para contratação de pessoal, nos

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA I INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Engenharia Mecânica é uma atividade obrigatória, em consonância com as Diretrizes Curriculares

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA DE ALIMENTOS I INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA DE ALIMENTOS I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA DE ALIMENTOS I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Engenharia de Alimentos é uma atividade obrigatória, em consonância com as Diretrizes

Leia mais

PROCESSO SELETIVO PÚBLICO Nº 14/2014

PROCESSO SELETIVO PÚBLICO Nº 14/2014 PROCESSO SELETIVO PÚBLICO Nº 14/2014 A Agência de Desenvolvimento e Inovação Inova Sorocaba, Organização Social, sediada na Av. Itavuvu, 11.777 Parque Tecnológico, CEP 18.078-005, Sorocaba SP, torna público

Leia mais

REGULAMENTO PARA A REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO

REGULAMENTO PARA A REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO CAMPUS DE GUANAMBI Distrito de Ceraíma, s/n - Zona Rural - Cx Postal

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE SANTA CATARINA DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE SANTA CATARINA DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE SANTA CATARINA DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA PROCESSO SELETIVO nº. 03/2014/DEAD EDITAL PARA SELEÇÃO DE TUTOR A DISTÂNCIA A Reitora do Instituto Federal

Leia mais

Processo Seletivo Simplificado Nº 314405

Processo Seletivo Simplificado Nº 314405 Processo Seletivo Simplificado Nº 314405 Contratação de Pessoal para a função de Monitor (a) do Programa de Aprendizagem Rural Jovem Aprendiz, no município de Cambará do Sul, RS, por prazo determinado,

Leia mais

INSTITUTO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA AMBIENTAL NORMAS COMPLEMENTARES DE ESTÁGIO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA AMBIENTAL

INSTITUTO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA AMBIENTAL NORMAS COMPLEMENTARES DE ESTÁGIO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA AMBIENTAL INSTITUTO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA AMBIENTAL NORMAS COMPLEMENTARES DE ESTÁGIO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA AMBIENTAL Art. 1 o O Estágio regulamentado pela Lei N o 11.788, de

Leia mais

EDITAL 03/2016 SELEÇÃO DE TUTOR BOLSISTA

EDITAL 03/2016 SELEÇÃO DE TUTOR BOLSISTA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE-FURG SECRETARIA GERAL DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA SEaD EDITAL 03/2016 SELEÇÃO DE TUTOR BOLSISTA A Secretária de Educação a

Leia mais

Programa NOSSABOLSA. Manual. Procedimentos

Programa NOSSABOLSA. Manual. Procedimentos Programa NOSSABOLSA Manual de Procedimentos Instituições de Ensino Superior - IES - 1 1 - Adesão da Mantenedora ao Programa...4 1.1 - Informações preliminares...4 1.2 - Requerimento...4 1.2.1 - Para aderir

Leia mais

Norma de Procedimento

Norma de Procedimento PREFEITURA MUNICIPAL DE VITÓRIA Código Secretaria Municipal de Administração Assessoria de Planejamento Organizacional Assunto CONTRATAÇÃO DE ESTAGIÁRIO/RENOVAÇÃO/RESCISÃO DE TERMO DE COMPROMISSO 1. Finalidade:

Leia mais

Atendimento de Demandas CTIC

Atendimento de Demandas CTIC Fluxo de Atendimento de Demandas - CTIC Atendimento de Demandas CTIC Coordenação de Sistemas Fluxo de Atendimento de Demandas - CTIC Público Alvo: Áreas Usuárias dos Sistemas da UFOPA e Equipe de Coordenação

Leia mais

EDITAL Nº 017, DE 10 DE OUTUBRO DE 2014 PROCESSO DE SELEÇÃO DE ESTUDANTES NO ÂMBITO DO PROGRAMA DE MONITORIA (VOLUNTÁRIA)

EDITAL Nº 017, DE 10 DE OUTUBRO DE 2014 PROCESSO DE SELEÇÃO DE ESTUDANTES NO ÂMBITO DO PROGRAMA DE MONITORIA (VOLUNTÁRIA) EDITAL Nº 017, DE 10 DE OUTUBRO DE 2014 PROCESSO DE SELEÇÃO DE ESTUDANTES NO ÂMBITO DO PROGRAMA DE MONITORIA (VOLUNTÁRIA) O DIRETOR DE IMPLANTAÇÃO DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA

Leia mais

Estabelecer critérios e procedimentos para cadastrar, convocar, encaminhar e monitorar voluntários no Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro.

Estabelecer critérios e procedimentos para cadastrar, convocar, encaminhar e monitorar voluntários no Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro. CADASTRAR, CONVOCAR, ENCAMINHAR E MONITORAR VOLUNTÁRIOS Proposto por: Equipe da Divisão de Apoio aos Programas de Promoção da Cidadania (DIAPP) Analisado por: Departamento de Ações Pró- Sustentabilidade

Leia mais

EDITAL Nº 16/2015. 2.1. A atividade de monitoria acadêmica na graduação em 2015 será exercida pelos alunos regulares dos cursos de graduação.

EDITAL Nº 16/2015. 2.1. A atividade de monitoria acadêmica na graduação em 2015 será exercida pelos alunos regulares dos cursos de graduação. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Fundação Universidade Federal do ABC Pró-Reitoria de Graduação Av. dos Estados, 5001 Bairro Bangu Santo André - SP CEP 09210-580 Fone: (11) 4996.7983 gabinete.prograd@ufabc.edu.br

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE SANTA CATARINA DEPÁRTAMENTO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA PROGRAMA ESCOLA TÉCNICA ABERTA DO BRASIL

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE SANTA CATARINA DEPÁRTAMENTO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA PROGRAMA ESCOLA TÉCNICA ABERTA DO BRASIL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE SANTA CATARINA DEPÁRTAMENTO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA PROGRAMA ESCOLA TÉCNICA ABERTA DO BRASIL PROCESSO SELETIVO nº. 27/2015/DEAD EDITAL PARA SELEÇÃO DE PROFESSOR

Leia mais

CONSIDERANDO a Portaria MEC nº 4.059, de 24/11/2004;

CONSIDERANDO a Portaria MEC nº 4.059, de 24/11/2004; Resolução nº 004/2015. Altera o Regulamento das Disciplinas Interativas nos cursos de graduação reconhecidos, do Sistema de Ensino Presencial, ofertadas no Centro Universitário Cândido Rondon UNIRONDON.

Leia mais

EDITAL PARA SELEÇÃO DE TUTORES PARA O CURSO DE FORMAÇÃO CO TI UADA, EM SERVIÇO, DOS GESTORES DA REDE ESTADUAL DE EDUCAÇÃO. Edital n.

EDITAL PARA SELEÇÃO DE TUTORES PARA O CURSO DE FORMAÇÃO CO TI UADA, EM SERVIÇO, DOS GESTORES DA REDE ESTADUAL DE EDUCAÇÃO. Edital n. EDITAL PARA SELEÇÃO DE TUTORES PARA O CURSO DE FORMAÇÃO CO TI UADA, EM SERVIÇO, DOS GESTORES DA REDE ESTADUAL DE EDUCAÇÃO Edital n.º 0006/2010 A Secretaria de Estado da Educação, por intermédio da Superintendência

Leia mais

Normas para Elaboração do Trabalho de Conclusão do Curso de Psicologia

Normas para Elaboração do Trabalho de Conclusão do Curso de Psicologia Normas para Elaboração do Trabalho de Conclusão do Curso de Psicologia Petrolina PE Julho de 2015 1 Capítulo I Da natureza do TCC Art. 1º O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) é um componente obrigatório

Leia mais

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO SESI DR/ES N 052/2015 04/10/2015

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO SESI DR/ES N 052/2015 04/10/2015 COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO SESI DR/ES N 052/2015 04/10/2015 O SESI Serviço Social da Indústria divulga a realização de processo seletivo com o propósito de formar banco de cadastro de profissionais

Leia mais

9º EDITAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PARA VOLUNTÁRIOS DA UNICAP Período 2016/2017

9º EDITAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PARA VOLUNTÁRIOS DA UNICAP Período 2016/2017 O Programa de Iniciação Científica para Voluntários da UNICAP tem como objetivo estimular estudantes de graduação que queiram desenvolver atividade de pesquisa, através de um Plano de Trabalho vinculado

Leia mais

Manual dos processos de abertura de vaga, recrutamento e seleção e admissão

Manual dos processos de abertura de vaga, recrutamento e seleção e admissão T Manual dos processos de abertura de vaga, recrutamento e seleção e admissão Processos e Conformidade Janeiro/2015 Rev. 0 3/16/2015 1 SUMÁRIO 1. OBJETIVO...3 2. ABRANGÊNCIA...3 3. DESENHO (Abertura de

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO I INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Administração é uma atividade obrigatória, em consonância com as Diretrizes Curriculares Nacionais

Leia mais

Processo Seletivo: 053/2015 DESCRITIVO DE VAGA (S) Local: SENAC DR

Processo Seletivo: 053/2015 DESCRITIVO DE VAGA (S) Local: SENAC DR Processo Seletivo: 053/2015 DESCRITIVO DE VAGA (S) Local: SENAC DR O SENAC/MS torna público que, nos termos da Resolução SENAC nº 1018/2015, está aberto processo seletivo para contratação de pessoal, nos

Leia mais

EXTRATO DO EDITAL N 52/2011 UEPA

EXTRATO DO EDITAL N 52/2011 UEPA EXTRATO DO EDITAL N 52/2011 UEPA PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO DE CANDIDATOS PARA AUXILIAR ADMINISTRATIVO DO PARFOR-UEPA A Magnífica Reitora da Universidade do Estado do Pará, no uso de suas atribuições

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/SGP-301-R00 ESTÁGIO PROBATÓRIO

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/SGP-301-R00 ESTÁGIO PROBATÓRIO MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/SGP-301-R00 ESTÁGIO PROBATÓRIO 11/2015 PÁGINA INTENCIONALMENTE EM BRANCO 2 06 de novembro de 2015. Aprovado, Antonia Valeria Martins Maciel 3 PÁGINA INTENCIONALMENTE EM BRANCO

Leia mais

1.2. No presente processo de seleção, serão disponibilizadas o preenchimento de até 11 (onze) vagas.

1.2. No presente processo de seleção, serão disponibilizadas o preenchimento de até 11 (onze) vagas. EDITAL PPGEC Nº 01/2016 ABRE INSCRIÇÃO, FIXA DATA, HORÁRIO E CRITÉRIOS PARA SELEÇÃO E MATRÍCULA NO CURSO DE MESTRADO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA CIVIL DO CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS.

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO - UNIFESP PROGRAMA UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL - UAB Processo Seletivo EDITAL N 003 / 2012

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO - UNIFESP PROGRAMA UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL - UAB Processo Seletivo EDITAL N 003 / 2012 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO - UNIFESP PROGRAMA UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL - UAB Processo Seletivo EDITAL N 003 / 2012 A UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO - UNIFESP, em parceria com o Programa

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE SANTA CATARINA DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE SANTA CATARINA DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA PROCESSO SELETIVO nº33/2014/dead/2014/dead EDITAL PARA SELEÇÃO DE PROFESSOR ORIENTADOR DEAD RETIFICADO A Reitora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina (IFSC), no uso

Leia mais

EDITAL Nº 008 SELEÇÃO PÚBLICA CURSO DE MESTRADO PROFISSIONAL EM METROLOGIA E QUALIDADE Inmetro - 2016

EDITAL Nº 008 SELEÇÃO PÚBLICA CURSO DE MESTRADO PROFISSIONAL EM METROLOGIA E QUALIDADE Inmetro - 2016 Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA - INMETRO EDITAL Nº 008 SELEÇÃO PÚBLICA CURSO DE MESTRADO PROFISSIONAL

Leia mais

PROCESSO SELETIVO Nº 08/2014

PROCESSO SELETIVO Nº 08/2014 Página 1 de 6 PROCESSO SELETIVO Nº 08/2014 O Serviço Social do Comércio Sesc Administração Nacional, Instituição de Direito Privado, torna público que, nos termos das Resoluções Sesc nº 1163 de 2008 e

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES 1 REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Regulamenta normas para o funcionamento das Atividades Complementares no âmbito dos Cursos de Administração, Ciências Contábeis e Cursos de Tecnologia da Faculdade

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO CAPÍTULO I DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS Art. 1º O presente instrumento

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA IPEA/PNPD Nº012/2013 - SELEÇÃO DE CANDIDATOS PARA CONCESSÃO DE BOLSAS

CHAMADA PÚBLICA IPEA/PNPD Nº012/2013 - SELEÇÃO DE CANDIDATOS PARA CONCESSÃO DE BOLSAS CHAMADA PÚBLICA IPEA/PNPD Nº012/2013 - SELEÇÃO DE CANDIDATOS PARA CONCESSÃO DE BOLSAS O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), fundação pública vinculada à Secretaria de Assuntos Estratégicos

Leia mais

DESCRITIVO DE VAGA (S) Local: SESC C. Grande/MS (Administração Regional)

DESCRITIVO DE VAGA (S) Local: SESC C. Grande/MS (Administração Regional) DESCRITIVO DE VAGA (S) Local: SESC C. Grande/MS (Administração Regional) O SESC/MS torna público que, nos termos da Resolução SESC nº 1163/2008, está aberto processo seletivo para contratação de pessoal,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE GOIÁS REITORIA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE GOIÁS REITORIA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE GOIÁS REITORIA EDITAL PARA A SELEÇÃO DE TUTORES PRESENCIAIS PARA OS CURSOS TÉCNICOS DO PROGRAMA E-TEC BRASIL

Leia mais

FACULDADE VALE DO SALGADO

FACULDADE VALE DO SALGADO EDITAL Nº 2, 14 DE FEVEREIRO DE 2014 - EDITAL PARA SELEÇÃO DE MONITORES QUE INTEGRARÃO O PROGRAMA DE MONITORIA DA FACULDADE VALE DO SALGADO PARA O PERÍODO LETIVO DE 2014.1 e 2014.2. A Coordenação de Pesquisa

Leia mais

1 EDITAL DE SELEÇÃO PARA INCUBAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS NO PORTO SOCIAL

1 EDITAL DE SELEÇÃO PARA INCUBAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS NO PORTO SOCIAL PORTO SOCIAL Todo Mundo Junto 1 EDITAL DE SELEÇÃO PARA INCUBAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS NO PORTO SOCIAL 2016.1 1 EDITAL DE SELEÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS PARA O PORTO SOCIAL 2016.1 A Coordenação da INCUBADORA

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO DAS ENGENHARIAS

MANUAL DE ESTÁGIO DAS ENGENHARIAS CENTRO DE ENGENHARIA, MODELAGEM E CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS MANUAL DE ESTÁGIO DAS ENGENHARIAS A partir de 02/07/2013, entra em vigor na UFABC a Resolução ConsEPE nº 158, que regulamenta as novas regras

Leia mais

EDITAL Nº. 22/2012/IFTO/CAMPUS PORTO NACIONAL/IFTO, DE 05 DE DEZEMBRO DE 2012.

EDITAL Nº. 22/2012/IFTO/CAMPUS PORTO NACIONAL/IFTO, DE 05 DE DEZEMBRO DE 2012. EDITAL Nº. 22/2012/IFTO//IFTO, DE 05 DE DEZEMBRO DE 2012. EDITAL SELEÇÃO DE COORDENADOR PEDAGÓGICO, APOIO ADMINISTRATIVO ACADÊMICO, APOIO ADMINISTRATIVO FINANCEIRO, ADMINISTRADOR DO AVA E TUTOR A DISTÂNCIA,

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/SGP-400-R00 ESTÁGIO CURRICULAR

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/SGP-400-R00 ESTÁGIO CURRICULAR MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/SGP-400-R00 ESTÁGIO CURRICULAR 02/2016 PÁGINA INTENCIONALMENTE EM BRANCO 2 22 de fevereiro de 2016. Aprovado, Antonia Valeria Martins Maciel 3 PÁGINA INTENCIONALMENTE EM BRANCO

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 154 / 2015. Assunto: Dispõe sobre seleção interna e externa de docentes

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 154 / 2015. Assunto: Dispõe sobre seleção interna e externa de docentes CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 154 / 2015 Assunto: Dispõe sobre seleção interna e externa de docentes O Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão do Centro

Leia mais

PROGRAMA DE MONITORIA FACIIP REGULAMENTO

PROGRAMA DE MONITORIA FACIIP REGULAMENTO PROGRAMA DE MONITORIA FACIIP REGULAMENTO Capitulo I Do Programa Art.1 O presente regulamento do Programa de Monitoria estabelece as regras para o exercício da monitoria por alunos regularmente matriculados

Leia mais

EDITAL Nº 18/2014 PROCESSO SELETIVO DE TUTORES A DISTANCIA PARA O BANCO DE TALENTOS DA PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE PESSOAS

EDITAL Nº 18/2014 PROCESSO SELETIVO DE TUTORES A DISTANCIA PARA O BANCO DE TALENTOS DA PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE PESSOAS UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAIBA PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE PESSOAS COORDENAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS DIVISÃO DE EDUCAÇÃO E CAPACITAÇÃO PROFISSIONAL EDITAL Nº 18/2014 PROCESSO SELETIVO DE TUTORES

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU MBA EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS

UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU MBA EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS EDITAL Nº 01/2014 PROCESSO DE SELEÇÃO A Universidade Federal do Tocantins UFT, por meio da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós- Graduação PROPESQ, torna pública a abertura de inscrições para selecionar candidatos

Leia mais

PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO RECRUTAMENTO E SELEÇÃO

PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO RECRUTAMENTO E SELEÇÃO PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO RECRUTAMENTO E SELEÇÃO Data de emissão: Associação Paulista de Gestão Pública - APGP Elaborado por: Aprovado por: Francis da Silva Recursos Humanos Diretoria Geral // Sumário

Leia mais

APROVA PROCEDIMENTOS DE ADMISSÃO DE EMPREGADOS DO SESCOOP/PR E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

APROVA PROCEDIMENTOS DE ADMISSÃO DE EMPREGADOS DO SESCOOP/PR E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. APROVA PROCEDIMENTOS DE ADMISSÃO DE EMPREGADOS DO SESCOOP/PR E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. RESOLUÇÃO Nº: 025 DO SESCOOP/PR 08/07/2004. SUMÁRIO Finalidade 1. Da Finalidade 2. Da Admissão 3. Da Carteira de Trabalho

Leia mais

Centro Universitário Nossa Senhora do Patrocínio FAN - CEUNSP SALTO. Campus V

Centro Universitário Nossa Senhora do Patrocínio FAN - CEUNSP SALTO. Campus V Centro Universitário Nossa Senhora do Patrocínio FAN - CEUNSP SALTO Campus V Regulamento Interno de Estágio Supervisionado e ou Trabalho Pedagógico Supervisionado FAN-CEUNSP-SALTO -Campus V O presente

Leia mais

APÊNDICE B: REGULAMENTO SOBRE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS - UNIR CACOAL. CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS

APÊNDICE B: REGULAMENTO SOBRE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS - UNIR CACOAL. CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS APÊNDICE B: REGULAMENTO SOBRE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS - UNIR CACOAL. CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º - Este regulamento tem por objetivo estabelecer as

Leia mais

Prefeitura do Município de São Paulo Secretaria Municipal de Saúde Associação Saúde da Família

Prefeitura do Município de São Paulo Secretaria Municipal de Saúde Associação Saúde da Família PROCESSO SELETIVO PROGRAMA SAÚDE DA FAMÍLIA PSF ZONA SUL EDITAL Nº 008/2009, aos 30 de Julho de 2009. INSTRUÇÕES ESPECIAIS DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES A ASSOCIAÇÃO SAÚDE DA FAMÍLIA ASF faz saber que realizará

Leia mais

REGULAMENTO DE CONTRATAÇÃO DE PESSOAL

REGULAMENTO DE CONTRATAÇÃO DE PESSOAL REGULAMENTO DE CONTRATAÇÃO DE PESSOAL 1. Objetivos 1.1 - Desta normatização Estabelecer diretrizes e critérios que viabilizem os processos de recrutamento e seleção, atraindo profissionais com capacidade

Leia mais

EDITAL CEAD Nº 10/2012

EDITAL CEAD Nº 10/2012 EDITAL CEAD Nº 10/2012 Dispõe sobre as normas de seleção de tutores a distância para as disciplinas dos 1º e 2º semestres de 2013 para o Curso de Graduação em Letras Inglês na modalidade a distância da

Leia mais

Ministério da Saúde FIOCRUZ Fundação Oswaldo Cruz Instituto Oswaldo Cruz

Ministério da Saúde FIOCRUZ Fundação Oswaldo Cruz Instituto Oswaldo Cruz Programa de Pós-Graduação Stricto sensu em Biologia Computacional e Sistemas CHAMADA DE SELEÇÃO PÚBLICA de Candidatos ao Programa de Pós-Graduação Stricto sensu em Biologia Computacional e Sistemas em

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS

UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS Pró-Reitoria de Extensão e Cultura Manual de Utilização das funções básicas do Módulo de Eventos do SIG-UFLA Usuário: Coordenador de Eventos Outubro / 2014 Sumário Introdução...

Leia mais

Pró-Reitoria de Pesquisa, Inovação e Pós-Graduação NOTA TÉCNICA Nº 003/2015-PROINP/IFAC

Pró-Reitoria de Pesquisa, Inovação e Pós-Graduação NOTA TÉCNICA Nº 003/2015-PROINP/IFAC NOTA TÉCNICA Nº 003/2015-PROINP/IFAC Este documento orienta sobre a Institucionalização de Projetos de Pesquisa e Projetos de Pós-Graduação no IFAC, a entrega de Relatórios Parciais/Final e as possíveis

Leia mais

UNIVERSIDADE VEIGA DE ALMEIDA UVA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO, PESQUISA E EXTENSÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM DIREITO

UNIVERSIDADE VEIGA DE ALMEIDA UVA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO, PESQUISA E EXTENSÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM DIREITO UNIVERSIDADE VEIGA DE ALMEIDA UVA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO, PESQUISA E EXTENSÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM DIREITO REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU DA UNIVERSIDADE

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL - UAB. Edital Nº 54, de 22 de julho de 2010

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL - UAB. Edital Nº 54, de 22 de julho de 2010 Edital Nº 54, de 22 de julho de 2010 A Coordenadora da UAB da Universidade Estadual de Maringá, no uso das atribuições, TORNA PÚBLICO A abertura de inscrições para o processo seletivo de TUTORIA (Tutor

Leia mais

REGULAMENTO DE MONOGRAFIA DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM DIREITO

REGULAMENTO DE MONOGRAFIA DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM DIREITO REGULAMENTO DE MONOGRAFIA DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM DIREITO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Institui o Regulamento de Monografia (Trabalho de Conclusão de Curso) do Curso de Direito da Celer Faculdades

Leia mais

Cronograma de Atividades Processo Seletivo Simplificado Edital 16/2015 CRONOGRAMA

Cronograma de Atividades Processo Seletivo Simplificado Edital 16/2015 CRONOGRAMA Cronograma de Atividades Processo Seletivo Simplificado Edital 16/2015 CRONOGRAMA ATIVIDADE DATAS Publicação de Extrato de Abertura de Inscrições 23 de novembro 2015 Período de Inscrições, Entrega de Títulos

Leia mais

PREPARAR E APOIAR O DEPOIMENTO ESPECIAL 1 OBJETIVO

PREPARAR E APOIAR O DEPOIMENTO ESPECIAL 1 OBJETIVO Proposto por: PREPARAR E APOIAR O DEPOIMENTO ESPECIAL Equipe do Núcleo de Depoimento Especial de Crianças e Adolescentes (NUDECA) Analisado por: Diretor da Divisão de Apoio Técnico Interdisciplinar (DIATI)

Leia mais

1 DO CARGO: Entrevistador de Campo 2 REQUISITOS:

1 DO CARGO: Entrevistador de Campo 2 REQUISITOS: Universidade Federal da Bahia - UFBA Instituto de Saúde Coletiva Rua Basílio da Gama. s/no. 2º. Andar. Canela Salvador Bahia CEP 40.040-110 tel.: 3283-7448 EDITAL DE CADASTRO RESERVA DO PROCESSO SELETIVO

Leia mais

FACULDADE PRUDENTE DE MORAES BACHARELADO EM JORNALISMO MANUAL DE ORIENTAÇÃO DE TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO/PROJETO EXPERIMENTAL

FACULDADE PRUDENTE DE MORAES BACHARELADO EM JORNALISMO MANUAL DE ORIENTAÇÃO DE TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO/PROJETO EXPERIMENTAL MANUAL DE ORIENTAÇÃO DE TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO/PROJETO EXPERIMENTAL 1 MANUAL DE ORIENTAÇÃO DE TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO/PROJETO EXPERIMENTAL ITU/SP 2013 2 CAPÍTULO I Do Conceito Artito 1

Leia mais

AUTORIDADE PÚBLICA OLÍMPICA DIRETORIA EXECUTIVA RESOLUÇÃO Nº 4, DE 22 DE JANEIRO DE 2016

AUTORIDADE PÚBLICA OLÍMPICA DIRETORIA EXECUTIVA RESOLUÇÃO Nº 4, DE 22 DE JANEIRO DE 2016 AUTORIDADE PÚBLICA OLÍMPICA DIRETORIA EXECUTIVA RESOLUÇÃO Nº 4, DE 22 DE JANEIRO DE 2016 Estabelece critérios e procedimentos para utilização do serviço suplementar de transporte no âmbito da Autoridade

Leia mais

BACHARELADO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS

BACHARELADO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS BACHARELADO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS Manual de Estágio Osasco 2014 O que é o Estágio? "Estágio é o ato educativo escolar supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho, que visa à preparação para o

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE TURISMO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE TURISMO REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE TURISMO CAPÍTULO I - OBJETIVOS Art. 1º. O presente regulamento tem por finalidade normatizar as atividades de Estágio Supervisionado desenvolvidas no da

Leia mais

REGIMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DE PSICOLOGIA CAPÍTULO 1 DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

REGIMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DE PSICOLOGIA CAPÍTULO 1 DAS DISPOSIÇÕES GERAIS REGIMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DE PSICOLOGIA CAPÍTULO 1 DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º. O TCC é uma atividade acadêmica de natureza científica, técnica, filosófica e ou artística com

Leia mais

EDITAL ENRE1604D14S PIBID/ENSINO RELIGIOSO - UFJF PROCESSO DE SELEÇÃO PARA BOLSISTAS DE SUPERVISÃO

EDITAL ENRE1604D14S PIBID/ENSINO RELIGIOSO - UFJF PROCESSO DE SELEÇÃO PARA BOLSISTAS DE SUPERVISÃO EDITAL ENRE1604D14S PIBID/ENSINO RELIGIOSO - UFJF PROCESSO DE SELEÇÃO PARA BOLSISTAS DE SUPERVISÃO A Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) torna público o presente edital de seleção de professoras

Leia mais

EDITAL PPGGC-RC/UFG Nº 003/2015

EDITAL PPGGC-RC/UFG Nº 003/2015 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS REGIONAL CATALÃO U.A.E. INSTITURO DE GEOGRAFIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EMGEOGRAFIA Av. Lamartine P. Avelar, 1.120. Setor Universitário Catalão (GO)

Leia mais

INFORMAÇÕES ACADÊMICAS

INFORMAÇÕES ACADÊMICAS INFORMAÇÕES ACADÊMICAS INGRESSO O ingresso na UNILAGOS é feito mediante processo seletivo (Vestibular) ou por outro processo previsto em lei. Também é possível ingressar por meio de transferência, dispositivo

Leia mais

PROCESSO SELETIVO N 02-2010 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOAL

PROCESSO SELETIVO N 02-2010 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOAL PROCESSO SELETIVO N 02-2010 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOAL A unidade nacional do Sescoop Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo, personalidade jurídica de direito privado, sem fins lucrativos,

Leia mais

CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL POR EXPERIÊNCIA DE ADMINISTRADORES. DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES Fluxo e Detalhamento

CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL POR EXPERIÊNCIA DE ADMINISTRADORES. DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES Fluxo e Detalhamento CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL POR EXPERIÊNCIA DE ADMINISTRADORES DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES Fluxo e Detalhamento ICSS 2013 1 2 Índice 1 FLUXO DO PROCESO DE CERTIFICAÇÃO POR EXPERIÊNCIA... 4 2 DETALHAMENTO DO

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO DE CANDIDATOS AO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO NÍVEL DE ESPECIALIZAÇÃO LATO SENSU EM SAÚDE PÚBLICA Nº 01/2014

EDITAL DE SELEÇÃO DE CANDIDATOS AO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO NÍVEL DE ESPECIALIZAÇÃO LATO SENSU EM SAÚDE PÚBLICA Nº 01/2014 EDITAL DE SELEÇÃO DE CANDIDATOS AO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO NÍVEL DE ESPECIALIZAÇÃO LATO SENSU EM SAÚDE PÚBLICA Nº 01/2014 O Diretor Geral da Escola de Saúde Pública do Estado de Minas Gerais, no uso de

Leia mais

UNIÃO DINÂMICA DE FACULDADES CATARATAS Centro Universitário Dinâmica das Cataratas

UNIÃO DINÂMICA DE FACULDADES CATARATAS Centro Universitário Dinâmica das Cataratas REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO CAPÍTULO I CARACTERIZAÇÃO E OBJETIVOS Art. 1º Art. 2º Art. 3º Art. 4º Estágio Supervisionado em Administração (ESA), é a disciplina

Leia mais

1. REGISTRO DE PROJETOS

1. REGISTRO DE PROJETOS 1. REGISTRO DE PROJETOS Nesta aplicação será feito o registro dos projetos/ ações de extensão, informando os dados iniciais do projeto, as classificações cabíveis, os participantes, a definição da região

Leia mais

CONVOCAÇÃO PARA PROCESSO SELETIVO DE PROFESSORES DE MÚSICA

CONVOCAÇÃO PARA PROCESSO SELETIVO DE PROFESSORES DE MÚSICA CONVOCAÇÃO PARA PROCESSO SELETIVO DE PROFESSORES DE MÚSICA Encontram-se abertas, até as 18 (dezoito) horas do dia 22 de janeiro de 2016, as inscrições para o Processo eletivo para ingresso de professores

Leia mais

O PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso de suas atribuições legais;

O PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso de suas atribuições legais; Publicado no Diário da Justiça nº057/2007, de 27.3.2007, p. A-3 a A-4 INSTRUÇÃO N. 005/2007-PR Revoga a Instrução 016/96-PR Revogada pela Instrução n. 003/2012-PR Dispõe sobre os procedimentos e rotinas

Leia mais

Universidade de Caxias do Sul Programa de Pós-Graduação em Direito Mestrado

Universidade de Caxias do Sul Programa de Pós-Graduação em Direito Mestrado REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU MESTRADO EM DIREITO Sumário CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS DO PROGRAMA... 1 CAPÍTULO II DA ADMINISTRAÇÃO DO PROGRAMA...2 CAPÍTULO III DO CORPO DOCENTE,

Leia mais

FACULDADE DE DIREITO DE SÃO BERNARDO DO CAMPO

FACULDADE DE DIREITO DE SÃO BERNARDO DO CAMPO Regulamenta o Trabalho de Conclusão de Curso pelos discentes da Faculdade de Direito de São Bernardo do Campo, e dá outras providências. O PROF. DR. MARCELO JOSÉ LADEIRA MAUAD, Diretor da Faculdade de

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA Setor de Ciências Sociais Aplicadas Departamento de Serviço Social

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA Setor de Ciências Sociais Aplicadas Departamento de Serviço Social PROCESSO SELETIVO PARA TUTORES A DISTÂNCIA: UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA Setor de Ciências Sociais Aplicadas Departamento de Serviço Social EDITAL 001/2013 A Universidade Estadual de Ponta Grossa,

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº. 205 DE 14 DE DEZEMBRO DE 2011.

RESOLUÇÃO Nº. 205 DE 14 DE DEZEMBRO DE 2011. RESOLUÇÃO Nº. 205 DE 14 DE DEZEMBRO DE 2011. O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA, EXTENSÃO E CULTURA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS, no uso de suas atribuições legais e considerando o Parecer nº.

Leia mais

EDITAL N. 003/2014 PROCESSO Nº. 23225.000159/2014-07 CÂMPUS JUIZ DE FORA

EDITAL N. 003/2014 PROCESSO Nº. 23225.000159/2014-07 CÂMPUS JUIZ DE FORA EDITAL N. 003/2014 PROCESSO Nº. 23225.000159/2014-07 CÂMPUS JUIZ DE FORA A do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sudeste de Minas Gerais, no uso de suas atribuições, considerando a

Leia mais

DESCRITIVO DE VAGA (S) Local: SESC C. Grande/MS

DESCRITIVO DE VAGA (S) Local: SESC C. Grande/MS DESCRITIVO DE VAGA (S) Local: SESC C. Grande/MS O SESC/MS torna público que, nos termos da Resolução SESC nº 1163/2008, está aberto processo seletivo para contratação de pessoal, nos termos e condições

Leia mais

Prefeitura de Uberlândia EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO POR TEMPO DETERMINADO PARA A FUNÇÃO DE ADVOGADO.

Prefeitura de Uberlândia EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO POR TEMPO DETERMINADO PARA A FUNÇÃO DE ADVOGADO. EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO POR TEMPO DETERMINADO PARA A FUNÇÃO DE ADVOGADO. A Secretária Municipal de Administração, no uso de suas atribuições legais previstas no art. 2º,

Leia mais

2. Desenvolver Pesquisa de Campo sobre uma pequena empresa conforme modelo de pesquisa anexo.

2. Desenvolver Pesquisa de Campo sobre uma pequena empresa conforme modelo de pesquisa anexo. 1 1. ESTÁGIO SUPERVISIONADO 2. OBJETIVO Resolução nº 01 de 02/02/2004 do Conselho Nacional de Educação CNEC/CN/MEC. Proporcionar ao estudante oportunidade de desenvolver suas habilidades, analisar situações

Leia mais

Centro Universitário do Maranhão UNICEUMA CEPE

Centro Universitário do Maranhão UNICEUMA CEPE RESOLUÇÃO Nº 056/2010 Dispõe sobre a admissão à monitoria e seu exercício, e dá outras providências. A Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão do Centro Universitário do Maranhão, no uso

Leia mais

FANOR EDITAL Nº 05/2010 COORDENAÇÃO DO CURSO DE PSICOLOGIA SELEÇÃO PARA O MAGISTÉRIO SUPERIOR UNIDADE DUNAS

FANOR EDITAL Nº 05/2010 COORDENAÇÃO DO CURSO DE PSICOLOGIA SELEÇÃO PARA O MAGISTÉRIO SUPERIOR UNIDADE DUNAS FANOR EDITAL Nº 05/2010 COORDENAÇÃO DO CURSO DE PSICOLOGIA SELEÇÃO PARA O MAGISTÉRIO SUPERIOR UNIDADE DUNAS A FANOR torna público, para conhecimento dos interessados, que se acham abertas no período de

Leia mais

FUNDAÇÃO DE APOIO CIENTÍCO E TECNOLÓGICO DO TOCANTINS NÚCLEO DE GESTÃO DE PESSOAS

FUNDAÇÃO DE APOIO CIENTÍCO E TECNOLÓGICO DO TOCANTINS NÚCLEO DE GESTÃO DE PESSOAS EDITAL DE SELEÇÃO DE PESSOAL Nº 01/2016 A Fundação de Apoio Científico e Tecnológico do Tocantins FAPTO, personalidade jurídica de direito privado, CNPJ: 06.343.763/0001-11, situada à Orla 14, Praia da

Leia mais

Manual de ingresso de novos voluntários.

Manual de ingresso de novos voluntários. Manual de ingresso de novos voluntários. Revisão n 01 de 28 de Janeiro de 2016. DESENVOLVIDO POR: Diretoria Operacional CBV Eldorado do Sul - Seção de Instrução e Ensino CBV Eldorado do Sul - Comando Operacional

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL - UAB EDITAL Nº 059/2012-UAB-UEM

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL - UAB EDITAL Nº 059/2012-UAB-UEM EDITAL Nº 059/2012-UAB-UEM A Coordenadora da UAB da Universidade Estadual de Maringá, no uso das atribuições, TORNA PÚBLICO: A abertura de inscrições do processo seletivo para contratação de TUTOR (PRESENCIAL)

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2012-PPGMAPSI/UNIR DE 01 DE OUTUBRO DE 2012.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2012-PPGMAPSI/UNIR DE 01 DE OUTUBRO DE 2012. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2012-PPGMAPSI/UNIR DE 01 DE OUTUBRO DE 2012. DISPÕE SOBRE OS PROCEDIMENTOS PARA REALIZAÇÃO DO EXAME DE QUALIFICAÇÃO, DEFESA E ENTREGA DA VERSÃO FINAL DA DISSERTAÇÃO DE MESTRADO.

Leia mais