Abr_2012. e.newsletter GS1 PORTUGAL INTERVÉM JUNTO DO MINISTRO DA SAÚDE

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Abr_2012. e.newsletter GS1 PORTUGAL INTERVÉM JUNTO DO MINISTRO DA SAÚDE"

Transcrição

1 .01 GS1 PORTUGAL INTERVÉM JUNTO DO MINISTRO DA SAÚDE.agenda 02 Mar Lançamento do GS1 HUG PT (Healthcare User Group) 07 Mar Workshop APCMC (Associação Portuguesa dos Comerciantes de Materiais de Construção) - GS1 Portugal (Lisboa) 12 Mar Reunião Grupo de Trabalho de acompanhamento técnico GS1GDSN (Sincronização de Dados) 14 Mar Workshop APCMC (Associação Portuguesa dos Comerciantes de Materiais de Construção) - GS1 Portugal (Porto) 19 Mar Reunião Geral GS1 HUG PT 20 Mar Reunião Conselho Consultivo GS1 HUG PT 26 Mar Reunião com o Presidente do Conselho de Administração dos Serviços Partilhados do Ministério da Saúde, EPE (SPMS), Dr. Raul Mascarenhas 27 Mar Almoço/Debate: A Saúde em Portugal: Desafios e Condicionantes com a participação do Ministro da Saúde 29 Mar Reunião com o Presidente da Administração Central do Sistema de Saúde I.P. (ACSS), o Professor Doutor João Carvalho das Neves 11 Abr Assembleia Geral GS1 Portugal A GS1 Portugal, através do seu Diretor Executivo, João de Castro Guimarães, esteve representada durante o almoço promovido por diversas Câmaras de Comércio e Indústria, subordinado ao tema A Saúde em Portugal: Desafios e Condicionantes. As Propostas de Valor da GS1 para o setor foram apresentadas ao Ministro da Saúde, Dr. Paulo Macedo, que demonstrou abertura em conhecer melhor o Sistema GS1..02 No sentido de envolver os Stakeholders relevantes do setor da Saúde, a GS1 Portugal reuniu com duas entidades de grande importância: os Serviços Partilhados do Ministério da Saúde, EPE (SPMS) e a Administração Central do Sistema de Saúde I.P. (ACSS)..03 Construir Eficiência e diminuir os custos, desde a Identificação ao Comércio Eletrónico no setor dos Materiais de Construção, através do Sistema de Normas GS1. Foram estes os objetivos dos Worskhops dedicados ao Setor dos Materiais de Construção, que tiveram lugar em Lisboa e no Porto, a 7 e 14 de março, respetivamente. LER MAIS.04 SETOR DA SAÚDE: ENVOLVER OS STAKEHOLDERS A 1 de janeiro de 2011 o Governo começou a regulamentar a certificação prévia de programas informáticos de faturação, através da Portaria nº 363/2010. Agora a regulamentação estende-se também à utilização do software e à emissão de documentos por programas não certificados. Esta edição da da GS1 Portugal foi escrita segundo o novo acordo ortográfico. Regra de datação da da GS1 Portugal: De acordo com os objetivos editoriais da GS1 Portugal, a partir de abril passamos a datar a e.newsletter mensal com a referência ao mês de divulgação online GRUPO REDATORIAL Chefe de Redação: Beatriz Águas Colaboradores Permanentes: Cláudia Silva, João Picoito, Leonor Vale, Silvério Paixão Grafismo e Produção: Linha 21 Edição: GS1 Portugal LER MAIS WORKSHOP ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DOS COMERCIANTES DE MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO (APCMC) GOVERNO ALARGOU A REGULAMENTAÇÃO DA CERTIFICAÇÃO DE SOFTWARE DE FATURAÇÃO LER MAIS LER MAIS DIREÇÃO 2012 Presidente: JOHNSON & JOHNSON - Eng.º Paulo Gomes Vice-Presidente: SONAE - Eng.º Luís Moutinho Diretores: NESTLÉ - Eng.º João de Castro Guimarães, AUCHAN - Eng.º Fernando Ereio, SOGRAPE - Dr. Manuel Sousa Pinto

2 PORTUGAL INTERVÉM.01GS1 JUNTO DO MINISTRO DA SAÚDE Legenda: Dr. Paulo Macedo - Ministro da Saúde. Sabia que...? A devolução de produtos, o fim de datas de validade e a recolha de produtos custam à indústria farmacêutica 2 mil milhões de dólares por ano. A GS1 Portugal fez-se representar pelo seu Diretor Executivo, Eng. João de Castro Guimarães, no debate A Saúde em Portugal: Desafios e Condicionantes, que decorreu a 27 de março, no Hotel Corinthia, em Lisboa, e contou com a presença do Ministro da Saúde, Dr. Paulo Macedo. Neste almoço-debate organizado por várias câmaras do comércio e da indústria, o Diretor Executivo da GS1 Portugal fez uma intervenção, apresentando as Propostas de Valor GS1 para o Setor da Saúde. O Sr. Ministro da Saúde mostrou-se sensibilizado, dando abertura para conhecer melhor o Sistema GS1, já que este vai ao encontro das exigências e recomendações da Troika.

3 .01 GS1 PORTUGAL INTERVÉM JUNTO DO MINISTRO DA SAÚDE Reproduzimos aqui a intervenção do Eng. João de Castro Guimarães: Antes de mais deixe-me felicitá-lo pela clareza da sua apresentação, na qual focou as questões críticas deste Setor, muito mais como um Gestor do que como um Político. O meu nome é João de Castro Guimarães, sou Diretor Executivo da GS1 Portugal, uma Associação que congrega cerca de sete mil Empresas e que é responsável pela gestão e aplicação do Sistema de Normas mais utilizado em todo o Mundo por qualquer Cadeia de Valor, isto é, o Sistema GS1. Somos uma Organização Global presente em mais de vinte setores de atividade económica, tendo como setores nucleares o Retalho & Bens de Consumo, os Transportes & Logística e, como não poderia deixar de ser, o da Saúde. O nosso Sistema de Normas existe para dar visibilidade às cadeias de valor, nas quais se movimentam bens, ativos e localizações, partilhando a informação a eles associada através de: uma Identificação Única e Inequívoca (os Identificadores-Chave GS1); uma Captura Automática desses mesmos Dados ou Informação (Códigos de Barras e/ou Identificação por Rádio Frequência - RFID); possibilidade da Partilha desses mesmos dados ou informação (Normas de Comércio Eletrónico e/ou Normas de Sincronização de Dados). Neste sentido, temos procurado chegar à Tutela e aos Reguladores do setor da Saúde, com o objetivo de apresentar as nossas Propostas de Valor, cujos benefícios estão perfeitamente em linha com as exigências e recomendações da Troika para o setor e com as ideias presentes na apresentação que o Senhor Ministro acabou de efetuar. Este percurso não tem sido fácil, detetando-se inúmeras dificuldades e resistências. Daqui lanço o repto para que sejamos ouvidos enquanto Associação Neutra e Equidistante, representante de sete mil Associados e cujos benefícios, mundialmente reconhecidos, introduziriam, certamente, inúmeros fatores de eficiência, visibilidade e segurança na cadeia de valor da Saúde. Estes benefícios têm implicações diretas na redução de custos (inventários, perdas e desperdícios), para já não falar no combate à contrafação e na conformidade com a regulamentação europeia e nacional, reduzindo substancialmente os custos de contexto, a complexidade e salvaguardando sempre os Direitos do Paciente. Muito obrigado. Câmaras de Comércio e Indústria organizadoras: Câmara de Comércio e Indústria Suíça em Portugal (CCISP) Câmara de Comércio e Indústria Luso-Francesa Câmara de Comércio Portugal-Holanda Câmara de Comércio Italiana Câmara de Comércio Belgo-Luxemburguesa Saiba o que dizem os Stakeholders e reguladores do setor da Saúde a nível internacional, designadamente: a FDA (Food and Drug Administration), a Pfizer, a Abbott, a GlaxoSmithKline, entre outros, aqui.

4 DA SAÚDE: ENVOLVER OS STAKEHOLDERS.02SETOR No sentido de envolver os Stakeholders relevantes do setor da Saúde, a GS1 Portugal reuniu com duas entidades de grande importância: os Serviços Partilhados do Ministério da Saúde EPE (SPMS) e a Administração Central do Sistema de Saúde I.P. (ACSS). No passado dia 26 de março a GS1 Portugal teve a honra de ser recebida pelo Sr. Dr. Raul Mascarenhas, Presidente do Conselho da Administração dos SPMS. A 29 de março, reuniu com o Sr. Professor Doutor João Carvalho das Neves, Presidente do Conselho Diretivo da ACSS.. Sabia que...? Nos EUA, 7 mil pacientes morrem anualmente e 1.3 milhões ficam com problemas de saúde devido a erros de medicação que poderiam ser prevenidos através das Normas Globais GS1. Estes dois encontros vêm na sequência do Plano Estratégico de Saúde da GS1 Portugal e têm por objetivo apresentar as propostas de valor específicas para este importante setor, no qual a GS1 tem acrescentado valor em todo o mundo. Os encontros têm resultado em demonstrações de interesse na colaboração a vários níveis, designadamente em projetos que podem ter impacto na Reforma Estrutural do Serviço Nacional de Saúde (SNS). A opinião generalizada dos Stakeholders do setor da Saúde é que o Sistema GS1 contribui para dar visibilidade às Cadeias de Valor da Saúde, na luta contra a contrafação, na redução dos desperdícios e perdas, etc... Tudo isto salvaguardando os 5 Direitos do Paciente: 1 O Medicamento certo 2 Na Dose exata 3 Pela Via adequada 4 No Momento correto 5 Ao Paciente certo

5 DA SAÚDE: ENVOLVER OS STAKEHOLDERS.02SETOR Para além de um 6.º direito que é o direito ao Registo Eletrónico dos Dados Clínicos dos Pacientes. Nesse sentido, a 2 de Março foi lançado o GS1 HUG PT (Healthcare User Group), com o objetivo de reunir os Stakeholders mais relevantes da fileira do setor da Saúde. Esta iniciativa está a ter uma grande participação e adesão de todos os quadrantes, desde a Indústria, ao Retalho e aos Prestadores de Cuidados de Saúde. Um HUG é um Grupo de Trabalho constituído por Utilizadores da Cadeia de Valor do setor da Saúde. Reúne Stakeholders, como Entidades Governamentais, Autoridades Reguladoras, Associações do Setor, Indústria Farmacêutica, Grupos de Saúde Hospitalar, entre outros. O objetivo é, em conjunto, encontrar soluções normalizadas e globais (standards) para tornar as operações e a gestão do Setor mais seguras para os Pacientes e com menos custos para os seus Operadores. Saiba mais sobre o GS1 HUG PT na e-newsletter de fevereiro

6 ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DOS COMERCIANTES.03WORKSHOP DE MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO (APCMC) Legenda da esquerda para a direita : Dr. José de Matos - Secretário-Geral da APCMC Dra. Elsa Camelo - Responsável pelo Departamento de Marketing da APCMC Dra. Filipa Peixoto - Responsável pela Área de Recursos Humanos e Formação da GS1 Portugal Eng. João de Castro Guimarães - Diretor Executivo da GS1 Portugal. Sabia que...? 78 por cento das Empresas Associadas da GS1 Portugal possuem atividade relacionada com Produtos de Grande Consumo, 5 por cento das quais no setor da Construção e Bricolage. Construir Eficiência e diminuir os custos, através do recurso às Normas do Sistema GS1, desde a Identificação ao Comércio Eletrónico no setor dos Materiais de Construção: foram estes os objetivos dos Worskhops Setoriais, dedicado aos Produtores e Distribuidores de Materiais de Construção. As duas ações decorreram em Lisboa (7 de março) e no Porto (14 de março). Estiveram presentes cerca de 30 participantes, Associados da Associação Portuguesa dos Comerciantes de Materiais de Construção (APCMC). Os workshops, que tiveram como tema Construa Eficiência. Otimize os seus negócios., resultaram de uma parceria entre a APCMC e a GS1 Portugal para divulgar como o Sistema GS1 pode estar ao serviço das empresas deste setor. Esta foi uma ação que abrangeu todas as funcionalidades do Sistema, com enfoque naquelas que dizem respeito à obtenção de Eficiência, Segurança, Sustentabilidade e Colaboração nesta cadeia de valor. Este foi o primeiro evento monográfico da GS1 Portugal dedicado especificamente a este setor de atividade.

7 ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DOS COMERCIANTES.03WORKSHOP DE MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO (APCMC) Para o Eng. João de Castro Guimarães, Diretor Executivo da GS1 Portugal, esta iniciativa foi muito importante para criar sinergias com um setor que é estratégico em Portugal. Nesse sentido, é vital conhecer as necessidades dos seus operadores e propor soluções e serviços, designadamente em termos de Identificação de Produtos, Serviços, Ativos e Localizações, Comércio Eletrónico e Sincronização de Dados. Uma das áreas críticas deste setor é a dispersão de sistemas de identificação e codificação, referiu o Dr. José de Matos, Secretário-Geral da APCMC. Só este fator introduz inúmeras ineficiências e redundâncias geradoras de enormes custos para as empresas. A introdução de um sistema normalizado à escala global seria a solução para muitos dos problemas do setor dos Materiais de Construção. Vox Pop Benefícios na Primeira Pessoa Viemos a convite da APCMC para tentar compreender onde existem pontos de convergência entre os nossos projetos e o Sistema GS1. E já identifiquei alguns. As vantagens que o Sistema GS1 apresenta respondem a algumas das necessidades dos nossos clientes. Estão muito habituados a produtos que são feitos por cada uma das empresas que depois não têm tradução de umas empresas para outras. E quando há transferência de produtos ou serviços não é possível rastrear nem saber se estamos a falar do mesmo produto. Este é um tema que o setor da Construção está a ter dificuldades em gerir. E ver o que já está a ser feito em outros setores onde a GS1 opera pode trazer valor para o setor da Construção. Nuno Milagres, Vortal S.A. Tenho interesse em ver a localização e a logística dos produtos e em simplificar processos. Foi a razão para aqui estar: aligeirar a gestão logística dos nossos produtos. Sérgio Pedro, Pedro & Mantovani S.A.

8 APCMC GS1 PORTUGAL: CONSTRUA EFICIÊNCIA..03WORKSHOP OTIMIZE OS SEUS NEGÓCIOS Queremos adotar este Sistema. O nosso programa já permite implementar códigos de barras, mas estamos à procura da solução ideal de modo a poder obter maior rentabilidade. António Viegas, Eurotubo Estamos a tentar implementar o sistema neste momento e este workshop foi uma oportunidade para adquirir mais conhecimentos. Sofia Dias, Live-Place by Palegessos Veja aqui a galeria de fotografias deste workshop. Saiba mais sobre a APCMC em

9 .04 GOVERNO ALARGOU A REGULAMENTAÇÃO DA CERTIFICAÇÃO DE SOFTWARE DE FATURAÇÃO. Sabia que...? Existem programas informáticos de faturação certificados pela Autoridade Tributária e Aduaneira que podem ser utilizados pelos contribuintes? PODE CONSULTÁ-LOS AQUI... A 1 de abril entraram em vigor as primeiras alterações à Portaria nº 363/2010, de 23 de junho, que em janeiro do ano passado começou a regulamentar a certificação prévia de programas informáticos de faturação. A principal mudança é a extensão da legislação ao uso do software e à emissão de documentos por programas não certificados. A nova realidade empresarial, caracterizada por uma crescente utilização de meios técnicos nos processos de emissão de faturas, trouxe uma maior celeridade ao tratamento da informação. Porém, trouxe também novos desafios ao controlo da posição fiscal dos contribuintes, o que conduziu ao estabelecimento de regras na certificação de programas de faturação em janeiro de Este ano o Governo decidiu reforçar competências neste âmbito. Assim, este mês entrou em vigor a Portaria nº 22- A/2012, de 24 de janeiro, que vai regulamentar não só a certificação, mas também a utilização dos programas informáticos de faturação, de modo a que situações de fraude e evasão fiscal decorrentes do processamento de dados possam ser evitadas. A nova legislação prevê a regulamentação tanto dos programas certificados pela Autoridade Tributária e Aduaneira, como dos equipamentos e programas informáticos sem certificação. Isto significa que os contribuintes isentos do uso obrigatório de programas certificados também passam a obedecer a um conjunto de normas na emissão de faturas, documentos equivalentes e talões de venda. SAIBA MAIS AQUI... Em síntese, a partir de 1 de abril passaram a ser objeto de regulamentação: A certificação prévia dos programas informáticos de faturação; A utilização de software de faturação certificado; A emissão de documentos por equipamentos ou programas não certificados.

10 .04 GOVERNO ALARGOU A REGULAMENTAÇÃO DA CERTIFICAÇÃO DE SOFTWARE DE FATURAÇÃO 4.1 AGILIZAR AS TRANSAÇÕES ELETRÓNICAS COM AS NORMAS GLOBAIS GS1 ECOMMERCE. Sabia que...? As Normas GS1 ecom para a faturação eletrónica cumprem as exigências legais de autenticidade e integridade dos dados. Para que um produto ou serviço tenha visibilidade num processo transacional, é necessário que: 1) o item seja identificado através de Identificadores-Chave GS1; 2) a sua atividade seja capturada através de códigos de barras (GS1 BarCodes) ou por rádio frequência (GS1 EPCglobal); 3) a sua informação seja partilhada através de um processo normalizado, de modo a que todos (emissores e recetores) a possam compreender. É neste último ponto que as Normas Globais GS1 para as Mensagens Eletrónicas Comerciais (GS1 ecommerce) acrescentam valor às transações comerciais. Elas fornecem orientações claras para a troca de versões eletrónicas de documentos, como notas de encomenda, ordens de expedição, faturas, confirmações de pagamentos, entre muitos outros. Esta normalização ganha ainda mais importância com a Portaria que entrou em vigor a 1 de abril e que reforça o uso e a certificação prévia de programas informáticos de faturação -, uma vez que evita erros de registo e linguagens incompatíveis entre empresas, tanto nas faturas eletrónicas com assinatura digital como na transmissão de registos comerciais via EDI (Troca Eletrónica de Dados).

11 .04 GOVERNO ALARGOU A REGULAMENTAÇÃO DA CERTIFICAÇÃO DE SOFTWARE DE FATURAÇÃO Qual o papel das Normas GS1 no Comércio Eletrónico? Os Standards GS1 fornecem uma linguagem comum dentro do Comércio Eletrónico através de: Dados Estruturados (por exemplo, Identificadores-Chave, GTIN s e Códigos de Barras); Mensagens Eletrónicas GS1 EANCOM e GS1 XML; Guidelines técnicos para implementação do Comércio Eletrónico. Assim, as Normas GS1 ecom são um termo para a troca de dados estruturados de acordo com normas de mensagem aprovadas por via eletrónica. A GS1 ecom não é um Standard para comércio eletrónico (nomeadamente compras e vendas online), mas apoia as operações para esse efeito. Comunicação rápida, eficiente e precisa Dentro das Normas GS1 ecommerce existe uma solução integrada que permite às empresas reduzirem custos e agilizarem os seus processos transacionais: a Fatura Eletrónica GS1. Este modelo de faturação acrescenta valor às trocas de registos comerciais através da Internet, porque fornece os mesmos campos informativos, templates e layouts para qualquer documento online. Assim, é possível comunicar de forma rápida, eficiente e precisa, independentemente do tipo de software ou de hardware utilizado pelas empresas; obter prazos de pagamentos mais curtos; diminuir o número de faturas em litígio e garantir a contabilização e monitorização automática deste tipo de documentos.

12 .04 GOVERNO ALARGOU A REGULAMENTAÇÃO DA CERTIFICAÇÃO DE SOFTWARE DE FATURAÇÃO 4.2 USO DE PROGRAMAS DE FATURAÇÃO CERTIFICADOS SERÁ OBRIGATÓRIO PARA MAIS CONTRIBUINTES Uma das principais novidades da legislação que entrou em vigor em abril é o aumento do número de contribuintes abrangidos pela utilização de programas certificados pela Autoridade Tributária e Aduaneira (ATA) na emissão de faturas, documentos equivalentes e talões de venda. Alguns dos contribuintes que não eram obrigados a utilizar programas certificados passam agora a ter de o fazer de forma exclusiva. Integram esse grupo os contribuintes individuais e coletivos que: utilizem um programa de faturação multiempresa; optem por utilizar um programa informático de faturação a partir de abril de 2012; colaborem exclusivamente com clientes que exercem atividades de produção, comércio ou prestação de serviços, incluindo os de natureza profissional.

13 .04 GOVERNO ALARGOU A REGULAMENTAÇÃO DA CERTIFICAÇÃO DE SOFTWARE DE FATURAÇÃO Sem qualquer obrigatoriedade continuam os sujeitos passivos que utilizam software produzido internamente ou por uma empresa integrada no mesmo grupo económico, desde que detenham direitos de autor, assim como aqueles que tenham emitido, no período de tributação anterior, um número de faturas, documentos equivalentes ou talões de venda inferior a unidades. Quanto ao volume de negócios, ficam isentos de usar programas certificados pela ATA os contribuintes que, no período de tributação anterior, tenham tido um volume de negócios inferior ou igual a ,00 (a versão anterior do documento previa ,00 ). Porém, a partir de janeiro de 2013 o valor muda para ,00. O mesmo se aplica aos contribuintes que efetuem transmissões de bens através de aparelhos de distribuição automática ou prestações de serviços em que seja habitual a emissão de talão, de bilhete de ingresso ou de transporte, de senha ou de outro documento pré-impresso e endereçado ao portador que comprove um pagamento. 4.3 DOCUMENTAÇÃO E FATURAS IMPRESSAS EM TIPOGRAFIAS TAMBÉM SÃO OBJETO DE REGULAÇÃO Associado à regulamentação dos documentos emitidos por equipamentos ou programas de faturação não certificados está um conjunto de normas sobre guias de transporte e de remessa, utilização de faturas impressas em tipografias e documentos emitidos por máquinas registadoras.

14 .04 GOVERNO ALARGOU A REGULAMENTAÇÃO DA CERTIFICAÇÃO DE SOFTWARE DE FATURAÇÃO De acordo com a nova Portaria, os programas e equipamentos sem certificação, que emitem documentos comprovativos da transmissão de bens ou da prestação de serviços (que não talões de venda) e são passíveis de serem apresentados aos clientes, devem: numerar os documentos de forma sequencial; referir a data e a hora da sua emissão; identificar o fornecedor de bens ou prestador de serviços através da sua denominação social e do Número de Identificação Fiscal (NIF); referir a quantidade de bens transmitidos ou de serviços prestados; referir o preço líquido de imposto e o montante de imposto devido; indicar que o documento não serve de fatura; registar os documentos numa série específica, em base de dados, no rolo interno da fita da máquina ou no jornal eletrónico, mostrando também os documentos anulados. No que diz respeito às faturas impressas em tipografias autorizadas, a nova legislação estabelece que estes equipamentos apenas podem ser utilizados em caso de inoperabilidade do programa de faturação, sendo obrigatória a recuperação das faturas para o programa num momento posterior. A partir de abril é também obrigatório assinar documentos de transporte, como guias de transporte ou de remessa, e documentos que sejam passíveis de ser apresentados a clientes, para conferência de entrega de mercadorias ou prestação de serviços, com a chave privada do produtor do programa.

NOVAS REGRAS SOBRE UTILIZAÇÃO DE PROGRAMAS INFORMÁTICOS DE FATURAÇÃO

NOVAS REGRAS SOBRE UTILIZAÇÃO DE PROGRAMAS INFORMÁTICOS DE FATURAÇÃO NOVAS REGRAS SOBRE UTILIZAÇÃO DE PROGRAMAS INFORMÁTICOS DE FATURAÇÃO Direção de Serviços de Comunicação e Apoio ao Contribuinte Legislação: Portaria n.º 363/2010, de 23 de junho, após a primeira alteração

Leia mais

SUPLEMENTO I SÉRIE ÍNDICE. Ministério das Finanças. Terça-feira, 24 de janeiro de 2012 Número 17

SUPLEMENTO I SÉRIE ÍNDICE. Ministério das Finanças. Terça-feira, 24 de janeiro de 2012 Número 17 I SÉRIE Terça-feira, 24 de janeiro de 2012 Número 17 ÍNDICE SUPLEMENTO Ministério das Finanças Portaria n.º 22-A/2012: Altera a Portaria n.º 363/2010, de 23 de junho, que regulamenta a certificação prévia

Leia mais

DR nº 17/2012 Ser. I Supl. 1. Portaria nº 22-A/2012 de 24-01-2012

DR nº 17/2012 Ser. I Supl. 1. Portaria nº 22-A/2012 de 24-01-2012 BDJUR - Vista de Impressão Imprimir Fec har DR nº 17/2012 Ser. I Supl. 1 Portaria nº 22-A/2012 de 24-01-2012 A Portaria n.º 363/2010, de 23 de junho, regulamentou o processo de certificação dos programas

Leia mais

Legislação. Publicação: Diário da República n.º 120/2010, Série I, de 23/06, Páginas 2221-2223.

Legislação. Publicação: Diário da República n.º 120/2010, Série I, de 23/06, Páginas 2221-2223. MOD. 4.3 Classificação: 0 6 0. 0 1. 0 1 Segurança: P úbl i c a Processo: Direção de Serviços de Comunicação e Apoio ao Contribuinte Diploma Portaria n.º 363/2010, de 23 de Junho Estado: vigente Legislação

Leia mais

Certificação de Programas Informáticos de Facturação. Alterações:

Certificação de Programas Informáticos de Facturação. Alterações: Certificação de Programas Informáticos de Facturação Alterações: Lei nº 64 B/2011 de 30 de Dezembro (OE 2012) Portaria nº 22-A/2012 de 24 de Janeiro Ofício circulado nº 50.000/2012 de 26 de Janeiro 1 O

Leia mais

Novas REGRAS DE VENDA ONLINE DE PRODUTOS ALIMENTARES

Novas REGRAS DE VENDA ONLINE DE PRODUTOS ALIMENTARES .01 Regulamento Europeu de Informação Alimentar 1169/2011: GS1 Portugal, APED e FIPA realizam sessão informativa SOBRE Novas REGRAS DE VENDA ONLINE DE PRODUTOS ALIMENTARES A GS1 Portugal, a Associação

Leia mais

INFORMAÇÃO TÉCNICA N.º 41/2013. Certificação de Programas de Faturação

INFORMAÇÃO TÉCNICA N.º 41/2013. Certificação de Programas de Faturação INFORMAÇÃO TÉCNICA N.º 41/2013 Certificação de Programas de Faturação A presente informação técnica substitui a informação n.º 6/2012 e a n.º 22/2010, introduzindolhe as atualizações resultantes da Portaria

Leia mais

XXXX xxxxxxx Assembleia da República n.º 124/2011

XXXX xxxxxxx Assembleia da República n.º 124/2011 Quarta alteração à Portaria n.º 363/2010, de 23 de junho que regulamenta a certificação prévia dos programas informáticos de faturação do Código do Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Coletivas A Portaria

Leia mais

e.newsletter Abril_2014 .01 .02 .03 .calendário de Formação GS1 CONGRESSO NACIONAL GS1 PORTUGAL 2014 Comissão organizadora

e.newsletter Abril_2014 .01 .02 .03 .calendário de Formação GS1 CONGRESSO NACIONAL GS1 PORTUGAL 2014 Comissão organizadora CONGRESSO NACIONAL GS1 PORTUGAL 2014 Comissão organizadora.01 A GS1 Portugal vai realizar este ano a segunda edição do seu Congresso Nacional será no dia 23 de outubro, no Museu do Oriente, em Lisboa.

Leia mais

FAQ s PORTARIA DE CERTIFICAÇÃO DE SOFTWARE ÓTICA DO UTILIZADOR PRINCIPAIS ALTERAÇÕES

FAQ s PORTARIA DE CERTIFICAÇÃO DE SOFTWARE ÓTICA DO UTILIZADOR PRINCIPAIS ALTERAÇÕES Classificação: 000.01.09 Seg.: P ú b l i c a Proc.: 1 6 / 2 0 1 2 GABINETE DO SUBDIRETOR-GERAL DA INSPEÇÃO TRIBUTÁRIA FAQ s PORTARIA DE CERTIFICAÇÃO DE SOFTWARE ÓTICA DO UTILIZADOR (Em vigor após 1 de

Leia mais

GS1 Portugal CODIPOR homenageada pelos seus 25 anos de actividade. Roadshow GS1 Portugal passou por Matosinhos em parceria com AEP

GS1 Portugal CODIPOR homenageada pelos seus 25 anos de actividade. Roadshow GS1 Portugal passou por Matosinhos em parceria com AEP GS1 Portugal CODIPOR homenageada pelos seus 25 anos de actividade Paulo Gomes e João de Castro Guimarães, respectivamente Presidente e Director Executivo da GS1 Portugal CODIPOR, foram agraciados com a

Leia mais

Obrigações Fiscais 2013

Obrigações Fiscais 2013 Obrigações Fiscais 2013 Caros Associados, A publicação do Decreto-Lei n.º 197/2012 e do Decreto-Lei n.º 198/2012, ambos de 24 de agosto, vieram introduzir importantes alterações nas normas relativas à

Leia mais

RETALHO DECLARA APOIO EXPRESSO À PLATAFORMA SYNC PT PARA GARANTIR CUMPRIMENTO DO REGULAMENTO EUROPEU

RETALHO DECLARA APOIO EXPRESSO À PLATAFORMA SYNC PT PARA GARANTIR CUMPRIMENTO DO REGULAMENTO EUROPEU CONGRESSO NACIONAL GS1 PORTUGAL 2014 Comissão organizadora REGULAMENTO EUROPEU 1169/11: CONTAGEM DECRESCENTE PARA AS NOVAS REGRAS DE ROTULAGEM E VENDA ONLINE DE PRODUTOS ALIMENTARES Faltam cinco meses

Leia mais

Certificação de Software. Impacto nas operações das empresas

Certificação de Software. Impacto nas operações das empresas Certificação de Software Impacto nas operações das empresas Perguntas e respostas sobre o impacto da nova legislação relativa à certificação de software Page 2 of 9 Introdução A Portaria nº 363/2010, de

Leia mais

FAQ S Certificação Software GM

FAQ S Certificação Software GM FAQ S Certificação Software GM Macwin - Sistemas Informáticos S.A. A Portaria nº 363/2010, de 23 de Junho de 2010, regulamentou o processo de certificação dos programas informáticos de facturação tendo

Leia mais

ASAE TERÁ PAPEL ATIVO NA FISCALIZAÇÃO DO REG. EU 1169/11 560 E.INVOICE: UM SERVIÇO DE FATURAÇÃO ELETRÓNICA GRATUITO E SIMPLES PARA PME

ASAE TERÁ PAPEL ATIVO NA FISCALIZAÇÃO DO REG. EU 1169/11 560 E.INVOICE: UM SERVIÇO DE FATURAÇÃO ELETRÓNICA GRATUITO E SIMPLES PARA PME REGULAMENTO EUROPEU 1169/11 LISTA DE ATRIBUTOS OBRIGATÓRIOS EM CANAIS DE VENDA À DISTÂNCIA 1. Denominação ou nome do género alimentício; 2. Lista de ingredientes; 3. Indicação de todos os ingredientes

Leia mais

NEWSLETTER / DEZEMBRO

NEWSLETTER / DEZEMBRO EFICIÊNCIA SEGURANÇA COLABORAÇÃO SUSTENTABILIDADE VISIBILIDADE AGENDA 10/12/2013 GS1 in Europe Regional Board Meeting em 11/12/2013 GS1 in Europe Regional Board Meeting em 18/12/2013 Reunião Tripartida

Leia mais

Faturação simplificada: Principais alterações

Faturação simplificada: Principais alterações Faturação simplificada: Principais alterações Informação elaborada pela Ordem dos Técnicos Oficiais de Contas Atualizado em 22 11 2012 Nota: Agradece-se que coloque qualquer dúvida ou sugestão através

Leia mais

Certificação de Software. Impacto nas operações das empresas

Certificação de Software. Impacto nas operações das empresas Certificação de Software Impacto nas operações das empresas Perguntas e respostas sobre o impacto da nova legislação relativa à certificação de software Page 2 of 10 Introdução A Portaria nº 363/2010,

Leia mais

NEWSLETTER / FATURA ELETRÓNICA E COMÉRCIO DIGITAL

NEWSLETTER / FATURA ELETRÓNICA E COMÉRCIO DIGITAL AD E AD D LI ID Ç RA SI B A NT IL BI BO A OL VI SE GU RA N ÊN C CI EF I E ÃO ÇA IA TE C S SU 01 GS1 PORTUGAL NO PROGRAMA PME DIGITAL: PROTOCOLO DE ADESÃO FOI ASSINADO COM IAPMEI E ACEPI A GS1 Portugal

Leia mais

e.newsletter .agenda Agosto_2012 .01 .02 .03 03 Jul 05 Jul 11 Jul 16 Jul 18 Jul 20 Jul

e.newsletter .agenda Agosto_2012 .01 .02 .03 03 Jul 05 Jul 11 Jul 16 Jul 18 Jul 20 Jul .01 O ENGº LUÍS MOUTINHO, CEO DA SONAE, MODELO CONTINENTE E VICE-PRESIDENTE DA GS1 PORTUGAL, FOI DISTINGUIDO COM O PRÉMIO FIGURA DO ANO NOS MASTERS DA DISTRIBUIÇÃO, NA CATEGORIA DA DISTRIBUIÇÃO Os Masters

Leia mais

e.newsletter GS1 Portugal

e.newsletter GS1 Portugal Caso não consiga visualizar corretamente, clique aqui A Linguagem Global dos Negócios Seminário Internacional de Boas Práticas Colaborativas Das plataformas logísticas às plataformas digitais. A 14 de

Leia mais

OBRIGAÇÕES PARA DIA 1 DE JANEIRO DE 2013

OBRIGAÇÕES PARA DIA 1 DE JANEIRO DE 2013 WORKSHOP NOVAS REGRAS DE FACTURAÇÃO OBRIGAÇÕES PARA DIA 1 DE JANEIRO DE 2013 Marco Rodrigues Servicontabil Serviços de Contabilidade e Informática, Lda Ricardo Rodrigues Espaço Digital Informática e Serviços,

Leia mais

NOVO SISTEMA DE FATURAÇÃO Sessão de esclarecimentos

NOVO SISTEMA DE FATURAÇÃO Sessão de esclarecimentos 20-12-2012 NOVO SISTEMA DE FATURAÇÃO Sessão de esclarecimentos Conforme prometido, no dia 10 deste mês efetuamos uma sessão de esclarecimentos acerca do novo sistema de faturação que vai funcionar a partir

Leia mais

Julho_2012. e.newsletter AGÊNCIA GMDN ESTEVE EM PORTUGAL PARA FALAR DE NOMENCLATURA DOS DISPOSITIVOS MÉDICOS

Julho_2012. e.newsletter AGÊNCIA GMDN ESTEVE EM PORTUGAL PARA FALAR DE NOMENCLATURA DOS DISPOSITIVOS MÉDICOS .01 AGÊNCIA GMDN ESTEVE EM PORTUGAL PARA FALAR DE NOMENCLATURA DOS DISPOSITIVOS MÉDICOS.agenda 3-5 Jun 53º Encontro Anual da European Association of Pharmaceutical Wholesalers (GIRP), em Sintra 13 Jun

Leia mais

Congresso Nacional GS1 Portugal 10 Novembro Museu do Oriente. Inscreva-se já!

Congresso Nacional GS1 Portugal 10 Novembro Museu do Oriente. Inscreva-se já! Congresso Nacional GS1 Portugal 10 Novembro Museu do Oriente. Inscreva-se já! A GS1 Portugal CODIPOR apresenta o Congresso Nacional [de]coding the Future Value Chain, inteiramente dedicado à Linguagem

Leia mais

e.newsletter GS1 Portugal

e.newsletter GS1 Portugal Caso não consiga visualizar corretamente, clique aqui A Linguagem Global dos Negócios REFLEXÃO ESTRATÉGICA Miguel Lopera, presidente e CEO da GS1 Global Office: A GS1 deve transformar-se no Google Maps

Leia mais

Novas regras de faturação. (DL n.º197/2012 de 24 de agosto)

Novas regras de faturação. (DL n.º197/2012 de 24 de agosto) 1 Novas regras de faturação (DL n.º197/2012 de 24 de agosto) Este diploma introduz alterações às regras de faturação em matéria de imposto sobre o valor acrescentado, em vigor a partir de 1 de janeiro

Leia mais

Saudade e Silva - Serviços de Contabilidade, Lda

Saudade e Silva - Serviços de Contabilidade, Lda Saudade e Silva - Serviços de Contabilidade, Lda Email: ssgeral@saudadeesilva.com NOVO REGIME DE FATURAÇÃO Alterações para 2013, em matéria de faturação e transporte de mercadorias. Legislação aplicável:

Leia mais

ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DO IVA, REGIME DO IVA NAS TRANSAÇÕES INTRACOMUNITÁRIAS LEGISLAÇÃO COMPLEMENTAR. DL Nº 197/2012, de 24 de agosto

ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DO IVA, REGIME DO IVA NAS TRANSAÇÕES INTRACOMUNITÁRIAS LEGISLAÇÃO COMPLEMENTAR. DL Nº 197/2012, de 24 de agosto ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DO IVA, REGIME DO IVA NAS TRANSAÇÕES INTRACOMUNITÁRIAS E LEGISLAÇÃO COMPLEMENTAR DL Nº 197/2012, de 24 de agosto 1 DL Nº 197/2012 - Transposição da Diretiva Comunitária Transposição

Leia mais

Portaria N.º 426-A/2012, de 28 de dezembro (Aprova o modelo de declaração para comunicação dos elementos das facturas)

Portaria N.º 426-A/2012, de 28 de dezembro (Aprova o modelo de declaração para comunicação dos elementos das facturas) LEGISLAÇÃO DL Nº 197/2012, de 24 de agosto DL Nº 198/2012, de 24 de agosto Lei n.º 51/2013 de 24/7-OE/2013 (retificativo) Portaria N.º 426-A/2012, de 28 de dezembro (Aprova o modelo de declaração para

Leia mais

GS1 Contributo para uma Classificação Global

GS1 Contributo para uma Classificação Global GS1 Contributo para uma Classificação Global GS1 Portugal e o Sistema GS1 1ª Reunião da Rede Portuguesa sobre Composição dos Alimentos Projecto PortFIR 16 Dezembro 2008 Agenda Quem somos Sistema GS1 Quem

Leia mais

e.newsletter GS1 Portugal

e.newsletter GS1 Portugal Caso não consiga visualizar corretamente, clique aqui A Linguagem Global dos Negócios Evento Da logística ao mobile: 3º Seminário de Boas Práticas Colaborativas debateu a eficiência e a qualidade dos dados

Leia mais

IVA- Novas regras de faturação Alterações introduzidas pelo Dec-Lei n 197/2012, de 24.8 Esclarecimentos

IVA- Novas regras de faturação Alterações introduzidas pelo Dec-Lei n 197/2012, de 24.8 Esclarecimentos IVA- Novas regras de faturação Alterações introduzidas pelo Dec-Lei n 197/2012, de 24.8 Esclarecimentos 0 Decreto-Lei nº 197/2012, de 24 de agosto, introduz alterações às regras de faturação em matéria

Leia mais

Obrigação de comunicação à AT

Obrigação de comunicação à AT Obrigação de comunicação à AT Perguntas e respostas sobre o impacto das novas regras de comunicação à AT nas empresas Page 2 of 10 Introdução A Publicação do Decreto-Lei nº 197/2012, de 24 de agosto introduz

Leia mais

NOVAS REGRAS DE FATURAÇÃO

NOVAS REGRAS DE FATURAÇÃO NOVAS REGRAS DE FATURAÇÃO DOCUMENTOS DE FATURAÇÃO E COMUNICAÇÃO À AT W: www.centralgest.com E: comercial@centralgest.com 1987-2013 CentralGest - Produção de Software S.A. T: (+351) 231 209 530 Todos os

Leia mais

PRINCIPAIS ALTERAÇÕES PARA 2013

PRINCIPAIS ALTERAÇÕES PARA 2013 PRINCIPAIS ALTERAÇÕES PARA 2013 Índice CERTIFICAÇAO DOS PROGRAMAS DE FATURAÇAO... 3 DECRETO-LEI Nº 197/2012... 4 FATURAS... 5 PRAZO PARA EMISSÃO DAS FATURAS:... 5 ELEMENTOS E MENÇÕES EXIGÍVEIS NAS FATURAS...

Leia mais

TAX NEWS. Ordinance n.º 22-A/2012, de 24 de Janeiro. Dear Sirs,

TAX NEWS. Ordinance n.º 22-A/2012, de 24 de Janeiro. Dear Sirs, INFORMAÇÃO AVULSA FISCAL TAX NEWS Portaria n.º 22-A/2012, de 24 de Janeiro Exmos. Senhores, Foi publicada no Diário da República de hoje, 1.ª Série N.º 17, a Portaria 22-A/2012, que veio alterar a Portaria

Leia mais

A comunicação obrigatória da faturação. Regime dos Bens de Circulação. O paradigma em mudança

A comunicação obrigatória da faturação. Regime dos Bens de Circulação. O paradigma em mudança Lisboa, 16 de Abril de 2013 União das Associações de Comércio e Serviços A comunicação obrigatória da faturação Regime dos Bens de Circulação O paradigma em mudança 1 Parte I A FATURAÇÃO 2 A COMUNICAÇÃO

Leia mais

A comunicação da faturação As alterações ao SAFT-PT Regime de Bens em Circulação

A comunicação da faturação As alterações ao SAFT-PT Regime de Bens em Circulação Lisboa, 04 de Junho de 2013 União das Associações de Comércio e Serviços A comunicação da faturação As alterações ao SAFT-PT Regime de Bens em Circulação 1 Parte I A FATURAÇÃO 2 A COMUNICAÇÃO OBRIGATÓRIA

Leia mais

Distinga-se pelo conhecimento

Distinga-se pelo conhecimento 2012 Distinga-se pelo conhecimento Índice Clique na Informação que deseja consultar Calendário de Formação GS1 Porquê Formação no Sistema GS1? Modelos de Formação Competências Informação Práticas 02 03

Leia mais

Certificação AT Portaria 22-A/2012 Página 2 de 9

Certificação AT Portaria 22-A/2012 Página 2 de 9 Certificação AT Portaria 22-A/2012 1. INTRODUÇÃO... 3 1.1 APLICABILIDADE... 4 1.2 IMPACTO DA INTRODUÇÃO DA LICENÇA CERTIFICADA EM SISTEMAS NÃO CERTIFICADOS... 4 1.3 ASSINATURA DE DOCUMENTOS EMITIDOS PELO

Leia mais

O Sistema GS1 Normas para os T&L

O Sistema GS1 Normas para os T&L O Sistema GS1 Normas para os T&L MARCA Optimize as suas Operações Workshop Movimente Normas GS1 Eficiência nos T&L 29 Novembro, Hotel Villa Rica - Lisboa O QUE É A GS1? Sem Fins Lucrativos Neutra em relação

Leia mais

Parte I - A FATURAÇÃO

Parte I - A FATURAÇÃO Assuntos a tratar: o A Comunicação Obrigatória de Faturação o Regime dos Bens em Circulação Parte I - A FATURAÇÃO A COMUNICAÇÃO OBRIGATÓRIA DA FATURAÇÃO Criada pelo DL 198/2012 de 24 de Agosto em vigor

Leia mais

N. Pinto Fernandes, Lda. Consultores de Gestão

N. Pinto Fernandes, Lda. Consultores de Gestão Exma. Senhora Dra. Ana Vieira CCP Confederação do Comércio e Serviços de Portugal Por e-mail Ref.: CCP/027/2012 Assunto: Regras de facturação Decreto-Lei nº 197/2012, de 24 de Agosto. Exma. Senhora Dra.,

Leia mais

FACTURAÇÃO ALTERAÇÕES LEGAIS A PARTIR DE 1 DE JANEIRO DE 2013

FACTURAÇÃO ALTERAÇÕES LEGAIS A PARTIR DE 1 DE JANEIRO DE 2013 FACTURAÇÃO ALTERAÇÕES LEGAIS A PARTIR DE 1 DE JANEIRO DE 2013 Esta nova alteração legal, abrange todos os sujeitos passivos de IVA, com ou sem sistema informático de faturação. Estas alterações foram aprovadas

Leia mais

1. Introdução... 3 2. Principais pontos de Impacto das novas imposições Legais para 2013:... 3

1. Introdução... 3 2. Principais pontos de Impacto das novas imposições Legais para 2013:... 3 1. Introdução... 3 2. Principais pontos de Impacto das novas imposições Legais para 2013:... 3 3. Alterações por imposição legal ao funcionamento da aplicação WINOPT:... 3 3.1. Alertas / Avisos... 3 3.2.

Leia mais

Imposto Sobre o Valor Acrescentado IVA NOVAS REGRAS DE FATURAÇÃO. Decreto-Lei n.º 197/2012, de 24 de agosto

Imposto Sobre o Valor Acrescentado IVA NOVAS REGRAS DE FATURAÇÃO. Decreto-Lei n.º 197/2012, de 24 de agosto Imposto Sobre o Valor Acrescentado IVA NOVAS REGRAS DE FATURAÇÃO Decreto-Lei n.º 197/2012, de 24 de agosto LEGISLAÇÃO: - Decreto-Lei n.º 197/2012, 24 de agosto - Decreto-Lei n.º 198/1990, 19 de junho -

Leia mais

Com vista a esclarecer eventuais dúvidas sobre o âmbito de tais alterações, divulgam-se as presentes instruções administrativas.

Com vista a esclarecer eventuais dúvidas sobre o âmbito de tais alterações, divulgam-se as presentes instruções administrativas. Classificação: 020.01.10 Seg.: P úbli ca Proc.:2012 004922 DIREÇÃO DE SERVIÇOS DO IVA Ofício N.º: 30136 2012-11-19 Entrada Geral: N.º Identificação Fiscal (NIF): 770 004 407 Sua Ref.ª: Técnico: Exmos.

Leia mais

e.newsletter GS1 Portugal

e.newsletter GS1 Portugal Caso não consiga visualizar corretamente, clique aqui A Linguagem Global dos Negócios 2.ª EDIÇÃO DO SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE SAÚDE GS1 Portugal leva Seminário Internacional de Saúde ao INFARMED. As inscrições

Leia mais

Rastreabilidade e Eficiência dos Negócios na Agro-indústria

Rastreabilidade e Eficiência dos Negócios na Agro-indústria A origem e a qualidade dos alimentos estão na mira do Consumidor. Cada vez mais conscientes e exigentes, os Consumidores têm em conta uma série de atributos na hora de decidir o que vai para o carrinho

Leia mais

Facturação (Questões a Abordar)

Facturação (Questões a Abordar) Alterações Legislativas "E-" Dr. Manuel Gonçalves Cecílio ISG Instituto Superior de Gestão 10 Janeiro 2013 1 ção (Questões a Abordar) 1. Emissão de facturas Quem está obrigado; Quais os tipos de documentos

Leia mais

NOVAS REGRAS DE FATURAÇÃO. DL 197/2012, de 24 de agosto

NOVAS REGRAS DE FATURAÇÃO. DL 197/2012, de 24 de agosto NOVAS REGRAS DE FATURAÇÃO DL 197/2012, de 24 de agosto MSP 2013 Estrutura da Apresentação DLs nº 197 e 198/2012: objetivos Novas regras de faturação: âmbito de aplicação territorial Espécies de faturas

Leia mais

NOVAS REGRAS DE FATURAÇÃO

NOVAS REGRAS DE FATURAÇÃO NOVAS REGRAS DE FATURAÇÃO Sessão de esclarecimento para associações 1 2 Ofício n.º 30141 de 4 de Janeiro de 2013 da Direção de Serviços do IVA Novas Regras de Faturação Instruções complementares ao Ofício-Circulado

Leia mais

Resumo. As novas regras de Faturação para 2013

Resumo. As novas regras de Faturação para 2013 Resumo As novas regras de Faturação para 2013 Fontes: Decreto-Lei n.º 197/2012 Decreto-Lei n.º 198/2012 Ofícios Circulados 30.136 OE 2013 e restantes comunicações da AT Resumo 1. Regras de Faturação 2.

Leia mais

Princalculo Contabilidade e Gestão

Princalculo Contabilidade e Gestão COMUNICAÇÃO EXTERNA Junho/2013 REGIME DOS BENS EM CIRCULAÇÃO A obrigação é a partir de quando? 1 de Julho de 2013 Quem está obrigado? Os que no ano anterior tiveram um volume de negócios superior a 100.000

Leia mais

NOVAS REGRAS DE FATURAÇÃO COMUNICAÇÃO À AT BENEFÍCIO FISCAL EM IRS. DL Nº 197/2012 E Nº 198/2012, de 24 de agosto

NOVAS REGRAS DE FATURAÇÃO COMUNICAÇÃO À AT BENEFÍCIO FISCAL EM IRS. DL Nº 197/2012 E Nº 198/2012, de 24 de agosto NOVAS REGRAS DE FATURAÇÃO E COMUNICAÇÃO À AT BENEFÍCIO FISCAL EM IRS DL Nº 197/2012 E Nº 198/2012, de 24 de agosto DL Nº 197/2012 - Transposição de Diretivas Comunitárias DL Nº 197/2012 - Transposição

Leia mais

Seminário GS1 Portugal FIPA

Seminário GS1 Portugal FIPA GS1 - The Global Language of Business Seminário GS1 Portugal FIPA Nuno Miranda 14.06.2012 2 EDI = Electronic Data Interchange - Transferência Electrónica de Documentos EDI é a transferência de MENSAGENS

Leia mais

Novas regras de Facturação para 2013

Novas regras de Facturação para 2013 Novas regras de Facturação para 2013 Este documento pretende explicar de forma sucinta as Novas regras de Facturação e de Comunicação da Facturação, aprovadas pelos Decreto-Lei n.º 197/2012 e n.º 198/2012,

Leia mais

Nota Fiscal Eletrônica Volume 4

Nota Fiscal Eletrônica Volume 4 Brasil Nota Fiscal Eletrônica Volume 4 Nota Fiscal Eletrônica A Nota Fiscal Eletrônica já é uma realidade e uma tecnologia conhecida. Mas o projeto é contínuo, sempre com novidades. Uma delas é a maximização

Leia mais

Fonte: http://www.mckinsey.com

Fonte: http://www.mckinsey.com 30000000 70000000 Fonte: http://www.mckinsey.com 700000 1400000 Fonte: http://www.mckinsey.com 22000 43000 Fonte: http://www.mckinsey.com Fonte: http://www.mckinsey.com Disponível em: http://www.gs1.org/healthcare/mckinsey

Leia mais

As novas regras de facturação para 2013 Novidades no Software PHC CS. Principais alterações em todas as gamas da versão 2013 do PHC CS.

As novas regras de facturação para 2013 Novidades no Software PHC CS. Principais alterações em todas as gamas da versão 2013 do PHC CS. As novas regras de facturação para 2013 Novidades no Software PHC CS Principais alterações em todas as gamas da versão 2013 do PHC CS. Índice 1. Documentos que deixam de ser utilizados... 3 2. Factura

Leia mais

CIRCULAR N.º 1/2013 NOVAS REGRAS DE FATURAÇÃO IVA INTRODUÇÃO:

CIRCULAR N.º 1/2013 NOVAS REGRAS DE FATURAÇÃO IVA INTRODUÇÃO: 1/9 CIRCULAR N.º 1/2013 NOVAS REGRAS DE FATURAÇÃO IVA INTRODUÇÃO: Foram publicados no passado dia 24 de agosto de 2012, os Decretos-Lei n.ºs 197/2012 e 198/2012, que vieram introduzir, para 2013, substanciais

Leia mais

Fonte: Prim avera BSS

Fonte: Prim avera BSS Fonte: Prim avera BSS V.2_15.05.2013 Comunicação de Documentos de Transporte Página 2 de 9 Introdução O Decreto-Lei nº 198/2012 de 24 de agosto de 2012 introduz a obrigação de comunicação de faturas e

Leia mais

PARECER NOVAS REGRAS DE CERTIFICAÇÃO DE SOFTWARE. XD PEOPLE actualizado em 19/12/2012. www.xdpeople.com / info@xdpeople.com

PARECER NOVAS REGRAS DE CERTIFICAÇÃO DE SOFTWARE. XD PEOPLE actualizado em 19/12/2012. www.xdpeople.com / info@xdpeople.com PARECER NOVAS REGRAS DE CERTIFICAÇÃO DE SOFTWARE XD PEOPLE actualizado em 19/12/2012 www.xdpeople.com / info@xdpeople.com ÍNDICE: A CERTIFICAÇÃO - FUNDAMENTO... 3 OBRIGAÇÃO DE UTILIZAÇÃO DE SOFTWARE CERTIFICADO...

Leia mais

INFORMAÇÃO SOBRE REGRAS DE FATURAÇÃO/MERCADORIAS E OUTRAS REGRAS CONTABILÍSTICAS

INFORMAÇÃO SOBRE REGRAS DE FATURAÇÃO/MERCADORIAS E OUTRAS REGRAS CONTABILÍSTICAS INFORMAÇÃO SOBRE REGRAS DE FATURAÇÃO/MERCADORIAS E OUTRAS REGRAS CONTABILÍSTICAS Só os Técnicos Oficiais de Contas estão habilitados técnica e legalmente a responsabilizarem-se pela sua contabilidade.

Leia mais

Facturação (Questões a Abordar)

Facturação (Questões a Abordar) 1 ção (Questões a Abordar) 1. Emissão de facturas Normas fiscais aplicáveis Quem está obrigado; Quais os tipos de documentos a emitir; Elementos obrigatórios dos documentos; Quais as formas de emissão

Leia mais

FAQ'S - Perguntas frequentes

FAQ'S - Perguntas frequentes 1 de 5 SOBRE O E-FATURA FAQS CONTACTOS FAQ'S - Perguntas frequentes CLIENTE / CONSUMIDOR FINAL Em que consiste o novo regime de faturação eletrónica? O novo regime de faturação eletrónica consiste na obrigatoriedade

Leia mais

PEDIR FACTURA COMPENSA

PEDIR FACTURA COMPENSA 5 PEDIR FACTURA COMPENSA Novas regras em nome da justiça fiscal entram em vigor a 1 de Janeiro Consumidor pode receber até 250 euros de recompensa efectiva se obrigar comerciantes a emitirem facturas de

Leia mais

Transporte de mercadorias

Transporte de mercadorias Transporte de mercadorias A portaria 161/2013 de 23 de Abril vem estabelecer novas regras para a comunicação dos dados de transporte que constam do Regime de Bens em Circulação. Esta entra em vigor desde

Leia mais

Início > Cidadãos > Entregar > Declarações > Atividade > Início de Atividade

Início > Cidadãos > Entregar > Declarações > Atividade > Início de Atividade O início do exercício de atividade, com a entrega/ submissão da respetiva declaração de início de atividade, é um momento de crucial importância para o estabelecimento de um clima de maior confiança entre

Leia mais

SAF-T STANDARD AUDIT FILE FOR TAX PURPOSES

SAF-T STANDARD AUDIT FILE FOR TAX PURPOSES SAF-T STANDARD AUDIT FILE FOR TAX PURPOSES 2011 vol. I nº 004 pág. 577-592 Rui Paupério Licenciado em Gestão de Empresas Pós - Graduado em Comércio Electrónico Gestor e Consultor de Empresas SAF-T STANDARD

Leia mais

REGIME DE BENS EM CIRCULAÇÃO DOCUMENTOS DE TRANSPORTE

REGIME DE BENS EM CIRCULAÇÃO DOCUMENTOS DE TRANSPORTE REGIME DE BENS EM CIRCULAÇÃO DOCUMENTOS DE TRANSPORTE Novas Obrigações de Emissão e Comunicação, a partir de 1/julho/2013 - FICHA INFORMATIVA - Junho.2013 Os Decretos-Lei 198/2012, de 24 de Agosto, e a

Leia mais

NEWSLETTER FISCAL Setembro 2012. Alterações Fiscais Relevantes

NEWSLETTER FISCAL Setembro 2012. Alterações Fiscais Relevantes NEWSLETTER FISCAL Setembro 2012 Alterações Fiscais Relevantes 1. Introdução O passado mês de Agosto foram publicados vários diplomas legais com impacto na vida das empresas e das organizações em geral.

Leia mais

Certificação facturação

Certificação facturação NOVAS REGRAS DE FACTURAÇÃO Formador: Maria Mestra Carcavelos, Janeiro de 2013 SEDE AVª General Eduardo Galhardo, Edificio Nucase, 115 2775-564 Carcavelos tel. 214 585 700 fax. 214 585 799 www.nucase.pt

Leia mais

consideradas como efectuadas nas Regiões Autónomas.

consideradas como efectuadas nas Regiões Autónomas. Classificação: 00 0. 0 1. 0 9 DIRECÇÃO DE SERVIÇOS DO IVA Ofício n.º: 30118 2010-06-30 Processo: T120 2010329/4008 Entrada Geral: N.º Identificação Fiscal (NIF): 770004407 Sua Ref.ª: Técnico: Cód. Assunto:

Leia mais

PURCHASE-TO-PAY SOLUTIONS

PURCHASE-TO-PAY SOLUTIONS PURCHASE-TO-PAY SOLUTIONS COMO RESPONDER e TIRAR PROVEITO? Novo Regime dos Bens em Circulação Sessão de Esclarecimento Lisboa, 24 de Julho 2013 Pedro Bação Sales Director AGENDA 1. QUEM SOMOS 2. SAPHETYDRIVE

Leia mais

Rendimentos profissionais. Tributação em sede de IVA e de IRS

Rendimentos profissionais. Tributação em sede de IVA e de IRS Rendimentos profissionais Tributação em sede de IVA e de IRS Alterações em 2013 Novas regras de faturação Regime de contabilidade de caixa de iva (RCIVA) 2 Projeto fiscal das faturas Combate à informalidade

Leia mais

PHC Doc. Eletrónicos CS

PHC Doc. Eletrónicos CS Descritivo PHC Documentos Electrónicos CS PHC Doc. Eletrónicos CS A diminuição dos custos da empresa A solução que permite substituir a típica correspondência em papel, agilizando os processos documentais

Leia mais

Serviço de Faturação Eletrónica

Serviço de Faturação Eletrónica E-Invoicing Serviço prestado em acordo de interoperabilidade com a: Nov.2013 Ref. 02.007.14353 ÍNDICE 1 O que é uma Fatura Eletrónica? 3 2 Porquê a Faturação Eletrónica? 4 3 Quais as Vantagens? 7 4 O papel

Leia mais

YET - Your Electronic Transactions. Soluções globais de transações eletrónicas

YET - Your Electronic Transactions. Soluções globais de transações eletrónicas YET - Your Electronic Transactions Soluções globais de transações eletrónicas Conhecimento e experiência na desmaterialização de processos A YET Your Electronic Transactions é uma empresa especializada

Leia mais

GUIA PARA EMITIR A NOTA FISCAL ELETRÔNICA

GUIA PARA EMITIR A NOTA FISCAL ELETRÔNICA GUIA PARA EMITIR A NOTA FISCAL ELETRÔNICA SUMÁRIO >> Introdução... 3 >> O que é a nota fiscal eletrônica?... 6 >> O que muda com esse novo modelo de documento fiscal?... 8 >> O DANFE - Documento Acessório

Leia mais

As novas regras da faturação e a comunicação dos elementos das faturas emitidas Perguntas & Respostas

As novas regras da faturação e a comunicação dos elementos das faturas emitidas Perguntas & Respostas As novas regras da faturação e a comunicação dos elementos das faturas emitidas Perguntas & Respostas Informação elaborada pela Ordem dos Técnicos Oficiais de Contas Atualizado em 21 01 2013 Nota: Agradece-se

Leia mais

Regime jurídico das facturas e documentos equivalentes LUANDA, 18 E 19 DE JULHO DE 2014

Regime jurídico das facturas e documentos equivalentes LUANDA, 18 E 19 DE JULHO DE 2014 Regime jurídico das facturas e documentos equivalentes LUANDA, 18 E 19 DE JULHO DE 2014 A SESSÃO DE HOJE DEVERÁ DAR RESPOSTA A CINCO QUESTÕES-CHAVE SOBRE O NOVO REGIME 1 2 3 4 5 O que é o RJFDE? Quais

Leia mais

Solução de Tratamento de Documentos Contabilísticos. Apresentação de Solução

Solução de Tratamento de Documentos Contabilísticos. Apresentação de Solução Solução de Tratamento de Documentos Contabilísticos Apresentação de Solução Confidencialidade A informação contida neste documento é propriedade dos CTT e o seu conteúdo é confidencial, não podendo ser

Leia mais

FAQ s Portaria nº 161/2013 de 23 de Abril

FAQ s Portaria nº 161/2013 de 23 de Abril FAQ s Portaria nº 161/2013 de 23 de Abril O que é considerado um documento de transporte? Consideram-se documentos de transporte: Faturas, Guias de Remessa, Guias de Transporte, Notas de Devolução, Guias

Leia mais

Certificação de Software. Impacto nas operações das empresas

Certificação de Software. Impacto nas operações das empresas Certificação de Software Impacto nas operações das empresas Perguntas e respostas sobre o impacto da nova legislação relativa à certificação de software Page 2 of 5 Introdução A Portaria n.º 363/2010 de

Leia mais

As novas regras de Facturação para 2013 e o sistema PHC FX

As novas regras de Facturação para 2013 e o sistema PHC FX Perguntas mais frequentes sobre As novas regras de Facturação para 2013 e o sistema PHC FX Quais as empresas que estão obrigadas a enviar os elementos das Facturas à AT? As pessoas, singulares ou colectivas,

Leia mais

CIRCULAR 057 FATURAÇÃO ANO 2013 - NOVAS REGRAS

CIRCULAR 057 FATURAÇÃO ANO 2013 - NOVAS REGRAS CIRCULAR 057 Gestão Global de Empresas FATURAÇÃO ANO 2013 - NOVAS REGRAS Arrifana, 04 de Dezembro de 2012 Nos termos do Dec.Lei nº 197/2012 de 24 Agosto as seguintes alterações entram em vigor em 1 Janeiro

Leia mais

ÚLTIMAS INSCRIÇÕES: O Relatório de Atividades da GS1 Portugal relativo ao ano 2013 já se encontra disponível online. LER MAIS

ÚLTIMAS INSCRIÇÕES: O Relatório de Atividades da GS1 Portugal relativo ao ano 2013 já se encontra disponível online. LER MAIS .Congresso Nacional GS1 Portugal.Calendário de Formação GS1 D S T Q Q S S 1 2 3 4 5 6 7 8 9 F 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30.01 Impactes da adoção de standards globais na Saúde

Leia mais

e.newsletter GS1 Portugal

e.newsletter GS1 Portugal Caso não consiga visualizar corretamente, clique aqui A Linguagem Global dos Negócios III Fórum Solution Providers Tecnologias de informação e comunicação defendem normalização e qualidade da informação

Leia mais

Certificação de Software. Impacto nas operações das empresas

Certificação de Software. Impacto nas operações das empresas Certificação de Software Impacto nas operações das empresas Perguntas e respostas sobre o impacto da nova legislação relativa à certificação de software Page 2 of 5 Introdução A Portaria n.º 363/2010 de

Leia mais

E-FACTURA. Serena Cabrita Neto

E-FACTURA. Serena Cabrita Neto ECONOMIA DIGITAL E DIREITO E-FACTURA Serena Cabrita Neto Partilhamos a Experiência. Inovamos nas Soluções. 20 Novembro 2013 A Factura na era digital Adequação e adaptação da Factura aos novos meios digitais

Leia mais

IVA 2013. Novas regras na facturação e na circulação de mercadorias. Janeiro - 2013. 1 J. Gante

IVA 2013. Novas regras na facturação e na circulação de mercadorias. Janeiro - 2013. 1 J. Gante IVA 2013 Novas regras na facturação e na circulação de mercadorias Janeiro - 2013 1 J. Gante Legislação Dir. 2008/08/CE Dir. 2010/45/UE DL 197/2012 DL 198/2012 ( 24 de Agosto ) Ofício 30.136/2012 Ofício

Leia mais

de Finanças as de Lisboa

de Finanças as de Lisboa Direção de Finanças as de Lisboa Pontos a abordar Objetivos visados com as alterações Situações enquadráveis no RBC Situações excepcionados do RBC Tipos de Documentos de Transporte (Formas de Emissão)

Leia mais

1.2 Projecto Housekeeping

1.2 Projecto Housekeeping 1.2 Projecto Housekeeping Redesenhar a GS1 Portugal O projecto Housekeeping foi lançado com o objectivo de introduzir na um modelo integrado de excelência operacional virado para o Utilizador, decorrente

Leia mais