NEWSLETTER / FATURA ELETRÓNICA E COMÉRCIO DIGITAL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "NEWSLETTER / FATURA ELETRÓNICA E COMÉRCIO DIGITAL"

Transcrição

1 AD E AD D LI ID Ç RA SI B A NT IL BI BO A OL VI SE GU RA N ÊN C CI EF I E ÃO ÇA IA TE C S SU 01 GS1 PORTUGAL NO PROGRAMA PME DIGITAL: PROTOCOLO DE ADESÃO FOI ASSINADO COM IAPMEI E ACEPI A GS1 Portugal é um dos mais recentes aderentes ao programa PME Digital. A associação assinou o protocolo de adesão, a de junho, com o IAPMEI Instituto de Apoio às Pequenas e Médias Empresas e à Inovação e a ACEPI Associação do Comércio Eletrónico e da Publicidade Interativa, numa sessão que contou com a presença do Secretário de Estado do Empreendedorismo, Competitividade e Inovação, Franquelim Alves. 02 GS1 E COMISSÃO EUROPEIA PRESENTES NO FÓRUM NACIONAL DA A GS1 Portugal, a GS1 Global Office e a Comissão Europeia marcaram este ano presença no Fórum Nacional da Fatura Eletrónica, organizado pela ACEPI - Associação do Comércio Eletrónico e da Publicidade Interativa a 0 de maio. O encontro permitiu conhecer o enquadramento legal europeu no que diz respeito à adoção da fatura eletrónica pela Administração Pública, assim como os benefícios da Fatura Eletrónica GS1. CALENDÁRIO DE FORMAÇÃO GS PARCEIRO TECNOLÓGICO UMA PRIORIDADE DA GS1 NO COMÉRCIO ELETRÓNICO Anders Grangard é o diretor de ecommerce da GS1 (Global Office). Em entrevista à GS1 Portugal, o especialista explicou a importância do ecom para a eficiência e sustentabilidade das empresas e o papel que a GS1 desempenha na implementação desta solução inovadora de partilha eletrónica de documentos comerciais como por exemplo faturas. 0 A GS1 NÃO É UM PDF! O que é a Fatura Eletrónica GS1? É uma solução de envio e receção de faturas por via eletrónica, que consiste na desmaterialização e transferência da informação de forma estruturada, em conformidade as Normas Globais GS1 para Partilha de Mensagens Comerciais Eletrónicas (GS1 ecom). GRUPO REDATORIAL Chefe de Redação: Beatriz Águas Colaboradores Permanentes: Patrícia Tavares Grafismo e Produção: 9 The Creative Shop Edição: GS1 Portugal DIREÇÃO 1 Presidente: JOHNSON & JOHNSON - Eng.º Paulo Gomes Vice-Presidente: SONAE - Eng.º Luís Moutinho Diretores: AUCHAN - Dr. Américo Ribeiro NESTLÉ - Eng.º João de Castro Guimarães SOGRAPE - Dr. Manuel Sousa Pinto 0 ANDERS GRANGARD, GS1 : A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA DEVE SER 05 A NO CONTEXTO EUROPEU Sabia que em foram trocados 50 biliões de faturas através da internet, em todo o mundo? E que o Parlamento Europeu criou uma proposta de lei para que a fatura eletrónica seja implementada na Administração Pública até?

2 01 / GS1 PORTUGAL NO PROGRAMA PME DIGITAL: PROTOCOLO DE ADESÃO FOI ASSINADO COM IAPMEI E ACEPI A GS1 Portugal é um dos mais recentes aderentes ao programa PME Digital. A associação assinou o protocolo de adesão, a de junho, com o IAPMEI Instituto de Apoio às Pequenas e Médias Empresas e à Inovação e a ACEPI Associação do Comércio Eletrónico e da Publicidade Interativa, numa sessão que contou com a presença do Secretário de Estado do Empreendedorismo, Competitividade e Inovação, Franquelim Alves. O programa PME Digital é uma iniciativa do Ministério da Economia e do Emprego, que pretende ajudar as micro e pequenas e médias empresas (PME s) portuguesas a serem mais competitivas através do mundo digital. Para a GS1 Portugal, a integração neste programa é uma honra e uma grande oportunidade para ajudar as PME s a otimizar os seus negócios, afirma João de Castro Guimarães, Diretor Executivo da organização. Como? Através da implementação da Fatura Eletrónica GS1. O contributo ativo da GS1 Portugal conduziu a ACEPI a abrir um novo eixo de atuação no âmbito da Fatura Eletrónica - uma dimensão do Sistema de Normas GS1 que suporta a comunicação de dados fornecidos através de EDI (Electronic Data Interchange) -, que irá potenciar a eficiência e a sustentabilidade dos negócios e processos, quer das PME s quer do Setor Público, explica. Antes da assinatura do protocolo, Luís Filipe Costa, Presidente do IAPMEI, apresentou o programa PME Digital e os seus objetivos e Alexandre Nilo da Fonseca, Presidente da ACEPI, traçou o plano de atividades e eventos para os próximos meses. A intensão é aumentar o número de PME s integradas neste programa, criado em novembro de, durante os próximos três anos para facilitar o crescimento da literacia digital e, por consequência, a eficiência nestas empresas. A GS1 Portugal será um participante ativo em todas as dimensões deste programa, atraindo a participação de atuais e potenciais Associados em ações de formação e Roadshows. Saiba mais sobre o programa PME Digital aqui. Saiba mais sobre a Fatura Eletrónica GS1 aqui. Sabia que? A utilização da Fatura Eletrónica GS1 permite poupar perto de 7 por documento, em Portugal. Por ano, é possível poupar um valor agregado próximo dos,2 milhões de euros, no país.

3 02 / GS1 E COMISSÃO EUROPEIA PRESENTES NO FÓRUM NACIONAL DA A GS1 Portugal, a GS1 Global Office e a Comissão Europeia marcaram este ano presença no Fórum Nacional da Fatura Eletrónica, organizado pela ACEPI - Associação do Comércio Eletrónico e da Publicidade Interativa a 0 de maio. O encontro permitiu conhecer o enquadramento legal europeu no que diz respeito à adoção da fatura eletrónica pela Administração Pública, pela voz de Antonio Conte, Project Leader, EU Multi-Stakeholders Forum on e-invoicing, DG Enterprise and Industry da Comissão Europeia. Anders Grangard, Diretor de ecommerce da GS1 Global Office explicou a diferença entre a Fatura Eletrónica GS1 e os tradicionais PDF s que se enviam por , e apresentou ainda os benefícios potenciados pela Fatura Eletrónica na Administração Pública e no Retalho em vários países europeus. Foi a primeira vez que participámos no Fórum Nacional da Fatura Eletrónica, refere João de Castro Guimarães, Diretor Executivo da GS1 Portugal. Os diferentes casos de utilização da fatura eletrónica na Europa, apresentados pela GS1, permitem concluir que este é um assunto estratégico para muitas organizações e, por isso, fazemos questão de participar em iniciativas importantes como a de hoje, para apoiar as empresas nacionais na implementação desta solução eficiente de envio e receção de faturas. Neste fórum nacional esteve ainda presente José de Azevedo Pereira, Diretor-geral Autoridade Tributária e Aduaneira, que fez um balanço sobre o programa efatura.

4 0 / ANDERS GRANGARD, GS1 : A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA DEVE SER UMA PRIORIDADE DA GS1 NO COMÉRCIO ELETRÓNICO Anders Grangard é o diretor de ecommerce da GS1 (Global Office). Em entrevista à GS1 Portugal, o especialista explicou a importância do ecom para a eficiência e sustentabilidade das empresas e o papel que a GS1 desempenha na implementação desta solução inovadora de partilha eletrónica de documentos comerciais como por exemplo faturas. 1. O último século foi muito rico em desenvolvimentos tecnológicos. Estes desenvolvimentos conduziram a várias soluções inovadoras de negócio, como o ecom. O que é o ecom e quais os seus benefícios para as empresas? O ecom diz respeito a comunicação eletrónica e não a comércio eletrónico não está relacionado com comprar produtos na internet. O ecom consiste na troca de informação comercial, isto é, dados transacionais, entre empresas ou organizações. Por exemplo, notas de encomenda, faturas, avisos de expedição, entre outros. O e Com traz mais-valias para as empresas quer pelo impacto que tem na redução de custos com a troca de informação comercial, quer pela garantia de qualidade e exatidão da informação que se recebe. Por exemplo, o aviso de expedição dá-nos informação sobre os bens que foram enviados por um produtor e é muito importante que esta informação chegue ao destino antes dos bens. Assim é possível saber quando chega a mercadoria, o que contém e o que fazer quando chegar à nossa empresa. Se o aviso de expedição for enviado por via eletrónica, de acordo com as Normas GS1 ecom, é possível ter antecipadamente esta informação. 2. Qual é o papel da GS1 no ecom e como é que a organização pode ajudar os seus Associados? Podemos fazer duas coisas. A primeira é traduzir as necessidades dos Associados em standards globais: os Standards GS1. A segunda é apoiar as empresas na implementação destes standards. Temos o conhecimento, por isso podemos dar formação, oferecer serviços de helpdesk e apoio sobre como utilizar o ecom da melhor forma. Porque, normalmente, as empresas e especialmente as pequenas e médias empresas não são especialistas em standards e não sabem como os implementar. Mas nós sabemos e podemos ajudá-las.. Quais são os setores que mais beneficiam com as Normas GS1 ecom? Porquê? Os nossos standards podem ser utilizados em todos os setores. Têm sido adotados de forma massiva no setor do Retalho e, em particular, nos Transportes & Logística. Mas também são utilizados na Saúde, entre outros setores de atividade. Os maiores benefícios verificam-se nos setores, cujos parceiros comerciais partilham mais informação entre si.. Também são utlizados na administração pública? A administração pública é um setor extremamente interessante, porque se enquadra perfeitamente nos standards que temos vindo a desenvolver nos últimos anos. Temos uma experiência rica que podemos partilhar com a administração pública. E não podemos esquecer que a administração pública está por detrás do setor privado. Se todos conseguirmos utilizar os mesmos standards, desde o setor privado ao setor público, vamos facilitar a interoperabilidade dos processos comerciais. É, sem dúvida, uma grande oportunidade. Continuar

5 5. Quais são os principais projetos da GS1 na área do ecom? Atualmente estamos a tentar mudar o focus da GS1 de organização empenhada no desenvolvimento de standards para uma organização especialista na implementação de standards. Temos vários projetos em curso, para ajudar as Organizações Membro e os utilizadores do Sistema GS1 a implementar o ecom. Um deles é o Order to Cash, que abrange os standards utilizados ao longo da cadeia de abastecimento. Temos também programas de implementação de standards nos Transportes e Logística, entre outros. No que diz respeito ao setor da Saúde, cada Organização Membro da GS1 tem ajudado as organizações de saúde do seu país a implementar o GS1 ecom. Mas isto é feito a nível local. Agora temos em curso um projeto de harmonização para assegurar que estas aplicações locais do Sistema GS1 são interoperáveis à escala global isto é, que podem comunicar entre si. Isto é importante uma vez que a Saúde é um dos setores nucleares da GS1 à escala global.. Quais são as prioridades da GS1 nos próximos três anos no que ao ecom diz respeito? Sem dúvida a implementação. Isto numa perspetiva de disponibilização de mais serviços de formação e certificação e programas de parceria por parte das nossas organizações membro. Penso também que a administração pública deve ser uma prioridade da GS1 no comércio eletrónico, porque é um player importante que influencia também o setor privado. Posso também referir que há grandes esforços da GS1, à escala global, na disponibilização de soluções estruturadas e harmonizadas para o setor de têxtil e vestuário, cuja cadeia de abastecimento é bastante complexa. É um setor que tem ganho importância e, por isso, vamos realizar um workshop sobre este tema em, durante o GS1 Standards Event, em outubro. 7. Durante os últimos anos a Europa tem passado por um crise económica e financeira, que tem impacto na forma como as empresas pensam e fazem negócios. Considera que este contexto pode acelerar a transição das empresas de formas tradicionais de troca de dados para as mensagens eletrónicas comerciais? Como? É uma questão muito pertinente. Muitas empresas na Europa, e não só, enfrentam uma crise económica e financeira e precisam de reduzir custos. E a troca de informação comercial por via eletrónica é uma oportunidade de ouro para reduzir custos, sem um impacto negativo. Desta forma é possível reduzir custos e gerir os negócios de forma mais eficiente. E é também possível ser-se mais sustentável e mais eficiente a longo prazo. Isto requer um investimento inicial em termos de software e de formação dos recursos humanos. Ou seja, é necessário gastar algum dinheiro no início para depois se poder obter o retorno. E isto é um desafio no contexto atual 8. Considera que este investimento inicial é, atualmente, o principal obstáculo à implementação do GS1 ecom pelas empresas? É um obstáculo, mas não é o obstáculo principal. Penso que o conhecimento é o principal desafio. Falo do conhecimento sobre o que é o GS1 ecom, como se implementa, quem pode ajudar na implementação, quanto custa e quanto permite poupar. As pequenas e médias empresas não sabem que esta solução existe e, portanto, a partilha deste conhecimento com as empresas é um desafio para a GS1. Continuar

6 9. E que oportunidades identifica no futuro? Quais serão as tendências na partilha de mensagens de negócio nos próximos anos? Em primeiro lugar, implementar os standards em mais setores os setores subjacentes aos que actualmente utilizam o GS1 ecom de forma mais massiva como o setor da Eletrónica e o Setor Químico, entre outros. Também há desenvolvimentos técnicos que temos de abraçar por exemplo na área do comércio móvel. Os dispositivos móveis não servem apenas os consumidores. Podem ser utilizados para transacionar informação comercial entre parceiros comerciais. E isto é algo que pode ser muito importante para a competitividade das pequenas e médias empresas no atual contexto.

7 0 / A GS1 NÃO É UM PDF! O que é a Fatura Eletrónica GS1? É uma solução de envio e receção de faturas por via eletrónica, que consiste na desmaterialização e transferência da informação de forma estruturada, em conformidade as Normas Globais GS1 para Partilha de Mensagens Comerciais Eletrónicas (GS1 ecom). Esta transferência eletrónica é feita a partir de um software ou aplicação informática, disponível através dos nossos parceiros tecnológicos, implicando o mínimo de intervenção humana. A Fatura Eletrónica GS1 não é uma fatura em PDF, que enviamos por , frisa Silvério Paixão, Diretor de Inovação e Standards da GS1 Portugal. Esta tipologia de fatura requer apenas dois computadores a comunicar entre si e elimina os processos tradicionais de envio e receção de faturas. Além deste benefício, garante a exatidão dos dados e a rapidez de envio e receção, diminuindo tempo e custos. Com a adesão ao programa PME Digital, a GS1 Portugal pretende divulgar uma solução GS1 à medida das PME s portuguesas para ajudá-las a tornarem-se mais competitivas e eficientes. Caso deseje mais informação, por favor contacte Nuno Azevedo. Sabia que? Por ano são trocados biliões de faturas entre parceiros comerciais (B2B) na Europa. Cerca de por cento são faturas eletrónicas.

8 05 /A NO CONTEXTO EUROPEU Sabia que em foram trocados 50 biliões de faturas através da internet, em todo o mundo? E que o Parlamento Europeu criou uma proposta de lei para que a fatura eletrónica seja implementada na Administração Pública até? O Governo e os prestadores de serviço desempenham um papel fundamental na implementação da fatura eletrónica, justificou Antonio Conte, representante daquele organismo europeu, durante a edição deste ano do Fórum Nacional da Fatura Eletrónica, organizado pela ACEPI a 0 de maio. Além do reconhecimento da importância da Administração Pública na implementação generalizada da fatura eletrónica, esta proposta de lei tem também na sua origem os benefícios de eficiência, segurança e sustentabilidade que esta solução potencia na gestão de dados comerciais. Mas não só. Também a crescente importância que o mundo eletrónico tem assumido na economia global é um factor do incentivo dirigido pelo Parlamento Europeu ao setor público, para a troca eletrónica de faturas tendo por base a desmaterialização dos dados transacionados.

9 CALENDÁRIO DE FORMAÇÃO GS1 JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ 11 Tema: Introdução à Linguagem Global dos Negócios: Sistema GS1 As Normas de Identificação Mais Utilizadas no Mundo Tema: O Código de Barras GS1 na Eficiência dos Negócios 2 7 Tema: Introdução ao Comércio Eletrónico GS1 Como Transacionar os seus Produtos por Via Eletrónica Tema: Fatura Eletrónica GS1 Mais Negócio, Menos Papel Tema: Rede Global de Negócios Como Colocar os seus Produtos no Maior Catálogo Eletrónico Certificado 5 1 Tema: B2C: As Novas Tecnologias na Informação ao Consumidor Tema: O Código de Barras GS1 no Retalho Venda de Produtos Frescos e de Peso/Quantidade Variável Tema: Identificação de Medicamentos e Dispositivos Médicos até ao Paciente Segurança, Eficiência, Economia Tema: Supply Chain Management para PME s Tema: Otimização da Gestão de Categorias

NEWSLETTER / DEZEMBRO

NEWSLETTER / DEZEMBRO EFICIÊNCIA SEGURANÇA COLABORAÇÃO SUSTENTABILIDADE VISIBILIDADE AGENDA 10/12/2013 GS1 in Europe Regional Board Meeting em 11/12/2013 GS1 in Europe Regional Board Meeting em 18/12/2013 Reunião Tripartida

Leia mais

e.newsletter Abril_2014 .01 .02 .03 .calendário de Formação GS1 CONGRESSO NACIONAL GS1 PORTUGAL 2014 Comissão organizadora

e.newsletter Abril_2014 .01 .02 .03 .calendário de Formação GS1 CONGRESSO NACIONAL GS1 PORTUGAL 2014 Comissão organizadora CONGRESSO NACIONAL GS1 PORTUGAL 2014 Comissão organizadora.01 A GS1 Portugal vai realizar este ano a segunda edição do seu Congresso Nacional será no dia 23 de outubro, no Museu do Oriente, em Lisboa.

Leia mais

RETALHO DECLARA APOIO EXPRESSO À PLATAFORMA SYNC PT PARA GARANTIR CUMPRIMENTO DO REGULAMENTO EUROPEU

RETALHO DECLARA APOIO EXPRESSO À PLATAFORMA SYNC PT PARA GARANTIR CUMPRIMENTO DO REGULAMENTO EUROPEU CONGRESSO NACIONAL GS1 PORTUGAL 2014 Comissão organizadora REGULAMENTO EUROPEU 1169/11: CONTAGEM DECRESCENTE PARA AS NOVAS REGRAS DE ROTULAGEM E VENDA ONLINE DE PRODUTOS ALIMENTARES Faltam cinco meses

Leia mais

ASAE TERÁ PAPEL ATIVO NA FISCALIZAÇÃO DO REG. EU 1169/11 560 E.INVOICE: UM SERVIÇO DE FATURAÇÃO ELETRÓNICA GRATUITO E SIMPLES PARA PME

ASAE TERÁ PAPEL ATIVO NA FISCALIZAÇÃO DO REG. EU 1169/11 560 E.INVOICE: UM SERVIÇO DE FATURAÇÃO ELETRÓNICA GRATUITO E SIMPLES PARA PME REGULAMENTO EUROPEU 1169/11 LISTA DE ATRIBUTOS OBRIGATÓRIOS EM CANAIS DE VENDA À DISTÂNCIA 1. Denominação ou nome do género alimentício; 2. Lista de ingredientes; 3. Indicação de todos os ingredientes

Leia mais

e.newsletter GS1 Portugal

e.newsletter GS1 Portugal Caso não consiga visualizar corretamente, clique aqui A Linguagem Global dos Negócios Seminário Internacional de Boas Práticas Colaborativas Das plataformas logísticas às plataformas digitais. A 14 de

Leia mais

Novas REGRAS DE VENDA ONLINE DE PRODUTOS ALIMENTARES

Novas REGRAS DE VENDA ONLINE DE PRODUTOS ALIMENTARES .01 Regulamento Europeu de Informação Alimentar 1169/2011: GS1 Portugal, APED e FIPA realizam sessão informativa SOBRE Novas REGRAS DE VENDA ONLINE DE PRODUTOS ALIMENTARES A GS1 Portugal, a Associação

Leia mais

e.newsletter GS1 Portugal

e.newsletter GS1 Portugal Caso não consiga visualizar corretamente, clique aqui A Linguagem Global dos Negócios REFLEXÃO ESTRATÉGICA Miguel Lopera, presidente e CEO da GS1 Global Office: A GS1 deve transformar-se no Google Maps

Leia mais

A simplicidade do desafio do e.commerce nas PME s: Desmaterialização de Documentos via EDI. Nuno Miranda 04 de junho de 2015

A simplicidade do desafio do e.commerce nas PME s: Desmaterialização de Documentos via EDI. Nuno Miranda 04 de junho de 2015 A simplicidade do desafio do e.commerce nas PME s: Desmaterialização de Documentos via EDI Nuno Miranda 04 de junho de 2015 Apresentação GS1 2015 2 Iniciação ao EDI (Electronic Data Interchange) EDI -

Leia mais

e.newsletter GS1 Portugal

e.newsletter GS1 Portugal Caso não consiga visualizar corretamente, clique aqui A Linguagem Global dos Negócios Evento Da logística ao mobile: 3º Seminário de Boas Práticas Colaborativas debateu a eficiência e a qualidade dos dados

Leia mais

GS1 Portugal CODIPOR homenageada pelos seus 25 anos de actividade. Roadshow GS1 Portugal passou por Matosinhos em parceria com AEP

GS1 Portugal CODIPOR homenageada pelos seus 25 anos de actividade. Roadshow GS1 Portugal passou por Matosinhos em parceria com AEP GS1 Portugal CODIPOR homenageada pelos seus 25 anos de actividade Paulo Gomes e João de Castro Guimarães, respectivamente Presidente e Director Executivo da GS1 Portugal CODIPOR, foram agraciados com a

Leia mais

Calendário de Concursos

Calendário de Concursos Calendário de Concursos Resumo dos Principais Programas Investigação e Desenvolvimento Tecnológico Inovação Empresarial Qualificação e Internacionalização PME s Promoção da Eficiência Energética e da Utilização

Leia mais

Congresso Nacional GS1 Portugal 10 Novembro Museu do Oriente. Inscreva-se já!

Congresso Nacional GS1 Portugal 10 Novembro Museu do Oriente. Inscreva-se já! Congresso Nacional GS1 Portugal 10 Novembro Museu do Oriente. Inscreva-se já! A GS1 Portugal CODIPOR apresenta o Congresso Nacional [de]coding the Future Value Chain, inteiramente dedicado à Linguagem

Leia mais

Fatura Eletrónica para Micro e PME

Fatura Eletrónica para Micro e PME Fatura Eletrónica para Micro e PME Serviço 560 e.invoice Nuno Miranda / Eduardo Bentes / Filipe Silva 04 de março de 2015 Apresentação 2 Implementação de um sistema de Faturação Eletrónica Análise e avaliação

Leia mais

ÚLTIMAS INSCRIÇÕES: O Relatório de Atividades da GS1 Portugal relativo ao ano 2013 já se encontra disponível online. LER MAIS

ÚLTIMAS INSCRIÇÕES: O Relatório de Atividades da GS1 Portugal relativo ao ano 2013 já se encontra disponível online. LER MAIS .Congresso Nacional GS1 Portugal.Calendário de Formação GS1 D S T Q Q S S 1 2 3 4 5 6 7 8 9 F 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30.01 Impactes da adoção de standards globais na Saúde

Leia mais

Vale Projecto - Simplificado

Vale Projecto - Simplificado IDIT Instituto de Desenvolvimento e Inovação Tecnológica Vale Projecto - Simplificado VALES Empreendedorismo e Inovação Associados Parceiros / Protocolos IDIT Enquadramento Vale Projecto - Simplificado

Leia mais

e.newsletter GS1 Portugal

e.newsletter GS1 Portugal Caso não consiga visualizar corretamente, clique aqui A Linguagem Global dos Negócios III Fórum Solution Providers Tecnologias de informação e comunicação defendem normalização e qualidade da informação

Leia mais

Julho_2012. e.newsletter AGÊNCIA GMDN ESTEVE EM PORTUGAL PARA FALAR DE NOMENCLATURA DOS DISPOSITIVOS MÉDICOS

Julho_2012. e.newsletter AGÊNCIA GMDN ESTEVE EM PORTUGAL PARA FALAR DE NOMENCLATURA DOS DISPOSITIVOS MÉDICOS .01 AGÊNCIA GMDN ESTEVE EM PORTUGAL PARA FALAR DE NOMENCLATURA DOS DISPOSITIVOS MÉDICOS.agenda 3-5 Jun 53º Encontro Anual da European Association of Pharmaceutical Wholesalers (GIRP), em Sintra 13 Jun

Leia mais

e.newsletter .agenda Agosto_2012 .01 .02 .03 03 Jul 05 Jul 11 Jul 16 Jul 18 Jul 20 Jul

e.newsletter .agenda Agosto_2012 .01 .02 .03 03 Jul 05 Jul 11 Jul 16 Jul 18 Jul 20 Jul .01 O ENGº LUÍS MOUTINHO, CEO DA SONAE, MODELO CONTINENTE E VICE-PRESIDENTE DA GS1 PORTUGAL, FOI DISTINGUIDO COM O PRÉMIO FIGURA DO ANO NOS MASTERS DA DISTRIBUIÇÃO, NA CATEGORIA DA DISTRIBUIÇÃO Os Masters

Leia mais

Abr_2012. e.newsletter GS1 PORTUGAL INTERVÉM JUNTO DO MINISTRO DA SAÚDE

Abr_2012. e.newsletter GS1 PORTUGAL INTERVÉM JUNTO DO MINISTRO DA SAÚDE .01 GS1 PORTUGAL INTERVÉM JUNTO DO MINISTRO DA SAÚDE.agenda 02 Mar Lançamento do GS1 HUG PT (Healthcare User Group) 07 Mar Workshop APCMC (Associação Portuguesa dos Comerciantes de Materiais de Construção)

Leia mais

Rastreabilidade e Eficiência dos Negócios na Agro-indústria

Rastreabilidade e Eficiência dos Negócios na Agro-indústria A origem e a qualidade dos alimentos estão na mira do Consumidor. Cada vez mais conscientes e exigentes, os Consumidores têm em conta uma série de atributos na hora de decidir o que vai para o carrinho

Leia mais

e.newsletter GS1 Portugal

e.newsletter GS1 Portugal Caso não consiga visualizar corretamente, clique aqui A Linguagem Global dos Negócios 2.ª EDIÇÃO DO SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE SAÚDE GS1 Portugal leva Seminário Internacional de Saúde ao INFARMED. As inscrições

Leia mais

AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS Nº 06 / SI / 2012

AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS Nº 06 / SI / 2012 AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS Nº 06 / SI / 2012 SISTEMA DE INCENTIVOS À QUALIFICAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME (SI QUALIFICAÇÃO DE PME) PROGRAMA ESTRATÉGICO +E+I VALE PROJETO SIMPLIFICADO

Leia mais

Centro de Inovação e Competitividade

Centro de Inovação e Competitividade Centro de Inovação e Competitividade Contexto para a criação do centro Tendência Internacional das MO s GS1 Análise de melhores práticas mostra que muitas MO s da GS1 têm vindo a implementar Centros Similares,

Leia mais

2ª Conferência. Internet, Negócio e Redes Sociais Financiar, Inovar e Empreender. 21 de novembro de 2013 Auditório do ISEGI

2ª Conferência. Internet, Negócio e Redes Sociais Financiar, Inovar e Empreender. 21 de novembro de 2013 Auditório do ISEGI 2ª Conferência Internet, Negócio e Redes Sociais Financiar, Inovar e Empreender 21 de novembro de 2013 Auditório do ISEGI Patrocinador Principal Patrocinadores Globais APDSI PME Apoios ao crescimento APDSI

Leia mais

Programa Compete Balanço e meios disponíveis até final do QREN

Programa Compete Balanço e meios disponíveis até final do QREN Programa Compete Balanço e meios disponíveis até final do QREN Franquelim Alves XIV Fórum da Indústria Têxtil Vila Nova de Famalicão 28 Novembro 2012 COMPETE Instrumentos e Sistemas de Apoio AGENDA DA

Leia mais

A Internet nas nossas vidas

A Internet nas nossas vidas Economia Digital A Internet nas nossas vidas Nos últimos anos a internet revolucionou a forma como trabalhamos, comunicamos e até escolhemos produtos e serviços Economia Digital Consumidores e a Internet

Leia mais

Seminário GS1 Portugal FIPA

Seminário GS1 Portugal FIPA GS1 - The Global Language of Business Seminário GS1 Portugal FIPA Nuno Miranda 14.06.2012 2 EDI = Electronic Data Interchange - Transferência Electrónica de Documentos EDI é a transferência de MENSAGENS

Leia mais

INVENTÁRIO: HÁ NOVAS REGRAS DE COMUNICAÇÃO DE STOCKS À AT. FISCALIZAÇÕES COMEÇAM ESTE MÊS

INVENTÁRIO: HÁ NOVAS REGRAS DE COMUNICAÇÃO DE STOCKS À AT. FISCALIZAÇÕES COMEÇAM ESTE MÊS .calendário de formação GS1 D S T Q Q S S 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 CLIQUE AQUI.01 O volume de negócios da sua empresa ultrapassa os 100 mil euros? E a

Leia mais

10º Fórum da Indústria Têxtil. Que Private Label na Era das Marcas?

10º Fórum da Indústria Têxtil. Que Private Label na Era das Marcas? Que Private Label na Era das Marcas? Vila Nova de Famalicão, 26 de Novembro de 2008 Manuel Sousa Lopes Teixeira 1 2 INTELIGÊNCIA TÊXTIL O Sector Têxtil e Vestuário Português e o seu enquadramento na Economia

Leia mais

tgs Resumo do Programa Operacional Competitividade e Internacionalização think global. think tgs Qualificação e Internacionalização das PME

tgs Resumo do Programa Operacional Competitividade e Internacionalização think global. think tgs Qualificação e Internacionalização das PME think global. think Resumo do Programa Operacional Competitividade e Internacionalização Qualificação e Internacionalização das PME TGS Março 2015 O que é? O Regulamento Específico do Domínio da Competitividade

Leia mais

BENCHMARKING 2014. Estudo dos niveis de serviço

BENCHMARKING 2014. Estudo dos niveis de serviço BENCHMARKING 2014 Estudo dos niveis de serviço Objetivo do estudo BENCHMARKING 2014 O objectivo deste estudo é conhecer o nível de serviço oferecido pelos fabricantes do grande consumo aos distribuidores,

Leia mais

Salário de E-commerce Director pode chegar aos 75.000

Salário de E-commerce Director pode chegar aos 75.000 Salário de E-commerce Director pode chegar aos 75.000 Outras conclusões: Recrutamento na área de Marketing Digital registou crescimento de 15%. Área de E- commerce cresceu 6% Remuneração dos profissionais

Leia mais

Factura Electrónica by Carlos Costa Tavares Executive Manager da Score Innovation

Factura Electrónica by Carlos Costa Tavares Executive Manager da Score Innovation Factura Electrónica by Carlos Costa Tavares Executive Manager da Score Innovation Desafios da Facturação Electrónica A facturação electrónica (e-invoicing) poderá fazer parte das iniciativas emblemáticas

Leia mais

Sistemas de Incentivos Q R E N

Sistemas de Incentivos Q R E N SOLUÇÕES DE FINANCIAMENTO ÀS EMPRESAS Sistemas de Incentivos Q R E N TURISMO [Regiões NUT II Continente] Funchal 13 novembro 2012 Miguel Mendes SOLUÇÕES DE FINANCIAMENTO ÀS EMPRESAS 1 QREN - SISTEMA DE

Leia mais

MISSÃO EMPRESARIAL AO MÉXICO 19-27 Fev. 2016

MISSÃO EMPRESARIAL AO MÉXICO 19-27 Fev. 2016 PROJECTO CONJUNTO DE INTERNACIONALIZAÇÃO MÉXICO 2015-2016 MISSÃO EMPRESARIAL AO MÉXICO 19-27 Fev. 2016 INSCRIÇÕES ATÉ 15 DE JANEIRO 2016 Promotor: Co-financiamento: Monitorização: Foto: Miguel Moreira

Leia mais

Tendências. Membro. ECOPROGRESSO, SA tel + 351 21 798 12 10 fax +351 21 798 12 19 geral@ecotrade.pt www.ecotrade.pt

Tendências. Membro. ECOPROGRESSO, SA tel + 351 21 798 12 10 fax +351 21 798 12 19 geral@ecotrade.pt www.ecotrade.pt 30 27 Evolução do Preço CO2 Jan 06 - Fev 07 Spot Price Powernext Carbon Jan de 2006 a Fev 2007 Spot CO2 (30/01/07) Preço Δ Mensal 2,30-64.50% 2007 2,35-64,4% 2008 15.30-16,16% Futuro Dez 2009 2010 15.85

Leia mais

A Sustentabilidade dos Transportes na Cadeia de Abastecimento

A Sustentabilidade dos Transportes na Cadeia de Abastecimento A Sustentabilidade dos Transportes na Cadeia de Abastecimento 2 Índice Introdução 4 Sumário executivo 6 Metodologia e abordagem 8 Conclusões do estudo 10 Recomendações do grupo de trabalho 26 Agradecimentos

Leia mais

DESENVOLVER A ECONOMIA DIGITAL EM PORTUGAL Alexandre Nilo Fonseca ACEPI Associação do Comércio Electrónico e Publicidade InteraGva

DESENVOLVER A ECONOMIA DIGITAL EM PORTUGAL Alexandre Nilo Fonseca ACEPI Associação do Comércio Electrónico e Publicidade InteraGva DESENVOLVER A ECONOMIA DIGITAL EM PORTUGAL Alexandre Nilo Fonseca ACEPI Associação do Comércio Electrónico e Publicidade InteraGva Workshop PME Digital Ordem dos Economistas 14 de Janeiro de 2014 ACEPI:

Leia mais

Os Desafios da Fileira da Construção. As Oportunidades nos Mercados Externos

Os Desafios da Fileira da Construção. As Oportunidades nos Mercados Externos Os Desafios da Fileira da Construção As Oportunidades nos Mercados Externos Agradeço o convite que me foi dirigido para participar neste Seminário e felicito a AIP pela iniciativa e pelo tema escolhido.

Leia mais

Distinga-se pelo conhecimento

Distinga-se pelo conhecimento 2012 Distinga-se pelo conhecimento Índice Clique na Informação que deseja consultar Calendário de Formação GS1 Porquê Formação no Sistema GS1? Modelos de Formação Competências Informação Práticas 02 03

Leia mais

Factor PME. Junho 2011

Factor PME. Junho 2011 Projecto Factor PME Junho 2011 Índice Âmbito e Objectivos 03 Condições de Elegibilidade _Entidade beneficiária 04 _Projecto 05 Investimentos Elegíveis _Componentes de financiamento 06 _Despesas elegíveis

Leia mais

CLUSTER DE LOGÍSTICA URBANA DE LISBOA E VALE DO TEJO

CLUSTER DE LOGÍSTICA URBANA DE LISBOA E VALE DO TEJO CONVÉNIO CLUSTER DE LOGÍSTICA URBANA DE LISBOA E VALE DO TEJO ÍNDICE FINALIDADE... 2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS... 3 CONSTITUIÇÃO E GOVERNÂNCIA... 4 FINANCIAMENTO... 5 RELATÓRIOS... 5 Ficha de Adesão ao CLUSTER

Leia mais

YET - Your Electronic Transactions. Soluções globais de transações eletrónicas

YET - Your Electronic Transactions. Soluções globais de transações eletrónicas YET - Your Electronic Transactions Soluções globais de transações eletrónicas Conhecimento e experiência na desmaterialização de processos A YET Your Electronic Transactions é uma empresa especializada

Leia mais

O Sistema GS1 Normas para os T&L

O Sistema GS1 Normas para os T&L O Sistema GS1 Normas para os T&L MARCA Optimize as suas Operações Workshop Movimente Normas GS1 Eficiência nos T&L 29 Novembro, Hotel Villa Rica - Lisboa O QUE É A GS1? Sem Fins Lucrativos Neutra em relação

Leia mais

INCENTIVOS ÀS EMPRESAS

INCENTIVOS ÀS EMPRESAS INCENTIVOS ÀS EMPRESAS Gestão de Projectos info@ipn-incubadora.pt +351 239 700 300 BEST SCIENCE BASED INCUBATOR AWARD Incentivos às Empresas Objectivos: - Promoção do up-grade das empresas de PME; - Apoiar

Leia mais

SE O OBJETIVO É A EXPORTAÇÃO, A SOLUÇÃO É O START EXPORT

SE O OBJETIVO É A EXPORTAÇÃO, A SOLUÇÃO É O START EXPORT SE O OBJETIVO É A EXPORTAÇÃO, A SOLUÇÃO É O START EXPORT SUA EMPRESA ESTÁ PREPARADA PARA EXPORTAR? Já participou de feiras internacionais do setor? Você pode adequar/modificar seu produto? Seu site e catálogos

Leia mais

Inovação e Competitividade Incentivos às Empresas 2020

Inovação e Competitividade Incentivos às Empresas 2020 Inovação e Competitividade Incentivos às Empresas 2020 Investigação, Inovação, Empreendedorismo Miguel Cruz miguel.cruz@iapmei.pt Setúbal 16 Setembro 2015 O presente conteúdo é válido no contexto do evento

Leia mais

DATA DIA DIAS DO FRAÇÃO DATA DATA HORA DA INÍCIO DO ANO JULIANA SIDERAL T.U. SEMANA DO ANO TRÓPICO 2450000+ 2460000+

DATA DIA DIAS DO FRAÇÃO DATA DATA HORA DA INÍCIO DO ANO JULIANA SIDERAL T.U. SEMANA DO ANO TRÓPICO 2450000+ 2460000+ CALENDÁRIO, 2015 7 A JAN. 0 QUARTA -1-0.0018 7022.5 3750.3 1 QUINTA 0 +0.0009 7023.5 3751.3 2 SEXTA 1 +0.0037 7024.5 3752.3 3 SÁBADO 2 +0.0064 7025.5 3753.3 4 DOMINGO 3 +0.0091 7026.5 3754.3 5 SEGUNDA

Leia mais

INTERVENÇÃO Dr. José Vital Morgado Administrador Executivo da AICEP ****

INTERVENÇÃO Dr. José Vital Morgado Administrador Executivo da AICEP **** INTERVENÇÃO Dr. José Vital Morgado Administrador Executivo da AICEP **** Gostaria de começar por agradecer o amável convite da CIP para participarmos nesta conferência sobre um tema determinante para o

Leia mais

.: Instrumentos de financiamento de apoio à competitividade no âmbito do Portugal 2020. 14 de Janeiro de 2015

.: Instrumentos de financiamento de apoio à competitividade no âmbito do Portugal 2020. 14 de Janeiro de 2015 14 de Janeiro de 2015 O que é o Portugal 2020? O Portugal 2020 é um Acordo de Parceria assinado entre Portugal e a Comissão Europeia, que reúne a atuação dos 5 fundos estruturais e de investimento europeus

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 1.72.380,00 0,00 0,00 0,00 361.00,00 22,96 22,96 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl

Leia mais

A ECONOMIA DIGITAL NUM MUNDO GLOBAL

A ECONOMIA DIGITAL NUM MUNDO GLOBAL 7ª FÓRUM LUSÓFONO DAS COMUNICAÇÕES DESAFIOS DA ECONOMIA DIGITAL 18 E 19 DE FEVEREIRO DE 2016 SÃO TOMÉ E PRINCIPE A ECONOMIA DIGITAL NUM MUNDO GLOBAL Alexandre Nilo Fonseca PRESIDENTE ACEPI 15 ANOS A PROMOVER

Leia mais

PURCHASE-TO-PAY SOLUTIONS

PURCHASE-TO-PAY SOLUTIONS PURCHASE-TO-PAY SOLUTIONS COMO RESPONDER e TIRAR PROVEITO? Novo Regime dos Bens em Circulação Sessão de Esclarecimento Lisboa, 24 de Julho 2013 Pedro Bação Sales Director AGENDA 1. QUEM SOMOS 2. SAPHETYDRIVE

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl Acum 14 set/11 15

Leia mais

Qual o âmbito deste protocolo e que tipo de projectos pretende apoiar?

Qual o âmbito deste protocolo e que tipo de projectos pretende apoiar? QUESTÕES COLOCADAS PELO JORNALISTA MARC BARROS SOBRE O PROTOCOLO ENTRE A FNABA E O TURISMO DE PORTUGAL Qual o âmbito deste protocolo e que tipo de projectos pretende apoiar? Com propostas para fazer e

Leia mais

AS MAIS RECENTES SOLUÇÕES TECNOLÓGICAS, AGORA ACESSÍVEIS A TODAS AS EMPRESAS

AS MAIS RECENTES SOLUÇÕES TECNOLÓGICAS, AGORA ACESSÍVEIS A TODAS AS EMPRESAS MAIS PRODUTIVIDADE E COMPETITIVIDADE AS MAIS RECENTES SOLUÇÕES TECNOLÓGICAS, AGORA ACESSÍVEIS A TODAS AS EMPRESAS Oquesepretende? A iniciativa PME Digital visa contribuir para estimular a atividade económica

Leia mais

O que é comércio eletrônico?

O que é comércio eletrônico? COMÉRCIO ELETRÔNICO O que é comércio eletrônico? O comércio eletrônico ou e-commerce é a compra e venda de mercadorias ou serviços por meio da Internet, onde as chamadas Lojas Virtuais oferecem seus produtos

Leia mais

Apoiar Business Angels é apoiar o empreendedorismo Segunda, 17 Março 2014 12:03

Apoiar Business Angels é apoiar o empreendedorismo Segunda, 17 Março 2014 12:03 Os Business Angels são, geralmente, os primeiros investidores que o empreendedor conhece e, por isso, o seu papel é crucial nas primeiras etapas da empresa. Este é um negócio de alto risco, já que muitas

Leia mais

Sistema EAN UCC para a Rastreabilidade

Sistema EAN UCC para a Rastreabilidade Sistema EAN UCC para a Rastreabilidade Marcos Gaspar Carreira Técnico de CAD Um Mundo Um Sistema The Global Language of Business A Linguagem Global dos Negócios GS1 Início de actividade em 1977; Com sede

Leia mais

A Experiência Brasileira na Adoção do IFRS para Pequenas e Médias Empresas

A Experiência Brasileira na Adoção do IFRS para Pequenas e Médias Empresas A Experiência Brasileira na Adoção do IFRS para Pequenas e Médias Empresas Balneário Camboriú-SC 21 de julho de 2011 O padrão IFRS é adotado, atualmente, por cerca de 140 países(1) e por milhões de pequenas

Leia mais

Portugal 2020: Investigação e Inovação no domínio da Competitividade e Internacionalização

Portugal 2020: Investigação e Inovação no domínio da Competitividade e Internacionalização Portugal 2020: Investigação e Inovação no domínio da Competitividade e Internacionalização Duarte Rodrigues Vogal da Agência para o Desenvolvimento e Coesão Lisboa, 17 de dezembro de 2014 Tópicos: 1. Portugal

Leia mais

COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO

COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO 21-4-2015 UNIÃO EUROPEIA REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA Fundos Europeus Estruturais e de Investimento Índice A. Madeira 14-20 Instrumentos de Apoio ao tecido empresarial.

Leia mais

Implementação de projecto EDI e Factura Electrónica FILOMENA CARVALHO MÁRIO MAIA. Collaborative Business

Implementação de projecto EDI e Factura Electrónica FILOMENA CARVALHO MÁRIO MAIA. Collaborative Business Implementação de projecto EDI e Factura Electrónica FILOMENA CARVALHO MÁRIO MAIA Collaborative Business Generix Group em resumo Editor de soluções de Comércio Colaborativo > Soluções colaborativas intra

Leia mais

e-business Os tipos básicos de ebusiness são (PEDREIRA, 2007):

e-business Os tipos básicos de ebusiness são (PEDREIRA, 2007): e-business (Extraído do Artigo ebusiness: A Atual Maneira de Efetuar Transações Ana Cristina Matos, Gabriela Villanova, Gianluca Nese, Juan Pablo, Maraiana Orrico e Antônio Cardoso) 1. Definição ebusiness,

Leia mais

Plano Tecnológico Uma ideia mobilizadora, uma agenda de prioridades e um compromisso político

Plano Tecnológico Uma ideia mobilizadora, uma agenda de prioridades e um compromisso político Plano Tecnológico Uma ideia mobilizadora, uma agenda de e um compromisso político Apresentação ao Conselho Consultivo do Plano Tecnológico 19 de Julho de 26 Um mundo em profunda mudança O Mundo enfrenta

Leia mais

IV. Intercâmbio Eletrônico de Dados (EDI)

IV. Intercâmbio Eletrônico de Dados (EDI) IV. Intercâmbio Eletrônico de Dados (EDI) 1. Funcionamento do EDI 2. EDI tradicional X WEB EDI 3. EDI Tradicional 4. WEB EDI Intercâmbio Eletrônico de Dados (EDI) EDI: Electronic Data Interchange Troca

Leia mais

FACTURA ELECTRÓNICA Impactos nas organizações

FACTURA ELECTRÓNICA Impactos nas organizações 2º SEMINÁRIO EUROPAPER DIGITAL Impactos da Adopção da Factura Electrónica: Económicos, Sociais e Organizacionais Alexandre Nilo Fonseca Presidente Aliança Digital FACTURA ELECTRÓNICA Impactos nas organizações

Leia mais

Luís Magalhães Presidente, UMIC - Agência para a Sociedade do Conhecimento

Luís Magalhães Presidente, UMIC - Agência para a Sociedade do Conhecimento A Internet,os computadores, os telefones móveis, a TV digital estão a transformar profundamente a maneira como as pessoas vivem - como aprendem, trabalham, ocupam os tempos livres e interagem, tanto nas

Leia mais

CANDIDATURAS ABERTAS:

CANDIDATURAS ABERTAS: Resumo das candidaturas aos Sistemas de Incentivos QREN CANDIDATURAS ABERTAS: Sistema de Incentivos à Investigação e Desenvolvimento Tecnológico Tipologia de Projectos Abertura Encerramento Individuais

Leia mais

CONVOCATÓRIA ASSEMBLEIA-GERAL EXTRAORDINÁRIA ASSEMBLEIA-GERAL EXTRAORDINÁRIA ORDEM DE TRABALHOS

CONVOCATÓRIA ASSEMBLEIA-GERAL EXTRAORDINÁRIA ASSEMBLEIA-GERAL EXTRAORDINÁRIA ORDEM DE TRABALHOS CONVOCATÓRIA ASSEMBLEIA-GERAL EXTRAORDINÁRIA Ao abrigo do n.º 5 e do n.º 2 do artigo 17º, dos artigos 16º, 34º e da alínea a) do n.º 2 do artigo 23º dos Estatutos, convoco os senhores Associados para uma

Leia mais

CTCV. seminários. Programas de apoio no novo Quadro Portugal 2020. Seminário ISO 9001 e ISO 14001 Enquadramento e alterações nos referenciais de 2015

CTCV. seminários. Programas de apoio no novo Quadro Portugal 2020. Seminário ISO 9001 e ISO 14001 Enquadramento e alterações nos referenciais de 2015 23 10 2014 Programas de apoio no novo Quadro Portugal 2020 Seminário ISO 9001 e ISO 14001 Enquadramento e alterações nos referenciais de 2015 Victor Francisco Gestão e Promoção da Inovação 21 de outubro

Leia mais

Em Crise Profunda no Mercado Interno. Em Expansão Acelerada nos Mercados Externos

Em Crise Profunda no Mercado Interno. Em Expansão Acelerada nos Mercados Externos 2ª JORNADAS DA ESPECIALIZAÇÃO EM DIREÇÃO E GESTÃO DA CONSTRUÇÃO ENGENHARIA CIVIL OS NOVOS DESAFIOS O PAPEL DA CONSTRUÇÃO NO FUTURO Índice: Onde Estamos Europa 2020 e Crescimento da Construção em Portugal

Leia mais

NOVOS FUNDOS COMUNITÁRIOS

NOVOS FUNDOS COMUNITÁRIOS NOVOS FUNDOS COMUNITÁRIOS Sessão de Esclarecimento Associação Comercial de Braga 8 de abril de 2015 / GlobFive e Creative Zone PT2020 OBJETIVOS DO PORTUGAL 2020 Promover a Inovação empresarial (transversal);

Leia mais

PURCHASE-TO-PAY SOLUTIONS

PURCHASE-TO-PAY SOLUTIONS PURCHASE-TO-PAY SOLUTIONS Nova Legislação dos Documentos Eletrónicos de Transporte COMO RESPONDER e TIRAR PROVEITO? Porto, 19 de Junho 2013 Pedro Bação Sales Director AGENDA 1. QUEM SOMOS 2. SAPHETYDRIVE

Leia mais

CICLO DE PALESTRAS. Desafios de Supply Chain e Logística. Impacto da Logística nos Resultados do Negócio: O caso Visanet

CICLO DE PALESTRAS. Desafios de Supply Chain e Logística. Impacto da Logística nos Resultados do Negócio: O caso Visanet CICLO DE PALESTRAS Desafios de Supply Chain e Logística Impacto da Logística nos Resultados do Negócio: O caso Visanet AGENDA Breve Apresentação Sergio R. Bio Palestra Inicial Marco Aurélio Ferrari Comentários

Leia mais

FILIAÇÃO À GS1 PORTUGAL

FILIAÇÃO À GS1 PORTUGAL FILIAÇÃO À GS1 PORTUGAL Jóia Admissão à Associação (Direitos e Deveres Estatutários) 150,00 Quota Anual Permanência como Associado e Acesso e Licença de Utilização dos Produtos/Serviços GS1 Volume de negócios

Leia mais

Maputo, a sua capital, é o seu porto de mercadorias por excelência e principal centro de comércio.

Maputo, a sua capital, é o seu porto de mercadorias por excelência e principal centro de comércio. Missão Empresarial Moçambique 28 agosto 3 setembro 2014 Moçambique: porta de entrada na África Austral Moçambique é hoje um mercado em expansão com mais de 24 milhões de consumidores, que tem vindo a registar

Leia mais

O seu correio em formato digital

O seu correio em formato digital Caixa Postal Electrónica Enquadrado nas iniciativas do Plano Tecnológico do Governo, foi decidida a criação de uma Caixa Postal Electrónica para facilitar a comunicação electrónica entre o Estado, Cidadãos

Leia mais

Sistema de incentivos às empresas

Sistema de incentivos às empresas www.finaccount.com Sistema de incentivos às empresas Prestação de Serviços de Consultoria Empresarial e Formação Índice 1. Enquadramento 3 2. Inovação empresarial e 5 3. 11 4. Investigação e desenvolvimento

Leia mais

Sistemas de Incentivos Q R E N

Sistemas de Incentivos Q R E N SOLUÇÕES DE FINANCIAMENTO ÀS EMPRESAS Sistemas de Incentivos Q R E N TURISMO [Região NUT II Lisboa] Lisboa 30 outubro 2012 Miguel Mendes Programa COMPETE 2007-2013 QREN Quadro de Referência Estratégico

Leia mais

APRESENTAÇÃO DA NOVA POLÍTICA DE INCENTIVOS 2014-2020 SISTEMA DE INCENTIVOS PARA A COMPETITIVIDADE EMPRESARIAL COMPETIR +

APRESENTAÇÃO DA NOVA POLÍTICA DE INCENTIVOS 2014-2020 SISTEMA DE INCENTIVOS PARA A COMPETITIVIDADE EMPRESARIAL COMPETIR + APRESENTAÇÃO DA NOVA POLÍTICA DE INCENTIVOS 2014-2020 SISTEMA DE INCENTIVOS PARA A COMPETITIVIDADE EMPRESARIAL COMPETIR + Ponta Delgada, 28 de Abril de 2014 Intervenção do Presidente do Governo Regional

Leia mais

Casos Práticos (Internacionais)

Casos Práticos (Internacionais) Casos Práticos (Internacionais) MARCA Optimize as suas Operações Workshop Movimente Normas GS1 Eficiência nos T&L 29 Novembro, Hotel Villa Rica - Lisboa Casos Estudo nos T&L Desenvolvido pelo GS1 Global

Leia mais

Apoio à Internacionalização

Apoio à Internacionalização Apoio à Internacionalização Incentivos QREN Castelo Branco, 4 de outubro 2012 YUNIT Corporate: João Esmeraldo QREN - Sistema Incentivos Empresas I&DT - Investigação e Desenvolvimento Qualificação - Investimentos

Leia mais

SIALM Sistema de Incentivos de Apoio Local a Micro empresas. CCDRC, 14 fevereiro 2013

SIALM Sistema de Incentivos de Apoio Local a Micro empresas. CCDRC, 14 fevereiro 2013 SIALM Sistema de Incentivos de Apoio Local a Micro empresas CCDRC, 14 fevereiro 2013 PROGRAMA VALORIZAR RCM n.º 7/2013, de 9/01 Valorização do território do interior e de baixa densidade demográfica e

Leia mais

As diretrizes de consumo no Brasil

As diretrizes de consumo no Brasil As diretrizes de consumo no Brasil A visão do consumidor Luiz Goes A GS&MD Gouvêa de Souza Consultoria Empresarial Canais de distribuição / Centrais e redes de negócios/ Controladoria e finanças / Crédito

Leia mais

INDRA: EMPRESA MULTINACIONAL DE INOVAÇÃO

INDRA: EMPRESA MULTINACIONAL DE INOVAÇÃO INDRA: EMPRESA MULTINACIONAL DE INOVAÇÃO 3.000 Milhões receitas I&D&i: 6-8% receitas 43.000 profissionais 149 paises 16% 17% 18% 11% 21% 17% Energia e Indústria Banca e Seguros Adm. Pública e Saúde Telecom

Leia mais

TABELA DE PREÇOS E CONDIÇÕES COMERCIAIS GS1 Portugal entrada em vigor 01/01/2014

TABELA DE PREÇOS E CONDIÇÕES COMERCIAIS GS1 Portugal entrada em vigor 01/01/2014 TABELA DE PREÇOS E CONDIÇÕES COMERCIAIS entrada em vigor 01/01/2014 ÍNDICE TABELA DE PREÇOS E CONDIÇÕES COMERCIAIS 01 ADMISSÃO À GS1 PORTUGAL JÓia Quota Anual Condições Comerciais 02 PRODUTOS GS1 PORTUGAL

Leia mais

SINCOR-SP 2015 JUNHO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS

SINCOR-SP 2015 JUNHO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS JUNHO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS 1 Sumário Palavra do presidente... 3 Objetivo... 4 1. Carta de Conjuntura... 5 2. Análise macroeconômica... 6 3. Análise do setor de seguros 3.1. Receita

Leia mais

Advocacia e TI estão entre as mais procuradas e melhor pagas

Advocacia e TI estão entre as mais procuradas e melhor pagas Guia das Funções Mais Procuradas Page Personnel 2015 Advocacia e TI estão entre as mais procuradas e melhor pagas Lisboa, 16 de Junho de 2015 - A Page Personnel, empresa de recrutamento de quadros intermédios

Leia mais

O e-gov em Portugal. Fórum Vale do Minho Digital Melgaço 30 de Setembro de 2008

O e-gov em Portugal. Fórum Vale do Minho Digital Melgaço 30 de Setembro de 2008 O e-gov em Portugal Fórum Vale do Minho Digital Melgaço 30 de Setembro de 2008 O Plano Tecnológico é uma estratégia de mudança da base competitiva através do conhecimento, tecnologia e inovação 2 Conhecimento

Leia mais

E-commerce Fundamentos

E-commerce Fundamentos E-commerce Fundamentos Flávio Augusto Martins Wanderley Professor flavio@mwan.com.br 1 / 65 Conteúdo desta aula Conceitos. Evolução do comércio eletrônico. Modalidades. O que vem no futuro. 2 / 65 Conceito

Leia mais

IAPMEI Agência para a Competitividade e Inovação, I.P. A importância das TIC na inovação e na internacionalização Miguel Cruz miguel.cruz@iapmei.

IAPMEI Agência para a Competitividade e Inovação, I.P. A importância das TIC na inovação e na internacionalização Miguel Cruz miguel.cruz@iapmei. IAPMEI Agência para a Competitividade e Inovação, I.P. A importância das TIC na inovação e na internacionalização Miguel Cruz miguel.cruz@iapmei.pt Aveiro, 17 de setembro de 2015 Grandes objetivos da economia

Leia mais

APDSI apresenta estudo sobre Gestão Documental

APDSI apresenta estudo sobre Gestão Documental APDSI apresenta estudo sobre Gestão Documental Auditório da Torre do Tombo, Lisboa Coordenação: Eng.º Rafael António e Dr.ª Luísa Proença Lisboa, 12 de novembro de 2014 - A APDSI realizou ontem a Conferência

Leia mais

A Estratégia de Lisboa. Plano Tecnológico. e o. Évora, SI@P 17 de Outubro de 2008

A Estratégia de Lisboa. Plano Tecnológico. e o. Évora, SI@P 17 de Outubro de 2008 A Estratégia de Lisboa e o Plano Tecnológico Évora, SI@P 17 de Outubro de 2008 1. Estratégia de Lisboa Estratégia de Lisboa : uma resposta a novos desafios A Globalização e a emergência de novas potências

Leia mais

Tecnologia da Informação. Aula 3 e-business. Prof. Adrian Kemmer Cernev. Prof. Adrian Cernev. Tec. da Informação

Tecnologia da Informação. Aula 3 e-business. Prof. Adrian Kemmer Cernev. Prof. Adrian Cernev. Tec. da Informação Tecnologia da Informação Aula 3 e-business Prof. Adrian Kemmer Cernev Questão-chave Como eu faço, então, esse negócio online deslanchar? Nascimento e evolução da Internet 1969 ARPAnet - rede baseada em

Leia mais

Manuel Castelo-Branco

Manuel Castelo-Branco Manuel Castelo-Branco índice 1. Desafios e tendências da industria postal 2. Quem somos 3. Como nos posicionamos na era do digital 4. Visão sobre o e-commerce 5. Conclusões 2 A substituição tecnológica

Leia mais