Epidemiológico. Boletim. Monitoramento dos casos de dengue e febre de chikungunya até a Semana Epidemiológica 4, 2015

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Epidemiológico. Boletim. Monitoramento dos casos de dengue e febre de chikungunya até a Semana Epidemiológica 4, 2015"

Transcrição

1 Boletim Epidemiológico Volume 46 N Secretri de Vigilânci em Súde Ministério d Súde ISSN Monitormento dos csos de dengue e fere de chikunguny té Semn Epidemiológic 4, 2015 Dengue Em 2015 form registrdos csos notificdos de dengue no pís té semn epidemiológic (SE) 4 (04/01/15 31/01/15) (Figur 1). A região Sudeste teve o mior número de csos notificdos ( csos; 55,3%) em relção o totl do pís, seguid ds regiões Centro-Oeste (8.169 csos; 20%), Norte (4.101 csos; 10%), Nordeste (3.906 csos; 9,5%) e Sul (2.104 csos; 5,1%) (Tel 1). A nálise ds incidêncis (número de csos/100 mil h.) por região demonstr incremento em 2015 ns regiões Norte, Nordeste, Sudeste e Sul. Nests regiões, destcm-se os estdos do Acre (338,3 csos/100 mil h.), Rio Grnde do Norte (16,3 csos/100 mil h.), São Pulo (40 csos /100 mil h.) e Prná (17,6 csos/100 mil h.) (Tel 1). N Tel 2 são presentdos os municípios com s miores incidêncis por estrto populcionl. Destcm-se Triju/SP com 6.605,5 csos/100 mil h. (Populção < h.), Resende/RJ 1.057,7 csos/100 mil h. (Populção 100 mil 499 mil h.), Aprecid de Goiâni 168,0 csos/100 mil h. (Populção 500 mil 999 mil h.) e Goiâni 127,60 csos/100 mil h. (Populção > 1 milhão h.). Csos grves e óitos Em 2015, té SE 4, form confirmdos 14 csos de dengue grve e 77 csos de dengue com sinis de lrme. A região com mior número de registros de csos grves e com sinis de lrme é região Sudeste (12 grves; 59 com sinis de Número de csos Semn Epidemiológic de Início de Sintoms Sinn online (tulizdo em 05/01/2015) Sinn online (tulizdo em 02/02/2015). Ddos sujeitos à lterção. Figur 1 Csos notificdos de dengue por semn epidemiológic de início de sintoms, Brsil, 2014 e 2015

2 Tel 1 Comprtivo de csos notificdos de dengue entre 2014 e 2015, por região e Unidde d Federção Região/ Csos Incidênci (/100 mil h.) Unidde d Federção Norte ,6 23,8 Rondôni ,5 12,4 Acre ,8 338,3 Amzons ,7 8,9 Rorim ,5 9,1 Prá ,7 2,9 Ampá ,8 10,7 Tocntins ,2 33,7 Nordeste ,5 7,0 Mrnhão ,2 2,2 Piuí ,5 3,6 Cerá ,7 13,3 Rio Grnde do Norte ,8 16,3 Prí ,9 3,2 Pernmuco ,0 7,6 Algos ,1 7,6 Sergipe ,5 10,9 Bhi ,8 3,8 Sudeste ,2 26,6 Mins Geris ,3 13,3 Espírito Snto ,3 17,2 Rio de Jneiro ,7 9,8 São Pulo ,8 40,0 Sul ,1 7,3 Prná ,5 17,6 Snt Ctrin ,1 1,4 Rio Grnde do Sul ,1 0,6 Centro-Oeste ,9 53,7 Mto Grosso do Sul ,7 42,9 Mto Grosso ,8 13,2 Goiás ,5 97,9 Distrito Federl ,9 8,2 Totl ,8 20,2 Inclui tods s notificções, exceto csos descrtdos. Sinn Online (tulizdo em 05/01/2015). Sinn Online (tulizdo em 02/02/2015). Ddos sujeitos à lterção Ministério d Súde. Secretri de Vigilânci em Súde. É permitid reprodução prcil ou totl dest or, desde que citd fonte e que não sej pr vend ou qulquer fim comercil. Comitê Editoril Sôni Mri Feitos Brito (Editor Gerl), Crlos Augusto Vz de Souz, Cláudio Mierovitch Pessnh Henriques, Deorh Crvlho Mlt, Fáio Clds de Mesquit, Mrcus Vinicius Quito, Elisete Durte, Gerldo d Silv Ferreir, Eunice de Lim, Crlos Estênio Freire Brsilino. Equipe Editoril Coordenção-Gerl de Desenvolvimento d Epidemiologi em Serviço/SVS/MS: Giovnini Evelim Coelho (Editor Científico), Gilmr Lim Nscimento (Editor Assistente), Izel Lucen Gdioli (Editor Assistente). Colordores Isel Ornels Pereir (CGPNCD/DEVIT/SVS), Jqueline Mrtins (CGPNCD/DEVIT/SVS), Julin Souz d Silv (CGPNCD/DEVIT/SVS), Kur Brito Cmpos (CGPNCD/DEVIT/SVS), Lívi Crl Vinhl (CGPNCD/DEVIT/SVS), Mtheus de Pul Cerroni (CGPNCD/DEVIT/SVS), Priscil Lel Leite (CGPNCD/DEVIT/SVS), Sulmit Brndão Brirtto (CGPNCD/DEVIT/SVS). Projeto gráfico e distriuição eletrônic Núcleo de Comunicção/SVS Revisão de texto Mri Irene Lim Mrino (CGDEP/SVS) 2 Volume

3 Tel 2 Municípios e locliddes com mior incidênci em 2015 por estrto populcionl Populção <100 mil h. UF Município Csos Incidênci (/100 mil h.) SP Triju ,5 MG Igutm ,5 AC Cruzeiro do Sul ,8 SP Gurrpes ,3 PR São João do Ciuá ,4 Populção de mil h. UF Município Csos Incidênci (/100 mil h.) RJ Resende ,7 SP Ctnduv ,4 SP Mogi Guçu ,5 SP Crguttu ,5 SP Ourinhos ,9 Populção de mil h. UF Município Csos Incidênci (/100 mil h.) GO Aprecid de Goiâni ,0 SP Soroc ,9 SP São José dos Cmpos ,9 PR Londrin ,9 MG Uerlândi ,4 Populção > 1 milhão h. UF Município Csos Incidênci (/100 mil h.) GO Goiâni ,6 SP Cmpins ,9 PE Recife ,3 MG Belo Horizonte ,9 CE Fortlez ,7 Sinn Online (tulizdo em 05/01/2015). Sinn Online (tulizdo em 02/02/2015). Ddos sujeitos à lterção. lrme), com seguinte distriuição entre seus estdos: São Pulo (9 grves; 55 com sinis de lrme), Rio de Jneiro (1 grve; 2 com sinis de lrme) e Mins Geris (nenhum grve; 2 com sinis de lrme). Houve tmém confirmção de 6 óitos, o que represent um redução no pís de 81% em comprção com o mesmo período de 2014, qundo form confirmdos 37 óitos (Tel 3). Existem 25 csos grves e com sinis de lrme e 18 óitos em investigção, que poderão ser confirmdos ou descrtdos ns próxims semns. Sorotipos viris Em 2014, form envids mostrs pr relizção do exme de isolmento virl, sendo positivos (31,6%). As proporções dos sorotipos viris identificdos form: DENV1 (81,7%), seguido de DENV4 (16,3%), DENV2 (1,5%) e DENV3 (0,5%). Existem informções de isolmento virl de 23 UFs (85,2%). As proporções dos sorotipos viris por Unidde d Federção são discriminds n Tel 4. Fere de chikunguny Em 2014, form notificdos csos utóctones suspeitos de fere de chikunguny. Destes, form confirmdos, sendo 140 por critério lortoril e por critério clínicoepidemiológico; 706 continum em investigção; e 196 form descrtdos (Tel 5). Até SE 4 de 2015, form notificdos 79 csos utóctones suspeitos de fere de chikunguny. Destes, 23 form confirmdos, sendo 21 por critério lortoril e 2 por critério clínicoepidemiológico; 4 continum em investigção; e 52 form descrtdos (Tel 6). Em 2014 (SEs 37 53) e 2015 (SEs 01 04), form ind registrdos 94 csos importdos confirmdos por lortório, identificdos ns Volume

4 Tel 3 Csos grves, com sinis de lrme e óitos por dengue confirmdos em 2014 e 2015, por região e Unidde d Federção Região/ Unidde d Federção Csos confirmdos Óitos confirmdos Dengue grve Dengue com 1 sinis de lrme Dengue grve Dengue com sinis 2 2 de lrme 2 Norte Rondôni Acre Amzons Rorim Prá Ampá Tocntins Nordeste Mrnhão Piuí Cerá Rio Grnde do Norte Prí Pernmuco Algos Sergipe Bhi Sudeste Mins Geris Espírito Snto Rio de Jneiro São Pulo Sul Prná Snt Ctrin Rio Grnde do Sul Centro-Oeste Mto Grosso do Sul Mto Grosso Goiás Distrito Federl Brsil Sinn Online (tulizdo em 05/01/2015). Sinn Online (tulizdo em 02/02/2015). Ddos sujeitos à lterção. 4 Volume

5 Tel 4 Distriuição dos sorotipos viris d dengue confirmdos em 2014, por região e Unidde d Federção Região/ Unidde d Federção Amostrs envids n Positivos Sorotipos confirmdos (%) n % DENV1 DENV2 DENV3 DENV4 Norte ,7 42,1 5,3 1,3 51,3 Rondôni ,4 25,0 0,0 0,0 75,0 Acre ,0 90,9 0,0 0,0 9,1 Amzons ,5 0,0 0,0 0,0 100,0 Rorim ,6 33,3 16,7 16,7 33,3 Prá ,9 25,0 18,8 0,0 56,3 Ampá ,0 100,0 0,0 0,0 0,0 Tocntins ,7 36,4 0,0 0,0 63,6 Nordeste ,7 32,4 3,3 3,8 60,6 Mrnhão ,0 0,0 0,0 0,0 0,0 Piuí ,9 100,0 0,0 0,0 0,0 Cerá ,7 57,9 0,0 3,2 38,9 Rio Grnde do Norte ,5 18,8 5,8 0,0 75,4 Prí ,0 16,0 32,0 28,0 24,0 Pernmuco ,4 60,4 4,2 10,4 25,0 Algos ,0 0,0 0,0 0,0 0,0 Sergipe ,4 58,8 0,0 0,0 41,2 Bhi ,5 4,3 0,0 0,0 95,7 Sudeste ,3 90,2 1,9 0,0 7,9 Mins Geris ,3 88,2 0,0 0,3 11,5 Espírito Snto ,8 52,2 0,0 0,0 47,8 Rio de Jneiro ,4 65,4 0,0 0,0 34,6 São Pulo ,9 92,9 2,3 0,0 4,8 Sul ,9 98,6 0,0 0,0 1,4 Prná ,9 98,9 0,0 0,0 1,1 Snt Ctrin 4 0 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 Rio Grnde do Sul ,0 94,4 0,0 0,0 5,6 Centro-Oeste ,6 78,2 0,1 0,0 21,7 Mto Grosso do Sul ,5 27,3 1,3 0,0 71,4 Mto Grosso ,0 0,0 0,0 0,0 0,0 Goiás ,1 82,7 0,0 0,0 17,3 Distrito Federl ,1 100,0 0,0 0,0 0,0 Brsil ,6 81,7 1,5 0,5 16,3 Gerencidor de Amiente Lortoril (GAL), Instituto Adolfo Lutz-SP (IAL) e Instituto Evndro Chgs-PA (IEC) (consultdo em 04/02/2015). Ddos sujeitos à lterção. Tel 5 Municípios com registros de csos utóctones de fere de chikunguny, Brsil, 2014 Unidde d Federção Município Csos notificdos Lortório Csos confirmdos Clínico-epidemiológico Investigção Ampá Oipoque Bhi Feir de Sntn Bhi Richão do Jcuípe Bhi Bix Grnde Distrito Federl Brsíli Mins Geris Mtozinhos Mins Geris Pedro Leopoldo Mto Grosso do Sul Cmpo Grnde Rorim Bo Vist Totl SES e SMS (Ddos tulizdos em 30/01/2015). Volume

6 Tel 6 Municípios com registros de csos utóctones de fere de chikunguny, Brsil, 2015 Unidde d Federção Município Csos notificdos Lortório Csos confirmdos Clínico-epidemiológico Investigção Bhi Feir de Sntn Bhi Richão do Jcuípe Bhi Bix Grnde Bhi Rieir do Poml Mto Grosso do Sul Cmpo Grnde Goiás Rio Quente SES e SMS (Ddos tulizdos em 30/01/2015). Totl seguintes UFs: Amzons, Ampá, Cerá, Distrito Federl, Goiás, Mrnhão, Mins Geris, Prá, Prná, Pernmuco, Rio de Jneiro, Rio Grnde do Sul, Rorim e São Pulo (Figur 2). Crcterizd trnsmissão sustentd de fere de chikunguny em um determind áre, com confirmção lortoril dos primeiros csos, o Ministério d Súde recomend que os demis csos sejm confirmdos por critério clínico-epidemiológico. Atulizção periódic do número de csos nos demis píses do continente mericno, onde ocorre trnsmissão de fere de chikunguny, pode ser otid por intermédio do seguinte endereço eletrônico: Bo Vist Oipoque Feir de Sntn Richão do Jcuípe Bix Grnde Rieir do Poml Cmpo Grnde UF sem registro UF com csos importdos UF com csos utóctones Municípios com utoctoni Figur 2 Distriuição dos csos importdos por estdo e dos csos utóctones por município de residênci de fere de chikunguny, Brsil, 2014 e Volume

7 Atividdes desenvolvids pelo Ministério d Súde 1. Repsse dicionl, em dezemro de 2014, de R$ ,99 tods s secretris estduis e municipis do pís pr reforço ds tividdes de vigilânci, prevenção e controle d dengue e d fere de chikunguny em 2015 (Portri Nº 2.757, de 11 de dezemro de 2014). 2. Distriuição, os estdos e municípios, de insumos estrtégicos, como lrvicids, inseticids e kits pr dignóstico. 3. Elorção e divulgção, no site d SVS, dos Plnos de Contingênci Ncionl de Dengue e Chikunguny. 4. Visits técnics pr ssessorr s UFs n elorção dos plnos de contingênci d dengue. 5. Relizção de reuniões mcrorregionis (Sudeste, Centro-Oeste e Sul, de de mrço de 2015; Norte e Nordeste, de 31 de mrço 1o de ril) pr revisão dos plnos de contingênci e tulizção ds medids de vigilânci, controle e orgnizção d ssistênci. 6. Adptção do Sinn pr notificção e investigção dos csos de chikunguny (dequção do instrumento de colet). 7. Implntção do Centro de Operções de Emergêncis em Súde (COES) específico de Chikunguny pr coordenr respost n ocorrênci de surtos d doenç. 8. Cmpnh de moilizção e informção, com relizção do Di D+1 em 7 de fevereiro no município de Vlpríso, estdo de Goiás. Volume

Epidemiológico. Boletim. Monitoramento dos casos de dengue e febre de chikungunya até a Semana Epidemiológica 15, 2015

Epidemiológico. Boletim. Monitoramento dos casos de dengue e febre de chikungunya até a Semana Epidemiológica 15, 2015 Boletim Epidemiológico Volume 46 N 14-2015 Secretri de Vigilânci em Súde Ministério d Súde ISSN 2358-9450 Monitormento dos csos de dengue e fere de chikunguny té Semn Epidemiológic 15, 2015 Dengue Em 2015,

Leia mais

Semana Epidemiológica de Início de Sintomas

Semana Epidemiológica de Início de Sintomas Boletim Epidemiológico Volume 46 N 3-2015 Secretri de Vigilânci em Súde Ministério d Súde ISSN 2358-9450 Monitormento dos csos de dengue e febre de chikunguny té Semn Epidemiológic (SE) 53 de 2014 Dengue

Leia mais

Epidemiológico. Boletim. Dengue: monitoramento até a Semana Epidemiológica (SE) 29 de 2014

Epidemiológico. Boletim. Dengue: monitoramento até a Semana Epidemiológica (SE) 29 de 2014 Boletim Epidemiológico Volume 45 N 17-2014 Secretri de Vigilânci em Súde Ministério d Súde Dengue: monitormento té Semn Epidemiológic (SE) 29 de 2014 Em 2014 form registrdos 688.287 csos de dengue no pís

Leia mais

Epidemiológico. Boletim. Monitoramento dos casos de dengue e febre de chikungunya até a Semana Epidemiológica 6, 2015

Epidemiológico. Boletim. Monitoramento dos casos de dengue e febre de chikungunya até a Semana Epidemiológica 6, 2015 Boletim Epidemiológico Volume 46 N 7-2015 Secretri de Vigilânci em Súde Ministério d Súde ISSN 2358-9450 Monitormento dos csos de dengue e fere de chikunguny té Semn Epidemiológic 6, 2015 Dengue Em 2015

Leia mais

DENGUE, CHIKUNGUNYA E ZIKA VÍRUS: CENÁRIO EPIDEMIOLÓGICO E PERSPECTIVAS

DENGUE, CHIKUNGUNYA E ZIKA VÍRUS: CENÁRIO EPIDEMIOLÓGICO E PERSPECTIVAS DENGUE, CHIKUNGUNYA E ZIKA VÍRUS: CENÁRIO EPIDEMIOLÓGICO E PERSPECTIVAS Priscila Leal e Leite Coordenação do Programa Nacional do Controle da Dengue - CGPNCD Departamento de Vigilância das Doenças Transmissíveis

Leia mais

Pacto pela Saúde 2010/2011 Valores absolutos Dados preliminares Notas Técnicas

Pacto pela Saúde 2010/2011 Valores absolutos Dados preliminares Notas Técnicas Pcto pel Súde 2010/ Vlores bsolutos Ddos preliminres Nots Técnics Estão disponíveis, nests págins, os vlores utilizdos pr o cálculos dos indicdores do Pcto pel Súde 2010/, estbelecidos prtir d Portri 2.669,

Leia mais

Epidemiológico. Boletim. Monitoramento dos casos de dengue e febre de chikungunya até a Semana Epidemiológica 20, 2015

Epidemiológico. Boletim. Monitoramento dos casos de dengue e febre de chikungunya até a Semana Epidemiológica 20, 2015 Boletim Epidemiológico Volume 46 N 15-2015 Secretaria de Vigilância em Saúde Ministério da Saúde ISSN 2358-9450 Monitoramento dos casos de dengue e febre de chikungunya até a Semana Epidemiológica 20,

Leia mais

MICROCEFALIA DENGUE CHIKUNGUNYA ZIKA NOVEMBRO DE 2015

MICROCEFALIA DENGUE CHIKUNGUNYA ZIKA NOVEMBRO DE 2015 MICROCEFALIA DENGUE CHIKUNGUNYA ZIKA NOVEMBRO DE 2015 Situação da microcefalia no Brasil Até 21 de novembro, foram notificados 739 casos suspeitos de microcefalia, identificados em 160 municípios de nove

Leia mais

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE VITÓRIA - ES

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE VITÓRIA - ES OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE VITÓRIA - ES Reltório Mensl: A Movimentção do Mercdo de Trblho Forml n Região Metropolitn de Vitóri DEZEMBRO DE 2008 Contrto de Prestção de Serviços Nº. 028/2008 DIEESE/SETADES

Leia mais

Dengue. Casos graves e óbitos. Sorotipos virais. Controle vetorial

Dengue. Casos graves e óbitos. Sorotipos virais. Controle vetorial CASO SUSPEITO DE DENGUE Pesso que viv ou tenh vijdo nos últimos 14 dis pr áre onde estej ocorrendo trnsmissão de dengue ou tenh presenç de Ae. egypti que presente febre, usulmente entre 2 e 7 dis, e presente

Leia mais

FLUXO ATIVIDADES DOS SERVIÇOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO ATIVIDADES DOS SERVIÇOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO ATIVIDADES DOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

Leia mais

Epidemiológico. Boletim. Monitoramento dos casos de dengue e febre de chikungunya até a Semana Epidemiológica 30, 2015

Epidemiológico. Boletim. Monitoramento dos casos de dengue e febre de chikungunya até a Semana Epidemiológica 30, 2015 Boletim Epidemiológico Volume 46 N 24-2015 Secretaria de Vigilância em Saúde Ministério da Saúde ISSN 2358-9450 Monitoramento dos casos de dengue e febre de chikungunya até a Semana Epidemiológica 30,

Leia mais

FLUXO TRANSPORTE AQUAVIÁRIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

FLUXO TRANSPORTE AQUAVIÁRIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 FLUXO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 Estados Norte 0 0,00 0 0 0 0,00 Rondônia

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE. Dengue no Brasil Informe epidemiológico 17/2009 Monitoramento CGPNCD

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE. Dengue no Brasil Informe epidemiológico 17/2009 Monitoramento CGPNCD MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE Dengue no Brasil Informe epidemiológico 17/2009 Monitoramento CGPNCD Período: Semana epidemiológica 1 a 26 de 2009 As notificações de casos suspeitos

Leia mais

O Presidente da Federação Mineira de Basketball, no uso de suas atribuições estatutárias, RESOLVE:

O Presidente da Federação Mineira de Basketball, no uso de suas atribuições estatutárias, RESOLVE: NOTA OFICIAL Nº 079.2014 O Presidente d Federção Mineir de Bsketbll, no uso de sus tribuições esttutáris, RESOLVE: DA COORDENAÇÃO TÉCNICA 1. Convocr Seleção Mineir Sub 17, Nipe Msculino, pr disput d X

Leia mais

FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS E DE CONSULTORIA EM GESTÃO EMPRESARIAL POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO DO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS E DE CONSULTORIA EM GESTÃO EMPRESARIAL POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO DO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS E DE CONSULTORIA EM GESTÃO EMPRESARIAL POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO DO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS

Leia mais

Fundação de Economia e Estatística Centro de Informações Estatísticas Núcleo de Contabilidade Social

Fundação de Economia e Estatística Centro de Informações Estatísticas Núcleo de Contabilidade Social Fundação de Economia e Estatística Centro de Informações Estatísticas Núcleo de Contabilidade Social COMENTÁRIOS ACERCA DOS NÚMEROS FINAIS DO PIB DO RS E DAS DEMAIS UNIDADES DA FEDERAÇÃO EM 2010 Equipe

Leia mais

FLUXO DE ATIVIDADES DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE INFORMAÇÃO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO DE ATIVIDADES DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE INFORMAÇÃO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO DE ATIVIDADES DE PRESTAÇÃO DE DE INFORMAÇÃO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO DE, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA -

Leia mais

PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS MATO GROSSO

PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS MATO GROSSO PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS MATO GROSSO Objetivo 1: Grntir prioridde técnic, polític e finnceir pr ções de enfrentmento do HIV/DST voltds

Leia mais

FLUXO FABRICAÇÃO DE VEÍCULOS AUTOMOTORES, REBOQUES E CARROCERIAS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO FABRICAÇÃO DE VEÍCULOS AUTOMOTORES, REBOQUES E CARROCERIAS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO FABRICAÇÃO DE VEÍCULOS AUTOMOTORES, REBOQUES E CARROCERIAS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO

Leia mais

SUMÁRIO. 1 - Lavouras... 5. 1 - Área, produção e rendimento médio - confronto das estimativas mensais março / fevereiro safra 2012 Brasil...

SUMÁRIO. 1 - Lavouras... 5. 1 - Área, produção e rendimento médio - confronto das estimativas mensais março / fevereiro safra 2012 Brasil... ...... PRODUÇÃO DAS LAVOURAS EM MARÇO DE 2012 SUMÁRIO 1 - Lavouras... 5 TABELAS DE RESULTADOS Safra 2012 1 - Área, produção e rendimento médio - confronto das estimativas mensais março / fevereiro safra

Leia mais

Relatório Gerencial TECNOVA

Relatório Gerencial TECNOVA Relatório Gerencial TECNOVA Departamento de Produtos Financeiros Descentralizados - DPDE Área de Apoio à Ciência, Inovação, Infraestrutura e Tecnologia - ACIT Fevereiro de 2015 Marcelo Nicolas Camargo

Leia mais

FLUXO ATIVIDADES FINANCEIRAS, DE SEGUROS E SERVIÇOS RELACIONADOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO ATIVIDADES FINANCEIRAS, DE SEGUROS E SERVIÇOS RELACIONADOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO ATIVIDADES FINANCEIRAS, DE SEGUROS E RELACIONADOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA

Leia mais

V Congresso Norte-Nordeste de Infectologia

V Congresso Norte-Nordeste de Infectologia V Congresso Norte-Nordeste de Infectologia SITUAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA DA FEBRE CHIKUNGUNYA NO BRASIL E NO MUNDO Giovanini Coelho/Ministério da Saúde Vírus Chikungunya (CHIKV) Distribuição de vetores potenciais

Leia mais

Carta Convite para Seleção de Preceptores. Desenvolvimento de Competência Pedagógica para a prática da Preceptoria na Residência Médica

Carta Convite para Seleção de Preceptores. Desenvolvimento de Competência Pedagógica para a prática da Preceptoria na Residência Médica ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO MÉDICA (ABEM) Av. Brsil, 4036 sls 1006/1008 21040-361 Rio de Jneiro-RJ Tel.: (21) 2260.6161 ou 2573.0431 Fx: (21) 2260.6662 e-mil: rozne@bem-educmed.org.br Home-pge: www.bem-educmed.org.br

Leia mais

ORGANIZAÇÃO DE UNIDADES DE PRIMEIROS SOCORROS NAS EMPRESAS

ORGANIZAÇÃO DE UNIDADES DE PRIMEIROS SOCORROS NAS EMPRESAS UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA UFSC ASSOCIAÇÃO CATARINENSE DE MEDICINA ACM FUNDAÇÃO DE APOIO À PESQUISA E EXTENÇÃO UNIVERSITÁRIA FAPEU XVI CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MEDICINA DO TRABALHO ORGANIZAÇÃO

Leia mais

Diagnóstico da institucionalização da Política Nacional de Educação Permanente do Sistema Único de Assistência Social nos estados brasileiros

Diagnóstico da institucionalização da Política Nacional de Educação Permanente do Sistema Único de Assistência Social nos estados brasileiros Diagnóstico da institucionalização da Política Nacional de Educação Permanente do Sistema Único de Assistência Social nos estados brasileiros Denise Mafra Gonçalves; Maria Cristina Abreu Martins de Lima;

Leia mais

Secretaria de Vigilância em Saúde Informe Epidemiológico da Dengue Análise de situação e tendências - 2010

Secretaria de Vigilância em Saúde Informe Epidemiológico da Dengue Análise de situação e tendências - 2010 MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE Secretaria de Vigilância em Saúde Informe Epidemiológico da Dengue Análise de situação e tendências - 21 A Secretaria de Vigilância em Saúde, em trabalho

Leia mais

POLITICAS PARA O TRÂNSITO SEGURO DE MOTOS

POLITICAS PARA O TRÂNSITO SEGURO DE MOTOS Seminário POLITICAS PARA O TRÂNSITO SEGURO DE MOTOS LEGISLAÇÃO, FISCALIZAÇÃO E POLÍTICA DE SEGURANÇA Brasília DF 13 de setembro de 2012 Regulamentação da atividade de mototaxista Mesmo diante da ausência

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 3.768, DE 25 DE OUTUBRO DE 2005

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 3.768, DE 25 DE OUTUBRO DE 2005 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº.768, DE 5 DE OUTUBRO DE 005 O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO, no uso de sus tribuições legis, e considerndo o disposto n Portri MP no 08, de de julho

Leia mais

Portfolio Rede Regional Localização e audiência dos veículos

Portfolio Rede Regional Localização e audiência dos veículos Portfolio Rede Regional Localização e audiência dos veículos Quem somos O que fazemos Como fazemos Vendedores de mídia Gestão Comercial Exclusividade Fazemos parte da FTPI, uma das maiores empresas de

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO PROCESSO SELETIVO DE PROVAS E TÍTULOS PARA CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA DE PROFESSOR DA EDUCAÇÃO SUPERIOR EDITAL N 004/2012 UNEMAT A, no uso de sus tribuições legis e em cumprimento ds norms prevists no rtigo

Leia mais

FLUXO DE TRANSPORTES TERRESTRE POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

FLUXO DE TRANSPORTES TERRESTRE POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 FLUXO DE TRANSPORTES TERRESTRE POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO DE TRANSPORTES TERRESTRE, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA

Leia mais

CARTA CIRCULAR PROPESQ/UFT/N 017/2005. Palmas, 16 de agosto de 2005. Análise das solicitações de auxílio financeiro. Prezados(as) Senhores(as),

CARTA CIRCULAR PROPESQ/UFT/N 017/2005. Palmas, 16 de agosto de 2005. Análise das solicitações de auxílio financeiro. Prezados(as) Senhores(as), Fundç Universidde Federl do Tocntins - UFT Pro-Reitori de Pesquis e Pós-Grduç - Avenid NS 15, ALCNO 14. Cmpus Universitário de Plms Bloco 04, Sl 28. Cix Postl 111 Plms TO Cep: 77.001-970 CARTA CIRCULAR

Leia mais

a FICHA DE AVALIAÇÃO FORMATIVA 9.º ANO

a FICHA DE AVALIAÇÃO FORMATIVA 9.º ANO Cristin Antunes Mnuel Bispo Pul Guindeir FICHA DE AVALIAÇÃO FORMATIVA 9.º ANO Escol Turm N.º Dt Grupo I Documento I É um serviço de tendimento telefónico de Trigem, Aconselhmento e Encminhmento, Assistênci

Leia mais

Considerando a necessidade de contínua atualização do Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores - PROCONVE;

Considerando a necessidade de contínua atualização do Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores - PROCONVE; http://www.mm.gov.br/port/conm/res/res97/res22697.html Pge 1 of 5 Resoluções RESOLUÇÃO Nº 226, DE 20 DE AGOSTO DE 1997 O Conselho Ncionl do Meio Ambiente - CONAMA, no uso ds tribuições que lhe são conferids

Leia mais

Curso Candidatos Local Todos os candidatos inscritos para o EEEF Professor Pedro de Castro curso de Pedagogia com opção de Pedagogia

Curso Candidatos Local Todos os candidatos inscritos para o EEEF Professor Pedro de Castro curso de Pedagogia com opção de Pedagogia UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA (UnB) PROGRAMA PRÓ-LICENCIATURA VESTIBULAR PARA INGRESSO EM CURSOS DE LICENCIATURA A DISTÂNCIA EDITAL N.º 5 UnB/PRÓ-LICENCIATURA, DE 27 DE AGOSTO DE 2007 A Universidde de Brsíli,

Leia mais

ANÁLISE COMPARATIVA SALARIAL 11/1/2010

ANÁLISE COMPARATIVA SALARIAL 11/1/2010 ANÁLISE COMPARATIVA SALARIAL PROFESSORES DAS REDES ESTADUAIS NO BRASIL A PRESENTE PESQUISA ESTÁ ENQUADRADA NA ESTRATÉGIA DO SINDICATO APEOC DE CONSTRUIR A ADEQUAÇÃO DO PLANO DE CARREIRA DOS TRABALHADORES

Leia mais

CONVÊNIOS N VIGÊNCIA 01

CONVÊNIOS N VIGÊNCIA 01 CONVÊNIOS N VIGÊNCIA 01 199/2003 13-10-2003 ADOM Assessori Deprtmentl de Odontologi Municipl Limeir - SP 13-10-2008 02 AGR Convênio Odontológico Ltd Juiz de For - MG 073/2004 17-05-2004 03 Alessndr Mri

Leia mais

FLUXO ATIVIDADES ADMINISTRATIVAS E SERVIÇOS COMPLEMENTARES POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO ATIVIDADES ADMINISTRATIVAS E SERVIÇOS COMPLEMENTARES POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO ATIVIDADES ADMINISTRATIVAS E COMPLEMENTARES POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

Leia mais

Prevalência de diabetes e hipertensão no Brasil baseada em inquérito de morbidade auto-referida, Brasil, 2006

Prevalência de diabetes e hipertensão no Brasil baseada em inquérito de morbidade auto-referida, Brasil, 2006 Rev Súde Púlic 2009;43(Supl 2):74-82 Mri Ines Schmidt I Bruce B Duncn I Julin Feliciti Hoffmnn II Lenildo de Mour II,III Deorh Crvlho Mlt III,IV Ros Mri Smpio Vilnov de Crvlho V Prevlênci de dietes e hipertensão

Leia mais

Ter formação mínima em nível superior comprovada que atenda a formação acadêmica ou formação ou vinculação em programa de

Ter formação mínima em nível superior comprovada que atenda a formação acadêmica ou formação ou vinculação em programa de ANEXO II EDITAL Nº 04/2014 2 º PRORROGAÇÃO PARA VAGAS REMANESCENTES QUADRO DE VAGAS REMANESCENTES PARA O PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO DE PROFESSORES PESQUISADORES FORMADORES ÁREA DA PESQUISA EMENTA EIXO

Leia mais

Epidemiológico. Boletim. Monitoramento dos casos de microcefalias no Brasil, até a semana epidemiológica 46, 2015

Epidemiológico. Boletim. Monitoramento dos casos de microcefalias no Brasil, até a semana epidemiológica 46, 2015 Boletim Epidemiológico Volume 46 N 37-2015 Secretaria de Vigilância em Saúde Ministério da Saúde ISSN 2358-9450 Monitoramento dos casos de microcefalias no Brasil, até a semana epidemiológica 46, 2015

Leia mais

Secretaria de Vigilância em Saúde Informe Epidemiológico da Dengue Análise de situação e tendências - 2010

Secretaria de Vigilância em Saúde Informe Epidemiológico da Dengue Análise de situação e tendências - 2010 MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE Secretaria de Vigilância em Saúde Informe Epidemiológico da Dengue Análise de situação e tendências - 21 A Secretaria de Vigilância em Saúde, em trabalho

Leia mais

RESULTADO DO LIRAa JANEIRO FEVEREIRO/15

RESULTADO DO LIRAa JANEIRO FEVEREIRO/15 RESULTADO DO LIRAa JANEIRO FEVEREIRO/15 1º LIRAa 2015 - Situação dos municípios brasileiros Participação voluntária de 1.844 municípios Pesquisa realizada entre janeiro/fevereiro de 2015; Identifica focos

Leia mais

Grandes Regiões e Unidades da Federação: Esperança de vida ao nascer segundo projeção populacional: 1980, 1991-2030 - Ambos os sexos

Grandes Regiões e Unidades da Federação: Esperança de vida ao nascer segundo projeção populacional: 1980, 1991-2030 - Ambos os sexos e Unidades da Federação: Esperança de vida ao nascer segundo projeção populacional: 1980, 1991-2030 - Ambos os sexos Unidades da Federação 1980 1991 1992 1993 1994 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002

Leia mais

FACULDADE BOA VIAGEM (FBV) Gestão de Marketing

FACULDADE BOA VIAGEM (FBV) Gestão de Marketing FACULDADE BOA VIAGEM (FBV) Gestão de Marketing Edson José de Lemos Júnior Ermeson Gomes da Silva Jardson Prado Coriolano da Silva Marcos Antonio Santos Marinho Rosinaldo Ferreira da Cunha RELATÓRIO GERENCIAL

Leia mais

Contas Regionais do Brasil 2010

Contas Regionais do Brasil 2010 Diretoria de Pesquisas Contas Regionais do Brasil 2010 Coordenação de Contas Nacionais frederico.cunha@ibge.gov.br alessandra.poca@ibge.gov.br Rio, 23/11/2012 Contas Regionais do Brasil Projeto de Contas

Leia mais

Secretaria de Vigilância em Saúde Informe Epidemiológico da Dengue Análise de situação e tendências - 2010

Secretaria de Vigilância em Saúde Informe Epidemiológico da Dengue Análise de situação e tendências - 2010 MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE Secretaria de Vigilância em Saúde Informe Epidemiológico da Dengue Análise de situação e tendências - 21 A Secretaria de Vigilância em Saúde, em trabalho

Leia mais

Porto Alegre. Instituição Endereço Fone Fax. Av. Bento Gonçalves, 3722 Bairro Partenon Cep: 90650.001

Porto Alegre. Instituição Endereço Fone Fax. Av. Bento Gonçalves, 3722 Bairro Partenon Cep: 90650.001 Porto Alegre Uniddes Dispensdors de Medicmentos ARV ADS-Ambultório de Dermtologi Snitári Av. João Pesso, 1327 Birro Cidde Bix Cep: 94-1 (51) 391-1432 (51) 391-1457 (51) 391-1423 Hospitl de Clínics de Porto

Leia mais

Inventar com a diferenca,

Inventar com a diferenca, Inventar com a diferenca, cinema e direitos humanos PATROCÍNIO APOIO REALIZAÇÃO Fundação Euclides da Cunha O que é Inventar com a diferença: cinema e direitos humanos O projeto visa oferecer formação e

Leia mais

FLUXO ATIVIDADES IMOBILIÁRIAS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO ATIVIDADES IMOBILIÁRIAS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 Estados Norte 7.938 0,37 0 0,00-7.938 0,37

Leia mais

Liberdade de expressão na mídia: seus prós e contras

Liberdade de expressão na mídia: seus prós e contras Universidde Estdul de Cmpins Fernnd Resende Serrdourd RA: 093739 Disciplin: CS101- Métodos e Técnics de Pesquis Professor: Armndo Vlente Propost de Projeto de Pesquis Liberdde de expressão n mídi: seus

Leia mais

Edital de Processo Seletivo Nº 21/2015

Edital de Processo Seletivo Nº 21/2015 Editl de Processo Seletivo Nº 21/2015 O SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL ADMINISTRAÇÃO REGIONAL NO ESTADO DO PIAUÍ, SENAC-PI, no uso de sus tribuições regimentis, torn público que estão berts

Leia mais

LEVANTAMENTO FISCAL SITE KADOX

LEVANTAMENTO FISCAL SITE KADOX LEVANTAMENTO FISCAL SITE KADOX SUMÁRIO 1 ICMS 1.1 CONTRIBUINTE 1.2 FATO GERADOR DO IMPOSTO 1.3 BASE DE CÁLCULO DO IMPOSTO 1.4 REDUÇÃO DA BASE DE CÁLCULO 1.5 CARTA DE CORREÇÃO 1.6 CÓDIGO DA SITUAÇÃO TRIBUTÁRIA

Leia mais

FLUXO DO ARMAZENAMENTO E ATIVIDADES AUXILIARES DOS TRANSPORTES POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO DO ARMAZENAMENTO E ATIVIDADES AUXILIARES DOS TRANSPORTES POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO DO ARMAZENAMENTO E ATIVIDADES AUXILIARES DOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO DO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA

Leia mais

062/2011 07/2016 Pouso Alegre - MG Cláudia Lopes Cunha Assunção ME Itamonte MG

062/2011 07/2016 Pouso Alegre - MG Cláudia Lopes Cunha Assunção ME Itamonte MG 1 CONVÊNIOS N VIGÊNCIA Abengo Bioenergi Agroindustri Ltd 053/2012 02/2014 Alco Alumínio S/A Poços de Clds -MG 021/2010 05/2013 Alessndr Mri Pires M.E Cconde SP 172/2006 01/01/2007 01/01/2012 Althi S/A

Leia mais

FLUXO TELECOMINICAÇÕES SEM FIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

FLUXO TELECOMINICAÇÕES SEM FIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 FLUXO TELECOMINICAÇÕES SEM FIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO TELECOMINICAÇÕES SEM FIO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA

Leia mais

Incorporação - Terrenos para Venda ou Associação

Incorporação - Terrenos para Venda ou Associação Incorporação - Terrenos para enda ou ssociação Tel: (16) 9.8178-4016 / 9.9245-1990 E-mail: josecastro@goldmann.com.br Site: www.eficazimoveis.com.br tualização: JUNHO 2015 = ssociação = enda R = Revisado

Leia mais

II NÚMERO DE VAGAS: As vagas serão oferecidas em cada disciplina optativa de acordo com a disponibilidade institucional do Programa.

II NÚMERO DE VAGAS: As vagas serão oferecidas em cada disciplina optativa de acordo com a disponibilidade institucional do Programa. Av. Fernndo Ferrri, 514 Vitóri ES CEP: 29.075-910 Cmpus de Goibeirs Tel/Fx: +55 (27) 4009-7657 E-mil: ppghis.ufes@hotmil.com http://www.histori.ufes.br/ppghis EDITAL DE SELEÇÃO DE CANDIDATOS A ALUNO ESPECIAL

Leia mais

Hábitos de Consumo e Compras Fim de ano e Natal 2015 Novembro/2015

Hábitos de Consumo e Compras Fim de ano e Natal 2015 Novembro/2015 Hábitos de Consumo e Compras Fim de ano e Natal 2015 Novembro/2015 Copyright Boa Vista SCPC 1 Objetivo, metodologia e amostra o Objetivo: Pesquisa para mapear os hábitos de consumo e compras para época

Leia mais

Tabela 1 - Conta de produção por operações e saldos, segundo as Grandes Regiões e as Unidades da Federação - 2004-2008

Tabela 1 - Conta de produção por operações e saldos, segundo as Grandes Regiões e as Unidades da Federação - 2004-2008 (continua) Produção 5 308 622 4 624 012 4 122 416 3 786 683 3 432 735 1 766 477 1 944 430 2 087 995 2 336 154 2 728 512 Consumo intermediário produtos 451 754 373 487 335 063 304 986 275 240 1 941 498

Leia mais

Boletim Informativo* Agosto de 2015

Boletim Informativo* Agosto de 2015 Boletim Informativo* Agosto de 2015 *Documento atualizado em 15/09/2015 (Erratas páginas 2, 3, 4 e 9) EXTRATO GERAL BRASIL 1 EXTRATO BRASIL 396.399.248 ha 233.712.312 ha 58,96% Número de Imóveis Cadastrados²:

Leia mais

NOTA TÉCNICA 63 2011 PROPOSTA DE AMPLIAÇÃO DO PROJETO VIDA NO TRÂNSITO

NOTA TÉCNICA 63 2011 PROPOSTA DE AMPLIAÇÃO DO PROJETO VIDA NO TRÂNSITO NOTA TÉCNICA 63 2011 PROPOSTA DE AMPLIAÇÃO DO PROJETO VIDA NO TRÂNSITO Repasse financeiro do Fundo Nacional de Saúde aos Fundos de Saúde Estaduais, Municipais e do Distrito Federal, por meio do Piso Variável

Leia mais

Semana Epidemiológica de Início de Sintomas

Semana Epidemiológica de Início de Sintomas Boletim Epidemiológico Volume 47 N 18-2016 Secretaria de Vigilância em Saúde Ministério da Saúde ISSN 2358-9450 Monitoramento dos casos de dengue, febre de chikungunya e febre pelo vírus Zika até a Semana

Leia mais

Faculdade Atenas Maranhense (FAMA) FAMA A Avenida São Luis Rei de França, n.º 32 Turu, São Luís/MA

Faculdade Atenas Maranhense (FAMA) FAMA A Avenida São Luis Rei de França, n.º 32 Turu, São Luís/MA PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO LUÍS SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO DE SÃO LUÍS HOSPITAL MUNICIPAL DJALMA MARQUES CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS E FORMAÇÃO DE CADASTRO DE RESERVA EM CARGOS

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO-GERAL DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO-GERAL DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO Nota Técnica elaborada em 01/2014 pela CGAN/DAB/SAS. MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO-GERAL DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO NOTA TÉCNICA Nº15/2014-CGAN/DAB/SAS/MS

Leia mais

COORDENAÇÕES ESTADUAIS DO ARTESANATO

COORDENAÇÕES ESTADUAIS DO ARTESANATO COORDENAÇÕES ESTADUAIS DO ARTESANATO ACRE Secretaria de Estado de Turismo e Lazer Endereço: Av. Chico Mendes, s/n - Arena da Floresta - Bairro Areal. CEP: 69.906-119 - Rio Branco - AC TEL: (68) 3901-3027/

Leia mais

Secretaria de Vigilância em Saúde Informe Epidemiológico da Dengue Semanas de 1 a 52 de 2009

Secretaria de Vigilância em Saúde Informe Epidemiológico da Dengue Semanas de 1 a 52 de 2009 MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE Secretaria de Vigilância em Saúde Informe Epidemiológico da Dengue Semanas de 1 a 52 de 2009 A Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde

Leia mais

Manual de Operação e Instalação

Manual de Operação e Instalação Mnul de Operção e Instlção Clh Prshll MEDIDOR DE VAZÃO EM CANAIS ABERTOS Cód: 073AA-025-122M Rev. B Novembro / 2008 S/A. Ru João Serrno, 250 Birro do Limão São Pulo SP CEP 02551-060 Fone: (11) 3488-8999

Leia mais

PANORAMA DOS SERVIÇOS DE TV POR ASSINATURA

PANORAMA DOS SERVIÇOS DE TV POR ASSINATURA PANORAMA DOS SERVIÇOS DE TV POR ASSINATURA ( 44.ª EDIÇÃO ) AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES - ANATEL PANORAMA DOS SERVIÇOS DE TV POR ASSINATURA PRESIDENTE Ronaldo Mota Sardenberg CONSELHEIROS Emília

Leia mais

Semana Epidemiológica de Início de Sintomas

Semana Epidemiológica de Início de Sintomas Boletim Epidemiológico Volume 46 N 28-2015 Secretaria de Vigilância em Saúde Ministério da Saúde ISSN 2358-9450 Monitoramento dos casos de dengue e febre de chikungunya até a Semana Epidemiológica 34,

Leia mais

Ano CXLIV N o - 135 Brasília - DF, segunda-feira, 16 de julho de 2007

Ano CXLIV N o - 135 Brasília - DF, segunda-feira, 16 de julho de 2007 ISSN 1677-7042 Ano CXLIV N o - 135 Brsíli - DF, segund-feir, 16 de julho de 2007 Sumário. PÁGINA Presidênci d Repúblic... 1 Ministério d Agricultur, Pecuári e Abstecimento... 4 Ministério

Leia mais

2014 DEZEMBRO. Caderno de Informação da Saúde Suplementar. Beneficiários, Operadoras e Planos

2014 DEZEMBRO. Caderno de Informação da Saúde Suplementar. Beneficiários, Operadoras e Planos 2014 DEZEMBRO Caderno de Informação da Saúde Suplementar Beneficiários, Operadoras e Planos Elaboração, distribuição e informações: MINISTÉRIO DA SAÚDE Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) Diretoria

Leia mais

Endereços das Secretarias Estaduais de Educação

Endereços das Secretarias Estaduais de Educação Endereços das Secretarias Estaduais de Educação ACRE MARIA CORRÊA DA SILVA Secretária de Estado da Educação do Acre Rua Rio Grande do Sul, 1907- Aeroporto Velho CEP: 69903-420 - Rio Branco - AC Fone: (68)

Leia mais

INFORME SARGSUS. Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde

INFORME SARGSUS. Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde INFORME SARGSUS Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde 1 ESFERA MUNICIPAL 1.1 Relatório de Gestão Ano 2013 Até a presente data,

Leia mais

Universidade de Brasília (UnB) Pavilhão Anísio Teixeira Campus Universitário Darcy Ribeiro Asa Norte, Brasília/DF

Universidade de Brasília (UnB) Pavilhão Anísio Teixeira Campus Universitário Darcy Ribeiro Asa Norte, Brasília/DF MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL EMPRESA DE TECNOLOGIA E INFORMAÇÕES DA PREVIDÊNCIA SOCIAL (DATAPREV) CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS NO CARGO DE ANALISTA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO EDITAL N.º

Leia mais

Impactos da Lei Geral (LG) nas Micro e Pequenas Empresas no Brasil

Impactos da Lei Geral (LG) nas Micro e Pequenas Empresas no Brasil Impactos da Lei Geral (LG) nas Micro e Pequenas Empresas no Brasil Observatório das MPEs SEBRAE-SP Março/2008 1 Características da pesquisa Objetivos: Identificar o grau de conhecimento e a opinião dos

Leia mais

Ar condicionado a absorção e Central modular de co-geração de energia

Ar condicionado a absorção e Central modular de co-geração de energia Ar condiciondo sorção e Centrl modulr de co-gerção de energi Opções Competitivs n Gestão Energétic Eng./Arq. Mrco Tulio Strling de Vsconcellos IX CONBRAVA 23 de Setemro de 2005 Tópicos d Apresentção Chillers

Leia mais

Boletim Epidemiológico Secretaria de Vigilância em Saúde Ministério da Saúde Influenza: Monitoramento até a Semana Epidemiológica 37 de 2015

Boletim Epidemiológico Secretaria de Vigilância em Saúde Ministério da Saúde Influenza: Monitoramento até a Semana Epidemiológica 37 de 2015 Boletim Epidemiológico Secretaria de Vigilância em Saúde Ministério da Saúde Influenza: Monitoramento até a Semana Epidemiológica 37 de 2015 A vigilância da influenza no Brasil é composta pela vigilância

Leia mais

Consultoria de Orçamento e Fiscalização Financeira NOVO RATEIO DOS RECURSOS DO FUNDO DE PARTICIPAÇÃO DOS ESTADOS

Consultoria de Orçamento e Fiscalização Financeira NOVO RATEIO DOS RECURSOS DO FUNDO DE PARTICIPAÇÃO DOS ESTADOS Nota Técnica 7/13 (7 de Maio) Consultoria de Orçamento e Fiscalização Financeira Núcleo de Assuntos Econômico-Fiscais NOVO RATEIO DOS RECURSOS DO FUNDO DE PARTICIPAÇÃO DOS ESTADOS IMPACTOS DA DIVISÃO DO

Leia mais

Levantamento Nacional do Transporte Escolar Dados por Região: NORTE

Levantamento Nacional do Transporte Escolar Dados por Região: NORTE Levantamento Nacional do Transporte Escolar Dados por Região: NORTE Um total de 131 municípios da região Norte participou do Levantamento Nacional do Transporte Escolar. No Acre, 36% dos municípios responderam

Leia mais

ESTADO DE RONDÔNIA PREFEITURA MUNICIPAL DE MINISTRO ANDREAZZA Lei de Criação 372 13/02/92

ESTADO DE RONDÔNIA PREFEITURA MUNICIPAL DE MINISTRO ANDREAZZA Lei de Criação 372 13/02/92 PROGRAMA FINALÍSTICO PROGRAMA FINALÍSTICO PROGRAMA : 15 Mnutenção e Revitlizção do Ensino Infntil FUNDEB 40% 1. Problem: O município possui pens dus escol que oferece ensino infntil e não tende tod demnd.

Leia mais

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE POLÍTICA AGRÍCOLA ##ATO PORTARIA Nº 134, DE 31 DE JULHO DE 2015.

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE POLÍTICA AGRÍCOLA ##ATO PORTARIA Nº 134, DE 31 DE JULHO DE 2015. MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE POLÍTICA AGRÍCOLA ##ATO PORTARIA Nº 134, DE DE JULHO DE 15. ##TEX O SECRETÁRIO DE POLÍTICA AGRÍCOLA, no uso de sus tribuições e competêncis

Leia mais

Dengue: situação epidemiológica e estratégias de preparação para 2014

Dengue: situação epidemiológica e estratégias de preparação para 2014 Dengue: situação epidemiológica e estratégias de preparação para 2014 Secretaria de Vigilância em Saúde Jarbas Barbosa 11 de novembro de 2013 Casos Prováveis e internações por dengue/fhd Brasil, 1986-2013*

Leia mais

FLUXO MANUTENÇÃO, REPARAÇÃO E INSTALAÇÃO DE MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO MANUTENÇÃO, REPARAÇÃO E INSTALAÇÃO DE MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO MANUTENÇÃO, REPARAÇÃO E INSTALAÇÃO DE MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO MANUTENÇÃO, REPARAÇÃO E INSTALAÇÃO

Leia mais

FLUXO TELECOMINICAÇÕES COM FIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

FLUXO TELECOMINICAÇÕES COM FIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 FLUXO TELECOMINICAÇÕES COM FIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO TELECOMINICAÇÕES COM FIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA

Leia mais

ESTRATÉGIA e-sus ATENÇÃO BÁSICA

ESTRATÉGIA e-sus ATENÇÃO BÁSICA NOTA TÉCNICA 07 2013 ESTRATÉGIA e-sus ATENÇÃO BÁSICA E SISTEMA DE INFORMAÇÃO EM SAÚDE DA ATENÇÃO BÁSICA - SISAB Brsíli, 19 de bril de 2013 (tulizd em julho de 2013 com Portri nº 1.412, de 10 de julho de

Leia mais

Interior de SP. Mailing Jornais

Interior de SP. Mailing Jornais São Paulo AGORA SÃO PAULO BRASIL ECONÔMICO D.C.I. DESTAK (SP) DIÁRIO DO COMMERCIO (SP) DIÁRIO DE SÃO PAULO DIÁRIO DO GRANDE ABC EMPREGO JÁ (SP) EMPREGOS & CONCURSOS (SP) EMPRESAS & NEGÓCIOS (SP) FOLHA

Leia mais

07 AVALIAÇÃO DO EFEITO DO TRATAMENTO DE

07 AVALIAÇÃO DO EFEITO DO TRATAMENTO DE 07 AVALIAÇÃO DO EFEITO DO TRATAMENTO DE SEMENTES NA QUALIDADE FISIOLOGICA DA SEMENTE E A EFICIENCIA NO CONTROLE DE PRAGAS INICIAIS NA CULTURA DA SOJA Objetivo Este trblho tem como objetivo vlir o efeito

Leia mais

LOA 2005 - Execução Orçamentária do Órgão: MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA

LOA 2005 - Execução Orçamentária do Órgão: MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA R$ 1,00 Programa (Cod/Desc) Dotação Inicial Autorizado Empenhado Liquidado 0089 - PREVIDENCIA DE INATIVOS E PENSIONISTAS DA UNIAO 0460 - FORMACAO E CAPACITACAO DE RECURSOS HUMANOS PARA PESQUISA 0461 -

Leia mais

Monitoramento do Comércio Exterior Brasileiro Janeiro de 2015

Monitoramento do Comércio Exterior Brasileiro Janeiro de 2015 Monitormento do Comércio Exterior Brsileiro Jneiro de 215 BORRACHA E SUAS OBRAS CAPÍTULO 4 Elborção: DEREX Áre de Defes Comercil Monitormento Anul - Jneiro de 214 Importções Brsileirs Cpítulo 4 - Borrch

Leia mais

RESOLUÇÃO DA PROVA DE MATEMÁTICA DA FASE 1 DO VESTIBULAR DA UFBA/UFRB-2007 POR PROFA. MARIA ANTÔNIA CONCEIÇÃO GOUVEIA

RESOLUÇÃO DA PROVA DE MATEMÁTICA DA FASE 1 DO VESTIBULAR DA UFBA/UFRB-2007 POR PROFA. MARIA ANTÔNIA CONCEIÇÃO GOUVEIA RESOLUÇÃO DA PROVA DE MATEMÁTICA DA FASE DO VESTIBULAR DA UFBA/UFRB-7 POR PROFA. MARIA ANTÔNIA CONCEIÇÃO GOUVEIA Questão Sore números reis, é correto firmr: () Se é o mior número de três lgrismos divisível

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA AGRÍCOLA

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA AGRÍCOLA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA AGRÍCOLA Editl PPGEA 04/2016: http://portl.ufgd.edu.br/pos-grduco/mestrdo-engenhrigricol 1.1 Conttos: Horário de tendimento d secretri: d 8 s 11 h e ds 13 s 16 h;

Leia mais

É uma ação permanente de promoção dos museus brasileiros coordenada pelo Ibram;

É uma ação permanente de promoção dos museus brasileiros coordenada pelo Ibram; Pesquisa da 13ª Semana Nacional de Museus Período de aplicação: 25 de maio a 30 de junho de 2015 Coordenação de Estudos Socioeconômicos e Sustentabilidade Ceses Departamento de Difusão, Fomento e Economia

Leia mais

Boletim Informativo. Junho de 2015

Boletim Informativo. Junho de 2015 Boletim Informativo Junho de 2015 Extrato Geral Brasil 1 EXTRATO BRASIL ÁREA ** 397.562.970 ha 227.679.854 ha 57,27% Número de Imóveis cadastrados: 1.727.660 Observações: Dados obtidos do Sistema de Cadastro

Leia mais

Administração de Materiais e Licitações com opção de realização Licitações de provas na cidade do Rio de Janeiro/RJ

Administração de Materiais e Licitações com opção de realização Licitações de provas na cidade do Rio de Janeiro/RJ MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA FINANCIADORA DE ESTUDOS E PROJETOS (FINEP) CONCURSO PÚBLICO PARA FORMAÇÃO DE CADASTRO DE RESERVA NOS CARGOS DE ANALISTA E DE TÉCNICO EDITAL Nº 7 FINEP, DE 29 DE JULHO

Leia mais

Unidade I: SEPN 515 - Bloco B - Ed. Ômega CEP: 70770-502 - Brasília - DF Telefone: (61) 3448-1000

Unidade I: SEPN 515 - Bloco B - Ed. Ômega CEP: 70770-502 - Brasília - DF Telefone: (61) 3448-1000 5. órgãos do Sistema Nacional de Vigilância Sanitária Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) Unidade I: SEPN 515 - Bloco B - Ed. Ômega CEP: 70770-502 - Brasília - DF Telefone: (61) 3448-1000

Leia mais

Transporte Escolar nos Estados e no DF. Novembro/2011

Transporte Escolar nos Estados e no DF. Novembro/2011 Transporte Escolar nos Estados e no DF Novembro/2011 UFs onde existe terceirização total ou parcial (amostra de 16 UFs) AC AL AP AM DF GO MT MS PB PI RJ RN RO RR SE TO TERCEIRIZAÇÃO TERCEIRIZAÇÃO TERCEIRIZAÇÃO

Leia mais

Figura 1: Distribuição de CAPS no Brasil, 25. RORAIMA AMAPÁ AMAZONAS PARÁ MARANHÃO CEARÁ RIO GRANDE DO NORTE PAIUÍ PERNAMBUCO ACRE ALAGOAS SERGIPE TOCANTINS RONDÔNIA PARAÍBA BAHIA MATO GROSSO DISTRITO

Leia mais