Fachadas Bioclimáticas

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Fachadas Bioclimáticas"

Transcrição

1 Fachadas Bioclimáticas Automatização para maior conforto ambiental e economia de energia Edifício tradicional da rede combate as cargas para garantir o conforto! Natural da rede Interna Cargas

2 Consequências do edifício tradicional Super HVAC Super Iluminação Alto consumo energia Baixa atratividade Natural da rede Interna Cargas Edifício Bioclimático da rede como fonte extra quando equilíbrio não é mais garantido para o conforto! Natural da rede Interna Equilíbrio

3 Vantagens do edifício bioclimático HVAC ideal Iluminação ideal Saúde Produtividade Baixo consumo energia Natural Maior atratividade da rede Interna Equilíbrio A fachada: Um elemento chave Fachada como uma pele que regula as trocas de luz e calor entre exterior e interior Natural Interna natural e renovável,ar puro, Ar poluído, Calor excessivo Fachada como um filtro que extrai o melhor do clima externo para criar o melhor clima interno

4 Steve Selkowitz GreenBuild Expo 2008 Funções da fachada bioclimática 1- Gestão da luz natural: Otimizar a entrada de luz natural, evitar ofuscamento da visão causado pela radiação solar direta. Proporcionar vistas ao exterior na ausência de radiação direta

5 Funções da fachada bioclimática 2- Proteção solar dinâmica: Redução da carga térmica causada pela radiação solar. Barrar radiação direta, limitar radiação difusa, se adaptar às condições de céu variáveis, para cada orientação Funções da fachada bioclimática 3- Ventilação natural: Reduzir a carga térmica gerada internamente

6 Funções da fachada bioclimática 4- Amigável com o ocupante: Resolver sozinha suas funções, sem depender da intervenção do ocupante FACHADAS BIOCLIMÁTICAS Como é possível? Telas Solares Externas Cortinas Internas Brises Toldos Estação de sensores Persianas Externas Sistema ANIMEO Persianas Internas Janelas Maxim-ar e de Tombar

7 Quem somos Empresa francesa líder mundial no segmento de automatização de elementos móveis de fachada: cortinas, persianas, brises, toldos, janelas maxim-ar e de tombar anos de mercado Presença mundial (52 países nos 5 continentes) Faturamento aprox US$ 1 bilhão Mais de 5000 colaboradores 6% do faturamento bruto investido em pesquisa e desenvolvimento 10 fábricas em 6 países No Brasil desde 1998 Elementos de proteção solar com acionamento manual...como garantir sua eficácia?

8 Contribuição do sistema para o processo de certificação LEED EB OM v3 EA Prerequisite 2: Minimum Energy Efficiency Performance - Visa estabelecer o nível mínimo de desempenho energético operacional, comparado a edifícios similares Base: Energy Performance Rating do selo ENERGY STAR (EPA) Aplicação: Medição contínua do consumo energético durante 12 meses, comparação com edifícios de referência EA Credit 1: Optimize Energy Efficiency Performance: 1-18 points - Atingir níveis crescentes de desempenho energético operacional, comparado a edifícios similares Base: ENERGY STAR s Portfolio Manager Tool: tabela progressiva relacionando ES Performance Rating (71 a 95) com pontos no LEED Aplicação: Medição contínua do consumo energético durante 12 meses, comparação com edifícios de referência Fonte: LEED 2009 for Existing Buildings: Operation & Maintenance Rating System Controlador do edifício BUCO Esquema de funcionamento do sistema ANIMEO Software Controle central Controlador de motores MOCO

9 Estudo de caso: Benefícios X Investimento BENEFÍCIOS DA AUTOMAÇÃO DAS CORTINAS: 1- Maior conforto térmico e visual para os ocupantes - Reduz ofuscamento da visão, contrastes, e reflexos excessivos nas telas de computador - Evita a radiação solar direta no interior dos ambientes, que causa desconforto térmico (calor radiante) - Aumenta a produtividade no ambiente de trabalho, auxiliando na retenção de talentos e menor rotatividade Estudo de caso: Benefícios X Investimento BENEFÍCIOS DA AUTOMAÇÃO DAS CORTINAS: 2- Economia de energia: simulação energética pelo software EnergyPlus Consumo de energia total (Kwh/ano) Caso base Economia no Economia consumo (sobre percentual caso base) Economia HVAC ,11 Economia HVAC ,76 +Iluminação* *Considerando sistema DALI na iluminação que dimerize em até 80% as luminárias até 2,5m das fachadas Demais parâmetros da simulação: Setpoint HVAC = 24 C Tecido da cortina com reflexão solar = 77% Cargas Internas (equipamentos) = 21,5W/m² Norma ABNT (AHSRAE) Sistema de HVAC Multi-Split com COP = 4,15 Cortinas sem nenhum controle local

10 Estudo de caso: Benefícios X Investimento VALOR DO INVESTIMENTO (por pavimento): Para automação das cortinas pelo sistema ANIMEO Componentes = R$ ,00 Cabeamento*= R$ 3.500,00 VALOR TOTAL = R$ ,00 INVESTIMENTO DO INCORPORADOR: R$ ,00 (exceto cabeamento) Estudo de caso: Benefícios X Investimento TEMPO DE RETORNO SOBRE O INVESTIMENTO: Considerando a tarifa energética como R$ 0,40/Kwh (média anual) Tempo Economia HVAC 9 anos e 11 meses Economia HVAC+Iluminação* 5 anos e 5 meses *Considerando sistema DALI na iluminação que dimerize em até 80% as luminárias até 2,5m das fachadas

11 Edifícios equipados com o sistema Primeiro edifício no Brasil:ELDORADO BUSINESS TOWER São Paulo/SP Cortinas rolôs automatizadas: Proteção solar dinâmica Sensores posicionados no topo do edifício Controlador central Redes de controladores das cortinas Arquitetura:Aflalo e Gasperini Edifícios equipados com o sistema BANCOLOMBIA MEDELLÍN/COLÔMBIA Cortinas rolôs automatizadas: Proteção solar dinâmica

12 Edifícios equipados com o sistema Nova sede da PETROBRÁS Vitória/ES Toldos verticais externos automatizados: Proteção solar dinâmica Função de segurança contra ventos fortes Arquitetura: Sidônio Porto Obrigado! Arq Claudio Marraccini Gerente de Especificação Somfy Brasil LEED Green Associate (11)

OS DESAFIOS DA PERFORMANCE DE EDIFICAÇÕES SUSTENTÁVEIS: PREVISTO X REALIZADO

OS DESAFIOS DA PERFORMANCE DE EDIFICAÇÕES SUSTENTÁVEIS: PREVISTO X REALIZADO OS DESAFIOS DA PERFORMANCE DE EDIFICAÇÕES SUSTENTÁVEIS: PREVISTO X REALIZADO Leticia Neves Gerente de Eficiência Energética Wagner Oliveira Coordenador de P&D SUSTENTABILIDADE NA CONSTRUÇÃO CIVIL: CERTIFICAÇÕES

Leia mais

Fachada Dinâmica Somfy. Proporcionando um ambiente mais confortável para a educação

Fachada Dinâmica Somfy. Proporcionando um ambiente mais confortável para a educação Fachada Dinâmica Somfy Proporcionando um ambiente mais confortável para a educação Edifícios destinados à educação têm um objetivo comum: incentivar o acesso ao conhecimento. Para cumprir esse papel vital

Leia mais

Automação para desempenho ambiental e desenho universal

Automação para desempenho ambiental e desenho universal Automação para desempenho ambiental e desenho universal 58 pontos providos por sistemas de e equipamentos periféricos Eng. Gabriel Peixoto G. U. e Silva Selos verdes AQUA (selo francês HQE) Alta Qualidade

Leia mais

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NO SETOR DA CONSTRUÇÃO CIVIL ATRAVÉS DA CERTIFICAÇÃO Leticia Neves

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NO SETOR DA CONSTRUÇÃO CIVIL ATRAVÉS DA CERTIFICAÇÃO Leticia Neves EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NO SETOR DA CONSTRUÇÃO CIVIL ATRAVÉS DA CERTIFICAÇÃO Leticia Neves CTE CONSULTORIA EM GREEN BUILDING DOS 203 EMPREENDIMENTOS CERTIFICADOS LEED, O CTE PRESTOU CONSULTORIA PARA 95

Leia mais

MOTORIZAÇÃO DE CORTINAS E PERSIANAS

MOTORIZAÇÃO DE CORTINAS E PERSIANAS MOTORIZAÇÃO DE CORTINAS E PERSIANAS INTRODUÇÃO Este catálogo oferece informações detalhadas sobre as soluções Somfy para automatização de cortinas e persianas em interiores. Estas soluções atendem às diversas

Leia mais

CTE EQUIPE DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA DE PONTA. empreendimentos já certificados LEED NC e CS

CTE EQUIPE DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA DE PONTA. empreendimentos já certificados LEED NC e CS CTE EQUIPE DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA DE PONTA ü Mais de empreendimentos já certificados LEED NC e CS ü Todos com simulação termo-energética realizada por equipe especializada interna ü Atualmente temos

Leia mais

AMBIENTE EFICIENTE Consultoria

AMBIENTE EFICIENTE Consultoria AMBIENTE EFICIENTE Consultoria ESCOPO DOS SERVIÇOS CERTIFICAÇÃO LEED A certificação LEED pode ser aplicada no Brasil em oito tipologias: Novas Construções (New Construction) Edifícios Existentes Operação

Leia mais

GERENCIAMENTO DE FACHADAS DINÂMICAS Automatização para maior conforto ambiental e economia de energia

GERENCIAMENTO DE FACHADAS DINÂMICAS Automatização para maior conforto ambiental e economia de energia GERENCIAMENTO DE FACHADAS DINÂMICAS Automatização para maior conforto ambiental e economia de energia 1 Introdução Este catálogo apresenta aos profissionais de arquitetura as soluções Somfy que contribuem

Leia mais

- ENGº MECÂNICO GEORGE RAULINO

- ENGº MECÂNICO GEORGE RAULINO ABRAVA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE REFRIGERAÇÃO, AR CONDICIONADO, VENTILAÇÃO E AQUECIMENTO - APRESENTAÇÃO DA ABRAVA - APRESENTAÇÃO DE CASE - ENGº MECÂNICO GEORGE RAULINO - ENGENHARIA DE SISTEMAS TÉRMICOS

Leia mais

AVALIAÇÃO ENERGÉTICA VISANDO CERTIFICAÇÃO DE PRÉDIO VERDE

AVALIAÇÃO ENERGÉTICA VISANDO CERTIFICAÇÃO DE PRÉDIO VERDE AVALIAÇÃO ENERGÉTICA VISANDO CERTIFICAÇÃO DE PRÉDIO VERDE Maria Fernanda Martinez (1); Marta Baltar Alves (2); Paulo Otto Beyer (3) (1) Programa de Pós-Graduação em Engenharia Mecânica - Universidade Federal

Leia mais

Medição & Verificação

Medição & Verificação Roteiro de apresentação Medição & Verificação Sua Importância para a Análise de Resultados em uma Operação Conceitos Normas Aplicações Planejamento Estudos t d de Caso Conclusões David Douek, Diretor de

Leia mais

EDISON DOMINGUES JR. RAYMOND KHOE LUIZ ROBERTO SOARES

EDISON DOMINGUES JR. RAYMOND KHOE LUIZ ROBERTO SOARES PROJETOS DE HOSPITAIS SUSTENTÁVEIS EDISON DOMINGUES JR. RAYMOND KHOE LUIZ ROBERTO SOARES É importante destacar os benefícios de um edifício sustentável. Os green buildings podem ser definidos pelas seguintes

Leia mais

ANÁLISE DO DESEMPENHO TERMICO DE EDIFICIO ESCOLAR ATRAVES DO PROGRAMA ENERGYPLUS

ANÁLISE DO DESEMPENHO TERMICO DE EDIFICIO ESCOLAR ATRAVES DO PROGRAMA ENERGYPLUS ANÁLISE DO DESEMPENHO TERMICO DE EDIFICIO ESCOLAR ATRAVES DO PROGRAMA ENERGYPLUS Luis Fernando Malluf Sanchez Faculdade de Engenharia Civil CEATEC luis.fms1@puccampinas.edu.br Claudia Cotrim Pezzuto Faculdade

Leia mais

21/03/2012. Arquitetura e Urbanismo Tópicos Especiais em Preservação Ambiental

21/03/2012. Arquitetura e Urbanismo Tópicos Especiais em Preservação Ambiental Arquitetura e Urbanismo Tópicos Especiais em Preservação Ambiental Prof. João Paulo O LEED (Leadership in Energy and Environmental Design) é um sistema de certificação e orientação ambiental de edificações.

Leia mais

Projetando dentro dos Conceitos da Sustentabilidade. Arqta. Milene S. Abla Scala. AsBEA. Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura

Projetando dentro dos Conceitos da Sustentabilidade. Arqta. Milene S. Abla Scala. AsBEA. Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura Projetando dentro dos Conceitos da Sustentabilidade Arqta. Milene S. Abla Scala AsBEA Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura Milene Scala SBCS08 1 AsBEA Fundada em 1973 como uma entidade

Leia mais

O Processo de Comissionamento. Certificação LEED. Leonilton Tomaz Cleto - Yawatz Engenharia Porto Alegre RS 10/11/2010

O Processo de Comissionamento. Certificação LEED. Leonilton Tomaz Cleto - Yawatz Engenharia Porto Alegre RS 10/11/2010 O Processo de Comissionamento dentro do Programa de Certificação LEED Leonilton Tomaz Cleto - Yawatz Engenharia Porto Alegre RS 10/11/2010 O Conceito de Sustentabilidade O conceito de sustentabilidade

Leia mais

Revista Eletrônica de Educação e Ciência (REEC) ISSN 2237-3462 - Volume 05 Número 01 2015

Revista Eletrônica de Educação e Ciência (REEC) ISSN 2237-3462 - Volume 05 Número 01 2015 DESENVOLVIMENTO DE BRISE VERTICAL COM POSICIONAMENTO AUTOMATIZADO ORIENTADO PELA MOVIMENTAÇÃO SOLAR Samara Martha Cavalcante Cuppari da Silva 1, João Paulo Crivellaro de Menezes 2 1 Centro Universitário

Leia mais

6º Seminário Tecnologia de sistemas prediais

6º Seminário Tecnologia de sistemas prediais 6º Seminário Tecnologia de sistemas prediais Os projetos de sistemas prediais elétricos, de ar condicionado e iluminação com foco para atender requisitos de conservação de energia na etiquetagem do PROCEL/

Leia mais

2. Produção Arquitetônica e Eficiência Energética

2. Produção Arquitetônica e Eficiência Energética UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA AMBIENTAL PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM GESTÃO AMBIENTAL ECO-EFICIÊNCIA EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NAS EDIFICAÇÕES - Versão Revisada e Resumida

Leia mais

cidades verdes OUTUBRO 2014

cidades verdes OUTUBRO 2014 cidades verdes ESPAÇOS DE QUALIDADE OUTUBRO 2014 Edifício Cidade Nova Universidade Petrobras 1987 Ano de Fundação Parque Madureira Rio+20 1999 2007 2010 Alinhamento com Agenda 21 1 o LEED NC Core & Shell

Leia mais

Eficiência energética de edificações e sua contribuição para a redução dos gases de efeito estufa

Eficiência energética de edificações e sua contribuição para a redução dos gases de efeito estufa Eficiência energética de edificações e sua contribuição para a redução dos gases de efeito estufa Contexto Perfil de emissões MCTI Ministério do Meio Ambiente Objetivos Ampliar e aprimorar a participação

Leia mais

ARQUITETANDO O FUTURO

ARQUITETANDO O FUTURO ARQUITETANDO O FUTURO Arq. Emílio Ambasz T J D F T ASSESSORIA DA SECRETARIA GERAL DA PRESIDÊNCIA Objetivos do TJDFT Cumprir o mandamento constitucional de defesa e preservação do meio ambiente para as

Leia mais

VIABILIDADE DO USO DE PROTETORES SOLAR NA FACHADA OESTE DO HOTEL JACQUES GEORGE TOWER EM PELOTAS, RS

VIABILIDADE DO USO DE PROTETORES SOLAR NA FACHADA OESTE DO HOTEL JACQUES GEORGE TOWER EM PELOTAS, RS VIABILIDADE DO USO DE PROTETORES SOLAR NA FACHADA OESTE DO HOTEL JACQUES GEORGE TOWER EM PELOTAS, RS Noé Vega (1); Eduardo G. da Cunha (2); Antônio César S. B. da Silva (2) (1) Curso de Arquitetura e Urbanismo,

Leia mais

Determinação da Fatura de Energia Elétrica de Uma Unidade Consumidora Utilizando o Software Energyplus

Determinação da Fatura de Energia Elétrica de Uma Unidade Consumidora Utilizando o Software Energyplus Determinação da Fatura de Energia Elétrica de Uma Unidade Consumidora Utilizando o Software Energyplus 1 Arnulfo Barroso Vasconcellos, Dr.; Fernando Novelo, Acad.; Luciana Oliveira da Silva, Eng.; Antônio

Leia mais

USO DE VIDRO DUPLO E VIDRO LAMINADO NO BRASIL: AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO ENERGÉTICO E CONFORTO TÉRMICO POR MEIO DE SIMULAÇÃO COMPUTACIONAL

USO DE VIDRO DUPLO E VIDRO LAMINADO NO BRASIL: AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO ENERGÉTICO E CONFORTO TÉRMICO POR MEIO DE SIMULAÇÃO COMPUTACIONAL USO DE VIDRO DUPLO E VIDRO LAMINADO NO BRASIL: AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO ENERGÉTICO E CONFORTO TÉRMICO POR MEIO DE SIMULAÇÃO COMPUTACIONAL Priscila Besen (1) ; Fernando Simon Westphal (2) (1) Universidade

Leia mais

Sustentabilidade e conforto ambiental em edificações

Sustentabilidade e conforto ambiental em edificações Sustentabilidade e conforto ambiental em edificações Atualmente, a maior parte da população humana vive em centros urbanos e passa período de tempo significativo no interior de edificações, trabalhando,

Leia mais

Profa. Cláudia Naves David Amorim

Profa. Cláudia Naves David Amorim ABDEH -Associação Brasileira para o Desenvolvimento do Edifício Hospitalar Curso: Projeto de Hospitais Sustentáveis - 17 e 18 de abril -São Paulo Profa. Cláudia Naves David Amorim LACAM Laboratório de

Leia mais

2 BR APART. Área Bruta / Total Area: 100.49m2 Estacionamento / Parking Arrecadação / Storage Room

2 BR APART. Área Bruta / Total Area: 100.49m2 Estacionamento / Parking Arrecadação / Storage Room T2+1 Área Bruta / Total Area: 100.49m2 T2 Área Bruta / Total Area: 95,80m2 T2+1 Área Bruta / Total Area: 115,40m2 T3 3 BR Área Bruta / Total Area: 123,71m2 T3 +1 3 BR Área Bruta / Total Area: 142,26m2

Leia mais

ASPECTOS AMBIENTAIS DE EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS Fundação Getúlio Vargas (FGV) MBA em Gestão de Negócios Imobiliários e da Construção Civil

ASPECTOS AMBIENTAIS DE EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS Fundação Getúlio Vargas (FGV) MBA em Gestão de Negócios Imobiliários e da Construção Civil ASPECTOS AMBIENTAIS DE EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS Fundação Getúlio Vargas (FGV) MBA em Gestão de Negócios Imobiliários e da Construção Civil Autor: Abdala Carim Nabut Neto, MSc. Modelo de Prova (1) Por

Leia mais

3 Modelo Evolucionário para Sustentabilidade Inteligente

3 Modelo Evolucionário para Sustentabilidade Inteligente 3 Modelo Evolucionário para Sustentabilidade Inteligente Este capítulo introduz um modelo evolucionário para a otimização dos parâmetros de uma construção de modo a minimizar o impacto da mesma sobre os

Leia mais

Vidros de controle solar

Vidros de controle solar Vidros de controle solar ARQ5658 Eficiência Energética e Sustentabilidade em Edificações Prof. Fernando Simon Westphal fernandosw@arq.ufsc.br 1 PROPRIEDADES IMPORTANTES FATOR SOLAR E RESISTÊNCIA TÉRMICA

Leia mais

Optimização Energética na Reabilitação Onde Investir?

Optimização Energética na Reabilitação Onde Investir? Optimização Energética na Reabilitação Onde Investir? A nova legislação estabelece as seguintes exigências relativamente à envolvente do edifício: Limite máximo dos coeficientes de transmissão térmica

Leia mais

SELO CASA AZUL CAIXA. Cases empresariais - SBCS10 São Paulo, 9/NOV/2010

SELO CASA AZUL CAIXA. Cases empresariais - SBCS10 São Paulo, 9/NOV/2010 Cases empresariais - SBCS10 São Paulo, 9/NOV/2010 SELO CASA AZUL CAIXA Sandra Cristina Bertoni Serna Quinto Arquiteta Gerência Nacional de Meio Ambiente SELO CASA AZUL CAIXA CATEGORIAS E CRITÉRIOS SELO

Leia mais

Envolventes Tecnologia y Sustentabilidad. VIII Congresso SISTECCER. Rosario Argentina. Arq. Consultor Paulo Duarte. 09/Agosto/2012

Envolventes Tecnologia y Sustentabilidad. VIII Congresso SISTECCER. Rosario Argentina. Arq. Consultor Paulo Duarte. 09/Agosto/2012 Envolventes Tecnologia y Sustentabilidad VIII Congresso SISTECCER Rosario Argentina Arq. Consultor Paulo Duarte 09/Agosto/2012 Requisitos para o Envelope do Edifício O Envelope é formado pelas Fachadas

Leia mais

METODOLOGIAS DE CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL E EFICIÊNCIA ENERGÉTICA LOGO EMPRESA

METODOLOGIAS DE CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL E EFICIÊNCIA ENERGÉTICA LOGO EMPRESA METODOLOGIAS DE CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL E EFICIÊNCIA ENERGÉTICA PREMISSAS BÁSICAS SUSTENTÁVEIS NOS PROJETOS DE SISTEMAS PREDIAIS REDUÇÃO DOS IMPACTOS AMBIENTAIS PREMISSAS BÁSICAS SUSTENTÁVEIS NOS PROJETOS

Leia mais

METODOLOGIA DE DIAGNÓSTICO ENERGÉTICO. Oportunidades de redução de custos e maior eficiência energética

METODOLOGIA DE DIAGNÓSTICO ENERGÉTICO. Oportunidades de redução de custos e maior eficiência energética METODOLOGIA DE DIAGNÓSTICO ENERGÉTICO Oportunidades de redução de custos e maior eficiência energética A realização de diagnóstico energético envolve um conjunto bastante diversificado de atividades,

Leia mais

Infinity Tower características de projeto e tecnologia de sistemas prediais para a sustentabilidade.

Infinity Tower características de projeto e tecnologia de sistemas prediais para a sustentabilidade. Realização: Parceiro: Infinity Tower características de projeto e tecnologia de sistemas prediais para a sustentabilidade. Cesar Ramos - Gerente de projetos da Yuny Incorporadora Daniel Gallo - Gerente

Leia mais

CONFORTO TÉRMICO E LUZ NATURAL EM EDIFÍCIOS DE ESCRITÓRIOS

CONFORTO TÉRMICO E LUZ NATURAL EM EDIFÍCIOS DE ESCRITÓRIOS CONFORTO TÉRMICO E LUZ NATURAL EM EDIFÍCIOS DE ESCRITÓRIOS QUESTÕES DE SUSTENTABILIDADE E EFICIÊNCIA ENERGÉTICA Fernando Simon Westphal, Dr. Eng. Objetivo Apresentar uma visão de mercado Eficiência energética

Leia mais

Congresso Neocontrol 2010

Congresso Neocontrol 2010 Congresso Neocontrol 2010 Posicionamento. Busca contínua de parcerias. Pioneirismo. Integradores. Construtoras. Relacionamento. Obras realizadas em 4 continentes. Busca contínua por inovações. A Neocontrol

Leia mais

4 Estudo de casos. Janelas: 1 gene para o percentual da largura total da parede que a janela irá ocupar (número entre 0 e 1);

4 Estudo de casos. Janelas: 1 gene para o percentual da largura total da parede que a janela irá ocupar (número entre 0 e 1); 4 Estudo de casos Este capítulo apresenta estudo de casos para averiguar a eficácia do modelo definido no capítulo 3. Para provar que os conceitos funcionam e que o método é viável, decidiu-se otimizar

Leia mais

PROBEN PROGRAMA DE BOM USO ENERGÉTICO

PROBEN PROGRAMA DE BOM USO ENERGÉTICO PROBEN PROGRAMA DE BOM USO ENERGÉTICO INTRODUÇÃO A UFPel foi criada em 1969 (45 anos), embora aglutine, em sua estrutura administrativa e acadêmica, uma Faculdade de Agronomia centenária (130 anos), uma

Leia mais

Projeto Racional de Fachadas

Projeto Racional de Fachadas Secretaria de Estado do Meio Ambiente Governo do estado de São Paulo Projeto Racional de Fachadas Projeto Racional de Fachadas Projeto de Desempenho: Conforto Ambiental de Edificações Desenvolvimento Racional

Leia mais

IntelliPak. Unidades do tipo rooftop comerciais

IntelliPak. Unidades do tipo rooftop comerciais IntelliPak I Unidades do tipo rooftop comerciais Fornecendo eficiência líder na indústria, para atender às demandas comerciais de hoje No mundo dos negócios de hoje, eficiência é tudo. Nunca houve uma

Leia mais

Comissionamento de Infraestrutura. Mauro Faccioni Filho, Dr.Engº.

Comissionamento de Infraestrutura. Mauro Faccioni Filho, Dr.Engº. Comissionamento de Infraestrutura Mauro Faccioni Filho, Dr.Engº. Resumo: O comissionamento é basicamente a confirmação de um processo ou processos. No entanto, há uma falta de conhecimento de como ele

Leia mais

Arquitetura de ambientes

Arquitetura de ambientes Arquitetura de ambientes Sustentabilidade em arquitetura: um olhar do presente para o futuro Setembro 2014 A RRA Edifício Cidade Nova Universidade Petrobras A RRA 1987 Ano de Fundação 1999 Alinhamento

Leia mais

Acumuladores de Calor

Acumuladores de Calor Acumuladores de Calor Em virtude da atividade de muitas pessoas se desenvolver, diariamente, no interior de edifícios, tal obriga a que as condições de conforto, principalmente as relacionadas com a qualidade

Leia mais

São Carlos Empreendimentos conquista primeiro LEED Silver do Brasil no conceito Multiple Buildings

São Carlos Empreendimentos conquista primeiro LEED Silver do Brasil no conceito Multiple Buildings São Carlos Empreendimentos conquista primeiro LEED Silver do Brasil no conceito Multiple Buildings Os edifícios Padauiri e Demini, em Alphaville, foram os prédios que conquistaram a certificação verde

Leia mais

SELO CASA AZUL CAIXA Seminário Construções Sustentáveis

SELO CASA AZUL CAIXA Seminário Construções Sustentáveis SELO CASA AZUL CAIXA Seminário Construções Sustentáveis 19/OUT/2011 Mara Luísa Alvim Motta Gerência Nacional de Meio Ambiente CAIXA EVOLUÇÃO DO CRÉDITO IMOBILIÁRIO 2003-2010 EVOLUÇÃO DO CRÉDITO IMOBILIÁRIO

Leia mais

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA E ENERGIAS RENOVÁVEIS EM EDIFÍCIOS

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA E ENERGIAS RENOVÁVEIS EM EDIFÍCIOS EFICIÊNCIA ENERGÉTICA E ENERGIAS RENOVÁVEIS EM EDIFÍCIOS Roberto Lamberts, PhD. Universidade Federal de Santa Catarina- UFSC Laboratório de Eficiência Energética em Edificações LABEEE Conselho Brasileiro

Leia mais

Sustentabilidade em Edificações Públicas Entraves e Perspectivas

Sustentabilidade em Edificações Públicas Entraves e Perspectivas Câmara dos Deputados Grupo de Pesquisa e Extensão - Programa de Pós-Graduação - CEFOR Fabiano Sobreira SEAPS-NUARQ-CPROJ-DETEC Valéria Maia SEAPS-NUARQ-CPROJ-DETEC Elcio Gomes NUARQ-CPROJ-DETEC Jacimara

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA DO CHOUPELO, 833, 1º DTO Localidade VILA NOVA DE GAIA

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA DO CHOUPELO, 833, 1º DTO Localidade VILA NOVA DE GAIA Válido até 11/02/2024 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada RUA DO CHOUPELO, 833, 1º DTO Localidade VILA NOVA DE GAIA Freguesia VILA NOVA DE GAIA (SANTA MARINHA) Concelho VILA NOVA DE GAIA GPS 41.070000, -8.360000

Leia mais

RELATÓRIO PARCIAL DOS PROGRAMAS DE ETIQUETAGEM DE EDIFICAÇÕES

RELATÓRIO PARCIAL DOS PROGRAMAS DE ETIQUETAGEM DE EDIFICAÇÕES RELATÓRIO PARCIAL DOS PROGRAMAS DE ETIQUETAGEM DE EDIFICAÇÕES PROGRAMA DE EDIFICAÇÕES 1-Objetivos do Programa Combater o desperdício de energia elétrica Estimular o uso eficiente e racional de energia

Leia mais

ANÁLISE TERMO-ENERGÉTICA DA IMPLEMENTAÇÃO DE SISTEMA DE PROTEÇÃO SOLAR PARA HOTEL NA CIDADE DE PELOTAS, RS

ANÁLISE TERMO-ENERGÉTICA DA IMPLEMENTAÇÃO DE SISTEMA DE PROTEÇÃO SOLAR PARA HOTEL NA CIDADE DE PELOTAS, RS ANÁLISE TERMO-ENERGÉTICA DA IMPLEMENTAÇÃO DE SISTEMA DE PROTEÇÃO SOLAR PARA HOTEL NA CIDADE DE PELOTAS, RS ENERGETIC-THERMAL ANALYSIS OF SHADING DEVICE SYSTEM IMPLEMENTATION FOR HOTEL IN PELOTAS, RS Noé

Leia mais

23/06/2010. Eficiência Energética: Regulamentação, Classificação e Conformidade Técnica. Roberto Lamberts

23/06/2010. Eficiência Energética: Regulamentação, Classificação e Conformidade Técnica. Roberto Lamberts Eficiência Energética: Regulamentação, Classificação e Conformidade Técnica Roberto Lamberts Oficina 09 junho de 2010 1 ETIQUETAGEM DE EDIFICAÇÕES Publicação: junho de 2009. EDIFÍCIOS ETIQUETADOS CETRAGUA

Leia mais

O USO DO BRISE-SOLEIL PELOS PROJETISTAS NA REGIÃO CENTRAL DO RIO GRANDE DO SUL

O USO DO BRISE-SOLEIL PELOS PROJETISTAS NA REGIÃO CENTRAL DO RIO GRANDE DO SUL O USO DO BRISE-SOLEIL PELOS PROJETISTAS NA REGIÃO CENTRAL DO RIO GRANDE DO SUL Caroline Pienes Weber (1); Joaquim C. Pizzutti dos Santos (2); Egon Vettorazzi (3) (1) Programa de Pós-Graduação em Engenharia

Leia mais

VERIFICAÇÃO DE PROPRIEDADES TÉRMICAS E ÓPTICAS DE JANELAS ATRAVÉS DE SIMULAÇÃO COMPUTACIONAL

VERIFICAÇÃO DE PROPRIEDADES TÉRMICAS E ÓPTICAS DE JANELAS ATRAVÉS DE SIMULAÇÃO COMPUTACIONAL VERIFICAÇÃO DE PROPRIEDADES TÉRMICAS E ÓPTICAS DE JANELAS ATRAVÉS DE SIMULAÇÃO COMPUTACIONAL Deivis Luis Marinoski; Juliana Helena Milbratz; Roberto Lamberts LabEEE - Laboratório de Eficiência Energética

Leia mais

ANÁLISE PROJETUAL DA RESIDÊNCIA SMALL HOUSE TÓQUIO, JAPÃO.

ANÁLISE PROJETUAL DA RESIDÊNCIA SMALL HOUSE TÓQUIO, JAPÃO. UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE ARQUITETURA E URBANISMO E DESIGN DISCIPLINA: CONFORTO AMBIENTAL 1 ANÁLISE PROJETUAL DA RESIDÊNCIA SMALL HOUSE TÓQUIO, JAPÃO. ARQUITETOS: KAZUYO SEJIMA E

Leia mais

ANÁLISE DA INFLUÊNCIA DA VENTILAÇÃO NATURAL E DA INÉRCIA TÉRMICA DO ENVELOPE CONSTRUTIVO EM EDIFICAÇÃO VERTICAL MULTIFAMILIAR

ANÁLISE DA INFLUÊNCIA DA VENTILAÇÃO NATURAL E DA INÉRCIA TÉRMICA DO ENVELOPE CONSTRUTIVO EM EDIFICAÇÃO VERTICAL MULTIFAMILIAR 1 ANÁLISE DA INFLUÊNCIA DA VENTILAÇÃO NATURAL E DA INÉRCIA TÉRMICA DO ENVELOPE CONSTRUTIVO EM EDIFICAÇÃO VERTICAL MULTIFAMILIAR RESUMO Tiago Arent Longo (1); Luiz César de Castro (2) UNESC Universidade

Leia mais

Desempenho Térmico de edificações

Desempenho Térmico de edificações Desempenho Térmico de edificações PROFESSORES Roberto Lamberts Deivis Luis Marinoski Unidade deportiva Atanasio Girardot - Medellín ECV 5161 UFSC FLORIANÓPOLIS estrutura introdução Tecnologias disponíveis

Leia mais

Otimização do uso do solo

Otimização do uso do solo Otimização do uso do solo Criamos uma cidade compacta, adensada, próxima de meios de transporte de alta capacidade e de paisagens e ecossistemas visualmente atraentes que agregam valor à comunidade. Urbanização

Leia mais

Profa. Cláudia Naves David Amorim

Profa. Cláudia Naves David Amorim Profa. Cláudia Naves David Amorim Laboratório de Controle Ambiental (LACAM) Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) Universidade de Brasília (UnB) O ciclo da construção Novas exigências e normativas:

Leia mais

CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL IMPLANTAÇÃO DA AGÊNCIA GRANJA VIANA

CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL IMPLANTAÇÃO DA AGÊNCIA GRANJA VIANA IMPLANTAÇÃO DA AGÊNCIA GRANJA VIANA CONCEITO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL CONSTRUÇÃO ECOLÓGICA CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL PROMOVE INTERVENÇÕES CONSCIENTES SOBRE O MEIO AMBIENTE, ADAPTANDO-O PARA AS NECESSIDADES

Leia mais

PROJETO DE AMPLIAÇÃO DO CENPES Centro de Pesquisa da Petrobras. Autor: Siegbert Zanettini Co-autor: José Wagner Garcia

PROJETO DE AMPLIAÇÃO DO CENPES Centro de Pesquisa da Petrobras. Autor: Siegbert Zanettini Co-autor: José Wagner Garcia PROJETO DE AMPLIAÇÃO DO CENPES Centro de Pesquisa da Petrobras Autor: Siegbert Zanettini Co-autor: José Wagner Garcia PARTIDO ARQUITETÔNICO DIRETRIZES GERAIS O edital do concurso aliado ao interesse por

Leia mais

1. NECESSIDADES NOMINAIS ANUAIS DE ENERGIA ÚTIL PARA AQUECIMENTO

1. NECESSIDADES NOMINAIS ANUAIS DE ENERGIA ÚTIL PARA AQUECIMENTO Diário da República, 2.ª série N.º 234 3 de dezembro de 2013 35088-(41) Despacho (extrato) n.º 15793-I/2013 Nos termos e para os efeitos do Decreto -Lei n.º 118/2013 de 20 de agosto e respetiva regulamentação,

Leia mais

Desempenho Ambiental no Projeto de Arquitetura

Desempenho Ambiental no Projeto de Arquitetura Desempenho Ambiental no Projeto de Arquitetura SABESP 7ª Audiência de Sustentabilidade Construções Sustentáveis Profa. ROBERTA CONSENTINO KRONKA MÜLFARTH rkronka@usp.br LABAUT - Laboratório de Conforto

Leia mais

Eficiência Energética em Edificações

Eficiência Energética em Edificações 1 Eficiência Energética em Edificações SUSTENTABILIDADE: NOVOS DESAFIOS E OPORTUNIDADES Maio, 2015 Paula Baratella, arq. MSc. Arquiteta e Urbanista e Mestre em Eng. Civil- UNICAMP Analista de Infraestrutura

Leia mais

AUTOMATIZAÇÃO DO PROCESSO DE SIMULAÇÃO DE ENERGÉTICA DE UMA EDIFICAÇÃO HOTELEIRA EM 8 ZONAS BIOCLIMÁTICAS BRASILEIRAS

AUTOMATIZAÇÃO DO PROCESSO DE SIMULAÇÃO DE ENERGÉTICA DE UMA EDIFICAÇÃO HOTELEIRA EM 8 ZONAS BIOCLIMÁTICAS BRASILEIRAS AUTOMATIZAÇÃO DO PROCESSO DE SIMULAÇÃO DE ENERGÉTICA DE UMA EDIFICAÇÃO HOTELEIRA EM 8 ZONAS BIOCLIMÁTICAS BRASILEIRAS ALMEIDA, André (1); Gioielli, Beatriz (2); Cunha, Eduardo (3); Ferrugem, Anderson (4)

Leia mais

PLANO DE CURSO MASTER EM ARQUITETURA SUSTENTÁVEL E BIOECOLÓGICA ANAB-IBN

PLANO DE CURSO MASTER EM ARQUITETURA SUSTENTÁVEL E BIOECOLÓGICA ANAB-IBN PLANO DE CURSO MASTER EM ARQUITETURA SUSTENTÁVEL E BIOECOLÓGICA ANAB-IBN Duração: Dois anos Estrutura do curso: Realizado na modalidade presencial e semi-presencial. O curso é composto de 6 módulos, totalizando

Leia mais

SOLUÇÕES DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

SOLUÇÕES DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA SOLUÇÕES DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA JAVIER SEGOVIA DIRECTOR ESPANHA E PORTUGAL, LUTRON SÓNIA VIEGAS ENG.ª DE INTEGRAÇÃO SISTEMAS Em 1959, Joel S. Spira, fundador da empresa inventa o regulador de estado

Leia mais

ILUMINAÇÃO INTERNA EM UMA LOJA DE AUTO-SERVIÇO: ESTUDO DA INTEGRAÇÃO ENTRE SISTEMAS ARTIFICIAIS E A LUZ NATURAL

ILUMINAÇÃO INTERNA EM UMA LOJA DE AUTO-SERVIÇO: ESTUDO DA INTEGRAÇÃO ENTRE SISTEMAS ARTIFICIAIS E A LUZ NATURAL ILUMINAÇÃO INTERNA EM UMA LOJA DE AUTO-SERVIÇO: ESTUDO DA INTEGRAÇÃO ENTRE SISTEMAS ARTIFICIAIS E A LUZ NATURAL Renata Camelo Lima (1); Juliana Oliveira Batista (2) (1) Discente da Faculdade de Arquitetura

Leia mais

Projetando um. Futuro Sustentável.

Projetando um. Futuro Sustentável. Projetando um Futuro Sustentável. UMA NOVA FORMA DE PENSAR. UMA NOVA FORMA DE PENSAR O TODO. UTILITASfuncional Todo projeto tem a finalidade de transformar ideias e necessidades dos clientes em resultados

Leia mais

Pesquisa Energy Efficiency Indicator 2011 Resultados - Parceiros Brasil. Resumo - Resultados Parceiros Brasil

Pesquisa Energy Efficiency Indicator 2011 Resultados - Parceiros Brasil. Resumo - Resultados Parceiros Brasil Pesquisa Energy Efficiency Indicator 2011 Resultados - Parceiros Resumo - Resultados Parceiros Agosto de 2011 Introdução A quinta edição da pesquisa anual Energy Efficiency Indicator, analisou a opinião

Leia mais

OS REQUISITOS DE DESEMPENHO TÉRMICO DA NBR 15575 E A ETIQUETAGEM ENERGÉTICA DO PROCEL SOB O PONTO DE VISTA DO PROJETO DE ARQUITETURA

OS REQUISITOS DE DESEMPENHO TÉRMICO DA NBR 15575 E A ETIQUETAGEM ENERGÉTICA DO PROCEL SOB O PONTO DE VISTA DO PROJETO DE ARQUITETURA OS REQUISITOS DE DESEMPENHO TÉRMICO DA NBR 15575 E A ETIQUETAGEM ENERGÉTICA DO PROCEL SOB O PONTO DE VISTA DO PROJETO DE ARQUITETURA Prof. ENEDIR GHISI UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA Departamento

Leia mais

ISO 9001 : 2008. De 22/10/2012 a 26/10/2012. Local: Hotel a definir Rio de Janeiro. Carga Horária: 40 horas. Horário: das 8h30min às 17h30min

ISO 9001 : 2008. De 22/10/2012 a 26/10/2012. Local: Hotel a definir Rio de Janeiro. Carga Horária: 40 horas. Horário: das 8h30min às 17h30min ISO 9001 : 2008 Modernização (Retrofit) de Sistemas de Ar Condicionado De 22/10/2012 a 26/10/2012 Local: Hotel a definir Rio de Janeiro Carga Horária: 40 horas Horário: das 8h30min às 17h30min Objetivo:

Leia mais

ASBEA GRUPO DE TRABALHO DE SUSTENTABILIDADE. RECOMENDAÇÕES BÁSICAS PARA PROJETOS DE ARQUITETURA. INTRODUÇÃO

ASBEA GRUPO DE TRABALHO DE SUSTENTABILIDADE. RECOMENDAÇÕES BÁSICAS PARA PROJETOS DE ARQUITETURA. INTRODUÇÃO ASBEA GRUPO DE TRABALHO DE SUSTENTABILIDADE. RECOMENDAÇÕES BÁSICAS PARA PROJETOS DE ARQUITETURA. INTRODUÇÃO O Grupo de Trabalho de Sustentabilidade da AsBEA, às vésperas de completar seu primeiro ano de

Leia mais

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE. Exemplos de projetos e políticas públicas

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE. Exemplos de projetos e políticas públicas MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE Exemplos de projetos e políticas públicas Pegada ecológica Imagem: Jornal Bahianorte Evolução da Pegada Ecológica Imagem: miriamsalles.info Nosso padrão de produção Imagem:

Leia mais

FACHADAS DE VIDRO NO BRASIL: UM ESTUDO COMPARATIVO DE VIABILIDADE ECONÔMICA

FACHADAS DE VIDRO NO BRASIL: UM ESTUDO COMPARATIVO DE VIABILIDADE ECONÔMICA FACHADAS DE VIDRO NO BRASIL: UM ESTUDO COMPARATIVO DE VIABILIDADE ECONÔMICA BESEN, Priscila (1); WESTPHAL, Fernando S. (2) (1) UFSC, e-mail: pribesen@gmail.com (2) UFSC, e-mail: fswfernando@gmail.com RESUMO

Leia mais

Passive Houses em Ílhavo

Passive Houses em Ílhavo s em Ílhavo João Gavião Arquitecto, Assessor LiderA; Certified Designer João Marcelino Eng.º Civil, Perito Qualificado RCCTE, Certified Designer Porquê 01_Introdução 02_O conceito 03_As primeiras s 04_

Leia mais

QUALIVERDE. Legislação para Construções Verdes NOVEMBRO DE 2012

QUALIVERDE. Legislação para Construções Verdes NOVEMBRO DE 2012 QUALIVERDE Legislação para Construções Verdes NOVEMBRO DE 2012 Legislação para Construções Verdes Concessão de benefícios às construções verdes, de modo a promover o incentivo à adoção das ações e práticas

Leia mais

Comissionamento em Sistemas de Ar Condicionado

Comissionamento em Sistemas de Ar Condicionado Comissionamento em Sistemas de Ar Condicionado Oficina Sistema de Condicionamento de Ar de Alta Eficiência Leonilton Tomaz Cleto - São Paulo 09/06/2010 Comissionamento em Sistemas de AVAC É um Processo

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada SESMARIA DO PAU QUEIMADO,, Localidade SANTO ESTEVÃO BNV

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada SESMARIA DO PAU QUEIMADO,, Localidade SANTO ESTEVÃO BNV Válido até 26/05/2024 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada SESMARIA DO PAU QUEIMADO,, Localidade SANTO ESTEVÃO BNV Freguesia SANTO ESTEVÃO Concelho BENAVENTE GPS 38.888944, -8.723055 IDENTIFICAÇÃO PREDIAL/FISCAL

Leia mais

Produtos de Baixa Tensão. ABB i-bus KNX Tecnologia, flexibilidade e conforto para prédios e residências

Produtos de Baixa Tensão. ABB i-bus KNX Tecnologia, flexibilidade e conforto para prédios e residências Produtos de Baixa Tensão ABB i-bus KNX Tecnologia, flexibilidade e conforto para prédios e residências O que é KNX A norma O sistema KNX é o principal sistema de controle de edifícios inteligentes do mundo.

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL E PORTFÓLIO EMPRESARIAL

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL E PORTFÓLIO EMPRESARIAL APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL E PORTFÓLIO EMPRESARIAL 1 Empresa MISSÃO Desenvolver trabalhos com excelência profissional, buscando elevar os padrões de qualidade, eficiência, sustentabilidade e lucratividade

Leia mais

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA EM EDIFICAÇÕES

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA EM EDIFICAÇÕES VII Rio Energias Renováveis EFICIÊNCIA ENERGÉTICA EM EDIFICAÇÕES CERTIFICAÇÕES E RETORNO FINANCEIRO Antonio Collet - Dezembro 2010 Consumo Final de Energia Consumo de Energia Setores Economicos Canadá

Leia mais

USO DE SISTEMAS DE ILUMINAÇÃO E VENTILAÇÃO: ESTUDO DE CASO DA ESCOLA DE ARQUITETURA DA UFMG

USO DE SISTEMAS DE ILUMINAÇÃO E VENTILAÇÃO: ESTUDO DE CASO DA ESCOLA DE ARQUITETURA DA UFMG USO DE SISTEMAS DE ILUMINAÇÃO E VENTILAÇÃO: ESTUDO DE CASO DA ESCOLA DE ARQUITETURA DA UFMG GONÇALVES, Camila Campos (1); SOUZA, Roberta Vieira Gonçalves (2) (1) UFMG, e-mail: arq.camilacampos@gmail.com

Leia mais

Aula Inicial - Parte 2

Aula Inicial - Parte 2 Aula Inicial - Parte 2...Eiii! Quanto faz a sua por m²? Redução da demanda de aquecimento Coeficientes menores na relação A/V Isolamento da envoltória Energia solar ativa/passiva Fontes de energia renovável

Leia mais

Otimização do uso do solo

Otimização do uso do solo Otimização do uso do solo Criamos uma cidade compacta, adensada, próxima de meios de transporte de alta capacidade, paisagens e ecossistemas visualmente atraentes e que agregam valor à comunidade. Urbanização

Leia mais

Edifício ECB Brasil Bayer: Soluções integradas para construção sustentável

Edifício ECB Brasil Bayer: Soluções integradas para construção sustentável Edifício ECB Brasil Bayer: Soluções integradas para construção sustentável São Paulo, Nov. 2014 Fernando Resende Gerente Mercado Construção Civil Brasil Head do Programa EcoCommercial Building no Brasil

Leia mais

AQUECIMENTO, VENTILAÇÃO E AR CONDICIONADO ILUMINAÇÃO COZINHA/ LAVANDARIA DIVERSOS

AQUECIMENTO, VENTILAÇÃO E AR CONDICIONADO ILUMINAÇÃO COZINHA/ LAVANDARIA DIVERSOS P O U P A R AQUECIMENTO, VENTILAÇÃO E AR CONDICIONADO ILUMINAÇÃO COZINHA/ LAVANDARIA DIVERSOS AQUECIMENTO, VENTILAÇÃO E AR CONDICIONADO Caso tenha ar condicionado nos quartos ou áreas comuns do empreendimento,

Leia mais

BMS - BUILDING MANAGEMENT SYSTEM

BMS - BUILDING MANAGEMENT SYSTEM BMS - BUILDING MANAGEMENT SYSTEM ADKL.ZELLER 18 ANOS DE EXPERIÊNCIA; SOLUÇÕES EM ENGENHARIA ELÉTRICA E AUTOMAÇÃO DE A a Z; DESENVOLVEMOS TODAS AS ETAPAS DE UM PROJETO; DIVERSAS CERTIFICAÇÕES; LONGAS PARCERIAS

Leia mais

BEM-VINDO AO CONFERENCENEWS. Sistemas de Automação e Supervisão Predial - conceito ainda inovador na operação de condomínios residenciais

BEM-VINDO AO CONFERENCENEWS. Sistemas de Automação e Supervisão Predial - conceito ainda inovador na operação de condomínios residenciais BEM-VINDO AO CONFERENCENEWS Sistemas de Automação e Supervisão Predial - conceito ainda inovador na operação de condomínios residenciais Por: José Roberto Muratori Teste de som: Reunião Gerenciar minhas

Leia mais

DESEMPENHO TÉRMICO DE UM AMBIENTE CORPORATIVO NATURALMENTE VENTILADO EM FLORIANÓPOLIS, SC

DESEMPENHO TÉRMICO DE UM AMBIENTE CORPORATIVO NATURALMENTE VENTILADO EM FLORIANÓPOLIS, SC DESEMPENHO TÉRMICO DE UM AMBIENTE CORPORATIVO NATURALMENTE VENTILADO EM FLORIANÓPOLIS, SC JEFFE, Ana Paula Magalhães (1); Westphal, Fernando Simon (2) (1) Universidade Federal de Santa Catarina, e-mail:

Leia mais

Passive Houses na região de Aveiro

Passive Houses na região de Aveiro João Gavião www.homegrid.pt jgavias@gmail.com Índice Introdução As primeiras Passive Houses certificadas em Portugal O desempenho da primeira Passive House certificada As próximas Passive Houses Solar

Leia mais

BLI16086003-Ekoglass_folder_A4.indd 1

BLI16086003-Ekoglass_folder_A4.indd 1 BLI16086003-Ekoglass_folder_A4.indd 1 9/18/14 3:16 PM Vidro duplo termoacústico É uma solução formada por duas placas de vidro plano paralelas, separadas por um espaçador, com as bordas hermeticamente

Leia mais

Diretrizes construtivas utilizando o Zoneamento Bioclimático Brasileiro

Diretrizes construtivas utilizando o Zoneamento Bioclimático Brasileiro Diretrizes const utilizando o Zoneamento Bioico Br Professor: Roberto Lamberts Mestranda: Mariana Garnica B. Universidade Federal de Santa Catarina Laboratório de Eficiência Energética em Edificações Introdução

Leia mais

VOCÊ NÃO PRECISA ESCOLHER!

VOCÊ NÃO PRECISA ESCOLHER! VOCÊ NÃO PRECISA ESCOLHER! Fachada com tijolo tipo inglês rústico com revestimento que proporciona o conforto térmico e acústico. Ficha Técnica Tipologia da unidade privativa: Aptos de 4 ou 5 suítes

Leia mais

ROBERTO DE SOUZA. Sustentabilidade Conceitos gerais e a realidade no mercado brasileiro da construção

ROBERTO DE SOUZA. Sustentabilidade Conceitos gerais e a realidade no mercado brasileiro da construção ROBERTO DE SOUZA Sustentabilidade Conceitos gerais e a realidade no mercado brasileiro da construção SUSTENABILIDADE www.cte.com.br Roberto de Souza roberto@cte.com.br Empresa atuando há 19 anos na cadeia

Leia mais

Eco Houses / Casas ecológicas. Juliana Santos Rafaela Castilho Sandra Aparecida Reis Sislene Simões Curso:Tecnologia em Gestão Ambiental

Eco Houses / Casas ecológicas. Juliana Santos Rafaela Castilho Sandra Aparecida Reis Sislene Simões Curso:Tecnologia em Gestão Ambiental Eco Houses / Casas ecológicas Juliana Santos Rafaela Castilho Sandra Aparecida Reis Sislene Simões Curso:Tecnologia em Gestão Ambiental IDHEA - INSTITUTO PARA O DESENVOLVIMENTO DA HABITAÇÃO ECOLÓGICA Conceito:

Leia mais

GREEN BUILDING COUNCIL BRASIL Building a Sustainable Future

GREEN BUILDING COUNCIL BRASIL Building a Sustainable Future GREEN BUILDING COUNCIL BRASIL Building a Sustainable Future "Desenvolver a indústria da construção sustentável no país, utilizando as forças Visão de mercado do GBC para conduzir Brasil a adoção (Sonho

Leia mais

incorporada ao Automação residencial Automação empreendimento www.neocontrol.com.br www.neocontrol.com.br

incorporada ao Automação residencial Automação empreendimento www.neocontrol.com.br www.neocontrol.com.br Automação residencial incorporada Automação para apartamentos incorporada ao empreendimento www.neocontrol.com.br www.neocontrol.com.br A Neocontrol S/A oferece a mais completa solução de automação para

Leia mais