ENERGIA GEOTÉRMICA & SISTEMAS DE CLIMATIZAÇÃO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ENERGIA GEOTÉRMICA & SISTEMAS DE CLIMATIZAÇÃO"

Transcrição

1 ENERGIA GEOTÉRMICA & SISTEMAS DE CLIMATIZAÇÃO

2 ENERGIA GEOTÉRMICA Definição Recurso geotérmico -Fluidos e formações geológicas do sub-solo, de temperatura elevada, cujo calor seja suscetível de aproveitamento (DL 87/90 e 90/90 de 16 de Março) Energia geotérmica de alta entalpia Aproveitamento de calor existente no sub-solo, através de um fluido a temperatura elevada, mais de 150 ºC. Ex: Produção eletricidade Energia geotérmica de baixa entalpia Aproveitamento do calor entre 20 ºCe 150 ºC. Ex 1: Instancias termais, produções agrícolas. Combinação de aproveitamento de calor e aproveitamento da própria água para utilização direta. Ex 2: Aproveitamento do calor do solo para sistemas de climatização

3 ENERGIA GEOTÉRMICA APLICADA A SISTEMAS DE CLIMATIZAÇÃO CIRCUITOS ABERTOS Nos circuitos abertos, a água de um aquífero ou lago é utilizada para as trocas de calor com o equipamento geotérmico de climatização Serão necessários filtros de água e permutadores devido aos contaminantes da água.

4 ENERGIA GEOTÉRMICA APLICADA A SISTEMAS DE CLIMATIZAÇÃO CIRCUITOS FECHADOS No solo, a aprox. 1m profundidade, a temperatura é estável, pode oscilar entre 12ºC no Inverno e 16 ºCno Verão. É o aproveitamento desta temperatura constante que permite aos sistemas de climatização, através de um sistema geotérmico, retirar ou dissipar calor.

5 ENERGIA GEOTÉRMICA APLICADA A SISTEMAS DE CLIMATIZAÇÃO CIRCUITOS FECHADOS CAPTAÇÃO VERTICAL CAPTAÇÃO HORIZONTAL

6 ENERGIA GEOTÉRMICA APLICADA A SISTEMAS DE CLIMATIZAÇÃO CIRCUITOS FECHADOS Tubagem colocada a aprox. 70 cm de profundidade Mais fácil e económico de instalar Necessita de uma área bastante maior (entre 1,5 a 2 vezes a área a climatizar) CAPTAÇÃO HORIZONTAL

7 ENERGIA GEOTÉRMICA APLICADA A SISTEMAS DE CLIMATIZAÇÃO CIRCUITOS FECHADOS CAPTAÇÃO VERTICAL Sondas terão entre 70 a 120m de profundidade Energeticamente é mais eficiente que a instalação horizontal Área de implantação menor Custo de instalação mais elevado

8 ENERGIA GEOTÉRMICA Circuitos Fechados REQUISITOS DIMENSIONAMENTO CIRCUITOS FECHADOS VERTICAIS Estudo geológico do terreno Profundidade entre 70 a 120 m Distância mínima entre furos de 6 a 8 m Rácio de 50 W/ml Ex: Potência Térmica=100 kw 16 Furos com 100 m de profundidade Dimensionamento dos furos para a Potência Térmica predominante no edifício

9 SISTEMAS CLIMATIZAÇÃO GEOTÉRMICOS COMPONENTES DO SISTEMA REALIZAÇÃO DOS FUROS DO SISTEMA GEOTÉRMICO

10 SISTEMAS CLIMATIZAÇÃO GEOTÉRMICOS COMPONENTES DO SISTEMA REALIZAÇÃO DOS FUROS GEOTÉRMICOS Furação do solo com máquina perfuradora Introdução das sondas geotérmicas Enchimento com betonitepara aumentar as trocas de calor Enchimento das sondas geotérmicas com água glicolada(30% glicol) Tubo em PEAD (Hight Density Polyethylene Pipe)

11 SISTEMAS CLIMATIZAÇÃO GEOTÉRMICOS COMPONENTES DO SISTEMA BOMBA CALOR GEOTÉRMICA EQUIPAMENTOS TRANSFERÊNCIA DE CALOR Ventiloconvectores Pavimento Radiante

12 SISTEMAS CLIMATIZAÇÃO GEOTÉRMICOS COMPONENTES DO SISTEMA BOMBA CALOR GEOTÉRMICA ESQUEMA DE FUNCIONAMENTO

13 ENERGIA GEOTÉRMICA E SISTEMAS DE CLIMATIZAÇÃO VANTAGENS Sistemas muito eficientes Verão: EER = 5 Inverno: COP = 4 baixas emissões de CO2 Equipamento instalado em Área Técnica interior, não existe ruído para exterior Durabilidade do equipamento DESVANTAGENS Custo do Investimento Inicial mais elevado Área de terreno para implementação do circuitos de captação

14 EDIFÍCIO EM ESTUDO HOTEL LOULÉ

15 EDIFÍCIO EM ESTUDO HOTEL LOULÉ EDIFÍCIO ÁREA (m2) 26 Moradias Centro de Conferências e Fitness 1260 SPA Hotel e Área Serviços Total (inc. AT) POTÊNCIA (kw) POT. AQUECIMENTO 840 kw POT. AQS -- POT. ARREFECIMENTO 1320 kw POT. PARA PISCINAS (24/7) 300 kw

16 EDIFÍCIO EM ESTUDO HOTEL LOULÉ ÁREA DE IMPLANTAÇÃO DOS FUROS GEOTÉRMICOS

17 EDIFÍCIO EM ESTUDO HOTEL LOULÉ COMPONENTES DO SISTEMA DE CLIMATIZAÇÃO SISTEMA GEOTERMIA: 300 FUROS COM 100 M PROFUNDIDADE LIGADOS COM SOLUÇÃO DE COLETOR EM ANEL EQUIPAMENTO DE PRODUÇÃO BCG POR MORADIA BCG ED. SPA BCG ED. CENTRO CONFERÊNCIAS BCG HOTEL E SERVIÇOS BCG PISCINAS EQUIPAMENTOS TRANSFERÊNCIA VENTILOCONVECTORES UTAN AR NOVO

18 EDIFÍCIO EM ESTUDO HOTEL LOULÉ Custos Anuais obtidos por Simulação Dinâmica Climatização Ambiente (Arref + Aquecimento) Bomba Calor Geotérmica /ano Chiller/BC /ano /ano AQS Vilas AQS Hotel Piscinas Total

19 EDIFÍCIO EM ESTUDO HOTEL LOULÉ SISTEMA CLIMATIZAÇÃO GEOTÉRMICO SISTEMA GEOTÉRMICO CUSTO ( ) Furos Geotérmicos Anel Bombas Glicol SISTEMA CONVENCIONAL SISTEMA PRODUÇÃO HOTEL CUSTO ( ) Chillers/Bombade Calor (#7) Vilas-BC (#81) TOTAL SISTEMA PRODUÇÃO BCG (#44) + Permutadores + Depósitos Acumulação CUSTO ( ) PAYBACK SIMPLES = 14,3 ANOS TOTAL

20 EDIFÍCIO EM ESTUDO HOTEL LOULÉ OBRIGADA PELA VOSSA ATENÇÃO

Projecto e Dimensionamento de Sistemas Geotérmicos Superficiais

Projecto e Dimensionamento de Sistemas Geotérmicos Superficiais Projecto e Dimensionamento de Sistemas Geotérmicos Superficiais BOMBAS DE CALOR GEOTERMICAS e as suas soluções FACTORES DECISIVOS e os seus benefícios POTENCIAL DO SOLO acesso; características; perfuração

Leia mais

BOMBAS DE CALOR GEOTÉRMICAS

BOMBAS DE CALOR GEOTÉRMICAS BOMBAS DE CALOR GEOTÉRMICAS Apresentação da Empresa GEOTERMIA DE PORTUGAL Geotermia e Soluções Energéticas, Lda. Rua Basílio Teles 10 B 2720-065 Amadora Tel./Fax +351 21 497 20 70 info@geotermiadeportugal.pt

Leia mais

Água Quente Sanitária. Climatização Passiva. Aquecimento e Arrefecimento. Aquecimento

Água Quente Sanitária. Climatização Passiva. Aquecimento e Arrefecimento. Aquecimento Água Quente Sanitária Climatização Passiva Aquecimento e Arrefecimento Aquecimento A Geotermia Vertical consiste na instalação de sondas geotérmicas para a captação de energia térmica em furos até 200

Leia mais

Bombas de Calor. O calor é o nosso elemento

Bombas de Calor. O calor é o nosso elemento Bombas de Calor 2º Seminário PPGS Carlos Barbosa TT/SPO-TRTR 1 Bombas de Calor Geotérmicas Índice Definições Funcionamento Performance Instalação Fontes de Problemas 2 Definições Definição de bomba de

Leia mais

Bombas de Calor Geotérmicas

Bombas de Calor Geotérmicas Bombas de Calor Geotérmicas Futuro A crescente subida dos preços dos combustíveis fósseis (gás e gasóleo) levou a CHAMA a procurar alternativas aos sistemas tradicionais de aquecimento. Alternativas que

Leia mais

Dimensionamento de Solar T. para aquecimento de Piscinas

Dimensionamento de Solar T. para aquecimento de Piscinas Dimensionamento de Solar T. para aquecimento de Piscinas Pedro Miranda Soares Dimensionamento de Sistemas Solares Térmicos para aquecimento de Piscinas No dimensionamento de colectores solares para aquecimento

Leia mais

GEOTERMIA. a energia sustentável

GEOTERMIA. a energia sustentável GEOTERMIA a energia sustentável FUROS GEOTÉRMICOS A Terra oferece-nos o calor para o aquecimento e arrefecimento central e AQS num só sistema. Venha conhecer! PORQUÊ PAGAR POR ALGO QUE A NATUREZA LHE DÁ?

Leia mais

Cli l m i ati t z i ação Soluções Eficientes

Cli l m i ati t z i ação Soluções Eficientes Climatização Soluções Eficientes Indíce 1 Energias Renováveis Aerotermia, Energia Solar 2 Eficiência Energética Tecnologias, Regulamento 3 Bombas de Calor Soluções 4 Ar condicionado Gamas, Sistemas 1 Energias

Leia mais

Albaenergy Solutions, Lda. Ar Condicionado

Albaenergy Solutions, Lda. Ar Condicionado Ar Condicionado Recorrendo à movimentação do ar estes equipamentos permitem, num curto espaço de tempo, climatizar um determinado espaço. Com estes sistemas podemos aquecer ou arrefecer o ambiente por

Leia mais

Índice. Aquecimento e Climatização Bombas de Calor Pedra Natural Biomassa Recuperadores Calor Biomassa - Pellets

Índice. Aquecimento e Climatização Bombas de Calor Pedra Natural Biomassa Recuperadores Calor Biomassa - Pellets Climatização 1 Índice e Climatização Bombas de Calor Pedra Natural Biomassa Recuperadores Calor Biomassa - Pellets 3 5 6 7 2 Bomba de calor Central A bomba de calor tem como finalidade produzir água a

Leia mais

Aplicação de Chillers a 4 tubos em Hotéis

Aplicação de Chillers a 4 tubos em Hotéis Aplicação de Chillers a 4 tubos em Hotéis Lisboa, 27 de Outubro de 2011 - Funcionamento de chillers 4 tubos AERMEC-NRP - Especificações hidráulicas - Avaliação energética de soluções em hotéis Chillers

Leia mais

O calor é o nosso elemento. Climatização e a.q.s. de alta eficiência com energia inesgotável

O calor é o nosso elemento. Climatização e a.q.s. de alta eficiência com energia inesgotável Bombas de calor reversíveis para aplicações geotérmicas e aerotérmicas Climatização e a.q.s. de alta eficiência com energia inesgotável Logatherm WPS Logatherm WPL O calor é o nosso elemento A geotermia

Leia mais

Um sistema bem dimensionado permite poupar, em média, 70% a 80% da energia necessária para o aquecimento de água que usamos em casa.

Um sistema bem dimensionado permite poupar, em média, 70% a 80% da energia necessária para o aquecimento de água que usamos em casa. Mais Questões Isildo M. C. Benta, Assistência Técnica Certificada de Sistemas Solares Quanto poupo se instalar um painel solar térmico? Um sistema bem dimensionado permite poupar, em média, 70% a 80% da

Leia mais

A escolha. atural BOMBA DE CALOR DAIKIN ALTHERMA

A escolha. atural BOMBA DE CALOR DAIKIN ALTHERMA A escolha atural BOMBA DE CALOR DAIKIN ALTHERMA 2 A escolha natural 3 em1: aquecimento, arrefecimento e água quente sanitária O sistema Daikin Altherma é a solução integrada de conforto, promovendo aquecimento,

Leia mais

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA EFICIÊNCIA ENERGÉTICA CATÁLOGO DE SOLUÇÕES E PRODUTOS JMC ÍNDICE SISTEMAS TÉRMICOS... 3 SISTEMAS TERMODINÂMICOS... 4 EXEMPLOS DE SISTEMAS TÉRMICOS E TERMODINÂMICOS... 5 SISTEMAS FOTOVOLTAICOS... 6 MICROGERAÇÃO...

Leia mais

Objetivos: Potencial para aplicação ST em grandes instalações: Água quente sanitária. Água quente de processo Água quente para arrefecimento

Objetivos: Potencial para aplicação ST em grandes instalações: Água quente sanitária. Água quente de processo Água quente para arrefecimento Objetivos: Potencial para aplicação ST em grandes instalações: Água quente sanitária. Água quente de processo Água quente para arrefecimento Introdução Potencial ST Grandes Instalações 23 out Introdução

Leia mais

Solução de Aquecimento de Águas de Elevada Eficiência

Solução de Aquecimento de Águas de Elevada Eficiência Solução de Aquecimento de Águas de Elevada Eficiência Gama 04 Gama de 2013 O que é Therma V? 06 O que é Therma V? Vantagens Therma V 08 Elevada Eficiência Energética 10 Programação Semanal 12 Instalação

Leia mais

A Renopac Soluções Inteligentes é uma jovem empresa especializada em Energias Renováveis, Climatização e Sistemas Elétricos.

A Renopac Soluções Inteligentes é uma jovem empresa especializada em Energias Renováveis, Climatização e Sistemas Elétricos. A Renopac Soluções Inteligentes é uma jovem empresa especializada em Energias Renováveis, Climatização e Sistemas Elétricos. Tem como principal objetivo proporcionar um serviço eficiente e de extrema qualidade

Leia mais

Soluções de Energia Solar. Março de 2007. www.senso.pt

Soluções de Energia Solar. Março de 2007. www.senso.pt Soluções de Energia Solar Março de 2007 www.senso.pt ENERGIA E CONSTRUÇÃO Crescente aplicação de energias renováveis Mudança do modelo energético Símbolo de distinção para construções de qualidade Resposta

Leia mais

índice Rigsun 04 Sistema SANI 06 Sistema POLI 08 Sistema MEGA 10 Sistema GIGA 10 Legislação 11

índice Rigsun 04 Sistema SANI 06 Sistema POLI 08 Sistema MEGA 10 Sistema GIGA 10 Legislação 11 A sua energia solar índice Rigsun 04 Sistema SANI 06 Sistema POLI 08 Sistema MEGA 10 Sistema GIGA 10 Legislação 11 A sua energia solar.rigsun. A Rigsun é a nova marca nacional de sistemas solares térmicos.

Leia mais

Sistemas térmicos aplicados

Sistemas térmicos aplicados Sistemas térmicos aplicados LNEG 8 Julho 2015 BUILD UP Skills FORESEE IEE/13/BWI 702/SI2.680177 BUILD UP Skills FORESEE September 2014 to February 2017 Temas gerais 1 hora - Teórica Legislação sobre Segurança

Leia mais

Soluções REHAU PARA A REABILITAÇÃO. www.rehau.pt. Construção Automóvel Indústria

Soluções REHAU PARA A REABILITAÇÃO. www.rehau.pt. Construção Automóvel Indústria Soluções REHAU PARA A REABILITAÇÃO Uma APLICAÇÃO PARA CADA NECESSIDADE www.rehau.pt Construção Automóvel Indústria A REABILITAÇÃO, UMA SOLUÇÃO COM SISTEMAS PARA O AQUECIMENTO E O ARREFECIMENTO POR SUPERFÍCIES

Leia mais

Todas as unidades são testadas na fábrica antes de serem vendidas! (Possibilidade de assistir aos testes)

Todas as unidades são testadas na fábrica antes de serem vendidas! (Possibilidade de assistir aos testes) 1 Todas as unidades são testadas na fábrica antes de serem vendidas! (Possibilidade de assistir aos testes) ISO 9001 Quality Management System ISO 14001 Environmental Management System 2 Sazonalidade das

Leia mais

Estruturas Solares Multifunções

Estruturas Solares Multifunções Esta nova forma de captação da energia solar patenteada pela Sunaitec, chamada de Estruturas Solares Multifunções, vem alterar radicalmente a forma de captação da energia do sol disponibilizando-se, no

Leia mais

Índice. Centros de Formação Vulcano 03 Programa de Formação 04 Cursos: Esquentadores e Termoacumuladores. Aquecimento Central e A.Q.S.

Índice. Centros de Formação Vulcano 03 Programa de Formação 04 Cursos: Esquentadores e Termoacumuladores. Aquecimento Central e A.Q.S. PROGRAMA DE FORMAÇÃO 2013 Índice ENTRADA DO CENTRO DE FORMAÇÃO - AVEIRO Centros de Formação Vulcano 03 Programa de Formação 04 Cursos: Esquentadores e Termoacumuladores E1 Águas Quentes Sanitárias 04

Leia mais

Soluções sustentáveis para a vida.

Soluções sustentáveis para a vida. Soluções sustentáveis para a vida. A Ecoservice Uma empresa brasileira que está constantemente em busca de recursos e tecnologias sustentáveis para oferecer aos seus clientes, pessoas que têm como conceito

Leia mais

CO N C E P Ç ÃO, DESEN VO LV I MENTO E FABRI CO P ORTUGUÊ S BLOCO SOLAR ÁGUAS QUENTES SANITÁRIAS AQUECIMENTO CENTRAL CLIMATIZAÇÃO DE PISCINAS

CO N C E P Ç ÃO, DESEN VO LV I MENTO E FABRI CO P ORTUGUÊ S BLOCO SOLAR ÁGUAS QUENTES SANITÁRIAS AQUECIMENTO CENTRAL CLIMATIZAÇÃO DE PISCINAS CO N C E P Ç ÃO, DESEN VO LV I MENTO E FABRI CO P ORTUGUÊ S BLOCO SOLAR ÁGUAS QUENTES SANITÁRIAS AQUECIMENTO CENTRAL CLIMATIZAÇÃO DE PISCINAS ECONOMIA CONFORTO ECOLOGIA TRABALHA DE DIA, NOITE, COM CHUVA

Leia mais

27 de Fevereiro de 2014. João Gomes (jgomes@centi.pt) Bernardina Pós de Mina (bernardina.mina@secil.pt)

27 de Fevereiro de 2014. João Gomes (jgomes@centi.pt) Bernardina Pós de Mina (bernardina.mina@secil.pt) 27 de Fevereiro de 2014 João Gomes (jgomes@centi.pt) Bernardina Pós de Mina (bernardina.mina@secil.pt) 1 ÍNDICE 1. OBJECTIVOS DO PROJECTO 2. ESTRATÉGIA TÉCNICO-CIENTÍFICA 3. I&D DAS ABORDAGENS TÉCNICO-CIENTÍFICAS

Leia mais

Vantagens da Instalação de Painéis Solares de Tubos de Vácuo

Vantagens da Instalação de Painéis Solares de Tubos de Vácuo Vantagens da Instalação de Painéis Solares de Tubos de Vácuo Porquê usar o sol como fonte de energia? O recurso solar é uma fonte energética inesgotável, abundante em todo o planeta e principalmente no

Leia mais

Dicas para poupar energia Empresas

Dicas para poupar energia Empresas Dicas para poupar energia Empresas Eficiência energética: Poupar energia, utilizá-la de forma eficiente e inteligente, para conseguir mais, com menos. Importância da eficiência energética: Redução da factura

Leia mais

INOVAÇÃO LG, O BEM-ESTAR INSTALA-SE EM SUA CASA

INOVAÇÃO LG, O BEM-ESTAR INSTALA-SE EM SUA CASA Re Re INOVAÇÃO LG, O BEM-ESTAR INSTALA-SE EM SUA CASA THERMA V, UMA SOLUÇÃO QUE VAI DE ENCONTRO ÀS EXPECTATIVAS DO PÚBLICO Grande parte dos portugueses possuem habitação própria. Em 2006, 85% do consumo

Leia mais

6624-(18) Diário da República, 1.ª série N.º 232 29 de novembro de 2013

6624-(18) Diário da República, 1.ª série N.º 232 29 de novembro de 2013 6624-(18) Diário da República, 1.ª série N.º 232 29 de novembro de 2013 Portaria n.º 349-B/2013 de 29 de novembro O Decreto -Lei n.º 118/2013, de 20 de agosto, aprovou o Sistema de Certificação Energética

Leia mais

- Enquadramento Legal Abordagem genérica das questões associadas à QAI; Enquadramento Legal.

- Enquadramento Legal Abordagem genérica das questões associadas à QAI; Enquadramento Legal. Cursos de atualização profissional para revalidação da credenciação técnica (nº 6, art. 22º DL79/2006 de 4 Abril) Referenciais mínimos aprovados pela Comissão Tripartida Revalidação da Credenciação a TIM

Leia mais

CALDEIRAS SOLARES HIBRIDAS

CALDEIRAS SOLARES HIBRIDAS Caldeiras Solares Hibridas de Acumulação (Solar - Gasóleo) A caldeira combina num único conjunto, a utilização de energia solar, com energia a partir da combustão de gasóleo. Esta caldeira utiliza a radiação

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada SESMARIA DO PAU QUEIMADO,, Localidade SANTO ESTEVÃO BNV

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada SESMARIA DO PAU QUEIMADO,, Localidade SANTO ESTEVÃO BNV Válido até 26/05/2024 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada SESMARIA DO PAU QUEIMADO,, Localidade SANTO ESTEVÃO BNV Freguesia SANTO ESTEVÃO Concelho BENAVENTE GPS 38.888944, -8.723055 IDENTIFICAÇÃO PREDIAL/FISCAL

Leia mais

Energia Solar Térmica. Prof. Ramón Eduardo Pereira Silva Engenharia de Energia Universidade Federal da Grande Dourados Dourados MS 2014

Energia Solar Térmica. Prof. Ramón Eduardo Pereira Silva Engenharia de Energia Universidade Federal da Grande Dourados Dourados MS 2014 Energia Solar Térmica Prof. Ramón Eduardo Pereira Silva Engenharia de Energia Universidade Federal da Grande Dourados Dourados MS 2014 Componentes de Sistemas Solares Térmicos Energia Solar Térmica - 2014

Leia mais

Equipamentos primários. L. Roriz

Equipamentos primários. L. Roriz Equipamentos primários L. Roriz Unidades de Arrefecimento Unidades de Arrefecimento de Ar Unidades Produtoras de Água Refrigerada Sistemas de compressão de vapor Sistemas de expansão directa Sistemas utilizando

Leia mais

Ficha de identificação da entidade participante

Ficha de identificação da entidade participante Ficha de identificação da entidade participante Instituição Designação Instituto Superior Técnico Professor responsável João Toste Azevedo Contacto 218417993 Email toste@ist.utl.pt Técnico responsável

Leia mais

SOLUÇÕES INTELIGENTES PARA EDIFÍCIOS ECOLÓGICAMENTE RESPONSÁVEIS

SOLUÇÕES INTELIGENTES PARA EDIFÍCIOS ECOLÓGICAMENTE RESPONSÁVEIS SOLUÇÕES INTELIGENTES PARA EDIFÍCIOS ECOLÓGICAMENTE RESPONSÁVEIS SOLUÇÕES INTELIGENTES PARA EDIFÍCIOS ECOLÓGICAMENTE RESPONSÁVEIS SOLUÇÕES INTELIGENTES PARA EDIFÍCIOS ECOLÓGICAMENTE RESPONSÁVEIS Gás Climatização

Leia mais

Certificado Energético Pequeno Edifício de Comércio e Servicos IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA ANTÓNIO JOSÉ DA SILVA, 231, R/C Localidade PORTO

Certificado Energético Pequeno Edifício de Comércio e Servicos IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA ANTÓNIO JOSÉ DA SILVA, 231, R/C Localidade PORTO Válido até 20/04/2025 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada RUA ANTÓNIO JOSÉ DA SILVA, 231, R/C Localidade PORTO Freguesia PARANHOS Concelho PORTO GPS 41.163993, -8.604853 IDENTIFICAÇÃO PREDIAL/FISCAL 1 ª Conservatória

Leia mais

BOMBAS DE CALOR AR/ÁGUA CLIMAECO

BOMBAS DE CALOR AR/ÁGUA CLIMAECO BOMBAS DE CALOR AR/ÁGUA CLIMAECO SOLUÇÕES DE ÁGUA QUENTE Índice Bombas de Calor Ar/Água. Uma tecnologia de futuro Sistema de climatização integrado e eficiente 03 Serviços de Apoio ao Cliente 04 Princípio

Leia mais

AQUASTAR GREEN S O L U Ç Õ E S D E Á G U A Q U E N T E

AQUASTAR GREEN S O L U Ç Õ E S D E Á G U A Q U E N T E CALDEIRAS MURAIS DE CONDENSAÇÃO AQUASTAR GREEN S O L U Ç Õ E S D E Á G U A Q U E N T E Índice Gama Aquastar Green Condensação: Vantagens e características NOVO A nova caldeira mural de condensação Aquastar

Leia mais

Empresas de diversos setores necessitam de produzir águas quentes no âmbito das suas atividades, como por exemplo:

Empresas de diversos setores necessitam de produzir águas quentes no âmbito das suas atividades, como por exemplo: Empresas de diversos setores necessitam de produzir águas quentes no âmbito das suas atividades, como por exemplo: no Alojamento, para banhos, cozinha e limpezas nos Serviços, para limpezas, lavagem de

Leia mais

CALDEIRA MURAL A GÁS CM ACUMULAÇÃ DINÂMICA Conforto inteligente Agora com H-MD Alta modulação para um maior conforto e poupança Novo Acumulação dinâmica melhorada para o utilizador de água quente mais

Leia mais

entidade promotora financiamento GUIA DO INSTALADOR

entidade promotora financiamento GUIA DO INSTALADOR entidade promotora financiamento GUIA DO INSTALADOR José Maria Almeida Pedro.almeida@ineti.pt Jorge Cruz Costa Cruz.costa@ineti.pt Esquema unifilar utilização 8 INÍCIO Slides 4 a 12 9 7 1 CD 4 5 6 7 7

Leia mais

Condicionamento de Ar

Condicionamento de Ar Condicionamento de Ar Instituto Federal de Brasília Sumário Introdução Tipos de Condicionadores de ar Vantagens e desvantagens Introdução Refrigeração por Compressão de Vapor Introdução Refrigeração por

Leia mais

a excelência do clima sistemas VRF

a excelência do clima sistemas VRF a excelência do clima VRF UNIDADES INTERIORES 5 MODELOS / 37 VERSÕES UNIDADES EXTERIORES 3 MODELOS / 36 VERSÕES Mural Cassette 4 vias Mini - VRF VRF VRF Plus Parede / Tecto Módulos Básicos Módulos Básicos

Leia mais

Arrefecimento solar em edifícios

Arrefecimento solar em edifícios Arrefecimento solar em edifícios Introdução A constante procura de conforto térmico associada à concepção dos edifícios mais recentes conduziram a um substancial aumento da utilização de aparelhos de ar

Leia mais

RELATÓRIO DE ESTÁGIO HOSPITAL DOUTOR MANOEL CONSTÂNCIO INSTALAÇÕES TÉCNICAS. Mestrado em Manutenção Técnica de Edifícios

RELATÓRIO DE ESTÁGIO HOSPITAL DOUTOR MANOEL CONSTÂNCIO INSTALAÇÕES TÉCNICAS. Mestrado em Manutenção Técnica de Edifícios RELATÓRIO DE ESTÁGIO INSTALAÇÕES TÉCNICAS HOSPITAL DOUTOR MANOEL CONSTÂNCIO Mestrado em Manutenção Técnica de Edifícios Fernando Jorge Albino Varela de Oliveira Abrantes Dezembro 2014 ÍNDICE Objectivos

Leia mais

MINISTÉRIOS DO AMBIENTE, ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E ENERGIA E DA SOLIDARIEDADE, EMPREGO E SEGURANÇA SOCIAL

MINISTÉRIOS DO AMBIENTE, ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E ENERGIA E DA SOLIDARIEDADE, EMPREGO E SEGURANÇA SOCIAL 6628-(40) Diário da República, 1.ª série N.º 233 2 de dezembro de 2013 MINISTÉRIOS DO AMBIENTE, ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E ENERGIA E DA SOLIDARIEDADE, EMPREGO E SEGURANÇA SOCIAL Portaria n.º 349-D/2013

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA DA CARAPINHEIRA, 14 E 16, Localidade CARAPINHEIRA

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA DA CARAPINHEIRA, 14 E 16, Localidade CARAPINHEIRA Válido até 05/05/2025 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada RUA DA CARAPINHEIRA, 14 E 16, Localidade CARAPINHEIRA Freguesia CARAPINHEIRA Concelho MONTEMOR-O-VELHO GPS 40.206620, -8.649000 IDENTIFICAÇÃO PREDIAL/FISCAL

Leia mais

Buderus Diretiva ErP. Na zona verde

Buderus Diretiva ErP. Na zona verde Buderus Diretiva ErP Na zona verde A União Europeia, no âmbito da Diretiva de ErP para os lotes 1 e 2, exige que a partir de 26 de setembro de 2015 todos os equipamentos produtores de calor e depósitos,

Leia mais

G Ferro fundido S Aço. B Condensação E Thermostream K Standard

G Ferro fundido S Aço. B Condensação E Thermostream K Standard Nomenclatura das caldeiras Buderus Exemplo: caldeira em ferro fundido (G) de condensação (B) potência entre 200kW a 400kW (4) de modelo original (0) estanque e queimador a gás (2) Logano Tipo de caldeira

Leia mais

Optimização Energética na Reabilitação Onde Investir?

Optimização Energética na Reabilitação Onde Investir? Optimização Energética na Reabilitação Onde Investir? A nova legislação estabelece as seguintes exigências relativamente à envolvente do edifício: Limite máximo dos coeficientes de transmissão térmica

Leia mais

QUEM FAZ A AVALIAÇÃO ENERGÉTICA E EMITE O CERTIFICADO?

QUEM FAZ A AVALIAÇÃO ENERGÉTICA E EMITE O CERTIFICADO? O QUE É UM CERTIFICADO ENERGÉTICO? Um Certificado Energético (CE) de um edifício ou fracção autónoma é o documento emitido no âmbito do Sistema Nacional de Certificação Energética e Qualidade do Ar Interior

Leia mais

DAIKIN ALTHERMA FLEX TYPE

DAIKIN ALTHERMA FLEX TYPE DAIKIN ALTHERMA FLEX TYPE Aplicações residenciais e comerciais Máximo conforto Aquecimento, água quente sanitária e arrefecimento Baixos níveis de emissão de CO 2 Sistema modular www.altherma.daikin.pt

Leia mais

Acumuladores de Calor

Acumuladores de Calor Acumuladores de Calor Em virtude da atividade de muitas pessoas se desenvolver, diariamente, no interior de edifícios, tal obriga a que as condições de conforto, principalmente as relacionadas com a qualidade

Leia mais

<< www.hiperclima.pt >> Inisol EASYLIFE

<< www.hiperclima.pt >> Inisol EASYLIFE solar biomassa bombas de calor Condensação gasóleo/gás Inisol A.Q.S. solar individual EASYLIFE O sol para cada um, o solar para todos >> Significativas economias >> Zero emissão de CO2 >> Conforto garantido

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA DE PARADELHAS, 273, Localidade PADORNELO. Freguesia PADORNELO

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA DE PARADELHAS, 273, Localidade PADORNELO. Freguesia PADORNELO Válido até 30/03/2025 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada RUA DE PARADELHAS, 273, Localidade PADORNELO Freguesia PADORNELO Concelho PAREDES DE COURA GPS 41.927754, -8.540848 IDENTIFICAÇÃO PREDIAL/FISCAL Conservatória

Leia mais

Sistemas solares compactos Solar Easy AQS

Sistemas solares compactos Solar Easy AQS Solar Easy AQS Os sistemas SOLAR EASY AQS integram no mínimo espaço possível grupo hidráulico, vaso de expansão e central de regulação, totalmente ligados e cablados. A gama está composta por 14 sistemas

Leia mais

JPM Tecnologias para Energias Renováveis, SA. Filipe Fernandes

JPM Tecnologias para Energias Renováveis, SA. Filipe Fernandes JPM Tecnologias para Energias Renováveis, SA Filipe Fernandes Arouca, 2010 A JPM Automação e Equipamentos Industrias SA - Apresentação Historial Fundada há mais de uma década, a JPM é uma empresa tecnologicamente

Leia mais

Aquecimento Doméstico

Aquecimento Doméstico Aquecimento Doméstico Grande variedade de escolha Dos cerca de 4.000 kwh de energia consumidos por uma família portuguesa durante o ano, 15% é destinado ao aquecimento ambiente. A zona climática, o tipo

Leia mais

7. Exemplos de Aplicação

7. Exemplos de Aplicação 7. Exemplos de Aplicação Neste parágrafo vamos procurar exemplificar o tipo de informação que é possível obter com a leitura deste manual. Pretende-se, a partir de dados típicos, dar uma ideia geral do

Leia mais

MAPA DE PONTOS Diálogos por Protocolos. Analógica SA PRODUÇÃO DE FRIO E CALOR. kwh

MAPA DE PONTOS Diálogos por Protocolos. Analógica SA PRODUÇÃO DE FRIO E CALOR. kwh CHILLER BOMBA DE CALOR Ligação protocolo e interface Contacto seco Ordem de entrada de funcionamento Selecção de regime Contacto seco Alarme reagrupado Contacto seco Manómetro na entrada bar Manómetros

Leia mais

AVALIAÇÃO ENERGÉTICA DE UM SISTEMA HÍBRIDO RADIANTE-CONVECTIVO A DOIS-TUBOS, VENTILOCONVECTORES E PAREDES RADIANTES

AVALIAÇÃO ENERGÉTICA DE UM SISTEMA HÍBRIDO RADIANTE-CONVECTIVO A DOIS-TUBOS, VENTILOCONVECTORES E PAREDES RADIANTES AVALIAÇÃO ENERGÉTICA DE UM SISTEMA HÍBRIDO RADIANTE-CONVECTIVO A DOIS-TUBOS, VENTILOCONVECTORES E PAREDES RADIANTES L. Roriz R. Duarte M. Gamboa Instituto Superior Técnico DEM/ICIST Av. Rovisco Pais, 1

Leia mais

CALDEIRAS Winter 201 5

CALDEIRAS Winter 201 5 CALDEIRAS 201 Winter 5 CALDEIRAS LENHA 43 54 Lenha SZM W 35 kw Lenha SZM W 35 kw VISTA EM CORTE FRONTAL DA CALDEIRA DE LENHA E PRINCIPAIS COMPONENTES ÁGUA AR 1 ENTRADA DE AR PARA COMBUSTÃO 5 2 MATERIAL

Leia mais

A SOLUÇÃO DE AQUECIMENTO E ARREFECIMENTO CENTRAL

A SOLUÇÃO DE AQUECIMENTO E ARREFECIMENTO CENTRAL A SOLUÇÃO DE AQUECIMENTO E ARREFECIMENTO CENTRAL TECNOLOGIA BOMBA DE CALOR NO SEU MELHOR O sistema Daikin Altherma para arrefecimento e aquecimento central é baseado na tecnologia bomba de calor e representa

Leia mais

CALDEIRAS A LENHA AQUASOLID. Página 1

CALDEIRAS A LENHA AQUASOLID. Página 1 CALDEIRAS A LENHA AQUASOLID Página 1 Índice Caldeiras a Lenha - Todo o conforto com a máxima economia Uma solução de aquecimento eficiente 03 Principais Características 04 Componentes e Benefícios 05 Princípio

Leia mais

Fórum Eficiência Energética

Fórum Eficiência Energética Fórum Eficiência Energética A Visão do Auditor Aspectos a Considerar Luís Coelho Escola Superior de Tecnologia de Setúbal (ESTSetúbal) - IPS OBJECTIVOS: Apresentar os aspectos mais importantes da intervenção

Leia mais

CLIMATIZAÇÃO & EFICIÊNCIA NO LAR. menos na fatura. mais no conforto

CLIMATIZAÇÃO & EFICIÊNCIA NO LAR. menos na fatura. mais no conforto CLIMATIZAÇÃO & EFICIÊNCIA NO LAR menos na fatura mais no conforto soluções de climatização PARA A SUA HABITAÇÃO 4 CLIMATIZAÇÃO & EFICIÊNCIA NO LAR A homie utiliza tecnologias economizadoras de recursos

Leia mais

PORTFOLIO ObRas ReaLIzadas

PORTFOLIO ObRas ReaLIzadas PORTFOLIO Obras realizadas Com uma linguagem marcada pela eficiência demonstrada pelas suas obras de referência, a MGLS é hoje uma empresa que materializa projetos em áreas tão distintas como edifícios

Leia mais

2 Depósito de acumulação estratificado SolvisStrato

2 Depósito de acumulação estratificado SolvisStrato 2 Depósito de acumulação estratificado SolvisStrato 2.1 Utilização e estrutura O depósito de acumulação estratificado SolvisStrato (figura à direita) foi concebido especificamente para instalações solares.

Leia mais

1. NECESSIDADES NOMINAIS ANUAIS DE ENERGIA ÚTIL PARA AQUECIMENTO

1. NECESSIDADES NOMINAIS ANUAIS DE ENERGIA ÚTIL PARA AQUECIMENTO Diário da República, 2.ª série N.º 234 3 de dezembro de 2013 35088-(41) Despacho (extrato) n.º 15793-I/2013 Nos termos e para os efeitos do Decreto -Lei n.º 118/2013 de 20 de agosto e respetiva regulamentação,

Leia mais

6 colectores solares térmicos ÍNDICE

6 colectores solares térmicos ÍNDICE ÍNDICE constituição e tipologias -2 armazenamento de energia -3 termossifão -4 avaliação de desempenho -5 experiência 1 - experiência 2-7 experiência 3-8 para saber mais... -9-1 constituição e tipologias

Leia mais

Vamos Poupar Energia!!! www.facebook.com/experimenta.energia

Vamos Poupar Energia!!! www.facebook.com/experimenta.energia Vamos Poupar Energia!!! www.facebook.com/experimenta.energia Que podemos nós fazer? Eficiência Energética Utilização Racional da Energia, assegurando os níveis de conforto e de qualidade de vida. Como?

Leia mais

Água Quente: Objetivos de Projeto

Água Quente: Objetivos de Projeto Água Quente: Objetivos de Projeto FINALIDADE DO USO E TEMPERATURA ADEQUADA Hospitais e laboratórios : 100 C ou mais Lavanderias : 75 a 85 C Cozinhas : 60 a 70 C Uso pessoal e banhos : 35 a 50 C MODALIDADES

Leia mais

Contribuição do INESC Coimbra para o Estudo Prévio do Futuro Edifício da Câmara Municipal da Mealhada

Contribuição do INESC Coimbra para o Estudo Prévio do Futuro Edifício da Câmara Municipal da Mealhada Institute of Systems Engineering and Computers INESC Coimbra Contribuição do INESC Coimbra para o Estudo Prévio do Futuro Edifício da Technical Report Documento Técnico Institute of Systems Engineering

Leia mais

Comparando a eficiência dos sistemas centralizados com a dos sistemas VRV por Luis Roriz e Pedro Alves da Silva

Comparando a eficiência dos sistemas centralizados com a dos sistemas VRV por Luis Roriz e Pedro Alves da Silva Comparando a eficiência dos sistemas centralizados com a dos sistemas VRV por Luis Roriz e Pedro Alves da Silva Resumo: No presente artigo é feita a comparação dos consumos devidos à climatização dum edifício

Leia mais

Corinthia Hotel Lisbon. Hotel Energeticamente Eficiente

Corinthia Hotel Lisbon. Hotel Energeticamente Eficiente Corinthia Hotel Lisbon Hotel Energeticamente Eficiente O CORINTHIA HOTEL LISBON O Maior 5 estrelas em Portugal 27 pisos Área total aproximada de 50 000 m 2 518 quartos no total: 360 quartos superiores

Leia mais

Sistema de Aquecimento Therm 8000 S Com inovadora tecnologia de condensação. Mais água quente, mais eficiência.

Sistema de Aquecimento Therm 8000 S Com inovadora tecnologia de condensação. Mais água quente, mais eficiência. Sistema de Aquecimento Therm 8000 S Com inovadora tecnologia de condensação. Mais água quente, mais eficiência. 2 Sistema de Aquecimento Therm 8000 S Therm 8000 S Soluções de aquecimento de água para altas

Leia mais

Ar Condicionado. Tipos de aparelhos

Ar Condicionado. Tipos de aparelhos Ar Condicionado As pessoas passam, porventura, até cerca de 90 % das suas vidas nos espaços confinados, seja nas suas residências, no trabalho, nos transportes ou mesmo em espaços comerciais. A questão

Leia mais

A escolha. natural DAIKIN ALTHERMA BOMBA DE CALOR DE BAIXA TEMPERATURA AQUECIMENTO, ARREFECIMENTO E ÁGUA QUENTE SANITÁRIA

A escolha. natural DAIKIN ALTHERMA BOMBA DE CALOR DE BAIXA TEMPERATURA AQUECIMENTO, ARREFECIMENTO E ÁGUA QUENTE SANITÁRIA A escolha natural DAIKIN ALTHERMA BOMBA DE CALOR DE BAIXA TEMPERATURA AQUECIMENTO, ARREFECIMENTO E ÁGUA QUENTE SANITÁRIA 2 A escolha natural 3 em1: aquecimento, arrefecimento e água quente sanitária O

Leia mais

BOLETIM de ENGENHARIA Nº 001/15

BOLETIM de ENGENHARIA Nº 001/15 BOLETIM de ENGENHARIA Nº 001/15 Este boletim de engenharia busca apresentar informações importantes para conhecimento de SISTEMAS de RECUPERAÇÃO de ENERGIA TÉRMICA - ENERGY RECOVERY aplicados a CENTRAIS

Leia mais

BOMBAS DE CALOR PARA A.Q.S. AQUASMART AQUASMART SPLIT SOLUÇÕES DE ÁGUA QUENTE

BOMBAS DE CALOR PARA A.Q.S. AQUASMART AQUASMART SPLIT SOLUÇÕES DE ÁGUA QUENTE BOMBAS DE CALOR PARA A.Q.S. AQUASMART AQUASMART SPLIT SOLUÇÕES DE ÁGUA QUENTE Índice Bombas de Calor para A.Q.S. Um novo grau de eficiência Sistemas eficientes de aquecimento de águas 03 Serviços de Apoio

Leia mais

Projecto de Sistemas Solares Térmicos

Projecto de Sistemas Solares Térmicos 10 páginas sobre Projecto de Sistemas Solares Térmicos Observe intensamente a Natureza e então perceberá tudo melhor [Albert Einstein] palavras-chave ENERGIA SOLAR SISTEMAS SOLARES TÉRMICOS PROJECTO SST

Leia mais

ENERGIA SOLAR NÃO É UM CUSTO. É UM BOM INVESTIMENTO.

ENERGIA SOLAR NÃO É UM CUSTO. É UM BOM INVESTIMENTO. AQUECIMENTO 15 ENERGIA SOLAR NÃO É UM CUSTO. É UM BOM INVESTIMENTO. LOJA ONLINE DISPONÍVEL NA PÁGINA WEB WWW.SINUTA4SUN.PT PRODUTOS CHAVE NA MÃO POSSIBILIDADE :VARIEDADE DE DE PRODUTOS: COMPRA COM UMA

Leia mais

Energia. Sistemas de AVAC. Gestão Técnica Centralizada

Energia. Sistemas de AVAC. Gestão Técnica Centralizada Energia Sistemas de AVAC Gestão Técnica Centralizada Edifícios e Energia - indicadores 85% do impacte ambiental dos edifícios ocorre no período em que são ocupados (em regime de operação); Só 15% do seu

Leia mais

Eficiência Energética com Aquecimento Solar. Eng. Luiz Antonio dos Santos Pinto Presidente da ANDESOL Diretor da Solis Aquecedor Solar

Eficiência Energética com Aquecimento Solar. Eng. Luiz Antonio dos Santos Pinto Presidente da ANDESOL Diretor da Solis Aquecedor Solar Eficiência Energética com Aquecimento Solar Eng. Luiz Antonio dos Santos Pinto Presidente da ANDESOL Diretor da Solis Aquecedor Solar Mercado Tecnologia Mercado e Oportunidades Aplicação 384,7 Milhões

Leia mais

Solar Térmico: Uso de paineis solares para águas quentes sanitárias. Luis Roriz

Solar Térmico: Uso de paineis solares para águas quentes sanitárias. Luis Roriz Solar Térmico: Uso de paineis solares para águas quentes sanitárias Luis Roriz Aproveitamento do calor Sistemas de aquecimento de águas sanitárias e ambiente de edifícios: a radiação solar captada (absorvida

Leia mais

Potência útil A.Q.S. Potência útil A.Q.S. Características básicas Gama PLATINUM MAX (Condensação com micro-acumulação eficiente. Potência útil A.Q.S.

Potência útil A.Q.S. Potência útil A.Q.S. Características básicas Gama PLATINUM MAX (Condensação com micro-acumulação eficiente. Potência útil A.Q.S. Características básicas Gama (Condensação) de Caudal instantâneo Modelo kcal/h kw kcal/h kw l/min com (Δt=25 C) e Água Quente instantânea 2/2 F 5.88 / 17.200 6,8 / 20 20.60 2 13,8 CL.5 28/28 F 7.82 / 20.60

Leia mais

Tecnologias de Micro-Geração e Sistemas Periféricos PARTE II Tecnologias de Aproveitamento de Calor -

Tecnologias de Micro-Geração e Sistemas Periféricos PARTE II Tecnologias de Aproveitamento de Calor - Tecnologias de Micro-Geração e Sistemas Periféricos PARTE II Tecnologias de Aproveitamento de Calor - 53 7 - Chillers de Absorção 54 7.1 Descrição da tecnologia Um chiller de água é uma máquina que tem

Leia mais

Solar Térmico: Uso de paineis solares térmicos. Luis Roriz

Solar Térmico: Uso de paineis solares térmicos. Luis Roriz Solar Térmico: Uso de paineis solares térmicos Luis Roriz Aquecimento passivo O calor resultante da radiação solar pode ser aproveitado para o aquecimento de edifícios sem necessidade de recorrer a sistemas

Leia mais

Colectores Solares para Aquecimento de Água

Colectores Solares para Aquecimento de Água Colectores Solares para Aquecimento de Água Pavilhões Desportivos e Piscinas S. T. Spencer silvino.spencer@adene.pt PORQUÊ A ESCOLHA DE PISCINAS E PAVILHÕES? Porquê a Escolha de Piscinas e Pavilhões?

Leia mais

RESUMO. Palavras-chave: Energia solar térmica, sistema de aquecimento sanitário, sistema passivo direto.

RESUMO. Palavras-chave: Energia solar térmica, sistema de aquecimento sanitário, sistema passivo direto. DIMENSIONAMENTO DE UM SISTEMA DE ENERGIA SOLAR TÉRMICA PARA O AQUECIMENTO DE ÁGUA PARA UTILIZAÇÃO EM UM HOTEL DE MÉDIO PORTE LOCALIZADO NA CIDADE DE DOURADOS-MS. Janaína Schultz Soares 1 ; Mônica Joelma

Leia mais

Sistemas de climatização da água da piscina Controlo da temperatura da água da sua piscina

Sistemas de climatização da água da piscina Controlo da temperatura da água da sua piscina Sistemas de climatização da água da piscina Controlo da temperatura da água da sua piscina Bombas de calor ar-água O sistema mais eficiente e rentável A Astralpool coloca à sua disposição uma vasta gama

Leia mais

KIT S SOLARES TÉRMICOS

KIT S SOLARES TÉRMICOS 04 KI S SOLARES ÉRIOS KI S EROSSIFÃO KI S IRULAÇÃO FORÇADA PARA AQS KI S IRULAÇÃO FORÇADA PARA AQS + AQ KI S PARA PISINAS KI S PARA INSALAÇÕES OLEIVAS 04 KI S SOLARES ÉRIOS AQS ermossifão 6214015 6214020

Leia mais

Guia completo para o profissional sobre a nova Directiva de etiquetagem energética ErP

Guia completo para o profissional sobre a nova Directiva de etiquetagem energética ErP Guia completo para o profissional sobre a nova Directiva de etiquetagem energética ErP Sistemas de aquecimento Sistemas industriais Sistemas de refrigeração Directiva ErP A directiva ErP introduz a etiquetagem

Leia mais

Instalações prediais de gases combustíveis água quente. Construção de Edifícios 5. Arquitetura e Urbanismo FAU USP. J.

Instalações prediais de gases combustíveis água quente. Construção de Edifícios 5. Arquitetura e Urbanismo FAU USP. J. Instalações prediais de gases combustíveis água quente Construção de Edifícios 5 Arquitetura e Urbanismo FAU USP J. Jorge Chaguri Jr Para que gás? Principais Normas NBR 15526 NBR 13103 Edifícios prumada

Leia mais

REDE E SISTEMAS DE ABASTECIMENTO E AQUECIMENTO DE ÁGUAS USANDO FONTES RENOVÁVEIS E NÃO RENOVÁVEIS

REDE E SISTEMAS DE ABASTECIMENTO E AQUECIMENTO DE ÁGUAS USANDO FONTES RENOVÁVEIS E NÃO RENOVÁVEIS GUIA PARA A REABILITAÇÃO REDE E SISTEMAS DE ABASTECIMENTO E AQUECIMENTO DE ÁGUAS USANDO FONTES RENOVÁVEIS E NÃO RENOVÁVEIS PROJETO Cooperar para Reabilitar da InovaDomus Autoria do Relatório Consultoria

Leia mais

Caldeiras. Notas das aulas da disciplina de INSTALAÇÕES E SERVIÇOS INDUSTRIAIS. Instalações e Serviços Industriais 1

Caldeiras. Notas das aulas da disciplina de INSTALAÇÕES E SERVIÇOS INDUSTRIAIS. Instalações e Serviços Industriais 1 Caldeiras Notas das aulas da disciplina de INSTALAÇÕES E SERVIÇOS INDUSTRIAIS Instalações e Serviços Industriais 1 Geradores com câmara de combustão Caldeiras Tipo de combustível sólido, líquido, gasoso,

Leia mais