UM ESPECIALISTA AO SEU LADO.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UM ESPECIALISTA AO SEU LADO. www.doutorfinancas.pt"

Transcrição

1 UM ESPECIALISTA AO SEU LADO

2 Programa Principais sintomas de doença financeira Principais Ferramentas de Gestão de Finanças Pessoais Orçamento familiar O Negócio Bancário Mecanismos de Combate ao Endividamento Importância da poupança Prescrição médica

3 Principais sintomas de doença financeira Sintomas: A Responsabilidade é dos outros. Doença: Problemas não se resolvem; Consumismo; Descontrolo financeiro.

4 Principais sintomas de doença financeira Sintomas: Prefiro não saber Não faço o Orçamento para não ficar deprimido Não sei quantas dívidas tenho Doença: Descontrolo financeiro; Despreocupação; Falência.

5 Principais Ferramentas de Gestão de Finanças Pessoais

6 Orçamento Familiar Orçamento Receitas Despesas Fixas Variáveis Essenciais Desperdício

7 Exemplo de um Orçamento (RECEITAS) 1,650,00 (DESPESAS/ESSENCIAIS) 755,00 (DESPESAS/DESPERDÍCIO) 1,555,00 = - 660,00!!!

8 O Custo Horário de uma Despesa

9 Orçamento Como cortar custos? Identificar custos passíveis de eliminação ou redução (Desperdício): Comissões bancárias; Alimentação fora de casa; Tabaco Utilizar os benefícios fiscais disponíveis (saúde, educação, crédito, arrendamento, seguros de vida); Negociar contratos (seguros); Negociar com os Bancos.

10 Para que serve o Orçamento Familiar? 1 Tomar consciência da nossa situação actual 2 Identificar padrões de consumo e de poupança 3 Estipular objetivos de poupança 4 Identificar despesas passíveis de redução 5 Planear o consumo nos meses seguintes

11 Negócio Bancário

12 O Negócio Bancário Características dos Empréstimos: Finalidade Taxas de Juro Prazo Montante EURIBOR SPREAD JURO SUPORTADO O que é a EURIBOR? O que é o SPREAD? Qual o JURO SUPORTADO nos seus créditos?

13 Negociar com os bancos Classificação dos Créditos (Mapa de responsabilidade de CRÉDITO) Resumo/Detalhe

14 Negociar com os bancos Reduzir/acabar com as Dívidas Acabar com as Dívidas é Possível?

15 Negociar com os bancos Mecanismos de Combate ao Endividamento CONSOLIDAÇÃO Não pode haver incumprimento e os critérios de risco da Instituição de Crédito terão de ser observados. Contratação de um novo crédito para liquidar outros existentes; Aumento do prazo dos contratos e eventual redução do juro médio;

16 Negociar com os bancos Mecanismos de Combate ao Endividamento RENEGOCIAÇÃO DE DIVÍDAS Renegociar extra-judicialmente as condições do crédito. Cada instituição tem a sua política, que pode ser afetada pelo perfil e histórico do cliente, natureza do crédito e estado da dívida. PARI/PERSI; Alargamento do prazo, diminuição da taxa, atribuição de períodos de carência de capital, plano de pagamentos de prestações vencidas.

17 Negociar com os bancos Mecanismos de Combate ao Endividamento O particular pode apresentar-se à insolvência quando se encontre impossibilitado de cumprir com as suas obrigações; INSOLVÊNCIA Processo de execução com a finalidade de liquidação do património do devedor insolvente e a repartição do produto pelos credores ou satisfação destes; Poderá ser proposto um plano de pagamentos para aprovação dos credores e homologação do juiz.

18 A Importância da Poupança

19 Regras Básicas da Poupança Gastar menos do que ganha - O valor da pessoa está no que ela é e não no que ela tem Construa um orçamento realista, atingível e exigente Pague primeiro a si mesmo - Poupança O dinheiro não é um Tabu

20 Educação Financeira - Crianças Diga NÃO Constitua uma CONTA POUPANÇA A Visita ao SUPERMERCADO Fale Sobre DINHEIRO Envolva os Seus FILHOS Distinga ESSENCIAL de ACESSÓRIO Critério no Momento de Dar PRESENTES Utilize o MEALHEIRO

21 Prescrição Médica Principais Conclusões PRESCRIÇÃO MÉDICA

22 Prescrição Médica Principais Conclusões É necessária uma alteração da nossa postura individual e coletiva, assumindo-nos como responsáveis; É urgente ganharmos o controlo sobre o nosso dinheiros e sobre os nossos gastos, sendo que o orçamento familiar nos pode ajudar bastante; Os bancos são negócios como todos os outros que importa perceber; Temos de procurar toda a informação disponível para tomar decisões responsáveis; Poupar é deixar de consumir hoje para consumir no futuro e pode ser feito a partir de 1.

23 Prescrição Médica Principais Conclusões Identificar as características dos nossos créditos no site do Banco de Portugal ( Identificar as comissões bancárias que temos suportado e análise dos movimentos da nossa conta dos últimos três meses; Contactar uma mediadora de seguros para renegociar preços; Analisar as soluções de poupança do nosso banco e de um banco concorrente; Iniciar uma transferência automática de parte do nosso rendimento para uma conta específica de poupança.

24 Manuais Publicados Manual das Finanças Pessoais Balanço e Orçamento; Negócio Bancário e Desendividamento; Educação financeira da família; Investimento da Poupança. Manual da Poupança Definição de prioridades; Construção do Orçamento Familiar; Funcionamento do negócio bancário; Truques e dicas de poupança. Como acabar com as dívidas Diagnóstico da situação financeira; Renegociação de créditos; Como não voltar a cair no problema.

25 Contactos Rui Bairrada Board Member João Morais Barbosa Board Member João Raposo Diretor Comercial AV. General Norton de Matos, 59A 1D ALGES Tel:

O incumprimento por parte dos compradores, consequências e soluções, a perda de habitação e das poupança das famílias

O incumprimento por parte dos compradores, consequências e soluções, a perda de habitação e das poupança das famílias O incumprimento por parte dos compradores, consequências e soluções, a perda de habitação e das poupança das famílias Natália Nunes Gabinete de Apoio ao Sobre-endividado CONFERÊNCIA HABITAÇÃO, ARRENDAMENTO

Leia mais

O (Sobre)-Endividamento das Famílias: Prevenir ou Solucionar?

O (Sobre)-Endividamento das Famílias: Prevenir ou Solucionar? O (Sobre)-Endividamento das Famílias: Prevenir ou Solucionar? Luísa Marabuto Clara Magalhães Celeste Varum Carla Monteiro GEACE-UA 5ª Conferência Internacional de Educação Financeira 15 e 16 de Julho de

Leia mais

PLANO NACIONAL DE FORMAÇÃO FINANCEIRA. Gestão do orçamento familiar

PLANO NACIONAL DE FORMAÇÃO FINANCEIRA. Gestão do orçamento familiar PLANO NACIONAL DE FORMAÇÃO FINANCEIRA Gestão do orçamento familiar 1 PLANO DE EXPOSIÇÃO A importância do orçamento familiar Rendimentos e despesas Risco e incerteza Saldo do orçamento Elaboração do orçamento

Leia mais

GERIR O ORÇAMENTO FAMILIAR PREVENIR O SOBREENDIVIDAMENTO EVITAR DÍVIDAS E GASTOS DESNECESSÁRIOS. Porto 24 de Outubro de 2013

GERIR O ORÇAMENTO FAMILIAR PREVENIR O SOBREENDIVIDAMENTO EVITAR DÍVIDAS E GASTOS DESNECESSÁRIOS. Porto 24 de Outubro de 2013 GERIR O ORÇAMENTO FAMILIAR PREVENIR O SOBREENDIVIDAMENTO EVITAR DÍVIDAS E GASTOS DESNECESSÁRIOS Porto 24 de Outubro de 2013 Célia Marques Gabinete Jurídico da UGC 1 ORGANIZAR AS DESPESAS EXISTEM 3 GRANDES

Leia mais

Educação Financeira. Crédito Consignado. Módulo 3: Gerenciamento de dívidas

Educação Financeira. Crédito Consignado. Módulo 3: Gerenciamento de dívidas Educação Financeira Crédito Consignado Módulo 3: Gerenciamento de dívidas Objetivo Auxiliar no gerenciamento de dívidas e de como quitá-las, conscientizando as pessoas da importância em diminui-las e de

Leia mais

ÁREA DE FORMAÇÃO: CONTRAIR CRÉDITO CRÉDITO À HABITAÇÃO

ÁREA DE FORMAÇÃO: CONTRAIR CRÉDITO CRÉDITO À HABITAÇÃO ÁREA DE FORMAÇÃO: CONTRAIR CRÉDITO CRÉDITO À HABITAÇÃO Índice Finalidades do crédito à habitação Avaliação da capacidade financeira Ficha de Informação Normalizada (FIN) Prazo Modalidades de reembolso

Leia mais

Linhas de Crédito PME INVESTE IV

Linhas de Crédito PME INVESTE IV Linhas de Crédito PME INVESTE IV SECTORES EXPORTADORES MICRO E PEQUENAS EMPRESAS Linhas de Crédito Bonificado com Garantia Mútua UNIÃO EUROPEIA Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional Gestão Marketing

Leia mais

Dos documentos que se seguem quais os necessários para abrir uma conta num banco?

Dos documentos que se seguem quais os necessários para abrir uma conta num banco? Quais as principais funções de um banco? A Captar depósitos e gerir a poupança dos seus clientes. B Conceder empréstimos a empresas, particulares e ao Estado. C Disponibilizar meios e formas de pagamento

Leia mais

Gestão de Finanças Pessoais Nome do Palestrante

Gestão de Finanças Pessoais Nome do Palestrante Gestão de Finanças Pessoais Nome do Palestrante Como nos relacionamos com o dinheiro? O que é dinheiro? Como nos relacionamos com o dinheiro? O que o dinheiro significa para você? Sonhos Sonhos não se

Leia mais

Linha de apoio à reestruturação de dívida bancária das empresas dos Açores- Condições e Procedimentos

Linha de apoio à reestruturação de dívida bancária das empresas dos Açores- Condições e Procedimentos Linha de apoio à reestruturação de dívida bancária das empresas dos Açores- Condições e Procedimentos 1. Beneficiários Empresas com sede na Região Autónoma dos Açores que não tenham como actividade principal

Leia mais

Condições actuais do Protocolo para Colaboradores

Condições actuais do Protocolo para Colaboradores Direcção de Parcerias Comerciais Protocolos Condições actuais do Protocolo para Colaboradores Novembro de 2009 Conta Ordenado BPI Isenção das principais despesas do dia-a-dia: Isenção das despesas de manutenção

Leia mais

Preçário COFIDIS SUCURSAL DE INSTITUIÇÃO DE CRÉDITO COM SEDE NA UNIÃO EUROPEIA

Preçário COFIDIS SUCURSAL DE INSTITUIÇÃO DE CRÉDITO COM SEDE NA UNIÃO EUROPEIA Preçário COFIDIS SUCURSAL DE INSTITUIÇÃO DE CRÉDITO COM SEDE NA UNIÃO EUROPEIA Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO Data de Entrada em vigor do Folheto das Comissões

Leia mais

PME Investe VI. Linha de Crédito Micro e Pequenas Empresas

PME Investe VI. Linha de Crédito Micro e Pequenas Empresas PME Investe VI Linha de Crédito Micro e Pequenas Empresas Objectivos Esta Linha de Crédito visa facilitar o acesso ao crédito por parte das micro e pequenas empresas de todos os sectores de actividade,

Leia mais

Trabalho realizado por: Disciplina: Formação Cívica. Ano letivo: 2011-2012

Trabalho realizado por: Disciplina: Formação Cívica. Ano letivo: 2011-2012 Trabalho realizado por: Disciplina: Formação Cívica Ano letivo: 2011-2012 Realizámos um estudo relativo à Gestão do Orçamento Familiar a 46 alunos do 7º ao 9º ano da Escola Secundária Poeta Al Berto de

Leia mais

Módulos de Formação 2013

Módulos de Formação 2013 Módulos de Formação 2013 Documento de trabalho Editores Banco de Portugal Comissão do Mercado de Valores Mobiliários Instituto de Seguros de Portugal Design, impressão e acabamento Banco de Portugal Departamento

Leia mais

Programa de Estabilidade e Programa Nacional de Reformas. Algumas Medidas de Política Orçamental

Programa de Estabilidade e Programa Nacional de Reformas. Algumas Medidas de Política Orçamental Programa de Estabilidade e Programa Nacional de Reformas Algumas Medidas de Política Orçamental CENÁRIO O ano de 2015 marca um novo ciclo de crescimento económico para Portugal e a Europa. Ante tal cenário,

Leia mais

Apresentação e Discussão do Orçamento Retificativo para 2012

Apresentação e Discussão do Orçamento Retificativo para 2012 Apresentação e Discussão do Orçamento Retificativo para 2012 Excelentíssimo Senhor Presidente da Assembleia Legislativa da Madeira Excelentíssimas Senhoras e Senhores Deputados A proposta do Orçamento

Leia mais

Preçário COFIDIS SUCURSAL DE INSTITUIÇÃO DE CRÉDITO COM SEDE NA UNIÃO EUROPEIA

Preçário COFIDIS SUCURSAL DE INSTITUIÇÃO DE CRÉDITO COM SEDE NA UNIÃO EUROPEIA Preçário COFIDIS SUCURSAL DE INSTITUIÇÃO DE CRÉDITO COM SEDE NA UNIÃO EUROPEIA Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO Data de Entrada em vigor do Folheto das Comissões

Leia mais

O DINHEIRO NÃO CAI DO CÉU E PARECE QUE VOA DO BOLSO *

O DINHEIRO NÃO CAI DO CÉU E PARECE QUE VOA DO BOLSO * PUBLICADO NA EDIÇÃO IMPRESSA SEGUNDA-FEIRA, 10 DE DEZEMBRO DE 2012 POR O DINHEIRO NÃO CAI DO CÉU E PARECE QUE VOA DO BOLSO * Elaborar o orçamento familiar é muito importante porque permite controlar melhor

Leia mais

Assembleia Nacional. Lei 17/92

Assembleia Nacional. Lei 17/92 REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE Assembleia Nacional Lei 17/92 A Assembleia Nacional, no uso das faculdades que lhe são conferidas pela alínea g) do artigo 86.º da Constituição Política, para

Leia mais

A Gestão dos Riscos de Crédito no apoio à internacionalização das empresas. 3 de Abril de 2013 São Paulo

A Gestão dos Riscos de Crédito no apoio à internacionalização das empresas. 3 de Abril de 2013 São Paulo A Gestão dos Riscos de Crédito no apoio à internacionalização das empresas 3 de Abril de 2013 São Paulo CESCE Presença Internacional A Gestão dos Riscos de Crédito no apoio à internacionalização das empresas

Leia mais

AQUISIÇÃO DE HABITAÇÃO PRÓPRIA E PERMANENTE: CUSTOS, DEVERES E DIREITOS

AQUISIÇÃO DE HABITAÇÃO PRÓPRIA E PERMANENTE: CUSTOS, DEVERES E DIREITOS XXXXXX Xxxxxx 5 ÍNDICE PERSPECTIVAS DO CRÉDITO À HABITAÇÃO 2008: INTRODUÇÃO DOS EDITORES 13 Raul M. S. Laureano Helena Matos Soares AQUISIÇÃO DE HABITAÇÃO PRÓPRIA E PERMANENTE: CUSTOS, DEVERES E DIREITOS

Leia mais

Preçário INSTITUIÇÃO FINANCEIRA DE CRÉDITO. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS. Data de Entrada em vigor: 11-09-2014

Preçário INSTITUIÇÃO FINANCEIRA DE CRÉDITO. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS. Data de Entrada em vigor: 11-09-2014 Preçário INSTITUIÇÃO FINANCEIRA DE CRÉDITO Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Data de Entrada em vigor: 11-09-2014 Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO Data de Entrada em vigor: 03-08-2015 O Preçário

Leia mais

ÁREA DE FORMAÇÃO: POUPAR E INVESTIR NOÇÕES BÁSICAS SOBRE APLICAÇÃO DE POUPANÇA

ÁREA DE FORMAÇÃO: POUPAR E INVESTIR NOÇÕES BÁSICAS SOBRE APLICAÇÃO DE POUPANÇA ÁREA DE FORMAÇÃO: POUPAR E INVESTIR NOÇÕES BÁSICAS SOBRE APLICAÇÃO DE Índice A importância da poupança Remuneração e risco Principais tipos de riscos Princípios básicos da aplicação da poupança Produtos

Leia mais

Preçário COFIDIS SUCURSAL DE INSTITUIÇÃO DE CRÉDITO COM SEDE NA UNIÃO EUROPEIA

Preçário COFIDIS SUCURSAL DE INSTITUIÇÃO DE CRÉDITO COM SEDE NA UNIÃO EUROPEIA Preçário COFIDIS SUCURSAL DE INSTITUIÇÃO DE CRÉDITO COM SEDE NA UNIÃO EUROPEIA Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO Data de Entrada em vigor do Folheto das Comissões

Leia mais

INSTRUÇÃO N.º 44/2012 - (BO N.º 12, 17.12.2012) SUPERVISÃO Supervisão Comportamental

INSTRUÇÃO N.º 44/2012 - (BO N.º 12, 17.12.2012) SUPERVISÃO Supervisão Comportamental INSTRUÇÃO N.º 44/2012 - (BO N.º 12, 17.12.2012) Temas SUPERVISÃO Supervisão Comportamental ASSUNTO: Comunicação de informação relativa a contratos de crédito abrangidos pelos procedimentos previstos no

Leia mais

Ficha de Informação Normalizada para Depósitos Depósitos à Ordem

Ficha de Informação Normalizada para Depósitos Depósitos à Ordem Designação Condições de Acesso Modalidade Meios de Movimentação Conta Completa Clientes Particulares, maiores de 18 anos, que sejam trabalhadores por conta de outrem e que aceitem domiciliar ou transferir,

Leia mais

1.2. Endereço Rua Áurea, 219-241: Apartado 2882: 1122-806 Lisboa

1.2. Endereço Rua Áurea, 219-241: Apartado 2882: 1122-806 Lisboa FICHA DE INFORMAÇÃO NORMALIZADA INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL (ao abrigo do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 133/2009, de 2 de Junho) A. ELEMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO 1. Identificação da instituição de crédito 1.1.

Leia mais

Preçário FCE BANK PLC BANCOS. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO. Data de Entrada em vigor: 23-set-2015

Preçário FCE BANK PLC BANCOS. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO. Data de Entrada em vigor: 23-set-2015 Preçário FCE BANK PLC BANCOS Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO Data de O Preçário completo da FCE BANK PLC, contém o Folheto de Comissões e Despesas (que incorpora

Leia mais

CARTILHA EDUCAÇÃO FINANCEIRA

CARTILHA EDUCAÇÃO FINANCEIRA CARTILHA EDUCAÇÃO FINANCEIRA ÍNDICE PLANEJANDO SEU ORÇAMENTO Página 2 CRÉDITO Página 12 CRÉDITO RESPONSÁVEL Página 16 A EDUCAÇÃO FINANCEIRA E SEUS FILHOS Página 18 PLANEJANDO SEU ORÇAMENTO O planejamento

Leia mais

Educação Financeira e Orçamento Doméstico

Educação Financeira e Orçamento Doméstico Objetivo de hoje... Sensibilizar os participantes da importância do planejamento e controle financeiro para educação financeira e melhores praticas do orçamento doméstico. Dinheiro pode proporcionar coisas

Leia mais

Balanço Patrimonial ( em R$ 000 )

Balanço Patrimonial ( em R$ 000 ) Demonstrações Financeiras Índice de Endividamento Professor: Roberto César Balanço Patrimonial ( em R$ 000 ) Circulante X X-1 Caixa... 363 288 Títulos Negociáveis... 68 51 Duplicatas a Receber... 503

Leia mais

Ficha de Informação Normalizada para Depósitos Depósitos à ordem

Ficha de Informação Normalizada para Depósitos Depósitos à ordem Designação Condições de Acesso Modalidade Meios de Movimentação Moeda Conta Super Jovem Clientes Particulares, com idade entre os 18 e os 30 anos (inclusive). Depósito à Ordem. Esta conta pode ser movimentada

Leia mais

Veja dicas para se livrar das dívidas e usar bem o crédito

Veja dicas para se livrar das dívidas e usar bem o crédito Veja dicas para se livrar das dívidas e usar bem o crédito Especialistas dão dicas para sair do vermelho. É fundamental planejar gastos e usar bem o crédito. Por Anay Cury e Gabriela Gasparin Do G1, em

Leia mais

O sobreendividamento

O sobreendividamento Conferência Internacional Promover a Eficácia das Execuções 19 de Junho de 2010 O sobreendividamento O papel do Gabinete de Apoio ao Sobreendividado da DECO Natália Nunes GAS Gabinete de Apoio ao Sobreendividado

Leia mais

Unidade I CONTABILIDADE EMPRESARIAL. Prof. Amaury Aranha

Unidade I CONTABILIDADE EMPRESARIAL. Prof. Amaury Aranha Unidade I CONTABILIDADE EMPRESARIAL Prof. Amaury Aranha Sumário Unidade I Unidade I Provisão para devedores duvidosos Operações financeiras (duplicatas) Unidade II Empréstimos (pré e pós) Aplicações financeiras

Leia mais

ÁREA DE FORMAÇÃO: CONTRAIR CRÉDITO CUSTO DO CRÉDITO

ÁREA DE FORMAÇÃO: CONTRAIR CRÉDITO CUSTO DO CRÉDITO ÁREA DE FORMAÇÃO: CONTRAIR CRÉDITO CUSTO DO CRÉDITO Índice Componentes do custo do crédito Taxa de juro Comissões Despesas Seguros Medidas agregadas do custo do crédito: TAE e TAEG Taxas máximas no crédito

Leia mais

BANRIDICAS FINANCEIRAS. A sua cartilha sobre Educação Financeira

BANRIDICAS FINANCEIRAS. A sua cartilha sobre Educação Financeira BANRIDICAS FINANCEIRAS A sua cartilha sobre Educação Financeira Planejando seu orçamento Traçar planos e colocar tudo na ponta do lápis - não é tarefa fácil, mas também não é impossível. O planejamento

Leia mais

Projeto de lei n.º 224/XII

Projeto de lei n.º 224/XII Projeto de lei n.º 224/XII 10.ª Alteração ao Decreto-Lei n.º 349/98, de 11 de Novembro, introduzindo mecanismos adicionais de proteção dos devedores no contratos de crédito para aquisição de habitação

Leia mais

ÁREA DE FORMAÇÃO: CONTRAIR CRÉDITO NOÇÕES BÁSICAS SOBRE CRÉDITO

ÁREA DE FORMAÇÃO: CONTRAIR CRÉDITO NOÇÕES BÁSICAS SOBRE CRÉDITO ÁREA DE FORMAÇÃO: CONTRAIR CRÉDITO NOÇÕES BÁSICAS SOBRE CRÉDITO Índice Conceito de empréstimo Avaliação da capacidade financeira Principais tipos de crédito Ficha de Informação Normalizada Principais características

Leia mais

Preçário FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS. Data de Entrada em vigor: 23-10-2013 FOLHETO DE TAXAS DE JURO. Data de Entrada em vigor: 01-07-2014

Preçário FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS. Data de Entrada em vigor: 23-10-2013 FOLHETO DE TAXAS DE JURO. Data de Entrada em vigor: 01-07-2014 Preçário FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Data de Entrada em vigor: 23-10-2013 FOLHETO DE TAXAS DE JURO Data de Entrada em vigor: 01-07-2014 O Preçário completo da Orey Financial, Instituição Financeira

Leia mais

HYPOSWISS PRIVATE BANK GENEVE, SA - SUCURSAL EM PORTUGAL

HYPOSWISS PRIVATE BANK GENEVE, SA - SUCURSAL EM PORTUGAL FOLHETO DE TAXAS DE JURO Clientes Particulares Outros clientes 17 CONTAS DE DEPÓSITO 19 CONTAS DE DEPÓSITO 17.2. Depósitos a prazo 19.2. Depósitos a prazo 18 OPERAÇÕES DE CRÉDITO 20 OPERAÇÕES DE CRÉDITO

Leia mais

DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO NUDECON. Núcleo de Defesa do Consumidor. Comissão de proteção e defesa do Consumidor SUPERENDIVIDADO

DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO NUDECON. Núcleo de Defesa do Consumidor. Comissão de proteção e defesa do Consumidor SUPERENDIVIDADO DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO NUDECON Núcleo de Defesa do Consumidor Comissão de proteção e defesa do Consumidor SUPERENDIVIDADO O QUE É SUPERENDIVIDAMENTO? Impossibilidade global do devedor

Leia mais

Pessoas Jurídicas também adoecem

Pessoas Jurídicas também adoecem Pessoas Jurídicas também adoecem a importância da prevenção CICLO DE VIDA DE UMA EMPRESA Acompanhamento médico Internação UTI SINTOMAS DE PROBLEMAS PARA EMPRESAS GERENCIAIS OPERACIONAIS FINANCEIROS (REFLEXOS)

Leia mais

Acções. Amortização. Autofinanciamento. Bens

Acções. Amortização. Autofinanciamento. Bens Palavra Acções Significado Títulos que representam uma parte ou fracção de uma sociedade anónima e que dão ao seu proprietário o direito à parcela correspondente de votos, lucros líquidos e activos da

Leia mais

ANÁLISE ECONÔMICO FINANCEIRA DA EMPRESA BOMBRIL S.A.

ANÁLISE ECONÔMICO FINANCEIRA DA EMPRESA BOMBRIL S.A. Universidade Federal do Pará Centro: Sócio Econômico Curso: Ciências Contábeis Disciplina: Análise de Demonstrativos Contábeis II Professor: Héber Lavor Moreira Aluno: Roberto Lima Matrícula:05010001601

Leia mais

Preçário BANCO PRIMUS, SA BANCOS. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO

Preçário BANCO PRIMUS, SA BANCOS. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO Preçário BANCO PRIMUS, SA BANCOS Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO Data de Entrada em vigor do Folheto de e Despesas: 01-set-2015 Data de Entrada em vigor do

Leia mais

Mensagem do Administrador

Mensagem do Administrador Educação Financeira Índice 1. Mensagem do administrador... 01 2. O Cartão de crédito... 02 3. Conhecendo sua fatura... 03 4. Até quanto gastar com seu cartão... 07 5. Educação financeira... 08 6. Dicas

Leia mais

João Carvalho das Neves

João Carvalho das Neves ANÁLISE FINANCEIRA João Carvalho das Neves Professor Associado e Director do MBA - ISEG Sócio ROC Neves, Azevedo Rodrigues e Batalha, SROC 1 Análise dos fluxos de caixa 52 1 Análise dos fluxos de caixa

Leia mais

CARTILHA DE ORIENTAÇÃO SOBRE A LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL

CARTILHA DE ORIENTAÇÃO SOBRE A LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO CARTILHA DE ORIENTAÇÃO SOBRE A LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL 1. O que é a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF)? A Lei de Responsabilidade Fiscal é um código

Leia mais

GUIA DO CRÉDITO CONSCIENTE

GUIA DO CRÉDITO CONSCIENTE GUIA DO 1 FAMILIAR GUIA DO 2 Existem várias maneiras de usar o dinheiro de forma consciente. Uma delas é definir suas necessidades e planejar todos os seus gastos levando em conta a renda disponível. Para

Leia mais

Preçário COFIDIS SUCURSAL DE INSTITUIÇÃO DE CRÉDITO COM SEDE NA UNIÃO EUROPEIA

Preçário COFIDIS SUCURSAL DE INSTITUIÇÃO DE CRÉDITO COM SEDE NA UNIÃO EUROPEIA Preçário COFIDIS SUCURSAL DE INSTITUIÇÃO DE CRÉDITO COM SEDE NA UNIÃO EUROPEIA Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO Data de O Preçário completo da Cofidis, contém

Leia mais

FUNDOS DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO PARA ARRENDAMENTO HABITACIONAL

FUNDOS DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO PARA ARRENDAMENTO HABITACIONAL compilações doutrinais VERBOJURIDICO FUNDOS DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO PARA ARRENDAMENTO HABITACIONAL DR. MIGUEL PRIMAZ DR. JOÃO BERNARDO GUEDES ADVOGADOS verbojuridico DEZEMBRO 2008 2 : FUNDOS DE INVESTIMENTO

Leia mais

Educação Financeira. Crédito Consignado. Módulo 1: Orçamento

Educação Financeira. Crédito Consignado. Módulo 1: Orçamento Educação Financeira Crédito Consignado Módulo 1: Orçamento Objetivo Conscientizar nossos clientes sobre a importância da organização financeira e do planejamento orçamentário como alicerce de conforto,

Leia mais

PLANOS DE FINANCIAMENTO METERIAL COMPLEMENTAR

PLANOS DE FINANCIAMENTO METERIAL COMPLEMENTAR PLANOS DE FINANCIAMENTO METERIAL COMPLEMENTAR José Luiz Miranda PLANOS DE FINANCIAMENTO Imagine uma operação financeira representada por um financiamento de R$ 1.200,00 no prazo de 5 meses à taxa de juros

Leia mais

Preçário. Caixa Central de Crédito Agricola Mútuo e Caixas de Crédito Agrícola Mútuo

Preçário. Caixa Central de Crédito Agricola Mútuo e Caixas de Crédito Agrícola Mútuo Preçário CAIXA CENTRAL - CAIXA CENTRAL DE CRÉDITO AGRICOLA MÚTUO, CRL E CAIXAS DE CRÉDITO AGRÍCOLA MÚTUO DO SISTEMA INTEGRADO DO CRÉDITO AGRÍCOLA MÚTUO Caixa Central de Crédito Agricola Mútuo e Caixas

Leia mais

Preçário BANCO PRIMUS, SA BANCOS. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO

Preçário BANCO PRIMUS, SA BANCOS. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO Preçário BANCO PRIMUS, SA BANCOS Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO Data de O Preçário completo do BANCO PRIMUS, SA, contém o Folheto de Comissões e Despesas

Leia mais

RELATÓRIO & CONTAS Liquidação

RELATÓRIO & CONTAS Liquidação Fundo Especial de Investimento Aberto CAIXA FUNDO RENDIMENTO FIXO IV (em liquidação) RELATÓRIO & CONTAS Liquidação RELATÓRIO DE GESTÃO DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS RELATÓRIO DO AUDITOR EXTERNO CAIXAGEST Técnicas

Leia mais

18. OPERAÇÕES DE CRÉDITO (PARTICULARES) (ÍNDICE)

18. OPERAÇÕES DE CRÉDITO (PARTICULARES) (ÍNDICE) 18.1. Crédito à habitação e contratos conexos CH e associados Taxa Indexada - Euribor 12m Multiopções associados Taxa Indexada - Euribor 12m Euribor 12m + Spread 1,95% a 5,80% Euribor 12m + Spread 2,95%

Leia mais

PROPOSTA DE VALOR PARA MEMBROS DA ORDEM DOS ADVOGADOS CONDIÇÕES

PROPOSTA DE VALOR PARA MEMBROS DA ORDEM DOS ADVOGADOS CONDIÇÕES PROPOSTA DE VALOR PARA MEMBROS DA ORDEM DOS ADVOGADOS CONDIÇÕES Cartão Ordem dos Advogados Um cartão de crédito PERSONALIZADO E DIFERENCIADOR com vantagens únicas para a classe profissional COMPRE AGORA

Leia mais

POR QUE PRECISAMOS SER RACIONAIS COM O DINHEIRO?

POR QUE PRECISAMOS SER RACIONAIS COM O DINHEIRO? ORGANIZE SUA VIDA POR QUE PRECISAMOS SER RACIONAIS COM O DINHEIRO? - Para planejar melhor como gastar os nossos recursos financeiros QUAIS OS BENEFÍCIOS DE TER UM PLANEJAMENTO FINANCEIRO? - Para que possamos

Leia mais

FINANCIAMENTO DA ATIVIDADE TURÍSTICA. Oliveira do Hospital, 25 > Março > 2014 Miguel Mendes

FINANCIAMENTO DA ATIVIDADE TURÍSTICA. Oliveira do Hospital, 25 > Março > 2014 Miguel Mendes FINANCIAMENTO DA ATIVIDADE TURÍSTICA Oliveira do Hospital, 25 > Março > 2014 Miguel Mendes LINHA DE APOIO à QUALIFICAÇÃO DA OFERTA e ao EMPREENDEDORISMO NO TURISMO VALORIZAR E DIVERSIFICAR O PRODUTO TURÍSTICO

Leia mais

EDUCAÇÃO FINANCEIRA PARA CRIANÇAS E JOVENS PROJETO É TEMPO...

EDUCAÇÃO FINANCEIRA PARA CRIANÇAS E JOVENS PROJETO É TEMPO... EDUCAÇÃO FINANCEIRA PARA CRIANÇAS E JOVENS PROJETO É TEMPO... O que se pensava que era o século XXI Os carros voam por estradas àreas O teletransporte é comum Fazem-se excursões a Marte A economia é sempre

Leia mais

FOLHETO DE TAXAS DE JURO

FOLHETO DE TAXAS DE JURO FOLHETO DE TAXAS DE JURO Clientes Particulares Outros clientes 17 CONTAS DE DEPÓSITO 19 CONTAS DE DEPÓSITO 17.1. Depósitos à ordem 19.1. Depósitos à ordem 17.2. Depósitos a prazo 19.2. Depósitos a prazo

Leia mais

MENSAGEM DE ANO NOVO DE SUA EXCELÊNCIA O PRESIDENTE DA REPÚBLICA

MENSAGEM DE ANO NOVO DE SUA EXCELÊNCIA O PRESIDENTE DA REPÚBLICA MENSAGEM DE ANO NOVO DE SUA EXCELÊNCIA O PRESIDENTE DA REPÚBLICA --- EMBARGO DE DIVULGAÇÃO ATÉ ÀS 21:00 HORAS DE 01.01.13 --- Palácio de Belém, 1 de janeiro de 2013 --- EMBARGO DE DIVULGAÇÃO ATÉ ÀS 21:00

Leia mais

Preçário BANCO DO BRASIL AG - SUCURSAL EM PORTUGAL BANCOS. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO

Preçário BANCO DO BRASIL AG - SUCURSAL EM PORTUGAL BANCOS. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO Preçário BANCO DO BRASIL AG - SUCURSAL EM PORTUGAL BANCOS Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO Data de O Preçário completo do Banco do Brasil AG Sucursal em Portugal,

Leia mais

Alterações ao Código da Insolvência e da Recuperação de Empresas

Alterações ao Código da Insolvência e da Recuperação de Empresas Alterações ao Código da Insolvência e da Recuperação de Empresas O Governo divulgou recentemente um conjunto de medidas de revisão e aperfeiçoamento do atual Código da Insolvência e da Recuperação de Empresas,

Leia mais

Preçário. CrediAgora, Instituição Financeira de Crédito, S.A. Instituição Financeira de Crédito

Preçário. CrediAgora, Instituição Financeira de Crédito, S.A. Instituição Financeira de Crédito Preçário CrediAgora, Instituição Financeira de Crédito, S.A Instituição Financeira de Crédito Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO Data de O Preçário completo

Leia mais

Apresentação das condições Deutsche Bank para os associados da Associação Sindical dos Funcionários de Investigação Criminal

Apresentação das condições Deutsche Bank para os associados da Associação Sindical dos Funcionários de Investigação Criminal Apresentação das condições Deutsche Bank para os associados da Associação Sindical dos Funcionários de Investigação Criminal Outubro 2009 Contas e Cartões - Condições Contas Isenção de despesas de manutenção

Leia mais

O FINANCIAMENTO DA ATIVIDADE TURÍSTICA

O FINANCIAMENTO DA ATIVIDADE TURÍSTICA O FINANCIAMENTO DA ATIVIDADE TURÍSTICA FIGUEIRA DA FOZ, 9 DE JULHO DE 2014 LUÍS COITO LINHAS DE APOIO FINANCEIRO Longo Prazo Curto / Médio Prazo Curto Prazo LINHA DE APOIO À QUALIFICAÇÃO DA OFERTA LINHA

Leia mais

Preçário BBVA, INSTITUIÇÃO FINANCEIRA DE CRÉDITO, SA. Instituição Financeira de Crédito

Preçário BBVA, INSTITUIÇÃO FINANCEIRA DE CRÉDITO, SA. Instituição Financeira de Crédito Preçário BBVA, INSTITUIÇÃO FINANCEIRA DE CRÉDITO, SA Instituição Financeira de Crédito Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO Data de O Preçário completo do(a) BBVA,

Leia mais

Guia crédito respon sável

Guia crédito respon sável uia rédito espon ável 1_ _2 O que é o Crédito Responsável? 3_ _4 Um Crédito Responsável exige um compromisso. O Compromisso de trabalhar com o cliente de forma leal, justa e transparente em relação aos

Leia mais

Excelência Proximidade Profissionalismo. É bom saber que pode contar com quem está ao seu lado. 300 Anos de Experiência. 50 Milhões de Clientes

Excelência Proximidade Profissionalismo. É bom saber que pode contar com quem está ao seu lado. 300 Anos de Experiência. 50 Milhões de Clientes Oferta de Cooperação Barclays at Work 1 / 7 Excelência Proximidade Profissionalismo É bom saber que pode contar com quem está ao seu lado 300 Anos de Experiência 50 Milhões de Clientes 60 Países Spliu

Leia mais

DATUSPREV CHEGOU O MOMENTO DE APROVEITAR!

DATUSPREV CHEGOU O MOMENTO DE APROVEITAR! DATUSPREV INFORMATIVO CHEGOU O MOMENTO DE APROVEITAR! Quem já cumpriu 5 anos de contribuição pode solicitar o benefício de aposentadoria programada? Essas e mais informações pra você neste Informativo.

Leia mais

TENHA MAIS MÃO NAS SUAS CONTAS

TENHA MAIS MÃO NAS SUAS CONTAS de Finanças Pessoais Dicas para que conheça melhor esta nova ferramenta do activobank TENHA MAIS MÃO NAS SUAS CONTAS 02 ÍNDICE 03 1.VANTAGENS DO Gestor Activo 04 2.ATIVAÇÃO 04 Para ativar 05 Agora que

Leia mais

Oportunidades de Financiamento Turismo. Matosinhos, 27 > Março > 2014 Miguel Mendes

Oportunidades de Financiamento Turismo. Matosinhos, 27 > Março > 2014 Miguel Mendes Oportunidades de Financiamento Turismo Matosinhos, 27 > Março > 2014 Miguel Mendes INCENTIVAMOS O EMPREENDEDORISMO E A INOVAÇÃO ESTRUTURA DE APOIO AO EMPREENDEDOR O Turismo de Portugal, I.P. está mais

Leia mais

CONFERÊNCIA REESTRUTURAÇÃO DE CRÉDITOS

CONFERÊNCIA REESTRUTURAÇÃO DE CRÉDITOS CONFERÊNCIA REESTRUTURAÇÃO DE CRÉDITOS Cristina Bogado Menezes REESTRUTURAÇÃO DE CRÉDITOS [ ] a insolvência é resultado, e não causa, que tem por génese graves dificuldades económico-financeiras verificadas

Leia mais

A. ELEMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO B. DESCRIÇÃO DAS PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS DO CRÉDITO

A. ELEMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO B. DESCRIÇÃO DAS PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS DO CRÉDITO FICHA DE INFORMAÇÃO NORMALIZADA EM MATÉRIA DE CRÉDITO AOS CONSUMIDORES GERAL INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL A. ELEMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO 1. Identificação da instituição de crédito 1.1. Denominação Banco Bilbao

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº./XII/3.ª REFORÇA A PROTEÇÃO DE DEVEDORES DE CRÉDITO À HABITAÇÃO EM SITUAÇÃO ECONÓMICA MUITO DIFÍCIL

PROJETO DE LEI Nº./XII/3.ª REFORÇA A PROTEÇÃO DE DEVEDORES DE CRÉDITO À HABITAÇÃO EM SITUAÇÃO ECONÓMICA MUITO DIFÍCIL Grupo Parlamentar PROJETO DE LEI Nº./XII/3.ª REFORÇA A PROTEÇÃO DE DEVEDORES DE CRÉDITO À HABITAÇÃO EM SITUAÇÃO ECONÓMICA MUITO DIFÍCIL (1ª ALTERAÇÃO À LEI N.º 5/2012, DE 9 DE NOVEMBRO) Exposição de motivos

Leia mais

2. OPERAÇÕES DE CRÉDITO (PARTICULARES) (ÍNDICE)

2. OPERAÇÕES DE CRÉDITO (PARTICULARES) (ÍNDICE) 2.1. Crédito à habitação e contratos conexos Crédito Habitação Para Aquisição, Construção, Obras e Aquisição de Terreno para Habitação Própria, Secundária ou Arrendamento, Crédito Sinal, Transferências;

Leia mais

FOLHETO DE TAXAS DE JURO

FOLHETO DE TAXAS DE JURO FOLHETO DE TAXAS DE JURO Clientes Particulares Outros clientes 17 CONTAS DE DEPÓSITO 19 CONTAS DE DEPÓSITO 17.1. Depósitos à ordem 19.1. Depósitos à ordem 17.2. Depósitos a prazo 19.2. Depósitos a prazo

Leia mais

Preçário BBVA, INSTITUIÇÃO FINANCEIRA DE CRÉDITO, SA. Instituição Financeira de Crédito

Preçário BBVA, INSTITUIÇÃO FINANCEIRA DE CRÉDITO, SA. Instituição Financeira de Crédito Preçário BBVA, INSTITUIÇÃO FINANCEIRA DE CRÉDITO, SA Instituição Financeira de Crédito Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO Data de O Preçário completo do(a) BBVA,

Leia mais

MANUAL DO GESTOR DE FINANÇAS

MANUAL DO GESTOR DE FINANÇAS MANUAL DO GESTOR DE FINANÇAS Manual de utilização e dicas para que conheça melhor esta nova ferramenta do millenniumbcp.pt.. 1 02 ÍNDICE 03 1 PORQUÊ USAR O GESTOR DE FINANÇAS? 04 2 ADESÃO 04 Como aderir?

Leia mais

Plano Anual de Finanças Pessoais

Plano Anual de Finanças Pessoais www.kash.pt - Artigo - Plano Anual de Finanças Pessoais Autor: Pedro Queiroga Carrilho Ponha o Dinheiro a Trabalhar para Si! Porquê um Plano Anual de Finanças Pessoais? O planeamento financeiro é uma componente

Leia mais

Condições Especiais do Deutsche Bank para os membros da Ordem dos Arquitectos do Norte

Condições Especiais do Deutsche Bank para os membros da Ordem dos Arquitectos do Norte Condições Especiais do Deutsche Bank para os membros da Ordem dos Arquitectos do Norte Novembro 2009 Contas e Cartões - Condições Contas Isenção de despesas de manutenção de conta Isenção de pagamento

Leia mais

Glossário de Crédito Habitação do NOVO BANCO

Glossário de Crédito Habitação do NOVO BANCO Glossário de Crédito Habitação do NOVO BANCO Tipo de Propriedade 1ª Habitação Residência habitual do agregado familiar (habitação própria permanente). 2ª Habitação Residência não habitual do agregado familiar

Leia mais

We acknowledge financial support from FCT Fundação para a Ciência e a Tecnologia

We acknowledge financial support from FCT Fundação para a Ciência e a Tecnologia Business Research Unit (UNIDE-IUL) / Instituto Universitário de Lisboa Ed. ISCTE-IUL, Av. Forças Armadas 1649-026 Lisbon Portugal Phone: 210 464 019 E-mail: bru-unide@iscte.pt Internet: http://www.bru-unide.iscte.pt/

Leia mais

APSP. Análise do Projeto do Sistema Produtivo. Aula 7. 22/8/2006 Por: Lucia Balsemão Furtado 1

APSP. Análise do Projeto do Sistema Produtivo. Aula 7. 22/8/2006 Por: Lucia Balsemão Furtado 1 APSP Análise do Projeto do Sistema Produtivo Aula 7 Por: Lucia Balsemão Furtado 1 Análise da Viabilidade Econômica O que é Economia? É a ciência que se preocupa em administrar escassos recursos disponíveis

Leia mais

Atenção: Empréstimos ao projeto não constituem receitas, por favor mencione-os no saldo consolidado NOTA 5.

Atenção: Empréstimos ao projeto não constituem receitas, por favor mencione-os no saldo consolidado NOTA 5. GUIA para o Relatório de auditoria 1. Generalidades - Forma jurídica da entidade responsável do projeto (estatutos, personalidade jurídica, representantes legais etc.) NOTA 1. - Organização interna (organograma

Leia mais

Guia do uso consciente do crédito. O crédito está aí para melhorar sua vida, é só se planejar que ele não vai faltar.

Guia do uso consciente do crédito. O crédito está aí para melhorar sua vida, é só se planejar que ele não vai faltar. Guia do uso consciente do crédito O crédito está aí para melhorar sua vida, é só se planejar que ele não vai faltar. Afinal, o que é crédito? O crédito é o meio que permite a compra de mercadorias, serviços

Leia mais

PME Investe VI Aditamento

PME Investe VI Aditamento PME Investe VI Aditamento O apoio do FINOVA às empresas Fundo gerido pela PME Investimentos No seguimento do quadro de apoios concedidos às empresas portuguesas no âmbito das linhas de apoio PME Investe,

Leia mais

Produto BNDES Exim Pós-embarque Normas Operacionais. Linha de Financiamento BNDES Exim Automático

Produto BNDES Exim Pós-embarque Normas Operacionais. Linha de Financiamento BNDES Exim Automático Produto BNDES Exim Pós-embarque Normas Operacionais Linha de Financiamento BNDES Exim Automático Capítulo I - REGULAMENTO 1. OBJETIVO Apoiar, na fase pós-embarque, a comercialização, no exterior, de bens

Leia mais

Relatórios Informa D&B

Relatórios Informa D&B Relatórios Informa D&B RELATÓRIO COMPLETO Toda a informação sobre uma empresa, em comparação com o seu sector, para quem necessite de decidir com plena confiança. - Sumário executivo Novo - Avaliação de

Leia mais

Informações Fundamentais Destinadas aos Investidores (IFI)

Informações Fundamentais Destinadas aos Investidores (IFI) Informações Fundamentais Destinadas aos Investidores (IFI) O presente documento fornece as informações fundamentais destinadas aos investidores sobre este Fundo. Não é material promocional. Estas informações

Leia mais

Preçário BANCO PRIMUS, SA BANCOS. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO

Preçário BANCO PRIMUS, SA BANCOS. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO Preçário BANCO PRIMUS, SA BANCOS Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO Data de O Preçário completo do BANCO PRIMUS, SA, contém o Folheto de e Despesas (que incorpora

Leia mais

Produto BNDES Exim Pós-embarque Normas Operacionais. Linha de Financiamento BNDES Exim Automático

Produto BNDES Exim Pós-embarque Normas Operacionais. Linha de Financiamento BNDES Exim Automático Produto BNDES Exim Pós-embarque Normas Operacionais Classificação: Ostensivo Linha de Financiamento BNDES Exim Automático Capítulo I - REGULAMENTO 1. OBJETIVO Apoiar, na fase pós-embarque, a comercialização,

Leia mais

Preçário BANCO PRIVADO ATLANTICO. Instituição Financeira Bancária TABELA DE TAXAS DE JURO. Data de Entrada em vigor: 2 de Outubro 2015

Preçário BANCO PRIVADO ATLANTICO. Instituição Financeira Bancária TABELA DE TAXAS DE JURO. Data de Entrada em vigor: 2 de Outubro 2015 Preçário BANCO PRIVADO ATLANTICO Instituição Financeira Bancária TABELA DE TAXAS DE JURO Data de Entrada em vigor: 2 de Outubro 2015 O Preçário pode ser consultado nos balcões e locais de atendimento ao

Leia mais

orçamento no seu Faça obras pelos bancos que podem ajudar na tarefa. Saiba o que existe, para que serve e como pode utilizar.

orçamento no seu Faça obras pelos bancos que podem ajudar na tarefa. Saiba o que existe, para que serve e como pode utilizar. Faça obras no seu orçamento Se quer planear as suas poupanças, há ferramentas disponibilizadas pelos bancos que podem ajudar na tarefa. Saiba o que existe, para que serve e como pode utilizar. Faça obras

Leia mais

Apoios às s Empresas do Sector do Turismo. Portugal

Apoios às s Empresas do Sector do Turismo. Portugal Apoios às s Empresas do Sector do Turismo ÍNDICE 2 Linha de apoio à qualificação da oferta Linha de apoio à tesouraria Carência de capital Linhas PME CRESCIMENTO 2013 MECANISMOS DE APOIO AO SECTOR DO TURISMO

Leia mais

Preçário BANCO PRIMUS, SA BANCOS. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO

Preçário BANCO PRIMUS, SA BANCOS. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO Preçário BANCO PRIMUS, SA BANCOS Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO Data de O Preçário completo do BANCO PRIMUS, SA, contém o Folheto de e Despesas (que incorpora

Leia mais