Professora Sonia - Química para o Vestibular Questões Resolvidas ph e poh

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Professora Sonia - Química para o Vestibular Questões Resolvidas ph e poh"

Transcrição

1 Questões Resolvidas ph e poh 01. (Fuvest 01) O fitoplâncton consiste em um conjunto de organismos microscópicos encontrados em certos ambientes aquáticos. O desenvolvimento desses organismos requer luz e CO, para o processo de fotossíntese, e requer também nutrientes contendo os elementos nitrogênio e fósforo. Considere a tabela que mostra dados de ph e de concentrações de nitrato e de oxigênio dissolvidos na água, para amostras coletadas durante o dia, em dois diferentes pontos (A e B) e em duas épocas do ano (maio e novembro), na represa Billings, em São Paulo. Ponto A (novembro) Ponto B (novembro) Ponto A (maio) Ponto B (maio) ph Concentração de nitrato (mg/l) Concentração de oxigênio (mg/l) 9,8 0,14 6,5 9,1 0,15 5,8 7, 7,71 5,6 7,4,95 5,7 Com base nas informações da tabela e em seus próprios conhecimentos sobre o processo de fotossíntese, um pesquisador registrou três conclusões: I. Nessas amostras, existe uma forte correlação entre as concentrações de nitrato e de oxigênio dissolvidos na água. II. As amostras de água coletadas em novembro devem ter menos CO dissolvido do que aquelas coletadas em maio. III. Se as coletas tivessem sido feitas à noite, o ph das quatro amostras de água seria mais baixo do que o observado. É correto o que o pesquisador concluiu em a) I, apenas. b) III, apenas. c) I e II, apenas. d) II e III, apenas. e) I, II e III. Alternativa D. Análise das afirmações: I. Incorreta. Nessas amostras, não se verifica correlação entre a concentração de nitrato e a de oxigênio, o ph diminui e as concentrações oscilam: Ponto A (novembro) Ponto B (novembro) Ponto A (maio) Ponto B (maio) Concentração Concentração ph de nitrato de oxigênio (mg/l) (mg/l) 9,8 0,14 6,5 9,1 0,15 5,8 7, 7,71 5,6 7,4,95 5,7 1

2 II. Correta. As amostras de água coletadas em novembro devem ter menos CO dissolvido do que aquelas coletadas em maio, pois o ph em maio é menor, ou seja, a concentração de íons H devido a presença do gás carbônico é maior. Ponto B (novembro) Ponto A (maio) ph Concentração de nitrato (mg/l) 9,1 0,15 7, 7,71 III. Correta. Se as coletas tivessem sido feitas à noite, o ph das quatro amostras de água seria mais baixo do que o observado, pois a concentração de gás carbônico é maior neste período. 0. (Ufmg 011) Observe este gráfico: 1. A análise das camadas de lixo em aterros e vazadouros a céu aberto, ou lixões, permite uma visão sociológica de diferentes comunidades e, também, fornece subsídios para pesquisas biológicas. Em determinado aterro, por exemplo, além dos mais diversos materiais biodegradáveis, foram recuperados jornais da década de 1970 perfeitamente legíveis. Com base nessas informações e em outros conhecimentos sobre o assunto, EXPLIQUE por que jornais com 40 anos de idade puderam ser encontrados, em condições de leitura, em aterros sanitários.. No início de 010, ocorreu um grave acidente em uma área da cidade de Niterói/RJ, em que houve muitas mortes devido a deslizamentos de terra e a explosões. Divulgou-se, na época, que essa área tinha sido utilizada, há 50 anos, como depósito de lixo urbano. CITE uma substância que, nesse caso, pode contribuir para a ocorrência de explosões e EXPLIQUE, do ponto de vista biológico, de que modo ela se forma.. O chorume é um líquido escuro formado em aterros sanitários como resultado da decomposição de materiais orgânicos que constituem o lixo urbano. Por ser extremamente tóxico e poder contaminar lençóis freáticos, esse produto deve ser devidamente tratado. Em um dos processos utilizados, atualmente, no tratamento do chorume, uma das etapas consiste na remoção da amônia, que, nesse material, se encontra em equilíbrio com o íon amônio, em meio aquoso. ESCREVA a equação química que representa esse equilíbrio. 4. A constante de basicidade para a equação do item anterior é, aproximadamente, x CALCULE o ph que esse sistema deve ter para que a concentração de amônia seja cinco vezes maior que a concentração do íon amônio. (Deixe seus cálculos indicados, explicitando assim seu raciocínio.)

3 5. A remoção da amônia, nesse caso, dá-se pela passagem de uma corrente de ar pelo chorume. a) Assinalando com um X a quadrícula apropriada, INDIQUE se esse processo é mais eficiente em meio básico ou em meio ácido. A remoção da amônia é mais eficiente em meio ( ) básico. ( ) ácido. b) JUSTIFIQUE sua indicação, considerando o equilíbrio entre a amônia e o íon amônio, em solução aquosa, bem como a interação dessas espécies químicas com a água. 6. A amônia arrastada pelo fluxo de ar pode ser recuperada por absorção em uma solução de ácido sulfúrico. ESCREVA a equação química balanceada que representa a reação completa envolvida nesse processo. 1. Jornais com 40 anos de idade puderam ser encontrados, em condições de leitura, em aterros sanitários, pois neste caso predomina a decomposição anaeróbica, que é lenta.. O chorume produz metano (CH 4) que é uma substância volátil e combustível, podendo causar explosões. Essa substância é resultante da decomposição anaeróbica da matéria orgânica presente no lixo. Bactérias metanogênicas atual na decomposição do lixo.. Teremos: NH(aq) H O( l) NH4(aq) OH(aq). 4. Teremos: 4(aq) (aq) 4(aq) (aq) eq = eq ( l) = [NH (g) ][H O ( l) ] [NH (g) ] [NH ][OH ] [NH ][OH ] K K [H O ] K = K [H O ] K b eq ( l ) b 4(aq) (aq) [NH ][OH ] = [NH ] (g) Como a concentração de amônia é cinco vezes maior do que a de a concentração do íon amônio, vem: (g) 4(aq) [NH ] = 5[NH ] Então, K b 4(aq) (aq) [NH ][OH ] = [NH ] (g) [NH 5 4(aq) ][OH(aq)] 5 (aq) 5[NH 4(aq) ] 10 = 5 10 = [OH ] 4 (aq) = = = [OH ] 10 poh 4 (poh log[oh ]) ph poh = 14 ph = a) A remoção da amônia é mais eficiente em meio ( x ) básico. ( ) ácido. b) A remoção da amônia é mais eficiente em meio básico, pois o equilíbrio (aq) ( l) 4(aq) (aq) NH H O NH OH é deslocado para a esquerda. 6. Teremos: NH H SO (NH ) SO (aq) 4(aq) 4 4(aq)

4 0. (Unicamp 01) Como um químico descreve a cerveja? Um líquido amarelo, homogêneo enquanto a garrafa está fechada, e uma mistura heterogênea quando a garrafa é aberta. Constitui-se de mais de substâncias, entre elas o dióxido de carbono, o etanol e a água. Apresenta um ph entre 4,0 e 4,5, e possui um teor de etanol em torno de 4,5% (v/v). Sob a perspectiva do químico, a cerveja a) apresenta uma única fase enquanto a garrafa está fechada, tem um caráter ligeiramente básico e contém cerca de 45 gramas de álcool etílico por litro do produto. b) apresenta duas fases logo após a garrafa ser aberta, tem um caráter ácido e contém cerca de 45 ml de álcool etílico por litro de produto. c) apresenta uma única fase logo após a garrafa ser aberta, tem um caráter ligeiramente ácido e contém cerca de 45 gramas de álcool etílico por litro de produto. d) apresenta duas fases quando a garrafa está fechada, tem um caráter ligeiramente básico e contém 45 ml de álcool etílico por 100 ml de produto. Alternativa B Sob a perspectiva do químico, teremos: Garrafa fechada: apresenta uma única fase (mistura homogênea). Garrafa aberta: apresenta duas fases, pois se tem a formação de bolhas devido à diferença de pressão externa e interna. O caráter da bebida é ácido (ph < 7), devido à presença de gás carbônico dissolvido na bebida (CO (g) HO( l) HCO (aq) H (aq) HCO (aq)). Como o teor de etanol é em torno de 4,5 % (v/v): 4,5 ml 100 ml (produto) V V e tanol e tanol = 45 ml 1000 ml (produto) 04. (Pucrj 01) Pipeta-se 50 ml de solução aquosa 0,0 mol/l de ácido clorídrico e transferese para um balão volumétrico de 1000 ml, ajustando-se para esse volume a solução final, usando água pura. O ph da solução final é: a) 1 b) c) d) 7 e) 9 Alternativa C Numa diluição, adiciona-se certo volume de solvente (no caso água) para que a concentração da solução diminua. Em diluições, sabe-se que a diminuição da concentração é inversamente proporcional ao aumento de volume. O exercício afirma que houve uma diluição da solução de HCl e que o volume passou de 50 ml para 1000 ml, ou seja, aumentou 0 vezes. Dessa forma, podemos concluir que a concentração da solução inicial diminuiu 0 vezes. Portanto: [HC l] INICIAL 10 [HC l ] FINAL = = = 1 10 mol/l 0 0 4

5 A solução é de um ácido forte, que ioniza 100%. Assim, podemos afirmar que a concentração de H vale 1 10 mol / L. Cálculo de ph; ph = log1 10 =,0 05. (Ufpe 01) A oxidação do HSO pelo O, em água, é uma reação importante nos processos de formação da chuva ácida e de dessulfurização do gás de chaminé, e é descrita pela equação ( ) ( ) ( ) ( ) 4 HSO aq O aq SO aq H aq. A cinética dessa reação foi determinada na temperatura constante de 7 C e o ph da reação foi controlado com o uso de tampão. Para uma 4 concentração inicial de dioxigênio de,4 10 mol.dm, a velocidade inicial (v 0) da reação foi determinada em função da concentração inicial de HSO, ( ) HSO 0 : HSO 0 mol.dm v 0 (mol.dm.s 1 ) 4 0, , , ,0 10 Os valores das constantes de velocidade, k, foram determinados para diversos ph: ph k (dm.mol 1.s 1 ) 4 4, ,0 10 A partir desses resultados, analise as proposições a seguir. ( ) A dependência temporal da concentração de O é representada pelo gráfico: ( ) A ordem da reação com relação ao reagente HSO é. ( ) A reação é acelerada com o aumento da concentração de íon hidrogênio. ( ) O dioxigênio é um intermediário, pois a lei de velocidade da reação é independente da sua concentração. ( ) A dependência temporal da concentração de HSO é representada pelo gráfico: 5

6 V V V F F. A partir da tabela: Professora Sonia - Química para o Vestibular ( HSO mol.dm ) v ( 1 ) 0 mol dm s 0 4 0, , ( 0,50 10 ) 14 0, , (4 0,5 10 ) Verifica-se que a concentração de HSO ( HSO ) dobra e a velocidade quadruplica, conclui-se que a ordem é. x -1-1 v = k[hso ] [O ] ; k (dm.mol.s ) Utilizando as unidades da primeira linha da tabela, vem : 1 0 mol dm s = k mol dm (mol dm ) 1 mol dm s = dm.mol mol dm s = mol dm s 0 Conclusão : v = k[hso ] [O ].s mol dm 0 mol dm (mol dm ) O é um reagente e sua concentração não varia com o tempo (é constante). Logo, o gráfico está correto: Quando o ph diminui de 5 para 4 a velocidade aumenta 100 vezes de acordo com a tabela: ph k (dm.mol 1.s 1 ) 4 4, (4, ) 5 4 4,0 10 Conclui-se que a velocidade aumenta com a elevação da concentração de cátions H. Um aumento de 10 vezes na concentração de H (ph =5 para ph = 4) provoca uma elevação de 100 vezes da constante de velocidade. HSO é um reagente de ordem. Conclui-se que sua concentração deve diminuir com o tempo. Logo, o gráfico fornecido está errado: 6

7 06. (Ufpr 01) Muitas pessoas têm como hobby manter aquários plantados que retratam paisagens aquáticas de rios e lagos. Existem equipamentos e suprimentos específicos para esses aquários, sendo os mais comuns: lâmpadas que simulam o espectro solar, suprimento (borbulhador) de gás carbônico e termostatos. Na figura a seguir, está esquematizado um aquário desse tipo. O equilíbrio que envolve o gás carbônico em água está descrito a seguir: ( ) ( l) ( ) ( ) ( ) ( ) CO g H O HCO aq H aq CO aq H aq a) Nos períodos noturnos, quando as lâmpadas são desligadas, caso se mantenha o borbulhamento de gás carbônico, o que ocorrerá com o ph do aquário? Explique. b) Em condições adequadas de luz e suprimento de gás carbônico, caso a temperatura se eleve em alguns C, ocorrerá variação do ph? Caso ocorra, qual será a alteração? a) Nos períodos noturnos, quando as lâmpadas são desligadas, caso se mantenha o borbulhamento de gás carbônico o equilíbrio será deslocado para a direita e a concentração de cátions H aumentará, consequentemente o ph diminuirá. direita direita aumenta ( ) ( l) ( ) ( ) ( ) ( ) CO g H O HCO aq H aq CO aq H aq aumenta b) A solubilidade do gás carbônico diminuirá com a elevação da temperatura, consequentemente o equilíbrio deslocará para a esquerda, a concentração de cátions H diminuirá e o ph aumentará. ( ) ( l) ( ) ( ) ( ) ( ) CO g H O HCO aq H aq CO aq H aq esquerda esquerda A concentração diminui com a elevação da temperatura dim inui 7

8 07. (Fuvest 01) A vida dos peixes em um aquário depende, entre outros fatores, da quantidade de oxigênio (O ) dissolvido, do ph e da temperatura da água. A concentração de oxigênio dissolvido deve ser mantida ao redor de 7 ppm (1 ppm de O = 1 mg de O em 1000 g de água) e o ph deve permanecer entre 6,5 e 8,5. Um aquário de paredes retangulares possui as seguintes dimensões: cm (largura x comprimento x altura) e possui água até a altura de 50 cm. O gráfico abaixo apresenta a solubilidade do O em água, em diferentes temperaturas (a 1 atm). a) A água do aquário mencionado contém 500 mg de oxigênio dissolvido a 5 C. Nessa condição, a água do aquário está saturada em oxigênio? Justifique. Dado: densidade da água do aquário = 1,0 g/cm. b) Deseja-se verificar se a água do aquário tem um ph adequado para a vida dos peixes. Com esse objetivo, o ph de uma amostra de água do aquário foi testado, utilizando-se o indicador azul de bromotimol, e se observou que ela ficou azul. Em outro teste, com uma nova amostra de água, qual dos outros dois indicadores da tabela dada deveria ser utilizado para verificar se o ph está adequado? Explique. a) O aquário de paredes retangulares possui as seguintes dimensões: cm (largura x comprimento x altura) e possui água até a altura de 50 cm, então: V = = cm. (água no aquário) Como a densidade da água é de 1,0 g/cm, podemos calcular sua massa a partir do volume obtido: 8

9 1,0 g (água) m água m água = g Professora Sonia - Química para o Vestibular 1 cm cm A água do aquário mencionado contém 500 mg de oxigênio dissolvido a 5 C, então: g (água) 500 mg O m O 1000 g (água) = 5mg Análise do gráfico: m O A 5 C, a solubilidade de O (g) em 1000 g de água é de 7,5 mg. Conclusão: Nessa condição, a água do aquário não está saturada em oxigênio. b) O ph deve permanecer entre 6,5 e 8,5. Utilizando-se o indicador azul de bromotimol, observou-se que a cor ficou azul e isto implica um ph maior do que 7,5. Outro indicador que poderia ser utilizado seria a fenolftaleína, pois, entre ph 7,5 e 8,5, ficaria incolor e acima disso assumiria cor rosada. 9

10 08. (Uerj 01) Em um reservatório contendo água com ph igual a 7, houve um descarte acidental de ácido sulfúrico. Em seguida, foi adicionada uma determinada substância de caráter básico, em quantidade suficiente para neutralizar a acidez. O gráfico que representa o comportamento do ph durante esse processo é: a) b) c) d) Alternativa C Com a adição do ácido sulfúrico ocorre aumento da concentração de íons H. Consequentemente o ph diminui. Com a adição de uma substância básica, a concentração de íons H volta a diminuir atingindo seu patamar inicial conforme o gráfico da alternativa [C]: 10

11 09. (Ita 01) A tabela abaixo apresenta os números de cargas elétricas (Z) e o raio iônico (r) apresentados por alguns cátions metálicos. Cátion metálico Z r (pm) Na 1 95 Fe 76 Mg 65 Fe 64 A l 50 Para as mesmas condições de temperatura e pressão é CORRETO afirmar que o ph de soluções aquosas, com concentração 1 mol L 1 dos nitratos de cada um dos cátions apresentados na tabela, aumenta na sequência: a) Na < Fe < Mg Fe < Al b) c) d) e) Na < Fe < Mg < Fe < Al l A Fe < Mg Fe < Na l A < Fe Mg < Fe < Na l A < Fe < Mg < Fe < Na Alternativa E A hidratação de um íon é considerada um tipo de complexação (o íon formado é um aquocomplexo): x x n C nh O C(H O) Para os cátions da tabela, teremos: n Na nh O Na(H O) n Fe nh O Fe(H O) n Mg nh O Mg(H O) n Fe nh O Fe(H O) l n Al nh O A (H O) Acrescentando ácido nítrico (HNO ), vem: n (Na(H O) H NO ) 1H n raio Mg < Fe n (Fe(H O) H NO ) H (Mg(H O) H NO ) H (Fe(H O) H NO ) H raio A Fe (A l(h O) H NO ) H n l < n A distribuição de cargas tem a ver com o raio do cátion, ou seja, quanto menor o raio do cátion, maior será a distribuição de carga positiva ao seu redor. Consequentemente, a facilidade de formação de íons H será maior e o ph da solução será menor. 11

12 Cátion metálico r (pm) Na 95 Fe 76 Mg 65 Fe 64 A l 50 Conclusão (ordem crescente de ph): Al < Fe < Mg < Fe < Na. 10. (Ufg 01) Alguns princípios ativos de medicamentos são bases fracas e, para serem absorvidos pelo organismo humano, obedecem, como um dos parâmetros, a equação de Henderson-Hasselbach. Essa equação determina a razão molar entre forma protonada e não protonada do princípio ativo dependendo do ph do meio. A forma não protonada é aquela que tem maior capacidade de atravessar as membranas celulares durante o processo de absorção. A equação de Henderson-Hasselbach adaptada para bases fracas é representada a seguir. [ protonada] [ ] log10 pka ph não protonada = Nessa equação, pka é a constante de dissociação do princípio ativo. Considerando-se essa equação, um medicamento caracterizado como base fraca, com pka de 4,5, terá maior absorção a) no estômago, com ph de 1,5. b) na bexiga, com ph de,5. c) no túbulo coletor do néfron, com ph de,5. d) na pele, com ph de 4,5. e) no duodeno, com ph de 6,5. Alternativa E A equação de Henderson-Hasselbach é válida com melhor aproximação entre ph 4 e ph 10, devido às simplificações feitas. Nas alternativas o valor que melhor se encaixa é ph = 6,5 (duodeno). 11. (Ufpr 01) As antocianinas são substâncias responsáveis por uma variedade de cores atrativas presentes em diversas frutas, flores e folhas. Essas substâncias apresentam cores diferentes em solução de acordo com sua forma, protonada ou desprotonada, podendo assim ser empregadas como indicadores de ph. Um exemplo disso é o extrato de repolho-roxo, que apresenta o seguinte perfil de cores em função do ph: Faixa de ph Cor observada 1,0 a,0 Vermelha 4,0 a 6,0 Violeta 7,0 a 9,0 Azul 10 a 1 Verde Em valores intermediários (entre,0 e 4,0, 6,0 e 7,0 ou 9,0 e 10) existe uma mescla de cores. 1

13 Suponha que fossem misturados 10 ml de uma solução de HCl 0,10 mol.l 1 com 90 ml de solução de NaOH 0,010 mol.l 1 e à solução resultante fossem adicionadas algumas gotas do extrato de repolho-roxo. a) Qual é o valor do ph da solução resultante? b) Qual é a cor observada para a solução resultante? a) Cálculo do número de mols de HCl : 10 ml de uma solução de HCl 0,10 mol.l ml 0,10 mol 10 ml nhcl n = 0,001 mol HCl Cálculo do número de mols de NaOH: 90 ml de solução de NaOH 0,010 mol.l ml 0,010 mol 10 ml nhcl n = 0,0009 mol HCl Reação de neutralização: HCl NaOH H O NaCl 1 mol 0,001 mol excesso de 0,0001 mol 1 mol 0,0009 mol Tem-se um excesso de 0,0001 mol de HC l (H ) num volume de 100 ml (0,1 L) de solução (10 ml 90 ml), então: n 0,0001 [H ] = = = 0,001 = 10 V 0,1 [H ] = 10 ph = b) Teremos: Faixa de ph Cor observada 1,0 a,0 ph = : cor vermelha 1. (Ufpr 01) A forma dos fios do cabelo (liso ou ondulado) se deve à forma das estruturas proteicas da queratina. Promovendo reações químicas nas ligações dissulfeto (RSSR) presentes na proteína, é possível alterar sua estrutura e com isso mudar a forma do cabelo. O método baseia-se na redução dos grupos RSSR a RSH, por uma solução do ácido tioglicólico (também conhecido como ácido -mercaptoacético ou ácido -mercaptoetanoico) em uma solução de amônia (ph 9). Feito isso, os fios de cabelo ficam livres para serem moldados na forma desejada. Na sequência, uma solução de água oxigenada (solução de peróxido de hidrogênio, H O ) promove a oxidação dos grupos RSH novamente a RSSR, congelando a estrutura das proteínas na forma moldada. Acerca das informações fornecidas, pede-se: a) Desenhe as estruturas (em grafia de bastão) para o ácido tioglicólico. b) Sabendo que o pka do ácido tioglicólico é,7, calcule a razão de concentração entre as espécies desprotonada e protonada do ácido tioglicólico em ph 9, condição da solução de amônia descrita no texto. 1

14 a) O ácido tioglicólico pode ser representado por: HS O OH b) A equação de ionização do ácido é HSCHCOOH H HSCHCOO. Sabemos que a constante de ionização ácida é dada por: K a [H ][HSCH COO ] = [HSCH COOH] Aplicando log, vem: log Ka = log [HSCH COOH] [H ][HSCH COO ] [HSCHCOO ] log Ka = log [H ] [HSCHCOOH] [HSCHCOO ] log Ka = log[h ] log [HSCH COOH] [HSCHCOO ] pka = ph log [HSCH COOH] [HSCHCOO ],7 = 9 log [HSCH COOH] [HSCHCOO ] log = 5,7 [HSCH COOH] [HSCHCOO ] 5,7 = 10 = ,71 [HSCH COOH] 1. (Uftm 01) O ácido propanoico é um dos ácidos empregados na indústria de alimentos para evitar o amarelecimento de massas de pães e biscoitos. Este ácido tem constante de 5 ionização a 5 C, aproximadamente 1 10, e sua fórmula estrutural está representada na figura. O C H C OH a) Escreva a fórmula estrutural do produto de reação do ácido propanoico com o etanol. Identifique o grupo funcional presente no produto da reação. b) Qual é o ph de uma solução aquosa de ácido propanoico 0,1mol L, a 5 C? Apresente os cálculos efetuados. 14

15 a) Teremos: Professora Sonia - Química para o Vestibular b) Teremos: Ácido propanoico H (Pr opanotato) 0,1 mol/l 0 mol/l 0 mol/l (início) Gasta Forma Forma x x x (durante) (0,1 x) mol/l x mol/l x mol/l (equilíbrio) K a [H ].[Propanoato] = [Ácido propanoico] x.x x.x x Ka = Ka = Ka = 0,1 x 0,1 0,1 1, x = = 1 10 x 10 mol/l [H ] = 10 mol/l ph = log10 = 14. (Ufmg 01) Na estrutura do metabólito I, há dois grupos com características acidobásicas: o pk a do grupo COOH é de 4, ; e pk a do grupo guanidino protonado,[ NH C(NH ) ], é de 1,1. Sabe-se que grupos com pk a menor que 7 se apresentam desprotonados em ph = 7, e que os com pk a maior que 7 se apresentam protonados. Represente a estrutura do estado de protonação mais provável do metabólito I em ph fisiológico de 7,4. Observação: nessa representação, utilize apenas fórmulas estruturais de traços e/ou linhas. Pelas informações do enunciado, teremos: O pk a do grupo COOH é de 4, (o grupo é ácido e cede o próton (H )). O pk a do grupo guanidino protonado,[ NH C(NH ) ], é de 1,1 (o grupo é básico e recebe o próton (H )). Então: 15

16 15. (Ufjf 01) Os plásticos constituem um dos materiais mais utilizados no nosso cotidiano. Em aterros sanitários municipais, os filmes de policloreto de vinila (PVC) são os mais encontrados, devido a sua ampla utilização em produtos domésticos. O PVC é um material instável em relação ao calor e à luz e se degrada a temperaturas relativamente baixas, de acordo com a reação abaixo. [ CH CHC l] [ CH = CH ] HC ( ) l ( g) n Calor a) O cloreto de hidrogênio liberado na reação acima pode ser detectado segundo procedimento experimental ilustrado abaixo: inicia-se a queima e a decomposição do PVC, com liberação de HC l. O HCl liberado entra em contato com a solução contendo KOH e indicador. Sobre esse experimento, pergunta-se: qual é a coloração da solução contendo KOH fenolftaleína antes e após a coleta do HC l, considerando que a solução final apresenta excesso de HC l? Justifique suas respostas. n s b) A quantidade de HCl obtida após a decomposição do PVC é,65 mg em 1,0 L. Calcule o ph dessa solução? c) O HC l, estando como névoa ou vapor, é removido do ar por deposição de seus sais ou por chuva. Qual é a consequência ambiental para o meio aquático após seu contato com HC l? Justifique sua resposta. d) O ácido clorídrico ataca muitos metais na presença de água, formando um gás inflamável/explosivo. Dê um exemplo desse tipo de situação, indicando a reação química. Dado: Ordem decrescente de reatividade de alguns metais: K > Ca > Na > Mg > Al > Zn > Fe > Sn > Pb > H > Cu > Hg > Ag > Au. a) Solução de fenolftaleína: em meio básico fica rósea, em meio ácido, incolor. A coloração, antes do aquecimento do PVC, é rósea, pois o meio é básico. A solução final apresenta excesso de HCl por isso é incolor. b) Teremos: 16

17 m HCl V = 1 L =,65 mg ph 4 10 mol 4 Professora Sonia - Química para o Vestibular,65 10 g 4 nhcl = = 0,0001 mol = 10 mol 1 6,5 g.mol [H ] = 10 [H ] = = 10 mol/l 1 L ph = 4 c) A hidrólise dos sais derivados de HCl será ácida e o ph do meio irá diminuir, prejudicando o meio aquático. d) Exemplo do ataque do HCl ao zinco metálico: Zn HCl H ZnC l (reação de deslocamento). 16. (Fgv 01) A piridina é uma substância empregada na indústria da borracha, de tintas e de 1 corantes. Em solução aquosa 0,1 moll, a 5 C, a piridina hidrolisa, resultando numa solução 5 1 com [OH ] = 10 mol L. N A classificação da piridina, de acordo com o conceito ácido-base de Lewis, e o ph da solução 1 aquosa 0,1molL a 5 C são, respectivamente: a) ácido de Lewis e 9. b) ácido de Lewis e 5. c) base de Lewis e 9. d) base de Lewis e 8. e) base de Lewis e 5. Alternativa C 14 [H ] [OH ] = [OH ] = 10 mol L 9 1 [H ] = 10 mol L ph 1 [H ] = 10 mol L ph = 9 17

18 17. (Pucsp 01) Em um béquer são misturados 50 ml de solução aquosa de hidróxido de bário (Ba(OH) ) de concentração 0,1 mol/l, 150 ml de solução aquosa de ácido nítrico (HNO ) de concentração 0, mol/l e 100 ml de solução aquosa de ácido clorídrico (HC l) de concentração 0,1 8 mol/l. A solução resultante apresenta ph a) entre 1 e. b) entre e. c) igual a 7. d) entre 11 e 1. e) entre 1 e 1. Alternativa D Teremos: 50 ml (0,5 L) de solução de Ba(OH) [Ba(OH) ] = 0,1 mol/l Ba(OH) n = 0,1 0,5 = 0,05 mol n = 0,05 = 0,05 mol OH 150 ml (0,15 L) de solução de HNO [HNO ] = 0, mol/l n = 0, 0,15 = 0,0 mol n = 0,0 mol HNO H 100 ml (0,1 L) de solução de HCl [HCl] = 0,18 mol/l n = 0,1 0,18 = 0,018 mol n = 0,018 mol HCl total H (total) OH OH H V = 0,5 L 0,15 L 0,10 L = 0,5 L n = 0,018 0,0 = 0,048 mol n = 0,050 mol (está em excesso) n (excesso) = 0,050 0,048 = 0,00 mol n 0,00 mol [OH ] = = = 4 10 mol/l V 0,5 L poh = log(4 10 ) = log 4 ph = 14 poh ph = 14 ( log 4) = 11 log 4. Conclusão: O ph está entre 11 e (Ufpe 01) O ácido lático apresenta pka =,8. Qual o valor aproximado do ph de uma 1 solução de ácido lático 0,1 mol L em água? Assinale o inteiro mais próximo de sua resposta após multiplicá-la por 10 (dez). Para o ácido lático, teremos: 18

19 CH CH(OH)COOH H CH CH(OH)COO 0,1 mol/l a 0,1 mol/l 0 0 0,1α 0,1α 0,1α 0,1 0,1α 0,1α 0,1α [H ] = [CH CH(OH)COO ] = 0,1α K [H ][CH CH(OH)COO ] [H ] [H ] = = [CH CH(OH)COOH] [CH CH(OH)COOH] K a pka [H ] = [CH CH(OH)COOH] [H ] log Ka = log [CH CH(OH)COOH] pk a = log[h ] log[ch CH(OH)COOH] ph pk = ph log[ch CH(OH)COOH] a,8 = ph log 0,1,8 = ph 1,8 1 ph = =, 41 Multiplicando por dez:, = 4, (Uftm 01) A água dos oceanos tem ph próximo de 8, que se mantém por meio do equilíbrio entre os íons carbonato e bicarbonato, representado na equação. l CO (g) H O( ) CO (aq) HCO (aq) Os corais são formados de carbonato de cálcio, substância praticamente insolúvel em água. Algumas pesquisas recentes indicam que o aumento da concentração de CO na atmosfera pode provocar o aumento da concentração de CO nos oceanos, o que contribuiria para o desaparecimento dos corais dos oceanos, e perturbaria o equilíbrio ecológico da vida marinha. a) Estime a concentração de íons OH numa amostra de água dos oceanos, considerando K w = b) A partir do equilíbrio químico apresentado, explique como o aumento da concentração de CO atmosférico pode contribuir para o desaparecimento dos corais dos oceanos. a) Nos oceanos ph = 8, então W = 14 8 K [H ] [OH ] 10 = 10 [OH ] [OH ] = = 10 mol/l [H ] = 10 mol/l. 19

20 b) Teremos: CO (g) H O( l) CO (aq) HCO (aq) o equilíbrio desloca para a direita os íons CO são consumidos [CO ] [HCO ] O CO (g) reage com os íons carbonato ( CO (aq)) que são repostos pela degradação do carbonato de cálcio (CaCO ) presente nos corais. 0. (Ufpe 01) Ácidos são substâncias comuns em nosso cotidiano, como por exemplo, na indústria alimentícia. Logo, a quantificação da força dos ácidos em água é importante para a sua utilização correta e é dada pelo valor do pk a. Os valores aproximados dos pka's dos ácidos clórico (HCl O ), cloroso (HCl O ) e fluorídrico (HF) são 1, e, respectivamente. Desconsiderando a contribuição da autoprotólise (autoionização) da água, podemos afirmar que: ( ) o ácido HF é três vezes mais forte que o ácido HCl O. ( ) o ácido HCl O libera duas vezes menos íons hidrogênio que o ácido HClOem soluções com as mesmas concentrações. ( ) para duas soluções com as mesmas concentrações, a que contém o ácido HF apresenta ph maior que aquela com o ácido HCl O. ( ) o ácido HCl O é mais forte que o ácido HF, pois libera mais íons hidrogênio em água. ( ) a ordem crescente da acidez é HClO < HCl O < HF. F F V V F. Teremos: Os valores aproximados dos pka' s dos ácidos clórico (HCl O ), cloroso (HCl O ) e fluorídrico (HF) são 1, e, então: Ácido pka = logka pka Ka = 10 HCl O HCl O 10 HF 10 Força ácida: HCl O > HCl O > HF ph < ph < ph. HClO HCl O HF Partindo-se da mesma concentração molar (x), teremos: 1 l = HClO H C O Ka 10 x 0 0 αx αx αx x αx αx αx 1 l [H ][C O ] αx αx α x Ka = = = α x [HClO ] (x αx) (1 α) 10 = α x α = 10 x 1 0

21 l = HClO H C O Ka 10 x 0 0 βx βx βx x βx βx βx l [H ][C O ] βx βx β x Ka = = = β x [HClO ] (x βx) (1 β) 10 = β x β = l 10 x HF H F Ka = 10 x 0 0 δx δx δx x δx δx δx [H ][C O ] δx δx δ x Ka = = = δ x [HClO ] (x βx) (1 β) 10 = δ x δ = 10 x Conclusão: δ < β < α. Para HCl O e HF: Professora Sonia - Química para o Vestibular HClO 10 : α = x α x = = 10 α = 10 δ 10 δ 10 HF : δ = x x 1

Exercícios de ph Turma Evolução

Exercícios de ph Turma Evolução . A forma dos fios do cabelo (liso ou ondulado) se deve à forma das estruturas proteicas da queratina. Promovendo reações químicas nas ligações dissulfeto (RSSR) presentes na proteína, é possível alterar

Leia mais

química FUVEST ETAPA Resposta QUESTÃO 1 QUESTÃO 2 c) Determine o volume adicionado da solução

química FUVEST ETAPA Resposta QUESTÃO 1 QUESTÃO 2 c) Determine o volume adicionado da solução Química QUESTÃO 1 Um recipiente contém 100 ml de uma solução aquosa de H SO 4 de concentração 0,1 mol/l. Duas placas de platina são inseridas na solução e conectadas a um LED (diodo emissor de luz) e a

Leia mais

Professora Sonia - Química para o Vestibular Questões Resolvidas Equilíbrio Químico (com respostas e resoluções no final)

Professora Sonia - Química para o Vestibular Questões Resolvidas Equilíbrio Químico (com respostas e resoluções no final) Questões Resolvidas Equilíbrio Químico (com respostas e resoluções no final) 01. (Fuvest) A isomerização catalítica de parafinas de cadeia não ramificada, produzindo seus isômeros ramificados, é um processo

Leia mais

Lista de Exercícios 4 Indústrias Químicas Resolução pelo Monitor: Rodrigo Papai de Souza

Lista de Exercícios 4 Indústrias Químicas Resolução pelo Monitor: Rodrigo Papai de Souza Lista de Exercícios 4 Indústrias Químicas Resolução pelo Monitor: Rodrigo Papai de Souza 1) a-) Calcular a solubilidade do BaSO 4 em uma solução 0,01 M de Na 2 SO 4 Dissolução do Na 2 SO 4 : Dado: BaSO

Leia mais

ATENÇÃO: O DESENVOLVIMENTO TEÓRICO DAS QUESTÕES É OBRIGATÓRIO

ATENÇÃO: O DESENVOLVIMENTO TEÓRICO DAS QUESTÕES É OBRIGATÓRIO IX Olimpíada Capixaba de Química 2011 Prova do Grupo II 2 a série do ensino médio Fase 02 Aluno: Idade: Instituição de Ensino: Coordenador da Instituição de Ensino: ATENÇÃO: O DESENVOLVIMENTO TEÓRICO DAS

Leia mais

PROVA DE QUÍMICA - 1998 Segunda Etapa

PROVA DE QUÍMICA - 1998 Segunda Etapa PROVA DE QUÍMICA - 1998 Segunda Etapa QUESTÃO 01 Num laboratório químico, havia três frascos que continham, respectivamente, um alcano, um álcool e um alqueno. Foram realizados experimentos que envolviam

Leia mais

Química - Grupo J - Gabarito

Química - Grupo J - Gabarito - Gabarito 1 a QUESTÃO: (2,0 pontos) Avaliador Revisor Informe a que volume deve ser diluído com água um litro de solução de um ácido fraco HA 0.10 M, de constante de ionização extremamente pequena (K

Leia mais

UFMG - 2004 3º DIA QUÍMICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR

UFMG - 2004 3º DIA QUÍMICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR UFMG - 2004 3º DIA QUÍMICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR Química Questão 01 Os metais alcalinos, ao reagirem com água, produzem soluções dos respectivos hidróxidos e gás hidrogênio. Esta tabela apresenta

Leia mais

TITULAÇÃO ÁCIDO-BASE

TITULAÇÃO ÁCIDO-BASE Introdução a Analise Química - II sem/2013 Profa Ma Auxiliadora - 1 Universidade Federal de Juiz de Fora Instituto de Ciências Exatas Departamento de Química Disciplina QUIO94 - Introdução à Análise Química

Leia mais

5. (Espcex (Aman) 2013) Uma amostra de 5 g de hidróxido de sódio (NaOH) impuro foi dissolvida em água suficiente para formar 1L de solução.

5. (Espcex (Aman) 2013) Uma amostra de 5 g de hidróxido de sódio (NaOH) impuro foi dissolvida em água suficiente para formar 1L de solução. 1. (Enem ª aplicação 010) Alguns fatores podem alterar a rapidez das reações químicas. A seguir, destacam-se três exemplos no contexto da preparação e da conservação de alimentos: 1. A maioria dos produtos

Leia mais

Professora Sonia - Química para o Vestibular Questões Resolvidas Hidrólise Salina (com respostas e resoluções no final)

Professora Sonia - Química para o Vestibular Questões Resolvidas Hidrólise Salina (com respostas e resoluções no final) Questões Resolvidas Hidrólise Salina (com respostas e resoluções no final) 01. (Uftm) Em soluções aquosas de acetato de sódio, o íon acetato sofre hidrólise: 3 l 3 CH COO (aq) + H O( ) CH COOH (aq) + OH

Leia mais

ÁCIDOS E BASES. + (aq) + OH - (aq)

ÁCIDOS E BASES. + (aq) + OH - (aq) ÁCIDOS E BASES O conhecimento sobre termodinâmica, particularmente sobre as constantes de equilíbrio é de grande importância na discussão quantitativa das forças de ácidos e bases o que permite desenvolver

Leia mais

As questões de 31 a 34 referem-se ao texto abaixo.

As questões de 31 a 34 referem-se ao texto abaixo. QUÍMICA As questões de 31 a 34 referem-se ao texto abaixo. Em diversos países, o aproveitamento do lixo doméstico é quase 100%. Do lixo levado para as usinas de compostagem, após a reciclagem, obtém-se

Leia mais

FICHA DE TRABALHO DE FÍSICA E QUÍMICA A MAIO 2011

FICHA DE TRABALHO DE FÍSICA E QUÍMICA A MAIO 2011 FICHA DE TRABALHO DE FÍSICA E QUÍMICA A MAIO 2011 APSA Nº21 11º Ano de Escolaridade 1- Classifique, justificando, as soluções aquosas dos sais que se seguem como ácidas, básicas ou neutras. a) CaCO 3 b)

Leia mais

QUESTÃO 01 Analise este gráfico, em que se mostra o resultado de um experimento de decomposição térmica de uma substância orgânica:

QUESTÃO 01 Analise este gráfico, em que se mostra o resultado de um experimento de decomposição térmica de uma substância orgânica: QUESTÃO 01 Analise este gráfico, em que se mostra o resultado de um experimento de decomposição térmica de uma substância orgânica: 1. Considere que, durante esse experimento, a diminuição de massa se

Leia mais

AULA ESPECÍFICA. Prof. Rodrigo Becker Cordeiro

AULA ESPECÍFICA. Prof. Rodrigo Becker Cordeiro AULA ESPECÍFICA Prof. Rodrigo Becker Cordeiro Aula UFPR - 4 Apogeu (UFPR) A forma dos fios do cabelo (liso ou ondulado) se deve à forma das estruturas proteicas da queratina. Promovendo reações químicas

Leia mais

Revisão: Química inorgânica Soluções aquosas

Revisão: Química inorgânica Soluções aquosas QUÍMICA è Revisão: Química inorgânica Hidróxidos fortes família 1A e 2A (exceto Ca e Mg) Ácidos fortes nº de oxigênios nº de hidrogênios > 2, principalmente nítrico (HNO 3 ), clorídrico (HCl) e sulfúrico

Leia mais

a) Qual a configuração eletrônica do cátion do alumínio isoeletrônico ao gás nobre neônio?

a) Qual a configuração eletrônica do cátion do alumínio isoeletrônico ao gás nobre neônio? Questão 1: O Brasil é o campeão mundial da reciclagem de alumínio, colaborando com a preservação do meio ambiente. Por outro lado, a obtenção industrial do alumínio sempre foi um processo caro, consumindo

Leia mais

TIPOS DE REAÇÕES QUÍMICAS MATERIAL RETIRADO PARCIALMENTE OU NA INTEGRA DE LISTAS DE EXERCÍCIOS ENCONTRADAS NA INTERNET

TIPOS DE REAÇÕES QUÍMICAS MATERIAL RETIRADO PARCIALMENTE OU NA INTEGRA DE LISTAS DE EXERCÍCIOS ENCONTRADAS NA INTERNET TIPOS DE REAÇÕES QUÍMICAS MATERIAL RETIRADO PARCIALMENTE OU NA INTEGRA DE LISTAS DE EXERCÍCIOS ENCONTRADAS NA INTERNET 1. Unifor-CE O metal potássio reage vigorosamente com água, produzindo hidrogênio

Leia mais

QUÍMICA Prova de 2 a Etapa

QUÍMICA Prova de 2 a Etapa QUÍMICA Prova de 2 a Etapa SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. Leia atentamente as instruções que se seguem. 1 - Este Caderno de Prova contém sete questões, constituídas de itens e subitens, e é composto de dezesseis

Leia mais

SOLUÇÕES. 3) (UNIFOR) O gráfico seguinte dá a solubilidade em água do açúcar de cana em função da temperatura.

SOLUÇÕES. 3) (UNIFOR) O gráfico seguinte dá a solubilidade em água do açúcar de cana em função da temperatura. SOLUÇÕES 1) (FEI) Tem-se 500g de uma solução aquosa de sacarose (C 12 H 22 O 11 ), saturada a 50 C. Qual a massa de cristais que se separam da solução, quando ela é resfriada até 30 C? Dados: Coeficiente

Leia mais

REAÇÕES QUÍMICAS ORGANIZAÇÃO: Márcia Adriana Warken Magalhães ORIENTAÇÃO: Prof a Márcia Cunha 2001

REAÇÕES QUÍMICAS ORGANIZAÇÃO: Márcia Adriana Warken Magalhães ORIENTAÇÃO: Prof a Márcia Cunha 2001 CENTRO DE ENGENHARIAS E CIÊNCIAS EXATAS CURSO DE QUÍMICA - LICENCIATURA INSTRUMENTAÇÃO PARA O ENSINO DE QUÍMICA SÉRIE: EXPERIÊNCIAS DEMONSTRATIVAS REAÇÕES QUÍMICAS ORGANIZAÇÃO: Márcia Adriana Warken Magalhães

Leia mais

P2 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 11/10/08

P2 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 11/10/08 P2 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 11/10/08 Nome: Gabarito Nº de Matrícula: Turma: Assinatura: Questão Valor Grau Revisão 1 a 2,5 2 a 2,5 3 a 2,5 4 a 2,5 Total 10,0 Constantes: R 8,314 J mol -1 K -1 0,0821

Leia mais

X -2(3) X -2 x (4) X - 6 = -1 X 8 = -1 X = 5 X = 7

X -2(3) X -2 x (4) X - 6 = -1 X 8 = -1 X = 5 X = 7 2001 1. - Uma camada escura é formada sobre objetos de prata exposta a uma atmosfera poluída contendo compostos de enxofre. Esta camada pode ser removida quimicamente envolvendo os objetos em questão com

Leia mais

Pág. 1. COMISSÃO PERMANENTE DE SELEÇÃO - COPESE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO - PROGRAD CONCURSO VESTIBULAR 2009 2ª Fase PROVA DE QUÍMICA

Pág. 1. COMISSÃO PERMANENTE DE SELEÇÃO - COPESE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO - PROGRAD CONCURSO VESTIBULAR 2009 2ª Fase PROVA DE QUÍMICA Questão 1: As bebidas alcoólicas contêm etanol e podem ser obtidas pela destilação do álcool (ex. whiskey e vodka) ou pela fermentação de uma variedade de produtos como frutas e outros vegetais (ex. vinho

Leia mais

DURAÇÃO DA PROVA: 03 HORAS

DURAÇÃO DA PROVA: 03 HORAS INSTRUÇÕES: PRCESS SELETIV 2013/2 - CPS PRVA DISCURSIVA DE QUÍMICA CURS DE GRADUAÇÃ EM MEDICINA 1. Só abra a prova quando autorizado. 2. Veja se este caderno contém 5 (cinco) questões discursivas. Caso

Leia mais

ROTEIRO DE ESTUDOS DE QUÍMICA 1 etapa/14 2 Série Ensino Médio

ROTEIRO DE ESTUDOS DE QUÍMICA 1 etapa/14 2 Série Ensino Médio ROTEIRO DE ESTUDOS DE QUÍMICA 1 etapa/14 2 Série Ensino Médio Aluno (a): Turma n Mol Massa de átomos molécula, íons, mol e determinação de fórmula química Aspectos quantitativos das reações químicas. Relações

Leia mais

U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D E M I N A S G E R A I S SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO.

U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D E M I N A S G E R A I S SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D E M I N A S G E R A I S QUÍMICA Prova de 2 a Etapa SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. Leia atentamente as instruções que se seguem. 1 - Este Caderno de Prova contém cinco

Leia mais

Físico Química: ph e poh

Físico Química: ph e poh Físico Química: ph e poh 1. (Fuvest 013) O fitoplâncton consiste em um conjunto de organismos microscópicos encontrados em certos ambientes aquáticos. O desenvolvimento desses organismos requer luz e CO,

Leia mais

Questão 61. Questão 63. Questão 62. alternativa B. alternativa B. alternativa D

Questão 61. Questão 63. Questão 62. alternativa B. alternativa B. alternativa D Questão 61 A limpeza de pisos de mármore normalmente é feita com solução de ácido clorídrico comercial (ácido muriático). Essa solução ácida ataca o mármore, desprendendo gás carbônico, segundo a reação

Leia mais

Y Zr Nb Mo Tc Ru Rh Pd Ag Cd In Sn Sb Te I Xe

Y Zr Nb Mo Tc Ru Rh Pd Ag Cd In Sn Sb Te I Xe A H,0 Li 7,0 Na 2,0 9 K 9,0 7 Rb 85,5 55 Cs,0 87 Fr (22) 2 2A Be 9,0 2 Mg 2,0 20 Ca 0,0 8 Sr 88,0 56 Ba 7,0 88 Ra (226) Elementos de Transição B B 5B 6B 7B 8B B 2B 5 6 7 A A 5A 6A 7A 78,5 8,0 8,0 86,0

Leia mais

A resposta correta deve ser a letra B.

A resposta correta deve ser a letra B. ITA - 1999 1- (ITA-99) Assinale a opção CORRETA em relação à comparação das temperaturas de ebulição dos seguintes pares de substâncias: a) Éter dimetílico > etanol; Propanona > ácido etanóico; Naftaleno

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 2006 QUESTÕES OBJETIVAS

PROCESSO SELETIVO 2006 QUESTÕES OBJETIVAS 3 PROCESSO SELETIVO 2006 QUESTÕES OBJETIVAS QUÍMICA 01 - O dispositivo de segurança que conhecemos como air-bag utiliza como principal reagente para fornecer o gás N 2 (massa molar igual a 28 g mol -1

Leia mais

VI OLIMPÍADA BAIANA DE QUÍMICA 2011

VI OLIMPÍADA BAIANA DE QUÍMICA 2011 VI OLIMPÍADA BAIANA DE QUÍMICA 2011 RESPONDA AS QUESTÕES DE 1 a 30, MARCANDO UMA DAS ALTERNATIVAS DE ACORDO COM O QUE SE PEDE QUESTÃO 1 Peso 2 A dissolução do cloreto de amônio, NH 4 Cl(s), em água ocorre

Leia mais

Ácidos e bases. Aula 8 Ácidos e Bases / ph. Par ácido-base conjugado. Ácidos e bases

Ácidos e bases. Aula 8 Ácidos e Bases / ph. Par ácido-base conjugado. Ácidos e bases Aula 8 Ácidos e Bases / ph Prof. Ricardo Aparicio - IQ/Unicamp - 1s/2009 QG107 (Biologia) - 1s/2009 Definição de Brønsted-Lowry (1923) definição mais abrangente que a de Arrhenius ácidos e bases = ácidos

Leia mais

TITULAÇÃO DE ÁCIDO-BASE

TITULAÇÃO DE ÁCIDO-BASE Universidade Federal de Juiz de Fora Instituto de Ciências Exatas Departamento de Química Introdução a Analise Química - II sem/2012 Profa Ma Auxiliadora - 1 Disciplina QUIO94 - Introdução à Análise Química

Leia mais

Produto Iônico da Água (Kw)

Produto Iônico da Água (Kw) Produto Iônico da Água (Kw) EXERCÍCIOS DE APLICAÇÃO 01 (UNB-DF) Na atmosfera, parte do dióxido de enxofre - que é altamente solúvel em água - acaba por dissolver-se nas nuvens ou mesmo nas gotas de chuva,

Leia mais

Volumetria ácido-base (continuação) Prof a Alessandra Smaniotto QMC 5325 - Química Analítica - Farmácia Turmas 02102A e 02102B

Volumetria ácido-base (continuação) Prof a Alessandra Smaniotto QMC 5325 - Química Analítica - Farmácia Turmas 02102A e 02102B Volumetria ácido-base (continuação) Prof a Alessandra Smaniotto QMC 5325 - Química Analítica - Farmácia Turmas 02102A e 02102B Curvas de titulação ² A curva de titulação é a representação gráfica de como

Leia mais

Introdução. Muitas reações ocorrem completamente e de forma irreversível como por exemplo a reação da queima de um papel ou palito de fósforo.

Introdução. Muitas reações ocorrem completamente e de forma irreversível como por exemplo a reação da queima de um papel ou palito de fósforo. Introdução Muitas reações ocorrem completamente e de forma irreversível como por exemplo a reação da queima de um papel ou palito de fósforo. Existem também sistemas, em que as reações direta e inversa

Leia mais

B) (até três pontos) Para os pares de espécies apresentados em i, ii e iii, tem-se, respectivamente, Al +, F - e Li.

B) (até três pontos) Para os pares de espécies apresentados em i, ii e iii, tem-se, respectivamente, Al +, F - e Li. Química 1. O raio atômico (ou iônico) é uma propriedade periódica que exerce grande influência na reatividade dos átomos (ou dos íons). A) Explique, em termos de carga nuclear efetiva, a variação apresentada

Leia mais

A limpeza de pisos de mármore normalmente é feita com solução de ácido clorídrico comercial (ácido muriático).

A limpeza de pisos de mármore normalmente é feita com solução de ácido clorídrico comercial (ácido muriático). 61 b A limpeza de pisos de mármore normalmente é feita com solução de ácido clorídrico comercial (ácido muriático). Essa solução ácida ataca o mármore, desprendendo gás carbônico, segundo a reação descrita

Leia mais

QUÍMICA TESTES EXERCÍCIOS DE SOLUBILIDADE SÉRIE CASA

QUÍMICA TESTES EXERCÍCIOS DE SOLUBILIDADE SÉRIE CASA QUÍMICA Prof. Borges TESTES EXERCÍCIOS DE SOLUBILIDADE SÉRIE CASA 1. (Fuvest-SP) Descargas industriais de água pura aquecida podem provocar a morte de peixes em rios e lagos porque causam: a) o aumento

Leia mais

A Termoquímica tem como objetivo o estudo das variações de energia que acompanham as reações químicas.

A Termoquímica tem como objetivo o estudo das variações de energia que acompanham as reações químicas. A Termoquímica tem como objetivo o estudo das variações de energia que acompanham as reações químicas. Não há reação química que ocorra sem variação de energia! A energia é conservativa. Não pode ser criada

Leia mais

EQUILÍBRIO IÔNICO Solução [H+] (mol.l-1) CORRETO CORRETO III III

EQUILÍBRIO IÔNICO Solução [H+] (mol.l-1) CORRETO CORRETO III III EQUILÍBRIO IÔNICO 1- (PUCRS) Para a identificação do caráter ácido ou básico de um meio, usam-se substâncias indicadoras, como a fenolftaleína e o tornassol. Assim, um indicador ácido-base apresenta, em

Leia mais

UNESP- 2013- Vestibular de Inverno

UNESP- 2013- Vestibular de Inverno UNESP- 2013- Vestibular de Inverno 1-Compostos de crômio têm aplicação em muitos processos industriais, como, por exemplo, o tratamento de couro em curtumes e a fabricação de tintas e pigmentos. Os resíduos

Leia mais

QUÍMICA QUESTÃO 41 QUESTÃO 42

QUÍMICA QUESTÃO 41 QUESTÃO 42 Processo Seletivo/UNIFAL- janeiro 2008-1ª Prova Comum TIPO 1 QUÍMICA QUESTÃO 41 Diferentes modelos foram propostos ao longo da história para explicar o mundo invisível da matéria. A respeito desses modelos

Leia mais

Química em Solventes não Aquosos. Prof. Fernando R. Xavier

Química em Solventes não Aquosos. Prof. Fernando R. Xavier Química em Solventes não Aquosos Prof. Fernando R. Xavier UDESC 2013 Reações químicas podem acontecer em cada uma das fases ordinárias da matéria (gasosa, líquida ou sólida). Exemplos: Grande parte das

Leia mais

SÉRIE: 2º ano EM Exercícios de recuperação final DATA / / DISCIPLINA: QUÍMICA PROFESSOR: FLÁVIO QUESTÕES DE MÚLTIPLA ESCOLHA

SÉRIE: 2º ano EM Exercícios de recuperação final DATA / / DISCIPLINA: QUÍMICA PROFESSOR: FLÁVIO QUESTÕES DE MÚLTIPLA ESCOLHA SÉRIE: 2º ano EM Exercícios de recuperação final DATA / / DISCIPLINA: QUÍMICA PROFESSOR: FLÁVIO QUESTÕES DE MÚLTIPLA ESCOLHA QUESTÃO 01 Em uma determinada transformação foi constatado que poderia ser representada

Leia mais

A) Escreva a equação que representa a semi-reação de redução e seu respectivo potencial padrão.

A) Escreva a equação que representa a semi-reação de redução e seu respectivo potencial padrão. QUÍMICA QUESTÃ 01 Aparelhos eletrônicos sem fio, tais como máquinas fotográficas digitais e telefones celulares, utilizam, como fonte de energia, baterias recarregáveis. Um tipo comum de bateria recarregável

Leia mais

TIPOS DE MÉTODOS ELETROANALÍTICOS

TIPOS DE MÉTODOS ELETROANALÍTICOS CONDUTOMETRIA TIPOS DE MÉTODOS ELETROANALÍTICOS CONDUTOMETRIA Baseia-se em medições de condutância das soluções iônicas (seio da solução). A condução de eletricidade através das soluções iônicas é devida

Leia mais

Professora Sonia. b) 3Ag 2O (s) + 2Al (s) 6Ag (s) + A l 2O 3(s)

Professora Sonia. b) 3Ag 2O (s) + 2Al (s) 6Ag (s) + A l 2O 3(s) ITA 2001 DADOS CONSTANTES Constante de Avogadro = 6,02 x 10 23 mol 1 Constante de Faraday (F) = 9,65 x 10 4 Cmol 1 Volume molar de gás ideal = 22,4L (CNTP) Carga Elementar = 1,602 x 10 19 C Constante dos

Leia mais

CONCURSO DE ADMISSÃO AO CURSO DE FORMAÇÃO E GRADUAÇÃO QUÍMICA CADERNO DE QUESTÕES 2014/2015

CONCURSO DE ADMISSÃO AO CURSO DE FORMAÇÃO E GRADUAÇÃO QUÍMICA CADERNO DE QUESTÕES 2014/2015 Informações de Tabela Periódica CONCURSO DE ADMISSÃO AO CURSO DE FORMAÇÃO E GRADUAÇÃO QUÍMICA CADERNO DE QUESTÕES 2014/2015 Folha de Dados Elemento H C N O F Al Cl Zn Sn I Massa atômica (u) 1,00 12,0 14,0

Leia mais

Gabarito Química - Grupo A. 1 a QUESTÃO: (1,0 ponto) Avaliador Revisor

Gabarito Química - Grupo A. 1 a QUESTÃO: (1,0 ponto) Avaliador Revisor VESTIB LAR Gabarito Química - Grupo A 1 a QUESTÃO: (1,0 ponto) Avaliador Revisor Muitos álcoois, como o butanol (C 4 H 10 O), têm importância comercial como solventes e matériasprimas na produção industrial

Leia mais

EQUILÍBRIO QUÍMICO 1

EQUILÍBRIO QUÍMICO 1 EQUILÍBRIO QUÍMICO 1 1- Introdução Uma reação química é composta de duas partes separadas por uma flecha, a qual indica o sentido da reação. As espécies químicas denominadas como reagentes ficam à esquerda

Leia mais

Segundo a Portaria do Ministério da Saúde MS n.o 1.469, de 29 de dezembro de 2000, o valor máximo permitido (VMP) da concentração do íon sulfato (SO 2

Segundo a Portaria do Ministério da Saúde MS n.o 1.469, de 29 de dezembro de 2000, o valor máximo permitido (VMP) da concentração do íon sulfato (SO 2 11 Segundo a Portaria do Ministério da Saúde MS n.o 1.469, de 29 de dezembro de 2000, o valor máximo permitido (VMP) da concentração do íon sulfato (SO 2 4 ), para que a água esteja em conformidade com

Leia mais

b) explique duas medidas adotadas pelo poder público para minimizar o problema da poluição atmosférica na cidade de São Paulo.

b) explique duas medidas adotadas pelo poder público para minimizar o problema da poluição atmosférica na cidade de São Paulo. 1. (Fuvest 2013) Observe a imagem, que apresenta uma situação de intensa poluição do ar que danifica veículos, edifícios, monumentos, vegetação e acarreta transtornos ainda maiores para a população. Trata-se

Leia mais

QUESTÕES DE QUÍMICA DA UNICAMP PROVA DE 2014.

QUESTÕES DE QUÍMICA DA UNICAMP PROVA DE 2014. QUESTÕES DE QUÍMICA DA UNICAMP PROVA DE 2014. 1- Prazeres, benefícios, malefícios, lucros cercam o mundo dos refrigerantes. Recentemente, um grande fabricante nacional anunciou que havia reduzido em 13

Leia mais

Química Geral I. Experimento 3 Tendências Periódicas

Química Geral I. Experimento 3 Tendências Periódicas Universidade Estadual do Norte Fluminense Centro de Ciência e Tecnologia Laboratório de Ciências Químicas Química Geral I Experimento 3 Tendências Periódicas 1 - OBJETIVOS Relacionar a reatividade química

Leia mais

Especial Específicas UNICAMP

Especial Específicas UNICAMP Especial Específicas UNICAMP Material de Apoio para Monitoria 1. Hoje em dia, com o rádio, o computador e o telefone celular, a comunicação entre pessoas à distância é algo quase que banalizado. No entanto,

Leia mais

Questão 1. Questão 2. Resposta

Questão 1. Questão 2. Resposta Questão 1 Água pode ser eletrolisada com a finalidade de se demonstrar sua composição. A figura representa uma aparelhagem em que foi feita a eletrólise da água, usando eletrodos inertes de platina. a)

Leia mais

Seu pé direito nas melhores faculdades

Seu pé direito nas melhores faculdades Seu pé direito nas melhores faculdades FUVEST 2 a Fase 10/janeiro/2011 conhecimentos gerais 01. a) Quantos são os números inteiros positivos de quatro algarismos, escolhidos sem repetição, entre 1, 3,

Leia mais

EXAME GERAL EM QUÍMICA EDITAL N 118/2009. Seleção para o 1º Semestre de 2010 07 de Dezembro de 2009 CANDIDATO: Assinatura: INSTRUÇÕES

EXAME GERAL EM QUÍMICA EDITAL N 118/2009. Seleção para o 1º Semestre de 2010 07 de Dezembro de 2009 CANDIDATO: Assinatura: INSTRUÇÕES UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM QUÍMICA R. José Moreira Sobrinho, s/n, CEP: 45506-191 Jequié-BA Tel / FAX: 73 3528-9630 e-mail: mestrado.quimica@uesb.br Reservado

Leia mais

Exercícios 3º ano Química -

Exercícios 3º ano Química - Exercícios 3º ano Química - Ensino Médio - Granbery 01-ufjf-2003- Cada vez mais se torna habitual o consumo de bebidas especiais após a prática de esportes. Esses produtos, chamados bebidas isotônicas,

Leia mais

PADRÃO DE RESPOSTA - QUÍMICA - Grupo A

PADRÃO DE RESPOSTA - QUÍMICA - Grupo A PADRÃO DE RESPOSTA - QUÍMICA - Grupo A 1 a QUESTÃO: (2,0 pontos) Avaliador Revisor Num recipiente de 3,0 L de capacidade, as seguintes pressões parciais foram medidas: N 2 = 0,500 atm; H 2 = 0,400 atm;

Leia mais

UFSC. Química (Amarela) 31) Resposta: 43. Comentário

UFSC. Química (Amarela) 31) Resposta: 43. Comentário UFSC Química (Amarela) 1) Resposta: 4 01. Correta. Ao perder elétrons, o núcleo exerce maior atração sobre os elétrons restantes, diminuindo o raio. Li 1s2 2s 1 Li+ 1s 2 Raio atômico: átomo neutro > íon

Leia mais

Zona de Transição. Azul de Timol (A) (faixa ácida) 1,2 2,8 Vermelho Amarelo. Tropeolina OO (B) 1,3 3,2 Vermelho Amarelo

Zona de Transição. Azul de Timol (A) (faixa ácida) 1,2 2,8 Vermelho Amarelo. Tropeolina OO (B) 1,3 3,2 Vermelho Amarelo ALGUNS EXERCÍCIOS SÃO DE AUTORIA PRÓPRIA. OS DEMAIS SÃO ADAPTADOS DE LIVROS CITADOS ABAIXO. Indicador Zona de Transição Cor Ácida Cor Básica Azul de Timol (A) (faixa ácida) 1,2 2,8 Vermelho Amarelo Tropeolina

Leia mais

Lista de exercícios sobre funções inorgânicas.

Lista de exercícios sobre funções inorgânicas. Lista de exercícios sobre funções inorgânicas. 1. X é uma substância gasosa nas condições ambientes. Quando liquefeita, praticamente não conduz corrente elétrica, porém forma solução aquosa que conduz

Leia mais

1) Faça o balanceamento das equações abaixo:

1) Faça o balanceamento das equações abaixo: PROFESSORA: GIOVANA CARABALLO MELATTI DATA: / /2015 COMPONENTE CURRICULAR: QUÍMICA LISTA DE EXERCÍCIOS DE SALA ALUNO: LISTA DE EXERCÍCIOS REVISÃO 1) Faça o balanceamento das equações abaixo: a) C 2 H 6

Leia mais

MASSA ATÔMICA. 1u corresponde a 1,66.10-24 g, que equivale aproximadamente à massa de um próton ou de um nêutron.

MASSA ATÔMICA. 1u corresponde a 1,66.10-24 g, que equivale aproximadamente à massa de um próton ou de um nêutron. Cálculos Químicos MASSA ATÔMICA Na convenção da IUPAC (União Internacional de Química Pura e Aplicada) realizada em 1961, adotou-se como unidade padrão para massa atômica o equivalente a 1/12 da massa

Leia mais

Resolução: 0,86ºC. x = 0,5 mol etanol/kg acetona. 0,5 mol 1000 g de acetona. 200 g de acetona. y = 0,1 mol de etanol. 1 mol de etanol (C 2 H 6 O) 46 g

Resolução: 0,86ºC. x = 0,5 mol etanol/kg acetona. 0,5 mol 1000 g de acetona. 200 g de acetona. y = 0,1 mol de etanol. 1 mol de etanol (C 2 H 6 O) 46 g (ACAFE) Foi dissolvida uma determinada massa de etanol puro em 200 g de acetona acarretando em um aumento de 0,86 C na temperatura de ebulição da acetona. Dados: H: 1 g/mol, C: 12 g/mol, O: 16 g/mol. Constante

Leia mais

Questão 76. Questão 78. Questão 77. alternativa D. alternativa C. alternativa A

Questão 76. Questão 78. Questão 77. alternativa D. alternativa C. alternativa A Questão 76 O hidrogênio natural é encontrado na forma de três isótopos de números de massa, 1, 2 e 3, respectivamente: 1 1 H, 2 1 H e 3 1 H As tabelas periódicas trazem o valor 1,008 para a sua massa atômica,

Leia mais

UFJF CONCURSO VESTIBULAR 2011-2 GABARITO DA PROVA DISCURSIVA DE QUÍMICA

UFJF CONCURSO VESTIBULAR 2011-2 GABARITO DA PROVA DISCURSIVA DE QUÍMICA UFJF CNCURS VESTIBULAR 2011-2 GABARIT DA PRVA DISCURSIVA DE QUÍMICA Questão 1 Sabe-se que compostos constituídos por elementos do mesmo grupo na tabela periódica possuem algumas propriedades químicas semelhantes.

Leia mais

Equilíbrio Ácido-Básico. Água : solvente das reações químicas

Equilíbrio Ácido-Básico. Água : solvente das reações químicas Equilíbrio Ácido-Básico Água : solvente das reações químicas Introdução Polaridade molecular: moléculas que possuem uma maior concentração de cargas numa parte da molécula. Os elétrons são compartilhados

Leia mais

química 2 Questão 37 Questão 38 Questão 39 alternativa C na alternativa B. Sabendo-se que a amônia (NH 3)

química 2 Questão 37 Questão 38 Questão 39 alternativa C na alternativa B. Sabendo-se que a amônia (NH 3) química 2 Questão 37 Questão 38 abendo-se que a amônia (N 3) é constituída por moléculas polares e apresenta boa solubilidade em água. o diclorometano (2 2) não possui isômeros. ua molécula apresenta polaridade,

Leia mais

Preparação e padronização de uma solução 0,10 mol/l de ácido clorídrico

Preparação e padronização de uma solução 0,10 mol/l de ácido clorídrico Universidade Estadual de Goiás UnUCET - Anápolis Química Industrial Química Experimental II Preparação e padronização de uma solução 0,10 mol/l de ácido clorídrico Alunos: Bruno Ramos; Wendel Thiago; Thales

Leia mais

Química B Extensivo V. 3

Química B Extensivo V. 3 Química B Extensivo V. 3 01) Alternativa correta: D Exercícios A água pura (destilada ) não é condutora de eletricidade pois não há presença de sais lá, mas a partir do momento que se adiciona alguma substância

Leia mais

UFMG - 2005 3º DIA QUÍMICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR

UFMG - 2005 3º DIA QUÍMICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR UFMG - 2005 3º DIA QUÍMICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR Química Questão 01 Carbono é um elemento cujos átomos podem se organizar sob a forma de diferentes alótropos. Alótropos H de combustão a 25

Leia mais

b) Baseando-se nas forças intermoleculares predominantes, explique por que a temperatura de ebulição do isopropanol é maior do que o da acetona.

b) Baseando-se nas forças intermoleculares predominantes, explique por que a temperatura de ebulição do isopropanol é maior do que o da acetona. QUÍMICA Professores: Andréia, Herval e Thiago Comentário Geral A equipe de Química do Curso Domínio parabeniza a Comissão do Processo Seletivo da UFPR pela evolução percebida a cada ano da prova de química

Leia mais

QIE0001 Química Inorgânica Experimental Prof. Fernando R. Xavier. Prática 03 Síntese do Oxalato de Bário

QIE0001 Química Inorgânica Experimental Prof. Fernando R. Xavier. Prática 03 Síntese do Oxalato de Bário UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS CCT DEPARTAMENTO DE QUÍMICA DQMC QIE0001 Química Inorgânica Experimental Prof. Fernando R. Xavier Prática 03 Síntese do Oxalato

Leia mais

Química Analítica Avançada: Volumetria de Neutralização. Prof a Lilian Silva 2011

Química Analítica Avançada: Volumetria de Neutralização. Prof a Lilian Silva 2011 Química Analítica Avançada: Volumetria de Neutralização Prof a Lilian Silva 2011 INTRODUÇÃO À VOLUMETRIA TITULAÇÃO Processo no qual uma solução padrão ou solução de referência é adicionada a uma solução

Leia mais

Química descritiva. www.sotaodaquimica.com.br Contato: sotaodaquimica@gmail.com 1

Química descritiva. www.sotaodaquimica.com.br Contato: sotaodaquimica@gmail.com 1 Química descritiva 01. (Ita) Um copo contém uma mistura de água, acetona, cloreto de sódio e cloreto de prata. A água, a acetona e o cloreto de sódio estão numa mesma fase líquida, enquanto que o cloreto

Leia mais

~ 1 ~ PARTE 1 TESTES DE ESCOLHA SIMPLES. Olimpíada de Química do Rio Grande do Sul 2011

~ 1 ~ PARTE 1 TESTES DE ESCOLHA SIMPLES. Olimpíada de Química do Rio Grande do Sul 2011 CATEGORIA EM-2 Nº INSCRIÇÃO: Olimpíada de Química do Rio Grande do Sul 2011 Questão 3: O chamado soro caseiro é uma tecnologia social que consiste na preparação e administração de uma mistura de água,

Leia mais

TURMA EMESCAM - QUÍMICA 1º SEMESTRE

TURMA EMESCAM - QUÍMICA 1º SEMESTRE TURMA EMESCAM - QUÍMICA 1º SEMESTRE Prof. Borges TESTES - DESCOLAMENTO DE EQUILÍBRIO 1. (Enem) Os refrigerantes têm-se tornado cada vez mais o alvo de políticas públicas de saúde. Os de cola apresentam

Leia mais

TERMOQUÍMICA. O que é o CALOR? Energia térmica em transito

TERMOQUÍMICA. O que é o CALOR? Energia térmica em transito TERMOQUÍMICA Termoquímica PROF. Prof. DAVID David TERMOQUÍMICA O que é o CALOR? Energia térmica em transito TERMOQUÍMICA Estuda as quantidades de calor liberadas ou absorvidas durante as reações químicas

Leia mais

2a. prova Simulado 5 Dissertativo 27.09.06 QUÍMICA INSTRUÇÕES PARA REALIZAÇÃO DO SIMULADO

2a. prova Simulado 5 Dissertativo 27.09.06 QUÍMICA INSTRUÇÕES PARA REALIZAÇÃO DO SIMULADO Simulado 5 Padrão FUVEST Aluno: N o do Cursinho: Sala: QUÍMICA INSTRUÇÕES PARA REALIZAÇÃO DO SIMULADO 1. Aguarde a autorização do fiscal para abrir o caderno de questões e iniciar a prova. 2. Duração da

Leia mais

TURMA DE REVISÃO - EMESCAM 1º SEMESTRE 2012 - QUÍMICA

TURMA DE REVISÃO - EMESCAM 1º SEMESTRE 2012 - QUÍMICA TURMA DE REVISÃO - EMESCAM 1º SEMESTRE 2012 - QUÍMICA Prof. Borges EXERCÍCIOS DE AMINOÁCIDOS 1. (Fuvest) A hidrólise de um peptídeo rompe a ligação peptídica, originando aminoácidos. Quantos aminoácidos

Leia mais

Equilíbrio Químico. Hiram Araujo. Este documento tem nível de compartilhamento de acordo com a licença 3.0 do Creative Commons.

Equilíbrio Químico. Hiram Araujo. Este documento tem nível de compartilhamento de acordo com a licença 3.0 do Creative Commons. Hiram Araujo Este documento tem nível de compartilhamento de acordo com a licença 3.0 do Creative Commons. http://creativecommons.org.br http://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0/br/legalcode Introdução

Leia mais

2º ANO QUÍMICA 1 PROFª ELAINE CRISTINA. Educação para toda a vida. Colégio Santo Inácio. Jesuítas

2º ANO QUÍMICA 1 PROFª ELAINE CRISTINA. Educação para toda a vida. Colégio Santo Inácio. Jesuítas 2º ANO QUÍMICA 1 1 mol 6,02.10 23 partículas Massa (g)? Massa molar Cálculo do número de mols (n) Quando juntamos duas espécies químicas diferentes e, não houver reação química entre elas, isto é, não

Leia mais

Reações Químicas Reações Químicas DG O QUE É UMA REAÇÃO QUÍMICA? É processo de mudanças químicas, onde ocorre a conversão de uma substância, ou mais, em outras substâncias. A + B REAGENTES C +

Leia mais

Lista I de exercícios de estequiometria e balanceamento de equações Química Geral e Experimental I Prof. Hamilton Viana

Lista I de exercícios de estequiometria e balanceamento de equações Química Geral e Experimental I Prof. Hamilton Viana 1. O iso-octano é um combustível automotivo. A combustão desse material ocorre na fase gasosa. Dados a massa molar do iso-octano igual a 114g/mol, o volume molar de gás nas "condições ambiente" igual a

Leia mais

- A velocidade da reação direta (V1) é igual à velocidade da reação inversa (V2) V 1 = V 2

- A velocidade da reação direta (V1) é igual à velocidade da reação inversa (V2) V 1 = V 2 EQUILÍBRIO QUÍMICO Equilíbrio Químico - Equilíbrio químico é a parte da físico-química que estuda as reações reversíveis e as condições para o estabelecimento desta atividade equilibrada. A + B C + D -

Leia mais

CONCEITOS MODERNOS DE ÁCIDOS E BASES

CONCEITOS MODERNOS DE ÁCIDOS E BASES CONCEITOS MODERNOS DE ÁCIDOS E BASES Portal de Estudos em Química (PEQ) www.profpc.com.br Página 1 01 Na reação segundo a equação: EXERCÍCIOS DE APLICAÇÃO 1 1 1 3 2 2 4 NH H O NH OH a) Qual o doador de

Leia mais

Lista de exercícios ph e soluções-tampão (II) GABARITO

Lista de exercícios ph e soluções-tampão (II) GABARITO Lista de exercícios ph e soluções-tampão (II) GABARITO 1. Qual é o ph de uma solução que tem [H + ] de: a) 1,75 x 10-5 mol/l ph = -log 1,75 x 10-5 ph = 4,76 b) 6,5 x 10-10 mol/l ph = 9,19 c) 1,0 x 10-4

Leia mais

COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE. Programa de Recuperação Paralela. 2ª Etapa 2014. 3ª Série Turma: FG

COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE. Programa de Recuperação Paralela. 2ª Etapa 2014. 3ª Série Turma: FG COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE Programa de Recuperação Paralela 2ª Etapa 2014 Disciplina: QUÍMICA Professora: Maria Luiza 3ª Série Turma: FG Caro aluno, você está recebendo o conteúdo de recuperação.

Leia mais

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS VESTIBULAR 2007 2.ª FASE 15 DE SETEMBRO DE 2007 VESTIBULAR 2007 2.ª FASE 15 DE SETEMBRO DE 2007 PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS INSTRUÇÕES Para a realização desta prova, você recebeu este caderno contendo

Leia mais

QIE0001 Química Inorgânica Experimental Prof. Fernando R. Xavier. Prática 09 Síntese do cloreto de pentaaminoclorocobalto(iii)

QIE0001 Química Inorgânica Experimental Prof. Fernando R. Xavier. Prática 09 Síntese do cloreto de pentaaminoclorocobalto(iii) UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS CCT DEPARTAMENTO DE QUÍMICA DQMC QIE0001 Química Inorgânica Experimental Prof. Fernando R. Xavier Prática 09 Síntese do cloreto

Leia mais

REVISÃO QUÍMICA. Profº JURANDIR QUÍMICA

REVISÃO QUÍMICA. Profº JURANDIR QUÍMICA REVISÃO QUÍMICA Profº JURANDIR QUÍMICA DADOS 01. (ENEM 2004) Em setembro de 1998, cerca de 10.000 toneladas de ácido sulfúrico (H 2 SO 4 ) foram derramadas pelo navio Bahamas no litoral do Rio Grande

Leia mais

DE RECUPERAÇÃO QUÍMICA

DE RECUPERAÇÃO QUÍMICA SÉRIE: º ANO LISTA DE RECUPERAÇÃO IV Bimestre Matéria Abordada: Equilíbrio Químico, Deslocamento de Equilíbrio Químico, Equilíbrio Iônico, Hidrólise Salina, ph e poh. 01 - (FUVEST SP) A uma determinada

Leia mais

ácido 1 base 2 base 1 ácido 2

ácido 1 base 2 base 1 ácido 2 Experimento 7 ESTUDO DE ÁCIDOS E BASES EM MEIO AQUOSO OBJETIVOS Reforçar a aprendizagem do conceito de ácidos e bases por meio de experimentos simples em meio aquoso. Identificar substâncias ácidas e básicas

Leia mais

Química Frente IV Físico-química Prof. Vitor Terra Lista 12 Equilíbrio Químico Equilíbrio Iônico I K i e ph

Química Frente IV Físico-química Prof. Vitor Terra Lista 12 Equilíbrio Químico Equilíbrio Iônico I K i e ph Química Frente IV Físico-química Prof. Vitor Terra Lista 12 Equilíbrio Químico Equilíbrio Iônico I K i e ph RESUMO Ionização de monoácidos e monobases fracos HA H + + A K a = [H+ ][A ] [HA] COH C + + OH

Leia mais