QUESTÃO 01 Analise este gráfico, em que se mostra o resultado de um experimento de decomposição térmica de uma substância orgânica:

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "QUESTÃO 01 Analise este gráfico, em que se mostra o resultado de um experimento de decomposição térmica de uma substância orgânica:"

Transcrição

1 QUESTÃO 01 Analise este gráfico, em que se mostra o resultado de um experimento de decomposição térmica de uma substância orgânica: 1. Considere que, durante esse experimento, a diminuição de massa se deve, exclusivamente, à perda de uma molécula de CO2 por molécula do composto orgânico. CALCULE a massa molar da substância analisada.(deixe seus cálculos indicados, explicitando, assim, seu raciocínio.) x44g 1mol X mol CO 2 x(g)x (88 44)g CO 2 x = 88g / mol 2. Sabe-se que essa substância orgânica possui, em sua composição, apenas carbono, hidrogênio e oxigênio. Considerando que todo o oxigênio nela contido tenha sido liberado na forma de CO2, DEDUZA a fórmula molecular da substância analisada. C n H m O 2 = 88g / mol Lendo o enunciado do item 3, deduzimos que a fórmula geral é C n H 2n O 2. Daí, tem-se : 12g.n + 1g.2n + 2x16g = 88g n = 4 Fórmula molecular : C 4 H 8 O 2

2 3. Entre os compostos que, quando submetidos a aquecimento controlado, podem eliminar CO2, incluem-se os ácidos carboxílicos e os ésteres. A partir da fórmula molecular proposta no item 2, desta questão, ESCREVA duas fórmulas estruturais possíveis para a substância analisada uma correspondente a um ácido carboxílico e a outra a um éster. Fórmula estrutural de um ácido carboxílico: CH 3 CH 2 CH 2 COOH ou (CH 3 ) 2 CHCOOH Fórmula estrutural de um éster: CH 3 CH 2 COOCH 3 ou CH 3 COOCH 2 CH 3 ou HCOOCH 2 CH 2 CH 3 ou HCOOCH(CH 3 ) 2 4. Os ésteres são substâncias que participam de reações de saponificação. ESCREVA a equação química da saponificação, por reação com hidróxido de sódio, do éster proposto no item 3, desta questão. Utilize, exclusivamente, fórmulas estruturais para representar os compostos orgânicos envolvidos. Um dos ésteres do item 3 e NaOH CH 3 CH 2 COOCH 3 + NaOH CH 3 CH 2 COONa + CH 3 OH QUESTÃO 02 Em um experimento, utilizando-se um frasco aberto, que contém 3,27 g de zinco metálico em pó, são acrescentados, com agitação, 100 ml de uma solução de ácido clorídrico aquoso, HCl (aq),na concentração de 1,10 mol/l. 1. ESCREVA a equação balanceada que representa a reação de ácido clorídrico com zinco metálico. Zn + 2HCl(aq) ZnCl 2 + H 2 ou Zn(s) + 2H + (aq) + 2Cl - (aq) Zn 2+ (aq) + 2Cl - (aq) + H 2 (g) ou Zn(s) + 2H + (aq) Zn 2+ (aq) + H 2 (g) 2. Assinalando com um X a quadrícula apropriada, INDIQUE se, nesse experimento, reagentes e produtos atingem o estado de equilíbrio. No experimento descrito, reagentes e produtos atingem o equilíbrio. não atingem o equilíbrio. Justificativa O gás escapa do recipiente. 3. Neste quadro, estão indicados os valores de H o de formação de algumas espécies envolvidas nessa reação: Considerando esses valores, CALCULE o H o da reação indicada no item 1, desta questão.

3 H o reação = Σ H o produtos - Σ H o reagentes Zn(s) + 2H + (aq) Zn 2+ (aq) + H 2 (g) Σ H o reagentes = 0 + 2x (0kJ / mol) = 0 kj Σ H o produtos = 1x(-154kJ) + (0) = - 154kJ H o reação = ( - 154kJ ) ( 0) = - 154kJ / mol 4. O frasco em que ocorre essa reação é termicamente isolado e encontra-se, assim como os reagentes, a 25 o C. Considere que, para aumentar a temperatura da mistura reacional em 1 o C, são necessários, aproximadamente, 0,42 kj e que é desprezível a absorção de energia pelo gás que escapa nesse processo. Tendo em vista essas informações, CALCULE a temperatura final dessa mistura reacional. Como foram dadas informações sobre os dois reagentes é necessário saber se algum deles está em excesso. 65,4g 1mol Zn(s) mol HCl(aq) x(g) Zn(s) ,10mol / L ; 100mL 0,11mol HCl (aq) x = 3,6g Zn(s) Zn(s) está em excesso. Daí, os cálculos devem ser feitos com os dados de HCl(aq) 2mol HCl(aq) kJ 0,11mol HCl(aq) x x = 8,76kJ 1 o C ,42kJ x( o C) ,76 kj x = 20 o C T f = 25 o C + 20 o C = 45 o C QUESTÃO 03 O equilíbrio entre os gases hipotéticos A 2, B 2 e AB pode ser descrito pela equação A 2 (g) + B 2 (g) 2 AB (g) Uma mistura de 4 mol de A 2 (g) com 4 mol de B 2 (g) e 8 mol de AB(g), contida em um recipiente fechado de 2 L, está em equilíbrio, sob pressão e temperatura constantes. 1. CALCULE o valor da constante de equilíbrio, em termos de concentrações, para o sistema descrito. (Deixe seus cálculos indicados, explicitando, assim, seu raciocínio.) (8mol / 2L) 2 Kc = = 4 (4mol/L) (4mol/L)

4 2. O recipiente que contém essa mistura de gases é provido de um êmbolo, que, ao ser acionado, permite variar o volume da mistura gasosa. Considere que esse êmbolo é acionado de modo a aumentar o volume da mistura para 8 L, sem que haja alteração na temperatura. Assinalando com um X a quadrícula apropriada, INDIQUE se, no estado de equilíbrio e no volume de 8 L, a quantidade da substância AB, em mol, será menor, igual ou maior que a anteriormente existente. À luz do princípio de Le Chatelier, JUSTIFIQUE sua indicação. A quantidade de AB no volume de 8 L, em comparação com a existente anteriormente, será Justificativa menor. igual. maior. O equilíbrio não foi perturbado. 3. CALCULE o valor de concentração de AB, em mol/l, nos volumes de 2 L, 4 L e 8 L. (Deixe seus cálculos indicados, explicitando, assim, seu raciocínio.) 8mol [AB] 2L = = 4mol / L 2L 8mol [AB] 4L = = 2mol / L 4L 8mol [AB] 8L = = 1mol / L 8L 4. Utilizando sua resposta ao item 2 desta questão, ESBOCE o gráfico da quantidade, em mol, do gás AB em função do volume da mistura. quantidade de matéria, mol volume, L 5. EXPLIQUE como se compatibilizam as informações contidas no gráfico esboçado no item 4 com suas respostas aos itens 2 e 3, desta questão. Se o equilíbrio não é perturbado, as concentrações de todas as espécies químicas variaram de tal modo que as velocidades no sentido direto e inverso continuaram as mesmas. QUESTÃO 04 Soluções aquosas de tiossulfato de sódio, Na2S2O3 (aq), reagem com ácido clorídrico, HCl (aq), de acordo com esta equação: S 2 O 3 2- (aq) + 2H + (aq) SO 2 (g) + S(s) + H 2 O(l) Imediatamente após a mistura dos dois reagentes, o sistema apresenta-se como uma solução incolor. Como resultado da reação, porém, observa-se na solução, algum tempo depois, uma turvação, provocada pela presença de partículas de enxofre em suspensão.

5 Para investigar o efeito da variação da concentração de um reagente sobre a velocidade da reação, um grupo de estudantes fez uma série de quatro experimentos, observando as condições descritas na tabela abaixo, em que se registram, também, o tempo necessário, em cada caso, para ocorrer a turvação máxima do sistema, Tturv, e o valor inverso desse tempo ( 1/ Tturv ): 1. Considerando os dados do Experimento I, CALCULE a quantidade, em mol, de cada um dos reagentes N 2 S 2 O 3 e HCl nele usados. Quantidade de Na 2 S 2 O 3 (0,25mol / L) x 0,03L = 0,0075mol Quantidade de HCl (3mol / L) x 0,005L = 0,015mol 2. Considere, agora, tanto os dados do Experimento I quanto as quantidades calculadas no item 1, desta questão. Assinalando com um X a quadrícula apropriada, INDIQUE se a quantidade de N 2 S 2 O 3 empregada está de acordo com a proporção estequiométrica definida pela equação. A quantidade de Na 2 S 2 O 3 empregada está abaixo da proporção estequiométrica. na proporção estequiométrica. acima da proporção estequiométrica. Raciocínio ( não foi requisitado) 1mol Na 2 S 2 O mol HCl 0,0075mol Na 2 S 2 O x(mol) HCl x = 0,015mol HCl 3. Normalmente, a velocidade v de uma reação pode ser expressa na forma de um produto: v = k [A] x [B] y [C] z.... Nessa expressão, denominada lei de velocidade, k é uma constante; e [A] x, [B] y, [C] z... são potências da concentração dos reagentes A, B, C...; e os expoentes x, y, z... são determinados experimentalmente.

6 Analise, neste gráfico, a variação de 1/Tturv em função da concentração inicial de Na 2 S 2 O 3 (aq): Considerando as informações contidas neste gráfico ou, ainda, aquelas apresentadas na tabela da página anterior, INDIQUE o valor provável do expoente com que a concentração de S 2 O 3 2- (aq) aparece na lei de velocidade da reação investigada. JUSTIFIQUE sua resposta. Valor provável do expoente: 1 Justificativa [Na 2 S 2 O 3 ] é diretamente proporcional a 1/T 4. Assinalando com um X a quadrícula apropriada, INDIQUE se a série dos quatro experimentos, descritos na tabela apresentada no início desta questão, permite, ou não, concluir que a velocidade da reação é afetada pela variação da concentração do reagente HCl (aq). JUSTIFIQUE sua resposta. A série de experimentos descritos permite concluir. não permite concluir. Justificativa Não há dados sobre a influência de [HCl] na velocidade da reação. Questão com Enunciado, Tabela e Perguntas iguais resolvida no Al-KIMIYA no curso 2 a etapa UFMG 1- Ácido clorídrico e tiossulfato de sódio interagem segundo a equação: 2HCl(aq) + Na 2 S 2 O 3 (aq) SO 2 (g) + H 2 O(l) + 1/8 S 8 (s) + 2 NaCl(aq) Essa transformação é sinalizada pelo surgimento de um precipitado de enxofre responsável por certa turbidez da solução. Para estudar se a concentração de Na 2 S 2 O 3 influencia na rapidez desta transformação foram realizadas quatro experiências, na temperatura e pressão ambientes. Os resultados estão no Quadro a seguir: Quadro Experiência V HCl(aq) 3mol/L (ml) V Na 2S 2O 3 (aq) (ml) [Na 2S 2O 3] Tempo da transformação(s) , , , ,10 105

7 1.1- Os dados permitem dizer que a concentração do tiossulfato de sódio afeta a rapidez da reação? Justifique Os dados permitem dizer que a concentração do ácido clorídrico afeta a rapidez da reação? Justifique Por que o volume de Na 2 S 2 O 3 (aq) foi mantido constante, bem como o de HCl(aq)? QUESTÃO 05 Uma solução aquosa de iodeto de potássio, KI (aq), é eletrolisada num tubo em U, como representado nesta figura: O material de que cada um dos eletrodos é constituído não reage durante a eletrólise. Iniciado o processo, pode-se observar: em um dos eletrodos, uma rápida formação de bolhas de um gás; e, ao mesmo tempo, no outro eletrodo, o aparecimento de uma leve coloração amarelada, que, progressivamente, vai escurecendo, até atingir um tom castanho-avermelhado. Nesta tabela, apresentam-se valores de potenciais de redução associados a possíveis espécies presentes nessa solução aquosa de KI: 1. Sabe-se que a coloração amarelada, observada em um dos eletrodos, indica a presença de I 2 (aq). Assinalando com um X a quadrícula apropriada, INDIQUE se, A) na eletrólise ocorrida, o elemento iodo sofre oxidação ou redução. O elemento iodo sofre oxidação. redução. B) na eletrólise ocorrida, a formação de gás, no outro eletrodo, resulta de oxidação ou de redução. A formação de gás resulta de oxidação. redução. 2. Considerando os dados contidos na tabela de potenciais de redução apresentada no início desta questão, A) REPRESENTE as duas semirreações ocorridas na eletrólise e a equação balanceada da reação global.

8 Semirreações: 1 H 2 O(l) + 1 e - ½ H 2 (g) + 1 OH - (aq) 2 I - (aq) I 2 (aq) + 2e - Equação balanceada: H 2 O(l) + I - (aq) ½ H 2 (g) + OH - (aq) + ½ I 2 (aq) B) CALCULE a força eletromotriz associada a essa reação global. (Deixe seus cálculos indicados, explicitando, assim, seu raciocínio.) d.d.p = E red + E oxi = ( - 0,83V) + ( - 0,54V) = - 1,37V 3. Considerando, ainda, os dados da tabela de potenciais de redução apresentada no início desta questão, EXPLIQUE por que é impossível a obtenção de potássio metálico, K (s), em solução aquosa. Para tanto, use valores apropriados de potencial de redução/oxidação. K(s), ao ser formado, reage espontaneamente com H 2 O(l) K(s) K + (aq) + e - ; E oxi = + 2,92V 1 H 2 O(l) + 1 e - ½ H 2 (g) + 1 OH - (aq) ; E red = - 0,83V K + (aq) + H 2 O(l) K + (aq) + ½ H 2 (g) + 1 OH - (aq) ; d.d.p = + 2,09 V Questões semelhantes resolvidas no Al-KIMIYA no curso 2 a etapa UFMG 1- Em uma bateria os sinais de identificação dos pólos estão apagados. Desejando identificá - los um aluno realizou uma eletrólise conforme o desenho da figura ao lado. Ao redor do eletrodo I apareceu uma mancha rosa. pólo I pólo II Folha de papel de filtro molhada com solução aquosa de cloreto de sódio + 1 gota de solução alcoólica de fenolftaleína em contato com as extremidades do fio de cobre ligados nos pólos da bateria. Dados: Na + (aq) + e - Na(s) ; E = -2,80V H 2 O(l) + e - ½ H 2 (g) + OH - (aq) ; E = - 0,82V 2Cl - (aq) 2e - + Cl 2 (g) ; E = - 1,1V H 2 O(l) 2e - + ½ O 2 (g) + 2H + (aq) ; E = - 1,2 V 1.1- Indique na figura os pólos da bateria Qual o mínimo valor de d.d.p. para que essa eletrólise ocorra? Justifique através de cálculos.

ITA - 2004 4º DIA QUÍMICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR

ITA - 2004 4º DIA QUÍMICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR ITA - 2004 4º DIA QUÍMICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR Química Questão 01 Qual das opções a seguir apresenta a equação química balanceada para a reação de formação de óxido de ferro (II) sólido condições-padrão?

Leia mais

CINÉTICA QUÍMICA FATORES QUE ALTERAM A VELOCIDADE DAS REAÇÕES QUÍMICAS

CINÉTICA QUÍMICA FATORES QUE ALTERAM A VELOCIDADE DAS REAÇÕES QUÍMICAS CINÉTICA QUÍMICA FATORES QUE ALTERAM A VELOCIDADE DAS REAÇÕES QUÍMICAS Portal de Estudos em Química (PEQ) www.profpc.com.br Página 1 EXERCÍCIOS DE APLICAÇÃO 01 (PUC-RS) Relacione os fenômenos descritos

Leia mais

CINÉTICA QUÍMICA FATORES QUE ALTERAM A VELOCIDADE DAS REAÇÕES QUÍMICAS

CINÉTICA QUÍMICA FATORES QUE ALTERAM A VELOCIDADE DAS REAÇÕES QUÍMICAS CINÉTICA QUÍMICA FATORES QUE ALTERAM A VELOCIDADE DAS REAÇÕES QUÍMICAS Portal de Estudos em Química (PEQ) www.profpc.com.br Página 1 EXERCÍCIOS DE APLICAÇÃO 01 (UFSCar-SP) À temperatura ambiente, a reação

Leia mais

CAMPINAS PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA. Bacharelado em Química Tecnológica. Roteiro de Aulas Práticas. Prof. José Francisco Bernardes Veiga Silva

CAMPINAS PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA. Bacharelado em Química Tecnológica. Roteiro de Aulas Práticas. Prof. José Francisco Bernardes Veiga Silva CAMPINAS PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA Bacharelado em Química Tecnológica Roteiro de Aulas Práticas Prof. José Francisco Bernardes Veiga Silva CEATEC ÍNDICE AULA CONTEÚDO PÁGINA 01 Influência da Concentração

Leia mais

UNESP- 2013- Vestibular de Inverno

UNESP- 2013- Vestibular de Inverno UNESP- 2013- Vestibular de Inverno 1-Compostos de crômio têm aplicação em muitos processos industriais, como, por exemplo, o tratamento de couro em curtumes e a fabricação de tintas e pigmentos. Os resíduos

Leia mais

A massa em gramas de um elemento químico, que é numericamente igual à sua massa atômica, é chamada de massa molar, cuja unidade é o g/mol

A massa em gramas de um elemento químico, que é numericamente igual à sua massa atômica, é chamada de massa molar, cuja unidade é o g/mol QUÍMICA QUANTITATIVA QUANTIDADE DE MEDIDAS Desde a antigüidade criou-se um sistema de unidades de medidas apropriado para cada tipo de material. Devido à algumas incoveniências, há necessidade de recorrer

Leia mais

PRÉ-VESTIBULAR NOS BAIRROS MÓDULO II. APOSTILA DE QUÍMICA Professores: Michele Barbosa Brum / Rui Carlos Medeiros

PRÉ-VESTIBULAR NOS BAIRROS MÓDULO II. APOSTILA DE QUÍMICA Professores: Michele Barbosa Brum / Rui Carlos Medeiros 1 Funções Inorgânicas 1- Dentre os principais materiais utilizados em uma escola estão o quadro verde e o giz. A principal substância química presente no giz escolar é o sulfato de cálcio. A respeito dessa

Leia mais

Professor Carlos banco de dados

Professor Carlos banco de dados 14688. (Ufpe 2001) O sal propanoato de cálcio é usado na preservação de pães, bolos e queijos, pois impede o crescimento de bactérias e fungos ("bolor" ou "mofo"). Assinale a alternativa que descreve esse

Leia mais

O Que Tem Sido Apresentado em Livros Didáticos?

O Que Tem Sido Apresentado em Livros Didáticos? Princípio de Le Chatelier O Que Tem Sido Apresentado em Livros Didáticos? Renato Canzian e Flavio Antonio Maximiano Neste trabalho, é apresentada uma análise sobre como os aspectos relacionados ao deslocamento

Leia mais

EQUILÍBRIO IÔNICO Solução [H+] (mol.l-1) CORRETO CORRETO III III

EQUILÍBRIO IÔNICO Solução [H+] (mol.l-1) CORRETO CORRETO III III EQUILÍBRIO IÔNICO 1- (PUCRS) Para a identificação do caráter ácido ou básico de um meio, usam-se substâncias indicadoras, como a fenolftaleína e o tornassol. Assim, um indicador ácido-base apresenta, em

Leia mais

UFJF CONCURSO VESTIBULAR 2011-2 GABARITO DA PROVA DISCURSIVA DE QUÍMICA

UFJF CONCURSO VESTIBULAR 2011-2 GABARITO DA PROVA DISCURSIVA DE QUÍMICA UFJF CNCURS VESTIBULAR 2011-2 GABARIT DA PRVA DISCURSIVA DE QUÍMICA Questão 1 Sabe-se que compostos constituídos por elementos do mesmo grupo na tabela periódica possuem algumas propriedades químicas semelhantes.

Leia mais

QUÍMICA. Considerando o texto apresentado e os seus conhecimentos sobre o assunto, assinale a(s) proposição(ões) CORRETA(S).

QUÍMICA. Considerando o texto apresentado e os seus conhecimentos sobre o assunto, assinale a(s) proposição(ões) CORRETA(S). QUÍMICA Questão 21 Leia o texto abaixo com atenção. A teoria mais aceita pela ciência para explicar a origem da vida na Terra há cerca de 4 bilhões de anos afirma que as condições ambientais nos lagos

Leia mais

SOLUÇÃO: Dadas as características do quadro, temos: I Modelo de Sommerfeld II- Modelo de Ruterfherford III Modelo de Bohr ALTERNATIVA C

SOLUÇÃO: Dadas as características do quadro, temos: I Modelo de Sommerfeld II- Modelo de Ruterfherford III Modelo de Bohr ALTERNATIVA C 1. Em 1970, o químico holandês Paul Crutzen publicou um artigo sugerindo que os óxidos de nitrogênio poderiam afetar o equilíbrio O 3(g) O 2(g) + O (g), causando a destruição do ozônio atmosférico, conforme

Leia mais

CURSO: QUALIDADE DAS ÁGUAS E POLUIÇÃO: ASPECTOS FÍSICO-QUÍMICOS AULA 10

CURSO: QUALIDADE DAS ÁGUAS E POLUIÇÃO: ASPECTOS FÍSICO-QUÍMICOS AULA 10 CURSO: QUALIDADE DAS ÁGUAS E POLUIÇÃO: ASPECTOS FÍSICO-QUÍMICOS AULA 10 OXIGÊNIO DISSOLVIDO E MATÉRIA ORGÂNICA EM ÁGUAS Prof. Dr. Roque Passos Piveli 1 AULA 10 - OXIGÊNIO DISSOLVIDO E MATÉRIA ORGÂNICA

Leia mais

BIOLOGIA Resolução Resolução OBJETIVO 2005

BIOLOGIA Resolução Resolução OBJETIVO 2005 BIOLOGIA 1 Muitas gelatinas são extraídas de algas. Tais gelatinas são formadas a partir de polissacarídeos e processadas no complexo golgiense sendo, posteriormente, depositadas nas paredes celulares.

Leia mais

BIOLOGIA Resolução Resolução OBJETIVO 2001

BIOLOGIA Resolução Resolução OBJETIVO 2001 1 Um professor de biologia solicitou a um aluno que separasse, junto com o técnico de laboratório, algumas plantas monocotiledôneas de um herbário (local onde se guardam plantas secas e etiquetadas). O

Leia mais

Resolução: 0,86ºC. x = 0,5 mol etanol/kg acetona. 0,5 mol 1000 g de acetona. 200 g de acetona. y = 0,1 mol de etanol. 1 mol de etanol (C 2 H 6 O) 46 g

Resolução: 0,86ºC. x = 0,5 mol etanol/kg acetona. 0,5 mol 1000 g de acetona. 200 g de acetona. y = 0,1 mol de etanol. 1 mol de etanol (C 2 H 6 O) 46 g (ACAFE) Foi dissolvida uma determinada massa de etanol puro em 200 g de acetona acarretando em um aumento de 0,86 C na temperatura de ebulição da acetona. Dados: H: 1 g/mol, C: 12 g/mol, O: 16 g/mol. Constante

Leia mais

REAÇÕES QUÍMICAS CLASSIFICAÇÃO

REAÇÕES QUÍMICAS CLASSIFICAÇÃO REAÇÕES QUÍMICAS CLASSIFICAÇÃO EXERCÍCIOS DE APLICAÇÃO 01 (Mackenzie-SP) Quando se adicionam 2 ml de HNO 3, 0,1 molar, a 2 ml de NaOH, 0,1 molar, a temperatura do sistema eleva-se. Pode-se concluir que

Leia mais

UNIDADES DAS VARIÁVEIS DE ESTADO DE UM GÁS E CARACTERÍSTICAS DOS GASES

UNIDADES DAS VARIÁVEIS DE ESTADO DE UM GÁS E CARACTERÍSTICAS DOS GASES Prof. Agamenon Roberto ESTUDO DOS GASES www.agamenonquimica.com 1 ESTUDO DOS GASES UNIDADES DAS VARIÁVEIS DE ESTADO DE UM GÁS E CARACTERÍSTICAS DOS GASES 01)Um corpo apresenta uma temperatura de 37 o encontraremos

Leia mais

o anglo resolve a prova de Conhecimentos Específicos da UNESP 5 e E é a nota do ENEM. O resultado só será levado em conta se favorecer o candidato.

o anglo resolve a prova de Conhecimentos Específicos da UNESP 5 e E é a nota do ENEM. O resultado só será levado em conta se favorecer o candidato. o anglo resolve a prova de Conhecimentos Específicos da UNESP A cobertura dos vestibulares de 004 está sendo feita pelo Anglo em parceria com a Folha Online. Código: 83583014 É trabalho pioneiro. Prestação

Leia mais

GABARITO COMENTADO DAS QUESTÕES DA 2ª PROVA DE 1ª FASE DA UERJ 2011. Utilize as informações a seguir para responder às questões de números 22 e 23.

GABARITO COMENTADO DAS QUESTÕES DA 2ª PROVA DE 1ª FASE DA UERJ 2011. Utilize as informações a seguir para responder às questões de números 22 e 23. GABARITO COMENTADO DAS QUESTÕES DA 2ª PROVA DE 1ª FASE DA UERJ 2011 Utilize as informações a seguir para responder às questões de números 22 e 23. No esquema abaixo, estão representadas as duas etapas

Leia mais

Operações Unitárias Prof. Mário Sérgio Rodrigues revisão 2

Operações Unitárias Prof. Mário Sérgio Rodrigues revisão 2 Operações Unitárias Prof. Mário Sérgio Rodrigues revisão 2 INTRODUÇÃO O objetivo principal da disciplina de Operações Unitárias é a utilização da estequiometria industrial no balanço de materiais envolvendo

Leia mais

Exercícios Eletrodinâmica

Exercícios Eletrodinâmica Exercícios Eletrodinâmica 01-Um gerador elétrico tem potência total 0,6 kw, quando percorrido por uma corrente de intensidade igual a 50 A. Qual a sua força eletromotriz. a) 30.000 V b) 100 V c) 120 V

Leia mais

CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DE CURITIBA DISCIPLINA: FÍSICA - Professor: Ronald Wykrota (wykrota@uol.com.br) AULAS 82, 83 e 84

CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DE CURITIBA DISCIPLINA: FÍSICA - Professor: Ronald Wykrota (wykrota@uol.com.br) AULAS 82, 83 e 84 DISCIPLINA: FÍSICA - Professor: Ronald Wykrota (wykrota@uol.com.br) AULAS 82, 83 e 84 ELETRICIDADE: É a parte da Física que estuda os fenômenos que ocorrem com as Cargas Elétricas. É dividida didaticamente

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA ELETRIZAÇÃO. Eletricidade

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA ELETRIZAÇÃO. Eletricidade UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA ELETRIZAÇÃO Eletricidade ELETROSTÁTICA Carga elétrica Força elétrica Campo elétrico Trabalho e potencial elétrico Capacitância eletrostática ELETRODINÂMICA Corrente

Leia mais

CONCEITOS MODERNOS DE ÁCIDOS E BASES

CONCEITOS MODERNOS DE ÁCIDOS E BASES CONCEITOS MODERNOS DE ÁCIDOS E BASES Portal de Estudos em Química (PEQ) www.profpc.com.br Página 1 01 Na reação segundo a equação: EXERCÍCIOS DE APLICAÇÃO 1 1 1 3 2 2 4 NH H O NH OH a) Qual o doador de

Leia mais

Resolução Resolução OBJETIVO 2005

Resolução Resolução OBJETIVO 2005 1 Karl Marx afirmou mais de uma vez que, na antiguidade romana, era o Estado que sustentava o proletariado e não este àquele, como ocorre na modernidade. Com base nessa afirmação, explique: a) Como o Estado

Leia mais

. Assim letra D não vale e a letra B ganha. 2 2

. Assim letra D não vale e a letra B ganha. 2 2 Qual é o menor número? A) 8! B) 9 9 C) D) E) 5 Q u e s t ã o 0 Como queremos o menor número, vamos comparar e 9 7 Assim 9 9 9 8 9 e 8 7. Assim letra D não vale e a letra B ganha. 8 8 6 Como, assim B perde

Leia mais

Relações entre as concentrações das Soluções

Relações entre as concentrações das Soluções Relações entre as concentrações das Soluções EXERCÍCIO RESOLVIDO O ácido clorídrico comercial, também conhecido como ácido muriático, apresenta no rótulo de sua embalagem as seguintes informações: 20%

Leia mais

2011 Química 1ª Série 1º Trimestre Tarefa01: Introdução à química. e) calefação, liquefação, ebulição, condensação e fusão.

2011 Química 1ª Série 1º Trimestre Tarefa01: Introdução à química. e) calefação, liquefação, ebulição, condensação e fusão. 01: Introdução à química 1) Qual é o ramo da química que pode ajudar a polícia científica a elucidar crimes e apontar os culpados? a) Físico química. b) Química orgânica. c) Física tradicional. d) Ecologia.

Leia mais