- Questão. Nos itens deverá: Item A. Quanto à distribuição de. pontos: 2 (dois) pontos. Item B. Caso responda só dois itens, obterá 10

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "- Questão. Nos itens deverá: Item A. Quanto à distribuição de. pontos: 2 (dois) pontos. Item B. Caso responda só dois itens, obterá 10"

Transcrição

1 1 Nos itens A e B, além de relacionar os dois textos o jornalístico e a narrativa Ensaio sobre a cegueira -, o candidato deverá: Item A A1- Identificar o fenômeno ecológico como sendo a causa para o surgimento de novos vírus e novas epidemias que vitimam as pessoas. A2 Fazer referência à gripe suína (H1N1) e à cegueira branca como sendo metáforas da alienação e do caos social. Quanto à distribuição de pontos: - O candidato que responder satisfatoriamente ao primeiro item (A1) ou ao segundo (A2) obterá 6 (seis) pontos. - Caso cite apenas a epidemia, a pandemia, gripe suina, H1n1 e/ /ou cegueira branca, mar de leite, obterá 2 (dois) pontos. Item B O candidato deverá: 1 Identificar a manipulação de informações que impedem sobretudoo o cidadão comum de ter acesso às informações corretas acerca dos acontecimentos que afetam sua vida. 2 Identificar a supremacia dos interesses econômicos e políticos em detrimento das questões sociais, humanas. 3 Identificar a omissão dos responsáveis pelas grandes tragédias sociais. Observação 1 Caso o aluno responda os três itens obterá os 14 (quatorze) pontos Caso responda só dois itens, obterá 10 (dez) pontos; caso responda um item apenas, obterá 6 (seis) pontos. Observação 2 A correção ortográfica e gramatical também será levada em conta para a atribuição da nota integral. Respostas com problemas ortográficos e gramatcais (concordância, coesão, coerência entre outros problemas a serem detectados na redação do candidato), terão de 1 (um) a 2 (dois) pontos descontados.

2 2 Alternativa A nota 10: Resposta bem argumentada e redigida. O aluno deverá demonstrar as semelhanças da experiência narrada no conto de Paulo Henriques Britto com o fragmento do texto de Baudelaire. O candidato deverá dizer que o conto Paraísos artificiais, de Britto relata uma experiência individual em que o personagem-narrador ou a segunda pessoa tratada por você observa-se a si mesmo, imerso no observatório do seu pensamento. No conto, o tempo desta experiência introspectiva, definido como minutos deliciosos por Baudelaire, decorre num instante do presente que se prolonga na duração da narrativa. O mundo exterior, sobretudo o próprio corpo, aparece- que leva lhe com indiscutível nitidez de contorno, posições e movimentos num momento de vigília e profunda introspecçãoo ao encontro consigo mesmo. Trata-se de um estado de espírito aguçado pelos sentidos, sobretudo a visão e o tato. A semelhança se completa com o fato de que esse estado de espírito não foi criado por nenhuma causa visível e fácil de ser definida. Portanto, para o candidato obter nota máxima deverá abranger na questão, esses pontos que se relacionam ao solipsismo, a sensação de desconforto e imobilidade, a solidão e angústia da personagem do conto contemporâneo. Nota 8:Resposta bem elaborada, mas com argumentação incompleta. A observação de si mesmo, o principal mote do encontroo das obras, não é explorada detalhadamente. O aluno evidenciará, por exemplo, somente duas semelhanças entre as duas obras (solipsismo e o desconforto/ imobilidade ). Nota 6: Resposta direta, clara, mas com pouca argumentação. O aluno utiliza de exemplos do contoo e fragmentos do trecho citado na prova, no entanto, não consegue definir uma argumentação satisfatória. Ou o aluno, ainda que trabalhe semelhanças entre as duas obras, as desenvolve pouco (os personagens estão voltados para a observação de si próprios, etc). Nota 4: Resposta incompleta, sem desenvolvimento, destacando apenas a questão do desconforto e da imobilidade da personagem do conto de Paulo Henriques Britto (preferência da personagem em permanecer sentado em vez de deitado ou em pé, por exemplo). Nota 2:Resposta vaga, mas que de algum modo faz referência ao conteúdo da questão (o espaço do quarto que o personagem observa o mundo, por exemplo). Nota 0:Resposta que foge completamente do tema da questão e não aborda nem de forma superficial o solicitado. Alternativa B Nota dez: Resposta bem argumentada e redigida que mostra de modo suficientee o elemento diferencial da experiência narrada do conto de Paulo H. Britto em relação ao texto de Baudelaire. O candidato deverá explicar que a experiência narrada no contoo não reproduz o estado de consciência paradisíaco, embora retrate um espírito livre de conflitos e temores, a diferença estaria na consciência angustiada deste personagem que sabe ser ilusória e finita a sensação de bem-estar, quando o corpo se cansar de sua imobilidade. O aluno poderá dizer também que no texto de Baudelaire a busca do paraíso artificial está nas drogas (ópio, haxixe, vinho), obtendo uma satisfação momentânea. Por outro lado, na obra de Britto, a busca do paraíso artificial é metalingüística, está na escrita, no fazer literário, a sensação alcançadaa com essa postura é de conforto. Outro também o aluno poderá mostrar a diferença do pontoo de vista narrativo: o de Baudelaire em terceira pessoa; o de Britto em primeira e segunda pessoa. Ou a diferença nas marcas de definição e indefinição do espaço entree as duas obras. Nota 8: Resposta bem elaborada, contemplando uma das diferenças acima, mas com argumentação incompleta. Nota 6:Resposta direta, clara, mas com pouca argumentação. Ou seja, o aluno apenas cita uma diferença com pouco desenvolvimento argumentativo. Nota 4:Resposta incompleta, sem desenvolvimento, apenas citando uma das diferenças. Nota 2:Resposta vaga, mas que de algum modo faz referência ao conteúdo da questão. Nota 0:Resposta que foge completamente do tema da questão e não aborda nem de forma superficial o solicitado.

3 3 Nota: Zero Quando o candidato não discorre nem de forma superficial sobre o tema comumm aos dois textos e, ainda, não cita as marcas textuais do texto 2 que denotam a postura adotada pelo sujeito lírico. Nota:1 Na alternativa B, quando ele menciona uma marca textual sem explicitá-la no poema ou quando ele apenas a aponta no texto sem Nota:2 Na alternativa A, quando ele apenas menciona o tema da morte comum aos dois textos sem explicar como o sujeito-lírico se manifesta em cada um. Nota: 3 Na alternativaa A, quando elee explica, de modo incompleto, como o sujeito lírico se manifesta em apenas um dos textos. 2. Na alternativaa A, quando ele apenas menciona o tema da morte comum aos dois textos e na alternativa B, quando ele cita uma marca textual sem explicitá-la no poema ou quando ele apenas a aponta no texto sem 3. Na alternativaa B, quando ele menciona duas marcas textuais sem explicitá-las no poema ou quando ele as aponta no texto sem especificá-las. 4. Na alternativaa B, quando ele menciona e mostra no poema uma marca textual de modo completo. Nota:4 Na alternativaa A, quando elee explica, de modo incompleto, como o sujeito lírico se manifesta em apenas um dos textos e na alternativa B, quando ele menciona uma marca textual sem explicitá-la no poema ou quando ele apenas a aponta no texto sem especificá-la. 2. Na alternativaa B, quando ele menciona e mostra no poema uma marca textual de modo completoo além de mencionar uma segunda marca de modoo incompleto, ou seja, tal recurso textual ou é mencionado sem explicitação ou é apontado no poema sem especificação. Nota:5 Na alternativaa A, quando elee menciona o tema da morte comum aos dois manifesta em apenas um deles. 2. Na alternativaa A, quando elee menciona o tema da morte comum aos dois textos e na alternativa B, quando ele menciona duas marcas textuais sem explicitá-las no poema ou quando elee as aponta no texto sem especificá-las. Nota:6 Na alternativaa A, quando ele explica, de modo incompleto, como o sujeito-líriccomum aos dois manifesta em apenas um dos textos; e na alternativa B, quando ele menciona uma marca se dois textos. 2. Na alternativaa A, quando elee menciona o tema da morte textual sem explicitá-la no poema ou quando ele apenas a aponta no texto sem especificá-la. 3. Na alternativaa A, quando elee explica, de modo incompleto, manifesta em apenas um dos textos e na alternativa B, quando ele menciona duas marcas textuais sem explicitá-las no poema ou quando ele as aponta no texto sem especificá-las. 4. Na alternativaa A, quando ele menciona o tema da morte comum aos dois textos e na alternativa B, quando ele cita e mostra no poema uma marca textual de modo completo além de mencionar uma segunda marca de modo incompleto. 5. Na alternativaa B, quando o candidato mencionar e explicitar duas marcas textuais de derramamento lírico no segundo texto tais como: interjeições: Ó, Ai ; adjetivos: desgraçados, duros, míseros ; interrogação, exclamações, versos mais Nota:7 Na alternativaa A, quando ele explica, de modo incompleto, dois textos e na alternativa B, quando ele menciona uma marca textual sem explicitá-la no poema ou quando ele apenas a aponta no texto sem especificá-la. 2. Na alternativaa A, quando elee explica, de modo incompleto, manifesta em apenas um dos textos e na alternativa B, quando ele menciona e mostra no poema uma marca textual de modo completoo além de mencionar outra marca de modo incompleto. Nota: Nota:10 Na alternativaa A, quando elee menciona o tema da morte comum aos dois dois textos. Na alternativaa A, quando elee menciona o tema da morte e explica, de modo incompleto, manifesta em apenas um dos textos; e na alternativa B, quando ele menciona e mostra no poema uma marca textual de modo completo ou ainda quando ele menciona duas marcas textuais sem explicitá-las no poema ou quando ele as aponta no texto sem especificá-las. Na alternativaa A, quando elee menciona o tema da morte comum aos dois textos e na alternativa B, quando o candidato mencionar e explicitar duas marcas textuais de derramamento lírico no segundo texto tais como: interjeições: Ó, Ai ; adjetivos: desgraçados, duros, míseros ; interrogação, exclamações, versos mais Na alternativaa A, quando elee menciona o tema da morte comum aos dois dois textos e na alternativa B, quando ele menciona uma marca textual sem

4 explicitá-la no poema ou quando ele apenas a aponta no texto sem 2. Na alternativaa A, quando ele explica, de modo incompleto, dois textos e na alternativa B, quando ele menciona e mostra no poema uma marca textual de modo completo ou ainda quando ele menciona duas marcas textuais sem explicitá-las no poema ou quando ele as aponta no texto sem especificá- las. 3. Na alternativaa A, quando elee menciona o tema da morte comum aos dois manifesta em apenas um deles e na alternativaa B, quando elee menciona e mostra no poema uma marca textual de modo completo além de mencionar uma segunda marca de modo incompleto. 4. Na alternativaa A, quando elee explica, de modo incompleto, manifesta em apenas um dos textos e na alternativa B, quando o candidato mencionar e explicitar duas marcas textuais de derramamento lírico no segundo texto tais como: interjeições: Ó, Ai ; adjetivos: desgraçados, duros, míseros ; interrogação, exclamações, versos mais Nota:10 Na alternativa A, quando ele explica, de modo incompleto, dois textos e na alternativa B, quando ele menciona e mostra no poema uma marca textual de modo completo além de mencionar uma segunda marca de modoo incompleto. Nota:11 Na alternativaa A, quando ele menciona o tema da morte comum aos dois textos e explica dois textos, um de modo completo e o outro de modo incompleto. 2. Na alternativaa A, quando elee menciona o tema da morte comum aos dois dois textos e na alternativa B, quando ele menciona e mostra no poema uma marca textual de modo completo ou ainda quando ele menciona duas marcas textuais sem explicitá-las no poema ou quando ele as aponta no texto sem especificá-las. 3. Na alternativaa A, quando elee menciona o tema da morte comum aos dois manifesta em apenas um deles e na alternativa B, quando o candidato mencionar e explicitar duas marcas textuais de derramamento lírico no segundo texto tais como: interjeições: Ó, Ai ; adjetivos: desgraçados, duros, míseros ; interrogação, exclamações, versos mais Nota:12 Na alternativaa A, quando ele explica, de modo completo, manifestaa nos dois textos. 2. Na alternativaa A, quando ele menciona o tema da morte comum aos dois textos e explica dois textos, um de modo completo e o outro de modo incompleto, e ainda na alternativa B, quando ele menciona uma marca textual sem explicitá-la no poema ou quando ele apenas a aponta no texto sem 3. Na alternativaa A, quando elee menciona o tema da morte comum aos dois dois textos e na alternativa B, quando ele menciona e mostra no poema uma marca textual de modo completo além de mencionar uma segunda marca de modo incompleto. 4. Na alternativaa A, quando ele explica, de modo incompleto, dois textos e na alternativa B, quando o candidato mencionar e explicitar duas marcas textuais de derramamento lírico no segundo texto tais como: interjeições: Ó, Ai ; adjetivos: desgraçados, duros, míseros ; interrogação, exclamações, versos mais Nota:13 Na alternativa A, quando ele explica, de modo completo, dois textos e na alternativa B, quando ele menciona uma marca textual sem explicitá-la no poema ou quando ele apenas a aponta no texto sem Nota: Nota:15 2. Na alternativaa A, quando elee menciona o tema da morte comum aos dois textos e explica, de modo completo, dois textos. Assim sendo, o aluno deverá responder que no primeiro texto o poeta é contido e trata a morte com eufemismo, usando o verbo dormir para exprimi-la. A contenção está também quando o sujeito-lírico argumenta que a vida é mesmo triste, que Glaura permaneceu no sono, uma vez que nem nasceu. Por fim, a morte é vista como aconchego e recolhimento, mas sem o transbordamento dos românticos e pré-românticos. A cantiga de ninar encerra o tratamento eufêmico da morte. No segundo poema, o sujeito-lírico manifesta seus sentimentos de forma transbordada, pois fala das lágrimas e do lamento incessantee desde a morte da amada. Para o sujeito-lírico, nada vai trazer a amada de volta nem abrandar seu tormento eterno. Na alternativaa A, quando ele menciona o tema da morte comum aos dois textos e explica dois textos, um de modo completo e o outro de modo incompleto, e na alternativa B, quando ele menciona e mostra no poema uma marca textual de modo completo ou ainda quando elee menciona duas marcas textuais sem explicitá-las no poema ou quando ele as aponta no texto sem especificá-las. Na alternativaa A, quando elee menciona o tema da morte comum aos dois dois textos e na alternativa B, quando o candidato mencionar e explicitar duas marcas textuais de derramamento lírico no segundo texto tais como: interjeições: Ó, Ai ; adjetivos: desgraçados, duros, míseros ; interrogação, exclamações, versos mais Na alternativaa A, quando elee menciona o tema da morte comum aos dois textos e explica, de modo completo, dois textos e na alternativa B, quando ele menciona uma marca textual sem explicitá-la no poema ou quando ele apenas a aponta no texto sem Na alternativaa A, quando elee menciona o tema da morte comum aos dois textos e explica dois textos, um de modo completo e o outro de modo incompleto e na alternativa B, quando ele menciona e mostra no poema uma marca textual de modoo completo além de mencionar uma segunda marca de

5 modo incompleto. 3. Na alternativaa A, quando elee explica, de modo completo, como o sujeito-lírico marca textual de modo completo ou ainda quando se dois textos e na alternativa B, quando ele menciona e mostra no poema uma ele menciona duas marcas textuais sem explicitá-las no poema ou quando ele as aponta no texto sem especificá- las. Nota:16 Na alternativa A, quando ele explica, de modo completo, dois textos; e na alternativa B, quando ele menciona e mostra no poema uma marca textual de modo completo além de mencionar uma segunda marca de modoo incompleto. Nota:17 Na alternativaa A, quando elee menciona o tema da morte comum aos dois textos e explica, de modo completo, dois textos; e na alternativa B, quando ele menciona e mostra no poema uma marca textual de modo completo ou ainda quando ele menciona duas marcas textuais sem explicitá-las no poema ou quando ele as aponta no texto sem especificá-las. 2. Na alternativaa A, quando ele menciona o tema da morte comum aos dois textos e explica dois textos, um de modo completo e o outro de modo incompleto; e na alternativa B, quando o candidato mencionar e explicitar duas marcas textuais de derramamento lírico no segundo texto tais como: interjeições: Ó, Ai ; adjetivos: desgraçados, duros, míseros ; interrogação, exclamações, versos mais Nota:18 Na alternativaa A, quando elee menciona o tema da morte comum aos dois textos e explica, de modo completo, dois textos; e na alternativa B, quando ele menciona e mostra no poema uma marca textual de modo completo além de mencionar uma segunda marca de modo incompleto. 2. Na alternativaa A, quando elee explica, de modo completo, dois textos; e na alternativa B, quando o candidato mencionar e explicitar duas marcas textuais de derramamento lírico no segundo texto tais como: interjeições: Ó, Ai ; adjetivos: desgraçados, duros, míseros ; interrogação, exclamações, versos mais Nota:20-14 pontos para o item A, quando o candidato mencionar o tema da morte comum aos dois textos e explicar, de modo completo, dois textos. Assim sendo, o aluno deverá responder que no primeiro texto o poeta é contido e trata a morte com eufemismo, usando o verbo dormir para exprimi-la. A contençãoo está também quando o sujeito-lírico argumenta que a vida é mesmo triste, que Glaura permaneceu no sono, uma vez que nem nasceu. Por fim, a morte é vista como aconchego e recolhimento, mas sem o transbordamento dos românticos e pré-românticos. manifesta seus sentimentos de forma A cantiga de ninar encerra o tratamento eufêmico da morte. No segundo poema, o sujeito-líricoo transbordada, pois fala das lágrimas e do lamento incessante desde a morte da amada. Para o sujeito-lírico, nada vai trazer a amada de volta nem abrandar seu tormento eterno. - 6 pontos para o item B, quando ele mencionar e explicitar duas marcas textuais de derramamento lírico no segundo texto tais como: interjeições: Ó, Ai ; adjetivos: desgraçados, duros, míseros ; interrogação, exclamações, versos mais

6 4 Valor total 20 (vinte) pontos assim distribuídos. A 8 (oito) pontos Uma característicaa do universo de Guimarães Rosa presente nos dois textos. Total: 8 (oito) pontos para a resposta completa: o candidato deverá citar a presença do universo regional sertanejo, referindo-se à sua gente ou aos seus problemas ou à sua linguagem ou ao seu ambiente específico. do Brasil 4 (quatro) pontos: resposta parcial, para a referência a itens do universo cotidiano do sertanejo como: sua gente, problemas, linguagem, neologismos. Zero para quaisquer respostas que não as citadas B 12(doze) pontos Um elemento comum às duas obras citadas: maleita e sarapalha Total 12 (doze) pontos para resposta completa, com redação coerente e argumentos bem fundamentados quando o candidato citar elementos comuns aos dois textos, como: terra, gente, língua, diálogos, paisagens, hábitos, personagens, nomes, costumes, etc., e os relacionar a cada uma das obras 10 (dez) pontos - Para resposta completa, quando o candidato citar elementos comuns aos dois textos, como: terra, gente, língua, diálogos, paisagens, hábitos, personagens, nomes, costumes etc., e os relacionar a cada uma das obras. 6 (seis) pontos Resposta parcial, quando o candidato citar elementos comuns aos dois textos sem relacioná-los corretamente. Zero Para quaisquer respostas que não as citadas. Valor total 20 (vinte) pontos assim distribuídos. A 8 (oito) pontos Uma característicaa do universo de Guimarães Rosa presente nos dois textos. Total: 8 (oito) pontos para a resposta completa: o candidato deverá citar a presença do universo regional do Brasil sertanejo, referindo-se à sua gente ou aos seus problemas ou à sua linguagem ou ao seu ambiente específico. 4 (quatro) pontos: resposta parcial, para a referência a itens do universo cotidiano do sertanejo como: sua gente, problemas, linguagem, neologismos. Zero para quaisquer respostas que não as citadas B 12(doze) pontos Um elemento comum às duas obras citadas: maleita e sarapalha Total 12 (doze) pontos para resposta completa, com redação coerente e argumentos bem fundamentados quando o candidato citar elementos comuns aos dois textos, como: terra, gente, língua, diálogos, paisagens, hábitos, personagens, nomes, costumes, etc., e os relacionar a cada uma das obras 10 (dez) pontos - Para resposta completa, quando o candidato citar elementos comuns aos dois textos, como: terra, gente, língua, diálogos, paisagens, hábitos, personagens, nomes, costumes etc., e os relacionar a cada uma das obras. 6 (seis) pontos Resposta parcial, quando o candidato citar elementos comuns aos dois textos sem relacioná-los corretamente. Zero Para quaisquer respostas que não as citadas.

Universidade Federal de Uberlândia

Universidade Federal de Uberlândia PRIMEIRA QUESTÃO A) É importante que o candidato ressalte o fato de que, na ilha, a princípio, tudo é eletivo : cabe aos indivíduos escolher os seus papéis. Esta liberdade da constituição do sujeito deve

Leia mais

ATIVIDADES DISCURSIVAS 2 E POSSIBILIDADES DE RESPOSTAS

ATIVIDADES DISCURSIVAS 2 E POSSIBILIDADES DE RESPOSTAS ATIVIDADES DISCURSIVAS 2 E NED Núcleo de Estudos Dirigidos ED 2/ED Comunicação e Expressão /2012/2 Prof. Cleuber Cristiano de Sousa ATIVIDADE DISCURSIVA 2 Habilidade: ED 2: Compreender e expressar Temáticas

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA E LITERATURA BRASILEIRA

LÍNGUA PORTUGUESA E LITERATURA BRASILEIRA LÍNGUA PORTUGUESA E LITERATURA BRASILEIRA Prova de 2 a Etapa SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. Leia atentamente as instruções que se seguem. 1 - Este caderno contém seis questões, abrangendo um total de nove

Leia mais

Dissertar é expor determinada opinião em relação a um tema e defendê-la através de argumentos coerentes com a realidade.

Dissertar é expor determinada opinião em relação a um tema e defendê-la através de argumentos coerentes com a realidade. PROF. BRUNO AUGUSTO Dissertar é expor determinada opinião em relação a um tema e defendê-la através de argumentos coerentes com a realidade. Deve apresentar uma linguagem clara e condizente aopúblicoemqueotextoserádestinado.

Leia mais

REDAÇÃO DISSERTAÇÃO AULA 5. Professora Sandra Franco

REDAÇÃO DISSERTAÇÃO AULA 5. Professora Sandra Franco REDAÇÃO AULA 5 Professora Sandra Franco DISSERTAÇÃO 1. Definição de Dissertação. 2. Roteiro para dissertação. 3. Partes da dissertação. 4. Prática. 5. Recomendações Gerais. 6. Leitura Complementar. 1.

Leia mais

ENSINO FUNDAMENTAL. Sondagem 2014 6º ANO. Língua Portuguesa

ENSINO FUNDAMENTAL. Sondagem 2014 6º ANO. Língua Portuguesa ENSINO FUNDAMENTAL O processo de sondagem Colégio Sion busca detectar, no aluno, pré-requisitos que possibilitem inseri-lo adequadamente no ano pretendido. As disciplinas de Língua Portuguesa e são os

Leia mais

A classificação do teste deve respeitar integralmente os critérios gerais e os critérios específicos a seguir apresentados.

A classificação do teste deve respeitar integralmente os critérios gerais e os critérios específicos a seguir apresentados. Teste Intermédio de Português Teste Intermédio Português Duração do Teste: 45 min (Caderno 1) + 30 min (pausa) + 45 min (Caderno 2) 28.05.2013 2.º Ano de Escolaridade Decreto-Lei n.º 6/2001, de 18 de janeiro

Leia mais

PORTUGUÊS EFICIENTE. Prof. Matheus Gustavo

PORTUGUÊS EFICIENTE. Prof. Matheus Gustavo PORTUGUÊS EFICIENTE Prof. Matheus Gustavo 10 Dicas simples do que NÃO FAZER em uma REDAÇÃO 1 FUGA DO TEMA Fugir ao tema solicitado pela prova é motivo para invalidar o texto, a FUVEST, por exemplo, informa

Leia mais

PROVA COMENTADA PELOS PROFESSORES DO CURSO POSITIVO

PROVA COMENTADA PELOS PROFESSORES DO CURSO POSITIVO PROVA COMENTADA PELOS 1 Lya Luft apresenta, no 1º parágrafo do texto, sua tese acerca do que venha a ser o posicionamento ideal da família:...família deveria ser careta., i.e., humana, aberta, atenta,

Leia mais

4ºano. 3º período 1.4 LÍNGUA PORTUGUESA. 30 de agosto de 2013

4ºano. 3º período 1.4 LÍNGUA PORTUGUESA. 30 de agosto de 2013 4ºano 1.4 LÍNGUA PORTUGUESA 3º período 30 de agosto de 2013 Cuide da organização da sua avaliação, escreva de forma legível, fique atento à ortografia e elabore respostas claras. Tudo isso será considerado

Leia mais

COMO SERÁ ELABORADA A PROPOSTA DE TEMA PARA A REDAÇÃO DO ENEM?

COMO SERÁ ELABORADA A PROPOSTA DE TEMA PARA A REDAÇÃO DO ENEM? COMO SERÁ ELABORADA A PROPOSTA DE TEMA PARA A REDAÇÃO DO ENEM? A proposta para a redação do Enem é elaborada de forma a possibilitar que os participantes, a partir dos subsídios oferecidos, realizem uma

Leia mais

Informação Prova de Equivalência à Frequência

Informação Prova de Equivalência à Frequência Ano letivo 2014/2015 Ensino Secundário - 1ª e 2ª Fase Disciplina de ESPANHOL (INICIAÇÃO BIENAL) - 375 Informação Prova de Equivalência à Frequência 1. Introdução O presente documento visa divulgar as características

Leia mais

CARTAS: REGISTRANDO A VIDA

CARTAS: REGISTRANDO A VIDA CARTAS: REGISTRANDO A VIDA A carta abaixo foi escrita na época da ditadura militar. Ela traduz a alegria de um pai por acreditar estar próxima sua liberdade e, assim, a possibilidade do reencontro com

Leia mais

PROVA DE REDAÇÃO NO VESTIBULAR DA UFSM 2014

PROVA DE REDAÇÃO NO VESTIBULAR DA UFSM 2014 1 PROVA DE REDAÇÃO NO VESTIBULAR DA UFSM 2014 Prova de redação na perspectiva de gênero textual Com o propósito de avaliar a proficiência dos candidatos na leitura e na escrita pelo uso da língua portuguesa

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO 01/2011 RESPOSTA AOS RECURSOS DA PROVA DE REDAÇÃO

CONCURSO PÚBLICO 01/2011 RESPOSTA AOS RECURSOS DA PROVA DE REDAÇÃO CONCURSO PÚBLICO 01/2011 RESPOSTA AOS RECURSOS DA PROVA DE REDAÇÃO Inscrição: 15602625057-3 (Liminar) - MANTIDA de dissertação, cujos critérios de análise estavam descritos no edital de abertura que rege

Leia mais

EXAME DE PROFICIÊNCIA EM LÍNGUA PORTUGUESA CURSO DE DIREITO - 2014 EDITAL N.º

EXAME DE PROFICIÊNCIA EM LÍNGUA PORTUGUESA CURSO DE DIREITO - 2014 EDITAL N.º EXAME DE PROFICIÊNCIA EM LÍNGUA PORTUGUESA CURSO DE DIREITO - 2014 EDITAL N.º /2013 O Reitor do Centro Universitário de Ensino Superior do Amazonas, no uso de suas atribuições e tendo em vista o disposto

Leia mais

INFORMAÇÃO - PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA FRANCÊS

INFORMAÇÃO - PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA FRANCÊS INFORMAÇÃO - PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA FRANCÊS 2015 3.º CICLO DO ENSINO BÁSICO (Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho)» INTRODUÇÃO O presente documento visa divulgar as características da prova

Leia mais

Reflexões sobre a Língua Portuguesa. Kátia França

Reflexões sobre a Língua Portuguesa. Kátia França Reflexões sobre a Língua Portuguesa Kátia França Níveis de aprendizagem dos alunos Abaixo do básico: os alunos demonstram que não desenvolveram as habilidades básicas requeridas para o nível de escolaridade

Leia mais

PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DE INGLÊS

PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DE INGLÊS PEF 367 PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DE INGLÊS TIPO DE PROVA DURAÇÃO Teórico/prática 90 Minutos (escrita) +25 Minutos (oral) X Escrita Com tolerância de 30 minutos X Oral X Sem tolerância 11º ANO

Leia mais

Colégio Monteiro Lobato

Colégio Monteiro Lobato Colégio Monteiro Lobato Disciplina: Anual 2013 Redação Professor (a): Barbara Venturoso Série: 6º ano Turma: A PLANEJAMENTO ANUAL 2013 Plano de curso Conteúdos Procedimentos Objetivos Avaliações 1º Trimestre

Leia mais

Admissão de alunos 2016

Admissão de alunos 2016 Tradição em Excelência Admissão de alunos 2016 CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS 8⁰ ANO ENSINO FUNDAMENTAL II CIÊNCIAS 1. ORIGEM DA TERRA 1.1. Origem da vida no Planeta Terra (principais teorias). 1.2. Fósseis,

Leia mais

COLETÂNEA CONTINUA...

COLETÂNEA CONTINUA... Natal, 05 de abril de 2011 PROVA DE REDAÇÃO A prova de redação apresenta uma proposta de construção textual: uma CARTA ABERTA. Com a finalidade de auxiliá-lo(a) na compreensão prévia da temática em foco,

Leia mais

EDITAL N.º 01/2015. Edital de Abertura de Inscrições. Curso de Educação Profissional de Nível Técnico. Noturno 2015/02

EDITAL N.º 01/2015. Edital de Abertura de Inscrições. Curso de Educação Profissional de Nível Técnico. Noturno 2015/02 EDITAL N.º 01/2015 Edital de Abertura de Inscrições Curso de Educação Profissional de Nível Técnico Noturno 2015/02 A Direção da Escola Técnica Estadual Portão Portão torna público, para o conhecimento

Leia mais

INSTITUTO TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA Orientações para a Redação

INSTITUTO TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA Orientações para a Redação I - Proposta de Redação INSTITUTO TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA Orientações para a Redação A proposta de redação do vestibular do ITA pode ser composta de textos verbais, não verbais (foto ou ilustração,

Leia mais

OBJETIVOS 3º TRIMESTRE ENSINO MÉDIO

OBJETIVOS 3º TRIMESTRE ENSINO MÉDIO Ano: 3º ANO Disciplina: História Professor Responsável: Wladson Quiozine OBJETIVOS 3º TRIMESTRE ENSINO MÉDIO 1. Retomar os aspectos essenciais do conteúdo programático da disciplina de História do Ensino

Leia mais

1. Linguagens e Códigos; 2. Raciocínio Lógico e Matemática; 3. Leitura e Interpretação de Textos; 4. Atualidades.

1. Linguagens e Códigos; 2. Raciocínio Lógico e Matemática; 3. Leitura e Interpretação de Textos; 4. Atualidades. ANEXO I - PROGRAMA DAS PROVAS DE CONHECIMENTOS GERAIS E DE REDAÇÃO Prova (Todos os Cursos) Trabalhando em consonância com as diretrizes curriculares nacionais, o UNIFEMM entende que as avaliações do processo

Leia mais

Elaboração de projetos

Elaboração de projetos Ano: 2013 CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL ARLINDO RIBEIRO Professor: ELIANE STAVINSKI PORTUGUÊS Disciplina: LÍNGUA PORTUGUESA / LITERATURA Série: 2ª A e B CONTEÚDO ESTRUTURANTE: DISCURSO COMO

Leia mais

Orientação para elaboração de provas de acordo com o ENADE

Orientação para elaboração de provas de acordo com o ENADE Orientação para elaboração de provas de acordo com o ENADE Alexandre Porto de Araujo São José dos Campos, abril de 2014 Estrutura do item de múltipla escolha Item de múltipla escolha utilizado nos testes

Leia mais

Profª Fernanda Lemos fernanda.lemos@universitario.net

Profª Fernanda Lemos fernanda.lemos@universitario.net Redação, por que não? Profª Fernanda Lemos fernanda.lemos@universitario.net Primeiro passo: leitura Como interpretar propostas? F U VE S T 2 0 0 9 F U VE S T 2 0 0 9 Escolha uma [definição de fronteira],

Leia mais

RESENHA DE COHESION IN ENGLISH,

RESENHA DE COHESION IN ENGLISH, BORBA, Valquíria C. Machado. Resenha de Cohesion in English, de Halliday & Hassan. Revista Virtual de Estudos da Linguagem ReVEL. V. 4, n. 6, março de 2006. ISSN 1678-8931 [www.revel.inf.br]. RESENHA DE

Leia mais

Escola Secundária Dr. João Manuel da Costa Delgado

Escola Secundária Dr. João Manuel da Costa Delgado Escola Secundária Dr. João Manuel da Costa Delgado Informação - Prova de Equivalência à Frequência Formação: Específica Inglês (cont.) 12º Ano Código 358 2015 1 - Introdução: O presente documento visa

Leia mais

Prova Escrita + Oral de Inglês

Prova Escrita + Oral de Inglês Informação-Prova de Equivalência à Frequência Prova Escrita + Oral de Inglês Prova 367 2015 11º Ano de Escolaridade Duração da Prova: 90 minutos (sem tolerância); Oral: 25 minutos Decreto-Lei n.º 139/2012,

Leia mais

PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA (Acesso aos mestrados profissionalizantes) 2.ª chamada

PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA (Acesso aos mestrados profissionalizantes) 2.ª chamada INSTITUTO POLITÉCNICO DE LISBOA ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE LISBOA 2015 PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA (Acesso aos mestrados profissionalizantes) 2.ª chamada CRITÉRIOS DE CLASSIFICAÇÃO I. Leitura (80 )

Leia mais

VI Seminário de Iniciação Científica SóLetras - 2009 ISSN 1808-9216

VI Seminário de Iniciação Científica SóLetras - 2009 ISSN 1808-9216 O EMPREGO GRAMATICAL NO LIVRO DIDÁTICO Desiree Bueno TIBÚRCIO (G-UENP/campus Jac.) desiree_skotbu@hotmail.com Marilúcia dos Santos Domingos Striquer (orientadora-uenp/campus Jac.) marilucia.ss@uol.com.br

Leia mais

Colégio Internato dos Carvalhos

Colégio Internato dos Carvalhos Grupo Disciplinar de Línguas Românicas aøväxé wé XÇá ÇÉ fxvâçwöü É Matriz do Teste Intermédio de Português do 12.º ano Ano letivo 2014-2015 Objeto de avaliação INFORMAÇÃO-TESTE de Português 12.º ano (a

Leia mais

OS CRITÉRIOS DE CORREÇÃO para a REDAÇÃO do ENEM

OS CRITÉRIOS DE CORREÇÃO para a REDAÇÃO do ENEM Disciplina Curso Profª Série REDACÃO Ensino Médio Silvia Zanutto 3º Lembre-se: ESTUDO APROVAÇÃO SUCESSO OS CRITÉRIOS DE CORREÇÃO para a REDAÇÃO do ENEM Aluno,LEIA COM ATENÇÃO! Na redação, o ENEM avalia

Leia mais

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA Professor, nós, da Editora Moderna, temos como propósito uma educação de qualidade, que respeita as particularidades de todo o país. Desta maneira, o apoio ao

Leia mais

Linguística Aplicada ao ensino de Língua Portuguesa: a oralidade em sala de aula (Juliana Carvalho) A Linguística Aplicada (LA) nasceu há mais ou menos 60 anos, como uma disciplina voltada para o ensino

Leia mais

2015/2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL 8.º ANO

2015/2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL 8.º ANO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS JOSÉ BELCHIOR VIEGAS ESCOLA BÁSICA 2.3 POETA BERNARDO DE PASSOS PORTUGUÊS 2015/2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL 8.º ANO (cerca de 165 aulas) 1 ORALIDADE Interpretar discursos orais com diferentes

Leia mais

CONSTRUÇÃO DO EU LÍRICO E O RETRATO NA POETICA CECÍLIA MEIRELES

CONSTRUÇÃO DO EU LÍRICO E O RETRATO NA POETICA CECÍLIA MEIRELES CONSTRUÇÃO DO EU LÍRICO E O RETRATO NA POETICA CECÍLIA MEIRELES Silvia Eula Muñoz¹ RESUMO Neste artigo pretendo compartilhar os diversos estudos e pesquisas que realizei com orientação do Prof. Me. Erion

Leia mais

PRÁTICA DE MÚSICA COMPOSIÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS. 2 a Etapa SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO.

PRÁTICA DE MÚSICA COMPOSIÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS. 2 a Etapa SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. 2 a Etapa PRÁTICA DE MÚSICA COMPOSIÇÃO SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS 1 - Este Caderno de Prova contém três questões e folhas para rascunho, abrangendo um total de dez

Leia mais

Compreensão/Expressão oral

Compreensão/Expressão oral ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES PLANIFICAÇÃO ANUAL 3º C.E.B DISCIPLINA: Português ANO: 7º ANO : 2011/2012 SEQUÊNCIA 1 COMPETÊNCIAS/ Compreensão/Expressão oral Dispor-se a escutar. LEITURA

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA RESOLUÇÃO 007/2013 DO CONSELHO DA Estabelece o programa a sistemática e demais instruções complementares para concurso público de provas e títulos para preenchimento de vagas de Professor da Carreira do

Leia mais

Informação Prova de Equivalência à Frequência - 2014. Agrupamento de Escolas de ANTÓNIO NOBRE. DISCIPLINA: Inglês CÓDIGO DA PROVA: 358

Informação Prova de Equivalência à Frequência - 2014. Agrupamento de Escolas de ANTÓNIO NOBRE. DISCIPLINA: Inglês CÓDIGO DA PROVA: 358 DISCIPLINA: Inglês CÓDIGO DA PROVA: 358 CICLO: Secundário ANO DE ESCOLARIDADE: 12º Introdução O presente documento visa divulgar as características da prova de exame de equivalência à frequência da disciplina

Leia mais

ESCOLA ELEVA EDITAL DE SELEÇÃO DE ALUNOS PARA O ANO LETIVO DE 2017

ESCOLA ELEVA EDITAL DE SELEÇÃO DE ALUNOS PARA O ANO LETIVO DE 2017 Rua General Severiano 159 Botafogo Rio de Janeiro RJ 22290-040 escolaeleva@elevaeducacao.com.br ESCOLA ELEVA EDITAL DE SELEÇÃO DE ALUNOS PARA O ANO LETIVO DE 2017 Edital Nº 1/2016 admissão às turmas do

Leia mais

PROCESSO DE SELEÇÃO PARA ALUNOS NOVOS. 2º ao 5º ano do Ensino Fundamental 2016 Unidade Recreio

PROCESSO DE SELEÇÃO PARA ALUNOS NOVOS. 2º ao 5º ano do Ensino Fundamental 2016 Unidade Recreio PROCESSO DE SELEÇÃO PARA ALUNOS NOVOS 2º ao 5º ano do Ensino Fundamental 2016 Unidade Recreio I ORIENTAÇÕES GERAIS a) As famílias que desejarem conhecer a Escola e inscrever seus filhos para o processo

Leia mais

PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA [INGLÊS]

PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA [INGLÊS] INFORMAÇÃO-PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA INGLÊS ANO DE ESCOLARIDADE: 10º E 11º ANOS ANO LETIVO: 2012 2013 TIPO DE PROVA: DURAÇÃO: CÓDIGO DA PROVA: MATERIAL NECESSÁRIO/PERMITIDO: ESCRITA 90 MINUTOS

Leia mais

As Metas Curriculares de Português, para o 3º Ciclo, apresentam cinco características essenciais:

As Metas Curriculares de Português, para o 3º Ciclo, apresentam cinco características essenciais: DEPARTAMENTO DE LÍNGUAS PORTUGUÊS 9º ANO C Ano Letivo: 204 /205. Introdução / Metas Curriculares Na disciplina de Português o desenvolvimento do ensino será orientado por Metas Curriculares cuja definição

Leia mais

Prof. Daniel Santos Redação RECEITA PARA DISSERTAÇÃO ARGUMENTAÇÃO ESCRITA - ENEM. E agora José?

Prof. Daniel Santos Redação RECEITA PARA DISSERTAÇÃO ARGUMENTAÇÃO ESCRITA - ENEM. E agora José? Prof. Daniel Santos Redação RECEITA PARA DISSERTAÇÃO ARGUMENTAÇÃO ESCRITA - ENEM E agora José? Respondam Rápido: O que encanta um homem? O que encanta uma mulher? E o que ENCANTA um corretor do ENEM?

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Terras de Bouro

Agrupamento de Escolas de Terras de Bouro Informação Prova de Equivalência à Frequência INGLÊS Abril 2015 2ºCiclo do Ensino Básico (Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho) Prova 06/2015 Tipo de Prova: Escrita e Oral Duração: 90 minutos + 15 minutos

Leia mais

Português. 1. Leia os seguintes poemas e faça o que se pede:

Português. 1. Leia os seguintes poemas e faça o que se pede: Português Leitura de texto 3 os anos Wilton fev/11 Nome: Nº: Turma: 1. Leia os seguintes poemas e faça o que se pede: Longe do estéril turbilhão da rua, Beneditino escreve! No aconchego Do claustro, na

Leia mais

Edital 01/2015 da Comissão de Pós-Graduação (ComPG)

Edital 01/2015 da Comissão de Pós-Graduação (ComPG) Edital 01/2015 da Comissão de Pós-Graduação (ComPG) Exame de Proficiência direcionado para a Comunidade de discentes dos Programas de Pós-Graduação da UFCSPA 1. PREÂMBULO O Exame de Proficiência em Língua

Leia mais

EDITAL N. º 001/CTPM/2015 CONCURSO DE ADMISSÃO 2016 ANEXO II CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO EXAME INTELECTUAL

EDITAL N. º 001/CTPM/2015 CONCURSO DE ADMISSÃO 2016 ANEXO II CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO EXAME INTELECTUAL EDITAL N. º 001/CTPM/2015 CONCURSO DE ADMISSÃO 2016 ANEXO II CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO EXAME INTELECTUAL 1) PARA O ENSINO MÉDIO REDAÇÃO Do 1º ano ao 3º ano do ensino médio, a prova discursiva será composta

Leia mais

SUPLEMENTO DE ATIVIDADES

SUPLEMENTO DE ATIVIDADES SUPLEMENTO DE ATIVIDADES NOME: N O : ESCOLA: SÉRIE: 1 Considerado um dos mais importantes escritores de todos os tempos, Edgar Allan Poe se inscreveu na história da literatura mundial com seu estilo inconfundível.

Leia mais

2. 1 A poesia trovadoresca - Leitura de cantigas de amor e de amigo semântico, sintático, lexical e sonoro;

2. 1 A poesia trovadoresca - Leitura de cantigas de amor e de amigo semântico, sintático, lexical e sonoro; EIXO TEMÁTICO: 1 TEXTO LITERÁRIO E NÃO LITERÁRIO 1) Analisar o texto em todas as suas dimensões: semântica, sintática, lexical e sonora. 1. Diferenciar o texto literário do não-literário. 2. Diferenciar

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL. Ensino Médio

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL. Ensino Médio Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL Ensino Médio ETEC: PROFª NAIR LUCCAS RIBEIRO Código: 156 Município: TEODORO SAMPAIO Área de conhecimento: Linguagens, Códigos e suas Tecnologias Componente

Leia mais

COMBINADOS PARA O SEMESTRE:

COMBINADOS PARA O SEMESTRE: COMBINADOS PARA O SEMESTRE: Temas de redação serão dados durantes as aulas. É importante pesquisá-los e estudá-los, pois alguns deles serão utilizados para as produções em sala ou em simulados; Toda a

Leia mais

PORTUGUÊS COMENTÁRIO DA PROVA

PORTUGUÊS COMENTÁRIO DA PROVA COMENTÁRIO DA PROVA Excetuando-se as questões de Literatura, a diversidade racial foi a temática desta prova. Novamente, uma prova parecida com a dos anos anteriores, com uma grande diferença para melhor:

Leia mais

português língua não materna (a2) Dezembro de 2013

português língua não materna (a2) Dezembro de 2013 Informação prova final / Exame Final Nacional português língua não materna (a2) Dezembro de 2013 Prova 63/93/739 2014 6.º Ano, 9.º Ano ou 12.º Ano de Escolaridade O presente documento divulga as características

Leia mais

Este documento vai ser divulgado na escola-sede do Agrupamento e na página eletrónica: www.aepjm.pt/joomla

Este documento vai ser divulgado na escola-sede do Agrupamento e na página eletrónica: www.aepjm.pt/joomla Agrupamento de Escolas Pedro Jacques de Magalhães INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA FRANCÊS 2014 3.º Ciclo do Ensino Básico O presente documento divulga a informação relativa à prova de Equivalência

Leia mais

DISCIPLINA DE LÍNGUA PORTUGUESA

DISCIPLINA DE LÍNGUA PORTUGUESA DISCIPLINA DE LÍNGUA PORTUGUESA OBJETIVOS: 1 ano Levar o estudante a realizar a escrita do próprio nome e outros nomes. Promover a escrita das letras do alfabeto. Utilizar a linguagem oral para conversar,

Leia mais

Edital 01/2013 da Comissão de Pós Graduação (ComPG)

Edital 01/2013 da Comissão de Pós Graduação (ComPG) Edital 01/2013 da Comissão de Pós Graduação (ComPG) Exame de Proficiência direcionado para a Comunidade de discentes dos Programas de Pós-Graduação da UFCSPA 1. PREÂMBULO O exame de proficiência em língua

Leia mais

Objetivos Domínios/ Conteúdos Atividades Avaliação Tempo

Objetivos Domínios/ Conteúdos Atividades Avaliação Tempo AGRUPAMENTO DE ESCOLAS N.º 1 DE GONDOMAR EB 2/3 de Jovim PLANIFICAÇÃO ANUAL DE PORTUGUÊS 1º Período 5º Ano ANO LETIVO 2013/2014 Objetivos Domínios/ Conteúdos Atividades Avaliação Tempo Conhecer o alfabeto.

Leia mais

PED LÍNGUA PORTUGUESA ORIENTAÇÕES ACADÊMICAS

PED LÍNGUA PORTUGUESA ORIENTAÇÕES ACADÊMICAS PED LÍNGUA PORTUGUESA ORIENTAÇÕES ACADÊMICAS Prezado aluno, O maior diferencial deste projeto pedagógico é o desenvolvimento da autonomia do estudante durante sua formação. O currículo acadêmico do seu

Leia mais

Prova de conhecimentos específicos de de HISTÓRIA DA CULTURA E ARTES

Prova de conhecimentos específicos de de HISTÓRIA DA CULTURA E ARTES Provas Especialmente Adequadas Destinadas a Avaliar a Capacidade para a Frequência dos Cursos Superiores do Instituto Politécnico de Leiria dos Maiores de 23 Anos 2013 Prova de conhecimentos específicos

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO FACULDADE DE ESTUDOS SOCIAIS DO ESPÍRITO SANTO FACULDADE PIO XII REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO ( 6º PERÍODO/2013-7º PERÍODO/2014-8º PERÍODO/2014 ) Cariacica 2013/2014 FACULDADE DE ESTUDOS

Leia mais

Questões com textos não verbais. Prof. Bruno Augusto

Questões com textos não verbais. Prof. Bruno Augusto Questões com textos não verbais Prof. Bruno Augusto (ENEM) Em uma conversa ou leitura de um texto, corre-se o risco de atribuir um significado inadequado a um termo ou expressão, e isso pode levar a certos

Leia mais

Faculdades Integradas do Vale do Ivaí UNIVALE

Faculdades Integradas do Vale do Ivaí UNIVALE Faculdades Integradas do Vale do Ivaí UNIVALE Ivaiporã - PR Faculdades Integradas do Vale do Ivaí - UNIVALE COMISSÃO DO VESTIBULAR CONCURSO VESTIBULAR 2016 MATRÍCULA DOS APROVADOS NO VESTIBULAR A matrícula

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL 2015/2016 PORTUGUÊS - 4ºANO

PLANIFICAÇÃO ANUAL 2015/2016 PORTUGUÊS - 4ºANO . Interação discursiva Princípios de cortesia e cooperação Informação, explicação; pergunta. Compreensão e expressão Vocabulário: variedade e precisão Informação: essencial e acessória; implícita Facto

Leia mais

CONCURSO DE ADMISSÃO 2015/2016 PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA (PROVA 3) 1º Ano / Ensino Médio

CONCURSO DE ADMISSÃO 2015/2016 PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA (PROVA 3) 1º Ano / Ensino Médio Leia atentamente o texto 1 e responda às questões de 01 a 06, assinalando a única alternativa correta. Texto 1 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30

Leia mais

Gabarito de Inglês. Question 6. Question 1. Question 7. Question 2. Question 8. Question 3. Question 9. Question 4. Question 10.

Gabarito de Inglês. Question 6. Question 1. Question 7. Question 2. Question 8. Question 3. Question 9. Question 4. Question 10. Question 1 Question Question LETRA: E Fácil Question 4 LETRA: A Fácil Question 5 Gabarito de Inglês Question 6 LETRA: D Difícil Question 7 LETRA: A Média Question 8 LETRA: C Difícil Question 9 Question

Leia mais

LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS 2º ENSINO MÉDIO

LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS 2º ENSINO MÉDIO LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS 2º ENSINO MÉDIO Leia a charge a seguir e responda as questões 01, 02 e 03 propostas. Disponível em: .

Leia mais

RETIFICAÇÃO DO EDITAL DE PRESIDENTE FIGUEIREDO-AM Nº 001 DE 02 DE MARÇO DE 2015.

RETIFICAÇÃO DO EDITAL DE PRESIDENTE FIGUEIREDO-AM Nº 001 DE 02 DE MARÇO DE 2015. RETIFICAÇÃO DO EDITAL DE PRESIDENTE FIGUEIREDO-AM Nº 001 DE 02 DE MARÇO DE 2015. A Prefeitura Municipal de Presidente Figueiredo-AM torna Público, para conhecimento dos interessados que o EDITAL 001/2015,

Leia mais

O que caracteriza a sequência textual descritiva é a presença de um processo de adjetivação e crescente caracterização física e psicológica de Howard.

O que caracteriza a sequência textual descritiva é a presença de um processo de adjetivação e crescente caracterização física e psicológica de Howard. 1) Gabarito oficial definitivo - Questão 1 Sequências textuais narrativas: - No tempo de Jack, o Estripador, uma época difícil para Londres, também vivia na capital britânica um afável estenógrafo chamado

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL 2015/2016 PORTUGUÊS - 3ºANO

PLANIFICAÇÃO ANUAL 2015/2016 PORTUGUÊS - 3ºANO DIREÇÃO DE SERVIÇOS DA REGIÃO ALGARVE Agrupamento de Escolas José Belchior Viegas (Sede: Escola Secundária José Belchior Viegas) PLANIFICAÇÃO ANUAL 2015/2016 PORTUGUÊS - 3ºANO METAS Domínios/ Conteúdos

Leia mais

76 Anos Educando para a Vida

76 Anos Educando para a Vida CIANSP - COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE Rua Monsenhor Domingos Pinheiro, 35 Calafate/BH Fone: (31) 3334 6913 - coorden acao@colegiopied ade.co m.b r 76 Anos Educando para a Vida DISCIPLINA: REDAÇÃO PROFESSORA:

Leia mais

1ª QUESTÃO MÚLTIPLA ESCOLHA. 7,00 (sete) pontos distribuídos em 20 itens

1ª QUESTÃO MÚLTIPLA ESCOLHA. 7,00 (sete) pontos distribuídos em 20 itens PAG - 1 1ª QUESTÃO MÚLTIPLA ESCOLHA 7,00 (sete) pontos distribuídos em 20 itens Marque no cartão de respostas a única alternativa que responde de maneira correta ao pedido de cada item: PORTUGUÊS Considere

Leia mais

Objetivos Domínios/ Conteúdos Atividades

Objetivos Domínios/ Conteúdos Atividades AGRUPAMENTO DE ESCOLAS N.º 1 DE GONDOMAR EB 2/3 de Jovim e Foz do Sousa PLANIFICAÇÃO ANUAL DE PORTUGUÊS 1º Período 5º Ano ANO LETIVO 2014/2015 Objetivos Domínios/ Conteúdos Atividades Conhecer o alfabeto.

Leia mais

CURSO: A ESCOLA NO COMBATE AO TRABALHO INFANTIL PROPOSTA PEDAGÓGICA - ENTREVISTA

CURSO: A ESCOLA NO COMBATE AO TRABALHO INFANTIL PROPOSTA PEDAGÓGICA - ENTREVISTA CURSO: A ESCOLA NO COMBATE AO TRABALHO INFANTIL PROPOSTA PEDAGÓGICA - ENTREVISTA NOME: ABADIAS SARAIVA ESCOLA: EMEIF FERNANDA DE ALENCAR COLARES TURMA: 7º ANO TURNO: MANHÃ DISCIPLINA: LÍNGUA PORTUGUESA

Leia mais

Autovaliação em Práticas de Linguagem: uma reflexão sobre o planejamento de textos

Autovaliação em Práticas de Linguagem: uma reflexão sobre o planejamento de textos Autovaliação em Práticas de Linguagem: uma reflexão sobre o planejamento de textos Luna Abrano Bocchi Laís Oliveira O estudante autônomo é aquele que sabe em que direção deve avançar, que tem ou está em

Leia mais

Listagem de Conteúdo Artes - 6º ano

Listagem de Conteúdo Artes - 6º ano Listagem de Conteúdo Artes - - De onde vem a arte? Arte Rupestre - Arte Egípcia - Arte Grega - O texto teatral - A música - A dança - A riqueza das cores - A técnica pontilhista - A técnica mista 1 Listagem

Leia mais

Informação-Prova de Equivalência à Frequência

Informação-Prova de Equivalência à Frequência Informação-Prova de Equivalência à Frequência ENSINO SECUNDÁRIO PROVA ESCRITA E ORAL Prova de Equivalência à Frequência de Espanhol, 11º ano (Iniciação) Prova 375 (ter como referência quadro III do Desp.Norm.5/2013)

Leia mais

O VALOR DO BRINCAR NO HOSPITAL: A IMPORTÂNCIA E CONTRIBUIÇÃO ÀS CRIANÇAS HOSPITALIZADAS NO (HUJBB)

O VALOR DO BRINCAR NO HOSPITAL: A IMPORTÂNCIA E CONTRIBUIÇÃO ÀS CRIANÇAS HOSPITALIZADAS NO (HUJBB) O VALOR DO BRINCAR NO HOSPITAL: A IMPORTÂNCIA E CONTRIBUIÇÃO ÀS CRIANÇAS HOSPITALIZADAS NO (HUJBB) Emanuela Santos dos Santos¹, Cleiton Silva da Silva², Cláudia Magno de Oliveira³, Paulo Henrique Almeida

Leia mais

CADERNO DE ATIVIDADES DE RECUPERAÇÃO

CADERNO DE ATIVIDADES DE RECUPERAÇÃO COLÉGIO ARNALDO 2015 CADERNO DE ATIVIDADES DE RECUPERAÇÃO LÍNGUA PORTUGUESA Aluno (a): Turma: 2º Ano Professora: Data de entrega: Valor: 20 pontos CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Leitura e interpretação de textos

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Samora Correia Informação - Prova de Exame de Equivalência à Frequência de INGLÊS I Data: abril 2015

Agrupamento de Escolas de Samora Correia Informação - Prova de Exame de Equivalência à Frequência de INGLÊS I Data: abril 2015 Agrupamento de Escolas de Samora Correia Informação - Prova de Exame de Equivalência à Frequência de INGLÊS I Data: abril 2015 2ºCiclo - 6º Ano de Escolaridade (Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho)

Leia mais

ANEXO II Conteúdo Programático da Prova

ANEXO II Conteúdo Programático da Prova ANEXO II Conteúdo Programático da Prova CONHECIMENTOS GERAIS: ATUALIDADES Assuntos de interesse geral nas esferas: Municipal, Estadual e Nacional, Internacional, amplamente veiculados na imprensa escrita

Leia mais

ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE A PARTIR DO JOGO TRAVESSIA DO RIO. Palavras-chave: resolução de problemas; jogo; problematizações.

ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE A PARTIR DO JOGO TRAVESSIA DO RIO. Palavras-chave: resolução de problemas; jogo; problematizações. ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE A PARTIR DO JOGO TRAVESSIA DO RIO Cidinéia da Costa Luvison SME Bragança Paulista/SP; SEE - Morungaba/SP E-mail: cidineiadacosta.luvison@gmail.com Cleane Aparecida dos Santos

Leia mais

Content Area: Língua Portuguesa Grade 1 Quarter I

Content Area: Língua Portuguesa Grade 1 Quarter I Content Area: Língua Portuguesa Grade 1 Quarter I 1- Produção de escrita 1.1- Escrita livre 1.2 - Listas (animais, brinquedos, alimentos, etc); 1.3 - Narrações sequenciadas com apoio de ilustrações; 1.4

Leia mais

Sugestão de avaliação

Sugestão de avaliação Sugestão de avaliação 8 PORTUGUÊS Professor, esta sugestão de avaliação corresponde ao primeiro bimestre escolar ou às Unidades 1 e 2 do Livro do Aluno. Avaliação - Língua Portuguesa NOME: TURMA: escola:

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE ENSINO DEPARTAMENTO DE INGRESSO INSTRUÇÕES

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE ENSINO DEPARTAMENTO DE INGRESSO INSTRUÇÕES MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTRUÇÕES 1 1. Confira seu nome e número de inscrição no cartão-resposta. Se houver algum erro, comunique-o ao fiscal de sala. Assine o cartão-resposta no campo indicado. 2. No

Leia mais

INGLÊS Cont. Ano Letivo 2014/2015 INFORMAÇÃO. 11º Ano de Escolaridade. Prova 367 2015. Pág. 1 de 5. 1. Objeto de avaliação

INGLÊS Cont. Ano Letivo 2014/2015 INFORMAÇÃO. 11º Ano de Escolaridade. Prova 367 2015. Pág. 1 de 5. 1. Objeto de avaliação Ano Letivo 2014/2015 INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA A À FREQUÊNCIA INGLÊS Cont. Prova 367 2015 11º Ano de Escolaridade Decreto-Lei nº 139/2012, de 5 de julho 1. Objeto de avaliação A prova a que esta

Leia mais

Sistema de signos socializado. Remete à função de comunicação da linguagem. Sistema de signos: conjunto de elementos que se determinam em suas inter-

Sistema de signos socializado. Remete à função de comunicação da linguagem. Sistema de signos: conjunto de elementos que se determinam em suas inter- Algumas definições Sistema de signos socializado. Remete à função de comunicação da linguagem. Sistema de signos: conjunto de elementos que se determinam em suas inter- relações. O sentido de um termo

Leia mais

Literatura e Redação conexões possíveis

Literatura e Redação conexões possíveis Literatura e Redação conexões possíveis Desde 2005, a UFSC vem explorando os temas extraídos das obras literárias, de leitura obrigatória, para elaboração das propostas de Redação. O gêneros textuais cobrados

Leia mais

Leia a letra da música "Fico Assim Sem Você", de Claudinho e Buchecha:

Leia a letra da música Fico Assim Sem Você, de Claudinho e Buchecha: Leia a letra da música "Fico Assim Sem Você", de Claudinho e Buchecha: Avião sem asa, Fogueira sem brasa, Sou eu assim, sem você Futebol sem bola, Piu-piu sem Frajola, Sou eu assim, sem você... Porque

Leia mais

inglês MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DE EDIÇÕES SM Comparativos Curriculares SM língua estrangeira moderna ensino médio

inglês MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DE EDIÇÕES SM Comparativos Curriculares SM língua estrangeira moderna ensino médio MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DE EDIÇÕES SM língua estrangeira moderna Comparativos Curriculares SM inglês ensino médio A coleção Alive High Língua Estrangeira Moderna Inglês e o currículo do Estado de Goiás

Leia mais

AGRUPAMENTO ESCOLAS DE REDONDO Escola Básica e Secundária Dr. Hernâni Cidade. INGLÊS Abril de 2015 PROVA 06 2º Ciclo do Ensino Básico

AGRUPAMENTO ESCOLAS DE REDONDO Escola Básica e Secundária Dr. Hernâni Cidade. INGLÊS Abril de 2015 PROVA 06 2º Ciclo do Ensino Básico AGRUPAMENTO ESCOLAS DE REDONDO Escola Básica e Secundária Dr. Hernâni Cidade INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA (ORAL E ESCRITA) INGLÊS Abril de 2015 PROVA 06 2º Ciclo do Ensino Básico I. INTRODUÇÃO

Leia mais

UFPR 2014-2015. Língua Portuguesa. Resolução: Resolução:

UFPR 2014-2015. Língua Portuguesa. Resolução: Resolução: Língua Portuguesa UFPR 2014-2015 19 - Ao fazer o elogio à democracia, o autor aponta, também, defeitos do regime. Tendo isso em vista, considere as seguintes afirmativas: 1. A democracia apresenta grandes

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL. Ensino Médio

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL. Ensino Médio Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL Ensino Médio ETEC Professora Nair Luccas Ribeiro Código: 156 Município: Teodoro Sampaio Área de conhecimento: Ciências Humanas Componente Curricular: Geografia

Leia mais

Centro Educacional Souza Amorim Jardim Escola Gente Sabida Sistema de Ensino PH Vila da Penha. Ensino Fundamental

Centro Educacional Souza Amorim Jardim Escola Gente Sabida Sistema de Ensino PH Vila da Penha. Ensino Fundamental Centro Educacional Souza Amorim Jardim Escola Gente Sabida Sistema de Ensino PH Vila da Penha Ensino Fundamental Turma: PROJETO INTERPRETA AÇÂO (INTERPRETAÇÃO) Nome do (a) Aluno (a): Professor (a): DISCIPLINA:

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE EDUCAÇÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE EDUCAÇÃO RESOLUÇÃO N. 012/13 DO CONSELHO DA Estabelece o programa a sistemática e demais instruções complementares para o concurso público de provas e títulos para preenchimento de vagas de Professor da Carreira

Leia mais