DOCUMENTO PROTEGIDO PELA LEI DE DIREITO AUTORAL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DOCUMENTO PROTEGIDO PELA LEI DE DIREITO AUTORAL"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU INSTITUTO A VEZ DO MESTRE FERRAMENTAS DE APOIO AO ENSINO À DISTÂNCIA: ESTUDO DE CASO DE UMA FERRAMENTA EAD DOCUMENTO PROTEGIDO PELA LEI DE DIREITO AUTORAL Por: Everton Rennê Barros de Oliveira Orientadora Profa. Priscila Barcellos Recife, PE 2010

2 UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU INSTITUTO A VEZ DO MESTRE 2 FERRAMENTAS DE APOIO AO ENSINO À DISTÂNCIA: ESTUDO DE CASO DE UMA FERRAMENTA EAD Apresentação de monografia à Universidade Candido Mendes como requisito parcial para obtenção do grau de especialista em Docência no Ensino Superior. Por: Everton Rennê Barros de Oliveira

3 3 AGRADECIMENTOS A todos que colaboraram de forma direta ou indireta para o desenvolvimento e conclusão deste trabalho.

4 4 DEDICATÓRIA Dedico este trabalho em especial a Ana Emília, minha companheira, minha amiga e principal incentivadora para o desenvolvimento e conclusão deste trabalho. Também dedico a todos os alunos, docentes e profissionais do Ensino à Distância.

5 5 RESUMO O Ensino à Distância é uma prática que vem sofrendo um processo evolutivo contínuo, sempre apoiado por novas metodologias de ensino e por novos meios de comunicação e sistemas de informação. Atualmente o principal objetivo do Ensino à Distância é romper as barreiras do espaço e tempo, levando informação de qualidade a todas as classes sociais e a todos os locais do Brasil e do mundo. Os sistemas de informação são tidos como verdadeiros impulsionadores para a prática e a difusão do Ensino à Distância, fornecendo o suporte e infra-estrutura necessários para que cursos de todos os níveis sejam ministrados através das redes de comunicação de dados, em especial a Internet. Este trabalho voltou-se a investigar as principais ferramentas (sistemas de informação) de Ensino à Distância e analisar suas funcionalidades com base nas recomendações do Ministério da Educação e a Secretária de Ensino à Distância. Palavras-chave: Ensino à distância, referenciais de qualidade, Moodle.

6 6 METODOLOGIA Para que o objetivo do projeto fosse alcançado, foi adotado neste trabalho o método de abordagem Hipotético-Dedutivo, segundo Lakatos e Marconi (1991), utilizando os seguintes métodos de procedimento: Método Bibliográfico: Segundo Martins (1994), trata-se de estudo para conhecer as contribuições científicas sobre um determinado assunto. Tem como objetivo recolher, selecionar, analisar e interpretar as contribuições técnicas já existentes sobre um determinado assunto. Método Comparativo: De acordo com Lakatos e Marconi (1991), este método realiza comparações com a finalidade de verificar similitudes e explicar divergências. Neste trabalho, utilizou-se a técnica indireta de pesquisa documental, constituída de fontes escritas primárias contemporâneas para obtenção dos conceitos e definições dos temas abordados (Lakatos; Marconi, 1991). Em um segundo momento, para investigação das ferramentas de Ensino à Distância levantadas, foi considerada a técnica de documentação direta, utilizando a pesquisa direta de laboratório e a técnica de observação, para comparar a ferramenta analisada com as diretrizes de qualidade para sistemas de comunicação no Ensino à Distância (Lakatos; Marconi, 1991).

7 7 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 8 Capítulo 1 Educação à Distância...12 Capítulo 2 Sistemas de Informação como ferramentas de apoio ao Ensino à Distância...20 Capítulo 3 Ferramentas para ambientes virtuais de aprendizagem...26 Capítulo 4 Estudo de Caso (Moodle)...33 Capítulo 5 Conclusão...59 Referências Bibliográficas...61 ANEXO I...65 ÍNDICE...66

8 8 INTRODUÇÃO Com a necessidade cada vez crescente pela qualificação profissional e formação superior no país, se iniciou uma busca para oferecer maiores condições de acesso a instituições de ensino. Também foram pesquisadas novas formas de comunicação entre os alunos e professores, na tentativa de facilitar a interação e o processo de ensino-aprendizado. Através do avanço dos sistemas de informação e novas tecnologias de comunicação foi possível passar a elaborar estratégias para aproveitar o advento dos recursos computacionais em prol da educação. Assim, criou-se a possibilidade de disponibilizar cursos de formação através de diversos meios de comunicação existentes, dentre eles a televisão, correspondência, rádio e Internet. Desta forma surgiu o conceito de Educação à Distância, que possibilita o acesso a instituições de ensino a indivíduos que estejam separados pelo tempo ou distância, estabelecendo uma nova era no processo de ensino-aprendizagem. Com a expansão e popularização de diversas tecnologias, tornando estes recursos acessíveis e de baixo custo de aquisição e utilização por todos, foi possível direcionar o foco para a Internet, uma tecnologia com objetivo de permitir comunicação distribuída entre todos os continentes. A combinação da Internet e do Ensino à Distância (EaD) teve como conseqüência a criação de diversas ferramentas com propostas de suportar o ambiente necessário para cursos ministrados a distância. Devido a característica desta modalidade de ensino e a Internet, associado ao fato de ferramentas computacionais para atuar como infraestrutura no processo, inúmeros centros de formação e instituição de ensino

9 9 passarão a adotar esta tecnologia como impulsionadora para romper limites físicos e geográficos. Porém existem inúmeras ferramentas e formas de utilização, as quais devem ser estudadas com antecedência, para que o projeto de aquisição e construção de um ambiente virtual de ensino seja criado com sucesso, e que atenda aos requisitos estabelecidos pelos órgãos responsáveis em regulamentar a prática do Ensino à Distância no Brasil. Com aumento da utilização do recurso de EaD as instituições de ensino se deparam com a dificuldade na escolha de uma ferramenta computacional de ambiente virtual que suporte e apóie o processo de formação e capacitação através da Internet ou de redes públicas. Com o intuito de esclarecer alguns aspectos que devem ser levados em consideração quando se decide encarar o desafio de escolher uma ferramenta para suportar o processo de Ensino à Distância, este trabalho ressalta que é necessário um estudo que sinalize o alinhamento estratégico da ferramenta com as recomendações do Ministério da Educação. Segundo a Secretaria de Educação à Distância vinculada ao Ministério da Educação, esta modalidade de ensino está sendo fortemente incentivada por este Ministério, através de financiamento de pesquisas e desenvolvimento de ferramentas, objetivando seu fortalecimento. Os programas de incentivo são destinados a duas linhas de atuação: a primeira, focando as dissertações de mestrado e doutorado, que buscam aperfeiçoar e aprofundar a utilização de ferramentas de Ensino à Distância. A segunda, destina-se a produção de material didático com objetivo de incentivar o uso das tecnologias já disponíveis. Diante deste cenário, a escolha de uma ferramenta de apoio adequada ao Ensino à Distância, demonstra-se ser um fator decisivo e estratégico na

10 10 viabilização de um curso ministrado nessa modalidade. Desta forma, fica claro o papel e a importância de estudos que validem a conformidade destas ferramentas. Este trabalho teve como objetivo geral investigar, analisar e apontar características relevantes de uma ferramenta de Ensino à Distância, distribuída livremente na internet, no que se refere à utilização e alinhamento com as recomendações da Secretária de Educação à Distância como ambiente virtual de ensino e aprendizado. Também foi objeto buscar desenvolver os seguintes pontos: Apontar as principais vantagens e desvantagens na utilização de ferramentas código-livre; Identificar indicadores no que diz respeito à qualidade da ferramenta enquanto software; Analisar a importância da elaboração de um estudo de viabilidade tecnológica de implantação e manutenção; Identificar ferramentas que são utilizadas com sucesso como ambiente virtual de Ensino à Distância. O presente trabalho como uma exigência para conclusão de pós-graduação, encontra-se distribuído da seguinte forma: O primeiro capítulo traz a revisão bibliográfica sobre o tópico Ensino à Distância, bem como a contribuição das mídias para o avanço e expansão do Ensino à Distância. O segundo capítulo faz abordagem sobre os sistemas de informações como ferramenta para apoio do Ensino à Distância, demonstrando a perspectiva que possibilitou a criação de ambientes virtuais através de ferramentas computacionais. O terceiro capítulo apresenta as ferramentas computacionais selecionadas e o critério de escolha utilizada. Também apresenta as principais características e recursos de cada ferramenta.

11 11 O quarto capítulo traz um Estudo de Caso sobre o uso de uma ferramenta EaD, explorando as capacidades do Moodle e analisando sua conformidade com os Referenciais de Qualidade para sistemas de comunicação da Secretária de Ensino à Distância. Finalmente, no quinto capítulo, é descrita a conclusão do estudo, enfocando os resultados obtidos a partir da investigação e análise realizada. Também são expostas as limitações e dificuldades encontradas para sua realização, deixando como contribuição algumas sugestões para trabalhos futuros.

12 12 Capítulo 1 Educação à Distância Com o uso crescente da Tecnologia da Informação (TI) e suas ferramentas como poderosa aliada na execução de tarefas rotineiras, as pessoas foram imersas forçadamente a um contexto trazido pela globalização e a Era da Informação. Segundo Ramos (2007), estas tecnologias permitem uma transformação no processo de obtenção e disponibilização das informações, alterando e interligando a rotina diária de indivíduos que podem estar separados pelo tempo e espaço. Diante aos avanços tecnológicos e os diferentes meios de comunicação, percebeu-se que a utilização de ferramentas de TI na área de ensino poderia agregar valor e aumentar a oferta de vagas no mercado nacional para os cursos técnicos e de formação superior, principalmente para pessoas com dificuldades de acesso ou locomoção aos grandes centros urbanos e acadêmicos. Com a união destes conceitos, criou-se o termo Ensino à Distância (EAD), que atualmente encontra-se em evidência, em função de estratégias sócio-políticas para difusão e expansão da capacidade de formação técnica e superior do país. Pode-se encontrar facilmente diversas definições para o significado de Ensino à Distância, contudo Rodrigues (1998) destaca as seguintes definições e os principais elementos identificados ao longo dos estudos sobre essa temática: O Ensino à Distância é o tipo de método de instrução em que as condutas docentes acontecem à parte das discentes, de tal maneira que a comunicação entre o professor e o aluno se possa realizar mediante

13 13 textos impressos, por meios eletrônicos, mecânicos ou por outras técnicas. Educação/Ensino à Distância é um método racional de partilhar conhecimento, habilidades e atitudes, através da aplicação da divisão do trabalho e de princípios organizacionais, tanto quanto pelo uso extensivo de meios de comunicação, especialmente para o propósito de reproduzir materiais técnicos de alta qualidade, os quais tornam possível instruir um grande número de estudantes ao mesmo tempo, enquanto esses materiais durarem. É uma forma industrializada de ensinar e aprender. O termo "Educação à Distância" esconde-se sob várias formas de estudo, nos vários níveis que não estão sob a contínua e imediata supervisão de tutores presentes com seus alunos nas salas de leitura ou no mesmo local. A Educação à Distância se beneficia do planejamento, direção e instrução da organização do ensino. Diante das diferentes visões e perspectivas sobre essa modalidade de ensino, Rodrigues (1998) aponta alguns elementos essências para identificar e caracterizar de forma objetiva a prática. Separação entre estudante e professor; Influência de uma organização educacional, especialmente no planejamento e preparação dos materiais de aprendizado; Uso de meios técnicos - mídia; Providências para comunicação em duas vias; Possibilidade de seminários (presenciais) ocasionais. Participação na forma mais industrial de Educação. Rodrigues (1998) ainda aponta uma análise das características sobre Educação à Distância em termos percentuais de incidência de cada uma, conforme apresentado na Tabela 1.

14 14 Tabela 1: Características conceituais da Educação à Distância Características Conceituais da Educação à Distância Descrição Incidência em % Separação professor-aluno 95% Meios técnicos 80% Organização (apoio-tutoria) 62% Aprendizagem Independente 62% Comunicação bidirecional 35% Enfoque tecnológico 38% Comunicação massiva 30% Procedimentos industriais 15% Fonte: Rodrigues (1998). A partir destes elementos pode-se perceber que a prática de transmitir informações não precisa estar ligada a uma estrutura física e a um horário prédefinido. Através desta visão foi possível abrir portas para a elaboração de cursos e treinamentos às pessoas distribuídas geograficamente, permitindo assim, o acesso à informação e conteúdo específicos, antes privado aos indivíduos situados nos grandes centros urbanos e acadêmicos. A prática do Ensino à Distância logo foi percebida como um mecanismo educador e, assim, transformado em instrumento social. O Governo Federal logo transformou em lei a prática de Ensino à Distância no Brasil, através do decreto Nº de 10 de fevereiro de 1998, em que no artigo 1º, descreve Educação à Distância como: Educação a distância é uma forma de ensino que possibilita a autoaprendizagem, com a mediação de recursos didáticos sistematicamente organizados, apresentados em diferentes suportes de informação,

15 15 utilizados isoladamente ou combinados, e veiculados pelos diversos meios de comunicação. (Brasil, 1998). Com a necessidade de se estabelecer inovações nessa modalidade de ensino, em 19 de dezembro de 2005, foi revogado o decreto Nº datado em 10 de fevereiro de 1998 e substituído pelo Decreto Nº Foi estabelecida uma nova perspectiva para a prática legal de Ensino à Distância e suas obrigatoriedades no texto do artigo 1º e 2º com seus respectivos incisos (Brasil, 2005). Art. 1o Para os fins deste Decreto, caracteriza-se a Educação à Distância como modalidade educacional na qual a mediação didáticopedagógica nos processos de ensino e aprendizagem ocorre com a utilização de meios e tecnologias de informação e comunicação, com estudantes e professores desenvolvendo atividades educativas em lugares ou tempos diversos. 1o A Educação à Distância organiza-se segundo metodologia, gestão e avaliação peculiares, para as quais deverá estar prevista a obrigatoriedade de momentos presenciais para: I - avaliações de estudantes; II - estágios obrigatórios, quando previstos na legislação pertinente; III - defesa de trabalhos de conclusão de curso, quando previstos na legislação pertinente; e IV - atividades relacionadas a laboratórios de ensino, quando for o caso. Art. 2o A Educação à Distância poderá ser ofertada nos seguintes níveis e modalidades educacionais:

16 16 I - educação básica, nos termos do art. 30 deste Decreto; II - educação de jovens e adultos, nos termos do art. 37 da Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996; III - educação especial, respeitadas as especificidades legais pertinentes; IV- educação profissional, abrangendo os seguintes cursos e programas: a) técnicos, de nível médio; e b) tecnológicos, de nível superior; programas: V - educação superior, abrangendo os seguintes cursos e a) seqüenciais; b) de graduação; c) de especialização; d) de mestrado; e e) de doutorado. Decreto Nº de 19 de dezembro de 2005 A partir do Decreto o Ensino à Distância passou a ser considerado como prática legal nas instituições de ensino para os cursos na educação profissional e superior, abrangendo inclusive os programas de especialização, mestrado e doutorado. Atualmente, existem no Brasil 208 (duzentos e oito) instituições de ensino credenciadas junto ao Ministério da Educação (MEC) e a Secretária de Educação à Distância (SEED). Estes cursos abrangem aperfeiçoamento, atualização, capacitação, ensino fundamental, ensino médio, especialização, extensão, graduação, graduação tecnológica, livre, pós-graduação (MBA), pós-

17 17 graduação lato sensu, pós-graduação strictu sensu (Mestrado), profissionalizante, qualificação, seqüencial, técnico, técnico (credenciado pelo CEE) e tecnólogo (SEED; SIEAD; ABED; EMEC, 2010). Segundo Belinski (2007), no ano de 2006 existiam 225 instituições credenciadas para ministrar cursos a distância. A redução na quantidade de instituições credenciadas reflete um engajamento do Governo Federal através do Ministério da Educação em supervisionar se os critérios e requisitos de qualidade estão sendo atendidos. Em nota emitida em 2009, o MEC informou que desativou aproximadamente pólos de Ensino à Distância em todo país em função de constantes fiscalizações apontarem irregularidades em pontos de atendimento presencial aos alunos (MEC, 2010). Ainda, segundo MEC (2010), em contrapartida oito instituições representam um aglomerado de aproximadamente 50% dos alunos matriculados em cursos de graduação a distância. Todos possuindo como infra-estrutura milhares de pólos distribuídos por todo Brasil. Outro esforço notável do Governo Federal foi a criação do sistema de Universidade Aberta do Brasil (UAB), como estratégia para levar cursos de formação superior a municípios brasileiros ainda não contemplados com curso superior ou não existam vagas suficientes para atender a todos. A UAB tem como prioridade a formação de professores para a Educação Básica, e através da articulação com as universidades públicas está criando pólos de ensino em todo Brasil (UAB, 2008), como pode ser observado no Mapa 1.

18 Mapa 1: Mapa com distribuição dos pólos de ensino da UAB. 18 Fonte: Ministério da Educação. Em declaração dada ao conselho de Educação da Câmara através de entrevista coletiva em maio de 2009, o Secretário de Educação à Distância, Prof. Carlos Eduardo Bielschowsky, informou que houve um crescimento de 451,2 vezes no número de alunos matriculados em cursos a distância. O número de alunos matriculados em 2000 era de 1.682, passando ao patamar de , em Contribuição das multimídias para avanço do EAD O crescimento da modalidade de Ensino à Distância só foi possível devido ao avanço tecnológico nas áreas de telecomunicação e informática, aliado ao surgimento de meios de comunicação e diferentes mídias. Com esta

19 19 evolução passou a ser cada vez mais simples a disponibilização de conteúdos e informações para indivíduos de todas as classes e níveis sociais. A Internet pode ser apontada como o maior advento dentre os meios e mídias do final do século passado. Através da revolução proporcionada pela propagação da Internet, atualmente é possível ter acesso a diferentes tipos de material bibliográfico, notícia, comunidade, porta de informações, etc. Belinski (1998) coloca que os avanços obtidos nas Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) permitiram uma nova forma de educação na sociedade globalizada Educação à Distância consolidada pelo acesso a textos, imagens, áudio e vídeo, através do uso da Internet.

20 20 Capítulo 2 Sistemas de Informação como ferramentas de apoio ao Ensino à Distância A disponibilização online e em tempo real de informações só é possível graças ao suporte e a infra-estrutura fornecidas pelos sistemas de informação. Presentes em todas as áreas de negócio, educação, pesquisa e entretenimento, os sistemas podem ser considerados como impulsionadores no desenvolvimento de novas formas de comunicação, hábitos, cultura, tipos de conteúdos e acesso a grupo de pessoas. Segundo Albertin (2008), o avanço tecnológico tem sido grande e sua velocidade aumenta na proporção que os recursos obtidos através das novas tecnologias são utilizados. Esses avanços permitiram a disponibilização das informações de modo instantâneo, passando por um tratamento dinâmico na forma que o conteúdo (a essência da informação) seja preservado e utilizado em tempo útil. Albertin (2008) coloca que o tratamento das informações através de sistemas faz parte do negócio de qualquer empresa e está inserido como um componente crítico no planejamento estratégico para utilização de um serviço ou criação de um novo produto. Com esta visão é possível situar um sistema de informação como um componente essencial na vida moderna. A utilização cada vez maior de recursos tecnológicos como celular, internet, casas inteligentes, videoconferência, telemedicina, fóruns e multimídias só é possível porque existe um sistema de informação gerenciando grandes volumes de dados. Pode-se colocar que um sistema de informação é um agente transformador, responsável para receber dados e processá-los com base em uma lógica pré-definida, conforme sua concepção e finalidade. Como resultado,

21 21 serão obtidas novas informações, ou novos dados para serem utilizados como insumo de entrada para um novo processo de transformação da informação. Os sistemas de informação foram introduzidos naturalmente como facilitadores e inovadores no processo de ensino-aprendizagem. Passando a serem vistos como mecanismos de suporte vital para o fornecimento de informação e conteúdo através de diversas mídias e meios de comunicação, inclusive a Internet. Sendo assim, Mehlecke e Tarouco (2003) expõem que o desenvolvimento de novas tecnologias de informação e comunicação tem sido no decorrer dos anos, um agente relevante de aprendizagem que conduz à expansão das oportunidades de combinação de recursos tecnológicos e humanos. A Educação à Distância, portanto, decorre da necessidade de novas propostas de estudo, onde o aluno não tem uma delimitação geográfica e nem uma sala de aula presencial para buscar sua qualificação. Vavassori e Gauthier (2000) relatam que são muitos os aspectos envolvidos no planejamento de Educação à Distância, como por exemplo, aspectos administrativos, pedagógicos e tecnológicos. Dentre os aspectos tecnológicos, destaca-se a flexibilidade proporcionada pela Internet, podendo criar e apoiar um ambiente de aprendizagem baseado na Web. Através da Internet é possível encontrar diversos sistemas desenvolvidos especificamente para apoiar o processo de ensinoaprendizagem a distância. Estes sistemas podem ser considerados como ferramentas de apoio no Ensino à Distância em função de proporcionar a infraestrutura e o ambiente necessários para a transmissão e o desenvolvimento do conhecimento. Estes podem ser encontrados, em sua maioria, como sendo distribuídos livremente ou comercializados através da internet.

22 2.1 Referenciais de Qualidade para Sistemas de Comunicação 22 O Ministério da Educação e a Secretária de Educação à Distância lançaram, em 2003, um manual contendo referenciais de qualidade, critérios a serem seguidos e implementados pelas instituições de ensino que oferecem cursos de nível superior em modalidade de Ensino à Distância. Este documento foi reeditado, e relançado em 2007 com base nas alterações da legislação vigente, e na série de procedimentos de avaliações as instituições de ensino com programas de Ensino à Distância disponíveis no país. Demonstrando, assim, o esforço do MEC na busca pelos requisitos de qualidades necessários para o funcionamento adequado de um curso a distância (MEC, 2007). Conforme o próprio documento coloca, o manual não possui valor legal, ou seja, não tem força de lei. Contudo, é responsável por definir os fundamentos dos princípios, diretrizes e critérios dos referenciais de qualidade. As orientações contidas neste documento devem ter função indutora, não só em termos da própria concepção teórico-metodológica da Educação à Distância, mas também da organização de sistemas de EaD (MEC, 2007). Os Referenciais de Qualidade estabelecidos pelo Ministério da Educação é que irão nortear este trabalho durante a análise e investigação das ferramentas de suporte para Ensino à Distância. Por se tratar de um universo amplo e complexo o estabelecimento de critérios e diretrizes para um curso de ensino superior à distância, este trabalho irá restringir-se a avaliar os aspectos das ferramentas que estejam alinhados e estabelecidos através do tópico Sistemas de Comunicação contido no documento.

23 2.2 Critérios para Sistemas de Comunicação 23 O tópico sobre sistemas de comunicação foi abordado de forma abrangente e contempla os aspectos fundamentais para o provimento de infraestrutura básica para o processo de ensino-aprendizagem. Também é reafirmado que a Educação à Distância é uma realização ocasionada pelo desenvolvimento, popularização e democratização de novas tecnologias (MEC, 2007). A Educação à Distância é concebida considerando que o principio do processo de aprendizagem seja mantido. Precisando estar apoiada por uma metodologia de ensino que permita interação entre os alunos e professores, possibilitando o desenvolvimento compartilhado do conhecimento através de sistemas de comunicação. Sistemas de comunicação podem ser considerados como telefone, fax, correio eletrônico, videoconferência, fórum de debate pela Internet, ambientes virtuais de aprendizagem, etc. Todo meio que possibilite a interação entre professor-aluno, integrando-os e permitindo a troca e compartilhamento de conhecimento. Segundo MEC (2007), o princípio da interação e da interatividade é fundamental para o processo de comunicação e devem ser garantidos no uso de qualquer meio tecnológico a ser disponibilizado. A preocupação com a interatividade do meio escolhido deve-se ao fato de que todo curso superior a distância deve ser capaz de oferecer a possibilidade que o aluno tenha fácil acesso ao conteúdo e material didático do curso e um canal direto para orientação da aprendizagem, garantindo a articulação entre alunos, professores, coordenadores e responsáveis pelo ambiente. Outra fonte de preocupação do documento de Referencias de Qualidades do MEC é com o isolamento dos alunos de cursos a distância. É

24 24 colocado que a interação entre os alunos deve ser privilegiada, garantida e fomentada, pois esta atua como facilitador da interdisciplinidade e motivador da aprendizagem. Esta prática além de pertencer aos Referenciais de Qualidade, faz parte das exigências legais estabelecidas pelo Decreto de Lei 5.622, estabelecendo que todo curso superior de Ensino à Distância deve possuir momentos de encontros presenciais. Ao que concerne sobre as características dos sistemas de informação que apóiam o processo de ensino-aprendizagem à distância, o documento de Referenciais de Qualidade, do Ministério da Educação, não fez menção direta sobre o uso ou suas funcionalidades. Contudo, fica bastante claro que o tópico de Sistemas de Comunicação do documento, descreve quais são as diretrizes que deverão ser respeitadas pelas instituições que oferecem cursos de nível superior a distância, como apontado na Tabela Tabela 2: Diretrizes para sistemas de comunicação descrever como se dará a interação entre estudantes, tutores e professores ao longo do curso, em especial, o modelo de tutoria quantificar o número de professores/hora disponíveis para os atendimentos requeridos pelos estudantes e quantificar a relação tutor/estudantes; informar a previsão dos momentos presenciais, em particular os horários de tutoria presencial e de tutoria a distância, planejados para o curso e qual a estratégia a ser usada; informar aos estudantes, desde o início do curso, nomes, horários, formas e números para contato com professores, tutores e pessoal de apoio; informar locais e datas de provas e datas limite para as diferentes atividades (matrícula, recuperação e outras);

25 descrever o sistema de orientação e acompanhamento do estudante, garantindo que os estudantes tenham sua evolução e dificuldades regularmente monitoradas, que recebam respostas rápidas a suas dúvidas, e incentivos e orientação quanto ao progresso nos estudos; assegurar flexibilidade no atendimento ao estudante, oferecendo horários ampliados para o atendimento tutorial; dispor de pólos de apoio descentralizados de atendimento ao estudante, com infra-estrutura compatível, para as atividades presenciais; valer-se de modalidades comunicacionais síncronas e assíncronas como videoconferências, chats na Internet, fax, telefones, rádio para promover a interação em tempo real entre docentes, tutores e estudantes; facilitar a interação entre estudantes, por meio de atividades coletivas, presenciais ou via ambientes de aprendizagem adequadamente desenhados e implementados para o curso, que incentivem a comunicação entre colegas; Planejar a formação, a supervisão e a avaliação dos tutores e outros profissionais que atuam nos pólos de apoio descentralizados, de modo a assegurar padrão de qualidade no atendimento aos estudantes; abrir espaço para uma representação de estudantes, em órgãos colegiados de decisão, de modo a receber feedback e aperfeiçoar os processos. Fonte: Referências de Qualidade do MEC Como o objetivo será buscar e investigar uma ferramenta de suporte (sistema de informação) para ambientes virtuais de aprendizagem, que possibilitem através de suas funcionalidades a execução, disponibilização e interação das diretrizes estabelecidas para sistemas de comunicação no documento de Referências de Qualidade do MEC.

26 26 Capítulo 3 Ferramentas para ambientes virtuais de aprendizagem Escolher uma ferramenta computacional para ser analisada e investigada na primeira etapa desta pesquisa. Nela, foram estabelecidos os mecanismos de busca das ferramentas e os critérios para sua seleção. Uma vez que a proposta do projeto foi estabelecer critérios para escolha de uma ferramenta que estivesse alinhada com as necessidades e diretrizes de um curso a distância. Assim, os critérios foram os seguintes: Utilizada com sucesso por universidades e centros de formação; Com documentação e interface em português brasileiro; Possuir interface de teste do ambiente (se aplicável); Fácil instalação e configuração (se aplicável); Distribuída livremente na internet (se aplicável). O critério de escolha primordial foi que a ferramenta já fosse utilizada com sucesso em cursos a distância em universidades e centros de formação. Também deveria possuir interface e documentação em língua portuguesa para possível consulta e avaliação das diretrizes cabíveis estabelecidas na Tabela 2. Por fim, deveria ser de fácil implementação (instalação e configuração), pois caso surgisse à necessidade de implantação da ferramenta para estender a investigação de suas funcionalidades, pudesse ser feito sem o envolvimento de mão-de-obra especializada. A ferramenta também deveria possuir uma modalidade de licença de uso que permitisse a livre utilização. Característica esta alinhada com os interesses do Governo Federal e a realidade socioeconômica do Brasil.

A IMPORTÂNCIA DOS AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM NA BUSCA DE NOVOS DOMÍNIOS DA EAD

A IMPORTÂNCIA DOS AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM NA BUSCA DE NOVOS DOMÍNIOS DA EAD A IMPORTÂNCIA DOS AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM NA BUSCA DE NOVOS DOMÍNIOS DA EAD Data: 12/04/2007 Elvia Nunes Ribeiro - CEFET-GO elvianr@gmail.com Gilda Aquino de Araújo Mendonça CEFET-GO gaam@cefetgo.br

Leia mais

Profa Alessandra Regina Brito Mestre em Ciências Ambientais e Saúde Docente EAD Pós-graduações: Epidemiologia e Saúde Trabalhador Coordenação

Profa Alessandra Regina Brito Mestre em Ciências Ambientais e Saúde Docente EAD Pós-graduações: Epidemiologia e Saúde Trabalhador Coordenação Profa Alessandra Regina Brito Mestre em Ciências Ambientais e Saúde Docente EAD Pós-graduações: Epidemiologia e Saúde Trabalhador Coordenação Pedagógica Pós-graduação Epidemiologia Como surgiu a EAD O

Leia mais

Indicie. 1.Introdução...1. 2.Como Surgiu...2. 3.Para que serve...3. 4.Instalação...3. 5. Oque ele permite fazer...5. 6. Primeiro Cenário...

Indicie. 1.Introdução...1. 2.Como Surgiu...2. 3.Para que serve...3. 4.Instalação...3. 5. Oque ele permite fazer...5. 6. Primeiro Cenário... Artigo sobre Indicie 1.Introdução....1 2.Como Surgiu....2 3.Para que serve....3 4.Instalação....3 5. Oque ele permite fazer....5 6. Primeiro Cenário....6 7. Segundo Cenário....7 8. Conclusão....8 5. Referencias....9

Leia mais

Utilização do Ambiente virtual de aprendizagem TelEduc para a aprendizagem de línguas estrangeiras Girlene Medeiros (2013)

Utilização do Ambiente virtual de aprendizagem TelEduc para a aprendizagem de línguas estrangeiras Girlene Medeiros (2013) Utilização do Ambiente virtual de aprendizagem TelEduc para a aprendizagem de línguas estrangeiras Girlene Medeiros (2013) Questionamentos que devem ser enfrentados 1. Como você descreveria esse ambiente

Leia mais

Projeto de Design Instrucional

Projeto de Design Instrucional Projeto de Design Instrucional Curso: Educação Financeira Modalidade: EaD on-line o que é Design Instrucional? A ação institucional e sistemática de ensino, que envolve o planejamento, o desenvolvimento

Leia mais

Christiane dos Santos PEREIRA*, Samuel Pereira DIAS, Gabriel da SILVA Centro Federal de Educação Tecnológica de Bambuí-MG

Christiane dos Santos PEREIRA*, Samuel Pereira DIAS, Gabriel da SILVA Centro Federal de Educação Tecnológica de Bambuí-MG A UTILIZAÇÃO DE AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM COMO FERRAMENTA DE APOIO AO ENSINO PRESENCIAL: estudos preliminares e proposta de uma metodologia de implantação no CEFET-Bambuí Christiane dos Santos

Leia mais

Unidade I TECNOLOGIA. Material Instrucional. Profª Christiane Mazur

Unidade I TECNOLOGIA. Material Instrucional. Profª Christiane Mazur Unidade I TECNOLOGIA EDUCACIONAL EM EAD Material Instrucional Profª Christiane Mazur Ensinar Ensinar é, também, a arte de estimular o desejo de saber. EAD - Brasil 1904: Correspondência impressos; 1923:

Leia mais

AS RELAÇÕES DE ENSINO E APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO

AS RELAÇÕES DE ENSINO E APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO AS RELAÇÕES DE ENSINO E APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E O TRABALHO DO TUTOR COMO MEDIADOR DO CONHECIMENTO SOEK, Ana Maria (asoek@bol.com.br) Universidade Federal do Paraná (UFPR) - Brasil HARACEMIV,

Leia mais

SOFTWARE PARA PROCESSO DE GERENCIAMENTO DE MATERIAIS DIDÁTICOS PARA EAD

SOFTWARE PARA PROCESSO DE GERENCIAMENTO DE MATERIAIS DIDÁTICOS PARA EAD 1 SOFTWARE PARA PROCESSO DE GERENCIAMENTO DE MATERIAIS DIDÁTICOS PARA EAD Pelotas, maio/2010 Luis Otoni Meireles Ribeiro Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense IFSul luis.otoni@gmail.com

Leia mais

MOODLE é o acrónimo de "Modular Object-Oriented Dynamic Learning Environment. Executado em um AVA - Ambiente Virtual de Apresendizagem;

MOODLE é o acrónimo de Modular Object-Oriented Dynamic Learning Environment. Executado em um AVA - Ambiente Virtual de Apresendizagem; MOODLE é o acrónimo de "Modular Object-Oriented Dynamic Learning Environment Software livre, de apoio à aprendizagem; Executado em um AVA - Ambiente Virtual de Apresendizagem; A expressão designa ainda

Leia mais

O MOODLE E O ENSINO À DISTÂNCIA: RESISTÊNCIA AO USO DA FERRAMENTA

O MOODLE E O ENSINO À DISTÂNCIA: RESISTÊNCIA AO USO DA FERRAMENTA 1 O MOODLE E O ENSINO À DISTÂNCIA: RESISTÊNCIA AO USO DA FERRAMENTA Brenno Marcus Pereira do Prado Engenharia Elétrica UFMG brennoprado@gmail.com Filipe Santana de Freitas Engenharia Elétrica UFMG bxcfilipe@gmail.com

Leia mais

FAQ Estude Sem Dúvidas

FAQ Estude Sem Dúvidas FAQ Estude Sem Dúvidas Núcleo de Educação a Distância Faculdade Flamingo São Paulo Atualizado em: Outubro/2015 2 Estude sem dúvidas FAQ para os alunos de Pedagogia Presencial Caros alunos e alunas do curso

Leia mais

Prof. Me. Gilson Aparecido Castadelli

Prof. Me. Gilson Aparecido Castadelli Projeto de Implantação do Núcleo Tecnológico de Educação Aberta - NTEA Prof. Me. Gilson Aparecido Castadelli Ourinhos - 2012 2 1- DADOS GERAIS 1.1 UNIDADE EXECUTORA FIO - FACULDADES INTEGRADAS DE OURINHOS

Leia mais

ANA LÚCIA DE OLIVEIRA BARRETO

ANA LÚCIA DE OLIVEIRA BARRETO COLÉGIO MILITAR DO RIO DE JANEIRO GUIA BÁSICO DE UTILIZAÇÃO DA REDE COLABORATIVA Construçãoo de Saberes no Ensino Médio ANA LÚCIA DE OLIVEIRA BARRETO CMRJ - 2010 2 LISTA DE FIGURAS Figura 01: Exemplo de

Leia mais

PARECER HOMOLOGADO(*)

PARECER HOMOLOGADO(*) PARECER HOMOLOGADO(*) (*) Despacho do Ministro, publicado no Diário Oficial da União de 27/05/2004 (*) Portaria/MEC nº 1.502, publicada no Diário Oficial da União de 27/05/2004 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO

Leia mais

TREINAMENTO ONLINE PARA O SISTEMA DE APOIO À GESTÃO AMBIENTAL RODOVIÁRIA FEDERAL (SAGARF)

TREINAMENTO ONLINE PARA O SISTEMA DE APOIO À GESTÃO AMBIENTAL RODOVIÁRIA FEDERAL (SAGARF) TREINAMENTO ONLINE PARA O SISTEMA DE APOIO À GESTÃO AMBIENTAL RODOVIÁRIA FEDERAL (SAGARF) Maio de 2007 Maria Rachel Barbosa Fundação Trompovsky (Apoio ao NEAD CENTRAN) rachel@centran.eb.br Vanessa Maria

Leia mais

PROPOSTAS DE EAD NO ENSINO SUPERIOR, SOB A ÓTICA DA LEGISLAÇÃO EDUCACIONAL 1

PROPOSTAS DE EAD NO ENSINO SUPERIOR, SOB A ÓTICA DA LEGISLAÇÃO EDUCACIONAL 1 PROPOSTAS DE EAD NO ENSINO SUPERIOR, SOB A ÓTICA DA LEGISLAÇÃO EDUCACIONAL 1 Elaine Turk Faria 1 O site do Ministério de Educação (MEC) informa quantas instituições já estão credenciadas para a Educação

Leia mais

SEMI-PRESENCIALIDADE NO ENSINO SUPERIOR: ALGUNS RESULTADOS DESSA MODALIDADE NA FGF

SEMI-PRESENCIALIDADE NO ENSINO SUPERIOR: ALGUNS RESULTADOS DESSA MODALIDADE NA FGF 1 SEMI-PRESENCIALIDADE NO ENSINO SUPERIOR: ALGUNS RESULTADOS DESSA MODALIDADE NA FGF Fortaleza CE Junho/2009 Karla Angélica Silva do Nascimento - Faculdade Integrada da Grande Fortaleza karla@fgf.edu.br

Leia mais

A FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE HISTÓRIA E AS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E DA COMUNICAÇÃO (TICS)

A FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE HISTÓRIA E AS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E DA COMUNICAÇÃO (TICS) A FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE HISTÓRIA E AS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E DA COMUNICAÇÃO (TICS) Isléia Rössler Streit Universidade de Passo Fundo istreit@upf.br Resumo: A evolução tecnológica das últimas duas

Leia mais

Programa de Capacitação em Gestão de Projetos e Empreendimentos Criativos Regulamento Etapa 2

Programa de Capacitação em Gestão de Projetos e Empreendimentos Criativos Regulamento Etapa 2 Programa de Capacitação em Gestão de Projetos e Empreendimentos Criativos Etapa 2 1. Apresentação 1.1 O Programa de Capacitação em Projetos e Empreendimentos Criativos é uma iniciativa do Ministério da

Leia mais

O ENSINO DE ESPANHOL COMO LE COM OS RECURSOS EDUCACIONAIS ABERTOS NA PLATAFORMA MOODLE*

O ENSINO DE ESPANHOL COMO LE COM OS RECURSOS EDUCACIONAIS ABERTOS NA PLATAFORMA MOODLE* 1 O ENSINO DE ESPANHOL COMO LE COM OS RECURSOS EDUCACIONAIS ABERTOS NA PLATAFORMA MOODLE* Resumo Este trabalho se propõe a analisar o curso de extensão universitária CESB (Curso de Espanhol Básico) para

Leia mais

EaD como estratégia de capacitação

EaD como estratégia de capacitação EaD como estratégia de capacitação A EaD no processo Ensino Aprendizagem O desenvolvimento das tecnologias de informação e comunicação (tics) deu novo impulso a EaD, colocando-a em evidência na última

Leia mais

Sistema de Gestão de Aulas

Sistema de Gestão de Aulas Sistema de Gestão de Aulas criando cultura para o Ensino a Distância e melhorando o processo ensino-aprendizagem pela internet RICARDO CREPALDE* RESUMO O objetivo deste artigo é apresentar a experiência

Leia mais

FACULDADES INTEGRADAS DO BRASIL

FACULDADES INTEGRADAS DO BRASIL FACULDADES INTEGRADAS DO BRASIL Sejam bem vindos! As Faculdades Integradas do Brasil reafirmam no início desse semestre letivo, o seu compromisso divulgado no Projeto Pedagógico Institucional (PPI), com

Leia mais

Disciplina Ofertadas na modalidade Avaliação da Aprendizagem Acesso ao Ambiente Virtual Dúvida e Suporte

Disciplina Ofertadas na modalidade Avaliação da Aprendizagem Acesso ao Ambiente Virtual Dúvida e Suporte Sumário Apresentação O papel do Aluno Ambiente Virtual de Aprendizagem Disciplina Ofertadas na modalidade Avaliação da Aprendizagem Acesso ao Ambiente Virtual Dúvida e Suporte Dúvidas 3 5 6 9 10 11 14

Leia mais

a) As características sob a forma de Ensino à Distância:

a) As características sob a forma de Ensino à Distância: Guia do curso EaD O parecer do Conselho Nacional de Educação, homologado pelo Ministro da Educação por meio de Portaria publicada no Diário Oficial, pode ser encontrado nos termos da Lei 9.394/96 (LDB),

Leia mais

JOSÉ ERIGLEIDSON DA SILVA Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região

JOSÉ ERIGLEIDSON DA SILVA Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região JOSÉ ERIGLEIDSON DA SILVA Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região Objetivo geral Elaborar um projeto básico de curso on-line Objetivos específicos 1.Aplicar conceitos e fundamentos do DI na concepção

Leia mais

Índice. Enquadramento do curso 3 Estrutura Programática 4. Primeiros passos com o e-best Learning 6. Actividades e Recursos 11

Índice. Enquadramento do curso 3 Estrutura Programática 4. Primeiros passos com o e-best Learning 6. Actividades e Recursos 11 Índice Parte 1 - Introdução 2 Enquadramento do curso 3 Estrutura Programática 4 Parte 2 Desenvolvimento 5 Primeiros passos com o e-best Learning 6 Como aceder à plataforma e-best Learning?... 6 Depois

Leia mais

Dicas básicas para disciplinas/atividades na modalidade de educação a distância Mediação Digital Virtual

Dicas básicas para disciplinas/atividades na modalidade de educação a distância Mediação Digital Virtual Dicas básicas para disciplinas/atividades na modalidade de educação a distância Mediação Digital Virtual Escritório de Gestão de Projetos em EAD Unisinos http://www.unisinos.br/ead 2 A partir de agora,

Leia mais

Manual do Moodle para alunos. Manual do Moodle para alunos. 29/Junho/2009. (Versão 1.0) Manual Moodle para alunos (Versão 1.0) 1

Manual do Moodle para alunos. Manual do Moodle para alunos. 29/Junho/2009. (Versão 1.0) Manual Moodle para alunos (Versão 1.0) 1 Manual do Moodle para alunos (Versão 1.0) 29/Junho/2009 Manual Moodle para alunos (Versão 1.0) 1 O que é?... 3 Acesso... 4 Atualizando suas informações... 4 Enviando Mensagens... 5 Acessando os seus cursos...

Leia mais

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO Curso de Formação Continuada em Videoconferência. Parte 1 (solicitante)

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO Curso de Formação Continuada em Videoconferência. Parte 1 (solicitante) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO PEDAGÓGICO

Leia mais

O PAPEL DO TUTOR A DISTÂNCIA NO ENSINO DE INFORMÁTICA: A EXPERIÊNCIA DO CURSO DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET UAB/IFSUL

O PAPEL DO TUTOR A DISTÂNCIA NO ENSINO DE INFORMÁTICA: A EXPERIÊNCIA DO CURSO DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET UAB/IFSUL O PAPEL DO TUTOR A DISTÂNCIA NO ENSINO DE INFORMÁTICA: A EXPERIÊNCIA DO CURSO DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET UAB/IFSUL Pelotas RS Maio 2010 Letícia Marques Vargas IFSul le.mvargas@gmail.com Gabriela

Leia mais

FACULDADE ZACARIAS DE GÓES

FACULDADE ZACARIAS DE GÓES FACULDADE ZACARIAS DE GÓES DIEGO DE JESUS BONFIM EDUCAÇÃO ONLINE Valença Bahia Dezembro 2011 DIEGO DE JESUS BONFIM EDUCAÇÃO ONLINE Resenha a ser apresentada como avaliação da disciplina EAD em Ambiente

Leia mais

RESOLUÇÃO N 012, de 02 de dezembro de 2008

RESOLUÇÃO N 012, de 02 de dezembro de 2008 CONSUC Parecer 12/2008 Aprovado em 02/12/2008 RESOLUÇÃO N 012, de 02 de dezembro de 2008 Cria o Núcleo de Educação a Distância (NEAD) e aprova seu Regimento Interno O DIRETOR GERAL DA FACULDADE DAS AMÉRICAS,

Leia mais

Alfabetização Digital

Alfabetização Digital Ferramentas de interação e sua utilização pedagógica nos Ambientes Virtuais de Aprendizagem evidenciando o papel do professor e do estudante Prof. Ana Carolina de Oliveira Salgueiro de Moura Prof. Antônio

Leia mais

RESOLUÇÃO UnC-CONSEPE 040/2007

RESOLUÇÃO UnC-CONSEPE 040/2007 RESOLUÇÃO UnC-CONSEPE 040/2007 Aprova a Reformulação do Regimento da Educação a Distância O Reitor da Universidade do Contestado, no uso de suas atribuições, de acordo com o Art. 25 do Estatuto da Universidade

Leia mais

A atuação do TecSaúde e da Fundação do Desenvolvimento Administrativo para a formação em EAD de trabalhadores do SUS

A atuação do TecSaúde e da Fundação do Desenvolvimento Administrativo para a formação em EAD de trabalhadores do SUS A atuação do TecSaúde e da Fundação do Desenvolvimento Administrativo para a formação em EAD de trabalhadores do SUS São Paulo SP Maio 2012 Setor Educacional Educação Corporativa Classificação das Áreas

Leia mais

FACULDADES INTEGRADAS DO BRASIL

FACULDADES INTEGRADAS DO BRASIL FACULDADES INTEGRADAS DO BRASIL Sumário efac Brasil... 3 Como acessar o AVA... 4 Acessando a Disciplina... 4 Recursos e Atividades... 5 Apresentação de Slides... 5 Chat... 6 Documento de Texto... 6 Documento

Leia mais

9º Congresso de Pós-Graduação AGENTE PARA MEDIAÇÃO DE APRENDIZAGEM ELETRÔNICA

9º Congresso de Pós-Graduação AGENTE PARA MEDIAÇÃO DE APRENDIZAGEM ELETRÔNICA 9º Congresso de Pós-Graduação AGENTE PARA MEDIAÇÃO DE APRENDIZAGEM ELETRÔNICA Autor(es) MICHELE CRISTIANI BARION FREITAS Orientador(es) CECÍLIA SOSA ARIAS PEIXOTO 1. Introdução A partir de ferramentas

Leia mais

1. Capacitação Docente em Informática na Educação

1. Capacitação Docente em Informática na Educação DO EDITOR DE TEXTOS A PLATAFORMA MOODLE: UM PROJETO PILOTO INOVADOR DE CAPACITAÇÃO DOCENTE CONSTRUCIONISTA EM UMA ESCOLA DA REDE MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE Maira Teresinha Lopes Penteado 1 Maria Beatriz

Leia mais

Núcleo de Pós Graduação Pitágoras

Núcleo de Pós Graduação Pitágoras Núcleo de Pós Graduação Pitágoras MBA Gestão em TI Tópicos Especiais Informática Educativa no Brasil Professor: Fernando Zaidan 1 Referências: SANTINELLO, J. Informática educativa no Brasil e ambientes

Leia mais

UM QUADRO DA MODALIDADE EAD NAS IFES

UM QUADRO DA MODALIDADE EAD NAS IFES UM QUADRO DA MODALIDADE EAD NAS IFES Prof. Dr. Ariel Behr ariel.behr@ufrgs.br UFRGS/FCE/DCCA Prof. Msc. Camila Furlan da Costa camilacosta@unipampa.edu.br UNIPAMPA/Campus Santana do Livramento Fortaleza,

Leia mais

PERSPECTIVAS SOBRE O USO DO DESIGN INSTRUCIONAL PARA UMA EaD INCLUSIVA: POR ONDE ESTAMOS CAMINHANDO

PERSPECTIVAS SOBRE O USO DO DESIGN INSTRUCIONAL PARA UMA EaD INCLUSIVA: POR ONDE ESTAMOS CAMINHANDO PERSPECTIVAS SOBRE O USO DO DESIGN INSTRUCIONAL PARA UMA EaD INCLUSIVA: POR ONDE ESTAMOS CAMINHANDO Carlos Eduardo Rocha dos Santos Universidade Bandeirante Anhanguera carlao_santos@yahoo.com.br Oswaldo

Leia mais

Módulo 1. Introdução. 1.1 O que é EAD?

Módulo 1. Introdução. 1.1 O que é EAD? Módulo 1. Introdução Cada vez mais o mundo social e do trabalho necessitam de sujeitos capazes de fazer a diferença através de suas ações e atitudes. A utilização do ambiente virtual, como meio de interação

Leia mais

CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PRAÇA DA REPÚBLICA, 53 - FONE: 3255-2044 CEP: 01045-903 - FAX: Nº 3231-1518 SUBSÍDIOS PARA ANÁLISE DO PLANO DE CURSO

CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PRAÇA DA REPÚBLICA, 53 - FONE: 3255-2044 CEP: 01045-903 - FAX: Nº 3231-1518 SUBSÍDIOS PARA ANÁLISE DO PLANO DE CURSO 1 CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PRAÇA DA REPÚBLICA, 53 - FONE: 3255-2044 CEP: 01045-903 - FAX: Nº 3231-1518 SUBSÍDIOS PARA ANÁLISE DO PLANO DE CURSO 1. APRESENTAÇÃO É com satisfação que apresentamos este

Leia mais

UNIDADE II Conhecendo o Ambiente Virtual de Aprendizagem

UNIDADE II Conhecendo o Ambiente Virtual de Aprendizagem UNIDADE II Conhecendo o Ambiente Virtual de Aprendizagem 2.1 Introdução Caro Pós-Graduando, Nesta unidade, abordaremos o Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) que será utilizado no curso: o Moodle. Serão

Leia mais

Eje temático: EXPERIENCIAS Y ACCIONES CONCRETAS RELACIONADAS CON LA EDUCACIÓN MEDIÁTICA EN EL ÁMBITO DE LA EDUCACIÓN FORMAL

Eje temático: EXPERIENCIAS Y ACCIONES CONCRETAS RELACIONADAS CON LA EDUCACIÓN MEDIÁTICA EN EL ÁMBITO DE LA EDUCACIÓN FORMAL Eje temático: EXPERIENCIAS Y ACCIONES CONCRETAS RELACIONADAS CON LA EDUCACIÓN MEDIÁTICA EN EL ÁMBITO DE LA EDUCACIÓN FORMAL Titulo: UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL (UAB) Autor: Wilson dos Santos Almeida

Leia mais

CONSELHO UNIVERSITÁRIO

CONSELHO UNIVERSITÁRIO P R O P O S T A D E P A R E C E R CONSELHO UNIVERSITÁRIO PROCESS0 Nº: 007/2014 ASSUNTO: Proposta de texto Construção de Políticas e Práticas de Educação a Distância a ser incluído no Plano de Desenvolvimento

Leia mais

Organização dos Estados Ibero-americanos. Para a Educação, a Ciência e a Cultura

Organização dos Estados Ibero-americanos. Para a Educação, a Ciência e a Cultura Organização dos Estados Ibero-americanos Para a Educação, a Ciência e a Cultura TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA CONSULTOR POR PRODUTO 1. Projeto: OEI/BRA/09/004 - Aprimoramento da

Leia mais

Moodle. Modular Object-Oriented Dynamic Learning Environment (Ambiente de Aprendizagem Modular Orientado a Objetos) Ferramentas e Vantagens

Moodle. Modular Object-Oriented Dynamic Learning Environment (Ambiente de Aprendizagem Modular Orientado a Objetos) Ferramentas e Vantagens Moodle Modular Object-Oriented Dynamic Learning Environment (Ambiente de Aprendizagem Modular Orientado a Objetos) Ferramentas e Vantagens O que é? Alternativa às soluções comerciais de ensino on-line

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO MOODLE 2.6

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO MOODLE 2.6 NÚCLEO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NTIC MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO MOODLE 2.6 PERFIL ALUNO Versão 1.0 2014 NÚCLEO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NTIC MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO MOODLE

Leia mais

DESAFIOS DO SKYPE NA COLETA DE DADOS NA PESQUISA EM EDUCAÇÃO ONLINE

DESAFIOS DO SKYPE NA COLETA DE DADOS NA PESQUISA EM EDUCAÇÃO ONLINE DESAFIOS DO SKYPE NA COLETA DE DADOS NA PESQUISA EM EDUCAÇÃO ONLINE Mayara Teles Viveiros de Lira (UFAL) Maria Helena de Melo Aragão (UFAL) Luis Paulo Leopoldo Mercado (UFAL) Resumo Este estudo analisa

Leia mais

Manual de Utilização Moodle@ISPAB

Manual de Utilização Moodle@ISPAB Manual de Utilização Moodle@ISPAB [Estudante] Pedro Valente Gabinete de Avaliação e Qualidade (GAQ) gaq@ispab.pt Criado em: 07/10/2014 Última alteração em: 07/10/2014 Versão: 0.9 1 Sumário O manual de

Leia mais

Capítulo 3 Gerenciadores de EaD baseada na Internet

Capítulo 3 Gerenciadores de EaD baseada na Internet 57 Capítulo 3 Gerenciadores de EaD baseada na Internet Hoje em dia ter a Internet como aliada é um recurso indispensável para qualquer educador ou responsável por treinamento corporativo que atue em qualquer

Leia mais

Ambientação ao Moodle. João Vicente Cegato Bertomeu

Ambientação ao Moodle. João Vicente Cegato Bertomeu Ambientação ao Moodle João Vicente Cegato Bertomeu AMBIENTAÇÃO A O MOODLE E S P E C I A L I Z A Ç Ã O E M SAUDE da FAMILIA Sumário Ambientação ao Moodle 21 1. Introdução 25 2. Histórico da EaD 25 3. Utilizando

Leia mais

Universidade Estadual de Maringá GABINETE DA REITORIA

Universidade Estadual de Maringá GABINETE DA REITORIA R E S O L U Ç Ã O N o 119/2005-CEP CERTIDÃO Certifico que a presente Resolução foi afixada em local de costume, nesta Reitoria, no dia 1º/9/2005. Esmeralda Alves Moro, Secretária. Aprova normas para organização

Leia mais

Curso de Especialização em Saúde da Família

Curso de Especialização em Saúde da Família MÓDULO: FAMILIARIZAÇÃO TECNOLÓGICA COM EAD UNIDADE 03 DOCÊNCIA E TUTORIA NA EAD Prof. Msc Rômulo Martins 2.1 Introdução A Educação a Distância, por meio dos inúmeros recursos didáticos e tecnológicos,

Leia mais

Novas mídias e o Ensino Superior

Novas mídias e o Ensino Superior Novas mídias e o Ensino Superior Especial GGTE A Educação a Distância na Unicamp A UNIVERSIDADE JÁ DISPÕE DA INFRAESTRUTURA TECNOLÓGICA NECESSÁRIA PARA A REALIZAÇÃO DE CURSOS BASEADOS NA EaD EM LARGA ESCALA

Leia mais

Janine Garcia 1 ; Adamo Dal Berto 2 ; Marli Fátima Vick Vieira 3

Janine Garcia 1 ; Adamo Dal Berto 2 ; Marli Fátima Vick Vieira 3 ENSINO A DISTÂNCIA: UMA ANÁLISE DO MOODLE COMO INSTRUMENTO NO PROCESSO ENSINO-APRENDIZAGEM DO ENSINO MÉDIO E SUPERIOR DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA CATARINENSE (IFC) - CÂMPUS ARAQUARI

Leia mais

Manual do aluno online

Manual do aluno online Manual do aluno online Os 10 mandamentos do aluno de educação online 1 1. Acesso à Internet: ter endereço eletrônico, um provedor e um equipamento adequado é prérequisito para a participação nos cursos

Leia mais

O desenvolvimento da EaD pode ser descrito basicamente em três gerações, conforme os avanços e recursos tecnológicos e de comunicação de cada época.

O desenvolvimento da EaD pode ser descrito basicamente em três gerações, conforme os avanços e recursos tecnológicos e de comunicação de cada época. Educação a distância (EaD, também chamada de teleducação), por vezes designada erradamente por ensino à distância, é a modalidade de ensino que permite que o aprendiz não esteja fisicamente presente em

Leia mais

IMPLANTAÇÃO DA EDUCAÇÃO ONLINE NA UNIVERSIDADE GUARULHOS (UNG)

IMPLANTAÇÃO DA EDUCAÇÃO ONLINE NA UNIVERSIDADE GUARULHOS (UNG) IMPLANTAÇÃO DA EDUCAÇÃO ONLINE NA UNIVERSIDADE GUARULHOS (UNG) Maio/2007 Arnaldo Turuo Ono Universidade Guarulhos - aono@ung.br Fabio Henrique Bei Universidade Guarulhos - fbei@prof.ung.br Maurício Garcia

Leia mais

EDUCAÇÃO ESPECIAL A DISTÂNCIA: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA

EDUCAÇÃO ESPECIAL A DISTÂNCIA: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA EDUCAÇÃO ESPECIAL A DISTÂNCIA: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA Andréa Tonini José Luiz Padilha Damilano Vera Lucia Marostega Universidade Federal de Santa Maria RS RESUMO A UFSM vem ofertando Cursos de Formação

Leia mais

CURSOS A DISTÂNCIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO

CURSOS A DISTÂNCIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO CURSOS A DISTÂNCIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO TUTORIAL PARA TUTORES PLATAFORMA MOODLE OURO PRETO 2014 1 SUMÁRIO 1. PRIMEIRO ACESSO À PLATAFORMA... 03 2. PLATAFORMA DO CURSO... 07 2.1 Barra de Navegação...

Leia mais

ESTUDO DA MODALIDADE SEMIPRESENCIAL EM UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR NA CIDADE DE PORTO VELHO

ESTUDO DA MODALIDADE SEMIPRESENCIAL EM UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR NA CIDADE DE PORTO VELHO ESTUDO DA MODALIDADE SEMIPRESENCIAL EM UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR NA CIDADE DE PORTO VELHO Porto Velho - RO - 03/2010 Sara Luize Oliveira Duarte, Universidade de Taubaté, saralod@msn.com Walace

Leia mais

INTRODUÇÃO AO AMBIENTE MOODLE DA UFPA. Guia rápido

INTRODUÇÃO AO AMBIENTE MOODLE DA UFPA. Guia rápido INTRODUÇÃO AO AMBIENTE MOODLE DA UFPA Guia rápido A PLATAFORMA MOODLE Moodle (Modular Object Oriented Distance LEarning) é um Sistema para Gerenciamento de Cursos (SGC). Trata-se de um programa para computador

Leia mais

Curso Tecnólogo em Gestão da Tecnologia da Informação - 2013 -

Curso Tecnólogo em Gestão da Tecnologia da Informação - 2013 - Curso Tecnólogo em Gestão da Tecnologia da Informação - 2013 - O Curso Tecnólogo em Gestão da Tecnologia da Informação é um curso da área de informática e tem seu desenho curricular estruturado por competências

Leia mais

A Implementação do Ambiente Moodle na Educação de Jovens e Adultos a Distância

A Implementação do Ambiente Moodle na Educação de Jovens e Adultos a Distância A Implementação do Ambiente Moodle na Educação de Jovens e Adultos a Distância Maria Vandete de Almeida Especialista em Desenvolvimento de Sistemas para Web Aluna não-regular Programa de Pós-graduação

Leia mais

O MUNDO MUDOU. #fato

O MUNDO MUDOU. #fato DO GIZ AO BYTE O MUNDO MUDOU #fato Sociedade da Informação Informação como recurso estratégico Uso intensivo das TIC Interação digital Diversas formas de fazer as mesmas, ou novas coisas Qual é a sua?

Leia mais

Sistema Tutor Inteligente baseado em Agentes. Pedagógicas da Universidade Aberta do Piauí. Prof. Dr. Vinicius Ponte Machado

Sistema Tutor Inteligente baseado em Agentes. Pedagógicas da Universidade Aberta do Piauí. Prof. Dr. Vinicius Ponte Machado Sistema Tutor Inteligente baseado em Agentes na Plataforma MOODLE para Apoio às Atividades Pedagógicas da Universidade Aberta do Piauí Prof. Dr. Vinicius Ponte Machado Parnaíba, 14 de Novembro de 2012

Leia mais

Caracterização da Modelagem de Ambientes de Aprendizagem a distância

Caracterização da Modelagem de Ambientes de Aprendizagem a distância Caracterização da Modelagem de Ambientes de Aprendizagem a distância Adja F. de Andrade adja@inf.pucrs.br 1 Beatriz Franciosi bea@inf.pucrs.br Adriana Beiler 2 adrianab@inf.pucrs.br Paulo R. Wagner prwagner@inf.pucrs.br

Leia mais

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul ANEXO I MANUAL DE ALTERAÇÃO DE PPCs DE CURSOS SUPERIORES

Leia mais

MANUAL DO ALUNO Ambiente Virtual de Aprendizagem MOODLE

MANUAL DO ALUNO Ambiente Virtual de Aprendizagem MOODLE MANUAL DO ALUNO Ambiente Virtual de Aprendizagem MOODLE Caro Aluno, Este Manual tem por finalidade orientá-lo na utilização do Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA). 1. O que é ambiente virtual de aprendizagem

Leia mais

Experiência: E@D - PROJETO SERPRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

Experiência: E@D - PROJETO SERPRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Experiência: E@D - PROJETO SERPRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Serviço Federal de Processamento de Dados SERPRO Universidade Corporativa Ministério da Fazenda Responsável: Margareth Alves de Almeida - Chefe

Leia mais

Serviço Público. Manutenção e Suporte em Informática

Serviço Público. Manutenção e Suporte em Informática Serviço Público Manutenção e Suporte em Informática Wilson Pedro Coordenador do Curso de Serviço Público etec_sp@ifma.edu.br Carla Gomes de Faria Coordenadora do Curso de Manutenção e Suporte em Informática

Leia mais

A EDUCAÇÃO ALIADA AS NOVAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO (NTIC)

A EDUCAÇÃO ALIADA AS NOVAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO (NTIC) A EDUCAÇÃO ALIADA AS NOVAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO (NTIC) José Wellithon Batista Zacarias (1); Programa de Pós Graduação, Faculdade Leão Sampaio - wellithonb@gmail.com RESUMO No mundo informatizado

Leia mais

SISTEMA VIRTUAL PARA GERENCIAMENTO DE OBJETOS DIDÁTICOS

SISTEMA VIRTUAL PARA GERENCIAMENTO DE OBJETOS DIDÁTICOS 769 SISTEMA VIRTUAL PARA GERENCIAMENTO DE OBJETOS DIDÁTICOS Mateus Neves de Matos 1 ; João Carlos Nunes Bittencourt 2 ; DelmarBroglio Carvalho 3 1. Bolsista PIBIC FAPESB-UEFS, Graduando em Engenharia de

Leia mais

Introdução ao Moodle (1.6.5+)

Introdução ao Moodle (1.6.5+) Introdução ao Moodle (1.6.5+) 2 Athail Rangel Pulino Ficha Técnica Título Introdução ao Moodle Autor Athail Rangel Pulino Filho Copyright Creative Commons Edição Agosto 2007 Introdução ao Moodle 3 Índice

Leia mais

Tutorial Moodle Visão do Aluno

Tutorial Moodle Visão do Aluno Tutorial Moodle Visão do Aluno A P R E S E N T A Ç Ã O A sigla MOODLE significa (Modular Object Oriented Dynamic Learning Environment), em inglês MOODLE é um verbo que descreve a ação ao realizar com gosto

Leia mais

www.sbempb.com.br/epbem APRENDIZAGEM COLABORATIVA EM AMBIENTES VIRTUAIS E AS POSSIBILIDADES PARA OS PROFESSORES DE MATEMÁTICA

www.sbempb.com.br/epbem APRENDIZAGEM COLABORATIVA EM AMBIENTES VIRTUAIS E AS POSSIBILIDADES PARA OS PROFESSORES DE MATEMÁTICA APRENDIZAGEM COLABORATIVA EM AMBIENTES VIRTUAIS E AS POSSIBILIDADES PARA OS PROFESSORES DE MATEMÁTICA Ronaldo Vieira Cabral Abdias de Brito Aguiar Júnior José Sidney Nunes de Araújo Resumo: A parte das

Leia mais

Aprovação do curso e Autorização da oferta

Aprovação do curso e Autorização da oferta MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO PEDAGÓGICO

Leia mais

CHAMADA INTERNA PARA BOLSISTA UAB/CAPES

CHAMADA INTERNA PARA BOLSISTA UAB/CAPES UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PRÓ-REITORIA DE ENSINO E GRADUAÇÃO COORDENAÇÃO DO PROGRAMA UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL COORDENAÇÃO DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA A DISTÂNCIA CHAMADA INTERNA PARA TUTORES PRESENCIAL

Leia mais

Estamos muito felizes por compartilhar com você este novo serviço educacional do Centro Universitário de Patos de Minas.

Estamos muito felizes por compartilhar com você este novo serviço educacional do Centro Universitário de Patos de Minas. PALAVRA DO COORDENADOR Estimado, aluno(a): Seja muito bem-vindo aos Cursos Livres do UNIPAM. Estamos muito felizes por compartilhar com você este novo serviço educacional do Centro Universitário de Patos

Leia mais

Ambiente de Aprendizagem Moodle FPD Manual do Aluno

Ambiente de Aprendizagem Moodle FPD Manual do Aluno Ambiente de Aprendizagem Moodle FPD Manual do Aluno Maio 2008 Conteúdo 1 Primeiros passos...4 1.1 Tornando-se um usuário...4 1.2 Acessando o ambiente Moodle...4 1.3 O ambiente Moodle...4 1.4 Cadastrando-se

Leia mais

Guião de utilização da plataforma moodle para Professor

Guião de utilização da plataforma moodle para Professor Guião de utilização da plataforma moodle para Professor http://elearning.up.ac.mz http://www.ceadup.edu.mz E-mail: up.cead@gmail.com info@ceadup.edu.mz Maputo, 2013 Introdução Há alguns anos atrás, para

Leia mais

Recurso E-Meeting para o Moodle: um relato do desenvolvimento de uma solução livre de webconferência otimizada para redes de baixo desempenho.

Recurso E-Meeting para o Moodle: um relato do desenvolvimento de uma solução livre de webconferência otimizada para redes de baixo desempenho. Recurso E-Meeting para o Moodle: um relato do desenvolvimento de uma solução livre de webconferência otimizada para redes de baixo desempenho. Resumo Este artigo apresenta uma solução de webconferência

Leia mais

SOLUÇÕES INTERATIVAS DE VÍDEO E VIDEOCONFERÊNCIA INTEGRADOS AO MOODLE. Abril 2007

SOLUÇÕES INTERATIVAS DE VÍDEO E VIDEOCONFERÊNCIA INTEGRADOS AO MOODLE. Abril 2007 SOLUÇÕES INTERATIVAS DE VÍDEO E VIDEOCONFERÊNCIA INTEGRADOS AO MOODLE Abril 2007 Vítor O. Villas Bôas Secretaria da Educação do Estado da Bahia- voboas@sec.ba.gov.br Bruno Reis Portela Secretaria da Educação

Leia mais

Curso de Imposto de Renda da Pessoa Jurídica e Contribuição Social sobre o Lucro Líquido. Manual do Aluno

Curso de Imposto de Renda da Pessoa Jurídica e Contribuição Social sobre o Lucro Líquido. Manual do Aluno Curso de Imposto de Renda da Pessoa Jurídica e Contribuição Social sobre o Lucro Líquido Manual do Aluno Março 2009 Mensagem de boas-vindas! Caro cursista! Seja bem-vindo ao curso de Formação de Tutores.

Leia mais

Fundação Presidente Antônio Carlos- FUPAC 1

Fundação Presidente Antônio Carlos- FUPAC 1 Fundação Presidente Antônio Carlos- FUPAC 1 Sumário Apresentação As Vantagens Dessa Moderna Sistemática do Ensino O Papel do Aluno Professor Tutor Avaliação da Aprendizagem Acesso ao Dúvidas e Suporte

Leia mais

FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES PARA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES PARA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA 1 FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES PARA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Recife PE - Abril 2010 Ivanda Maria Martins Silva - UFRPE martins.ivanda@gmail.com Categoria (Conteúdos e Habilidades) Setor Educacional (Educação

Leia mais

Referenciais de Qualidade adotados na Adaptação de um Curso a Distância

Referenciais de Qualidade adotados na Adaptação de um Curso a Distância 1 Referenciais de Qualidade adotados na Adaptação de um Curso a Distância Data de envio do trabalho: 06/11/2006 Ludmyla Rodrigues Gomes Escola Nacional de Administração Pública (ENAP) ludmyla.gomes@enap.gov.br

Leia mais

PVANET: PRINCIPAIS FERRAMENTAS E UTILIZAÇÃO DIDÁTICA

PVANET: PRINCIPAIS FERRAMENTAS E UTILIZAÇÃO DIDÁTICA 11 PVANET: PRINCIPAIS FERRAMENTAS E UTILIZAÇÃO DIDÁTICA O PVANet é o ambiente virtual de aprendizagem (AVA) de uso exclusivo da UFV. Os AVAs apresentam diferenças de layout, forma de acesso, funcionamento,

Leia mais

10º FÓRUM DE EXTENSÃO E CULTURA DA UEM. IMPLEMENTAÇÃO DE BANCO DE TRABALHOS CONCLUSÃO CURSO TCCs WEBSITE DO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO UEM-DEP

10º FÓRUM DE EXTENSÃO E CULTURA DA UEM. IMPLEMENTAÇÃO DE BANCO DE TRABALHOS CONCLUSÃO CURSO TCCs WEBSITE DO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO UEM-DEP 10º FÓRUM DE EXTENSÃO E CULTURA DA UEM IMPLEMENTAÇÃO DE BANCO DE TRABALHOS CONCLUSÃO CURSO TCCs WEBSITE DO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO UEM-DEP Manoel Francisco Carreira 1 Gislaine Camila Lapasini Leal

Leia mais

PARECER HOMOLOGADO(*) (*) Portaria/MEC nº 2.690, publicada no Diário Oficial da União de 02/08/2005

PARECER HOMOLOGADO(*) (*) Portaria/MEC nº 2.690, publicada no Diário Oficial da União de 02/08/2005 PARECER HOMOLOGADO(*) (*) Portaria/MEC nº 2.690, publicada no Diário Oficial da União de 02/08/2005 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADA: Fundação Universidade do Vale do Itajaí

Leia mais

GLOSSÁRIO. Ação educacional ação de ensino-aprendizagem (ex.: curso, seminário, palestra, treinamento, capacitação).

GLOSSÁRIO. Ação educacional ação de ensino-aprendizagem (ex.: curso, seminário, palestra, treinamento, capacitação). 137 GLOSSÁRIO Abordagem sistêmica método que integra diferentes ciências na investigação, pesquisa ou estudo de determinado tema, assunto, objeto ou fenômeno. Ação educacional ação de ensino-aprendizagem

Leia mais

DIÁLOGO VIRTUAL COM A SAÚDE : um projeto piloto de extensão a distância

DIÁLOGO VIRTUAL COM A SAÚDE : um projeto piloto de extensão a distância DIÁLOGO VIRTUAL COM A SAÚDE : um projeto piloto de extensão a distância 128-TC-B5 Maio/2005 Marcio Vieira de Souza, Dr. Universidade do Vale do Itajai-UNIVALI-SC e-mail: mvsouza@univali.br Fernando Spanhol,

Leia mais

Curso de Especialização em Saúde da Família

Curso de Especialização em Saúde da Família MÓDULO: FAMILIARIZAÇÃO TECNOLÓGICA COM EAD UNIDADE 02 PROCESSO DE INTERAÇÃO EM EAD Prof. Msc Rômulo Martins 2.1 Interação em EAD A partir das novas mídias e tecnologias, tais como a televisão, o telefone

Leia mais

Prof.ª Dr.ª do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE) da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

Prof.ª Dr.ª do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE) da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). AS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO (TICs) NO CONTEXTO DA UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL (UAB) E O CURSO DE PEDAGOGIA A DISTÂNCIA (EAD) DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA (UFSM) AVINIO, Carina

Leia mais

Introdução. múltiplas interferências (SILVA, 2006).

Introdução. múltiplas interferências (SILVA, 2006). 1 FORMAÇÃO E AÇÃO DO DOCENTE ONLINE RODRIGUES, Tatiana Claro dos Santos UNESA taticlaro@globo.com GT-16: Educação e Comunicação Agência Financiadora: CAPES Introdução As tecnologias da informação e comunicação

Leia mais

softwares que cumprem a função de mediar o ensino a distância veiculado através da internet ou espaço virtual. PEREIRA (2007)

softwares que cumprem a função de mediar o ensino a distância veiculado através da internet ou espaço virtual. PEREIRA (2007) 1 Introdução Em todo mundo, a Educação a Distância (EAD) passa por um processo evolutivo principalmente após a criação da internet. Os recursos tecnológicos oferecidos pela web permitem a EAD ferramentas

Leia mais