Áreas de Conhecimento, Técnicas de Análise de Negócio e Conceitos-Chave

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Áreas de Conhecimento, Técnicas de Análise de Negócio e Conceitos-Chave"

Transcrição

1 Primeiro Módulo: Parte 3 Áreas de Conhecimento, Técnicas de Análise de Negócio e Conceitos-Chave AN V 3.0 [60] Rildo F Santos

2 Áreas de Conhecimento Áreas de Conhecimento Planejamento e Monitoramento de Análise de Negócio Elicitação Análise Corporativa Avaliação e Validação da Solução Gerenciamento e Comunicação de Requisitos Análise de Requisitos Competências Fundamentais AN V 3.0 [60] Rildo F Santos

3 Como ler os diagramas das Áreas de Conhecimento do Guia BABok : Documento ou artefato que foi explicitamente gerado fora do escopo da analise de negócios Exemplo: a elaboração de um Plano de Marketing. Diagrama de Entradas e/ou Saídas de Tarefas Documentos ou artefatos que foram gerados dentro do escopo da analise de negócios Exemplo: Plano de Analise de Negócio. subprocessos AN V 3.0 [60] Rildo F Santos

4 Planejamento e Monitoramento da Análise de Negócio É a área que abrange conhecimento de como o Analista Negócio determinar que atividades que são necessárias, para concluir um esforço de Análise de Negócio. Ela abrange identificação das partes interessadas, a seleção de técnicas de Análise de Negócio, o processo que será usada para gerenciar requisitos e para avaliar o progresso dos trabalhos. As tarefas nesta área conhecimento governam o desempenho de todas as outras tarefas de Análise de Negócio. Técnicas: Análise de Causa Raiz, Decomposição Funcional, Análise de Riscos, Definição de Critérios de Aceite e Avaliação, Métricas e Indicadores de Desempenho, Processo de Lições Aprendidas, Entrevistas, Modelagem de Escopo, Rastreamento de Problemas, Análise de Decisão, Estimativa, Modelagem de Processos, Revisões Estruturadas, Brainstorming, Estória do usuário, Modelagem Organizacional, Workshop de Requisitos, Cenários e Casos de Uso e Pesquisa/Questionário Responde as questões: Objetivo: Identificar tarefas e partes interessadas. Responde: O que eu preciso fazer? Valor: Compreender quem precisa ser envolvido e o que precisa ser feito; monitorar progresso; coordenar ações de Análise de Negócios com as demais ações do projeto. AN V 3.0 [60] Rildo F Santos

5 Descrição das Tarefas: Planejamento e Monitoramento da Análise de Negócio 2.1 Planejar a Abordagem da Análise de Negócios Descreve o processo geral para o trabalho. Descreve COMO e QUANDO as tarefas serão executadas. As técnicas utilizadas e as entregas produzidas Conduzir a Análise das Partes Interessadas É a tarefa que envolve descobrir o seguinte: As partes interessadas afetadas pela iniciativa proposta As partes interessadas afetadas que compartilham a mesma necessidade do negócio Esta tarefa começa quando a necessidade de negócio ou oportunidade é identificada. Uma das principais ferramentas utilizada aqui é a Matriz RACI. A saída desta atividade é a lista das partes interessadas, seus papéis e responsabilidades que inclui: Lista de papéis exigidos Nomes e títulos das partes interessadas Categoria das partes interessadas Localização das partes interessadas Necessidades especiais Descrição da influência e interesse das partes interessadas Descrição do nível de autoridade das partes interessadas 2.3 Planejar as Atividades da Análise de negócios O analista de negócios precisa determinar: O escopo do trabalho da análise de negócios Entregas exigidas Estimar esforço para realizar as entregas no tempo certo Identificar ferramentas para medir o progresso do seu trabalho Identificar quais atividades e como elas serão executadas Determinar as métricas de qualidade das suas entregas A saída desta atividade é o Plano de Análise de Negócios. AN V 3.0 [60] Rildo F Santos

6 Descrição das Tarefas: Planejamento e Monitoramento da Análise de Negócio Planejar a Comunicação da Análise de Negócios Planejar a comunicação envolve: Qual é a melhor forma de receber, distribuir, acessar e atualizar a informação Qual é a melhor maneira de se comunicar com as partes interessadas O Plano que é gerado ao fim desta atividade inclui o seguinte: O que precisa ser comunicado Qual é o método mais apropriado Quem será comunicado Quando a comunicação deve ocorrer Necessidades e restrições das partes interessadas relevantes para a comunicação Abordagem da comunicação Tipos de comunicação e outros Planejar o Processo de Gerenciamento de Requisitos O Processo de gerenciamento de requisitos inclui: Aprovação dos requisitos para implementação Gerenciamento de mudanças Determinar o processo para uma determinada iniciativa ou projeto Quem irá ser informada das mudanças Quem precisa saber das mudanças aprovadas Como as mudanças serão analisadas, aprovadas e implementadas 2.6 Gerenciar Desempenho do Analista de Negócio Objetivo desta tarefa é gerenciar o desempenho do trabalho do Analista de Negócio, incluindo como as mudanças são executadas tão eficazmente quando possível. Esta tarefa cobre a determinação de quais métricas serão usadas para medir o trabalho realizado pelo Analista de Negócio. Isso inclui: Como rastrear, avaliar, reportar a qualidade do trabalho, e tomar ações para corrigir quaisquer problemas que possam surgir. AN V 3.0 [60] Rildo F Santos

7 Elicitação (de Requisitos) Descreve como o Analista de Negócio trabalha com as partes interessadas para identificar e compreender as suas necessidades, preocupações entender o ambiente que eles trabalham. O objetivo da Elicitação é garantir que as necessidades reais das partes interessadas sejam completamente compreendidas. Técnicas: Análise de Documentos, Grupo de Foco, Análise de Interfaces, Observação (de Campo), Rastreamento de Problemas, Brainstorming, Pesquisa/Questionário, Workshop de Requisitos, Entrevistas e Prototipagem. Objetivo: Elicitar requisitos de partes interessadas. Responde: Do que as partes interessadas precisam? Responde as questões: Valor: Descreve as várias técnicas utilizadas para elicitar requisitos. AN V 3.0 [60] Rildo F Santos

8 Descrição das Tarefas: Elicitação (de Requisitos) Preparar para Elicitação O objetivo desta atividade é garantir que todos os recursos necessários para as atividades de elicitação estão organizados e agendados. Preparar para Elicitação envolve construir um cronograma detalhado para uma atividade de elicitação, definindo datas e atividades específicas. A saída desta atividade são os recursos agendados e o material de apoio Conduzir a Atividade de Elicitação O propósito dessa atividade é fazer a elicitação propriamente dita. Existem 9 técnicas utilizadas na elicitação: - Análise de Documentos, Grupo de Foco, Análise de Interfaces, Observação, Rastreamento de Problemas, Brainstorming, Pesquisa/Questionário, Workshop de Requisitos, Entrevistas e Prototipação. A saída são os resultados da elicitação Documentar Resultados da Elicitação O propósito desta atividade é registrar o resultado das atividades de elicitação. A saída desta atividade são os requisitos com o status DECLARADO e também as preocupações das partes interessadas. Essas preocupações incluem: problemas, riscos, premissas, restrições e qualquer outra informação relevante Confirmar Resultados da Elicitação O objetivo desta atividade é validar que os requisitos foram registrados conforme o entendimento passado pela parte interessada. As seguintes técnicas podem ser utilizadas para validar os resultados: Observação (de campo) e Entrevista. A saída desta atividade são os requisitos com o status DECLARADO e CONFIRMADO. AN V 3.0 [60] Rildo F Santos

9 Gerenciamento e Comunicação dos Requisitos Descreve a forma como o Analista de Negócio devem gerenciar os conflitos, problemas e mudanças. Com objetivo de assegurar que as partes interessadas e a equipe (do projeto) permanecem em um comum acordo sobre a escopo da solução e como os requisitos são comunicados as partes interessadas, bem como conhecimentos adquiridos pelo Analista de Negócio é mantido para uso futuro. Técnicas: Revisões Estruturadas, Rastreamento de Problemas e Workshop de Requisitos. Responde as questões: Objetivo: Comunicar resultados; identificar e gerenciar mudanças. Responde: Todo mundo entende e concorda? Valor: Gerar um entendimento comum entre as partes interessadas; formalizar o que foi acordado; AN V 3.0 [60] Rildo F Santos

10 Descrição das Tarefas: Gerenciamento e Comunicação dos Requisitos Gerenciar Escopo e Requisitos da Solução O propósito é obter e manter consenso entre as partes interessadas com relação a solução que será entregue e os requisitos que serão implementados. Envolve as seguintes tarefas: Obter aprovação das partes interessadas Gerenciar problemas Utilizar o processo de gerenciamento de mudanças A saída desta atividade são os requisitos com status: APROVADO Gerenciar Rastreabilidade dos Requisitos O propósito é manter relacionamentos entre objetivos de negócio, requisitos, outras entregas e componentes da solução para suportar a análise de negócios e outras atividades. A rastreabilidade de requisitos documenta a genealogia de cada requisito. A saída desta atividade são os requisitos com status RASTREADO Manter Requisitos para Reutilização Esta atividade envolve: Identificar requisitos de longa duração para a organização Criar um repositório para os requisitos A saída desta atividade são os requisitos com status MANTIDOS e REUTILIZÁVEIS Preparar Pacote de Requisitos O objetivo desta tarefa é selecionar e estruturar requisitos para garantir que estes foram efetivamente comunicados, foram perfeitamente entendidos e são utilizáveis pelas partes interessadas. A preparação do pacote de requisitos pode ser feita para: Planejamento e avaliação de qualidade Avaliação de alternativas Revisão Implementação Preparar para reutilização AN V 3.0 [60] Rildo F Santos

11 Descrição das Tarefas: Gerenciamento e Comunicação dos Requisitos 4.5 Comunicar os Requisitos O objetivo desta tarefa é comunicar todos os requisitos para todas as partes interessadas, para isto será necessário a definição de todos os requisitos e um plano de comunicação de Análise de Negócio. Técnicas que podem ser utilizadas para comunicação dos requisitos: Workshop Reuniões Como saída (resultado) desta tarefa devemos ter Requisitos comunicados AN V 3.0 [60] Rildo F Santos

12 Analise Corporativa Descreve como Analista de Negócio identifica as necessidades de negócio, refina, esclarece a definição da necessidade e determina o escopo da solução que será implementada. Esta área de conhecimento especifica a definição do problema, análise, desenvolvimento do caso de negócio, estudo viabilidade e definição do escopo da solução. Técnicas: Análise de Causa Raiz, Brainstorming, Análise de Documentos, Análise de Decisão, Decomposição Funcional, Análise de Interfaces, Análise SWOT, Estimativa, Análise de Regras de Negócio, Avaliação de Fornecedores, Grupo de Foco, Análise de Riscos, Benchmarking, Estória de Usuários, Métricas e Indicadores Chave de Desempenho e Modelagem de Escopo. Objetivo: Entender o contexto Responde: Porque estamos fazendo isso? Responde as questões: Valor: Fornece um contexto e/ou uma base que permita avaliar todos os desafios e questões futuras AN V 3.0 [60] Rildo F Santos

13 Analise Corporativa Descrição das Tarefas: Definir Necessidade do Negócio Define o problema ou a oportunidade que a análise de negócios está trabalhando. É um passo crítico para o analista de negócios. A forma como a necessidade do negócio é definida determina as alternativas de soluções, as partes interessadas que serão consultadas e a abordagem de solução que será avaliada. Esta tarefa gera a definição completa da necessidade do negócio Avaliar Lacunas de Capacidade Identifica as novas capacidades que a organização precisa reunir para alcançar a necessidade do negócio. Esta tarefa gera a lista de capacidades necessárias que a organização precisa ter Determinar Abordagem da Solução Determina a abordagem de solução mais viável para a organização alcançar a necessidade do negócio. Descreve uma abordagem geral de como a organização vai criar ou adquirir as novas capacidades para alcançar a necessidade do negócio. Exemplo: Compra de software, implantação de novo processo ou a descrição da metodologia a ser utilizada Definir Escopo da Solução Descreve em detalhes a nova solução o suficiente para as partes interessadas entenderem o que foi definido. Esta tarefa gera o escopo da solução Definir Business Case (Caso de Negócio): Descreve a justificativa para o projeto em termos de valor para o negócio. Para escrever o Business Case (Caso de Negócio) as seguintes informações são necessárias: Necessidade do negócio Escopo da solução, requisitos, premissas e restrições Análise de viabilidade técnica e financeira Partes interessadas e suas preocupações, e também uma Análise de Custo x Benefício Avaliação de Risco e Oportunidades AN V 3.0 [60] Rildo F Santos

14 Análise de Requisitos Descreve como o Analista de Negócio deve priorizar e elaborar solução de forma incremental para os requisitos, de modo a permitir que a equipe (do projeto) implemente uma solução que atenda as necessidades da organização patrocinadora e das partes interessadas. Isto envolve analisar as necessidades das partes interessadas para definir as soluções que satisfaçam essas necessidades, avaliar o estado atual da empresa para identificar e recomendar melhorias, bem como a verificação e validação dos requisitos resultantes. Técnicas: Análise de Interfaces, Cenário e Casos de Uso, Diagrama de Sequência, Modelagem de Processos, Análise de Regras de Negócio, Dicionário de Dados e Glossário, Modelagem Organizacional, Análise de Requisitos Não Funcionais, Decomposição Funcional, Estória de Usuários, Prototipagem, Análise de Riscos, Definição de Critérios de Aceite e Avaliação, Métricas e Indicadores Chaves de Desempenho, Rastreamento de Problemas, Análise de Decisão, Diagrama de Estados, Modelagem de Dados, Revisão Estruturada, Diagrama de Fluxos de Dados, Modelagem de Escopo Objetivo: Analisar os dados. Responde: O que a solução deve ser capaz de fazer? Responde as questões: Valor: Transforma a necessidade do negócio em capacidades claramente descritas. AN V 3.0 [60] Rildo F Santos

15 Análise de Requisitos Descrição da Tarefas: Priorizar Requisitos Esta atividade tem como objetivo garantir que o esforço de análise e implementação tenha como foco nos requisitos mais críticos. A saída desta atividade são os requisitos com status PRIORIZADO Organizar Requisitos O propósito desta tarefa é criar um conjunto de visões dos requisitos para a nova solução do negócio que seja abrangente, completa, consistente e compreendida pelas partes interessadas. Existem dois objetivos-chave na organização de requisitos. - Compreender quais modelos são apropriados para o domínio do negócio e para o escopo da solução. - Identificar inter-relacionamentos e dependências entre os modelos. Requisitos sozinhos não são complexos; são os relacionamentos e interdependências entre requisitos que adicionam complexidade. Desta forma, os requisitos organizados devem também descrever claramente os relacionamentos inerentes entre os requisitos A saída desta tarefa é uma estrutura organizada de requisitos e um conjunto documentado de relacionamentos entre eles Especificar e Modelar Requisitos O objetivo é modelar os requisitos de forma a tornar inteligível a comunicação de requisitos com as partes interessadas. É nesta tarefa que podem ser utilizados DFD s, a modelagem de dados, análise de regras de negócios, entre outras. A saída desta tarefa são os requisitos com status ANALISADO, ou seja, requisitos especificados e modelados Definir Premissas e Restrições O objetivo desta tarefa é identificar as todas as premissas e todas as restrições. A saída desta tarefa é a lista de premissas e restrições. AN V 3.0 [60] Rildo F Santos

16 Análise de Requisitos Descrição da Tarefas: Verificar Requisitos O objetivo desta tarefa é garantir que as especificações e modelagem de requisitos seguem um determinado padrão de qualidade que é suficiente para direcionarem o trabalho no futuro. Envolve verificar se os requisitos foram definidos corretamente. A saída desta tarefa são os requisitos com status: VERIFICADO Validar Requisitos O objetivo desta tarefa é garantir que todos os requisitos suportam a entrega de valor para o negócio, preenchendo os objetivos e metas, e atende as necessidades do usuário. Importante: O analista de negócio não é responsável apenas pela definição do escopo e dos requisitos. O analista de negócios está comprometido com a entrega de uma solução que atende completamente os requisitos das partes interessadas. AN V 3.0 [60] Rildo F Santos

17 Avaliação e Validação da Solução Descreve as tarefas que são executadas para garantir que as soluções encontradas atendam à necessidade do negócio e para facilitar o sucesso em sua implementação. Essas tarefas podem ser executadas para avaliar e validar processos de negócio, estruturas organizacionais, acordos de terceirização, aplicações de software e quaisquer outros componentes da solução Técnicas: Análise SWOT, Diagramas de Fluxos de Dados, Modelagem Organizacional, Análise de Causa Raiz, Avaliação de Fornecedores, Entrevistas, Observação (de Campo), Análise de Regras de Negócio, Cenários e Casos de Uso, Grupo de Foco, Análise de Riscos, Decomposição Funcional, Modelagem de Dados, Pesquisa/Questionário, Análise de Decisão, Definição de Critérios de Aceite e Avaliação e Modelagem de Processos Objetivo: Assegurar que a melhor solução será escolhida. Responde: A solução faz o que deveria fazer? Valor: Avaliar e escolher entre as alternativas; avaliar opções. Responde as questões: AN V 3.0 [60] Rildo F Santos

18 Avaliação e Validação da Solução Descrição da Tarefa: Avaliar Solução Proposta O propósito desta tarefa é avaliar se as soluções propostas atendem os requisitos das partes interessadas. Pode ser utilizada para comparar soluções. Exige o entendimento de cada alternativa. A saída desta tarefa é a avaliação da solução proposta Alocar Requisitos Esta tarefa envolve alocar requisitos de solução e das partes interessadas para maximizar o valor entregue ao negócio dada as opções e alternativas geradas pelo time de desenho. A saída desta tarefa são os requisitos com status ALOCADO, ou seja, requisitos que estão prontos para serem implementados Avaliar Prontidão da Organização O objetivo desta tarefa envolve avaliar se a organização está pronta para fazer uso efetiva da nova solução. A saída desta tarefa é a avaliação da prontidão da organização Definir Requisitos de Transição Esta tarefa tem como objetivo definir os requisitos de transição, ou seja, as capacidades necessárias para a transição da solução existente para a nova solução. A saída desta tarefa é a identificação dos requisitos de transição Validar Solução O objetivo desta tarefa é validar se a nova solução atinge a necessidade do negócio. As saídas desta tarefa são: Lista de defeitos Ações de mitigação Avaliação da nova solução Avaliar Desempenho da Solução Esta tarefa tem como objetivo avaliar o funcionamento da solução com o proposito de identificar oportunidades de melhoria. A saída desta tarefa é a avaliação de desempenho da solução. AN V 3.0 [60] Rildo F Santos

Analista de Negócio 3.0

Analista de Negócio 3.0 Planejamento e Monitoramento da : Planejamento e Monitoramento da Esta área de conhecimento define as tarefas associadas com o planejamento e o monitoramento das atividades de análise de negócios, incluindo:

Leia mais

Analista de Negócio 3.0

Analista de Negócio 3.0 Avaliação e Validação da Avaliação e Validação da Esta área de conhecimento descreve as atividades que são executadas para garantir que a solução encontradas atendam à necessidade do negócio e para facilitar

Leia mais

Analista de Negócio 3.0

Analista de Negócio 3.0 1 Descreve como os analistas de negócios identificam uma necessidade do negócio? [ ] Análise Corporativa [ ] Elicitação 2 - Descreve como os analistas de negócios gerenciam conflitos, questões e mudanças?

Leia mais

Analista de Negócio 3.0

Analista de Negócio 3.0 Analista de 3.0 Análise Corporativa: Analise Corporativa Esta a área de conhecimento descreve as atividades de análise de negócio necessárias para identificar uma necessidade do negócio, problema ou oportunidade.

Leia mais

Analista de Negócio 3.0

Analista de Negócio 3.0 Estudo de Caso A industria Santos é uma empresa siderúrgica que possui duas plantas industriais em dois municípios do interior de Minas Gerais. A sede da empresa fica no estado de São Paulo, na cidade

Leia mais

Business Case (Caso de Negócio)

Business Case (Caso de Negócio) Terceiro Módulo: Parte 5 Business Case (Caso de Negócio) AN V 3.0 [54] Rildo F Santos (@rildosan) rildo.santos@etecnologia.com.br www.etecnologia.com.br http://etecnologia.ning.com 1 Business Case: Duas

Leia mais

Abordagens para Análise de Negócio

Abordagens para Análise de Negócio Terceiro Módulo: Parte 2 Abordagens para Análise de AN V 3.0 [54] Rildo F Santos (@rildosan) rildo.santos@etecnologia.com.br www.etecnologia.com.br http://etecnologia.ning.com 1 Abordagens para Análise

Leia mais

Capítulo 5 Gerenciamento do Escopo do projeto. Introdução. Antes de iniciarmos vamos pensar um pouco.

Capítulo 5 Gerenciamento do Escopo do projeto. Introdução. Antes de iniciarmos vamos pensar um pouco. Capítulo 5 Gerenciamento do Escopo do projeto 1 Introdução Antes de iniciarmos vamos pensar um pouco. 2 Introdução 3 Introdução 4 Introdução 5 Introdução O projeto se inicia com a definição de quais objetivos

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos MBA em EXCELÊNCIA EM GESTÃO DE PROJETOS E PROCESSOS ORGANIZACIONAIS Gerenciamento de s Planejamento e Gestão de s Prof. Msc. Maria C Lage Prof. Gerenciamento de Integração Agenda Gerenciamento da Integração

Leia mais

Gerenciamento do Escopo. Igor Muzetti Pereira

Gerenciamento do Escopo. Igor Muzetti Pereira Gerenciamento do Escopo Igor Muzetti Pereira igormuzetti@decsi.ufop.br Introdução Inclui os processos necessários para assegurar que o projeto inclui todo o trabalho necessário, e apenas o necessário,

Leia mais

Formação de Analista de Processo de Negócios e Processos

Formação de Analista de Processo de Negócios e Processos Publicado em ECR Consultoria e Treinamento Empresarial (https://www.ecrconsultoria.com.br) Início > Formação de Analista de Processo de Negócios e Processos Formação de Analista de Processo de Negócios

Leia mais

No dicionário: Local bem determinado a que se aposta atingir; Objetivo; Limite ou abrangência de uma operação.

No dicionário: Local bem determinado a que se aposta atingir; Objetivo; Limite ou abrangência de uma operação. Aula 06 1 2 No dicionário: Local bem determinado a que se aposta atingir; Objetivo; Limite ou abrangência de uma operação. No contexto projeto, escopo pode se referir a: Escopo do produto: as características

Leia mais

Gerenciamento do Escopo do Projeto (PMBoK 5ª ed.)

Gerenciamento do Escopo do Projeto (PMBoK 5ª ed.) Gerenciamento do Escopo do Projeto (PMBoK 5ª ed.) De acordo com o PMBok 5ª ed., o escopo é a soma dos produtos, serviços e resultados a serem fornecidos na forma de projeto. Sendo ele referindo-se a: Escopo

Leia mais

Analista de Negócio 3.0

Analista de Negócio 3.0 Elicitação (de ): Elicitação (de ) A Elicitação de requisitos é uma atividade-chave da Análise de Negócio. É essencial que os requisitos sejam completos, claros, corretos e consistentes, porque eles servem

Leia mais

Entendendo a Demanda de Negócio

Entendendo a Demanda de Negócio Terceiro Módulo: Parte 3 Entendendo a Demanda de Negócio AN V 3.0 [54] Rildo F Santos (@rildosan) rildo.santos@etecnologia.com.br www.etecnologia.com.br http://etecnologia.ning.com 1 Principais atividade

Leia mais

Administração de Projetos

Administração de Projetos Administração de Projetos gerenciamento da integração Prof. Robson Almeida Antes, uma breve revisão Processos de Iniciação Iniciação Iniciação Escopo do Projeto Planejamento Iniciação Processos de Planejamento

Leia mais

Gerenciamento Do Escopo Do Projeto

Gerenciamento Do Escopo Do Projeto Gerenciamento Do Escopo Do Projeto Disciplina: Gerência De Projetos Bruno Tenório Da Silveira Lopes Fernando David Leite Thiago Abelha Isaac Salvador Profa. Dra. Elisa Yumi Nakagawa elisa@icmc.usp.br Sumário

Leia mais

Administração de Projetos

Administração de Projetos Administração de Projetos gerenciamento do escopo Prof. Robson Almeida Gerenciamento do Escopo Sendo o primeiro passo do Planejamento do Projeto, esta fase identifica e documenta o trabalho que produzirá

Leia mais

Gerenciamento do Escopo

Gerenciamento do Escopo Gerenciamento do Escopo Projeto - Ciclo de Vida Fases 3 EXECUÇÃO / CONTROLE 4 FECHAMENTO NÍVEL DE ATIVIDADE 1 CONCEPÇÃO / INICIAÇÃO 2 PLANEJAMENTO TEMPO Objetivos Apresentar os processos, ferramentas e

Leia mais

WEBINAR: Guia Prático de Gerenciamento de requisitos do PMI

WEBINAR: Guia Prático de Gerenciamento de requisitos do PMI alavancar 25 de Setembro de 2018 WEBINAR: Guia Prático de Gerenciamento de requisitos do PMI FATTO Consultoria e Sistemas www.fattocs.com 1 ORIENTAÇÕES INICIAIS De preferência ao uso de uma conexão de

Leia mais

Paulo Roberto Chiarolanza Vilela 1

Paulo Roberto Chiarolanza Vilela 1 Paulo Roberto Chiarolanza Vilela 1 AULA 04 TERMO DE ABERTURA DE PROJETO 2 Introdução Desenvolvimento do Termo de abertura Especificação do trabalho do projeto e Business Case Contrato e Ciclo de Vida do

Leia mais

GERENCIAMENTO DA QUALIDADE DO PROJETO

GERENCIAMENTO DA QUALIDADE DO PROJETO GERENCIAMENTO DA QUALIDADE DO PROJETO Planejar a Qualidade O gerenciamento da qualidade do projeto inclui os processos e as atividades da organização executora que determinam as políticas de qualidade,

Leia mais

Ciclo de vida do projeto x do

Ciclo de vida do projeto x do Gestão de Projeto Material Preparado pelo Prof. William Chaves de Souza Carvalho Ciclo de vida do projeto x do produto Ciclo de vida do produto Plano de Negócio Projeto Operações Retirada Ciclo de vida

Leia mais

Prof. Victor Dalton COMPARATIVO. PMBOK x ITIL x COBIT

Prof. Victor Dalton COMPARATIVO. PMBOK x ITIL x COBIT COMPARATIVO PMBOK x ITIL x COBIT 2019 Sumário SUMÁRIO...2 SEMELHANÇAS ENTRE PMBOK, ITIL E COBIT... 3 QUESTÕES COMENTADAS PELO PROFESSOR... 6 CONSIDERAÇÕES FINAIS... 10 Olá pessoal! Preparei GRATUITAMENTE

Leia mais

PROJETO INTEGRADO AULA 4 INTEGRAÇÃO E ESCOPO

PROJETO INTEGRADO AULA 4 INTEGRAÇÃO E ESCOPO PROJETO INTEGRADO AULA 4 INTEGRAÇÃO E ESCOPO PROF.: KAIO DUTRA Gerenciamento da Integração do Projeto O gerenciamento da integração do projeto inclui os processos e as atividades necessárias para identificar,

Leia mais

Gestão de Projetos. Gerenciamento da Integração Gerenciamento do Escopo

Gestão de Projetos. Gerenciamento da Integração Gerenciamento do Escopo Gestão de Projetos Gerenciamento da Integração Gerenciamento do Escopo Gerenciamento da Integração 1. Gerenciamento da Integração e seus objetivos. 2. Desenvolver o termo de abertura. 3. Desenvolver o

Leia mais

Processos de Software

Processos de Software Processos de Software Um processo de software é um conjunto de atividades que leva à produção de um produto de software Um modelo de processo de software é uma representação abstrata de um processo de

Leia mais

Campus Capivari Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS) Prof. André Luís Belini /

Campus Capivari Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS) Prof. André Luís Belini   / Campus Capivari Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS) Prof. André Luís Belini E-mail: prof.andre.luis.belini@gmail.com / andre.belini@ifsp.edu.br MATÉRIA: GESTÃO DE PROJETOS Aula N : 05 Tema: Gerenciamento

Leia mais

PMBOK Processo Planejamento

PMBOK Processo Planejamento PMBOK Processo Planejamento Profª Andrea Padovan Jubileu PMBOK Iniciação Planeja mento Controle Execução Fechamento Integração de Projeto Escopo do Projeto Tempo do Projeto Custo do Projeto Qualidade do

Leia mais

4/14/11. Processos de Engenharia de Requisitos. Engenharia de requisitos. Elicitação e análise. A espiral de requisitos

4/14/11. Processos de Engenharia de Requisitos. Engenharia de requisitos. Elicitação e análise. A espiral de requisitos Processos de engenharia de requisitos Processos de Engenharia de Requisitos Os requisitos e as formas de obtê-los e documentálos variam drasticamente de um projeto para o outro Contudo, existe uma série

Leia mais

Gerenciamento da Integração de Projetos. Parte 03. Gerenciamento de Projetos Espaciais CSE-301. Docente: Petrônio Noronha de Souza

Gerenciamento da Integração de Projetos. Parte 03. Gerenciamento de Projetos Espaciais CSE-301. Docente: Petrônio Noronha de Souza Gerenciamento da Integração de Projetos Parte 03 Gerenciamento de Projetos Espaciais CSE-301 Docente: Petrônio Noronha de Souza Curso: Engenharia e Tecnologia Espaciais Concentração: Engenharia e Gerenciamento

Leia mais

Agenda. Projeto Projeto Manhattan. Considerado o 1º projeto com gerenciamento estruturado.

Agenda. Projeto Projeto Manhattan. Considerado o 1º projeto com gerenciamento estruturado. Agenda CONCEITOS DE GESTÃO DE PROJETOS - PMBOK 1 2 Objetivo Projeto OBJETIVO DA APRESENTAÇÃO o Introduzir os conceitos de gestão de projetos, baseando-se na metodologia do PMBOK (Project Management Body

Leia mais

Gestão de Projetos. Requisito é a tradução das necessidades e expectativas dos clientes e das demais partes interessadas (stakeholders).

Gestão de Projetos. Requisito é a tradução das necessidades e expectativas dos clientes e das demais partes interessadas (stakeholders). Gestão de Projetos Tomar decisões e realizar ações de planejamento, execução e controle do ciclo de vida do projeto. Combinação de pessoas, técnicas e sistemas necessários à administração dos recursos

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Engenharia de Software Processos de Software Professor: Charles Leite O processo de software Um conjunto estruturado de atividades, procedimentos, artefatos e ferramentas necessários para o desenvolvimento

Leia mais

RUP/PSDS. Introdução e Comparação

RUP/PSDS. Introdução e Comparação RUP/PSDS Introdução e Comparação Agenda RUP Introdução Mlehores Práticas Estrutura Tempo Conteúdo Contraponto PSDS Introdução Objetivos Promover planejamento, medição e controle dos projetos Reduzir riscos

Leia mais

Gestão Negócios OBJETIVO NESTA AULA. Gestão eficaz - Aula 18

Gestão Negócios OBJETIVO NESTA AULA. Gestão eficaz - Aula 18 eficaz - Aula 18 Utilizar os diferentes conhecimentos adquiridos até aqui em de para planejar e implantar um modelo de gestão eficaz. OBJETIVO NESTA AULA Conhecimento científico A universidade que queremos

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: GESTÃO DE PROJETOS. Prof. Msc. Carlos José Giudice dos Santos

FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: GESTÃO DE PROJETOS. Prof. Msc. Carlos José Giudice dos Santos FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: GESTÃO DE PROJETOS Prof. Msc. Carlos José Giudice dos Santos ÁREAS DE CONHECIMENTO [01] Nós já sabemos que o Guia PMBOK é dividido em 10 áreas do conhecimento relacionadas

Leia mais

Módulo Contexto da organização 5. Liderança 6. Planejamento do sistema de gestão da qualidade 7. Suporte

Módulo Contexto da organização 5. Liderança 6. Planejamento do sistema de gestão da qualidade 7. Suporte Módulo 3 4. Contexto da organização 5. Liderança 6. Planejamento do sistema de gestão da qualidade 7. Suporte Sistemas de gestão da qualidade Requisitos 4 Contexto da organização 4.1 Entendendo a organização

Leia mais

Departamento de Sistemas de Computação Universidade de São Paulo Análise e Projeto Orientados a Objetos Aula 2 O Processo Unificado (PU)

Departamento de Sistemas de Computação Universidade de São Paulo Análise e Projeto Orientados a Objetos Aula 2 O Processo Unificado (PU) Departamento de Sistemas de Computação Universidade de São Paulo Análise e Projeto Orientados a Objetos Aula 2 O Processo Unificado (PU) Prof. Seiji Isotani (sisotani@icmc.usp.br) Modelos de Processo de

Leia mais

Gerencial Industrial ISO 9000

Gerencial Industrial ISO 9000 Gerencial Industrial ISO 9000 Objetivo: TER UMA VISÃO GERAL DO UM SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE: PADRÃO ISO 9000 Qualidade de Processo Qualidade do produto não se atinge de forma espontânea. A qualidade

Leia mais

SLA Aplicado ao Negócio

SLA Aplicado ao Negócio SLA Aplicado ao Negócio Melhores Práticas para Gestão de Serviços Rildo Santos @rildosan rildo.santos@etecnologia.com.br www.etecnologia.com.br http://etecnologia.ning.com SLA V 51 Rildo F Santos (@rildosan)

Leia mais

Workflow Genérico de Iteração

Workflow Genérico de Iteração Workflow Genérico de Iteração Introdução Padrão comum que caracteriza todas iterações de todas as fases Inclui os cinco workflows básicos:requisitos, análise, projeto, implementação, e teste Inclui também

Leia mais

Gerenciamento do Tempo. Igor Muzetti Pereira

Gerenciamento do Tempo. Igor Muzetti Pereira Gerenciamento do Tempo Igor Muzetti Pereira igormuzetti@decsi.ufop.br Introdução Inclui os processos necessários para gerenciar o término pontual do projeto. O modelo do cronograma é uma representação

Leia mais

Analista de Negócio 3.0

Analista de Negócio 3.0 Conteúdo do Primeiro Módulo Fundamentos da Análise de Negócio: Neste módulo apresentaremos os principais problemas que afetam a maioria das empresas, por que as empresas precisam de um profissional como

Leia mais

MANUAL PARA DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE TRABALHO DE CONCLUSAO DE CURSO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

MANUAL PARA DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE TRABALHO DE CONCLUSAO DE CURSO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO MANUAL PARA DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE TRABALHO DE CONCLUSAO DE CURSO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Sumário PREFÁCIO...3 MODELO DA DOCUMENTAÇÃO...3 1. INTRODUÇÃO AO DOCUMENTO...3 1.1. Tema...3 2. DESCRIÇÃO

Leia mais

09/05 Execução, controle e encerramento

09/05 Execução, controle e encerramento 09/05 Execução, controle e encerramento 5 Gestão de Projetos Execução, controle e encerramento 6 Gestão de Projetos Como o gerente do projeto irá executar o projeto? Execução e controle Execução Realizar

Leia mais

Guia do Processo de Teste Metodologia Celepar

Guia do Processo de Teste Metodologia Celepar Guia do Processo de Teste Metodologia Celepar Agosto de 2009 Sumário de Informações do Documento Documento: guiaprocessoteste.odt Número de páginas: 11 Versão Data Mudanças Autor 1.0 26/12/07 Criação.

Leia mais

AULA 2 GERENCIAMENTO DE PROJETOS

AULA 2 GERENCIAMENTO DE PROJETOS AULA 2 GERENCIAMENTO DE PROJETOS Gestão de Projetos O que é um Projeto? O que é Gerência de Projeto? O que é um Projeto? Um empreendimento único e não-repetitivo, de duração determinada, formalmente organizado

Leia mais

Guia do Conhecimento em Gerenciamento de Projetos (Guia PMBOK ) Sexta edição Errata 3a Impressão

Guia do Conhecimento em Gerenciamento de Projetos (Guia PMBOK ) Sexta edição Errata 3a Impressão Guia do Conhecimento em de Projetos (Guia PMBOK ) Sexta edição Errata 3a Impressão OBSERVAÇÃO: Esta errata pertence apenas às primeira e segunda impressões do Guia PMBOK - Sexta edição. Para confirmar

Leia mais

ISO/IEC Roteiro IEC ISO. Histórico ISO/IEC ISO

ISO/IEC Roteiro IEC ISO. Histórico ISO/IEC ISO Roteiro Processos do Ciclo de Vida de Software Diego Martins dmvb@cin.ufpe.br Histórico Objetivos Organização Processos Fundamentais Processos Organizacionais de Processo IEC ISO International Electrotechnical

Leia mais

Modelo de documentação Universidade de Brasília

Modelo de documentação Universidade de Brasília 1 OBJETIVO Assegurar o bom andamento de um projeto e desenvolvimento, conforme diretrizes regais de qualidade. 2 DEFINIÇÕES 2.1 WBS Work Breakdown Structure. Com base na técnica de decomposição que se

Leia mais

Gerenciamento do Escopo do Projeto

Gerenciamento do Escopo do Projeto Gerenciamento do Escopo do Projeto Ricardo Yugue Farmacêutico, MSc, MBA e PMP 2009-2018 Yugue Assessores Todos os direitos reservados Problemas que ocorrem com mais frequência nos projetos da organização

Leia mais

O Processo Unificado (PU) SSC 121 Engenharia de Software I Profa. Dra. Elisa Yumi Nakagawa 2 o semestre de 2012

O Processo Unificado (PU) SSC 121 Engenharia de Software I Profa. Dra. Elisa Yumi Nakagawa 2 o semestre de 2012 O Processo Unificado (PU) SSC 121 Engenharia de Software I Profa. Dra. Elisa Yumi Nakagawa 2 o semestre de 2012 Modelos de Processo de Software Desenvolver software é geralmente uma tarefa complexa e sujeita

Leia mais

GERENCIAMENTO DOS CUSTOS DO PROJETO

GERENCIAMENTO DOS CUSTOS DO PROJETO GERENCIAMENTO DOS CUSTOS DO PROJETO O gerenciamento dos custos do projeto inclui os processos envolvidos em planejamento, estimativas, orçamentos, financiamentos, gerenciamento e controle dos custos, de

Leia mais

Etapa 6 - Elaboração da documentação da qualidade

Etapa 6 - Elaboração da documentação da qualidade Módulo 3 Etapa 6 Elaboração dos documentos do sistema de gestão da qualidade, Etapa 7 Implementação dos requisitos planejados, Etapa 8 Palestras de sensibilização em relação à gestão da qualidade e outros

Leia mais

40h. Domine as melhores práticas de gestão de projetos do Guia PMBOK e dê um passo rumo à Certificação PMP. Gerenciamento de Projetos - Avançado

40h. Domine as melhores práticas de gestão de projetos do Guia PMBOK e dê um passo rumo à Certificação PMP. Gerenciamento de Projetos - Avançado Domine as melhores práticas de gestão de projetos do Guia PMBOK e dê um passo rumo à Certificação PMP Neste curso você aprimora suas técnicas de gestão de projetos ao mesmo tempo em que forma a base de

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Projetos Prof. Marcelo Musci AULA 2 Mar/2017 Faculdade Machado de Assis Fracasso e Sucesso em Projetos Fracasso e Sucesso em Projetos Causas de Fracasso Metas e objetivos mal estabelecidos

Leia mais

Requisitos do Projeto Projeto de Implantação do CMMI-DEV L2. 19/01/2010 egovernment Soluções e Serviços Ana Beatriz, Coordenadora do Projeto

Requisitos do Projeto Projeto de Implantação do CMMI-DEV L2. 19/01/2010 egovernment Soluções e Serviços Ana Beatriz, Coordenadora do Projeto Requisitos do Projeto Projeto de Implantação do CMMI-DEV L2 19/01/2010 egovernment Soluções e Serviços Ana Beatriz, Coordenadora do Projeto Página2 Conteúdo 1. Introdução... 3 1.1. Definições, acrônimos

Leia mais

SLA Aplicado ao Negócio

SLA Aplicado ao Negócio SLA Aplicado ao Negócio Melhores Práticas para Gestão s Rildo Versão Santos 51 Rildo @rildosan Santos @rildosan rildo.santos@etecnologia.com.br www.etecnologia.com.br http://etecnologia.ning.com 1 Segundo

Leia mais

LISTA DE VERIFICAÇÃO

LISTA DE VERIFICAÇÃO LISTA DE VERIFICAÇÃO Tipo de Auditoria: AUDITORIA DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE Auditados Data Realização: Responsável: Norma de Referência: NBR ISO 9001:2008 Auditores: 4 SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE

Leia mais

Professor Emiliano S. Monteiro

Professor Emiliano S. Monteiro Professor Emiliano S. Monteiro To-Do Doing Done Conhecer os processos de desenvolvimento habilita o aluno a realizar uma melhor escolha de processo para uso em projetos futuros. A vantagem de conhecer

Leia mais

GERENCIAMENTO DE PROJETOS. Prof. Glauco Carvalho

GERENCIAMENTO DE PROJETOS. Prof. Glauco Carvalho GERENCIAMENTO DE PROJETOS Prof. Glauco Carvalho 1. Gerência da integração do Projeto Processos: Possui 6 processos: Gerenciamento da integração do Projeto 1. Desenvolvimento do Termo de Abertura 2. Desenvolvimento

Leia mais

AULA 02 Qualidade em TI

AULA 02 Qualidade em TI Bacharelado em Sistema de Informação Qualidade em TI Prof. Aderson Castro, Me. AULA 02 Qualidade em TI Prof. Adm. Aderson Castro, Me. Contatos: adersoneto@yahoo.com.br 1 Qualidade de Processo A Série ISO

Leia mais

Interface Management

Interface Management INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISAS ESPACIAIS - INPE Pós-Graduação em Engenharia e Tecnologia Espaciais - ETE Título: Interface Management Autores: Amauri Silva Costa Tania Arantes Faria CSE-300-4 Métodos

Leia mais

Gerência de Projetos

Gerência de Projetos Gerência de Projetos Prof. Rodrigo Rocha prof.rodrigorocha@yahoo.com Informações Bibliografia VALERIANO, D. L. Gerência em projetos. São Paulo: Makron Books, 1998 Ementa 1. Gerencia de projetos 1.1 Histórico

Leia mais

Gerenciamento da Integração. Igor Muzetti Pereira

Gerenciamento da Integração. Igor Muzetti Pereira Gerenciamento da Integração Igor Muzetti Pereira igormuzetti@decsi.ufop.br Introdução Incluir processos e atividades para identificar, definir combinar, unificar e coordenar os vários processos e atividades

Leia mais

QUALIDADE DE SOFTWARE ISO/IEC Segunda Edição Prof. Edison A M Morais

QUALIDADE DE SOFTWARE ISO/IEC Segunda Edição Prof. Edison A M Morais QUALIDADE DE SOFTWARE ISO/IEC 12207 Segunda Edição 13.03.2009 Prof. Edison A M Morais http://www.edison.eti.br prof@edison.eti.br 1 Descrever o objetivo da Norma ISO 12207. Mostrar a estrutura da norma.

Leia mais

Fundamentos de Gestão de TI

Fundamentos de Gestão de TI Fundamentos de Gestão de TI Tópico IV Desenho de Serviço (ITIL V3) José Teixeira de Carvalho Neto desenho de serviço desenho de serviço Objetivo: desenhar e especificar serviços novos ou alterados para

Leia mais

Módulo 5. Estrutura da norma ISO 9001:2008 Sistemas de Gestão da Qualidade - Requisitos Requisitos 6.1, 6.2, 7.1, 7.2 e 7.3

Módulo 5. Estrutura da norma ISO 9001:2008 Sistemas de Gestão da Qualidade - Requisitos Requisitos 6.1, 6.2, 7.1, 7.2 e 7.3 Módulo 5 Estrutura da norma ISO 9001:2008 Sistemas de Gestão da Qualidade - Requisitos Requisitos 6.1, 6.2, 7.1, 7.2 e 7.3 Estrutura da norma Sistema de Gestão da Qualidade 4 C L I E N R E Q U I S 5 Responsabilidade

Leia mais

Processos de Validação e Verificação do MPS-Br

Processos de Validação e Verificação do MPS-Br Processos de Validação e Verificação do MPS-Br O Processo Validação "O propósito do processo Validação é confirmar que um produto ou componente do produto atenderá a seu uso pretendido quando colocado

Leia mais

Engenharia de Software e Gerência de Projetos Prof. Esp. André Luís Belini Bacharel em Sistemas de Informações MBA em Gestão Estratégica de Negócios

Engenharia de Software e Gerência de Projetos Prof. Esp. André Luís Belini Bacharel em Sistemas de Informações MBA em Gestão Estratégica de Negócios Engenharia de Software e Gerência de Projetos Prof. Esp. André Luís Belini Bacharel em Sistemas de Informações MBA em Gestão Estratégica de Negócios Cronograma das Aulas. Hoje você está na aula Semana

Leia mais

30% a 50% dos custos desenvolvimento A complexidade torna impossível teste completo (cobertura total) Mas...

30% a 50% dos custos desenvolvimento A complexidade torna impossível teste completo (cobertura total) Mas... TESTES TESTES DE SOFTWARE 30% a 50% dos custos desenvolvimento A complexidade torna impossível teste completo (cobertura total) Mas... Metodologia para testes bem definida Uso de ferramentas podem aumentar

Leia mais

PDS. Aula 1.4 Modelos de Processo. Prof. Dr. Bruno Moreno

PDS. Aula 1.4 Modelos de Processo. Prof. Dr. Bruno Moreno PDS Aula 1.4 Modelos de Processo Prof. Dr. Bruno Moreno bruno.moreno@ifrn.edu.br 2 Introdução Há alguns anos, o desenvolvimento de softwares era muito obsoleto; Existiam diversos problemas relacionados

Leia mais

Instituto Federal Sul-rio-grandense. Placa universal para controle de máquinas de lavar roupa Plano de Projeto - versão 1.0

Instituto Federal Sul-rio-grandense. Placa universal para controle de máquinas de lavar roupa Plano de Projeto - versão 1.0 Instituto Federal Sul-rio-grandense Campus Pelotas Curso de Engenharia Elétrica Planejamento e Gerenciamento de Projetos Placa universal para controle de máquinas de lavar roupa Plano de Projeto - versão

Leia mais

Desenvolvido pelo Software Engineering Institute-SEI em 1992 Possui representação por estágios (5 níveis)e contínua (6 níveis)

Desenvolvido pelo Software Engineering Institute-SEI em 1992 Possui representação por estágios (5 níveis)e contínua (6 níveis) CMMI / MPS.BR Modelos de Maturidade de Qualidade de Software Aplicações criteriosas de conceitos de gerenciamento de processos e de melhoria da qualidade ao desenvolvimento e manutenção de software CMMI

Leia mais

Rational Unified Process (RUP)

Rational Unified Process (RUP) Rational Unified Process (RUP) A Rational é bem conhecida pelo seu investimento em orientação em objetos. A empresa foi à criadora da Unified Modeling Language (UML), assim como de várias ferramentas que

Leia mais

Campus Capivari Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS) Prof. André Luís Belini /

Campus Capivari Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS) Prof. André Luís Belini   / Campus Capivari Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS) Prof. André Luís Belini E-mail: prof.andre.luis.belini@gmail.com / andre.belini@ifsp.edu.br MATÉRIA: SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Aula N : 11 Tema:

Leia mais

SÉRIE ISO SÉRIE ISO SÉRIE ISO GESTÃO AMBIENTAL E DA QUALIDADE GESTÃO AMBIENTAL E DA QUALIDADE SISTEMAS DE GESTÃO AMBIENTAL

SÉRIE ISO SÉRIE ISO SÉRIE ISO GESTÃO AMBIENTAL E DA QUALIDADE GESTÃO AMBIENTAL E DA QUALIDADE SISTEMAS DE GESTÃO AMBIENTAL 1993 - CRIAÇÃO DO COMITÊ TÉCNICO 207 (TC 207) DA ISO. NORMAS DA : ISO 14001 - SISTEMAS DE - ESPECIFICAÇÃO COM ORIENTAÇÃO PARA USO. ISO 14004 - SISTEMAS DE - DIRETRIZES GERAIS SOBRE PRINCÍPIOS, SISTEMAS

Leia mais

Bibliografia. Quais são os problemas? capacidade de construção. acompanha a demanda por novos programas. ameaçada por projetos ruins.

Bibliografia. Quais são os problemas? capacidade de construção. acompanha a demanda por novos programas. ameaçada por projetos ruins. Bibliografia Quais são os problemas? 4 A sofisticação do software ultrapassou nossa capacidade de construção. 4 Nossa capacidade de construir programas não acompanha a demanda por novos programas. 4 Nossa

Leia mais

! Introdução. " Motivação para Processos de Software. ! Processo Unificado (USDP) " Definições " RUP x USDP " Características do Processo Unificado

! Introdução.  Motivação para Processos de Software. ! Processo Unificado (USDP)  Definições  RUP x USDP  Características do Processo Unificado Agenda Rodrigo Reis Cleidson de Souza! Introdução " Motivação para Processos de Software! (USDP) " Definições " RUP x USDP " Características do! Descrição detalhada do! Processos Derivados! Templates simplificados!

Leia mais

Analista de Negócio 3.0

Analista de Negócio 3.0 da da [incompleto] termos Após a elaboração da proposta de, é importante definir qual será tempo estimado implementar a. Neste estudo de caso, a informação sobre estimativa de tempo esta na Demanda de

Leia mais

GESTÃO DE PROJETOS Unidade 6 Gerenciamento de Qualidade. Luiz Leão

GESTÃO DE PROJETOS Unidade 6 Gerenciamento de Qualidade. Luiz Leão Luiz Leão luizleao@gmail.com http://www.luizleao.com Conteúdo Programático Conceitos de qualidade Planejamento da qualidade em projetos Stakeholders Revisões / Auditorias Controle de Qualidade Garantia

Leia mais

Dicas sobre Gerenciamento do Escopo em Projetos

Dicas sobre Gerenciamento do Escopo em Projetos Dicas sobre Gerenciamento do Escopo em Projetos Autor : Mauro Sotille Data : 17 de setembro de 2013 1. Qual a diferença entre o plano de gerenciamento do escopo e a declaração (ou especificação) do escopo

Leia mais

Analista de Negócio 3.0

Analista de Negócio 3.0 Balanced Scorecard Introdução Podemos comparar o Planejamento Estratégico como um bussola que orienta e direciona a empresa a chegar ao seu destino (objetivo de longo prazo). AN V 3.0 [60] Rildo F Santos

Leia mais

10) Implementação de um Sistema de Gestão Alimentar

10) Implementação de um Sistema de Gestão Alimentar Módulo 5 11 2 2 5 5 APPCC 3 3 4 4 10) Implementação de um Sistema de Gestão Alimentar 1. Escopo 2.Responsabilidade da direção 3.Requisitos de documentação 4.Gestão de recursos 5.Realização do produto 6.Medição,

Leia mais

Analista de Negócio 3.0

Analista de Negócio 3.0 Conteúdo do Terceiro Módulo: Gestão e Planejamento da Análise de Negócio Neste módulo apresentaremos como fazer a Gestão e Planejamento da Analise de Negócio, será discutido e demonstrado como alocar o

Leia mais

VVTeste: Ambiente de geração e gerenciamento de testes e de defeitos como apoio aos processos de Verificação e Validação do MPS.br

VVTeste: Ambiente de geração e gerenciamento de testes e de defeitos como apoio aos processos de Verificação e Validação do MPS.br VVTeste: Ambiente de geração e gerenciamento de testes e de defeitos como apoio aos processos de Verificação e Validação do MPS.br Marcos Flávio S. Reis IBTA Ana Maria Ambrosio INPE Maurício G. Vieira

Leia mais

Prova de Conhecimento para Consultores de Implementação MPS.BR INSTRUÇÕES

Prova de Conhecimento para Consultores de Implementação MPS.BR INSTRUÇÕES Prova de Conhecimento para Consultores de Implementação MPS.BR 03 de agosto de 2012 4 horas de duração Nome: IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO E-mail: (DEIXAR EM BRANCO) RESULTADO: Q1 Q2 (a) Q2 (b) Q3 Q4 Q5 Q6

Leia mais

ENGENHARIA DE REQUISITOS

ENGENHARIA DE REQUISITOS ENGENHARIA DE REQUISITOS Introdução a Computação e Engenharia de Software Profa. Cynthia Pinheiro Contextualização Estudo realizado pelo Standish Group em 1995, envolvendo 350 companhias e 8.000 projetos

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software 1 Engenharia de Software CURSO: Sistemas de Informação PERÍODO LETIVO: 2009-1 SEMESTRE: 4º PROFESSOR(A): Francisco Ildisvan de Araújo Introdução METODOLOGIA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS Uma metodologia

Leia mais

SLA Aplicado ao Negócio

SLA Aplicado ao Negócio SLA Aplicado ao Negócio Melhores Práticas para Gestão de Serviços Rildo Versão Santos 51 Rildo @rildosan Santos @rildosan rildo.santos@etecnologia.com.br www.etecnologia.com.br http://etecnologia.ning.com

Leia mais

Copyright Proibida Reprodução. Prof. Éder Clementino dos Santos

Copyright Proibida Reprodução. Prof. Éder Clementino dos Santos ISO 9001:2008 GESTÃO DE QUALIDADE O que é ISO? ISO = palavra grega que significa Igualdade O Comitê - ISO A Organização Internacional de Normalização (ISO) tem sede em Genebra na Suíça, com o propósito

Leia mais

Modelagem de Processos de Negócio Aula 11 Modelagem de Processos TO-BE Andréa Magalhães Magdaleno

Modelagem de Processos de Negócio Aula 11 Modelagem de Processos TO-BE Andréa Magalhães Magdaleno Modelagem de Processos de Negócio Aula 11 Modelagem de Processos TO-BE Andréa Magalhães Magdaleno andrea@ic.uff.br 2018.01 Agenda Melhoria Projetar processo futuro (TO-BE) Exercícios 2 PROJETAR PROCESSO

Leia mais

Formação Técnica em Administração. Modulo de Padronização e Qualidade

Formação Técnica em Administração. Modulo de Padronização e Qualidade Formação Técnica em Administração Modulo de Padronização e Qualidade Competências a serem trabalhadas ENTENDER OS REQUISITOS DA NORMA ISO 9001:2008 E OS SEUS PROCEDIMENTOS OBRIGATÓRIOS SISTEMA DE GESTÃO

Leia mais

5 Processo de Reificação e de Desenvolvimento com ACCA

5 Processo de Reificação e de Desenvolvimento com ACCA Uma Arquitetura para a Coordenação e a Composição de Artefatos de Software 53 5 Processo de Reificação e de Desenvolvimento com ACCA Resumo Este capítulo visa esclarecer e descrever atividades existentes

Leia mais