LITERATURA INFANTIL CONTEMPORÂNEA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "LITERATURA INFANTIL CONTEMPORÂNEA"

Transcrição

1 RISSA, A.C. SOUZA, D.C. VIEIRA, A.R. LITERATURA INFANTIL CONTEMPORÂNEA Resumo O presente artigo tem como principal objetivo evidenciar as características da literatura desde o seu inicio bem como na contemporaneidade. Explicitando as finalidades da literatura com o passar do tempo e com a mudança de cultura local. Bem como relatar os autores pioneiros das primeiras obras infantis escritas, esclarecendo o ponto de vista social que se encontrava na época e quais foram as suas contribuições para o crescimento da literatura brasileira. Assim como não menosprezando a conscientização da verdadeira importância dos leitores, das crianças transparecendo como eram olhadas pela sociedade e como foram principal alvo dos livros, qual era seu papel dentro da sociedade. Como também se busca fazer uma analise de como se deve ser trabalhado a leitura das crianças hoje, e principalmente como os adultos responsáveis por elas e educadores podem contribuir para a formação de um bom leitor assim como pode degradar o gosto da criança pela leitura. Fator primordial que influencia grandemente no desenvolvimento educacional das crianças. Palavra-chave: Literatura, Contemporâneo, Cultura. Abstract This paper has as main objective to highlight the characteristics of the literature since its inception as well as the contemporary. Explaining the purposes of literature over time and with changing local culture. We also report the pioneering authors of the first children's books written, clarifying the social point of view that was at the time and what were their contributions to the growth of Brazilian literature. So as not belittling the importance of awareness of the true readers, children transpiring as they were regarded by society and how were the main target of the books, what was their role within society. As also seeks to make an analysis of how it should be worked on children's reading today, especially as the adults responsible for them and teachers can contribute to the formation of a good reader as it can degrade the taste of the child for reading. Primary factor that greatly influences the educational development of children. Keyword: Literature, Contemporary, Culture. Introdução

2 É de suma importância para nosso crescimento educacional compreendermos como foi o processo de surgimento da literatura infantil, uma vez que nossas crianças no passado não tinham papel reconhecido na sociedade devido á cultura e costumes da época. Como eram os livros escritos? Quais eram suas finalidades na sociedade? Para quem eram escritos? Quem eram os leitores? São perguntas cujas respostas moldam o padrão social da época e principalmente norteiam as primeiras preocupações com as crianças diante da sociedade. Afinal quem não gostava de ouvir as historias que os avós contavam quando criança que deixaram uma forte presença na nossa sociedade e ainda são muito conhecidas, pois passam de geração a geração. Referência Metodológica A literatura teve seu aparecimento na década de 90, quando os leitores passaram a ser considerados como clientes pela indústria cultural, tendo assim uma grande desqualificação das obras publicadas, ou seja, não tinham nenhuma preocupação com o que realmente estava sendo transmitido nas obras e se eram devidamente apropriadas para as crianças, não sendo de fato, pois as crianças da época eram enxergadas como adultos em miniatura e essas obras eram voltadas para aqueles que realmente liam os textos, os adultos, mesmo assim já podíamos considerar que a cultura brasileira já tinha um lugar literário para as crianças mesmo que de forma inapropriada. Tendo como ciência que os textos pioneiros da literatura tinham objetivos diferenciados da literatura contemporânea, uma vez que antes era um preparo social diferenciado de hoje. Antes as crianças não tinham o que chamamos de infância, não tinham seu papel reconhecido na sociedade, com o passar do tempo e a evolução da sociedade as crianças passam a ter sobre elas um olhar mais preciso, os livros antes escritos começam a ter finalidade voltada para a educação dessas crianças de acordo com CUNHA 1991: Começa a ser considerado um ser diferente do adulto, com necessidades e características próprias, pelo que deveria diferenciar-se da vida dos mais velhos e receber uma educação especial que preparasse para a vida adulta p: 22. As primeiras obras infantis mais apropriadas para as crianças tiveram inicio no século XVI com o surgimento das fábulas e contos. Os primeiros autores das

3 obras infantis foram os irmãos Grimm, Jacob e Wilhelm criadores dos contos de fadas Cinderela, João e Maria, chapeuzinho vermelho, Branca de neve. Trazendo uma literatura verdadeiramente preparatória para a vida adulta nesses contos em suas histórias originais. Um dos primeiros autores a escrever livros voltados para as crianças no Brasil foi Monteiro Lobato com a criação de Narizinho Arrebitado nas aventuras do Sitio do Pica-pau Amarelo, obra derivada das historias do nosso folclore brasileiro. Hoje a literatura infantil tem uma grande diversidade de obras publicadas, e tem cobrado dos educadores no processo de educação um olhar crítico das obras a serem estudadas dentro de sala de aula, pois a tendência pedagógica hoje vivenciada é a histórico-critica que vê a leitura como um dos instrumentos importantes no desenvolvimento educacional. Atualmente existe uma grande diversidade de materiais que qualificam a obra publicada, os desenhos e as cores são planejados focados no interesse das crianças. Em pleno século XXI o maior desafio da nossa literatura está em trabalhar com fatos que evidenciamos na nossa cultura ao decorrer da historia bem como assuntos polêmicos como o racismo, o Bullying, o preconceito, o machismo, a desigualdade e a inclusão social, entre outros, de uma forma atrativa, os principais autores contemporâneos são: Cecilia Meireles- O Grande Rabanete, Ana Maria Machado - A velhinha Maluquete, Ruth Rocha - Romeu e Julieta, Maria Clara Machado - Pluft, o fantasminha, Ziraldo - O menino Marrom. Não somente os educadores, mas, todos têm um papel fundamental na influencia a leitura para as nossas crianças, independente da rotina hoje estabelecida e o grande avanço tecnológico, a leitura deve se tornar um hábito prazeroso para as crianças, mesmo que leiam no celular, no computador, no tablete, a leitura não deve ser forçada e sim influenciada. Tal influencia tem um grande papel na formação da criança leitora principalmente dentro da sala de aula conforme Zilberman (1986) ressalta a importância: [...] estimular uma vivencia singular com a obra, visando ao enriquecimento pessoal do leitor, sem finalidades precípuas ou cobranças ulteriores. Já que a leitura é necessariamente uma descoberta de mundo precedida segundo a imaginação e a experiência individual. (ZILBERMAN 1986, p.21).

4 Um dos maiores erros dos educadores ao se trabalhar a literatura com os alunos é obriga-los a ler os livros escolhidos por eles, isso automaticamente cria certo bloqueio a adquirir gosto pela leitura. Aos pequenos a melhor forma de despertar esse gosto pela leitura é contando historias, a arte de contar historia desde cedo periodicamente para as crianças instiga a vontade de ler, a imaginação, a criatividade, o vocabulário, que são fatores primordiais para o desenvolvimento da criança. Tal importância do contato dos pequenos com os livros também é defendido por BERTOLANI (1999), que relata: O caminho do leitor até o livro exige respeito, um trabalho diário que se concretiza no ler o ouvir historias, entrar em contato com diferentes materiais escritos, ter a liberdade de escolha de ler este ou aquele livro, manuseá-lo devolve-lo a estante, pegar outro folear suas paginas... (p.92). E nesse processo de interação com os livros cabe aos adultos uma escolha critica as historias a serem contadas para as crianças de forma que contribua para seu crescimento cultural, uma vez que além de estar desenvolvendo o hábito pela leitura para um trabalho escolar, também se propicia um momento ao qual o aluno se interessará para o resto da vida. Mas, é imprescindível que a família, assim como a sociedade entendam a importância de sua participação também neste processo de incentivo à leitura ainda nos primeiros anos de vida da criança, ou seja, um trabalho dedicado dos pais e familiares em geral, em ler para os pequenos, mostrando que mais do que jogos ou desenhos animados na televisão, existem historias que além de ter um papel importante de incentivo à leitura e historias de cunho moral, é também uma forma interessante de fazê-los viajar pelo mundo da imaginação. Tão inegável é o papel da literatura na formação das crianças, que é claro o papel da contação de historias como fator de influencia direta na formação de cada membro da sociedade, bem como o surgimento da própria sociedade, como salienta AZEVEDO e RABINOVICH (2012): Por meio de histórias, a sociedade transmite conceitos, normas, que passam de geração em geração. De maneira lúdica, fácil e subliminar, a literatura atua sobre os pequenos leitores, levando-os a perceber e interrogar a si mesmos e ao mundo que os rodeia, orientando seus interesses, suas aspirações, sua necessidade de autoafirmação. (p. 212)

5 Vimos assim como de fato a literatura infantil no contexto contemporâneo se trata não apenas de incentivar à leitura, mas de primeiramente o educador compreender que a influência de histórias infantis pode trazer aos seus alunos uma visão diferente de alguns pontos negativos, como os preconceitos existentes na sociedade. Ler é refletir é mudar conceitos e pré-conceitos. CONCLUSÃO Analisando a evolução que ocorreu na literatura no Brasil com o passar dos anos, fica claro que principalmente na literatura infantil, esta evolução foi mais do que positiva, uma vez que se passou a compreender a verdadeira importância da criança na sociedade, entendendo seu papel não apenas como um pequeno-leitor que se utiliza dos livros na escola, mas buscando aprimorar seu gosto pela leitura de uma maneira a desenvolver sua visão crítica e analítica, uma vez que este pequeno de hoje será o adulto de amanhã, assim as historias contadas hoje para eles por mais que sejam parte do mundo de fantasia e histórias de faz de conta, buscam sempre passar uma mensagem de cunho social, para a evolução do seu caráter e uma busca pelo autoconhecimento. Dada essa relevância é natural que caiba no processo do educador selecionar as historias a serem apresentadas, de uma forma a fazer com que a imaginação do aluno seja instigada, mas não esquecendo que mesmo sendo historias infantis, ainda existem aquelas que podem passar uma mensagem negativa, se não for bem explicada pelo adulto que a apresentou. Referência Bibliográfica AZEVEDO, Tâmara e RABINOVICH, Elaine Pedreira. Retratos da avó na literatura infantil contemporânea de Ana Maria Machado e Ruth Rocha. Psicol. USP [online]. 2012, vol.23, n.1, pp BERTOLANI, Ana Liria Sacomano. Formando leitores contando história: a construção de uma mudança de uma proposta pedagógica de ensino de leitura e escrita. (Tese de Mestrado) Campinas, Unicamp,1999. CUNHA, Maria Antonieta Antunes. Literatura infantil: teoria e pratica. 12ed. São Paulo. Ática, LAJOLO, Marisa Literatura infantil brasileira: história e historias/marisa Lajolo. 6-ed.- São Paulo: Ática,1999. ZILBERMAN, Regina (org) A Leitura na Escola In: Leitura em crise na escola as alternativas do professor. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1986.

TRABALHO COM MONTEIRO LOBATO NAS SÉRIES INICIAIS

TRABALHO COM MONTEIRO LOBATO NAS SÉRIES INICIAIS TRABALHO COM MONTEIRO LOBATO NAS SÉRIES INICIAIS EVANGELISTA, E.V.; GERALDO, S.A.; MIQUELAO, M.G.F.; SILVA, N.C. VILELA, J.V.; Resumo Este trabalho tem como objetivo demonstrar a contribuição das obras

Leia mais

CONTRIBUIÇÕES DA LEITURA NA FORMAÇÃO DO CIDADÃO: EXEMPLOS QUE INCENTIVAM

CONTRIBUIÇÕES DA LEITURA NA FORMAÇÃO DO CIDADÃO: EXEMPLOS QUE INCENTIVAM CONTRIBUIÇÕES DA LEITURA NA FORMAÇÃO DO CIDADÃO: EXEMPLOS QUE INCENTIVAM CARRENHO, Silvanira migliorini 1 KIMURA, Marcia Regina de Souza 1 VEGAS, Dirce Aparecida Izidoro 1 ANTONIO, Fernanda Peres 2 RESUMO

Leia mais

Colégio La Salle São João. Professora Kelen Costa Educação Infantil. Educação Infantil- Brincar também é Educar

Colégio La Salle São João. Professora Kelen Costa Educação Infantil. Educação Infantil- Brincar também é Educar Colégio La Salle São João Professora Kelen Costa Educação Infantil Educação Infantil- Brincar também é Educar A importância do lúdico na formação docente e nas práticas de sala de aula. A educação lúdica

Leia mais

qwertyuiopasdfghjklzxcvbnmqwerty uiopasdfghjklzxcvbnmqwertyuiopasd fghjklzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklzx cvbnmqwertyuiopasdfghjklzxcvbnmq

qwertyuiopasdfghjklzxcvbnmqwerty uiopasdfghjklzxcvbnmqwertyuiopasd fghjklzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklzx cvbnmqwertyuiopasdfghjklzxcvbnmq qwertyuiopasdfghjklzxcvbnmqwerty uiopasdfghjklzxcvbnmqwertyuiopasd fghjklzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklzx cvbnmqwertyuiopasdfghjklzxcvbnmq LITERATURA wertyuiopasdfghjklzxcvbnmqwertyui INFANTIL opasdfghjklzxcvbnmqwertyuiopasdfg

Leia mais

O PAPEL DA CONTAÇÃO DE HISTÓRIA NA EDUCAÇÃO INFANTIL

O PAPEL DA CONTAÇÃO DE HISTÓRIA NA EDUCAÇÃO INFANTIL 0 O PAPEL DA CONTAÇÃO DE HISTÓRIA NA EDUCAÇÃO INFANTIL 1 O PAPEL DA CONTAÇÃO DE HISTÓRIA NA EDUCAÇÃO INFANTIL Renato da Guia Oliveira 2 FICHA CATALOGRÁFICA OLIVEIRA. Renato da Guia. O Papel da Contação

Leia mais

3º Ano. O amor é paciente. I Coríntios 13:4. Roteiro Semanal de Atividades de Casa (15 a 19 de abril de 2013)

3º Ano. O amor é paciente. I Coríntios 13:4. Roteiro Semanal de Atividades de Casa (15 a 19 de abril de 2013) 3º Ano O amor é paciente. I Coríntios 13:4 Roteiro Semanal de Atividades de Casa (15 a 19 de abril de 2013) 18 de Abril - Dia Nacional do Livro Infantil conhecimento. Nos livros aprendemos sobre nós mesmos

Leia mais

A ARTE DE CONTAR HISTÓRIAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL

A ARTE DE CONTAR HISTÓRIAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL A ARTE DE CONTAR HISTÓRIAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL EVELISE RAQUEL DE PONTES (UNESP). Resumo O ato de contar histórias para crianças da educação infantil é a possibilidade de sorrir, criar, é se envolver com

Leia mais

LITERATURA INFANTIL E JUVENIL E A FORMAÇÃO DE LEITORES NA BIBLIOTECA ESCOLAR. Lília Santos

LITERATURA INFANTIL E JUVENIL E A FORMAÇÃO DE LEITORES NA BIBLIOTECA ESCOLAR. Lília Santos LITERATURA INFANTIL E JUVENIL E A FORMAÇÃO DE LEITORES NA BIBLIOTECA ESCOLAR Lília Santos NA BIBLIOTECA ESCOLAR, a MEDIAÇÃO com crianças e jovens acontece o tempo todo. É preciso ter atenção com os conteúdos

Leia mais

UTILIZAÇÃO DE CAIXAS-ESTANTES PARA INCENTIVO DA LEITURA PARA ALUNOS DE 1ª À 4ª SÉRIES NA ESCOLA MUNICIPAL HENRIQUE VERAS

UTILIZAÇÃO DE CAIXAS-ESTANTES PARA INCENTIVO DA LEITURA PARA ALUNOS DE 1ª À 4ª SÉRIES NA ESCOLA MUNICIPAL HENRIQUE VERAS UTILIZAÇÃO DE CAIXAS-ESTANTES PARA INCENTIVO DA LEITURA PARA ALUNOS DE 1ª À 4ª SÉRIES NA ESCOLA MUNICIPAL HENRIQUE VERAS Andréa Collyer Neves Acadêmica do Curso de Biblioteconomia da UFSC Araci Isaltina

Leia mais

A FORMAÇÃO DE LEITORES: O CASO DO GRUPO AIMIRI OS CONTADORES DE HISTÓRIAS

A FORMAÇÃO DE LEITORES: O CASO DO GRUPO AIMIRI OS CONTADORES DE HISTÓRIAS XIV Encontro Regional dos Estudantes de Biblioteconomia, Documentação, Ciência da Informação e Gestão da Informação - Região Sul - Florianópolis - 28 de abril a 01 de maio de 2012 A FORMAÇÃO DE LEITORES:

Leia mais

ATUAÇÃO DO PIBID NA ESCOLA: (RE) DESCOBRINDO AS PRÁTICAS LÚDICAS E INTERDISCIPLINARES NO ENSINO FUNDAMENTAL

ATUAÇÃO DO PIBID NA ESCOLA: (RE) DESCOBRINDO AS PRÁTICAS LÚDICAS E INTERDISCIPLINARES NO ENSINO FUNDAMENTAL ATUAÇÃO DO PIBID NA ESCOLA: (RE) DESCOBRINDO AS PRÁTICAS LÚDICAS E INTERDISCIPLINARES NO ENSINO FUNDAMENTAL Adriana do Nascimento Araújo Graduanda Pedagogia - UVA Francisca Moreira Fontenele Graduanda

Leia mais

CONSIDERAÇÕES SOBRE MONTEIRO LOBATO REPRESENTANDO A LITERATURA INFANTIL NAS ESCOLAS

CONSIDERAÇÕES SOBRE MONTEIRO LOBATO REPRESENTANDO A LITERATURA INFANTIL NAS ESCOLAS CONSIDERAÇÕES SOBRE MONTEIRO LOBATO REPRESENTANDO A LITERATURA INFANTIL NAS ESCOLAS MEDEIROS, Elaine Regina de 1 PEREIRA, Estela Inácio 2 ANTONIO, Fernanda Peres 3 RESUMO O presente artigo objetiva a importância

Leia mais

DIAGNÓSTICO DO PERFIL DO LEITOR: ANÁLISE COMPARATIVA ENTRE O ENSINO PÚBLICO E PRIVADO NA REGIÃO OESTE DO ESTADO DE SÃO PAULO

DIAGNÓSTICO DO PERFIL DO LEITOR: ANÁLISE COMPARATIVA ENTRE O ENSINO PÚBLICO E PRIVADO NA REGIÃO OESTE DO ESTADO DE SÃO PAULO DIAGNÓSTICO DO PERFIL DO LEITOR: ANÁLISE COMPARATIVA ENTRE O ENSINO PÚBLICO E PRIVADO NA REGIÃO OESTE DO ESTADO DE SÃO PAULO Érika Cristina Mashorca Fiorelli, UNESP - Presidente Prudente-SP, SESI/SP; Ana

Leia mais

Biblioteca e Leitura, Janelas para o Mundo

Biblioteca e Leitura, Janelas para o Mundo Biblioteca e Leitura, Janelas para o Mundo Um país se faz com homens e livros. Monteiro Lobato O que é uma biblioteca? A palavra biblioteca tem sua origem nos termos gregos biblío (livro) e teca (caixa),

Leia mais

LER E ESCREVER: APRENDER COM O LÚDICO

LER E ESCREVER: APRENDER COM O LÚDICO LER E ESCREVER: APRENDER COM O LÚDICO Inês Aparecida Costa QUINTANILHA; Lívia Matos FOLHA; Dulcéria. TARTUCI; Maria Marta Lopes FLORES. Reila Terezinha da Silva LUZ; Departamento de Educação, UFG-Campus

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA ESCOLA PARA A FORMAÇÃO DO CIDADÃO

A IMPORTÂNCIA DA ESCOLA PARA A FORMAÇÃO DO CIDADÃO A IMPORTÂNCIA DA ESCOLA PARA A FORMAÇÃO DO CIDADÃO MENDES, C. A, IFMG - Campus Ouro Preto, c.arcanjomendes@gmail.com; CÂNDIDO, T. F, IFMG - Campus Ouro Preto, thiagoferreira750@yahoo.com.br; SILVA, C.

Leia mais

LEITURA E ESCRITA: O LÚDICO NO ESPAÇO ESCOLAR

LEITURA E ESCRITA: O LÚDICO NO ESPAÇO ESCOLAR LEITURA E ESCRITA: O LÚDICO NO ESPAÇO ESCOLAR Katia Maria de Oliveira CUSTODIO, Ketulem Cristina Vieira ARANTES, Ducéria TARTUCI, Maria Marta Lopes FLORES. Ângela Aparecida DIAS Departamento de Educação,UFG

Leia mais

LEITURA LITERÁRIA NA SALA DE AULA SILVA, R. L.; RUTHES, A. F.; PIRES, R.; HARSCH, M. A.; SILVA, E.C.G. Resumo

LEITURA LITERÁRIA NA SALA DE AULA SILVA, R. L.; RUTHES, A. F.; PIRES, R.; HARSCH, M. A.; SILVA, E.C.G. Resumo LEITURA LITERÁRIA NA SALA DE AULA SILVA, R. L.; RUTHES, A. F.; PIRES, R.; HARSCH, M. A.; SILVA, E.C.G Resumo O objetivo deste trabalho é conhecer mais profundamente o que acontece no espaço da sala de

Leia mais

Revista F@pciência, Apucarana PR, ISSN 1984-2333, v.8, n.2, p.11 15, 2011 11

Revista F@pciência, Apucarana PR, ISSN 1984-2333, v.8, n.2, p.11 15, 2011 11 Revista F@pciência, Apucarana PR, ISSN 1984-2333, v.8, n.2, p.11 15, 2011 11 A CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL COMO PROCESSO DE FORMAÇÃO DE LEITORES ALVES, C. C. G. 1 RESUMO Este artigo visa

Leia mais

O PODER DE INFLUÊNCIA DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO NA VIDA DAS CRIANÇAS. Resumo. Abstract 1. INTRODUÇÃO

O PODER DE INFLUÊNCIA DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO NA VIDA DAS CRIANÇAS. Resumo. Abstract 1. INTRODUÇÃO O PODER DE INFLUÊNCIA DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO NA VIDA DAS CRIANÇAS CRUZ, Amanda Janaina da Silva Discente do Curso de Pedagogia da Faculdade de Ciências Sociais e Agrárias de Itapeva KAULFUSS, Marco Aurélio

Leia mais

JUSTIFICATIVA DA INICIATIVA

JUSTIFICATIVA DA INICIATIVA JUSTIFICATIVA DA INICIATIVA A relevância do projeto: O negro em destaque: As representações do negro na literatura brasileira se dá a partir das análises e percepções realizadas pelo coletivo cultural,

Leia mais

OBSERVANDO A PRÁTICA DOCENTE E O APRENDIZADO DAS CRIANÇAS EM UMA CRECHE MUNICIPAL DA CIDADE DO RECIFE PRISCILLA SILVESTRE DE LIRA OLIVEIRA

OBSERVANDO A PRÁTICA DOCENTE E O APRENDIZADO DAS CRIANÇAS EM UMA CRECHE MUNICIPAL DA CIDADE DO RECIFE PRISCILLA SILVESTRE DE LIRA OLIVEIRA 1 OBSERVANDO A PRÁTICA DOCENTE E O APRENDIZADO DAS CRIANÇAS EM UMA CRECHE MUNICIPAL DA CIDADE DO RECIFE PRISCILLA SILVESTRE DE LIRA OLIVEIRA 1. Introdução: Compreendendo que a Educação Infantil é uma etapa

Leia mais

Uma Biblioteca e a vontade de formar leitores.

Uma Biblioteca e a vontade de formar leitores. Uma Biblioteca e a vontade de formar leitores. Prof. Ms. Deisily de Quadros (FARESC) deisily@uol.com.br Graduando Mark da Silva Floriano (FARESC) markfloriano@hotmail.com Resumo: Este artigo apresenta

Leia mais

BOLETIM INFORMATIVO MAR/ABRIL 2013 [Edição 6]

BOLETIM INFORMATIVO MAR/ABRIL 2013 [Edição 6] BOLETIM INFORMATIVO MAR/ABRIL 2013 [Edição 6] O tema central desta edição do Boletim Informativo será a Psicologia Infantil. A Psicologia Infantil é a área da Psicologia que estuda o desenvolvimento da

Leia mais

Poesia A Arte de brincar e aprender com as palavras. Prof. José Urbano

Poesia A Arte de brincar e aprender com as palavras. Prof. José Urbano Poesia A Arte de brincar e aprender com as palavras Prof. José Urbano O que vamos pensar: A Literatura e a Sociedade Funções e desdobramentos da Literatura Motivação Poesia Em hipótese alguma a literatura

Leia mais

LINGUAGEM ESCRITA NA EDUCAÇÃO INFANTIL: FORMAS DE CONHECER O MUNDO

LINGUAGEM ESCRITA NA EDUCAÇÃO INFANTIL: FORMAS DE CONHECER O MUNDO LINGUAGEM ESCRITA NA EDUCAÇÃO INFANTIL: FORMAS DE CONHECER O MUNDO SILVA, Hayana Crislayne Benevides da. Graduanda Pedagogia - UEPB/Campus I hayana_benevides@yahoo.com.br SILVA, Alzira Maria Lima da. Graduanda

Leia mais

IMPORTÂNCIA DOS CONTOS INFANTIS PARA EDUCAÇÃO

IMPORTÂNCIA DOS CONTOS INFANTIS PARA EDUCAÇÃO IMPORTÂNCIA DOS CONTOS INFANTIS PARA EDUCAÇÃO Magna Flora de Melo Almeida Ouriques 1 Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) mellomagna@gmail.com Co-Autor Renan de Oliveira Silva 2 rennanoliveira8@gmail.com

Leia mais

O USO DA LITERATURA INFANTIL NA ESCOLA COMO FORMA DE ESTÍMULO À LEITURA RESUMO

O USO DA LITERATURA INFANTIL NA ESCOLA COMO FORMA DE ESTÍMULO À LEITURA RESUMO Revista Científica Eletrônica de Ciências Sociais Aplicadas da EDUVALE - ISSN 1806-6283 O USO DA LITERATURA INFANTIL NA ESCOLA COMO FORMA DE ESTÍMULO À LEITURA SOUZA, Elisangela Ruiz de 1 MUNIZ, Valdinéia

Leia mais

O HÁBITO DA LEITURA E O PRAZER DE LER

O HÁBITO DA LEITURA E O PRAZER DE LER O HÁBITO DA LEITURA E O PRAZER DE LER ALVES, Ivanir da Costa¹ Universidade Estadual de Goiás Unidade Universitária de Iporá ¹acwania@gmail.com RESUMO A leitura é compreendida como uma ação que deve se

Leia mais

Sistema de Ensino CNEC. 1 o ano Ensino Fundamental Data: / / Nome:

Sistema de Ensino CNEC. 1 o ano Ensino Fundamental Data: / / Nome: 1 o ano Ensino Fundamental Data: / / Nome: A literatura infantil surgiu no século XVII, no intuito de educar as crianças moralmente. Em homenagem ao escritor dinamarquês Hans Christian Andersen, foi criado

Leia mais

CURSOS PRECISAM PREPARAR PARA A DOCÊNCIA

CURSOS PRECISAM PREPARAR PARA A DOCÊNCIA Fundação Carlos Chagas Difusão de Idéias novembro/2011 página 1 CURSOS PRECISAM PREPARAR PARA A DOCÊNCIA Elba Siqueira de Sá Barretto: Os cursos de Pedagogia costumam ser muito genéricos e falta-lhes um

Leia mais

PROJETOS DE EXTENSÃO: UM DIFERENCIAL PARA O PROCESSO DE FORMAÇÃO

PROJETOS DE EXTENSÃO: UM DIFERENCIAL PARA O PROCESSO DE FORMAÇÃO 1268 PROJETOS DE EXTENSÃO: UM DIFERENCIAL PARA O PROCESSO DE FORMAÇÃO Rodrigo Rodrigues Menegon, Sérgio Augusto Gouveia Júnior, Marcia Regina Canhoto Lima, José Milton Lima Universidade Estadual Paulista

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DAS BRINCADEIRAS E JOGOS NA EDUCAÇÃO INFANTIL

A IMPORTÂNCIA DAS BRINCADEIRAS E JOGOS NA EDUCAÇÃO INFANTIL A IMPORTÂNCIA DAS BRINCADEIRAS E JOGOS NA EDUCAÇÃO INFANTIL PINHO, Luis Marcelo Varoneli Graduando do curso de Pedagogia, da Faculdade de Ciências Humanas da Associação Cultural e Educacional de Garça,

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM EDUCAÇÃO INFANTIL: RELATOS DE EXPERIÊNCIAS DA PRÁTICA DOCENTE

ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM EDUCAÇÃO INFANTIL: RELATOS DE EXPERIÊNCIAS DA PRÁTICA DOCENTE 1 ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM EDUCAÇÃO INFANTIL: RELATOS DE EXPERIÊNCIAS DA PRÁTICA DOCENTE Natália Maria G. Dantas de Santana- UAE/CFP/UFCG Mayrla Marla Lima Sarmento-UAE/CFP/UFCG Maria Thaís de Oliveira

Leia mais

MODELOS ORGANIZATIVOS DE ENSINO E APRENDIZAGEM: UMA PROPOSTA PARA A FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES DE MATEMÁTICA

MODELOS ORGANIZATIVOS DE ENSINO E APRENDIZAGEM: UMA PROPOSTA PARA A FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES DE MATEMÁTICA MODELOS ORGANIZATIVOS DE ENSINO E APRENDIZAGEM: UMA PROPOSTA PARA A FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES DE MATEMÁTICA Jaqueline Oliveira Silva Ribeiro SESI-SP josr2@bol.com.br Dimas Cássio Simão SESI-SP

Leia mais

O JOGO NO ENSINO FUNDAMENTAL: EXPERIÊNCIA DE FORMAÇÃO DOCENTE EM EDUCAÇÃO FÍSICA NO PIBID RESUMO

O JOGO NO ENSINO FUNDAMENTAL: EXPERIÊNCIA DE FORMAÇÃO DOCENTE EM EDUCAÇÃO FÍSICA NO PIBID RESUMO O JOGO NO ENSINO FUNDAMENTAL: EXPERIÊNCIA DE FORMAÇÃO DOCENTE EM EDUCAÇÃO FÍSICA NO PIBID Heloisa Braga dos Santos Christian Vieira de Souza RESUMO Este artigo foi elaborado com o objetivo de relatar a

Leia mais

ATIVIDADE ORIENTADA CURSO: PEDAGOGIA DISCIPLINA: ESTUDOS DA NATUREZA NA EDUCAÇÃO INFANTIL CIRCUITO: 9 PERIODO: 4º.

ATIVIDADE ORIENTADA CURSO: PEDAGOGIA DISCIPLINA: ESTUDOS DA NATUREZA NA EDUCAÇÃO INFANTIL CIRCUITO: 9 PERIODO: 4º. ATIVIDADE ORIENTADA CURSO: PEDAGOGIA DISCIPLINA: ESTUDOS DA NATUREZA NA EDUCAÇÃO INFANTIL CIRCUITO: 9 PERIODO: 4º Caro(a) aluno(a), Esta atividade deverá ser desenvolvida em grupo, ao longo da disciplina,

Leia mais

O Jogo na Educação Matemática

O Jogo na Educação Matemática O Jogo na Educação Matemática Adjair José Desplanches Rua: Antonio Gongola, 193 Boa Vista CEP: 82560-560 Curitiba PR. adjairjd@terra.com.br Telefone: (0**41) 3357-0050 Maria Aparecida dos Santos Rua Íris,

Leia mais

ESCOLINHA MATERNO- INFANTIL PROJETO 2014

ESCOLINHA MATERNO- INFANTIL PROJETO 2014 ESCOLINHA MATERNO- INFANTIL PROJETO 2014 Justificativa do Projeto Conhecer o corpo humano é conhecer a vida, poucos assuntos são tão fascinantes para os alunos quanto esse. Por menores que sejam as crianças,

Leia mais

DIFICULDADES DE LEITURA E ESCRITA: REFLEXÕES A PARTIR DA EXPERIÊNCIA DO PIBID

DIFICULDADES DE LEITURA E ESCRITA: REFLEXÕES A PARTIR DA EXPERIÊNCIA DO PIBID DIFICULDADES DE LEITURA E ESCRITA: REFLEXÕES A PARTIR DA EXPERIÊNCIA DO PIBID BARROS, Raquel Pirangi. SANTOS, Ana Maria Felipe. SOUZA, Edilene Marinho de. MATA, Luana da Mata.. VALE, Elisabete Carlos do.

Leia mais

FORMAÇÃO CONTINUADA: MUDANÇAS NA PRÁTICA PEDAGÓGICA NA VIVÊNCIA DE UM PROGRAMA.

FORMAÇÃO CONTINUADA: MUDANÇAS NA PRÁTICA PEDAGÓGICA NA VIVÊNCIA DE UM PROGRAMA. FORMAÇÃO CONTINUADA: MUDANÇAS NA PRÁTICA PEDAGÓGICA NA VIVÊNCIA DE UM PROGRAMA. Rosângela de Fátima Cavalcante França* Universidade Federal de Mato Grosso do Sul RESUMO Este texto apresenta de forma resumida

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO LÚDICO NA APRENDIZAGEM DOS ALUNOS NOS ANOS INICIAIS RESUMO

A IMPORTÂNCIA DO LÚDICO NA APRENDIZAGEM DOS ALUNOS NOS ANOS INICIAIS RESUMO A IMPORTÂNCIA DO LÚDICO NA APRENDIZAGEM DOS ALUNOS NOS ANOS INICIAIS RESUMO Marcelo Moura 1 Líbia Serpa Aquino 2 Este artigo tem por objetivo abordar a importância das atividades lúdicas como verdadeiras

Leia mais

ÀREA TEMÁTICA: RESUMO

ÀREA TEMÁTICA: RESUMO TÍTULO: A FORMAÇÃO DO LEITOR: A LITERATURA INFANTIL NA PEDAGOGIA HOSPITALAR AUTORES: Cinthya Vernizi Adachi de Menezes; Sandra Guimarães Sagatio; Leila Mainardes Silva; Regiane Firszt de Almeida; Larissa

Leia mais

O Valor da Literatura Infantil no ensino de Ciências

O Valor da Literatura Infantil no ensino de Ciências O Valor da Literatura Infantil no ensino de Ciências Kaline Prates Luz Amorim, UESB Cristiane Souza Borges 1, UESB RESUMO: O presente trabalho trata-se de uma pesquisa qualitativa, realizado por meio de

Leia mais

ESTUDAR E BRINCAR OU BRINCAR E ESTUDAR? ESTUDAR E BRINCAR OU BRINCAR E ESTUDAR?

ESTUDAR E BRINCAR OU BRINCAR E ESTUDAR? ESTUDAR E BRINCAR OU BRINCAR E ESTUDAR? ESTUDAR E BRINCAR OU BRINCAR E ESTUDAR? O que dizem as crianças sobre o brincar e a brincadeira no 1 ano do Ensino Fundamental? Resumo JAIRO GEBIEN - UNIVALI 1 Esta pesquisa visa investigar os momentos

Leia mais

A LEITURA LITERÁRIA: UM OLHAR SOBRE AS ESTRATÉGIAS DE INCENTIVO À LEITURA DA LITERATURA NAS ESCOLAS PÚBLICAS DE ENSINO FUNDAMENTAL DE SÃO SEBASTIÃO

A LEITURA LITERÁRIA: UM OLHAR SOBRE AS ESTRATÉGIAS DE INCENTIVO À LEITURA DA LITERATURA NAS ESCOLAS PÚBLICAS DE ENSINO FUNDAMENTAL DE SÃO SEBASTIÃO A LEITURA LITERÁRIA: UM OLHAR SOBRE AS ESTRATÉGIAS DE INCENTIVO À LEITURA DA LITERATURA NAS ESCOLAS PÚBLICAS DE ENSINO FUNDAMENTAL DE SÃO SEBASTIÃO Autores: Rúbia Ribeiro LEÃO; Letícia Érica Gonçalves

Leia mais

A LITERATURA ESCOLARIZADA

A LITERATURA ESCOLARIZADA Revista Eletrônica da Faculdade Metodista Granbery http://re.granbery.edu.br - ISSN 1981 0377 Curso de Pedagogia N. 12, JAN/JUN 2012 A LITERATURA ESCOLARIZADA Raylla Portilho Gaspar 1 RESUMO Esse artigo

Leia mais

Elaboração de Projetos

Elaboração de Projetos Elaboração de Projetos 2 1. ProjetoS Projeto de Vida MACHADO, Nilson José. Projeto de vida. Entrevista concedida ao Diário na Escola-Santo André, em 2004. Disponível em: .

Leia mais

A BONITEZA DO OLHAR INFANTIL NA PERSPECTIVA EMANCIPADORA: Ensinar e aprender em diálogo com os saberes das crianças

A BONITEZA DO OLHAR INFANTIL NA PERSPECTIVA EMANCIPADORA: Ensinar e aprender em diálogo com os saberes das crianças A BONITEZA DO OLHAR INFANTIL NA PERSPECTIVA EMANCIPADORA: Ensinar e aprender em diálogo com os saberes das crianças PADILHA, Aparecida Arrais PMSP cidarrais@yahoo.com.br Resumo: Este artigo apresenta uma

Leia mais

Projeto de Atuação Pedagógica junto ao Museu. Internacional de Ufologia, História e Ciência. Victor Mostajo.

Projeto de Atuação Pedagógica junto ao Museu. Internacional de Ufologia, História e Ciência. Victor Mostajo. Projeto de Atuação Pedagógica junto ao Museu Internacional de Ufologia, História e Ciência Victor Mostajo. Cátia Bairro Ferreira Santa Maria, RS 2009. 1 Oficina Lúdico Pedagógica - Dinossauros A criança

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010. Carga Horária Semestral: 80 Semestre do Curso: 2º

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010. Carga Horária Semestral: 80 Semestre do Curso: 2º PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010 Curso: Pedagogia Disciplina: Literatura Brasileira e infantil Carga Horária Semestral: 80 Semestre do Curso: 2º 1 - Ementa (sumário, resumo) Literatura infantil:

Leia mais

Autovaliação em Práticas de Linguagem: uma reflexão sobre o planejamento de textos

Autovaliação em Práticas de Linguagem: uma reflexão sobre o planejamento de textos Autovaliação em Práticas de Linguagem: uma reflexão sobre o planejamento de textos Luna Abrano Bocchi Laís Oliveira O estudante autônomo é aquele que sabe em que direção deve avançar, que tem ou está em

Leia mais

ESCOLA MUNICIPAL IVAIPORÃ PROJETO DE LEITURA: LIVRO AMIGO

ESCOLA MUNICIPAL IVAIPORÃ PROJETO DE LEITURA: LIVRO AMIGO ESCOLA MUNICIPAL IVAIPORÃ PROJETO DE LEITURA: LIVRO AMIGO Projeto escolar com a temática Livro Amigo produzido no ano de 2012, 2013 e em andamento em 2014, por todos os integrantes da escola e comunidade.

Leia mais

EVENTOS COMO FORMA DE MEMÓRIA

EVENTOS COMO FORMA DE MEMÓRIA 1 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( x ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA EVENTOS COMO FORMA DE MEMÓRIA Apresentador 1 Merylin Ricieli

Leia mais

PRÁTICAS LÚDICAS NO PROCESSO DE AQUISIÇÃO DA LÍNGUA ESCRITA DO INFANTIL IV E V DA ESCOLA SIMÃO BARBOSA DE MERUOCA-CE

PRÁTICAS LÚDICAS NO PROCESSO DE AQUISIÇÃO DA LÍNGUA ESCRITA DO INFANTIL IV E V DA ESCOLA SIMÃO BARBOSA DE MERUOCA-CE 1 PRÁTICAS LÚDICAS NO PROCESSO DE AQUISIÇÃO DA LÍNGUA ESCRITA DO INFANTIL IV E V DA ESCOLA SIMÃO BARBOSA DE MERUOCA-CE 1 Rochelle Lopes da Silva- UVA 2 Andrea Abreu Astigarraga- UVA INTRODUÇÃO De acordo

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO JOGO XADREZ NO AMBIENTE ESCOLAR

A IMPORTÂNCIA DO JOGO XADREZ NO AMBIENTE ESCOLAR A IMPORTÂNCIA DO JOGO XADREZ NO AMBIENTE ESCOLAR Introdução OBERJAN ROCHA KOZAN FABIANA LEIFELD RAFAEL TRENTIN SCREMIN FACULDADE SANT ANA, PONTA GROSSA/ PARANÁ/ BRASIL oberjan_15@hotmail.com O objeto de

Leia mais

O ENSINO DA MATEMÁTICA NOS ANOS INICIAIS ATRAVÉS DA UTILIZAÇÃO DE JOGOS EM SALA DE AULA E DE UM OLHAR SENSÍVEL DO PROFESSOR

O ENSINO DA MATEMÁTICA NOS ANOS INICIAIS ATRAVÉS DA UTILIZAÇÃO DE JOGOS EM SALA DE AULA E DE UM OLHAR SENSÍVEL DO PROFESSOR O ENSINO DA MATEMÁTICA NOS ANOS INICIAIS ATRAVÉS DA UTILIZAÇÃO DE JOGOS EM SALA DE AULA E DE UM OLHAR SENSÍVEL DO PROFESSOR Erika Aparecida Domiciano Moser 1 RESUMO A alegria não chega apenas no encontro

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA (PIBID): UMA AVALIAÇÃO DA ESCOLA SOBRE SUAS CONTRIBUIÇÕES

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA (PIBID): UMA AVALIAÇÃO DA ESCOLA SOBRE SUAS CONTRIBUIÇÕES PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA (PIBID): UMA AVALIAÇÃO DA ESCOLA SOBRE SUAS CONTRIBUIÇÕES Silva.A.A.S. Acadêmica do curso de Pedagogia (UVA), Bolsista do PIBID. Resumo: O trabalho

Leia mais

CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS E AS PRÁTICAS DE LETRAMENTO NO ENSINO FUNDAMENTAL: REFLEXÕES SOBRE O ESTÁGIO SUPERVISIONADO DESENVOLVIDO NA PUCGOIÁS/GOIÂNIA

CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS E AS PRÁTICAS DE LETRAMENTO NO ENSINO FUNDAMENTAL: REFLEXÕES SOBRE O ESTÁGIO SUPERVISIONADO DESENVOLVIDO NA PUCGOIÁS/GOIÂNIA GT 13 - DIÁLOGOS ABERTOS SOBRE A EDUCAÇÃO BÁSICA CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS E AS PRÁTICAS DE LETRAMENTO NO ENSINO FUNDAMENTAL: REFLEXÕES SOBRE O ESTÁGIO SUPERVISIONADO DESENVOLVIDO NA PUCGOIÁS/GOIÂNIA Daniella

Leia mais

BRINCAR E APRENDER: A IMPORTÂNCIA DO BRINCAR NA EDUCAÇÃO INFANTIL

BRINCAR E APRENDER: A IMPORTÂNCIA DO BRINCAR NA EDUCAÇÃO INFANTIL BRINCAR E APRENDER: A IMPORTÂNCIA DO BRINCAR NA EDUCAÇÃO INFANTIL GEANE SANTANA ROCHA QUIXABEIRA CMEI Criança Feliz geanezinha@gmail.com ANADIR FERREIRA DA SILVA Secretaria Municipal de Educação laurapso@hotmail.co.uk

Leia mais

AS CONTRIBUIÇÕES DAS TENDÊNCIAS PEDAGÓGICAS NA CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO

AS CONTRIBUIÇÕES DAS TENDÊNCIAS PEDAGÓGICAS NA CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO AS CONTRIBUIÇÕES DAS TENDÊNCIAS PEDAGÓGICAS NA CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO Resumo Elaine Carvalho de Campos Abib¹ Este trabalho foi realizado com base nas características das Tendências Pedagógicas e nas

Leia mais

ARTES VISUAIS NA EDUCAÇÃO INFANTIL RESUMO

ARTES VISUAIS NA EDUCAÇÃO INFANTIL RESUMO ARTES VISUAIS NA EDUCAÇÃO INFANTIL RESUMO CAMILA SONALY QUEIROZ TITO¹ MAÍSE RODRIGUES LÚCIO² O presente artigo tem por objetivo levar educadores da Educação Infantil a repensar sobre as concepções e metodologias

Leia mais

O CONTO E O RECONTO E SUA CONTRIBUIÇÃO NO DESENVOLVIMENTO DA ORALIDADE

O CONTO E O RECONTO E SUA CONTRIBUIÇÃO NO DESENVOLVIMENTO DA ORALIDADE O CONTO E O RECONTO E SUA CONTRIBUIÇÃO NO DESENVOLVIMENTO DA ORALIDADE Maria Aline da Silva Graduanda do curso de Pedagogia da FECLESC-UECE Antonio Marcelo Pereira Sousa Graduando do curso de Pedagogia

Leia mais

PROGRAMA RADIOFÔNICO INFANTIL

PROGRAMA RADIOFÔNICO INFANTIL PROGRAMA RADIOFÔNICO INFANTIL A FORMAÇÃO DO LEITOR E O PROTAGONISMO INFANTO-JUVENIL ATRAVÉS DO RÁDIO Área de implantação: Rádio comunidade Friburgo 104,9FM Responsável: Fernanda de Azevedo milanez Telefone:

Leia mais

PROJETO LEITURA VIAJANTE Levando leitura à zona rural de Cacoal/RO RESUMO

PROJETO LEITURA VIAJANTE Levando leitura à zona rural de Cacoal/RO RESUMO PROJETO LEITURA VIAJANTE Levando leitura à zona rural de Cacoal/RO Cleuza Diogo Antunes 1 ; Maria Cristiana de Freitas Costa 2 ; Danielle Capelasso Soares de Souza 3 RESUMO Visando oferecer um trabalho

Leia mais

HISTÓRIA ORAL NO ENSINO FUNDAMENTAL: O REGIME MILITAR NO EX- TERRITÓRIO DE RORAIMA

HISTÓRIA ORAL NO ENSINO FUNDAMENTAL: O REGIME MILITAR NO EX- TERRITÓRIO DE RORAIMA HISTÓRIA ORAL NO ENSINO FUNDAMENTAL: O REGIME MILITAR NO EX- TERRITÓRIO DE RORAIMA LYSNE NÔZENIR DE LIMA LIRA, 1 HSTÉFFANY PEREIRA MUNIZ 2 1. Introdução Este trabalho foi criado a partir da experiência

Leia mais

Imaginação e protagonismo na Educação Infantil: construindo uma escola mais íntima da infância

Imaginação e protagonismo na Educação Infantil: construindo uma escola mais íntima da infância Imaginação e protagonismo na Educação Infantil: construindo uma escola mais íntima da infância Me. Tony Aparecido Moreira tony.educ@gmail.com Denise Watanabe de.wtnb@gmail.com Dr. José Milton de Lima miltonlima@fct.unesp.br

Leia mais

REVISTA CIENTÍFICA ELETÔNICA DE PEDAGOGIA ISSN: 1678-300X. Ano VIII Número 15 Janeiro de 2010 Periódicos Semestral

REVISTA CIENTÍFICA ELETÔNICA DE PEDAGOGIA ISSN: 1678-300X. Ano VIII Número 15 Janeiro de 2010 Periódicos Semestral ENSINANDO A LER: AS ESTRATÉGIAS DE LEITURA SILVA, Joice Ribeiro Machado da 1 RESUMO Buscamos nessa pesquisa compreender como a criança poderá se tornar uma leitora competente através do letramento literário.

Leia mais

AUTORA: Djenane Sichieri Wagner Cunha - djenanewagner@uol.com.br. INSTITUIÇÕES: Faculdade de Educação São Luís e Universidade Interativa COC

AUTORA: Djenane Sichieri Wagner Cunha - djenanewagner@uol.com.br. INSTITUIÇÕES: Faculdade de Educação São Luís e Universidade Interativa COC AUTORA: Djenane Sichieri Wagner Cunha - djenanewagner@uol.com.br INSTITUIÇÕES: Faculdade de Educação São Luís e Universidade Interativa COC TÍTULO: O TRABALHO COM OS PARADIDÁTICOS EM SALA DE AULA: Estratégias

Leia mais

ESTRATÉGIAS PEDAGÓGICAS DO ENSINO DE CIÊNCIAS NO FUNDAMENTAL I: UMA ANÁLISE A PARTIR DE DISSERTAÇÕES

ESTRATÉGIAS PEDAGÓGICAS DO ENSINO DE CIÊNCIAS NO FUNDAMENTAL I: UMA ANÁLISE A PARTIR DE DISSERTAÇÕES ESTRATÉGIAS PEDAGÓGICAS DO ENSINO DE CIÊNCIAS NO FUNDAMENTAL I: UMA ANÁLISE A PARTIR DE DISSERTAÇÕES Tamiris Andrade Nascimento (Mestranda do Programa Educação Cientifica e Formação de Professores da Universidade

Leia mais

OS MEDIADORES NAS HISTÓRIAS DE LEITURA DOS PROFESSORES Jeovana Alves de Lima Oliveira Secretaria de Educação do Estado da Bahia

OS MEDIADORES NAS HISTÓRIAS DE LEITURA DOS PROFESSORES Jeovana Alves de Lima Oliveira Secretaria de Educação do Estado da Bahia OS MEDIADORES NAS HISTÓRIAS DE LEITURA DOS PROFESSORES Jeovana Alves de Lima Oliveira Secretaria de Educação do Estado da Bahia INTRODUÇÃO: A proposta desse trabalho é apresentar a pesquisa de Mestrado,

Leia mais

]ÉÜÇtÄ wt XávÉÄt. Nossas ações durante o ano de 2013. Informativo Anual das ações da ESCOLA MUNICIPAL DR. ANTÔNIO RIBEIRO. Leitura livre.

]ÉÜÇtÄ wt XávÉÄt. Nossas ações durante o ano de 2013. Informativo Anual das ações da ESCOLA MUNICIPAL DR. ANTÔNIO RIBEIRO. Leitura livre. ]ÉÜÇtÄ wt XávÉÄt Informativo Anual das ações da ESCOLA MUNICIPAL DR. ANTÔNIO RIBEIRO. ANO 2013-1ª EDIÇÃO A equipe gestora está sempre preocupada com o desempenho dos alunos e dos educadores, evidenciando

Leia mais

O brincar hoje: da colaboração ao individualismo

O brincar hoje: da colaboração ao individualismo O brincar hoje: da colaboração ao individualismo Profa. Dra. Maria Angela Barbato Carneiro Campo Grande/ Simpósio Internacional da OMEP Jul/ 2012 Este trabalho tem por objetivo discutir sobre o brincar

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE SINOP FACULDADE DE EDUCAÇÃO E LINGUAGEM HISTÓRIA PARA INICIO DE ESCOLARIÇÃO

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE SINOP FACULDADE DE EDUCAÇÃO E LINGUAGEM HISTÓRIA PARA INICIO DE ESCOLARIÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE SINOP FACULDADE DE EDUCAÇÃO E LINGUAGEM CURSO DE PEDAGOGIA HISTÓRIA PARA INICIO DE ESCOLARIÇÃO PLANO DE ENSINO: CULTURA AFRO-BRASILEIRA Do

Leia mais

INCLUSÃO DIGITAL NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS (EJA)

INCLUSÃO DIGITAL NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS (EJA) INCLUSÃO DIGITAL NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS (EJA) LOURENÇO, Érica Simone 1 PELOZO, Rita de Cassia Borguetti 2 VIEIRA, Kátia Solange Borges 3 VIEIRA, Rosimeire Garcia 4 RESUMO Este artigo tem como

Leia mais

PROJETO DE LEITURA E ESCRITA. Era uma vez... E conte outra vez.

PROJETO DE LEITURA E ESCRITA. Era uma vez... E conte outra vez. PROJETO DE LEITURA E ESCRITA Era uma vez... E conte outra vez. CARACTERIZAÇÃO DO PROJETO TEMA; PROJETO DE LEITURA E ESCRITA. Era uma vez... E conte outra vez. INSTITUIÇÃO Escola Estadual Lino Villachá

Leia mais

Atividades Pedagógicas. Agosto 2014

Atividades Pedagógicas. Agosto 2014 Atividades Pedagógicas Agosto 2014 EM DESTAQUE Acompanhe aqui um pouco do dia-a-dia de nossos alunos em busca de novos aprendizados. ATIVIDADES DE SALA DE AULA GRUPO II A GRUPO II B GRUPO II C GRUPO II

Leia mais

O PIBID-UESB E SUA CONTRIBUIÇÃO PARA FORMAÇÃO DO FUTURO PEDAGOGO

O PIBID-UESB E SUA CONTRIBUIÇÃO PARA FORMAÇÃO DO FUTURO PEDAGOGO O PIBID-UESB E SUA CONTRIBUIÇÃO PARA FORMAÇÃO DO FUTURO PEDAGOGO Elane Porto Campos-UESB Graduanda em Pedagogia pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia. Bolsista do subprojeto de Pedagogia PIBID/UESB-CAPES

Leia mais

HORA DO CONTO: NA EDUCAÇÃO INFANTIL... 1019

HORA DO CONTO: NA EDUCAÇÃO INFANTIL... 1019 HORA DO CONTO: NA EDUCAÇÃO INFANTIL... 1019 HORA DO CONTO: NA EDUCAÇÃO INFANTIL. Evelise Raquel de Pontes Mariane Soares Sana Orientadora: Renata Junqueira de Souza. Instituição: Universidade Estadual

Leia mais

PROJETO BAÚ DE LEITURA: SUA APLICAÇÃO EM ESCOLA PÚBLICA

PROJETO BAÚ DE LEITURA: SUA APLICAÇÃO EM ESCOLA PÚBLICA PROJETO BAÚ DE LEITURA: SUA APLICAÇÃO EM ESCOLA PÚBLICA Joaquim Cardoso da Silveira Neto 1 Joelma Maria da Cruz 2 1 INTRODUÇÃO Percebe-se que, nos tempos atuais, a preocupação com o ato de ler está aumentando.

Leia mais

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL 1. TÍTULO DO PROGRAMA As Histórias do Senhor Urso 2. EPISÓDIO(S) TRABALHADO(S): O piado da coruja 3. SINOPSE DO(S) EPISÓDIO(S) ESPECÍFICO(S) O episódio O piado da Coruja

Leia mais

TÍTULO: REFLEXÕES SOBRE A POESIA E A FUGA AO DIDATISMO CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS SUBÁREA: PEDAGOGIA

TÍTULO: REFLEXÕES SOBRE A POESIA E A FUGA AO DIDATISMO CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS SUBÁREA: PEDAGOGIA TÍTULO: REFLEXÕES SOBRE A POESIA E A FUGA AO DIDATISMO CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS SUBÁREA: PEDAGOGIA INSTITUIÇÃO: UNIÃO DAS FACULDADES DOS GRANDES LAGOS AUTOR(ES): STELA FERNANDES

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE ARTES E COMUNICAÇÃO DEPARTAMENTO CIÊNCIA DAINFORMAÇÃO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE ARTES E COMUNICAÇÃO DEPARTAMENTO CIÊNCIA DAINFORMAÇÃO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE ARTES E COMUNICAÇÃO DEPARTAMENTO CIÊNCIA DAINFORMAÇÃO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA A LITERATURA INFANTIL COMO INSTRUMENTO DE FORMAÇÃO DE LEITORES NA BIBLIOTECA

Leia mais

PROJETO DE LEITURA CESTA LITERÁRIA

PROJETO DE LEITURA CESTA LITERÁRIA Escola de Ensino Médio João Barbosa Lima PROJETO DE LEITURA CESTA LITERÁRIA DESPERTANDO O GOSTO PELA LEITURA E A ARTE DE ESCREVER Projeto na Sala de PCA da Área de Linguagens e Códigos PROEMI -Programa

Leia mais

Rousseau e educação: fundamentos educacionais infantil.

Rousseau e educação: fundamentos educacionais infantil. Rousseau e educação: fundamentos educacionais infantil. 1 Autora :Rosângela Azevedo- PIBID, UEPB. E-mail: rosangelauepb@gmail.com ²Orientador: Dr. Valmir pereira. UEPB E-mail: provalmir@mail.com Desde

Leia mais

ATIVIDADES DESENVOVLIDAS PELO LABORATÓRIO DE ENSINO DE MATEMÁTICA LEM- FOZ

ATIVIDADES DESENVOVLIDAS PELO LABORATÓRIO DE ENSINO DE MATEMÁTICA LEM- FOZ ATIVIDADES DESENVOVLIDAS PELO LABORATÓRIO DE ENSINO DE MATEMÁTICA LEM- FOZ Prof.a. Ms. Renata Camacho Bezerra UNIOESTE Campus de Foz do Iguaçu renatacb@unioeste.br Prof.a. Ms. Patrícia Sândalo Pereira

Leia mais

O USO DE TECNOLOGIAS NAS AULAS DE MATEMÁTICA E CRENÇAS SOBRE A SUA APRENDIZAGEM

O USO DE TECNOLOGIAS NAS AULAS DE MATEMÁTICA E CRENÇAS SOBRE A SUA APRENDIZAGEM O USO DE TECNOLOGIAS NAS AULAS DE MATEMÁTICA E CRENÇAS SOBRE A SUA APRENDIZAGEM Justificativa ABREU,Tamires de Sá 1 BARRETO, Maria de Fátima Teixeira² Palavras chave: crenças, matemática, softwares, vídeos.

Leia mais

CUIDAR, EDUCAR E BRINCAR: REFLETINDO SOBRE A ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO PEDAGÓGICO NA EDUCAÇÃO INFANTIL

CUIDAR, EDUCAR E BRINCAR: REFLETINDO SOBRE A ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO PEDAGÓGICO NA EDUCAÇÃO INFANTIL CUIDAR, EDUCAR E BRINCAR: REFLETINDO SOBRE A ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO PEDAGÓGICO NA EDUCAÇÃO INFANTIL Gislaine Franco de Moura (UEL) gislaine.franco.moura@gmail.com Gilmara Lupion Moreno (UEL) gilmaralupion@uel.br

Leia mais

QUALIDADE DA EDUCAÇÃO BÁSICA: UMA CONSTRUÇÃO A PARTIR DO PROCESSO DE LEITURA E ESCRITA

QUALIDADE DA EDUCAÇÃO BÁSICA: UMA CONSTRUÇÃO A PARTIR DO PROCESSO DE LEITURA E ESCRITA QUALIDADE DA EDUCAÇÃO BÁSICA: UMA CONSTRUÇÃO A PARTIR DO PROCESSO DE LEITURA E ESCRITA Camila Escarlety Costa 1, Jaciara Serafim De Souza 2, Lídia Thaislene Dos Santos 3, Nora Lucia Corrêa 4. 1 Universidade

Leia mais

Este artigo é uma breve resenha da tese de mestrado em economia de Albernaz,

Este artigo é uma breve resenha da tese de mestrado em economia de Albernaz, AMELHORIA DA QUALIDADE DA EDUCAÇÃO NO BRASIL: UM DESAFIO PARA O SÉCULO XXI Introdução ANGELA ALBERNAZ* Este artigo é uma breve resenha da tese de mestrado em economia de Albernaz, 2002, 1 cujo objetivo

Leia mais

POESIA PRA QUÊ TE QUERO? UMA PERSPECTIVA DO TRABALHO COM POESIA NAS SÉRIES INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL

POESIA PRA QUÊ TE QUERO? UMA PERSPECTIVA DO TRABALHO COM POESIA NAS SÉRIES INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL POESIA PRA QUÊ TE QUERO? UMA PERSPECTIVA DO TRABALHO COM POESIA NAS SÉRIES INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL Rita de Cássia Rangel Alves Rita.alves_2007@hotmail.com Paula Sabrina Barbosa de Albuquerque Paulasabrina.ba@hotmail.com

Leia mais

FORMAÇÃO DE LEITORES: A FAMÍLIA, A ESCOLA E A BIBLIOTECA PÚBLICA ABRAÇANDO ESSA NECESSIDADE 1

FORMAÇÃO DE LEITORES: A FAMÍLIA, A ESCOLA E A BIBLIOTECA PÚBLICA ABRAÇANDO ESSA NECESSIDADE 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS CURSO DE BIBLIOTECONOMIA DIRETÓRIO ACADÊMICO DE BIBLIOTECONOMIA XIV Encontro Regional de Estudantes de Biblioteconomia, Documentação, Ciência

Leia mais

OS LIMITES DO ENSINO A DISTÂNCIA. Claudson Santana Almeida

OS LIMITES DO ENSINO A DISTÂNCIA. Claudson Santana Almeida OS LIMITES DO ENSINO A DISTÂNCIA Claudson Santana Almeida Junho 2012 Introdução O que o leitor encontrará neste artigo? Uma apresentação do sistema de Ensino a Distância (EAD), conhecer as vantagens e

Leia mais

A FORMAÇÃO DE LEITOR NO ENSINO FUNDAMENTAL: OS PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS E O COTIDIANO DAS ESCOLAS

A FORMAÇÃO DE LEITOR NO ENSINO FUNDAMENTAL: OS PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS E O COTIDIANO DAS ESCOLAS A FORMAÇÃO DE LEITOR NO ENSINO FUNDAMENTAL: OS PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS E O THE READER FORMATION IN BASIC EDUCATION: THE NATIONAL CURRICULAR PARAMETERS AND THE DAILY ROUTINE AT PRIMARY SCHOOLS.

Leia mais

REDE PRÓ-MENINO. ECTI - Escola no Combate ao Trabalho Infantil ATIVIDADE MÓDULO 2 (COLAGEM) EM INTEGRAÇÃO COM O MÓDULO 1- B (ENTREVISTA)

REDE PRÓ-MENINO. ECTI - Escola no Combate ao Trabalho Infantil ATIVIDADE MÓDULO 2 (COLAGEM) EM INTEGRAÇÃO COM O MÓDULO 1- B (ENTREVISTA) REDE PRÓ-MENINO ECTI - Escola no Combate ao Trabalho Infantil CURSISTA: JACKELYNE RIBEIRO CINTRA MORAIS CPF: 014275241-06 ATIVIDADE MÓDULO 2 (COLAGEM) EM INTEGRAÇÃO COM O MÓDULO 1- B (ENTREVISTA) Características

Leia mais

Projetos. Outubro 2012

Projetos. Outubro 2012 Projetos Outubro 2012 Assunto de gente grande para gente pequena. No mês de outubro os brasileiros foram às urnas para eleger prefeitos e vereadores e a Turma da Lagoa não poderia ficar fora deste grande

Leia mais

TEMA: O LÚDICO NA APRENDIZAGEM DA LEITURA E DA ESCRITA

TEMA: O LÚDICO NA APRENDIZAGEM DA LEITURA E DA ESCRITA TEMA: O LÚDICO NA APRENDIZAGEM DA LEITURA E DA ESCRITA RESUMO Os educadores têm se utilizado de uma metodologia Linear, que traz uma característica conteudista; É possível notar que o Lúdico não se limita

Leia mais

LEI ROUANET PROJETO ESTÓRIAS

LEI ROUANET PROJETO ESTÓRIAS LEI ROUANET PROJETO ESTÓRIAS Projeto Estórias I. Introdução O projeto Estórias nasceu da necessidade de incluir na literatura infantil personagens com câncer e o ambiente hospitalar. A literatura que contém

Leia mais

CAIXA MÁGICA. Sala 6 Língua Portuguesa EF I. E.E. Heidi Alves Lazzarini. Professora Apresentadora: Renata Lujan dos Santos Mufalo.

CAIXA MÁGICA. Sala 6 Língua Portuguesa EF I. E.E. Heidi Alves Lazzarini. Professora Apresentadora: Renata Lujan dos Santos Mufalo. CAIXA MÁGICA Sala 6 Língua Portuguesa EF I E.E. Heidi Alves Lazzarini Professora Apresentadora: Renata Lujan dos Santos Mufalo Realização: Justificativa Toda história, por mais simples que pareça, transmite

Leia mais

Promover a participação de toda comunidade escolar no projeto PIBID;

Promover a participação de toda comunidade escolar no projeto PIBID; Título do projeto: Parada da leitura Tema: O letramento literário na comunidade escolar. Introdução O presente projeto visa disseminar o projeto PIBID para toda a comunidade escolar (alunos, professores,

Leia mais