Diário Oficial Imprensa Nacional

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Diário Oficial Imprensa Nacional"

Transcrição

1 Diário Oficial Imprensa Nacional REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL BRASÍLIA - DF Nº /12/11 Seção 1 p. 124 MINISTÉRIO DA SAÚDE FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ RESOLUÇÃO Nº 1, DE 15 DE DEZEMBRO DE 2011 O Presidente da Fundação Oswaldo Cruz, no uso de suas atribuições e de competência que lhe foi delegada pela Portaria do MS/nº 938, de , resolve: Tornar público o conjunto de indicadores Globais e Intermediários de cada unidade da Fiocruz que compõem a Avaliação de Desempenho Institucional da Fundação Oswaldo Cruz referente ao ano de 2011, atendendo ao Decreto nº de 19 de março de 2010 da Presidência da República que regulamenta os critérios e procedimentos gerais para a realização das avaliações de desempenho individual e institucional e que constitui a base de cálculo para pagamento, no âmbito da Fiocruz, da Gratificação de Desempenho de Atividade de Ciência e Tecnologia, Produção e Inovação em Saúde Pública - GDACTSP e Gratificação de Desempenho de Atividade de Ciência e Tecnologia - GDACT. Indicador/Eixo/Descrição da Fórmula/Meta 2011/Fonte de Dados 1/Média de artigos científicos publicados por pesquisador doutor/ciência e Tecnologia & Saúde e Sociedade/(Total de artigos científicos publicados em revistas indexadas no período / total de pesquisadores doutores servidores)/³2,1/sistema de planejamento da Fiocruz e Serviço de Informação da Diretoria de Recursos Humanos (Seinfo/Direh) 2/Taxa de crescimento de artigos completos em periódicos indexados/ciência e Tecnologia & Saúde e Sociedade/(artigos científicos publicados em revistas indexadas no período - artigos científicos publicados no período anterior)/artigos científicos publicados no período anterior) X100/1,25%/Sistema de planejamento da Fiocruz 3/ Percentual de bolsas-ano por pesquisadores da Fiocruz (bolsa de produtividade CNPq) /Ciência e Tecnologia & Saúde e Sociedade/(nº de bolsas-ano de produtividade CNPq /total de pesquisador doutor servidor) X 100/35%/Serviço de Informação da Diretoria de Recursos Humanos (Seinfo/Direh), base de dados CNPq (http://www.cnpq.br/estatisticas) 4/Fator de Impacto médio das revistas científicas da Fiocruz/ Ciência e Tecnologia & Saúde e Sociedade/(soma) FI(Memórias IOC+CSP+HCS-Manguinhos), referente a citações de , em 2011/ ³ 0,4623/Scielo (Acessado em 10/05/ data do último processamento 02/04/2011) 5/Número médio de dissertações e teses defendidas por orientador doutor/ciência e Tecnologia & Saúde e Sociedade/(número de dissertações e teses defendidas no período/número de pesquisadores doutores)/³ 1,00/Sistema de Informação de Gestão Acadêmica (VPEIC), (Seinfo/Direh) 6/Percentual de participação da Fiocruz no Programa Nacional de DST/Aids/Complexo Produtivo e Inovação em Saúde/(total de UFs antirretrovirais pactuadas com o PN DST/Aids para 2011/total de UFs antirretrovirais programadas pelo MS para o PN DST/Aids em 2011) x 100/30%/Sistema de Planejamento da Fiocruz, MS 7/Percentual de execução das metas pactuadas no Programa Nacional de Imunização/Complexo Produtivo e Inovação em Saúde/( total de doses de vacinas fornecidas/total de doses de vacinas pactuadas no Contrato de Gestão 2011) x 100/95%/Sistema de planejamento Fiocruz e SVS/MS 8/Percentual de exames laboratoriais de referência realizados em relação ao /Desafios do SUS/(Nº de exames laboratoriais de referência realizados no ano / número de exames laboratoriais de referência s) x 100/100%/Sistema de planejamento da Fiocruz 9/Percentual de análises de qualidade realizado em relação ao /Desafios do SUS/(Nº de análises da qualidade realizadas no ano / número de análises da qualidade programadas para o mesmo período) x 100/³ 96%/Sistema de planejamento da Fiocruz 10/Taxa de crescimento do número de egressos de cursos de especialização e mestrado profissional/desafios do SUS/(Nº de egressos de cursos de especialização e mestrado profissional / número de egressos do ano anterior)/³ 1,2/Sistema de planejamento da Fiocruz, SIGA 11/Percentual de conclusão das etapas programadas na implantação da Fábrica de Antirretrovirais de Moçambique/Saúde, Estado e Cooperação Internacional/(Etapas realizadas em 2011/Etapas

2 programadas para 2011)/80%/Sistema de planejamento da Fiocruz 12/Percentual de realização dos projetos prioritários do Programa Fiocruz Saudável em 2011/Inovação na Gestão/(Número de entregas do macroprojeto realizadas /número de entregas programadas para o mesmo período) x100/80%/relatórios de atividades da Direh 13/Índice de variação da pontuação recebida em diagnóstico da gestão (Instrumento de Autoavaliação da Gestão (1000 pontos) -espública)/inovação na Gestão/(Pontuação atual- Pontuação recebida pela Fiocruz em ciclos anteriores de avaliação contínua da gestão/ Pontuação recebida pela Fiocruz em ciclos anteriores de avaliação contínua da gestão) X 100/550/Relatórios de atividades da Coordenação da Qualidade VPGDI IFF Nº/Eixo 1/Ciência & Tecnologia, Saúde e Sociedade/Média de artigos científicos publicados por pesquisador doutor/³ 2,2 2/Ciência & Tecnologia, Saúde e Sociedade/Número de egressos stricto sensu/100% do 3/Ciência & Tecnologia, Saúde e Sociedade/Oferta de novo curso de pós-graduação stricto sensu em Pesquisa Aplicada a Saúde da criança e da mulher/100% do 4/Desafios do SUS/Taxa de ocupação hospitalar/80% 5/Desafios do SUS/Taxa de infecção hospitalar/reduzir em 20% a taxa de /Desafios do SUS/Monitoramento da Rede Nacional de Bancos de Leite Humano (BLH) /100% do 7/Desafios do SUS/Assessoramento de Maternidades da Rede SUS /100% do 8/Saúde, Estado e Cooperação Internacional /Projetos de Cooperação Internacional do IFF/100% do 9/Inovação na Gestão/Índice de Execução Orçamentária/ 100% de execução IPEC Nº/Eixo 1/Ciência & Tecnologia, Saúde e Sociedade/Nº de egressos nos cursos stricto sensu/³ 90% 2/Desafios do SUS/Incremento do número de Consultas Médicas Ambulatoriais/³ 4% 3/Desafios do SUS/Tempo médio de permanência/ 17 dias 4/Inovação na Gestão/Índice de Execução Orçamentária/³ 90% 5/Ciência & Tecnologia, Saúde e Sociedade/Índice de artigos indexados publicados por pesquisador-doutor/ano/2,1 6/Ciência & Tecnologia, Saúde e Sociedade/Índice de artigos indexados publicados por doutor/ano/1,30 7/Inovação na Gestão/Percentual do orçamento executado na modalidade de compra com promoção de efetividade em custo por concorrência/³ 85% IOC Eixo/Indicador/Fórmula/Meta 2011 CTSS/Percentual de artigos publicados com fator de impacto > que 2 /(Número de artigos publicados em revistas com fator de impacto > 2 em 2011/número total de artigos indexados publicados em 2011) x 100/60% CTSS/Número de artigos científicos indexados (em todos indexadores) publicados pelo total de pesquisadores doutores e livre docência do quadro RJU da Unidade/(Total de artigos publicados em revistas indexadas (em todos os indexadores) em 2011 / total de pesquisadores doutores e livre docência RJU em 2011)/pelo menos 2 por pesquisador CTSS/Percentual de bolsistas de produtividade do CNPq em relação ao número total de pesquisadores doutores e livre docência/( Número de bolsistas de produtividade do IOC no CNPq/ número total de pesquisadores doutores e livre docência do IOC) x 100 /35% CTSS/Conceito Capes dos programas de pós-graduação stricto sensu/(nº de programas com nota ³ 5/total de programas) X 100/50% Desafios/Percentual de execução de exames laboratoriais em amostras recebidas no sistema de vigilância em saúde em relação ao para o período do ano corrente/(total de exames realizadas em 2011/Total de exames s para 2011) X 100/100% CTSS/Número de coleções biológicas mantidas/(nº de coleções biológicas mantidas em 2011 / nº de coleções biológicas programadas em 2011) x 100/100% CTSS/Fator de impacto do periódico das Memórias do IOC/Fator de impacto da revista Memórias IOC/Maior ou igual a 2 ICC Nº/Eixo 1/Ciência & Tecnologia, Saúde e Sociedade/Média de artigos científicos publicados por pesquisador doutor/³ 2,0 2/Ciência & Tecnologia, Saúde e Sociedade/Taxa de crescimento de artigos completos em periódicos indexados/³ 5% 3/Ciência & Tecnologia, Saúde e Sociedade/Dissertações e teses defendidas por pesquisador doutor/³ 1,2 4/Complexo Produtivo e Inovação em Saúde/Projetos de desenvolvimento tecnológico em operação /4 projetos

3 5/Desafios do SUS/Percentual de exames laboratoriais de referência em Hantavirose realizados em relação ao /500 exames realizados 6/Complexo Produtivo e Inovação em Saúde./Número de Kits para Diagnóstico em Hantavirose produzidos no período/180 kits fornecidos 7/Saúde, Estado e Cooperação Internacional/Número de cooperações técnicas mantidas pela Fiocruz Paraná com outros países/2 projetos 8/Desafios do SUS/Conceito do Programa de Pós-Graduação Stricto sensu da Fiocruz Paraná./4 ILMD Nº/Eixo 1/Desafios do SUS/Evolução do número de projetos em cooperação com órgãos gestores do SUS/³ 3% 2/Desafios do SUS/Nº de egressos nos cursos lato sensu/ ³163 3/Ciência & Tecnologia, Saúde e Sociedade/Evolução do número de parcerias nacionais e internacionais em Ciência e Tecnologia em Saúde /³ 3% 4/Ciência & Tecnologia, Saúde e Sociedade/Nº de artigos científicos publicados em revista indexada/³ 22 5/Inovação na Gestão/Índice de capacitação/³ 75% 6/Inovação na Gestão/Índice de Execução Orçamentária/³ 80% CPqGM Nº/Eixo 1/Ciência & Tecnologia, Saúde e Sociedade/Número de Artigos Científicos Publicados em Revista Indexada/³ 3% 2/Ciência & Tecnologia, Saúde e Sociedade/Percentual de Pesquisadores com Bolsas de Produtividade do CNPq/³ 55,55% 3/Ciência & Tecnologia, Saúde e Sociedade/Variação do Percentual de Egressos nos Cursos Stricto Sensu/³ 5% 4/Ciência & Tecnologia, Saúde e Sociedade/Fator de Impacto Médio das Revistas Científicas nas quais o CPqGM PublicaIndexadas/> 3,029 5/Inovação na Gestão/Percentual de Profissionais Capacitados/ ³ 50% CPqRR Nº/Eixo 1/Ciência & Tecnologia, Saúde e Sociedade/Média rolante de pesquisa publicada por servidor pesquisador/tecnologista doutor (últimos 4 anos)/³ 2,65 2/Complexo Produtivo e Inovação em Saúde/Número de produtos tecnológicos desenvolvidos/³ 2 3/Ciência & Tecnologia, Saúde e Sociedade/Programas Estruturantes ativos no CPqRR /³ 4 4/Ciência & Tecnologia, Saúde e Sociedade/Percentual de egressos dos cursos de pós-graduação stricto sensu/100% 5/Inovação na Gestão/Média de horas investidas em capacitação por servidor, promovidas pelo SGT/CPqRR - Serviço de Gestão do Trabalho do CPqRR/³ 40 horas/servidor 6/Inovação na Gestão/Índice de Execução Orçamentária/³ 98,7% 7/Desafios do SUS/Percentual de exames de referência realizados no prazo /98% 8/Desafios do SUS/Percentual de atendimento às demandas de treinamento/capacitação pactuadas pelos serviços de referência do CPqRR /100% CPqAM Nº/Eixo 1/Ciência & Tecnologia, Saúde e Sociedade/Média de artigos publicados por doutor/1,0 2/Inovação na Gestão/Percentual de servidores com pós-graduação stricto sensu/60% 3/Ciência & Tecnologia, Saúde e Sociedade/Nº de alunos matriculados nos cursos stricto sensu/120 alunos 4/Desafios do SUS/N de projetos de cooperação com órgãos do SUS/6 projetos 5/Inovação na Gestão/Índice de Execução Orçamentária/ 70% 6/Desafios do SUS/Nº de alunos matriculados nos cursos lato sensu/60 alunos INCQS Nº/Eixo 1/Ciência & Tecnologia, Saúde e Sociedade/Nº de egressos nos cursos stricto sensu/100% do 2/Desafios do SUS/Percentual de análises técnico-laboratoriais de qualidade em amostras de produtos sujeitos à vigilância sanitária realizadas no ano de 2011 em relação ao /96% 3/Desafios do SUS/Percentual de atendimento às demandas nacionais de material de referência para instituições públicas em relação ao /95% 4/Ciência & Tecnologia, Saúde e Sociedade/Nº de egressos dos cursos de especialização e mestrado profissional /15 5/Desafios do SUS/Percentual de assessorias às instituições públicas no âmbito do SUS realizadas em relação ao / 95% 6/Desafios do SUS/Percentual de cursos de qualificações (cursos de atualização) oferecidos às Instituições Públicas no âmbito do SUS em relação ao /90% BIO Nº/Eixo

4 1/Complexo Produtivo e Inovação da Saúde /Percentual de atendimento às demandas de imunobiológicos (VACINAS)/100% 2/Complexo Produtivo e Inovação da Saúde /Percentual de atendimento às demandas de imunobiológicos (REATIVOS)/100% 3/Complexo Produtivo e Inovação da Saúde /Percentual de atendimento às demandas de imunobiológicos BIOFÁRMACOS)/ 90% 4/Inovação na Gestão/Índice de desenvolvimento profissional/ 1,1% 5/Complexo Produtivo e Inovação da Saúde /Índice de Desperdício de Recursos em Estoques (Insumos)/ 10% 6/Inovação na Gestão/Índice de Execução Orçamentária/ 97% FAR Nº/Eixo 1/Desafios do SUS/Percentual de Participação da Fiocruz no Programa Nacional de DST/AIDS/³ 30% 2/Desafios do SUS/Percentual de Participação da Fiocruz no Programa Nacional de Diabetes no fornecimento de Insulina/³ 15% 3/Inovação na Gestão/Índice de Desenvolvimento Profissional dos Servidores/³ 55% 4/Complexo Produtivo e Inovação em Saúde/Variação Percentual Anual do Número de Unidades Farmacêuticas roduzidas/³ 5% 5/Complexo Produtivo e Inovação em Saúde/Evolução do Número de Novos Produtos e/ou apresentações/2 produtos 6/Inovação na Gestão/Índice de Execução Orçamentária/³ 90% CECAL Nº/Eixo 1/Desafios do Sistema Único de Saúde (SUS)/Número de egressos no curso de bioterismo /24 2/Ciência & Tecnologia, Saúde e Sociedade/Percentual de fornecimento de animais de laboratório (convencional) em função da solicitação, a fim de atender as pesquisas realizadas./100% 3/Ciência & Tecnologia, Saúde e Sociedade/Percentual de fornecimento de primatas não humanos em função da solicitação, a fim de atender as pesquisas realizadas./100% 4/Ciência & Tecnologia, Saúde e Sociedade/Percentual de fornecimento de sangue animal em função da solicitação, a fim de atender as pesquisas realizadas/100% 5/Inovação na Gestão/Percentual de eficiência sobre os recursos rçamentários disponibilizados em prol da unidade/100% PRESIDÊNCIA Nº/Eixo 1/Saúde, Estado e Cooperação Internacional/Evolução do fomento de ações de cooperação internacional/³ 0,3 2/Ciência & Tecnologia, Saúde e Sociedade/Evolução do fomento de projetos Fiocruz de comunicação, informação e ensino/³ 0,3 3/Inovação na Gestão/Capacitação dos Servidores/³ 0,15 4/C&T, Saúde e Sociedade; Complexo Produtivo e de Inovação em Saúde/Grau de investimento por projeto de PDTI em saúde (PDTIS, PDTSP etc)/³ 0,02 5/Saúde, Ambiente e Sustentabilidade/Evolução do fomento de ações de Projetos Sociais/³ 50% da média trienal 6/Inovação na Gestão/Percentual de implementação do Plano Anual de Atividades da Auditoria Interna da Fiocruz - PAAINT/³ 95% do PAAAINT implementado 7/Inovação na Gestão/Evolução das reclamações e denúncias recebidas pela Ouvidoria e respondidas/³ 95% das reclamações e denúncias respondidas 8/Inovação na Gestão/Grau de Satisfação dos Clientes da Coordenadoria de Gestão da Tecnologia da Informação da Fiocruz/ ³0,50, classificados entre MB e Ótimo DIPLAN Nº/Eixo 1/Inovação na Gestão/Desenvolvimento e implantação de sistema de planejamento - SAGE/100% 2/Inovação na Gestão/Percentual de unidades com elenco de produtos relacionados ao planejamento estratégico entregues até o início da elaboração do Plano Anual/100% 3/Inovação na Gestão/Perfil da unidade elaborado com histórico de 5 anos/18 perfis entregues até o dia 15/12/2011 5/Inovação na Gestão/Percentual de TCs do FNS/MS que perderam prazo de prorrogação/< 5% 6/Inovação na Gestão/Tempo médio de atendimento às solicitações por alterações em TCs do FNS/MS/ 9 dias 7/Inovação na Gestão/Percentual de convênios em conformidade a partir de análise realizada por órgãos de controle no que for pertinente à Diplan/80% DIRAC Nº/Eixo 1/Inovação na Gestão/Índice de Projetos Concluídos pelo número de projetos existentes, apresentados ou incluídos em Plano de Obras em dado período/46% 2/Inovação na Gestão/Índice de Atendimento das Requisições de Serviços pelo número de demandas apresentadas em dado período./92% 3/Inovação na Gestão/Prazo médio de atendimento a uma RS pelas demandas em certo período/40 dias 4/Inovação na Gestão/Índice de Implantação do Programa de Eficiência Energética por prédios existentes no Campus Manguinhos./ 5%

5 5/Inovação na Gestão/Índice de Atendimento às Solicitações de Transporte pela total da demanda apresentada em dado período./ 78% 6/Inovação na Gestão/Índice de Reclamação dos Serviços prestados pelas mensagens,internas e externas, recebidas em dado período./23% DIREH Nº/Eixo 1/Inovação na Gestão/Índice de satisfação do usuário (servidor e terceirizado)/³0,7 2/Inovação na Gestão/Percentual de implantação dos projetos prioritários do Fiocruz Saudável sob coordenação direta da Direh/ 80% 3/Inovação na Gestão/Percentual de mapeamento das competências organizacionais e básicas da área da gestão/100% 4/Inovação na Gestão/Realização do Curso de Formação Inicial para Novos Analistas de Gestão em Saúde/100% 5/Inovação na Gestão/Apresentação da Política de Regulação do Trabalho ao CD Fiocruz/100% 6/Inovação na Gestão/Percentual de beneficiários do Programa de Preparação para Aposentadoria/100% 7/Inovação na Gestão/Percentual de implantação do banco de dados sobre saúde das crianças e dos trabalhadores da creche/100% DIRAD Nº/Eixo 1/Complexo Produtivo e Inovação em Saúde/Percentual de entrega de medicamentos ao Programa Farmácia Popular/80% 2/Inovação na Gestão/Percentual de requisições materiais das unidades da Fiocruz atendidas pela Dirad em até 48 horas/80% 3/Inovação na Gestão/Acuracidade de estoque/90% 4/Inovação na Gestão/Percentual de procedimentos operacionais padronizados na área de gestão administrativa/20% 5/Inovação na Gestão/Percentual de fóruns realizados na área de gestão administrativa/75% 6/Inovação na Gestão/Percentual de descentralizações administrativas implementadas/100% DIREB Nº/Eixo 1/Desafios do SUS/Apoio as unidades egionais da Fiocruz para prestar serviços à Secretaria Estadual de Saúde/100% de unidades apoiadas 2/Ciência & Tecnologia, Saúde e Sociedade/Realizar Fórum Ciência e Sociedade regional por ano/100% dos fóruns de Ciência e Sociedade realizados 3/Desafios do SUS/Acompanhamento dos espaços de governança de CTIS e do SUS/100% de relatórios entregues 4/Inovação na Gestão/Apoio a celebração de Termos, Acordos e Cooperação de convênios /70% de convênios celebrados 5/Desafios do SUS/A Escola de Governo em Saúde atuando como catalizador de pojetos educacionais no âmbito da saúde na esfera federal/80% de cursos realizados no âmbito da EGS 6/Ciência & Tecnologia, Saúde e Sociedade/Plano de cursos a serem oferecidos aprovados no âmbito da EGS/80% do números de cursos com projetos aprovados para o ano subsequente 7/Ciência & Tecnologia, Saúde e Sociedade/Apoio à gestão as redes /100% de redes apoiadas 8/Inovação na Gestão/Reestruturação dos Processos da Gestão do Trabalho./100% dos Pops readequados 9/Inovação na Gestão/Construção de Projeto para melhoria da qualidade de vida aos trabalhadores da FIOCRUZ BRASÍ-LIA/100% relatório de diagnóstico concluído 10/Inovação na Gestão/Promover adequação técnica administrativa da área de gestão as mudanças institucionais da Fiocruz Brasília /100 % dos contratos gerenciados e com relatório gerencial elaborado ICICT Nº/Eixo 1/Ciência & Tecnologia, Saúde e Sociedade/Nº de artigos científicos publicados em revista indexada em qualquer base/> 50 2/Ciência & Tecnologia, Saúde e Sociedade/Número de egressos do PPGICS (Mestrado)/12 3/Ciência & Tecnologia, Saúde e Sociedade/Disseminação e atendimento de usuários em comunicação, informação e ciência e tecnologia em saúde/100% dos usuários atendidos /Ciência & Tecnologia, Saúde e sociedade/divulgação da ciência e tecnologia em saúde/100% de veiculação pactuada com a televisão universitária 5/Ciência & Tecnologia, Saúde e Sociedade/Acompanhamento do relacionamento da Fiocruz com a sociedade/100% demanda do usuário do Portal Fiocruz ENSP Nº/Eixo 1/Inovação na Gestão/Índice de Execução Orçamentária do Recurso do Tesouro (custeio e capital)/³ 77,5% /Ciência & Tecnologia, Saúde e Sociedade/Artigos científicos publicados na ENSP/³ 190 3/Ciência & Tecnologia, Saúde e Sociedade/Índice de artigos científicos publicados por funcionários doutores que atuem na área de pesquisa/³ 1,19 4/Ciência & Tecnologia, Saúde e Sociedade/Índice de conclusão nos cursos de Mestrado e Doutorado Acadêmicos no prazo regulamentado/³ 0,70

6 5/Desafios do SUS/Índice de conclusão de cursos de Mestrado Profissional no prazo regulamentado/³ 0,75 6/Desafios do SUS/Análises laboratoriais de referência realizados em pesquisa e serviço/³ /Desafios do SUS/Análises laboratoriais realizadas em pesquisa e serviço/³ EPSJV Nº/Eixo 1/Desafios do SUS/Ações e Projetos com instituições públicas, órgãos governamentais e movimentos sociais em relação ao /100% de atividades de cooperação internacional realizado 2/Saúde, Estado e Cooperação Internacional/Participação da Unidade na Cooperação Internacional Sul-Sul (atividade de cooperação realizada junto aos países do continente americano, Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa-Palop, CPLP)/100% de atividades de cooperação internacional realizado 3/Ciência & Tecnologia, Saúde e Sociedade/Índice de produção científica/100% de 76 publicações 4/Ciência & Tecnologia, Saúde e Sociedade/Projetos de Iniciação Científica de Nível Médio e para técnicos em saúde/320 projetos 5/Ciência & Tecnologia, Saúde e Sociedade/Revistas editadas pela EPSJV/26 edições 6/Desafios do SUS/Matriculados em cursos de formação profissional inicial e continuada/100% de 1732 matrículas 7/Desafios do SUS/Ciência & Tecnologia, Saúde e Sociedade/ Matriculados em cursos de Pósgraduação stricto sensu (Mestrado Profissional) e lato sensu/100% de 140 matriculados 8/Desafios do SUS/Matriculados em formação técnica de nível médio/100% de 428 matriculados 9/Desafios do SUS/Implementação de novos cursos/6 novos cursos 10/ /Alunos participantes dos cursos de Educação de Jovens e Adultos/100% de 188 alunos EJA COC Eixo/Indicador/Objetivo/Unidade/Fórmula/Meta CTSS/Artigo publicado por pesquisador doutor docente da Pós Graduação COC/orienta sobre a produtividade científica dos pesquisadores doutores docentes da COC/COC/Total de artigos publicadas por pesquisador doutor docente em revistas indexadas no período / total de pesquisadores doutores docentes no período/24 2 CTSS/Número de egressos nos cursos de stricto sensu/ Orienta sobre a atuação da unidade na formação de quadros estratégicos/ COC/Nº de egressos de cursos stricto sensu em 2011/Nº de egressos dos cursos de stricto sensu em 2010* 100/24 3 CTSS/Número de egressos nos cursos de lato sensu/orienta sobre a atuação da unidade na formação de quadros estratégicos/ COC/Nº de Egressos realizados nos cursos de lato sensu em 2011/ nº de egressos nos cursos de lato sensu em 2010 * 100/35 4 CTSS/Divulgação da ciência e tecnologia em saúde/compreende a disseminação de avanços e iniciativas em ciência e tecnologia em saúde para a sociedade/coc/nº de atendimento ao público do MV, no atendimento na Biblioteca e na Sala de Consultas do Arquivo Histórico em 2011/ nº de atendimento ao público do MV, no atendimento na Biblioteca e na Sala de Consultas do Arquivo Histórico em 2010 x 100/ CTSS/Evolução da disponibilização de acervo arquivistico/ expressa a evolução do acervo arquivistico disponibilizado para consulta pública/coc/metros lineares disponibilizados no período - metros lineares disponibilizados em 2010 x 100/total metros lineares disponibilizados em 2010/691,74 m 6 CTSS/Número de acessos as páginas virtuais (base arquivísticas, bibliográficas, Portal COC, BVS, Revista online e sites)/ Expressa o quantitativo de acesso às informações técnico-científicas disponibilizadas pela COC/COC/Acesso realizado em 2011/acesso previsto em 2011 * 100/ CTSS/Fator de Impacto médio da Revista História, Ciências, Saúde - Manguinhos no Scielo/Indica a qualidade e a visibilidade das revistas científicas junto à comunidade científica nacional e internacional/coc/média de Fator de Impacto (referente a citações de ) das revistas científicas relacionadas à área de história em 2011/0,23 8 Gestão/Capacitação da força de trabalho em competências mapeadas nas áreas de atuação da Unidade/Indica a capacitação estratégica focada em competências, habilidades e atitudes mapeadas nas áreas de atuação da Unidade/COC/N. capacitações por competência realizadas no período/n. capacitações previstas no período * 100/45 8/Ciência & Tecnologia, Saúde e Sociedade/Artigo publicado por pesquisador doutor /24 artigos publicados. PAULO ERNANI GADELHA VIEIRA

Concurso Público 2013

Concurso Público 2013 Concurso Público 2013 Objetivos Aprovar o quadro de vagas a ser demandado ao MPOG Definir diretrizes gerais Pactuar próximas etapas Análise dos últimos concursos Total de ingressos por cargo e ano de concurso

Leia mais

Fundação Oswaldo Cruz. Ministério da Saúde

Fundação Oswaldo Cruz. Ministério da Saúde Fundação Oswaldo Cruz Ministério da Saúde Missão A Fundação Oswaldo Cruz é um centro polivalente e multidisciplinar na área da saúde, que exerce um papel social de grande relevância para o país. Realiza

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ

MINISTÉRIO DA SAÚDE FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ MINISTÉRIO DA SAÚDE FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ Cristiane Quental Analista de C&T da Fiocruz 17/outubro/2006 FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ Conselho Deliberativo Congresso Interno Presidência Chefe de Gabinete Comité

Leia mais

8. Excelência no Ensino Superior

8. Excelência no Ensino Superior 8. Excelência no Ensino Superior PROGRAMA: 08 Órgão Responsável: Contextualização: Excelência no Ensino Superior Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior - SETI O Programa busca,

Leia mais

2 Oferta de cursos técnicos e superiores por eixo tecnológico, por Campus. Taxa de ingresso nos cursos técnicos na forma de oferta, por Campus

2 Oferta de cursos técnicos e superiores por eixo tecnológico, por Campus. Taxa de ingresso nos cursos técnicos na forma de oferta, por Campus PERSPECTIVA OBJETIVO INDICADOR META RESULTADOS INSTITUCIONAIS 1 Nº de cursos técnicos e superiores, articulados com os arranjos produtivos locais por Campus; 2 Oferta de cursos técnicos e superiores por

Leia mais

A Educação a Distância como Estratégia de Implementação de Política Pública: a experiência da EAD-ENSP/Fiocruz

A Educação a Distância como Estratégia de Implementação de Política Pública: a experiência da EAD-ENSP/Fiocruz Fundação Oswaldo Cruz 2º Encontro de Educação a Distância para a Rd Rede de Escolas de Governo A Educação a Distância como Estratégia de Implementação de Política Pública: a experiência da EAD-ENSP/Fiocruz

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO INSTITUCIONAL 2014-2018

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO INSTITUCIONAL 2014-2018 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO INSTITUCIONAL 2014-2018 (Síntese da Matriz estratégica) Texto aprovado na 19ª Reunião Extraordinária do CONSUNI, em 04 de novembro de 2013. MISSÃO Ser uma Universidade que valoriza

Leia mais

V - promover a cooperação internacional na área de ciência, tecnologia e inovação;

V - promover a cooperação internacional na área de ciência, tecnologia e inovação; DECRETO Nº 7.642, DE 13 DE DEZEMBRO DE 2011 * Programa Ciência sem Fronteiras. * Institui o Programa Ciência sem Fronteiras. A Presidenta da República, no uso das atribuições que lhe confere o art. 84,

Leia mais

PORTARIA INTERMINISTERIAL No-10, DE 11 DE JULHO DE 2013

PORTARIA INTERMINISTERIAL No-10, DE 11 DE JULHO DE 2013 PORTARIA INTERMINISTERIAL No-10, DE 11 DE JULHO DE 2013 Regulamenta o Decreto nº 7.385, de 8 de dezembro de 2010, que instituiu o Sistema Universidade Aberta do Sistema Único de Saúde (UNA-SUS). Os MINISTROS

Leia mais

Proposta Orçamentária 2012

Proposta Orçamentária 2012 Vice Presidência de Gestão e Desenvolvimento Institucional Diretoria de Planejamento Estratégico Proposta Orçamentária CD março Evolução do Orçamento Fiocruz, Ministério da Saúde e dos indicadores econômicos

Leia mais

EIXO III CRONOGRAMA DE IMPLANTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DA INSTITUIÇÃO E DE CADA UM DE SEUS CURSOS

EIXO III CRONOGRAMA DE IMPLANTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DA INSTITUIÇÃO E DE CADA UM DE SEUS CURSOS UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA EIXO III CRONOGRAMA DE IMPLANTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DA INSTITUIÇÃO E DE CADA UM DE SEUS CURSOS EIXO III - CRONOGRAMA DE IMPLANTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DA INSTITUIÇÃO

Leia mais

ANEXO III. Cronograma detalhado do PROAVI

ANEXO III. Cronograma detalhado do PROAVI ANEXO III Cronograma detalhado do PROAVI 65 PROGRAMA DE AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DA PUC-CAMPINAS CRONOGRAMA COMPLEMENTAR DETALHANDO AS ATIVIDADES E AS AÇÕES DE DIVULGAÇÃO COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO

Leia mais

ESCOLA NACIONAL DE SAÚDE PÚBLICAP Educação a Distância

ESCOLA NACIONAL DE SAÚDE PÚBLICAP Educação a Distância Fundação Oswaldo Cruz ESCOLA NACIONAL DE SAÚDE PÚBLICAP Educação a Distância Lucia Dupret Coordenação Geral Programa de Educação a Distância Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca Fundação Oswaldo

Leia mais

VII CONGRESSO INTERNO FIOCRUZ ALTERAÇÕES PROPOSTAS PELA DIREH AO DOCUMENTO DE REFERÊNCIA

VII CONGRESSO INTERNO FIOCRUZ ALTERAÇÕES PROPOSTAS PELA DIREH AO DOCUMENTO DE REFERÊNCIA VII CONGRESSO INTERNO FIOCRUZ ALTERAÇÕES PROPOSTAS PELA DIREH AO DOCUMENTO DE REFERÊNCIA Pagina 31 6.1. Atenção, Vigilância e Formação para o SUS Recursos Basais - Implantar programa de incentivo ao desempenho

Leia mais

INTRODUÇÃO OBJETIVOS GERAIS E ESPECÍFICOS

INTRODUÇÃO OBJETIVOS GERAIS E ESPECÍFICOS INTRODUÇÃO Com base no Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais - REHUF, destinado à reestruturação e revitalização dos hospitais das universidades federais, integrados

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO P O R T A R I A N. º 5 0 8 D E 1 5 D E J U L H O D E 2 0 1 1. O Reitor do Instituto Federal do Paraná, no uso da competência que lhe confere o Decreto de 13 de junho de 2011, da Presidência da República,

Leia mais

www.unioeste.br/portaldainformacao

www.unioeste.br/portaldainformacao PORTAL DA INFORMAÇÃO DA UNIOESTE Página de acesso livre ao conhecimento. www.unioeste.br/portaldainformacao PORTAL DA INFORMAÇÃO DA UNIOESTE A P R E S E N T A Ç Ã O O Portal da Informação da Unioeste é

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE SUPERINTENDÊNCIA DE DOCUMENTAÇÃO COORDENAÇÃO DE BIBLIOTECAS PLANO DE METAS 2013/2014

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE SUPERINTENDÊNCIA DE DOCUMENTAÇÃO COORDENAÇÃO DE BIBLIOTECAS PLANO DE METAS 2013/2014 UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE SUPERINTENDÊNCIA DE DOCUMENTAÇÃO COORDENAÇÃO DE BIBLIOTECAS PLANO DE METAS 2013/2014 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 META 1: MELHORIA DOS SERVIÇOS E PRODUTOS... 4 META 2 : EDUCAÇÃO

Leia mais

EDITAL Nº 02/2012 PROPP/UEMS/MCT/FINEP/CT- INFRA PROINFRA 01/2011

EDITAL Nº 02/2012 PROPP/UEMS/MCT/FINEP/CT- INFRA PROINFRA 01/2011 UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MATO GROSSO DO SUL PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO DIVISÃO DE PESQUISA EDITAL Nº 02/2012 PROPP/UEMS/MCT/FINEP/CT- INFRA PROINFRA 01/2011 SELEÇÃO DE PROPOSTAS PARA APOIO

Leia mais

SALA TEMÁTICA: EDUCAÇÃO SUPERIOR

SALA TEMÁTICA: EDUCAÇÃO SUPERIOR SALA TEMÁTICA: EDUCAÇÃO SUPERIOR Metas PNE - Meta 12 Elevar a taxa bruta de matrícula na Educação Superior para 50% (cinquenta por cento) e a taxa líquida para 33% (trinta e três por cento) da população

Leia mais

DIMENSÃO 2: - Política para o ensino, pesquisa, pós-graduação e extensão - Respectivas normas de operacionalização

DIMENSÃO 2: - Política para o ensino, pesquisa, pós-graduação e extensão - Respectivas normas de operacionalização DIMENSÃO 2: - Política para o ensino, pesquisa, pós-graduação e extensão - Respectivas normas de operacionalização 2.1 - GRADUAÇÃO 2.1.1. Descrição do Ensino de Graduação na UESC Cursos: 26 cursos regulares

Leia mais

FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA. Programas e ações da Capes

FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA. Programas e ações da Capes FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA Programas e ações da Capes CAPES - atribuições (Lei 11.502/2007) No âmbito da educação superior Subsidiar o Ministério da Educação na formulação de políticas

Leia mais

FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ BIREME - OPAS - OMS CENTRO DE INFORMAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA CICT PROJETO BVS DOENÇAS INFECCIOSAS E PARASITÁRIAS BRASIL

FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ BIREME - OPAS - OMS CENTRO DE INFORMAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA CICT PROJETO BVS DOENÇAS INFECCIOSAS E PARASITÁRIAS BRASIL FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ - OPAS - OMS CENTRO DE INFORMAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA CICT PROJETO BVS DOENÇAS INFECCIOSAS E PARASITÁRIAS BRASIL Rio de Janeiro 2002 Doenças Infecciosas e Parasitárias na BVS

Leia mais

PLANO DE GESTÃO 2015-2017

PLANO DE GESTÃO 2015-2017 UNIFAL-MG FACULDADE DE CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS PLANO DE GESTÃO 2015-2017 Profa. Fernanda Borges de Araújo Paula Candidata a Diretora Profa. Cássia Carneiro Avelino Candidata a Vice Diretora Índice Apresentação...

Leia mais

Emissão via INTERNET:

Emissão via INTERNET: Ministério da Saúde ASSUNTO: Mudança na rotina dos Depósitos, tendo em vista implantação da GRU Srs. Servidores/Colaboradores Com a extinção do Deposito Direto na Conta Única em 31 de Dezembro de 2004,

Leia mais

Formação de Recursos Humanos na área de fármacos e medicamentos

Formação de Recursos Humanos na área de fármacos e medicamentos Formação de Recursos Humanos na área de fármacos e medicamentos A formação em Farmácia Seminário do BNDES 7 de maio de 2003 Por que RH para Fármacos e Medicamentos? Fármacos e Medicamentos como campo estratégico

Leia mais

Políticas de Acesso Aberto e a Fiocruz

Políticas de Acesso Aberto e a Fiocruz Políticas de Acesso Aberto e a Fiocruz Rodrigo Murtinho Vice-diretor de Informação e Comunicação do ICICT Políticas de Acesso Aberto 1 Políticas de Acesso Aberto Observações sobre o cenário brasileiro

Leia mais

CONSELHO DE SECRETARIAS MUNICIPAIS DE SAÚDE

CONSELHO DE SECRETARIAS MUNICIPAIS DE SAÚDE ANEXO II TERMO DE REFERÊNCIA PROFISSIONAL NÍVEL SUPERIOR CONTEUDISTA (MESTRE) PARA O CURSO DE QUALIFICAÇÃO DE PROFISSIONAIS DA ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA, COM UTILIZAÇÃO DO SISTEMA NACIONAL DE GESTÃO DA

Leia mais

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2008/prt1559_01_08_2008.html

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2008/prt1559_01_08_2008.html Página 1 de 5 ADVERTÊNCIA Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial da União Ministério da Saúde Gabinete do Ministro PORTARIA Nº 1.559, DE 1º DE AGOSTO DE 2008 Institui a Política Nacional

Leia mais

PDI GERAL DO CEFET/RJ

PDI GERAL DO CEFET/RJ PDI GERAL DO CEFET/RJ Princípios que devem nortear o estabelecimento de políticas e ações no CEFET/RJ e que devem constar do PDI: Institucionalidade/identidade de UT (estabelecimento de um modelo diferenciado

Leia mais

PORTARIA Nº 300, DE 30 DE JANEIRO DE 2006.

PORTARIA Nº 300, DE 30 DE JANEIRO DE 2006. PORTARIA Nº 300, DE 30 DE JANEIRO DE 2006. Aprova, em extrato, o Instrumento de Avaliação Externa de Instituições de Educação Superior do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior SINAES O MINISTRO

Leia mais

Construção da Nova Sede Administrativa do Centro de Pesquisas René Rachou, em Belo Horizonte/MG

Construção da Nova Sede Administrativa do Centro de Pesquisas René Rachou, em Belo Horizonte/MG Programa 1201 Ciência, Tecnologia e Inovação no Complexo da Saúde Ações Orçamentárias Número de Ações 21 1M360000 Produto: Sede construída Construção da Sede da Diretoria Regional da em Brasília Construir

Leia mais

PRÓ-DIRETORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU - PROPESP POLÍTICA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU

PRÓ-DIRETORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU - PROPESP POLÍTICA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU PRÓ-DIRETORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU - PROPESP POLÍTICA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU A Pesquisa e a Pós-Graduação Stricto Sensu são atividades coordenadas por uma mesma

Leia mais

Cultura do não Foco do RH no Departamento Pessoal Não alinhamento das estratégias de Gestão de Pessoas com as estratégias do MTur Pouco envolvimento

Cultura do não Foco do RH no Departamento Pessoal Não alinhamento das estratégias de Gestão de Pessoas com as estratégias do MTur Pouco envolvimento Cultura do não Foco do RH no Departamento Pessoal Não alinhamento das estratégias de Gestão de Pessoas com as estratégias do MTur Pouco envolvimento da alta direção nos eventos Desinteresse dos servidores

Leia mais

Documento Base do Plano Estadual de Educação do Ceará. Eixo Temático Educação Superior

Documento Base do Plano Estadual de Educação do Ceará. Eixo Temático Educação Superior Documento Base do Plano Estadual de Educação do Ceará Eixo Temático Educação Superior Ceará, 2015 1 Socioeconômico Diagnóstico Para compreender a situação da educação no estado do Ceará é necessário também

Leia mais

GESTÃO DO CONHECIMENTO NA FIOCRUZ. Umberto Trigueiros Diretor do Icict/Fiocruz

GESTÃO DO CONHECIMENTO NA FIOCRUZ. Umberto Trigueiros Diretor do Icict/Fiocruz GESTÃO DO CONHECIMENTO NA FIOCRUZ Umberto Trigueiros Diretor do Icict/Fiocruz Junho de 2010 Fiocruz Missão Promover a saúde e o desenvolvimento social; Gerar e difundir conhecimento científico e tecnológico;

Leia mais

Ministério da Saúde Gabinete do Ministro PORTARIA Nº 2.031, DE 23 DE SETEMBRO DE 2004

Ministério da Saúde Gabinete do Ministro PORTARIA Nº 2.031, DE 23 DE SETEMBRO DE 2004 Ministério da Saúde Gabinete do Ministro PORTARIA Nº 2.031, DE 23 DE SETEMBRO DE 2004 Dispõe sobre a organização do Sistema Nacional de Laboratórios de Saúde Pública. O MINISTRO DE ESTADO DA SAÚDE, no

Leia mais

CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR 2011. Manual do Usuário

CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR 2011. Manual do Usuário MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA DIRETORIA DE ESTATÍSTICAS EDUCACIONAIS COORDENAÇÃO GERAL DO CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR

Leia mais

Mestrado Profissional em Administração em Rede Nacional

Mestrado Profissional em Administração em Rede Nacional Mestrado Profissional em Administração em Rede Nacional Modalidade a Distância Santo André-SP, junho de 2011 A quem se destina Qualificação de funcionários públicos federais, estaduais e municipais. Objetivos

Leia mais

PORTARIA Nº, DE FEVEREIRO DE 2013

PORTARIA Nº, DE FEVEREIRO DE 2013 PORTARIA Nº, DE FEVEREIRO DE 2013 Define as diretrizes gerais para o processo de avaliação de desempenho para fins de progressão e de promoção das Carreiras do Magistério Superior e do Ensino Básico, Técnico

Leia mais

TEXTO BASE PARA UM POLÍTICA NACIONAL NO ÂMBITO DA EDUCAÇÃO PATRIMONIAL

TEXTO BASE PARA UM POLÍTICA NACIONAL NO ÂMBITO DA EDUCAÇÃO PATRIMONIAL TEXTO BASE PARA UM POLÍTICA NACIONAL NO ÂMBITO DA EDUCAÇÃO PATRIMONIAL Eixos Temáticos, Diretrizes e Ações Documento final do II Encontro Nacional de Educação Patrimonial (Ouro Preto - MG, 17 a 21 de julho

Leia mais

Portaria da Presidência

Portaria da Presidência 1 10 O Presidente da, no Uso de suas atribuições e da competência que lhe foi delegada pela Portaria do MS/n o 938, de 22.07.99, RESOLVE: 1.0 PROPÓSITO Instituir a Política de Acesso Aberto ao Conhecimento,

Leia mais

PODER EXECUTIVO ANEXO I ATRIBUIÇÕES DO CARGO DE ESPECIALISTA EM POLÍTICAS PÚBLICAS E GESTÃO GOVERNAMENTAL

PODER EXECUTIVO ANEXO I ATRIBUIÇÕES DO CARGO DE ESPECIALISTA EM POLÍTICAS PÚBLICAS E GESTÃO GOVERNAMENTAL ANEXO I ATRIBUIÇÕES DO CARGO DE ESPECIALISTA EM POLÍTICAS PÚBLICAS E GESTÃO GOVERNAMENTAL a) formulação, implantação e avaliação de políticas públicas voltadas para o desenvolvimento sócio-econômico e

Leia mais

Fundação Oswaldo Cruz 1900-2010

Fundação Oswaldo Cruz 1900-2010 Fundação Oswaldo Cruz 1900-2010 Produção e Inovação Pesquisa Ensino Vigilância e Serviços de Referência Informação e comunicação em saúde Ambiente Planejamento e gestão História - Participação na Construção

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO INSTITUCIONAL

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO INSTITUCIONAL REGULAMENTO DO PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO INSTITUCIONAL CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS E METAS Art. 1º. O Programa de Capacitação Institucional PCI tem por objetivo promover a melhoria da qualidade das funções

Leia mais

A. Critérios para Avaliação e Aprovação de Cursos Novos de História

A. Critérios para Avaliação e Aprovação de Cursos Novos de História A. Critérios para Avaliação e Aprovação de Cursos Novos de História 1. Apoio institucional. Clara manifestação de apoio por parte da IES proponente, expressa tanto no provimento da infraestrutura necessária,

Leia mais

FORMAÇÃO E CAPACITAÇÃODE RECURSOS HUMANOS DA ANTT

FORMAÇÃO E CAPACITAÇÃODE RECURSOS HUMANOS DA ANTT FORMAÇÃO E CAPACITAÇÃODE RECURSOS HUMANOS DA ANTT Quadro de Servidores SITUAÇÃO 2008 2009 Abril 2010 CARGOS EFETIVOS (*) 429 752 860 Analista Administrativo 16 40 41 Especialista em Regulação 98 156 169

Leia mais

PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL 2014-2018 PROPOSTAS DE METAS, AÇÕES E INDICADORES

PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL 2014-2018 PROPOSTAS DE METAS, AÇÕES E INDICADORES PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS PROPOSTAS DE METAS, AÇÕES E INDICADORES CAMPUS CONGONHAS DEZEMBRO - 2013 INFRA-ESTRUTURA Objetivo

Leia mais

plano de metas gestão 2013-2017

plano de metas gestão 2013-2017 plano de metas gestão 2013-2017 Reitora Miriam da Costa Oliveira Vice-Reitor Luís Henrique Telles da Rosa Pró-Reitora de Graduação Maria Terezinha Antunes Pró-Reitor de Pesquisa e Pós-Graduação Rodrigo

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SERTÃO PERNAMBUCANO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SERTÃO PERNAMBUCANO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SERTÃO PERNAMBUCANO ANEXO VI PLANILHA DE PONTUAÇÃO RECONHECIMENTO DE SABERES

Leia mais

CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 144, DE 10 DE SETEMBRO DE 2015.

CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 144, DE 10 DE SETEMBRO DE 2015. CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 144, DE 10 DE SETEMBRO DE 2015. Institui os Programas de Apoio ao Desenvolvimento da Ciência, Tecnologia e Inovação à Pesquisa e à Formação de Recursos Humanos em Ciência

Leia mais

Detalhamento da Implementação Concessão de Empréstimos, ressarcimento dos valores com juros e correção monetária. Localizador (es) 0001 - Nacional

Detalhamento da Implementação Concessão de Empréstimos, ressarcimento dos valores com juros e correção monetária. Localizador (es) 0001 - Nacional Programa 2115 - Programa de Gestão e Manutenção do Ministério da Saúde 0110 - Contribuição à Previdência Privada Tipo: Operações Especiais Número de Ações 51 Pagamento da participação da patrocinadora

Leia mais

Instrução Normativa xx de... 2014.

Instrução Normativa xx de... 2014. REGULAMENTO PARA AFASTAMENTO DE SERVIDORES DOCENTES DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL PARA CAPACITAÇÃO EM PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU E PÓS-DOUTORADO

Leia mais

Ciências Humanas. Relatoria. Grupo de Trabalho (GT1) I Seminário de Avaliação da Pós- Graduação da Universidade Brasília

Ciências Humanas. Relatoria. Grupo de Trabalho (GT1) I Seminário de Avaliação da Pós- Graduação da Universidade Brasília I Seminário de Avaliação da Pós- Graduação da Universidade Brasília Relatoria Grupo de Trabalho (GT1) Realização Decanato de Pesquisa e Pós-Graduação (DPP) da Universidade de Brasília Brasília DF, 6 a

Leia mais

N de cursos ofertados; % de vagas ocupadas/ formas de ingresso.

N de cursos ofertados; % de vagas ocupadas/ formas de ingresso. Anexo II Dimensões Elementos Indicadores quantitativos Indicadores qualitativos % de cursos com projeto pedagógico/ adequados ao Projeto Condições de implementação dos Projetos Projeto Pedagógico dos Institucional

Leia mais

Plano Estratégico do Programa de Mestrado em Direito da UniBrasil PLANO ESTRATÉGICO 2010 2015

Plano Estratégico do Programa de Mestrado em Direito da UniBrasil PLANO ESTRATÉGICO 2010 2015 PLANO ESTRATÉGICO 2010 2015 MAPA ESTRATÉGICO DO PROGRAMA DE MESTRADO EM DIREITO DA UNIBRASIL MISSÃO Promover, desenvolver e publicar pesquisas de qualidade, com sólida base jurídica e contextualização

Leia mais

Metas Indicadores Ação para o Alcance das Metas Produto Esperado Fonte dos Dados

Metas Indicadores Ação para o Alcance das Metas Produto Esperado Fonte dos Dados PDI 20111 / 201 15 Pós-Graduação 1. Formar pessoas competentes e éticas, com alta qualificação científica, tecnológica e artística, comprometidas com o bem-estar social, adaptáveis às mudanças, capazes

Leia mais

NOTA TÉCNICA 44 2013 A POLÍTICA NACIONAL DE INFORMAÇÃO E INFORMÁTICA EM SAÚDE E SEU PLANO OPERATIVO

NOTA TÉCNICA 44 2013 A POLÍTICA NACIONAL DE INFORMAÇÃO E INFORMÁTICA EM SAÚDE E SEU PLANO OPERATIVO NOTA TÉCNICA 44 2013 A POLÍTICA NACIONAL DE INFORMAÇÃO E INFORMÁTICA EM SAÚDE E SEU PLANO OPERATIVO Brasília, 28 de outubro de 2013 A POLÍTICA NACIONAL DE INFORMAÇÃO E INFORMÁTICA EM SAÚDE E SEU PLANO

Leia mais

PROGRAMA DE INCENTIVO À PESQUISA CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA NO CAMPUS ARARANGUÁ DO IF-SC EDITAL INTERNO- N0 XX/2010

PROGRAMA DE INCENTIVO À PESQUISA CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA NO CAMPUS ARARANGUÁ DO IF-SC EDITAL INTERNO- N0 XX/2010 PROGRAMA DE INCENTIVO À PESQUISA CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA NO DO IF-SC EDITAL INTERNO- N0 XX/2010 CHAMADA DE PROJETOS DE PESQUISA CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA EXECUÇÃO: 19 DE ABRIL DE 2010 A 10 DE MAIO DE 2010

Leia mais

Novo Sistema de Gestão do IFAM

Novo Sistema de Gestão do IFAM Novo Sistema de Gestão do IFAM Os módulos serão implantados atendendo aos critérios: Sistema/Módulo Entrega Prazo de Entrega Módulo Administrativo Integração SIAFI Módulo de Recursos Humanos Protocolo

Leia mais

O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO

O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO Portaria nº 808, de 8 de junho de 00. Aprova o instrumento de avaliação para reconhecimento de Cursos Pedagogia, no âmbito do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior - SINAES. O MINISTRO DE

Leia mais

COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR PORTARIA Nº 156, DE 28 DE NOVEMBRO DE 2014

COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR PORTARIA Nº 156, DE 28 DE NOVEMBRO DE 2014 COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR PORTARIA Nº 156, DE 28 DE NOVEMBRO DE 2014 Aprova o regulamento do Programa de Apoio à Pós-graduação PROAP, que se destina a proporcionar melhores

Leia mais

PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019

PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019 PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019 Candidato Gilmar Ribeiro de Mello SLOGAN: AÇÃO COLETIVA Página 1 INTRODUÇÃO Considerando as discussões realizadas com a comunidade interna

Leia mais

EDITAL Nº 003, de 05 de dezembro de 2014.

EDITAL Nº 003, de 05 de dezembro de 2014. EDITAL Nº 003, de 05 de dezembro de 2014. A Faculdade de Ciências Humanas (FCH), da Fundação Universidade Federal da Grande Dourados, torna público o presente Edital para abertura de inscrições visando

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA - NEAD

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA - NEAD REGULAMENTO DO NÚCLEO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA - NEAD A política de Educação a Distância EAD está claramente expressa em diversos documentos e regulamentos internos da instituição Regulamento do NEAD Os

Leia mais

Minuta do Capítulo 10 do PDI: Relações Externas

Minuta do Capítulo 10 do PDI: Relações Externas Minuta do Capítulo 10 do PDI: Relações Externas Elaborada pela Diretoria de Extensão e pela Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação 1 1 Esta minuta será apreciada pelo Colegiado de Ensino, Pesquisa

Leia mais

São Paulo, 22 de novembro de 2005 SES-SP BIREME/OPAS/OMS

São Paulo, 22 de novembro de 2005 SES-SP BIREME/OPAS/OMS Projeto de Gestão de Informação Técnico- Científica para a Secretaria de Estado da Saúde do Estado de São Paulo sob Coordenação da Coordenadoria de Controle de Doenças. São Paulo, 22 de novembro de 2005

Leia mais

Termo de Referência para contratação de consultor na modalidade Produto

Termo de Referência para contratação de consultor na modalidade Produto TÍTULO DO PROJETO: Fortalecimento da capacidade institucional com vistas a melhoria dos processos de monitoramento e avaliação dos programas de fomento voltados para a Educação Básica e para o Ensino Superior

Leia mais

PROEP como instrumento de avaliação de pesquisa

PROEP como instrumento de avaliação de pesquisa PROEP como instrumento de avaliação de pesquisa 2011: Missão e Visão de Futuro Visão de futuro Ser um Instituto de excelência em Pesquisa, Ensino, Tecnologia e Inovação, estratégico para o Estado, reconhecido

Leia mais

Apresentação Plano de Integridade Institucional da Controladoria-Geral da União (PII)

Apresentação Plano de Integridade Institucional da Controladoria-Geral da União (PII) PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO Secretaria-Executiva Diretoria de Planejamento e Desenvolvimento Institucional Plano de Integridade Institucional (PII) 2012-2015 Apresentação Como

Leia mais

O USO DE INDICADORES DE PRODUÇÃO INTELECTUAL NO PROCESSO DE GESTÃO INSTITUCIONAL DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL

O USO DE INDICADORES DE PRODUÇÃO INTELECTUAL NO PROCESSO DE GESTÃO INSTITUCIONAL DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL O USO DE INDICADORES DE PRODUÇÃO INTELECTUAL NO PROCESSO DE GESTÃO INSTITUCIONAL DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL Janise Silva Borges da Costa, Beatriz Helena de Souza Cestari, Carla Metzler

Leia mais

3Uy5HLWRULDSDUD$VVXQWRVGH 3HVTXLVDH3yV*UDGXDomRGD8)3( 5HODWyULRGH$WLYLGDGHV. 0DUoR

3Uy5HLWRULDSDUD$VVXQWRVGH 3HVTXLVDH3yV*UDGXDomRGD8)3( 5HODWyULRGH$WLYLGDGHV. 0DUoR 3Uy5HLWRULDSDUD$VVXQWRVGH 3HVTXLVDH3yV*UDGXDomRGD8)3( 5HODWyULRGH$WLYLGDGHV 0DUoR $'0,1,675$d 2 Aprovação junto a CPPG da Resolução nº 01/2001 que dispõe sobre as atribuições da Comissão de Pós-Graduação

Leia mais

Panorama e planejamento de Pós-graduação visando notas 06 e 07 na UFV

Panorama e planejamento de Pós-graduação visando notas 06 e 07 na UFV Pós-Graduação da UFV em debate 2012 26-27 de Novembro de 2012 Panorama e planejamento de Pós-graduação visando notas 06 e 07 na UFV Profa. Simone EF Guimarães Pós Graduação em Genética e Melhoramento UFV

Leia mais

Anexo 1 - Resolução 016/2011 - CONSUN. Plano de Desenvolvimento Institucional PDI

Anexo 1 - Resolução 016/2011 - CONSUN. Plano de Desenvolvimento Institucional PDI Plano de Desenvolvimento Institucional PDI 13 I ENSINO DE GRADUAÇÃO Objetivo 1 - Buscar continuamente a excelência nos cursos de graduação 1. Avaliar continuamente o processo educativo, em consonância

Leia mais

PLANO DE AÇÃO-DIREÇÃO DO CAMPUS TERESINA ZONA SUL GESTÃO 2013-2017

PLANO DE AÇÃO-DIREÇÃO DO CAMPUS TERESINA ZONA SUL GESTÃO 2013-2017 PLANO DE AÇÃO-DIREÇÃO DO CAMPUS TERESINA ZONA SUL GESTÃO 2013-2017 O ensino, como a justiça, como a administração, prospera e vive muito mais realmente da verdade e da moralidade, com que se pratica do

Leia mais

Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia PÓS-GRADUAÇÃO Pós-Graduação 4. PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO 4.1 Apresentação Toda Instituição necessita de um mundo amadurecido cientifica e tecnologicamente,

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ CAMPUS DE FOZ DO IGUAÇU CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E APLICADAS PLANO DE TRABALHO 2012-2015

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ CAMPUS DE FOZ DO IGUAÇU CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E APLICADAS PLANO DE TRABALHO 2012-2015 UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ CAMPUS DE FOZ DO IGUAÇU CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E APLICADAS PLANO DE TRABALHO 2012-2015 CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E APLICADAS DO CAMPUS DE FOZ DO IGUAÇU PROF.

Leia mais

Planejamento Estratégico de TI (2013-2015) - UFPel

Planejamento Estratégico de TI (2013-2015) - UFPel Planejamento Estratégico de TI (2013-2015) - UFPel 1 Missão Prover soluções de TI, com qualidade, à comunidade da UFPel. 2 Visão Ser referência em governança de TI para a comunidade da UFPel até 2015.

Leia mais

DOCUMENTO FINAL 11ª CONFERÊNCIA DE SAÚDE DO PARANÁ

DOCUMENTO FINAL 11ª CONFERÊNCIA DE SAÚDE DO PARANÁ DOCUMENTO FINAL 11ª CONFERÊNCIA DE SAÚDE DO PARANÁ EIXO 1 DIREITO À SAÚDE, GARANTIA DE ACESSO E ATENÇÃO DE QUALIDADE Prioritária 1: Manter o incentivo aos Programas do Núcleo Apoio da Saúde da Família

Leia mais

I SEMINÁRIO NACIONAL DO PROGRAMA NACIONAL DE REORIENTAÇÃO DA FORMAÇÃO PROFISIONAL EM SAÚDE PRÓ-SAÚDE II

I SEMINÁRIO NACIONAL DO PROGRAMA NACIONAL DE REORIENTAÇÃO DA FORMAÇÃO PROFISIONAL EM SAÚDE PRÓ-SAÚDE II Ministério da Educação Secretaria de Ensino Superior Diretoria de Hospitais Univ ersitários e Residências em Saúde A articulação da Graduação em Saúde, dos Hospitais de Ensino e das Residências em Saúde

Leia mais

Resumo: OBJETIVO METODOLOGIA

Resumo: OBJETIVO METODOLOGIA TÍTULO: CENTRO DE APOIO À TERAPIA RACIONAL PELA INFORMAÇÃO SOBRE MEDICAMENTOS RELATO DE 3 ANOS DE ATIVIDADE. AUTORES: Castilho, Selma Rodrigues, Gervásio, Gláucia, Ponciano, Fernanda, Gallazi, Aline Resumo:

Leia mais

ORIENTAÇÕES GERAIS PARA UTILIZAÇÃO DE RECURSOS DO PROEX (2015)

ORIENTAÇÕES GERAIS PARA UTILIZAÇÃO DE RECURSOS DO PROEX (2015) UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Instituto de Medicina Social Rua São Francisco Xavier, 524 / 7º andar / Bloco D - Maracanã CEP: 20550-013 - Rio de Janeiro - BRASIL TEL: 55-021- 2334-0235 FAX:

Leia mais

(MAPAS VIVOS DA UFCG) PPA-UFCG RELATÓRIO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA UFCG CICLO 2006-2008 ANEXO (PARTE 2) DIAGNÓSTICOS E RECOMENDAÇÕES

(MAPAS VIVOS DA UFCG) PPA-UFCG RELATÓRIO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA UFCG CICLO 2006-2008 ANEXO (PARTE 2) DIAGNÓSTICOS E RECOMENDAÇÕES 1 PPA-UFCG PROGRAMA PERMANENTE DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA UFCG CICLO 2006-2008 ANEXO (PARTE 2) DIAGNÓSTICOS E RECOMENDAÇÕES (MAPAS VIVOS DA UFCG) 2 DIMENSÃO MISSÃO E PDI MAPAS VIVOS DE

Leia mais

Universidade Federal do Maranhão Reitor Dr. Natalino Salgado Filho. Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Pró-Reitor Dr. Fernando Carvalho Silva

Universidade Federal do Maranhão Reitor Dr. Natalino Salgado Filho. Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Pró-Reitor Dr. Fernando Carvalho Silva 1 Universidade Federal do Maranhão Reitor Dr. Natalino Salgado Filho Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Pró-Reitor Dr. Fernando Carvalho Silva Diretora do Departamento de Pós-Graduação Dra. Maria

Leia mais

RESOLUÇÃO N 012, de 02 de dezembro de 2008

RESOLUÇÃO N 012, de 02 de dezembro de 2008 CONSUC Parecer 12/2008 Aprovado em 02/12/2008 RESOLUÇÃO N 012, de 02 de dezembro de 2008 Cria o Núcleo de Educação a Distância (NEAD) e aprova seu Regimento Interno O DIRETOR GERAL DA FACULDADE DAS AMÉRICAS,

Leia mais

Planejamento Estratégico. Departamento de Antropologia / Programa de Pós-Graduação em Antropologia - UFPR

Planejamento Estratégico. Departamento de Antropologia / Programa de Pós-Graduação em Antropologia - UFPR Planejamento Estratégico Departamento de Antropologia / Programa de Pós-Graduação em Antropologia - UFPR Visão Oferecer ensino de excelência em nível de Graduação e Pós-Graduação; consolidar-se como pólo

Leia mais

Indicador(es) Órgão(s)

Indicador(es) Órgão(s) Programa úmero de Ações 12 1375 Desenvolvimento do Ensino da Pós-Graduação e da Pesquisa Científica Objetivo Indicador(es) Formar pessoal de alto nível no país e no exterior, com vistas à produção do conhecimento

Leia mais

Desenvolvimento de Novos Produtos e Serviços para a Área Social

Desenvolvimento de Novos Produtos e Serviços para a Área Social Programa 0465 SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO - INTERNET II Objetivo Incrementar o grau de inserção do País na sociedade de informação e conhecimento globalizados. Público Alvo Empresas, usuários e comunidade

Leia mais

PLANO DE DESENVOLVIMENTO DA INSTITUIÇÃO. Pesquisa e Pós-Graduação

PLANO DE DESENVOLVIMENTO DA INSTITUIÇÃO. Pesquisa e Pós-Graduação GOVERNO DO ESTADO DO PIAUÍ UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PIAUÍ - UESPI PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO - PROP PLANO DE DESENVOLVIMENTO DA INSTITUIÇÃO Pesquisa e Pós-Graduação A Universidade Estadual

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA INTERMINISTERIAL Nº 883, DE 5 DE JULHO DE 2010

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA INTERMINISTERIAL Nº 883, DE 5 DE JULHO DE 2010 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA INTERMINISTERIAL Nº 883, DE 5 DE JULHO DE 2010 Regulamenta o Decreto nº 7.082, de 27 de janeiro de 2010, que institui o Programa Nacional de Reestruturação

Leia mais

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUDESTE DE MINAS GERAIS Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016 Versão 1.0 1 APRESENTAÇÃO O Planejamento

Leia mais

RESOLUÇÃO n o 35 de 16/12/2011- CAS

RESOLUÇÃO n o 35 de 16/12/2011- CAS RESOLUÇÃO n o 35 de 16/12/2011- CAS Estabelece a política de pesquisa, desenvolvimento, inovação e extensão da Universidade Positivo (UP). O CONSELHO ACADÊMICO SUPERIOR (CAS), órgão da administração superior

Leia mais

XXV ENCONTRO NACIONAL DA UNCME

XXV ENCONTRO NACIONAL DA UNCME XXV ENCONTRO NACIONAL DA UNCME Os desafios da Educação Infantil nos Planos de Educação Porto de Galinhas/PE Outubro/2015 Secretaria de Educação Básica CONCEPÇÃO DE EDUCAÇÃO INFANTIL É direito dos trabalhadores

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DIREÇÃO CIENTÍFICA - CBCE (Em desenvolvimento Versão 1.0 Nov/2011) GESTÃO 2011-2013

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DIREÇÃO CIENTÍFICA - CBCE (Em desenvolvimento Versão 1.0 Nov/2011) GESTÃO 2011-2013 I. IDENTIDADE INSTITUCIONAL DA DO CBCE / DIREÇÃO CIENTÍFICA - DC PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DIREÇÃO CIENTÍFICA - CBCE (Em desenvolvimento Versão 1.0 Nov/2011) GESTÃO 2011-2013 1.1 Avaliar e divulgar a DC

Leia mais

A INFORMAÇÃO E A COMUNICAÇÃO CIENTÍFICA NA FIOCRUZ

A INFORMAÇÃO E A COMUNICAÇÃO CIENTÍFICA NA FIOCRUZ A INFORMAÇÃO E A COMUNICAÇÃO CIENTÍFICA NA FIOCRUZ Paulo Gadelha Vice-presidente de Desenvolvimento Institucional e Gestão do Trabalho Fundação Oswaldo Cruz 1900: Instituto Soroterápico Federal Objetivo

Leia mais

RESOLUÇÃO CONEPE Nº 007/2012

RESOLUÇÃO CONEPE Nº 007/2012 RESOLUÇÃO CONEPE Nº 007/2012 Institui as Diretrizes de Pesquisa e Pós-graduação da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul UERGS e providências pertinentes. O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

Leia mais

graduação administração linha de formação específica análise de sistemas

graduação administração linha de formação específica análise de sistemas graduação administração linha de formação específica análise de sistemas Características gerais O curso de Análise de Sistemas é o ramo da Administração que qualifica o profissional a gerir as organizações,

Leia mais

EDITAL Nº 08/2012 PROGRAMA INSTITUCIONAL DE QUALIFICAÇÃO - PIQ

EDITAL Nº 08/2012 PROGRAMA INSTITUCIONAL DE QUALIFICAÇÃO - PIQ MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO - MEC SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA SETEC INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS EDITAL Nº 08/2012 PROGRAMA INSTITUCIONAL

Leia mais

RESOLUÇÃO CEP 10/2015 25 de março de 2015

RESOLUÇÃO CEP 10/2015 25 de março de 2015 RESOLUÇÃO CEP 10/2015 25 de março de 2015 Aprova o Regulamento de Educação Continuada Docente. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA DA FACULDADE MORAES JÚNIOR MACKENZIE RIO, no uso de suas atribuições regimentais,

Leia mais

BALANCED SCORECARD - BSC DO CAMPUS VOLTA REDONDA

BALANCED SCORECARD - BSC DO CAMPUS VOLTA REDONDA OBJETIVOS BALANCED SCORECARD - BSC DO CAMPUS VOLTA REDONDA INDICADORES METAS RESPONSÁVEL PRAZO STATUS Implementação da Norma 17025 no Conclusão em. Laboratório de Metrologia Reinaldo Santana Produção e

Leia mais