Grupo de Estudo- Empresa Jr EPM Leticia de Oliveira Grassi

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Grupo de Estudo- Empresa Jr EPM Leticia de Oliveira Grassi"

Transcrição

1 Grupo de Estudo- Empresa Jr EPM Leticia de Oliveira Grassi

2 Basicamente o sistema norte americano consiste em: Convênio médico Particular Programas governamentais como Medicaid e Medicare 2 grandes grupos

3 Inclui quem tem dinheiro para pagar plano privado ou tem um emprego que oferece um plano de saúde. Custo médio para ter convênio é em torno de $12,000 por ano para uma família de 4 pessoas.

4 Fazem parte do Medicaid ou Medicare Não tem convênio e não são elegíveis para esses programas.

5 Medicaid é um programa de saúde estadual para população com baixa renda. Pode diminuir custos e/ou aumentar acesso e benefícios. O governo federal oferece uma porção dos fundos do Medicaid e cria "guidelines" para o programa, mas como é um administrado pelos estados individuais dos EUA, o programa em si difere de estado a estado.

6 Atualmente, nem todos são elegíveis para Medicaid. Crianças, mulheres grávidas, pessoas acima de 65 anos, e pessoas com desabilidades tem mais chance de qualificar ao programa. Em 2010 na maioria dos casos, crianças de famílias com 4 pessoas que tiveram renda $45,000 foram elegíveis para o progama.

7 Programa de saúde para maiores de 65 anos e menores de 65 anos mas com algum comprometimento de saúde mais grave ou doença renal no estagio final. Tem possibilidade de pagar um plano D que consiste em um valor mensal para ter descontos em medicamentos prescritos pós alta hospitalar.

8 O paciente paga 100% do custo do medicamento ate gastar o valor de $310. Quando esse valor é atingido, pacientes tem que pagar 100% dos custos novamente ate atingir um valor de $4,550 no período de um ano Quando chegar nesse valor o paciente paga somente 25% do valor e o plano D cobra o resto, ate os dois juntos chegarem no valor de $2,800. Depois desse limite, o paciente paga somente 5% do valor.

9

10 Atividades direcionadas manutenção de saúde. Atividades direcionadas a restauração/recuperação da saúde após adoecer. Investimento de Saúde

11 Saúde pública: Envolve atividades que atuam ao nível da população para manter saúde; protegendo ambiente, água, restaurantes, comida saudável, e serviços de saúde preventiva. Saúde comportamental: Tem um foco em ajudar pessoas fazer escolhas mais saudáveis, como por exemplo não fumar, comer com qualidade, praticar exercício físico, e reduzir estresse.

12 Cuidados médicos: Assim que as pessoas adoecem, o setor de "medical care" tem as suas ações e intervenções para restaurar saúde do individuo.

13 O sistema de sáude norte americano gasta 9 x mais em MEDICAL CARE do que em saúde publica e saude comportamental. Ou seja a maior parte do dinheiro está cuidando de pessoas que ja adoeceram. Cerca de 46 milhões não tem plano de saúde. Planos governamentais não são 100% eficaz. O EUA gasta em torno de quase US$2 trilhões por ano População insatisfeita com a qualidade de atendimento : mortes anuais no EUA por erro médico Conclusão: Ficar doente nos EUA é muito caro levando muitos a endividamento.

14 Os principais "gastos do próprio bolso" dos Americanos em 2002 foram: Câncer (mais caro) Doença cardíaca (segundo mais caro) Quase 20 milhões afetados Trauma Distúrbios Mentais: mais de 31 milhões de americanos Doenças Respiratórias (mais comum com mais de 50 milhões de americanos)

15 1) Tornar o sistema mais acessivel a todos. 2) "wire up the medical system": Informatizar dados dos pacientes em todas as clinicas e instituições para que a informação seja padrozinada, de facil acesso aos diversos profissionais da sáude, evitando repetição de exames e facilitando diagnósticos.

16 3) Realizar um estudo comparativo de efetividade: Comparar métodos e procedimentos ao longo dos anos para ver quais estão realmente trazendo mais benefícios para a população, com o menor custo. *Importante pois o custo de procedimentos com melhores tecnologias traz gastos as vezes desnecessários, sendo que poderia ser feito a mesma coisa com mesmo ou ate mesmo melhores resultados com técnicas mais baratas.

17 4) Investir mais na prevenção de doenças crônicas 5) Fortalecendo a força de trabalho: nos últimos anos tem percebido uma escassez de enfermeiros e médicos de família que atendem a assistência básica. 6) Melhorando assim, qualidade do atendimento. 7) Incentivo de expectativas mais realistas (como oferecer planos de saúde mais baratos para pessoas com hábitos mais saudáveis)

18 Health care raises profound questions about what kind of country we want the United States to be. Is health or some part of health care a right, just like public education for grades kindergarten through 12? Or is health care a capitalistic endeavor, albeit one with a significant public sector component? Which kind of society do Americans want to live in?

19 Aprovado dia 23 de Março, de 2010.

20 Providing Small Business Health Insurance Tax Credits Allowing States to Cover More People on Medicaid Relief for Four Million Seniors Who Hit the Medicare Prescription Drug Donut Hole Cracking Down on Health Care Fraud Expanding Coverage for Early Retirees Providing Access to Insurance for Uninsured Americans with Pre-Existing Conditions Putting Information Online Extending Coverage for Young Adults (26) Providing Free Preventive Care: All new plans must cover certain preventive services such as mammograms and colonoscopies without charging a deductible, co-pay or coinsurance.

21 All new plans must cover certain preventive services such as mammograms and colonoscopies without charging a deductible, co-pay or coinsurance. Prohibiting Insurance Companies from Rescinding Coverage Appealing Insurance Company Decisions Eliminating Lifetime Limits on Insurance Coverage Regulating Annual Limits on Insurance Coverage Prohibiting Denying Coverage of Children Based on Pre-Existing Conditions Holding Insurance Companies Accountable for Unreasonable Rate Hikes Rebuilding the Primary Care Workforce: Incentivos para aumentar numero de medicos de familia, de atenção basica, enfermeiros, incluindo financiamento e bolsas para estudos.

22 Establishing Consumer Assistance Programs in the States Preventing Disease and Illness Strengthening Community Health Center Payments for Rural Health Care Providers Prescription Drug Discounts Free Preventive Care for Seniors Bringing Down Health Care Premiums Addressing Overpayments to Big Insurance Companies and Strengthening Medicare Advantage Improving Health Care Quality and Efficiency Improving Care for Seniors after They Leave the Hospital

NOVAS VANTAGENS NEW BENEFITS

NOVAS VANTAGENS NEW BENEFITS NOVO PREMIUM O SEU CARTÃO DE SAÚDE YOUR HPA HEALTH GROUP CARD NOVAS VANTAGENS BENEFITS Oferta de Check-Up Básico anual Oferta de Check-Up Dentário anual Descontos entre 10% e 30% nos serviços do Grupo

Leia mais

ANS 3º Workshop Regional de Promoção de Saúde e Prevenção de Riscos e Doenças Brasília/DF 09/10/2014

ANS 3º Workshop Regional de Promoção de Saúde e Prevenção de Riscos e Doenças Brasília/DF 09/10/2014 ANS 3º Workshop Regional de Promoção de Saúde e Prevenção de Riscos e Doenças Brasília/DF 09/10/2014 ANS Panorama dos Programas para Promoção de Saúde e Prevenção de Riscos e Doenças na Saúde Suplementar

Leia mais

RH 2020: Valor e Inovação. Benefício Saúde: Reforma do Sistema de Saúde Americano

RH 2020: Valor e Inovação. Benefício Saúde: Reforma do Sistema de Saúde Americano RH 2020: Valor e Inovação Benefício Saúde: Reforma do Sistema de Saúde Americano Transformações recentes no mercado Americano podem ser replicadas no Brasil? Cesar Lopes 7 de maio de 2015, São Paulo Visão

Leia mais

Em 2009, as despesas com medicamentos, público e privada, representavam 22,3% dos gastos totais com saúde.

Em 2009, as despesas com medicamentos, público e privada, representavam 22,3% dos gastos totais com saúde. Seguros para a Cobertura de Medicamentos Principais Desafios e Experiências 1. Contexto 2 No Brasil: 38,8 milhões de brasileiros (20% da população) utilizam medicamentos contínuos; desses, 12,4 milhões

Leia mais

COMO COMEÇAR. Medicaid

COMO COMEÇAR. Medicaid Medicaid This is an Official U.S. Government Product COMO COMEÇAR Uma visão geral do Medicaid VAMOS COMEÇAR Medicaid (também chamado de Assistência Médica) é um programa conjunto dos governos federal e

Leia mais

7º Congresso Unidas de

7º Congresso Unidas de 7º Congresso Unidas de Gestão o de Assistência à Saúde Dra. Rozana Ciconelli Centro Paulista de Economia da Saúde Escola Paulista de Medicina A epidemia da obesidade Como as doenças crônicas afetam a gestão

Leia mais

FINALIDADE E BREVE HISTÓRICO

FINALIDADE E BREVE HISTÓRICO Medicaid FINALIDADE E BREVE HISTÓRICO O Medicaid é um programa de seguro saúde aprovado em 1965 como parte da Guerra à Pobreza. Ele é financiado em conjunto com recursos federais e estaduais, e representa

Leia mais

ESTATISTICA SOBRE O NÚMEROS DE BOLSAS OU FINANCIAMENTOS NA FACULDADE RESUMO ABSTRACT

ESTATISTICA SOBRE O NÚMEROS DE BOLSAS OU FINANCIAMENTOS NA FACULDADE RESUMO ABSTRACT ESTATISTICA SOBRE O NÚMEROS DE BOLSAS OU FINANCIAMENTOS NA FACULDADE RAMOS, Alaína dos S. 1 SANTOS, Jéssica 2 PETITTO, Sonia 3 PERRI, Ricardo Alves 4 RESUMO Sabe-se que, hoje em dia, existe um grande aumento

Leia mais

Junho 2013 1. O custo da saúde

Junho 2013 1. O custo da saúde Junho 2013 1 O custo da saúde Os custos cada vez mais crescentes no setor de saúde, decorrentes das inovações tecnológicas, do advento de novos procedimentos, do desenvolvimento de novos medicamentos,

Leia mais

Aviso de Alterações Anuais para 2016

Aviso de Alterações Anuais para 2016 Programa de Opções de Cuidados Seniores (HMO SNP) fornecido pela Commonwealth Care Alliance Aviso de Alterações Anuais para 2016 Está actualmente inscrito como membro do Programa de Opções de Cuidados

Leia mais

Serasa Experian. Cadastro Positivo. fernanda.monnerat@br.experian.com. fernanda.monnerat@br.experian.com

Serasa Experian. Cadastro Positivo. fernanda.monnerat@br.experian.com. fernanda.monnerat@br.experian.com Serasa Experian Cadastro Positivo fernanda.monnerat@br.experian.com fernanda.monnerat@br.experian.com Inadimplência das Empresas no Brasil Empresas negativadas: 3,9 Milhões de Junho/15 x 3,5 milhões Junho/14

Leia mais

Compartilhando Energia Humana. Sharing Human Energy

Compartilhando Energia Humana. Sharing Human Energy Compartilhando Energia Humana Sharing Human Energy A Chevron Brasil tem como estratégia e valor um plano de investimento social voltado para o incentivo à qualificação profissional e ao empreendedorismo

Leia mais

Everton Nunes Sabino da Silva Pôrto Junior www.ufrgs.br/economiadasaude. Abril/2008

Everton Nunes Sabino da Silva Pôrto Junior www.ufrgs.br/economiadasaude. Abril/2008 Introdução à Economia da Saúde Everton Nunes Sabino da Silva Pôrto Junior www.ufrgs.br/economiadasaude Abril/2008 Tópicos Introdução à Economia da Saúde : Definição de Economia da Saúde; Gasto em Saúde;

Leia mais

POR QUE PRECISAMOS SER RACIONAIS COM O DINHEIRO?

POR QUE PRECISAMOS SER RACIONAIS COM O DINHEIRO? ORGANIZE SUA VIDA POR QUE PRECISAMOS SER RACIONAIS COM O DINHEIRO? - Para planejar melhor como gastar os nossos recursos financeiros QUAIS OS BENEFÍCIOS DE TER UM PLANEJAMENTO FINANCEIRO? - Para que possamos

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM HOME CARE Unidade Dias e Horários Período

Leia mais

Sessão 4 Como usar evidências de pesquisa para estruturar opções. Brasília, 10 a 13 dezembro 2012

Sessão 4 Como usar evidências de pesquisa para estruturar opções. Brasília, 10 a 13 dezembro 2012 Sessão 4 Como usar evidências de pesquisa para estruturar opções Brasília, 10 a 13 dezembro 2012 Objetivos Familiarizar-se com uma lista de questões a serem consideradas para estruturar opções com o objetivo

Leia mais

Sobre o curso Value-Based Health Care Delivery. Ana Maria Malik 11/02/09 Apresentação EAESP

Sobre o curso Value-Based Health Care Delivery. Ana Maria Malik 11/02/09 Apresentação EAESP Sobre o curso Value-Based Health Care Delivery Ana Maria Malik 11/02/09 Apresentação EAESP 1 Um pouquinho de teoria Cobertura e acesso universais são essenciais mas não suficientes Valor: patient health

Leia mais

Conheça suas opções:

Conheça suas opções: Conheça suas opções: Guia para pacientes com progressão de doenças graves Em Massachusetts, todos os pacientes com progressão de uma doença grave têm o direito legal de ser informados sobre o seu problema

Leia mais

AGENDA. 1 Turismo de Saúde Introdução. 2 Indicadores do Mercado Internacional. 3 Globalização da Medicina. 4 Oportunidades do Brasil

AGENDA. 1 Turismo de Saúde Introdução. 2 Indicadores do Mercado Internacional. 3 Globalização da Medicina. 4 Oportunidades do Brasil AGENDA 1 Turismo de Saúde Introdução 2 Indicadores do Mercado Internacional 3 Globalização da Medicina 4 Oportunidades do Brasil 5 Desafios e Limitações TURISMO DE SAÚDE Acepção do Termo Conceito Prática

Leia mais

Sustentabilidade em saúde. Dr. Reynaldo A. Brandt

Sustentabilidade em saúde. Dr. Reynaldo A. Brandt Sustentabilidade em saúde Dr. Reynaldo A. Brandt Definição Sustentabilidade é prover o melhor para as pessoas e para o ambiente tanto agora como para um futuro indefinido. É suprir as necessidades da geração

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas Pág. 8. Coordenação Programa e metodologia; Investimento

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas Pág. 8. Coordenação Programa e metodologia; Investimento 1 SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento 3 3 5 Etapas do Processo Seletivo Pág. 5 Matrícula 7 Cronograma de Aulas Pág. 8 2 PÓS-GRADUAÇÃO EM DOR Unidade Dias e Horários

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM EM CARDIOLOGIA HEMODINÂMICA

Leia mais

A Economia da Saúde como Instrumento de Gestão (Hospitalar)

A Economia da Saúde como Instrumento de Gestão (Hospitalar) UNIFESP A Economia da Saúde como Instrumento de Gestão (Hospitalar) Dr. Marcos Bosi Ferraz Professor Adjunto, Departamento de Medicina e Coordenador do Centro Paulista de Economia da Saúde CPES UNIFESP

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM EM CARDIOLOGIA HEMODINÂMICA

Leia mais

Melhorar sua vida, nosso compromisso Redução da Espera: tratar câncer em 60 dias é obrigatório

Melhorar sua vida, nosso compromisso Redução da Espera: tratar câncer em 60 dias é obrigatório Melhorar sua vida, nosso compromisso Redução da Espera: tratar câncer em 60 dias é obrigatório Maio de 2013 Magnitude do Câncer no Brasil 518 mil novos casos em 2013 Câncer de pele não melanoma deve responder

Leia mais

COMO OS JORNALISTAS COBREM TRATAMENTOS E PROCEDIMENTOS EM SAÚDE

COMO OS JORNALISTAS COBREM TRATAMENTOS E PROCEDIMENTOS EM SAÚDE COMO OS JORNALISTAS COBREM TRATAMENTOS E PROCEDIMENTOS EM SAÚDE Cenário atual A indústria da saúde é uma das que mais crescem Nos EUA, 16% do Produto Interno Bruto é gasto em saúde Avanço para os países

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM EM CARDIOLOGIA HEMODINÂMICA

Leia mais

Linha de Cuidado da Obesidade. Rede de Atenção à Saúde das Pessoas com Doenças Crônicas

Linha de Cuidado da Obesidade. Rede de Atenção à Saúde das Pessoas com Doenças Crônicas Linha de Cuidado da Obesidade Rede de Atenção à Saúde das Pessoas com Doenças Crônicas Evolução do excesso de peso e obesidade em adultos 0,8% (1.550.993) da população apresenta obesidade grave 1,14% das

Leia mais

Cuidados de Saúde Integrados, Agendas Partilhadas. Pedro Beja Afonso Presidente do Conselho de Administração

Cuidados de Saúde Integrados, Agendas Partilhadas. Pedro Beja Afonso Presidente do Conselho de Administração Cuidados de Saúde Integrados, Agendas Partilhadas Pedro Beja Afonso Presidente do Conselho de Administração 1 Contexto Os Cuidados de Saúde Primários (CSP) e os cuidados hospitalares ainda funcionam de

Leia mais

QUALIFICAÇÃO DE PRESTADORES DE SERVIÇOS DE SAUDE. Rita Maria B. R. Kaluf rita.kaluf@unimeds.com.br (11) 21462585

QUALIFICAÇÃO DE PRESTADORES DE SERVIÇOS DE SAUDE. Rita Maria B. R. Kaluf rita.kaluf@unimeds.com.br (11) 21462585 QUALIFICAÇÃO DE PRESTADORES DE SERVIÇOS DE SAUDE Rita Maria B. R. Kaluf rita.kaluf@unimeds.com.br (11) 21462585 Sistema Unimed no Estado de São Paulo Singulares - 73 Intrafederativas - 6 Federação Estadual

Leia mais

Santa Casa PDF ebooks Download

Santa Casa PDF ebooks Download Santa Casa PDF ==>Download: Santa Casa PDF ebook Santa Casa PDF - Are you searching for Santa Casa Books? Now, you will be happy that at this time Santa Casa PDF is available at our online library. With

Leia mais

Ministério da Saúde Secretaria Executiva Departamento de Economia da Saúde e Desenvolvimento

Ministério da Saúde Secretaria Executiva Departamento de Economia da Saúde e Desenvolvimento 1 Ministério da Saúde Secretaria Executiva Departamento de Economia da Saúde e Desenvolvimento I Congresso Informação de Custos e Qualidade do Gasto no Setor Público Oficina II Informação de Custo para

Leia mais

Modelos Assistenciais em Saúde

Modelos Assistenciais em Saúde 6 Modelos Assistenciais em Saúde Telma Terezinha Ribeiro da Silva Especialista em Gestão de Saúde A análise do desenvolvimento das políticas de saúde e das suas repercussões sobre modos de intervenção

Leia mais

Seminário Anual de Saúde 2010: Cultura de Saúde e Dividendos para o Negócio Uma Visão Estratégica. Setembro/2010

Seminário Anual de Saúde 2010: Cultura de Saúde e Dividendos para o Negócio Uma Visão Estratégica. Setembro/2010 Seminário Anual de Saúde 2010: Cultura de Saúde e Dividendos para o Negócio Uma Visão Estratégica Setembro/2010 Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein Instituição de Saúde composta

Leia mais

Plano de saúde do seu filho

Plano de saúde do seu filho 7 Plano de saúde do seu filho Neste capítulo, encontrará informações sobre o seguro de saúde do seu filho ou plano de saúde. Anexe a este capítulo uma cópia do folheto de coberturas do plano de saúde do

Leia mais

Dra Adriana de Freitas Torres

Dra Adriana de Freitas Torres Dra Adriana de Freitas Torres 2020 15 milhões de novos casos 12 milhões de mortes 2002 10 milhões de casos novos 6 milhões de mortes Mundo cerca 1 milhão de novos casos de CM Fonte: União Internacional

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas Pág. 10. Coordenação Programa e metodologia; Investimento

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas Pág. 10. Coordenação Programa e metodologia; Investimento 1 SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento 3 4 6 Etapas do Processo Seletivo Pág. 5 Matrícula 9 Cronograma de Aulas Pág. 10 2 PÓS-GRADUAÇÃO EM BASES DA MEDICINA INTEGRATIVA

Leia mais

Os Desafios Assistenciais na Saúde Suplementar Martha Oliveira Gerente Geral de Regulação Assistencial- ANS

Os Desafios Assistenciais na Saúde Suplementar Martha Oliveira Gerente Geral de Regulação Assistencial- ANS Os Desafios Assistenciais na Saúde Suplementar Martha Oliveira Gerente Geral de Regulação Assistencial- ANS O Envelhecimento Populacional é um fenômeno Mundial Fonte: United Nations Department of Economic

Leia mais

CENTRO DE OSTEOPATIA MAÇÃS PLACE

CENTRO DE OSTEOPATIA MAÇÃS PLACE CENTRO DE OSTEOPATIA MAÇÃS PLACE Quem somos A nossa equipa apresenta um atendimento personalizado ao nível da Osteopatia através de uma abordagem multidisciplinar de qualidade, avaliação, diagnóstico e

Leia mais

Introdução. Procura, oferta e intervenção. Cuidados continuados - uma visão económica

Introdução. Procura, oferta e intervenção. Cuidados continuados - uma visão económica Cuidados continuados - uma visão económica Pedro Pita Barros Faculdade de Economia Universidade Nova de Lisboa Introdução Área geralmente menos considerada que cuidados primários e cuidados diferenciados

Leia mais

b. Completar a implantação da Rede com a construção de hospitais regionais para atendimentos de alta complexidade.

b. Completar a implantação da Rede com a construção de hospitais regionais para atendimentos de alta complexidade. No programa de governo do senador Roberto Requião, candidato ao governo do estado pela coligação Paraná Com Governo (PMDB/PV/PPL), consta um capítulo destinado apenas à universalização do acesso à Saúde.

Leia mais

O Programa Bolsa Família

O Programa Bolsa Família Painel sobre Programas de Garantia de Renda O Programa Bolsa Família Patrus Ananias de Sousa Ministro do Desenvolvimento Social e Combate à Fome República Federativa do Brasil Comissão de Emprego e Política

Leia mais

DR. Eduardo Reis de Oliveira CEO

DR. Eduardo Reis de Oliveira CEO DR. Eduardo Reis de Oliveira CEO Percentual dos consumidores por tipo de contratação 19.9% Individual Planos novos 66.9% Coletivo Empresarial 13.2% Coletivo por Adesão 202.455.983 Brasileiros 50.270.398

Leia mais

FATORES QUE INTERFEREM NA QUALIDADE DO SERVIÇO NA UNIDADE DE SAÚDE DA FAMÍLIA RENATO AUGUSTO PEDREIRA LEONNI EM SANTO AMARO DA PURIFICAÇÃO-BA.

FATORES QUE INTERFEREM NA QUALIDADE DO SERVIÇO NA UNIDADE DE SAÚDE DA FAMÍLIA RENATO AUGUSTO PEDREIRA LEONNI EM SANTO AMARO DA PURIFICAÇÃO-BA. UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO ATUALIZA ASSOCIAÇÃO CULTURAL CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MBA EXECUTIVO EM SAÚDE- GESTÃO HOSPITALAR KARLA MICHELLINE OLIVEIRA BOAVENTURA FATORES QUE INTERFEREM NA QUALIDADE DO

Leia mais

PwC HealthCast 2020: creating a Substainable Future

PwC HealthCast 2020: creating a Substainable Future Há evidência crescente de que o atual sistema de saúde de todas as nações vai se tornar insustentável se algo não mudar nos próximos 15 anos. Globalmente, a assistência tem sido ameaçada por uma confluência

Leia mais

APRENDENDO A PLANEJAR

APRENDENDO A PLANEJAR APRENDENDO A PLANEJAR A melhor e talvez a única llmaneira de ter um fffffffffffffff orçamento realista, que o ajude a controlar as contas no dia-a-dia e a realizar sonhos, é fazer um dddddd inventário

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas Pág. 9. Coordenação Programa e metodologia; Investimento

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas Pág. 9. Coordenação Programa e metodologia; Investimento 1 SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento 3 4 5 Etapas do Processo Seletivo Pág. 5 Matrícula 7 Cronograma de Aulas Pág. 9 2 PÓS-GRADUAÇÃO EM NUTRIÇÃO NAS DOENÇAS CRÔNICAS

Leia mais

DIABETES MELLITUS NO BRASIL

DIABETES MELLITUS NO BRASIL DIABETES MELLITUS NO BRASIL 17º Congresso Brasileiro Multidisciplinar em Diabetes PATRÍCIA SAMPAIO CHUEIRI Coordenadora d Geral de Áreas Técnicas DAB/MS Julho, 2012 DIABETES MELITTUS Diabetes é considerado

Leia mais

Programa de Bolsas de Estudos no exterior

Programa de Bolsas de Estudos no exterior Programa de Bolsas de Estudos no exterior N E S T E F O L D E R 1 Apresentação 1 Descritivo geral do Programa 2 Um programa sob medida para sua necessidade 2 Conteúdo programático 3 Organização do programa

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas Pág. 10. Coordenação Programa e metodologia; Investimento

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas Pág. 10. Coordenação Programa e metodologia; Investimento 1 SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento 3 4 6 Etapas do Processo Seletivo Pág. 5 Matrícula 9 Cronograma de Aulas Pág. 10 2 PÓS-GRADUAÇÃO EM AUDITORIA EM SERVIÇOS

Leia mais

Elevação dos custos do setor saúde

Elevação dos custos do setor saúde Elevação dos custos do setor saúde Envelhecimento da população: Diminuição da taxa de fecundidade Aumento da expectativa de vida Aumento da demanda por serviços de saúde. Transição epidemiológica: Aumento

Leia mais

Superintendência Médica Bradesco Saúde Dra. Maristela Duarte Rodrigues

Superintendência Médica Bradesco Saúde Dra. Maristela Duarte Rodrigues Superintendência Médica Bradesco Saúde Dra. Maristela Duarte Rodrigues Destaques Presença nacional Operadora líder do mercado brasileiro de saúde suplementar, em faturamento e em vidas 12,4% de Market

Leia mais

07/08/2007 ECONOMIA: A CIÊNCIA DA ESCASSEZ NEM SEMPRE MAIS É MELHOR MEDICINA BASEADA EM EVIDÊNCIAS E FARMACOECONOMIA

07/08/2007 ECONOMIA: A CIÊNCIA DA ESCASSEZ NEM SEMPRE MAIS É MELHOR MEDICINA BASEADA EM EVIDÊNCIAS E FARMACOECONOMIA ECONOMIA: A CIÊNCIA DA ESCASSEZ MEDICINA BASEADA EM EVIDÊNCIAS E FARMACOECONOMIA André Sasse NEM SEMPRE MAIS É MELHOR EUA Gastos de 1,1 trilhão em saúde/ ano 13,5% PIB Maior gasto per capita do mundo 25

Leia mais

Você conhece a Medicina de Família e Comunidade?

Você conhece a Medicina de Família e Comunidade? Texto divulgado na forma de um caderno, editorado, para a comunidade, profissionais de saúde e mídia SBMFC - 2006 Você conhece a Medicina de Família e Comunidade? Não? Então, convidamos você a conhecer

Leia mais

SABADOR. Apresentadora: Renée Sarmento de Oliveira Membro da equipe de Cardiologia/Coronária HBD. Professora de Clínica Médica da UNIRIO

SABADOR. Apresentadora: Renée Sarmento de Oliveira Membro da equipe de Cardiologia/Coronária HBD. Professora de Clínica Médica da UNIRIO SABADOR Prevenção Primária: em quem devemos usar estatina e aspirina em 2015? Apresentadora: Renée Sarmento de Oliveira Membro da equipe de Cardiologia/Coronária HBD Professora de Clínica Médica da UNIRIO

Leia mais

Capacitação do Núcleo de Evidências em Saúde / Estação BVS da ESP / SES -MG em

Capacitação do Núcleo de Evidências em Saúde / Estação BVS da ESP / SES -MG em Capacitação do Núcleo de Evidências em Saúde / Estação BVS da ESP / SES -MG em Formulação de Políticas de Saúde e Tomada de Decisões Informadas por Evidências Sessão 5 Como usar evidências de pesquisa

Leia mais

Vaccines for Your Children

Vaccines for Your Children Vaccines for Your Children Vaccines help prevent disease. Babies born in the United States may have their first vaccine right after birth. Future vaccines are given at well child check-ups with your child

Leia mais

Lung Cancer. Risk Factors

Lung Cancer. Risk Factors Lung Cancer The lungs are the organs that help us breathe. They help to give oxygen to all the cells in the body. Cancer cells are abnormal cells. Cancer cells grow and divide more quickly than healthy

Leia mais

Programa Nacional de Apoio à Atenção Oncológica (PRONON) Programa Nacional de Apoio à Atenção da Saúde da Pessoa com Deficiência (PRONAS/PCD)

Programa Nacional de Apoio à Atenção Oncológica (PRONON) Programa Nacional de Apoio à Atenção da Saúde da Pessoa com Deficiência (PRONAS/PCD) Programa Nacional de Apoio à Atenção Oncológica (PRONON) Programa Nacional de Apoio à Atenção da Saúde da Pessoa com Deficiência (PRONAS/PCD) Patricia de Campos Couto MS/SCTIE/DECIT/CGPC Incentivo Fiscal

Leia mais

Plano de Actividades Grupo de Apoio à Pediatria APCP

Plano de Actividades Grupo de Apoio à Pediatria APCP 1. REUNIÕES O Grupo de Apoio à Pediatria da Associação Portuguesa de Cuidados Paliativos, desde o inicio da sua constituição, reúne presencialmente ou por Skype/ Email para que as decisões sejam de consenso.

Leia mais

Pessoas saudáveis, desempenho saudável, lucro saudável

Pessoas saudáveis, desempenho saudável, lucro saudável Healthy People, Healthy Performance, Healthy Profits EXECUTIVE SUMMARY 1 SUMÁRIO EXECUTIVO Dezembro 2008 Pessoas saudáveis, desempenho saudável, lucro saudável Ação empresarial sobre os determinantes socioeconômicos

Leia mais

A GESTÃO HOSPITALAR E A NOVA REALIDADE DO FINANCIAMENTO DA ASSISTÊNCIA RENILSON REHEM SALVADOR JULHO DE 2006

A GESTÃO HOSPITALAR E A NOVA REALIDADE DO FINANCIAMENTO DA ASSISTÊNCIA RENILSON REHEM SALVADOR JULHO DE 2006 A GESTÃO HOSPITALAR E A NOVA REALIDADE DO FINANCIAMENTO DA ASSISTÊNCIA RENILSON REHEM SALVADOR JULHO DE 2006 No passado, até porque os custos eram muito baixos, o financiamento da assistência hospitalar

Leia mais

Redução da Pobreza no Brasil

Redução da Pobreza no Brasil Conferencia Business Future of the Americas 2006 Câmara Americana de Comércio Redução da Pobreza no Brasil Resultados Recentes e o Papel do BNDES Demian Fiocca Presidente do BNDES Rio de Janeiro, 5 de

Leia mais

LICENCIAMENTO: ALTO RETORNO COM BAIXO RISCO PARA QUEM QUER ABRIR UM NOVO NEGÓCIO

LICENCIAMENTO: ALTO RETORNO COM BAIXO RISCO PARA QUEM QUER ABRIR UM NOVO NEGÓCIO ebook LICENCIAMENTO: ALTO RETORNO COM BAIXO RISCO PARA QUEM QUER ABRIR UM NOVO NEGÓCIO IMPLEMENTAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO E QUALIDADE COM RAPIDEZ E BAIXO CUSTO. TAMBÉM PARA A PEQUENA EMPRESA. PROCESSO

Leia mais

1 USE SUA RAZÃO E DEIXE AS EMOÇÕES POR ÚLTIMO

1 USE SUA RAZÃO E DEIXE AS EMOÇÕES POR ÚLTIMO BEM VINDO AO GUIA DE 10 PASSOS DE COMO MELHORAR MUITO A SUA VIDA FINANCEIRA! APROVEITE! 1 USE SUA RAZÃO E DEIXE AS EMOÇÕES POR ÚLTIMO Quando se trata do nosso dinheiro, a emoção sempre tende a ser um problema.

Leia mais

3 - Introdução. gestão hospitalar? 8 - Indicadores clínicos. 11 - Indicadores operacionais. 14 - Indicadores financeiros.

3 - Introdução. gestão hospitalar? 8 - Indicadores clínicos. 11 - Indicadores operacionais. 14 - Indicadores financeiros. 3 - Introdução 4 - Quais são as métricas para alcançar uma boa ÍNDICE As Métricas Fundamentais da Gestão Hospitalar gestão hospitalar? 8 - Indicadores clínicos 11 - Indicadores operacionais 14 - Indicadores

Leia mais

Cuidados Médicos em Domicílio e Comunitários Baseados em seus Gastos

Cuidados Médicos em Domicílio e Comunitários Baseados em seus Gastos Cuidados Médicos em Domicílio e Comunitários Baseados em seus Gastos (FONTE: The Scan Foundation Medicaid Home- and Community-Based Care Spending) Em 2009, Medicaid gastou 45% do seu total de longo prazo

Leia mais

Contato Seguro Social Visite o nosso site na Web www.socialsecurity.gov Ligue para nossa linha gratuita 1-800-772-1213 1-800-325-0778

Contato Seguro Social Visite o nosso site na Web www.socialsecurity.gov Ligue para nossa linha gratuita 1-800-772-1213 1-800-325-0778 Medicare Contato Seguro Social Visite o nosso site na Web O nosso site www.socialsecurity.gov é onde você poderá obter informações importantes sobre todos os programas de Seguro Social. No nosso site,

Leia mais

ENVELHECIMENTO DA POPULAÇÃO VERA MARTINS DA SILVA

ENVELHECIMENTO DA POPULAÇÃO VERA MARTINS DA SILVA ENVELHECIMENTO DA POPULAÇÃO VERA MARTINS DA SILVA CEPAM MAIO 2015 Saúde (ações preventivas X curativas) Previdenciária (aumento do custo do sistema) Produtivo (tendência à redução da capacidade produtiva

Leia mais

Types of Investments: Equity (9 companies) Convertible Notes (10 companies)

Types of Investments: Equity (9 companies) Convertible Notes (10 companies) IMPACT INVESTING WE STARTED... A Venture Capital Fund Focused on Impact Investing Suport: Financial TA Criterias to select a company: Social Impact Profitabilty Scalability Investment Thesis (Ed, HC,

Leia mais

Indicadores de desempenho em gestão de saúde populacional

Indicadores de desempenho em gestão de saúde populacional Indicadores de desempenho em gestão de saúde populacional Marcelo Caldeira Pedroso Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (USP) São Paulo, 21 de outubro de 2014 1 Informações sobre o conteúdo

Leia mais

Desafios do setor de saúde suplementar no Brasil Maílson da Nóbrega

Desafios do setor de saúde suplementar no Brasil Maílson da Nóbrega Desafios do setor de saúde suplementar no Brasil Maílson da Nóbrega Setor de grande importância Mais de 50 milhões de beneficiários no país. Níveis elevados de satisfação com os serviços. Custos hospitalares

Leia mais

Retratos da Sociedade Brasileira. Qualidade dos serviços públicos e tributação

Retratos da Sociedade Brasileira. Qualidade dos serviços públicos e tributação Retratos da Sociedade Brasileira Educação Meio ambiente Qualidade dos serviços públicos e tributação Locomoção urbana Segurança pública Saúde Pública agosto/2010 dezembro/2010 março/2011 agosto/2011 outubro/2011

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM NEUROINTENSIVISMO Unidade Dias e Horários

Leia mais

Título: - Diagnóstico e análise da rede social: o caso da prestação de cuidados continuados a crianças com diabetes.

Título: - Diagnóstico e análise da rede social: o caso da prestação de cuidados continuados a crianças com diabetes. Título: - Diagnóstico e análise da rede social: o caso da prestação de cuidados continuados a crianças com diabetes. Palavras-chave : Análise Redes Sociais, Criança com Diabetes, Cuidados Continuados,

Leia mais

POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DO HOMEM

POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DO HOMEM POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DO HOMEM COMISSÃO DE ASSUNTOS SOCIAIS SENADO FEDERAL BRASÍLIA, 16 DE MAIO DE 2013 Criação de um novo departamento dentro da SAS: DAET- Departamento de Atenção

Leia mais

PROGRAMA DE QUALIDADE DE VIDA DO TRABALHADOR

PROGRAMA DE QUALIDADE DE VIDA DO TRABALHADOR PROGRAMA DE QUALIDADE DE VIDA DO TRABALHADOR Prof. Dr. Jones Alberto de Almeida Divisão de saúde ocupacional Barcas SA/ CCR ponte A necessidade de prover soluções para demandas de desenvolvimento, treinamento

Leia mais

MINIGUIA PARA OS PROGRAMAS STEM

MINIGUIA PARA OS PROGRAMAS STEM MINIGUIA PARA OS PROGRAMAS STEM ucmo.edu/international DISCOVER A de.000 estudantes, com mais de.000 GALERIA DE IMAGENS PROGRAMAS STEM 0 - GALERIA DE IMAGENS PROGRAMAS DE CIÊNCIAS, TECNOLOGIA, ENGENHARIA

Leia mais

Inovação em serviços de saúde: experiência da Unimed-BH. CISS Congresso Internacional de Serviços de Saúde

Inovação em serviços de saúde: experiência da Unimed-BH. CISS Congresso Internacional de Serviços de Saúde Inovação em serviços de saúde: experiência da Unimed-BH CISS Congresso Internacional de Serviços de Saúde Quem somos Por que inovar Qualificação da rede Adoção do DRG Acreditação da Operadora Inovação

Leia mais

para que seus clientes continuem se tratando com os seus medicamentos.

para que seus clientes continuem se tratando com os seus medicamentos. Bruna De Vivo Gerente da Unidade de Negócios Farma A epharma CUIDA para que seus clientes continuem se tratando com os seus medicamentos. Mais do que completo, COMPLETAMENTE INDISPENSÁVEL. Prêmio Suppliers

Leia mais

A AUSTERIDADE CURA? A AUSTERIDADE MATA?

A AUSTERIDADE CURA? A AUSTERIDADE MATA? A AUSTERIDADE CURA? A AUSTERIDADE MATA? 29.Nov.2013 Financiamento Sector público é a principal fonte de financiamento de cuidados de saúde. Apenas EUA e México apresentam menos de 50% de financiamento

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM EM EMERGÊNCIA E URGÊNCIA Unidade

Leia mais

REDE HOSPITALAR DE SANTAS CASAS E FILANTRÓPICOS BRASILEIROS

REDE HOSPITALAR DE SANTAS CASAS E FILANTRÓPICOS BRASILEIROS REDE HOSPITALAR DE SANTAS CASAS E FILANTRÓPICOS BRASILEIROS HOSPITAIS ATENDIMENTOS AMBULATORIAIS SUS 240.430.247 1.753 TOTAL SUS LEITOS 170.869 126.883 (74%) INTERNAÇÕES SUS TOTAL 11.590.793 100% FILANTRÓPICOS

Leia mais

SEMINÁRIOS TEMÁTICOS. Mesa 1: Produção Habitacional : programas de financiamento da habitação de interesse social

SEMINÁRIOS TEMÁTICOS. Mesa 1: Produção Habitacional : programas de financiamento da habitação de interesse social SEMINÁRIOS TEMÁTICOS Mesa 1: Produção Habitacional : programas de financiamento da habitação de interesse social Maria do Carmo Avesani Diretora do Departamento de Produção Habitacional Secretaria Nacional

Leia mais

14 de novembro. Em 2012, o tema proposto é "Diabetes: Proteja Nosso Futuro" Ações do Ministério da Saúde

14 de novembro. Em 2012, o tema proposto é Diabetes: Proteja Nosso Futuro Ações do Ministério da Saúde 14 de novembro Em 2012, o tema proposto é "Diabetes: Proteja Nosso Futuro" Ações do Ministério da Saúde Plano de Ações Estratégicas para o Enfrentamento das Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT) no

Leia mais

Envelhecimento da População e os Planos de Previdência-Saúde

Envelhecimento da População e os Planos de Previdência-Saúde Envelhecimento da População e os Planos de Previdência-Saúde José Cechin Superintendente Executivo Marcos Novais Carina Burri Martins APRESENTAÇÃO Este texto apresenta uma proposta de plano de saúde que

Leia mais

Orçamento Geral da União (OGU) Ministério da Saúde

Orçamento Geral da União (OGU) Ministério da Saúde Orçamento Geral da União (OGU) Ministério da Saúde Dispêndios Globais e Investimentos Brasília-DF, 14 de outubro de 2013 Problema crônico Os problemas de acesso e de qualidade da assistência em saúde têm,

Leia mais

COMISSÃO INTRAHOSPITALAR DE DOAÇÃO DE ÓRGÃOS E TECIDOS PARA TRANSPLANTES

COMISSÃO INTRAHOSPITALAR DE DOAÇÃO DE ÓRGÃOS E TECIDOS PARA TRANSPLANTES COMISSÃO INTRAHOSPITALAR DE DOAÇÃO DE ÓRGÃOS E TECIDOS PARA TRANSPLANTES A Comissão Intra Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplantes-CIHDOTT tem por objetivo a organizar todo o processo

Leia mais

PROJETO DE LEI N o 7.130, DE 2006 VOTO EM SEPARADO

PROJETO DE LEI N o 7.130, DE 2006 VOTO EM SEPARADO COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA PROJETO DE LEI N o 7.130, DE 2006 Acrescenta o artigo 6-A à Lei n.º 10.820, de 17 de dezembro de 2003, que dispõe sobre a autorização para desconto de prestações

Leia mais

Perfil de consumo de recursos de uma população usuária de plano de saúde inscrita na estratégia Saúde da Família.

Perfil de consumo de recursos de uma população usuária de plano de saúde inscrita na estratégia Saúde da Família. Perfil de consumo de recursos de uma população usuária de plano de saúde inscrita na estratégia Saúde da Família. Rafael Gustavo Dal Moro; Alinne Ferreira da Silva de Santana; Ana Flavia Pedrosa Boni Magalhaes;

Leia mais

POLÍTICA DE PROMOÇÃO À SAÚDE E PREVENÇÃO DE DOENÇAS

POLÍTICA DE PROMOÇÃO À SAÚDE E PREVENÇÃO DE DOENÇAS POLÍTICA DE PROMOÇÃO À SAÚDE E PREVENÇÃO DE DOENÇAS Versão aprovada na 2ª reunião do Conselho Deliberativo da Cemig Saúde em 22.10.2010. Em POLÍTICA DE PROMOÇÃO À SAÚDE E PREVENÇÃO DE DOENÇAS 1- Introdução

Leia mais

Mercado de Saúde no Brasil. Jaqueline Castro residecoadm.hu@ufjf.edu.br 40095172

Mercado de Saúde no Brasil. Jaqueline Castro residecoadm.hu@ufjf.edu.br 40095172 Mercado de Saúde no Brasil Jaqueline Castro residecoadm.hu@ufjf.edu.br 40095172 Constituição de 1988 Implantação do SUS Universalidade, Integralidade e Participação Social As instituições privadas participam

Leia mais

PROJETO DE ESTRUTURAÇÃO SAÚDE PÚBLICA Prefeitura Municipal de Itapeva - SP. Maio de 2014

PROJETO DE ESTRUTURAÇÃO SAÚDE PÚBLICA Prefeitura Municipal de Itapeva - SP. Maio de 2014 PROJETO DE ESTRUTURAÇÃO SAÚDE PÚBLICA Prefeitura Municipal de Itapeva - SP Maio de 2014 UMA RÁPIDA VISÃO DA SAÚDE PÚBLICA NO BRASIL HOJE Estrutura com grandes dimensões, complexa, onerosa e com falta de

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DE COIMBRA Coimbra, May 2013. Carlos Souza & Cristina Silva

ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DE COIMBRA Coimbra, May 2013. Carlos Souza & Cristina Silva ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DE COIMBRA Coimbra, May 2013 Carlos Souza & Cristina Silva Population: 10,6 million. According to INE (National Institute of Statistics) it is estimated that more than 2 million

Leia mais

FÓRUM DE HUMANIZAÇÃO HOSPITALAR E VOLUNTARIADO

FÓRUM DE HUMANIZAÇÃO HOSPITALAR E VOLUNTARIADO FÓRUM DE HUMANIZAÇÃO HOSPITALAR E VOLUNTARIADO A IMPORTÂNCIA DO VOLUNTARIADO NO PROCESSO DO HUMANIZAR FERNANDO BASTOS fernandobastosmoura@yahoo.com.br HUMANIZAÇÃO HOSPITALAR E PROFISSIONAIS DE SAÚDE DIAGNÓSTICO

Leia mais

Deloitte apresenta pesquisa inédita sobre o sistema de saúde no Brasil

Deloitte apresenta pesquisa inédita sobre o sistema de saúde no Brasil Deloitte apresenta pesquisa inédita sobre o sistema de saúde no Brasil Apesar de se mostrarem críticos, 56% dos 1000 brasileiros entrevistados, enxergam possibilidades de melhoria da qualidade e de redução

Leia mais

PERÍODO AMOSTRA ABRANGÊNCIA MARGEM DE ERRO METODOLOGIA. População adulta: 148,9 milhões

PERÍODO AMOSTRA ABRANGÊNCIA MARGEM DE ERRO METODOLOGIA. População adulta: 148,9 milhões OBJETIVOS CONSULTAR A OPINIÃO DOS BRASILEIROS SOBRE A SAÚDE NO PAÍS, INVESTIGANDO A SATISFAÇÃO COM SERVIÇOS PÚBLICO E PRIVADO, ASSIM COMO HÁBITOS DE SAÚDE PESSOAL E DE CONSUMO DE MEDICAMENTOS METODOLOGIA

Leia mais

PROJETO ATENÇÃO INTEGRAL EM ONCOLOGIA NA SAÚDE SUPLEMENTAR: Discussões iniciais

PROJETO ATENÇÃO INTEGRAL EM ONCOLOGIA NA SAÚDE SUPLEMENTAR: Discussões iniciais PROJETO ATENÇÃO INTEGRAL EM ONCOLOGIA NA SAÚDE SUPLEMENTAR: Discussões iniciais Clique para editar o nome do autor Clique para editar o cargo do autor Rio de Clique Janeiro, para 24 editar de maio local

Leia mais