RELATÓRIO DAS OBRAS DA COPA DO MUNDO FIFA BRASIL 2014:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "RELATÓRIO DAS OBRAS DA COPA DO MUNDO FIFA BRASIL 2014:"

Transcrição

1 GABINETE DO DEPUTADO ROMÁRIO (PSB/RJ) DEP. ROMÁRIO DE SOUZA FARIA E ALEXANDRE SIDNEI GUIMARÃES (Consultor Legislativo do Senado Federal) RELATÓRIO DAS OBRAS DA COPA DO MUNDO FIFA BRASIL 2014: EVOLUÇÃO DOS DADOS SEGUNDO OS BALANÇOS DO MINISTÉRIO DO ESPORTE (JAN/2010 DEZ/2012) BRASÍLIA ABRIL/2013

2 SUMÁRIO _Toc PALAVRAS INICIAIS... 2 I. Introdução... 3 II. Primeiro Ciclo de Planejamento: Projetos de Infraestrutura Básica... 6 II.1. Estádios... 6 II.2. Mobilidade Urbana... 7 II.3. Aeroportos II.4. Portos III. Segundo Ciclo de Planejamento: Projetos de Infraestrutura de Suporte e Serviços III.1. Turismo III.2. Telecomunicações e Tecnologia da Informação (TI) III.3. Segurança III.4. Energia III.5. Promoção IV. CONSIDERAÇÕES FINAIS Anexo I Quadro comparativo de investimento, por cidade e por tema Anexo II Investimentos em Estádios Anexo III Investimentos em mobilidade urbana, por cidade Anexo IV Investimentos em mobilidade urbana, por investidor Anexo V Investimentos em aeroportos Anexo VI Investimentos em portos... 38

3 GABINETE DO DEP. ROMÁRIO (PSB/RJ) Praça dos Três Poderes Câmara dos Deputados Anexo: IV Gab.: 411 Brasília DF Telefone: (61) Fax: PALAVRAS INICIAIS Há um ano exatamente, publiquei, em coautoria com o Consultor Legislativo do Senado Federal, Alexandre Guimarães, especialista em Desporto e Turismo, o RELATÓRIO DAS OBRAS DA COPA DO MUNDO FIFA BRASIL 2014: SITUAÇÃO GERAL. Nossa intenção, naquela época, era publicar outros relatórios gerais bimestrais, assim como relatórios avulsos sobre cada cidade-sede. Naquele trabalho, já expúnhamos uma preocupação: Nossa apreensão, cada vez mais, é com relação à transparência dos dados das obras e de sua atualização nos diversos sites. Vale ressaltar que muitos governos locais nem mesmo possuem sites específicos sobre a transparência e quando os possuem não fazem atualização constante. Algum possível erro deste trabalho pode ter origem nesse ponto. (p. 16) Essas dificuldades com relação à atualização dos dados e à transparência dos dados nos diversos sites que a isso se propõem muitos contraditórios entre si tornaram o trabalho quase impossível. Decidimos, depois de muito pensar, desistir da ideia inicial, pois não nos interessava divulgar dados dúbios ou equivocados à população. Entretanto, após assumir a Presidência da Comissão de Turismo e Desporto da Câmara dos Deputados (CTD/CD) neste ano, considerei necessário fazer um apanhado dos dados passados pelo Ministério do Esporte desde a Matriz de Responsabilidades, de janeiro de 2010, ao 4º Balanço das Obras da Copa, de dezembro de Convidei, de novo, o Consultor Legislativo Alexandre Guimarães, para trabalhar nesta tarefa. Aproveito para, desde já, agradecer-lhe, pois ocupei algumas de suas horas livres para nossas reuniões e análises dos dados que eu tinha em mãos. Informo que, por necessidade de dar outro comparativo e em alguns poucos casos, utilizamos dados mais atualizados, obtidos no Portal de Transparência da Copa 2014 da Controladoria-Geral da União 1. Desejamos, com esse trabalho, poder dar informações úteis aos cidadãos, ao mesmo tempo que esperamos que o Ministério do Esporte possa em breve lançar novo Balanço das Obras com dados mais recentes. 10 de abril de Deputado ROMÁRIO 1 2

4 GABINETE DO DEP. ROMÁRIO (PSB/RJ) Praça dos Três Poderes Câmara dos Deputados Anexo: IV Gab.: 411 Brasília DF Telefone: (61) Fax: I. Introdução Para o presente estudo, tenta-se produzir uma análise o mais minuciosa possível dos documentos, sem a intenção de tratar o tema de forma exaustiva. O texto está dividido, de forma didática, em mais dois capítulos, além desta introdução e uma pequena conclusão com uma perspectiva crítica das obras. Dados mais detalhados são apresentados nos anexos. O Capítulo II trata das obras do 1º Ciclo de Planejamento: Projetos de Infraestrutura Básica, que inclui obras em estádios, mobilidade urbana, aeroportos e portos. É o mais extenso, por tratar de obras fundamentais e decididas desde a assinatura da Matriz de Responsabilidades pelos responsáveis governamentais e particulares (no caso dos estádios privados) em janeiro de No Capítulo III, examina-se o 2º Ciclo de Planejamento: Projetos de Infraestrutura de Suporte e Serviços, ou seja, investimentos em turismo (infraestrutura turística, qualificação profissional e hotelaria), telecomunicações e tecnologia de informação (TI), segurança, energia e promoção do País. Esta fase, cujo planejamento está concluído, já é de grande relevância, pois seis cidades sediarão jogos da Copa das Confederações este ano. Nesses capítulos, utilizam-se dados dos Balanços das Ações do Governo Brasileiro para a Copa 2014 em particular, do 3º e do 4º, do Ministério do Esporte (ME), publicados em abril e dezembro de 2012, respectivamente. Complementam-se as informações com dados do Portal de Transparência: Copa 2014, da Controladoria-Geral da União (CGU). O Tribunal de Contas da União (TCU) divulgou, no ano passado, os relatórios O TCU e a Copa do Mundo de Faz-se mister, neste introito, a lembrança de alguns fatos relevantes sobre os eventos esportivos em tela. Neste ano de 2013, o Brasil sedia a Copa das Confederações da FIFA 2013, entre os dias 15 e 30 de junho. Os jogos ocorrerão em seis cidades: Belo Horizonte, Brasília, Fortaleza, Recife, Rio de Janeiro e Salvador (todas com 3 partidas, à exceção de Brasília, onde só ocorre o jogo de abertura entre Brasil e Japão). Entre 12 de junho e 13 de julho de 2014, ocorrerá a Copa do Mundo da FIFA 2014, com 32 equipes. Por enquanto, apenas o Brasil está classificado, por ser o país anfitrião; os demais disputam eliminatórias. Serão 64 partidas realizadas em 12 cidades: Cuiabá, Curitiba, Manaus e Natal (cada uma com 4 partidas, todas na fase de grupos); Porto Alegre e Recife (cada uma com 5 partidas: 4 na fase de grupos e 1 oitava-de-final); Fortaleza e Salvador (cada uma com 6 partidas: 4 na fase de grupos, 1 oitava-de-final e 1 quarta-de-final); Belo Horizonte e São Paulo (cada uma com 6 partidas: 4 na fase de grupos, 1 oitava-de-final e 1 semifinal); Brasília (7 partidas: 4 na fase de grupos, 1 oitava-de-final, 1 quarta-de-final e a disputa de 3º lugar); e Rio de Janeiro (7 partidas: 4 na fase de grupos, 1 oitava-de-final, 1 quarta-de-final e a final). 3

5 GABINETE DO DEP. ROMÁRIO (PSB/RJ) Praça dos Três Poderes Câmara dos Deputados Anexo: IV Gab.: 411 Brasília DF Telefone: (61) Fax: Para a realização de ambos os eventos, muitas obras de infraestrutura e serviços de melhoria são necessários, estipulados por Matrizes de Responsabilidades. Os investimentos previstos para a realização dos eventos variaram em valores desde a assinatura da Matriz de Responsabilidade em janeiro de 2010 e nos diversos Balanços do ME (ver Anexo I Quadro comparativo dos investimentos por cidade e por tema). Pela Matriz de Responsabilidade de janeiro de 2010, o investimento total somava R$ ,5 milhões (R$ milhões em mobilidade urbana; R$ 5.704,3 milhões em estádios, sendo prevista a reforma do Estádio Cícero Pompeu de Toledo Estádio do Morumbi o da capital paulista; R$ 5.560,5 milhões em aeroportos; e R$ 740, 7 milhões em portos). Em janeiro de 2011, no 1º Balanço das Ações do Governo Brasileiro, o total era de R$ ,9 milhões (R$ ,8 milhões em mobilidade urbana; R$ 5.629,9 milhões em estádios, sem a definição de qual seria o da cidade de São Paulo; R$ 5.578,5 milhões em aeroportos; e R$ 740,7 milhões em portos). O total previsto elevou-se para R$ ,5 milhões em setembro de 2011 (R$ ,1 milhões em mobilidade urbana; R$ 6.647,1 milhões em estádios; R$ 6.462,4 milhões em aeroportos; e R$ 898,9 milhões em portos). Com algumas alterações realizadas na Matriz de Responsabilidades, em abril de 2012, o total de investimentos previsto teve um pequeno aumento, sendo de R$ ,6 milhões (R$ ,9 milhões em mobilidade urbana; R$ 6.778,2 milhões em estádios; R$ 7.353,7 milhões em aeroportos; e R$ 902,8 milhões em portos). Por fim, após a retirada de algumas obras que exigiriam maiores investimentos, em dezembro de 2012, o total de investimentos previsto teve uma grande redução, sendo de R$ ,6 milhões (R$ 8.949,5 milhões em mobilidade urbana; R$ 7.107,3 milhões em estádios; R$ 6.825,6 milhões em aeroportos; R$ 682,2 milhões em portos). Neste Balanço, incluem-se dados relativos ao 2º Ciclo de Planejamento, acrescentando R$ 5.683,5 milhões aos investimentos (R$ 212,5 milhões em infraestrutura turística; R$ milhões em hotelaria; R$ 371 milhões em telecomunicações e TI; R$ milhões em segurança; e R$ milhões em energia). Em suma: esses dados apontam uma diminuição de tão somente R$ 11,9 milhões entre a Matriz de Responsabilidade (R$ ,5 milhões), de janeiro de 2010, e o 4º Balanço das Ações do Governo Brasileiro (R$ ,6 milhões), de dezembro de 2012 apesar da diminuição significativa do total de obras relevantes, como se verá adiante. Vale ressaltar que os dados sobre investimentos apresentam discrepâncias em relação aos apresentados em 1º de fevereiro de 2013 pelo Portal da Transparência: Copa 2014, que apresenta um total de R$ ,4 milhões (R$ 9.039,7 milhões em mobilidade urbana; R$ 7.294,2 milhões em estádios; R$ 6.986,3 milhões em aeroportos; R$ 905,2 milhões em portos). Ademais, esse mesmo Portal apresenta o total de 4

6 GABINETE DO DEP. ROMÁRIO (PSB/RJ) Praça dos Três Poderes Câmara dos Deputados Anexo: IV Gab.: 411 Brasília DF Telefone: (61) Fax: investimento de R$ 2.733,6 milhões relativos ao 2º Ciclo de Planejamento (R$ 122,4 milhões em infraestrutura turística; R$ 258,6 milhões em hotelaria; R$ 371,2 milhões em telecomunicações e TI; e R$ 1.981,4 milhões em segurança). Observa-se, portanto, uma falta de precisão nos valores investidos para a realização da Copa do Mundo de Para uma análise mais precisa, utilizar-se-ão apenas os dados dos 3º e 4º Balanços de Ações do Governo, relativos a abril e dezembro de 2012, para os investimentos do 1º Ciclo de Planejamento. Para o 2º Ciclo, utilizam-se os dados apenas do 4º Balanço do ME e do Portal de Transparência do TCU. 5

7 GABINETE DO DEP. ROMÁRIO (PSB/RJ) Praça dos Três Poderes Câmara dos Deputados Anexo: IV Gab.: 411 Brasília DF Telefone: (61) Fax: II. Primeiro Ciclo de Planejamento: Projetos de Infraestrutura Básica II.1. Estádios Apesar de os gastos com estádios terem sido inicialmente cotados em US$ 1,1 bilhões (cerca de R$ 2 bilhões), na época da candidatura do Brasil à sede (ressalte-se com 18 cidades concorrendo a sediar jogos). O custo dos estádios, segundo o ME, era de R$ 7,1 bilhões (alta de mais de 250%). Em fevereiro de 2013, o CGU apontava um custo de quase R$ 7,3 bilhões! A maior evolução nas obras ocorreu nos estádios, em virtude das exigências de prazos para entrega de seis deles para a Copa de Confederações FIFA 2013 e dos demais para a Copa do Mundo FIFA Segundo o Balanço do ME de dezembro de 2012, naquele mês foram inaugurados: o Estádio Magalhães Pinto (Mineirão), de Belo Horizonte MG, e o Estádio Castelão, de Fortaleza CE, ambos com 97% das obras concluídas. Foram também os únicos a cumprirem os prazos de conclusão previstos na Matriz de Responsabilidade, de janeiro de À época deste Relatório é a seguinte: Estádio da Fonte Nova, em Salvador BA, inaugurado no último dia 5 de abril (no 4º Balanço, a previsão era fevereiro de 2013); Estádio Nacional de Brasília), com inauguração agora prevista para 21 de abril de 2013 (cumprindo a previsão do 4º Balanço); Estádio Mário Filho (Maracanã), com inauguração agora prevista para 24 de abril de 2013 (cumprindo a previsão do 4º Balanço); Arena Pernambuco, com inauguração agora prevista para 22 de maio de 2013 (no 4º Balanço, a previsão era abril de 2013). Aqui vale ressaltar que o Estádio Nacional de Brasília (ainda popularmente tratado pela população e pela mídia por Estádio Mané Garrincha, nome que segundo a mídia foi proibido pela FIFA), entre o relatório de abril e o de dezembro do ano passado, foi um dos três estádios com elevação de custos foi o de Brasília, cujo valor subiu de R$ 812,2 milhões para R$ 1.015,6 milhões (25% de aumento). No entanto, o investimento contratado constante do Portal de Transparência: Copa 2014, em 1º de fevereiro deste ano, já ultrapassava a previsão de dezembro, sendo de R$ 1.202,5 milhões. A variação desde abril de 2012 foi de 32,5%; desde setembro de 2011, de 79,2%. No mesmo período, o valor de investimento do Maracanã variou de R$ 808,4 milhões para R$ 882,9 milhões (aumento de 9,2%). Pelo 4º Balanço, os seis demais estádios, que ficam nas cidades que não sediam a Copa das Confederações, possuíam cerca de 50% das obras concluídas, sendo que o Estádio do Complexo Curitiba 2014 tem inauguração prevista para julho deste ano e a Arena Multiuso Cuiabá, para outubro próximo. O prazo de conclusão da Arena da Amazônia, em Manaus AM, da Arena das Dunas, em Natal RN, do Estádio do Beira-Rio, em Porto Alegre RS, e Estádio Arena de São Paulo, em São Paulo SP é de dezembro deste ano. 6

8 GABINETE DO DEP. ROMÁRIO (PSB/RJ) Praça dos Três Poderes Câmara dos Deputados Anexo: IV Gab.: 411 Brasília DF Telefone: (61) Fax: Quanto aos valores, houve aumento na previsão do investimento na Arena da Amazônia, de R$ 532,2 milhões para R$ 583,4 milhões (aumento de 9,6%). Vale ressaltar que, mesmo para os três estádios privados, há financiamento do BNDES: para o Arena de São Paulo, R$ 400 milhões (o investimento próprio do Sport Club Corinthians Paulista está previsto em R$ 420 milhões); para o Estádio Beira-Rio, R$ 277 milhões (o investimento próprio do Sport Club Internacional está previsto em R$ 53 milhões); e para o Complexo Esportivo Curitiba 2014, R$ 131 milhões (o investimento próprio do Clube Atlético Paranaense está previsto em R$ 89 milhões, além de R$ 14 milhões da Prefeitura Municipal de Curitiba). Em dezembro de 2012, apenas este último financiamento já havia sido assinado. II.2. Mobilidade Urbana De início, apresenta-se o Quadro I, que mostra a variação do número de obras previstas, com seus valores, em três momentos: 1. quando da assinatura das matrizes de responsabilidade em janeiro de 2010; 2. segundo o 3º Balanço do ME, de abril de 2012; e 3. conforme o 4º Balanço do ME, de dezembro de Quadro I Número de obras de mobilidade urbana Cidade Obras previstas (jan/10) Valor previsto (jan/10) (R$ mi) Obras previstas (abr/12) Valor previsto (abr/12) (R$ mi) Obras previstas (dez/12) Valor previsto (dez/12) (R$ mi) Belo Horizonte , , ,9 Brasília 1 364, , ,1 Cuiabá 3 481, , ,1 Curitiba 9 441, , ,5 Fortaleza 7 562, , ,3 Manaus , ,9 0 0,0 Natal 2 411, , ,1 Porto Alegre , , ,7 Recife 5 712, , ,6 Rio de Janeiro , , ,7 Salvador 1 567,7 0 0, ,6 São Paulo , , ,7 MOB. URBANA , , ,3 Percebe-se um aumento do número de obras com o tempo e a redução dos valores, o que leva a crer erroneamente que houve economia nos investimentos das obras de mobilidade urbana. 7

9 GABINETE DO DEP. ROMÁRIO (PSB/RJ) Praça dos Três Poderes Câmara dos Deputados Anexo: IV Gab.: 411 Brasília DF Telefone: (61) Fax: Na verdade, a diminuição do valor, em particular entre abril e dezembro de 2012, superior a 25% do valor apresentado em abril, decorre da retirada de grandes e importantes obras da Matriz, conforme o Quadro II. Quadro II Obras de mobilidade urbana retiradas da Matriz de Responsabilidade, conforme 4º Balanço de Ações do Governo CIDADE/OBRA BRASÍLIA - DISTRITO FEDERAL Valor previsto (abr/12) (R$ mi) VLT LINHA 1 / TRECHO 1 (AEROPORTO / TERMINAL ASA SUL) 276,9 CURITIBA - PARANÁ CORREDOR METROPOLITANO 137,6 MANAUS - AMAZONAS MONOTRILHO NORTE / CENTRO 1.554,2 BRT EIXO LESTE / CENTRO 290,7 NATAL - RIO GRANDE DO NORTE REESTRUTURAÇÃO DA AV. ENGº ROBERTO FREIRE 221,7 SÃO PAULO - SÃO PAULO CONSTRUÇÃO DO MONOTRILHO (LINHA 17 - OURO) 1.881,5 VALOR DAS 6 OBRAS RETIRADAS DA MATRIZ 4.362,6 A retirada dessas obras relevantes para a melhoria da mobilidade urbana das cinco capitais o que representa mais de 36% nos investimentos de mobilidade urbana anteriormente previstos. Por outro lado, o aumento do número de obras previstas se deveu à inclusão das obras de Entorno dos estádios em cinco cidades, conforme se observa no Quadro III. 8

10 GABINETE DO DEP. ROMÁRIO (PSB/RJ) Praça dos Três Poderes Câmara dos Deputados Anexo: IV Gab.: 411 Brasília DF Telefone: (61) Fax: Quadro III Obras acrescentadas à Matriz de Responsabilidade, conforme 4º Balanço de Ações do Governo CIDADE/OBRA PORTO ALEGRE - RIO GRANDE DO SUL ENTORNO BEIRA-RIO [Construção de 3 vias de acesso no sentido norte-sul que ligam a Av. Pe. Cacique e a Av. Edvaldo Pereira Paiva] Conclusão prevista: dez/2013 RECIFE - PERNAMBUCO ENTORNO DA ARENA PERNAMBUCO [Construção da Estação de Metrô Cosme e Damião] Conclusão prevista: fev/2013 ENTORNO DA ARENA PERNAMBUCO [Construção de viaduto ligando a BR-408 à Cidade da Copa] Conclusão prevista: jan/2013 RIO DE JANEIRO - RIO DE JANEIRO ENTORNO DO MARACANÃ [Projeto de reurbanização e ligação da Quinta da Boa Vista 1ª Fase; com calçadões, ciclovias, paisagismo, urbanização do entorno e 2 passarelas] Conclusão prevista: jan/2014 ENTORNO DO MARACANÃ [Reformulação e modernização da Estação Multimodal do Maracanã] Conclusão prevista: mai/2014 SALVADOR - BAHIA ENTORNO DA FONTE NOVA [Microacessibilidade: articulação do estacionamento com o sistema viário existente e intervenções de melhoria no fluxo de tráfego e no entorno da área] Conclusão prevista: fev/2013 Valor previsto (dez12) (R$ mi) 8,0 7,4 25,0 109,6 161,5 12,5 ENTORNO DA FONTE NOVA [Rotas de pedestres: requalificação e identificação de caminhos de ligação entre o porto, os vários estacionamentos e a Arena Fonte Nova, inclusive em estações de metrô] Conclusão prevista: jan/2013 SÃO PAULO - SÃO PAULO ENTORNO DO ESTÁDIO DO CORINTHIANS [Intervenções viárias] 317,7 Conclusão prevista: abr/2014 INVESTIMENTO PREVISTO COM AS 8 OBRAS INCLUÍDAS 648,8 7,1 Com relação ao valor dos investimentos de obras já previstas, tão somente duas de Belo Horizonte tiveram seus valores reduzidos. No entanto, 9

11 GABINETE DO DEP. ROMÁRIO (PSB/RJ) Praça dos Três Poderes Câmara dos Deputados Anexo: IV Gab.: 411 Brasília DF Telefone: (61) Fax: isso ocorreu por terem sido, de alguma forma, reduzidos os projetos iniciais dessas obras: BRT ANTONIO CARLOS/PEDRO I: no 4º Balanço do ME, o número inicial de 25 estações foi reduzido para 9, reduzindo-se o custo da obra de R$ 633,9 milhões para R$ 588,2 milhões. BRT CRISTIANO MACHADO: inicialmente previsto com 12 estações; no 4º Balanço, reduz-se para 3, com redução do valor de R$ 135,3 milhões para R$ 52,6 milhões. Na verdade, há o aumento dos investimentos em 22 obras, conforme mostra o Quadro IV. Quadro IV Obras com acréscimo nos valores previstos de investimento entre abril e dezembro de CIDADE/OBRA VALOR EM ABR/12 (em mi) VALOR EM ABR/12 (em mi) BELO HORIZONTE - MINAS GERAIS CORREDOR PEDRO II [No 4º Balanço, são acrescidas obras complementares nos BRTs ANTONIO CARLOS/PEDRO I E CRISTIANO MACHADO: R$ 27,9 R$ 158,8 469,2% recuperação do Viaduto B, passarelas e rampas da Av. Cristiano Machado, Estação de Integração são Gabriel e 25 estações de transferência] BRT ÁREA CENTRAL R$ 57,9 R$ 58,4 0,9% BOULEVARD ARRUDAS/TEREZA CRISTINA R$ 221,1 R$ 234,2 5,9% CUIABÁ - MATO GROSSO VLT CUIABÁ/VÁRZEA GRANDE R$ 1.261,6 R$ 1.477,2 17,1% BRT CORREDOR MÁRIO ANDREAZZA R$ 32,6 R$ 46,0 41,1% CURITIBA - PARANÁ BRT CORREDOR AEROPORTO/RODOFERROVIÁRIA [Apesar da redução da extensão de 19,5 km para R$ 160,3 R$ 167,3 4,4% 14,8 km, no 4º Balanço] SISTEMA INTEGRADO DE MONITORAMENTO R$ 71,8 R$ 82,5 14,9% BRT EXTENSÃO DA LINHA VERDE SUL [No 4º Balanço, há a inclusão de obras complementares de requalificação do CORREDOR MARECHAL FLORIANO] REQUALIFICAÇÃO DO CORREDOR MARECHAL FLORIANO VIAS DE INTEGRAÇÃO RADIAL METROPOLITANAS FORTALEZA - CEARÁ Var. R$ 15,5 R$ 20,6 32,9% R$ 44,5 R$ 52,0 16,9% R$ 38,4 R$ 58,4 52,1% VLT PARANGABA/MUCURIPE R$ 265,5 R$ 273,8 3,1% 10

12 GABINETE DO DEP. ROMÁRIO (PSB/RJ) Praça dos Três Poderes Câmara dos Deputados Anexo: IV Gab.: 411 Brasília DF Telefone: (61) Fax: CIDADE/OBRA PORTO ALEGRE - RIO GRANDE DO SUL VALOR EM ABR/12 (em mi) VALOR EM ABR/12 (em mi) CORREDOR AVENIDA TRONCO [No 4º Balanço, a extensão é aumentada de R$ 139,0 R$ 156,0 12,2% 5,4 km para 5,7 km] CORREDOR 3ª PERIMETRAL R$ 120,4 R$ 194,1 61,2% CORREDOR PADRE CACIQUE/AV. BEIRA-RIO (AV. EDVALDO PEREIRA PAIVA) [No 4º Balanço, há a redução da extensão de R$ 82,3 R$ 144,3 75,3% 7 km para 4,6 km, mas a inclusão de um Terminal] BRT PROTÁSIO ALVES [No 4º Balanço, há a inclusão da construção do R$ 55,8 R$ 77,9 39,6% Terminal Manoel Elias] BRT JOÃO PESSOA [No 4º Balanço, há o aumento da extensão de 3,8 km para 10 km e a inclusão do Terminal R$ 32,5 R$ 64,5 98,5% Azenha] CORREDOR R. VOLUNTÁRIO DA PÁTRIA E TERMINAL DE ÔNIBUS SÃO PEDRO R$ 30,0 R$ 95,3 217,7% PROLONGAMENTO DA AV. S. DULLIUS R$ 40,8 R$ 83,0 103,4% COMPLEXO DA RODOVIÁRIA R$ 21,0 R$ 31,5 50,0% BRT AV. B. GONÇALVES/PORTAIS AZENHA E ANTÔNIO CARVALHO R$ 24,2 R$ 52,7 117,8% RECIFE - PERNAMBUCO CORREDOR CAXANGÁ (LESTE / OESTE) R$ 86,8 R$ 88,1 1,5% RIO DE JANEIRO - RIO DE JANEIRO BRT CORREDOR TRANSCARIOCA (AEROPORTO / PENHA / BARRA) Var. R$ 1.883,6 R$ 1.884,6 0,1% INVESTIMENTO PREVISTO R$ 4.713,5 R$ 5.501,2 16,7% Vale destacar a preocupação com o cumprimento dos prazos. Para a Copa das Confederações FIFA 2013 que poderia servir de teste para a mobilidade urbana antes da Copa 2014, há a previsão de conclusão de somente 5 obras, sendo 4 obras dos entornos das Arenas Pernambuco e Fonte Nova. Somente o Boulevard Arrudas/Tereza Cristina, em Belo Horizonte, deverá estar concluído antes do evento. Por fim, chama-se atenção às 23 obras (43,4% do total), cujo prazo de conclusão está nos três meses anteriores ao de início da Copa do Mundo FIFA 2014, conforme o Quadro V. 11

13 GABINETE DO DEP. ROMÁRIO (PSB/RJ) Praça dos Três Poderes Câmara dos Deputados Anexo: IV Gab.: 411 Brasília DF Telefone: (61) Fax: Quadro V Obras de mobilidade urbana, com conclusão prevista entre março e maio de CIDADE/OBRA CUIABÁ - MATO GROSSO VLT CUIABÁ/VÁRZEA GRANDE ADEQUAÇÃO VIÁRIA E OBRAS DE ACESSIBILIDADE À ARENA PANTANAL CURITIBA - PARANÁ BRT CORREDOR AEROPORTO/RODOFERROVIÁRIA BRT AVENIDA CÂNDIDO DE ABREU REQUALIFICAÇÃO DA RODOFERROVIÁRIA BRT EXTENSÃO DA LINHA VERDE SUL REQUALIFICAÇÃO DO CORREDOR MARECHAL FLORIANO FORTALEZA - CEARÁ VLT PARANGABA/MUCURIPE NATAL - RIO GRANDE DO NORTE CORREDOR ESTRUTURANTE ZONA NORTE/ARENA DAS DUNAS ACESSO AO NOVO AEROPORTO DE SÃO GONÇALO DO AMARANTE EIXO 2: IMPLANTAÇÃO DA VIA PRUDENTE DE MORAIS PORTO ALEGRE - RIO GRANDE DO SUL CORREDOR AVENIDA TRONCO CORREDOR 3ª PERIMETRAL CORREDOR PADRE CACIQUE/AV. BEIRA-RIO MONITORAMENTO DOS TRÊS CORREDORES BRT PROTÁSIO ALVES BRT JOÃO PESSOA CORREDOR R. VOLUNTÁRIO DA PÁTRIA E TERMINAL DE ÔNIBUS SÃO PEDRO PROLONGAMENTO DA AV. SEVERO DULLIUS COMPLEXO DA RODOVIÁRIA BRT AV. BENTO GONÇALVES/PORTAIS AZENHA E ANTÔNIO CARVALHO RIO DE JANEIRO - RIO DE JANEIRO ENTORNO DO MARACANÃ: REFORMULAÇÃO E MODERNIZAÇÃO DA ESTAÇÃO MULTIMODAL DO MARACANÃ SÃO PAULO - SÃO PAULO ENTORNO DO ESTÁDIO: INTERVENÇÕES VIÁRIAS Prazo de conclusão mai/14 mar/14 mai/14 mai/14 mai/14 mai/14 mai/14 mar/14 mai/14 abr/14 mar/14 mai/14 mai/14 mai/14 abr/14 mai/14 mai/14 mai/14 mar/14 mar/14 mai/14 mai/14 abr/14 II.3. Aeroportos Com relação às obras em aeroportos, poucas mudanças em relação a valores e investimentos são apresentadas entre abril e dezembro de Houve a retirada de apenas uma obra da Matriz de Responsabilidade: a ampliação da pista de pouso e decolagem do Aeroporto Internacional Salgado Filho, de Porto Alegre-RS. 12

14 GABINETE DO DEP. ROMÁRIO (PSB/RJ) Praça dos Três Poderes Câmara dos Deputados Anexo: IV Gab.: 411 Brasília DF Telefone: (61) Fax: No Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek, de Brasília-DF, houve uma pequena redução no investimento da reforma do corpo central do terminal de passageiros (de R$ 6,4 milhões para R$ 5,5 milhões), ao mesmo tempo que um aumento no valor da concessão para ampliação, manutenção e exploração do mesmo (de R$ 640,0 milhões para R$ 642,4 milhões). Duas obras apresentaram significativas reduções em seus custos: 1. a reforma e ampliação do terminal de passageiros e a adequação do sistema viário do Aeroporto internacional Pinto Martins, em Fortaleza-CE, de R$ 338,8 milhões para R$ 191,2 milhões; e 2. as obras de terraplenagem do Terminal de Passageiros 3 do Aeroporto internacional Gov. André Franco Montoro, de Guarulhos-SP, de R$ 417,0 para R$ 269,4 milhões. As reduções explicam-se pela diminuição do descritivo das obras. Para junho deste ano, quando ocorrerá a Copa das Confederações, nenhum aeroporto estará com obras completas, o que significa que não haverá um teste perfeito dos sistemas aeroportuários e aeroviários para a Copa do Mundo. A maior inquietação ocorre porque quase todos têm prazos de conclusão em dezembro deste ano. Três concessões foram feitas para que as obras dos aeroportos de Brasília-DF, Campinas-SP e Guarulhos-SP pudessem ter as obras concluídas até maio de O Aeroporto Internacional de São Gonçalo do Amarante-RN é, decerto, a obra que mais preocupa, pois tem como prazo de conclusão junho de 2014, um mês antes da Copa do Mundo. Suas ligações com a cidade de Natal-RN, obras incluídas entre as de mobilidade urbana, também acabam em maio de Sabe-se que o Aeroporto Internacional Augusto Severo, de Parnamirim-RN, não possui estrutura suficiente para receber a demanda projetada para a Copa do Mundo. II.4. Portos Por fim, como obras do 1º Ciclo de Planejamento, sete intervenções em terminais marítimos têm custo previsto de R$ 682,2 milhões, consoante o 4º Balanço de Ações do Governo. No entanto, os valores diferem dos apresentados pelo Portal de Transparência: Copa 2014, que soma R$ 905,2 milhões. As obras no Terminal Marítimo do Rio de Janeiro são a causa da diferença entre os dados. No 4º Balanço, reduziu-se o investimento que seria realizado de R$ 314,0 milhões para R$ 91,0 milhões, pois passou-se a considerar apenas a conclusão da 1ª fase da implantação de píer em formato de Y, não mais a obra completa. Com relação a isso, possivelmente o Portal de Transparência pode estar ainda desatualizado. 13

15 GABINETE DO DEP. ROMÁRIO (PSB/RJ) Praça dos Três Poderes Câmara dos Deputados Anexo: IV Gab.: 411 Brasília DF Telefone: (61) Fax: III. Segundo Ciclo de Planejamento: Projetos de Infraestrutura de Suporte e Serviços III.1. Turismo Os investimentos na área do turismo dividem-se em: 1. infraestrutura turística; 2. qualificação; e 3. hotelaria. Com obras previstas para iniciar em abril e concluir em dezembro deste ano, as 400 intervenções em infraestrutura turística abrangem as 12 cidades-sedes e entorno, conforme o Quadro VI. Há três ações possíveis de investimentos em infraestrutura turística: 1. construção, reforma e ampliação dos Centros de Atendimento ao Turista (CATs); 2. execução de obras de adequação para acessibilidade nos atrativos turísticos; e 3. implantação ou complementação de sinalização turística urbana e rodoviária. Quadro VI Obras de infraestrutura turística, por cidade CIDADE ESTÁGIO ATUAL VALOR BELO HORIZONTE Em elaboração de projeto básico de todas as ações. 18,5 BRASÍLIA Em elaboração de projeto básico das obras de acessibilidade e sinalização; em licitação dos CATs. 10,2 CUIABÁ Em elaboração de projeto básico das obras de acessibilidade; em licenciamento dos CATs; e em elaboração do Termo de Referência dos projetos de 13,8 sinalização. CURITIBA Em elaboração de projeto básico das obras de acessibilidade; em licitação dos CATS e projetos de 19,4 sinalização. FORTALEZA Em elaboração de projeto básico das obras de acessibilidade. 22,1 MANAUS Em licenciamento dos CATs; e em elaboração do Termo de Referência dos projetos de sinalização. 8,7 NATAL Em licenciamento dos CATs; e em elaboração do Termo de Referência dos projetos de sinalização. 23,0 PORTO ALEGRE Em elaboração de projeto básico das obras de acessibilidade; no aguardo de autorização para licitação dos CATS; e em elaboração do edital dos projetos de 25,7 sinalização. RECIFE Em elaboração de projeto básico das obras de acessibilidade e dos projetos de sinalização; e em 17,6 elaboração do edital dos CATs. RIO DE JANEIRO Em elaboração de projeto básico das obras de acessibilidade e dos CATS; e em elaboração do Termo 25,9 de Referência dos projetos de sinalização. SALVADOR Em elaboração de projeto básico de todas as ações. 12,0 SÃO PAULO Em licenciamento de todas as ações. 15,6 BRASIL 212,5 Fonte: Ministério do Esporte 14

16 GABINETE DO DEP. ROMÁRIO (PSB/RJ) Praça dos Três Poderes Câmara dos Deputados Anexo: IV Gab.: 411 Brasília DF Telefone: (61) Fax: O 4º Balanço traz dados sobre profissionais qualificados pelo Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego para a Copa do Mundo FIFA de 2014 (Pronatec Copa). Até novembro de 2012, 25 mil alunos haviam terminado os cursos e 32 mil realizavam seus cursos. Para a área de hotelaria, o Programa BNDES de Turismo para a Copa do Mundo de 2014 (BNDES ProCopa Turismo) disponibiliza R$ 2 bilhões para financiamento de reforma de hotéis, assim como para a construção de novos hotéis. Foram já liberados R$ 259,7 milhões, conforme o Quadro VII. Quadro VII Projetos financiados pelo BNDES ProCopa Turismo PROJETO FINACIADO CIDADE VALOR Implantação do Hotel Ibis Natal NATAL/RN 10,0 Ampliação e modernização do Mar Hotel Recife, do RECIFE E PORTO DE Hotel Atlante Plaza e do Summerville Beach Resort GALINHAS/PE 32,0 Implantação do Hotel Ibis Botafogo R. DE JANEIRO/RJ 20,3 Implantação do Hotel Ibis Copacabana R. DE JANEIRO/RJ 11,6 Revitalização do Hotel Glória R. DE JANEIRO/RJ 142,0 Implantação do Hotel Sotero SALVADOR/BA 15,1 Implantação de hotel da Cidade do Romeiro APARECIDA/SP 28,7 BRASIL 259,7 Fonte: Portal de Transparência: Copa 2014 (CGU). III.2. Telecomunicações e Tecnologia da Informação (TI) Segundo o 4º Balanço, há R$ 371 milhões em investimentos previstos para as áreas de telecomunicações e tecnologia de informação. Caberá à Telecomunicações Brasileiras S.A. (Telebrás): 1. a disponibilização de mais de 2 mil km de fibras óticas nas regiões metropolitanas das cidades-sedes; 2. A ativação de 50 pontos de presença (PoPs); e 3. A implantação de tecnologia de Multiplexação por Divisão de Comprimento de Ondas Densas (Dense Wavelength-Division Multiplex - DWDM) para transmissão de imagens por fibras óticas em banda C. Para isto, serão R$ 200 milhões de investimentos previstos. Já para a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), serão R$ 171 milhões destinados a 32 projetos de implantação de equipamentos e sistemas para: 1. fiscalização e monitoração; 2. gestão do uso do espectro; 3. Suporte à mobilidade dos agentes; e 4. Segurança de infraestruturas críticas. III.3. Segurança São R$ 1,9 bilhão de investimentos previstos para a segurança na Copa do Mundo (R$ 1,2 bilhão para segurança pública; e R$ 0,7 bilhão em defesa). 15

17 GABINETE DO DEP. ROMÁRIO (PSB/RJ) Praça dos Três Poderes Câmara dos Deputados Anexo: IV Gab.: 411 Brasília DF Telefone: (61) Fax: Sob a coordenação da Secretaria Extraordinária de Segurança para Grandes Eventos do Ministério da Justiça (SESGE/MJ), a segurança pública engloba três grandes eixos: 1. integração de instituições estaduais e sistemas de segurança pública, entre si e com o Governo Federal; 2. incremento do grau de informações sobre tráfego de pessoas e produtos nas fronteiras com melhoria do controle de pontos de entradas no País; e 3. garantia de condições adequadas de segurança e policiamento nos eventos. Já foram adquiridos: imageadores aéreos, kits antibomba, conjuntos de armamento e munição letal, salas-cofre e conjuntos de desencarceradores. Estão em licitação: máscaras antigás, plataformas móveis de observação. O Centro Integrado de Comando e Controle (CICC) Nacional de Brasília encontra-se em fase de projeto de sua reforma, com conclusão prevista para junho deste ano. O CICC Nacional do Rio de Janeiro teve a construção concluída no mês de janeiro. Estarão prontos para a Copa das Confederações os CICCs das suas seis cidades-sedes (somente no Rio de Janeiro, o projeto é de construção; os demais são projetos de reforma). Os demais CICCs regionais têm previsão de estarem concluídos até dezembro de 2013 (dois projetos de edificação em Manaus e São Paulo; os demais, reformas). O Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas do Ministério da Defesa (EMCFA/MD) será responsável por dois grandes eixos: 1. ações de defesa para os grandes eventos e para o território nacional (defesa aeroespacial e controle do espaço aéreo; defesa de área marítima e fluvial; segurança e defesa cibernética; defesa de estruturas estratégicas; prevenção e combate de contraterrorismo; defesa química, biológica, radiológica e nuclear; fiscalização de explosivos; empregos de meios aéreos; e comando e controle); e 2. Preparo e emprego de força de contingência para pronta resposta. Todas essas ações encontram-se em fase de licitação. III.4. Energia O 4º Balanço informa que estão previstos R$ 1,7 bilhão de investimentos para o atendimento da demanda de energia nas cidades-sedes da Copa do Mundo. As ações dividem-se em: 1. geração de energia nos estádios (implantação de geradores e sistema de alimentação ininterrupta UPS), sob responsabilidade dos operadores destes; 2. transmissão (investimentos em linhas de transmissão, sob responsabilidade das empresas transmissoras: Companhia de Transmissão de Energia Elétrica Paulista CTEEP; Furnas; e Copel Geração e Transmissão S.A. COPEL-GT; e 3. distribuição (obras de reforço à estrutura atual, sob responsabilidade das 12 empresas distribuidoras de energia. Para os estádios que sediarão jogos da Copa das Confederações, haverá o suprimento por dois alimentadores até abril de 2013, as demais ações têm conclusão prevista até maio de

18 GABINETE DO DEP. ROMÁRIO (PSB/RJ) Praça dos Três Poderes Câmara dos Deputados Anexo: IV Gab.: 411 Brasília DF Telefone: (61) Fax: III.5. Promoção Por fim, no 2º Ciclo de Planejamento está a promoção do País com três objetivos fundamentais: 1. projetar a imagem do Brasil como país competitivo e inovador; 2. reforço da imagem como país hospitaleiro, criativo, alegre, unido, trabalhador, aguerrido, que valoriza a diversidade e rico em beleza naturais; e c. divulgar o legado da Copa. 17

19 GABINETE DO DEP. ROMÁRIO (PSB/RJ) Praça dos Três Poderes Câmara dos Deputados Anexo: IV Gab.: 411 Brasília DF Telefone: (61) Fax: IV. CONSIDERAÇÕES FINAIS Nestas considerações finais, julgamos que, ainda, a maior preocupação é a transparência dos dados relativos as obras. Também, lembramos que, na candidatura de nosso País, falava-se que não seria utilizado um centavo do dinheiro público nas obras da Copa 2014 e seria grande o legado deixado para o cidadão brasileiro. Hoje, como já ressaltamos várias vezes anteriormente, quase todo o investimento é público e o legado prometido muito menor do que imaginou-se de início. Observe-se o Quadro VIII abaixo, que mostra o total do investimento público em obras de mobilidade urbana, discriminado por entes públicos. Quadro VIII Investimentos em mobilidade urbana, por investidor INVESTIDOR INVESTIMENTO CAIXA (Financiamento) 3.823,7 BNDES (Financiamento) 1.179,0 Gov. Est. Mato Grosso 1.106,9 Pref. Mun. Rio de Janeiro 976,7 Pref. Mun. Porto Alegre 494,9 Gov. Est. São Paulo 317,7 Pref. Mun. Belo Horizonte 286,3 Gov. Est. Ceará 105,6 Gov. Est. Pernambuco 103,0 Pref. Mun. Recife 102,2 Gov. Est. Minas Gerais 95,3 Pref. Mun. Curitiba 91,4 Gov. Est. Rio Grande do Norte 78,6 Gov. Est. Paraná 55,4 Pref. Mun. Fortaleza 54,9 Pref. Mun. Natal 45,8 Governo Federal 23,5 Gov. do Distrito Federal 5,1 Gov. Est. Bahia 3,6 BRASIL 8.949,6 Este é só um exemplo do quanto devemos estar atentos a como está sendo utilizado o dinheiro do cidadão. Continuaremos de olho! DEPUTADO ROMÁRIO DE SOUZA FARIA (PSB-RJ) ALEXANDRE SIDNEI GUIMARÃES Consultor Legislativo do Senado Federal 18

20 Contatos: GABINETE DO DEP. ROMÁRIO (PSB/RJ) Praça dos Três Poderes Câmara dos Deputados Anexo: IV Gab.: 411 Brasília DF CEP Telefone: (61) Fax: site: ALEXANDRE SIDNEI GUIMARÃES Consultor Legislativo do Senado Federal - Áreas: Esporte / Turismo Senado Federal Consultoria Legislativa Núcleo Social Anexo II B 2 Andar Sala 01 Telefone: (61) Fax: (61) Cel: (61) /

Investimento Global (R$ mi) 1 Belo Horizonte BRT: Antônio Carlos / Pedro I 726,4 382,3-344,2 -

Investimento Global (R$ mi) 1 Belo Horizonte BRT: Antônio Carlos / Pedro I 726,4 382,3-344,2 - Anexo A - Mobilidade Urbana Empreendimento (obra, projeto e desapropriação) 1 Belo Horizonte BRT: Antônio Carlos / Pedro I 726,4 382,3-344,2-2 Belo Horizonte Corredor Pedro II e Obras Complementares nos

Leia mais

Copa do Mundo FIFA 2014

Copa do Mundo FIFA 2014 1. Belo Horizonte Copa do Mundo FIFA 2014 CODE-2 Belo Horizonte Belo Horizonte Quantitativo de Empreendimentos e Investimentos por Tema Nº de Empreendimentos Investimento Total (R$ mi) Estádio Mobilidade

Leia mais

Responsabilidade (R$ milhões) Contratado

Responsabilidade (R$ milhões) Contratado SELEÇÃO DE OBRAS DA COPA DE ACORDO COM O PORTAL DA TRASPARÊNCIA DA COPA DA CGU - ACESSO EM 27/09/2011 Belo Horizonte > Aeroportos e Portos > Aeroporto Tancredo Neves - Confins: Reforma e Ampliação da Pista

Leia mais

Política de mobilidade urbana: integração ou segregação social?

Política de mobilidade urbana: integração ou segregação social? Política de mobilidade urbana: integração ou segregação social? Panorama das ações e projetos e hipóteses gerais da pesquisa Juciano Martins Rodrigues Aumento no tempo de deslocamento Crescimento do número

Leia mais

Acompanhamento - matrizes de responsabilidades da Copa do Mundo 2014 Mobilidade Urbana

Acompanhamento - matrizes de responsabilidades da Copa do Mundo 2014 Mobilidade Urbana Acompanhamento - matrizes de responsabilidades da Copa do Mundo 2014 Mobilidade Urbana O levantamento faz parte dos estudos que a Comissão de Desenvolvimento Urbano (CDU) da Câmara dos Deputados começa

Leia mais

Code-P13 CODE-13. Obras Copa 2014. Julho de 2014

Code-P13 CODE-13. Obras Copa 2014. Julho de 2014 Code-P13 CODE-13 Obras Copa 2014 Julho de 2014 CODE-14 Manaus (1/2) Escopo: Reconstrução do Estádio Capacidade: 44.480 lugares Valor: R$ 669,50 milhões Arena da Amazônia Fonte: ME e Secopa/AM Jul/14 Eduardo

Leia mais

GABINETE DO DEPUTADO ROMÁRIO (PSB/RJ) DEP. ROMÁRIO DE SOUZA FARIA E ALEXANDRE SIDNEI GUIMARÃES (Consultor Legislativo do Senado Federal)

GABINETE DO DEPUTADO ROMÁRIO (PSB/RJ) DEP. ROMÁRIO DE SOUZA FARIA E ALEXANDRE SIDNEI GUIMARÃES (Consultor Legislativo do Senado Federal) GABINETE DO DEPUTADO ROMÁRIO (PSB/RJ) DEP. ROMÁRIO DE SOUZA FARIA E ALEXANDRE SIDNEI GUIMARÃES (Consultor Legislativo do Senado Federal) RELATÓRIO DAS OBRAS DA COPA DO MUNDO FIFA BRASIL 2014: SITUAÇÃO

Leia mais

Code-P1. 5º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidade-sede: Belo Horizonte. Setembro/2013

Code-P1. 5º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidade-sede: Belo Horizonte. Setembro/2013 CodeP1 5º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidadesede: Belo Horizonte Setembro/2013 Belo Horizonte: Distribuição dos Investimentos por Tema e Fonte de s CodeP2 Referência Set/13, Distribuição dos

Leia mais

O TCU E A COPA 2014 Ministro-Relator: Valmir Campelo

O TCU E A COPA 2014 Ministro-Relator: Valmir Campelo O TCU E A COPA 2014 Ministro-Relator: Valmir Campelo Adalberto Santos de Vasconcelos Coordenador-Geral da Área de Infraestrutura e da Região Sudeste Rafael Jardim Assessor do Ministro Valmir Campelo Brasília

Leia mais

Balanço 2012 - Copa do Mundo Cidade-sede Curitiba Brasília, Abril de 2012

Balanço 2012 - Copa do Mundo Cidade-sede Curitiba Brasília, Abril de 2012 CodeP0 Balanço 2012 Copa do Mundo Cidadesede Curitiba Brasília, CodeP1 Valores Consolidados R$ mi, abr/12 Total Empreendimentos Investimento Total Financiamento Federal Local Federal Privado Estádio 1

Leia mais

Code-P0. 4º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidade-sede de Recife. Dezembro de 2012

Code-P0. 4º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidade-sede de Recife. Dezembro de 2012 CodeP0 4º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidadesede de Recife Dezembro de 2012 Recife: Distribuição dos Investimentos por Tema e Fonte de s Referência Nov/12, Distribuição dos investimentos por

Leia mais

Code-P1. 5º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidade-sede: Curitiba. Setembro/2013

Code-P1. 5º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidade-sede: Curitiba. Setembro/2013 CodeP1 5º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidadesede: Curitiba Setembro/2013 Curitiba: Distribuição dos Investimentos por Tema e Fonte de s CodeP2 Referência Set/13, Distribuição dos investimentos

Leia mais

Code-P0. 4º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidade-sede de Porto Alegre. Dezembro de 2012

Code-P0. 4º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidade-sede de Porto Alegre. Dezembro de 2012 CodeP0 4º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidadesede de Porto Alegre Dezembro de 2012 CodeP1 CODE1 Porto Alegre: Distribuição dos Investimentos por Tema e Fonte de s Referência Nov/12, Distribuição

Leia mais

3º Balanço das ações do Governo Brasileiro para a Copa- Abril 2012

3º Balanço das ações do Governo Brasileiro para a Copa- Abril 2012 Code-P0 3º Balanço das ações do Governo Brasileiro para a Copa- Abril 2012 Brasília, Maio de 2012 Code-P1 Conteúdo do documento Visão geral das ações Visão por tema 1 Code-P2 Ciclos dos preparativos do

Leia mais

Programa Estadual de Mobilidade Urbana PROMOB PROGRAMA ESTADUAL DE MOBILIDADE URBANA PROMOB

Programa Estadual de Mobilidade Urbana PROMOB PROGRAMA ESTADUAL DE MOBILIDADE URBANA PROMOB PROGRAMA ESTADUAL DE MOBILIDADE URBANA PROMOB ARAÇOIABA 15.108 90 IGARASSU 82.277 323 ITAPISSUMA 20.116 74 ITAMARACÁ 15.858 65 PRAIA DE MARIA FARINHA A REGIÃO METROPOLITANA DO RECIFE Municípios: 14 População:

Leia mais

Infraestrutura Aeroportuária Copa do Mundo 2014

Infraestrutura Aeroportuária Copa do Mundo 2014 VI Seminário ALACPA de Pavimentos Aeroportuários e IV FAA Workshop Infraestrutura Aeroportuária Copa do Mundo 2014 28 Outubro 2009 Arq. Jonas M. Lopes INFRAERO Aeroportos - Copa do Mundo 2014 Belo Horizonte

Leia mais

1 de 1 13/09/2013 16:35

1 de 1 13/09/2013 16:35 http://www.portaltransparencia.gov.br/copa2014/empreendimentos/inve... Ações e Empreendimentos > Confira abaixo informações agrupadas por temas, com os valores dos financiamentos que o Governo Federal

Leia mais

Copa do Mundo de 2014: Impactos e legado (Região. Prof. Dr. Gerardo Silva, UFABC, 03-12-2012

Copa do Mundo de 2014: Impactos e legado (Região. Prof. Dr. Gerardo Silva, UFABC, 03-12-2012 Copa do Mundo de 2014: Impactos e legado (Região Sudeste) Prof. Dr. Gerardo Silva, UFABC, 03-12-2012 Questões gerais A Copa do Mundo do Futebol já está ai e é muito pouco o que pode ser mudado A questão

Leia mais

Fórum de Logística Perspectivas para 2014 25/02/2014

Fórum de Logística Perspectivas para 2014 25/02/2014 Fórum de Logística Perspectivas para 2014 25/02/2014 David Barioni Neto Mar/10 a Jun/11: Presidente Executivo (CEO) da Facility Group S.A. Nov/07 a Out/09: Presidente Executivo (CEO) da TAM Linhas Aéreas

Leia mais

Code-P1. 5º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidade-sede: Cuiabá. Setembro/2013

Code-P1. 5º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidade-sede: Cuiabá. Setembro/2013 CodeP1 5º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidadesede: Cuiabá Setembro/2013 Cuiabá: Distribuição dos Investimentos por Tema e Fonte de Recursos CodeP2 Referência Set/13, Distribuição dos investimentos

Leia mais

PAC 2 superará em 72% a execução total do PAC 1

PAC 2 superará em 72% a execução total do PAC 1 EXECUÇÃO GLOBAL DO PAC 2 ATÉ OUTUBRO DE 2014 R$ 1,009 trilhão 91,3% do previsto até 2014 ATÉ DEZEMBRO DE 2014 R$ 1,066 trilhão 96,5% do previsto até 2014 PAC 2 superará em 72% a execução total do PAC 1

Leia mais

Code-P0. 4º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidade-sede do Rio de Janeiro. Dezembro de 2012

Code-P0. 4º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidade-sede do Rio de Janeiro. Dezembro de 2012 CodeP0 4º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidadesede do Rio de Janeiro Dezembro de 2012 CodeP1 CODE1 Rio de Janeiro: Distribuição dos Investimentos por Tema e Fonte de s Referência Nov/12, Distribuição

Leia mais

Programa Porto Alegre Copa 2014 Legados para a Cidade

Programa Porto Alegre Copa 2014 Legados para a Cidade Programa Porto Alegre Copa 2014 Legados para a Cidade Visão: Ser considerada a melhor cidade-sede da Copa 2014 quanto a participação popular e promoção de ações de desenvolvimento econômico, social e ambiental,

Leia mais

COPA DO MUNDO FIFA 2014 Belo Horizonte Brasil. Ações do Governo de Minas Gerais

COPA DO MUNDO FIFA 2014 Belo Horizonte Brasil. Ações do Governo de Minas Gerais COPA DO MUNDO FIFA 2014 Belo Horizonte Brasil Ações do Governo de Minas Gerais 27 de Outubro de 2009 Roteiro Estratégia de Execução Modernização do Mineirão Reforma dos Estádios Alternativos Mobilidade

Leia mais

Grupo de Trabalho Copa do Mundo Brasil 2014. Mobilidade Urbana e a Copa 2014

Grupo de Trabalho Copa do Mundo Brasil 2014. Mobilidade Urbana e a Copa 2014 Grupo de Trabalho Copa do Mundo Brasil 2014 Mobilidade Urbana e a Copa 2014 Novembro de 2009 Participação do Gov. Fed. na Copa de 2014 Setor hoteleiro Estádio Aeroporto Investimentos Federais Porto Mobilidade

Leia mais

Obras da Copa 2014 Mobilidade Urbana. Prefeitura Municipal de Porto Alegre 30.06.2011

Obras da Copa 2014 Mobilidade Urbana. Prefeitura Municipal de Porto Alegre 30.06.2011 Obras da Copa 2014 Mobilidade Urbana Prefeitura Municipal de Porto Alegre 30.06.2011 Território preferencial Obras da Matriz de Responsabilidades Av. Severo Dullius Rua Voluntários da Pátria Av. Assis

Leia mais

Code-P1. 5º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidade-sede: Salvador. Setembro/2013

Code-P1. 5º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidade-sede: Salvador. Setembro/2013 CodeP1 5º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidadesede: Salvador Setembro/2013 Salvador: Distribuição dos Investimentos por Tema e Fonte de Recursos CodeP2 Referência Set/13, Distribuição dos investimentos

Leia mais

Balanço 2012 - Copa do Mundo Cidade-sede Belo Horizonte Brasília, Abril de 2012

Balanço 2012 - Copa do Mundo Cidade-sede Belo Horizonte Brasília, Abril de 2012 CodeP0 Balanço 2012 Copa do Mundo Cidadesede Belo Horizonte Brasília, CodeP1 Valores Consolidados R$ mi, abr/12 Total Empreendimentos Investimento Total Federal Local Federal Estádio 1 695,0 400,0 295,0

Leia mais

Code-P1. 5º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidade-sede: Fortaleza. Setembro/2013

Code-P1. 5º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidade-sede: Fortaleza. Setembro/2013 CodeP1 5º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidadesede: Fortaleza Setembro/2013 Fortaleza: Distribuição dos Investimentos por Tema e Fonte de s CodeP2 Referência Set/13, Distribuição dos investimentos

Leia mais

Aeroportos Copa do Mundo 2014. 14 Dezembro 2009

Aeroportos Copa do Mundo 2014. 14 Dezembro 2009 Aeroportos Copa do Mundo 2014 14 Dezembro 2009 Belo Horizonte e Confins - MG 1. Aeroporto Internacional Tancredo Neves Confins 2. Aeroporto de Belo Horizonte/ Pampulha Carlos Drummond de Andrade Brasília

Leia mais

Projetos de Melhoria da Mobilidade Urbana até 2014

Projetos de Melhoria da Mobilidade Urbana até 2014 Projetos de Melhoria da Mobilidade Urbana até 2014 Melhoria da Infraestrutura Viária e Transporte na Capital Abril/2011 Mobilidade Urbana em Belo Horizonte BRT Antônio Carlos/Pedro I Meta 1 VIADUTOS DE

Leia mais

Obras de Mobilidade Urbana em Belo Horizonte COPA 2014

Obras de Mobilidade Urbana em Belo Horizonte COPA 2014 INFRAESTRUTURA PARA A COPA 2014 Obras de Mobilidade Urbana em Belo Horizonte COPA 2014 Novembro/12 Agosto/2011 Empreendimentos de Mobilidade Urbana BRT Antônio Carlos/Pedro I Meta 1: Interseção com Av.

Leia mais

O que o Brasil já ganhou com a Copa. Secretaria-Geral da Presidência da República

O que o Brasil já ganhou com a Copa. Secretaria-Geral da Presidência da República O que o Brasil já ganhou com a Copa COPA DO MUNDO NO BRASIL um momento histórico e de oportunidades A Copa do Mundo é um momento histórico para o Brasil, que vai sediar, em conjunto com as Olimpíadas em

Leia mais

Investimento do Governo Federal em Mobilidade Urbana

Investimento do Governo Federal em Mobilidade Urbana Investimento do Governo Federal em Mobilidade Urbana PAC 2 SÃO PAULO R$ 241,5 bilhões R$ milhões Eixo 2011-2014 Pós 2014 TOTAL Transportes 55.427 2.169 57.596 Energia 57.578 77.936 135.513 Cidade Melhor

Leia mais

Code-P1. 5º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidade-sede: Porto Alegre. Setembro/2013

Code-P1. 5º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidade-sede: Porto Alegre. Setembro/2013 CodeP1 5º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidadesede: Porto Alegre Setembro/2013 Porto Alegrel: Distribuição dos Investimentos por Tema e Fonte de Recursos CodeP2 Referência Set/13, Distribuição

Leia mais

GILMAR TADEU ALVES RIBEIRO. (Secopa São Paulo)

GILMAR TADEU ALVES RIBEIRO. (Secopa São Paulo) GILMAR TADEU ALVES RIBEIRO (Secopa São Paulo) O maior evento mundial Copa do Mundo Fifa Transmissão para todos os países e territórios do mundo, inclusive a Antártida e o Círculo Polar Ártico; Primeiro

Leia mais

Júlio Eduardo dos Santos

Júlio Eduardo dos Santos Júlio Eduardo dos Santos Secretário Nacional de Transporte e da Mobilidade Urbana Linha do Tempo 1965 a 2003 Extinção da GEIPOT Lei 10.233 / 2001 Criação da EBTU lei nº 6.261 em 1975 Extinção da EBTU Dec.

Leia mais

COPA DO MUNDO FIFA OPORTUNIDADES

COPA DO MUNDO FIFA OPORTUNIDADES COPA DO MUNDO FIFA OPORTUNIDADES COPA DO MUNDO FIFA 2014 MAIOR EVENTO ESPORTIVO DO MUNDO VITRINE DO PAÍS NO EXTERIOR OPORTUNIDADE DE GERAR O DESENVOLVIMENTO DA CIDADE BRASIL PAÍS SEDE 2007 64 jogos RECIFE

Leia mais

COPA DO MUNDO 2014 COMITÊ GESTOR DA COPA

COPA DO MUNDO 2014 COMITÊ GESTOR DA COPA COPA DO MUNDO 2014 COMITÊ GESTOR DA COPA CONCEITOS IMPORTANTES PARA COPA 2014 Cidade Sede Porto Alegre considera o local do Estádio, o município de Porto Alegre (onde se localiza o Estádio), e o Estado

Leia mais

Porto Alegre. Host City Fifa World Cup 2014

Porto Alegre. Host City Fifa World Cup 2014 Porto Alegre Host City Fifa World Cup 2014 31/05/2009 A FIFA anuncia as 12 cidades-sede 13/01/2010 Formalização do Grupo Executivo da Copa Gecopa; Anúncio do Programa BNDES Pró-Copa Turismo (recursos para

Leia mais

Carta de Infraestrutura Inter. B Consultoria Internacional de Negócios

Carta de Infraestrutura Inter. B Consultoria Internacional de Negócios BRT Transcarioca. PAC da Copa Divulgação Maio/2014 Carta de Infraestrutura Inter. B Consultoria Internacional de Negócios 31 de julho de 2014 2014 Ano 1, nº 6 Mobilidade Urbana e o legado da Copa de 2014

Leia mais

BALANÇO DO SETOR METROFERROVIÁRIO 2012/2013

BALANÇO DO SETOR METROFERROVIÁRIO 2012/2013 BALANÇO DO SETOR METROFERROVIÁRIO 2012/2013 O setor se reúne para divulgar seus números, que refletem a importância dos trilhos para a mobilidade dos brasileiros Aumento de 8% no número de passageiros

Leia mais

Code-P1. 5º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidade-sede: São Paulo. Setembro/2013

Code-P1. 5º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidade-sede: São Paulo. Setembro/2013 CodeP1 5º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidadesede: São Paulo Setembro/2013 São Paulo: Distribuição dos Investimentos por Tema e Fonte de Recursos CodeP2 Referência Set/13, Distribuição dos investimentos

Leia mais

Diálogos Governo -Sociedade Civil COPA 2014. O que o Brasil já ganhou com a Copa

Diálogos Governo -Sociedade Civil COPA 2014. O que o Brasil já ganhou com a Copa Diálogos Governo -Sociedade Civil COPA 2014 O que o Brasil já ganhou com a Copa 2 O que o Brasil já ganhou com a Copa Investimentos A Copa do Mundo é um grande investimento para todos brasileiros Os únicos

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO PREFEITURA DA CIDADE DE SÃO PAULO. Infraestrutura necessária para realização da Copa do Mundo FIFA 2014

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO PREFEITURA DA CIDADE DE SÃO PAULO. Infraestrutura necessária para realização da Copa do Mundo FIFA 2014 TM GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO PREFEITURA DA CIDADE DE SÃO PAULO Infraestrutura necessária para realização da Copa do Mundo FIFA 2014 SOLUÇÕES ENCAMINHADAS Constituição do COMITÊ PAULISTA (Grupo Executivo

Leia mais

5º Balanço das Ações do Governo Brasileiro para a Copa 2014 Setembro de 2013

5º Balanço das Ações do Governo Brasileiro para a Copa 2014 Setembro de 2013 CODE-1 Code-P1 5º Balanço das Ações do Governo Brasileiro para a Copa 2014 Setembro de 2013 1 Avanço do 3º ciclo de Planejamento: Elaboração, integração e validação dos Planos Operacionais Code-P2 2º ciclo

Leia mais

Concessões e PPPs na Copa e Olimpíadas

Concessões e PPPs na Copa e Olimpíadas José Roberto Bernasconi Presidente São Paulo Concessões e PPPs na Copa e Olimpíadas Infraestrutura para a Copa: Panorama Atual Portal da Copa-2014 (Sinaenco & Mandarim) www.portal2014.org.br Panorama

Leia mais

Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014. Sede: Fortaleza. Tema: Mobilidade Urbana

Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014. Sede: Fortaleza. Tema: Mobilidade Urbana Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 Sede: Fortaleza Tema: Mobilidade Urbana Novembro/2009 Mapa do Sistema de Transporte Público da RMF Mapeamento das Intervenções RODOVIÁRIO RIO RODOVIÁRIO RIO + METROVIÁRIO

Leia mais

Apresentação. Entendendo a Copa A Copa em Porto Alegre Oportunidades

Apresentação. Entendendo a Copa A Copa em Porto Alegre Oportunidades Apresentação Entendendo a Copa A Copa em Porto Alegre Oportunidades Impactos Econômicos Mega Eventos 2010 2013 Construção Civil Móveis Tecnologia da Informação 2013... Comércio e Serviços Turismo Produção

Leia mais

Obras de mobilidade urbana de BH

Obras de mobilidade urbana de BH Obras de mobilidade urbana de BH Belo Horizonte foi a primeira cidade sede da Copa do Mundo Fifa 2014 a assinar os contratos de financiamentos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) da Mobilidade,

Leia mais

Tiago Lacerda. Marketing Esportivo

Tiago Lacerda. Marketing Esportivo Copa do Mundo FIFA Brasil 2014 Belo Horizonte Minas Gerais Comitê Executivo Municipal Tiago Lacerda Gerência Geral Assessoria jurídica Assessoria Imprensa Comunicação e Marketing Eventos e Ações Sociais

Leia mais

RELAÇÃO DE AÇÕES PRIORITÁRIAS Versão 22.07.09

RELAÇÃO DE AÇÕES PRIORITÁRIAS Versão 22.07.09 Versão 22.07.09 A COPA EM PORTO ALEGRE Caderno de encargos da FIFA ABDIB (Associação Brasileira de Infra-Estrutura e Indústrias de Base) - Realizado com base nas informações fornecidas pelas cidades candidatas;

Leia mais

AEROPORTOS RESULTADOS DO 10º BALANÇO

AEROPORTOS RESULTADOS DO 10º BALANÇO AEROPORTOS RESULTADOS DO 10º BALANÇO AEROPORTOS Manaus Ampliação TPS Rio Branco Reforma e Ampliação TPS e Recuperação de Pista e Pátio Macapá Novo TPS 1ª fase Macapá Ampliação Pátio São Luís Reforma e

Leia mais

Pontapé inicial: Planejamento Integrado Governo de Minas e PBH. escolha das cidades-sede. Copa

Pontapé inicial: Planejamento Integrado Governo de Minas e PBH. escolha das cidades-sede. Copa Minas Gerais na Copa do Mundo de 2014 Copa em Minas já começou Pontapé inicial: Planejamento Integrado Governo de Minas e PBH 31 de maio de 2011 dois anos de escolha das cidades-sede 2014 BH/MG modelo

Leia mais

O Processo de Adensamento de Corredores de Transporte. Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba

O Processo de Adensamento de Corredores de Transporte. Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba O Processo de Adensamento de Corredores de Transporte Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba Curitiba SÃO PAULO População: 1.828.092 hab. Taxa de crescimento pop. 2000-2009: 1,71% 2008-2009:

Leia mais

Aeroportos no Brasil: investimentos recentes, perspectivas e preocupações

Aeroportos no Brasil: investimentos recentes, perspectivas e preocupações Aeroportos no Brasil: investimentos recentes, perspectivas e preocupações Carlos Campos Neto carlos.campos@ipea.gov.br Frederico Hartmann de Souza frederico.souza@ipea.com.br Abril de 2011 Objetivos Avaliar

Leia mais

Luciano Coutinho Presidente

Luciano Coutinho Presidente A Copado Mundode 2014, as Olímpiadasde 2016 e os gargalos da nossa infraestrutura Diálogos Capitais Rio de Janeiro, 7 de dezembro de 2010 Luciano Coutinho Presidente A trajetória recente da economia brasileira

Leia mais

COPA DO MUNDO FIFA 2014. Belo Horizonte - Seminário FDC / BDMG 27/10/2009

COPA DO MUNDO FIFA 2014. Belo Horizonte - Seminário FDC / BDMG 27/10/2009 COPA DO MUNDO FIFA 2014 Belo Horizonte - Seminário FDC / BDMG 27/10/2009 Gestão dos projetos para a realização da Copa das Confederações e Copa do Mundo FIFA 2014 A Prefeitura adota a Gestão Estratégica

Leia mais

Projeto PERNAMBUCO NA COPA 2014

Projeto PERNAMBUCO NA COPA 2014 Projeto PERNAMBUCO NA COPA 2014 4º Fórum de Direito do Turismo 20 de Maio de 2011 ARRANJO INSTITUCIONAL - GOVERNO DE PERNAMBUCO SECOPA-PE Atribuições Planejar, coordenar e gerir as iniciativas dos órgãos

Leia mais

RESUMO DAS INTERVENÇÕES APONTADAS COMO LEGADO DAS OLIMPÍADAS PARA A CIDADE

RESUMO DAS INTERVENÇÕES APONTADAS COMO LEGADO DAS OLIMPÍADAS PARA A CIDADE OLIMPÍADAS 2016 RESUMO DAS INTERVENÇÕES APONTADAS COMO LEGADO DAS OLIMPÍADAS PARA A CIDADE 1 Principais intervenções previstas para as Olimpíadas: A Infraestrutura urbana Porto Maravilha Projeto de revitalização

Leia mais

Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República. 10 de novembro de 2011

Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República. 10 de novembro de 2011 Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República 10 de novembro de 2011 Secretaria de Aviação Civil INFRAERO ANAC Ministério da Defesa DECEA PANORAMA Passageiros- quilômetros transportados no Brasil,

Leia mais

Região Sudeste concentra 41,5% dos investimentos

Região Sudeste concentra 41,5% dos investimentos ESPECIAL O ano do futebol Região Sudeste concentra 41,5% dos investimentos A abertura da Copa de 2014 será em São Paulo e a grande final se dará no Rio de Janeiro. As escolhas demonstram a importância

Leia mais

O TCU e a Copa de 2014

O TCU e a Copa de 2014 O TCU e a Copa de 2014 Presidente: Benjamin Zymler Ministro Relator: Valmir Campelo Copa 2014: Objetos de Fiscalização do TCU Gestão da Copa pelo Min. Esporte Atuação dos demais Ministérios Aplicação de

Leia mais

PLANO DE MOBILIDADE COPA DO MUNDO PERNAMBUCO - MAIO - 2014

PLANO DE MOBILIDADE COPA DO MUNDO PERNAMBUCO - MAIO - 2014 PLANO DE MOBILIDADE COPA DO MUNDO PERNAMBUCO - MAIO - 2014 SUMÁRIO 1. Tabela dos jogos na Arena Pernambuco 2. Premissas do Plano de Mobilidade 3. Como chegar à Arena Pernambuco (Metrô, BRT e Estacionamentos

Leia mais

EMPRESA PÚBLICA DE TRANSPORTE E CIRCULAÇÃO PLANOS DE MOBILIDADE EM PORTO ALEGRE/RS SEMINÁRIO INTERNACIONAL CIDADE E MOBILIDADE

EMPRESA PÚBLICA DE TRANSPORTE E CIRCULAÇÃO PLANOS DE MOBILIDADE EM PORTO ALEGRE/RS SEMINÁRIO INTERNACIONAL CIDADE E MOBILIDADE EMPRESA PÚBLICA DE TRANSPORTE E CIRCULAÇÃO PLANOS DE MOBILIDADE EM PORTO ALEGRE/RS SEMINÁRIO INTERNACIONAL CIDADE E MOBILIDADE PORTO ALEGRE, NOVEMBRO DE 2012 EMPRESA PÚBLICA DE TRANSPORTE E CIRCULAÇÃO

Leia mais

Especialização de Engenharia de Produção Análise da Cobertura Móvel nos estádios da Copa do Mundo

Especialização de Engenharia de Produção Análise da Cobertura Móvel nos estádios da Copa do Mundo ISSN 1984-9354 Especialização de Engenharia de Produção Análise da Cobertura Móvel nos estádios da Copa do Mundo Leandro Nogueira Guimarães (LATEC / UFF) Resumo: A telefonia celular tem o grande desafio

Leia mais

Seminário Copa 2014 no Paraná. CREA-PR Confea Sinduscon PR 10/05/2011

Seminário Copa 2014 no Paraná. CREA-PR Confea Sinduscon PR 10/05/2011 Seminário Copa 2014 no Paraná CREA-PR Confea Sinduscon PR 10/05/2011 Governo do Paraná Governador Beto Richa Secretaria Estadual da Copa: Mario Celso Cunha Município de Curitiba Prefeito Luciano Ducci

Leia mais

ESPELHO DE EMENDA INICIATIVA

ESPELHO DE EMENDA INICIATIVA SISTEMA DE ELABORAÇÃO DE S ÀS LEIS ORÇAMENTÁRIAS ESPELHO DE 001 - Construção do Contorno Ferroviário de Curitiba AUTOR DA Luciano Ducci 37050001 539 0141 - Promover a expansão da malha ferroviária federal

Leia mais

Há mais de 22 anos no mercado, os serviços da FAROL são reconhecidos como os mais profissionais e eficientes na área de Mídia Exterior.

Há mais de 22 anos no mercado, os serviços da FAROL são reconhecidos como os mais profissionais e eficientes na área de Mídia Exterior. Há mais de 22 anos no mercado, os serviços da FAROL são reconhecidos como os mais profissionais e eficientes na área de Mídia Exterior. O Amazonas é o maior estado brasileiro e um dos locais mais

Leia mais

COPA 2014. 28º Reunião do Conselho Nacional de Turismo

COPA 2014. 28º Reunião do Conselho Nacional de Turismo COPA 2014 28º Reunião do Conselho Nacional de Turismo COPA 2014 CIDADES-SEDE Fortaleza Manaus Natal Recife Cuiabá Salvador Brasília Belo Horizonte Curitiba São Paulo Rio de Janeiro Porto Alegre PLANEJAMENTO

Leia mais

Apresentação de Resultados 1T13

Apresentação de Resultados 1T13 Apresentação de Resultados 1T13 Disclaimer Esta apresentação pode incluir declarações que apresentem expectativas da Administração da Companhia sobre eventos ou resultados futuros. Todas as declarações

Leia mais

UGP COPA Unidade Gestora do Projeto da Copa

UGP COPA Unidade Gestora do Projeto da Copa Organização da Copa 2014 PORTFÓLIOS UGPCOPA ARENA E ENTORNO INFRAESTRUTURA TURÍSTICA FAN PARKS LOC COPA DESPORTIVA EVENTOS DA FIFA GERENCIAMENTO DE PROJETOS OBRIGAÇÕES GOVERNAMENTAIS SUPRIMENTOS COPA TURÍSTICA

Leia mais

COPA 2014 AEROPORTOS Atualização: 14/06/2011

COPA 2014 AEROPORTOS Atualização: 14/06/2011 COPA 2014 AEROPORTOS Atualização: 14/06/2011 AEROPORTOS DA COPA 13 Aeroportos 31 Intervenções R$ 5,79 bilhões Manaus TPS Fortaleza TPS São Gonçalo do Amarante Pista Recife Torre Cuiabá TPS Brasília TPS

Leia mais

SITUAÇÃO ENCONTRADA NO DF EM 2007

SITUAÇÃO ENCONTRADA NO DF EM 2007 SITUAÇÃO ENCONTRADA NO DF EM 2007 Frota antiga e tecnologia obsoleta; Serviço irregular de vans operando em todo o DF 850 veículos; Ausência de integração entre os modos e serviços; Dispersão das linhas;

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA SECRETARIA MUNICIPAL DE TRÂNSITO Departamento de Engenharia

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA SECRETARIA MUNICIPAL DE TRÂNSITO Departamento de Engenharia PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA SECRETARIA MUNICIPAL DE TRÂNSITO Departamento de Engenharia GRANDES EVENTOS SISTEMA INTEGRADO DE MONITORAMENTO 1 EVENTO DATA E HORA LOCAL TIPO E OBJETIVO DURAÇÃO INTERFERÊNCIAS

Leia mais

BRASIL 2015: O VERDADEIRO RESULTADO DA COPA

BRASIL 2015: O VERDADEIRO RESULTADO DA COPA BRASIL 2015: O VERDADEIRO RESULTADO DA COPA Brasil, 2007 PIB R$ 1,8 trilhão Alfabetização 88,6% Expec. de Vida 71,7 anos PIB per capita US$ 8.402 Fonte: ONU e IBGE Brasil, 2015 PIB R$ 2,1 trilhões Alfabetização

Leia mais

Code-P0 COPA 2014. Atualizado em 27/09/2011

Code-P0 COPA 2014. Atualizado em 27/09/2011 CodeP0 AEROPORTOS COPA 2014 Atualizado em 27/09/2011 0 CodeP1 ÍNDICE 2 GUARULHOS 4 Construção do TPS 3 (1ª Fase) Desapropriação, Ampliação e Revitalização do Sistema de Pista e Pátio Ampliação e Revitalização

Leia mais

DÂMOCLES PANTALEÃO LOPES TRINTA WALTER FERNANDES DE MIRANDA NETO SECRETÁRIO ADJUNTO DE PLANEJAMENTO DE OBRAS DA COPA 2014

DÂMOCLES PANTALEÃO LOPES TRINTA WALTER FERNANDES DE MIRANDA NETO SECRETÁRIO ADJUNTO DE PLANEJAMENTO DE OBRAS DA COPA 2014 INVESTIMENTOS EM MOBILIDADE URBANA PARA A COPA INVESTIMENTOS SECRETARIA ADJUNTA EM MOBILIDADE DE PLANEJAMENTO URBANA DE OBRAS PARA DA A COPA MOBILIDADE URBANA - COPA DÂMOCLES PANTALEÃO LOPES TRINTA SECRETÁRIO

Leia mais

Superintendência de Planejamento e Gestão Territorial (SGT)

Superintendência de Planejamento e Gestão Territorial (SGT) Superintendência de Planejamento e Gestão Territorial (SGT) SEMINÁRIO CONFEA/CREA-BA: ACOMPANHAMENTO OBRAS DA COPA 12/04/2011 OBRAS A CARGO DA SEDUR Corredor Estruturante Aeroporto-Acesso Norte, do Sistema

Leia mais

INVESTIMENTOS EM AEROPORTOS

INVESTIMENTOS EM AEROPORTOS AEROPORTOS INVESTIMENTOS EM AEROPORTOS 6 concessões de aeroportos Investimentos de R$ 26 Bilhões São Gonçalo do Amarante RN Brasília DF Guarulhos SP Confins MG Viracopos SP Galeão RJ 5 operadores aeroportuários

Leia mais

Obras de Mobilidade Urbana e Transporte Público Porto Alegre Copa 2014 AGOSTO - 2012

Obras de Mobilidade Urbana e Transporte Público Porto Alegre Copa 2014 AGOSTO - 2012 AGOSTO - 2012 Matriz de Responsabilidades invest. R$ 866,3 milhões Corredor Avenida Tronco Corredor Terceira Perimetral Corredor Padre Cacique Monitoramento dos Corredores BRT Protásio Alves BRT Assis

Leia mais

O b ra s da C o pa 2 0 1 4. P re fe it u ra Mu nic ipa l de P o rt o A le g re

O b ra s da C o pa 2 0 1 4. P re fe it u ra Mu nic ipa l de P o rt o A le g re O b ra s da C o pa 2 0 1 4 P re fe it u ra Mu nic ipa l de P o rt o A le g re RE C URS OS Ma triz de R e s po n s a b ilida de s Ma triz de R e s po n s a b ilida de s Assinada em 13 de janeiro de 2010

Leia mais

Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014

Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 Infraestrutura Planos, Projetos e Obras Mapa Geral PAC Mobilidade Curitiba CONTÔRNO SUL BR-277 BRT OESTE CÂNDIDO DE ABREU BRT SUL LINHA VERDE A IMPLANTAR ESTÁDIO TERMINAL

Leia mais

Luiz Carlos Bueno de Lima

Luiz Carlos Bueno de Lima A política nacional de transporte t e da mobilidade urbana Luiz Carlos Bueno de Lima Secretário Nacional de Transporte e da Mobilidade Urbana Ministério das Cidades Secretaria Nacional de Transporte e

Leia mais

Síntese do planejamento e os impactos para o país com a Copa do Mundo 2014

Síntese do planejamento e os impactos para o país com a Copa do Mundo 2014 Code-P0 Síntese do planejamento e os impactos para o país com a Copa do Mundo 2014 Encontro Nacional - Abracen Eventos Esportivos e os Impactos para o país São Paulo, 7 de março de 2012 Code-P1 O Brasil

Leia mais

Modernos conceitos de acessibilidade (estacionamento, assentos, banheiros, rampas e elevadores para o Portadores de Necessidades Especiais);

Modernos conceitos de acessibilidade (estacionamento, assentos, banheiros, rampas e elevadores para o Portadores de Necessidades Especiais); ARENA DAS DUNAS ARENA DAS DUNAS Descrição da Obra Construção de ARENA MULTIUSO para utilização na Copa 2014; PPP (Participação Público Privada) entre Governo do Estado do Rio Grande do Norte e a Arena

Leia mais

DISTÂNCIAS ENTRE FILIAIS DA ATLAS E ESTÁDIOS DA COPA 2014

DISTÂNCIAS ENTRE FILIAIS DA ATLAS E ESTÁDIOS DA COPA 2014 DISTÂNCIAS ENTRE FILIAIS DA ATLAS E ESTÁDIOS DA COPA 2014 Relação de distância entre filiais e estádios, informações sobre os dias de jogos e principais vias de acesso Clientes Internos: Diretoria Operacional

Leia mais

1ª Avaliação Parlamentar Copa do Mundo 2014. Logística

1ª Avaliação Parlamentar Copa do Mundo 2014. Logística 1ª Avaliação Parlamentar Copa do Mundo 2014 Logística Economia Brasileira Gráfico 1 Crescimento Econômico Brasileiro e Mundial PIB 2002 a 2016 (em %) 8,0 6,0 4,0 2,0 0,0-2,0 7,5 61 6,1 5,7 4,6 5,3 5,2

Leia mais

Associação Nacional dos Transportadores de Passageiros sobre Trilhos - ANPTrilhos

Associação Nacional dos Transportadores de Passageiros sobre Trilhos - ANPTrilhos Associação Nacional dos Transportadores de Passageiros sobre Trilhos - ANPTrilhos PANORAMA DO SISTEMA METROFERROVIÁRIO NACIONAL E OS PRINCIPAIS INVESTIMENTOS PREVISTOS Brasília, 30/07/13 Fernando Sollero

Leia mais

Propostas de Modernização e Melhoria para os Transportes Públicos e a Mobilidade Urbana na Copa do Mundo de 2014 Região Nordeste

Propostas de Modernização e Melhoria para os Transportes Públicos e a Mobilidade Urbana na Copa do Mundo de 2014 Região Nordeste Propostas de Modernização e Melhoria para os Transportes Públicos e a Mobilidade Urbana na Copa do Mundo de 2014 Região Nordeste Yasmim de Souza Silva 1 Universidade Federal da Paraíba Lindmara Fernandes

Leia mais

Associação Nacional dos Transportadores de Passageiros sobre Trilhos - ANPTrilhos

Associação Nacional dos Transportadores de Passageiros sobre Trilhos - ANPTrilhos Associação Nacional dos Transportadores de Passageiros sobre Trilhos - ANPTrilhos BALANÇO DO SETOR METROFERROVIÁRIO DE PASSAGEIROS 2012/2013 Apoio: QUEM SOMOS ANPTrilhos é uma Associação Civil, sem fins

Leia mais

PREFEITO E PRESIDENTA DILMA ROUSSEFF ANUNCIAM NOVOS INVESTIMENTOS EM MOBILIDADE URBANA NO RIO

PREFEITO E PRESIDENTA DILMA ROUSSEFF ANUNCIAM NOVOS INVESTIMENTOS EM MOBILIDADE URBANA NO RIO PREFEITO E PRESIDENTA DILMA ROUSSEFF ANUNCIAM NOVOS INVESTIMENTOS EM MOBILIDADE URBANA NO RIO Governo Federal libera R$ 1,63 bilhão para implantação do BRT Transbrasil e do VLT do Centro A presidenta Dilma

Leia mais

PROGRAMA DE INVESTIMENTO EM MOBILIDADE NA RMS COM VISTAS À COPA 2014

PROGRAMA DE INVESTIMENTO EM MOBILIDADE NA RMS COM VISTAS À COPA 2014 PROGRAMA DE INVESTIMENTO EM MOBILIDADE NA RMS COM VISTAS À COPA 2014 Proposta de estruturação com investimentos nos grandes corredores de transporte na Região Metropolitana de Salvador RMS A Fonte Nova

Leia mais

Brasil. Oportunidades de Investimento Batimat 2011. Miriam Belchior. Ministra de Estado Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão

Brasil. Oportunidades de Investimento Batimat 2011. Miriam Belchior. Ministra de Estado Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Brasil Oportunidades de Investimento Batimat 2011 Miriam Belchior Ministra de Estado Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão BRASIL VIVE UM MOMENTO EXITOSO Quatro movimentos estruturais explicam

Leia mais

Boa Noite! Mobilidade Urbana Sustentável e As Lições do Modelo Japonês

Boa Noite! Mobilidade Urbana Sustentável e As Lições do Modelo Japonês Boa Noite! Mobilidade Urbana Sustentável e As Lições do Modelo Japonês Geraldo Freire Garcia Secretaria Nacional de Transporte e da Mobilidade Urbana Ministério das Cidades Maio de 2015 Contextualização

Leia mais

Fiscalização e Controle Social Resultados da FPI

Fiscalização e Controle Social Resultados da FPI - Crea-BA Fiscalização e Controle Social Resultados da FPI Arqt.º e Eng.º Civil Giesi Nascimento Filho Chefe de Gabinete do Crea-BA - Crea-BA Conclusões A dificuldade de acesso a determinados cronogramas

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO

SECRETARIA DE ESTADO DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO AGENDA ESTRATÉGIA PERSPECTIVAS ECONÔMICAS MATRIZ DE RESPONSABILIDADES PORTO AEROPORTO ARENA MONOTRILHO MATRIZ ENERGÉTICA COMUNICAÇÃO MANAUS CIDADE-SEDE ESTRATÉGIA Concepção Planejamento Manaus x Belém

Leia mais

Code-P0 AEROPORTOS PAC 2

Code-P0 AEROPORTOS PAC 2 Code-P0 AEROPORTOS PAC Atualizado em 05/03/0 0 Code-P ÍNDICE MAPA AEROPORTOS PAC 3 GUARULHOS 4 Projeto Básico do TPS 3 Terraplenagem para construção do TPS 3 Ampliação e Revitalização do Sistema de Pistas

Leia mais

ANEXO XI: INTERVENÇÕES PRIORITÁRIAS NO SISTEMA VIÁRIO MUNICIPAL

ANEXO XI: INTERVENÇÕES PRIORITÁRIAS NO SISTEMA VIÁRIO MUNICIPAL LEI N. ANEXO XI: INTERVENÇÕES PRIORITÁRIAS NO SISTEMA VIÁRIO MUNICIPAL PLANO DIRETOR DO MUNICÍPIO DO IPOJUCA VIAS ARTERIAIS VIA PE-060 PE-038 PE-009 I - Requalificação com sua duplicação em todo o trecho

Leia mais

Audiência Pública CREA/SP - 21/06/2011. InfraestruturaAeroportuária em SÃO PAULO para a COPA 2014

Audiência Pública CREA/SP - 21/06/2011. InfraestruturaAeroportuária em SÃO PAULO para a COPA 2014 INFRAERO Audiência Pública CREA/SP - 21/06/2011 InfraestruturaAeroportuária em SÃO PAULO para a COPA 2014 Arq. Jonas Lopes Superintendente de Estudos e Projetos de Engenharia jonas_lopes@infraero.gov.br

Leia mais