Java Card Next Generation

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Java Card Next Generation"

Transcrição

1 : : : : Igor igormedeiros): Diretor técnico da X-Card Consulting, conhecido como o Java Card Man Brasileiro, é pioneiro na produção de literatura Java Card no Brasil. Trabalha com Java desde 2001, é ativo colaborador da comunidade Java Card. Como instrutor Java Card, treinou diversos desenvolvedores em consultorias e estatais. Realizou palestras técnicas e workshops nos diversos congressos por todo o País e é autor do livro Desenvolvimento Java Card sem mistérios (lançamento em breve). Fundador da ONG Alegria de Rua (www.alegriaderua.org), atua desde 2001 no resgate de moradores de rua. Java Card Next Generation Desenvolva Servlets Java Card para Smart Cards sem APDU Java Card é uma plataforma de software normalmente vista em smart cards e, considerando que os SIM cards são smart cards, a probabilidade de você possuir uma máquina virtual Java Card 2 no seu celular ou carteira é próxima de 100%. Nosso país ainda tem poucos desenvolvedores Java Card, provavelmente porque até a versão 2.x, a plataforma Java Card ainda era baseada em um nicho do mercado de segurança, autenticação, identificação etc., mas com a grande evolução da versão 3.x, podemos dizer que Java Card agora se tornou um micro JEE, atraindo desenvolvedores Web, já que temos agora um container Web no smart card com aplicações Web. ma descrição simples da versão 3.x da plataforma Java Card nos leva a pensar que se trata de mais uma daquelas tecnologias envolvendo a tecnologia Java que só estará presente em nosso dia-a-dia na próxima década. Felizmente, a ideia de simplificar o desenvolvimento, deploy e acesso às aplicações Java Card, digo, servlets, tornou o conceito de servidor pessoal seguro e portável. Sendo mais claro, em breve você carregará em seu celular um servidor web vivo no SIM Card do seu celular. Se você já tentou aprender Java Card só para ficar por dentro e até colocar no seu currículo e desistiu antes mesmo do Hello- World, não se preocupe, você não é o único. Agora que temos a versão 3.x da plataforma Java Card, posso confortá-lo ao dizer que o aprendizado Java Card é tedioso, tanto quanto o fluxo de desenvolvimento, mas devo também dizer que é simples! Com Java Card 3.x, se você já escreveu um servlet, já poderá dizer que possui um conhecimento básico de Java Card, após ler este artigo. 68

2 Java Card 2.x Minha paixão por Java Card já dura 9 anos. Confesso que não entendo como tem durado tanto já que costuma ser uma grande dor de cabeça para tantos colegas, principalmente quando se deparam com particularidades do universo dos cartões inteligentes, como o entendimento de comandos e respostas APDU, trocados com o cartão inteligente. Espero que você nunca tenha precisado debugar um applet Java Card, ainda mais quando a resposta é 0x6700 (erro desconhecido). Deve ser por isso que vejo tantos desenvolvedores desistindo no meio do caminho. De fato, o processo de desenvolvimento e até mesmo o entendimento de como um applet Java Card se comunica com um desktop ou mesmo um celular é um tanto tedioso, visto que temos que pensar em termos de APDU, TLVs etc., afinal, nós pensamos em termos do mundo real. A figura 2 representa essa comunicação baseada em pacotes APDU. A especificação Java Card 2.x descreve uma série de limitações necessárias na linguagem e no ambiente de execução para que uma plataforma Java caiba em um dispositivo com considerável limitação de processamento e armazenamento. Entre as limitações, podemos citar: versão 1.3 do JDK); Tool Kit no celular, pois, no final, toda instrução enviada ao SIM card é um comando APDU, conforme ilustra a figura 3. Figura 2. Interação com smart card na plataforma Java Card 2.x via desktop. Mesmo com essas limitações, devemos respeitar o fato de o Java Card ser a plataforma dominante no universo dos smart cards, com bilhões de aplicações em produção, algumas delas possivelmente na sua carteira ou celular. A figura 1 ilustra o desenho da especificação Java Card 2.x. Figura 3. Interação com smart card na plataforma Java Card 2.x via telefone celular. Desafios no desenvolvimento Java Card 2.x Interação de aplicações Java Card 2.x Figura 1. Arquitetura Java Card 2. Applets Java Card somente recebem comandos APDU do ambiente de execução JCRE (Java Card Runtime Enviroment), portanto, aplicações tanto no desktop ou num celular podem apenas enviar e receber comandos e respostas no formato APDU. Interessante é observar que desde 2003 alguns cientistas compararam esta comunicação com o smart card com uma comunicação HTTP, afinal de contas, o smart card recebe um comando, processa e então devolve uma resposta. A figura 2 ilustra como é a interação de uma aplicação desktop com um smart card Java Card. Uma aplicação Java ME, no ponto de vista do SIM Card, se comporta da mesma maneira como outra aplicação SIM A primeira vista, no código-fonte da Listagem 1, um HelloWorld Java Card não parece difícil de se entender. Como a API é enxuta, Java Card deve ser fácil, certo? Vejo alguns desenvolvedores que fazem meus cursos reclamarem que já leram um livro sobre Java Card e que o livro falava tudo sobre a API, a linguagem etc., mas não é claro quanto ao gerenciamento das aplicações no smart card. De fato, a especificação Java Card 2 não define um software que faça o deploy dos applets no smart card, apenas define que um Off-card instalation Program proprietário deve ser utilizado para instalar applets no smart card. Outra dificuldade que vejo (a mesma que eu tive ao iniciar com Java Card) é entender APDUs. posso dizer que é algo fácil. Mesmo podendo explicar em dois minutos, é sempre complicado quando precisamos descrever um comando de forma não-humana como 0x Pensar em forma de APDUs é sem dúvida tedioso e pode fazer você chegar mais tarde em casa se precisa depurar um applet apenas pelas respostas APDU. Depurar código-fonte não é tão complicado quando você tem a ferramenta correta. Temos algumas opções de IDEs pagas no mercado que nem sempre estão ao alcance do desenvolvedor ou estudante que deseja apenas ingressar nesse universo. O fato de precisar passar por burocracias internas de empresas somente para obter uma 69

3 : : : : cópia de uma ferramenta de desenvolvimento (ou plugin) é um tanto desestimulante. Listagem 1. HelloWorld Java Card 2.x. package br.com.igormedeiros; import javacard.framework.apdu; import javacard.framework.iso7816; import javacard.framework.isoexception; public class HelloWorldJC extends javacard.framework.applet { public static void install(byte[] barray, short boffset, byte blength) { (new HelloWorldJC()).register(bArray, (short) (boffset + 1), barray[boffset]); public void process(apdu apdu) { byte[] hello = { h, e, l, l, o,, w, o, r, l, d,, J, a, v, a,, C, a, r, d ; apdu.setoutgoing(); short totalbytes = (short) hello.length; apdu.setoutgoinglength(totalbytes); apdu.sendbyteslong(hello, (short) 0, (short) hello.length); Escrever este código-fonte Java Card 2.x é a parte fácil da história. A execução é que normalmente gera dor de cabeça porque você deve configurar o ambiente de execução simulado (ferramenta jcwde), de- finindo o AID de cada applet, bem com a correta referência no escopo de visibilidade do jcwde. Deve-se também preparar um script de comandos APDU de acordo com os valores de cada campo do comando APDU que você deve ter definido no código-fonte do applet. Para executar o código-fonte em ambiente emulado, primeiro executa-se o utilitário jcwde, parte do Kit de desenvolvimento Java Card 2.x e depois, em outra janela de prompt, executa-se o utilitário apdutool (outro utilitário do JCDK), passando como argumento o arquivo de script APDU, com instruções para selecionar o applet e depois se executa as instruções específicas do applet. entendeu alguma coisa? Deve ser porque você não conhece Java Card 2, ou porque ainda não cheguei num passo primordial, que é converter o applet para o formato.cap (Java Card não suporta.class) e fazer deploy no smart cards, testando os APDUs em ambiente de produção. A linguagem técnica muda quando começamos a falar em servlets, especialmente quando há um bom plugin-in numa IDE madura como NetBeans, que suporta todo o processo de desenvolvimento, teste e deploy no smart card com um excelente ambiente para simulação de sua nova aplicação web, rodando num smart card. Java Card 3.x Demorou seis anos para sair uma nova versão da especificação Java Card e de certa forma surpreendeu o mercado. Ninguém esperava que as ideias das teses científicas saíssem do Google Scholar para contribuir com a realidade da versão 3.0 da especificação Java Card em Somente no ano seguinte é que o SDK foi publicado juntamente com uma plataforma completa de desenvolvimento, incluindo um plug-in NetBeans, que suporta todo o processo de desenvolvimento e teste, simulando a execução em smart cards simulados. A especificação 3.0 foi dividida em duas edições para separar o legado da inovação, tornando os smart cards com Java Card 3 compatíveis com applets feitos para Java Card 2. A edição que vamos testar aqui é a da inovação, chamada connected. A edição que suporta o legado é chamada classic. Java Card 3 de fato traz uma série de inovações, mudanças significativas e a quase que completa eliminação das limitações existentes na plataforma Java Card 2. Entre as novidades, devemos destacar: 70 API base Subconjunto de JDK 1.3 Java Card 2.x Java Card 3.x Baseada num subconjunto CLDC com suporte à linguagem Java 6 (quase que total) Anotações Tipos Múltiplas linhas de execução (Threads) boolean, byte, short (possibilade de int por meio de configuração específica) Todos os tipos primitivos, exceto de ponto flutuante. Suporte a objetos java.lang.string Servlets Coleta automática de lixo (objetos não utilizados) Rede TCP/IP HTTP/HTTPS Arquivos.class, é necessário converter para.cap Arquivos de deploy.war Carga dinâmica de classes Arrays multidimensionais duas dimensões Suporte a smart cards com processadores de 32-bits Suporte a smart cards com 24Kb de memória RAM.

4 Uma das primeiras coisas que nos chama atenção no desenho da arquitetura da nova especificação Java Card 3 é a presença de um contêiner web, conforme podemos verificar na figura 4. Os applets ainda existem para a versão classic no suporte das aplicações legadas. Agora temos aplicações web, ou simplesmente servlets. A versão 2.4 da especificação dos servlets foi incorporada para permitir verdadeiras aplicações web rodando diretamente do seu novo servidor pessoal seguro e portátil, que vai onde você estiver. ao passo da instalação dos plugins. Abra o NetBeans, acesse o menu tools > plugins. Na caixa de diálogo Plugins, acesse a aba Available Plugins e na caixa de texto de search digite Java Card, como mostra a figura 6. Figura 6. Instalando plugins Java Card na IDE NetBeans. Figura 4. Arquitetura Java Card 3. A forma como um servlet interage com requisições do mundo externo não é diferente dos servlets que já conhecemos, ou seja, via requisições HTTP/HTTPS, que são originadas de browsers de desktop ou celulares. O servidor ficou pessoal e vai onde você estiver, sempre ouvindo requisições HTTP, conforme ilustrado na figura 5. Imagine o que você pode fazer com essa oportunidade tecnológica. Acredito que você ficará ainda mais empolgado sabendo que o smart card também suporta protocolos baseados em XML, possibilitando o uso de WebServices. Após o download e instalação do plugin, reinicie o NetBeans. Para criar um projeto Java Card no NetBeans, acesse o menu File > New Projet, então selecione a categoria Java Card e o tipo de projeto Web Project.como ilustra a figura 7. Figura 7. Criando projeto web Java Card na IDE NetBeans. Figura 5. Interação com smart card na plataforma Java Card 3.x Connected via browser do desktop ou celular. Seu primeiro servlet Java Card Vamos a construção do nosso primeiro servlet Java Card 3. Veremos passo-a-passo como desenvolver essas aplicações ficou fácil. Pressupondo que seu ambiente de desenvolvimento já esteja configurado com JDK e NetBeans 7.1 ou superior, vamos direto Os próximos passos determinam os nomes de diretório, contexto web e o alvo para execução simulada, ou seja, o ambiente de execução e dispositivo. Neste ponto, confira se a plataforma Java Card está configurada no NetBeans, assim como o dispositivo, senão, clique no botão Manage Platforms. O diálogo Java Platform Manager é exibido, oferecendo a possibilidade de adicionar o JAVACARD_HOME se for necessário, como ilustra a figura 8. O plugin Java Card 3 para a IDE NetBeans está disponível para Linux e Mac OS, mas o JCDK (Java Card Development Kit) ainda só pode ser encontrado para Windows. Isso significa que a instalação do plugin em ambiente Windows já realiza o download do JCDK e configura automaticamente a plataforma JRE (vide configuração de plataformas NetBeans) e que, por enquanto, podemos desenvolver Java Card 3 utilizando NetBeans e seu plugin somente em ambiente Windows. 71

5 : : : : Figura 10. Configuração geral do novo projeto web Java Card (connected). Figura 8. JCRE (Java Card Runtime Environment) gerenciado como plataforma no NetBeans. Você pode gerenciar um dispositivo (smart card) e até alterar sua configuração, tal como configurar a forma como os serviços oferecidos pelo smart card simulado serão disponibilizados via HTTP. Você pode deixar as configurações como sugerido por padrão, conforme a ilustração da figura 9. Listagem 2. JCServletMundoJava. package br.com.mundojava.javacard; import java.io.ioexception; import java.io.printwriter; import javax.servlet.http.httpservlet; import javax.servlet.http.httpservletrequest; import javax.servlet.http.httpservletresponse; public class JCServletMundoJava extends HttpServlet { Figura 9. Configuração do dispositivo simulado (smart card). Voltando ao assistente para a criação de um projeto Web Java Card, você deve preencher apenas o nome do projeto, os outros caminhos de diretório e contexto Web serão preenchidos automaticamente, chamaremos nosso projeto de JCServletMundoJava e o pacote br.com.mundojava.javacard, e vamos marcá-lo também como projeto principal do NetBeans, conforme ilustrado na figura 10. Ao clicar no botão Finish, toda a estrutura de diretórios do projeto é criada junto com o código-fonte do servlet, uma página HTML inicial e os descritores MANIFEST.MF, web.xml e javacard. xml. A Listagem 2 mostra o código-fonte gerado para o public void doget(httpservletrequest request, HttpServletResponse response) throws IOException { response.setcontenttype( text/html ); PrintWriter out = response.getwriter(); try { out.println( <html><head><title>jcservletmundojava</title> </head> ); out.println( <body><h1>boas vindas</h1> ); out.println( Ola ); out.println(request.getparameter( name )); out.println(! Seja benvindo(a) ao seleto grupo de desenvolvedores Java Card 3 leitores da revista MundoJava. ); out.println( </body></html> ); finally { out.close(); Se você quiser adicionar outros servlets, precisa apenas descrever o contexto web de cada um por meio dos arquivos MANIFEST. MF, web.xml e javacard.xml. se esqueça de parar a execução 72

6 do dispositivo simulado antes de clicar no botão Run novamente. Na Listagem 3, vamos editar o arquivo index.html no diretório Web Pages. Este diretório deve conter apenas os arquivos HTML e faremos isso apenas para personalizar a página inicial. Listagem 3. index.html.. <html> <head> <title>exemplo HelloWorld Java Card 3</title> </head> <body> <div style= text-align:center > <form method= get action= /jcservletmundojava/jcservletmundojava > <table border= 0 > <tr> <td>seu nome:</td> <td><input type= text name= name ></input></td> </tr> <tr> <td> </td> <td><input type= submit value= Diga Ola ></td> </tr> </table> </form> </div> </body> </html> Como pode perceber, um servlet bem simples foi criado sem precisar digitar uma linha de código-fonte. Vamos apenas alterar um pouco o texto conforme as Listagens acima e então você já pode clicar no botão Run Main Project (F) e ver seu servlet em ação diretamente de um smart card sendo acessado por um web browser, como ilustrado na figura 11. Figura 12. Você deve parar a execução do dispositivo simulado antes de receber um novo deploy. Para Saber Mais Você pode saber mais sobre smart cards e APDU nos artigos já publicados na revista MundoJ: "Explorando pequenos grandes mundos com Java Card" (edição 12), "Trabalhando com autenticação de usuários em Java Card" (edição 14) e "Smart Card I/O: Terminais Desktop Java para Smart Cards em 10 minutos" (edição 25). Considerações finais A essa altura, com um simples helloworld sendo processado de um smart card sendo processado na carteira ou celular de alguém em qualquer lugar por aí, você já deve estar imaginando muitas ideias para empreender e ainda contribuir para o desenvolvimento de um país onde a maioria dos cidadãos tem um celular GSM e que cerca de 95% deles possuem uma máquina virtual Java Card rodando. Você ainda deve ficar empolgado ao imaginar que o Java Card 3 mira também em smart cards como carteira de identidade nacional. Parece ser interessante dominar esta tecnologia agora porque o governo brasileiro está para levar aos seus 192 milhões de cidadãos, um smart card que vai funcionar como um contêiner de documentos digitais, como RG, CPF etc. Muitos desenvolvedores têm se interessado especialmente pelo RIC, o que me levou a desenvolver um treinamento somente sobre como explorar oportunidades Java Card com o RIC. Quanto ao mercado de mobilidade GSM, ainda não temos negociações concretas entre as operadoras para comprarem um SIM Card Java Card 3, afinal, cada centavo poupado na unidade representa alguns milhões de reais poupados pela operadora. Os smart cards com Java Card 3 ainda estão apenas começando no mercado mundial e o preço ainda é maior em função da configuração de hardware ser mais evoluída, portanto, eu recomendaria a você estudar Java Card, desenvolver suas ideias e se preparar para um mundo de novas opor- Figura 11. Resultado processado pelo servlet em execução no device (smart card). Você deve parar a execução do dispositivo virtual para que ele receba um novo deploy, ou seja, para que as alterações realizadas surtam efeito no ambiente simulado, conforme ilustrado na figura 12. Referências Ainda não há uma referência oficial sobre o projeto RIC, fique sempre atento ao site do ITI (www.iti.gov.br). há muito material em português sobre Java Card, mas estou reunindo material no onde será possível baixar gratuitamente um capitulo do livro Desenvolvimento Java Card sem mistérios, assim que for lançado em meados de setembro de deixe de conferir a fonte oficial java.sun.com/javacard, onde você pode baixar as especificações, NetBeans e o JCDK. Você também pode me seguir no e/ou buscar pelo hash-tag #javacard. 73

Java para Desenvolvimento Web

Java para Desenvolvimento Web Java para Desenvolvimento Web Servlets A tecnologia Servlet foi introduzida pela Sun Microsystems em 1996, aprimorando e estendendo a funcionalidade e capacidade de servidores Web. Servlets é uma API para

Leia mais

Prof. M.Sc. Fábio Procópio Prof. M.Sc. João Maria Criação: Fev/2010

Prof. M.Sc. Fábio Procópio Prof. M.Sc. João Maria Criação: Fev/2010 Prof. M.Sc. Fábio Procópio Prof. M.Sc. João Maria Criação: Fev/2010 Primeira Dica Afirmação O que é Java? Características do Java Como Java Funciona Plataforma Java Edições Java Java SE Java EE Java ME

Leia mais

Programação II Programação para a Web. Christopher Burrows

Programação II Programação para a Web. Christopher Burrows Programação II Programação para a Web Christopher Burrows Apache Tomcat O Apache Tomcat é um Servlet Container desenvolvido pela Apache Software Foundation. Implementa as tecnologias Java Servlets e Java

Leia mais

Programação para Android

Programação para Android Programação para Android Aula 01: Visão geral do android, instalação e configuração do ambiente de desenvolvimento, estrutura básica de uma aplicação para Android Objetivos Configurar o ambiente de trabalho

Leia mais

Criando e Entendendo o Primeiro Servlet Por: Raphaela Galhardo Fernandes

Criando e Entendendo o Primeiro Servlet Por: Raphaela Galhardo Fernandes Criando e Entendendo o Primeiro Servlet Por: Raphaela Galhardo Fernandes Resumo Neste tutorial serão apresentados conceitos relacionados a Servlets. Ele inicial como uma breve introdução do funcionamento

Leia mais

Arquitetura de uma Webapp

Arquitetura de uma Webapp Arquitetura de uma Webapp Arquitetura J2EE Containers e componentes MVC: introdução Frederico Costa Guedes Pereira 2006 fredguedespereira@gmail.com Plataforma J2EE World Wide Web e a Economia da Informação

Leia mais

PadrãoIX. Módulo II JAVA. Marcio de Carvalho Victorino. Servlets A,L,F,M

PadrãoIX. Módulo II JAVA. Marcio de Carvalho Victorino. Servlets A,L,F,M JAVA Marcio de Carvalho Victorino 1 Servlets 2 1 Plataforma WEB Baseada em HTTP (RFC 2068): Protocolo simples de transferência de arquivos Sem estado (não mantém sessão aberta) Funcionamento (simplificado):

Leia mais

Dominando Action Script 3

Dominando Action Script 3 Dominando Action Script 3 Segunda Edição (2014) Daniel Schmitz Esse livro está à venda em http://leanpub.com/dominandoactionscript3 Essa versão foi publicada em 2014-05-02 This is a Leanpub book. Leanpub

Leia mais

LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO Material de apoio - Aula II (25/02/2008) - Profº Sidney Leal

LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO Material de apoio - Aula II (25/02/2008) - Profº Sidney Leal AMBIENTE JAVA CONCEITO LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO O ambiente de desenvolvimento Java é composto de ferramentas e utilitários para a realização de tarefas (depuração, compilação e documentação) relacionadas

Leia mais

Desenvolvimento Web TCC-00.226 Turma A-1

Desenvolvimento Web TCC-00.226 Turma A-1 Desenvolvimento Web TCC-00.226 Turma A-1 Conteúdo Arquitetura de Aplicações Distribuídas na Web Professor Leandro Augusto Frata Fernandes laffernandes@ic.uff.br Material disponível em http://www.ic.uff.br/~laffernandes/teaching/2013.2/tcc-00.226

Leia mais

Lógica de Programação

Lógica de Programação Lógica de Programação Unidade 4 Ambiente de desenvolvimento Java QI ESCOLAS E FACULDADES Curso Técnico em Informática SUMÁRIO A LINGUAGEM JAVA... 3 JVM, JRE, JDK... 3 BYTECODE... 3 PREPARANDO O AMBIENTE

Leia mais

Nome N Série: Ferramentas

Nome N Série: Ferramentas Nome N Série: Ferramentas Competências: Identificar e utilizar técnicas de modelagem de dados; Habilidades: Utilizar ferramentas de apoio ao desenvolvimento de software; Bases Tecnológicas: Metodologias

Leia mais

Java Laboratório Aula 1. Divisões da Plataforma. Introdução a Plataforma Java. Visão geral da arquitetura da

Java Laboratório Aula 1. Divisões da Plataforma. Introdução a Plataforma Java. Visão geral da arquitetura da Java Laboratório Aula 1 Programação orientada a objetos Profa. Renata e Cristiane Introdução a Plataforma Java O que é Java? Tecnologia Linguagem de Programação Ambiente de Execução (JVM) Tudo isso é a

Leia mais

Sistemas Distribuídos na WEB (Plataformas para Aplicações Distribuídas)

Sistemas Distribuídos na WEB (Plataformas para Aplicações Distribuídas) Sistemas Distribuídos na WEB (Plataformas para Aplicações Distribuídas) Web Container: e JSP Sumário Protocolo HTTP Exemplos de JSP (Java Server Pages) Exemplos JSP 2 Protocolo HTTP URL: Um URL (Uniform

Leia mais

Linguagem de Programação JAVA. Professora Michelle Nery Nomeclaturas

Linguagem de Programação JAVA. Professora Michelle Nery Nomeclaturas Linguagem de Programação JAVA Professora Michelle Nery Nomeclaturas Conteúdo Programático Nomeclaturas JDK JRE JEE JSE JME JVM Toolkits Swing AWT/SWT JDBC EJB JNI JSP Conteúdo Programático Nomenclatures

Leia mais

Java na WEB Servlet. Sumário

Java na WEB Servlet. Sumário 1 Java na WEB Servlet Objetivo: Ao final da aula o aluno será capaz de: Utilizar Servlets para gerar páginas web dinâmicas. Utilizar Servlets para selecionar páginas JSPs. Utilizar Servlets como elemento

Leia mais

Manual de instalação e configuração da Ferramenta Android SDK

Manual de instalação e configuração da Ferramenta Android SDK Trabalho de Programação para Dispositivos Móveis Turma: 1011 Camila Botelho camilacunhabotelho@gmail.com Manual de instalação e configuração da Ferramenta Android SDK Introdução O Android é uma ferramenta

Leia mais

Em uma linguagem de programação como C e Pascal, temos a seguinte situação quando vamos compor um programa:

Em uma linguagem de programação como C e Pascal, temos a seguinte situação quando vamos compor um programa: 1 1. Introdução Este manual se propõe a dar uma visão inicial do Java e apresentar os primeiros passos para sua instalação, configuração e usabilidade pelo prompt de comando do Windows. O ideal é que este

Leia mais

Programação de Computadores - I. Profª Beatriz Profº Israel

Programação de Computadores - I. Profª Beatriz Profº Israel Programação de Computadores - I Profª Beatriz Profº Israel A linguagem JAVA A linguagem Java O inicio: A Sun Microsystems, em 1991, deu inicio ao Green Project chefiado por James Gosling. Projeto que apostava

Leia mais

Aula 1 - Introdução e configuração de ambiente de desenvolvimento

Aula 1 - Introdução e configuração de ambiente de desenvolvimento Aula 1 - Introdução e configuração de ambiente de desenvolvimento Olá, seja bem-vindo à primeira aula do curso para desenvolvedor de Android, neste curso você irá aprender a criar aplicativos para dispositivos

Leia mais

Desenvolvimento para Android Prá9ca 1. Prof. Markus Endler

Desenvolvimento para Android Prá9ca 1. Prof. Markus Endler Desenvolvimento para Android Prá9ca 1 Prof. Markus Endler Pré- requisitos Para desenvolver para plataforma Android, é necessário fazer o download e instalar: Android SDK Tools: necessário para gerenciamento

Leia mais

Unidade 14: Web Services Prof. Daniel Caetano

Unidade 14: Web Services Prof. Daniel Caetano Programação Servidor em Sistemas Web 1 Unidade 14: Web Services Prof. Daniel Caetano INTRODUÇÃO Na maior parte deste curso foram estudados serviços desenvolvidos com o uso de tecnologias Servlet. Entretato,

Leia mais

Autenticação e Autorização

Autenticação e Autorização Autenticação e Autorização Introdução A segurança em aplicações corporativas está relacionada a diversos aspectos, tais como: autenticação, autorização e auditoria. A autenticação identifica quem acessa

Leia mais

Tutorial Jogo da Velha WEB

Tutorial Jogo da Velha WEB Tutorial Jogo da Velha WEB Criação do Projeto 1- Inicie o Eclipse 2- Crie um novo projeto Web dinâmico. 3- Na tela seguinte, digite o nome do projeto e caso no campo Target Runtime não estiver aparecendo

Leia mais

Prof. Roberto Desenvolvimento Web Avançado

Prof. Roberto Desenvolvimento Web Avançado Resposta exercício 1: Configuração arquivo web.xml helloservlet br.com.exercicios.helloservlet

Leia mais

Instalando o J2SE 5.0 JDK no Windows 2000/XP

Instalando o J2SE 5.0 JDK no Windows 2000/XP Instalando o J2SE 5.0 JDK no Windows 2000/XP Fabricio Leonard Leopoldino Descreve o processo de download, instalação e configuração do J2SE 5.0 JDK, no Windows 2000 e no Windows XP. 1 - Introdução Para

Leia mais

INTRODUÇÃO AO DESENVOLVIMENTO DE JOGOS COM LIBGDX. Vinícius Barreto de Sousa Neto

INTRODUÇÃO AO DESENVOLVIMENTO DE JOGOS COM LIBGDX. Vinícius Barreto de Sousa Neto INTRODUÇÃO AO DESENVOLVIMENTO DE JOGOS COM LIBGDX Vinícius Barreto de Sousa Neto Libgdx é um framework multi plataforma de visualização e desenvolvimento de jogos. Atualmente ele suporta Windows, Linux,

Leia mais

Tutorial 1.0. Instalação

Tutorial 1.0. Instalação Tutorial 1.0 Instalação Índice Requisitos Instalando Android SDK Instalando Eclipse Instalando Plugin ADT no Eclipse Requisitos Para a instalação do SDK é necessário ter no minímo versão Java 6 (Standard

Leia mais

Relatório do GPES. Descrição dos Programas e Plugins Utilizados. Programas Utilizados:

Relatório do GPES. Descrição dos Programas e Plugins Utilizados. Programas Utilizados: Relatório do GPES Relatório referente à instalação dos programas e plugins que estarão sendo utilizados durante o desenvolvimento dos exemplos e exercícios, sendo esses demonstrados nos próximos relatórios.

Leia mais

Curso de Java. Geração de Páginas WEB. TodososdireitosreservadosKlais

Curso de Java. Geração de Páginas WEB. TodososdireitosreservadosKlais Curso de Java Geração de Páginas WEB Aplicação WEB Numa aplicação WEB de conteúdo dinâmico As páginas são construídas a partir de dados da aplicação (mantidos num banco de dados). Usuários interagem com

Leia mais

Linguagem de Programação Visual

Linguagem de Programação Visual Linguagem de Programação Visual Unidade 1 Ambiente de desenvolvimento Curso Técnico em Informática SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 SOBRE O JAVA... 3 AMBIENTE DE DESENVOLVIMENTO... 5 RECURSOS DA FERRAMENTA NETBEANS...

Leia mais

INTRODUÇÃO À TECNOLOGIA SERVLETS

INTRODUÇÃO À TECNOLOGIA SERVLETS PROGRAMAÇÃO SERVIDOR EM SISTEMAS WEB INTRODUÇÃO À TECNOLOGIA SERVLETS Prof. Dr. Daniel Caetano 2012-1 Objetivos Apresentar o conceito aplicações orientada a serviços via web Apresentar o papel dos contentores

Leia mais

Web Browser como o processo cliente. Servidor web com páginas estáticas Vs. Aplicações dinâmicas para a Web:

Web Browser como o processo cliente. Servidor web com páginas estáticas Vs. Aplicações dinâmicas para a Web: Web Browser como o processo cliente Servidor web com páginas estáticas Vs Aplicações dinâmicas para a Web: 1 Cliente Web browser HTTP porto 80 Servidor web... JDBC RMI XML... Base de Dados Aplicação em

Leia mais

Receita de bolo para instalar MinGW-GCC e Netbeans em Windows

Receita de bolo para instalar MinGW-GCC e Netbeans em Windows Receita de bolo para instalar MinGW-GCC e Netbeans em Windows Hae Yong Kim 13/08/2014 Este documento explica como fiz para instalar compilador MinGW-GCC e ambiente de desenvolvimento Netbeans em Windows.

Leia mais

Como criar um EJB. Criando um projeto EJB com um cliente WEB no Eclipse

Como criar um EJB. Criando um projeto EJB com um cliente WEB no Eclipse Como criar um EJB Criando um projeto EJB com um cliente WEB no Eclipse Gabriel Novais Amorim Abril/2014 Este tutorial apresenta o passo a passo para se criar um projeto EJB no Eclipse com um cliente web

Leia mais

Programação para Dispositivos Móveis

Programação para Dispositivos Móveis Programação para Dispositivos Móveis Fatec Ipiranga Análise e Desenvolvimento de Sistemas Aula 03 Introdução ao ambiente de desenvolvimento: Eclipse e Android SDK Dalton Martins dmartins@gmail.com São

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE APLICATIVOS PARA CELULAR JAVA 2 MICRO EDITION

DESENVOLVIMENTO DE APLICATIVOS PARA CELULAR JAVA 2 MICRO EDITION DESENVOLVIMENTO DE APLICATIVOS PARA CELULAR JAVA 2 MICRO EDITION Robison Cris Brito Centro Federal de Educação Tecnológica do Paraná Unidade de Pato Branco robison@pb.cefetpr.br RESUMO Engana-se quem acha

Leia mais

Definições. Parte 02. Java Conceitos e. Desenvolvimento de Programação Orientada a Objetos. Prof. Pedro Neto

Definições. Parte 02. Java Conceitos e. Desenvolvimento de Programação Orientada a Objetos. Prof. Pedro Neto Java Conceitos e Definições Parte 02 Prof. Pedro Neto Aracaju Sergipe - 2011 Conteúdo 2 O que é Java i. Java ii. Máquina Virtual iii. Java lento? Hotspot e JIT iv. Versões do Java e a confusão do Java2

Leia mais

Mini-Tutorial. Como criar relatórios Java para Web com JasperReports e ireport por Roberto J. Furutani 20/07/2005 www.furutani.eti.

Mini-Tutorial. Como criar relatórios Java para Web com JasperReports e ireport por Roberto J. Furutani 20/07/2005 www.furutani.eti. Mini-Tutorial Como criar relatórios Java para Web com JasperReports e ireport por Roberto J. Furutani 20/07/2005 www.furutani.eti.br 1. Introdução O objetivo deste trabalho é mostrar de forma prática como

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO CONFIGURAÇÃO IDE ECLIPSE

MANUAL DE INSTALAÇÃO CONFIGURAÇÃO IDE ECLIPSE MANUAL DE INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO IDE ECLIPSE T1011 GUILHERME RODRIGUES Ano 2015 MANUAL DE INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO DA IDE ECLIPSE. Neste documento aborda como instalar e configurar a IDE eclipse para

Leia mais

Tutorial Eclipse (IDE)

Tutorial Eclipse (IDE) www.dejavuxteam.wordpress.com Tutorial Eclipse (IDE) (Start) Sumário Introdução O que é o Eclipse? Característica e Ferramentas Download Preparando Ambiente de Trabalho Iniciando o Eclipse Criando um Projeto

Leia mais

Desenvolvimento Android. http://www.larback.com.br

Desenvolvimento Android. http://www.larback.com.br Desenvolvimento Android http://www.larback.com.br Introdução ao Android O Android é a resposta da Google ao mercado crescente de dispositivos móveis. É uma nova plataforma de desenvolvimento baseado no

Leia mais

Java Servlets. Leonardo Gresta Paulino Murta leomurta@ic.uff.br

Java Servlets. Leonardo Gresta Paulino Murta leomurta@ic.uff.br Java Servlets Leonardo Gresta Paulino Murta leomurta@ic.uff.br Especificação/IDE/Implementação Esse curso foi preparado em 03/2015 usando a seguinte especificação, IDE e implementação Especificação Java

Leia mais

Java para WEB. Servlets

Java para WEB. Servlets Servlets Servlets são classes Java que são instanciadas e executadas em associação com servidores Web, atendendo requisições realizadas por meio do protocolo HTTP. Servlets é a segunda forma que veremos

Leia mais

Java Básico. Aula 1 por Thalles Cezar

Java Básico. Aula 1 por Thalles Cezar + Java Básico Aula 1 por Thalles Cezar + Histórico Green Project (1991) Desenvolver plataforma para eletrodomésticos inteligentes Tentaram usar C++ Mas resolveram desenvolver uma linguagem própria Oak

Leia mais

PROGRAMANDO ANDROID NA IDE ECLIPSE GABRIEL NUNES, JEAN CARVALHO TURMA TI7

PROGRAMANDO ANDROID NA IDE ECLIPSE GABRIEL NUNES, JEAN CARVALHO TURMA TI7 Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial do Rio Grande do Sul Informação e Comunicação: Habilitação Técnica de Nível Médio Técnico em Informática Programação Android na IDE Eclipse PROGRAMANDO ANDROID

Leia mais

Criando sua primeira aplicação JAVA com o Eclipse

Criando sua primeira aplicação JAVA com o Eclipse Criando sua primeira aplicação JAVA com o Eclipse Fernando Boaglio Instalou o Eclipse mas não sabia por onde começar? Aqui você encontra uma breve explicação de como criar sua primeira aplicação JAVA no

Leia mais

INSTALAÇÃO E USO DO GOOGLE APP ENGINE PLUGIN utilizando o Eclipse Galileo

INSTALAÇÃO E USO DO GOOGLE APP ENGINE PLUGIN utilizando o Eclipse Galileo INSTALAÇÃO E USO DO GOOGLE APP ENGINE PLUGIN utilizando o Eclipse Galileo Requisitos de Ambiente: Desenvolvido por: Fabrício Alves e Daniela Claro contato: fabufbc@dcc.ufba.br, dclaro@ufba.br Java 1.6

Leia mais

Programação Na Web. Servlets: Como usar as Servlets. Agenda. Template genérico para criar Servlets Servlet 2.4 API

Programação Na Web. Servlets: Como usar as Servlets. Agenda. Template genérico para criar Servlets Servlet 2.4 API Programação Na Web Servlets: Como usar as Servlets 1 António Gonçalves Agenda Template genérico para criar Servlets Servlet 2.4 API Exemplo: Hello World Output: Texto, HTML e hora local. Compilar uma Servlets

Leia mais

Desenvolvendo Websites com PHP

Desenvolvendo Websites com PHP Desenvolvendo Websites com PHP Aprenda a criar Websites dinâmicos e interativos com PHP e bancos de dados Juliano Niederauer 19 Capítulo 1 O que é o PHP? O PHP é uma das linguagens mais utilizadas na Web.

Leia mais

Android Básico Hello World!

Android Básico Hello World! Android Básico Hello World! Instrutor Programador desde 2000 Aluno de doutorado Mestre em informática pelo ICOMP/UFAM Especialista em aplicações WEB FUCAPI marcio.palheta@gmail.com sites.google.com/site/marcio

Leia mais

Procedimentos para Configuração do Ambiente J2EE e J2SE em Ambiente Windows

Procedimentos para Configuração do Ambiente J2EE e J2SE em Ambiente Windows Procedimentos para Configuração do Ambiente J2EE e J2SE em Ambiente Windows 1 - Configuração do J2SDKSE (Java 2 SDK Standard Edition) Deve-se obter o arquivo j2sdk-1_4_2_03-windows-i586-p.exe ou mais recente

Leia mais

BlackBerry Messenger SDK

BlackBerry Messenger SDK BlackBerry Messenger SDK Versão: 1.2 Getting Started Guide Publicado: 2011-10-11 SWD-1391821-1011103456-012 Conteúdo 1 Requisitos do sistema... 2 2 Dependências de versão do BlackBerry Messenger... 3 3

Leia mais

Java Server Pages: Apresentação e Instalação

Java Server Pages: Apresentação e Instalação 1 Java Server Pages: Apresentação e Instalação Prof. Autor: Daniel Morais dos Reis e-tec Brasil Programação Avançada Para Web Página1 Meta Apresentar a tecnologia Java Server Pages; Instalar e configurar

Leia mais

Tutorial para acesso ao Peticionamento Eletrônico e Visualização de Processos Eletrônicos

Tutorial para acesso ao Peticionamento Eletrônico e Visualização de Processos Eletrônicos Tutorial para acesso ao Peticionamento Eletrônico e Visualização de Processos Eletrônicos Este tutorial visa preparar o computador com os softwares necessários para a utilização dos sistemas de visualização

Leia mais

Aula 4. Objetivos. Conteúdo dinâmico na internet.

Aula 4. Objetivos. Conteúdo dinâmico na internet. Aula 4 Objetivos Conteúdo dinâmico na internet. Para uma solicitação da Web mais simples, um navegador solicita um documento HTML e o servidor Web encontra o arquivo correspondente e devolve. Se o documento

Leia mais

Associação Carioca de Ensino Superior Centro Universitário Carioca

Associação Carioca de Ensino Superior Centro Universitário Carioca Desenvolvimento de Aplicações Web Lista de Exercícios Métodos HTTP 1. No tocante ao protocolo de transferência de hipertexto (HTTP), esse protocolo da categoria "solicitação e resposta" possui três métodos

Leia mais

Use a Cabeça! FREEMAN, Eric e Elisabeth. HTML com CSS e XHTML BASHMAN, Brian / SIERRA Kathy / BATES, Bert. Servlets & JSP

Use a Cabeça! FREEMAN, Eric e Elisabeth. HTML com CSS e XHTML BASHMAN, Brian / SIERRA Kathy / BATES, Bert. Servlets & JSP Use a Cabeça! FREEMAN, Eric e Elisabeth. HTML com CSS e XHTML BASHMAN, Brian / SIERRA Kathy / BATES, Bert. Servlets & JSP Software cliente: browser e outros Protocolo HTTP Infraestrutura de transporte

Leia mais

Uso de servlets nas aplicações web desenvolvidas para a plataforma java 1

Uso de servlets nas aplicações web desenvolvidas para a plataforma java 1 Uso de servlets nas aplicações web desenvolvidas para a plataforma java 1 Resumo Em uma interação feita em uma aplicação Web existem tarefas que devem ser executadas no servidor, tais como processamento

Leia mais

Introdução ao Android SDK. Prof. Me. Hélio Esperidião

Introdução ao Android SDK. Prof. Me. Hélio Esperidião Introdução ao Android SDK Prof. Me. Hélio Esperidião Android SDK O Android SDK permite que os desenvolvedores elaborem as aplicações a partir de um dispositivo virtual para os aparelhos de celular e tablet,

Leia mais

Executando comandos do Sistema Operacional em uma aplicação WEB Java

Executando comandos do Sistema Operacional em uma aplicação WEB Java Executando comandos do Sistema Operacional em uma aplicação WEB Java Criei uma aplicação muito simples que demonstra como um Servlet pode invocar uma classe que efetua um comando qualquer no sistema operacional.

Leia mais

PJe Roteiro para configuração do computador Windows 7

PJe Roteiro para configuração do computador Windows 7 PJe Roteiro para configuração do computador Windows 7 Autora: Sônia Verônica Palma de Carvalho Fevereiro de 2014 1- Verificar o sistema operacional instalado no equipamento. Atualmente o PJe somente é

Leia mais

UTILIZAÇÃO DE JAVA CARD COMO PLATAFORMA PARA O DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES EM SMART CARD.

UTILIZAÇÃO DE JAVA CARD COMO PLATAFORMA PARA O DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES EM SMART CARD. UTILIZAÇÃO DE JAVA CARD COMO PLATAFORMA PARA O DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES EM SMART CARD. Lucas Plis Dolce, Francisco Assis da Silva, Silvio Antonio Carro Faculdade de Informática (FIPP) Universidade

Leia mais

Prática da Disciplina de Sistemas Distribuídos Serviços Web IFMA DAI Professor Mauro Lopes C. Silva

Prática da Disciplina de Sistemas Distribuídos Serviços Web IFMA DAI Professor Mauro Lopes C. Silva 1. O que são Serviços Web (Web Services)? Prática da Disciplina de Sistemas Distribuídos Serviços Web IFMA DAI Professor Mauro Lopes C. Silva A ideia central dos Web Services parte da antiga necessidade

Leia mais

OMT-G Design. Instalação por pacotes

OMT-G Design. Instalação por pacotes OMT-G Design A plataforma Eclipse OMT-G Design não é um software independente, é um plug-in que se utiliza dos mecanismos de extensão do Eclipse que por sua vez é um ambiente de desenvolvimento de software.

Leia mais

Criar um novo projeto

Criar um novo projeto Criar um novo projeto Esse passo-a-passo tem o intuito de auxiliar na criação de um novo projeto Java. Você verá os passos de criação utilizando os IDEs Eclipse e NetBeans. Eclipse 1. Inicie o Eclipse.

Leia mais

Estudo comparativo entre tecnologias Java: Applet e JWS.

Estudo comparativo entre tecnologias Java: Applet e JWS. Estudo comparativo entre tecnologias Java: Applet e JWS. Clara Aben-Athar B. Fernandes¹, Carlos Alberto P. Araújo¹ 1 Centro Universitário Luterano de Santarém Comunidade Evangélica Luterana (CEULS/ULBRA)

Leia mais

PJe Roteiro para configuração do computador

PJe Roteiro para configuração do computador PJe Roteiro para configuração do computador Autora: Sônia Verônica Palma de Carvalho Fevereiro de 2014 1- Verificar o sistema operacional instalado no equipamento. Atualmente o PJe somente é compatível

Leia mais

Integrando Eclipse e Websphere Application Server Community Edition

Integrando Eclipse e Websphere Application Server Community Edition 1 Integrando Eclipse e Websphere Application Server Community Edition Sobre o Autor Carlos Eduardo G. Tosin (carlos@tosin.com.br) é formado em Ciência da Computação pela PUC-PR, pós-graduado em Desenvolvimento

Leia mais

Java II. Sérgio Luiz Ruivace Cerqueira sergioruivace@gmail.com

Java II. Sérgio Luiz Ruivace Cerqueira sergioruivace@gmail.com Java II Sérgio Luiz Ruivace Cerqueira sergioruivace@gmail.com Servlets Servlet Aplicação Java que é executada no servidor que estende a capacidade do servidor Web Alternativa Java para os scripts CGI Gerenciado

Leia mais

Prática em Laboratório N.02 Criando um serviço Web via NetBeans

Prática em Laboratório N.02 Criando um serviço Web via NetBeans Prática em Laboratório N.02 Criando um serviço Web via NetBeans O objetivo deste exercício é criar um projeto apropriado para desenvolver um contêiner que você resolva utilizar. Uma vez criado o projeto,

Leia mais

Desenvolvimento Web TCC-00.226 Turma A-1

Desenvolvimento Web TCC-00.226 Turma A-1 Desenvolvimento Web TCC-00.226 Turma A-1 Conteúdo Introdução ao Ambiente de Desenvolvimento Professor Leandro Augusto Frata Fernandes laffernandes@ic.uff.br Material disponível em http://www.ic.uff.br/~laffernandes/teaching/2013.2/tcc-00.226

Leia mais

Java Card & Java 6. Agenda Smart cards Leitoras de smart cards Arquitetura de software Controle de Comunicação. Arquiteturas. Igor Medeiros APDU PC/SC

Java Card & Java 6. Agenda Smart cards Leitoras de smart cards Arquitetura de software Controle de Comunicação. Arquiteturas. Igor Medeiros APDU PC/SC Java Card & Java 6 Igor Medeiros www.igormedeiros.com.br Agenda Smart cards Leitoras de smart cards Arquitetura de software Controle de Comunicação APDU Arquiteturas PC/SC Nova API Smartcard IO exemplo

Leia mais

Uma Introdução ao. Computação Móvel (MAC5743/MAC330) Prof. Alfredo Goldman Monitores: Rodrigo Barbosa Daniel Cordeiro

Uma Introdução ao. Computação Móvel (MAC5743/MAC330) Prof. Alfredo Goldman Monitores: Rodrigo Barbosa Daniel Cordeiro Uma Introdução ao J2ME Computação Móvel (MAC5743/MAC330) DCC-IME-USP Prof. Alfredo Goldman Monitores: Rodrigo Barbosa Daniel Cordeiro Visão Geral do Java 2 (1) A plataforma Java 2 engloba três elementos:

Leia mais

Testes de Software. Anne Caroline O. Rocha TesterCertified BSTQB NTI UFPB. Anne Caroline O. Rocha Tester Certified BSTQB NTI UFPB

Testes de Software. Anne Caroline O. Rocha TesterCertified BSTQB NTI UFPB. Anne Caroline O. Rocha Tester Certified BSTQB NTI UFPB Testes de Software 1 AULA 04 FERRAMENTAS DE AUTOMAÇÃO DE TESTES FUNCIONAIS Anne Caroline O. Rocha TesterCertified BSTQB NTI UFPB Conteúdo Programático Aula 04 Automação de testes funcionais Ferramentas

Leia mais

Instalação do Java SDK (Software Development Kit)

Instalação do Java SDK (Software Development Kit) ESCOLA POLITÉCNICA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Departamento de Engenharia Mecatrônica e de Sistemas Mecânicos PMR 2300 Computação para Automação 1 o Semestre 2005 Instalação do Java SDK (Software Development

Leia mais

UNIDADE II JAVA SERVLETS

UNIDADE II JAVA SERVLETS UNIDADE II JAVA SERVLETS INTERNET É uma rede de redes, reunindo computadores do Governo, de universidades e empresas fornecendo infra-estrutura para uso de bancos de dados, correio eletrônico, servidores

Leia mais

DOCUMENTOS E DINHEIRO ELETRÔNICO COM SMART CARDS UTILIZANDO A TECNOLOGIA JAVA CARD. Cleber Giovanni Suavi Orientador: Marcel Hugo

DOCUMENTOS E DINHEIRO ELETRÔNICO COM SMART CARDS UTILIZANDO A TECNOLOGIA JAVA CARD. Cleber Giovanni Suavi Orientador: Marcel Hugo DOCUMENTOS E DINHEIRO ELETRÔNICO COM SMART CARDS UTILIZANDO A TECNOLOGIA JAVA CARD Cleber Giovanni Suavi Orientador: Marcel Hugo Roteiro introdução objetivos relevância fundamentação teórica smart cards

Leia mais

Java - Introdução. Professor: Vilson Heck Junior. vilson.junior@ifsc.edu.br

Java - Introdução. Professor: Vilson Heck Junior. vilson.junior@ifsc.edu.br Java - Introdução Professor: Vilson Heck Junior vilson.junior@ifsc.edu.br Agenda O que é Java? Sun / Oracle. IDE - NetBeans. Linguagem Java; Maquina Virtual; Atividade Prática. Identificando Elementos

Leia mais

Tutorial de Computação Programação em Java para MEC1100 v2010.10

Tutorial de Computação Programação em Java para MEC1100 v2010.10 Tutorial de Computação Programação em Java para MEC1100 v2010.10 Linha de Equipamentos MEC Desenvolvidos por: Maxwell Bohr Instrumentação Eletrônica Ltda. Rua Porto Alegre, 212 Londrina PR Brasil http://www.maxwellbohr.com.br

Leia mais

Tutorial de acesso ao Peticionamento Eletrônico e Visualização de Processos Eletrônicos

Tutorial de acesso ao Peticionamento Eletrônico e Visualização de Processos Eletrônicos SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA Tutorial de acesso ao Peticionamento Eletrônico e Visualização de Processos Eletrônicos Este tutorial visa preparar o computador com os softwares necessários para utilização

Leia mais

Atualização deixa Java mais seguro, mas ainda é melhor desativar

Atualização deixa Java mais seguro, mas ainda é melhor desativar Atualização deixa Java mais seguro, mas ainda é melhor desativar seg, 21/01/13 por Altieres Rohr Segurança Digital Se você tem alguma dúvida sobre segurança da informação (antivírus, invasões, cibercrime,

Leia mais

Programação Orientada a Objetos (DPADF 0063)

Programação Orientada a Objetos (DPADF 0063) Programação Orientada a Objetos (DPADF 0063) Aula 2 Java como ferramenta de experimentação Universidade Federal de Santa Maria Colégio Agrícola de Frederico Westphalen Curso Superior de Tecnologia em Sistemas

Leia mais

Manual de Configuração de Ambiente para Utilização do Login via Certificado Digital no Cadastro Web

Manual de Configuração de Ambiente para Utilização do Login via Certificado Digital no Cadastro Web Manual de Configuração de Ambiente para Utilização do Login via Certificado Digital no Cadastro Web AÇÕES IMPORTANTES Ao tentar acessar o Cadastro Web por meio da certificação digital, é fundamental realizar

Leia mais

Manual de Instalação do Agente Citsmart

Manual de Instalação do Agente Citsmart 16/08/2013 Manual de Instalação do Agente Citsmart Fornece orientações necessárias para efetuar a instalação do Agente Citsmart. Versão 1.9 21/11/2014 Visão Resumida Data Criação 21/11/2014 Versão Documento

Leia mais

Manual de Apoio à Assinatura Eletrônica DISO

Manual de Apoio à Assinatura Eletrônica DISO Manual de Apoio à Assinatura Eletrônica DISO Índice Hyperlinks Descanse o mouse na frase, aperte sem largar o botão Ctrl do seu teclado e click com o botão esquerdo do mouse para confirmar. Introdução

Leia mais

Criação de Applets com o JBuilder Professor Sérgio Furgeri

Criação de Applets com o JBuilder Professor Sérgio Furgeri OBJETIVOS DA AULA: Apresentar o processo de criação em uma interface gráfica para a Internet; Fornecer subsídios para que o aluno possa compreender onde aplicar Applets; Demonstrar a criação de uma Applet

Leia mais

Tutorial de instalação do Java 7 no Windows 7.

Tutorial de instalação do Java 7 no Windows 7. Tutorial de instalação do Java 7 no Windows 7. Neste tutorial vamos instalar um ambiente de desenvolvimento Java JDK 7 no Windows 7. Quando falamos em ambiente Java, estamos nos referindo ao conjunto de

Leia mais

Aula 09 Introdução à Java. Disciplina: Fundamentos de Lógica e Algoritmos Prof. Bruno Gomes http://www.profbrunogomes.com.br/

Aula 09 Introdução à Java. Disciplina: Fundamentos de Lógica e Algoritmos Prof. Bruno Gomes http://www.profbrunogomes.com.br/ Aula 09 Introdução à Java Disciplina: Fundamentos de Lógica e Algoritmos Prof. Bruno Gomes http://www.profbrunogomes.com.br/ Agenda da Aula Java: Sintaxe; Tipos de Dados; Variáveis; Impressão de Dados.

Leia mais

Como criar máquinas virtuais no VMware ESXi

Como criar máquinas virtuais no VMware ESXi Como criar máquinas virtuais no VMware ESXi A virtualização de desktops pode ser trabalhada sobre servidores virtuais e esta técnica torna nossa tecnologia ainda mais atraente. Certifique-se que o seu

Leia mais

Programação online em Java

Programação online em Java Universidade Federal do ABC Disciplina: Processamento da Informação Assunto: Programação online em Java Programação online em Java Conteúdo Conteúdo...1 Introdução... 1 1.1.Programas necessários... 1 1.2.Visão

Leia mais

Introdução. à Linguagem JAVA. Prof. Dr. Jesus, Edison O. Instituto de Matemática e Computação. Laboratório de Visão Computacional

Introdução. à Linguagem JAVA. Prof. Dr. Jesus, Edison O. Instituto de Matemática e Computação. Laboratório de Visão Computacional Introdução à Linguagem JAVA Prof. Dr. Jesus, Edison O. Instituto de Matemática e Computação Laboratório de Visão Computacional Vantagens do Java Independência de plataforma; Sintaxe semelhante às linguagens

Leia mais

NOVO COMPONENTE ASSINADOR ESEC

NOVO COMPONENTE ASSINADOR ESEC NOTAS FISCAIS DE SERVIÇO ELETRÔNICAS PREFEITURA DE JUIZ DE FORA COMPLEMENTO AO SUPORTE A ATENDIMENTO NÍVEL 1 1.0 Autor: Juiz de Fora, Fevereiro 2015. PÁGINA 1 DE 38 SUMÁRIO 1REQUISITOS MÍNIMOS CONFIGURAÇÕES

Leia mais

Programação Web Aula 12 - Java Web Software

Programação Web Aula 12 - Java Web Software Programação Web Aula 12 - Java Web Software Bruno Müller Junior Departamento de Informática UFPR 25 de Maio de 2015 1 Java 2 Java Web Software 3 Servlets Modelo de Trabalho Funcionamento API Java Código

Leia mais

programação de páginas de conteúdo dinâmico

programação de páginas de conteúdo dinâmico Programação para a Internet II 1. Conceitos base de programação de páginas de conteúdo dinâmico Nuno Miguel Gil Fonseca nuno.fonseca@estgoh.ipc.pt A internet tal como a vimos até este momento As nossas

Leia mais

Scriptlets e Formulários

Scriptlets e Formulários 2 Scriptlets e Formulários Prof. Autor: Daniel Morais dos Reis e-tec Brasil Programação Avançada Para Web Página1 Meta Permitir ao aluno aprender a criar um novo projeto Java para web no Netbeans IDE,

Leia mais

Aula 03 - Projeto Java Web

Aula 03 - Projeto Java Web Aula 03 - Projeto Java Web Para criação de um projeto java web, vá em File/New. Escolha o projeto: Em seguida, na caixa Categorias selecione Java Web. Feito isso, na caixa à direita selecione Aplicação

Leia mais

Tutorial. Começando a Criar Aplicativos SMS

Tutorial. Começando a Criar Aplicativos SMS Tutorial Começando a Criar Aplicativos SMS Para começar Neste tutorial você vai entender como criar e integrar um aplicativo SMS usando a Brazapp. Para uma melhor compreensão, passaremos por todos os passos:

Leia mais

Arquiteturas de Aplicações Web. Leonardo Gresta Paulino Murta leomurta@ic.uff.br

Arquiteturas de Aplicações Web. Leonardo Gresta Paulino Murta leomurta@ic.uff.br Arquiteturas de Aplicações Web Leonardo Gresta Paulino Murta leomurta@ic.uff.br Aplicações Convencionais vs. Web Aplicações convencionais Escritas usando uma linguagem de programação (ex.: Java) Sites de

Leia mais

Linguagem Java. Arquitetura e Ambiente de Desenvolvimento. Arquitetura e Ambiente de Desenvolvimento Prof. Anderson Augustinho Uniandrade

Linguagem Java. Arquitetura e Ambiente de Desenvolvimento. Arquitetura e Ambiente de Desenvolvimento Prof. Anderson Augustinho Uniandrade Linguagem Java de Desenvolvimento Máquina Virtual Um código intermediário, chamado de bytecode, é gerado quando um programa Java é compilado. Este bytecode é interpretado pelas máquinas virtuais java (JVMs)

Leia mais