Prática da Disciplina de Sistemas Distribuídos Serviços Web IFMA DAI Professor Mauro Lopes C. Silva

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Prática da Disciplina de Sistemas Distribuídos Serviços Web IFMA DAI Professor Mauro Lopes C. Silva"

Transcrição

1 1. O que são Serviços Web (Web Services)? Prática da Disciplina de Sistemas Distribuídos Serviços Web IFMA DAI Professor Mauro Lopes C. Silva A ideia central dos Web Services parte da antiga necessidade de integrar os diversos sistemas de uma empresa através da exposição das funcionalidades dos sistemas de uma forma não intrusiva, desacoplada, independente de linguagem de programação. No cenário atual, é raro existir uma aplicação corporativa que possua uma interface apenas interna. É comum que aplicações deste tipo necessitem de integração com outros sistemas. Sendo assim, os web services são uma excelente opção para promover esta integração. Aplicações empresariais normalmente possuem ricos domínios que encapsulam complexas regras de negócio. Boa parte destas regras é representada sob a forma de serviços. Mas o que são estes serviços? Se fizermos uma análise apenas em um modelo de domínio, os serviços são classes que encapsulam funcionalidades oferecidas para outros objetos que vivem dentro da mesma aplicação. Por exemplo, em uma aplicação bancária, pode existir um serviço de domínio responsável por realizar transferências de valores entre objetos do tipo ContaCorrente. Neste cenário, o serviço está restrito ao sistema em questão e pode ser acessado sem maiores problemas através de chamadas entre objetos presentes nas camadas da aplicação. Mas o que acontece se outros departamentos, da mesma empresa, estiverem interessados em reaproveitar o serviço de transferência no contexto de aplicações próprias? Ou seja, fazer uso de uma funcionalidade que se encontra fora das fronteiras de suas aplicações? Se estivermos falando apenas de sistemas desenvolvidos na plataforma Java, novamente, não teríamos muitos problemas. O serviço poderia ser disponibilizado na forma de um arquivo JAR, no classpath dos projetos clientes. Ou ainda, poderia ser permitido acesso remoto através de uma interface remota de um componente EJB. Sendo assim, onde está o problema? O problema aparece quando o conceito de serviço transcende o domínio e a plataforma. Isto é, quando aplicações desenvolvidas por equipes distintas, em plataformas diferentes, precisam de alguma forma de integração. Por exemplo, um sistema criado em.net querendo consumir o serviço de transferência de valores, feito na plataforma Java. Para permitir tal integração, podemos fazer uso de web services. A Figura 1 apresenta um exemplo de integração entre vários sistemas baseados em vários serviços. Figura 1: Exemplo de integração entre vários Sistemas 1

2 Os Web Services são ideais para integração de sistemas, principalmente aqueles desenvolvidos com tecnologias heterogêneas, pois garantem independência de plataforma e linguagem. Isso se deve ao fato de se basearem na linguagem XML e no protocolo HTTP. A linguagem XML é amplamente difundida entre as diversas plataformas existentes no mercado. Portanto, é fácil trabalhar com este formato para efetuar trocas de mensagens entre diferentes aplicações. Além disso, o protocolo HTTP é o mais utilizado na web. Figura 2: Relembrando a Arquitetura dos Web Services A Figura 2 apresenta um resumo da arquitetura de um Web Service padrão W3C para que possamos perceber o uso intenso do XML e da Internet. 2. JAX-WS (Java API for XML-Based Web Services) No contexto da plataforma Java, uma das maneiras de se disponibilizar funcionalidades de uma aplicação sob a forma de Web Services ou realizar chamadas a eles, é fazer uso da especificação JAX-WS (Java API for XML Web- Based Services). JAX-WS é um conjunto de APIs para criar Web Services em XML (SOAP). JAX-WS fornece uma série de anotações que facilitam o desenvolvimento e o deploy tanto de clientes de Web Services quanto de servidores (endpoints). A especificação JAX-WS pode ser conferida em 3. Anotações JAX-WS A JAX-WS depende do uso de anotações para especificar metadados 1 associados às implementações de Web Services e para simplificar o desenvolvimento destes. As anotações descrevem como uma implementação de serviço do lado do servidor (Web Service) é acessada ou como uma classe Java do lado do cliente acessa estes serviços. Com suporte a anotações, o JAX-WS simplifica o desenvolvimento dos Web Services e reduz o tamanho de arquivos JAR do run-time. Desta forma, a criação dos Web Services torna-se mais simples. Ou seja, boa parte do trabalho fica com o servidor de aplicação e o desenvolvedor se concentra na lógica da aplicação. As anotações mais utilizadas são: 1 Metadados podem ser basicamente definidos como "dados que descrevem os dados", ou seja, são informações úteis para identificar, localizar, compreender e gerenciar os dados. 2

3 Classe de anotação javax.jws.webservice javax.jws.webmethod javax.jws.webparam javax.jws.webresult Anotação A marca uma classe Java como uma implementação de um Serviço Web ou marca uma Service Endpoint Interface (SEI 2 ) como uma implementação de uma interface de serviço da Web. A expõe um método de uma classe como um método de um Web Service, ou seja, esta anotação denota um método que é uma operação de um Serviço Web. Aplique esta anotação aos métodos em um SEI ou em uma classe de implementação de Web Service. A customiza o mapeamento de um parâmetro individual para uma parte de mensagem para um elemento XML do Web Service. Ao colocar a nos parâmetros, você tem uma forma de dizer ao JAX-WS o deve ser feito com cada um. Aplique esta anotação aos métodos em um SEI ou em uma classe de implementação de Web Service. A customiza o mapeamento de um valor de retorno para uma parte WSDL ou um elemento XML. Aplique esta anotação aos métodos em um SEI ou em uma classe de implementação de Web Service. Para entendermos melhor como usar a JAX-WS e as suas anotações, iremos criar uma aplicação extremamente simples que proverá um serviço para somar dois números. O que o serviço deverá fazer é receber dois números inteiros e calcular o resultado da adição. Porém, ao invés de retornar um tipo primitivo int, o método irá retornar um valor baseado em um objeto do tipo Resultado, que será uma classe do domínio da aplicação. Após, iremos criar uma aplicação cliente que irá consumir este serviço. 4. Criando um Web Service usando JBoss AS 7.1 e o JBoss Tools Para criar nosso Web Service iremos usar as mesmas ferramentas que usamos na prática de EJB: Eclipse Luna JEE JBoss AS 7.1 (Uma alternativa a quem tiver problemas com o JBoss AS 7.1 é usar o WildFly 8) JBoss Tools O ponto de início para construir um web service com JAX-WS é uma classe Java anotada com javax.jws.webservice. A define a classe como uma provedora (web service endpoint). Figura 3: JAX-WS e a comunicação entre o Web Service e o cliente 2 SEI ou Service Endpoint Interface é uma interface Java que declara os métodos que um cliente pode invocar em um Web Service. 3

4 Uma service endpoint interface ou service endpoint implementation (SEI) é uma interface ou classe Java, respectivamente, que declaram os métodos que um cliente pode chamar no serviço. Uma interface não é necessária quando construímos um Web Service com JAX-WS, a implementação (SEI) JAX-WS implicitamente define uma interface. Você pode definir explicitamente uma interface utilizando o elemento endpointinterface na na classe de implementação (SEI). Dessa forma, você deverá prover uma classe concreta (SEI) que defina os métodos públicos que serão disponibilizados no Web Service. Os passos básicos para a construção de um Web Service e um cliente são: 1. Codificar a classe do Web Service; 2. Compilar a classe do Web Service; 3. Fazer o deploy do Web Service; 4. Codificar a classe cliente usando o WSDL gerado através de alguma ferramenta de suporte; 5. Executar o cliente; O JAX-WS endpoints devem seguir as seguintes regras: A classe do Web Service deverá ser anotada por uma das seguintes anotações: javax.jws.webservice ou javax.jws.webserviceprovider. A classe do Web Service poderá explicitar uma referência a uma SEI por meio do elemento endpointinterface da Os métodos de negócios da classe do Web Service devem ser públicos e não devem ser declarados static ou final. Métodos de negócios que são expostos aos clientes do Web Service devem ser anotados com javax.jws.webmethod. Métodos de negócios que são expostos aos clientes do Web Service devem ter parâmetros e tipos de retorno compatíveis. A classe do Web Service não deve ser declarada final e não deve ser abstract. A classe do Web Service deve ter um construtor padrão público. A classe do Web Service não deve definir o método finalize. Iremos agora criar o Serviço Web e logo após iremos criar o nosso cliente que irá consumir este serviço. Vamos iniciar criando um Projeto Dynamic Web Project no Eclipse. Chamaremos este projeto de CalculadoraWS. A Figura 4 apresenta como deverá estar a sua Tela. Tenha atenção quanto a configuração do uso do JBoss como Servidor de Aplicação (Target Runtime e Configuration). 4

5 Figura 4: Criação de um Dynamic Web Project no Eclipse Após a criação do nosso projeto, vamos seguir os seguintes passos: 1. Criar um pacote denominado aula.pratica.dominio; 2. Neste pacote iremos criar uma classe de domínio denominada ResultadoSoma (Figura 5); 3. Criar um pacote denominado aula.pratica.servicoweb; 4. Neste pacote iremos criar uma classe que implementa o nosso serviço, denominada CalculadoraSomaService (Figura 6); A Figura 5 apresenta o código-fonte da classe ResultadoSoma. Figura 5: Classe ResultadoSoma. 5

6 A Figura 6 apresenta o código-fonte da interface CalculadoraSomaService. Figura 6: Classe CalculadoraSomaService. A define e identifica a classe que implementa um Web Service, ou seja, a classe que será responsável por fornecer um serviço. Ela também pode ser utilizada para definir, no cliente, uma interface Java como um SEI (Service Endpoint Interface). A expõe o método como uma operação oferecida pelo Web Service, ou seja um serviço em si. Após a conclusão do nosso projeto vamos fazer o deploy do nosso serviço. Vamos subí-lo para o nosso servidor de aplicação JBoss AS 7.1. Para fazer isso basta arrastar o projeto para o Servidor que se encontra na aba Servers que o mesmo será publicado. Nesta ação algumas coisas aconteceram automaticamente. Após a publicação será gerado o documento WSDL para nosso Serviço Web. Acesse o documento WSDL através do endereço do serviço. O endereço pode ser obtido pelo log do JBoss AS 7.1, visualizado através do console. Geralmente este endereço tem a seguinte estrutura: Muito provavelmente ao colar este endereço no Browser ele não apresentará nada. Para visualizar o WSDL você deverá mandar exibir o código-fonte da página. Com o nosso serviço criado vamos nos dedicar a criação do Cliente que irá consumir este serviço. Crie um projeto Java normal, um Java Project. Chame este projeto de ClienteCalculadora. A Figura 7 apresenta a definição do projeto. 6

7 Figura 7: Projeto ClienteCalculadora. Após a criação do nosso projeto, vamos seguir os seguintes passos: 1. Criar um pacote denominado aula.pratica.cliente; 2. Clique com o botão direito no projeto ClienteCalculadora e escolha a opção Web Service Client. Caso você não localize esta opção, basta escolher New/Other/Web Services/Web Service Client, conforme Figura 8. Figura 8: Criação do Web Service Client. 3. Clicando em [Next] na tela apresentada na Figura 8, iremos para a tela apresentada na Figura 9. 7

8 Figura 9: Criação do Web Service Client através do WSDL. 4. Na opção Service definition cole o endereço do WSDL do serviço que foi gerado anteriormente no momento da criação do serviço. Após esta ação clique em [Finish]. 5. O resultado poderá ser observado na Figura 10. Figura 10: Resultado da criação do Web Service Client através do WSDL. 6. Criar um pacote denominado aula.pratica.cliente; 7. Neste pacote iremos criar uma classe denominada ClienteWS (Figura 11). Esta é uma classe Java comum com um método main. 8

9 Figura 11: Classe ClienteWS. Agora para fazer uso do nosso Web Service basta executar o ClienteWS como uma aplicação Java (Java Application). 9

Prática em Laboratório N.01 Criando um Serviço Web via Console

Prática em Laboratório N.01 Criando um Serviço Web via Console Prática em Laboratório N.01 Criando um Serviço Web via Console O objetivo criar um serviço Web via console usando apenas um editor de texto. Obtenha os arquivos da Prática N.01 Você deve recuperar os arquivos

Leia mais

Web Services. Autor: Rômulo Rosa Furtado

Web Services. Autor: Rômulo Rosa Furtado Web Services Autor: Rômulo Rosa Furtado Sumário O que é um Web Service. Qual a finalidade de um Web Service. Como funciona o serviço. Motivação para o uso. Como construir um. Referências. Seção: O que

Leia mais

UFG - Instituto de Informática

UFG - Instituto de Informática UFG - Instituto de Informática Especialização em Desenvolvimento de Aplicações Web com Interfaces Ricas EJB 3.0 Prof.: Fabrízzio A A M N Soares professor.fabrizzio@gmail.com Aula 13 Web Services Web Services

Leia mais

Web Services: Metodologias de Desenvolvimento Carlos J. Feijó Lopes José Carlos Ramalho Fevereiro de 2004

Web Services: Metodologias de Desenvolvimento Carlos J. Feijó Lopes José Carlos Ramalho Fevereiro de 2004 Web Services: Metodologias de Desenvolvimento Carlos J. Feijó Lopes José Carlos Ramalho Fevereiro de 2004 1 Contextualização e arquitetura de funcionamento de um Web Service Os Web Services [PRV+01, Cer02]

Leia mais

Serviços Web: Introdução

Serviços Web: Introdução Sistemas Distribuídos Mauro Lopes Carvalho Silva Professor EBTT DAI Departamento de Informática Campus Monte Castelo Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Maranhão Objetivos Nesta aula

Leia mais

Consumindo um Web Service através de uma Aplicação Comercial em Android. Alex Malmann Becker www.alex.porthal.com.br alex@porthal.com.

Consumindo um Web Service através de uma Aplicação Comercial em Android. Alex Malmann Becker www.alex.porthal.com.br alex@porthal.com. Consumindo um Web Service através de uma Aplicação Comercial em Android Alex Malmann Becker www.alex.porthal.com.br alex@porthal.com.br 08/2014 Agenda Introdução Conceitos Web Service Por que utilizar

Leia mais

Kassius Vargas Prestes

Kassius Vargas Prestes Kassius Vargas Prestes Agenda 1. Introdução Web Services 2. XML, SOAP 3. Apache Tomcat 4. Axis 5. Instalação Tomcat e Axis 6. Criação de um Web Service 7. Criação de um cliente Baixar http://www.inf.ufrgs.br/~kvprestes/webservices/

Leia mais

Criação de um novo projeto no Eclipse utilizando Maven

Criação de um novo projeto no Eclipse utilizando Maven 1. Faça o download da versão mais atual do Eclipse IDE for Java EE Developers em https://www.eclipse.org/downloads/. 2. No Eclipse, crie um novo projeto Maven, em File >> New >> Maven Project 3. Marque

Leia mais

Tutorial: Criando aplicações J2EE com Eclipse e jboss-ide

Tutorial: Criando aplicações J2EE com Eclipse e jboss-ide Tutorial: Criando aplicações J2EE com Eclipse e jboss-ide Para criar uma aplicação J2EE, utilizando Eclipse e jboss-ide, é necessário ter instalado em seu computador o JDK 1.5 (versão atual). Abaixo seguem

Leia mais

Integração de sistemas utilizando Web Services do tipo REST

Integração de sistemas utilizando Web Services do tipo REST Integração de sistemas utilizando Web Services do tipo REST Jhonatan Wilson Aparecido Garbo, Jaime Willian Dias Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil jhowgarbo@gmail.com jaime@unipar.br

Leia mais

Como criar um EJB. Criando um projeto EJB com um cliente WEB no Eclipse

Como criar um EJB. Criando um projeto EJB com um cliente WEB no Eclipse Como criar um EJB Criando um projeto EJB com um cliente WEB no Eclipse Gabriel Novais Amorim Abril/2014 Este tutorial apresenta o passo a passo para se criar um projeto EJB no Eclipse com um cliente web

Leia mais

Java Laboratório Aula 1. Divisões da Plataforma. Introdução a Plataforma Java. Visão geral da arquitetura da

Java Laboratório Aula 1. Divisões da Plataforma. Introdução a Plataforma Java. Visão geral da arquitetura da Java Laboratório Aula 1 Programação orientada a objetos Profa. Renata e Cristiane Introdução a Plataforma Java O que é Java? Tecnologia Linguagem de Programação Ambiente de Execução (JVM) Tudo isso é a

Leia mais

Manual de Integração WebService

Manual de Integração WebService Manual de Integração WebService Sumário 1. O que é a Integração WebService? 2. Envio Simples 3. Consultar Status da Mensagem 3.1 Consultar Mensagens Recebidas 4. Tecnologia do WebService Facilita 1. O

Leia mais

Orientação a Objetos

Orientação a Objetos 1. Domínio e Aplicação Orientação a Objetos Um domínio é composto pelas entidades, informações e processos relacionados a um determinado contexto. Uma aplicação pode ser desenvolvida para automatizar ou

Leia mais

O Primeiro Programa em Visual Studio.net

O Primeiro Programa em Visual Studio.net O Primeiro Programa em Visual Studio.net Já examinamos o primeiro programa escrito em C que servirá de ponto de partida para todos os demais exemplos e exercícios do curso. Agora, aprenderemos como utilizar

Leia mais

Instalação e Configuração do Java (por Gilberto Irajá Müller)

Instalação e Configuração do Java (por Gilberto Irajá Müller) Instalação e Configuração do Java (por Gilberto Irajá Müller) Para o desenvolvimento em Java, é necessário fazer a instalação do Kit de desenvolvimento em Java (JDK), que é fornecido pela Sun Microsystem

Leia mais

INT-9: Implementing ESB Processes with OpenEdge and Sonic David Cleary

INT-9: Implementing ESB Processes with OpenEdge and Sonic David Cleary Implementando Processos ESB com OpenEdge e Sonic Paulo Costa Global Field Services Agenda Desenvolvendo Processos de Negócio Visão geral da tecnologia Desenvolvendo um processo de negócio do início ao

Leia mais

Noções de. Microsoft SQL Server. Microsoft SQL Server

Noções de. Microsoft SQL Server. Microsoft SQL Server Noções de 1 Considerações Iniciais Basicamente existem dois tipos de usuários do SQL Server: Implementadores Administradores 2 1 Implementadores Utilizam o SQL Server para criar e alterar base de dados

Leia mais

SCE-557. Técnicas de Programação para WEB. Rodrigo Fernandes de Mello http://www.icmc.usp.br/~mello mello@icmc.usp.br

SCE-557. Técnicas de Programação para WEB. Rodrigo Fernandes de Mello http://www.icmc.usp.br/~mello mello@icmc.usp.br SCE-557 Técnicas de Programação para WEB Rodrigo Fernandes de Mello http://www.icmc.usp.br/~mello mello@icmc.usp.br 1 Cronograma Fundamentos sobre servidores e clientes Linguagens Server e Client side

Leia mais

CURSO DE PROGRAMAÇÃO EM JAVA

CURSO DE PROGRAMAÇÃO EM JAVA CURSO DE PROGRAMAÇÃO EM JAVA Introdução para Iniciantes Prof. M.Sc. Daniel Calife Índice 1 - A programação e a Linguagem Java. 1.1 1.2 1.3 1.4 Linguagens de Programação Java JDK IDE 2 - Criando o primeiro

Leia mais

TALKDOW 5.1 v Web. Manual Operacional Sistema TALKDOW V 5.1 Web

TALKDOW 5.1 v Web. Manual Operacional Sistema TALKDOW V 5.1 Web TALKDOW 5.1 v Web Manual Operacional Sistema TALKDOW V 5.1 Web Bem vindo ao manual operacional de controle e gerenciamento de arquivos para Afiliadas do Grupo Talk Radio. A partir de agora você irá aprender

Leia mais

Passo a Passo. WebSphere Message Broker. Fluxo como WebService

Passo a Passo. WebSphere Message Broker. Fluxo como WebService Passo a Passo WebSphere Message Broker Fluxo como WebService Alexandre José Batista ajbatist@ibest.com.br Criado em: 07/11/08 Página 1 de 38 Índice 1. OBJETIVOS DO DOCUMENTO... 4 2. CRIANDO UM FLUXO NO

Leia mais

Instalando o Internet Information Services no Windows XP

Instalando o Internet Information Services no Windows XP Internet Information Services - IIS Se você migrou recentemente do Windows 95 ou 98 para o novo sitema operacional da Microsoft Windows XP, e utilizava antes o Personal Web Server, deve ter notado que

Leia mais

Mapas e Localização. Programação de Dispositivos Móveis. Mauro Lopes Carvalho Silva

Mapas e Localização. Programação de Dispositivos Móveis. Mauro Lopes Carvalho Silva Programação de Dispositivos Móveis Mauro Lopes Carvalho Silva Professor EBTT DAI Departamento de Informática Campus Monte Castelo Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Maranhão Objetivos

Leia mais

Integrando Flex + Java + BlazeDS

Integrando Flex + Java + BlazeDS Integrando Flex + Java + BlazeDS (Vagner Machado) Para este tutorial serão necessários os seguintes requisitos: - Flex Builder 3. http://www.adobe.com/cfusion/entitlement/index.cfm?e=flex3email - BlazeDS

Leia mais

ANDROID APPLICATION PROJECT

ANDROID APPLICATION PROJECT Criando um programa Abrindo o programa Eclipse, clique na opção [FILE], depois em [NEW], selecione a opção [PROJECT], uma janela de opção do tipo de projeto irá se abrir, escolha [ANDROID] logo depois

Leia mais

marcio@dsc.ufcg.edu.br priscillakmv@gmail.com

marcio@dsc.ufcg.edu.br priscillakmv@gmail.com DSC/CEEI/UFCG marcio@dsc.ufcg.edu.br priscillakmv@gmail.com 1 Realiza atividades com ênfase em Ensino, Pesquisa e Extensão (Ensino) 2 Configurando o projeto Adicionando código ao arquivo com o código-fonte

Leia mais

Desenvolvimento de um aplicativo básico usando o Google Android

Desenvolvimento de um aplicativo básico usando o Google Android Desenvolvimento de um aplicativo básico usando o Google Android (Organização do Ambiente) Programação de Dispositivos Móveis Mauro Lopes Carvalho Silva Professor EBTT DAI Departamento de Informática Campus

Leia mais

UFG - Instituto de Informática

UFG - Instituto de Informática UFG - Instituto de Informática Especialização em Desenvolvimento de Aplicações Web com Interfaces Ricas EJB 3.0 Prof.: Fabrízzio A A M N Soares professor.fabrizzio@gmail.com Aula 10 Persistência de Dados

Leia mais

Intranets. FERNANDO ALBUQUERQUE Departamento de Ciência da Computação Universidade de Brasília 1.INTRODUÇÃO

Intranets. FERNANDO ALBUQUERQUE Departamento de Ciência da Computação Universidade de Brasília 1.INTRODUÇÃO Intranets FERNANDO ALBUQUERQUE Departamento de Ciência da Computação Universidade de Brasília 1.INTRODUÇÃO As intranets são redes internas às organizações que usam as tecnologias utilizadas na rede mundial

Leia mais

Criando & Consumindo um WebService com ASP.NET 2.0 Publicado em: 25 de Agosto de 2007 Por Herman Ferdinando Arais

Criando & Consumindo um WebService com ASP.NET 2.0 Publicado em: 25 de Agosto de 2007 Por Herman Ferdinando Arais ASP.NET > WebService herman_arais@yahoo.com.br Introdução Um WebService é um componente, ou unidade lógica de aplicação, acessível através de protocolos padrões de Internet. Como componentes, esses serviços

Leia mais

JSP trata-se de uma tecnologia que possibilita o desenvolvimento de páginas web dinâmicas utilizando todas as potencialidades do Java como linguagem

JSP trata-se de uma tecnologia que possibilita o desenvolvimento de páginas web dinâmicas utilizando todas as potencialidades do Java como linguagem 1 JSP trata-se de uma tecnologia que possibilita o desenvolvimento de páginas web dinâmicas utilizando todas as potencialidades do Java como linguagem orientada a objectos. Tal como em ASP e PHP, os ficheiros

Leia mais

Criando Web Services. Palestrante: Daniel Destro do Carmo

Criando Web Services. Palestrante: Daniel Destro do Carmo Criando Web Services com Apache Axis Palestrante: Daniel Destro do Carmo Tópicos do Tutorial Introdução O que são Web Services? Padrões Web Services SOAP WSDL Web Services com Java O que é Apache Axis?

Leia mais

GUIA INTEGRA SERVICES E STATUS MONITOR

GUIA INTEGRA SERVICES E STATUS MONITOR GUIA INTEGRA SERVICES E STATUS MONITOR 1 - Integra Services Atenção: o Integra Services está disponível a partir da versão 2.0 do software Urano Integra. O Integra Services é um aplicativo que faz parte

Leia mais

ArthronServer: Um Módulo para Controle de Múltiplos Fluxos de Mídia na Web. Manual do Usuário. ArthronServer

ArthronServer: Um Módulo para Controle de Múltiplos Fluxos de Mídia na Web. Manual do Usuário. ArthronServer ArthronServer: Um Módulo para Controle de Múltiplos Fluxos de Mídia na Web Manual do Usuário ArthronServer Copyright 2012, Grupo de Trabalho Ambiente de Vídeo colaboração em Saúde Autores: Coordenadora:

Leia mais

Orientação a Objetos

Orientação a Objetos Orientação a Objetos 1. Sobrecarga (Overloading) Os clientes dos bancos costumam consultar periodicamente informações relativas às suas contas. Geralmente, essas informações são obtidas através de extratos.

Leia mais

Web-Services com JAX-WS. Capítulo. Introdução aos Web-Services via JAX-WS. - Um breve histórico sobre Web-Services. - SOAP x REST. Provendo um Serviço

Web-Services com JAX-WS. Capítulo. Introdução aos Web-Services via JAX-WS. - Um breve histórico sobre Web-Services. - SOAP x REST. Provendo um Serviço A1Provendo e Consumindo Web-Services com JAX-WS Capítulo 22 Introdução aos Web-Services via JAX-WS - Um breve histórico sobre Web-Services Os Web-Services são uma tecnologia popular para apoiar iniciativas

Leia mais

MANUAL DO ANIMAIL 1.0.0.1142 Terti Software

MANUAL DO ANIMAIL 1.0.0.1142 Terti Software O Animail é um software para criar campanhas de envio de email (email Marketing). Você pode criar diversas campanhas para públicos diferenciados. Tela Principal do sistema Para melhor apresentar o sistema,

Leia mais

Introdução ao Android

Introdução ao Android Introdução ao Android André Gustavo Duarte de Almeida docente.ifrn.edu.br/andrealmeida Parte 1 Conhecendo o Sistema e Primeiro Programa Roteiro Pré-requisitos Conceitos Básicos Configurando o Ambiente

Leia mais

Web Services. (Introdução)

Web Services. (Introdução) Web Services (Introdução) Agenda Introdução SOA (Service Oriented Architecture) Web Services Arquitetura XML SOAP WSDL UDDI Conclusão Introdução Comunicação distribuída Estratégias que permitem a comunicação

Leia mais

Criando sua primeira aplicação JAVA com o Eclipse

Criando sua primeira aplicação JAVA com o Eclipse Criando sua primeira aplicação JAVA com o Eclipse Fernando Boaglio Instalou o Eclipse mas não sabia por onde começar? Aqui você encontra uma breve explicação de como criar sua primeira aplicação JAVA no

Leia mais

Projeto SNGPC para Farmácias e Drogarias

Projeto SNGPC para Farmácias e Drogarias Agência Nacional de Vigilância Sanitária Projeto SNGPC para Farmácias e Drogarias Conexão ao Webservice Manual do Desenvolvedor Versão 2.0.0 Brasília, fevereiro de 2013. Copyright 2012. Agência Nacional

Leia mais

www.f2b.com.br 18/04/2006 Micropagamento F2b Web Services Web rev 00

www.f2b.com.br 18/04/2006 Micropagamento F2b Web Services Web rev 00 www.f2b.com.br 18/04/2006 Micropagamento F2b Web Services Web rev 00 Controle de Revisões Micropagamento F2b Web Services/Web 18/04/2006 Revisão Data Descrição 00 17/04/2006 Emissão inicial. www.f2b.com.br

Leia mais

IMPLEMENTAÇÃO DE SOCKETS E THREADS NO DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS CLIENTE / SERVIDOR: UM ESTUDO EM VB.NET

IMPLEMENTAÇÃO DE SOCKETS E THREADS NO DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS CLIENTE / SERVIDOR: UM ESTUDO EM VB.NET 1 IMPLEMENTAÇÃO DE SOCKETS E THREADS NO DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS CLIENTE / SERVIDOR: UM ESTUDO EM VB.NET Daniel da Silva Carla E. de Castro Franco Diogo Florenzano Avelino daniel.silva1@ext.mpsa.com

Leia mais

EAI Manual do Administrador

EAI Manual do Administrador EAI Manual do Administrador 1 Definição de Host Application O que é um Host Application? Significa Aplicativo Hospedeiro, é o nome dado ao ambiente EAI que estará executando no seu computador ou em um

Leia mais

INTRODUÇÃO E CONFIGURAÇÃO DO PRIMEFACES MOBILE EM APLICAÇÕES JSF

INTRODUÇÃO E CONFIGURAÇÃO DO PRIMEFACES MOBILE EM APLICAÇÕES JSF INTRODUÇÃO E CONFIGURAÇÃO DO PRIMEFACES MOBILE EM APLICAÇÕES JSF Guilherme Macedo, Jaime Willian Dias Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil guilhermemacedo28@gmail.com, jaime@unipar.br Resumo.

Leia mais

PROGRAMA DE MBA em Gestão e Engenharia do Produto. O Produto Internet e suas Aplicações

PROGRAMA DE MBA em Gestão e Engenharia do Produto. O Produto Internet e suas Aplicações Universidade de São Paulo Escola Politécnica Programa de Educação Continuada em Engenharia PROGRAMA DE MBA em Gestão e Engenharia do Produto O Produto Internet e suas Aplicações Tecnologias de Informação

Leia mais

Satélite. Manual de instalação e configuração. CENPECT Informática www.cenpect.com.br cenpect@cenpect.com.br

Satélite. Manual de instalação e configuração. CENPECT Informática www.cenpect.com.br cenpect@cenpect.com.br Satélite Manual de instalação e configuração CENPECT Informática www.cenpect.com.br cenpect@cenpect.com.br Índice Índice 1.Informações gerais 1.1.Sobre este manual 1.2.Visão geral do sistema 1.3.História

Leia mais

UNIVERSIDADE. Sistemas Distribuídos

UNIVERSIDADE. Sistemas Distribuídos UNIVERSIDADE Sistemas Distribuídos Ciência da Computação Prof. Jesus José de Oliveira Neto Web Services Web Services Existem diferentes tipos de comunicação em um sistema distribuído: Sockets Invocação

Leia mais

Configurando o DDNS Management System

Configurando o DDNS Management System Configurando o DDNS Management System Solução 1: Com o desenvolvimento de sistemas de vigilância, cada vez mais usuários querem usar a conexão ADSL para realizar vigilância de vídeo através da rede. Porém

Leia mais

3 Serviços na Web (Web services)

3 Serviços na Web (Web services) 3 Serviços na Web (Web services) 3.1. Visão Geral Com base na definição do Word Wide Web Consortium (W3C), web services são aplicações autocontidas, que possuem interface baseadas em XML e que descrevem

Leia mais

Integração entre o IBM HTTP SERVER, APACHE WEB Server e IBM Websphere Application Server

Integração entre o IBM HTTP SERVER, APACHE WEB Server e IBM Websphere Application Server Integração entre o IBM HTTP SERVER, APACHE WEB Server e IBM Websphere Application Server Índice Resumo sobre este documento... 3 Integrando o IBM HTTP Server com o IBM WebSphere Application Server... 3

Leia mais

Manual do PolicyKit-kde. Daniel Nicoletti Tradução: Luiz Fernando Ranghetti

Manual do PolicyKit-kde. Daniel Nicoletti Tradução: Luiz Fernando Ranghetti Daniel Nicoletti Tradução: Luiz Fernando Ranghetti 2 Conteúdo 1 Resumo 5 2 Como funciona 6 2.1 Resumo............................................ 6 2.2 O problema.........................................

Leia mais

Uma Abordagem sobre Mapeamento Objeto Relacional com Hibernate

Uma Abordagem sobre Mapeamento Objeto Relacional com Hibernate Uma Abordagem sobre Mapeamento Objeto Relacional com Hibernate Luis Gustavo Zandarim Soares 1, Késsia Rita da Costa Marchi 1 1 Universidade Paranaense (Unipar) Paraná PR Brasil luisgustavo@live.co.uk,

Leia mais

INTRODUÇÃO À TECNOLOGIA SERVLETS

INTRODUÇÃO À TECNOLOGIA SERVLETS PROGRAMAÇÃO SERVIDOR EM SISTEMAS WEB INTRODUÇÃO À TECNOLOGIA SERVLETS Prof. Dr. Daniel Caetano 2012-1 Objetivos Apresentar o conceito aplicações orientada a serviços via web Apresentar o papel dos contentores

Leia mais

Lógica de Programação

Lógica de Programação Lógica de Programação Unidade 4 Ambiente de desenvolvimento Java QI ESCOLAS E FACULDADES Curso Técnico em Informática SUMÁRIO A LINGUAGEM JAVA... 3 JVM, JRE, JDK... 3 BYTECODE... 3 PREPARANDO O AMBIENTE

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA GLPI

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA GLPI MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA GLPI PERFIL TÉCNICO Versão 2.0 DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA E TELECOMUNICAÇÕES PREFEITURA DE GUARULHOS SP 1 Objetivo: Esse manual tem como objetivo principal instruir os

Leia mais

Instalando o J2SE 5.0 JDK no Windows 2000/XP

Instalando o J2SE 5.0 JDK no Windows 2000/XP Instalando o J2SE 5.0 JDK no Windows 2000/XP Fabricio Leonard Leopoldino Descreve o processo de download, instalação e configuração do J2SE 5.0 JDK, no Windows 2000 e no Windows XP. 1 - Introdução Para

Leia mais

Entendendo como funciona o NAT

Entendendo como funciona o NAT Entendendo como funciona o NAT Vamos inicialmente entender exatamente qual a função do NAT e em que situações ele é indicado. O NAT surgiu como uma alternativa real para o problema de falta de endereços

Leia mais

Parte I. Demoiselle Mail

Parte I. Demoiselle Mail Parte I. Demoiselle Mail Para o envio e recebimento de e-s em aplicativos Java, a solução mais natural é usar a API JavaMail [http:// www.oracle.com/technetwork/java/java/index.html]. Ela provê um framework

Leia mais

Manual de Instalação do AP_Conta Windows

Manual de Instalação do AP_Conta Windows Manual de Instalação do AP_Conta Windows aplicativo off line para geração e envio de cobranças eletrônicas no padrão TISS CAPESESP ANS nº 324477 atualizado em 24/04/2012 AP_Conta Windows O AP_Conta Windows

Leia mais

SOA na Prática Ricardo Limonta

SOA na Prática Ricardo Limonta SOA na Prática Ricardo Limonta Arquiteto JEE Objetivo Apresentar os conceitos de Arquiteturas Orientadas a Serviços; Entender a relação entre SOA e a tecnologia Web Services; Implementar SOA com Web Services

Leia mais

Microsoft Access XP Módulo Um

Microsoft Access XP Módulo Um Microsoft Access XP Módulo Um Neste primeiro módulo de aula do curso completo de Access XP vamos nos dedicar ao estudo de alguns termos relacionados com banco de dados e as principais novidades do novo

Leia mais

Manual do Almoxarifado SIGA-ADM

Manual do Almoxarifado SIGA-ADM Manual do Almoxarifado SIGA-ADM DIRETORIA DE GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO(DGTI) MARÇO/2012 Requisição de Almoxarifado Requisições O sistema retornará a tela do menu de Administração. Nela selecione

Leia mais

Manual de Instalação e Utilização do Pedido Eletrônico Gauchafarma

Manual de Instalação e Utilização do Pedido Eletrônico Gauchafarma Manual de Instalação e Utilização do Pedido Eletrônico Gauchafarma 1. INSTALAÇÃO Antes de iniciar a instalação do pedido eletrônico, entre em contato com o suporte da distribuidora e solicite a criação

Leia mais

PROGRAMAÇÃO SERVIDOR WEBSERVICES EM SISTEMAS WEB. Prof. Dr. Daniel Caetano 2012-1

PROGRAMAÇÃO SERVIDOR WEBSERVICES EM SISTEMAS WEB. Prof. Dr. Daniel Caetano 2012-1 PROGRAMAÇÃO SERVIDOR EM SISTEMAS WEB WEBSERVICES Prof. Dr. Daniel Caetano 2012-1 Objetivos Compreender o que é um WebService e sua utilidade Compreender a lógica de funcionamento de um WebService Capacitar

Leia mais

ENTERPRISE JAVABEANS 3. Msc. Daniele Carvalho Oliveira

ENTERPRISE JAVABEANS 3. Msc. Daniele Carvalho Oliveira ENTERPRISE JAVABEANS 3 Msc. Daniele Carvalho Oliveira Apostila Servlets e JSP www.argonavis.com.br/cursos/java/j550/index.html INTRODUÇÃO Introdução Enterprise JavaBeans é um padrão de modelo de componentes

Leia mais

VVS Sistemas (21)3405-9500

VVS Sistemas (21)3405-9500 Índice Assunto Página Apresentação... 2 Funcionamento do Módulo... 3 Instalação do Módulo... 4 Configurações no C-Plus NF-e... 9 Acessando os arquivos... 11 Apresentação Apresentamos o módulo C-Plus NF-e

Leia mais

INTEGRAÇÃO DE TÉCNICAS DE SISTEMAS DISTRIBUÍDOS APLICADA AO DESENVOLVIMENTO DE UM AMBIENTE PARA O JOGO DE XADREZ

INTEGRAÇÃO DE TÉCNICAS DE SISTEMAS DISTRIBUÍDOS APLICADA AO DESENVOLVIMENTO DE UM AMBIENTE PARA O JOGO DE XADREZ INTEGRAÇÃO DE TÉCNICAS DE SISTEMAS DISTRIBUÍDOS APLICADA AO DESENVOLVIMENTO DE UM AMBIENTE PARA O JOGO DE XADREZ Acadêmico: Antonio Carlos Bambino Filho Orientador: Prof. Marcel Hugo SUMÁRIO Introdução;

Leia mais

Procedimentos de Implantação ireport x Protheus

Procedimentos de Implantação ireport x Protheus Índice 1. INTRODUÇÃO... 2 2. CONFIGURAÇÃO... 2 1.1 Configurando o Protheus... 2 2.2 Configurando o ireports no Protheus... 2 2.3 Incluindo relatórios no Protheus... 4 3. CONFIGURANDO E UTILIZANDO O IREPORT

Leia mais

Instalando o WordPress em localhost

Instalando o WordPress em localhost Instalando o WordPress em localhost WordPress sem Mistério LEE ARAUJO htto://wordpresssemmisterio.com.br Sumário Instalando o WordPress em Localhost... 2 O Servidor web... 3 Iniciando o servidor... 6 Criação

Leia mais

4 Um Exemplo de Implementação

4 Um Exemplo de Implementação 4 Um Exemplo de Implementação Neste capítulo será discutida uma implementação baseada na arquitetura proposta. Para tanto, será explicado como a arquitetura proposta se casa com as necessidades da aplicação

Leia mais

Tutorial RMI (Remote Method Invocation) por Alabê Duarte

Tutorial RMI (Remote Method Invocation) por Alabê Duarte Tutorial RMI (Remote Method Invocation) por Alabê Duarte Este tutorial explica basicamente como se implementa a API chamada RMI (Remote Method Invocation). O RMI nada mais é que a Invocação de Métodos

Leia mais

SUMÁRIO 1. AULA 6 ENDEREÇAMENTO IP:... 2

SUMÁRIO 1. AULA 6 ENDEREÇAMENTO IP:... 2 SUMÁRIO 1. AULA 6 ENDEREÇAMENTO IP:... 2 1.1 Introdução... 2 1.2 Estrutura do IP... 3 1.3 Tipos de IP... 3 1.4 Classes de IP... 4 1.5 Máscara de Sub-Rede... 6 1.6 Atribuindo um IP ao computador... 7 2

Leia mais

( TIAGO DOS SANTOS MENDES ) PROGRAMAÇÃO DISPOSITIVOS MOVEIS ANDROID STUDIO

( TIAGO DOS SANTOS MENDES ) PROGRAMAÇÃO DISPOSITIVOS MOVEIS ANDROID STUDIO Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial E.E.P. Senac Pelotas Centro Histórico Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego Curso Técnico em Informática ( TIAGO DOS SANTOS MENDES ) PROGRAMAÇÃO

Leia mais

GERENCIAL SEPLAG CARTILHA AGENDA. Sumário

GERENCIAL SEPLAG CARTILHA AGENDA. Sumário CARTILHA AGENDA GERENCIAL SEPLAG 2012 Sumário 1. A Agenda Gerencial 2. Como Utilizar 3. Criação de Usuário 4. Criando um Projeto 5. Criando uma meta: 6. Criando uma Tarefa 7. Calendário 8. Mensagens ou

Leia mais

Está apto a utilizar o sistema, o usuário que tenha conhecimentos básicos de informática e navegação na internet.

Está apto a utilizar o sistema, o usuário que tenha conhecimentos básicos de informática e navegação na internet. 1. Descrição Geral Este manual descreve as operações disponíveis no módulo VTWEB Client, cuja finalidade é gerenciar cadastros de funcionários, realização de pedidos e controle financeiro dos pedidos.

Leia mais

1 Sumário... 2. 2 O Easy Chat... 3. 3 Conceitos... 3. 3.1 Perfil... 3. 3.2 Categoria... 3. 4 Instalação... 5. 5 O Aplicativo... 7 5.1 HTML...

1 Sumário... 2. 2 O Easy Chat... 3. 3 Conceitos... 3. 3.1 Perfil... 3. 3.2 Categoria... 3. 4 Instalação... 5. 5 O Aplicativo... 7 5.1 HTML... 1 Sumário 1 Sumário... 2 2 O Easy Chat... 3 3 Conceitos... 3 3.1 Perfil... 3 3.2 Categoria... 3 3.3 Ícone Específico... 4 3.4 Janela Específica... 4 3.5 Ícone Geral... 4 3.6 Janela Geral... 4 4 Instalação...

Leia mais

Nome N Série: Ferramentas

Nome N Série: Ferramentas Nome N Série: Ferramentas Competências: Identificar e utilizar técnicas de modelagem de dados; Habilidades: Utilizar ferramentas de apoio ao desenvolvimento de software; Bases Tecnológicas: Metodologias

Leia mais

Manual de configuração do sistema

Manual de configuração do sistema Manual de configuração do sistema (v.1.5.x Beta) Rua México, 119 Sala 2004 Centro Rio de Janeiro, RJ www.doctors-solution.com.br www.simdoctor.com.br contato@simdoctor.com.br Sumário 1. Fazendo seu primeiro

Leia mais

Desenvolvimento de aplicação web com framework JavaServer Faces e Hibernate

Desenvolvimento de aplicação web com framework JavaServer Faces e Hibernate Desenvolvimento de aplicação web com framework JavaServer Faces e Hibernate Tiago Peres Souza 1, Jaime Willian Dias 1,2 ¹Universidade paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil tiagop_ti@hotmail.com 2 Universidade

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA A INSTALAÇÃO E UTILIZAÇÃO DO APLICATIVO DE LEILÃO ELETRÔNICO DA CONAB

PROCEDIMENTOS PARA A INSTALAÇÃO E UTILIZAÇÃO DO APLICATIVO DE LEILÃO ELETRÔNICO DA CONAB PROCEDIMENTOS PARA A INSTALAÇÃO E UTILIZAÇÃO DO APLICATIVO DE LEILÃO ELETRÔNICO DA CONAB Sumep Julho/2006 PROCEDIMENTOS PARA A INSTALAÇÃO E UTILIZAÇÃO DO APLICATIVO DE LEILÃO ELETRÔNICO DA CONAB Objetivo

Leia mais

Table of Contents. PowerPoint XP

Table of Contents. PowerPoint XP Table of Contents Finalizando a apresentação...1 Usando anotações...1 Desfazer e repetir...1 Localizar e substituir...2 Substituir...2 Efeitos de transição...3 Esquema de animação...6 Controlando os tempos

Leia mais

ArpPrintServer. Sistema de Gerenciamento de Impressão By Netsource www.netsource.com.br Rev: 02

ArpPrintServer. Sistema de Gerenciamento de Impressão By Netsource www.netsource.com.br Rev: 02 ArpPrintServer Sistema de Gerenciamento de Impressão By Netsource www.netsource.com.br Rev: 02 1 Sumário INTRODUÇÃO... 3 CARACTERÍSTICAS PRINCIPAIS DO SISTEMA... 3 REQUISITOS DE SISTEMA... 4 INSTALAÇÃO

Leia mais

Um pouco do Java. Prof. Eduardo

Um pouco do Java. Prof. Eduardo Um pouco do Java Prof. Eduardo Introdução A tecnologia JAVA é composta pela linguagem de programação JAVA e pela plataforma de desenvolvimento JAVA. Os programas são escritos em arquivos-texto com a extensão.java.

Leia mais

Manual de Utilização

Manual de Utilização Manual de Utilização Versão 1.0 18/01/2013 Sempre consulte por atualizações deste manual em nossa página. O Cotação Web está em constante desenvolvimento, podendo ter novas funcionalidades adicionadas

Leia mais

CONTRA CONTROLE DE ACESSOS E MODULARIZADOR DE SISTEMAS

CONTRA CONTROLE DE ACESSOS E MODULARIZADOR DE SISTEMAS MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO SUBSECRETARIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE MODERNIZAÇÃO E INFORMÁTICA CONTRA CONTROLE DE ACESSOS E MODULARIZADOR DE SISTEMAS MANUAL

Leia mais

Java Básico. Aula 1 por Thalles Cezar

Java Básico. Aula 1 por Thalles Cezar + Java Básico Aula 1 por Thalles Cezar + Histórico Green Project (1991) Desenvolver plataforma para eletrodomésticos inteligentes Tentaram usar C++ Mas resolveram desenvolver uma linguagem própria Oak

Leia mais

ESET Remote Administrator ESET EndPoint Solutions ESET Remote Adminstrator Workgroup Script de Logon

ESET Remote Administrator ESET EndPoint Solutions ESET Remote Adminstrator Workgroup Script de Logon AGENDA 1. Download dos pacotes de instalação ESET Remote Administrator 2. Download dos pacotes de instalação ESET EndPoint Solutions 3. Procedimento de instalação e configuração básica do ESET Remote Adminstrator

Leia mais

SISTEMA DE AGENDAMENTO E GERENCIAMENTO DE CONSULTAS CLÍNICAS

SISTEMA DE AGENDAMENTO E GERENCIAMENTO DE CONSULTAS CLÍNICAS SISTEMA DE AGENDAMENTO E GERENCIAMENTO DE CONSULTAS CLÍNICAS Pablo dos Santos Alves Alexander Roberto Valdameri - Orientador Roteiro da apresentação Introdução Objetivos Motivação Revisão bibliográfica

Leia mais

Configurações de Templates no SolidWorks 2011

Configurações de Templates no SolidWorks 2011 Configurações de Templates no SolidWorks 2011 Esse tutorial tem como intuito a criação de propriedades personalizadas, a criação destas propriedades é uma forma de automatizar o preenchimentos de informações

Leia mais

IP significa Internet Protocol. A Internet é uma rede, e assim como ocorre em qualquer tipo de rede, os seus nós (computadores, impressoras, etc.

IP significa Internet Protocol. A Internet é uma rede, e assim como ocorre em qualquer tipo de rede, os seus nós (computadores, impressoras, etc. Endereços IP Endereços IP IP significa Internet Protocol. A Internet é uma rede, e assim como ocorre em qualquer tipo de rede, os seus nós (computadores, impressoras, etc.) precisam ter endereços. Graças

Leia mais

Arquitetura de Redes: Camadas de Protocolos (Parte I) Prof. Eduardo

Arquitetura de Redes: Camadas de Protocolos (Parte I) Prof. Eduardo Arquitetura de Redes: Camadas de Protocolos (Parte I) Prof. Eduardo Introdução O que é Protocolo? - Para que os pacotes de dados trafeguem de uma origem até um destino, através de uma rede, é importante

Leia mais

TREINAMENTO. Novo processo de emissão de certificados via applet.

TREINAMENTO. Novo processo de emissão de certificados via applet. TREINAMENTO Novo processo de emissão de certificados via applet. Introdução SUMÁRIO Objetivo A quem se destina Autoridades Certificadoras Impactadas Produtos Impactados Pré-requisitos para utilização da

Leia mais

CONCEITOS INICIAIS. Agenda A diferença entre páginas Web, Home Page e apresentação Web;

CONCEITOS INICIAIS. Agenda A diferença entre páginas Web, Home Page e apresentação Web; CONCEITOS INICIAIS Agenda A diferença entre páginas Web, Home Page e apresentação Web; O que é necessário para se criar páginas para a Web; Navegadores; O que é site, Host, Provedor e Servidor Web; Protocolos.

Leia mais

TISSNet Instalando e Configurando Schemas

TISSNet Instalando e Configurando Schemas Objetivos Gerais: Este documento tem por objetivo, instruir os credenciados da C. S. ASSISTANCE no processo de instalação e configuração do aplicativo TISSNet, facilitando desta forma o controle e envio

Leia mais

Listando itens em ComboBox e gravando os dados no Banco de Dados MySQL.

Listando itens em ComboBox e gravando os dados no Banco de Dados MySQL. Listando itens em ComboBox e gravando os dados no Banco de Dados MySQL. Prof. Vitor H. Migoto de Gouvêa Colégio IDESA 2012 Edição 7 Listando e Gravando Listando itens em ComboBox e gravando os dados no

Leia mais

NetBeans. Conhecendo um pouco da IDE

NetBeans. Conhecendo um pouco da IDE NetBeans Conhecendo um pouco da IDE Professor: Edwar Saliba Júnior Sumário Apresentação:...1 Criando Um Novo Projeto de Software:...1 Depurando Um Código-fonte:...4 Entendendo o Código-fonte:...7 Dica

Leia mais

Introdução a Servlets

Introdução a Servlets Linguagem de Programação para Web Introdução a Servlets Prof. Mauro Lopes 1-31 21 Objetivos Iniciaremos aqui o estudo sobre o desenvolvimento de sistemas web usando o Java. Apresentaremos nesta aula os

Leia mais