18/04/2006 Micropagamento F2b Web Services Web rev 00

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "www.f2b.com.br 18/04/2006 Micropagamento F2b Web Services Web rev 00"

Transcrição

1 18/04/2006 Micropagamento F2b Web Services Web rev 00

2 Controle de Revisões Micropagamento F2b Web Services/Web 18/04/2006 Revisão Data Descrição 00 17/04/2006 Emissão inicial. rev 00 Página 2/10

3 Índice Micropagamento F2b Web Services/Web 18/04/ Introdução Web Service Introdução Definição do Serviço Parâmetros da Requisição Parâmetros do Retorno Exemplo de Requisição Exemplo de Retorno Exemplo de Programa Cliente em Java Exemplo de Programa Cliente em Microsoft ASP Exemplo de Programa Cliente em PHP Web Introdução Parâmetros da Requisição HTTP Parâmetros de Retorno Exemplo de Formulário em HTML rev 00 Página 3/10

4 1 Introdução Micropagamento F2b Web Services/Web 18/04/2006 Este documento define as formas de acesso remoto aos serviços do Micropagamento F2b. O Micropagamento F2b é um serviço, disponível para os usuários de contas no sistema F2b, que permite a transferência de valores de uma conta F2b (consumidor) para uma outra conta F2b (estabelecimento), além da administração do recebimento e pagamento desses pagamentos. Este serviço está disponível no site da F2b ( para seus usuários ao acessar as contas. As formas de acesso interativo, através do site, são adequadas a todos os tipos de usuários com volumes baixos e médios de pagamentos. Para o usuário ter uma integração direta entre seus sistemas e o Micropagamento F2b, existem duas formas de acesso remoto aos serviços: Web service: utiliza protocolo SOAP (Simple Object Access Protocol) sobre HTTP (Hypertext Transfer Protocol), sendo adequado a todos os tipos de usuários, de baixo a alto volume, permitindo a transferência de valores entre contas F2b (pagamentos). Web: utiliza protocolo HTTP, métodos POST ou GET, sendo adequado a todos os tipos de usuários, de baixo a alto volume, permitindo a transferência de valores entre contas F2b (pagamentos). Para utilizar o pagamento através de web service ou web, o usuário deve ter uma conta ativa no sistema F2b e seguir as instruções deste manual para implementar as alterações necessárias no seu site ou sistema. A F2b recomenda que todos os usuários utilizem o registro através de web service pelos seguintes motivos: A utilização de web service não restringe o usuário a apenas um envio diário nem a um volume mínimo. O web service retorna a URL (Uniform Resource Locator), permitindo ao sistema do usuário abrir diretamente a página de pagamento para o cliente. O web service, além de ser compatível com as arquiteturas de sistema mais comuns (Microsoft, Java, etc.), é a única forma que permite evoluções sem impacto nos sistemas já implantados. O web service é protegido usando SSL (Secure Sockets Layer) com criptografia de 128 bits. A segunda forma recomendada de registro remoto é o web, que apresenta as seguintes características: Não há restrições quanto a quando nem quantas vezes usar. Caso haja algum erro nos dados enviados, é aberta uma tela com a mensagem de erro. Pode ser implementado usando HTML, ASP, JSP, etc. O desenvolvedor deve, entretanto, tomar cuidado para que os dados da conta F2b não fiquem visíveis para os internautas. É protegido usando SSL (Secure Sockets Layer) com criptografia de 128 bits. Independente da forma escolhida, os pagamentos efetuados podem ser consultados através do site da F2b. Neste documento o termo sacador se refere ao titular da conta F2b que gera pagamentos, ou seja, o estabelecimento. rev 00 Página 4/10

5 2 Web Service Micropagamento F2b Web Services/Web 18/04/ Introdução Web service é um aplicativo de software identificado por uma URI (Uniform Resource Identifier) que suporta a interação direta com outros aplicativos usando mensagens baseadas em XML (extensible Markup Language) através de protocolos da Internet. No caso específico do web service Micropagamento F2b, seu acesso é feito através da seguinte URI: Obs: a URI acima utiliza SSL, o que é recomendado para garantir a segurança das mensagens trocadas pela internet, entretanto, alguns sistemas podem ter dificuldades para implementar a troca usando SSL. Nestes casos poderá ser usada a URI que realiza a mesma funcionalidade sem criptografar as mensagens. O web service é ativado enviando, no corpo da requisição HTTP um XML no padrão SOAP. Após sua execução o web service retorna outro XML no padrão SOAP no corpo da resposta. 2.2 Definição do Serviço O web service Micropagamento F2b é definido pelo WSDL (Web Service Definition Language), contido no arquivo wsmicropayment.wsdl que está junto com esse manual. 2.3 Parâmetros da Requisição O corpo da requisição é formado pela seqüência de um elemento mensagem, um elemento sacador, e um elemento micropagamento. O elemento mensagem possui dois atributos: data e numero. O elemento sacador possui dois atributos: conta e senha, e seu conteúdo é um texto contendo o nome do sacador. O elemento micropagamento possui um atributo: valor. Ele também possui a seguinte seqüência de elementos: um elemento pedido, um elemento ip_autenticacao, um elemento url_retorno e um elemento cod_verificacao: O elemento pedido não possui atributos, seu conteúdo é um texto contendo o número do pedido. O elemento ip_autenticacao não possui atributos, seu conteúdo é um texto contendo o número do ip que fez a requisição para autenticação na F2b. O elemento url_retorno não possui atributos, seu conteúdo é um texto contendo a url de retorno a qual a F2b irá retornar com a resposta do servidor após a validação do pagamento. O elemento cod_verificacao não possui atributos, seu conteúdo é um texto contendo um código de verificação para o usuário fazer uma validação no retorno. rev 00 Página 5/10

6 Micropagamento F2b Web Services/Web 18/04/2006 A tabela abaixo fornece uma descrição de cada elemento e atributo que compõe o corpo da requisição. NOME TIPO DESCRIÇÃO FORMATO mensagem Elemento Fornece informações como data de envio e número de controle para administração do sistema por parte do cliente. data Atributo Data de envio da mensagem pelo cliente. Ex: numero Atributo Número de controle do cliente. Ex: sacador Elemento Contém o nome do sacador. Ex: João da Silva. conta Atributo O número do cartão da conta F2b do AAAA-MM-DD sacador. Ex: senha Atributo A senha da conta F2b do sacador. micropagamento Elemento Possui atributos e elementos que descrevem o micropagamento. valor Atributo O valor em Reais do micropagamento. Ex: pedido Elemento Número do pedido gerado pelo cliente. Ex: ip_autenticacao Elemento O número do IP que fez a requisição para o micropagamento. url_retorno Elemento Url de retorno após o processamento do pagamento no sistema da F2b. cod_verificacao Elemento Código de verificação para uma consistência após o retorno da F2b. Observações: 1. Os elementos e atributos em negrito na tabela são obrigatórios Parâmetros do Retorno O corpo do retorno é formado pela seqüência um elemento url_autenticacao, um elemento cod_resultado, um elemento txt_resultado e um elemento log. O elemento url_autenticacao não possui atributos, seu conteúdo é um texto contendo a url para autenticação do pagamento. O elemento cod_resultado não possui atributos, seu conteúdo é um número contendo o código do resultado. O elemento txt_resultado não possui atributos, seu conteúdo é um texto contendo a descrição do resultado. O elemento log não possui atributos, seu conteúdo é um texto contendo o log da resposta do servidor. rev 00 Página 6/10

7 Micropagamento F2b Web Services/Web 18/04/2006 A tabela abaixo fornece uma descrição de cada elemento e atributo que compõe o corpo do retorno. NOME TIPO DESCRIÇÃO FORMATO url_autenticacao Elemento Contém a url para a autenticação do pagamento cod_resultado Elemento Contém o código do resultado. Ex: 1 txt_resultado Elemento Contém a descrição do resultado. Ex: Solicitado log Elemento Contém o resultado do processamento. Pode ser se não houve problemas no processamento ou ERRO... seguido da lista de erros encontrados. 2.5 Exemplo de Requisição Um exemplo de requisição pode ser encontrado no arquivo F2bMicroPayment.xml que está junto com esse manual. 2.6 Exemplo de Retorno Um exemplo de retorno pode ser encontrado no arquivo F2bMicroPaymentRetorno.xml que está junto com esse manual. 2.7 Exemplo de Programa Cliente em Java O arquivo WSMicroPaymentTest.java apresenta um exemplo de programa cliente em Java que gera a requisição, envia e recebe o retorno. 2.8 Exemplo de Programa Cliente em Microsoft ASP O arquivo WSMicroPaymentASP.asp apresenta um exemplo de programa cliente em ASP que gera a requisição, envia e recebe o retorno. 2.9 Exemplo de Programa Cliente em PHP O arquivo WSMicroPaymentPHP.php apresenta um exemplo de programa cliente em PHP que gera a requisição, envia e recebe o retorno. Este exemplo utiliza as classes contidas nos arquivos WSMicroPayment.php e XML.php. A classe WSMicroPayment.php poderá usar a biblioteca CURL do PHP, se for compilado com essa biblioteca será reduzido consideravelmente o tempo do processamento. Se o PHP utilizado não possuir a biblioteca CURL será usado o método padrão que é mais lento. rev 00 Página 7/10

8 Micropagamento F2b Web Services/Web 18/04/2006 Esse mesmo exemplo está disponível na loja virtual oscommerce, que é totalmente free e desenvolvida em php com mysql. Você pode instalar o Micropagamento F2b pela administração da loja com rapidez e facilidade. O módulo de pagamento pode ser baixado em F2bosCommerceMP.zip rev 00 Página 8/10

9 Micropagamento F2b Web Services/Web 18/04/ Web 3.1 Introdução O envio de Micropagamentos via web, apesar de não ser tão elegante, seguro e expansível quanto o web service, é a forma mais fácil e rápida de implantar o Micropagamento F2b em um site. Seu acesso é feito através da seguinte URI: Obs: a URI acima utiliza SSL, o que é recomendado para garantir a segurança das mensagens trocadas pela internet, entretanto, alguns sites podem ter dificuldades para usar SSL. Nestes casos poderá ser usada a URI que realiza a mesma funcionalidade sem criptografar os dados. O Micropagamento é requisitado enviando um requisição HTTP, com os métodos POST ou GET, passando os parâmetros necessários. Deve-se evitar o uso do método GET pois os parâmetros enviados ficam facilmente visíveis para o internauta. Ao executar a requisição, o sistema responderá com uma tela HTML para o usuário, com as seguintes possibilidades: 1. Uma tela de autenticação. Este caso ocorrerá caso todos os campos tenham sido informados corretamente. 2. Uma tela com mensagem de erro. Caso exista algum erro nos dados enviados e o sistema não conclua a requisição do Micropagamento. 3. Deve existir uma URL de retorno definida no momento do envio dos dados, também será feito um POST dos parâmetros enviados para a F2b (pedido, cod_verificacao), além do código do resultado, texto do resultado, número da transação na F2b e log (item 3.3). 3.2 Parâmetros da Requisição HTTP NOME DESCRIÇÃO FORMATO conta O número do cartão da conta F2b do sacador. Ex: senha A senha da conta F2b do sacador. valor O valor em Reais do Micropagamento. Ex: pedido Número do pedido gerado pelo cliente. Ex: ip_autenticacao O número do IP que fez a requisição para o Micropagamento. url_retorno Url de retorno após o processamento do pagamento no sistema da F2b. cod_verificacao Código de verificação para uma consistência após o retorno da F2b. Observações: 1. Os campos em negrito são obrigatórios. rev 00 Página 9/10

10 3.3 Parâmetros de Retorno Micropagamento F2b Web Services/Web 18/04/2006 São enviados os seguintes parâmetros para a URL de retorno enviada na requisição: pedido cod_verificacao cod_resultado txt_resultado transacao log NOME DESCRIÇÃO FORMATO Número do pedido gerado pelo cliente. Ex: Código de verificação para uma consistência após o retorno da F2b. Código do resultado sobre o Micropagamento no sistema da F2b. do resultado sobre o Micropagamento no sistema da F2b. Número da transação da F2b sobre o Micropagamento. Log do processamento do Micropagamento no sistema da F2b Exemplo de Formulário em HTML O arquivo MicroPaymentWebTest.html apresenta um formulário HTML estático para a requisição remota do Micropagamento. rev 00 Página 10/10

Projeto: Plataforma de Integração. Data: 01/08/2014

Projeto: Plataforma de Integração. Data: 01/08/2014 Manual do Usuário - Autenticação Plataforma de Integração Arquitetura de Software 1.0 20/03/2014 1 de 8 Histórico de Revisões Data Versão Descrição 01/08/2014 1.0 Criação do documento 04/08/2014 1.1 Revisão

Leia mais

www.f2b.com.br 21/07/2005 Cobrança F2b Web Services Web rev 26

www.f2b.com.br 21/07/2005 Cobrança F2b Web Services Web rev 26 www.f2b.com.br 21/07/2005 Cobrança F2b Web Services Web rev 26 Controle de Revisões Cobrança F2b Web Services/Web 21/07/2006 Revisão Data Descrição 00 14/11/2002 Emissão inicial. 01 03/12/2002 Substituição

Leia mais

Consumindo um Web Service através de uma Aplicação Comercial em Android. Alex Malmann Becker www.alex.porthal.com.br alex@porthal.com.

Consumindo um Web Service através de uma Aplicação Comercial em Android. Alex Malmann Becker www.alex.porthal.com.br alex@porthal.com. Consumindo um Web Service através de uma Aplicação Comercial em Android Alex Malmann Becker www.alex.porthal.com.br alex@porthal.com.br 08/2014 Agenda Introdução Conceitos Web Service Por que utilizar

Leia mais

Kassius Vargas Prestes

Kassius Vargas Prestes Kassius Vargas Prestes Agenda 1. Introdução Web Services 2. XML, SOAP 3. Apache Tomcat 4. Axis 5. Instalação Tomcat e Axis 6. Criação de um Web Service 7. Criação de um cliente Baixar http://www.inf.ufrgs.br/~kvprestes/webservices/

Leia mais

UFG - Instituto de Informática

UFG - Instituto de Informática UFG - Instituto de Informática Especialização em Desenvolvimento de Aplicações Web com Interfaces Ricas EJB 3.0 Prof.: Fabrízzio A A M N Soares professor.fabrizzio@gmail.com Aula 13 Web Services Web Services

Leia mais

EMULADOR 3270 VIA WEB BROWSER

EMULADOR 3270 VIA WEB BROWSER EMULADOR 3270 VIA WEB BROWSER Host On-Demand - HOD Versão 6.0 Fev/2002 Suporte Técnico: Central de Atendimento SERPRO CAS 0800-782323 Gilson.Pereira@serpro.gov.br Marcio.Nunes@serpro.gov.br O que é o serviço

Leia mais

UltraCard Manual de integração via WebService Página 1/13. UltraCard. Manual de integração via WebService. Versão 2.5

UltraCard Manual de integração via WebService Página 1/13. UltraCard. Manual de integração via WebService. Versão 2.5 UltraCard Manual de integração via WebService Página 1/13 UltraCard Manual de integração via WebService Versão 2.5 UltraCard Manual de integração via WebService Página 2/13 Índice O que é WebService?...

Leia mais

Desenvolvimento de Aplicações Web

Desenvolvimento de Aplicações Web Desenvolvimento de Aplicações Web André Tavares da Silva andre.silva@udesc.br Método de Avaliação Serão realizadas duas provas teóricas e dois trabalhos práticos. MF = 0,1*E + 0,2*P 1 + 0,2*T 1 + 0,2*P

Leia mais

10/07/2013. Camadas. Principais Aplicações da Internet. Camada de Aplicação. World Wide Web. World Wide Web NOÇÕES DE REDE: CAMADA DE APLICAÇÃO

10/07/2013. Camadas. Principais Aplicações da Internet. Camada de Aplicação. World Wide Web. World Wide Web NOÇÕES DE REDE: CAMADA DE APLICAÇÃO 2 Camadas NOÇÕES DE REDE: CAMADA DE APLICAÇÃO Introdução à Microinformática Prof. João Paulo Lima Universidade Federal Rural de Pernambuco Departamento de Estatística e Informática Aplicação Transporte

Leia mais

UNIVERSIDADE. Sistemas Distribuídos

UNIVERSIDADE. Sistemas Distribuídos UNIVERSIDADE Sistemas Distribuídos Ciência da Computação Prof. Jesus José de Oliveira Neto Web Services Web Services Existem diferentes tipos de comunicação em um sistema distribuído: Sockets Invocação

Leia mais

Arquitetura da Aplicação Web (Comunicação Cliente/Servidor)

Arquitetura da Aplicação Web (Comunicação Cliente/Servidor) Desenvolvimento de Sistemas Web Arquitetura da Aplicação Web (Comunicação Cliente/Servidor) Prof. Mauro Lopes 1-31 25 Objetivos Iniciaremos aqui o estudo sobre o desenvolvimento de sistemas web usando

Leia mais

WebEDI - Tumelero Manual de Utilização

WebEDI - Tumelero Manual de Utilização WebEDI - Tumelero Manual de Utilização Pedidos de Compra Notas Fiscais Relação de Produtos 1. INTRODUÇÃO Esse documento descreve o novo processo de comunicação e troca de arquivos entre a TUMELERO e seus

Leia mais

Desenvolvimento de aplicação web com framework JavaServer Faces e Hibernate

Desenvolvimento de aplicação web com framework JavaServer Faces e Hibernate Desenvolvimento de aplicação web com framework JavaServer Faces e Hibernate Tiago Peres Souza 1, Jaime Willian Dias 1,2 ¹Universidade paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil tiagop_ti@hotmail.com 2 Universidade

Leia mais

CONCEITOS BÁSICOS DE INTERNET. Disciplina: INFORMÁTICA 1º Semestre Prof. AFONSO MADEIRA

CONCEITOS BÁSICOS DE INTERNET. Disciplina: INFORMÁTICA 1º Semestre Prof. AFONSO MADEIRA CONCEITOS BÁSICOS DE INTERNET Disciplina: INFORMÁTICA 1º Semestre Prof. AFONSO MADEIRA conceito inicial Amplo sistema de comunicação Conecta muitas redes de computadores Apresenta-se de várias formas Provê

Leia mais

Orientação a Objetos

Orientação a Objetos Orientação a Objetos 1. Sobrecarga (Overloading) Os clientes dos bancos costumam consultar periodicamente informações relativas às suas contas. Geralmente, essas informações são obtidas através de extratos.

Leia mais

USO GERAL DOS PROTOCOLOS SMTP, FTP, TCP, UDP E IP

USO GERAL DOS PROTOCOLOS SMTP, FTP, TCP, UDP E IP USO GERAL DOS PROTOCOLOS SMTP, FTP, TCP, UDP E IP SMTP "Protocolo de transferência de correio simples (ou em inglês Simple Mail Transfer Protocol ) é o protocolo padrão para envio de e- mails através da

Leia mais

Guia rápido de uso de Web Services do NFS-e Easy

Guia rápido de uso de Web Services do NFS-e Easy Guia rápido de uso de Web Services do NFS-e Easy NFS-e Easy V.3.0.5 Produto: Guia rápido de uso de Web Services do NFS-e Easy V3.0.5 Release date: Mai, 2013 1 Sumário 1. Introdução... 3 2. Requisitos e

Leia mais

INFORMÁTICA FUNDAMENTOS DE INTERNET. Prof. Marcondes Ribeiro Lima

INFORMÁTICA FUNDAMENTOS DE INTERNET. Prof. Marcondes Ribeiro Lima INFORMÁTICA FUNDAMENTOS DE INTERNET Prof. Marcondes Ribeiro Lima Fundamentos de Internet O que é internet? Nome dado a rede mundial de computadores, na verdade a reunião de milhares de redes conectadas

Leia mais

EDITORA FERREIRA MP/RJ_EXERCÍCIOS 01

EDITORA FERREIRA MP/RJ_EXERCÍCIOS 01 EDITORA FERREIRA MP/RJ NCE EXERCÍCIOS 01 GABARITO COMENTADO 01 Ao se arrastar um arquivo da pasta C:\DADOS para a pasta D:\TEXTOS utilizando se o botão esquerdo do mouse no Windows Explorer: (A) o arquivo

Leia mais

CONCEITOS INICIAIS. Agenda A diferença entre páginas Web, Home Page e apresentação Web;

CONCEITOS INICIAIS. Agenda A diferença entre páginas Web, Home Page e apresentação Web; CONCEITOS INICIAIS Agenda A diferença entre páginas Web, Home Page e apresentação Web; O que é necessário para se criar páginas para a Web; Navegadores; O que é site, Host, Provedor e Servidor Web; Protocolos.

Leia mais

Desenvolvendo para WEB

Desenvolvendo para WEB Nível - Básico Desenvolvendo para WEB Por: Evandro Silva Neste nosso primeiro artigo vamos revisar alguns conceitos que envolvem a programação de aplicativos WEB. A ideia aqui é explicarmos a arquitetura

Leia mais

Universidade da Beira Interior

Universidade da Beira Interior Universidade da Beira Interior Relatório Apresentação Java Server Pages Adolfo Peixinho nº4067 Nuno Reis nº 3955 Índice O que é uma aplicação Web?... 3 Tecnologia Java EE... 4 Ciclo de Vida de uma Aplicação

Leia mais

Programação para a Web - I. José Humberto da Silva Soares

Programação para a Web - I. José Humberto da Silva Soares Programação para a Web - I José Humberto da Silva Soares Fundamentos de Internet Rede Mundial de Computadores; Fornece serviços, arquivos e informações; Os computadores que têm os recursos são chamados

Leia mais

Software e Serviços MANUAL DE HOMOLOGAÇÃO WEB SERVICE X SISTEMA DE AUTOMAÇÃO COMERCIAL

Software e Serviços MANUAL DE HOMOLOGAÇÃO WEB SERVICE X SISTEMA DE AUTOMAÇÃO COMERCIAL MANUAL DE HOMOLOGAÇÃO WEB SERVICE X SISTEMA DE AUTOMAÇÃO COMERCIAL CONSIDERAÇÕES INICIAIS Este manual tem como objetivo propiciar a integração do SISTEMA DE AUTOMAÇÃO COMERCIAL junto as ADMINISTRADORAS

Leia mais

TCEnet. Manual Técnico. Responsável Operacional das Entidades

TCEnet. Manual Técnico. Responsável Operacional das Entidades TCEnet Manual Técnico Responsável Operacional das Entidades 1 Índice 1. Introdução... 3 2. Características... 3 3. Papéis dos Envolvidos... 3 4. Utilização do TCEnet... 4 4.1. Geração do e-tcenet... 4

Leia mais

Linux - Servidor de Redes

Linux - Servidor de Redes Linux - Servidor de Redes Servidor Web Apache Prof. Roberto Amaral WWW Breve histórico Início 1989 CERN (Centro Europeu de Pesquisas Nucleares) precisava de um meio de viabilizar o trabalho cooperativo

Leia mais

Programação Orientada a Objetos com PHP & MySQL Cookies e Sessões. Prof. MSc. Hugo Souza

Programação Orientada a Objetos com PHP & MySQL Cookies e Sessões. Prof. MSc. Hugo Souza Programação Orientada a Objetos com PHP & MySQL Cookies e Sessões Prof. MSc. Hugo Souza Se você precisar manter informações sobre seus usuários enquanto eles navegam pelo seu site, ou até quando eles saem

Leia mais

Desenvolvimento WEB II. Professora: Kelly de Paula Cunha

Desenvolvimento WEB II. Professora: Kelly de Paula Cunha Desenvolvimento WEB II Professora: Kelly de Paula Cunha O Java EE (Java Enterprise Edition): série de especificações detalhadas, dando uma receita de como deve ser implementado um software que utiliza

Leia mais

MANUAL DE SUPORTE. Controle de Suporte. Este manual descreve as funcionalidades do controle de suporte.

MANUAL DE SUPORTE. Controle de Suporte. Este manual descreve as funcionalidades do controle de suporte. MANUAL DE SUPORTE Controle de Suporte Este manual descreve as funcionalidades do controle de suporte. SUMÁRIO Considerações Iniciais... 3 Acesso... 4 Controle de Suporte... 5 1. Solicitação de Atendimento...

Leia mais

Desenvolvendo Websites com PHP

Desenvolvendo Websites com PHP Desenvolvendo Websites com PHP Aprenda a criar Websites dinâmicos e interativos com PHP e bancos de dados Juliano Niederauer 19 Capítulo 1 O que é o PHP? O PHP é uma das linguagens mais utilizadas na Web.

Leia mais

SERVIDOR WEB - APACHE SERVIDOR WEB - APACHE SERVIDOR WEB - APACHE 27/02/2012

SERVIDOR WEB - APACHE SERVIDOR WEB - APACHE SERVIDOR WEB - APACHE 27/02/2012 O servidor Apache é o mais bem sucedido servidor web livre. Foi criado em 1995 por Rob McCool, então funcionário do NCSA (National Center for Supercomputing Applications). Em maio de 2010, o Apache serviu

Leia mais

02 - Usando o SiteMaster - Informações importantes

02 - Usando o SiteMaster - Informações importantes 01 - Apresentação do SiteMaster - News Edition O SiteMaster foi desenvolvido para ser um sistema simples de gerenciamento de notícias, instalado em seu próprio computador e com configuração simplificada,

Leia mais

Especialização em Engenharia de Software com Ênfase em Software Livre ESL2/2008. Projeto Agenda Saúde Requisitos e Modelagem UML

Especialização em Engenharia de Software com Ênfase em Software Livre ESL2/2008. Projeto Agenda Saúde Requisitos e Modelagem UML Projeto Agenda Saúde Requisitos e Modelagem UML Histórico de Revisão Versão 0.1 Data 01/06/09 Revisor Descrição Versão inicial Sumário 1. Introdução...4 1.1 Visão geral deste documento...4 1.2 Módulos

Leia mais

Web Service - NFS-e. Definição das especificações e critérios técnicos necessários para utilização do WebService. FREIRE INFORMÁTICA Versão 2.

Web Service - NFS-e. Definição das especificações e critérios técnicos necessários para utilização do WebService. FREIRE INFORMÁTICA Versão 2. 2014 Web Service - NFS-e Definição das especificações e critérios técnicos necessários para utilização do WebService Este manual tem como objetivo orientar os usuários, sobre os procedimentos relativos

Leia mais

Módulo e-rede Prestashop v1.0. Manual de. Instalação do Módulo. estamos todos ligados

Módulo e-rede Prestashop v1.0. Manual de. Instalação do Módulo. estamos todos ligados Módulo e-rede Prestashop v1.0 Manual de Instalação do Módulo estamos todos ligados ÍNDICE 01 02 03 04 Introdução 3 Versão 3 Requerimentos 3 Manual de instalação 4 05 06 4.1 Instruções iniciais 4 4.2 Instalação

Leia mais

Protocolos de Internet (família TCP/IP e WWW) Primeiro Técnico. Prof. Cesar

Protocolos de Internet (família TCP/IP e WWW) Primeiro Técnico. Prof. Cesar Primeiro Técnico Protocolos de Internet (família TCP/IP e WWW) Prof. Cesar 1 TCP - Transmission Control Protocol Esse protocolo tem como principal objetivo realizar a comunicação entre aplicações de dois

Leia mais

4. Qual seria o impacto da escolha de uma chave que possua letras repetidas em uma cifra de transposição?

4. Qual seria o impacto da escolha de uma chave que possua letras repetidas em uma cifra de transposição? Prova de 2011-02 1. Descreva duas maneiras de estabelecer uma conexão entre processos na camada de transporte sem o conhecimento da porta (TSAP) ao qual o servidor remoto esteja associado. 2. Estabelecer

Leia mais

www.neteye.com.br NetEye Guia de Instalação

www.neteye.com.br NetEye Guia de Instalação www.neteye.com.br NetEye Guia de Instalação 1. Introdução Esse guia foi criado com o propósito de ajudar na instalação do NetEye. Recomendamos que todos os passos sejam seguidos corretamente para que a

Leia mais

BANCO DE DADOS CONTEÚDO INFORMÁTICA. Prof.: MARCIO HOLLWEG mhollweg@terra.com.br BANCO DE DADOS SGBD TABELA CONCEITOS BÁSICOS

BANCO DE DADOS CONTEÚDO INFORMÁTICA. Prof.: MARCIO HOLLWEG mhollweg@terra.com.br BANCO DE DADOS SGBD TABELA CONCEITOS BÁSICOS CONTEÚDO HARDWARE - 2 AULAS SISTEMA OPERACIONAL - 2 AULAS INFORMÁTICA Prof.: MARCIO HOLLWEG mhollweg@terra.com.br APLICATIVOS OFFICE - 3 AULAS INTERNET - 1 AULA REDE - 2 AULA SEGURANÇA - 1 AULA BANCO DE

Leia mais

Web Services. Autor: Rômulo Rosa Furtado

Web Services. Autor: Rômulo Rosa Furtado Web Services Autor: Rômulo Rosa Furtado Sumário O que é um Web Service. Qual a finalidade de um Web Service. Como funciona o serviço. Motivação para o uso. Como construir um. Referências. Seção: O que

Leia mais

Módulo e-rede OpenCart v1.0. Manual de. Instalação do Módulo. estamos todos ligados

Módulo e-rede OpenCart v1.0. Manual de. Instalação do Módulo. estamos todos ligados Módulo e-rede OpenCart v1.0 Manual de Instalação do Módulo estamos todos ligados ÍNDICE 01 02 03 04 Introdução 3 Versão 3 Requerimentos 3 Manual de instalação 4 05 06 4.1 vqmod 4 4.2 Instalação e ativação

Leia mais

http://divulgafacil.terra.com.br/novahospedagem_4/configuracoes.html

http://divulgafacil.terra.com.br/novahospedagem_4/configuracoes.html Page 1 of 9 Veja abaixo como proceder para alterar as configurações de hospedagem do seu site: Na nova plataforma de hospedagem, a estrutura de diretórios FTP vai mudar um pouco. Ou seja, em caso de atualização

Leia mais

Manual de Integração

Manual de Integração Manual de Integração Versão 3.10 Conteúdo 1 Obtendo e Instalando o Emissor... 4 1.1 Obtendo o instalador... 4 1.2 Instalando o JAVA e o Framework.NET 2.0... 4 1.3 Instalando o Emissor... 5 2 Padrões de

Leia mais

EN3611 Segurança de Redes Prof. João Henrique Kleinschmidt Prática Wireshark Sniffer de rede

EN3611 Segurança de Redes Prof. João Henrique Kleinschmidt Prática Wireshark Sniffer de rede EN3611 Segurança de Redes Prof. João Henrique Kleinschmidt Prática Wireshark Sniffer de rede Entregar um relatório contendo introdução, desenvolvimento e conclusão. A seção desenvolvimento pode conter

Leia mais

SAP GRC NFe Baixar Arquivos XML

SAP GRC NFe Baixar Arquivos XML Página 1 de 13 SAP GRC NFe Baixar Arquivos XML Página 2 de 13 INDICE 1. OBJETIVO... 3 2. DESCRIÇÃO... 3 3. PROCEDIMENTOS... 3 3.1. LOGON EM PRODUÇÃO NO PI PRD PP1... 3 3.2. URL DE ACESSO... 6 3.3. TIPO

Leia mais

Guia de Integração para Transferência

Guia de Integração para Transferência Guia de Integração para Transferência Índice Capítulo 1... 3 Introdução... 3 Capítulo 2... 4 Links de Pagamento... 4 Capítulo 3... 5 Configurando o Gerenciador de Compras... 5 Capítulo 4... 7 Fluxo de

Leia mais

Meio de pagamento do Itaú na Internet Itaú Shopline, o jeito seguro de pagar pela internet!

Meio de pagamento do Itaú na Internet Itaú Shopline, o jeito seguro de pagar pela internet! Meio de pagamento do Itaú na Internet Pagamento à vista por transferência, Crediário Automático Itaú, Bloqueto Bancário. Itaú Shopline O Itaú está disponibilizando para o site de sua empresa, que vende

Leia mais

Escritório Virtual Administrativo

Escritório Virtual Administrativo 1 Treinamento Módulos Escritório Virtual Administrativo Sistema Office Instruções para configuração e utilização do módulo Escritório Virtual e módulo Administrativo do sistema Office 2 3 1. Escritório

Leia mais

Configuração do cliente de e-mail Thunderbird para usuários DAC

Configuração do cliente de e-mail Thunderbird para usuários DAC Configuração do cliente de e-mail Thunderbird para usuários DAC A. Configurando a autoridade certificadora ICPEdu no Thunderbird Os certificados utilizados nos serviços de e-mail pop, imap e smtp da DAC

Leia mais

Considerações a serem feitas antes da implantação.

Considerações a serem feitas antes da implantação. Multi-Loja Objetivo O objetivo deste documento é demonstrar o conceito de Multi-loja utilizando o Sismoura. É uma ferramenta que permite a comunicação entre as empresas, possibilitando assim que a matriz

Leia mais

Aula 03 - Projeto Java Web

Aula 03 - Projeto Java Web Aula 03 - Projeto Java Web Para criação de um projeto java web, vá em File/New. Escolha o projeto: Em seguida, na caixa Categorias selecione Java Web. Feito isso, na caixa à direita selecione Aplicação

Leia mais

Para que seja instalado o Bematef Total, é necessário que o computador onde seja efetuada a instalação

Para que seja instalado o Bematef Total, é necessário que o computador onde seja efetuada a instalação Rafael Ferreira Rodrigues REVISADO POR: Raquel Marques APROVADO POR: Renato Reguera dos Santos 1 - Objetivo Descrever o processo de instalação do Bematef Total. 2 - Campos de Aplicação É aplicável a área

Leia mais

Programando em PHP. Conceitos Básicos

Programando em PHP. Conceitos Básicos Programando em PHP www.guilhermepontes.eti.br lgapontes@gmail.com Conceitos Básicos Todo o escopo deste estudo estará voltado para a criação de sites com o uso dos diversos recursos de programação web

Leia mais

Elaborado por SIGA-EPT. Projeto SIGA-EPT: Manual do Usuário Almoxarifado

Elaborado por SIGA-EPT. Projeto SIGA-EPT: Manual do Usuário Almoxarifado Elaborado por SIGA-EPT Projeto SIGA-EPT: Manual do Usuário Almoxarifado Versão Dezembro - 2009 Sumário 1 Introdução 5 1.1 Entrando no sistema e repassando as opções................... 5 1.2 Administração......................................

Leia mais

11 - Q34826 ( FCC - 2010 - DPE - SP - Oficial de Defensoria Pública / Noções de Informática / Internet e intranet; )

11 - Q34826 ( FCC - 2010 - DPE - SP - Oficial de Defensoria Pública / Noções de Informática / Internet e intranet; ) 11 - Q34826 ( FCC - 2010 - DPE - SP - Oficial de Defensoria Pública / Noções de Informática / Internet e intranet; ) Algumas Regras Gerais de Uso do Computador I. Sempre feche todas as aplicações abertas

Leia mais

Manual de Integração

Manual de Integração Manual de Integração Versão 1.0 Conteúdo 1 Obtendo e Instalando o Conhecimento de Transporte... 4 1.1 Obtendo o Instalador... 4 1.2 Instalando Componentes... 4 1.3 Instalando o CT-e... 4 2 Padrão de Pastas

Leia mais

Integração de sistemas utilizando Web Services do tipo REST

Integração de sistemas utilizando Web Services do tipo REST Integração de sistemas utilizando Web Services do tipo REST Jhonatan Wilson Aparecido Garbo, Jaime Willian Dias Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil jhowgarbo@gmail.com jaime@unipar.br

Leia mais

Como Configurar Catálogos de Correio Eletrônico com o MDaemon 6.0

Como Configurar Catálogos de Correio Eletrônico com o MDaemon 6.0 Como Configurar Catálogos de Correio Eletrônico com o MDaemon 6.0 Alt-N Technologies, Ltd 1179 Corporate Drive West, #103 Arlington, TX 76006 Tel: (817) 652-0204 2002 Alt-N Technologies. Todos os Direitos

Leia mais

MINISTÉRIO DA CULTURA

MINISTÉRIO DA CULTURA N. o 210 11 de Setembro de 2003 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B 5945 MINISTÉRIO DA CULTURA Despacho Normativo n. o 37/2003 Considerando que o Decreto-Lei n. o 125/2003, de 20 de Junho, regulou a forma de

Leia mais

Módulo e-rede Magento v1.0. Manual de. Instalação do Módulo. estamos todos ligados

Módulo e-rede Magento v1.0. Manual de. Instalação do Módulo. estamos todos ligados Módulo e-rede Magento v1.0 Manual de Instalação do Módulo estamos todos ligados ÍNDICE 01 02 03 04 Introdução 3 Versão 3 Requerimentos 3 Manual de instalação 4 05 06 4.1 Instruções iniciais 4 4.2 Instalação

Leia mais

Sistema de Gerenciamento Remoto www.pevermelho.art.br

Sistema de Gerenciamento Remoto www.pevermelho.art.br Sistema de Gerenciamento Remoto www.pevermelho.art.br 1 - SOBRE O SGR Este manual irá lhe ajudar a entender o funcionamento do SGR (Sistema de Gerenciamento Remoto) permitindo assim que você possa atualizar

Leia mais

Acessando um Banco de Dados

Acessando um Banco de Dados Acessando um Banco de Dados Introdução Agora que você já está craque em JSP e já instalou seu servidor, vamos direto para a parte prática! Neste tutorial vamos aprender a acessar um banco de dados. Para

Leia mais

www.neteye.com.br NetEye Guia de Instalação

www.neteye.com.br NetEye Guia de Instalação www.neteye.com.br NetEye Guia de Instalação Índice 1. Introdução... 3 2. Funcionamento básico dos componentes do NetEye...... 3 3. Requisitos mínimos para a instalação dos componentes do NetEye... 4 4.

Leia mais

SCE-557. Técnicas de Programação para WEB. Rodrigo Fernandes de Mello http://www.icmc.usp.br/~mello mello@icmc.usp.br

SCE-557. Técnicas de Programação para WEB. Rodrigo Fernandes de Mello http://www.icmc.usp.br/~mello mello@icmc.usp.br SCE-557 Técnicas de Programação para WEB Rodrigo Fernandes de Mello http://www.icmc.usp.br/~mello mello@icmc.usp.br 1 Cronograma Fundamentos sobre servidores e clientes Linguagens Server e Client side

Leia mais

Aplicação Prática de Lua para Web

Aplicação Prática de Lua para Web Aplicação Prática de Lua para Web Aluno: Diego Malone Orientador: Sérgio Lifschitz Introdução A linguagem Lua vem sendo desenvolvida desde 1993 por pesquisadores do Departamento de Informática da PUC-Rio

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS e OPERACIONAIS. BioMatch Server e BioMatch Client

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS e OPERACIONAIS. BioMatch Server e BioMatch Client ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS e OPERACIONAIS BioMatch Server e BioMatch Client ÍNDICE A) Objetivo...3 B) Pré-Requisitos...3 C) Características Operacionais...4 D) Aplicação e Performance...6 E) Descrição dos

Leia mais

Manual do Visualizador NF e KEY BEST

Manual do Visualizador NF e KEY BEST Manual do Visualizador NF e KEY BEST Versão 1.0 Maio/2011 INDICE SOBRE O VISUALIZADOR...................................................... 02 RISCOS POSSÍVEIS PARA O EMITENTE DA NOTA FISCAL ELETRÔNICA.................

Leia mais

GUIA INTEGRA SERVICES E STATUS MONITOR

GUIA INTEGRA SERVICES E STATUS MONITOR GUIA INTEGRA SERVICES E STATUS MONITOR 1 - Integra Services Atenção: o Integra Services está disponível a partir da versão 2.0 do software Urano Integra. O Integra Services é um aplicativo que faz parte

Leia mais

SEGURO DESEMPREGO ON-LINE.

SEGURO DESEMPREGO ON-LINE. SEGURO DESEMPREGO ON-LINE. GERAÇÃO DO ARQUIVO SEGURO DESEMPREGO NO SGRH: Depois de calcular a rescisão, acesse o menu Relatórios > Demissionais > Requerimento SD, selecione o empregado que será gerado

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Secretária de Gestão Estratégica e Participativa da Saúde SGEP. Coordenação de Desenvolvimento dos Sistemas de Saúde - CDESS

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Secretária de Gestão Estratégica e Participativa da Saúde SGEP. Coordenação de Desenvolvimento dos Sistemas de Saúde - CDESS MINISTÉRIO DA SAÚDE Secretária de Gestão Estratégica e Participativa da Saúde SGEP Coordenação de Desenvolvimento dos Sistemas de Saúde - CDESS Departamento de Informática do SUS - DATASUS Manual operacional

Leia mais

Cartilha da Nota Fiscal Eletrônica do Hábil Empresarial Profissional 7.0. Obrigado por usar nosso software! Koinonia Software Ltda.

Cartilha da Nota Fiscal Eletrônica do Hábil Empresarial Profissional 7.0. Obrigado por usar nosso software! Koinonia Software Ltda. Cartilha da Nota Fiscal Eletrônica do Hábil Empresarial Profissional 7.0 Obrigado por usar nosso software! Koinonia Software Ltda. (0**46) 3225-6234 I Cartilha_NFe_Habil_7 Índice Cap. I Bem Vindo 1 Cap.

Leia mais

Easytrade Admin Client

Easytrade Admin Client Easytrade Admin Client Manual de instalação e utilização Sumário 1.0 Instalação...3 1.1 Download e instalação do Java JRE...3 1.2 - Download e instalação do Easytrade Client...3 1.3 Criar atalho na area

Leia mais

3. Explique o motivo pelo qual os protocolos UDP e TCP acrescentam a informação das portas (TSAP) de origem e de destino em seu cabeçalho.

3. Explique o motivo pelo qual os protocolos UDP e TCP acrescentam a informação das portas (TSAP) de origem e de destino em seu cabeçalho. Entregue três questões de cada prova. Prova de 2011-02 1. Descreva duas maneiras de estabelecer uma conexão entre processos na camada de transporte sem o conhecimento da porta (TSAP) ao qual o servidor

Leia mais

5 Estudo de caso: utilizando o sistema para requisição de material

5 Estudo de caso: utilizando o sistema para requisição de material 61 5 Estudo de caso: utilizando o sistema para requisição de material A fim de avaliar as características da arquitetura proposta e a corretude da implementação, realizamos experiências com cenários de

Leia mais

Portal de Fornecedores Não-Revenda

Portal de Fornecedores Não-Revenda Portal de Fornecedores Não-Revenda Emissão de Nota Fiscal e Criação de Espelho Consulte neste manual os procedimentos para emissão de Nota Fiscal para o Walmart e as atividades relativas à Criação do Espelho

Leia mais

Orientada a serviços: JAX-WS SOAP API

Orientada a serviços: JAX-WS SOAP API Orientadaa apresentação: uma aplicação webde apresentação orientada gera páginas webinterativascom vários tipos de linguagem de marcação (HTML, XML, e assim por diante) e conteúdo dinâmico em resposta

Leia mais

MANUAL DE CONFI GURAÇÃO DO SI STEMA P ARA ENVI O DE EMAI L DE NFE. 1 Configuração do sistema para envio de e mail na emissão de NFE.

MANUAL DE CONFI GURAÇÃO DO SI STEMA P ARA ENVI O DE EMAI L DE NFE. 1 Configuração do sistema para envio de e mail na emissão de NFE. 1 MANUAL DE CONFI GURAÇÃO DO SI STEMA P ARA ENVI O DE EMAI L DE NFE 1 Configuração do sistema para envio de e mail na emissão de NFE. 1º P asso Para configuração do e mail de envio dos arquivos da NFe

Leia mais

1. Tela de Acesso pg. 2. 2. Cadastro pg. 3. 3. Abas de navegação pg. 5. 4. Abas dados cadastrais pg. 5. 5. Aba grupo de usuários pg.

1. Tela de Acesso pg. 2. 2. Cadastro pg. 3. 3. Abas de navegação pg. 5. 4. Abas dados cadastrais pg. 5. 5. Aba grupo de usuários pg. Sumário 1. Tela de Acesso pg. 2 2. Cadastro pg. 3 3. Abas de navegação pg. 5 4. Abas dados cadastrais pg. 5 5. Aba grupo de usuários pg. 6 6. Aba cadastro de funcionários pg. 7 7. Pedidos pg. 12 8. Cartões

Leia mais

Wireshark. Captura de Protocolos da camada de aplicação. Maicon de Vargas Pereira

Wireshark. Captura de Protocolos da camada de aplicação. Maicon de Vargas Pereira Wireshark Captura de Protocolos da camada de aplicação Maicon de Vargas Pereira Camada de Aplicação Introdução HTTP (Hypertext Transfer Protocol) 2 Introdução Camada de Aplicação Suporta os protocolos

Leia mais

Sistema Operacional Unidade 12 Comandos de Rede e Acesso Remoto

Sistema Operacional Unidade 12 Comandos de Rede e Acesso Remoto Sistema Operacional Unidade 12 Comandos de Rede e Acesso Remoto Curso Técnico em Informática SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 Protocolo de rede... 3 Protocolo TCP/IP... 3 Máscara de sub-rede... 3 Hostname... 3

Leia mais

Está apto a utilizar o sistema, o usuário que tenha conhecimentos básicos de informática e navegação na internet.

Está apto a utilizar o sistema, o usuário que tenha conhecimentos básicos de informática e navegação na internet. 1. Descrição Geral Este manual descreve as operações disponíveis no módulo VTWEB Client, cuja finalidade é gerenciar cadastros de funcionários, realização de pedidos e controle financeiro dos pedidos.

Leia mais

Certificado Digital: Como Funciona (www.bry.com.br)

Certificado Digital: Como Funciona (www.bry.com.br) Comércio Eletrônico Faculdade de Tecnologia SENAC Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Unidade Curricular: Comércio Eletrônico Edécio Fernando Iepsen (edecio@terra.com.br)

Leia mais

UM NOVO CONCEITO EM AUTOMAÇÃO. Série Ponto

UM NOVO CONCEITO EM AUTOMAÇÃO. Série Ponto UM NOVO CONCEITO EM AUTOMAÇÃO Série Ponto POR QUE NOVO CONCEITO? O que é um WEBPLC? Um CP na WEB Por que usar INTERNET? Controle do processo de qualquer lugar WEBGATE = conexão INTERNET/ALNETII WEBPLC

Leia mais

Manual de baixa do Certificado Digital AR SOLUTI. Versão 2.0 de 22 de Maio de 2014. Classificação: Ostensiva

Manual de baixa do Certificado Digital AR SOLUTI. Versão 2.0 de 22 de Maio de 2014. Classificação: Ostensiva Catalogação do Documento Titulo Classificação Versão 2.0 de 22 de Maio de 2014 Autor Raphael Reis Aprovador Bruno Barros Número de páginas 43 Página 2 de 43 Sumário 1 Sistema operacional compatível para

Leia mais

Curso de Aprendizado Industrial Desenvolvedor WEB

Curso de Aprendizado Industrial Desenvolvedor WEB Curso de Aprendizado Industrial Desenvolvedor WEB Disciplina: Programação Orientada a Objetos II Professor: Cheli dos S. Mendes da Costa Modelo Cliente- Servidor Modelo de Aplicação Cliente-servidor Os

Leia mais

Módulo GerenciaNet para WHMCS

Módulo GerenciaNet para WHMCS Módulo GerenciaNet para WHMCS ÍNDICE SOBRE... 2 PRINCIPAIS FUNCIONALIDADES... 2 REQUISITOS... 2 INSTALAÇÃO... 2 CONFIGURAÇÃO INICIAL... 3 CONFIGURAÇÕES DIVERSAS... 4 Campos Customizáveis... 4 Limite...

Leia mais

Autoridade Certificadora Notarial CONFIGURAÇÃO DA MÁQUINA DA AR COM WINDOWS VISTA E WINDOWS 7 AC NOTARIAL. Página 1 de 14

Autoridade Certificadora Notarial CONFIGURAÇÃO DA MÁQUINA DA AR COM WINDOWS VISTA E WINDOWS 7 AC NOTARIAL. Página 1 de 14 Página 1 de 14 CONFIGURAÇÃO DA MÁQUINA DA AR COM WINDOWS VISTA E WINDOWS 7 AC NOTARIAL Página 2 de 14 Página 3 de 14 ECD Emissor de Certificados Digitais Conteúdo 1. INTRODUÇÃO... 4 2. PRÉ-REQUISITOS DE

Leia mais

MANUAL PARA SOLICITAÇÕES ATRAVÉS DO HELPDESK FACEPE

MANUAL PARA SOLICITAÇÕES ATRAVÉS DO HELPDESK FACEPE MANUAL PARA SOLICITAÇÕES ATRAVÉS DO HELPDESK FACEPE Atualização em: SETEMBRO/2013 ÍNDICE: 1. Introdução... 03 2. O que é possível solicitar... 04 3. Perguntas frequentes (FAQs)... 05 4. Como solicitar......

Leia mais

Anexo VI Edital nº 03361/2008. Projeto de Integração das informações de Identificação Civil. 1. Definições de interoperabilidade adotadas pela SENASP

Anexo VI Edital nº 03361/2008. Projeto de Integração das informações de Identificação Civil. 1. Definições de interoperabilidade adotadas pela SENASP Anexo VI Edital nº 03361/2008 Projeto de Integração das informações de Identificação Civil 1. Definições de interoperabilidade adotadas pela SENASP A Senasp procura adotar os padrões de interoperabilidade

Leia mais

Configurando o IIS no Server 2003

Configurando o IIS no Server 2003 2003 Ser ver Enterprise Objetivo Ao término, você será capaz de: 1. Instalar e configurar um site usando o IIS 6.0 Configurando o IIS no Server 2003 Instalando e configurando o IIS 6.0 O IIS 6 é o aplicativo

Leia mais

Conectividade Social ICP

Conectividade Social ICP Conectividade Social ICP Com o novo Conectividade Social ICP a partir de 30/06/2012 será obrigatório a utilização do certificado digital, sendo realizado 100% via WEB, dessa forma todo processo relacionado

Leia mais

CNIS-RPPS - Transmissor MANUAL DO USUÁRIO Versão 1.3

CNIS-RPPS - Transmissor MANUAL DO USUÁRIO Versão 1.3 DIRETORIA DE RELACIONAMENTO, DESENVOLVIMENTO E INFORMAÇÕES - DRD UNIDADE DE DESENVOLVIMENTO DO CEARÁ - UDCE CNIS-RPPS - Transmissor MANUAL DO USUÁRIO Versão 1.3 DIRETORIA DE RELACIONAMENTO, DESENVOLVIMENTO

Leia mais

AP_ Conta Aplicativo para digitação e envio de contas médicas no padrão TISS

AP_ Conta Aplicativo para digitação e envio de contas médicas no padrão TISS AP_ Conta Aplicativo para digitação e envio de contas médicas no padrão TISS Manual de Instalação Tempro Software StavTISS Sumário 1. INTRODUÇÃO... 2 2. REQUISITOS DO SISTEMA... 3 3. INSTALAÇÃO... 4 4.

Leia mais

Prof. Marcelo Machado Cunha www.marcelomachado.com mcelobr@yahoo.com.br

Prof. Marcelo Machado Cunha www.marcelomachado.com mcelobr@yahoo.com.br Prof. Marcelo Machado Cunha www.marcelomachado.com mcelobr@yahoo.com.br Ementa Introdução a Banco de Dados (Conceito, propriedades), Arquivos de dados x Bancos de dados, Profissionais de Banco de dados,

Leia mais

Guia para o Google Cloud Print

Guia para o Google Cloud Print Guia para o Google Cloud Print Versão 0 BRA-POR Definições das observações Utilizamos o ícone a seguir ao longo deste manual do usuário: Os ícones de ensinam como agir em determinada situação ou fornecem

Leia mais

Curso de Informática Básica

Curso de Informática Básica Curso de Informática Básica O e-mail Primeiros Cliques 1 Curso de Informática Básica Índice Introdução...3 Receber, enviar e responder mensagens...3 Anexando arquivos...9 Cuidado com vírus...11 2 Outlook

Leia mais

Documento de Requisitos Projeto SisVendas Sistema de Controle de Vendas para Loja de Informática.

Documento de Requisitos Projeto SisVendas Sistema de Controle de Vendas para Loja de Informática. Documento de Requisitos Projeto SisVendas Sistema de Controle de Vendas para Loja de Informática. 1 Introdução 1.1 Propósito O propósito deste documento de especificação de requisitos é definir os requisitos

Leia mais

J550 Segurança e Controle de erros

J550 Segurança e Controle de erros J550 Segurança e Controle de erros Helder da Rocha (helder@acm.org) www.argonavis.com.br 1 Assuntos abordados Este módulo trata de dois assuntos Como mapear erros HTTP e exceções Java a servlets ou páginas

Leia mais

E-mail (eletronic mail )

E-mail (eletronic mail ) E-mail (eletronic mail ) alice@gmail.com bob@yahoo.com.br Alice escreve uma carta Entrega no correio da sua cidade Que entrega pra o carteiro da cidade de Bob Bob responde também através de carta 1 Processo

Leia mais