Interessado: Fabricantes de Veículos Assunto: Equipamento antifurto para atender a resolução N 245 do CONTRAN e a portaria N 47 do DENATRAN

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Interessado: Fabricantes de Veículos Assunto: Equipamento antifurto para atender a resolução N 245 do CONTRAN e a portaria N 47 do DENATRAN"

Transcrição

1 MINISTÉRIO DAS CIDADES DEPARTAMENTO NACIONAL DE TRÂNSITO Coordenação-Geral de Planejamento Normativo e Estratégico Esplanada dos Ministérios, Bloco T, Anexo II, 5º Andar, Brasília-DF - CEP: Telefone: (61) FAX (61) NOTA TÉCNICA Nº /2008/CGPNE/DENATRAN Interessado: Fabricantes de Veículos Assunto: Equipamento antifurto para atender a resolução N 245 do CONTRAN e a portaria N 47 do DENATRAN 1. Introdução Esta nota técnica tem por objetivo apresentar a manifestação técnica da CGPNE, responsável pelo acompanhamento técnico de questões relativas à resolução N 245 do CONTRAN e a portaria N 47 do DENATRAN, em relação às questões técnicas feitas por fabricantes de veículos e seus representantes em relação à citada resolução. 2. Análise Com base informações e questionamentos recebidos através de correspondências e reuniões, elaboramos este documento para equalizar o conhecimento dos fabricantes de veículos em relação ao equipamento antifurto, definido como obrigatório pela resolução N 245 do CONTRAN e especificado através da portaria N 47 do DENATRAN. Esta nota técnica foi elaborada em 2 partes: Parte 1 Resolução N 245 e Portaria N 47 Comentadas Visa esclarecer e ajudar na interpretação técnica das mesmas. Sugestões técnicas de soluções foram incorporadas a nota técnica por solicitação dos fabricantes de veículos. Parte 2 Questionamentos Técnicos recebidos pelo DENATRAN Responde a questionamentos técnicos específicos sobre o equipamento antifurto, seu funcionamento e integração com os diversos componentes do sistema de monitoramento / gerenciamento. 1

2 Parte 1 Resolução N 245 e Portaria N 47 Comentadas Art. 1º - Todos os veículos novos, saídos de fábrica, produzidos no País ou importados a partir de 24 (vinte e quatro) meses da data da publicação desta Resolução somente poderão ser comercializados quando equipados com dispositivo antifurto. A resolução n 245 estabelece de forma clara a obrigatoriedade de instalação de equipamento antifurto em todos os veículos, sejam estes, novos saídos de fábrica, produzidos no País ou no exterior; Entenda-se por veículos o disposto no Código de Transito Brasileiro CTB Seção I Disposições Gerais Artigo 96 e que tenham que ser registrados e licenciados para circular em território nacional. A obrigatoriedade de instalação do equipamento antifurto inicia-se em Agosto de 2009 e inclui todos os veículos que venham a circular em território nacional. 1º - O equipamento antifurto deverá ser dotado de sistema que possibilite o bloqueio e rastreamento do veículo. O equipamento antifurto trata-se de um único equipamento com as funções de bloqueio e rastreamento. O equipamento antifurto deverá ter todas as suas funções testadas e funcionais independente da ativação de serviços de monitoramento / rastreamento. 2

3 A não ativação do serviço de monitoramento / rastreamento não implica na desativação da funcionalidade e sim na colocação da comunicação em estado de espera pela ativação da mesma. O equipamento antifurto deverá ter a capacidade de bloquear o veículo de duas formas: Autônoma (sem qualquer intervenção de meios externos ou provedores de serviços.) A ativação da função bloqueio poderá ser feita através dos seguintes dispositivos: Sensores de fechamento do veículo, Controle remoto, Chave do veículo, etc. Remota Através de tele-comandos quando ativado o serviço de monitoramento / rastreamento. Art. 2º - O órgão máximo executivo de trânsito da União definirá, no prazo de noventa dias, as especificações do dispositivo antifurto e do sistema de rastreamento de que trata o artigo 1º desta Resolução. As especificações do dispositivo antifurto e do sistema de rastreamento foram definidas na portaria N 47 de 20 de agosto de 2007 estão disponíveis no site do DENATRAN. A portaria citada, contempla principais características, funcionalidades e homologações necessárias. Art. 3º - O equipamento antifurto e o sistema de rastreamento deverão ser, previamente, homologados pela ANATEL, órgão responsável pela regulamentação do espectro de transmissão de dados, e pelo DENATRAN. As homologações acima mencionadas visam a garantir a compatibilidade e integração aos meios de comunicações e de transmissão de dados existentes, assim como garantir que o equipamento antifurto cumpra adequadamente sua função perante a Lei Complementar nº 121, de 9 de fevereiro de 2006, que cria o Sistema Nacional de Prevenção, Fiscalização e Repressão ao Furto e Roubo de Veículos e Cargas; Art. 4º - Caberá ao proprietário do veículo decidir sobre a habilitação do equipamento junto aos prestadores de serviço de rastreamento e localização, definindo o tipo e a abrangência do mesmo. Cabe ao usuário a opção de habilitação do equipamento junto aos prestadores de serviço. O fabricante de veículos de ter o equipamento totalmente funcional e pronto para ativação do mesmo a qualquer tempo. 3

4 Art. 5º - As informações sigilosas obtidas através do rastreamento do veículo deverão ser preservadas nos termos da Constituição Federal e das leis que regulamentam a matéria e serão disponibilizadas para o órgão gestor do Sistema Nacional de Prevenção, Fiscalização e Repressão ao Furto e Roubo de Veículos e Cargas, criado pela Lei Complementar n º 121 de 09 de fevereiro de A homologação de provedores de serviços, visa garantir o exposto no artigo acima assim com garantir aos usuários, que optem pelo serviço de monitoramento / rastreamento, que o serviço prestado atenderá aos níveis de qualidade ofertados e contratados. 4

5 1 - DEFINIÇÕES Equipamento antifurto Denomina-se equipamento antifurto aquele que apresenta as funções de rastreamento e bloqueio de veículos. O equipamento antifurto trata-se de um único equipamento com as funções de bloqueio e rastreamento. O equipamento antifurto deverá ter todas as suas funções testadas e funcionais independente da ativação de serviços de monitoramento / rastreamento. A não ativação deste serviço, não implica na desativação da funcionalidade e sim na colocação do módulo de comunicação em estado de espera pela eventual ativação do mesmo Sistema de rastreamento Denomina-se sistema de rastreamento aquele que realiza a leitura de sua localização através constelação de satélites e detém canal comunicação para envio das informações de posicionamento a uma central de serviço de monitoramento. O sistema de rastreamento deverá obter as coordenadas de posição de veículos equipados com dispositivo antifurto através de sistemas de posicionamento por satélite. Atualmente existem dois sistemas efetivos de posicionamento por satélite; o GPS americano e o Glonass russo; também existem mais dois sistemas em implantação; o Galileo europeu e o Compass chinês. A razão para a não utilização de esquemas de triangulação de antenas é devida a necessidade de precisão na localização de veículos para atender a Lei Complementar nº 121, de 9 de fevereiro de 2006, que cria o Sistema Nacional de Prevenção, Fiscalização e Repressão ao Furto e Roubo de Veículos e Cargas e simultaneamente oferecer cobertura nacional (*). O canal de comunicação para envio de informações de posicionamento poderá utilizar quaisquer tecnologia de comunicação disponível no mercado desde que apresentem cobertura nacional (*) e sejam aprovadas pela ANATEL. Ex: GSM/GPRS, CDMA/1XRTT, Comunicação Satélite, UMTS, etc. * Cobertura Nacional Ver definição da ANATEL 5

6 1.3 - Bloqueio Entende-se por bloqueio a característica de impedir o funcionamento do veículo. A função bloqueio tem como principal característica, impedir o funcionamento do veículo nos casos em que o dispositivo antifurto, interligado ao veículo através de sensores, perceba alguma atividade não programada na estratégia de proteção ao bem. A função bloqueio pode ser ativada/desativada localmente ou mesmo remotamente através de tele-comandos. Ex: Abertura de porta-malas 2 - DO EQUIPAMENTO: Função: O equipamento antifurto deverá obrigatoriamente executar as funções de bloqueio, calculo e armazenamento de posicionamento geográfico, com base em informações precisas recebidas de uma constelação de satélites. Deverá também ter integrado, módulo de comunicação que permita ao equipamento antifurto, quando o serviço de rastreamento estiver ativado, enviar informações a uma central de serviço de monitoramento e receber comandos da mesma. Todas as funções do equipamento antifurto deverão estar sempre ativas mesmo que o serviço de rastreamento não tenha sido habilitado pelo usuário. Neste caso, o módulo de comunicação deverá estar em modo de espera. A inicialização do receptor de sinais de posicionamento assim como a manutenção da obtenção continua destes sinais, deverá ser mantida e armazenar no mínimo 2000 posições. Todos os eventos que componham a estratégia de segurança do equipamento antifurto também deverão se processadas e armazenadas. No caso de ativação do serviço de monitoramento / rastreamento, todas as informações de posicionamento e eventos armazenados, deverão ser transmitidas a central de serviços contratada. Operação Normal - a cada 5 minutos Evento - a cada 1 minuto o Bloqueio - Recepção de comando Confirmação de bloqueio Acompanhamento após bloqueio Sleep mode 6

7 2.2 - Composição: O equipamento de rastreamento deverá ser constituído de vários módulos funcionais, conforme figura 1 e descrição abaixo: O equipamento antifurto trata-se de um único equipamento com as funções de bloqueio e rastreamento. Os módulos da figura 1 são módulos funcionais e não dispositivos separados. A interface com o veículo é de total responsabilidade do fabricante e depende da estratégia de segurança adotada Módulo de Recepção Satélite Componente que tem como função receber sinais de quatro ou mais satélites, de uma constelação, para gerar coordenadas precisas da localização do veículo. O módulo de recepção satélite tem como componentes: Antena (interna ou externa) Receptor Este módulo tem como função receber sinais de uma constelação de satélites, processar as informações provenientes de pelo menos quatro satélites da constelação e determinar, em 3 dimensões (3D), a posição do veículo equipado com dispositivo antifurto. Qualquer sistema de constelação de satélites já existente ou que entre em serviço no futuro e permita o posicionamento de veículos pode ser utilizada.. 7

8 Módulo de comunicação bi-direcional Componente responsável por transmitir e receber informações da central de serviços de monitoramento. O módulo deverá ter todos os requisitos técnicos e funcionais para estabelecer comunicação segura, confiável e ter certificado de homologação ANATEL. O módulo de comunicação bi-direcional deverá sair de fábrica testado e totalmente integrado aos outros módulos funcionais descritos na figura 1. Como o próprio nome indica, a comunicação deverá ser obrigatoriamente bi-direcional para permitir a troca de informações entre o equipamento antifurto e uma central de serviços de monitoramento / rastreamento (caso o serviço seja habilitado pelo usuário). Composto de: Antena (interna ou externa) Unidade de comunicação. Este módulo tem como função enviar e receber informações de uma central de serviços. Informações de posicionamento e de eventos, definidos na estratégia de proteção do veículo, deverão sempre ser enviadas à central. Comandos de bloqueio ou desbloqueio deverão ser recebidos e processados pelo equipamento antifurto. A especificação técnica do mesmo varia em função da tecnologia adotada. Aspectos mínimos requeridos referem-se à temperatura de operação com características automotivas (Normas das montadoras de veículos devem ser aplicadas a este item) e ao consumo do módulo em condição de Stand by que não deve ultrapassar os limites estabelecidos para o consumo total do equipamento antifurto na mesma condição. No caso da tecnologia GSM, os métodos de comunicação poderão ser UDP/IP ou TCP/IP sobre GPRS. Procedimentos de métodos secundários de comunicação, na falta do método principal, poderão ser CSD ou SMS. O módulo de comunicação bi-direcional deverá permitir programação remota (OTA Over the air ). As faixas de freqüência no caso de: GSM / GPRS / EDGE - Quadri Band: 850/900/1800/1900 MHz CDMA 1X 800/1900 MHz Comunicação Satélite - Freqüência Globalstar e Immarsat Ou outras disponíveis ou que no futuro venham a ser disponibilizadas desde que aprovadas pela ANATEL. 8

9 Módulo de Gerenciamento e Bloqueio Componente que concentra toda a inteligência do sistema. Tem como função coletar as informações disponibilizadas pelo modulo de recepção satélite e traduzilas em coordenadas geográficas. Também é responsável pela interface com o módulo de comunicação, bloqueio do veículo e gerenciamento de todas as funções do equipamento Antifurto. O módulo de gerenciamento e bloqueio é responsável pela integração de todos os módulos funcionais. Recebe informações de posicionamento do módulo de Recepção Satélite, recebe informações de eventos provenientes das interfaces com o veículo, faz interface com o módulo de comunicação bi-direcional, gerencia a condição do módulo de bateria auxiliar e gerencia a comunicação entre o equipamento antifurto e o sistema de diagnose dos veículos. O número de entradas e saídas de interface do equipamento antifurto com o veiculo deve ser definido pela montadora de veículos de acordo com sua estratégia de implementação. São utilizadas para leitura de sensores e controle de atuadores para executar a função de bloqueio definida pela resolução n Módulo de Bateria Auxiliar É o componente do equipamento antifurto que suporta o dispositivo com energia suplementar nos casos de corte da conexão com o sistema de bateria do veículo ou por falta de energia na mesma. A bateria auxiliar deverá ter capacidade de manter o equipamento em funcionamento, pelo tempo mínimo necessário a execução das funções necessárias a proteção do veículo, depois de cortada a alimentação principal. O módulo de bateria auxiliar deverá ser integrado aos outros módulos funcionais descritos na figura 1. Deverá também ser constantemente monitorado para garantir a sobrevida do dispositivo antifurto em caso de corte da fonte principal de energia. Em caso de ativação da bateria auxiliar, o equipamento antifurto deverá permitir o envio de eventos e informações de posicionamento. Ex: A cada 2 minutos. É importante que a duração da bateria auxiliar quando operando como fonte principal de energia seja de pelo menos seis horas e que a vida útil da mesma seja de pelo menos 9

10 três anos, em condições normais de utilização, de acordo com o perfil de temperatura do veículo na posição de montagem do equipamento antifurto. A estratégia de carga do módulo de bateria bem como as proteções de sobre temperatura, curto-circuito e proteção da mesma, é de inteira responsabilidade da montadora de veículos Características complementares: A remoção do equipamento de rastreamento deverá impedir que o veículo seja acionado. Esta característica visa à proteção do veículo e deve ser implementada pela montadora de veículos de forma a garantir que em caso de remoção do equipamento antifurto o veículo não possa ser acionado. O equipamento antifurto deve, para que isto ocorra estar interligado a arquitetura elétrica dos veículos e não permitir o acionamento do mesmo em caso de remoção. A interligação poderá ser feita através do barramento CAN ou similar, integração com outros módulos, mecanismos de monitoramento ( Watch Dog ) sobre o módulo, quebra de dispositivos mecânicos de difícil acesso para evitar o desbloqueio ilegal ( by pass ), CDI, módulo de ignição e etc. Para veículos mecânicos o dispositivo também deverá ter estratégia de não acionamento em caso de retirada do equipamento. Uso de solenóides ou válvulas especiais pode inibir a retirada do equipamento antifurto e devem ser protegidas mecanicamente para evitar o desbloqueio ilegal ( by pass ). O equipamento antifurto / rastreamento deverá atender as normas de segurança quanto à interconexão de dispositivos eletrônicos à arquitetura dos veículos, evitando desta forma interferência no funcionamento de outros equipamentos. Esta característica visa à proteção do veículo quanto à interferência eletromagnética que o equipamento antifurto possa vir a causar em outros dispositivos presentes na arquitetura elétrica do mesmo. A instalação de transceptores e dispositivos geradores de sinais eletromagnéticos pode interferir com outros módulos eletrônicos e deve seguir normas internacionais ou especificações internas das montadoras de veículos, quanto aos níveis aceitáveis. A responsabilidade quanto à integração do equipamento antifurto à arquitetura elétrica dos veículos pertence à montadora de veículos. 10

11 3 - DA FUNÇÃO DE BLOQUEIO E RASTREAMENTO Função de bloqueio A função de bloqueio deverá obrigatoriamente sair de fábrica funcional e sempre que acionada, proporcionar segurança adequada ao veículo. O bloqueio pode ser autônomo, ativado localmente pelo usuário ou pelo próprio veículo através de dispositivos de sensoriamento ou remoto, através de comandos recebidos de uma central de serviços de monitoramento, nos casos em que a função de rastreamento tenha sido ativada pelo proprietário do veículo. O bloqueio do veículo só poderá ocorrer nas condições em que o mesmo não se encontre em movimento, eliminando desta forma a possibilidade de acidentes. Esta função visa bloquear o veículo em caso de acesso indevido ao mesmo. A função bloqueio pode ser ativada localmente através de sensores, controle remoto, chave do veículo, dispositivos magnéticos, etc. A ativação local ativa o que chamamos de bloqueio autônomo. Este bloqueio independe totalmente de qualquer tipo de serviço de monitoramento / rastreio. Nos casos de tele-comandos, provenientes de uma central de serviços, visando o bloqueio remoto do veículo, este só poderá ocorrer com o veículo parado independentemente do estado da ignição. A estratégia de redução gradual de velocidade para o posterior bloqueio é de inteira responsabilidade das montadoras de veículos Função de Rastreamento A função de rastreamento deverá sair obrigatoriamente de fábrica integrada ao equipamento antifurto. Não será permitida a ativação da função de rastreamento, por parte de provedores de serviços de monitoramento, sem o prévio conhecimento e anuência por escrito do proprietário do veículo. O equipamento antifurto/rastreamento, sempre que ativado, deverá enviar informações precisas sobre seu posicionamento, enviar informações sobre eventos relacionados à segurança do veículo e receber comandos de bloqueio da central de serviços de monitoramento. A função de rastreamento é parte integrante do equipamento antifurto e deverá sair de fábrica completamente testada e funcional. Quando habilitada pelo proprietário do veículo esta função deverá permitir o envio de informações sobre a posição do mesmo bem como todos os eventos relacionados à segurança do veículo. Estes eventos, definidos na estratégia de segurança estabelecida pelas montadoras de veículos para o equipamento antifurto, devem permitir ao provedor de serviços de monitoramento / rastreamento informações suficientes para a conseqüente localização e recuperação do veículo. O número de prestadores de serviço de monitoramento / rastreamento certificados por tipo equipamento antifurto instalado nos veículos deve ser de no mínimo dois, visando à garantia da continuidade do serviço nos casos de: Interrupção de operação por motivo de força maior; 11

12 Descadastramento do prestador de serviços de monitoramento / rastreamento por não atender aos requisitos mínimos de qualidade de serviços, estabelecidos em contrato com usuários e apresentados ao DENATRAN. A habilitação do serviço de monitoramento / rastreamento por parte do usuário deve contemplar as seguintes ações: Assinatura de contrato entre as partes, usuário e prestadores de serviços, de forma a garantir ao usuário a qualidade do serviço ofertado e contratado e aos prestadores de serviços o recebimento pelo serviço de monitoramento / rastreamento prestado. Autorização por escrito do usuário do serviço de monitoramento / rastreamento para monitorar / rastrear seu veículo e quando especificado, utilizar esta informação para outros serviços. Informações a serem enviadas ao Sistema: Em condição normal: Hora (Time Stamp) Latitude Longitude Velocidade (depende do dispositivo de interface) Direção (pode ser do módulo de localização) Status das Entradas do Módulo Status das Saídas do Módulo Temperatura bateria auxiliar Tensão da Bateria (do veículo) Em condição de evento Corte de antenas Detecção de Jammer Violação (antifurto) Violação de Posição (ex.: veículo sendo roubado com reboque...) Status - Bateria auxiliar Baixa Tensão - bateria auxiliar Sobre temperatura - bateria auxiliar Das empresas prestadoras de serviços de monitoramento / rastreamento As empresas prestadoras de serviço de monitoramento deverão ser obrigatoriamente certificadas pelo DENATRAN. A certificação de empresas prestadoras de serviço de monitoramento contemplará os seguintes procedimentos: Análise de capacitação técnica Capacidade financeira Histórico de serviços prestados Capacidade operacional Analise do responsável técnico 12

13 Serviço de atendimento a clientes A certificação estará sujeita a revisão anual e será revogada sempre que os serviços prestados, não apresentarem a qualidade / disponibilidade contratada. O objetivo da certificação de provedores de serviços é o de garantir aos usuários o uso apropriado das informações de localização, qualidade do serviço prestado e garantia de infra-estrutura de atendimento. Esta certificação permitirá aos provedores prestar serviços no território nacional e interligar-se ao sistema do DENATRAN. 13

14 Parte 2 Questionamentos Técnicos recebidos pelo DENATRAN Resultado de diversas reuniões, consultas técnicas recebidas pelo DENATRAN, informações recebidas em reunião na sede da ANFAVEA em São Paulo no dia 13/03/2008 assim como questionamentos técnicos feitos pela ABRACICLO. O DENATRAN recebeu questionário técnico da ABRACICLO e o mesmo foi respondido, em reunião na sede da entidade em 06/06/2008. As questões de forma geral estão contempladas por esta nota técnica. O DENATRAN recebeu em reunião na sede da ANFAVEA um documento que condensa as questões de caráter técnico sobre o dispositivo antifurto e de acordo com o representante da entidade, retrata o pensamento de grande parte da indústria (Veículos de passeio e caminhões) e que o mesmo fora elaborado por 22 técnicos das montadoras de veículos, em reunião ocorrida na semana anterior. Segue abaixo resumo do documento apresentado ao DENATRAN e ao instituto Wernher Von Braun por integrantes da entidade: A ANFAVEA informou sobre a criação de um caderno de conceito, para uso da entidade, visando à elaboração de especificação técnica de proposição e entendimento da Resolução N 245 e Portaria N 47. Premissas: Permitir o desenvolvimento de soluções em alto volume A especificação / homologação deverá focar em recursos essenciais no equipamento Deverá permitir a operação do equipamento por qualquer prestador de serviço, desde que homologado pelo DENATRAN. Definições: Definir aspectos gerais do sistema e formato de integração à rede do veículo. Utilizar como referência a portaria N 47. o Diversos itens discutidos, Topologia de redes, Integração a veículos mecânicos, Integração a veículos Diesel que atendam Proconve P6/L5, Integração em veículos importados, cada montadora definirá a forma de integração no veículo, tecnologias de transmissão de dados, redes de cálculo de posição e imobilização de veículos. Segmentação: A segmentação por tipo de veículo foi considerada desnecessária. 14

15 Abrangência: A especificação deverá abranger profundamente o módulo de rastreamento veicular com fortes interfaces com o protocolo de transmissão de dados e integração com o veículo. Potenciais Interfaces: Listar potenciais interfaces com outros órgãos no Brasil e no exterior: o ABNT, ANATEL, DENATRAN, Ertico, AMI-C Ensaios de validação: Listar ensaios de validação / homologação para a área automotiva: o Avaliar a necessidade de definir parâmetros mínimos a serem requeridos dos fornecedores de equipamentos para garantir a efetividade do sistema. Balanço energético do veículo Área de cobertura nacional EMC Ensaios ambientais Proposta ANFAVEA Pontos a serem contemplados na regulamentação: o Veículos produzidos no Brasil e destinados a exportação não precisarão ter rastreador o Para veículos importados a montagem de um sistema compatível com a estrutura de prestação de serviços no Brasil deverá ser garantida pelo importador antes de sua comercialização o Modelos importados (pequenos volumes) estariam isentos o Sugestão ANFAVEA: Manter o número estabelecido na portaria IBAMA 167/97 (100 unidades / ano) o Solicitar a ANATEL a regulamentação do "SIM Card Genérico Cronograma de atividades: ANFAVEA vai elaborar um cronograma interno de atividades. 15

16 Todos os itens acima foram amplamente discutidos na citada reunião. Segue abaixo respostas e sugestões aos questionamentos técnicos recebidos: Esclarecimentos sobre a Resolução N 245 e Portaria N 47. O DENATRAN explicou que a Resolução N 245 foi elaborada com o máximo de abertura para atender aos vários níveis de serviços e soluções existentes no mercado e também permitir varias alternativas técnicas; Quanto à expectativa do Governo em relação à Lei, foi informado que o prazo da Resolução N 245 não será alterado e que os fabricantes de veículos, deverão cumprir o prazo estabelecido. Questões relativas ao Equipamento antifurto: Foi citada a resolução 37 de 21 de março de 1998 do Conselho nacional de trânsito, onde: O sistema de segurança não pode causar interferência na segurança e desempenho operacional do veículo. A questão foi neste caso como harmonizar a questão de Bloqueio no veiculo? Foi mencionado que a questão da imobilização representa risco para as montadoras e solicitaram sugestão de Bloqueio Autônomo de forma a se adequar a realidade sem causar problemas de liability para as montadoras. Resp: O DENATRAN informou que a especificação do equipamento antifurto não é contraria ao disposto na resolução 37 e que a estratégia de imobilização pertence a cada montadora de veículos. Informa ainda que a única exigência da resolução é que a imobilização só ocorra com o veículo parado. No caso de estratégias para redução progressiva de velocidade, até sua parada e posterior bloqueio é de responsabilidade de cada montadora de veículos. Como fica a incorporação de sistema de imobilização caso o equipamento seja retirado? Como proceder nos casos de veículos como trailers e carretas, deverão ser bloqueados? Resp: Em caso de retirada do equipamento, o veículo deverá obrigatoriamente imobilizado. Esta característica visa à proteção do veículo e deve ser implementada pela montadora de veículos de forma a garantir que em caso de remoção do equipamento antifurto o veículo não possa ser acionado. O equipamento antifurto deverá estar interligado a arquitetura elétrica dos veículos e não permitir o acionamento do mesmo em caso de remoção. A interligação poderá ser feita através de barramento CAN, LIN, FLEXRAY, K Line, RF, Bluetooth, Infrared, Hardwired, integração com outros módulos, mecanismos de monitoramento ( Watch Dog ) sobre o equipamento, quebra de dispositivos mecânicos de difícil acesso para evitar o desbloqueio ilegal ( by pass ), CDI, módulo de ignição e etc. 16

17 Para veículos mecânicos o dispositivo também deverá ter estratégia de não acionamento em caso de retirada do equipamento. Uso de solenóides ou válvulas especiais pode inibir a retirada do equipamento antifurto e devem ser protegidas mecanicamente para evitar o desbloqueio ilegal ( by pass ). Nos casos de trailers e carretas, o DENATRAN após estudos sobre o risco de acidentes associados à imobilização destes veículos associado com a preocupação de coibir e reduzir o grande número de roubos de carretas e trailers, decidiu levar ao CONTRAN a sugestão de ser definida diferente característica técnica do equipamento antifurto para estes veículos. Neste caso as carretas e trailers deverão instalar dispositivo eletrônico de identificação (número do chassi). Este equipamento deve ser provido de interface de comunicação sem fio, para curtas distâncias, e sempre informar ao veículo de tração conectado ao mesmo, sua identificação para um posterior envio desta informação a uma central de monitoramento / rastreamento. Este envio ocorrerá através do equipamento antifurto instalado no veículo de tração. Como fazer com os carros que possuem necessidade de Bloqueio Mecânico? O mercado possui 60 mil veículos deste tipo, ou seja, 30% dos carros a Diesel tipo Picape. Resp: Estes veículos também devem ser providos de mecanismos de bloqueio. Foi sugerido ao DENATRAN buscar experiências no mercado externo assim como a definição de um protocolo aberto para permitir universalização de prestadores de serviço junto às montadoras. Resp: O DENATRAN informou que analisa sistemas existentes no mercado externo e que tem condições de definir um protocolo aberto. A especificação de um novo protocolo não foi feita, para não interferir nas diversas soluções existentes no mercado. Informou ainda que o protocolo aberto pode ser adotado e que neste caso deverá coexistir com os sistemas e protocolos existentes no mercado (Equipamentos antifurto com seu protocolo proprietário e com o protocolo aberto). Este é um assunto que pode ser discutido desde que não tenha impacto nos prazos da Resolução 245. Veículos importados: Como cumprir com a resolução N 245 que diz que o equipamento antifurto tem que sair instalado de fabrica? Resp: O DENATRAN informou que o mesmo procedimento adotado para outros itens obrigatórios deverá ser seguido neste caso. Os veículos não poderão circular em território nacional sem a instalação do dispositivo. A opção de instalação do equipamento antifurto em locais específicos (Ex: Porto seco) poderá ser adotada. Veículo inacabado: Como fazer? Poderia ser somente reconhecido como veículo depois de receber o código RENAVAM e ai sim ser instalado o equipamento antifurto? Resp: Para os Ônibus, o equipamento pode ser instalado na empresa encarroçadora de ônibus. Para os demais casos, o equipamento deve ser instalado na fábrica. 17

18 Veículos fabricados para exportação: Como fazer? Resp: O DENATRAN informou que o mesmo procedimento adotado para outros itens obrigatórios terá que ser adotado neste caso. Os veículos não poderão circular em território nacional sem a instalação do dispositivo. A função de Bloqueio deve ser entendida que serve também para transporte de cargas? Resp: O DENATRAN informou que a função é relativa a todos os veículos. Os fabricantes de veículos demonstraram sua preocupação quanto à utilização de Jammers por parte de quadrilhas especializadas no roubo de veículos. Resp: O DENATRAN informou que está trabalhando junto aos órgãos competentes na criação de leis duras à repreensão do uso destes equipamentos e outros bloqueadores de sinais de celular, de forma a inibir o uso dos mesmos e sua comercialização no país. O instituto Wernher Von Braun apresentou uma solução para Anti-Jamming baseado em tecnologia já disponível no mercado. O equipamento antifurto deve detectar, obrigatoriamente, situações de Jamming no sistema de comunicação. O módulo de comunicação bi-direcional deve fornecer informação de detecção de Jammers em sua proximidade. Os provedores de serviços de monitoramento / rastreamento devem estar aptos a receber os sinais de ataque de Jammers provenientes do equipamento antifurto. 18

19 Questões sobre prestadores de serviços de monitoramento / rastreamento: No que consiste a homologação de produtos e serviços por parte do DENATRAN e ANATEL? Resp: A homologação de produtos e de provedores de serviços por parte do DENATRAN e da ANATEL visa garantir a qualidade do serviço prestado assim como garantir a qualidade e funcionalidade dos sistemas envolvidos na resolução N 245. A homologação do equipamento antifurto junto ao DENATRAN consiste no envio do equipamento a entidades acreditadas e certificadas pelo DENATRAN para verificar o total enquadramento do equipamento nos requisitos da resolução n 245 do CONTRAN. A homologação junto a ANATEL é obrigatória devido à utilização por parte do equipamento antifurto de dispositivo de rádio freqüência conectado a rede de serviços. O equipamento utiliza faixa de espectro de freqüência regulamentado. Foi discutida a possibilidade de se dividir o universo de prestadores de serviço de rastreamento e monitoramento por tipo de veículos e serviços prestados para efeito de certificação e homologação (segmentação) sendo ao final, descartada pelo grupo técnico da ANFAVEA. Foi colocada a questão da definição de provedores de serviço e a questão do que fazer caso esses provedores forem descredenciados pelo DENATRAN por razões justas? Como fazer neste caso? A questão de demora para a solução ser atendida por outra prestadora de serviço: Como se resolve? O problema de provedores de serviços colocarem condições para fornecer as APIs às montadoras de veículos, condicionados à abertura de protocolos de interfaces dos carros? Resp: O DENATRAN poderá nos casos de desenvolvimento de provedores de serviços, acompanhar o desenvolvimento das soluções com objetivo de acelerar o processo de homologação e certificação dos mesmos. Quanto à adaptação de produtos, cabe exclusivamente a montadora de veículos, formar as parcerias que melhor lhe convier. O número de prestadores de serviço de monitoramento / rastreamento certificados por tipo equipamento antifurto instalado nos veículos deve ser de no mínimo dois, visando à garantia da continuidade do serviço nos casos de: Interrupção de operação por motivo de força maior; Descadastramento do prestador de serviços de monitoramento / rastreamento por não atender aos requisitos mínimos de qualidade de serviços, estabelecidos em contrato com usuários e apresentados ao DENATRAN. O DENATRAN vai homologar e certificar empresas prestadoras de serviço que tenham a necessária idoneidade e infra-estrutura para que possa ser atendido o nível de 19

20 serviço ofertado pelas mesmas, Este processo inclui: software, infra-estrutura de computação, infra-estrutura de comunicações, Banco de dados, Call Center, etc.. Foi-nos informado que empresas que tem sistema completo (Produto mais serviços) estão com muitas dúvidas e na defensiva em relação à Resolução 245 do CONTRAN. Resp: Foi esclarecido que o DENATRAN não intervirá no modelo de negócios definidos pelas montadoras de veículos e que experiências vindas do After-Market poderão ser adotadas desde que atendam a resolução. Como fica a obrigação do fabricante de ter contrato com operadoras de celular para atender a resolução n 245? Resp: As parcerias na operação do sistema poderão ser estabelecidas diretamente com provedores de serviços ou separadamente com o provedor de serviços e operadores de telecomunicações. O DENATRAN não vai intervir neste processo e sugere que sejam seguidas todas as normas da ANATEL quanto à utilização de serviços de telecomunicações; Foi questionado durante a reunião sobre o dono do SIM card, no caso de adoção de tecnologia GSM / GPRS, e quem teria o contrato com a operadora de telecomunicações independentemente do fabricante do hardware? Resp: Foi informado sobre a possibilidade de a operadora de celular fornecer o SIM Card para a montadora de veículos ou empresa de autopeças em modo de teste por um período negociado de tempo e só então proceder à transferência do SIM Card para seu futuro proprietário ou provedor de serviços. No modelo atual o usuário não adquire o SIM Card, mas o prestador de serviços é que o faz. O SIM Card, nos casos em que a tecnologia GSM / GPRS seja adotada, é parte integrante do sistema e deve fazer obrigatoriamente parte do equipamento antifurto. A ativação do SIM Card em modo de teste ou modo de operação depende de contrato com a operadora de telecomunicações. A posse do SIM Card pode ser transferida da montadora de veículos para um prestador de serviços através de um simples instrumento de transferência de titularidade. A ANFAVEA mencionou que as montadoras de veículos não sabem onde serão vendidos os veículos e como então ficaria o uso do SIM card para cada região? Resp: O DENATRAN informou sobre a possibilidade técnica da existência de um SIM Card genérico que pode ser habilitado pelo provedor de serviço para qualquer operadora de Celular. Este assunto está em discussão com a ANATEL e as operadoras de telecomunicações; O DENATRAN informou que está trabalhando junto a ANATEL para levar questões e considerações técnicas às operadoras de telefonia celular, sugeriu, porém que primeiro seja definida a estratégia entre montadoras de veículos e prestadores de serviços, seu modelo de negócios para posteriormente apresentá-la as operadoras de telecomunicações. 20

21 Reunião entre o DENATRAN, ANATEL e prestadores de serviços de monitoramento / rastreamento foi realizada em 26/05/2008. Qual é a definição de cobertura nacional mencionada pela Resolução 245? Resp: O DENATRAN informou que se devem utilizar critérios e definições da própria ANATEL. O trajeto do veículo deverá ficar memorizado pela operadora? Por quanto tempo? Sim, o trajeto deverá ser memorizado pela operadora que deverá manter pelo menos seis meses de informação em seus arquivos. A estratégia de armazenamento é de responsabilidade dos operadores de serviços de monitoramento / rastreamento. Questionamentos adicionais: Normas de Compatibilidade Eletromagnética EMC? Serão adotadas como guia de testes as Normas: ABNT NBR ISO /2 e ABNT NBR ISO /2 para a área automotiva, como mínima a ser atendida. Entretanto como é de conhecimento, cada montadora tem adicionalmente seus requisitos específicos de EMC que devem ser considerados como adicionais a critério de cada uma. Qual a precisão do receptor de sinais de posicionamento por satélite? O sistema de posicionamento deve utilizar uma configuração de componentes de hardware (Chip set) de alta sensibilidade, precisão de pelo menos 5 m (referência circular), 16 canais de recepção ou mais e precisão na medida de velocidade menor que 0,05 m/s. Normas - Transientes de tensão de entrada Adotada como guia para testes de transientes de tensão de entrada a norma ISO7637-2, que trata de fenômenos de voltagem excessiva gerada por veículos. Entretanto como é de conhecimento, cada montadora tem adicionalmente seus requisitos específicos de avaliação e testes de transientes de tensão de entrada que devem ser considerados como adicionais a critério de cada uma. Qual a corrente máxima de operação em modo stand by? A corrente máxima de consumo em Stand by é de 2,0 ma. O módulo deve apresentar estratégia para o modo estacionamento - "Stand by, que permita detectar eventos relativos ao movimento do veículo sem ignição (reboque). Neste modo, sem eventos, o equipamento deve transmitir seu estado periodicamente. Esta transmissão deve ocorrer a cada 30 minutos no máximo (configurável) e a 21

22 corrente de consumo neste modo deve ser compatível com o tempo de transmissão selecionado. Como poderão ser garantidas as áreas de cobertura do sistema? A garantia vem da ANATEL e as áreas de cobertura consideradas como cobertura nacional também são definidas pela ANATEL. Áreas sem serão discutidas entre provedores de serviços de monitoramento / rastreamento e operadoras de telecomunicações. 22

23 3. Conclusão O DENATRAN, através da CGPNE, considera que atendeu a todas as solicitações e questionamentos técnicos recebidos dos fabricantes de veículos e seus representantes sobre a resolução N 245 do CONTRAN e a portaria N 47 do DENATRAN. Brasília, de de ANTONIO S. CALMON Coordenador - Geral De Acordo. Em de de 2008 ALFREDO PERES DA SILVA Diretor 23

PORTARIA Nº 102, DE 30 DE OUTUBRO DE 2008

PORTARIA Nº 102, DE 30 DE OUTUBRO DE 2008 PORTARIA Nº 102, DE 30 DE OUTUBRO DE 2008 O DIRETOR DO DEPARTAMENTO NACIONAL DE TRÂNSITO - DENATRAN, no uso das atribuições que lhe foram conferidas pelo art. 19, inciso I, da Lei nº 9.503, de 23 de setembro

Leia mais

Resolução 245 do DENATRAN

Resolução 245 do DENATRAN Resolução 245 do Cenário Atual sobre rastreamento e monitoramento de veículos Julho 2009 Referências LEI COMPLEMENTAR Nº 121, DE 9 DE FEVEREIRO DE 2006 Cria o Sistema Nacional de Prevenção, Fiscalização

Leia mais

PORTARIA Nº 47 DE 20 DE AGOSTO DE 2007

PORTARIA Nº 47 DE 20 DE AGOSTO DE 2007 PORTARIA Nº 47 DE 20 DE AGOSTO DE 2007 O DIRETOR DO DEPARTAMENTO NACIONAL DE TRÂNSITO - DENATRAN, no uso das atribuições que lhe foram conferidas pelo art. 19, inciso I, da Lei nº 9.503, de 23 de setembro

Leia mais

Apresentação Free Track

Apresentação Free Track Apresentação Free Track A Free Track é um resultado da união de um grupo de empresários que atua no segmento de rastreamento automotivo, sede própria com laboratório de desenvolvimento localizado na maior

Leia mais

PORTARIA Nº 253, DE 22 DE JULHO DE 2009

PORTARIA Nº 253, DE 22 DE JULHO DE 2009 PORTARIA Nº 253, DE 22 DE JULHO DE 2009 O DIRETOR DO DEPARTAMENTO NACIONAL DE TRÂNSITO - DENATRAN, no uso das atribuições legais, e, por força de decisão judicial proferida liminarmente nos autos da Ação

Leia mais

SpinCom Telecom & Informática

SpinCom Telecom & Informática Rastreador GPS/GSM modelo Com as fortes demandas por segurança e gestão de frota, a SpinCom, acaba de lançar o rastreador GPS/GSM modelo. O rastreador é indicado para aplicações de rastreamento de automóveis,

Leia mais

VEÍCULAR FAMÍLIA - RASTREADOR GPS/GPRS

VEÍCULAR FAMÍLIA - RASTREADOR GPS/GPRS VEÍCULAR FAMÍLIA - RASTREADOR GPS/GPRS AUTOS MOTOS VANS - CAMINHÕES A nova linha VEÍCULAR FAMILIA são rastreadores via satélite de última geração. Além das funções inerentes aos rastreadores, apresentam

Leia mais

GT BLOCK LBS RASTREAMENTO VIA CÉLULA COM BLOQUEADOR

GT BLOCK LBS RASTREAMENTO VIA CÉLULA COM BLOQUEADOR GT BLOCK LBS RASTREAMENTO VIA CÉLULA COM BLOQUEADOR Esta tecnologia torna possível o sistema de anti sequestro, rastreamento, escuta e bloqueio de veículos conforme a área de cobertura, que ao ser acionado,

Leia mais

GT BLOCK GSM BLOQUEADOR COM COBERTURA NACIONAL

GT BLOCK GSM BLOQUEADOR COM COBERTURA NACIONAL GT BLOCK GSM BLOQUEADOR COM COBERTURA NACIONAL Esta tecnologia torna possível o sistema de bloqueio de veículos, que ao ser acionado, permite o bloqueio de suas principais funções com a confirmação de

Leia mais

Apresentação...3. Vantagens...3. Instalação...4. Informações Técnicas...5. Especificações Técnicas...8

Apresentação...3. Vantagens...3. Instalação...4. Informações Técnicas...5. Especificações Técnicas...8 1 ÍNDICE Apresentação...3 Vantagens...3 Instalação...4 Informações Técnicas...5 Especificações Técnicas......8 2 APRESENTAÇÃO: O SS100 é um rastreador desenvolvido com os mais rígidos padrões de qualidade

Leia mais

PORTARIA N 129, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2008

PORTARIA N 129, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2008 PORTARIA N 129, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2008 O DIRETOR DO DEPARTAMENTO NACIONAL DE TRÂNSITO - DENATRAN, no uso das atribuições que lhe foram conferidas pelo art. 19, inciso I, da Lei nº 9.503, de 23 de setembro

Leia mais

GT GPRS RASTREADOR VIA GPS COM BLOQUEADOR

GT GPRS RASTREADOR VIA GPS COM BLOQUEADOR GT GPRS RASTREADOR VIA GPS COM BLOQUEADOR O GT GPRS é um equipamento wireless que executa a função de recepção e transmissão de dados e voz. Está conectado à rede de telefonia celular GSM/GPRS, para bloqueio

Leia mais

PORTARIA Nº 902, DE 8 DE NOVEMBRO DE 2011

PORTARIA Nº 902, DE 8 DE NOVEMBRO DE 2011 PORTARIA Nº 902, DE 8 DE NOVEMBRO DE 2011 O DIRETOR DO DEPARTAMENTO NACIONAL DE TRÂNSITO - DENATRAN, no uso das atribuições que lhe foram conferidas pelo art. 19, inciso I, da Lei nº 9.503, de 23 de setembro

Leia mais

Apresentação...3. Vantagens...3. Instalação...4. Informações Técnicas...5. Especificações Técnicas...9

Apresentação...3. Vantagens...3. Instalação...4. Informações Técnicas...5. Especificações Técnicas...9 1 ÍNDICE Apresentação...3 Vantagens...3 Instalação...4 Informações Técnicas...5 Especificações Técnicas...9 2 APRESENTAÇÃO: O SS100 Moto é um rastreador exclusivo para Motos desenvolvido com os mais rígidos

Leia mais

GUIA DE APOIO AO USUARIO

GUIA DE APOIO AO USUARIO GUIA DE APOIO AO USUARIO CONTEÚDO DE OLHO EM SEU PATRIMÔNIO... 3 1 - APRESENTAÇÃO... 4 2 - COMO PROCEDER DIANTE DA OCORRÊNCIA... 4 3 - INFORMAÇÕES IMPORTANTES... 5 4 - FIQUE ATENTO... 6 5 - DUVIDAS FREQUENTES...

Leia mais

RESOLUÇAO 212, DE 13 DE NOVEMBRO DE 2006, DO CONSELHO NACIONAL DE TRÂNSITO CONTRAN Dispõe sobre a implantação do Sistema de Identificação Automática

RESOLUÇAO 212, DE 13 DE NOVEMBRO DE 2006, DO CONSELHO NACIONAL DE TRÂNSITO CONTRAN Dispõe sobre a implantação do Sistema de Identificação Automática RESOLUÇAO 212, DE 13 DE NOVEMBRO DE 2006, DO CONSELHO NACIONAL DE TRÂNSITO CONTRAN Dispõe sobre a implantação do Sistema de Identificação Automática de Veículos SINIAV em todo o território nacional. O

Leia mais

SEJA BEM VINDO A IWEIC RASTRACK VIA SATÉLITE

SEJA BEM VINDO A IWEIC RASTRACK VIA SATÉLITE Manual do usuário: SEJA BEM VINDO A IWEIC RASTRACK VIA SATÉLITE Atuamos dentro dos mais altos padrões nacionais de qualidade, para cumprir nossa missão de proporcionar a nossos clientes o máximo de dedicação,

Leia mais

GPS Rastreador Car. Apresentamos o G204 Car Traker para rastreamento de veículos.

GPS Rastreador Car. Apresentamos o G204 Car Traker para rastreamento de veículos. GPS Rastreador Car. Apresentamos o G204 Car Traker para rastreamento de veículos. Esse dispositivo é uma das melhores prevenções contra roubos de carros. É um sistema de proteção para veículos disponível,

Leia mais

Especificações Técnicas e Funcionais

Especificações Técnicas e Funcionais Introdução Especificações Técnicas e Funcionais A presente Especificação, elaborada pela São Paulo Transporte S.A. SPTrans, tem como objetivo estabelecer os requisitos técnicos, operacionais e funcionais

Leia mais

RASTREADOR E BLOQUEDOR GT PRO+

RASTREADOR E BLOQUEDOR GT PRO+ RASTREADOR E BLOQUEDOR GT PRO+ A Global Trace visando atender as necessidades do mercado atual lança em sua linha de produtos o KIT PRO com características específicas para o segmento de veículos. VANTAGENS

Leia mais

Localização e Inteligência Móvel. Com a iguard todos os caminhos levam sua empresa onde ela precisa chegar.

Localização e Inteligência Móvel. Com a iguard todos os caminhos levam sua empresa onde ela precisa chegar. Localização e Inteligência Móvel Com a iguard todos os caminhos levam sua empresa onde ela precisa chegar. 1 2 Localização e Inteligência Móvel Todos os dias sua empresa enfrenta grandes desafios para

Leia mais

Auto Gerenciamento utilizando a Web ou Celular

Auto Gerenciamento utilizando a Web ou Celular Auto Gerenciamento utilizando a Web ou Celular O FreeTrack é um sistema inovador de Rastreamento e Monitoramento de Frotas, carros, caminhões e motocicletas onde sua criação propõem uma solução econômica,

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA

PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA Anexo II.9 Especificações do Sistema de Monitoramento da Frota PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA ÍNDICE 1 OBJETIVOS... 2 2 ESPECIFICAÇÃO BÁSICA... 2 2.1 Aquisição de Dados Monitorados do Veículo...

Leia mais

PORTARIA N 1279, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2010

PORTARIA N 1279, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2010 PORTARIA N 1279, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2010 O DIRETOR DO DEPARTAMENTO NACIONAL DE TRÂNSITO - DENATRAN, no uso da atribuição que lhe confere o artigo 19 da Lei nº. 9.503, de 23 de setembro de 1997, que instituiu

Leia mais

Rastreamento Veícular

Rastreamento Veícular Manual de Instrução do Usuário Rastreamento Veícular Parabéns pela aquisição do seu Sistema de Rastreamento. Esperamos que ele supere suas expectativas e proporcione muito mais controle e proteção para

Leia mais

GT PERSONAL GPS RASTREAMENTO PESSOAL

GT PERSONAL GPS RASTREAMENTO PESSOAL GT PERSONAL GPS RASTREAMENTO PESSOAL Baseados em nossa experiência em aplicações de GPS e Telemetria, e devido às pequenas dimensões (70x40x20 mm) do GT PERSONAL GPS este dispositivo portátil executa o

Leia mais

Apresentação...3. Vantagens...3. Instalação...4. Informações Técnicas...5. Especificações Técnicas...8

Apresentação...3. Vantagens...3. Instalação...4. Informações Técnicas...5. Especificações Técnicas...8 1 ÍNDICE Apresentação...3 Vantagens...3 Instalação...4 Informações Técnicas...5 Especificações Técnicas...8 2 APRESENTAÇÃO: O SS300 é um rastreador desenvolvido com os mais rígidos padrões de qualidade

Leia mais

Última atualização: Maio de 2009 www.trackmaker.com Produto Descontinuado

Última atualização: Maio de 2009 www.trackmaker.com Produto Descontinuado Módulo Rastreador Veicular Manual de Instalação Última atualização: Maio de 2009 www.trackmaker.com Produto Descontinuado O Módulo Rastreador T3 introduz uma nova modalidade de localização e rastreamento

Leia mais

STOPSAT 02. Índice. Revisão 01/10/2003

STOPSAT 02. Índice. Revisão 01/10/2003 Revisão 01/10/2003 TECMORE AUTOMAÇÃO COMÉRCIO LTDA Rua Marechal Deodoro, 2709-Centro São Carlos-SP CEP 13.560-201 Tel (16) 274-3885 / Fax (16) 274-7300 www.tecmore.com.br STOPSAT 02 Índice 1 Descrição

Leia mais

1. Apresentação. Fig. 1 - Rastreador Portátil OnixMiniSpy. Led indicativo de Sinal GSM/GPRS e GPS. LED indicativo de recarga de bateria

1. Apresentação. Fig. 1 - Rastreador Portátil OnixMiniSpy. Led indicativo de Sinal GSM/GPRS e GPS. LED indicativo de recarga de bateria 1. Apresentação O OnixMiniSpy é um rastreador portátil que utiliza a tecnologia de comunicação de dados GPRS (mesma tecnologia de telefone celular) para conectar-se com a central de rastreamento e efetuar

Leia mais

Companhia Estadual de Distribuição de Energia Elétrica

Companhia Estadual de Distribuição de Energia Elétrica Companhia Estadual de Distribuição de Energia Elétrica Divisão de Subtransmissão / Departamento de Automação e Telecomunicação Especificação Técnica ETD 00.042 Rádio Comunicação Móvel VHF Dados e Voz Versão:

Leia mais

:: MANUAL DE INSTALAÇÃO versão PRÓ :: RASTREADOR BLOQUEADOR AUTO BRASIL 24H

:: MANUAL DE INSTALAÇÃO versão PRÓ :: RASTREADOR BLOQUEADOR AUTO BRASIL 24H :: MANUAL DE INSTALAÇÃO versão PRÓ :: RASTREADOR BLOQUEADOR AUTO BRASIL 24H FUNÇÕES Obrigado por adquirir o Rastreador e Bloqueador Auto Brasil 24h, um produto de alta tecnologia de fabricação brasileira.

Leia mais

Telemetria para Medição de Consumo Especificações Técnicas

Telemetria para Medição de Consumo Especificações Técnicas Página: 2 / 5 Telemetria para Medição de Consumo Introdução Este documento apresenta as características técnicas da solução de telemetria do consumo de água, gás e energia (e outros medidores com saída

Leia mais

Sistema de localização e bloqueio veicular por célula de comunicação Objetivo Principal

Sistema de localização e bloqueio veicular por célula de comunicação Objetivo Principal de comunicação Objetivo Principal Prover uma solução de baixo custo para Identificação, localização, bloqueio e recuperação de veículos roubados ou procurados, através de micro circuitos embarcados de

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO TETROS AUTO

MANUAL DE INSTALAÇÃO TETROS AUTO MANUAL DE INSTALAÇÃO TETROS AUTO N de Homologação: 1703-09-2791 Versão 1.00 Manual de Instalação TETROS AUTO 2 Índice Página 1. Introdução... 3 2. Especificações técnicas... 4 3. Conhecendo o equipamento...

Leia mais

Políticas de Segurança da Informação. Aécio Costa

Políticas de Segurança da Informação. Aécio Costa Aécio Costa A segurança da informação é obtida a partir da implementação de um conjunto de controles adequados, incluindo políticas, processos, procedimentos, estruturas organizacionais e funções de software

Leia mais

- SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE ENXOVAL HOSPITALAR - ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS MÍNIMAS

- SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE ENXOVAL HOSPITALAR - ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS MÍNIMAS - SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE ENXOVAL HOSPITALAR - ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS MÍNIMAS I - Aspectos gerais: 1. Sistema eletrônico para gestão e rastreamento do enxoval hospitalar, composto por etiquetas dotadas

Leia mais

Artigo 1º - Aprovar revisão da Política de Segurança da PRODEB, que com esta se publica.

Artigo 1º - Aprovar revisão da Política de Segurança da PRODEB, que com esta se publica. Classificação: RESOLUÇÃO Código: RP.2007.077 Data de Emissão: 01/08/2007 O DIRETOR PRESIDENTE da Companhia de Processamento de Dados do Estado da Bahia - PRODEB, no uso de suas atribuições e considerando

Leia mais

A GAMA TECNOLOGIA E SEGURANÇA PATRIMONIAL

A GAMA TECNOLOGIA E SEGURANÇA PATRIMONIAL A GAMA TECNOLOGIA E SEGURANÇA PATRIMONIAL, entendendo a necessidade do mercado em serviços relacionados a segurança e proteção do patrimônio, reúne as melhores tecnologias em soluções de segurança e geolocalização.

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO ST240

MANUAL DE INSTALAÇÃO ST240 MANUAL DE INSTALAÇÃO ST240 SUMÁRIO Descrição do Rastreador ST-240... 03 Descrição das entradas e saídas... 03 Led indicador GPS - Vermelho... 04 Led indicador GPRS - Azul... 04 Dicas de instalação... 05

Leia mais

Rastredorautomotivo RST-VT (versão completa) Outubro - 2011

Rastredorautomotivo RST-VT (versão completa) Outubro - 2011 Rastredorautomotivo RST-VT (versão completa) Outubro - 2011 Índice : 1. Tecnologia Empregada. 2. Detalhes de Hardware. 3. Detalhes de funcionalidades. 1. Tecnologia Empregada Microprocessador. 50 Mhz 256

Leia mais

Se a ignição estiver desligada por um período de tempo configurável, o equipamento entra no modo sleep.

Se a ignição estiver desligada por um período de tempo configurável, o equipamento entra no modo sleep. 1 ÍNDICE Introdução... 2 Configuração do modo sleep... 3 1 INTRODUÇÃO 1.1 MODO SLEEP A fim de reduzir o consumo de bateria do veículo, o Rastrear Light possui uma funcionalidade (Modo sleep) que possibilita

Leia mais

QUEM SOMOS MISSÃO VISÃO

QUEM SOMOS MISSÃO VISÃO QUEM SOMOS A TOP BAHIA ASSESSORIA MUNICIPAL é uma empresa baiana que atua no mercado com profissionais capacitados, prestando um serviço de excelência, fornecendo aos nossos clientes soluções completas

Leia mais

1) QUANTIDADE E DETALHAMENTO DE ESPECIFICAÇÕES DE EQUIPAMENTOS. O item 1.1.1.2 das Condições Gerais do Objeto dispõe o seguinte:

1) QUANTIDADE E DETALHAMENTO DE ESPECIFICAÇÕES DE EQUIPAMENTOS. O item 1.1.1.2 das Condições Gerais do Objeto dispõe o seguinte: 1) QUANTIDADE E DETALHAMENTO DE ESPECIFICAÇÕES DE EQUIPAMENTOS. O item 1.1.1.2 das Condições Gerais do Objeto dispõe o seguinte: 1.1.1.2 Nos CSR, os quais executarão ações comandadas pelo CM e supervisionarão

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA REGIONAL DA REPÚBLICA - 3ª REGIÃO

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA REGIONAL DA REPÚBLICA - 3ª REGIÃO MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA REGIONAL DA REPÚBLICA - 3ª REGIÃO APELAÇÃO CÍVEL nº 0007033-40.2009.4.03.6100/SP APELANTE: MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL APELADO: UNIÃO FEDERAL RELATORA: Desembargadora

Leia mais

Prof. Dr. Ivanir Costa. Unidade III QUALIDADE DE SOFTWARE

Prof. Dr. Ivanir Costa. Unidade III QUALIDADE DE SOFTWARE Prof. Dr. Ivanir Costa Unidade III QUALIDADE DE SOFTWARE Normas de qualidade de software - introdução Encontra-se no site da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) as seguintes definições: Normalização

Leia mais

Eagle Rastreamento Veicular

Eagle Rastreamento Veicular Softech Software Brasil Ltda. Eagle Rastreamento Veicular Softech Tecnologia em Software Versão 1.4.0.0 13 2 Introdução Objetivo do manual de instruções O presente manual foi elaborado com o objetivo de

Leia mais

ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO. Introdução... 2. Configuração de Detecção de Jamming... 5 1.1 JAMMER

ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO. Introdução... 2. Configuração de Detecção de Jamming... 5 1.1 JAMMER 1 ÍNDICE Introdução... 2 Configuração de Detecção de Jamming... 5 1 INTRODUÇÃO 1.1 JAMMER Jammer é um equipamento bloqueador de sinal, que vem sendo vendido livremente em sites nacionais e internacionais,

Leia mais

Aula 5 Infraestrutura Elétrica

Aula 5 Infraestrutura Elétrica Aula 5 Infraestrutura Elétrica Prof. José Maurício S. Pinheiro 2010 1 Ruído Elétrico Os problemas de energia elétrica são as maiores causas de defeitos no hardware das redes de computadores e conseqüente

Leia mais

DESCRITIVO TÉCNICO INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO DE REDES

DESCRITIVO TÉCNICO INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO DE REDES DESCRITIVO TÉCNICO INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO DE REDES 39 A, por resolução do seu Comitê Técnico, em acordo com o Estatuto e as Regras da Competição, adotou as exigências mínimas que seguem no tocante a esta

Leia mais

PORTARIA DETRO/PRES. N O 889 DE 23 DE JULHO DE 2008* (*publicada em 12 de agosto de 2008)

PORTARIA DETRO/PRES. N O 889 DE 23 DE JULHO DE 2008* (*publicada em 12 de agosto de 2008) PORTARIA DETRO/PRES. N O 889 DE 23 DE JULHO DE 2008* (*publicada em 12 de agosto de 2008) DISPÕE SOBRE A IMPLANTAÇÃO DE SISTEMA DE MONITORAMENTO POR GPS DOS VEÍCULOS UTILIZADOS NO TRANSPORTE RODOVIÁRIO

Leia mais

PROPOSTA DE RASTREAMENTO E MONITORAMENTO HÍBRIDO SATELITAL

PROPOSTA DE RASTREAMENTO E MONITORAMENTO HÍBRIDO SATELITAL PROPOSTA DE RASTREAMENTO E MONITORAMENTO HÍBRIDO SATELITAL Solução Tecnologia Monitoramento Instalação SOLUÇÃO A solução de rastreamento Unepxmil foi desenvolvida para atender as principais necessidades

Leia mais

MONITORAMENTO WIRELESS EM TEMPERATURA, UMIDADE, PRESSÃO & GPS

MONITORAMENTO WIRELESS EM TEMPERATURA, UMIDADE, PRESSÃO & GPS 1 AR AUTOMAÇÃO EMPRESA & SOLUÇÕES A AR Automação é uma empresa especializada no desenvolvimento de sistemas wireless (sem fios) que atualmente, negocia comercialmente seus produtos e sistemas para diferentes

Leia mais

CAPITULO 4 A ARQUITETURA LÓGICA PARA O AMBIENTE

CAPITULO 4 A ARQUITETURA LÓGICA PARA O AMBIENTE CAPITULO 4 A ARQUITETURA LÓGICA PARA O AMBIENTE A proposta para o ambiente apresentada neste trabalho é baseada no conjunto de requisitos levantados no capítulo anterior. Este levantamento, sugere uma

Leia mais

NORMA NBR ISO 9001:2008

NORMA NBR ISO 9001:2008 NORMA NBR ISO 9001:2008 Introdução 0.1 Generalidades Convém que a adoção de um sistema de gestão da qualidade seja uma decisão estratégica de uma organização. O projeto e a implementação de um sistema

Leia mais

Especificação Técnica

Especificação Técnica Pág. 1/8 CONTRATAÇÃO DE SOLUÇÃO SMS Pág. 2/8 Equipe Responsável Elaboração Assinatura Data Divisão de Padrões de Tecnologia DIPT Aprovação Assinatura Data Departamento de Arquitetura Técnica DEAT Pág.

Leia mais

Verifique se todos os itens descritos no Kit de Rastreamento estão presentes na embalagem do produto.

Verifique se todos os itens descritos no Kit de Rastreamento estão presentes na embalagem do produto. APRESENTAÇÃO DO PRODUTO Com o intuito de fornecer ao mercado um dispositivo de rastreamento seguro e confiável, com base na mais alta tecnologia de rastreamento de veículos, seguindo rígidos padrões de

Leia mais

IW10. Rev.: 02. Especificações Técnicas

IW10. Rev.: 02. Especificações Técnicas IW10 Rev.: 02 Especificações Técnicas Sumário 1. INTRODUÇÃO... 1 2. COMPOSIÇÃO DO IW10... 2 2.1 Placa Principal... 2 2.2 Módulos de Sensores... 5 3. APLICAÇÕES... 6 3.1 Monitoramento Local... 7 3.2 Monitoramento

Leia mais

Apostila de Gerenciamento e Administração de Redes

Apostila de Gerenciamento e Administração de Redes Apostila de Gerenciamento e Administração de Redes 1. Necessidades de Gerenciamento Por menor e mais simples que seja uma rede de computadores, precisa ser gerenciada, a fim de garantir, aos seus usuários,

Leia mais

PORTARIA Nº 127 DE 17 DE DEZEMBRO DE 2008

PORTARIA Nº 127 DE 17 DE DEZEMBRO DE 2008 PORTARIA Nº 127 DE 17 DE DEZEMBRO DE 2008 Estabelece procedimento adicional à concessão de código marca/modelo/versão a veículos classificados na espécie misto, tipo utilitário, carroçaria jipe, com motores

Leia mais

Rastreadores Portáteis:

Rastreadores Portáteis: Rastreadores Portáteis: MXT120: Rastreador/comunicador que permite ao usuário, familiares e/ou responsáveis por pessoas que necessitam de cuidados especiais a localização imediata pela Internet, o recebimento

Leia mais

EDITAL CONCORRÊNCIA 02/2015 ANEXO VI - ESPECIFICAÇÃO DO SISTEMA DE MONITORAMENTO DA FROTA.

EDITAL CONCORRÊNCIA 02/2015 ANEXO VI - ESPECIFICAÇÃO DO SISTEMA DE MONITORAMENTO DA FROTA. EDITAL CONCORRÊNCIA 02/2015 ANEXO VI - ESPECIFICAÇÃO DO SISTEMA DE MONITORAMENTO DA FROTA. 1. Sistema de Monitoramento da Frota O Sistema de Monitoramento da Frota será implantado pela concessionária para

Leia mais

Tecnologia e Comércio de Equipamentos Eletrônicos LTDA PORTAL DE TELEMETRIA SYSTEMTEK PARA GERENCIAMENTO DE FROTAS

Tecnologia e Comércio de Equipamentos Eletrônicos LTDA PORTAL DE TELEMETRIA SYSTEMTEK PARA GERENCIAMENTO DE FROTAS PORTAL DE TELEMETRIA SYSTEMTEK PARA GERENCIAMENTO DE FROTAS Características Design inovador Controle de acesso Permite criar usuários com senhas podendo-se definir no sistema quais as funcionalidades cada

Leia mais

EAGLE Smart Wireless Solution. Implantar a manutenção condicional nunca foi tão simples. Brand of ACOEM

EAGLE Smart Wireless Solution. Implantar a manutenção condicional nunca foi tão simples. Brand of ACOEM EAGLE Smart Wireless Solution Implantar a manutenção condicional nunca foi tão simples Brand of ACOEM Com o EAGLE, a ONEPROD oferece a solução de monitoramento contínuo de manutenção condicional mais fácil

Leia mais

Todos os Registros no site referem-se aos momentos em que o equipamento estava conectado (decorrente dos dois eventos acima descritos).

Todos os Registros no site referem-se aos momentos em que o equipamento estava conectado (decorrente dos dois eventos acima descritos). 1. Como funcionado Equipamento? O Rastreador instalado é um equipamento Hibrido que utiliza tecnologia de transmissão de dados por Satélite e via Operadora de Telefone. O Satélite informa ao equipamento

Leia mais

Instruções para Implementadores

Instruções para Implementadores Volvo Truck Corporation Curitiba, Brazil Instruções para Implementadores Data Grupo Edição Pág. 8.2011 95 01 1( 6 ) Eletricidade Instalação de sistemas de rastreamento/monitoramento não instalados/desenvolvidos

Leia mais

X 145880_40 2015-06-29

X 145880_40 2015-06-29 Índice Dynafleet... 1 Introdução... 1 Design e função... 1 Gerenciamento do sistema... 3 Conformidade ANATEL... 4 Dynafleet 1 Introdução Dynafleet, generalidades Dynafleet é a solução da Volvo para o gerenciamento

Leia mais

REGULAMENTO DOS SERVIÇOS DE RETRANSMISSÃO E DE REPETIÇÃO DE TELEVISÃO, ANCILARES AO SERVIÇO DE RADIODIFUSÃO DE SONS E IMAGENS CAPÍTULO I

REGULAMENTO DOS SERVIÇOS DE RETRANSMISSÃO E DE REPETIÇÃO DE TELEVISÃO, ANCILARES AO SERVIÇO DE RADIODIFUSÃO DE SONS E IMAGENS CAPÍTULO I REGULAMENTO DOS SERVIÇOS DE RETRANSMISSÃO E DE REPETIÇÃO DE TELEVISÃO, ANCILARES AO SERVIÇO DE RADIODIFUSÃO DE SONS E IMAGENS CAPÍTULO I DAS GENERALIDADES Art. 1º Ficam instituídos por este Regulamento

Leia mais

Termo de Referência. Serviço de envio de mensagens SMS Short Message Service para dispositivos móveis, pelo período de 24 meses.

Termo de Referência. Serviço de envio de mensagens SMS Short Message Service para dispositivos móveis, pelo período de 24 meses. Termo de Referência Serviço de envio de mensagens SMS Short Message Service para dispositivos móveis, pelo período de 24 meses. Termo de Referência [OBJETO] 1 Termo de Referência Serviço de envio de mensagens

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO E INSTALADOR

MANUAL DO USUÁRIO E INSTALADOR MANUAL DO USUÁRIO E INSTALADOR Apresentação O Rastreador Curinga é uma solução prática e confiável para rastreamento e bloqueio remoto de veículos. O aparelho possui alguns recursos desenhados especialmente

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO TETROS MOTO V2. N de Homologação: 1702-09-2791. Versão 1.00

MANUAL DE INSTALAÇÃO TETROS MOTO V2. N de Homologação: 1702-09-2791. Versão 1.00 MANUAL DE INSTALAÇÃO TETROS MOTO V2 N de Homologação: 1702-09-2791 Versão 1.00 Manual de Instalação TETROS MOTO V2 2 Índice 1. Introdução... 3 2. Especificações técnicas... 3 3. Conhecendo o equipamento...

Leia mais

DISPOSITIVO PARA RASTREAMENTO DE VEÍCULOS, COLETA, TRANSMISSÃO E DISPONIBILIZAÇÃO DE DADOS EM TEMPO REAL APRESENTAÇÃO

DISPOSITIVO PARA RASTREAMENTO DE VEÍCULOS, COLETA, TRANSMISSÃO E DISPONIBILIZAÇÃO DE DADOS EM TEMPO REAL APRESENTAÇÃO DISPOSITIVO PARA RASTREAMENTO DE VEÍCULOS, COLETA, TRANSMISSÃO E DISPONIBILIZAÇÃO DE DADOS EM TEMPO REAL APRESENTAÇÃO Luiz Carlos Miller Araras, outubro de 2010 DA LOCALIZAÇÃO DO DISPOSITIVO: O GPTD captura

Leia mais

RASTREARE LTDA www.rastreare.com.br Rastreadores Sem Mensalidades CNPJ: 20.803.935/0001-13 MANUAL DE OPERAÇÔES RASTREADORES SEM MENSALIDADES

RASTREARE LTDA www.rastreare.com.br Rastreadores Sem Mensalidades CNPJ: 20.803.935/0001-13 MANUAL DE OPERAÇÔES RASTREADORES SEM MENSALIDADES MANUAL DE OPERAÇÔES RASTREADORES SEM MENSALIDADES Rev.: 1.0 Rastreador e Bloqueador PRO7Ni O menor rastreador e bloqueador do mundo e ainda: Índice Equipamento...1 Especificações Técnicas...2 Itens Inclusos...3

Leia mais

Pergunta 1: Um datalogger poderá comunicar-se com mais de uma VRP?

Pergunta 1: Um datalogger poderá comunicar-se com mais de uma VRP? PREGÃO ELETRÔNICO N. 2014/262 PROTOCOLO N. 2014/72.368 OBJETO: PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE IMPLANTAÇÃO DE ESTRUTURAS REDUTORAS DE PRESSÃO, COM CONTROLE AUTOMÁTICO DE PRESSÃO, NO MUNICÍPIO DE CAMPINAS, COM

Leia mais

CHECK - LIST - ISO 9001:2000

CHECK - LIST - ISO 9001:2000 REQUISITOS ISO 9001: 2000 SIM NÃO 1.2 APLICAÇÃO A organização identificou as exclusões de itens da norma no seu manual da qualidade? As exclusões são relacionadas somente aos requisitos da sessão 7 da

Leia mais

Manual do Usuário e Instalação - FIT100

Manual do Usuário e Instalação - FIT100 Manual do Usuário e Instalação - FIT100 1. APRESENTAÇÃO: O Rastreador Locktronic FIT100 é um dispositivo eletrônico para lhe auxiliar na proteção de seu veículo. As funções disponíveis neste produto são

Leia mais

Sistemas informatizados para a guarda do prontuário médico - Resolução: 1639 de 10/7/2002

Sistemas informatizados para a guarda do prontuário médico - Resolução: 1639 de 10/7/2002 Sistemas informatizados para a guarda do prontuário médico - Resolução: 1639 de 10/7/2002 Ementa: Aprova as "Normas Técnicas para o Uso de Sistemas Informatizados para a Guarda e Manuseio do Prontuário

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES 1. APRESENTAÇÃO Este relatório é uma síntese da 2ª Reunião Gerencial relativa à avaliação de desempenho das Concessionárias do Serviço Telefônico Fixo Comutado, destinado

Leia mais

Contrato de Adesão. As partes, acima qualificadas, têm entre si justas e acordadas as seguintes cláusulas e condições:

Contrato de Adesão. As partes, acima qualificadas, têm entre si justas e acordadas as seguintes cláusulas e condições: A Contratada Fundação CPqD Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações, sediada na Rodovia Campinas/Mogi-Mirim (SP-340), Km 118,5, em Campinas SP, inscrita no CNPJ/MF sob o n.º 02.641.663/0001-10

Leia mais

RASTREAMENTO VEICULAR SEGURANÇA & LOGÍSTICA. Funcionalidade Gerenciamento Equipamentos Comunicação Benefícios

RASTREAMENTO VEICULAR SEGURANÇA & LOGÍSTICA. Funcionalidade Gerenciamento Equipamentos Comunicação Benefícios RASTREAMENTO VEICULAR SEGURANÇA & LOGÍSTICA Funcionalidade Gerenciamento Equipamentos Comunicação Benefícios Soluções ICS A ICS desenvolve soluções que utilizam hardware com tecnologia de ponta. Os softwares

Leia mais

ENVIO DE CONTRIBUIÇÕES REFERENTES À AUDIÊNCIA PÚBLICA Nº 002/2011

ENVIO DE CONTRIBUIÇÕES REFERENTES À AUDIÊNCIA PÚBLICA Nº 002/2011 ENVIO DE CONTRIBUIÇÕES REFERENTES À AUDIÊNCIA PÚBLICA Nº 002/2011 NOME DA INSTITUIÇÃO: ABRATE Associação Brasileira das Grandes Empresas de Transmissão de Energia Elétrica AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA

Leia mais

ANEXO VI. Especificação da Tecnologia SINIAV. Requisitos de Segurança Física de Equipamentos da Geração Zero (G0)

ANEXO VI. Especificação da Tecnologia SINIAV. Requisitos de Segurança Física de Equipamentos da Geração Zero (G0) ANEXO VI Especificação da Tecnologia SINIAV Requisitos de Segurança Física de Equipamentos da Geração Zero (G0) Índice 1 Escopo... 1 2 Referências a Normas... 1 3 Abreviações... 1 4 Requisitos de Segurança

Leia mais

PROCEDIMENTOS BÁSICOS PARA HOMOLOGAÇÃO DE SOFTWARE HOUSES COM PRODUTOS E APLICAÇÕES DE EDI NO PADRÃO DA INDÚSTRIA AUTOMOTIVA BRASILEIRA

PROCEDIMENTOS BÁSICOS PARA HOMOLOGAÇÃO DE SOFTWARE HOUSES COM PRODUTOS E APLICAÇÕES DE EDI NO PADRÃO DA INDÚSTRIA AUTOMOTIVA BRASILEIRA PROCEDIMENTOS BÁSICOS PARA HOMOLOGAÇÃO DE SOFTWARE HOUSES COM PRODUTOS E APLICAÇÕES DE EDI NO PADRÃO DA INDÚSTRIA AUTOMOTIVA BRASILEIRA Documento elaborado pelo Grupo de Trabalho da Comissão de Normas

Leia mais

Transmissor EXT-240 de áudio e vídeo sem fio

Transmissor EXT-240 de áudio e vídeo sem fio Transmissor de áudio e vídeo sem fio Manual de operação Índice I. Introdução... 1 II. Informações de segurança... 1 III. Especificações... 1 IV. Instruções de instalação... 2 1. Opções de posicionamento...

Leia mais

RECEPTOR DE SINAIS DE SATÉLITE GPS ELO588 MANUAL DE INSTALAÇÃO

RECEPTOR DE SINAIS DE SATÉLITE GPS ELO588 MANUAL DE INSTALAÇÃO RECEPTOR DE SINAIS DE SATÉLITE GPS ELO588 MANUAL DE INSTALAÇÃO Dezembro de 2011 ELO Sistemas Eletrônicos S.A. 100406082 Revisão 0.0 Índice ÍNDICE... I INTRODUÇÃO 1... 1 CONTEÚDO DESTE MANUAL... 1 ONDE

Leia mais

Palestra Informativa Sistema da Qualidade NBR ISO 9001:2000

Palestra Informativa Sistema da Qualidade NBR ISO 9001:2000 Palestra Informativa Sistema da Qualidade NBR ISO 9001:2000 ISO 9001:2000 Esta norma considera de forma inovadora: problemas de compatibilidade com outras normas dificuldades de pequenas organizações tendências

Leia mais

Sistema de Telemetria para Hidrômetros e Medidores Aquisição de Dados Móvel e Fixa por Radio Freqüência

Sistema de Telemetria para Hidrômetros e Medidores Aquisição de Dados Móvel e Fixa por Radio Freqüência Sistema de Telemetria para Hidrômetros e Medidores Aquisição de Dados Móvel e Fixa por Radio Freqüência O princípio de transmissão de dados de telemetria por rádio freqüência proporciona praticidade, agilidade,

Leia mais

DataQuest. Soluções para Controle de Acesso. DataMini. Manual Técnico Software Ver. 1.0

DataQuest. Soluções para Controle de Acesso. DataMini. Manual Técnico Software Ver. 1.0 DataQuest Soluções para Controle de Acesso DataMini Manual Técnico Software Ver. 1.0 DataQuest DataQuest Comércio e Consultoria Ltda. Av. Dr. Guilherme Dumont Villares, n 1050 Sala 11 Vila Suzana - São

Leia mais

Contrato de Serviço (SLA) Para Hipermercados Extra Por Esperança_TI S.A

Contrato de Serviço (SLA) Para Hipermercados Extra Por Esperança_TI S.A Esperança_TI S.A S/A Contrato de Serviço (SLA) Para Hipermercados Extra Por Esperança_TI S.A 25/11/2014 Gerador do documento: Gerente de Negociação: Marcos Alves de Oliveira Marcos Antônio de Morais Aprovação

Leia mais

Telecomunicações. Prof. André Y. Kusumoto andre_unip@kusumoto.com.br

Telecomunicações. Prof. André Y. Kusumoto andre_unip@kusumoto.com.br Telecomunicações Prof. André Y. Kusumoto andre_unip@kusumoto.com.br Rede de Telefonia Fixa Telefonia pode ser considerada a área do conhecimento que trata da transmissão de voz através de uma rede de telecomunicações.

Leia mais

Proposta nº 19082014 Joinville, 19 de agosto de 2014

Proposta nº 19082014 Joinville, 19 de agosto de 2014 Proposta nº 19082014 Joinville, 19 de agosto de 2014 À A/C: 2 Página Manifestamos nosso orgulho em nos dar a oportunidade de apresentar a TRILOG RASTREAMENTO VIA SATELITE o qual faz parte do grupo OLEGARIO

Leia mais

PORTARIA n.º 06/10 SMT.GAB Fixa as especificações técnicas e funcionais a serem exigidas dos equipamentos embarcados, denominados

PORTARIA n.º 06/10 SMT.GAB Fixa as especificações técnicas e funcionais a serem exigidas dos equipamentos embarcados, denominados PORTARIA n.º 06/10 SMT.GAB Fixa as especificações técnicas e funcionais a serem exigidas dos equipamentos embarcados, denominados AVL s (Automatic Vehicle Location), nos veículos das empresas que realizam

Leia mais

- + ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO. Introdução... 2. Configuração da Função Antifurto... 4 1.1 FUNÇÃO ANTIFURTO

- + ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO. Introdução... 2. Configuração da Função Antifurto... 4 1.1 FUNÇÃO ANTIFURTO 1 ÍNDICE Introdução... 2 Configuração da Função Antifurto... 4 1 INTRODUÇÃO 1.1 FUNÇÃO ANTIFURTO O produto Rastrear Light tem uma funcionalidade que avisa caso ocorra um acesso não autorizado ao veículo

Leia mais

Descrição de Serviço Serviço de controle e recuperação de notebook e Serviço de exclusão remota de dados

Descrição de Serviço Serviço de controle e recuperação de notebook e Serviço de exclusão remota de dados Descrição de Serviço Serviço de controle e recuperação de notebook e Serviço de exclusão remota de dados Visão geral do Serviço A Dell tem a satisfação de oferecer o Serviço de controle e recuperação de

Leia mais

Sistemas de Informação

Sistemas de Informação Sistemas de Informação Segurança da Informação Norma: ISO/IEC NBR 27001 e ISO/IEC NBR 27002 Norma: ISO/IEC NBR 27001 e ISO/IEC NBR 27002 Histórico O BSi (British Standard Institute) criou a norma BS 7799,

Leia mais

Gerenciamento de Incidentes

Gerenciamento de Incidentes Gerenciamento de Incidentes Os usuários do negócio ou os usuários finais solicitam os serviços de Tecnologia da Informação para melhorar a eficiência dos seus próprios processos de negócio, de forma que

Leia mais

CÂMARA DOS DEPUTADOS COMISSÃO O DE DEFESA DO CONSUMIDOR. 06 de maio de 2009 DEPARTAMENTO NACIONAL DE TRÂNSITO. Denatran. Ministério Das Cidades

CÂMARA DOS DEPUTADOS COMISSÃO O DE DEFESA DO CONSUMIDOR. 06 de maio de 2009 DEPARTAMENTO NACIONAL DE TRÂNSITO. Denatran. Ministério Das Cidades CÂMARA DOS DEPUTADOS COMISSÃO O DE DEFESA DO CONSUMIDOR 06 de maio de 2009 DEPARTAMENTO NACIONAL DE TRÂNSITO LACRES PORTARIA DENATRAN Nº N 272/07 PORTARIA DENATRAN Nº N 272 DE 21 DE DEZEMBRO DE 2007 Estabelece

Leia mais

RASTREADOR AUTOBRASIL N7

RASTREADOR AUTOBRASIL N7 SUMÁRIO: Manual do Usuário 2 Funcionamento 2 Funcionalidades 2 Sistema 2 Instalação 3 Procedimentos Iniciais 3 Esquema de Instalação 4 Locais de Instalação 4 Operação 5 Funções Técnicas 5 Descrição do

Leia mais

Serviço de Comunicação Multimídia - SCM

Serviço de Comunicação Multimídia - SCM Serviço de Comunicação Multimídia - SCM Carlos Evangelista Gerência de Outorga e Licenciamento de Estações - ORLE Superintendência de Outorga e Recursos à Prestação - SOR Agência Nacional de Telecomunicações

Leia mais

No item 2.10 é mencionada a ferramenta de controle de acesso. Qual o nível de integração requerido e quais os métodos disponíveis nesta ferramenta?

No item 2.10 é mencionada a ferramenta de controle de acesso. Qual o nível de integração requerido e quais os métodos disponíveis nesta ferramenta? Perguntas: 1. 2. 3. Entendemos que o processo de mudança será realizado através do CMDB atual e que esta mudança deverá ser refletida na solução de DCIM. Além deste processo haverá alguma outra forma de

Leia mais