Energia no Mundo Indicadores. Matrizes Energéticas. Matrizes Elétricas. Edição de 13 de dezembro de Ministério de Minas e Energia

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Energia no Mundo Indicadores. Matrizes Energéticas. Matrizes Elétricas. Edição de 13 de dezembro de Ministério de Minas e Energia"

Transcrição

1 Energia no Mundo Matrizes Energéticas Matrizes Elétricas Indicadores Edição de 13 de dezembro de 217 Ministério de Minas e Energia

2 MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA Ministro FERNANDO COELHO FILHO Secretário Executivo PAULO PEDROSA Secretário de Planejamento e Desenvolvimento Energético EDUARDO DE AZEVEDO RODRIGUES Secretário Adjunto de Planejamento e Desenvolvimento Energético Moacir Carlos Bertol Departamento de Informações e Estudos Energéticos GIlberto Hollauer Coordenação Técnica João Antonio Moreira Patusco Equipe Técnica: Daniele de Oliveira Bandeira Gilberto Kwitko Ribeiro Mônica Caroline Manhaes dos Santos Ubyrajara Nery Graça Gomes Ministério de Minas e Energia Esplanada dos Ministérios - bloco U - 5º andar Brasília - DF Tel.: (55 61) / Fax: (55 61) / Fontes de Dados: Brasil: Balanço Energético Nacional 217 (ano base 216). Demais países e regiões: Site IEA Data Services, da IEA (Agência Internacional de Energia) e estatísticas de 216 da British Petroleum. APRESENTAÇÃO Este documento apresenta, para o mundo, OECD, países não-oecd e oitenta e nove (89) países, as matrizes energética e elétrica, e suas estruturas de fontes fósseis, fontes renováveis e energia nuclear. Apresenta, ainda, uma seleção de indicadores, como PIB per capita, energia por habitante, emissões de CO 2 totais e per capita, dentre outros. Assim, trata-se de mais um veículo do Departamento de Informações e Estudos Energéticos (DIE/SPE) para disseminação de informações energéticas sucintas e oportunas, de fácil acesso, e que possibilitam análises diversas, dentre as quais, a percepção de como evoluem as emissões de CO 2 no mundo, pelo uso de energia, tema atual e presente em diversos fóruns mundiais. Neste estudo, foram adotados como ano inicial e 215 como último ano com disponibilidade de dados para todos os países. Adicionalmente, constam as matrizes de 216, para o Mundo, OECD e não-oecd (estimadas) e as do Brasil. Destaques de Energia no Mundo, em 216 O mundo consumiu 96,6 Mbbl/d (milhões de barris de petróleo por dia), em 216, com crescimento decenal de 12,6%, e equivalentes a 44 vezes o consumo do Brasil (42 vezes em 215). A capacidade instalada de refino estava em 97,4 Mbbl/d de petróleo, em dez/216 (97,2 em 215). O consumo mundial de gás natural foi de bilhões de m³ em 216, valor com crescimento decenal de 24,3%, e 95 vezes o consumo do Brasil (8 vezes em 215). O consumo de carvão mineral foi de Mtep (milhões de toneladas equivalentes de petróleo), em 216, com 13,3% de aumento nos últimos 1 anos (2,8% decênio anterior), e equivalente a 234 vezes o consumo do Brasil (2 vezes em 215). Em 216, a demanda total de energia no mundo foi de Mtep (81,6% de combustíveis fósseis), equivalentes a 48 vezes a demanda brasileira, esta com apenas 55,1% de fósseis. Dos Mtep consumidos no mundo, 32,% foram de petróleo, 27,5% de carvão mineral, 21,8% de gás natural, 5,% de energia nuclear, 2,5% de energia hidráulica e 11,2% de outras fontes não especificadas. As fontes renováveis somaram 13,7%, contra o indicador de 43,5% verificado no Brasil. Expressivos 36,1% da demanda mundial de energia, correspondentes a 4.95 Mtep, foram destinados à geração de energia elétrica, resultando em TWh ofertados e 2.85 Mtep de perdas térmicas. A matriz mundial de geração elétrica de 216 contou com 38,5% de carvão mineral, 22,8% de gás, 4,% de óleo, 1,6% de urânio, 16,2% de hidráulica e 7,9% de outras não especificadas. As fontes renováveis somaram 24,1%, dos quais, 3,9 pontos percentuais de eólica e 1,4 de solar. Em 216, o mundo emitiu Mt de CO 2, mostrando indicador de 2,35 tco 2 por tep de energia consumida, indicador um pouco inferior ao verificado 1 anos atrás, de 2,37. No Brasil, o indicador de emissões ficou em 1,47 tco 2 /tep (63% do indicador mundial), em razão da maior presença de fontes renováveis na sua matriz energética. Há extremos opostos, como os países do Golfo Pérsico, em que suas matrizes são eminentemente fósseis, e países com baixo grau de desenvolvimento, com matrizes quase totalmente renováveis. Na Arábia Saudita, por exemplo, petróleo e gás natural respondem por 1% de suas matrizes, enquanto em Moçambique, as fontes renováveis respondem por 81% da sua matriz energética (uso preponderante de lenha na cocção de alimentos) e por 86% da elétrica. Há países que são muito dependentes de uma só fonte. Na África do Sul, por exemplo, o Carvão Mineral ocupa 93% de sua matriz elétrica. No Uzbequistão, o Gás Natural responde por 88% de sua matriz energética. No Paraguai, a energia Hidráulica representa 1% da sua matriz elétrica.

3 SUMÁRIO glossário...3 BRASIL 216, OECD 216, NÃO-OECD NÃO-OECD SEM BRASIL 216, MUNDO BRASIL, MUNDO, OECD...6 NÃO-OECD, áfrica, américa do norte...7 américa do sul, ásia, oriente médio...8 áfrica DO SUL, ALEMANHA, ANGOLA...9 ARÁBIA SAUDITA, ARGÉLIA, ARGENTINA...1 AUTRÁLIA, ÁUSTRIA, BANGLADESH...11 BÉLGICA, BIELORRÚSSIA, BOLÍVIA...12 BUGÁRIA, CANADÁ, CATAR...13 CAZAQUISTÃO, CHILE, CHINA...14 COLÔMBIA, REP. DEMoc. do CONGO, CORÉIA DO SUL...15 CORÉIA DO NORTE, COSTA RICA, CUBA...16 DINAMARCA, EGITO, EMIRADOS árabes...17 EQUADOR, ESPANHA, ESTADOS UNIDOS...18 ETIÓPIA, FILIPINAS, FINLÂNDIA...19 FRANÇA, GANA, GRÉCIA...2 GUATEMALA, HOLANDA, HUNGRIA...21 ÍNDIA, INDONÉSIA, IRÃ...22 IRAQUE, IRLANDA, ISRAEL...23 ITÁLIA, JAPÃO, KUWAIT...24 LÍBANO, LÍBIA, MALÁSIA...25 MARROCOS, MÉXICO, MIANMAR...26 MOÇAMBIQUE, NIGÉRIA, NORUEGA...27 NOVA ZELÂNDIA, Omã, PAQUISTÃO...28 PARAGUAI, PERU, POLÔNIA...29 PORTUGAL, QUÊNIA, REINO UNIDO...3 REP. DOMINICANA, REP. ESLOVACA, REP. TCHECA...31 ROMêNIA, RÚSSIA, SINGAPURA...32 SÍRIA, SUDÃO, SUÉCIA...33 SUÍÇA, TAILÂNDIA, TAIWAN...34 TANZÂNIA, TRINIDAD E TOBAGO, TURQUIA...35 UCRÂNIA, URUGUAI, UZBEQUISTÃO...36 VENEZUELA, VIETNÃ, ZIMBABUE...37 INDICADORES...38 GLOSSÁRIO Matrizes Matriz Energética: Demanda total de energia de um país ou região, segmentada por fonte. Demanda Total de Energia: Energia necessária para movimentar a economia de um país ou região. Também denominada de Oferta Interna de Energia (OIE). Matriz Elétrica: Geração total de energia elétrica de um país ou região, segmentada por fonte. Fontes Energéticas Óleo: Petróleo e seus derivados. Carvão: Carvão mineral bruto, de diferentes tipos, e seus derivados. Gás: Gás Natural. Hidráulica: Na matriz energética inclui comércio externo de eletricidade. Outras: Biomassa, Biodiesel, Eólica, Solar, Geotérmica, Outras Renováveis (Marés, Ondas etc.) e Outras Não-Renováveis (Gás Industrial etc.). Renováveis: É o resultado da soma de Hidráulica e apenas as fontes renováveis de Outras. Solar: na matriz energética é a Solar Térmica + Solar Fotovoltaica, e na matriz elétrica é a Solar Fotovoltaica. Siglas OIE: Oferta Interna de Energia. OECD: Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico. São países membros: Alemanha, Austrália, Áustria, Bélgica, Canadá, Chile, Coreia do Sul, Dinamarca, Espanha, Eslováquia, Eslovênia, Estônia, Estados Unidos, Finlândia, França, Grécia, Hungria, Irlanda, Islândia, Israel, Itália, Japão, Luxemburgo, México, Noruega, Nova Zelândia, Países Baixos, Polônia, Portugal, Reino Unido, República Tcheca, Suécia, Suíça e Turquia. PIB PPP: Produto Interno Bruto pela Paridade do Poder de Compra (Purchasing Power Parity). Unidades M: milhão; k: mil; bep: barril equivalente de petróleo (1 tep ~ 7,1 bep); bbl/d: barril por dia; tco 2 : tonelada de dióxido de carbono; hab: habitante; tep: A tonelada equivalente de petróleo (tep) é a unidade comum, adotada internacionalmente para somar os quantitativos de diferentes fontes de energia. A razão entre o poder calorífico inferior (PCI) de cada forma de energia e o PCI do petróleo, de 1. kcal/kg, determina o fator de conversão de unidades comerciais (m³, t, GWh etc.) para tep.

4 Matriz Energética (%) Matriz Elétrica (%) Brasil ,4 216: 287 Mtep 67,5 216: 579 TWh 6 31, ,7 1, ,7 9,8 1,5 2,1 2,9 2,7 14,9 216: Renováveis: 43,6% Eólica: 2831 ktep Solar: 716 ktep 216: Renováveis: 8,4% Eólica: GWh Solar: 59 GWh ,1 216: 5258 Mtep OECD ,9 27,7 216: 1897 TWh 3 26,9 2 18, 2 17, 12,9 11,4 1 9,8 7,9 2,3 2,1 216: Renováveis: 9,7% Eólica: ktep Solar: ktep 216: Renováveis: 23,8% Eólica: GWh Solar: GWh 5 Não OECD ,6 33,9 216: 8471 Mtep 4 46,9 216: TWh 2 18,6 13,3 19, 18, , 2,7 5,4 4,7 5,2 216: Renováveis: 16,2% Eólica: 3971 ktep Solar: ktep 216: Renováveis: 24,1% Eólica: GWh Solar: GWh 4

5 ,3 34,9 Matriz Energética (%) Matriz Elétrica (%) Não OECD sem Brasil ,8 216: 8184 Mtep 4 216: TWh 2 18,9 19,4 12,6 2 16,8 1 5,6 2, 2,3 4,8 4,7 216: Renováveis: 15,2% Eólica: 2814 ktep Solar: ktep 216: Renováveis: 21,7% Eólica: GWh Solar: GWh Mundo ,1 216: Mtep 216: TWh 27,5 38,5 4 21,8 2 22,8 1 11,2 2 16,2 1,6 5, 2,5 4, 7,9 216: Renováveis: 13,7% Eólica: 8252 ktep Solar: ktep 216: Renováveis: 24% Eólica: GWh Solar: GWh Observações: e 215 são os anos de referência das matrizes das páginas seguintes. Os valores da Ásia para 215 adicionam Afeganistão, Butão, Laos, Timor-Leste, Macau e Maldivas, em relação aos publicados até 214 pela Agência Internacional de Energia. Os valores do Brasil seguem os formatos da Agência Internacional de Energia, o que resulta em pequenas diferenças em relação aos dados do Balanço Energético Nacional. 5

6 ,6 39,7 : 82,2 Mtep 215: 298 Mtep Taxa: 3,12% a.a 3,1 5,9 Matriz Energética (%) Matriz Elétrica (%) Outras Renováveis 15.5% Produtos da Cana 7.1% Lenha e Carvão 4.8% Biodiesel e Outros 11,8,4, 1,3 6, ,4 44,8 Brasil 215: Renováveis: 4,3% Eólica: 186 ktep Solar: 7 ktep 215: Renováveis: 74% Eólica: GWh Solar: 59 GWh ,9 Mundo 215: Renováveis: 13,4% Eólica: 727 ktep Solar: ktep 215: Renováveis: 22,8% Eólica: GWh Solar: GWh ,1 52,6 31,8 36,1 24,6 22,6 28,1 17,9 16, 18,9 21,6 26,1 : 619 Mtep 215: Mtep Taxa: 1,93% a.a 4,9,9 1,8 : 3741 Mtep 215: 5259 Mtep Taxa:,81% a.a 1,7 9,8 1,3 2,1 2,3 2, , ,2 7,8 OECD 215: Renováveis: 9,6% Eólica: ktep Solar: ktep 215: Renováveis: 23% Eólica: GWh Solar: GWh ,2 24,6 25,4 5, 1,7 4,7 4,1 2,5 38,3 37,9 39,3 29,6 12,2 11,6 : 64,7 TWh 215: 581,7 TWh Taxa: 5,37% a.a 13,7,, 22,9 26,2 4,2 : 4472 TWh 215: 1858 TWh Taxa: 2,13% a.a 18,1 2,5 12,7 1,8 3,3 : 6115 TWh 215: TWh Taxa: 3,33% a.a 1,6 89,4 21, 16, 2,5 61,8 1,7,6, , ,2 6

7 4 2 3,5 3, 25,7 36,1 Matriz Energética (%) Matriz Elétrica (%) 12,5 : 2186 Mtep 215: 86 Mtep Taxa: 3,14% a.a 19, ,,2 1,4 2,7 25,5 Não-OECD 13,9 215: Renováveis: 16,5% Eólica: ktep Solar: ktep 215: Renováveis: 22,7% Eólica: GWh Solar: GWh África 215: Renováveis: 49,8% Eólica: 646 ktep Solar: 386 ktep 215: Renováveis: 17,6% Eólica: 759 GWh Solar: 2612 GWh ,3 19,2 18, 47,9 13,6 13,7 1,6,,4 1,2 1,4 6, 37, 16,9 15,4 29, : 211 Mtep 215: 788 Mtep Taxa: 3,18% a.a 3,2 215 : 1942 Mtep 215: 2646 Mtep Taxa:,74% a.a 9,3 1,4 2,1 2,2 2,8 48,5 América do Norte 215 6, 215: Renováveis: 8% Eólica: ktep Solar: 6297 ktep 215: Renováveis: 19,7% Eólica: GWh Solar: GWh ,5 1,9 27,1 5,4 39,3 47,1 13,6 2,1,9 : 1644 TWh 215: TWh Taxa: 5,12% a.a 4,5 22,1 18,7 11,3 6,4 32,9 36,5 2,, : 19 TWh 215: 781 TWh Taxa: 4,79% a.a 1,6 26,6 15,4 1,5, ,5, 29,8 29, : 133 TWh 215: 5279 TWh Taxa: 3,34% a.a 3,8 7,8 17,9 35,8 12,5,2 4, , ,5 7

8 Matriz Energética (%) Matriz Elétrica (%) América do Sul ,4 : 178 Mtep : 136 TWh 65,4 41,3 215: 575 Mtep 6 56, : 1144 TWh 215 Taxa: 2,83% a.a Taxa: 5,21% a.a 28,2 4 22,3 2,3 2 22,8 2, 11,5 9,7 2 3,6 5,4 4,3 7,6 1,9 9, 5,1, 1,,, 1,9,8 215: Renováveis: 3,2% Eólica: 2337 ktep Solar: 893 ktep 215: Renováveis: 64,4% Eólica: GWh Solar: 1661 GWh Ásia , : 768 Mtep 45,1 : 333 TWh 43,3 43,2 215: 6512 Mtep 4 34, : TWh Taxa: 5,22% a.a Taxa: 8,88% a.a 26,7 26,7 2 17,9 16,6 19, 28, 2 14,1 9,4 4,9 1,5,1 1,7 1, 2,2 3,6 4,5 1,4,8, 215: Renováveis: 11,4% Eólica: ktep Solar: ktep 215: Renováveis: 18,4% Eólica: GWh Solar: GWh , 45,5 28,4 53,5 Oriente Médio 8 : 51 Mtep 215: 729 Mtep 6 53,2 215 Taxa: 6,56% a.a 4 3,7 33,5 67,2 : 28 TWh 215: 147 TWh Taxa: 9,4% a.a ,2,4,,1,6,3,7,2 215: Renováveis:,37% Eólica: 3 ktep Solar: 252 ktep 215: 13,1,2,,,3 1,7,,1 Renováveis: 1,7% Eólica: 344 GWh Solar: 3 GWh 8

9 Matriz Energética (%) Matriz Elétrica (%) África do Sul ,8 67,7 98,5 : 49,2 Mtep 92,7 : 64,4 TWh : 142 Mtep : 246,7 TWh 215 Taxa: 2,56% a.a 6 Taxa: 3,25% a.a 4 4 2,6 2 15,5 1,4 11,5 2 3,,, 2,2 5,,1,,,1,,, 1,5,3, 1,9 215: Renováveis: 11,5% Eólica: 194 ktep Solar: 299 ktep 215: Renováveis: 2,3% Eólica: 227 GWh Solar: 2183 GWh ,4 41,6 32,8 25,2 21, 8,6 12,9 7,6,9,7,5,7 Alemanha 8 69, : 334,7 Mtep : 374,4 TWh 215: 37,8 Mtep : 641 TWh Taxa: -,2% a.a 44,3 Taxa: 1,29% a.a ,7 215: Renováveis: 12,1% Eólica: 6299 ktep Solar: 3751 ktep 215: Renováveis: 29,2% Eólica: 7926 GWh Solar: GWh Angola 2 12, 14,3 1,9 9,8 1, 3,2 4,1 3,, ,2 82,7 : 4,1 Mtep : 1 TWh : 15 Mtep : 9,8 TWh Taxa: 3,11% a.a 48,8 6 44,1 46,8 Taxa: 5,62% a.a 53, ,8 17, ,2,, 1,3,, 1,7 3,,,,,,,,, 215: Renováveis: 51,7% Eólica: ktep Solar: ktep 215: Renováveis: 53,2% Eólica: GWh Solar: GWh 9

10 Matriz Energética (%) Matriz Elétrica (%) Arábia Saudita 1 1 1, 78,8 : 7,2 Mtep 8 : 2,9 TWh 8 67,9 215: 221,7 Mtep : 338,3 TWh Taxa: 8,49% a.a 55,8 6 Taxa: 11,95% a.a 44,2 4 32,1 4 21,2 2 2,,,,,,,,,,,,,,,,, 215: Renováveis: % Eólica: ktep Solar:,1 ktep 215: Renováveis: % Eólica: GWh Solar: 1 GWh Argélia ,7 61,5 : 4,8 Mtep 98,4 : 2,8 TWh : 54 Mtep : 68,8 TWh 215 Taxa: 5,92% a.a 6 55, Taxa: 7,92% a.a 4 36, 32,1 4 26,8 2 18,2 2 4,9,3,, 1,3,,1, 1,3,,,,,2,,1 215: Renováveis:,5% Eólica: 2 ktep Solar: 5 ktep 215: Renováveis:,32% Eólica: 19 GWh Solar: 58 GWh Argentina 8 71,2 8 : 35,6 Mtep 61,6 : 26,7 TWh 6 49,9 215: 86 Mtep ,5 215: 145 TWh 215 Taxa: 2,12% a.a 37,4 Taxa: 4,11% a.a ,5 26,2 2,2 2 15,4 11,2 5,9 2, 1,6, 2,2 4,7 4,1,7 2,4 2, 4,9,,2 1,9 215: Renováveis: 7,9% Eólica: 52 ktep Solar: 1 ktep 215: Renováveis: 28,1% Eólica: 599 GWh Solar: 15 GWh 1

11 Matriz Energética (%) Matriz Elétrica (%) Austrália ,6 : 57,1 Mtep 74,9 : 64,4 TWh 8 39,6 215: 125,3 Mtep ,4 34,2 62,9 215: 252,3 TWh 215 Taxa: 1,89% a.a 6 Taxa: 3,3% a.a 25, ,8 17,7 5,9 6,2 5,7 2,, 1,7,9 2,6 2,7 4,3 5,3,,,5 8,3 215: Renováveis: 6,5% Eólica: 986 ktep Solar: 869 ktep 215: Renováveis: 13,6% Eólica: GWh Solar: 5968 GWh Áustria ,4 : 21,5 Mtep : 3,9 TWh 6,6 6, 215: 32,8 Mtep , : 61,8 TWh 215 Taxa: 1,1% a.a Taxa: 1,66% a.a 4 21, 21,9 18, 2 15,4 12,4 17,8 9,7 2 14,1 6,9 14,3 12,6 1,3 8,2 3,3,, 1,4,,,7 215: Renováveis: 29,4% Eólica: 416 ktep Solar: 265 ktep 215: Renováveis: 76,5% Eólica: 484 GWh Solar: 937 GWh Bangladesh 1 1 : 6,4 Mtep 8,7 75,3 : 1,4 TWh 8 215: 37,9 Mtep : 59 TWh Taxa: 4,34% a.a Taxa: 9,31% a.a 56,1 41, ,7 24,7 23,6 2 14,4 13,1 16,4 2 1,9 6, 7,9,,,4,1 1,7,,, 1,,,3 215: Renováveis: 24,8% Eólica:,3 ktep Solar: 13 ktep 215: Renováveis: 1,2% Eólica: 4 GWh Solar: 154 GWh 11

12 ,1 43,1 24,3 6, Matriz Energética (%) Matriz Elétrica (%) 15,5 26,2 12,8 3,4,,, Bélgica : 46 Mtep 215: 53,3 Mtep 6 53,7 215 Taxa:,35% a.a 215: Renováveis: 6,8% Eólica: 479 ktep Solar: 286 ktep 215: Renováveis: 2,8% Eólica: 5574 GWh ,5 Bielorrússia 215: Renováveis: 5,5% Eólica: 2 ktep Solar:,7 ktep 215: Renováveis:,82% Eólica: 26 GWh Solar: 8 GWh ,7 62,8,, 3,,,,,,9, 66,7 46,5,, 7,2 37,9, : Sem Dados 215: 25,3 Mtep Sem Taxa : 1,2 Mtep 215: 8,3 Mtep Taxa: 4,72% a.a 7,, 2,6 19, , ,1 Bolívia Solar: 365 GWh 215: Renováveis: 15,6% Eólica: 1 ktep Solar:,9 ktep 215: Renováveis: 31,4% Eólica: 12 GWh Solar: 11 GWh ,3 21,7 6,1 : 4,6 TWh 215: 69,5 TWh Taxa: 1,29% a.a 32,8 23,7 37,5,2,4,5, ,9 : Sem Dados 215: 34,1 TWh Sem Taxa 22,8 215, 1,1,,1,,,,,3,,6 11,6 : 1,2 TWh 215: 8,5 TWh Taxa: 4,84% a.a 2,3,, 66,3 4,4,, 83, 28,9 1, 215 2,5 12

13 Matriz Energética (%) Matriz Elétrica (%) Bulgária ,9 : 2,5 Mtep 77,3 : 22 TWh 8 4,7 215: 18,6 Mtep : 48,7 TWh ,2 Taxa: -,23% a.a 6 46,2 Taxa: 1,92% a.a 22,8 2,1 4 31,6 2 13,8 8,1 2 11, 11,7 11,6,8, 2,4 2, 1,2,4 3,8 6,4,,, 215: Renováveis: 9,8% Eólica: 98 ktep Solar: 115 ktep 215: Renováveis: 18% Eólica: 1452 GWh Solar: 1383 GWh Canadá ,1 49,8 : 159,3 Mtep : 27,1 TWh 56,7 215: 27,2 Mtep , : 67,7 TWh ,2 Taxa: 1,27% a.a Taxa: 2,19% a.a 4 23,4 2 9,6 9,8 9,7 1,2 2 12,9 15,1 6,8 2,6 4,9 6,1 9,8 1, 3,4 6, 5,6 7,1 1,2, 215: Renováveis: 18,1% Eólica: 2274 ktep Solar: 291 ktep 215: Renováveis: 63% Eólica: GWh Solar: 2895 GWh ,1 95,8 : 1,4 Mtep 215: 45,4 Mtep Taxa: 8,58% a.a 215 Catar ,5 1, :,4 TWh 215: 41,5 TWh Taxa: 11,56% a.a ,9 4,2,,,,,,,, 2 9,5,,,,,,,,, 215: Renováveis: % Eólica: ktep Solar: ktep 215: Renováveis: % Eólica: GWh Solar: GWh 13

14 Matriz Energética (%) Matriz Elétrica (%) 19,9 2,,,,,, 1,,,1 Cazaquistão ,6 43,8 : Sem Dados 215: 78,1 Mtep 4 35,2 215 Sem Taxa 6 215: Renováveis: 1,1% Eólica: 11 ktep Solar: 4 ktep 215: Renováveis: 8,9% Eólica: 132 GWh Solar: 47 GWh 4 Chile China : Sem Dados 215: 16,5 TWh 215 Sem Taxa 18,4 2 8,7, 1,2,,,,,,,2 8 8 : 8,5 Mtep 58,5 : 8,8 TWh 63, : 36,1 Mtep : 75,4 TWh ,3 Taxa: 3,5% a.a Taxa: 5,26% a.a 37, ,7 19,8 21,1 2,5 2 14,1 15,6 11, 2 14, 15,1 11,9 6,2 5,7 5,7 4,2,, 1,1,,,6 215: Renováveis: 26,8% Eólica: 182 ktep Solar: 138 ktep 215: Renováveis: 43,6% Eólica: 2115 GWh Solar: 1261 GWh ,6 : 43 Mtep : 173,6 TWh 8 6 7,3 215: 2987 Mtep 47, : 5882,2 TWh 215 Taxa: 4,72% a.a 6 56,3 Taxa: 8,75% a.a 4 37,6 4 18, 2 21,8 21,9 18,9 12,9 2 5,4 1,2, 1,5,8 3,2 5,4,2 2,7,, 2,9 5,, 215: Renováveis: 8,4% Eólica: ktep Solar: 2521 ktep 215: Renováveis: 23,8% Eólica: GWh Solar: GWh 14

15 6 4 47,3 39,3 Matriz Energética (%) Matriz Elétrica (%) Colômbia 8 : 13,9 Mtep : 11,6 TWh 215: 33,8 Mtep : 69 TWh 26, Taxa: 2,13% a.a 24,4 4 Taxa: 4,33% a.a 68,3 65, ,2 12,2 19,3 11,3 11,3 1,1 2 4,9 1,6 12,4 11,9 8,7,,,6,,, 3,3 215: Renováveis: 22,7% Eólica: 5 ktep Solar: ktep 215: Renováveis: 68,2% Eólica: 58 GWh Solar: GWh : 7,1 Mtep 215: 28,9 Mtep Taxa: 3,4% a.a República Democrática do Congo 1 82,9 94, : 3,8 TWh 215: 8,9 TWh Taxa: 2,3% a.a 97,9 99, ,6 3,1 2,9 4,5,,,,, 2,5 215: Renováveis: 97% Eólica: ktep Solar: ktep 215: Renováveis: 99,8% Eólica: GWh Solar: GWh Coreia do Sul 2 2,1,1,,,,,,,, ,3 61,8 : 21,5 Mtep : 14,8 TWh : 272,7 Mtep : 549,2 TWh 215 Taxa: 6,23% a.a 6 37,7 37,7 Taxa: 8,98% a.a 4 43,1 29,6 4 3, 2 14,4 15,7 22,4 2,,,5,1, 2,5 9, 8,7 2,3,,,4, 1,9 215: Renováveis: 1,5% Eólica: 13 ktep Solar: 362 ktep 215: Renováveis: 1,9% Eólica: 121 GWh Solar: 388 GWh 15

16 8 61, 6 45,9 4 2 Matriz Energética (%) Matriz Elétrica (%) :,9 Mtep 215: 4,9 Mtep 215 Taxa: 4,3% a.a 38,6 28,5 13,9 1,4,1 1,6,,,, Coreia do Norte ,6 72,8 : 2,6 Mtep : 16,6 TWh 8 62,6 215: 7,8 Mtep 6 57, : 13,7 TWh Taxa: -2,27% a.a Taxa: -,45% a.a 4 37, 4 21,3 2 12,3 11, 14,1 2 5,9,,,, 4, 3,5 5,8 5,9,,,,,, 215: Renováveis: 25% Eólica: ktep Solar: ktep 215: Renováveis: 72,8% Eólica: GWh Solar: GWh Costa Rica 215: Renováveis: 52,7% Eólica: 93 ktep Solar:,3 ktep 215: Renováveis: 99% Eólica: 18 GWh Solar: 3 GWh 1 77,6 8 64, : 11,1 Mtep 215: 12 Mtep 215 Taxa:,2% a.a 35,2 14,1 8,2,4,,1,,,, 215: Renováveis: 14,1% Eólica: 1 ktep Solar: 3 ktep 215: Renováveis: 3,9% Eólica: 17 GWh Solar: 33 GWh Cuba 1 84, : 1,3 TWh 8 215: 1,8 TWh 74, Taxa: 5,8% a.a 4 24,4 2 15,5 1,,,,,,,,5 1 86,3 81,5 : 5,7 TWh 8 215: 2,3 TWh Taxa: 3,7% a.a ,5 12,6,,,,, 1,1,2 3,7 16

17 Matriz Energética (%) Matriz Elétrica (%) Dinamarca , : 19 Mtep 64,1 68, : 19,1 TWh 8 215: 16,1 Mtep : 28,9 TWh Taxa: -,4% a.a Taxa:,99% a.a 4 35,8 36,1 4 32,3 24,5 17, ,2 1,7 6,3,,,, 3,2 1,9 1,1,,,,1,1, 215: Renováveis: 29,6% Eólica: 1215 ktep Solar: 86 ktep 215: Renováveis: 65,5% Eólica: GWh Solar: 64 GWh Egito 1 8 7,7 81,5 : 8 Mtep : 8,1 TWh 63, : 79,4 Mtep : 182 TWh ,5 Taxa: 5,61% a.a Taxa: 7,69% a.a 46,3 4 36,4 4 21, 2 2 3,5 5,5 8,5 7,4,4,9,, 1,3 2,4,,,,,,,9 215: Renováveis: 3,8% Eólica: 116 ktep Solar: 22 ktep 215: Renováveis: 8,3% Eólica: 1345 GWh Solar: 253 GWh ,3 78,3 : 1,3 Mtep 215: 73,3 Mtep Taxa: 1,7% a.a Emirados Árabes Unidos , 98,5 :,7 TWh 215: 127,4 TWh Taxa: 13,11% a.a ,7 19,2 2, 2,3,,,,,,2, 1,2,,,,,,,,2 215: Renováveis:,16% Eólica: ktep Solar: 68 ktep 215: Renováveis:,23% Eólica: GWh Solar: 296 GWh 17

18 ,9 82,7 Matriz Energética (%) Matriz Elétrica (%) Equador 8 : 2,4 Mtep 65,4 : 1,3 TWh 215: 15,1 Mtep : 25,8 TWh Taxa: 4,52% a.a Taxa: 7,46% a.a 44,5 4 34,5 34,6 5, ,, 3,7 7,7 5,8,,, 1,6 215: Renováveis: 13,3% Eólica: 9 ktep Solar: 3 ktep 215: 12,7,,,,,, 2,1 Renováveis: 52,8% Eólica: 99 GWh Solar: 36 GWh ,9 41,4 17,4 2,6 11,2 1,8 12,6 12,2 3,3 4,5 2,, Espanha 6 : 51,6 Mtep : 75,7 TWh 215: 118,9 Mtep : 277,8 TWh 4 Taxa: 2,1% a.a 33,2 Taxa: 3,15% a.a 215: Renováveis: 14% Eólica: 4242 ktep Solar: 3184 ktep 215: Renováveis: 34,9% Eólica: GWh Solar: GWh Estados Unidos 18,9 2 6,2 38, , 18,9 2,6 8,7 1,1 1,, ,3 : 173 Mtep 46,2 : 1966 TWh 36,3 215: 2188,3 Mtep : 4297 TWh 4 34, ,7 29,5 Taxa:,56% a.a 31,9 Taxa: 1,88% a.a 18, 2 17,1 17,1 19,3 2 18,6 13,5 9,9 5,9 1,3 1,4 1,2 2,3 4,5 5,8 7,8,9,1 215: Renováveis: 6,7% Eólica: ktep Solar: 5768 ktep 215: Renováveis: 13,2% Eólica: GWh Solar: GWh 25,2 18

19 Matriz Energética (%) Matriz Elétrica (%) Etiópia 1 : 12,8 Mtep 96,1 91,8 :,6 TWh 8 215: 5 Mtep : 1,4 TWh Taxa: 3,3% a.a 6 Taxa: 7,8% a.a 43,7 4 56,3 92, ,7 6,1,,5,,,,,2 1,6 215: Renováveis: 93,4% Eólica: 65 ktep Solar: ktep 215: Filipinas ,2 : 17,2 Mtep 45, : 52,1 Mtep ,9 34,9 Taxa: 2,68% a.a 6 24, ,5 2,1,,,,9 1,4 215: Renováveis: 36,3% Eólica: 64 ktep Solar: 12 ktep 215: 7,3,,,,,,,, Renováveis: 1% Eólica: 759 GWh Solar: GWh 85,7 : 13,2 TWh 215: 82,4 TWh ,5 Taxa: 4,46% a.a 22,9 7,1 14,2 14,9 1,5,1,,,, Renováveis: 25,4% Eólica: 748 GWh Solar: 139 GWh , 24,2 12,1 12,4 29,1 18,6 18,7 6,9 6,1 8,8,, Finlândia 6 : 21 Mtep 215: 32,5 Mtep Taxa: 1,4% a.a 31,6 28,1,3 215: Renováveis: 32,3% Eólica: 2 ktep Solar: 2 ktep 215: Renováveis: 44,5% Eólica: 2327 GWh Solar: 9 GWh 2 : 26,1 TWh 215: 68,6 TWh 4,3 Taxa: 2,33% a.a 33, ,4 21, 12,8 7,6,,, 19

20 Matriz Energética (%) Matriz Elétrica (%) França ,5 : 18,1 Mtep : 182,5 TWh 77, : 246,5 Mtep : 563,5 TWh 215 Taxa:,75% a.a 44,5 4,2 Taxa: 2,72% a.a ,8 26,1 2 16,3 19,7 14,1 2 3,5 7,5 2,1 2,1 5,5 7,4 8,1 9,7 1,7,4 2,2 5,5 3,5 6,7,4 215: Renováveis: 8,5% Eólica: 162 ktep Solar: 652 ktep 215: Renováveis: 15,9% Eólica: GWh Solar: 7259 GWh Gana ,1 99, : 3,4 Mtep : 3,9 TWh : 9,7 Mtep 46, : 11,5 TWh 215 Taxa: 2,55% a.a 6 Taxa: 2,6% a.a 5,9 4 37,3 38,8 4 22,2 2 11, 9,6 2 4,9 1,3,,,,, 1,,,,,,,, 215: Renováveis: 42,5% Eólica: ktep Solar:,3 ktep 215: Renováveis: 5,9% Eólica: GWh Solar: 3 GWh ,7 48,4 : 11,8 Mtep 215: 23,2 Mtep Taxa: 1,62% a.a Grécia ,5 35,5 42,7 : 14,8 TWh 215: 51,8 TWh Taxa: 3,3% a.a ,5 24,2 2 17,1 15, 17,8 1,9 11,8 2 11,5 1,1,, 1,7 5,8, 3,8,,,, 215: Renováveis: 12% Eólica: 397 ktep Solar: 532 ktep 215: Renováveis: 28,7% Eólica: 4621 GWh Solar: 39 GWh 2

21 ,7 29,9 Matriz Energética (%) Matriz Elétrica (%) Guatemala : 2,9 Mtep 215: 12,7 Mtep Taxa: 3,54% a.a 7,4,,,,,,7 2,3 215: Renováveis: 63% Eólica: 9 ktep Solar: 13 ktep 215: Renováveis: 6,4% Eólica: 17 GWh Solar: 149 GWh Holanda 215: Renováveis: 4,9% Eólica: 649 ktep Solar: 124 ktep 215: Renováveis: 12,4% Eólica: 755 GWh Solar: 1122 GWh , Hungria 215: Renováveis: 12% Eólica: 6 ktep Solar: 21 ktep 215: ,6 37,5 4,6 14,8 45,9 39,2,5 1,4, 1,, 38,3 37,2 27,2 9,3 19,6 29,7 : 62,1 Mtep 215: 73,8 Mtep Taxa:,41% a.a : 21,3 Mtep 215: 25,2 Mtep Taxa:,4% a.a 16,4 4,7, 1,9 3, 6, , , ,6 18,2 21,4,,,,, Renováveis: 1,6% :,9 TWh 215: 11,1 TWh Taxa: 6,13% a.a Eólica: 693 GWh 25,7 35, 12,3 17,2 1,3 6, 38,7 79,5 42,3 2,1 : 52,6 TWh 215: 11,1 TWh Taxa: 1,77% a.a 3,7 Solar: 123 GWh 4,7,,1, 215,3 66, : 17,6 TWh 215: 3,3 TWh Taxa: 1,3% a.a 19,5 16,2 16,8 52,2,,6,8, 25, , 1,5 21

22 ,8 24,2 22, 44,5 Matriz Energética (%) Matriz Elétrica (%) 5,1,4,4 1,1 1,5 1,4 215: Renováveis: 25% Eólica: 368 ktep Solar: 1147 ktep 215: : 164,5 Mtep 215: 851,1 Mtep Taxa: 3,99% a.a Indonésia 215: Renováveis: 33,4% Eólica:,3 ktep Solar:,4 ktep 215: ,1 79, ,9 31,6 18,2 16,8,2,9,,,2,5 7,5 32,9 2,9,5 15,6 : 38,2 Mtep 215: 225,4 Mtep Taxa: 4,32% a.a 65,6 215 : 2,6 Mtep 215: 236,5 Mtep Taxa: 5,98% a.a 23,6 32,9 215,,3 1,2,4,7,2 Renováveis: 15,3% Eólica: 4279 GWh Solar: 5636 GWh Solar: 5 GWh 215: Renováveis:,74% Eólica: 19 ktep Solar:,1 ktep 215: Renováveis: 5,1% Eólica: 221 GWh Solar: 1 GWh Índia Irã , 56,5 1,7 49,4 75,3 Renováveis: 1,7%,5 4,9 3,3 2,7 Eólica: 4 GWh : 72,8 TWh 215: 1383 TWh Taxa: 7,26% a.a 39,8 1, 8,4 55,8 : 2,4 TWh 215: 234 TWh Taxa: 11,55% a.a 25,2,,,, 43,5, 215 5, ,9 4,8, 59, 14,4,5,2 17,1 79,3, : 12,1 TWh 215: 28,6 TWh Taxa: 7,77% a.a 1, 23,5 5,, 215,1 22

23 ,7 85,7,, Matriz Energética (%) Matriz Elétrica (%) Iraque 21,2 11,9 : 4,7 Mtep 215: 47,9 Mtep Taxa: 5,7% a.a,,,5 2,3,6,1 215: Renováveis:,56% Eólica: ktep Solar: ktep 215: ,2 46,2 22,9 16,5 28,3 : 6,9 Mtep 215: 13,3 Mtep Taxa: 1,57% a.a,,,,9 1,, Irlanda Renováveis: 3,7% Eólica: GWh Solar: GWh 215: Renováveis: 8,1% Eólica: 565 ktep Solar: 13 ktep 215: Renováveis: 28% Eólica: 6573 GWh , ,4 66,3 71,9,, 65,3 24,4 1,4 24,9 26,3 44,,,, : 3,5 TWh 215: 68,9 TWh Taxa: 7,34% a.a,, 8,2 : 7,3 TWh 215: 28,1 TWh Taxa: 3,25% a.a 8,8 3,7 2,9 Solar: 2 GWh,, 215, , ,4 41,2 27,8 29, : 7,8 Mtep 215: 23 Mtep Taxa: 2,62% a.a 215 Israel , 45,4 51,6 : 8,7 TWh 215: 64,2 TWh Taxa: 4,87% a.a ,,6,,,,, 2, 215: Renováveis: 2,1% Eólica:,6 ktep Solar: 444 ktep 215: 1,1,,,,,,, 1,9 Renováveis: 1,9% Eólica: 7 GWh Solar: 1115 GWh 23

24 Matriz Energética (%) Matriz Elétrica (%) Itália ,8 : 119,1 Mtep 62,4 : 143,9 TWh 6 215: 152,6 Mtep : 281,6 TWh 215 Taxa:,59% a.a 35,1 36,2 39,4 Taxa: 1,61% a.a ,1 23,6 2 15,4 2 16,1 16,2 6,8 8,1 11,9,7, 2,8 5,2 2, 4,8 3,6 3,1 2,2, 2,7 215: Renováveis: 17,2% Eólica: 1277 ktep Solar: 2163 ktep 215: Renováveis: 38,7% Eólica: GWh Solar: GWh Japão ,7 : 32,4 Mtep 73,2 : 465,4 TWh 6 215: 429,8 Mtep : 135,3 TWh , Taxa:,7% a.a 39,6 Taxa: 1,92% a.a ,2 27,3 23,3 18, ,9 14,3 1,6,8,6 1,8 1,7 4,1 8, 8,2 8,2 2,3 2,1,1,9,1 215: Renováveis: 5,3% Eólica: 444 ktep Solar: 3417 ktep 215: Renováveis: 16% Eólica: 516 GWh Solar: GWh Kuwait ,5 9,2 : 7,1 Mtep : 3,7 TWh 8 6 5,7 49,3 215: 34,7 Mtep ,6 215: 67,9 TWh 215 Taxa: 3,84% a.a 6 Taxa: 7,21% a.a 4 3,2 36, ,8,,,,,,,3,,,,,,,,, 215: Renováveis: % Eólica: ktep Solar: ktep 215: Renováveis: % Eólica: GWh Solar: GWh 24

25 ,6 95, Matriz Energética (%) Matriz Elétrica (%) Líbano 1 : 2,4 Mtep 97,4 : 1,8 TWh 8 73,3 215: 7,6 Mtep : 18,4 TWh Taxa: 2,82% a.a 6 Taxa: 5,7% a.a ,4 2,2,, 1,7 4,3,,,8 2, 215: Renováveis: 2,5% Eólica: ktep Solar: 24 ktep 215: 26,7,,,,,, 2,6,, Renováveis: 2,6% Eólica: GWh Solar: GWh Líbia ,1 1, 63,5 : 2,6 Mtep : 1,1 TWh : 17,2 Mtep : 37,7 TWh 215 Taxa: 4,61% a.a 6 53,7 46,3 Taxa: 8,67% a.a 4 32,5 3, ,1,,,,,,,9,,,,,,,,, 215: Renováveis:,88% Eólica: ktep Solar: ktep 215: Renováveis: % Eólica: GWh Solar: GWh Malásia ,6 76,8 : 6,2 Mtep : 4,8 TWh 6 215: 85,9 Mtep : 15,1 TWh 43,7 46,6 215 Taxa: 6,48% a.a 42,3 Taxa: 8,56% a.a 4 32,2 4 25,1 2,4 23, ,3,1 1,6,, 1,5 1,4 2,3 1,2,,,,,,7 215: Renováveis: 3,7% Eólica: ktep Solar: 23 ktep 215: Renováveis: 1% Eólica: GWh Solar: 273 GWh 25

26 Matriz Energética (%) Matriz Elétrica (%) Marrocos ,6 6,6 : 3 Mtep 55,5 : 2,9 TWh 6 215: 19,4 Mtep : 3,8 TWh 41, Taxa: 4,56% a.a 31, Taxa: 5,81% a.a 4 27,5 22,9 18,8 2 12,4 2 12,5 5,2 8,2 7,2 6,1 3,4 4,5 2,,, 3,,,,, 215: Renováveis: 8,6% Eólica: 217 ktep Solar: ktep 215: Renováveis: 14,3% Eólica: 2519 GWh Solar: 6 GWh ,8 48,4 34,5 México 6 : 52,6 Mtep 215: 187,4 Mtep ,1 4 Taxa: 3,7% a.a : 37,1 TWh 215: 311,1 TWh Taxa: 5,19% a.a 59,9 43, , ,1 1,1 1,9 14,2 9,9 7,3 3,5, 2,7 6,8 3,7 5,5 1,6 1,4,6,,4 215: Renováveis: 8,3% Eólica: 752 ktep Solar: 238 ktep 215: Renováveis: 15,4% Eólica: 8745 GWh Solar: 246 GWh Mianmar ,4 7,2 : 7,9 Mtep :,8 TWh 8 58,9 215: 19,8 Mtep : 16 TWh Taxa: 2,21% a.a 51, Taxa: 7,32% a.a , 27,4 2, ,3 15,3,6 2,2 1,1,,,6 4,1 6,6,3 2,6 1,8,,,, 215: Renováveis: 55,1% Eólica: ktep Solar: ktep 215: Renováveis: 58,9% Eólica: GWh Solar: GWh 26

27 1 8 6 Matriz Energética (%) Matriz Elétrica (%) Moçambique 1 86,5 : 6,8 Mtep :,6 TWh 71,4 8 7,2 215: 13 Mtep : 19,9 TWh Taxa: 1,55% a.a 6 Taxa: 8,53% a.a 86, ,9 9, 5,2 3,8 5,9 9,9,,,,4 4 29,8 2 12,8,8,,,,,,, 215: Renováveis: 82,8% Eólica: ktep Solar: ktep 215: Renováveis: 86,4% Eólica: GWh Solar: GWh : 38,9 Mtep 215: 139,4 Mtep Taxa: 3,8% a.a ,7 Nigéria 1 8, 8 6 : 2,6 TWh 215: 31,4 TWh Taxa: 6,9% a.a 81,8 7, ,5 8,9 1,7,5,,9,,,4,4 4 17,7 2 18,2 11,5,,,,,,, 215: Renováveis: 8,4% Eólica: ktep Solar: ktep 215: Renováveis: 18,2% Eólica: GWh Solar: GWh ,8 36,8 : 14,3 Mtep 215: 29,6 Mtep Taxa: 1,76% a.a 4,8 35,8 Noruega : 73 TWh 215: 143,9 TWh Taxa: 1,63% a.a 99,8 95, ,2 6,4 6,4 2 2,8,,,,,2,,1 1,8,,,,, 2,2 215: Renováveis: 45,3% Eólica: 216 ktep Solar: ktep 215: Renováveis: 97,7% Eólica: 2515 GWh Solar: GWh 27

28 6 4 2 Matriz Energética (%) Matriz Elétrica (%) 52, : 8 Mtep 215: 2,6 Mtep ,8 Taxa: 2,27% a.a 3,5 19,8 15,8 15,4 13,3 1,2 6,6 3,5,, Nova Zelândia 8 77,3 : 18,5 TWh 6 55,5 215: 44,2 TWh 215 Taxa: 2,9% a.a 4 24,7 2 15,5 6,1 8,5 4,3 6,7, 1,4,, 215: Renováveis: 4,6% Eólica: 23 ktep Solar: 12 ktep 215: Renováveis: 8,1% Eólica: 2356 GWh Solar: 34 GWh , 83,7 :,1 Mtep 215: 25,4 Mtep Taxa: 14,19% a.a 215 Omã , 97,4 : TWh 215: 32,8 TWh Taxa: 16,87% a.a ,3 2,,,,,,,,, 2,6,,,,,,,,, 215: Renováveis: % Eólica: ktep Solar: ktep 215: Renováveis: % Eólica: GWh Solar: GWh Paquistão 8 8 : 8,4 TWh : 18,4 Mtep 61, : 93,9 Mtep 6 215: 11,9 TWh , 215 Taxa: 3,96% a.a Taxa: 6,34% a.a 35, 37, ,7 28,2 4,4 3,7 25,7 2 17,1 15,6 2 3,1 5,3,4 1,7 2, 3,2 3,2 3,6 5,5,8,1,,8 215: Renováveis: 38,1% Eólica: 72 ktep Solar: ktep 215: Renováveis: 31,4% Eólica: 84 GWh Solar: GWh 28

29 Matriz Energética (%) Paraguai ,1 : 1,5 Mtep : 5,4 Mtep Taxa: 3,7% a.a 6 41,5 4 35,3 4 23,2 2 16,7 2,,,,,, 1,3 215: Renováveis: 13% Eólica: ktep Solar: ktep 215: Peru , : 9,5 Mtep 8 215: 24,6 Mtep ,5 Taxa: 2,29% a.a , 36, , 8,3 2 1,6 3,3 3,2 4,3,, 215: Renováveis: 2,2% Eólica: 51 ktep Solar: 45 ktep 215: Matriz Elétrica (%) 1, :,4 TWh 79,9 215: 55,7 TWh 215 Taxa: 12,63% a.a 9,5 1,6,,,,,,,, Renováveis: 1% Eólica: GWh Solar: GWh : 6,7 TWh 71,6 215: 48,3 TWh 215 Taxa: 4,83% a.a 49,1 45, 24,5 1,4,,8,5,, 3,5 3,6 Renováveis: 52,7% Eólica: 595 GWh Solar: 23 GWh ,4 5,9 : 92,9 Mtep 215: 94,9 Mtep Taxa:,5% a.a Polônia ,9 8,9 : 83,9 TWh 215: 164,3 TWh Taxa: 1,61% a.a ,6 2 14,5 11,5 9,9 2 12,8 6,7,,,,1 1,4 2,3 1,3 3,9 1,7,, 1,7 1,1,4 215: Renováveis: 9,5% Eólica: 934 ktep Solar: 5 ktep 215: Renováveis: 13,8% Eólica: 1858 GWh Solar: 57 GWh 29

30 Matriz Energética (%) Matriz Elétrica (%) Portugal ,3 : 6,9 Mtep : 9,8 TWh 74, : 22 Mtep : 51,3 TWh ,6 Taxa: 2,8% a.a Taxa: 4,2% a.a ,7 31,2 18,5 19,9 19,2 2,6 2 14,6 16,9 2 7,4 9,1 9,3 4,3,,, 2,6 3,9,,, 2, 215: Renováveis: 22,6% Eólica: 998 ktep Solar: 149 ktep 215: Renováveis: 47,5% Eólica: 1168 GWh Solar: 796 GWh : 5,7 Mtep 215: 25,1 Mtep Taxa: 3,6% a.a , Quênia 6 79,9 4 42,7 :,9 TWh 215: 9,7 TWh Taxa: 5,81% a.a ,3 39,2 48, ,2 17,4 2 12,5 12,,8 1,4,,,, 1,1 1,3,,,,,, 215: Renováveis: 81,2% Eólica: 5 ktep Solar:,1 ktep 215: Renováveis: 87,5% Eólica: 57 GWh Solar: 1 GWh Reino Unido ,9 : 218,1 Mtep 62,1 : 281,4 TWh 215: 18,7 Mtep , : 336,4 TWh , 33,9 Taxa: -,45% a.a Taxa:,43% a.a 4 29,7 25,6 2 22,8 13,2 2,9 24, 11,5 1,1 8,4 2 1, 3,3,2 1,3,,6 1, 1,4 1,9, 215: Renováveis: 8,2% Eólica: 3467 ktep Solar: 71 ktep 215: Renováveis: 24,8% Eólica: 431 GWh Solar: 7561 GWh 3

31 Matriz Energética (%) República Dominicana República Eslovaca 215: Renováveis: 9,6% Eólica:,5 ktep Solar: 49 ktep 215: Renováveis: 22,7% Eólica: 6 GWh Solar: 56 GWh República Tcheca Matriz Elétrica (%) ,6 : 2,9 Mtep 73,1 : 2,2 TWh 57, : 8,2 Mtep ,5 215: 18,5 TWh 215 Taxa: 2,55% a.a 4,5 Taxa: 5,14% a.a , 23,6 2 12,6 1,8 1,8 2 12,9 6,4,,,, 1,6 1,2,,, 3,3 5,3, 215: Renováveis: 12% Eólica: 62 ktep Solar: 28 ktep 215: Renováveis: 11,6% Eólica: 725 GWh Solar: 225 GWh ,3 34,7 19,9 2, 1,1 23,7 24,4 8,8,4 2,3 3,3 1,2 8 : 15,5 Mtep 64,4 215: 16,4 Mtep Taxa:,13% a.a 4 : 12,3 TWh 56,9 215: 26,6 TWh 215 Taxa: 1,86% a.a 2 17,7 12,5 14,5 1,7 6, 8,6 1,4 5,3 1,9, ,1 78,6 8 : 45,3 Mtep : 41,2 TWh 8 215: 42,1 Mtep : 82,6 TWh Taxa: -,17% a.a 6 53,1 Taxa: 1,67% a.a 38, ,5 19,1 2,4 15,3 15,8 2 1,2 2 11,3 9,4 2,3,,,3,,1 2,7,9, 2,6 2,2, 215: Renováveis: 9,9% Eólica: 42 ktep Solar: 183 ktep 215: Renováveis: 11,4% Eólica: 573 GWh Solar: 2264 GWh 31

32 ,8 26,7 18,2 18,6 Matriz Energética (%) 5,5 28, : 47,8 Mtep 215: 31,9 Mtep Taxa: -,96% a.a,,7 Romênia 215: Renováveis: 18,7% Eólica: 67 ktep Solar: 171 ktep 215: Renováveis: 39,7% ,1 16,4 51,3 Rússia 215: Renováveis: 2,5% Eólica: 13 ktep Solar: 29 ktep 215: 9,5 2,7 : Sem Dados 215: 79,7 Mtep Sem Taxa 2, ,2,,,,, 1,9, 1,1 14, ,6,7 26, 27,6 Matriz Elétrica (%) 48,3 14,2 : 46,8 TWh 215: 65,9 TWh Taxa:,82% a.a Eólica: 763 GWh Solar: 1982 GWh Renováveis: 15,9% Eólica: 148 GWh Solar: 335 GWh, 17,7 16,1 25,2 14,9 49,7 : Sem Dados 215: 165,6 TWh Sem Taxa 18,3 15,8,,9,,,,,, ,5 215, ,8 59,7 36,1 : 3,8 Mtep 215: 25,6 Mtep Taxa: 4,68% a.a Singapura 1 1, , : 3,7 TWh 215: 5,4 TWh Taxa: 6,4% a.a ,1 1,6,,,,,,1 2,7,7, 1,2,,,,,, 3,1 215: Renováveis: 1,5% Eólica: ktep Solar: 6 ktep 215: Renováveis: 1,8% Eólica: GWh Solar: 64 GWh 32

33 ,6 64,9 Matriz Energética (%) Matriz Elétrica (%) Síria 1 98,8 : 2,1 Mtep : 1,4 TWh 8 68,6 215: 1 Mtep : 17,9 TWh Taxa: 3,83% a.a 6 Taxa: 6,21% a.a ,9 4 29,1 2 2,1,,,,,1,1,2,1 215: Renováveis:,41% Eólica: ktep Solar: ktep 215:,,,,, 1,2 2,3,, Renováveis: 2,3% Eólica: GWh Solar: GWh : 7,4 Mtep 215: 15,7 Mtep Taxa: 1,81% a.a 33,6 19,7,,,,,,,5 Sudão 1 79, , , 35,5 4, : Renováveis: 66,4% Eólica: ktep Solar: ktep 215: Renováveis: 64,5% Eólica: GWh Solar: GWh Suécia :,6 TWh 7, 215: 13 TWh 64,5 215 Taxa: 7,56% a.a,,,,,,,, ,8 : 38,8 Mtep : 78,1 TWh 76, : 45,5 Mtep : 161,9 TWh 46,5 215 Taxa:,37% a.a Taxa: 1,75% a.a ,3 29,8 21,7 34,8 19,4 17,5 2 13,4 2 1, 9,1 4,2 4,7 1,6, 1,4,2,6,8,,3 2,7,5 215: Renováveis: 42,2% Eólica: 1399 ktep Solar: 2 ktep 215: Renováveis: 63,3% Eólica: GWh Solar: 97 GWh 33

34 Matriz Energética (%) 8 76,4 : 18,9 Mtep 6 215: 24,5 Mtep 215 Taxa:,62% a.a 38,1 4 24,6 2 11,6 8,7 11,1 13, 12,1 1,7,5,8 1,3 Suíça Matriz Elétrica (%) 215: Renováveis: 22,3% Eólica: 9 ktep Solar: 153 ktep 215: Renováveis: 62,2% Eólica: 11 GWh Solar: 1119 GWh Tailândia Taiwan ,1 215: Renováveis: 1,7% Eólica: 131 ktep Solar: 18 ktep 215: Renováveis: 3,5% Eólica: 1525 GWh Solar: 876 GWh : 36,8 TWh 75,8 215: 66,1 TWh Taxa: 1,4% a.a 57, ,9 17,1,1,, 6,1 1,,, 6 8 5,7 69,5 71,4 47,6 : 15,6 Mtep : 7 TWh 4 39,7 215: 135,2 Mtep : 177,8 TWh Taxa: 5,28% a.a Taxa: 8,2% a.a ,5 27,9 18,9 27, 19,5 2,6,,, 1,1 1,1,6 3,5,,, 2,7 5,9, 215: Renováveis: 19,2% Eólica: 28 ktep Solar: 25 ktep 215: Renováveis: 8,5% Eólica: 329 GWh Solar: 2378 GWh ,1 38,9 36,5 17,4 13,6 9,3 8,7, 2,2,4, 2, 8 : 13,1 Mtep 76,7 : 2,7 TWh 215: 18,8 Mtep ,7 215: 255 TWh 215 Taxa: 5,17% a.a Taxa: 6,16% a.a 4 29,8 2 14,3 16,4 5, 6,9,, 1,8, 2,4 34

35 ,2 11,9 Matriz Energética (%) Matriz Elétrica (%) Tanzânia 8 89,5 84, : 7,7 Mtep 215: 26 Mtep ,1 Taxa: 2,94% a.a,,6 2,8,,,,3,7,,,, 215: Renováveis: 84,7% Eólica: ktep Solar: 2 ktep 215: Renováveis: 34,2% Eólica: GWh Solar: 21 GWh ,9 :,6 TWh 215: 6,3 TWh Taxa: 5,83% a.a 43,9, 5,9 33,5, 215, ,8 6,3 91,8 : 2,6 Mtep 215: 19,4 Mtep Taxa: 4,86% a.a Trinidad e Tobago ,4 99,8 : 1,1 TWh 215: 1,3 TWh Taxa: 5,46% a.a ,1 2,,,,,,,9,1 2,,2,,,,,, 2,6, 215: Renováveis:,7% Eólica: ktep Solar: ktep 215: Renováveis: % Eólica: GWh Solar: GWh Turquia ,3 51,4 : 24,4 Mtep : 12,4 TWh 215: 128,8 Mtep ,9 215: 261,8 TWh ,1 3,6 Taxa: 4,5% a.a 26,8 29,1 Taxa: 7,53% a.a 26,7 26,1 25,6 21,1 2, ,8 4,7 6,5,,,,9,8,,, 1,6 215: Renováveis: 12,2% Eólica: 12 ktep Solar: 844 ktep 215: Renováveis: 32% Eólica: GWh Solar: 194 GWh 35

36 ,7 Matriz Energética (%) Matriz Elétrica (%) Ucrânia 3,4 28,9 : Sem Dados 215: 9,1 Mtep Sem Taxa,,,,,,4, 215: Renováveis: 3% Eólica: 93 ktep Solar: 41 ktep 215: Renováveis: 4,4% Eólica: 184 GWh Solar: 477 GWh Uruguai 215: Renováveis: 58,4% Eólica: 178 ktep Solar: 4 ktep 215: ,4 25,5 42,9 1,,,,9,, 5,7 11,9 Uzbequistão Renováveis: 88,6% Eólica: 265 GWh Solar: 49 GWh 215: Renováveis: 2,4% Eólica: ktep Solar: ktep 215: Renováveis: 2,7% Eólica: GWh 16, ,2 : 2,4 Mtep 215: 5 Mtep Taxa: 1,79% a.a : Sem Dados 215: 42,6 Mtep Sem Taxa 3, , ,3,, 3,3,,,, 2,2,, ,6 : Sem Dados 215: 162,1 TWh Sem Taxa 54,1 6,2,,5,,, 3,3,, 1,3 38,7 11,4 : 2,6 TWh 215: 13,7 TWh Taxa: 4,9% a.a,,,,,, 61, 6,2 Solar: GWh, , : Sem Dados 215: 57,3 TWh Sem Taxa 2,7 4,1,,3,,,,,, 28,4 215, 36

37 Matriz Energética (%) Matriz Elétrica (%) Venezuela 6 8 5,7 54,7 : 21,2 Mtep : 16,4 TWh 63,7 43,5 215: 59,4 Mtep : 117,6 TWh ,1 Taxa: 2,48% a.a 43,1 Taxa: 4,8% a.a 4 37,9 2 19,1 1,7 16,9 19,4 2 1,3,2 2,5,, 2, 1,3,,,,,, 215: Renováveis: 12,1% Eólica: ktep Solar: ktep 215: Renováveis: 63,7% Eólica: GWh Solar: GWh : 14 Mtep 215: 73,8 Mtep Taxa: 4,5% a.a 33,8 26,6 25,5 11,1 12,9,,,,3 62, , 6,7 Vietnã 215: Renováveis: 27,6% Eólica: 1 ktep Solar: ktep 215: ,1 : 2,4 TWh 215: 153,3 TWh 215 Taxa: 1,46% a.a 29,6 33,2 17,9 36,6,,5,,,,,1 Renováveis: 36,7% Eólica: 121 GWh Solar: GWh Zimbabue 8 8 : 5,9 Mtep 66,6 : 5,2 TWh 67, : 11,3 Mtep 54, : 9,7 TWh 51,4 46,8 Taxa: 1,56% a.a Taxa: 1,51% a.a ,4 4 32,6 18,6 2 11,3 11,1 2 5,2 3,7,,,,,,5,,,,, 1,3 215: Renováveis: 7,4% Eólica: ktep Solar: ktep 215: Renováveis: 52,7% Eólica: GWh Solar: GWh 37

38 INDICADORES Países Popu lação (milhões hab) PIB (bilhões US$ 21) PIB PPP (bilhões US$ 21) PIB PPP per capita (US$ 21/ hab) Produ ção de Energia (Mtep) Oferta Interna de Energia (Mtep) Comér cio Líquido de Energia (Mtep) (a) Consu mo Final de Eletrici dade (TWh) Emis sões CO 2 (Mt) Comér cio Externo de Energia (%) (d) Comér cio Externo de Eletri cidade (%) (d) OIE/ hab (tep/ hab) OIE/PIB (tep/ mil US$) OIE/PIB PPP (tep/ mil US$) Cons. Eletric./ hab (kwh/ hab) CO 2 / hab (t/hab) CO 2 / OIE (tco 2 / tep) CO 2 / PIB (kg/ US$) CO 2 / PIB PPP (kg/ US$ PPP 21) Mundo , ,6,11 1,86,18, ,4 2,37,43,31 OECD , ,1,6 4,12,11, ,18 2,23,24,25 Não-OECD , ,6,15 1,32,3, ,2 2,42,73,34 Ásia (b) , ,6,18 1,49,25, ,94 2,65,66,35 Oriente Médio , ,1,78 3,21,33, ,66 2,39,79,35 África , ,3 1,8,66,34,15 566,96 1,45,49,21 América do Norte , ,2,12 5,53,13, ,51 2,26,31,3 América do Sul , ,3-2,92 1,38,14, ,54 1,9,25,18 África do Sul 55, 417,3 668, ,7 167,4 142, -2,8 228,2 427,6-14,6 -,63 2,58,34, ,77 3,1 1,2,64 Alemanha 81, , , ,1 119,6 37,8 198,3 573, 729,7 64,4-8,1 3,77,8, ,93 2,37,2,21 Angola 25, 13,9 17, ,8 99,7 15, -84,1 8,7 2,4-562,4,,6,14,9 346,82 1,36,2,12 Arábia Saudita 31,5 672, , ,3 648,6 221,7-423,1 313,1 531,4-19,9, 7,3,33, ,85 2,4,79,34 Argélia 39,7 189,8 536, , 142,8 54, -88,8 57,6 13,4-164,4 -, 1,36,28, ,29 2,41,69,24 Argentina 43,4 456, 76, ,1 73,8 86, 13,7 134,1 191,4 15,9 5,8 1,98,19, ,41 2,23,42,27 Austrália 24, ,3 1.77, ,9 381,3 125,3-249,6 238,1 381, -199,2, 5,21,8, ,83 3,4,26,35 Áustria 8,6 411,2 369, ,1 12, 32,8 2,4 72, 62,1 62,3 14, 3,8,8, ,2 1,89,15,17 Bangladesh 161, 156,6 494,8 3.73, 31,2 37,9 7, 52,5 7,5 18,6,,24,24,8 326,44 1,86,45,14 Bélgica 11,2 58,1 459, ,5 1,7 53,3 5,8 87,8 92,5 95,4 23,2 4,75,1, ,25 1,74,18,2 Bielorrússia 9,5 58,6 154, ,6 3,6 25,3 21,5 33,8 53,3 84,9 7,1 2,66,43, ,62 2,11,91,34 Bolívia 1,7 25,7 68, ,1 21, 8,3-12,7 7,7 18,3-153,,,77,32, ,71 2,21,71,27 Brasil 25,3 2.33, , ,6 279,4 298, 25,3 524,6 45,9 8,5 5,6 1,45,13, ,2 1,51,19,15 Bulgária 7,2 54,6 12, ,4 12,1 18,6 6,9 34,9 43,8 37,2-27,7 2,59,34, ,1 2,35,8,36 Canadá 35, , , ,7 471,3 27,2-199,2 544,5 549,2-73,7-9,7 7,54,15, ,32 2,3,31,36 Catar 2,2 167, 294, ,1 221,3 45,4-171,9 39, 8, -378,3, 2,29,27, ,71 1,76,48,27 Cazaquistão 17,5 186,3 421, ,5 164,1 78,1-86,5 11,3 225,1-11,8, 4,45,42, ,83 2,88 1,21,53 Chile 18,1 263,1 375,6 2.88,3 12,9 36,1 24, 71,7 81,7 66,4, 2,,14, ,53 2,26,31,22 China (c) 1.378, , , , 2.495, ,1 517, ,8 9.84,7 17,3 -, 2,17,33, ,59 3,4,99,49 Colômbia 48,2 359,2 613, ,3 124,7 33,8-89,8 59,4 72,3-265,9 -,6,7,9, ,5 2,14,2,12 Rep. Dem. Congo 77,3 29,7 55,8 721,8 29,1 28,9 -,1 7,3 2,7 -,2-4,7,37,97,52 94,3,9,9,5 Coreia do Sul 5, , , ,7 51,4 272,7 237, 534,4 586, 86,9, 5,39,22, ,58 2,15,46,34 Coreia do Norte 25,2 26,9 1,9 4.8,3 18,8 7,8-11, 11,6 22,5-14,3,,31,29,8 46,89 2,87,84,22 Costa Rica 4,8 44,4 67, ,7 2,6 4,9 2,5 9,6 6,9 5,9-1, 1,3,11, ,43 1,4,16,1 Cuba 11,4 73,9 234,5 2.59,9 5,8 12, 7,1 17,2 29,9 59,, 1,6,16, ,63 2,48,4,13 38

39 INDICADORES Países Popu lação (milhões hab) PIB (bilhões US$ 21) PIB PPP (bilhões US$ 21) PIB PPP per capita (US$ 21/ hab) Produ ção de Energia (Mtep) Oferta Interna de Energia (Mtep) Comér cio Líquido de Energia (Mtep) (a) Consu mo Final de Eletrici dade (TWh) Emis sões CO 2 (Mt) Comér cio Externo de Energia (%) (d) Comér cio Externo de Eletri cidade (%) (d) OIE/ hab (tep/ hab) OIE/PIB (tep/ mil US$) OIE/PIB PPP (tep/ mil US$) Cons. Eletric./ hab (kwh/ hab) CO 2 / hab (t/hab) CO 2 / OIE (tco 2 / tep) CO 2 / PIB (kg/ US$) CO 2 / PIB PPP (kg/ US$ PPP 21) Dinamarca 5,7 341, 253, ,1 16, 16,1 2,3 33, 32, 14,1 17, 2,83,5, ,63 1,99,9,13 Egito 91,5 247,7 919, 1.42,4 69,5 79,4 1,6 16,5 198,6 13,4 -,6,87,32, ,17 2,5,8,22 Emirados Árabes 9,2 36, 589, ,8 229,6 73,3-132,8 118,3 18,2-181,2, 8,,2, ,67 2,46,5,31 Equador 16,1 86,6 17, ,3 3,3 15,1-14,6 23, 37,6-96,8 1,8,93,17, ,33 2,5,43,22 Espanha 46, , , ,2 33,6 118,9 95,4 254,4 247, 8,2 -, 2,56,8, ,32 2,8,17,17 Estados Unidos 321, , , ,9 2.18, ,3 257, , ,5 11,8 1,5 6,8,13, ,53 2,28,3,3 Etiópia 99,4 48,3 149, 1.498,9 46,7 5, 3,7 8,5 1,2 7,4-1,6,5 1,3,34 86,1,2,21,7 Filipinas 1,7 265,8 684, ,8 26,3 52,1 27, 74,9 13,9 51,7,,52,2, ,3 1,99,39,15 Finlândia 5,5 247,7 28, ,3 17,8 32,5 15,7 82,5 42, 48,4 19,2 5,93,13, ,66 1,29,17,2 França 66, , , ,4 137,8 246,5 115,7 468,4 29,5 46,9-12,8 3,71,9, ,37 1,18,1,12 Gana 27,4 46,5 16, ,5 1,2 9,7 -,5 8,8 14, -5,1-2,9,35,21,9 32,51 1,44,3,13 Grécia 1,9 244,3 256, 23.57,9 8,5 23,2 18,4 56,6 64,6 79,3 15,6 2,13,9, ,95 2,79,26,25 Guatemala 16,3 49,9 116,1 7.17,7 8,6 12,7 5,1 9,8 15,1 4,1-4,8,78,25,11 62,92 1,19,3,13 Holanda 16,9 868,3 769, ,1 47,6 73,8 47,5 113,6 156, 64,3 7,4 4,36,9, ,21 2,11,18,2 Hungria 9,8 142,9 235, , 11,3 25,2 13,6 4,3 42,4 53,9 31,1 2,56,18, ,31 1,68,3,18 Índia 1.311, , , ,5 554,4 851,1 36, ,5 2.66, 36,1,,65,37, ,58 2,43,9,28 Indonésia 257,6 987,5 2.62, ,4 425,9 225,4-199,3 211,9 441,9-88,4,,87,23, ,72 1,96,45,17 Irã 79,1 464, , ,7 324,2 236,5-82,5 236,4 552,3-34,9-1, 2,99,51, ,98 2,34 1,19,44 Iraque 36,4 186,5 516, ,8 182,8 47,9-137,9 44,4 132,1-288,1 13, 1,31,26, ,63 2,76,71,26 Irlanda 4,6 33, 269, ,4 1,1 13,3 12,7 27, 35,3 95,5 2,3 2,86,4, ,61 2,66,12,13 Israel 8,4 277,5 261, ,3 7,3 23, 16,9 56,6 62,3 73,4-8,8 2,74,8, ,43 2,71,22,24 Itália 6,7 2.59,5 2.15, ,5 36,1 152,6 121,5 39,7 33,8 79,6 14,1 2,51,7, ,45 2,17,16,16 Japão 127, 5.986, , ,9 3,3 429,8 49,1 998, ,5 95,2, 3,38,7, ,99 2,66,19,26 Kuwait 3,9 139,7 267, ,5 167,8 34,7-13,8 58,2 85,4-377,4, 8,91,25, ,95 2,46,61,32 Líbano 5,9 41,2 75, ,9,2 7,6 7,7 16,7 22,7 11,2 1,4 1,31,19, ,88 2,97,55,3 Líbia 6,3 34,2 81, ,8 31,6 17,2-13,6 1,4 45,3-79,1,2 2,75,5, ,21 2,63 1,32,55 Malásia 3,3 33, 752,2 24.8,9 96,5 85,9-8,3 141,2 22,3-9,7, 2,83,26, ,26 2,57,67,29 Marrocos 34,4 113,2 252, ,4 1,8 19,4 18,8 3,7 54,9 96,8 13,9,56,17, ,6 2,83,48,22 México 121, 1.27,7 1.99, ,8 191,8 187,4-1,6 269,8 442,3 -,8 -,2 1,55,16, ,66 2,36,37,22 Mianmar 53,9 88,6 38, ,7 26,7 19,8-6,9 13,4 24,4-34,9,,37,22,6 249,45 1,23,28,8 Moçambique 28, 14,3 3,7 1.96,9 19,1 13, -5,5 14,2 5, -42,3-13,2,46,9,42 58,18,39,35,16 Nigéria 182,2 461,9 1.6, ,9 254,3 139,4-116,7 26,2 64,4-83,7,,76,3,14 144,35,46,14,6 39

40 INDICADORES Países Popu lação (milhões hab) PIB (bilhões US$ 21) PIB PPP (bilhões US$ 21) PIB PPP per capita (US$ 21/ hab) Produ ção de Energia (Mtep) Oferta Interna de Energia (Mtep) Comér cio Líquido de Energia (Mtep) (a) Consu mo Final de Eletrici dade (TWh) Emis sões CO 2 (Mt) Comér cio Externo de Energia (%) (d) Comér cio Externo de Eletri cidade (%) (d) OIE/ hab (tep/ hab) OIE/PIB (tep/ mil US$) OIE/PIB PPP (tep/ mil US$) Cons. Eletric./ hab (kwh/ hab) CO 2 / hab (t/hab) CO 2 / OIE (tco 2 / tep) CO 2 / PIB (kg/ US$) CO 2 / PIB PPP (kg/ US$ PPP 21) Noruega 5,2 465, 37, ,2 28,1 29,6-177,3 121,5 36,6-598,7-11,3 5,71,6, ,5 1,24,8,12 Nova Zelândia 4,6 167,4 155, ,5 16,5 2,6 4,9 41,4 31,1 23,6, 4,46,12, ,73 1,51,19,2 Omã 4,5 71,7 165, ,5 77,5 25,4-5,4 29,6 64,3-198,7, 5,65,35, ,32 2,53,9,39 Paquistão 188,9 215,9 871,1 4.61,9 7,9 93,9 23,7 92,2 146, 25,3,4,5,43,11 488,77 1,55,68,17 Paraguai 6,6 25,4 56, ,9 7,1 5,4-1,7 11, 5,7-3,7-281,6,82,21, ,86 1,5,22,1 Peru 31,4 186,2 358, ,5 25,5 24,6 -,2 42,9 49,1 -,6 -,1,78,13, ,56 1,99,26,14 Polônia 38,5 556,2 931, ,8 67,7 94,9 28,8 154,1 282,4 3,4 -,2 2,47,17, ,34 2,97,51,3 Portugal 1,4 227,5 276, ,1 5,3 22, 18,5 49,8 47,1 84,3 4,2 2,12,1, ,55 2,14,21,17 Quênia 46,1 52,2 13, ,3 2,4 25,1 5,4 7,8 14,2 21,4,2,55,48,19 169,31,57,27,11 Reino Unido 65, , , ,9 119, 18,7 72,3 33,9 389,7 4, 5,9 2,78,7, ,99 2,16,15,16 Rep. Dominicana 1,5 69, 139, ,5 1, 8,2 7,8 16,2 21,3 94,2,,78,12, ,2 2,58,31,15 Rep. Eslovaca 5,4 11,1 152, , 6,6 16,4 9,8 27,9 29,5 59,5 8,2 3,2,16, ,44 1,8,29,19 Rep. Tcheca 1,5 223,8 313, ,1 29,1 42,1 13,5 67,3 99,5 32, -17,9 4,,19, ,44 2,36,44,32 Romênia 19,8 189, 377, , 26,5 31,9 5,4 52,4 69,4 17,1-11,4 1,61,17, ,5 2,18,37,18 Rússia 144, ,9 3.13, , ,2 79,7-61,9 949, , -84,8-1,1 4,93,41, ,19 2,7,85,47 Singapura 5,5 287, 434, ,2,6 25,6 77,1 49,5 44,4 31,, 4,62,9, ,1 1,73,15,1 Síria 18,5 17, 37,6 2.29,7 4,7 1, 5,5 15, 26,2 55, -1,5,54,59, ,42 2,63 1,54,7 Sudão 4,2 72,7 162,5 4.37,3 15,8 15,7,2 1,6 15,4 1,3,,39,22,1 264,38,98,21,9 Suécia 9,8 54,6 432, ,7 34, 45,5 14,6 133,2 37,1 32,1-16,2 4,64,8, ,79,82,7,9 Suíça 8,3 625,9 446, ,6 12,2 24,5 13,6 62,1 37,3 55,3-1,6 2,96,4, ,5 1,52,6,8 Tailândia 68, 392,5 1.21, ,1 75,2 135,2 64,9 178,1 247,5 48, 6,4 1,99,34, ,64 1,83,63,24 Taiwan 23,4 55,8 986, ,7 12,3 18,8 11,5 249,9 249,4 93,3, 4,65,22, ,65 2,29,49,25 Tanzânia 53,5 43,7 127, ,5 22,9 26, 3,3 5,3 11,6 12,7 1,1,49,59,2 98,22,45,27,9 Trinidad e Tobago 1,4 22,7 39, ,9 37,6 19,4-17,2 1,1 22,8-88,7, 14,26,85, ,76 1,18 1,,57 Turquia 77,5 1.87, , ,8 31,7 128,8 13,6 229,2 317,2 8,4 1,5 1,66,12, ,1 2,46,29,18 Ucrânia 45,2 121,1 313,8 6.95,6 61,6 9,1 3,1 144,9 189,4 33,4 -,8 2,,74, ,19 2,1 1,56,6 Uruguai 3,4 47,9 67, ,9 2,9 5, 2,4 1,9 6,4 47,9-1,6 1,47,11, ,87 1,27,13,1 Uzbequistão 31,3 58,1 173, ,8 56, 42,6-13,4 51,3 95,6-31,4-1,9 1,36,73, ,5 2,24 1,65,55 Venezuela 31,1 398, 475, ,4 182,7 59,4-121,8 76,2 136,8-25,2 -,8 1,91,15, ,4 2,3,34,29 Vietnã 91,7 154,5 59, ,9 7,4 73,8 5,7 14,7 168,3 7,7 1,,8,48, ,84 2,28 1,9,33 Zimbabue 15,6 12,7 25, ,2 1,7 11,3 1,1 8, 11,8 1,1-1,,72,89,44 51,76 1,5,93,46 (a) Sinal positivo representa "Importação Líquida", e sinal negativo "Exportação Líquida" (b) Ásia inclui China, além de Afeganistão, Butão, Laos, Timor-Leste, Macau e Maldivas. (c) China inclui Hong Kong. (d) Importação/Exportação dividida pela Demanda Interna Total. Sinais: vide nota (a). 4

FONTES ENERGÉTICAS. Prof. Dr. Adilson Soares Site:

FONTES ENERGÉTICAS. Prof. Dr. Adilson Soares   Site: FONTES ENERGÉTICAS Prof. Dr. Adilson Soares E-mail: adilson.soares@unifesp.br Site: www.geologia.wiki.br MATRIZ ENERGÉTICA Brasil e mundo Matriz Energética - Glossário Matriz Energética: Demanda total

Leia mais

ANEXO B. DADOS MUNDIAIS DE ENERGIA

ANEXO B. DADOS MUNDIAIS DE ENERGIA ANEXO B. DADOS MUNDIAIS DE ENERGIA 1. OFERTA MUNDIAL DE ENERGIA GRÁFICO B.1: OFERTA MUNDIAL DE ENERGIA POR FONTE GRÁFICO B.2: OFERTA MUNDIAL DE ENERGIA POR REGIÃO (*) (*) Excluindo bunkers marítimos internacionais

Leia mais

DIRETORIA DE ESTUDOS SOCIOECONÔMICOS, INFORMAÇÕES E DESENVOLVIMENTO URBANO E RURAL DEPARTAMENTO DE SISTEMA DE INFORMAÇÕES

DIRETORIA DE ESTUDOS SOCIOECONÔMICOS, INFORMAÇÕES E DESENVOLVIMENTO URBANO E RURAL DEPARTAMENTO DE SISTEMA DE INFORMAÇÕES PRINCIPAIS PAÍSES DE DESTINO DA EXPORTAÇÃO DO MUNICÍPIO DE PIRACICABA - 2005 2005 Estados Unidos 421.693.481 25,29 México 124.421.946 7,46 Argentina 73.091.226 4,38 Federação da Rússia 59.379.834 3,56

Leia mais

Membros da MIGA. Agência Multilateral de Garantia de Investimentos. Data de afiliação

Membros da MIGA. Agência Multilateral de Garantia de Investimentos. Data de afiliação Membros da MIGA Agência Multilateral de Garantia de Investimentos Membro Data de afiliação África do Sul 10 de março de 1994 Albânia 15 de outubro de 1991 Alemanha 12 de abril de 1988 Angola 19 de setembro

Leia mais

Membros da IFC. Corporação Financeira Internacional. Data de afiliação

Membros da IFC. Corporação Financeira Internacional. Data de afiliação Membros da IFC Corporação Financeira Internacional Membro Data de afiliação Afeganistão 23 de setembro de 1957 África do Sul 3 de abril de 1957 Albânia 15 de outubro de 1991 Alemanha 20 de julho de 1956

Leia mais

COMPORTAMENTO DO RISCO BRASILEIRO

COMPORTAMENTO DO RISCO BRASILEIRO COMPORTAMENTO DO RISCO BRASILEIRO 22/10/12 22/11/12 22/12/12 22/01/13 22/02/13 22/03/13 22/04/13 22/05/13 22/06/13 22/07/13 22/08/13 22/09/13 22/10/13 22/11/13 22/12/13 22/01/14 22/02/14 22/03/14 22/04/14

Leia mais

JUROS E RISCO BRASIL

JUROS E RISCO BRASIL JUROS E RISCO BRASIL META DA TAXA SELIC FONTE: BANCO CENTRAL 13.75% 12.75% 11.25% 10.25% 8.75% 9.50% 10.25% 10.75% 11.25% 12.50% 11.00% 10.50% 9.75% 9.00% 8.50% 8.00% 7.25% 8.50% 9.00% 10.00% 10.50% 11.00%

Leia mais

JUROS E RISCO BRASIL

JUROS E RISCO BRASIL JUROS E RISCO BRASIL META DA TAXA SELIC FONTE: BANCO CENTRAL 11,75% 13,00% 13,75% 12,75% 11,25% 10,25% 8,75% 9,50% 10,25% 10,75% 11,25% 12,50% 11,00% 10,50% 9,75% 9,00% 8,50% 8,00% 7,25% 8,00% 8,50% 9,00%

Leia mais

COMPORTAMENTO DO RISCO BRASILEIRO

COMPORTAMENTO DO RISCO BRASILEIRO COMPORTAMENTO DO RISCO BRASILEIRO 11/09/12 11/10/12 11/11/12 11/12/12 11/01/13 11/02/13 11/03/13 11/04/13 11/05/13 11/06/13 11/07/13 11/08/13 11/09/13 11/10/13 11/11/13 11/12/13 11/01/14 11/02/14 11/03/14

Leia mais

JUROS E RISCO BRASIL

JUROS E RISCO BRASIL JUROS E RISCO BRASIL META DA TAXA SELIC FONTE: BANCO CENTRAL 11.75% 13.00% 13.75% 12.75% 11.25% 10.25% 8.75% 9.50% 10.25% 10.75% 11.25% 12.50% 11.00% 10.50% 9.75% 9.00% 8.50% 8.00% 7.25% 8.00% 8.50% 9.00%

Leia mais

Carta IEDI nº 809 Indústria Mundial: O Brasil na contramão dos emergentes

Carta IEDI nº 809 Indústria Mundial: O Brasil na contramão dos emergentes Carta IEDI nº 809 Indústria Mundial: O Brasil na contramão dos emergentes ANEXO ESTATÍSTICO Crescimento anual do VTI e VTI per capita, 2005-2015, (em %, em U$ constante 2010). VTI total VTI per capita

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA DEPARTAMENTO DE QUÍMICA TEMA 4: FONTES DE ENERGIA E MEIO AMBIENTE

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA DEPARTAMENTO DE QUÍMICA TEMA 4: FONTES DE ENERGIA E MEIO AMBIENTE UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA DEPARTAMENTO DE QUÍMICA TEMA 4: FONTES DE ENERGIA E MEIO AMBIENTE Alunas: Erika Martins dos Reis 1 Alessandra B. R. de Azevedo Disciplina: Química do Meio Ambiente

Leia mais

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES SETEMBRO / 2015 SUMÁRIO PÁG. 1 - ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES 3 2 - EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES - CAPÍTULO 41 COMPLETO 4

Leia mais

META DA TAXA SELIC 14,5% 14,25% 13,75% 13,75% 13,5% 13,00% 13,25% 12,75% 12,25% 11,75% 12,75% 12,25% 12,75% 12,50% 12,5% 12,00%

META DA TAXA SELIC 14,5% 14,25% 13,75% 13,75% 13,5% 13,00% 13,25% 12,75% 12,25% 11,75% 12,75% 12,25% 12,75% 12,50% 12,5% 12,00% abr-08 ago-08 dez-08 abr-09 ago-09 dez-09 abr-10 ago-10 dez-10 abr-11 ago-11 dez-11 abr-12 ago-12 dez-12 abr-13 ago-13 dez-13 abr-14 ago-14 dez-14 abr-15 ago-15 dez-15 abr-16 ago-16 dez-16 META DA TAXA

Leia mais

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES JULHO 2017 SUMÁRIO Pág. 1 - ANÁLISE 3 2 - CAPÍTULO 41 COMPLETO 4 3 - DESTINOS 5 4 - COURO BOVINO POR TIPO 6 5 - DISTRIBUIÇÃO POR ESTADO 7 1 ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES

Leia mais

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES JUNHO / 215 SUMÁRIO PÁG. 1 - ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES 3 2 - EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES - CAPÍTULO 41 COMPLETO 4 3 -

Leia mais

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES 2015 SUMÁRIO PÁG. 1 - ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES 3 2 - EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES - CAPÍTULO 41 COMPLETO 4 3 - DESTINO

Leia mais

META DA TAXA SELIC 14,5% 13,75% 14,25% 13,75% 13,5% 13,25% 12,75% 13,00% 12,75% 12,50% 12,00% 12,25% 11,75% 12,5% 11,25% 11,00% 10,50% 11,25% 11,25%

META DA TAXA SELIC 14,5% 13,75% 14,25% 13,75% 13,5% 13,25% 12,75% 13,00% 12,75% 12,50% 12,00% 12,25% 11,75% 12,5% 11,25% 11,00% 10,50% 11,25% 11,25% mar-08 jul-08 nov-08 mar-09 jul-09 nov-09 mar-10 jul-10 nov-10 mar-11 jul-11 nov-11 mar-12 jul-12 nov-12 mar-13 jul-13 nov-13 mar-14 jul-14 nov-14 mar-15 jul-15 nov-15 META DA TAXA SELIC Cenário básico

Leia mais

META DA TAXA SELIC 14,5% 14,25% 13,75% 13,75% 13,5% 13,00% 13,25% 12,75% 12,25% 11,75% 12,75% 12,25% 12,75% 12,50% 12,5% 12,00%

META DA TAXA SELIC 14,5% 14,25% 13,75% 13,75% 13,5% 13,00% 13,25% 12,75% 12,25% 11,75% 12,75% 12,25% 12,75% 12,50% 12,5% 12,00% abr-08 ago-08 dez-08 abr-09 ago-09 dez-09 abr-10 ago-10 dez-10 abr-11 ago-11 dez-11 abr-12 ago-12 dez-12 abr-13 ago-13 dez-13 abr-14 ago-14 dez-14 abr-15 ago-15 dez-15 abr-16 ago-16 dez-16 META DA TAXA

Leia mais

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES 2016 SUMÁRIO Pág. 1 - ANÁLISE 3 2 - CAPÍTULO 41 COMPLETO 4 3 - DESTINOS 5 4 - COURO BOVINO POR TIPO 6 5 - DISTRIBUIÇÃO POR ESTADO 7 1 ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS

Leia mais

META DA TAXA SELIC 14,5% 13,75% 14,25% 13,75% 13,5% 13,25% 12,75% 13,00% 12,75% 12,50% 12,00% 12,25% 11,75% 12,5% 11,25% 11,00% 10,50% 11,25% 11,5%

META DA TAXA SELIC 14,5% 13,75% 14,25% 13,75% 13,5% 13,25% 12,75% 13,00% 12,75% 12,50% 12,00% 12,25% 11,75% 12,5% 11,25% 11,00% 10,50% 11,25% 11,5% abr-08 ago-08 dez-08 abr-09 ago-09 dez-09 abr-10 ago-10 dez-10 abr-11 ago-11 dez-11 abr-12 ago-12 dez-12 abr-13 ago-13 dez-13 abr-14 ago-14 dez-14 abr-15 ago-15 dez-15 META DA TAXA SELIC Cenário básico

Leia mais

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES JULHO 2018 SUMÁRIO PÁG. 1 ANÁLISE 3 2 CAPÍTULO 41 COMPLETO 4 3 DESTINOS.. 5 4 COURO BOVINO POR TIPO 6 5 DISTRIBUIÇÃO POR ESTADO 7 1 ANÁLISE DAS JULHO 2018 As Exportações de Couros e Peles apresentadas

Leia mais

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES OUTUBRO / 2015 SUMÁRIO PÁG. 1 - ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES 3 2 - EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES - CAPÍTULO 41 COMPLETO 4

Leia mais

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES JULHO / 2016 SUMÁRIO Pág. 1 - ANÁLISE 3 2 - CAPÍTULO 41 COMPLETO 4 3 - DESTINOS 5 4 - COURO BOVINO POR TIPO 6 5 - DISTRIBUIÇÃO POR ESTADO 7 1 ANÁLISE DAS JULHO 2016 As Exportações de Couros e Peles apresentadas

Leia mais

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES ABRIL / 2016 SUMÁRIO PÁG. 1 - ANÁLISE 3 2 - CAPÍTULO 41 COMPLETO 4 3 - DESTINOS 5 4 - COURO BOVINO POR TIPO 6 5 - DISTRIBUIÇÃO POR ESTADO 7 1 ANÁLISE DAS ABRIL 2016 As Exportações de Couros e Peles apresentadas

Leia mais

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES MARÇO 2017 SUMÁRIO Pág. 1 - ANÁLISE 3 2 - CAPÍTULO 41 COMPLETO 4 3 - DESTINOS 5 4 - COURO BOVINO POR TIPO 6 5 - DISTRIBUIÇÃO POR ESTADO 7 1 ANÁLISE DAS MARÇO 2016 As Exportações de Couros e Peles apresentadas

Leia mais

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES 2017 SUMÁRIO PÁG. 1 ANÁLISE 3 2 CAPÍTULO 41 COMPLETO 4 3 DESTINOS.. 5 4 COURO BOVINO POR TIPO 6 5 DISTRIBUIÇÃO POR ESTADO 7 1 ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS

Leia mais

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES NOVEMBRO 2017 SUMÁRIO PÁG. 1 ANÁLISE 3 2 CAPÍTULO 41 COMPLETO 4 3 DESTINOS.. 5 4 COURO BOVINO POR TIPO 6 5 DISTRIBUIÇÃO POR ESTADO 7 1 - ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES

Leia mais

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES MAIO / 215 SUMÁRIO PÁG. 1 - ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES 3 2 - EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES - CAPÍTULO 41 COMPLETO 4 3 -

Leia mais

BRASILEIRAS DE ARTEFATOS DE

BRASILEIRAS DE ARTEFATOS DE DADOS DAS IMPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE ARTEFATOS DE COURO MALAS Mercadoria: 42021100 - MALAS,MALETAS E PASTAS,DE COURO NATURAL/RECONST/ENVERN. 2005 2006 2007 País Kg US$ US$/Kg Part. Kg US$ US$/Kg Part.

Leia mais

EXPORTAÇÃO BRASILEIRA DO CAPÍTULO 71 DA NCM. Por Principais Países de Destino. Janeiro - Dezembro. Bijuterias

EXPORTAÇÃO BRASILEIRA DO CAPÍTULO 71 DA NCM. Por Principais Países de Destino. Janeiro - Dezembro. Bijuterias Bijuterias Principais Países 2010 2011 2012 2013 2014 US$ mil 2014/ 2013 Estados Unidos 5.667 3.828 2.668 3.491 5.006 43 Colômbia 407 800 748 1.112 993-11 França 1.085 931 910 998 969-3 Argentina 2.112

Leia mais

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES DEZEMBRO 2018 SUMÁRIO PÁG. 1 ANÁLISE 3 2 CAPÍTULO 41 COMPLETO 4 3 DESTINOS.. 5 4 COURO BOVINO POR TIPO 6 5 DISTRIBUIÇÃO POR ESTADO 7 QUALQUER PARTE DESTA OBRA PODERÁ SER REPRODUZIDA, DESDE QUE CITADO COMO

Leia mais

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES MARÇO / 215 SUMÁRIO PÁG. 1 - ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES 3 2 - EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES - CAPÍTULO 41 COMPLETO 4 3 -

Leia mais

TABELA - Destinos das exportações brasileiras de Laranja em NCM 8 dígitos: Sucos de laranjas, congelados, não fermentados

TABELA - Destinos das exportações brasileiras de Laranja em NCM 8 dígitos: Sucos de laranjas, congelados, não fermentados País Via de Volume Valor Preço Médio Transporte Bélgica Marítima 141.569.475 235.767.952 1.665,39 Estados Unidos Marítima 93.624.168 162.298.316 1.733,51 Países Baixos (Holanda) Marítima 78.144.511 139.108.254

Leia mais

LISTA DE PAÍSES - POLIONU 2018 AGNU

LISTA DE PAÍSES - POLIONU 2018 AGNU LISTA DE PAÍSES - POLIONU 2018 AGNU África do Sul 1 Alemanha 1 Angola 1 Arábia Saudita 1 Argélia 1 Argentina 1 Bangladesh 1 Brasil 1 Camboja 1 Canadá 1 Cazaquistão 1 China 1 Congo 1 Coreia do Norte 1 Coreia

Leia mais

VISTOS CONSULARES. Afeganistão Sim Sim. África do Sul Não Não. Albânia Sim Sim. Alemanha Não Não. Andorra Não Sim. Angola Sim Sim

VISTOS CONSULARES. Afeganistão Sim Sim. África do Sul Não Não. Albânia Sim Sim. Alemanha Não Não. Andorra Não Sim. Angola Sim Sim VISTOS CONSULARES - Você vai para o exterior? Uma das primeiras providências a ser tomada é procurar saber se o país de seu destino exige visto no passaporte junto à embaixada ou ao consulado para permitir

Leia mais

Compreender as DIFERENÇAS e SEMELHANÇAS O que nos afasta? O que nos aproxima?

Compreender as DIFERENÇAS e SEMELHANÇAS O que nos afasta? O que nos aproxima? Maio 2014 Apresentar a Indústria de MT Compreender as DIFERENÇAS e SEMELHANÇAS O que nos afasta? O que nos aproxima? Diagnosticar as NECESSIDADES MÚTUAS Do que precisamos? Do que podemos fornecer mutuamente?

Leia mais

PIB PAÍSES DESENVOLVIDOS (4 trimestres, %)

PIB PAÍSES DESENVOLVIDOS (4 trimestres, %) PIB PIB PAÍSES DESENVOLVIDOS (4 trimestres, %) dez/92 jun/93 dez/93 jun/94 dez/94 jun/95 dez/95 jun/96 dez/96 jun/97 dez/97 jun/98 dez/98 jun/99 dez/99 jun/00 dez/00 jun/01 dez/01 jun/02 dez/02 jun/03

Leia mais

Dados Estatísticos sobre as Comunidades Portuguesas

Dados Estatísticos sobre as Comunidades Portuguesas Dados Estatísticos sobre as Comunidades Portuguesas População portuguesa e de origem portuguesa residente no estrangeiro (estimativa do Ministério dos Negócios Estrangeiros, Direcção Geral dos Assuntos

Leia mais

POLIONU LISTA DE PAÍSES

POLIONU LISTA DE PAÍSES AGH Bolívia 2 Brasil 2 Chile 2 China 2 Colômbia 2 Cuba 2 Equador 2 Espanha 2 Estados Unidos da América 2 França 2 Honduras 2 Israel 2 Itália 2 México 2 Nigéria 2 Panamá 2 Peru 2 Reino Unido 2 Senegal 2

Leia mais

População estrangeira residente em Portugal, por nacionalidade e sexo, segundo o grupo etário

População estrangeira residente em Portugal, por nacionalidade e sexo, segundo o grupo etário POPULAÇÃO ESTRANGEIRA RESIDENTE E PORTUGAL 263322 12641 13174 16773 18713 27278 33693 32825 28375 21820 15712 10714 8835 7614 15155 143319 6644 7129 8951 9991 13983 18061 18393 16279 12722 8994 5933 4835

Leia mais

Embaixadas do Brasil no Mundo - Alemanha

Embaixadas do Brasil no Mundo - Alemanha 1. edestinos.com.br 2. Dicas de viagem Última atualização: 30.09.2016 Passagens aéreas Bagagem Check-in e serviço de bordo Como reservar passagens aéreas Saúde durante a viagem FAQ Passageiras grávidas

Leia mais

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES FEVEREIRO / 215 SUMÁRIO PÁG. 1 - ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES 3 2 - EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES - CAPÍTULO 41 COMPLETO 4

Leia mais

Relatório Mundial de Saúde 2006

Relatório Mundial de Saúde 2006 170 Relatório Mundial de Saúde 2006 Anexo Tabela 1 Indicadores básicos para todos os Estados-Membros Números computados pela OMS para assegurar comparabilidade a ; não são necessariamente estatísticas

Leia mais

NOMES DE PAÌSES EM PORTUGUÊS. Lista da ONU

NOMES DE PAÌSES EM PORTUGUÊS. Lista da ONU NOMES DE PAÌSES EM PORTUGUÊS Lista da ONU Países-membros das Nações Unidas Segue-se a lista dos 192 países-membros das Nações Unidas, de acordo com a ordem alfabética de seus nomes em português, com as

Leia mais

Ação Cultural Externa Relatório Anual 2014 Indicadores. 2. Número de iniciativas apoiadas por áreas geográficas

Ação Cultural Externa Relatório Anual 2014 Indicadores. 2. Número de iniciativas apoiadas por áreas geográficas Ação Cultural Externa Relatório Anual 2014 Indicadores 1. Iniciativas apoiadas pelo Camões, IP a) número (total): 1071 2. Número de iniciativas apoiadas por áreas geográficas Áreas Geográficas Nº Iniciativas

Leia mais

REFORMA DA PREVIDÊNCIA: POR QUE FAZER? EFEITOS DA DEMOGRAFIA EXIGEM AJUSTE DE REGRAS

REFORMA DA PREVIDÊNCIA: POR QUE FAZER? EFEITOS DA DEMOGRAFIA EXIGEM AJUSTE DE REGRAS REFORMA DA PREVIDÊNCIA: POR QUE FAZER? EFEITOS DA DEMOGRAFIA EXIGEM AJUSTE DE REGRAS 29 de março 217 198 9+ 8 8 7 7 6 6 4 4 3 3 2 2 2.. 1.. 1.... 1.. 1.. 2.. + 6 anos Fonte: IBGE (Projeção da População,

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA

RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA ÍNDICE AGOSTO 2012 FRANCA 01) População 02) Piso salarial do sapateiro 03) Número de funcionários na indústria de calçados 04) Admissões e demissões do setor calçadista

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO FEDERAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA CONFEA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO FEDERAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA CONFEA ANEXO DA DECISÃO PL-1877/2015 Diárias Nacionais do Confea Tabela de Equivalência com o Anexo I, Decreto 5992/06 Classificação do Cargo / Emprego/ Função Norma Legal aplicável (Decreto 5992/2006) 1) Presidente

Leia mais

PERFIL DO AGRONEGÓCIO MUNDIAL

PERFIL DO AGRONEGÓCIO MUNDIAL SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO DE MINAS GERAIS SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO PERFIL DO AGRONEGÓCIO MUNDIAL Março/2014 2 ÍNDICE 03. Apresentação 04. População Mundial 05. População

Leia mais

AMEAÇAS E OPORTUNIDADES PARA O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO

AMEAÇAS E OPORTUNIDADES PARA O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO AMEAÇAS E OPORTUNIDADES PARA O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO Junho/2008 Três Pontas/MG Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento DIMENSÃO DEMOGRÁFICO DIMENSÃO SOCIOECONÔMICA DIMENSÃO SEGURANÇA

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA JUNHO Número de indústrias de calçados no Brasil por estado. 13 Faturamento na exportação de Calçados

RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA JUNHO Número de indústrias de calçados no Brasil por estado. 13 Faturamento na exportação de Calçados RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA JUNHO 2017 FRANCA População e PIB do município de Franca Piso salarial do sapateiro Estimativa do número de funcionários na indústria de calçados de Franca Dados do

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA ABRIL Número de indústrias de calçados no Brasil por estado. 13 Faturamento na exportação de Calçados

RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA ABRIL Número de indústrias de calçados no Brasil por estado. 13 Faturamento na exportação de Calçados RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA ABRIL 2017 FRANCA População e PIB do município de Franca Piso salarial do sapateiro Estimativa do número de funcionários na indústria de calçados de Franca Dados do

Leia mais

Voltagens e Configurações de Tomadas

Voltagens e Configurações de Tomadas Afeganistão C, D, F 240 V África Central C, E 220 V África do Sul C, M, 230 V Albânia C, F, L 230 V Alemanha C, F 230 V American Samoa A, B, F, I 120 V Andorra C, F 230 V Angola C 220 V Anguilla A, B 110

Leia mais

Esquemas. & diagramas caderno 17

Esquemas. & diagramas caderno 17 Esquemas & diagramas caderno 17 Tipos de fichas e tomadas Diversos tipos de formatos de fichas e tomadas que existem no mundo Actualmente, existem no mundo 14 tipos diferentes de fichas e tomadas de corrente.

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA

RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA ÍNDICE OUTUBRO 2014 FRANCA Página População...... 2 Piso salarial do sapateiro... 2 Número de funcionários na indústria de calçados...... 2 Admissões e demissões do

Leia mais

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES JANEIRO 2019 SUMÁRIO PÁG. 1 ANÁLISE 3 2 CAPÍTULO 41 COMPLETO 4 3 DESTINOS.. 5 4 COURO BOVINO POR TIPO 6 5 DISTRIBUIÇÃO POR ESTADO 7 QUALQUER PARTE DESTA OBRA PODERÁ SER REPRODUZIDA, DESDE QUE CITADO COMO

Leia mais

EVOLUÇÃO RECENTE DAS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS PRINCIPAIS BLOCOS ECONÔMICOS E PAÍSES DE DESTINO Julho / 2004

EVOLUÇÃO RECENTE DAS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS PRINCIPAIS BLOCOS ECONÔMICOS E PAÍSES DE DESTINO Julho / 2004 EVOLUÇÃO RECENTE DAS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS PRINCIPAIS BLOCOS ECONÔMICOS E PAÍSES DE DESTINO 2002-2004 Julho / 2004 EVOLUÇÃO RECENTE DAS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS COMENTÁRIOS A - EVOLUÇÃO DAS EXPORTAÇÕES

Leia mais

Prevalência global de excesso de peso e obesidade de adultos por Região

Prevalência global de excesso de peso e obesidade de adultos por Região Prevência glob de excesso de peso e obesidade de adultos por Região Nacion/Region Região europeia Albânia 2008-9 Nacion 10302 15-49 44.8 8.5 29.6 9.7 DHS Arménia 2005 Nacion 6016 15-49 26.9 15.5 DHS Áustria

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA

RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA ÍNDICE FEVEREIRO 2015 FRANCA Página População...... 2 Piso salarial do sapateiro... 2 Número de funcionários na indústria de calçados...... 2 Admissões e demissões do

Leia mais

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES JANEIRO / 215 SUMÁRIO PÁG. 1 - ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES 3 2 - EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES - CAPÍTULO 41 COMPLETO 4 3

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA

RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA ÍNDICE MARÇO 2015 FRANCA Página População...... 2 Piso salarial do sapateiro... 2 Número de funcionários na indústria de calçados...... 2 Admissões e demissões do setor

Leia mais

Cadeias globais de valor, áreas econômicas especiais e inserção da Amazônia

Cadeias globais de valor, áreas econômicas especiais e inserção da Amazônia Cadeias globais de valor, áreas econômicas especiais e inserção da Amazônia Cristina Fróes de Borja Reis 3º congresso Internacional do Centro Celso Furtado Amazônia Brasileira e Pan-Amazônia: riqueza,

Leia mais

País_Acondicionamento_Fev_2012 (valores em quilogramas)

País_Acondicionamento_Fev_2012 (valores em quilogramas) País/Acondicionamento Carrega Descarrega Total Geral Alemanha 28.679.316 13.003.023 41.682.339 Carga geral fraccionada 6.145.879 6.145.879 Granel sólido 12.024.535 3.440.000 15.464.535 Roll on/off (c/propulsor)

Leia mais

X EDIÇÃO DA CONFERÊNCIA PCH Mercado & Meio Ambiente

X EDIÇÃO DA CONFERÊNCIA PCH Mercado & Meio Ambiente MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA X EDIÇÃO DA CONFERÊNCIA PCH Mercado & Meio Ambiente Moacir Carlos Bertol Secretario de Planejamento e Desenvolvimento Energético Adjunto São Paulo - Setembro de 2016 2 Estrutura

Leia mais

INDICADORES ECONÔMICOS

INDICADORES ECONÔMICOS Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC INDICADORES ECONÔMICOS Regiões Selecionadas: África, América Latina

Leia mais

ORGANIZAÇÕES INTERNACIONAIS. Aula expositiva 9ºs anos 2º bimestre

ORGANIZAÇÕES INTERNACIONAIS. Aula expositiva 9ºs anos 2º bimestre ORGANIZAÇÕES INTERNACIONAIS Aula expositiva 9ºs anos 2º bimestre PRECEDENTES Início do século XX: - Muitas diferenças culturais, econômicas, políticas, religiosas etc. entre os países. - Muitos conflitos,

Leia mais

EMISSÕES DE GASES DE EFEITO ESTUFA DO SETOR DE ENERGIA

EMISSÕES DE GASES DE EFEITO ESTUFA DO SETOR DE ENERGIA VI SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE CLIMATOLOGIA Painel 2: Recursos Energéticos e Discussões Climáticas Globais EMISSÕES DE GASES DE EFEITO ESTUFA DO SETOR DE ENERGIA David Tsai 14 de outubro de 2015 INSTITUTO

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA

RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA FRANCA RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA ÍNDICE JULHO 2015 Página População... 2 Piso salarial do sapateiro... 2 Número de funcionários na indústria de calçados de Franca... 2 Dados do emprego na indústria

Leia mais

ABRIL 2016 RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA FRANCA SÃO PAULO BRASIL. Pág.

ABRIL 2016 RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA FRANCA SÃO PAULO BRASIL. Pág. RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA ABRIL 2016 FRANCA População e PIB do município de Franca Piso salarial do sapateiro Estimativa do número de funcionários na indústria de calçados de Franca Dados do

Leia mais

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil (Atualizado em 05/09/2009) Legenda

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil (Atualizado em 05/09/2009) Legenda Ministério das Relações Exteriores Subsecretaria-Geral das Comunidades Brasileiras no Exterior Departamento de Imigração e Assuntos Jurídicos Divisão de Imigração Quadro Geral de Regime de Vistos para

Leia mais

1. O presente é um relatório sobre a participação no Acordo Internacional do Café (AIC) de 2007.

1. O presente é um relatório sobre a participação no Acordo Internacional do Café (AIC) de 2007. ICC 119-3 6 março 2017 Original: inglês P Conselho Internacional do Café 119. a sessão 13 17 março 2017 Londres, Reino Unido Acordo Internacional do Café de 2007 Participação aos 3 de março de 2017 Antecedentes

Leia mais

Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra, SA

Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra, SA PAÍS/ACONDICIONAMENTO CARREGA DESCARREGA TOTAL ALEMANHA 40.621 46.091 86.712 Contentores 15.433 142 15.575 Granel líquido 0 5.135 5.135 Granel sólido 0 28.765 28.765 Roll on/off (c/propulsor) 25.187 12.050

Leia mais

Es t i m a t i v a s

Es t i m a t i v a s Brasileiros no Mundo Es t i m a t i v a s Ministério das Relações Exteriores - MRE Subsecretaria Geral das Comunidades Brasileiras no Exterior - SGEB Departamento Consular e de Brasileiros no Exterior

Leia mais

Ação Cultural Externa Relatório 1º Semestre 2014 Indicadores Número de iniciativas apoiadas por áreas geográficas

Ação Cultural Externa Relatório 1º Semestre 2014 Indicadores Número de iniciativas apoiadas por áreas geográficas Ação Cultural Externa Relatório 1º Semestre 2014 Indicadores 1 1. Iniciativas apoiadas pelo Camões, IP a) número (total): 558 2. Número de iniciativas apoiadas por áreas geográficas Áreas Geográficas Nº

Leia mais

INDICADORES SOCIOECONÔMICOS DE CAMPINA GRANDE - PB INDICADORES SOCIOECONÔMICOS DE CAMPINA GRANDE PB OUTUBRO DE

INDICADORES SOCIOECONÔMICOS DE CAMPINA GRANDE - PB INDICADORES SOCIOECONÔMICOS DE CAMPINA GRANDE PB OUTUBRO DE INDICADORES SOCIOECONÔMICOS DE CAMPINA GRANDE PB OUTUBRO DE 218 1 Sumário Exportação e Importação:... 3 Exportação (Jan - Set/218):... 3 Importação (Jan - Set/218):... 4 Saldo (Jan - Set/218):... 5 Exportação

Leia mais

CONSELHO FEDERAL DE ECONOMIA. O CONSELHO FEDERAL DE ECONOMIA, no uso das

CONSELHO FEDERAL DE ECONOMIA. O CONSELHO FEDERAL DE ECONOMIA, no uso das Resolução nº 1.818, de 19 de setembro de 2009. Altera o valor das diárias definidos pela Resolução nº 1.745, de 26 de janeiro de 2005, e dispõe sobre demais assuntos. O CONSELHO FEDERAL DE ECONOMIA, no

Leia mais

2015 ÍNDICE DE PROGRESSO SOCIAL

2015 ÍNDICE DE PROGRESSO SOCIAL 2015 ÍNDICE DE PROGRESSO SOCIAL O QUE É O ÍNDICE DE PROGRESSO SOCIAL? Substituir pela versão em português 2 POR QUE USAR O ÍNDICE DE PROGRESSO SOCIAL? Substituir pela versão em português 3 DEFINIÇÃO DE

Leia mais

ÍNDICE DE PERCEPÇÃO DA CORRUPÇÃO

ÍNDICE DE PERCEPÇÃO DA CORRUPÇÃO ÍNDICE DE PERCEPÇÃO DA CORRUPÇÃO 2017 A Transparência Internacional é um movimento global com uma visão: um mundo em que governos, empresas, sociedade civil e a vida cotidiana das pessoas sejam livres

Leia mais

ISSN Versão Eletrônica Outubro, Documentos. ANUÁRIO ESTATÍSTICO - AVICULTURA Central de Inteligencia da Embrapa Suínos e Aves

ISSN Versão Eletrônica Outubro, Documentos. ANUÁRIO ESTATÍSTICO - AVICULTURA Central de Inteligencia da Embrapa Suínos e Aves ISSN 0101-6245 Versão Eletrônica Outubro, 2011 Documentos 147 ANUÁRIO ESTATÍSTICO - AVICULTURA Central de Inteligencia da Embrapa Suínos e Aves ISSN 0101-6245 Versão Eletrônica Outubro, 2011 Empresa Brasileira

Leia mais

RESOLUÇÃO N. 01/2011, de 17 de novembro de A Diretoria da Fundação Professor Valle Ferreira, no uso de suas atribuições, resolve: CAPÍTULO I

RESOLUÇÃO N. 01/2011, de 17 de novembro de A Diretoria da Fundação Professor Valle Ferreira, no uso de suas atribuições, resolve: CAPÍTULO I RESOLUÇÃO N. 01/2011, de 17 de novembro de 2011. Dispõe sobre a concessão, pela Fundação Professor Valle Ferreira, de apoio financeiro para a realização de eventos de ensino, pesquisa e extensão na Faculdade

Leia mais

FÓRUM DA MATRIZ ENERGÉTICA Tendências Dificuldades Investimentos Política para Energias Alternativas: Biomassa, Solar, Eólica, Nuclear, Gás, PCH

FÓRUM DA MATRIZ ENERGÉTICA Tendências Dificuldades Investimentos Política para Energias Alternativas: Biomassa, Solar, Eólica, Nuclear, Gás, PCH FÓRUM DA MATRIZ ENERGÉTICA Tendências Dificuldades Investimentos Política para Energias Alternativas: Biomassa, Solar, Eólica, Nuclear, Gás, PCH Amilcar Guerreiro Empresa de Pesquisa Energética, Diretor

Leia mais

Tarifário 2016 Em vigor a partir de 5/9/2016

Tarifário 2016 Em vigor a partir de 5/9/2016 Uzo Original Destino Preço por Minuto/SMS/MMS Voz Todas as redes nacionais 0,193 Voz (tarifa reduzida) Todas as redes nacionais 0,145 SMS Todas as redes nacionais 0,098 SMS (tarifa reduzida) Todas as redes

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA

RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA ÍNDICE OUTUBRO 2013 FRANCA Página População...... 2 Piso salarial do sapateiro... 2 Número de funcionários na indústria de calçados...... 2 Admissões e demissões do

Leia mais

Portas Automáticas. Resistentes ao Fogo

Portas Automáticas. Resistentes ao Fogo Portas Automáticas Resistentes ao Fogo 1 Criada em 1966, a Manusa é uma empresa líder no mercado das portas automáticas graças ao desenvolvimento de uma tecnologia própria e a uma equipa de profissionais

Leia mais

A necessidade de uma Lei de Responsabilidade Educacional

A necessidade de uma Lei de Responsabilidade Educacional A necessidade de uma Lei de Responsabilidade Educacional 1 Um diagnóstico da educação pública no Brasil 2 Um diagnóstico da educação pública no Brasil Avanços inquestionáveis: 1. Ampliação da oferta de

Leia mais

MANUAL DE CONCESSÃO DE AUXÍLIO FINANCEIRO A ESTUDANTES DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU

MANUAL DE CONCESSÃO DE AUXÍLIO FINANCEIRO A ESTUDANTES DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU MANUAL DE CONCESSÃO DE AUXÍLIO FINANCEIRO A ESTUDANTES DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU Em atendimento às Portarias CAPES n 156 de 28 de novembro de 2014 e n 132 de 18 de agosto de 2016, que

Leia mais

ICC setembro 2012 Original: inglês. Conselho Internacional do Café 109. a sessão setembro 2012 Londres, Reino Unido

ICC setembro 2012 Original: inglês. Conselho Internacional do Café 109. a sessão setembro 2012 Londres, Reino Unido ICC 109 7 18 setembro 2012 Original: inglês P Conselho Internacional do Café 109. a sessão 25 28 setembro 2012 Londres, Reino Unido Acordo Internacional do Café de 2007 Participação aos 17 de setembro

Leia mais

Ranking Mundial de Juros Reais Ago/13

Ranking Mundial de Juros Reais Ago/13 Ranking Mundial de Juros Reais Ago/13 O Ranking Mundial de Juros Reais é um comparativo entre as taxas praticadas em 40 países do mundo e os classifica conforme as taxas de juros nominais determinadas

Leia mais

Os institutos seculares do mundo

Os institutos seculares do mundo Os institutos seculares do mundo DADOS ESTATÍSTICOS - Maio de 2018 Pesquisa realizada no final de 2017 entre os membros da CMIS CMIS Conferenza Mondiale Istituti Secolari Observação de método: a base dos

Leia mais

Tabela ALUNOS REGULARES ESTRANGEIROS MATRICULADOS NO MESTRADO POR PAÍS DE ORIGEM EM 2010

Tabela ALUNOS REGULARES ESTRANGEIROS MATRICULADOS NO MESTRADO POR PAÍS DE ORIGEM EM 2010 Tabela 3.26 - ALUNOS REGULARES ESTRANGEIROS MATRICULADOS NO MESTRADO POR PAÍS DE ORIGEM EM 2010 ALUNOS REGULARES / UNIDADE ALEMANHA - - - - - 1 - - - - 1 - - - - - - - - - 2 ANGOLA - - - - - - - 1-1 -

Leia mais

MERCADO DE ALIMENTOS E BEBIDAS UNIÃO EUROPEIA E CHINA

MERCADO DE ALIMENTOS E BEBIDAS UNIÃO EUROPEIA E CHINA MERCADO DE ALIMENTOS E BEBIDAS UNIÃO EUROPEIA E CHINA INFORMAÇÕES PARA A FEIRA ANUGA 217 COLÔNIA (ALEMANHA) US$ Bilhões EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE ALIMENTOS E BEBIDAS Gráfico 1 Exportações brasileiras

Leia mais

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil (Atualizado em 04/05/2018) Legenda

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil (Atualizado em 04/05/2018) Legenda Ministério das Relações Exteriores Subsecretaria-Geral das Comunidades Brasileiras no Exterior Departamento de Imigração e Assuntos Jurídicos Divisão de Imigração Quadro Geral de Regime de Vistos para

Leia mais

REDUÇÃO DE TAXAS PAÍSES DIPLOMA LEGAL TROCA DOS

REDUÇÃO DE TAXAS PAÍSES DIPLOMA LEGAL TROCA DOS ÁFRICA DO SUL n.º 53/08 22 Setembro n.º 222/2008 publicado em 20-11-2008 EM VIGOR DESDE 22-10-2008 ALEMANHA Lei 12/82 03 Junho publicado em 14-10-1982 EM VIGOR DESDE 08-10-1982 15% 11º 10% a) 12º 10% ANDORRA

Leia mais

Ranking Mundial de Juros Reais Mai/13

Ranking Mundial de Juros Reais Mai/13 Ranking Mundial de Juros Reais Mai/13 O Ranking Mundial de Juros Reais é um comparativo entre as taxas praticadas em 40 países do mundo e os classifica conforme as taxas de juros nominais determinadas

Leia mais

MB ASSOCIADOS. A agenda econômica internacional do Brasil. CINDES Rio de Janeiro 10 de junho de 2011

MB ASSOCIADOS. A agenda econômica internacional do Brasil. CINDES Rio de Janeiro 10 de junho de 2011 MB ASSOCIADOS A agenda econômica internacional do Brasil CINDES Rio de Janeiro 10 de junho de 2011 1 Cenário base 2011 2014 Crescimento mundial deverá ser da ordem de 4,0% a.a. Os países do G7 devem crescer

Leia mais

PRODUÇÃO CIENTÍFICA PORTUGUESA, SÉRIES ESTATÍSTICAS

PRODUÇÃO CIENTÍFICA PORTUGUESA, SÉRIES ESTATÍSTICAS PRODUÇÃO CIENTÍFICA PORTUGUESA, 1990-2008 SÉRIES ESTATÍSTICAS FICHA TÉCNICA Título Produção Científica Portuguesa, 1990-2008: Séries Estatísticas Autor Direcção de Serviços de Informação Estatística em

Leia mais

AVANÇOS EM TECNOLOGIA: - Investimentos crescentes em P&D - Aumento da capacidade não-letal e maior precisão das armas - Custos crescentes dos equipamentos - Automação e robotização - Atuação em rede x

Leia mais

REDUÇÃO DE TAXAS PAÍSES DIPLOMA LEGAL TROCA DOS

REDUÇÃO DE TAXAS PAÍSES DIPLOMA LEGAL TROCA DOS ÁFRICA DO SUL n.º 53/08 22 Setembro n.º 222/2008 publicado em 20-11-2008 EM VIGOR DESDE 22-10-2008 ALEMANHA ANDORRA Lei 12/82 03 Junho n.º 20/2017 14 fevereiro publicado em 14-10-1982 EM VIGOR DESDE 08-10-1982

Leia mais