Plano de Formação da CVX-P

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Plano de Formação da CVX-P"

Transcrição

1 da CVX-P Apresentado à VIII Assembleia Nacional CVX-P Fátima, Outubro 2004 Introdução... 2 Etapa 0: Acolhimento... 3 Etapa 1: Iniciação... 5 Etapa 2: Identificação... 6 Etapa 3: Missão

2 Introdução A fim de preparar os nossos membros para um testemunho e um compromisso apostólico mais eficazes, especialmente no nosso ambiente diário, reunimos em Comunidade pessoas que sentem uma necessidade mais urgente de unificar a vida humana, em todas as suas dimensões, com a plenitude da fé cristã de acordo com o nosso carisma (PG. 4). A formação dos membros CVX deverá desenrolar-se segundo um processo de crescimento contínuo e gradual que passa pela conversão pessoal, pela crescente intimidade/identificação com Jesus Cristo que, segundo a metodologia dos EE., permitirá ir interiorizar critérios e atitudes que possibilitem um compromisso apostólico universal, vivido em Igreja, no seio de uma comunidade local (grupo). Para tanto, muito ajuda a assimilação dos nossos Princípios e Normas Gerais, do documento O Nosso Carisma, bem como os documentos emanados das Assembleias Gerais Mundiais. O presente documento pretende ser uma apresentação sintética e objectiva da caminhada CVX. Pretende oferecer, nomeadamente aos animadores e guias, objectivos, critérios, meios e sinais que possam ajudar a orientar a caminhada e crescimento das diferentes comunidades locais. Ajudará também a que cada comunidade se vá situando e a que cada membro possa colher alguma ajuda para a elaboração do seu Plano Individual de Formação. Desde o início que os que se sentem atraídos para a CVX devem ser ajudados pela comunidade, sobretudo através dos animadores e guias e estes através das Equipas Nacional e Regionais, a assimilar o estilo de vida CVX e a verificar a presença ou não de uma chamamento específico (vocação) para este estilo de vida. A comunidade tem como função pedagógica a ajuda mútua para o crescimento espiritual e apostólico dos seus membros, tendo sempre presente que ser CVX é estar em Missão e é esta que dá à comunidade, e à formação, todo o seu sentido (cf. PG 4 e 8). As últimas Assembleias Gerais Mundiais (nomeadamente a de Itaici e a de Nairobi) recomendam um salto qualitativo na atitude e estilo de vida de cada membro e de cada comunidade CVX, convidando-os a passar de uma comunidade de apóstolos a uma comunidade apostólica. E é para aqui que, de uma forma contínua e progressiva, toda a formação deve apontar. A formação CVX, sendo um processo contínuo não é facilmente fraccionável em etapas ou fases, sobretudo porque tem ritmos, graus, acentos variados quer a nível pessoal quer, sobretudo, a nível comunitário. Não há comunidades com pessoas a caminhar todas ao mesmo ritmo e não é importante que tal aconteça. A diversidade foi, é e sempre será um desafio e fonte inesgotável de riqueza e criatividade (de dificuldades também!). Apesar disso, e por uma questão pragmática, destinada a facilitar a orientação dos animadores e guias, apresentamos o agora revisto, com 4 etapas que deverão ser apresentadas e percorridas com a exigência que uma formação séria exige e com a flexibilidade que as dinâmicas pessoais sempre implicam. Etapa 0:Acolhimento; etapa I Iniciação; etapa II Identificação; etapa III - Missão. A presente formulação resulta da avaliação que foi sendo feita ao plano de Formação de 1999 por numerosas comunidades que fizeram chegar as suas observações à Equipa de Formação. Continua, no entanto, aberta a todas as sugestões e enriquecimentos que a experiência e o Espírito Santo forem aconselhando. Fátima, Outubro de

3 Objectivos: Etapa O Acolhimento Onde moras? Conhecer-se, aceitar-se e amar-se a si mesmo como Deus conhece, aceita e ama. Conhecer o Deus revelado por e em Jesus Cristo purificar a imagem de Deus. Personalizar a relação de Fé com Jesus Cristo. Conhecer e amar o outro como Deus o conhece e ama. Conhecer a CVX e os seus caminhos de crescimento, como resposta possível para os seus desejos e aspirações Olhar o mundo circundante, nas suas dimensões humana, social, cultural e cristã, com sentimentos positivos e um grande desejo de melhorar as coisas. Sensibilizar para os problemas da Justiça. Noções básicas de antropologia cristã: Quem é o Homem? Sentido da vida humana... Noções básicas de psicologia: Integração dos afectos, desejos, medos, mecanismos de defesa... Dinâmicas de grupo: Aprender a escutar e respeitar as opiniões dos outros; partilhar as próprias experiências e sentimentos... Catequese básica. Formação Eclesial e bíblica Iniciação à oração pessoal e comunitária. Introduzir a revisão de vida e avaliação como formas de iniciação ao discernimento Dar a conhecer o essencial do carisma CVX, nomeadamente através dos PG 4 e 8. Alertar para as questões sócio-culturais que nos rodeiam. Curso de Relações Humanas (RH) Curso de Relações Humanas (RH) Reuniões de grupo CIF ou similar; grupos de questões. Formação bíblica adaptada aos destinatários; Encontros de oração; curso sobre oração; experiências de vários tipos de oração, dentro e fora da reunião. Reuniões de escuta e partilha da Fé e da vida. Utilizar diversos modelos de avaliação das reuniões. Curso de Iniciação à CVX Curso, ou introdução nas reuniões, de temáticas sobre justiça social. Nota: é importante introduzir cada assunto lenta e progressivamente e atendendo sempre às experiências dos participantes e fazendo a ponte com elas, de forma a que vão descobrindo, pouco a pouco, o que Deus lhes comunica. Uma entrevista prévia com o animador ou o guia é recomendada a fim de amadurecer experiências anteriores e motivações. 3

4 Sinais de fim de etapa: Opção cristã básica. Visão positiva de si, dos outros, do mundo que nos rodeia. Sensibilidade aos problemas da injustiça e exclusão social e desejo de ajudar na sua resolução. Assiduidade às reuniões e vida sacramental. Desejo fundamentado de passar à etapa seguinte para uma verdadeira iniciação ao estilo de vida CVX ou de abandonar o caminho iniciado por este não corresponder aos seus desejos. A CVX é um entre muitos outros caminhos na Igreja! Os que desejam e estão prontos a empreender a caminhada CVX passam a integrar uma comunidade de modo comprometido e regular. Durante a etapa de acolhimento ou a iniciar a etapa seguinte é importante a realização do Curso de Iniciação à CVX. Temas que não poderão deixar de ser tratados no Curso de Iniciação: EE e espiritualidade inaciana; Carisma e estilo de vida CVX Os Princípios Gerais e O Carisma CVX; Integração Fé/Vida; Comunidade Apostólica. Organização geral da CVX e implicações comunitárias. 4

5 Objectivos Etapa I Iniciação Vinde e vede Conceber a Fé Cristã como uma resposta a uma proposta pessoal de Deus em Jesus Cristo; Conhecer os traços fundamentais da espiritualidade inaciana, nomeadamente os EE como fonte e instrumento espiritualidade CVX; Conhecer o itinerário pessoal de Inácio de Loyola; Conhecer claramente o caminho CVX e ver se corresponde ao que se procura e deseja profundamente (identidade, estilo de vida, espiritualidade, missão, organização e meios de crescimento); Tomar parte activa na comunidade, assumir algumas responsabilidades, contribuir economicamente; Aprender a olhar o mundo como Deus o olha, com uma visão positiva e carregada de esperança e procurar ajudar os outros como o próprio Deus faz. Partilhar experiências e sentimentos pessoais em ordem à revisão de vida comunitária e apostólica. Mini Exercícios Espirituais. Oportunidades e meios diversificados para aprofundar Os Princípios Gerais e algumas partes do documento O Carisma CVX. Encontros, cursos sobre a vida de S. Inácio. Leitura da Autobiografia. Regras de discernimento dos espíritos (2ª semana). Iniciação à oração inaciana e diversos modos de orar (EE ) e Adições inacianas (EE 73-90). Iniciação à análise crítica da realidade (oferta de algum curso específico). Participação em experiências diversificadas de serviço, acompanhadas em comunidade. Iniciação ao exame inaciano, discernimento e acompanhamento pessoal. Participação em actividades CVX e da Igreja. Sinais que indicam o fim da etapa Convicção de se ter crescido no encontro pessoal e comunitário com Deus; Assiduidade em relação à vida sacramental, nomeadamente à Eucaristia. Prática de oração pessoal regular, incluindo o exame. Valorização positiva do vivido em comunidade e confiança nas potencialidades da vida comunitária; Fortalecimento da sensibilidade em relação aos problemas da injustiça e marginalização social e respectivo compromisso social/serviço apostólico; Desejo de assumir de forma mais consciente o estilo de vida CVX. Expressão desse desejo será a decisão de fazer o Compromisso Temporário. 5

6 Etapa II Identificação Que fazer por Cristo? O Compromisso Temporário manifestado na comunidade e assumido por ela é a expressão, por parte da pessoa, do seu desejo de viver segundo o estilo de vida CVX no momento presente e da determinação de procurar a vontade de Deus na sua vida, utilizando os meios inacianos: por parte da comunidade que o acolhe, a oferta desinteressada da pedagogia inaciana própria da CVX. (O Carisma CVX 2ª parte, nº 85) Objectivos: Escutar o chamamento de Cristo para o seguir mais de perto. Conceber a fé cristã como vocação-missão e eleger o estado e/ou estilo de vida; familiarizar-se com o método inaciano de eleição. Descobrir mais claramente a realidade das desordens sociais, os valores e normas reinantes e a sua influência nos costumes e estruturas para agir contra Crescer no amor à Igreja e no compromisso de anunciar o Reino de Deus. Aprofundar as condições de seguimento de Jesus Cristo e da fecundidade do sentido apostólico. Aprofundar o carisma CVX e as exigências do seu estilo de vida. EE de semana. Aprofundamento do discernimento pessoal e iniciação ao discernimento comunitário e apostólico. Regras do sentir com a Igreja. Prática regular do exame inaciano. Curso de formação CVX. Aprofundamento do documento O Nosso Carisma na sua totalidade. Aprofundamento dos documentos/decisões das Assembleias Nacionais e Mundiais. Fazer a experiência completa dos EE: em retiro, na vida corrente ou em retiro por etapas. Sinais de fim de etapa: Escolha do estado de vida e/ou reforma de vida. Identificação com o carisma e estilo de vida CVX. Opção definitiva pela CVX, expressa publicamente no Compromisso Permanente. Aquisição, por parte do grupo, de identidade e coesão. É o lugar privilegiado para a experiência do discernimento comunitário e apostólico. 6

7 Etapa III Missão Em tudo amar e servir A meta de todo o processo de formação CVX é a formação de um Corpo Apostólico efectivamente comprometido na Missão de Jesus e da Igreja. Por isso, esta não é apenas mais uma etapa, mas o fruto de um longo caminhar. Mantém os objectivos gerais das etapas anteriores mas põe o acento no compromisso apostólico abarcante e permanente que envolve a vida toda. Pela formulação concreta do compromisso permanente, como ponto alto do discernimento cristão da vocação, expressamos o nosso desejo eficaz de procurar realizar a vontade de Deus na nossa vida apostólica, de responder aos Seus apelos particulares e de sermos enviados em missão. (O Carisma CVX 1ª parte, nº 192). Objectivos: Dar sentido apostólico a todas as dimensões da vida família, trabalho, lazer, sociedade, Igreja, doença, morte... Desenvolver uma permanente atitude de contemplativos na acção. Viver uma mais plena integração Fé/Vida e Fé/Justiça. Constituir a CVX como corpo apostólico de leigos que partilha a responsabilidade pela Missão. Viver a Espiritualidade Inaciana como um dom que é preciso pôr ao serviço da Igreja. Disponibilizar-se para o serviço na Comunidade CVX. Discernimento como meio habitual para chegar às decisões pessoais e comunitárias Viver no grupo a experiência de: discernir enviar apoiar avaliar na missão. Cursos de ética familiar, profissional e social. Análise crítica da realidade Aprofundar e integrar o documento A nossa Missão Comum Participar na Escola de Exercícios. Servir na Comunidade, nomeadamente como animador ou guia de novas comunidades, ou participando nas diferentes estruturas comunitárias. 7

Ata do Lançamento do Ano Pastoral FAMÍLIA SALESIANA 2015/2016

Ata do Lançamento do Ano Pastoral FAMÍLIA SALESIANA 2015/2016 Ata do Lançamento do Ano Pastoral FAMÍLIA SALESIANA 2015/2016 Aos dezanove dias do mês de Setembro de dois mil e quinze realizou-se em Fátima, na Casa Nossa Senhora do Carmo, o encontro de apresentação

Leia mais

A ESCOLA CATÓLICA, UMA INSTITUIÇAO DE ENSINO COM MÍSTICA EVANGELIZADORA

A ESCOLA CATÓLICA, UMA INSTITUIÇAO DE ENSINO COM MÍSTICA EVANGELIZADORA A ESCOLA CATÓLICA, UMA INSTITUIÇAO DE ENSINO COM MÍSTICA EVANGELIZADORA A escola católica será uma instituiçao com mística evangelizadora UMA ESCOLA A SERVIÇO DA PESSOA E ABERTA A TODOS UMA ESCOLA COM

Leia mais

CARTA INTERNACIONAL. Indice:

CARTA INTERNACIONAL. Indice: CARTA INTERNACIONAL Indice: Introdução. I. Equipas de Jovens de Nossa Senhora II. A equipa III. As funções na equipa IV. A vida em equipa V. Abertura ao mundo, compromisso VI. O Movimento das E.J.N.S.

Leia mais

PROVÍNCIA MARISTA DO BRASIL NORTE

PROVÍNCIA MARISTA DO BRASIL NORTE PROVÍNCIA MARISTA DO BRASIL NORTE Espiritualidade Apostólica Marista Ir. José Milson de Mélo Souza Ano de Deus Pai LADAINHA DE SÃO MARCELINO CHAMPAGNAT (Ir. José Milson) V. Senhor, tende piedade de nós.

Leia mais

A transmissão da fé na Família. Reunião de Pais. Família

A transmissão da fé na Família. Reunião de Pais. Família A transmissão da fé na Família Reunião de Pais Família Plano Pastoral Arquidiocesano Um triénio dedicado à Família Passar de uma pastoral sobre a Família para uma pastoral para a Família e com a Família

Leia mais

A iniciação cristã como pedagogia de vida comunitária

A iniciação cristã como pedagogia de vida comunitária A iniciação cristã como pedagogia de vida comunitária A evangelização nos dá a alegria do encontro com a Boa Nova da Ressurreição de Cristo. A maioria das pessoas procura angustiada a razão de sua vida

Leia mais

DIRECTÓRIO GERAL DA CATEQUESE - SDCIA/ISCRA -2 Oração inicial Cântico - O Espírito do Senhor está sobre mim; Ele me enviou para anunciar aos pobres o Evangelho do Reino! Textos - Mc.16,15; Mt.28,19-20;

Leia mais

C olóquio Internacional Marista sobre Formação Inicial

C olóquio Internacional Marista sobre Formação Inicial 1 C olóquio Internacional Marista sobre Formação Inicial Convicções - Orientações - Recomendações L Hermitage de 4 a14 outubro de 2015 Espero que o que eu faço jorre como um rio, sem forçar e sem reter,

Leia mais

Tema 8: Vocação - um novo relacionamento Deus se revela através dos outros

Tema 8: Vocação - um novo relacionamento Deus se revela através dos outros Tema 8: Vocação - um novo relacionamento Deus se revela através dos outros DEUS SE REVELA ATRAVÉS DOS OUTROS Ser Marista com os outros: Experimentar caminhos de vida marista comunitariamente INTRODUÇÃO

Leia mais

PROCESSO DE CRESCIMENTO EM CVX

PROCESSO DE CRESCIMENTO EM CVX PROCESSO DE CRESCIMENTO EM CVX Orientações para a formação Versão adaptada para a CVX-P CVX-P Equipa de Formação Julho 2011 Processo de Crescimento em CVX Índice Explicação da versão adaptada para a CVX-P...5

Leia mais

CRIANÇAS AJUDAM E EVANGELIZAM CRIANÇAS

CRIANÇAS AJUDAM E EVANGELIZAM CRIANÇAS CRIANÇAS AJUDAM E EVANGELIZAM CRIANÇAS Infância/Adolescencia MISSÃO MISSÃO. Palavra muito usada entre nós É encargo, incumbência Missão é todo apostolado da Igreja. Tudo o que a Igreja faz e qualquer campo.

Leia mais

Catecumenato Uma Experiência de Fé

Catecumenato Uma Experiência de Fé Catecumenato Uma Experiência de Fé APRESENTAÇÃO PARA A 45ª ASSEMBLÉIA DA CNBB (Regional Nordeste 2) www.catecumenato.com O que é Catecumenato? Catecumenato foi um método catequético da igreja dos primeiros

Leia mais

Módulo II Quem é o Catequista?

Módulo II Quem é o Catequista? Módulo II Quem é o Catequista? Diocese de Aveiro Objectivos Descobrir a imagem de catequista que existe na nossa comunidade. Aprofundar a vocação e o ministério do catequista a partir da Bíblia. Com base

Leia mais

Os fundamentos da nossa missão 2013-10 1/16

Os fundamentos da nossa missão 2013-10 1/16 Os fundamentos da nossa missão 2013-10 1/16 Índice Introdução. 3 1. Apresentação geral.... 4 2. Os CPM no seio da Igreja......5 3. Os animadores.....7 4. O papel do Assistente Espiritual... 8 5. A equipa

Leia mais

Elementos da Vida da Pequena Comunidade

Elementos da Vida da Pequena Comunidade Raquel Oliveira Matos - Brasil A Igreja, em sua natureza mais profunda, é comunhão. Nosso Deus, que é Comunidade de amor, nos pede entrarmos nessa sintonia com Ele e com os irmãos. É essa a identidade

Leia mais

José Eduardo Borges de Pinho. Ecumenismo: Situação e perspectivas

José Eduardo Borges de Pinho. Ecumenismo: Situação e perspectivas José Eduardo Borges de Pinho Ecumenismo: Situação e perspectivas U n i v e r s i d a d e C a t ó l i c a E d i t o r a L I S B O A 2 0 1 1 Índice Introdução 11 Capítulo Um O que é o ecumenismo? 15 Sentido

Leia mais

O ANÚNCIO DO EVANGELHO GUIÃO DE LEITURA #3 DO SÍNODO DIOCESANO 2016. Abril a Junho de 2015 - Síntese da reflexão efetuada

O ANÚNCIO DO EVANGELHO GUIÃO DE LEITURA #3 DO SÍNODO DIOCESANO 2016. Abril a Junho de 2015 - Síntese da reflexão efetuada O ANÚNCIO DO EVANGELHO GUIÃO DE LEITURA #3 DO SÍNODO DIOCESANO 2016 Abril a Junho de 2015 - Síntese da reflexão efetuada 1 INTRODUÇÃO Continuando a responder ao convite / desafio efetuado pelo Papa Francisco

Leia mais

BIÊNIO 2012-2013. Tema Geral da Igreja Metodista "IGREJA: COMUNIDADE MISSIONÁRIA A SERVIÇO DO POVO ESPALHANDO A SANTIDADE BÍBLICA. Tema para o Biênio

BIÊNIO 2012-2013. Tema Geral da Igreja Metodista IGREJA: COMUNIDADE MISSIONÁRIA A SERVIÇO DO POVO ESPALHANDO A SANTIDADE BÍBLICA. Tema para o Biênio 1 IGREJA METODISTA PASTORAL IMED PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO E PLANO DE AÇÃO BIÊNIO 2012-2013 Tema Geral da Igreja Metodista "IGREJA: COMUNIDADE MISSIONÁRIA A SERVIÇO DO POVO ESPALHANDO A SANTIDADE BÍBLICA

Leia mais

Plano Diocesano da Animação Bíblico-Catequética

Plano Diocesano da Animação Bíblico-Catequética Plano Diocesano da Animação Bíblico-Catequética 2 0 1 2-2 0 1 5 DIOCESE DE FREDERICO WESTPHALEN - RS Queridos irmãos e irmãs, Com imensa alegria, apresento-lhes o PLANO DIOCESANO DE ANIMAÇÃO BÍBLICO -

Leia mais

DESCRIÇÃO DOS CURSOS E ENCONTROS DA PJM

DESCRIÇÃO DOS CURSOS E ENCONTROS DA PJM DESCRIÇÃO DOS CURSOS E ENCONTROS DA PJM 1 Páscoa Jovem 1.1. Descrição A Páscoa Jovem é um encontro vivencial realizado para proporcionar uma experiência reflexiva e celebrativa da Paixão, Morte e Ressurreição

Leia mais

ÁREAS DE ATUAÇÃO, PERFIL E COMPETÊNCIAS DOS EGRESSOS DOS NOVOS CURSOS

ÁREAS DE ATUAÇÃO, PERFIL E COMPETÊNCIAS DOS EGRESSOS DOS NOVOS CURSOS CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA ACADÊMICA ÁREAS DE ATUAÇÃO, PERFIL E COMPETÊNCIAS DOS EGRESSOS DOS NOVOS CURSOS 5. CURSO DE TEOLOGIA Área de atuação O egresso do Curso de Teologia

Leia mais

O ENCONTRO DE CATEQUESE E SUA DINÂMICA

O ENCONTRO DE CATEQUESE E SUA DINÂMICA O ENCONTRO DE CATEQUESE E SUA DINÂMICA Nestes últimos anos tem-se falado em Catequese Renovada e muitos pontos positivos contribuíram para que ela assim fosse chamada. Percebemos que algumas propostas

Leia mais

Processo de Iniciação na RCC. Renovação Carismática Católica do Brasil RCC BRASIL

Processo de Iniciação na RCC. Renovação Carismática Católica do Brasil RCC BRASIL MINISTÉRIO DE FORMAÇÃO Processo de Iniciação na RCC Renovação Carismática Católica do Brasil RCC BRASIL Conceito Por Iniciação Cristã se entende o processo pelo qual alguém é incorporado ao mistério de

Leia mais

Informativo da Congregação Pobres Servos da Divina Providência Delegação Nossa Senhora Aparecida. Permanece conosco

Informativo da Congregação Pobres Servos da Divina Providência Delegação Nossa Senhora Aparecida. Permanece conosco Notícias de Família Informativo da Congregação Pobres Servos da Divina Providência Delegação Nossa Senhora Aparecida 06 JUNHO 2014 Permanece conosco Vivemos dias de graça, verdadeiro Kairós com a Celebração

Leia mais

Repasse da 76a. Assembléia da CNBB Sul I Aparecida de 10 a 12/06/2013

Repasse da 76a. Assembléia da CNBB Sul I Aparecida de 10 a 12/06/2013 Repasse da 76a. Assembléia da CNBB Sul I Aparecida de 10 a 12/06/2013 1. Finalidade do Ano da Fé; 2. O que é a Fé; 3. A transmissão da Fé enquanto professada, celebrada, vivida e rezada; 4. O conteúdo

Leia mais

CURSO PARA CAPACITAÇÃO DE LIDERANÇA E COORDENADORES DE GRUPOS JOVENS

CURSO PARA CAPACITAÇÃO DE LIDERANÇA E COORDENADORES DE GRUPOS JOVENS CURSO PARA CAPACITAÇÃO DE LIDERANÇA E COORDENADORES DE GRUPOS JOVENS Apresentação A JUVENTUDE MERECE ATENÇÃO ESPECIAL A Igreja Católica no Brasil diz que é preciso: Evangelizar, a partir de Jesus Cristo,

Leia mais

Tema 6: Vocação - nova relação Deus nos brindou com um coração marista

Tema 6: Vocação - nova relação Deus nos brindou com um coração marista Tema 6: Vocação - nova relação Deus nos brindou com um coração marista DEUS NOS BRINDOU COM UM CORAÇÃO MARISTA Herdeiros do carisma marista A vocação como memória do carisma. Dom para acolher e fazer crescer.

Leia mais

IDEÁRIO DA INSTITUIÇÃO

IDEÁRIO DA INSTITUIÇÃO IDEÁRIO DA INSTITUIÇÃO I Princípios Básicos - Todos os homens, têm direito a uma educação adequada e à cultura, segundo a capacidade de cada um, em igualdade de oportunidades e em relação a todos os níveis

Leia mais

LECTIO DIVINA JESUS CHAMA SEUS DISCI PULOS

LECTIO DIVINA JESUS CHAMA SEUS DISCI PULOS LECTIO DIVINA JESUS CHAMA SEUS DISCI PULOS 1 TEXTO BÍBLICO - Lucas 6,12-19 (Fazer uma Oração ao Espírito Santo, ler o texto bíblico, fazer um momento de meditação, refletindo sobre os três verbos do texto

Leia mais

ESCOLA DE PASTORAL CATEQUÉTICA ESPAC

ESCOLA DE PASTORAL CATEQUÉTICA ESPAC ESCOLA DE PASTORAL CATEQUÉTICA ESPAC 1. ESPAC O QUE É? A ESPAC é uma Instituição da Arquidiocese de Fortaleza, criada em 1970, que oferece uma formação sistemática aos Agentes de Pastoral Catequética e

Leia mais

Encontro Nacional da CVX: Para onde nos leva o Senhor? A CVX: CORPO APOSTÓLICO E PROFÉTICO

Encontro Nacional da CVX: Para onde nos leva o Senhor? A CVX: CORPO APOSTÓLICO E PROFÉTICO 1 Encontro Nacional da CVX: Para onde nos leva o Senhor? São Paulo, 24 a 26 de abril de 2009 Centro Pastoral Santa Fé A CVX: CORPO APOSTÓLICO E PROFÉTICO Carlos Palácio, S.J. Introdução A minha tentação

Leia mais

3 Os Leigos Boa Nova são parte integrante da OMAS e, como tal, regem-se pelos estatutos daquela Obra Missionária e pelo presente regulamento.

3 Os Leigos Boa Nova são parte integrante da OMAS e, como tal, regem-se pelos estatutos daquela Obra Missionária e pelo presente regulamento. Regulamento interno Cap. 1 Natureza e Fins 1 Os Leigos Boa Nova são um departamento e um serviço da Obra Missionária de Acção Social (OMAS) para as suas acções de desenvolvimento no âmbito do seu papel

Leia mais

Índice. Princípios Gerais (1990)... 5. O Carisma CVX 1ª parte (2001)... 13. O Carisma CVX 2ª parte (1999)... 57. A Nossa Missão Comum (1999)...

Índice. Princípios Gerais (1990)... 5. O Carisma CVX 1ª parte (2001)... 13. O Carisma CVX 2ª parte (1999)... 57. A Nossa Missão Comum (1999)... .Documentos CVX. Princípios Gerais O Carisma CVX A Nossa Missão Comum Plano de Formação CVX-P Índice Princípios Gerais (1990)... 5 O Carisma CVX 1ª parte (2001)... 13 O Carisma CVX 2ª parte (1999)...

Leia mais

REGULAMENTO DAS PASTORAIS ESCOLARES E UNIVERSITÁRIAS - ESTRUTURA, COMPETÊNCIA E FUNCIONAMENTO -

REGULAMENTO DAS PASTORAIS ESCOLARES E UNIVERSITÁRIAS - ESTRUTURA, COMPETÊNCIA E FUNCIONAMENTO - REGULAMENTO DAS PASTORAIS ESCOLARES E UNIVERSITÁRIAS - ESTRUTURA, COMPETÊNCIA E FUNCIONAMENTO - INTRODUÇÃO O Colégio Episcopal da Igreja Metodista, no uso de suas atribuições (Cânones, Art. 63, item XVII)

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA MANUEL DA FONSECA, SANTIAGO DO CACÉM GRUPO DISCIPLNAR: EMRC PLANIFICAÇÕES 8º Ano ANO 2008/2009 1/7

ESCOLA SECUNDÁRIA MANUEL DA FONSECA, SANTIAGO DO CACÉM GRUPO DISCIPLNAR: EMRC PLANIFICAÇÕES 8º Ano ANO 2008/2009 1/7 8º Ano ANO 2008/2009 1/7 Módulo 1- O GOSTO PELA AVENTURA Tema 1 - A atracção ao desconhecido Experiência de aventuro. (Situações que exprimem experiências de aventura como a condução de veículos, iniciação

Leia mais

ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA DR. VIEIRA DE CARVALHO Planificação Educação Moral e Religiosa Católica. Ano Letivo 2015/2016 3º Ciclo 7º Ano

ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA DR. VIEIRA DE CARVALHO Planificação Educação Moral e Religiosa Católica. Ano Letivo 2015/2016 3º Ciclo 7º Ano Unidade Letiva: 1 - As Origens Período: 1º 1. Questionar a origem, o destino e o sentido do universo e do ser humano. As origens na perspetiva científica L. Estabelecer um diálogo entre a cultura e a fé.

Leia mais

MÍSTICA E CONSTRUÇÃO Por que pensar em Mística e Construção?

MÍSTICA E CONSTRUÇÃO Por que pensar em Mística e Construção? MÍSTICA E CONSTRUÇÃO Espiritualidade e profecia são duas palavras inseparáveis. Só os que se deixam possuir pelo espírito de Deus são capazes de plantar sementes do amanhã e renovar a face da terra. Todo

Leia mais

Vozes do fogo Mensagem da II Assembleia Internacional da Missão Marista Nairóbi, 16-27 de setembro de 2014

Vozes do fogo Mensagem da II Assembleia Internacional da Missão Marista Nairóbi, 16-27 de setembro de 2014 Vozes do fogo Mensagem da II Assembleia Internacional da Missão Marista Nairóbi, 16-27 de setembro de 2014 Preambulo Há cerca de 150.000 anos, por obra de Deus Pai, surgiu nesta terra africana o primeiro

Leia mais

A Fé que nos gloriamos de professar (continuação)

A Fé que nos gloriamos de professar (continuação) A Fé que nos gloriamos de professar (continuação) Fé cristã: Costume ou Decisão Pessoal É uma decisão livre, da consciência de cada um! As raízes da fé cristã A fé cristã não começou connosco. A fé que

Leia mais

Vogal de Caridade Cadernos de Serviços

Vogal de Caridade Cadernos de Serviços Vogal de Caridade Cadernos de Serviços Nome: Conselho Local / Regional / Nacional Centro Local: Vicente de Paulo foi um homem aberto a Deus e aos homens, daí ser chamado o santo da caridade. Homem humano,

Leia mais

Concepção e Fundamentos Gilberto Antonio da Silva

Concepção e Fundamentos Gilberto Antonio da Silva Pastoral Juvenil Salesiana Concepção e Fundamentos Gilberto Antonio da Silva Fundamentos Dom Bosco Madre Mazzarello Movidos pelo ES tiveram clara consciência de ser chamados por Deus a uma missão singular

Leia mais

ESCOLA ARQUIDIOCESANA BÍBLICO-CATEQUÉTICA

ESCOLA ARQUIDIOCESANA BÍBLICO-CATEQUÉTICA ESCOLA ARQUIDIOCESANA BÍBLICO-CATEQUÉTICA FORMAÇÃO DE CATEQUISTAS A Igreja se preocupa com a semente da Palavra de Deus (a mensagem) e com o terreno que recebe essa semente (o catequizando), o que a leva

Leia mais

Cáritas Diocesana dos. Triénio 2004-7 Pastoral do Domingo

Cáritas Diocesana dos. Triénio 2004-7 Pastoral do Domingo Cáritas Diocesana dos AÇORES Triénio 2004-7 Pastoral do Domingo Diagnóstico: ESTADO DAS PARÓQUIAS -Como funcionam? - Que Pastoral Profética? - Que Pastoral Litúrgica? - Que Pastoral Social? - Virtudes

Leia mais

EQUIPAS DE JOVENS DE NOSSA SENHORA O PAPEL DO CASAL ASSISTENTE

EQUIPAS DE JOVENS DE NOSSA SENHORA O PAPEL DO CASAL ASSISTENTE EQUIPAS DE JOVENS DE NOSSA SENHORA O PAPEL DO CASAL ASSISTENTE A experiência de um casal cristão que acompanha a equipa traz aos seus membros uma riqueza complementar à que caracteriza a presença do padre.

Leia mais

A grande refeição é aquela que fazemos em torno da Mesa da Eucaristia.

A grande refeição é aquela que fazemos em torno da Mesa da Eucaristia. EUCARISTIA GESTO DO AMOR DE DEUS Fazer memória é recordar fatos passados que animam o tempo presente em rumo a um futuro melhor. O povo de Deus sempre procurou recordar os grandes fatos do passado para

Leia mais

Procesos formativos JMV Internacional Página 1

Procesos formativos JMV Internacional Página 1 Procesos formativos JMV Internacional Página 1 Irmãos e irmãs em JMV, A paz e a alegria de Cristo esteja sempre convosco! Após III AG2010 realizada em Portugal, o Conselho Internacional comprometeu-se

Leia mais

OBLATOS ORIONITAS. linhas de vida espiritual e apostólica

OBLATOS ORIONITAS. linhas de vida espiritual e apostólica OBLATOS ORIONITAS linhas de vida espiritual e apostólica Motivos inspiradores da oblação orionita laical O "carisma" que o Senhor concede a um fundador, é um dom para o bem de toda a Igreja. O carisma

Leia mais

Introdução. 1.2 Escola Católica

Introdução. 1.2 Escola Católica Introdução A Escola Sagrada Família Externato é uma Escola Católica e é regida pelo Ideário das Escolas da Congregação das Irmãs Franciscanas de Nossa Senhora das Vitórias e o Estatuto da Associação Portuguesa

Leia mais

Carta Pastoral 2013-2014

Carta Pastoral 2013-2014 Carta Pastoral 2013-2014 O Sínodo Diocesano. Em Comunhão para a Missão: participar e testemunhar Estamos no momento decisivo do Sínodo da nossa diocese de Viseu. Pela sua importância, para o presente e

Leia mais

ORIENTAÇÕES PRÁTICAS PARA AS EQUIPES DE INTERCESSÃO

ORIENTAÇÕES PRÁTICAS PARA AS EQUIPES DE INTERCESSÃO ORIENTAÇÕES PRÁTICAS PARA AS EQUIPES DE INTERCESSÃO O Grupo de Oração é aberto para todos virem beber da água viva de Jesus, sendo inundados pelo Espírito Santo, onde louvam, cantam, e são alimentados

Leia mais

O mais importante na prática da devolução do dízimo não é com o quanto se participa. Mas como se participa.

O mais importante na prática da devolução do dízimo não é com o quanto se participa. Mas como se participa. Dízimo e a catequese Abril 2011 Silma Pontes silmapontes8@hotmail.com Paróquia da Glória - Acolhida O contingente de catequistas voluntários de nossa paróquia é expressivo. Vinte e quatro (24) fieis formadores,

Leia mais

CRIANÇAS E ADOLESCENTES MISSIONÁRIOS NA CARIDADE

CRIANÇAS E ADOLESCENTES MISSIONÁRIOS NA CARIDADE Vicente de Paulo dizia: "Que coisa boa, sem igual, praticar a Caridade. Praticá-la é o mesmo que praticar todas as virtudes juntas. É como trabalhar junto com Jesus e cooperar com ele na salvação e no

Leia mais

MENSAGEM DO PAPA JOÃO PAULO II PARA A XXXI JORNADA MUNDIAL DE ORAÇÃO PELAS VOCAÇÕES

MENSAGEM DO PAPA JOÃO PAULO II PARA A XXXI JORNADA MUNDIAL DE ORAÇÃO PELAS VOCAÇÕES MENSAGEM DO PAPA JOÃO PAULO II PARA A XXXI JORNADA MUNDIAL DE ORAÇÃO PELAS VOCAÇÕES Aos venerados irmãos no episcopado e a todos os queridos fiéis do mundo inteiro A celebração da Jornada Mundial de Oração

Leia mais

AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2015/2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL

AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2015/2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 05/06 PLANIFICAÇÃO ANUAL º CICLO EDUCAÇÃO MORAL RELIGIOSA CATÓLICA (EMRC)- 6ºANO. Documento(s) Orientador(es): Programa de EMRC de 8 junho de 04;

Leia mais

Conclusões do Encontro do Laicato Dominicano

Conclusões do Encontro do Laicato Dominicano Conclusões do Encontro do Laicato Dominicano História OP Quatro elementos foram tomados como pontos de reflexão e ação para os dois primeiros anos. Um dos pontos ou aspetos sobre o qual trabalhar é a compaixão.

Leia mais

Encontro Nacional da CVX: Para onde nos leva o Senhor? LIDERANÇA E VISIBILIDADE

Encontro Nacional da CVX: Para onde nos leva o Senhor? LIDERANÇA E VISIBILIDADE Encontro Nacional da CVX: Para onde nos leva o Senhor? São Paulo, 24 a 26 de abril de 2009 Centro Pastoral Santa Fé Grupo 1 Cynthia Pires (BH) LIDERANÇA E VISIBILIDADE RESULTADOS DOS TRABALHOS EM GRUPOS

Leia mais

Entre 18 e 20 de fevereiro será celebrado em Sassone (Itália) a XXIV Assembleia Nacional da Federação Italiana de Exercícios Espirituais (FIES).

Entre 18 e 20 de fevereiro será celebrado em Sassone (Itália) a XXIV Assembleia Nacional da Federação Italiana de Exercícios Espirituais (FIES). Entre 18 e 20 de fevereiro será celebrado em Sassone (Itália) a XXIV Assembleia Nacional da Federação Italiana de Exercícios Espirituais (FIES). O objetivo é a relação entre os Exercícios Espirituais e

Leia mais

Plano Pedagógico do Catecismo 6

Plano Pedagógico do Catecismo 6 Plano Pedagógico do Catecismo 6 Cat Objetivos Experiência Humana Palavra Expressão de Fé Compromisso PLANIFICAÇÃO de ATIVIDADES BLOCO I JESUS, O FILHO DE DEUS QUE VEIO AO NOSSO ENCONTRO 1 Ligar a temática

Leia mais

PLANO DIOCESANO DE PASTORAL 2015 2018 IGREJA DE AVEIRO, VIVE A ALEGRIA DA MISERICÓRDIA

PLANO DIOCESANO DE PASTORAL 2015 2018 IGREJA DE AVEIRO, VIVE A ALEGRIA DA MISERICÓRDIA IGREJA DE AVEIRO, VIVE A ALEGRIA DA MISERICÓRDIA O nosso Plano alicerça-se no símbolo do lava-pés (Jo 13, 11-17) O LAVA-PÉS Nele se inspira a espiritualidade de serviço que dá sen do a toda a ação pastoral

Leia mais

Entrevista - Espiritualidade nas empresas

Entrevista - Espiritualidade nas empresas Entrevista - Espiritualidade nas empresas 1 - O que podemos considerar como espiritualidade nas empresas? Primeiramente considero importante dizer o que entendo por espiritualidade. Podemos dizer que é

Leia mais

(Segundo o novo acordo ortográfico) ORAR, do latim orare, é falar com Deus (De acordo com a etimologia - Enciclopédia, D. M. Falcão).

(Segundo o novo acordo ortográfico) ORAR, do latim orare, é falar com Deus (De acordo com a etimologia - Enciclopédia, D. M. Falcão). (Segundo o novo acordo ortográfico) ORAR, do latim orare, é falar com Deus (De acordo com a etimologia - Enciclopédia, D. M. Falcão). Os Atos dos Apóstolos atestam que, enquanto Pedro estava na prisão,

Leia mais

Diz respeito ao que vamos realizar em Cristo, pelo poder do Espírito Santo para cumprir a nossa missão:

Diz respeito ao que vamos realizar em Cristo, pelo poder do Espírito Santo para cumprir a nossa missão: II) NOSSA VISÃO Diz respeito ao que vamos realizar em Cristo, pelo poder do Espírito Santo para cumprir a nossa missão: A) Adorar a Deus em espírito e verdade Queremos viver o propósito para o qual Deus

Leia mais

COLÉGIO AGOSTINIANO SÃO JOSÉ PASTORAL EDUCATIVA REUNIÃO DE PAIS E CATEQUISTAS 09 DE FEVEREIRO DE 2010

COLÉGIO AGOSTINIANO SÃO JOSÉ PASTORAL EDUCATIVA REUNIÃO DE PAIS E CATEQUISTAS 09 DE FEVEREIRO DE 2010 COLÉGIO AGOSTINIANO SÃO JOSÉ PASTORAL EDUCATIVA REUNIÃO DE PAIS E CATEQUISTAS 09 DE FEVEREIRO DE 2010 ORAÇÃO DE ABERTURA CANTO (REPOUSAR EM TI) Música de Tânia Pelegrino baseada na obra Confissões, de

Leia mais

ITAICI Revista de Espiritualidade Inaciana

ITAICI Revista de Espiritualidade Inaciana ITAICI Revista de Espiritualidade Inaciana 93 ISSN - 1517-7807 9!BLF@FB:VWOOUWoYdZh outubro 2013 Que a saúde se difunda sobre a terra Escatologia e Exercícios Espirituais Pedro Arrupe, homem de Deus 1

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS ANTÓNIO FEIJÓ DEPARTAMENTO: DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS ANTÓNIO FEIJÓ DEPARTAMENTO: DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS DISCIPLINA: UNIDADE AGRUPAMENTO DE ESCOLAS ANTÓNIO FEIJÓ DEPARTAMENTO: DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS PLANIFICAÇÃO ANUAL - ANO LETIVO: 2015-2016 1 A PESSOA HUMANA EDUCAÇÃO MORAL E RELIGIOSA

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS 2º CEB. Introdução

PLANO DE ESTUDOS 2º CEB. Introdução Introdução Entre os 10 e 12 anos, as crianças necessitam que lhes seja despertado e estimulado o seu desejo de aprender. No Colégio Pedro Arrupe pretendemos estimular e promover esse desejo, desenvolvendo

Leia mais

Sacerdotes do Coração de Jesus Dehonianos Província Portuguesa. Plano Provincial da Pastoral da Espiritualidade

Sacerdotes do Coração de Jesus Dehonianos Província Portuguesa. Plano Provincial da Pastoral da Espiritualidade Sacerdotes do Coração de Jesus Dehonianos Província Portuguesa Plano Provincial da Pastoral da Espiritualidade 1. Princípios inspiradores 1 A Congregação dos Sacerdotes do Coração de Jesus distingue-se,

Leia mais

Sumário. Motivo 1 A fé sem obras é morta - 9. Motivo 2 A Igreja é lugar de amor e serviço - 15. Motivo 3 O mundo tem fome de santidade - 33

Sumário. Motivo 1 A fé sem obras é morta - 9. Motivo 2 A Igreja é lugar de amor e serviço - 15. Motivo 3 O mundo tem fome de santidade - 33 1 a Edição Editora Sumário Motivo 1 A fé sem obras é morta - 9 Motivo 2 A Igreja é lugar de amor e serviço - 15 Motivo 3 O mundo tem fome de santidade - 33 Santos, Hugo Moreira, 1976-7 Motivos para fazer

Leia mais

ADMA Manique Bicesse. Projeto pastoral Ano 2014-2015

ADMA Manique Bicesse. Projeto pastoral Ano 2014-2015 ADMA Manique Bicesse Projeto pastoral Ano 2014-2015 Conselho Animador espiritual: Pe. Luciano Miguel Presidente: Mª dos Anjos Branco Vice-presidente: Mª Ana Martins Secretária: Adelaide Martins Tesoureiro:

Leia mais

Capitulo 3 ESPIRITUALIDADE DA RENOVAÇÃO CARISMÁTICA CATÓLICA

Capitulo 3 ESPIRITUALIDADE DA RENOVAÇÃO CARISMÁTICA CATÓLICA Capitulo 3 ESPIRITUALIDADE DA RENOVAÇÃO CARISMÁTICA CATÓLICA Deus nos alerta pela profecia de Oséias de que o Povo dele se perde por falta de conhecimento. Cf. Os 4,6 1ª Tm 4,14 Porque meu povo se perde

Leia mais

Igreja Amiga da criança. Para pastores

Igreja Amiga da criança. Para pastores Igreja Amiga da criança Para pastores Teste "Igreja Amiga da Criança" O povo também estava trazendo criancinhas para que Jesus tocasse nelas. Ao verem isso, os discípulos repreendiam aqueles que as tinham

Leia mais

MISSÃO PAÍS. Manual da Missão País

MISSÃO PAÍS. Manual da Missão País MISSÃO PAÍS Manual da Missão País Introdução Nos dias de hoje, quando ouvimos falar de missão, pensamos logo em acções de voluntariado em países subdesenvolvidos onde é preciso todo o tipo de ajuda para

Leia mais

A PEDAGOGIA DOS EXERCÍCIOS NA DINÂMICA DAS COMUNIDADES C.V.X O CRIADOR ENSINA AS SUAS CRIATURAS

A PEDAGOGIA DOS EXERCÍCIOS NA DINÂMICA DAS COMUNIDADES C.V.X O CRIADOR ENSINA AS SUAS CRIATURAS 2012 A PEDAGOGIA DOS EXERCÍCIOS NA DINÂMICA DAS COMUNIDADES C.V.X O CRIADOR ENSINA AS SUAS CRIATURAS Maria Clara Luchetti Bingemmer CVX - Rio de Janeiro, Brasil (1995) Prefácio A Comunidade de Vida Cristã,

Leia mais

SUGESTÃO PARA A REALIZAÇÃO DA ASSEMBLEIA PAROQUIAL ORAÇÃO INICIAL

SUGESTÃO PARA A REALIZAÇÃO DA ASSEMBLEIA PAROQUIAL ORAÇÃO INICIAL SUGESTÃO PARA A REALIZAÇÃO DA ASSEMBLEIA PAROQUIAL ORAÇÃO INICIAL 1 Ivocação ao Espirito Santo (oração ou canto) 2- Súplica inicial. (Em 2 coros: H- homens; M- mulheres) H - Procuramos para a Igreja/ cristãos

Leia mais

Celebração do Dia Nacional do Catequista 30 de agosto de 2015

Celebração do Dia Nacional do Catequista 30 de agosto de 2015 Celebração do Dia Nacional do Catequista 30 de agosto de 2015 Introdução: Educar na fé, para a paz, a justiça e a caridade Este ano a Igreja no Brasil está envolvida em dois projetos interligados: a lembrança

Leia mais

Caderno de Estudo: Avaliação 2013) Equipe Dinamizadora do 7º PPO Arquidiocese de Campinas - SP

Caderno de Estudo: Avaliação 2013) Equipe Dinamizadora do 7º PPO Arquidiocese de Campinas - SP Caderno de Estudo: Avaliação 7º Plano de Pastoral Orgânica (20102010-2013) 2013) Equipe Dinamizadora do 7º PPO Arquidiocese de Campinas - SP A p r e s e n t a ç ã o Eu vim, ó Deus, para fazer a Vossa

Leia mais

Tema 3: Espiritualidade O Espírito faz bater nossos corações em uníssono

Tema 3: Espiritualidade O Espírito faz bater nossos corações em uníssono Tema 3: Espiritualidade O Espírito faz bater nossos corações em uníssono O ESPÍRITO FAZ BATER NOSSOS CORAÇÕES EM UNÍSSONO (Ir. Henri Vergès) Espiritualidade enraizada no Deus de Jesus, encarnada nas realidades

Leia mais

Documento do MEJ Internacional. O coração do Movimento Eucarístico Juvenil

Documento do MEJ Internacional. O coração do Movimento Eucarístico Juvenil Documento do MEJ Internacional Para que a minha alegria esteja em vós Por ocasião dos 100 anos do MEJ O coração do Movimento Eucarístico Juvenil A O coração do MEJ é a amizade com Jesus (Evangelho) B O

Leia mais

Diocese de Amparo - SP

Diocese de Amparo - SP Formação sobre o documento da V Conferência do Episcopado da América Latina e do Caribe Diocese de Amparo - SP INTRODUÇÃO De 13 a 31 de maio de 2007, celebrou-se em Aparecida, Brasil, a V Conferência Geral

Leia mais

A EDUCAÇAO PARA A CIDADANIA NOS CURRÍCULOS Ana Roque, Isabel Carvalho, Rosa Afonso, Teresa Fonseca DGIDC

A EDUCAÇAO PARA A CIDADANIA NOS CURRÍCULOS Ana Roque, Isabel Carvalho, Rosa Afonso, Teresa Fonseca DGIDC A EDUCAÇAO PARA A CIDADANIA NOS CURRÍCULOS Ana Roque, Isabel Carvalho, Rosa Afonso, Teresa Fonseca DGIDC 1 Antecedentes das questões de cidadania na política educativa e nos currículos escolares Os valores

Leia mais

FORMAÇÃO CASAL RESPONSÁVEL DE REGIÃO

FORMAÇÃO CASAL RESPONSÁVEL DE REGIÃO Equipe Satélite de Formação FORMAÇÃO DO CASAL RESPONSÁVEL DE REGIÃO MAI 2010 Documento de Trabalho Tipo: FORMAÇÃO DO CASAL RESPONSÁVEL DE REGIÃO APRESENTAÇÃO GERAL 1. INTRODUÇÃO Esta formação é essencial

Leia mais

PROJETO solidário nacional em costa canal

PROJETO solidário nacional em costa canal PROJETO solidário nacional em costa canal Nelda Venturín, odn Rede de Coordenação Pastoral Colégios Companhia de Maria Argentina A experiência se desenvolve nos seis Colégios da Companhia de María na Argentina

Leia mais

Paróquia, torna-te o que tu és!

Paróquia, torna-te o que tu és! Paróquia, torna-te o que tu és! Dom Milton Kenan Júnior Bispo Aux. de S. Paulo. Vigário Episcopal para Reg. Brasilândia Numa leitura rápida da Carta Pastoral de Dom Odilo, nosso Cardeal Arcebispo, à Arquidiocese

Leia mais

Encuentro sobre Mision Continental y Conversão Pastoral Buenos Aires Argentina 26 a 30 de outubro de 2009

Encuentro sobre Mision Continental y Conversão Pastoral Buenos Aires Argentina 26 a 30 de outubro de 2009 Encuentro sobre Mision Continental y Conversão Pastoral Buenos Aires Argentina 26 a 30 de outubro de 2009 Conversão Pastoral e Missão continental O Departamento Mission e espiritualidade do Celam na busca

Leia mais

EDUCAÇÃO PARA TODOS DECLARAÇÃO DE COCHABAMBA

EDUCAÇÃO PARA TODOS DECLARAÇÃO DE COCHABAMBA BR/2001/PI/H/4 EDUCAÇÃO PARA TODOS DECLARAÇÃO DE COCHABAMBA Os Ministros da Educação da América Latina e do Caribe, reunidos a pedido da UNESCO, na VII Sessão do Comitê Intergovernamental Regional do Projeto

Leia mais

Formação Cristã na Arquidiocese

Formação Cristã na Arquidiocese Formação Cristã na Arquidiocese No quarto aniversário da minha tomada de posse, 18 de Julho, sinto de regressar à Formação como prioridade assumida. Neste pequeno texto estão elaborados alguns princípios

Leia mais

XIIIº PLANO DIOCESANO DE PASTORAL Diocese de Inhambane 2012 2015 TEMA: JUNTOS CRESCENDO FIRMES NA FÉ

XIIIº PLANO DIOCESANO DE PASTORAL Diocese de Inhambane 2012 2015 TEMA: JUNTOS CRESCENDO FIRMES NA FÉ XIIIº PLANO DIOCESANO DE PASTORAL Diocese de Inhambane 2012 2015 TEMA: JUNTOS CRESCENDO FIRMES NA FÉ INTRODUÇÃO GERAL A Assembleia Diocesana de Pastoral, realizada no Centro do Guiúa de 6 a 8 de Dezembro

Leia mais

O RITUAL DE INICIAÇÃO CRISTÃ DE ADULTOS: UM INSTRUMENTO PARA A TRANSMISSÃO DA FÉ

O RITUAL DE INICIAÇÃO CRISTÃ DE ADULTOS: UM INSTRUMENTO PARA A TRANSMISSÃO DA FÉ O RITUAL DE INICIAÇÃO CRISTÃ DE ADULTOS: UM INSTRUMENTO PARA A TRANSMISSÃO DA FÉ Pe. Thiago Henrique Monteiro Muito adultos convertem-se a Cristo e à Igreja Católica. Por exemplo, neste ano, nas dioceses

Leia mais

Plano de Acção de Núcleo 2009/2011

Plano de Acção de Núcleo 2009/2011 Pl de Acção de 2009/2011 «Nas Pegadas de Paulo Criamos Caminhos» CNE Douro Sul 1 Introdução «Nas Pegadas de Paulo» Queremos criar um claro espírito de patrulha, rica pela diversidade de opiniões, idades

Leia mais

Pastoral da Comunicação Diálogo entre fé e cultura

Pastoral da Comunicação Diálogo entre fé e cultura BOAS VINDAS! Pastoral da Comunicação Diálogo entre fé e cultura Bodas de Ouro da comunicação Miranda Prorsus, Pio XII, 1957 Fonte: Pastoral da Comunicação, diálogo entre fé e cultura, Puntel/Corazza, Paulinas-Sepac,

Leia mais

Um percurso formativo Fátima Fonseca (*)

Um percurso formativo Fátima Fonseca (*) 1 Um percurso formativo Fátima Fonseca (*) Este trabalho prende-se com o estudo que fizemos na formação na área das Competências Interpessoais, sendo que o grande objectivo é o de sermos capazes, nas nossas

Leia mais

ESCOLA NACIONAL DE FORMADORES JESUS BOM PASTOR

ESCOLA NACIONAL DE FORMADORES JESUS BOM PASTOR CONFERÊNCIA NACIONAL DOS BISPOS DO BRASIL 53ª Assembleia Geral da CNBB Aparecida, 15 a 24 de abril de 2015 06/53ª AG(Sub) ESCOLA NACIONAL DE FORMADORES JESUS BOM PASTOR 1. A DESEJADA RENOVAÇÃO ECLESIAL

Leia mais

Na Igreja e no mundo ao serviço da Hospitalidade

Na Igreja e no mundo ao serviço da Hospitalidade Na Igreja e no mundo ao serviço da Hospitalidade Prioridades da Ordem na América Documento Final da III Conferência Regional da América 15-19 de Setembro de 2008 Guadalajara (México) 1. Introdução A nossa

Leia mais

A AÇÃO EDUCATIVA NA ÓTICA DAS SETE LEIS DO APRENDIZADO RESUMO

A AÇÃO EDUCATIVA NA ÓTICA DAS SETE LEIS DO APRENDIZADO RESUMO 1 A AÇÃO EDUCATIVA NA ÓTICA DAS SETE LEIS DO APRENDIZADO Julimar Fernandes da Silva 1. RESUMO A Educação nos dias atuais é um desafio constante, tanto para a sociedade como para Igreja cristã. Nesse sentido,

Leia mais

CARTA DE PRINCÍPIOS, CRENÇAS E VALORES 1 ALIANÇA CRISTÃ EVANGÉLICA BRASILEIRA Aliança Evangélica. A unidade na fé a caminho da missão

CARTA DE PRINCÍPIOS, CRENÇAS E VALORES 1 ALIANÇA CRISTÃ EVANGÉLICA BRASILEIRA Aliança Evangélica. A unidade na fé a caminho da missão CARTA DE PRINCÍPIOS, CRENÇAS E VALORES 1 ALIANÇA CRISTÃ EVANGÉLICA BRASILEIRA Aliança Evangélica A unidade na fé a caminho da missão Nossa Visão Manifestar a unidade da igreja por meio do testemunho visível

Leia mais

1. Com o Dízimo, aprendemos a AGRADECER a Deus e ao próximo.

1. Com o Dízimo, aprendemos a AGRADECER a Deus e ao próximo. 1. Com o Dízimo, aprendemos a AGRADECER a Deus e ao próximo. Ao contribuir com o dízimo, saímos de nós mesmos e reconhecemos que pertencemos tanto à comunidade divina quanto à humana. Um deles, vendo-se

Leia mais

Espiritualidade do Câmbio Sistêmico ou Mudança de Estruturas

Espiritualidade do Câmbio Sistêmico ou Mudança de Estruturas Espiritualidade do Câmbio Sistêmico ou Mudança de Estruturas Uma breve meditação sobre Mudança de Estruturas O objetivo desta meditação é redescobrir a dimensão espiritual contida na metodologia de mudança

Leia mais

Proposta Pedagógica. Buscando atender às necessidades da comunidade local, o Colégio La Salle Brasília oferece educação infantil, fundamental e médio.

Proposta Pedagógica. Buscando atender às necessidades da comunidade local, o Colégio La Salle Brasília oferece educação infantil, fundamental e médio. Proposta Pedagógica Visão: Ser um centro de excelência em Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio que busca alcançar a utopia que tem de pessoa e sociedade, segundo os critérios do evangelho, vivenciando

Leia mais

para Pessoas, que procuram Trabalho e Ajuda!

para Pessoas, que procuram Trabalho e Ajuda! ASPEC apresenta ProCura para Pessoas, que procuram Trabalho e Ajuda! A partir de Maio 2008 subiram os números do desemprego dramaticamente! CONSEGUIREMOS NÓS IGNORAR A SITUAÇÃO E DESVIAR O OLHAR? SERÁ

Leia mais