LAEP DIVULGA RESULTADOS E BUSCA CONSOLIDAÇÃO. EBITDA no Trimestre atinge R$ 32 Milhões e Lucro Líquido R$ 15 Milhões

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "LAEP DIVULGA RESULTADOS E BUSCA CONSOLIDAÇÃO. EBITDA no Trimestre atinge R$ 32 Milhões e Lucro Líquido R$ 15 Milhões"

Transcrição

1 LAEP DIVULGA RESULTADOS E BUSCA CONSOLIDAÇÃO EBITDA no Trimestre atinge R$ 32 Milhões e Lucro Líquido R$ 15 Milhões São Paulo, 12 de novembro de 2007: A LAEP Investments Ltd (BOVESPA: MILK11, Bloomberg: MILK11 BZ e Reuters: MILK11 SA) é líder no segmento de leite UHT no Brasil em termos de valor (dados da Nielsen de setembro de 2007). A Companhia atua na produção, beneficiamento, comercialização e distribuição de leite e seus derivados e, para maximizar sua estrutura, produz e distribui biscoitos, bolos, sucos e chás. Com efetiva presença em todo o território nacional, a LAEP possui marcas reconhecidas no setor lácteo brasileiro, tais como Parmalat, Glória, Alimba, Lacesa, Kidlat e Lady. Visando uma interpretação objetiva e concisa dos resultados, a Companhia apresentará seus resultados através de base comparativa entre os três primeiros trimestres de Teleconferências Inglês 13 de Novembro de h00 (9h00 Nova Yorque) Fone: (+1 480) Senha: Português 13 de Novembro de h00 (06h00 New York) Fone: ( ) Senha: LAEP Contato de RI Flávio Silva de Guimarães Souto Diretor Financeiro Eduardo Aguinaga de Moraes Diretor de Relações com Investidores Fone: ( ) Principais Destaques 3T07 e Eventos Subseqüentes Downstream Em 05 de julho de 2007, foi celebrado por meio da Parmalat Brasil, contrato com a Cooperativa de Frutal (em Minas Gerais), por meio do qual arrendamos, pelo prazo de dez anos, os imóveis, benfeitorias e os bens utilizados na industrialização e envase de leite UHT. A planta tem uma capacidade de envase de litros de leite por dia. Em 06 de novembro de 2007, concluímos a aquisição, por meio da Lácteos, de 98,67% do capital da Só Nata, produtora e distribuidora de produtos lácteos do interior do Estado de São Paulo, pelo preço de R$37,7 milhões. Esta aquisição está em linha com a nossa estratégia de consolidação e da nossa posição de liderança nacional no segmento de leite UHT e busca por ativos que venham a complementar nosso portfólio de produtos e marcas. Upstream Em 25 de julho de 2007, adquirimos, por meio da Integralat, 52,3% das quotas do capital da In Vitro, sociedade limitada que produz e comercializa embriões bovinos, pelo preço de R$1,1 milhão. Consideramos a In Vitro peça fundamental no desenvolvimento de nossa estratégia uma vez que, dada a aplicação das mais modernas técnicas de fertilização, maximizará a utilização e a reprodução do ativo vaca. Em 30 de julho de 2007, adquirimos, também por meio da Integralat, a Integralat Agro pelo preço de R$24 milhões. A Integralat Agro possui aproximadamente 28 mil hectares de propriedades rurais localizadas na Cidade de Bonito de Minas, Minas Gerais, que serão utilizadas principalmente como fazendas centrais para as atividades da Integralat. 1

2 Em 15 e 22 de outubro de 2007, contratamos as primeiras prenhezas barrigas de aluguel que num prazo de 18 meses nos serão entregues como novilhas. Oferta Pública Inicial Em 31 de outubro de 2007, teve início a negociação das ações da LAEP Investments Ltd. através de BDRs na Bovespa. A empresa captou com a operação o total de R$ ,50 com a oferta primária de ações que totalizaram ações. 60% dos recursos serão destinados para operações da cadeia de fornecedores Integralat (upstream), enquanto que 40% dos recursos serão destinados para atividades de distribuição, comercialização e possíveis oportunidades de aquisição (downstream). DESTAQUES 1T07 2T07 Var % 3T07 Var % Receita Operacional Líquida (R$ Mil) ,7% ,7% EBITDA (R$ Mil) (5.527) n.m ,7% Volume de Leite (em milhões de Kg/L) ,3% ,8% Número de Clientes ,1% ,0% Endividamento Total (R$ Mil) ,3% ,3% Curto Prazo (R$ Mil) ,9% ,6% Longo Prazo (R$ Mil) ,3% ,2% Receita Operacional Bruta (R$ Mil) EBITDA (R$ Mil) CAGR: 15% % % 11% 1T07 2T07 3T07 1T07 2T07 3T07 (5.527) Número de Clientes Ativos CAGR: 17% Volume de Leite (em milhões de Kg/L) T07 2T07 3T07 1T07 2T07 3T07 2

3 A LAEP E O SETOR Em 2005, foram produzidos cerca de 620 bilhões de litros de leite no mundo, dos quais o Brasil foi responsável por 3,8% da produção mundial segundo estimativas da FAO, sendo considerado o sétimo maior produtor de leite do mundo. A cadeia produtiva do leite é uma das mais importantes do complexo agroindustrial brasileiro, movimentando anualmente cerca de US$30 bilhões, segundo estimativas baseadas no volume de venda e de preços de leite. A cadeia produtiva do leite no Brasil emprega três milhões de pessoas, das quais, mais de um milhão são produtores responsáveis por aproximadamente 25 bilhões de litros de leite por ano. O Brasil possui o segundo maior rebanho de gado de leite do mundo, com grande potencial para abastecer o mercado interno e externo. O Brasil apresenta vantagens competitivas e um forte potencial de crescimento na produção de produtos lácteos, pois possui condições climáticas favoráveis, com chuvas regulares na maior parte do País e energia solar abundante; detém aproximadamente 13% de toda a água doce disponível no planeta; conta com 388 milhões de hectares de terras agricultáveis não exploradas; tem ampla disponibilidade de grãos e vegetais a baixo custo para criação de gado de leite; apresenta baixo custo de mão de obra nas regiões rurais e conta com comprovadas ferramentas genéticas, tecnológicas e de gerência na produção de leite, desenvolvidas e aplicadas ao solo brasileiro. Apesar de ser o sétimo maior produtor mundial de leite, o Brasil possui índices de produtividade e qualidade muito baixos, quando comparados a outros grandes países produtores de leite, especialmente em razão da fragmentação e falta de integração do setor lácteo. A estrutura do mercado de produtos lácteos no Brasil é bastante complexa em virtude do elevado número de agentes econômicos que atuam no sistema e da multiplicidade de canais de comercialização. A demanda por leite e derivados no Brasil é afetada por diversos fatores, principalmente o crescimento vegetativo da população, a distribuição de renda e os hábitos alimentares. De 1994 a 1996, a produção brasileira de leite cresceu 17,3%, e o consumo per capita saltou de 110 litros/habitante/ano (em 1994) para 133,5 litros/habitante/ano (em 1996), que em grande parte foi abastecido pelas importações (dados da SECEX/MDIC). Contudo, desde 1996, o consumo nacional manteve se em torno de 131 litros/habitante/ano, abaixo do nível recomendado pela Organização Mundial de Saúde, que é de 175 litros ao ano, e bem inferior ao recomendado pelo Guia Alimentar do Ministério da Saúde, que recomenda um consumo de 200 litros per capita por ano. A LAEP Investments Ltd. foi criada para capturar oportunidades no setor lácteo no Brasil e no exterior, tanto na integração da cadeia produtiva do leite (upstream), quanto no beneficiamento e distribuição de produtos lácteos (downstream). 3

4 Nos últimos meses, o preço do leite no mercado internacional passou a descolar do preço no mercado interno. Isto se deve principalmente à quatro fatores: 1) Pressão por compra dos países asiáticos; 2) Problemas climáticos na Nova Zelândia e Austrália; 3) Sinalização de redução do subsidio à exportação por parte dos países europeus; 4) Baixa capacidade de secagem brasileira. Este último ponto é a principal causa do lag existente entre o preço interno e o preço externo. Acreditamos que ele tende a se reduzir diante de uma tendência de maior inserção do Brasil no mercado internacional. Comparativo de Preços Brasil vs Mercado Internacional R$ por Litro de leite fluido equivalente Leite fluido Brasil Equivalente em leite fluido, leite em pó Mercado Internacional 1,6 1,4 1,2 LAG: 48% 1 0,8 0,6 0,4 0,2 0 jan/04 mai/04 set/04 jan/05 mai/05 set/05 jan/06 mai/06 set/06 jan/07 mai/07 set/07 Dado este cenário, o preço no mercado interno sofreu uma forte pressão de alta ao final do 2T07 e início do 3T07, ajudado pela prolongada estiagem no Sul que retardou o início da safra. Com o início da safra ao final do 3T07, esta pressão foi reduzida e os preços começaram a ceder, porém vale ressaltar que os preços no mercado internacional continuam em patamares elevados. 4

5 ESTRUTURA SOCIETÁRIA UPSTREAM INTEGRALAT Em 29 de junho deste ano, constituímos a Integralat com o fim de estabelecer relações comerciais de longo prazo com os produtores regionais de leite, compartilhando a melhor tecnologia disponível e valendo se do conhecimento das necessidades e potenciais específicos de cada bacia leiteira no Brasil, para produção de leite a baixo custo, com alta qualidade e produtividade. A Integralat conta com uma rede de relacionamento com cerca de produtores espalhados pelas principais bacias leiteiras do Brasil. Adaptando se o modelo de integração ao setor de lácteos, planeja se criar uma série de 5

6 Módulos de Integração Regional em diferentes estados brasileiros. Cada um destes módulos comportará 50 produtores vinculados a uma fazenda de integração. Cada um dos produtores terá, no mínimo, 40 vacas. A fazenda de integração será composta por um centro de criação e confinamento de bezerros, uma unidade produtiva e centro de distribuição de ração e abrigará a equipe técnica de suporte ao produtor. Quando da implementação do modelo padrão de integração, pretendemos fornecer a cada produtor integrado acesso a capital, cabeças de gado leiteiro geneticamente adequados a cada uma das regiões do projeto e assistência especializada (veterinários e técnicos), tanto para a gestão da propriedade quanto do gado. A Integralat será a proprietária do gado, e o produtor contribuirá com a exploração leiteira sob os padrões estabelecidos por nós e obrigação de entrega do leite exclusivamente à Integralat. Dos recursos líquidos oriundos de nossa Oferta Primária, cujo valor aproximado é de R$477,9 milhões após dedução de comissões e despesas, pretendemos utilizar aproximadamente 60%, ou R$286,7 milhões, para as atividades da Integralat, que chamamos de upstream DOWNSTREAM PARTICIPAÇÃO E POSICIONAMENTO DE MERCADO Nossa participação de mercado sofreu uma queda no bimestre (agosto/setembro), devido à decisão de se sustentar preços mais altos que a média do mercado. Isto é verificado pelo aumento do prêmio da marca Parmalat em comparação com nossos quatro maiores concorrentes, em todas as regiões do Brasil. 120 Índice de Preço / Prêmio Brand Equity (Dados: Nielsen Total Brasil) PARMALAT Conc. A Conc. B Conc. C Conc. D 6

7 Evolução da LAEP em Valor Leite UHT (Dados: Nielsen Total Brasil) 18,4% 17,9% 16,0% LAEP adquire Parmalat Maio / ,3% 10,5% 10,1% 12,1% 12,7% 11,1% 7,1% 6,7% Out/Nov 2005 Jun/Jul 2006 Out/Nov 2006 Fev/Mar 2007 Abr/Mai 2007 Jun/Jul 2007 Ago/Set 2007 Market Share Valor Setembro 2007 Conc. B 4,1% Conc. A 10,5% Conc. C 3,7% Parmalat 11,1% Outros 70,6% 7

8 DESEMPENHO OPERACIONAL A receita líquida de vendas e serviços alcançou R$305,7 milhões neste trimestre, 13% superior à receita do segundo trimestre. Conforme gráfico abaixo, grande parte de nossa receita provém da área de venda dos produtos lácteos, nosso core business. A atividade de fornos e sucos respondem por 9,2%. da receita total e são atividades complementares à nossa estrutura e beneficiadas por sinergia operacional. Receita Relativa dos 4 Principais Segmentos Lácteos Fornos Exportação Sucos e Chás 80,9% 89,7% 89,0% 8,2% 6,8% 3,9% 5,9% 2,2% 1,9% 5,1% 4,1% 1,6% 1T07 2T07 3T07 Receita Líquida (R$ Mil) 1T07 % Receita Total 2T07 % Receita Total 3T07 % Receita Total Lácteos ,9% ,7% ,0% Fornos ,2% ,9% ,1% Exportação ,8% ,2% ,1% Sucos e Chás ,9% ,9% ,6% Outros 576 0,3% 799 0,3% 452 0,1% Total % % % Em termos de volume, podemos observar que o segmento lácteos é responsável por mais de 90% de nossas operações comerciais. 8

9 Volume Relativo dos 4 Principais Segmentos Lácteos Fornos Exportação Sucos e Chás 87,4% 92,8% 93,2% 4,4% 3,4% 3,3% 3,5% 1,8% 2,0% 2,4% 0,8% 1,4% Volume (milhões de Quilo/Litro) 1T07 2T07 3T07 1T07 % Receita Total 2T07 % Receita Total 3T07 % Receita Total Lácteos ,2% ,6% ,2% Fornos ,4% ,4% ,3% Sucos e Chás ,5% ,8% ,0% Exportação ,4% ,8% ,4% Outros ,3% ,3% 6 0,0% Total % % % Dentre nossas principais linhas de produtos, o leite UHT, também conhecido como Longa Vida, é estrategicamente nosso principal produto e foco de nossas operações. O leite UHT possui um processo próprio de produção, onde é submetido a temperaturas elevadas e depois resfriado. Tal processo permite prolongar a vida útil de um produto perecível. Nossos processos internos possuem tecnologia de ponta e controle de qualidade que conferem características e sabor diferenciado de nossos concorrentes. CUSTOS E DESPESAS OPERACIONAIS O custo operacional neste terceiro trimestre aumentou aproximadamente 14% quando comparado ao 2T07, passando de R$120,3 milhões para R$137,6 milhões decorrente do aumento da matéria prima. Nossa estratégia voltada para a melhoria da produtividade da cadeia fornecedora e controle de custos internos mostra se eficaz na medida em que reduzimos a relação entre o custo e a receita operacional líquida. Esta relação passou de 81% em 30 de março de 2006 para 71% neste trimestre. 9

10 Despesas Operacionais 1T07 Despesas Operacionais 2T07 Despesas Operacionais 3T07 Desp.Fin. 19,9% Desp.Fin. 20,4% Desp.Fin. 14,6% Adm. 29,0% Vendas 51,1% Adm. 17,3% Vendas 62,3% Adm. 23,4% Vendas 62,0% LUCRO LÍQUIDO O lucro líquido passou a ser positivo e fechou a última linha em R$ 15 milhões neste trimestre. Lucro Líquido (R$ milhões) 15,3 (7,9) (29,5) 1T07 2T07 3T07 10

11 EBITDA Nosso EBITDA apresentou margem de 10,5% neste trimestre. Nosso EBITDA Ajustado acumulado em 2007 atingiu R$45 milhões, invertendo a posição negativa do acumulado dos nove meses de 2006, que foi de menos R$11 milhões, conseqüência de nossa estratégia de contenção de custo e aumento de produtividade. RECONCILIAÇÃO DO EBITDA (R$'000) (+) Lucro Líquido para o período (+) Imposto de Renda Diferido (+) Depreciação e Amortização (+) Despesas (Receitas) Financeiras EBITDA MARGEM EBITDA AJUSTADA 1T07 2T07 3T07 (29.506) (7.924) (1.096) (1.712) (4.370) (5.527) ,4% 6,9% 10,5% O EBITDA é utilizado como uma medida de desempenho pela nossa administração. Nosso EBITDA foi calculado de acordo com o Oficio Circular CVM 1/2005, que determina que o EBITDA pode ser definido como lucros antes das receitas (despesas) financeiras líquidas, imposto de renda e contribuição social, depreciação e amortização e resultados não operacionais. O EBITDA não é uma medida adotada de acordo com o BR GAAP, não representa o fluxo de caixa para os períodos apresentados e não deve ser considerado como um substituto para o lucro líquido, como indicador do nosso desempenho operacional ou como substituto para o fluxo de caixa, nem tampouco como indicador de liquidez. Considerando que o EBITDA não possui significado padronizado, a nossa definição de EBITDA pode não ser comparável àquelas utilizadas por outras empresas. LUCRO BRUTO / MARGEM BRUTA Como podemos observar, nossa margem bruta está em ascensão desde o começo do exercício vigente. Fechamos o terceiro trimestre com margem bruta de 28,2%. Lucro Bruto (R$ Milhões) / Margem Bruta (%) 86,1 62,2 28,2% 43,2 22,9% 18,8% 1T07 2T07 3T07 11

12 INVESTIMENTOS DOWNSTREAM Aproximadamente 40% dos recursos captados através de nossa emissão primária, ou R$191,1 milhões, serão destinados para possíveis aquisições no setor lácteo e nas atividades de distribuição e comercialização de nossos produtos. O montante e o momento das alocações dos recursos recebidos por nós na Oferta Primária poderão variar com base nas orientações de nossa administração e conforme as prioridades de implementação de nossas estratégias. Utilizamos parte dos recursos da Oferta para pagamento da aquisição da Só Nata, no valor de R$37,7 milhões ENDIVIDAMENTO E OBRIGAÇÕES CONTRATUAIS Após o Plano de Recuperação Judicial finalizado em 2006, conseguimos renegociar nossa dívida de curto e longo prazo, tornando viável a possibilidade de crescimento sustentável com uma gestão ativa de nossas obrigações. Nosso endividamento de curto prazo representa 44,0% de nossa dívida total e é utilizado para capital de giro de nossas atividades operacionais. A emissão privada de debêntures no valor de R$ 180,0 milhões pelo prazo de 3 anos e amortizações mensais contribuiu para tornar mais estável nosso fluxo de caixa. Endividamento Financeiro (R$ Mil) 1T07 2Q07 Var % 3Q07 Var % Dívida de Curto Prazo ,9% ,6% Dívida de Longo Prazo ,3% ,2% Dívida Bruta ,3% ,3% % da Dívida de Curto Prazo / Total 46,0% 41,1% 44,0% BENEFÍCIOS FISCAIS E CRÉDITOS TRIBUTÁRIOS A Parmalat Brasil é titular de benefícios fiscais em âmbito estadual e também se beneficia da atual legislação sobre PIS e COFINS, que estabelece que a alíquota sobre o leite é zero. Os benefícios fiscais em âmbito estadual são de três modalidades: I.) desconto de parte do ICMS(como é o caso no Rio Grande do Sul) II.) parcelamento dos valores devidos de ICMS (como é o caso em Goiás) III.) crédito presumido de ICMS (como ocorre nos estados do Rio Grande do Sul, Goiás, Pernambuco,Rio de Janeiro, Rondônia, Espírito Santo e São Paulo). Somos titulares de créditos tributários oriundos de base negativa de contribuição social no montante de R$713,9 milhões e possuímos prejuízos fiscais apurados até 30 de setembro de 2007 no montante de 12

13 R$648,6 milhões, que reduzem a base de cálculo do imposto de renda de exercícios futuros, limitados a 30% do lucro auferido em cada exercício, gerados a partir do exercício de 1995 e sem prazo de prescrição. CONTINGÊNCIAS: Não aconteceram fatos novos ou movimentos processuais ou administrativos relevantes nos Processos Administrativos Fiscais movidos contra a Parmalat neste trimestre. ESCLARECIMENTOS: A LAEP Investments Ltd. ratifica seu comprometimento com as questões sócio ambientais e as boas práticas de governança corporativa. Os fatos recentes envolvendo alegada fraude no processamento de leite por duas Cooperativas de Minas Gerais, e, as conseqüências decorrentes destes, estão sendo diariamente medidas e diagnosticadas por nossa equipe. A Parmalat além de ser uma das menores clientes destas Cooperativas, (adquiria menos de 1% de sua captação total que é aproximadamente 2 milhões de litros dia), já havia recusado entregas de leite cru das mesmas por não atenderem os padrões de qualidade exigidos pela empresa. Imediatamente após a denúncia as referidas Cooperativas foram descredenciadas como fornecedoras. Testes inadequados ao leite UHT, foram aplicados a lotes de produtos, que resultou na determinação da retirada desses lotes por motivo cautelar deixando o órgão competente claro que o produto não estava impróprio para o consumo. Importante ressaltar que os referidos lotes já não estavam mais no mercado porque seus prazos de validade já haviam expirado. Desta maneira, certa de que em nenhum momento, nenhum leite cru fora dos padrões de qualidade foram processados, a Parmalat pôs a disposição das autoridades (MAPA, Anvisa), todas as suas plantas industriais e seus laboratórios para auxiliar na elucidação deste episódio. No dia 02 de novembro de 2007, o Ministério da Agricultura, após realizar extensa auditoria, emitiu dois laudos que atestaram à qualidade de nossos produtos, processos e de nossas instalações industriais. Nossa decisão estratégica de integrar produtores via Integralat contribuirá inquestionavelmente para a melhoria nos controles de produção do leite in natura. CONTATO Flávio Silva de Guimarães Souto Diretor Financeiro Eduardo Aguinaga de Moraes Diretor de Relações com Investidores Fone: (11)

14 AVISO LEGAL As afirmações contidas neste documento relacionadas a perspectivas sobre os negócios, projeções sobre resultados operacionais e financeiros e aquelas relacionadas a perspectivas de crescimento da LAEP são meramente projeções e, como tais, são baseadas exclusivamente nas expectativas da diretoria sobre o futuro dos negócios. Essas expectativas dependem, substancialmente, de mudanças nas condições de mercado, do desempenho da economia brasileira, do setor e dos mercados internacionais e, portanto, sujeitas a mudanças sem aviso prévio. 14

15 DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS PARMALAT Demonstração de Resultados (R$ Mil) 1T07 2T07 3T07 9M07 9M06 Var. % Receita Operacional Bruta % Venda de produtos % Serviços prestados % Deduções Impostos sobre as vendas (25.092) (26.460) (30.889) (82.441) (73.932) 12% Devoluções e abatimentos (13.079) (8.376) (7.338) (28.793) (35.215) 18% Receita Operacional Líquida % CPV / CSP ( ) ( ) ( ) ( ) ( ) 18% Lucro Bruto % Despesas/Receitas Operacionais (72.031) (77.201) (72.416) ( ) ( ) 1% Vendas (38.523) (47.942) (49.256) ( ) ( ) 29% Administrativas e gerais (21.931) (13.281) (18.561) (53.773) (47.643) 13% Honorários da administração (180) (194) (292) (666) (521) Despesas financeiras (14.988) (15.672) (11.582) (42.242) (59.129) 29% Despesas financeiras (empresas ligadas) (1.531) (1.531) Receitas financeiras % Resultado da equivalência patrimonial Amortização de ágio 0 (14.744) Outras (despesas) receitas operacionais (218) Resultado Operacional (28.805) (15.018) (30.103) ( ) 72% Resultado Não Operacional (1.797) (2.742) % Receitas Despesas Resultado Antes Tributação (30.602) (9.637) (29.260) (3.465) 171% Provisão para IR e C.Social IR Diferido Participações Minoritárias Lucro/Prejuízo do Período (29.506) (7.924) (22.082) (3.465) 537% Quantidade de ações ao final do período Lucro por Ação (R$) (0,08) (0,02) 0,04 (0,06) (0,01) 15

16 BALANÇO PATRIMONIAL PARMALAT BALANÇO PATRIMONIAL (R$ Mil) 3T07 3T06 VAR % ATIVO ATIVO CIRCULANTE Disponibilidades % Contas a receber de clientes % Estoques % Impostos a recuperar % Outros créditos % Despesas antecipadas % Total do circulante % REALIZÁVEL A LONGO PRAZO Partes relacionadas % Depósitos judiciais % Bens destinados à venda % Impostos a recuperar % Outros créditos % Total do realizável a longo prazo % PERMANENTE Investimentos % Imobilizado % Total do permanente % TOTAL DO ATIVO % PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO CIRCULANTE Financiamentos e empréstimos % Fornecedores % Debêntures Impostos e contribuições a recolher % Salários e férias a pagar % Credores quirografários % Outras contas a pagar % Total do circulante % EXIGÍVEL A LONGO PRAZO Minoritários Impostos e contribuições a recolher % Debêntures Credores quirografários % Provisão para contingências % Impostos diferidos da reserva de reavaliação % Partes relacionadas 26 Outras contas a pagar Total do exigível a longo prazo % PATRIMÔNIO LÍQUIDO Capital social % Reserva de capital Reserva de reavaliação % Prejuízos acumulados ( ) ( ) Total do patrimônio líquido % TOTAL DO PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO % 16

17 FLUXO DE CAIXA PARMALAT FLUXO DE CAIXA DAS ATIVIDADES OPERACIONAIS (R$ Mil) 3T07 3T06 Lucro líquido (prejuízo) do período Ajustes para conciliar o lucro líquido (prejuízo) do período às disponibilidades geradas pelas (aplicadas nas) atividades operacionais Depreciação e amortização Variações monetárias de empréstimos e financiamentos - longo prazo Imposto de renda e contribuição social diferidos Encargos financeiros (28.591) (4.370) (1.611) Equivalência patrimonial (3) - Custo abertura de capital Custo residual de ativos permanentes baixados Variações nos ativos e passivos Aumento em contas a receber Aumento de impostos a recuperar - circulante (Aumento) redução em impostos a recuperar - não circulante Aumento de outros ativos - circulante e não circulante Aumento em fornecedores Aumento (redução) em obrigações sociais e fiscais (351) (9.863) (3.785) (577) Aumento (redução) de Quirografarios (12.437) (7.686) Aumento de impostos diferidos (ICMS) - circulante e não circulante Aumento de provisão para contingências - circulante e não circulante Redução das receitas antecipadas Redução em outras obrigações Disponibilidades líquidas geradas pelas atividades operacionais Fluxo de caixa das atividades de investimentos Aquisições de bens do imobilizado Disponibilidades líquidas aplicadas nas atividades de investimentos Fluxo de caixa das atividades de financiamentos Aumento de capital Custo abertura de capital Empréstimos/Debêntures e financiamentos tomados de terceiros e partes relacionadas Capitalização da dívida Pagamentos de empréstimos e financiamentos Juros pagos por empréstimos e financiamentos Disponibilidades líquidas geradas pelas (aplicadas nas) atividades de financiamentos Aumento (redução) nas disponibilidades Demonstração do aumento nas disponibilidades Saldo inicial das disponibilidades Saldo final nas disponibilidades Aumento (redução) nas disponibilidades (2.699) (6.545) 967 (5.427) (33.050) (24.856) (13.059) (13.059) (35.697) (355)

18 DEMONTRAÇÃO DE RESULTADOS LAEP Demonstração de Resultados (R$ Mil) 3T07 Receita Operacional Bruta Venda de produtos Serviços prestados 259 Deduções Impostos sobre as vendas (30.892) Devoluções e abatimentos (7.338) Receita Operacional Líquida CPV / CSP ( ) Lucro Bruto Despesas/Receitas Operacionais (74.605) Vendas (49.259) Administrativas e gerais (19.117) Honorários da administração (292) Despesas financeiras (11.637) Despesas financeiras (empresas ligadas) Receitas financeiras Resultado da equivalência patrimonial Amortização de ágio Outras (despesas) receitas operacionais Resultado Operacional Resultado Não Operacional (2.742) Receitas Despesas Resultado Antes Tributação Provisão para IR e C.Social IR Diferido Participações Minoritárias (204) Lucro/Prejuízo do Período Quantidade de ações ao final do período Lucro por Ação (R$) 0,09 18

19 BALANÇO PATRIMONIAL LAEP BALANÇO PATRIMONIAL (R$ Mil) 3T07 ATIVO ATIVO CIRCULANTE Disponibilidades Contas a receber de clientes Estoques Impostos a recuperar Outros créditos Despesas antecipadas Total do circulante REALIZÁVEL A LONGO PRAZO Partes relacionadas 42 Depósitos judiciais Bens destinados à venda Impostos a recuperar Outros créditos Total do realizável a longo prazo PERMANENTE Investimentos 737 Imobilizado Total do permanente TOTAL DO ATIVO PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO CIRCULANTE Financiamentos e empréstimos Fornecedores Debêntures Impostos e contribuições a recolher Salários e férias a pagar Credores quirografários Outras contas a pagar Total do circulante EXIGÍVEL A LONGO PRAZO Minoritários 920 Impostos e contribuições a recolher Debêntures Credores quirografários Provisão para contingências Impostos diferidos da reserva de reavaliação Receita futura agio na aquisição Creditos com pessoas ligada Outras contas a pagar Total do exigível a longo prazo PATRIMÔNIO LÍQUIDO Capital social Reserva de capital Reserva de reavaliação Lucros acumulados Total do patrimônio líquido TOTAL DO PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO

Resultados 1T07 10 de maio de 2007

Resultados 1T07 10 de maio de 2007 PUBLICIDADE CAIXA CRESCEU 102% BASE DE ASSINANTES BANDA LARGA CRESCEU 32% São Paulo, O UOL (BOVESPA: UOLL4) anuncia hoje os resultados do 1T07. As demonstrações financeiras da Companhia são elaboradas

Leia mais

INTRODUÇÃO PRINCIPAIS DESTAQUES DO 2º TRIMESTRE DE 2009 DESEMPENHO DO SETOR

INTRODUÇÃO PRINCIPAIS DESTAQUES DO 2º TRIMESTRE DE 2009 DESEMPENHO DO SETOR INTRODUÇÃO A LAEP Investments Ltd. foi constituída em junho de 2007 visando capturar oportunidades no setor lácteo no Brasil e no exterior, tanto na integração da cadeia produtiva do leite, quanto no beneficiamento

Leia mais

ABERTURA DAS CONTAS DA PLANILHA DE RECLASSIFICAÇÃO DIGITAR TODOS OS VALORES POSITIVOS.

ABERTURA DAS CONTAS DA PLANILHA DE RECLASSIFICAÇÃO DIGITAR TODOS OS VALORES POSITIVOS. ABERTURA DAS CONTAS DA PLANILHA DE RECLASSIFICAÇÃO DIGITAR TODOS OS VALORES POSITIVOS. I. BALANÇO ATIVO 111 Clientes: duplicatas a receber provenientes das vendas a prazo da empresa no curso de suas operações

Leia mais

Divulgação de resultados 3T13

Divulgação de resultados 3T13 Brasil Brokers divulga seus resultados do 3º Trimestre do ano de 2013 Rio de Janeiro, 13 de novembro de 2013. A Brasil Brokers Participações S.A. (BM&FBovespa: BBRK3) uma empresa com foco e atuação no

Leia mais

LOJAS RENNER S.A. RESULTADOS DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2015 (1T15 ) Resultados 1T15. www.lojasrenner.com.br/ri Página 0 de 9

LOJAS RENNER S.A. RESULTADOS DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2015 (1T15 ) Resultados 1T15. www.lojasrenner.com.br/ri Página 0 de 9 Resultados 1T15 www.lojasrenner.com.br/ri Página 0 de 9 LOJAS RENNER S.A. Companhia constituída em 1965 e de capital aberto desde 1967. Capital totalmente pulverizado desde 2005, com 100% de free float,

Leia mais

COMPANHIA DE SANEAMENTO DE SERGIPE - DESO. Aracaju - SE BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO A T I V O CIRCULANTE 160.805.445 138.417.

COMPANHIA DE SANEAMENTO DE SERGIPE - DESO. Aracaju - SE BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO A T I V O CIRCULANTE 160.805.445 138.417. BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO A T I V O 2008 2007 CIRCULANTE 160.805.445 138.417.550 DISPONIBILIDADES 19.838.758 6.355.931 Caixa e bancos 2.931.388 3.021.874 Aplicações de liquidez imediata 16.907.370

Leia mais

Brasil Brokers divulga seus resultados do 4º Trimestre de 2009

Brasil Brokers divulga seus resultados do 4º Trimestre de 2009 Brasil Brokers divulga seus resultados do 4º Trimestre de 2009 Rio de Janeiro, 10 de março de 2010. A Brasil Brokers Participações S.A. (Bovespa: BBRK3) uma empresa com foco e atuação no mercado de intermediação

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01896-1 MEHIR HOLDINGS S.A. 04.310.392/0001-46 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01896-1 MEHIR HOLDINGS S.A. 04.310.392/0001-46 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/9/25 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Divulgação Externa O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO

Leia mais

Abril Educação S.A. Informações Proforma em 30 de junho de 2011

Abril Educação S.A. Informações Proforma em 30 de junho de 2011 Abril Educação S.A. Informações Proforma em 30 de junho de 2011 RESULTADOS PRO FORMA NÃO AUDITADOS CONSOLIDADOS DA ABRIL EDUCAÇÃO As informações financeiras consolidadas pro forma não auditadas para 30

Leia mais

Apresentação dos Resultados 2T06

Apresentação dos Resultados 2T06 Apresentação dos Resultados 2T06 Aviso Legal Esta apresentação contém considerações futuras referentes às perspectivas do negócio, estimativas de resultados operacionais e financeiros, e às perspectivas

Leia mais

EARNINGS RELEASE 2T12 e 1S12

EARNINGS RELEASE 2T12 e 1S12 São Paulo, 15 de agosto de 2012 - A Inbrands S.A. ( Inbrands ou Companhia ), uma empresa de consolidação e gestão de marcas de lifestyle e moda premium do Brasil, anuncia hoje os resultados do segundo

Leia mais

Brasil Brokers divulga seus resultados do 2º Trimestre de 2010

Brasil Brokers divulga seus resultados do 2º Trimestre de 2010 Brasil Brokers divulga seus resultados do 2º Trimestre de 2010 Rio de Janeiro, 16 de agosto de 2010. A Brasil Brokers Participações S.A. (BM&FBovespa: BBRK3) uma empresa com foco e atuação no mercado de

Leia mais

RESULTADOS DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2013(1T13)

RESULTADOS DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2013(1T13) LOJAS RENNER S.A. Companhia constituída em 1965 e de capital aberto desde 1967. Capital totalmente pulverizado desde 2005, com 100% de free float, sendo considerada a primeira corporação brasileira. Negociada

Leia mais

DESTAQUES NO PERÍODO. Dados Financeiros (R$ x 1.000)

DESTAQUES NO PERÍODO. Dados Financeiros (R$ x 1.000) Blumenau SC, 27 de julho de 2007 A Cremer S.A. (Bovespa: CREM3), distribuidora de produtos para a saúde e também líder na fabricação de produtos têxteis e adesivos cirúrgicos, anuncia hoje seus resultados

Leia mais

Divulgação de Resultados Trimestre Findo em 31 de Dezembro de 2006

Divulgação de Resultados Trimestre Findo em 31 de Dezembro de 2006 Divulgação de Resultados Trimestre Findo em 31 de Dezembro de 2006 São Paulo, 07 de fevereiro de 2007 A BrasilAgro (Bovespa: AGRO3) - Companhia Brasileira de Propriedades Agrícolas ( Companhia ) anuncia

Leia mais

LOJAS RENNER S.A. RESULTADOS DO QUARTO TRIMESTRE DE 2013 (4T13 ) LOJAS RENNER S.A.

LOJAS RENNER S.A. RESULTADOS DO QUARTO TRIMESTRE DE 2013 (4T13 ) LOJAS RENNER S.A. LOJAS RENNER S.A. Companhia constituída em 1965 e de capital aberto desde 1967. Capital totalmente pulverizado desde 2005, com 100% de free float, sendo considerada a primeira corporação brasileira. Negociada

Leia mais

Lucro Líquido de R$ 239 milhões no 1T15, crescimento de 34%; Margem EBITDA de 9,6%, com aumento de 0,7 p.p.

Lucro Líquido de R$ 239 milhões no 1T15, crescimento de 34%; Margem EBITDA de 9,6%, com aumento de 0,7 p.p. Lucro Líquido de R$ 239 milhões no 1T15, crescimento de 34%; Margem EBITDA de 9,6%, com aumento de 0,7 p.p. No 1T15, a receita líquida totalizou R$ 5,388 bilhões, estável em relação ao 1T14 excluindo-se

Leia mais

EARNINGS RELEASE 1T12

EARNINGS RELEASE 1T12 São Paulo, 16 de maio de 2012 - A Inbrands S.A. ( Inbrands ou Companhia ), uma empresa de consolidação e gestão de marcas de lifestyle e moda premium do Brasil, anuncia hoje os resultados do 1º trimestre

Leia mais

A Geradora Aluguel de Máquinas S.A.

A Geradora Aluguel de Máquinas S.A. Balanço patrimonial em 31 de dezembro Ativo Passivo e patrimônio líquido Circulante Circulante Caixa e equivalentes de caixa 17.488 25.888 Fornecedores e outras obrigações 17.561 5.153 Contas a receber

Leia mais

Teleconferência em Português com Tradução Simultânea 12 de agosto de 2015 11h30 (Brasília) / 10h30 (US ET)

Teleconferência em Português com Tradução Simultânea 12 de agosto de 2015 11h30 (Brasília) / 10h30 (US ET) Release de Resultados do 2T15 São Paulo, 11 de agosto de 2015 A Eucatex (BM&FBovespa: EUCA3 e EUCA4), uma das maiores produtoras de painéis de madeira do Brasil, que atua também nos segmentos de tintas

Leia mais

TELECONFERÊNCIA DE RESULTADOS 1T15

TELECONFERÊNCIA DE RESULTADOS 1T15 TELECONFERÊNCIA DE RESULTADOS 1T15 RESULTADOS FINANCEIROS CONSOLIDADOS RECEITA LÍQUIDA 300,1 361,1 20,3% EBITDA AJUSTADO 56,5 68,7 21,6% MARGEM EBITDA AJUSTADO 1 17,9% 18,4% 0,5 p.p. LUCRO LÍQUIDO AJUSTADO

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2011 - CIA CAT. DE ÁGUAS E SANEAMENTO - CASAN Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2011 - CIA CAT. DE ÁGUAS E SANEAMENTO - CASAN Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Fluxo de Caixa 6 Demonstração das Mutações

Leia mais

CONTABILIDADE GERAL E GERENCIAL

CONTABILIDADE GERAL E GERENCIAL CONTABILIDADE GERAL E GERENCIAL AULA 03: ESTRUTURA DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS TÓPICO 03: ORIGEM E EVOLUÇÃO HISTÓRICA DA QUALIDADE A DRE tem por objetivo evidenciar a situação econômica de uma empresa,

Leia mais

Desempenho Econômico- Financeiro 1T15

Desempenho Econômico- Financeiro 1T15 Desempenho Econômico- Financeiro 1T15 Mensagem da Administração Senhores (as) Acionistas: Conforme mencionado no final do exercício de 2014, concluímos com pleno sucesso o processo que converteu em capital

Leia mais

Gerdau S.A. e Metalúrgica Gerdau S.A. Em 31 de dezembro de 2011 e 2010

Gerdau S.A. e Metalúrgica Gerdau S.A. Em 31 de dezembro de 2011 e 2010 54 RELATÓRIO ANUAL GERDAU 2011 DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS RESUMIDAS Gerdau S.A. e Metalúrgica Gerdau S.A. Em 31 de dezembro de 2011 e 2010 GERDAU S.A. e empresas controladas BALANÇOS PATRIMONIAIS CONSOLIDADOS

Leia mais

Resultados 2005 Resultados 2005

Resultados 2005 Resultados 2005 Resultados 2005 Resultados 2005 Resultados 1T06 Bovespa: RSID3 NYSE (ADR): RSR2Y Receita Líquida alcança R$ 85,2 milhões VGV totaliza R$ 94,3 milhões Vendas contratadas crescem 63% São Paulo, 11 de maio

Leia mais

2ª edição Ampliada e Revisada. Capítulo 10 Demonstração das Origens e Aplicações de Recursos

2ª edição Ampliada e Revisada. Capítulo 10 Demonstração das Origens e Aplicações de Recursos 2ª edição Ampliada e Revisada Capítulo Demonstração das Origens e Aplicações de Recursos Tópicos do Estudo Demonstração das Origens e Aplicações de Recursos (Doar). Uma primeira tentativa de estruturar

Leia mais

Resultados do 1 Trimestre de 2007. GVT (Holding) S.A.

Resultados do 1 Trimestre de 2007. GVT (Holding) S.A. Resultados do 1 Trimestre de 2007 GVT (Holding) S.A. RECEITA LÍQUIDA DA GVT CRESCE 25,2% E EBITDA AJUSTADO ATINGE CRESCIMENTO DE 38,6% NO 1T07 Durante o 1T07 a GVT completou seu IPO que atingiu um acréscimo

Leia mais

3T09 DESTAQUES FINANCEIROS ESTÁCIO: EBITDA DE R$92,6M NO 9M09 COM MARGEM DE 12,1%. LUCRO LÍQUIDO AJUSTADO DE R$65,6M NO 9M09

3T09 DESTAQUES FINANCEIROS ESTÁCIO: EBITDA DE R$92,6M NO 9M09 COM MARGEM DE 12,1%. LUCRO LÍQUIDO AJUSTADO DE R$65,6M NO 9M09 3T09 Cotação - ESTC3 R$24,95/ação 11/11/2009 Quantidade de Ações 78.585.066 Valor de Mercado R$ 1.961 milhões Free Float 27% Teleconferências: 12/11/2009 Português 9h00 AM (Brasília) 6h00 AM (US EST) Tel.:

Leia mais

Lucro Líquido de R$179,4 milhões ou R$2,33 por ação no 4T06 e R$460,2 milhões ou R$5,99 por ação em 2006.

Lucro Líquido de R$179,4 milhões ou R$2,33 por ação no 4T06 e R$460,2 milhões ou R$5,99 por ação em 2006. Lucro Líquido de R$179,4 milhões ou R$2,33 por ação no 4T06 e R$460,2 milhões ou R$5,99 por ação em 2006. São Paulo, 28 de fevereiro de 2007 - A Porto Seguro S.A. (Bovespa: PSSA3) anuncia seu resultado

Leia mais

Divulgação de Resultados Trimestre Findo em 31 de Março de 2007

Divulgação de Resultados Trimestre Findo em 31 de Março de 2007 Divulgação de Resultados Trimestre Findo em 31 de Março de 2007 São Paulo, 08 de maio de 2007 A BrasilAgro (Bovespa: AGRO3) - Companhia Brasileira de Propriedades Agrícolas ( Companhia ) anuncia o resultado

Leia mais

LUCRO DO SUBMARINO SOBE 316% NO TERCEIRO TRIMESTRE 2005

LUCRO DO SUBMARINO SOBE 316% NO TERCEIRO TRIMESTRE 2005 LUCRO DO SUBMARINO SOBE 316% NO TERCEIRO TRIMESTRE 2005 São Paulo, 07 de Novembro de 2005 - O Submarino S.A. (Bovespa: SUBA3), empresa líder dentre aquelas que operam exclusivamente no varejo eletrônico

Leia mais

Prática - desenvolvimento de sistemas Av. Assis Brasil 1800/302 - Porto Alegre - RS - CEP:91010-001. Empresa: Plano referencial 4 - Seguradoras

Prática - desenvolvimento de sistemas Av. Assis Brasil 1800/302 - Porto Alegre - RS - CEP:91010-001. Empresa: Plano referencial 4 - Seguradoras 1 ATIVO 1.01 CIRCULANTE 1.01.01 DISPONÍVEL 1.01.01.01 Caixa 1.01.01.02 Valores em Trânsito 1.01.01.03 Bancos Conta Depósitos 1.01.01.04 Aplicações no Mercado Aberto 1.01.02 APLICAÇÕES 1.01.02.01 Títulos

Leia mais

Anhanguera reporta crescimento de 139,1% na Receita Líquida e de 103,0% no EBITDA Ajustado no ano de 2008. 03 de abril de 2009 03 de abril de 2009

Anhanguera reporta crescimento de 139,1% na Receita Líquida e de 103,0% no EBITDA Ajustado no ano de 2008. 03 de abril de 2009 03 de abril de 2009 Anhanguera reporta crescimento de 139,1% na Receita Líquida e de 103,0% no EBITDA Ajustado no ano de 2008 www.unianhanguera.edu.br 4T08 Ricardo Scavazza Vice Presidente Operacional e Relações com Investidores

Leia mais

Reestruturação operacional reduz os custos e as despesas operacionais, proporcionando Ebitda de R$ 2,4 milhões.

Reestruturação operacional reduz os custos e as despesas operacionais, proporcionando Ebitda de R$ 2,4 milhões. Última Cotação em 30/09/2013 FBMC4 - R$ 43,90 por ação Total de Ações: 726.514 FBMC3: 265.160 FBMC4: 461.354 Valor de Mercado (30/09/2013): R$ 31.893,9 milhões US$ 14.431,7 milhões São Bernardo do Campo,

Leia mais

1.1.2.07.001 Empréstimos a empregados 1.1.2.07.002 Empréstimos a terceiros 1.1.2.08 Tributos a Compensar 1.1.2.08.001 IR Retido na Fonte a Compensar

1.1.2.07.001 Empréstimos a empregados 1.1.2.07.002 Empréstimos a terceiros 1.1.2.08 Tributos a Compensar 1.1.2.08.001 IR Retido na Fonte a Compensar A seguir um modelo de Plano de Contas que poderá ser utilizado por empresas comerciais, industriais e prestadoras de serviços, com as devidas adaptações: 1 Ativo 1.1 Ativo Circulante 1.1.1 Disponível 1.1.1.01

Leia mais

Release de Resultados do 1T10

Release de Resultados do 1T10 Release de Resultados do 1T10 Fale com R.I Relações com Investidores Tel: (11) 3366-5323 / 3366-5378 www.portoseguro.com.br, gri@portoseguro.com.br Porto Seguro S.A. Alameda Ribeiro da Silva, 275 1º andar

Leia mais

1. a. Preencha os balancetes: 1.01.x1: Formação do Capital, com $ 400 em dinheiro e uma perua no valor de $ 200

1. a. Preencha os balancetes: 1.01.x1: Formação do Capital, com $ 400 em dinheiro e uma perua no valor de $ 200 EXERCÍCIOS EXTRAS 1. a. Preencha os balancetes: 1.01.x1: Formação do Capital, com $ 400 em dinheiro e uma perua no valor de $ 200 S.DEVEDORES (APLICAÇÕES)............ S.CREDORES (ORIGENS)...... t o t a

Leia mais

Rodobens Locação de Imóveis Ltda.

Rodobens Locação de Imóveis Ltda. Rodobens Locação de Imóveis Ltda. Demonstrações contábeis referentes ao exercício findo em 31 de dezembro de 2014 e relatório dos auditores independentes Approach Auditores Independentes Relatório dos

Leia mais

Release de Resultados do 2T13

Release de Resultados do 2T13 São Paulo, 07 de agosto de 2013 A Eucatex (BM&FBovespa: EUCA3 e EUCA4), uma das maiores produtoras de painéis de madeira do Brasil, que atua também nos segmentos de tintas e vernizes, pisos laminados,

Leia mais

Demonstrações Contábeis

Demonstrações Contábeis Demonstrações Contábeis 12.1. Introdução O artigo 176 da Lei nº 6.404/1976 estabelece que, ao fim de cada exercício social, a diretoria da empresa deve elaborar, com base na escrituração mercantil, as

Leia mais

Teleconferência em Português com Tradução Simultânea 07 de maio de 2015 11h30 (Brasília) / 10h30 (US ET)

Teleconferência em Português com Tradução Simultânea 07 de maio de 2015 11h30 (Brasília) / 10h30 (US ET) Release de Resultados do 1T15 São Paulo, 06 de maio de 2015 A Eucatex (BM&FBovespa: EUCA3 e EUCA4), uma das maiores produtoras de painéis de madeira do Brasil, que atua também nos segmentos de tintas e

Leia mais

Resultados 4T05 e 2005

Resultados 4T05 e 2005 Resultados 4T05 e 2005 LUCRO DO SUBMARINO SOBE 192% EM 2005, A COMPANHIA APRESENTOU FLUXO DE CAIXA POSITIVO NO 4T05 E REVISOU O GUIDANCE PARA 2006 São Paulo, 13 de Fevereiro de 2006 - O Submarino S.A.

Leia mais

11 CIRCULANTE 111 DISPONÍVEL 1111 CAIXA 11111 CAIXA 1112 VALORES EM TRÂNSITO 11121 VALORES EM TRÂNSITO 11122 CHEQUES EMITIDOS

11 CIRCULANTE 111 DISPONÍVEL 1111 CAIXA 11111 CAIXA 1112 VALORES EM TRÂNSITO 11121 VALORES EM TRÂNSITO 11122 CHEQUES EMITIDOS 1 ATIVO 1 11 CIRCULANTE 111 DISPONÍVEL 1111 CAIXA 11111 CAIXA 1112 VALORES EM TRÂNSITO 11121 VALORES EM TRÂNSITO 11122 CHEQUES EMITIDOS 1113 BANCOS CONTA DEPÓSITOS 11131 BANCOS CONTA DEPÓSITOS - MOVIMENTO

Leia mais

RESULTADOS 2T15 Teleconferência 10 de agosto de 2015

RESULTADOS 2T15 Teleconferência 10 de agosto de 2015 RESULTADOS 2T15 Teleconferência 10 de agosto de 2015 AVISO Nesta apresentação nós fazemos declarações prospectivas que estão sujeitas a riscos e incertezas. Tais declarações têm como base crenças e suposições

Leia mais

11 MODELO DE PLANO DE CONTAS

11 MODELO DE PLANO DE CONTAS 11 MODELO DE PLANO DE CONTAS Apresentamos a seguir uma sugestão de plano de contas, para as empresas de construção civil, utilizável também por aquelas que trabalham com obras por empreitada MODELO DE

Leia mais

Earnings Release. Relação com Investidores. Destaques do 2T11. Brasil Insurance Anuncia Resultados do 2T11

Earnings Release. Relação com Investidores. Destaques do 2T11. Brasil Insurance Anuncia Resultados do 2T11 Relação com Investidores Luis Eduardo Fischman Diretor de Relações com Investidores (55 21) 3433-5060 ri@brinsurance.com.br Teleconferência de Resultados 2T11 Terça-Feira, 16 de agosto de 2011 Português

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2013 - CYRELA BRAZIL REALTY SA EMPRS E PARTS Versão : 1. Composição do Capital 1

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2013 - CYRELA BRAZIL REALTY SA EMPRS E PARTS Versão : 1. Composição do Capital 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 5 Demonstração do Resultado 7 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

Divulgação de Resultados. Trimestre findo em 30 de setembro de 2009

Divulgação de Resultados. Trimestre findo em 30 de setembro de 2009 Divulgação de Resultados Trimestre findo em 30 de setembro de 2009 São Paulo, 11 de novembro de 2009 A BrasilAgro (Bovespa: AGRO3) - Companhia Brasileira de Propriedades Agrícolas ( Companhia ) anuncia

Leia mais

2T09 ESTÁCIO EXPANDE MARGEM EBITDA EM 2,1 P.P. E LUCRO LÍQUIDO AJUSTADO SOMA R$10,9 NO 2T09. NO 1S09, EBITDA ALCANÇA R$61,0M E LUCRO R$43,5M.

2T09 ESTÁCIO EXPANDE MARGEM EBITDA EM 2,1 P.P. E LUCRO LÍQUIDO AJUSTADO SOMA R$10,9 NO 2T09. NO 1S09, EBITDA ALCANÇA R$61,0M E LUCRO R$43,5M. 2T09 Cotação - ESTC3 R$23,20/ação 12/8/2009 Quantidade de Ações 78.585.066 Valor de Mercado R$ 1,823 bilhões Free Float 26% Teleconferências: 13/08/2009 Português 9h00 AM (Brasília) 8h00 AM (US EST) Tel.:

Leia mais

Apresentação de Resultados 2T11

Apresentação de Resultados 2T11 Apresentação de Resultados 2T11 Aviso Legal Aviso Legal Encontra-se em curso a distribuição pública inicial primária e secundária de certificados de depósitos de ações ( Units ) de emissão da Abril Educação

Leia mais

4 Fatos Contábeis que Afetam a Situação Líquida: Receitas, Custos, Despesas, Encargos, Perdas e Provisões, 66

4 Fatos Contábeis que Afetam a Situação Líquida: Receitas, Custos, Despesas, Encargos, Perdas e Provisões, 66 Apresentação Parte I - CONCEITOS FUNDAMENTAIS DE CONTABILIDADE, 1 1 Introdução ao Estudo da Ciência Contábil, 3 1 Conceito, 3 2 Objeto, 3 3 Finalidade, 4 4 Técnicas contábeis, 4 5 Campo de aplicação, 5

Leia mais

Divulgação de Resultados 1T14

Divulgação de Resultados 1T14 Divulgação de Resultados 1T14 A Tarpon Investimentos S.A. ( Tarpon ou Companhia ), por meio de suas subsidiárias, realiza a gestão de fundos e carteiras de investimentos em bolsa e private-equity ( Fundos

Leia mais

DESTAQUES DO PERÍODO (2T11)

DESTAQUES DO PERÍODO (2T11) QUALICORP REGISTRA CRESCIMENTO DO TRIMESTRE NO NÚMERO DE BENEFICIÁRIOS DE 18,5%, RECEITA LÍQUIDA DE 43,9%, EBITDA AJUSTADO DE 36,6% EM RELAÇÃO AO 2T10 1 São Paulo, 12 de agosto de 2011. A QUALICORP S.A.

Leia mais

Contexto Operacional. Operação. Receita Líquida. 12,9 bilhões. Composição da Receita Consolidada (%)

Contexto Operacional. Operação. Receita Líquida. 12,9 bilhões. Composição da Receita Consolidada (%) 103 Contexto Operacional A seguir seguem os comentários sobre o desempenho da S.A. referentes ao exercício de 2014. Com intuito de proporcionar a visibilidade anual dos resultados, tais comentários são

Leia mais

Imunidade O PIS e a Cofins não incidem sobre as receitas decorrentes de exportação (CF, art. 149, 2º, I).

Imunidade O PIS e a Cofins não incidem sobre as receitas decorrentes de exportação (CF, art. 149, 2º, I). Comentários à nova legislação do P IS/ Cofins Ricardo J. Ferreira w w w.editoraferreira.com.br O PIS e a Cofins talvez tenham sido os tributos que mais sofreram modificações legislativas nos últimos 5

Leia mais

Os resultados do segundo trimestre e primeiro semestre de 2014 consolidam as Empresas BRF S.A.

Os resultados do segundo trimestre e primeiro semestre de 2014 consolidam as Empresas BRF S.A. BRF RESULTADOS 2T14 Os resultados do segundo trimestre e primeiro semestre de 2014 consolidam as Empresas BRF S.A. As declarações contidas neste relatório relativas à perspectiva dos negócios da Empresa,

Leia mais

PLANO DE CONTAS. - Plano 000001 FOLHA: 000001 0001 - INSTITUTO DE ELETROTÉCNICA E ENERGIA DA USP DATA: 18/08/2009 PERÍODO: 01/2007

PLANO DE CONTAS. - Plano 000001 FOLHA: 000001 0001 - INSTITUTO DE ELETROTÉCNICA E ENERGIA DA USP DATA: 18/08/2009 PERÍODO: 01/2007 PLANO DE S FOLHA: 000001 1 - ATIVO 1.1 - ATIVO CIRCULANTE 1.1.1 - DISPONÍVEL 1.1.1.01 - BENS NUMERÁRIOS 1.1.1.01.0001 - (0000000001) - CAIXA 1.1.1.02 - DEPÓSITOS BANCÁRIOS 1.1.1.02.0001 - (0000000002)

Leia mais

Teleconferência de Resultados do 3T09

Teleconferência de Resultados do 3T09 Teleconferência de Resultados do 3T09 2 Destaques do trimestre O forte resultado do 3T09 demonstrou nossa confortável posição competitiva na indústria de proteínas e confirmou os resultados esperados de

Leia mais

Release de Resultado 3T08

Release de Resultado 3T08 PORTO SEGURO ANUNCIA LUCRO LÍQUIDO DE R$75,0 MILHÕES OU R$0,33 POR AÇÃO NO E R$211,6 MILHÕES OU R$0,92 POR AÇÃO NO 9M08. São Paulo, 7 de Novembro de 2008 Porto Seguro S.A. (BOVESPA: PSSA3), anuncia os

Leia mais

Embratel Participações S.A. (Embratel Participações ou Embrapar ) detém 99,0 porcento da Empresa Brasileira de Telecomunicações S.A. ( Embratel ).

Embratel Participações S.A. (Embratel Participações ou Embrapar ) detém 99,0 porcento da Empresa Brasileira de Telecomunicações S.A. ( Embratel ). Rio de Janeiro, RJ, Brasil, 25 de Outubro de 2005. Embratel Participações S.A. (Embratel Participações ou Embrapar ) detém 99,0 porcento da Empresa Brasileira de Telecomunicações S.A. ( Embratel ). (Os

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01176-2 VULCABRAS SA 50.926.955/0001-42 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01176-2 VULCABRAS SA 50.926.955/0001-42 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/9/1999 O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES RESPONSÁVEIS PELA VERACIDADE DAS INFORMAÇÕES PRESTADAS.

Leia mais

TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o Terceiro Trimestre de 2005 Publicação, 08 de novembro de 2005 (07 páginas)

TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o Terceiro Trimestre de 2005 Publicação, 08 de novembro de 2005 (07 páginas) TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o Terceiro Trimestre de 2005 Publicação, 08 de novembro de 2005 (07 páginas) Para maiores informações, contatar: Daniel de Andrade Gomes TELEFÔNICA

Leia mais

Teleconferência de Resultados. Data: 13 de março de 2008 Data: 13 de março de 2008

Teleconferência de Resultados. Data: 13 de março de 2008 Data: 13 de março de 2008 MRV ANUNCIA RESULTADOS DO QUARTO TRIMESTRE E DO ANO DE 2007 RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA ATINGE R$128,9 MILHÕES NO 4T07 E R$384,1 MILHÕES NO ANO, UM CRESCIMENTO DE 173,8 % SOBRE O ANO ANTERIOR MARGEM BRUTA

Leia mais

SEB divulga crescimento de 85% do Lucro Líquido Ajustado no 2T09

SEB divulga crescimento de 85% do Lucro Líquido Ajustado no 2T09 SEB divulga crescimento de 85% do Lucro Líquido Ajustado no 2T09 Despesas Gerais e Administrativas Recorrentes mantiveram queda em termos absolutos São Paulo, 5 de agosto de 2009. O SEB - Sistema Educacional

Leia mais

Fornecedores. Fornecedores de Serviços (passivo. circulante) Salários e ordenados a pagar. Pró-labore (resultado) Caixa

Fornecedores. Fornecedores de Serviços (passivo. circulante) Salários e ordenados a pagar. Pró-labore (resultado) Caixa V Pagamento de fornecedores Retenção de IRF sobre serviços Retenção de IRF sobre salários Pró-labore Integralização de capital em dinheiro Integralização de capital em bens Depreciação ICMS sobre vendas

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2015 - SUL AMERICA S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2. Balanço Patrimonial Ativo 3

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2015 - SUL AMERICA S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2. Balanço Patrimonial Ativo 3 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

SUBMARINO ANUNCIA RESULTADOS DO 1T2006, CRIAÇÃO DO SUBMARINO FINANCE E CONCLUSÃO DA OFERTA DE AÇÕES

SUBMARINO ANUNCIA RESULTADOS DO 1T2006, CRIAÇÃO DO SUBMARINO FINANCE E CONCLUSÃO DA OFERTA DE AÇÕES SUBMARINO ANUNCIA RESULTADOS DO 1T2006, CRIAÇÃO DO SUBMARINO FINANCE E CONCLUSÃO DA OFERTA DE AÇÕES São Paulo, 03 maio de 2006 - Submarino S.A. (Bovespa: SUBA3), empresa líder dentre aquelas que operam

Leia mais

Apresentação de Resultados

Apresentação de Resultados Apresentação 3T08 Apresentação de Resultados José Carlos Aguilera (Diretor Presidente e de RI) Eduardo de Come (Diretor Financeiro) Marcos Leite (Gerente de RI) Destaques do Período Contexto de crise no

Leia mais

RESULTADOS DO 1T11. Destaques do Resultado

RESULTADOS DO 1T11. Destaques do Resultado RESULTADOS DO 1T11 CAPTAÇÃO RECORDE com mais de 73 mil novos alunos (24% acima do 1T10) Aumento de 21% no EBITDA, que totalizou R$48 milhões, e ganho de 1,9 p.p. na Margem, que atingiu 17,4% no 1T11 Rio

Leia mais

Laudo de Avaliação da Ferronorte. Data Base: Novembro de 2004

Laudo de Avaliação da Ferronorte. Data Base: Novembro de 2004 Laudo de Avaliação da Ferronorte Data Base: Novembro de 2004 Contexto Os administradores da Brasil Ferrovias nos solicitam a avaliação do preço das ações da Ferronorte a serem emitidas no aumento de capital

Leia mais

Apresentação dos Resultados 3T06

Apresentação dos Resultados 3T06 Apresentação dos Resultados 3T06 Aviso Legal Esta apresentação contém considerações futuras referentes às perspectivas do negócio, estimativas de resultados operacionais e financeiros, e às perspectivas

Leia mais

ANEXO I PLANO DE CONTAS BÁSICO

ANEXO I PLANO DE CONTAS BÁSICO ANEXO I PLANO DE CONTAS BÁSICO Conta do ATIVO 1 ATIVO 1. Circulante 1.. Disponível 1.. Realizável 1... Créditos 1... Estoques 1... Combustíveis 1... Lubrificantes 1... Peças, Acessórios, Materiais 1...

Leia mais

ANEXO - CAPÍTULO III - Modelo de Publicação BALANÇO PATRIMONIAL - ATIVO

ANEXO - CAPÍTULO III - Modelo de Publicação BALANÇO PATRIMONIAL - ATIVO BALANÇO PATRIMONIAL - ATIVO 200Y 200X ATIVO Contas ATIVO CIRCULANTE 12 Disponível 121 Realizável 122+123+124+125+126+127+128+129 Aplicações Financeiras 122 Aplicações Vinculadas a Provisões Técnicas 1221

Leia mais

3 T 10 RESULTADOS DO 3T10. Dados em 30/09/2010. Grazziotin PN (CGRA4) R$ 13,20. Valor de Mercado R$ 291,2 milhões

3 T 10 RESULTADOS DO 3T10. Dados em 30/09/2010. Grazziotin PN (CGRA4) R$ 13,20. Valor de Mercado R$ 291,2 milhões 3 T 10 Passo Fundo, 5 de novembro de 2010 A Grazziotin (BM&FBOVESPA: CGRA3 e CGRA4), empresa de comércio varejista do segmento de vestuário e utilidades domésticas, localizada na região sul do país, divulga

Leia mais

LOJAS AMERICANAS Comentário de Desempenho 2º Trimestre de 2005

LOJAS AMERICANAS Comentário de Desempenho 2º Trimestre de 2005 LOJAS AMERICANAS Comentário de Desempenho 2º Trimestre de 25 Rio de Janeiro, 15 de agosto de 25 Lojas Americanas S.A. (BOVESPA: LAME3-ON;LAME4-PN), apresenta os resultados consolidados do 2 º trimestre

Leia mais

Divulgação de Resultados 2014

Divulgação de Resultados 2014 São Paulo - SP, 10 de Fevereiro de 2015. A Tarpon Investimentos S.A. ( Tarpon ou Companhia ), por meio de suas subsidiárias, realiza a gestão de fundos e carteiras de investimentos em bolsa e private-equity

Leia mais

Resumo de Contabilidade Geral

Resumo de Contabilidade Geral Ricardo J. Ferreira Resumo de Contabilidade Geral 4ª edição Conforme a Lei das S/A, normas internacionais e CPC Rio de Janeiro 2010 Copyright Editora Ferreira Ltda., 2008-2009 1. ed. 2008; 2. ed. 2008;

Leia mais

5 Análise do Balanço Patrimonial

5 Análise do Balanço Patrimonial 5 Análise do Balanço Patrimonial Essa análise tem por finalidade confrontar os dados e valores que constituem o Balanço Patrimonial correspondente ao exercício de 2002, com os do mesmo período de 2001,

Leia mais

Apresentação de Resultados 1T15

Apresentação de Resultados 1T15 Apresentação de Resultados 1T15 1 Destaques do Período Início da operação comercial de quatro parques do LEN A-3 2011 Início da operação comercial: 04 de março de 2015 Os outros 5 parques serão conectados

Leia mais

Suzano Papel e Celulose anuncia os resultados consolidados do 2º trimestre de 2006

Suzano Papel e Celulose anuncia os resultados consolidados do 2º trimestre de 2006 Suzano Papel e Celulose anuncia os resultados consolidados do 2º trimestre de 2006 Ebitda consolidado pro-forma com Ripasa atinge US$125 milhões São Paulo, 19 de julho de 2006. Suzano Papel e Celulose

Leia mais

Le Lis Blanc inicia o ano com crescimento de 32% nas receitas brutas, 18,5% nas vendas de lojas comparáveis e 26% em EBITDA ajustado 1

Le Lis Blanc inicia o ano com crescimento de 32% nas receitas brutas, 18,5% nas vendas de lojas comparáveis e 26% em EBITDA ajustado 1 Le Lis Blanc inicia o ano com crescimento de 32% nas receitas brutas, 18,5% nas vendas de lojas comparáveis e 26% em EBITDA ajustado 1 São Paulo, Brasil, 15 de maio de 2008 - A Le Lis Blanc Deux Comércio

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2012 - COMPANHIA DE BEBIDAS DAS AMÉRICAS-AMBEV Versão : 1. Composição do Capital 1

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2012 - COMPANHIA DE BEBIDAS DAS AMÉRICAS-AMBEV Versão : 1. Composição do Capital 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 4 Balanço Patrimonial Passivo 6 Demonstração do Resultado 9 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

HENCORP COMMCOR DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS LTDA. Parecer dos auditores independentes

HENCORP COMMCOR DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS LTDA. Parecer dos auditores independentes HENCORP COMMCOR DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS LTDA. Parecer dos auditores independentes Demonstrações contábeis Em 31 de dezembro de 2009 e 2008 HENCORP COMMCOR DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS

Leia mais

Divulgação de Resultados 1T15

Divulgação de Resultados 1T15 São Paulo - SP, 06 de Maio de 2015. A Tarpon Investimentos S.A. ( Tarpon ou Companhia ), por meio de suas subsidiárias, realiza a gestão de fundos e carteiras de investimentos em bolsa e private equity

Leia mais

Setembro 2012. Elaborado por: Luciano Perrone O conteúdo desta apostila é de inteira responsabilidade do autor (a).

Setembro 2012. Elaborado por: Luciano Perrone O conteúdo desta apostila é de inteira responsabilidade do autor (a). Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo Tel. (11) 3824-5400, 3824-5433 (teleatendimento), fax (11) 3824-5487 Email: desenvolvimento@crcsp.org.br web: www.crcsp.org.br Rua Rosa e Silva,

Leia mais

A companhia permanece com o objetivo de investir seus recursos na participação do capital de outras sociedades.

A companhia permanece com o objetivo de investir seus recursos na participação do capital de outras sociedades. RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Senhores Acionistas, Apresentamos as Demonstrações Financeiras da Mehir Holdings S.A. referente ao exercício social encerrado em 31 de dezembro de 2004 e as respectivas Notas

Leia mais

ESTRUTURA DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS 1 - BALANÇO PATRIMONIAL CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS TURMA 6º CCN

ESTRUTURA DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS 1 - BALANÇO PATRIMONIAL CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS TURMA 6º CCN CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Disciplina Estrutura e Análise das Demonstrações Contábeis PROFESSOR : Salomão Dantas Soares TURMA 6º CCN AULA 02 Turno/Horário Noturno Apostila

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01901-1 EMPR. CONCESS. DE RODOVIAS DO NORTE S.A. 02.222.736/0001-30 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01901-1 EMPR. CONCESS. DE RODOVIAS DO NORTE S.A. 02.222.736/0001-30 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/9/25 O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES RESPONSÁVEIS PELA VERACIDADE DAS INFORMAÇÕES PRESTADAS.

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2014 - ALPARGATAS SA Versão : 2. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2014 - ALPARGATAS SA Versão : 2. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 5 Demonstração do Resultado 8 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL REGIONAL JARAGUAENSE - FERJ BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE Valores expressos em Reais. ATIVO Notas 2010 2009

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL REGIONAL JARAGUAENSE - FERJ BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE Valores expressos em Reais. ATIVO Notas 2010 2009 BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE ATIVO Notas 2010 2009 CIRCULANTE Caixa e bancos 422.947 20.723 Contas a receber 4 698.224 903.098 Outras contas a receber 5 3.304.465 121.908 Estoques 14.070

Leia mais

2 Questão 31 Classificação de Contas e Grupos Patrimoniais

2 Questão 31 Classificação de Contas e Grupos Patrimoniais Conteúdo 1 Introdução... 1 2 Questão 31 Classificação de Contas e Grupos Patrimoniais... 1 3 Questão 32 Natureza das contas... 3 4 Questão 33 Lançamentos - Operações de captação de recursos... 4 5 Questão

Leia mais

DESTAQUES DO CONSOLIDADO

DESTAQUES DO CONSOLIDADO 1 T 13 Passo Fundo, 30 de abril de 2013 A Grazziotin (BM&FBOVESPA: CGRA3 e CGRA4), empresa de comércio varejista do segmento de vestuário e utilidades domésticas, localizada na região sul do país, divulga

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2015 - UNIDAS S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2015 - UNIDAS S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

Documento gerado em 28/04/2015 13:31:35 Página 1 de 42

Documento gerado em 28/04/2015 13:31:35 Página 1 de 42 DCA-Anexo I-AB Balanço Patrimonial - Ativo e Passivo Padrao Balanço Patrimonial Ativo - Ativo - 1.0.0.0.0.00.00 - Ativo 96.744.139,42 1.1.0.0.0.00.00 - Ativo Circulante 24.681.244,01 1.1.1.0.0.00.00 -

Leia mais

MATERIAL DE APOIO PROFESSOR

MATERIAL DE APOIO PROFESSOR Aula n 04 online MATERIAL DE APOIO PROFESSOR Balanço Patrimonial Plano de Contas É um elemento sistematizado e metódico de todas as contas movimentadas por uma empresa. Cada empresa deverá ter seu próprio

Leia mais

Segue a relação das contas do Ativo e do Passivo Exigível mais utilizadas pela ESAF, organizadas por grupo de contas.

Segue a relação das contas do Ativo e do Passivo Exigível mais utilizadas pela ESAF, organizadas por grupo de contas. Segue a relação das contas do Ativo e do Passivo Exigível mais utilizadas pela ESAF, organizadas por grupo de contas. 1 - Ativo (Saldo devedor, exceto as contas retificadoras) 1.1 Ativo Circulante Adiantamento

Leia mais

Conciliação do BR GAAP com o IFRS Resultado e Patrimônio Líquido em 31 de dezembro de 2008

Conciliação do BR GAAP com o IFRS Resultado e Patrimônio Líquido em 31 de dezembro de 2008 Bovespa: TPIS3 www.tpisa.com.br Departamento de RI Diretoria Ana Cristina Carvalho ana.carvalho@tpisa.com.br Gerência Mariana Quintana mariana.quintana@tpisa.com.br Rua Olimpíadas, 205-14º andar Fone +55

Leia mais

A Mangels Industrial S.A. anuncia EBITDA de R$ 96,2 milhões em 2008

A Mangels Industrial S.A. anuncia EBITDA de R$ 96,2 milhões em 2008 A Mangels Industrial S.A. anuncia EBITDA de R$ 96,2 milhões em 2008 São Paulo, 27 de março de 2009. A Mangels Industrial S.A. (Bovespa: MGEL4), empresa líder em praticamente todos os segmentos de mercado

Leia mais