Workshop: Marco Regulatório da Mineração. Celebração do dia do Geólogo (30/maio) Evento: 07jun13

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Workshop: Marco Regulatório da Mineração. Celebração do dia do Geólogo (30/maio) Evento: 07jun13"

Transcrição

1 Workshop: Marco Regulatório da Mineração Celebração do dia do Geólogo (30/maio) Evento: 07jun13

2 Cenário Instável - Principais Dificuldades Anteprojeto ainda não divulgado. Debate teórico, sem a apresentação de texto de lei. Possibilidade de sua implementação por Medida Provisória (histórico do tratamento dos projetos importantes pelo Governo). Suspensão da concessão de direitos minerários de certas substâncias, sem ato normativo. Retorno à concessão por medidas judiciais ou termo de compromisso. Inexistência clara de um único interlocutor oficial e que possua conhecimento na área. Informações divergentes de autoridades. 2

3 Cenário Instável - Principais Dificuldades Proliferação, nos últimos anos, de projetos que atingem o setor diretamente. Projetos de CFEM e de alteração do Marco Regulatório. Exemplos de alteração legal: Projetos de Lei nº 37/2011 e 155/2011 Weliton Prado Projeto de Lei n 463/2011 Jaime Martins e outros Projeto de Lei n 5138/2013 Carlos Bezerra (PLG) Projeto de Lei n 5306/2013 Dep. Bernardo Santana de Vasconcelos. Projeto do Lei do Governo -????? 3

4 Análise dos recentes projetos de lei As principais modificações propostas pelo Projeto de Lei 37/ Weliton Prado Preocupação com a arrecadação de valores; Direitos de pesquisa e lavra mediante licitação, no qual se buscará a maior oferta; Valores arrecadados em licitação distribuídos como CFEM; Licitação da lavra inclusive do que hoje é pesquisa; Limitação do prazo de lavra a 20 (áreas não tituladas) ou 25 anos (áreas com pesquisa em vigor) ; Reversão gratuita de bens ao patrimônio da União ao final do prazo; Participação do proprietário de 0,5% a 1% do resultado da lavra; Indenização dos valores da pesquisa pelo vencedor; Não há indicação de estabilidade do contrato; 4

5 Análise dos recentes projetos de lei As principais modificações propostas pelo Projeto de Lei 155/ Weliton Prado Criação de um Conselho de Política Mineral e uma Agência Reguladora para o setor; Restrição de atuação no setor apenas para empresas - constitucionalidade; Preocupação com a agregação de valor na cadeia produtiva e suprimento do mercado interno; Inserção da concessão de lavra por licitação e mediante contrato; Acesso a área por desapropriação ou servidão minerária DUP pela Agência; Preocupação com a questão concorrencial, com a prestação de informação ao CADE; 5

6 Análise dos recentes projetos de lei As principais modificações propostas pelo Projeto de Lei 463/2011 Jaime Martins Possibilidade de criar reservas estratégicas (de grande potencial e substância estratégicas segunda a justificação) para exploração oportuna; Eliminação de regimes de licenciamento e PLG que passarão a ser autorização de lavra - extração deixa de ser um regime; Manutenção da existência de prioridade à Pesquisa, sem, todavia, garantia do direito de lavra; Há preferência ao pesquisador, mas não garantia ou prioridade no processo concorrencial; Autorização e concessão de lavra mediante licitação, assim como aquelas áreas que advierem de sanções, nulidades ou renúncias; Apenas autorização de pesquisa (3 anos com uma prorrogação), de lavra (5 a 20 anos) e concessão de lavra (20 a 50 anos); 6

7 Análise dos recentes projetos de lei As principais modificações propostas pelo Projeto de Lei 463/2011 Jaime Martins Concessão de lavra mediante contrato, entre 20 e 50 anos (importância estratégica ou elevado potencial) e autorização de lavra entre 5 e 20 anos; Divisão da atual participação do proprietário do solo nos resultados da lavra em duas metade (25% CFEM) para o pesquisador e outra metade ao superficiário; Criação de uma participação especial por minas de grande porte ou rentabilidade (mínimo de 20% sobre a receita bruta de produção = receita investimentos de exploração, custos operacionais, depreciação e CFEM); 7

8 Análise dos recentes projetos de lei As principais modificações previstas no Projeto de Lei 5306/2013 Bernardo Vasconcelos Código integralmente novo com garantia de direitos; Criação do Conselho de Política Mineral oitiva prévia antes de criação de áreas que limitem a atividade de mineração; Fomento à agregação de valor na cadeia produtiva; Responsabilidade pelo impacto social; Preocupação com atender a sociedade, combate a especulação, agregação de valor na cadeia produtiva, incentivo à produção nacional, suprimento do mercado interno e responsabilidade social do minerador; Previsão de programa exploratório mínimo; Diminuição da atual participação do proprietário do solo nos resultados da lavra (10% devido por CFEM); Alvará de Pesquisa com vigência de oito anos, com trabalhos mínimos. Apresentação de relatório de comercialidade; 8

9 Análise dos recentes projetos de lei As principais modificações previstas no Projeto de Lei 5306/2013 Bernardo Vasconcelos Acesso a área por desapropriação ou servidão minerária DUP pelo MME ou Agência; Regimes de autorização de pesquisa, de lavra e concessão de lavra esta mediante por contrato respeitado o direito de prioridade ou por licitação; Contrato de concessão de lavra pelo prazo de 40 anos, assegurada a prorrogação (não renovação exceção), autorização de lavra por 10 anos, com renovação; Licitação nos casos de perda do direito minerário; Não conversão dos bens em favor da União; Criação de áreas favoráveis à mineração pesquisadas pela CPRM, respeitados os direitos já concedidos; Pagamento pela ocupação da área também na lavra; Regras de transição que permitem a adequação de situações vivenciadas pelos mineradores; 9

10 Cláusulas do Novo Marco Regulatório? As principais previsões que se espera do Projeto do MME Objetivos: Fortalecer a ação do Estado no processo regulatório concessivo; Fomentar a agregação de valor na cadeia produtiva (induzimento compulsório da industrialização com benefícios fiscais aos mineradores?); Promover a formalização da atividade de mineração; Promover a gestão estratégica das atividades de exploração, produção e comercialização; Contribuição para o desenvolvimento sustentável, com respectivo controle até o final da mina; Aumentar investimentos em pesquisa e lavra; Garantia de atendimento ao interesse e necessidade da nação; Dever-se-ia buscar a segurança jurídica; Redução da dependência de substâncias que seriam importadas (cotas de exportação?); 10

11 Cláusulas do Novo Marco Regulatório? As principais previsões que se espera do Projeto do MME Criação do Conselho Nacional de Política Mineral; Criação de Agência Reguladora para: Substituir o DNPM Outorgar direitos Executa as licitações Firmar e fiscalizar as concessões Decisões colegiadas Fomento à agregação de valor na cadeia produtiva Responsabilidade pelo impacto social (o que é isso?); Previsão de investimento mínimo em pesquisa (prazo anual ou ao longo tempo?); Regimes de Autorização de Lavra e Concessão de Lavra (pesquisa poderá estar incluída no contrato de concessão de lavra como no petróleo); Regimes de Autorização de Lavra (10 anos?) e Concessão de Lavra (35 anos?); Prorrogação ou concessão do direito demonstrada regularidade fiscal e tributária e sob o arbítrio do poder concedente; Reversão dos bens que compõem a mina ao final do contrato (?); Pagamento pela ocupação da área; 11

12 Cláusulas do Novo Marco Regulatório? As principais previsões que se espera do Projeto do MME Áreas de relevante interesse mineral estabelecidas pelo CNPM (interesse estratégico e/ou econômico); Estudos pelo Poder Público (ex: CPRM) com títulos posteriores por licitação; Critérios de licitação: critérios financeiros e técnicos (ex: bônus de assinatura, participação do Estado nos resultados, investimento/programa exploratório, conteúdo local e agregação de valor na cadeia); Criação de mais hipóteses de incidência imediata da penalidade de caducidade e possibilidade clara de retomada da área (revogação do título); Manutenção dos direitos anteriores inclusive a sua vigência (qual será o conceito de direito adquirido?); Estimular a maximização do aproveitamento mineral, a saúde e o controle ambiental; Vedação ao uso de Guia de Utilização; Regra de transição mais severas (requerimentos de pesquisa e de concessão de lavra será respeitado?); Não entrar em temas polêmicos : licenciamento ambiental para a mineração, terras indígenas... 12

13 OBRIGADO PARABÉNS AOS GEÓLOGOS

CONFEA BRASÍLIA, 22 DE FEVEREIRO DE 2011. Novo Marco Regulatório da Mineração Brasileira

CONFEA BRASÍLIA, 22 DE FEVEREIRO DE 2011. Novo Marco Regulatório da Mineração Brasileira CONFEA BRASÍLIA, 22 DE FEVEREIRO DE 2011 Novo Marco Regulatório da Mineração Brasileira JOÃO CÉSAR DE FREITAS PINHEIRO GEÓLOGO, PhD DIRETOR GERAL SUBSTITUTO DO DNPM Secretaria de Geologia, Mineração e

Leia mais

Congresso Brasileiro. Regulação da Mineração

Congresso Brasileiro. Regulação da Mineração Congresso Brasileiro sobre a Regulação da Mineração O caminho para a maturação regulatória Avaliação das propostas governamentais e consequências para a cadeia produtiva Aplicabilidade Jurídica da Legislação

Leia mais

Ministério de Minas e Energia Secretaria de Geologia, Mineração e Transformação Mineral

Ministério de Minas e Energia Secretaria de Geologia, Mineração e Transformação Mineral Ministério de Minas e Energia Secretaria de Geologia, Mineração e Transformação Mineral 1 Objetivos do Novo Modelo Fortalecer a ação do Estado no processo regulatório (soberania sobre os recursos minerais);

Leia mais

A Mineração em Unidades de Conservação

A Mineração em Unidades de Conservação A Mineração em Unidades de Conservação Mina de Água Limpa Foto: Marcelo Rosa ESSENCIALIDADE DA MINERAÇÃO O Banco Mundial já se pronunciou destacando a imprescindibilidade da mineração para a vida em sociedade:

Leia mais

PORTARIA Nº 541/2014 - CONSIDERAÇÕES E ANÁLISE COMPARATIVA

PORTARIA Nº 541/2014 - CONSIDERAÇÕES E ANÁLISE COMPARATIVA PORTARIA Nº 541/2014 - CONSIDERAÇÕES E ANÁLISE COMPARATIVA INTRODUÇÃO Em 19 de dezembro de 2014, foi publicada no DOU a Portaria nº 541, expedida pelo Diretor-Geral do Departamento Nacional de Produção

Leia mais

Moçambique: nova Lei de Minas e nova Lei dos Petróleos

Moçambique: nova Lei de Minas e nova Lei dos Petróleos 5 de setembro de 2014 Moçambique: nova Lei de Minas e nova Lei dos Petróleos mozambique@vda.pt Foram publicadas, em Boletim da República, a Lei n.º 20/2014, de 18 de Agosto ( Lei de Minas ) e a Lei n.º

Leia mais

O NOVO MARCO REGULATÓRIO DA MINERAÇÃO NO BRASIL

O NOVO MARCO REGULATÓRIO DA MINERAÇÃO NO BRASIL O NOVO MARCO REGULATÓRIO DA MINERAÇÃO NO BRASIL Comissão Especial de Mineração da Câmara dos Deputados Brasília, 27 de agosto de 2013 I PANORAMA ATUAL DA MINERAÇÃO A) BRASIL NO MUNDO Area > 3 milhões km²

Leia mais

V ENCONTRO DE GERENTES E EXECUTIVOS DE EXPLORAÇÃO MINERAL

V ENCONTRO DE GERENTES E EXECUTIVOS DE EXPLORAÇÃO MINERAL V ENCONTRO DE GERENTES E EXECUTIVOS DE EXPLORAÇÃO MINERAL REFLEXOS DO NOVO MARCO DA MINERAÇÃO NAS MINERADORAS COM LUCRATIVIDADE MARGINAL SÉRGIO FRÁGUAS MINERAÇÃO CARAÍBA Rio de Janeiro, 04 de julho de

Leia mais

SEMINÁRIO RENOVAÇÃO DE CONCESSÕES DO SETOR PÚBLICO DE ENERGIA ELÉTRICA. Porto Alegre 05/10/2009 Luiz Carlos Guimarães ABRADEE

SEMINÁRIO RENOVAÇÃO DE CONCESSÕES DO SETOR PÚBLICO DE ENERGIA ELÉTRICA. Porto Alegre 05/10/2009 Luiz Carlos Guimarães ABRADEE SEMINÁRIO RENOVAÇÃO DE CONCESSÕES DO SETOR PÚBLICO DE ENERGIA ELÉTRICA Porto Alegre 05/10/2009 Luiz Carlos Guimarães ABRADEE Concessões de Distribuição QUANTO AO PRAZO CONTRATUAL AS CONCESSÕES DE DISTRIBUIÇÃO

Leia mais

AS COMPRAS GOVERNAMENTAIS E O SEBRAE. Denise Donati Coordenadora do Projeto Compras Governamentais Sebrae Nacional

AS COMPRAS GOVERNAMENTAIS E O SEBRAE. Denise Donati Coordenadora do Projeto Compras Governamentais Sebrae Nacional AS COMPRAS GOVERNAMENTAIS E O SEBRAE Denise Donati Coordenadora do Projeto Compras Governamentais Sebrae Nacional Desafio Fomentar o Uso do Poder de Compra do Governo Junto aos Pequenos Negócios para Induzir

Leia mais

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, faço saber que o CONGRESSO NACIONAL decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, faço saber que o CONGRESSO NACIONAL decreta e eu sanciono a seguinte Lei: LEI N o 6.099, DE 12 DE SETEMBRO DE 1974. Dispõe sobre o tratamento tributário das operações de arrendamento mercantil e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, faço saber que o CONGRESSO NACIONAL

Leia mais

Controle Fiscal das Operações com Papel Imune

Controle Fiscal das Operações com Papel Imune Controle Fiscal das Operações com Papel Imune 1 Contexto A Constituição Federal do Brasil concede imunidade de impostos que incidam sobre livros, jornais, periódicos e ao papel destinado a sua impressão.

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DA MINERAÇÃO

DESENVOLVIMENTO DA MINERAÇÃO Ministério de Minas e Energia Secretaria de Geologia, Mineração e Transformação Mineral UNIDADES DE CONSERVAÇÃO E O DESENVOLVIMENTO DA MINERAÇÃO II ENCONTRO DE GERENTES DE EXPLORAÇÃO MINERAL Desafios das

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE ITABUNA

PREFEITURA MUNICIPAL DE ITABUNA LEI Nº 2.342, de 28 de dezembro de 2015 EMENTA: Autoriza o Poder Executivo Municipal a conceder à iniciativa privada o serviço público de tratamento e destinação final de resíduos sólidos urbanos do Município

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO LEI N. 1.021, DE 21 DE JANEIRO DE 1992 "Define microempresa para efeito fiscal previsto na Lei Complementar n. 48/84 e dá outras providências." O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE seguinte Lei: FAÇO SABER que

Leia mais

PESQUISA MINERAL E O MEIO AMBIENTE

PESQUISA MINERAL E O MEIO AMBIENTE PESQUISA MINERAL E O MEIO AMBIENTE A mineração não brota simplesmente do subsolo acima do qual o Estado impõe a sua jurisdição. É preciso que a geologia desse subsolo tenha características peculiares (que

Leia mais

EDITAL DO LEILÃO Nº 2/2011 ANEXO 6 DO CONTRATO

EDITAL DO LEILÃO Nº 2/2011 ANEXO 6 DO CONTRATO CONCESSÃO PARA AMPLIAÇÃO, MANUTENÇÃO E EXPLORAÇÃO DOS AEROPORTOS INTERNACIONAIS - BRASÍLIA - EDITAL DO LEILÃO Nº 2/2011 ANEXO 6 DO CONTRATO MODELOS E CONDIÇÕES MÍNIMAS PARA GARANTIA CONTRATUAL Condições

Leia mais

José Allankardec Fernandes Rodrigues

José Allankardec Fernandes Rodrigues José Allankardec Fernandes Rodrigues Objetivo geral Analisar o cenário carbonífero brasileiro em 2013 na percepção de pequenas empresas. Objetivos específicos Destacar o marco regulatório em face da definição

Leia mais

ROTEIRO. APRESENTAÇÃO DO DADOS COLETADOS o Cadastro Mineiro, DNPM MA, CPRM; Títulos outorgados, requerimentos e CFEM (ano base 2013).

ROTEIRO. APRESENTAÇÃO DO DADOS COLETADOS o Cadastro Mineiro, DNPM MA, CPRM; Títulos outorgados, requerimentos e CFEM (ano base 2013). ROTEIRO INTRODUÇÃO APRESENTAÇÃO DO DADOS COLETADOS o Cadastro Mineiro, DNPM MA, CPRM; Títulos outorgados, requerimentos e CFEM (ano base 2013). Estudo de caso: Município de Godofredo Viana X Mineração

Leia mais

O NOVO MARCO REGULATÓRIO E A MINERAÇÃO BRASILEIRA 2012-2030. José Mendo Mizael de Souza

O NOVO MARCO REGULATÓRIO E A MINERAÇÃO BRASILEIRA 2012-2030. José Mendo Mizael de Souza O NOVO MARCO REGULATÓRIO E A MINERAÇÃO BRASILEIRA 2012-2030 José Mendo Mizael de Souza José Mendo Mizael de Souza - Engenheiro de Minas e Metalurgista, EEUFMG, 1961, Ex-Aluno Honorário da Escola de Minas

Leia mais

VOTO. INTERESSADO: Poente Engenharia e Consultoria S/C Ltda. e Sigma Energia S.A.

VOTO. INTERESSADO: Poente Engenharia e Consultoria S/C Ltda. e Sigma Energia S.A. VOTO PROCESSO: 48500.007977/2000-07. INTERESSADO: Poente Engenharia e Consultoria S/C Ltda. e Sigma Energia S.A. RELATOR: Diretor Reive Barros dos Santos RESPONSÁVEL: Superintendência de Concessões e Autorizações

Leia mais

OFICINA 4: Lavra ilegal e apreensão de bens minerais

OFICINA 4: Lavra ilegal e apreensão de bens minerais OFICINA 4: Lavra ilegal e apreensão de bens minerais Salvador-BA, 9 de junho de 2010 Frederico Munia Machado Procurador Federal Coordenador de Assuntos Minerários da PF/DNPM Consideração iniciais Constituição

Leia mais

INTRODUÇÃO. Apresentação

INTRODUÇÃO. Apresentação ANEXO ÚNICO DA RESOLUÇÃO ATRICON 09/2014 DIRETRIZES DE CONTROLE EXTERNO ATRICON 3207/2014: OS TRIBUNAIS DE CONTAS E O DESENVOLVIMENTO LOCAL: CONTROLE DO TRATAMENTO DIFERENCIADO E FAVORECIDO ÀS MICROEMPRESAS

Leia mais

Seminário Novo Marco Regulatório do Setor Mineral

Seminário Novo Marco Regulatório do Setor Mineral Instituto Brasileiro de Mineração IBRAM na Câmara dos Deputados Comissão de Minas e Energia Seminário Novo Marco Regulatório do Setor Mineral Painel 2: As possíveis alterações na Compensação Financeira

Leia mais

Novo Marco Regulatório da Mineração-NMR. Projeto de Lei 5807/2013 Os Efeitos do NMR nas Pequenas e Médias Empresas no Brasil.

Novo Marco Regulatório da Mineração-NMR. Projeto de Lei 5807/2013 Os Efeitos do NMR nas Pequenas e Médias Empresas no Brasil. Novo Marco Regulatório da Mineração-NMR Projeto de Lei 5807/2013 Os Efeitos do NMR nas Pequenas e Médias Empresas no Brasil. ABPM Quem Somos: A ABPM é uma associação criada em 2012 que congrega as principais

Leia mais

PARECER Nº, DE 2013. RELATOR: Senador ALVARO DIAS I RELATÓRIO

PARECER Nº, DE 2013. RELATOR: Senador ALVARO DIAS I RELATÓRIO PARECER Nº, DE 2013 Da COMISSÃO DE ASSUNTOS ECONÔMICOS, em decisão terminativa, sobre o Projeto de Lei do Senado nº 22, de 2011, do Senador Lindbergh Farias, que autoriza a União a conceder isenção fiscal,

Leia mais

COMISSÃO ESPECIAL DESTINADA A PROFERIR PARECER SOBRE O. PROJETO DE LEI Nº 37/2011 (Apensados os Projetos de Lei nº 463/2011, nº

COMISSÃO ESPECIAL DESTINADA A PROFERIR PARECER SOBRE O. PROJETO DE LEI Nº 37/2011 (Apensados os Projetos de Lei nº 463/2011, nº COMISSÃO ESPECIAL DESTINADA A PROFERIR PARECER SOBRE O PROJETO DE LEI Nº 37/2011 (Apensados os Projetos de Lei nº 463/2011, nº 5.138/2013, nº 4.679/2012, nº 5.306/2013, nº 5.807/2013 e nº 3.430/2012) SUBSTITUTIVO

Leia mais

A REGULAÇÃO PETROLÍFERA EM ANGOLA E O PROCESSO DE LICITAÇÃO E CONTRATAÇÃO 30/05/12

A REGULAÇÃO PETROLÍFERA EM ANGOLA E O PROCESSO DE LICITAÇÃO E CONTRATAÇÃO 30/05/12 A REGULAÇÃO PETROLÍFERA EM ANGOLA E O PROCESSO DE LICITAÇÃO E CONTRATAÇÃO 30/05/12 AGENDA 2 I. CONSIDERAÇÕES GERAIS II. PRINCIPAIS INSTRUMENTOS LEGAIS E CONTRATUAIS III. REGULAÇÃO DO SECTOR PETROLÍFERO

Leia mais

ATUAÇÃO DO TCU CONCESSÕES DE SERVIÇOS PÚBLICOS DE INFRA ESTRUTURA

ATUAÇÃO DO TCU CONCESSÕES DE SERVIÇOS PÚBLICOS DE INFRA ESTRUTURA SEMINÁRIO INTERNACIONAL CONCESSÃO DE AEROPORTOS ATUAÇÃO DO TCU NO ACOMPANHAMENTO DE CONCESSÕES DE SERVIÇOS PÚBLICOS DE INFRA ESTRUTURA Francisco Giusepe Donato Martins Secretaria de Fiscalização de Desestatização

Leia mais

SEMINÁRIO CRESCE BRASIL ENERGIA

SEMINÁRIO CRESCE BRASIL ENERGIA FEDERAÇÃO NACIONAL DOS ENGENHEIROS SEMINÁRIO CRESCE BRASIL ENERGIA Cesar de Barros Pinto NOVEMBRO/2012 CONTRATOS DE CONCESSÃO TRANSMISSÃO Celebrados em 2001 retroagindo a 1995 Primeira concessão de transmissão

Leia mais

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. OBJETIVO... 3 3. ABRANGÊNCIA... 3 4. ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DO RISCO... 4 5. GERENCIAMENTO DO RISCO... 5 6. ATIVIDADES PROIBITIVAS E RESTRITIVAS... 6 7. ANÁLISE DE CRÉDITO...

Leia mais

PORTARIA N o 21 DE 28 DE JULHO DE 2006 (publicada no DOU de 01/08/2006, seção I, página 77)

PORTARIA N o 21 DE 28 DE JULHO DE 2006 (publicada no DOU de 01/08/2006, seção I, página 77) PORTARIA N o 21 DE 28 DE JULHO DE 2006 (publicada no DOU de 01/08/2006, seção I, página 77) Dispõe sobre a classificação orçamentária por natureza de receita para aplicação no âmbito da União. O SECRETÁRIO

Leia mais

Agências Reguladoras: o novo em busca de espaço

Agências Reguladoras: o novo em busca de espaço III Congresso Iberoamericano de Regulação Econômica Agências Reguladoras: o novo em busca de espaço São Paulo-SP Junho de 2008 Alvaro A. P. Mesquita Sócio Sumário I. Objetivo II. III. IV. Regulação Papel

Leia mais

Lei nº 13.003/2014. Novembro de 2015

Lei nº 13.003/2014. Novembro de 2015 Lei nº 13.003/2014 Novembro de 2015 Informações Gerais 1173 operadoras com beneficiários cadastrados 72 milhões de beneficiários - planos de assistência médica e/ou planos odontológicos Receita bruta de

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2006. (Do Sr. Luciano Zica)

PROJETO DE LEI Nº, DE 2006. (Do Sr. Luciano Zica) PROJETO DE LEI Nº, DE 2006 (Do Sr. Luciano Zica) Altera a Lei nº 9.478, de 6 de agosto de 1997, que "dispõe sobre a política energética nacional, as atividades relativas ao monopólio do petróleo, institui

Leia mais

VOTO. RESPONSÁVEL: Superintendência de Concessões e Autorizações de Geração SCG. 1. A UHE Cachoeira da Fumaça foi outorgada em 22/04/1975.

VOTO. RESPONSÁVEL: Superintendência de Concessões e Autorizações de Geração SCG. 1. A UHE Cachoeira da Fumaça foi outorgada em 22/04/1975. VOTO PROCESSO: 00000.703597/1973-68. INTERESSADOS: Porto Seguro Negócios Imobiliários S.A.. RELATOR: Diretor Reive Barros dos Santos RESPONSÁVEL: Superintendência de Concessões e Autorizações de Geração

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa DECRETO Nº 49.377, DE 16 DE JULHO DE 2012. (publicado no DOE n.º 137, de 17 de julho de 2012) Institui o Programa

Leia mais

Considerações da ABRAGE sobre o Vencimento das Concessões de. Brasília, 06 de julho de 2011

Considerações da ABRAGE sobre o Vencimento das Concessões de. Brasília, 06 de julho de 2011 Audiência Pública no Senado Federal Considerações da ABRAGE sobre o Vencimento das Concessões de Usinas Hidrelétricas Brasília, 06 de julho de 2011 A ABRAGE Associação civil sem fins lucrativos; Instituída

Leia mais

PRODUÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO DE BIOCOMBUSTÍVEIS POR PEQUENOS PRODUTORES

PRODUÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO DE BIOCOMBUSTÍVEIS POR PEQUENOS PRODUTORES PRODUÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO DE BIOCOMBUSTÍVEIS POR PEQUENOS PRODUTORES PAULO CÉSAR RIBEIRO LIMA Consultor Legislativo da Área XII Recursos Minerais, Hídricos e Energéticos NOVEMBRO/2004 Paulo César Ribeiro

Leia mais

Reforma Tributária ria e Política de Desenvolvimento Regional Cuiabá,, Agosto 2007 Reuniões com Governadores Natureza das reuniões anteriores: Governadores de diferentes regiões do país e dirigentes das

Leia mais

Resolução nº 02-07 CONSUNI

Resolução nº 02-07 CONSUNI Resolução nº 02-07 CONSUNI O Conselho Universitário da Universidade de Caxias do Sul UCS, no uso das suas atribuições estatutárias e regimentais, e considerando a Portaria n. º 170, de 15 de maio de 1998,

Leia mais

14 th Americas School of Mines

14 th Americas School of Mines Fundamentos básicos de tributação em empresas de mineração Palestrante: Juliana Rigo Agenda Introdução Principais tributos e particularidades do setor mineral IPI IRPJ/CSLL PIS/COFINS ICMS CFEM Incentivos

Leia mais

CERM Manual do Usuário

CERM Manual do Usuário Governo do Estado do Pará Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia SEDEME Diretoria de Geologia, Mineração e Transformação Mineral DIGEM SISTEMA ESTADUAL DE CADASTRO DE RECURSOS

Leia mais

NAS RODADAS DE LICITAÇAO. Heloisa Borges Bastos Esteves

NAS RODADAS DE LICITAÇAO. Heloisa Borges Bastos Esteves MECANISMOS DE DEFESA DA CONCORRÊNCIA NAS RODADAS DE LICITAÇAO Seminário i Jurídico-Fiscal - 10/10/2008 Heloisa Borges Bastos Esteves Coordenadoria a de Defesa esa da Concorrência c Estrutura da Apresentação

Leia mais

CONVÊNIOS E CONSÓRCIOS

CONVÊNIOS E CONSÓRCIOS CONVÊNIOS E CONSÓRCIOS 1. LEGISLAÇÃO - Fundamentação Constitucional: Art. 241 da CF/88 - Fundamentação Legal: Art. 116 da Lei 8.666/93, 2. CONCEITO - CONVÊNIO - é o acordo firmado por entidades políticas

Leia mais

ANEXO XII ATIVIDADES NÃO REALIZADAS POR RESTRIÇÃO DE PESSOAL E DE ORÇAMENTO

ANEXO XII ATIVIDADES NÃO REALIZADAS POR RESTRIÇÃO DE PESSOAL E DE ORÇAMENTO ANEXO XII ATIVIDADES NÃO REALIZADAS POR RESTRIÇÃO DE PESSOAL E DE ORÇAMENTO ANEXO XII ATIVIDADES NÃO REALIZADAS POR RESTRIÇÃO DE PESSOAL E DE ORÇAMENTO QUADRO 1 Atividades a não serem realizadas por restrição

Leia mais

Medida Provisória 652: Novo cenário para a Aviação Regional. Ana Cândida de Mello Carvalho amcarvalho@tozzinifreire.com.br

Medida Provisória 652: Novo cenário para a Aviação Regional. Ana Cândida de Mello Carvalho amcarvalho@tozzinifreire.com.br Medida Provisória 652: Novo cenário para a Aviação Regional Ana Cândida de Mello Carvalho amcarvalho@tozzinifreire.com.br Sumário 1. Dados da SAC sobre o Setor Aeroportuário 2. Plano Geral de Outorgas

Leia mais

FORMULÁRIO-MODELO PARA APRESENTAÇÃO DE CONTRIBUIÇÕES

FORMULÁRIO-MODELO PARA APRESENTAÇÃO DE CONTRIBUIÇÕES Participante: ABCR - Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias Entidade: ABCR - Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias FORMULÁRIO-MODELO PARA APRESENTAÇÃO DE CONTRIBUIÇÕES Dispositivo,

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO DEPARTAMENTO LOGÍSTICO DIRETORIA DE FISCALIZAÇÃO DE PRODUTOS CONTROLADOS (DFPC - 1982)

MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO DEPARTAMENTO LOGÍSTICO DIRETORIA DE FISCALIZAÇÃO DE PRODUTOS CONTROLADOS (DFPC - 1982) MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO DEPARTAMENTO LOGÍSTICO DIRETORIA DE FISCALIZAÇÃO DE PRODUTOS CONTROLADOS (DFPC - 1982) INSTRUÇÃO TÉCNICO-ADMINISTRATIVA Nº 22A/01 - DFPC PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, de 2010. (Do Sr. Dr. Marcelo Itagiba)

PROJETO DE LEI Nº, de 2010. (Do Sr. Dr. Marcelo Itagiba) PROJETO DE LEI Nº, de 2010. (Do Sr. Dr. Marcelo Itagiba) Regulamenta a profissão de taxista transformando os motoristas auxiliares de veículos de aluguel a taxímetro em empregados ou em permissionários

Leia mais

Política Corporativa de Segurança da Informação

Política Corporativa de Segurança da Informação Política Corporativa de Segurança da Informação Emissão 12/08 /201 3 Aprovação - Diretoria / Presidência Página: 1 Sumário 1. OBJETIVO DA POLÍTICA... 3 2. ABRANGÊNCIA... 3 3. CONTEXTO JURÍDICO... 4 4.

Leia mais

Importância de Moçambique em termos ambientais. Situação de pobreza em que vive a maioria da população moçambicana. Corrida aos recursos naturais

Importância de Moçambique em termos ambientais. Situação de pobreza em que vive a maioria da população moçambicana. Corrida aos recursos naturais Carlos Manuel Serra Importância de Moçambique em termos ambientais. Situação de pobreza em que vive a maioria da população moçambicana. Corrida aos recursos naturais destaque para os petrolíferos e mineiros

Leia mais

Minuta de Regulamento de Incentivo à Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação em Telecomunicações. Maio de 2011 SUE/Anatel

Minuta de Regulamento de Incentivo à Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação em Telecomunicações. Maio de 2011 SUE/Anatel Minuta de Regulamento de Incentivo à Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação em Telecomunicações Maio de 2011 SUE/Anatel 1 PIB per Capita x Densidade STFC e SMP CENÁRIO PIB per Capita x Densidade da telef.

Leia mais

O Atual Ambiente e Contexto Institucional PPP SUMMIT. São Paulo/Maio de 2015

O Atual Ambiente e Contexto Institucional PPP SUMMIT. São Paulo/Maio de 2015 O Atual Ambiente e Contexto Institucional PPP SUMMIT São Paulo/Maio de 2015 Tópicos Ambiente Institucional Quando da Edição da Lei de PPP Atual Situação Fiscal Governança dos Contratos de PPP Desafios

Leia mais

Desafios e Oportunidades

Desafios e Oportunidades Workshop sobre o Término do Prazo Contratual em Concessões no Setor Elétrico As Múltiplas Dimensões da Questão Desafios e Oportunidades Brasília (DF) 21 de Maio de 2009 José Mário Miranda Abdo Sócio Sumário

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Analítico sobre Regras Regulatórias nº 83/COGEN/SEAE/MF

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Analítico sobre Regras Regulatórias nº 83/COGEN/SEAE/MF MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Analítico sobre Regras Regulatórias nº 83/COGEN/SEAE/MF Brasília, 10 de agosto de 2012. Assunto: Contribuição à Consulta Pública nº

Leia mais

PROGRAMA DE BOLSAS DE FORMAÇÃO ACADÊMICA MODALIDADE: MESTRADO E DOUTORADO

PROGRAMA DE BOLSAS DE FORMAÇÃO ACADÊMICA MODALIDADE: MESTRADO E DOUTORADO PROGRAMA DE BOLSAS DE FORMAÇÃO ACADÊMICA MODALIDADE: MESTRADO E DOUTORADO EDITAL Nº. 01/2008 O Presidente da Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico FUNCAP, Prof. Tarcísio

Leia mais

LICENCIAMENTO AMBIENTAL MINERÁRIO E A ATUAÇÃO DA PGE-PA

LICENCIAMENTO AMBIENTAL MINERÁRIO E A ATUAÇÃO DA PGE-PA LICENCIAMENTO AMBIENTAL MINERÁRIO E A ATUAÇÃO DA PGE-PA Lilian Mendes Haber 2º Debate sobre Mineração (PUC/TJ/PA) Belém - Setembro -2011 1 Parte I O QUE É A PGE-PA 2 Procuradoria Geral do Estado do Pará

Leia mais

Política de Estruturação de Negócios e Gestão de Participações

Política de Estruturação de Negócios e Gestão de Participações Política de Estruturação de Negócios e Gestão de Participações Outubro de 2013 Conteúdo 1. Objetivo... 3 2. Princípios... 4 3. Diretrizes... 5 4. Responsabilidades... 6 5. Conceitos... 7 6. Disposições

Leia mais

Lei nº 13.003/2014. Jacqueline Torres Gerente Executiva. GERAR Gerência Executiva de Aprimoramento do Relacionamento entre Operadoras e Prestadores

Lei nº 13.003/2014. Jacqueline Torres Gerente Executiva. GERAR Gerência Executiva de Aprimoramento do Relacionamento entre Operadoras e Prestadores Lei nº 13.003/2014 Jacqueline Torres Gerente Executiva GERAR Gerência Executiva de Aprimoramento do Relacionamento entre Operadoras e Prestadores O porquê de uma nova lei O mercado de planos de saúde organiza-se

Leia mais

1 de 5 03/12/2012 14:32

1 de 5 03/12/2012 14:32 1 de 5 03/12/2012 14:32 Este documento foi gerado em 29/11/2012 às 18h:32min. DECRETO Nº 49.377, DE 16 DE JULHO DE 2012. Institui o Programa de Gestão do Patrimônio do Estado do Rio Grande do Sul - Otimizar,

Leia mais

COMÉRCIO INTERNACIONAL. Instituições Intervenientes no Comércio Exterior do Brasil e Siscomex COMÉRCIO INTERNACIONAL COMÉRCIO INTERNACIONAL

COMÉRCIO INTERNACIONAL. Instituições Intervenientes no Comércio Exterior do Brasil e Siscomex COMÉRCIO INTERNACIONAL COMÉRCIO INTERNACIONAL Instituições Intervenientes no Comércio Exterior do Brasil e Siscomex Prof.Nelson Guerra Órgãos acima + Ministério das Relações Exteriores. Conheça cada um deles CAMEX: Objetiva a formulação, adoção, implementação

Leia mais

PROJETO DE LEI N /2013, DE SETEMBRO DE 2013. Dispõe sobre a Regulamentação do Marketing Multinível ou de Rede E dá outras providências

PROJETO DE LEI N /2013, DE SETEMBRO DE 2013. Dispõe sobre a Regulamentação do Marketing Multinível ou de Rede E dá outras providências PROJETO DE LEI N /2013, DE SETEMBRO DE 2013 Dispõe sobre a Regulamentação do Marketing Multinível ou de Rede E dá outras providências O Congresso Nacional Decreta: CAPITULO I DAS DEFINIÇÕES DO QUE SE ENTENDE

Leia mais

TERCEIRO SETOR, CULTURA E RESPONSABILIDADE SOCIAL

TERCEIRO SETOR, CULTURA E RESPONSABILIDADE SOCIAL TERCEIRO SETOR, CULTURA E RESPONSABILIDADE SOCIAL 30/10/2015 Prezados clientes, A Câmara dos Deputados aprovou na noite de 28.10.2015, o Projeto de Lei de Conversão ( PLV ) nº 21/2015, referente à Medida

Leia mais

III Seminário Nacional Sobre Política e Economia Mineral

III Seminário Nacional Sobre Política e Economia Mineral III Seminário Nacional Sobre Política e Economia Mineral Fluxo de Recursos para a Empresa de Mineração Eduardo Vale Rio de Janeiro, RJ 12 a 15 de dezembro de 2005 Escopo Fluxo de Fundos; Algumas Questões

Leia mais

EVEN CONSTRUTORA E INCORPORADORA S.A.

EVEN CONSTRUTORA E INCORPORADORA S.A. POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA COMPANHIA EVEN CONSTRUTORA E INCORPORADORA S.A. Aprovada em Reunião do Conselho de Administração da Companhia realizada em 27 de abril de 2012

Leia mais

Visão Geral da Lei de Inovação: Avanços e Desafios após 10 anos.

Visão Geral da Lei de Inovação: Avanços e Desafios após 10 anos. Visão Geral da Lei de Inovação: Avanços e Desafios após 10 anos. 10.09.2014 Henrique Frizzo 1 Conceitos Gerais da Lei de Inovação Conceitos Gerais da Lei de Inovação Lei 10.973/2004 - Lei de Inovação:

Leia mais

Congresso Ministério Público e Terceiro Setor Atuação Institucional na Proteção dos Direitos Sociais. Painel: Formas de Fomento ao Terceiro Setor

Congresso Ministério Público e Terceiro Setor Atuação Institucional na Proteção dos Direitos Sociais. Painel: Formas de Fomento ao Terceiro Setor Congresso Ministério Público e Terceiro Setor Atuação Institucional na Proteção dos Direitos Sociais Painel: Formas de Fomento ao Terceiro Setor Outubro-2010 ESTADO BRASILEIRO SUBSIDIÁRIO COM A PARTICIPAÇÃO

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO Nº 581, DE 29 DE OUTUBRO DE 2002

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO Nº 581, DE 29 DE OUTUBRO DE 2002 AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO Nº 581, DE 29 DE OUTUBRO DE 2002 Estabelece os requisitos mínimos aplicáveis ao cumprimento do disposto no "caput" do art. 5º do Regulamento Conjunto

Leia mais

Luiz Affonso Trevisan Prefeito Municipal

Luiz Affonso Trevisan Prefeito Municipal Projeto de Lei nº 124, de 24 de novembro de 2015. Autoriza o Executivo Municipal a realizar a concessão gratuita de direito real de uso, de 01 (um) lote no Distrito Industrial a Empresa ALDAIR GALLON,

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA DE ESTADO DE MEIO AMBIENTE DIRETORIA DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL GERÊNCIA DE PROJETOS MINERÁRIOS

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA DE ESTADO DE MEIO AMBIENTE DIRETORIA DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL GERÊNCIA DE PROJETOS MINERÁRIOS GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA DE ESTADO DE MEIO AMBIENTE DIRETORIA DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL GERÊNCIA DE PROJETOS MINERÁRIOS ITAITUBA PA Junho/2012 O QUE É O LICENCIAMENTO AMBIENTAL? O Licenciamento

Leia mais

PORTARIA Nº 3064, de 5 de novembro de 1998

PORTARIA Nº 3064, de 5 de novembro de 1998 PORTARIA Nº 3064, de 5 de novembro de 1998 A REITORA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL, no uso de suas atribuições e tendo em vista o que consta no Programa Tecnológico, que integra o Plano

Leia mais

O PROCULTURA. O Texto Substitutivo, aprovado na Comissão de Finanças e Tributação, foi organizado em 10 capítulos, comentados a seguir:

O PROCULTURA. O Texto Substitutivo, aprovado na Comissão de Finanças e Tributação, foi organizado em 10 capítulos, comentados a seguir: O PROCULTURA O Texto Substitutivo, aprovado na Comissão de Finanças e Tributação, foi organizado em 10 capítulos, comentados a seguir: CAPÍTULO I DO PROCULTURA Dividido em duas seções, esse capítulo cria

Leia mais

CONGRESSO TOCANTINENSE DE ENGENHARIA E MINERAÇÃO. Gestão para a Sustentabilidade na Mineração 20 anos de história

CONGRESSO TOCANTINENSE DE ENGENHARIA E MINERAÇÃO. Gestão para a Sustentabilidade na Mineração 20 anos de história CONGRESSO TOCANTINENSE DE ENGENHARIA E MINERAÇÃO Gestão para a Sustentabilidade na Mineração 20 anos de história Palmas, 13 de maio de 2014 IBRAM-Instituto Brasileiro de Mineração Organização privada,

Leia mais

Grupo 1: O fato de a atividade atender ao interesse coletivo é suficiente para manter a autorização dada pelo Poder Público?

Grupo 1: O fato de a atividade atender ao interesse coletivo é suficiente para manter a autorização dada pelo Poder Público? Grupo 1: O fato de a atividade atender ao interesse coletivo é suficiente para manter a autorização dada pelo Poder Público? Quais argumentos poderiam ser usados por uma empresa prestadora de serviço de

Leia mais

Proposta de Reforma do ICMS. Nelson Barbosa 11 Dezembro de 2012

Proposta de Reforma do ICMS. Nelson Barbosa 11 Dezembro de 2012 Proposta de Reforma do ICMS Nelson Barbosa 11 Dezembro de 2012 1 Por que a reforma? A guerra fiscal se esgotou A incerteza jurídica sobre os incentivos do ICMS já prejudica realização de novos investimentos

Leia mais

Uma agenda tributária para o Brasil. Fóruns Estadão Brasil Competitivo Bernard Appy Maio de 2014

Uma agenda tributária para o Brasil. Fóruns Estadão Brasil Competitivo Bernard Appy Maio de 2014 Uma agenda tributária para o Brasil Fóruns Estadão Brasil Competitivo Bernard Appy Maio de 2014 Sumário Introdução Problemas do sistema tributário brasileiro Sugestões de aperfeiçoamento 2 Sumário Introdução

Leia mais

QUAL É A ESTRUTURA SOCIETÁRIA IDEAL? Vanessa Inhasz Cardoso 17/03/2015

QUAL É A ESTRUTURA SOCIETÁRIA IDEAL? Vanessa Inhasz Cardoso 17/03/2015 QUAL É A ESTRUTURA SOCIETÁRIA IDEAL? Vanessa Inhasz Cardoso 17/03/2015 2 CONSIDERAÇÕES INICIAIS Há vários tipos de estruturas societárias possíveis; Análise da realidade de cada empresa; Objetivos dos

Leia mais

*Decreto 26.200/2012: DECRETO Nº 26.200, DE 16 DE JULHO DE 2012. DISPÕE SOBRE A REGULAMENTAÇÃO DA LEI COMPLEMENTAR Nº 489, DE 31 DE MAIO DE 2012.

*Decreto 26.200/2012: DECRETO Nº 26.200, DE 16 DE JULHO DE 2012. DISPÕE SOBRE A REGULAMENTAÇÃO DA LEI COMPLEMENTAR Nº 489, DE 31 DE MAIO DE 2012. *Decreto 26.200/2012: DECRETO Nº 26.200, DE 16 DE JULHO DE 2012. DISPÕE SOBRE A REGULAMENTAÇÃO DA LEI COMPLEMENTAR Nº 489, DE 31 DE MAIO DE 2012. O Prefeito Municipal de Chapecó, Estado de Santa Catarina,

Leia mais

PERSPECTIVAS DAS CONCESSÕES RODOVIÁRIAS NA AMÉRICA LATINA: OS CASOS DO CHILE, COLÔMBIA E PERU

PERSPECTIVAS DAS CONCESSÕES RODOVIÁRIAS NA AMÉRICA LATINA: OS CASOS DO CHILE, COLÔMBIA E PERU PERSPECTIVAS DAS CONCESSÕES RODOVIÁRIAS NA AMÉRICA LATINA: OS CASOS DO CHILE, COLÔMBIA E PERU S E T E M B R O 2 0 1 5 9 o Congresso Brasileiro de Rodovias & Concessões 9 o Exposição Internacional de Produtos

Leia mais

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 508, DE 2015

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 508, DE 2015 SENADO FEDERAL Gabinete do Senador JOSÉ SERRA PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 508, DE 2015 Altera a Lei nº 11.314, de 3 de julho de 2006, que dispõe sobre o prazo referente ao apoio à transferência definitiva

Leia mais

2 O Novo Modelo e os Leilões de Energia

2 O Novo Modelo e os Leilões de Energia 2 O Novo Modelo e os Leilões de Energia 2.1. Breve Histórico da Reestruturação do Setor Elétrico Brasileiro No início da década de 90, o setor elétrico brasileiro apresentava uma estrutura predominantemente

Leia mais

Pergunte à CPA. Substituição Tributária entre os Estados de SP e MG

Pergunte à CPA. Substituição Tributária entre os Estados de SP e MG 12/06/2014 Pergunte à CPA Substituição Tributária entre os Estados de SP e MG Apresentação: Helen Mattenhauer Convênio e Protocolos CONVÊNIO: Constitui um acordo entre os Estados, cujo elaboração tem por

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 4.019, DE 29 DE SETEMBRO DE 2011

RESOLUÇÃO Nº 4.019, DE 29 DE SETEMBRO DE 2011 RESOLUÇÃO Nº 4.019, DE 29 DE SETEMBRO DE 2011 Dispõe sobre medidas prudenciais preventivas destinadas a assegurar a solidez, a estabilidade e o regular funcionamento do Sistema Financeiro Nacional. O Banco

Leia mais

LEI 13003 Manual Perguntas e Respostas

LEI 13003 Manual Perguntas e Respostas LEI 13003 Manual Perguntas e Respostas APRESENTAÇÃO A Federação Baiana de Hospitais e a Associação de Hospitais e Serviços de Saúde do Estado da Bahia, cumprindo com a função de orientar e assessorar hospitais,

Leia mais

COLETA DE PREÇOS nº 07/2013

COLETA DE PREÇOS nº 07/2013 COLETA DE PREÇOS nº 07/2013 1. PREÂMBULO 1.1. A ASSOCIAÇÃO MUSEU AFRO BRASIL, torna pública a realização de Seleção de Fornecedores na modalidade Coleta de Preços, pelo critério de menor preço, objetivando

Leia mais

Formação da Administração Pública para as Energias. renováveis oceânicas - 3ª Sessão

Formação da Administração Pública para as Energias. renováveis oceânicas - 3ª Sessão Formação da Administração Pública para as energias renováveis oceânicas - Joana Dionísio Títulos de Utilização dos Recursos Hídricos Autorização, Licença e Concessão Joana Dionísio SUMÁRIO 1. Legislação

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO DE BOLSISTAS UERJ e VALE SA

EDITAL DE SELEÇÃO DE BOLSISTAS UERJ e VALE SA EDITAL DE SELEÇÃO DE BOLSISTAS UERJ e VALE SA O Programa de Pós-Graduação em Direito da Universidade do Estado do Rio de Janeiro UERJ torna pública, por meio do presente edital, a seleção de bolsistas

Leia mais

Financiamento no Âmbito do Programa de Incentivo à Implementação de Projetos de Interesse Social - PIPS (Lei nº 10.735, de 2003)

Financiamento no Âmbito do Programa de Incentivo à Implementação de Projetos de Interesse Social - PIPS (Lei nº 10.735, de 2003) Programa 0902 Operações Especiais: Financiamentos com Retorno Justificativa Operações Especiais: Financiamentos com Retorno Público Alvo Operações Especiais: Financiamentos com Retorno Ações Orçamentárias

Leia mais

A nova distribuição dos royalties do Petróleo e sua inconstitucionalidade

A nova distribuição dos royalties do Petróleo e sua inconstitucionalidade A nova distribuição dos royalties do Petróleo e sua inconstitucionalidade Marina Cyrino. Março 2013 Tauil & Chequer Advogados is associated with Mayer Brown LLP, a limited liability partnership established

Leia mais

SUPERINTENDÊNCIA DE PORTOS Gerência de Portos Públicos ntainers

SUPERINTENDÊNCIA DE PORTOS Gerência de Portos Públicos ntainers FILOSOFIA DOS ESTUDOS DE VIABILIDADE TÉCNCO-ECONÔMICO EVTE E EQUILÍBRIO ECONÔMICO-FINANCEIRO DOS CONTRATOS DE ARRENDAMENTO DE ÁREAS E INSTALAÇÕES PORTUÁRIAS r ntainers ASSUNTOS EM DISCUSSÃO NA ANTAQ 1.

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO NÃO-OBRIGATÓRIO PARA O CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS DA UFPR

REGULAMENTO DE ESTÁGIO NÃO-OBRIGATÓRIO PARA O CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS DA UFPR REGULAMENTO DE ESTÁGIO NÃO-OBRIGATÓRIO PARA O CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS DA UFPR DA NATUREZA Art.1 o No Projeto Pedagógico do Curso de Ciências Econômicas, as diretrizes curriculares incluem o estágio

Leia mais

Resolução Conama 237/97. Resolução Conama 237/97. Resolução Conama 237/97. Resolução Conama 237/97 7/10/2010

Resolução Conama 237/97. Resolução Conama 237/97. Resolução Conama 237/97. Resolução Conama 237/97 7/10/2010 LICENCIAMENTO AMBIENTAL NA ATIVIDADE DE MINERAÇÃO: ASPECTOS LEGAIS E TÉCNICOS GEÓLOGO NILO SÉRGIO FERNANDES BARBOSA Art. 1º - Para efeito desta Resolução são adotadas as seguintes definições: I - Licenciamento

Leia mais

GESTÃO E GERENCIAMENTO AMBIENTAL ESTRATÉGIAS DE GESTÃO AMBIENTAL

GESTÃO E GERENCIAMENTO AMBIENTAL ESTRATÉGIAS DE GESTÃO AMBIENTAL GESTÃO E GERENCIAMENTO AMBIENTAL GESTÃO AMBIENTAL: Planejamento. GERENCIAMENTO AMBIENTAL: Execução e Controle. GESTÃO ETAPAS: 1. Definição dos Objetivos do Planejamento = metas. 2. Inventário/ Banco de

Leia mais

SETOR PÚBLICO, SETOR PRIVADO E TERCEIRO SETOR

SETOR PÚBLICO, SETOR PRIVADO E TERCEIRO SETOR SETOR PÚBLICO, SETOR PRIVADO E TERCEIRO SETOR Consiste na forma como as diferentes Pessoas Jurídicas atuam no desenvolvimento de atividades econômicas e sociais no âmbito da sociedade. De acordo com o

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS MATERIAIS E PATRIMONIAIS

ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS MATERIAIS E PATRIMONIAIS ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS MATERIAIS E PATRIMONIAIS Unidades 12 Conceituação de patrimônio Classificação de bens patrimoniais Sistema de depreciações Determinação de vida útil Renovação de equipamentos

Leia mais

LEGISLAÇÃO APLICÁVEL ÀS PRIVADAS

LEGISLAÇÃO APLICÁVEL ÀS PRIVADAS LEGISLAÇÃO APLICÁVEL ÀS PARCERIAS PÚBLICO- PRIVADAS Segundo a Lei Federal 11.079/04, a Parceria Público-Privada é um contrato administrativo de concessão, na modalidade patrocinada ou administrativa: Patrocinada

Leia mais

DIREITO ADMINISTRATIVO CONTRATOS ADMINISTRATIVOS

DIREITO ADMINISTRATIVO CONTRATOS ADMINISTRATIVOS DIREITO ADMINISTRATIVO CONTRATOS ADMINISTRATIVOS Atualizado em 22/10/2015 CONTRATOS ADMINISTRATIVOS São contratos celebrados pela Administração Pública sob regime de direito público com particulares ou

Leia mais

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA E COMÉRCIO

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA E COMÉRCIO REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA E COMÉRCIO Carta de Serviço O MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA E COMÉRCIO, órgão central do Estado que superintende a área da Indústria e Comércio. ATRIBUIÇÕES São

Leia mais

XIV ENCONTRO DA REDE MINEIRA DE PROPRIEDADE INTELECTUAL CONTRATOS DE TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA MELLINA MAMEDE

XIV ENCONTRO DA REDE MINEIRA DE PROPRIEDADE INTELECTUAL CONTRATOS DE TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA MELLINA MAMEDE XIV ENCONTRO DA REDE MINEIRA DE PROPRIEDADE INTELECTUAL CONTRATOS DE TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA MELLINA MAMEDE O que são Contratos de Transferência de Tecnologia? CONTRATOS DE TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA

Leia mais