COMO CRIAR UMA EMPRESA DE ENERGIA SOLAR?

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "COMO CRIAR UMA EMPRESA DE ENERGIA SOLAR?"

Transcrição

1 COMO CRIAR UMA EMPRESA DE ENERGIA SOLAR? O que é necessário saber para ABRIR a sua própria empresa de ENERGIA SOLAR

2 CONTEÚDO Apresentação Processos legais para a ABERTURA de uma empresa O que é NECESSÁRIO SABER?

3 APRESENTAÇÃO Você quer SER UM EMPREENDEDOR e vender SISTEMAS FOTOVOLTAICOS Você escolheu ser seu PRÓPRIO PATRÃO Decidiu entrar nesse mercado ainda em seus MOMENTOS INICIAIS, mas com expectativa de GRANDE EXPANSÃO Quer ENFRENTAR OS DESAFIOS de empreender nessa área Veja a seguir como ABRIR A SUA PRÓPRIA EMPRESA DE ENERGIA SOLAR!

4 ABERTURA DE EMPRESA Abrir uma empresa no Brasil pode ser um PROCESSO BUROCRÁTICO, onde é preciso CONSIDERAR certas coisas, como: Tipo de empresa Porte da empresa Zoneamento Regime tributário Nota Fiscal Eletrônica

5 TIPO DE EMPRESA O tipo de uma empresa é definido pela QUANTIDADE de sócios envolvidos e pelo CAPITAL SOCIAL do negócio. Existem QUATRO tipos que podem ser escolhidos: Empresário Individual Empresa Individual de Responsabilidade Limitada Sociedade Limitada Sociedade Anônima

6 PORTE DE EMPRESA O porte de uma empresa é definido pelo FATURAMENTO BRUTO ANUAL da empresa. Existem TRÊS opções que podem ser escolhidas: Microempresário Individual (MEI) Microempresa (ME) Empresa de Pequeno Porte (EPP)

7 ZONEAMENTO Conferir se a atividade comercial PODE SER EXERCIDA no local desejado. Solicitar vistorias para obter os alvarás da PREFEITURA e dos BOMBEIROS.

8 REGIME TRIBUTÁRIO A tributação de uma MEI é quase integralmente PROPORCIONAL AO SALÁRIO MÍNIMO e fica entre R$ 45 e R$ 55, recolhidos mensalmente. Já ME e EPP podem escolher entre TRÊS OPÇÕES: Simples Nacional Lucro Presumido Lucro Real Recomenda-se a contratação de um ANALISTA FISCAL para a escolha da forma de recolhimento mais adequada.

9 NOTA FISCAL E ASSISTÊNCIA CONTÁBIL Prestadores de serviço pagam impostos para o MUNICÍPIO, então devem solicitar sua NOTA FISCAL à PREFEITURA. O modo como o processo de ABERTURA DE EMPRESAS foi abordado é apenas SUPERFICIAL, para que se tenha uma VISÃO GERAL do procedimento é recomendado que se contrate um CONTADOR ou um ESCRITÓRIO CONTÁBIL com experiência no assunto para auxiliá-lo nessas etapas.

10 EMPRESA DE ENERGIA SOLAR O conteúdo abordado anteriormente é referente ao processo de abertura de uma EMPRESA DE QUALQUER NATUREZA. Veja a seguir o que é necessário saber para se abrir uma EMPRESA DE ENERGIA SOLAR!

11 O QUE DEVO SABER? Para abrir uma empresa de energia solar o empreendedor precisa: Saber o que é ENERGIA FOTOVOLTAICA Entender conceitos básicos de GERAÇÃO e CONSUMO Compreender a LEGISLAÇÃO que regula a distribuição de energia elétrica Conhecer os variados tipos de SISTEMAS FOTOVOLTAICOS para oferecer a SOLUÇÃO QUE O SEU CLIENTE PRECISA Tais temas são abordados em nossos CONTEÚDOS GRATUITOS.

12 QUEM SÃO SEUS CLIENTES? As principais motivações de clientes interessados em ENERGIA FOTOVOLTAICA são as seguintes: Clientes que possuem mais de uma motivação, em geral, são potenciais clientes! SUSTENTABILIDADE ECONOMIA Principal motivação! MARKETING SEGURANÇA ENERGÉTICA

13 ONDE ESTÃO SEUS CLIENTES? Uma maneira de identificar as áreas com MAIORES CHANCES de fechar negócio é considerar: Maior INSOLAÇÃO. PREÇO DA ENERGIA ELÉTRICA oferecida pela distribuidora local. Quantidade de pessoas que querem/podem FAZER UM INVESTIMENTO. Pessoas que têm acesso a LINHAS DE FINANCIAMENTO.

14 QUEM SÃO SEUS CONCORRENTES? Saiba quais são as OUTRAS EMPRESAS que atuam NA MESMA ÁREA onde você pretende atuar. Qual é o PREÇO PRATICADO na região. OTIMIZE seus processos e ofereça PREÇOS COMPETITIVOS, sem prejudicar a QUALIDADE.

15 INVESTIMENTO INICIAL Logo no início de suas operações, é importante considerar o investimento em: Infraestrutura de um escritório Móveis, máquinas e equipamentos Veículo Elaboração de site Projeto piloto TREINAMENTO DA EQUIPE

16 INVESTIMENTO INICIAL Além disso, os serviços prestados pela sua empresa precisarão da mão de obra de: Atendente comercial Projetista Eletricista Ajudantes São necessários UM ELETRICISTA E DOIS AJUDANTES para instalar um sistema fotovoltaico residencial.

17 CADEIA DE VALOR Em geral, empresas de ENERGIA SOLAR atuam na CADEIA DE INTEGRAÇÃO. Imprescindível identificar quem são seus CLIENTES e seus FORNECEDORES em função do modelo de integração adotado.

18 PERFIL EMPREENDEDOR DETERMINAÇÃO ORGANIZAÇÃO LIDERANÇA ASSUNÇÃO DE RISCOS Conhecer tecnicamente ETAPAS e PROCESSOS Por fim, é imprescindível que o empreendedor SE INTERESSE EM EMPREENDER e GOSTE DE ENERGIAS RENOVÁVEIS. O ENTUSIASMO do empreendedor é TRANSMITIDO para seus clientes.

19 ENCARAR O DESAFIO Ao se deparar com as DIFICULDADES de ser o dono de uma empresa de energia solar, o empreendedor deve se sentir MOTIVADO em querer superar seus próprios limites em busca de sua SATISFAÇÃO PESSOAL. Empreendedores são FUNDAMENTAIS para o desenvolvimento da economia e do setor fotovoltaico.

20 VÁ MAIS LONGE O intuito desse e-book é apresentar o que é necessário saber e fazer para se abrir uma EMPRESA DE ENERGIA SOLAR Caso você tenha interesse em uma abordagem mais profunda de NEGÓCIOS FOTOVOLTAICOS, CLIQUE AQUI e saiba mais

21 APRENDA A SER MAIS COMPETITIVO! CONHEÇA NOSSA E-BOOKS EXPERIÊNCIA! Elaboração CONTEÚDOS Todos os direitos reservados à Enova Solar Energia LTDA 2017.

Passo a Passo para Desenvolver uma Empresa Integradora de Energia Solar Fotovoltaica

Passo a Passo para Desenvolver uma Empresa Integradora de Energia Solar Fotovoltaica Passo a Passo para Desenvolver uma Empresa Integradora de Energia Solar Fotovoltaica O objetivo deste Passo a Passo é auxiliar e orientar os novos entrantes do setor destacando as 10 principais etapas

Leia mais

Como ser PJ. Cartilha com orientações para abrir uma firma e trabalhar como PJ.

Como ser PJ. Cartilha com orientações para abrir uma firma e trabalhar como PJ. Como ser PJ Cartilha com orientações para abrir uma firma e trabalhar como PJ. Como virar PJ Você acabou de ser contratado em uma bela oportunidade profissional, e atuará como pessoa jurídica. Ou por algum

Leia mais

Como posso atuar no setor de Energia Solar?

Como posso atuar no setor de Energia Solar? Como posso atuar no setor de Energia Solar? Conheça a cadeia de valor do setor FV #2 O que eu encontro neste e-book? O e-book destina-se aos profissionais que querem atuar no setor de Energia Solar Fotovoltaica,

Leia mais

Resultados da Pesquisa sobre Internacionalização de Empresas no âmbito de Plano Nacional de Exportação

Resultados da Pesquisa sobre Internacionalização de Empresas no âmbito de Plano Nacional de Exportação Resultados da Pesquisa sobre Internacionalização de Empresas no âmbito de Plano Nacional de Exportação Coordenação de Internacionalização Gerência de Investimentos Amostra e Escopo da Pesquisa Todos os

Leia mais

ANEXO III - EDITAL Nº. 01/2016 DESCRIÇÃO DO NEGÓCIO

ANEXO III - EDITAL Nº. 01/2016 DESCRIÇÃO DO NEGÓCIO ANEXO III - EDITAL Nº. 01/2016 DESCRIÇÃO DO NEGÓCIO APRESENTAÇÃO GERAL DA EMPRESA: Histórico da empresa; Missão, Visão, Valores; Fonte da ideia (máximo10 linhas) 1. EMPREENDEDORES(Critério e Perguntas

Leia mais

OS PRINCIPAIS ORÇAMENTOS

OS PRINCIPAIS ORÇAMENTOS OS PRINCIPAIS ORÇAMENTOS 1. Introdução Os orçamentos que podem ocorrer em um projeto durante sua vida útil serão apresentados a seguir. Portanto, é importante estabelecer, também, a determinação da vida

Leia mais

CARTILHA NACIONAL SIMPLES. Entenda o resumo da tributação da sua Micro ou Pequena Empresa.

CARTILHA NACIONAL SIMPLES. Entenda o resumo da tributação da sua Micro ou Pequena Empresa. CARTILHA NACIONAL SIMPLES Entenda o resumo da tributação da sua Micro ou Pequena Empresa. O que é Simples Nacional? Como enquadro minha empresa no Nacional Simples? O Simples Nacional é um regime tributário

Leia mais

Projeto Na Medida MICROEMPRESA. Palestra de sensibilização Na Medida PARA MICROEMPRESÁRIOS. Competências Gerais. Modalidade. Formato.

Projeto Na Medida MICROEMPRESA. Palestra de sensibilização Na Medida PARA MICROEMPRESÁRIOS. Competências Gerais. Modalidade. Formato. Projeto Na Medida PARA MICROEMPRESÁRIOS Palestra de sensibilização Na Medida Compreender a relevância do papel dos micro e pequenos empresários na economia brasileira e a necessidade da adoção das melhores

Leia mais

Aqui você escolhe o curso que deseja fazer de acordo com o seu momento empreendedor e as necessidades de sua empresa.

Aqui você escolhe o curso que deseja fazer de acordo com o seu momento empreendedor e as necessidades de sua empresa. Aqui você escolhe o curso que deseja fazer de acordo com o seu momento empreendedor e as necessidades de sua empresa. Aprender a Empreender Objetivo: Desenvolver conhecimentos, habilidades e atitudes sobre

Leia mais

artesanato Cartilha do Empreendedor Individual

artesanato Cartilha do Empreendedor Individual artesanato Cartilha do Empreendedor Individual 1 1. 5. Bom dia, Luiza! você que é artesã já pensou em ser uma empresária? Ser empresária para quê? E, como artesã, posso me registrar? Claro, existe uma

Leia mais

EMPREENDEDORES EMPREENDEDOR INDIVIDUAL. Funk FORMALIZADOS 11 LOCAL: RIO DE JANEIRO

EMPREENDEDORES EMPREENDEDOR INDIVIDUAL. Funk FORMALIZADOS 11 LOCAL: RIO DE JANEIRO ANO PROGRAMA 20 11 LOCAL: RIO DE JANEIRO EMPREENDEDOR INDIVIDUAL EMPREENDEDORES do Funk FORMALIZADOS 1. 2. 3. O que é o Empreendedor Individual? O Empreendedor Individual é a pessoa que trabalha por conta

Leia mais

COMO ESTRUTURAR UM CONSÓRCIO OU COOPERATIVA?

COMO ESTRUTURAR UM CONSÓRCIO OU COOPERATIVA? COMO ESTRUTURAR UM CONSÓRCIO OU COOPERATIVA? Entendendo como funciona a GERAÇÃO COMPARTILHADA O QUE VOU APRENDER COM ESTE CONTEÚDO? Tópicos Modelos de GERAÇÃO. O que é GERAÇÃO COMPARTILHADA? Conceito de

Leia mais

Documentos necessários Se sua empresa é cliente do BB: Entre em contato com sua agência de relacionamento.

Documentos necessários Se sua empresa é cliente do BB: Entre em contato com sua agência de relacionamento. BANCO DO BRASIL Corporate Produtos e Serviços Crédito FCO Empresarial Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste Para você que deseja investir na região Centro-Oeste, o Banco do Brasil disponibiliza

Leia mais

OS IMPACTOS DOS REGIMES TRIBUTÁRIOS SOBRE O RESULTADO DOS EXERCÍCIOS

OS IMPACTOS DOS REGIMES TRIBUTÁRIOS SOBRE O RESULTADO DOS EXERCÍCIOS OS IMPACTOS DOS REGIMES TRIBUTÁRIOS SOBRE O RESULTADO DOS EXERCÍCIOS Edilson Cardoso de SOUZA 1 RESUMO: O presente artigo discorre sobre os impactos causados pelos regimes tributários sobre os resultados

Leia mais

ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA. UM NEGÓCIO BRILHANTE PARA O PLANETA E PARA O SEU BOLSO.

ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA. UM NEGÓCIO BRILHANTE PARA O PLANETA E PARA O SEU BOLSO. CENTRO DE TREINAMENTO powered by ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA. UM NEGÓCIO BRILHANTE PARA O PLANETA E PARA O SEU BOLSO. Não perca essa oportunidade. Seja um empreendedor ou profissional capacitado em negócios

Leia mais

Empreendedorismo. Prof. MSc. Márcio Rogério de Oliveira

Empreendedorismo. Prof. MSc. Márcio Rogério de Oliveira Empreendedorismo Prof. MSc. Márcio Rogério de Oliveira Unidades da Disciplina: As Empresas; Mortalidade, Competitividade e Inovação Empresarial; Empreendedorismo; Processo Empreendedor; Instituições de

Leia mais

Pessoa Jurídica - Tamanho

Pessoa Jurídica - Tamanho Pessoa Jurídica - Tamanho 0MEI Microempreendedor individual; 0Microempresa; 0Empresa de Pequeno Porte; MEI Microempreendedor individual 0Foi criado visando a legalização de atividades informais por partes

Leia mais

Proposta para o programa de 1 milhão de painéis solares até 2030

Proposta para o programa de 1 milhão de painéis solares até 2030 Proposta para o programa de 1 milhão de painéis solares até 2030 Brasilia, 8 de novembro de 2016 Sumário executivo A Rede de Mulheres Brasileiras Lideres pela Sustentabilidade levou à Paris 2015 - UN Conference

Leia mais

DIREITO EMPRESARIAL. Profa. Dra. Silvia Bertani. Profa. Dra. Silvia Bertani -

DIREITO EMPRESARIAL. Profa. Dra. Silvia Bertani. Profa. Dra. Silvia Bertani - DIREITO EMPRESARIAL Profa. Dra. Silvia Bertani A empresa Empresário (Individual) trabalha no comércio ou com serviços não intelectuais, ou seja, que não dependam de graduação superior para seu desempenho.

Leia mais

10 Passos para o sucesso M.E.I.

10 Passos para o sucesso M.E.I. 10 Passos para o sucesso M.E.I. Neste e-book temos o objetivo de juntamente com você fazer uma reflexão sobre o seu negócio, ou seja, através de várias perguntas que você responderá teremos uma ideia de

Leia mais

SOBRE O MEI. EXPERIENCIA Quem supera grandes desafios tem muito a ensinar. GUIA DEFINITIVO GRADUAÇÃO TRADICIONAL DIREITO ADMINISTRAÇÃO

SOBRE O MEI. EXPERIENCIA Quem supera grandes desafios tem muito a ensinar. GUIA DEFINITIVO GRADUAÇÃO TRADICIONAL DIREITO ADMINISTRAÇÃO VESTIBULAR 2017/1 EXPERIENCIA Quem supera grandes desafios tem muito a ensinar. GUIA DEFINITIVO SOBRE O MEI 1 GRADUAÇÃO TRADICIONAL DIREITO ADMINISTRAÇÃO vestibulararnaldo.com.br 3524-5151 / 99391-1115

Leia mais

Plano Financeiro. Projeto Empreendedor Redes de Computadores

Plano Financeiro. Projeto Empreendedor Redes de Computadores Plano Operacional e Plano Financeiro Projeto Empreendedor Redes de Computadores Plano Operacional 1.Layout Por meio do layout ou arranjo físico, você irá definir como será a distribuição dos diversos setores

Leia mais

PIS e COFINS. Aspectos conceituais. Universidade de São Paulo Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto

PIS e COFINS. Aspectos conceituais. Universidade de São Paulo Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto Universidade de São Paulo Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto PIS e COFINS Aspectos conceituais Núcleo de Estudos em Controladoria e Contabilidade Tributária Prof. Amaury

Leia mais

ANEXO I MODELO DE PLANO DE NEGÓCIOS

ANEXO I MODELO DE PLANO DE NEGÓCIOS ANEXO I MODELO DE PLANO DE NEGÓCIOS 1. Resumo Executivo (Síntese das principais informações que constam em seu PN. É a principal seção do Plano de Negócios, pois através dele é que o leitor decidirá se

Leia mais

Etapas que antecedem a elaboração de um plano de negócios 1. Avaliação Preliminar

Etapas que antecedem a elaboração de um plano de negócios 1. Avaliação Preliminar Etapas que antecedem a elaboração de um plano de negócios 1. Avaliação Preliminar A - Mercado consumidor Características: É uma nova maneira de satisfazer a uma necessidade É um mercado mal atendido ou

Leia mais

GUIA DO MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL. Tudo o que você precisa saber para formalizar o seu negócio.

GUIA DO MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL. Tudo o que você precisa saber para formalizar o seu negócio. GUIA DO MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL Tudo o que você precisa saber para formalizar o seu negócio. 2 Apresentação Milhões de brasileiros já estão aproveitando os benefícios de ser um Microempreendedor Individual.

Leia mais

Caminho Jurídico do Empreendedor

Caminho Jurídico do Empreendedor Caminho Jurídico do Empreendedor Introdução Início de Atividade Empresária requer: Modelo de empresas/tipos societários; Contrato social, Registro de marcas e patentes; Elaboração e estudo de contratos

Leia mais

PLANO DE RECUPERAÇÃO JUDICIAL I - Fluxo de Caixa

PLANO DE RECUPERAÇÃO JUDICIAL I - Fluxo de Caixa I - Fluxo de Caixa Descrição 1 Ano 2 Ano 3 Ano 4 Ano 5 Ano 6 Ano 7 Ano TOTAL GERAL RECEITA BRUTA 2.764.557 7.429.547 4.096.640 4.758.681 6.845.260 3.696.573 3.225.966 32.817.224 RECEITA BRUTA DE VENDAS

Leia mais

RESOLUÇÃO CFC Nº /07

RESOLUÇÃO CFC Nº /07 RESOLUÇÃO CFC Nº. 1.115/07 Aprova a NBC T 19.13 Escrituração Contábil Simplificada para Microempresa e Empresa de Pequeno Porte. O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais

Leia mais

ROTEIRO PARA PLANO DE NEGÓCIOS

ROTEIRO PARA PLANO DE NEGÓCIOS ROTEIRO PARA PLANO DE NEGÓCIOS I. APRESENTAÇÃO: dizer o que você quer fazer, que projeto/trabalho é o seu: Montar uma empresa? Implementar atividades (numa empresa já existente)? Renovar métodos? Assimilar

Leia mais

SOLUÇÕES INTEGRADAS PARA O ECOSSISTEMA DA MOBILIDADE.

SOLUÇÕES INTEGRADAS PARA O ECOSSISTEMA DA MOBILIDADE. SOLUÇÕES INTEGRADAS PARA O ECOSSISTEMA DA MOBILIDADE. Somos uma empresa Portuguesa, cujo projeto se iniciou em 2006 com a oferta de soluções de energia renovável. Atualmente disponibilizamos soluções completas

Leia mais

Elisão fiscal: pague menos sem sonegar impostos

Elisão fiscal: pague menos sem sonegar impostos Elisão fiscal: pague menos sem sonegar impostos A ideia de pagar menos impostos agrada tanto ao empreendedor que ele pode achar que se trata sempre de algo ilegal. Mas não é bem assim. Ao conhecer o conceito

Leia mais

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA E INOVAÇÃO

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA E INOVAÇÃO EFICIÊNCIA ENERGÉTICA E INOVAÇÃO QUEM SOMOS? Uma instituição financeira do Governo do Estado de São Paulo, que promove o desenvolvimento sustentável por meio de operações de crédito consciente e de longo

Leia mais

Módulo 1 Princípios Básicos do Setor de Energia Elétrica

Módulo 1 Princípios Básicos do Setor de Energia Elétrica TRIBUTAÇÃO SOBRE ENERGIA ELÉTRICA CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Módulo 1 Princípios Básicos do Setor de Energia Elétrica 1 Modelo atual do setor elétrico brasileiro a partir de 2004 2 Marcos Regulatórios do Novo

Leia mais

COMO FAÇO PRA ABRIR MINHA OFICINA. SÃO PAULO l Takao do Brasil l 2017

COMO FAÇO PRA ABRIR MINHA OFICINA.  SÃO PAULO l Takao do Brasil l 2017 COMO FAÇO PRA ABRIR MINHA OFICINA www.academiadomotor.com.br? SÃO PAULO l Takao do Brasil l 2017 1. INTRODUÇÃO 2. COMO ABRIR UMA EMPRESA 3. EQUIPAMENTOS BEM-VINDO ao conteúdo! 1. Introdução O empreendedor

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS DE ORÇAMENTO EMPRESARIAL. Entrega individual até o dia da prova NOME:

LISTA DE EXERCÍCIOS DE ORÇAMENTO EMPRESARIAL. Entrega individual até o dia da prova NOME: LISTA DE EXERCÍCIOS DE ORÇAMENTO EMPRESARIAL Entrega individual até o dia da prova NOME: 1) Classifique os itens abaixo em Visão (V); Missão (M); Estratégia (E); Objetivo de longo prazo (O): 1) ( ) Aumentar,

Leia mais

Apoio à Eficiência Energética. Financiamento pelo BDMG

Apoio à Eficiência Energética. Financiamento pelo BDMG Apoio à Eficiência Energética Financiamento pelo BDMG 08/06/2016 3 Agenda 1. Sobre o BDMG 2. Financiamento a Eficiência Energética 3. Produtos Financeiros Foco Atendimento ao Mercado Atributos Segmentos

Leia mais

E-commerce. Empresas de Belo Horizonte. Área de Estudos Econômicos. Maio

E-commerce. Empresas de Belo Horizonte. Área de Estudos Econômicos. Maio E-commerce Empresas de Belo Horizonte Maio - 2017 Área de Estudos Econômicos E-commerce O comércio eletrônico (e-commerce ) consiste na compra e venda de mercadorias ou serviços por meio da internet, onde

Leia mais

SEÇÕES Sumário executivo Análise de mercado Plano de marketing Plano operacional Plano financeiro

SEÇÕES Sumário executivo Análise de mercado Plano de marketing Plano operacional Plano financeiro SEÇÕES Sumário executivo Análise de mercado Plano de marketing Plano operacional Plano financeiro Sumário executivo É a principal seção do plano de negócio, pois sintetiza sua essência, devendo ser capaz

Leia mais

Seminário de Crédito das Linhas do BNDES para Micro, Pequenas e Médias Empresas. Belo Horizonte - MG 01 de setembro de 2009

Seminário de Crédito das Linhas do BNDES para Micro, Pequenas e Médias Empresas. Belo Horizonte - MG 01 de setembro de 2009 Seminário de Crédito das Linhas do BNDES para Micro, Pequenas e Médias Empresas Belo Horizonte - MG 01 de setembro de 2009 Missão Banco do DESENVOLVIMENTO Competitividade e sustentabilidade Redução das

Leia mais

CURSO Oportunidade e Viabilidade de Sistemas Solares em Sergipe. Segunda Turma: Aracaju 27 de outubro Quinta-feira 18:30 às 22:30 Vagas limitadas

CURSO Oportunidade e Viabilidade de Sistemas Solares em Sergipe. Segunda Turma: Aracaju 27 de outubro Quinta-feira 18:30 às 22:30 Vagas limitadas CURSO Oportunidade e Viabilidade de Sistemas Solares em Sergipe Segunda Turma: Aracaju 27 de outubro Quinta-feira 18:30 às 22:30 Vagas limitadas Aracaju Objetivo do curso: Curso introdutório focado nas

Leia mais

Gestão Financeira. Apresentação de práticas de gestão

Gestão Financeira. Apresentação de práticas de gestão Gestão Financeira Apresentação de práticas de gestão Registro financeiro REGIME DE COMPETÊNCIA REGIME DE CAIXA Registro financeiro Objetivos Contábil Fornece dados sobre valor e composição do patrimônio

Leia mais

CONTABILIDADE E PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO

CONTABILIDADE E PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO CONTABILIDADE E Prof. Cássio Marques da Silva 2016 PIS (PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO SOCIAL) COFINS (CONTRIBUIÇÃO PARA FINANCIAMENTO DA SEGURIDADE SOCIAL) REGIME CUMULATIVO E NÃO-CUMULATIVO Para iniciar o estudo

Leia mais

Mês da Micro e pequena empresa

Mês da Micro e pequena empresa Mês da Micro e pequena empresa O QUE VOCÊ PRECISA PRA MELHORAR o seu negócio. ACESSE LOJASEBRAEAM.COM.BR PROGRAMAÇÃO UNIDADE CENTRO OUTUBRO / 2017 (AV. LEONARDO MALCHER, 924, CENTRO) CURSO DATA HORÁRIO

Leia mais

Douglas Fabian. Bacharel em Administração. MBA Gestão Estratégica de Pessoas

Douglas Fabian. Bacharel em Administração. MBA Gestão Estratégica de Pessoas Douglas Fabian Bacharel em Administração MBA Gestão Estratégica de Pessoas PLANO DE NEGÓCIOS PLANO DE NEGÓCIOS O que é um plano de negócios? INSTRUMENTO DE PLANEJAMENTO É um documento que especifica, em

Leia mais

LEGISLAÇÃO BRASILEIRA

LEGISLAÇÃO BRASILEIRA LEGISLAÇÃO BRASILEIRA LEI 12.592/2012 Reconhecimento da categoria em 18 de Janeiro de 2012 LEI 13.352 de 27/10/2016 Alteração da Lei n 12.592/2012, para dispor sobre o contrato de parceria entre profissionais

Leia mais

QUAL O RESULTADO DO MEU NEGÓCIO?

QUAL O RESULTADO DO MEU NEGÓCIO? QUAL O RESULTADO DO MEU NEGÓCIO? RESULTADO OU LUCRO? O NEGÓCIO Missão É a razão de ser da empresa; Deve orientar os objetivos financeiros, humanos e sociais. Gerar valor para nossos clientes, acionistas,

Leia mais

FACULDADES INTEGRADAS DE ENSINO SUPERIOR DE LINHARES-FACELI FELIPE GARCIA COELHO SAMIRA CALEGARI BRUMATTI. Espécies de sociedade e estatuto social

FACULDADES INTEGRADAS DE ENSINO SUPERIOR DE LINHARES-FACELI FELIPE GARCIA COELHO SAMIRA CALEGARI BRUMATTI. Espécies de sociedade e estatuto social FACULDADES INTEGRADAS DE ENSINO SUPERIOR DE LINHARES-FACELI FELIPE GARCIA COELHO SAMIRA CALEGARI BRUMATTI Espécies de sociedade e estatuto social LINHARES 2010 FACULDADES INTEGRADAS DE ENSINO SUPERIOR

Leia mais

PNRS Política Nacional de Resíduos Sólidos. Acordo Setorial: Eletroeletrônicos. Câmara Brasil- Alemanha

PNRS Política Nacional de Resíduos Sólidos. Acordo Setorial: Eletroeletrônicos. Câmara Brasil- Alemanha PNRS Política Nacional de Resíduos Sólidos Logística Reversa dos Equipamentos Eletroeletrônicos Acordo Setorial: Eletroeletrônicos A Política Nacional de Resíduos Sólidos e seus Avanços Câmara Brasil-

Leia mais

ELIPSE E3 MONITORA O DESEMPENHO DAS USINAS SOLARES DA CLEMAR ENGENHARIA

ELIPSE E3 MONITORA O DESEMPENHO DAS USINAS SOLARES DA CLEMAR ENGENHARIA ELIPSE E3 MONITORA O DESEMPENHO DAS USINAS SOLARES DA CLEMAR ENGENHARIA Solução da Elipse Software provê um controle mais efetivo sobre as usinas fotovoltaicas sediadas em Florianópolis e Palhoça, fazendo

Leia mais

GOVERNADOR DIX-SEPT ROSADO

GOVERNADOR DIX-SEPT ROSADO 1 DADOS GERAIS - Data de emancipação: 04/04/1963 - Distância da capital: 320 km - Área: 1.129 Km 2 - Localização Mesorregião: Oeste Potiguar Microrregião: Chapada do Apodi - População: 12.374 (IBGE/2007)

Leia mais

Como Vender mais na Internet sem Ter Blog?

Como Vender mais na Internet sem Ter Blog? Como Vender mais na Internet sem Ter Blog? Parabéns por você ter escolhido aprender um novo método de vendas online direcionado para os produtos digitais que o Hotmart disponibiliza no seu site. Caso você

Leia mais

3. CNAE E FATURAMENTO: 3.1. CNAE Principal (Código e Descrição da Atividade Econômica Principal, conforme CNPJ):

3. CNAE E FATURAMENTO: 3.1. CNAE Principal (Código e Descrição da Atividade Econômica Principal, conforme CNPJ): BNDES/GOIÁSFOMENTO CARTA-CONSULTA 1. RESUMO DA OPERAÇÃO PROPOSTA: 1.1. Sobre a Empresa 1.1.1. Empresa/Proponente: 1.1.2. Objetivo Social: 1.1.3. Localização do Empreendimento Proposto (município): 1.2.

Leia mais

Material de Apoio Comercial. Retornos de Resultados!

Material de Apoio Comercial. Retornos de Resultados! Material de Apoio Comercial Retornos de Resultados! Estrutura do Comercial 1 a 6 - Segmentação de Clientes por Serviços Contábeis A a F - Portfólio de Serviços Contábeis (Assessorias e Consultorias) e

Leia mais

Um retrato do empreendedor do varejo brasileiro

Um retrato do empreendedor do varejo brasileiro Um retrato do empreendedor do varejo brasileiro Julho 2012 METODOLOGIA Plano amostral Público alvo: Comércio Varejista de todas as Capitais do Brasil. Tamanho amostral da Pesquisa: 605 casos, gerando um

Leia mais

Sondagem conjuntural dos Pequenos Negócios BR. junho de 2017

Sondagem conjuntural dos Pequenos Negócios BR. junho de 2017 Sondagem conjuntural dos Pequenos Negócios BR junho de 2017 Sondagem conjuntural dos pequenos negócios Objetivo da Pesquisa Metodologia Tópicos da Pesquisa Informações técnicas Conhecer as expectativas

Leia mais

Microempreendedor Individual. Saiba como declarar o Imposto de Renda Pessoa Física - IRPF

Microempreendedor Individual. Saiba como declarar o Imposto de Renda Pessoa Física - IRPF Microempreendedor Individual Saiba como declarar o Imposto de Renda Pessoa Física - IRPF MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL Como o MEI faz a Declaração de Imposto de Renda Em primeiro lugar é preciso saber separar

Leia mais

ENGENHARIA MECÂNICA. Conheça mais sobre o curso

ENGENHARIA MECÂNICA. Conheça mais sobre o curso ENGENHARIA MECÂNICA Conheça mais sobre o curso MITOS VERDADES 1 Só precisa ser bom em matemática. 1 É uma área inter e multidisciplinar. 2 É uma profissão somente para homens. 2 É uma profissão tanto para

Leia mais

QUERO ABRIR MEU NEGÓCIO: PASSO A PASSO PARA REALIZAR SEU SONHO

QUERO ABRIR MEU NEGÓCIO: PASSO A PASSO PARA REALIZAR SEU SONHO QUERO ABRIR MEU NEGÓCIO: PASSO A PASSO PARA REALIZAR SEU SONHO SUMÁRIO >> Introdução... 3 >> Vida de empreendedor... 6 >> Indo atrás do sonho... 10 >> Como formalizar sua empresa, passo a passo... 15 >>

Leia mais

O Microempreendedor Individual MEI é a pessoa que trabalha por conta própria e que se legaliza como pequeno empresário.

O Microempreendedor Individual MEI é a pessoa que trabalha por conta própria e que se legaliza como pequeno empresário. 1) O QUE É? O Microempreendedor Individual MEI é a pessoa que trabalha por conta própria e que se legaliza como pequeno empresário. A Lei Complementar nº 128 de 19/12/2008 que criou condições especiais

Leia mais

DISCIPLINA: CONSTITUIÇÃO DE

DISCIPLINA: CONSTITUIÇÃO DE DISCIPLINA: CONSTITUIÇÃO DE NOVOS EMPREENDIMENTOS AULA 6 ASSUNTO: PLANO DE NEGÓCIOS ( ANÁLISE DE MERCADO) Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela

Leia mais

Grupos de Serviços Tipos de Serviços Serviços Eventuais Recorrentes

Grupos de Serviços Tipos de Serviços Serviços Eventuais Recorrentes Grupos de Serviços Tipos de Serviços Serviços Eventuais Recorrentes Desenvolvimento do Conteúdo Grupos de Serviços Centralizam todos os serviços que pertencem a determinado grupo e que serão vinculados

Leia mais

ABDE-BNDES-BID. Seminário e oficina Técnica ABDE-BNDES-BID: Políticas Ambientais como fonte de negócio para IFDs.

ABDE-BNDES-BID. Seminário e oficina Técnica ABDE-BNDES-BID: Políticas Ambientais como fonte de negócio para IFDs. ABDE-BNDES-BID Seminário e oficina Técnica ABDE-BNDES-BID: Políticas Ambientais como fonte de negócio para IFDs. Sessão V: Ampliando a atuação de IFDs no financiamento climático. Painel: O potencial na

Leia mais

Etapas do Plano de Negócios

Etapas do Plano de Negócios Etapas do Plano de Negócios Etapa 7. Plano financeiro Detalhes Investimentos Projeção de resultados Ponto de equilíbrio Projeção fluxo de caixa Vendas Despesas Mão de obra Etapa 7 Plano Financeiro Investimento

Leia mais

Etapa 7 Plano Financeiro

Etapa 7 Plano Financeiro 17/10/12 Etapas do Plano de Negócios Etapa Detalhes 7. Plano financeiro Investimentos Projeção de resultados Ponto de equilíbrio Projeção fluxo de caixa Vendas Despesas Mão de obra Investimento é tudo

Leia mais

ASPECTOS JURÍDICOS E TRIBUTÁRIOS ABERTURA DA EMPRESA 12/10/ VIABILIDADE LEGAL (E LOCAL)

ASPECTOS JURÍDICOS E TRIBUTÁRIOS ABERTURA DA EMPRESA 12/10/ VIABILIDADE LEGAL (E LOCAL) ASPECTOS JURÍDICOS E TRIBUTÁRIOS Danillo Tourinho Sancho da Silva, MSc ABERTURA DA EMPRESA 1. VIABILIDADE LEGAL (E LOCAL) Levantamento de fatores que influenciam na atuação da empresa Estudo da legislação

Leia mais

SUMÁRIO DEVERES E OBRIGAÇÕES DO PROVEDOR

SUMÁRIO DEVERES E OBRIGAÇÕES DO PROVEDOR SUMÁRIO DEVERES E OBRIGAÇÕES DO PROVEDOR 1. CNAE - Serviço de Comunicação Multimídia 2. CREA 3. ANATEL Obrigações Pós Outorga - Ato de Autorização 4. CÁLCULO ESTRUTURAL 5. COMPARTILHAMENTO DE POSTES 6.

Leia mais

A Força do Estado do Rio de Janeiro 7ª Sondagem Empresarial

A Força do Estado do Rio de Janeiro 7ª Sondagem Empresarial www.pwc.com A Força do Estado do Rio de Janeiro 7ª Sondagem Empresarial Agenda Caracterização da Amostra 4 Resultado Geral 8 Conjuntura Econômica 8 Desafios Empresariais 16 Gestão Empresarial 22 Preocupação

Leia mais

Práticas Administrativas

Práticas Administrativas Faculdades Integradas de Botucatu Campus de Botucatu Práticas Administrativas Curso de Graduação em Administração de Empresas Prof. Esp. Robson Diaz Baptista robsondiaz@hotmail.com UNIFAC Faculdades Integradas

Leia mais

O que é um plano de negócio. Prof. Marcio Cardoso Machado

O que é um plano de negócio. Prof. Marcio Cardoso Machado O que é um plano de negócio Prof. Marcio Cardoso Machado Planejamento Definição Um plano de negócio é um documento que descreve por escrito os objetivos de um negócio e quais passos devem ser dados para

Leia mais

Cursos com os menores preços de mercado!

Cursos com os menores preços de mercado! Jan/Jun Agenda 2017 Faça a DIFERENÇA nagestão suaempresa! da Cursos com os menores preços de mercado! Aparecida de Goiânia - Bela Vista de Goiás Hidrolândia - Senador Canedo Classificação dospequenosnegócios

Leia mais

Design Thinking e Liderança Criativa MANUAL DO CURSO

Design Thinking e Liderança Criativa MANUAL DO CURSO Design Thinking e Liderança Criativa MANUAL DO CURSO ESPM - Campus Vila Olímpia Rua Gomes de Carvalho, 1.195 Vila Olímpia São Paulo - SP Informações Central de Relacionamento: (11) 5081-8200 (opção 1)

Leia mais

SIMPLES NACIONAL. Corretor de Imóveis

SIMPLES NACIONAL. Corretor de Imóveis SIMPLES NACIONAL Corretor de Imóveis MARIA RICARTE CRC-CE: 016078/O-9 Contadora, graduada em Ciências Contábeis pela Universidade Estadual do Ceará UECE. Profissional com vastos conhecimentos nas áreas:

Leia mais

vamos agora estudar e classificar as empresas de acordo com o seu faturamento:

vamos agora estudar e classificar as empresas de acordo com o seu faturamento: Depois de estudar - a evolução do direito empresarial; - os conceitos de empregador, empresário e empresa; - O empresário e a sociedade empresária irregular (Diferente da Sociedade Simples); - A teoria

Leia mais

Cursos com os menores preços de mercado!

Cursos com os menores preços de mercado! Agenda Jul Dez 2017 Faça a DIFERENÇA nagestão suaempresa! da Cursos com os menores preços de mercado! Catalão Ipameri Orizona Três Ranchos Classificação dos pequenos negócios Microempreendedor Individual

Leia mais

PASSO A PASSO PARA ABRIR UMA EMPRESA

PASSO A PASSO PARA ABRIR UMA EMPRESA PASSO A PASSO PARA ABRIR UMA EMPRESA Introdução Ser dono do próprio negócio é uma ideia que tem se tornado cada vez mais presente na vida dos brasileiros. Os motivos mais frequentes que levam as pessoas

Leia mais

Design Thinking e Liderança Criativa MANUAL DO CANDIDATO

Design Thinking e Liderança Criativa MANUAL DO CANDIDATO Design Thinking e Liderança Criativa MANUAL DO CANDIDATO ESPM - Campus Vila Olímpia Rua Gomes de Carvalho, 1195 Vila Olímpia São Paulo - SP Informações Central de Relacionamento: (11) 5081-8200 (opção

Leia mais

DIREITO PARA NÃO ADVOGADOS: PERSPECTIVA EMPRESARIAL 1º SEMESTRE DE Programa de Pós-Graduação Lato Sensu da DIREITO GV (GVlaw)

DIREITO PARA NÃO ADVOGADOS: PERSPECTIVA EMPRESARIAL 1º SEMESTRE DE Programa de Pós-Graduação Lato Sensu da DIREITO GV (GVlaw) DIREITO PARA NÃO ADVOGADOS: PERSPECTIVA EMPRESARIAL 1º SEMESTRE DE 2014 Programa de Pós-Graduação Lato Sensu da DIREITO GV (GVlaw) FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS A Fundação Getulio Vargas (FGV) deu início a suas

Leia mais

Gestão de micro e pequenas empresas. O que veremos hoje. Apresentação do professor. Contatos. Empreendedorismo. Fontes de novas ideias 31/01/2017

Gestão de micro e pequenas empresas. O que veremos hoje. Apresentação do professor. Contatos. Empreendedorismo. Fontes de novas ideias 31/01/2017 Gestão de micro e pequenas empresas Cursos de Verão da Faculdade Anhanguera de São José dos Campos O que veremos hoje 1. Conceitos básicos de empreendedorismo 2. Colocando as ideias no papel: o plano de

Leia mais

Pede-se: Efetuar os lançamentos no livro diário e no livro razão, encerrando as contas de resultado.

Pede-se: Efetuar os lançamentos no livro diário e no livro razão, encerrando as contas de resultado. CONTABILIDADE BÁSICA I 2ª LISTA DE EXERCÍCIOS UNIDADE IV VARIAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO 1) A seguir estão mencionadas as transações da Empresa Petrópolis Ltda., organizada em 1º de dezembro de 2015: 01

Leia mais

Projeto de Pesquisa para mapear o perfil da oferta e demanda de qualificação profissional em tecnologia da informação em Recife

Projeto de Pesquisa para mapear o perfil da oferta e demanda de qualificação profissional em tecnologia da informação em Recife Projeto de Pesquisa para mapear o perfil da oferta e demanda de qualificação profissional em tecnologia da informação em Recife Relatório com os resultados Empresas OUTUBRO DE 2015 www.datametrica.com.br

Leia mais

LINHAS DE FINANCANCIAMENTO DO BNDES

LINHAS DE FINANCANCIAMENTO DO BNDES LINHAS DE FINANCANCIAMENTO DO Linhas de Financiamento para Geração Distribuída O APOIO DO AO SETOR SOLAR FOTOVOLTAICO NELSON TORTOSA - Credenciamento Setor Solar Fotovoltaico EMPRESAS CREDENCIADAS NO Já

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE DEPARTAMENTO DE CONTABILIDADE E ATUÁRIA CURSO: ADMINISTRAÇÃO

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE DEPARTAMENTO DE CONTABILIDADE E ATUÁRIA CURSO: ADMINISTRAÇÃO UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE DEPARTAMENTO DE CONTABILIDADE E ATUÁRIA CURSO: ADMINISTRAÇÃO DISCIPLINA: EAC0111 NOÇÕES DE CONTABILIDADE PARA ADMINISTRADORES

Leia mais

II CONGRESSO DE CONTABILIDADE DO SUL DE MINAS O IMPACTO DOS TRIBUTOS NA COMPETITIVIDADE DAS ORGANIZAÇÕES

II CONGRESSO DE CONTABILIDADE DO SUL DE MINAS O IMPACTO DOS TRIBUTOS NA COMPETITIVIDADE DAS ORGANIZAÇÕES II CONGRESSO DE CONTABILIDADE DO SUL DE MINAS O IMPACTO DOS TRIBUTOS NA COMPETITIVIDADE DAS ORGANIZAÇÕES Clóvis Luís Padoveze Varginha 31/07/2015 O Tema Polêmico Extremamente amplo Falácias e Verdades

Leia mais

Neste capítulo, serão tratados dos procedimentos que precisam ser efetuados pelo contribuinte, para constituir uma empresa.

Neste capítulo, serão tratados dos procedimentos que precisam ser efetuados pelo contribuinte, para constituir uma empresa. ROTEIRO PARA ABERTURA DE EMPRESA Neste capítulo, serão tratados dos procedimentos que precisam ser efetuados pelo contribuinte, para constituir uma empresa. PROCEDIMENTOS INICIAIS CAPTAÇÃO DE INFORMAÇÕES

Leia mais

Palavra do Diretor. Dr. Manoel Alvino Filho, CRO-PE 7191 Diretor Geral - Sócio Fundador

Palavra do Diretor. Dr. Manoel Alvino Filho, CRO-PE 7191 Diretor Geral - Sócio Fundador Palavra do Diretor Após ter me formado em odontologia pela FOP/UPE em 2003, não me contentei em apenas atender pacientes no consultório. Eu sonhava com um negócio que gerasse oportunidades de trabalho

Leia mais

POR QUE FORMALIZAR-SE?

POR QUE FORMALIZAR-SE? POR QUE FORMALIZAR-SE? São inúmeras as vantagens que a formalização traz, assim como são inúmeros os riscos que a informalidade proporciona. Ao registrar sua empresa você como empresário passa a existir

Leia mais

Setor Elétrico Brasileiro e o Programa de Eficiência Energética

Setor Elétrico Brasileiro e o Programa de Eficiência Energética 1 Setor Elétrico Brasileiro e o Programa de Eficiência Energética Setor Elétrico Brasileiro SISTEMA HIDROTÉRMICO Térmicas são complementares às hidrelétricas, baixo custo de transmissão por estarem mais

Leia mais

Oportunidades de Negócios nos Estados Unidos

Oportunidades de Negócios nos Estados Unidos Oportunidades de Negócios nos Estados Unidos DRUMMOND ADVISORS Itajubá - MG Junho 2016 Agenda» Quem somos» Internacionalização: tendências» Casos: Estrutura societária Tipos de entidades Impactos fiscais

Leia mais

introdução ao marketing - gestão do design

introdução ao marketing - gestão do design introdução ao marketing - gestão do design Universidade Presbiteriana Mackenzie curso desenho industrial 3 pp e pv profa. dra. teresa riccetti Fevereiro 2009 A gestão de design, o management design, é

Leia mais

Empreendedorismo Prof. Werther Serralheiro. Formas Jurídicas de Constituição

Empreendedorismo Prof. Werther Serralheiro. Formas Jurídicas de Constituição Formas Jurídicas de Constituição TIPOS DE SOCIEDADE Entende-se por contrato social (ou contratualismo) um acordo entre os membro de uma sociedade, pelo qual reconhecem a autoridade, igualmente sobre todos,

Leia mais

ROTEIRO DO SIMPLES NACIONAL

ROTEIRO DO SIMPLES NACIONAL ROTEIRO DO SIMPLES NACIONAL Explicação: Empresas enquadradas no regime de tributação do Simples Nacional poderão apurar o imposto seguindo as rotinas apresentadas abaixo. 1. Cadastro de empresa 2. Parâmetros

Leia mais

modelos de oferta 70% 70% 70% 70% 70% 50% 50% 50% 50% 20% 20% 20% 50% 20% 20% 20% 20% oferta oferta oferta oferta oferta oferta oferta

modelos de oferta 70% 70% 70% 70% 70% 50% 50% 50% 50% 20% 20% 20% 50% 20% 20% 20% 20% oferta oferta oferta oferta oferta oferta oferta modelos de oferta 15 TIPOS DE OFERTA PARA VENDER MAIS NO SEU NEGÓCIO oferta 70% 20% 50% 70% 70% oferta 20% 50% 50% oferta 20% oferta 20% 70% 50% oferta 20% 70% 50% oferta 20% oferta 20% SOBRE O AUTOR SOBRE

Leia mais

BEM VINDOS À UMA EMPRESA ECOLOGICAMENTE CORRETA! CNPJ: / Rua Uruguaiana, Rosário Araguari (MG)

BEM VINDOS À UMA EMPRESA ECOLOGICAMENTE CORRETA! CNPJ: / Rua Uruguaiana, Rosário Araguari (MG) BEM VINDOS À UMA EMPRESA ECOLOGICAMENTE CORRETA! CNPJ: 23.839.471/0001-93 Rua Uruguaiana, 155 - Rosário 38440-024 - Araguari (MG) Traz para você uma grande oportunidade de mudar sua vida financeira, de

Leia mais

profissões tendências em 2017

profissões tendências em 2017 17 profissões tendências em 2017 Analista de compras.1 Especializado em negociações com fornecedores, prospecção de novos profissionais e gestão de insumos diretos ou indiretos. Perfil com forte organização,

Leia mais

MODELO DE PLANO DE NEGÓCIO

MODELO DE PLANO DE NEGÓCIO MODELO DE PLANO DE NEGÓCIO 1 Informações sobre os sócios, pois são responsáveis pela proposta do negócio. Caso ocorra necessidade, inserir mais campos, linhas ou colunas. Sócio 1 - Nome: Sócio 2 - Nome:

Leia mais

Gestão Estratégica A BATALHA DE KURSK. Aula 6 Estratégia Competitiva. Prof. Dr. Marco Antonio Pereira

Gestão Estratégica A BATALHA DE KURSK. Aula 6 Estratégia Competitiva. Prof. Dr. Marco Antonio Pereira Gestão Estratégica Aula 6 Estratégia Competitiva Prof. Dr. Marco Antonio Pereira marcopereira@usp.br A BATALHA DE KURSK 1 Modelo de Porter As 5 forças Competitivas Estratégias Genéricas Propósito da Empresa

Leia mais

COMO FORMALIZAR SEU NEGÓCIO E OS BENEFÍCIOS DE SER UM MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL

COMO FORMALIZAR SEU NEGÓCIO E OS BENEFÍCIOS DE SER UM MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL EMPREENDER EM ALIMENTOS E BEBIDAS VOLUME 2 COMO FORMALIZAR SEU NEGÓCIO E OS BENEFÍCIOS DE SER UM MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL PROJETO DE DESENVOLVIMENTO DO SETOR DE PANIFICAÇÃO E CONFEITARIA COM ATUAÇÃO

Leia mais

Fernando Versignassi Cirurgião dentista pela UNIP-SP / Especialista em saúde pública Experiência profissional APCD Central, Santa Casa SP,

Fernando Versignassi Cirurgião dentista pela UNIP-SP / Especialista em saúde pública Experiência profissional APCD Central, Santa Casa SP, Fernando Versignassi Cirurgião dentista pela UNIP-SP / 2001 - Especialista em saúde pública Experiência profissional APCD Central, Santa Casa SP, SPDM, Hospital Albert Einstein Palestrante Programa Integração

Leia mais