Ensino Superior e novas tecnologias: caminhos e desafios

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Ensino Superior e novas tecnologias: caminhos e desafios"

Transcrição

1 Ensino Superior e novas tecnologias: caminhos e desafios Henrique Paim Ministro de Estado da Educação Maceió, abril de 2014

2 Plano Nacional de Educação PNE balizador de todas as ações do MEC. Desafios: Expansão da educação superior com qualidade. formação de professores. Esforço conjunto IES públicas + IES privadas.

3 Meta 12 Texto aprovado pela Câmara dos Deputados Elevar a taxa bruta de matrícula na educação superior para 50% e a taxa líquida para 33% da população de 18 a 24 anos, assegurando a qualidade da oferta e expansão para, pelo menos, 40% das novas matrículas, no segmento público. Texto aprovado pelo Senado Federal Elevar a taxa bruta de matrícula na educação superior para 50% e a taxa líquida para 33% da população de 18 a 24 anos, assegurando a qualidade da oferta.

4 Taxa de escolarização Taxa de Escolarização do Ensino Superior Taxa Líquida Ajustada Taxa Bruta 14,6 15,5 16,2 17,5 18,3 18,8 10,2 15,1 11,2 16,6 12,2 12,4 18,6 18,6 13,2 19,9 22,6 24,3 25,5 26,7 27,8 28, Fonte: IBGE/Pnad

5 Meta 13 Texto aprovado pela Senado Federal Elevar a qualidade da educação superior e ampliar a proporção de mestres e doutores do corpo docente em efetivo exercício no conjunto do sistema de educação superior para 75%, sendo, do total, no mínimo, 35% doutores.

6 Mestres e doutores em IES % mestres e doutores no corpo docente das Instituições de Ensino Superior % de mestres e doutores % de doutores 53,5 55,6 56,6 56,3 57,6 58,5 58,6 59,6 62,6 66,2 68,3 70,7 21,6 21,6 21,4 20,9 21,6 22,4 23,0 24,0 26,4 28,4 29,9 31, Fonte: MEC/Inep/Censo da Educação Superior

7 Meta 14 Texto aprovado pelo Senado Federal Elevar gradualmente o número de matrículas na pósgraduação stricto sensu, de modo a atingir a titulação anual de 60 mil mestres e 25 mil doutores.

8 Matrícula pós-graduação Evolução de matrículas em pós-graduação (em milhares) rede publica rede privada total de matriculas * Fonte: Capes Nota: *Dados de 2013, estimava com base em novembro de 2013

9 Mestres e doutores titulados Número de mestres e doutores titulados por ano Mestres Doutores Fonte: Capes

10 Meta 15 Texto aprovado pela Câmara dos Deputados Garantir, em regime de colaboração entre a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios, no prazo de 1 ano de vigência deste PNE, política nacional de formação e valorização dos (as) profissionais da educação, assegurando que todos os professores e as professoras da educação básica possuam formação específica de nível superior, obtida em curso de licenciatura na área de conhecimento em que atuam. Texto aprovado pelo Senado Federal Garantir, em regime de colaboração entre a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios, no prazo de 1 ano de vigência deste PNE, política nacional de formação dos profissionais da educação de que tratam os incisos I, II, III do caput do art. 61 da Lei nº 9.342, de 20 de dezembro de 1996, assegurando-lhes a devida formação inicial, nos termos da legislação, e formação continuada em nível superior de graduação e pósgraduação, gratuita e na respectiva área de atuação.

11 Número de docentes em atuação na educação básica matriculados em cursos de educação superior Tecnológico 1,7% ABI 0,2% Total de Bacharelado 14,6% Licenciatura 83,5% Fonte: MEC/INEP/ Censo do Ensino Superior de 2013

12 Meta 16 Texto aprovado pela Câmara dos Deputados Formar, em nível de pós-graduação, 50% dos professores da educação básica, até o último ano de vigência deste PNE, e garantir a todos os(as) profissionais da educação básica com formação continuada em sua área de atuação, considerando as necessidades, demandas e contextualizações dos sistemas de ensino. Texto aprovado pelo Senado Federal Formar, até o último ano de vigência deste PNE 50% dos professores que atuam na educação básica em curso de pós-graduação stricto ou lato sensu em sua área de atuação, e garantir que os profissionais de educação básica tenham acesso à formação continuada, considerando as necessidades e contextos dos vários sistemas de ensino.

13 Meta 21 Texto aprovado pelo Senado Federal Aumentar a produção cientifica brasileira a nível internacional para que o País figure no grupo dos 10 maiores produtores de conhecimentos novos no mundo, com ênfase na pesquisa, desenvolvimento e estimulo à inovação, bem como atingir a proporção de 4 doutores por mil habitantes, considerando a população da faixa etária adequada.

14 Produção Científica Percentual da participação de Produção Científica em relação ao Mundo Ranking º EUA 28,6 2º CHINA 11,8 3º ALEMANHA 4º INGLATERRA 5º JAPÃO 6,2 6,8 7,5 6º FRANÇA 7º CANADÁ 8º ITÁLIA 9º ESPANHA 10º ÍNDIA 11º AUSTRÁLIA 12º COREIA DO SUL 13º BRASIL 14º HOLANDA 15º RÚSSIA 5,3 4,6 4,3 3,8 3,5 3,4 3,4 2,7 2,6 2,3 Fonte: InCitesTM, Thomson Reuters (2012)

15 Ações do Governo

16 Ações do Ministério da Educação PNAES/Bolsa Permanência SiSu ProIES ProUni Fies Reuni Plano Nacional de Ensino Médico Mais Médicos Censo do Ensino Superior Proext SINAES Programa Incluir INSAES Concessão de bolsa de pósgraduação Ciência sem Fronteiras Escolas sem Fronteira UAB Inglês sem Fronteira PET Total = 19 ações para o ensino superior

17 Matrícula ensino superior 3.989, ,0 Evolução da matrícula no ensino superior por dependência administrativa (em milhares) Pública Privada Total 4.278, , , , , , , , , , , , , , ,5 84% Presencial 7.058,1 82% Presencial 4.991, ,3 90% Presencial 1.187, , , , , , , , , , Fonte: MEC/INEP/Censo da Educação Superior

18 ProUni Bolsas integrais e parciais de estudo ocupadas em instituições privadas de ensino superior Dados acumulados Fonte: MEC/SisProuni

19 ProIES Programa de recuperação fiscal das IES Privadas. Pagamento de até 90% da dívida tributária mediante oferta de bolsas de estudos. Integração ProUni e Fies. Significará um incremento na oferta de bolsa no âmbito do sistema ProUni.

20 Bolsas remanescentes do ProUni Nova sistemática Nova sistemática para preenchimento das bolsas remanescentes do ProUni: Alunos ingressantes Alunos já matriculados nas IES Requisitos: Renda Escola pública Uma das seguintes condições: Tenha efetuado a inscrição para cursos que não formou turma. Professor da rede pública de ensino Participação em qualquer ENEM a partir de 2010 (mínimo de 450 pontos e não zerado redação)

21 Novo FIES Contratos firmados dados acumulados Reformulação do financiamento para estudantes de instituições privadas: Juros baixaram de 9% para 3,4% ao ano Financiamento de até 100% da mensalidade. Ampliação do prazo de pagamento. Criação do Fundo de Garantia de Operações de Crédito Educativo (Fgeduc). Estudantes de licenciatura e medicina que se dispuserem a trabalhar nas redes públicas de educação e saúde amortizam sem dispêndio 1% da dívida consolidada por mês de trabalho Fonte: FNDE/SisFies

22 Apoio Governamental Hoje são 2 milhões de estudantes, na rede privada, sustentados por politica governamental. A estimativa é de que cerca de 35% dos estudantes da rede privada hoje dependem do esforço estatal. Isenção tributária e subsídio governamental.

23 Educação a Distância Evolução das matrículas da EAD

24 Medidas regulatórias EAD Reabertura do sistema: Reconhecimento de 237 cursos na modalidade a distância; Credenciamento de 5 IES na modalidade a distância; Autorização de 46 cursos na modalidade a distância; Pedidos de 67 aditamentos de abrangência geográficas (novos polos); Discussão no CCPARES do novo marco regulatório EAD; Discussão de nova regra de amostragem para avaliação in loco nos processos de credenciamento, recredenciamento e aditamento de polos; Necessidade do INSAES.

25 Formação de professores Desafios Baixa procura pelas licenciaturas; Falta de Professores (Física, Química, Matemática e Biologia); Segunda Licenciatura; Reformulação currículos das licenciaturas: Carga teórica X práticas em ambientes escolares; Déficit de formação (química, física, sociologia, filosofia); Pactuação.

26 Continuidade da expansão da pós-graduação Fies para Pós-graduação Bolsas concedidas pelo Ciência sem Fronteiras* Total Fonte: Capes Nota: * Capes + CNPq

27 Ações estratégicas da regulação Instituição do Programa de Aperfeiçoamento dos Processos de Regulação e Supervisão da Educação Superior PARES e implantação do Conselho Consultivo = participação do regulado na formulação da política regulatória. Elaboração e implantação de carta de serviços e calendário regulatório (cumprimento de prazos nos processos regulatórios). 450 cursos de graduação já autorizados com base no calendário de Estabelecimento de padrões decisórios uniformização dos procedimentos e normatização das decisões (transparência e eficiência). Implantação do Núcleo de Atendimento ao Pesquisador Institucional - NAPI atendimentos Formulação e Implantação da Política de Transferência Assistida: lançamento de 4 editais. Adesão de 90% dos estudantes no últimos 3 editais.

28 Nova Política Regulatória Política de Indução da Oferta - Chamamento Público de IES Programa Mais Médicos: vagas de graduação em medicina até 2017; Fase 1: projetadas para 2015; abril/14; 49 municípios habilitados com vagas Fase 2: Edital Público de Seleção de IES a partir de Chamamento para oferta de formação de pessoal de nível superior considerando: as necessidades de desenvolvimento do País, a inovação tecnológica e a melhoria da qualidade da educação básica. (Cumprimento da Estratégia 14 - Meta 12 do PNE)

29 Nova Política Regulatória Criação do Instituto Nacional de Supervisão e Avaliação da Educação Superior - INSAES (PL 4.372/2012). Estabelecimento do Macroprocesso Regulatório. Fortalecimento da capacidade institucional do Estado de regular, avaliar e supervisionar instituições e cursos superiores. Expansão da Educação Superior com qualidade. Efetividade e intensificação da Supervisão da Educação Superior. Melhoria da Comunicação com a sociedade.

30 Obrigado!

Cenários da Educação Superior a Distância

Cenários da Educação Superior a Distância Cenários da Educação Superior a Distância Marta Abramo Secretária de Regulação e Supervisão da Educação Superior SERES/MEC Setembro 2015 Antes de decidir, pense no estudante. Plano Nacional de Educação

Leia mais

INSAES Estratégia para fortalecimento do Estado Brasileiro no exercício de Regulação, Supervisão e Avaliação da Educação Superior (PL nº 4.

INSAES Estratégia para fortalecimento do Estado Brasileiro no exercício de Regulação, Supervisão e Avaliação da Educação Superior (PL nº 4. INSAES Estratégia para fortalecimento do Estado Brasileiro no exercício de Regulação, Supervisão e Avaliação da Educação Superior (PL nº 4.372/2012) Ministério Secretaria de Regulação e da Educação Supervisão

Leia mais

Documento Base do Plano Estadual de Educação do Ceará. Eixo Temático Educação Superior

Documento Base do Plano Estadual de Educação do Ceará. Eixo Temático Educação Superior Documento Base do Plano Estadual de Educação do Ceará Eixo Temático Educação Superior Ceará, 2015 1 Socioeconômico Diagnóstico Para compreender a situação da educação no estado do Ceará é necessário também

Leia mais

PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO. Esperidião Amin Helou Filho

PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO. Esperidião Amin Helou Filho PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO Esperidião Amin Helou Filho 1 PROJETO DE LEI Nº 8.035, DE 2010. Ementa: Aprova o Plano Nacional de Educação para o decênio 2011-2020 e dá outras providências. 2 PROJETO DE LEI

Leia mais

EDUCAÇÃO SUPERIOR: AVANÇOS E PERSPECTIVAS

EDUCAÇÃO SUPERIOR: AVANÇOS E PERSPECTIVAS Ministério da Educação Secretaria de Educação Superior Diretoria de Políticas e Programas para a Graduação EDUCAÇÃO SUPERIOR: AVANÇOS E PERSPECTIVAS Brasil : ciclo virtuoso na educação Banco Mundial: Última

Leia mais

Educação no Brasil. Aloizio Mercadante. São Paulo, 30 de novembro de 2012

Educação no Brasil. Aloizio Mercadante. São Paulo, 30 de novembro de 2012 Educação no Brasil Aloizio Mercadante Ministro de Estado da Educação São Paulo, 30 de novembro de 2012 Educação Infantil Taxas de atendimento Creches 36,3 23,6 9,4 12,2 Brasil Carinhoso: 2,8 milhões de

Leia mais

EDUCAÇÃO SUPERIOR NO CONTEXTO DO PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2010

EDUCAÇÃO SUPERIOR NO CONTEXTO DO PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2010 EDUCAÇÃO SUPERIOR NO CONTEXTO DO PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2010 Contribuições para o Plano Municipal de Educação de Palmas Maio 22, 2012 DAS 20 METAS DO PNE, CINCO ESTÃO DIRETAMENTE LIGADAS ÀS INSTITUIÇÕES

Leia mais

Plano Nacional de Educação

Plano Nacional de Educação Plano Nacional de Educação Aloizio Mercadante Ministro de Estado da Educação Brasília, 29 de novembro de 2012 Educação Infantil Meta 1 PNE: Universalizar, até 2016, a educação infantil na pré-escola para

Leia mais

Os impactos do IGC e CPC na vida econômica das IES Privadas. PROF. DR. JAIR DOS SANTOS JÚNIOR jairsantosjr@santosjunior.com.br

Os impactos do IGC e CPC na vida econômica das IES Privadas. PROF. DR. JAIR DOS SANTOS JÚNIOR jairsantosjr@santosjunior.com.br ENADE CPC IGC Os impactos do IGC e CPC na vida econômica das IES Privadas PROF. DR. JAIR DOS SANTOS JÚNIOR jairsantosjr@santosjunior.com.br Contexto ENADE CPC IGC O nascimento dos indicadores (2008) Portaria

Leia mais

REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS. PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional

REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS. PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS Projeto de Lei nº 8.035, de 2010 PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional O PNE é formado por: 10 diretrizes; 20 metas com estratégias

Leia mais

Plano Nacional de Educação. Senador José Pimentel (PT-CE) Relator

Plano Nacional de Educação. Senador José Pimentel (PT-CE) Relator Plano Nacional de Educação Senador José Pimentel (PT-CE) Relator Fortaleza, 30 de novembro de 2012 Meta 1 PNE: Universalizar, até 2016, a educação infantil na pré-escola para as crianças de 4 a 5 anos

Leia mais

Luiz Roberto Liza Curi. Sociólogo / Doutor em Economia. Conselheiro Conselho Nacional de Educação - CNE incolarum@hotmail.com

Luiz Roberto Liza Curi. Sociólogo / Doutor em Economia. Conselheiro Conselho Nacional de Educação - CNE incolarum@hotmail.com Luiz Roberto Liza Curi Sociólogo / Doutor em Economia Conselheiro Conselho Nacional de Educação - CNE incolarum@hotmail.com 1 Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional 9394/96 Art. 8 A União, os Estados

Leia mais

Perspectivas da educação no Brasil Movimento Empresarial pela Inovação - MEI

Perspectivas da educação no Brasil Movimento Empresarial pela Inovação - MEI Perspectivas da educação no Brasil Movimento Empresarial pela Inovação - MEI Aloizio Mercadante Ministro de Estado da Educação Educação Básica Política de expansão das creches e pré-escolas (Brasil Carinhoso)

Leia mais

META MUNICIPAL 14: elevar gradualmente o número de matrículas na pós-graduação stricto sensu, de modo a atingir a titulação anual de 60.

META MUNICIPAL 14: elevar gradualmente o número de matrículas na pós-graduação stricto sensu, de modo a atingir a titulação anual de 60. META MUNICIPAL 14: elevar gradualmente o número de matrículas na pós-graduação stricto sensu, de modo a atingir a titulação anual de 60.000 (sessenta mil) mestres e 25.000 (vinte e cinco mil) doutores.

Leia mais

SALA TEMÁTICA: EDUCAÇÃO SUPERIOR

SALA TEMÁTICA: EDUCAÇÃO SUPERIOR SALA TEMÁTICA: EDUCAÇÃO SUPERIOR Metas PNE - Meta 12 Elevar a taxa bruta de matrícula na Educação Superior para 50% (cinquenta por cento) e a taxa líquida para 33% (trinta e três por cento) da população

Leia mais

Educação no Brasil. Aloizio Mercadante Ministro de Estado da Educação. São Bernardo do Campo, 15 de maio de 2012

Educação no Brasil. Aloizio Mercadante Ministro de Estado da Educação. São Bernardo do Campo, 15 de maio de 2012 Educação no Brasil Aloizio Mercadante Ministro de Estado da Educação São Bernardo do Campo, 15 de maio de 2012 0 4 8 12 16 20 24 28 32 36 40 44 48 52 56 60 64 68 Educação Infantil Taxas de atendimento

Leia mais

Mesa Redonda: PNE pra Valer!

Mesa Redonda: PNE pra Valer! Mesa Redonda: PNE pra Valer! Construindo o futuro ou reeditando o passado? Um esboço comparativo entre a Lei 10.172/2001 e o PL 8035/2010 Idevaldo da Silva Bodião Faculdade de Educação da UFC Comitê Ceará

Leia mais

O Plano nacional de Educação e a Expansão da Educação Superior

O Plano nacional de Educação e a Expansão da Educação Superior O Plano nacional de Educação e a Expansão da Educação Superior Luiz Cláudio Costa Brasília - novembro 2012 Contexto Indicadores de acompanhamento: taxa líquida: percentual da população de 18-24 anos na

Leia mais

A EVOLUÇÃO E OS EDUCAÇÃO SUPERIOR DESAFIOS DA AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL AO LONGO DO SINAES A AS MUDANÇAS NA REGULAÇÃO E SUPERVISÃO DA

A EVOLUÇÃO E OS EDUCAÇÃO SUPERIOR DESAFIOS DA AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL AO LONGO DO SINAES A AS MUDANÇAS NA REGULAÇÃO E SUPERVISÃO DA Suzana Schwerz Funghetto Coordenadora-Geral de Avaliação de Cursos de Graduação e Instituições de Ensino Superior/DAES/INEP A EVOLUÇÃO E OS DESAFIOS DA AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL AO LONGO DO SINAES A AS MUDANÇAS

Leia mais

PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL PDI 2014-2018 PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011 2020 METAS E ESTRATÉGIAS DE IMPLEMENTAÇÃO

PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL PDI 2014-2018 PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011 2020 METAS E ESTRATÉGIAS DE IMPLEMENTAÇÃO PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL PDI 2014-2018 PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011 2020 METAS E ESTRATÉGIAS DE IMPLEMENTAÇÃO Marcos Neves Comissão Central PDI do IFSC PNE EXIGÊNCIA CONSTITUCIONAL O art.

Leia mais

virtudes desafios Maria Lucia Cavalli Neder Pres. Andifes

virtudes desafios Maria Lucia Cavalli Neder Pres. Andifes virtudes desafios Maria Lucia Cavalli Neder Pres. Andifes Educação a Distância DO ADJETIVO AO SUBSTANTIVO Prática Social, mediante a qual os sujeitos nela envolvidos constroem significados que podem dinamizar

Leia mais

GRUPO V ENSINO MÉDIO, TECNOLÓGICO E SUPERIOR

GRUPO V ENSINO MÉDIO, TECNOLÓGICO E SUPERIOR GRUPO V ENSINO MÉDIO, TECNOLÓGICO E SUPERIOR Tendo em vista a construção do Plano Municipal de Educação- PME 2015-2024 apresentamos proposições e estratégias para o Ensino Superior e Técnico nas modalidades

Leia mais

SEMINÁRIO: PLANO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO DE PERNAMBUCO: UMA CONSTRUÇÃO COLETIVA

SEMINÁRIO: PLANO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO DE PERNAMBUCO: UMA CONSTRUÇÃO COLETIVA SEMINÁRIO: PLANO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO DE PERNAMBUCO: UMA CONSTRUÇÃO COLETIVA Período: 23 e 24 de fevereiro de 2015 Local: Centro de Educação e Centro de Artes e Comunicação CAC Fórum Estadual de Educação

Leia mais

2. DIAGNÓSTICO EDUCACIONAL FLORIANÓPOLIS

2. DIAGNÓSTICO EDUCACIONAL FLORIANÓPOLIS VERSÃO PRELIMINAR PME / 2015 1 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO INTRODUÇÃO 1. BASE LEGAL 2. DIAGNÓSTICO EDUCACIONAL FLORIANÓPOLIS 2.1. FLORIANÓPOLIS ASPECTOS HISTÓRICOS, GEOGRÁFICOS E SOCIOECONÔMICOS 2.2. EDUCAÇÃO

Leia mais

Panorama da oferta e novo marco regulatório dos cursos de Direito

Panorama da oferta e novo marco regulatório dos cursos de Direito Panorama da oferta e novo marco regulatório dos cursos de Direito Marta Abramo Secretária de Regulação e Supervisão da Educação Superior - SERES/MEC 10 de Março 2015 Antes de decidir, pense no estudante.

Leia mais

Prouni Histórico i e perspectivas

Prouni Histórico i e perspectivas Secretaria de Educação Superior Diretoria de Políticas e Programas de Graduação Ministério da Educação Secretaria de Educação Superior Diretoria i de Políticas e Programas de Graduação Prouni Histórico

Leia mais

Acesso e permanência no Ensino Superior. Mozart Neves Ramos mozart@ias.org.br

Acesso e permanência no Ensino Superior. Mozart Neves Ramos mozart@ias.org.br Acesso e permanência no Ensino Superior Mozart Neves Ramos mozart@ias.org.br 1. Cenário atual e futuro 2. O que pode (e deve) mudar com o Enem 2.1. Ensino Médio e o Ciclo Básico das IES 2.2. SISU x Aumento

Leia mais

Prouni Histórico i e perspectivas

Prouni Histórico i e perspectivas Secretaria de Educação Superior Diretoria de Políticas e Programas de Graduação Ministério da Educação Secretaria de Educação Superior Diretoria i de Políticas e Programas de Graduação Prouni Histórico

Leia mais

AS 20 METAS DO PNE COMISSÃO TÉCNICA DO PME VACARIA/RS

AS 20 METAS DO PNE COMISSÃO TÉCNICA DO PME VACARIA/RS AS 20 METAS DO PNE COMISSÃO TÉCNICA DO PME VACARIA/RS Meta 1: Universalizar, até 2016, a educação infantil na pré-escola para as crianças de 4 a 5 anos de idade e ampliar a oferta de educação infantil

Leia mais

XXV ENCONTRO NACIONAL DA UNCME

XXV ENCONTRO NACIONAL DA UNCME XXV ENCONTRO NACIONAL DA UNCME Os desafios da Educação Infantil nos Planos de Educação Porto de Galinhas/PE Outubro/2015 Secretaria de Educação Básica CONCEPÇÃO DE EDUCAÇÃO INFANTIL É direito dos trabalhadores

Leia mais

SERES Ações Estratégicas FORTALECIMENTO DA CAPACIDADE INSTITUCIONAL

SERES Ações Estratégicas FORTALECIMENTO DA CAPACIDADE INSTITUCIONAL SERES Ações Estratégicas FORTALECIMENTO DA CAPACIDADE INSTITUCIONAL Propósito Aprimoramento dos processos e procedimentos regulatórios para garantir atuação eficiente, eficaz, racional e transparente.

Leia mais

Plano Nacional de Educação

Plano Nacional de Educação Plano Nacional de Educação Sistema Nacional de Educação O poder público deverá instituir, em lei específica, contados 2 (dois) anos da publicação desta Lei, o Sistema Nacional de Educação, responsável

Leia mais

PRONATEC Oferta de Cursos Técnicos Subsequentes

PRONATEC Oferta de Cursos Técnicos Subsequentes PRONATEC Oferta de Cursos Técnicos Subsequentes Por Instituições Privadas de Ensino Superior e Escolas Técnicas de Nível Médio Ministério da Educação, 2013 Público-alvo para Cursos Técnicos Subsequentes

Leia mais

Termo de Referência para contratação de consultor na modalidade Produto

Termo de Referência para contratação de consultor na modalidade Produto TÍTULO DO PROJETO: Fortalecimento da capacidade institucional com vistas a melhoria dos processos de monitoramento e avaliação dos programas de fomento voltados para a Educação Básica e para o Ensino Superior

Leia mais

data PROJETO DE LEI N 8035/2010. 1 Supressiva 2. Substitutiva 3. Modificativa 4. Aditiva 5. Substitutivo global

data PROJETO DE LEI N 8035/2010. 1 Supressiva 2. Substitutiva 3. Modificativa 4. Aditiva 5. Substitutivo global Página Artigo: 6º Parágrafo: Único Inciso Alínea EMENDA MODIFICATIVA O parágrafo único do Artigo 6º do PL n 8035 de 2010, passa a ter a seguinte redação: Art. 6º... Parágrafo único. O Fórum Nacional de

Leia mais

Educação de qualidade: base para o desenvolvimento do Brasil

Educação de qualidade: base para o desenvolvimento do Brasil Educação de qualidade: base para o desenvolvimento do Brasil Grupo de Líderes Empresariais (LIDE) Aloizio Mercadante Ministro de Estado da Educação São Paulo, 19 de março de 2012 Educação Infantil Meta

Leia mais

OF. FÓRUM nº 024/2015. Brasília, 27 de outubro de 2015.

OF. FÓRUM nº 024/2015. Brasília, 27 de outubro de 2015. OF. FÓRUM nº 024/2015 Brasília, 27 de outubro de 2015. Ao Senhor Erasto Fortes Mendonça Presidente da Câmara de Educação Superior Conselho Nacional de Educação Brasília/DF Senhor Presidente, O Fórum das

Leia mais

Luiz Roberto Liza Curi Conselheiro Conselho Nacional de Educação - CNE incolarum@hotmail.com

Luiz Roberto Liza Curi Conselheiro Conselho Nacional de Educação - CNE incolarum@hotmail.com Luiz Roberto Liza Curi Conselheiro Conselho Nacional de Educação - CNE incolarum@hotmail.com 1 Instâncias de Avaliação MEC CNE CONAES SERES INEP CTAA 2 Desafios da educação superior brasileira 1. Como

Leia mais

Plano Nacional de Educação

Plano Nacional de Educação Plano Nacional de Educação Comissão Especial destinada a proferir parecer ao Projeto de Lei nº 8035, de 2010, do Poder Executivo, que "aprova o Plano Nacional de Educação para o decênio 2011-2020 e dá

Leia mais

AEducação Superior. na Legislação Educacional Vigente. Prof a. Rosimar de Fátima Oliveira Departamento de Educação Universidade Federal de Viçosa

AEducação Superior. na Legislação Educacional Vigente. Prof a. Rosimar de Fátima Oliveira Departamento de Educação Universidade Federal de Viçosa AEducação Superior na Legislação Educacional Vigente Prof a. Rosimar de Fátima Oliveira Departamento de Educação Universidade Federal de Viçosa 1. Estrutura Normativa da Educação Superior AUTONOMIA ACESSO

Leia mais

Cenários do Ensino Superior em Santa Catarina e no Brasil

Cenários do Ensino Superior em Santa Catarina e no Brasil Cenários do Ensino Superior em Santa Catarina e no Brasil Maurício Fernandes Pereira PRESIDENTE DO CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO DE SANTA CATARINA PRESIDENTE DO FÓRUM NACIONAL DOS CONSELHOS ESTADUAIS DE

Leia mais

META NACIONAL 12: elevar a taxa bruta de matrícula na educação superior para 50% (cinquenta por cento) e a taxa líquida para 33% (trinta e três por

META NACIONAL 12: elevar a taxa bruta de matrícula na educação superior para 50% (cinquenta por cento) e a taxa líquida para 33% (trinta e três por META NACIONAL 12: elevar a taxa bruta de matrícula na educação superior para 50% (cinquenta por cento) e a taxa líquida para 33% (trinta e três por cento) da população de 18 (dezoito) a 24 (vinte e quatro)

Leia mais

PLANO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

PLANO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO PLANO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO REDAÇÃO DO PROJETO DE LEI Aprova o Plano Municipal de Educação - PME e dá outras providências. O Prefeito do Município de vereadores decreta e eu sanciono a seguinte Lei: Faço

Leia mais

Regulação da Educação Superior: Limites e Avanços

Regulação da Educação Superior: Limites e Avanços Regulação da Educação Superior: Limites e Avanços Diretoria de Regulação da Educação Superior Antes de decidir, pense no estudante. SERES COMPETÊNCIAS - DECRETO Nº 7.690/2012 Formulação de políticas de

Leia mais

Privatização da Educação, PNE e estratégias de enfrentamento

Privatização da Educação, PNE e estratégias de enfrentamento Seminário Internacional Os diferentes modos de privatização da educação no mundo e as estratégias globais e locais de enfrentamento Privatização da Educação, PNE e estratégias de enfrentamento Luiz Dourado

Leia mais

POR DENTRO DO ENADE CURSO DE CAPACITAÇÃO 2014. Procuradoria Educacional Institucional Pró-Reitoria de Ensino IFG

POR DENTRO DO ENADE CURSO DE CAPACITAÇÃO 2014. Procuradoria Educacional Institucional Pró-Reitoria de Ensino IFG POR DENTRO DO ENADE CURSO DE CAPACITAÇÃO 2014 Procuradoria Educacional Institucional Pró-Reitoria de Ensino IFG Avaliação Institucional Processos de avaliação institucional Interna Relatórios da CPA Externa

Leia mais

Sistema de Educación Superior en Brasil: Panorama, perspectivas y desafíos.

Sistema de Educación Superior en Brasil: Panorama, perspectivas y desafíos. Sistema de Educación Superior en Brasil: Panorama, perspectivas y desafíos. CLAUDIA MAFFINI GRIBOSKI Directora de Evaluación del INEP Instituto Nacional de Estudos e Pesquizas Educacionais Ainísio Teixeria

Leia mais

Relac aõ da Poś-Graduac aõ com outros Ni veis de Formac aõ

Relac aõ da Poś-Graduac aõ com outros Ni veis de Formac aõ Relac aõ da Poś-Graduac aõ com outros Ni veis de Formac aõ Prof. Dr. Isac Almeida de Medeiros Pró-Reitor de Pós-Graduação e Pesquisa da UFPB Goiânia, 18 de Novembro de 2015. A estrutura educacional brasileira

Leia mais

Programas de Bolsa de Estudos ENEM PROUNI FIES - SISU

Programas de Bolsa de Estudos ENEM PROUNI FIES - SISU Programas de Bolsa de Estudos ENEM PROUNI FIES - SISU O ENEM Criado em 1998, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) tem o objetivo de avaliar o desempenho do estudante ao fim da escolaridade básica. Podem

Leia mais

Sistema Universidade Aberta do Brasil - UAB: eixos para consolidação

Sistema Universidade Aberta do Brasil - UAB: eixos para consolidação Sistema Universidade Aberta do Brasil - UAB: eixos para consolidação João Carlos Teatini Diretoria de Educação a Distância DED/CAPES Eixos para consolidação do Sistema UAB 1. Alinhar diretrizes de programas

Leia mais

FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA. Programas e ações da Capes

FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA. Programas e ações da Capes FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA Programas e ações da Capes CAPES - atribuições (Lei 11.502/2007) No âmbito da educação superior Subsidiar o Ministério da Educação na formulação de políticas

Leia mais

Tema 2 CONAE 2014 Diretrizes gerais para intervenção do PROIFES-Federação na CONAE 2014

Tema 2 CONAE 2014 Diretrizes gerais para intervenção do PROIFES-Federação na CONAE 2014 Tema 2 CONAE 2014 Diretrizes gerais para intervenção do PROIFES-Federação na CONAE 2014 Eixo I O plano Nacional de Educação e o Sistema Nacional de Educação: organização e regulação. Instituir, em cooperação

Leia mais

Fundo de Financiamento Estudantil Fies

Fundo de Financiamento Estudantil Fies Fundo de Financiamento Estudantil Fies Fies Lei nº 10.260, de 12 de julho de 2001 Fundo de natureza contábil, destinado à concessão de financiamento a estudantes regularmente matriculados em cursos superiores

Leia mais

Avaliação da Educação Superior - um olhar sobre o SINAES O SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR (SINAES)

Avaliação da Educação Superior - um olhar sobre o SINAES O SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR (SINAES) Avaliação da Educação Superior - um olhar sobre o SINAES O SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR (SINAES) Legislação Constituição Federal 1988 LDB Lei nº 9.394 de 1996 SINAES Lei nº 10.861

Leia mais

PLANO DE DESENVOLVIMENTO DA INSTITUIÇÃO. Pesquisa e Pós-Graduação

PLANO DE DESENVOLVIMENTO DA INSTITUIÇÃO. Pesquisa e Pós-Graduação GOVERNO DO ESTADO DO PIAUÍ UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PIAUÍ - UESPI PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO - PROP PLANO DE DESENVOLVIMENTO DA INSTITUIÇÃO Pesquisa e Pós-Graduação A Universidade Estadual

Leia mais

EIXO 4 PLANEJAMENTO E GESTÃO ORÇAMENTÁRIA E FINANCEIRA

EIXO 4 PLANEJAMENTO E GESTÃO ORÇAMENTÁRIA E FINANCEIRA EIXO 4 PLANEJAMENTO E GESTÃO ORÇAMENTÁRIA E FINANCEIRA Disciplina: D 4.5 Sistema de Planejamento Federal (32h) (Caso 1: Plano de Monitoramento Global - Programa - Educação Profissional e Tecnológica) 12

Leia mais

Cursos de Administração: qualidade necessária. XIV Fórum Internacional de Administração

Cursos de Administração: qualidade necessária. XIV Fórum Internacional de Administração Cursos de Administração: qualidade necessária XIV Fórum Internacional de Administração Rio de Janeiro, 18 de maio de 2015 ENSINAR, APRENDER, AVALIAR... TRAJETÓRIA DA AVALIAÇÃO EDUCAÇÃO SUPERIOR CAPES avaliação

Leia mais

1.3 - A mantenedora aderiu ao Programa de Estímulo à Reestruturação e ao Fortalecimento das Instituições de Ensino Superior - Proies?

1.3 - A mantenedora aderiu ao Programa de Estímulo à Reestruturação e ao Fortalecimento das Instituições de Ensino Superior - Proies? Ministério da Educação MEC Secretaria de Educação Superior SESu Diretoria de Políticas e Programas de Graduação Dipes Programa Universidade para Todos Prouni Termo Aditivo 2º Semestre de 2015 ProUni 1

Leia mais

Regulação, supervisão e avaliação do Ensino Superior: Perguntas Frequentes. 1

Regulação, supervisão e avaliação do Ensino Superior: Perguntas Frequentes. 1 Regulação, supervisão e avaliação do Ensino Superior: Perguntas Frequentes. 1 1. Quais são os tipos de instituições de ensino superior? De acordo com sua organização acadêmica, as instituições de ensino

Leia mais

Informações: Secretaria Acadêmica / Faculdade Catuaí Rua Bento Munhoz da Rocha Neto, nº 210

Informações: Secretaria Acadêmica / Faculdade Catuaí Rua Bento Munhoz da Rocha Neto, nº 210 MANUAL DO CANDIDATO Informações: Secretaria Acadêmica / Faculdade Catuaí Rua Bento Munhoz da Rocha Neto, nº 210 Telefones: (43) 3174-5454 ou 3174-5464 E-mail: secretaria@faculdadecatuai.com.br Horário:

Leia mais

MEC e MCTI. Programa Quero ser professor Quero ser cientista

MEC e MCTI. Programa Quero ser professor Quero ser cientista MEC e MCTI Programa Quero ser professor Quero ser cientista Contexto: Censo da Educação Superior 2012 Posição Nome OCDE Total % Matrícula % Acumulado 1 Administração 833.042 11,9 11,9 2 Direito 737.271

Leia mais

Instituto de Engenharia

Instituto de Engenharia Instituto de Engenharia Os Caminhos da Engenharia Brasileira A Engenharia como Principal Vetor para a Inovação e Competitividade Benedito G. Aguiar Neto Reitor da Universidade Presbiteriana Mackenzie Introdução

Leia mais

UNCME RS FALANDO DE PME 2015

UNCME RS FALANDO DE PME 2015 UNCME RS FALANDO DE PME 2015 DIRETORIA UNCME-RS VALORIZAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO: FORMAÇÃO, REMUNERAÇÃO, CARREIRA E CONDIÇÕES DE TRABALHO CONTATOS: Site: www.uncmers E-MAIL: uncmers@gmail.com.br

Leia mais

Tendências do mercado brasileiro da graduação privada - EaD APE 63-08OUT14 - SALA 14 17:00/17:25

Tendências do mercado brasileiro da graduação privada - EaD APE 63-08OUT14 - SALA 14 17:00/17:25 Tendências do mercado brasileiro da graduação privada - EaD APE 63-08OUT14 - SALA 14 17:00/17:25 Tendências do Mercado Educacional - Sumário 1. Cenário prospectivo. 2. Apresentação do atual cenário mercadológico

Leia mais

EIXO VI VALORIZAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO: FORMAÇÃO, REMUNERAÇÃO, CARREIRA E CONDIÇÕES DE TRABALHO:

EIXO VI VALORIZAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO: FORMAÇÃO, REMUNERAÇÃO, CARREIRA E CONDIÇÕES DE TRABALHO: EIXO VI VALORIZAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO: FORMAÇÃO, REMUNERAÇÃO, CARREIRA E CONDIÇÕES DE TRABALHO: PROPOSIÇÕES E ESTRATÉGIAS 1. Profissionais da educação: formação inicial e continuada 1.1. Implantar

Leia mais

PL 8035/2010 UMA POLÍTICA DE ESTADO. Plano Nacional de Educação 2011/2020. Maria de Fátima Bezerra. Deputada Federal PT/RN

PL 8035/2010 UMA POLÍTICA DE ESTADO. Plano Nacional de Educação 2011/2020. Maria de Fátima Bezerra. Deputada Federal PT/RN PL 8035/2010 Plano Nacional de Educação 2011/2020 UMA POLÍTICA DE ESTADO Maria de Fátima Bezerra Deputada Federal PT/RN Presidente da Comissão de Educação e Cultura da Câmara Federal O PNE foi construído

Leia mais

FIES + P ROUNI. 5. Qual o percentual de bolsas complementares para os cursos de Belo Horizonte e para os cursos de Contagem?

FIES + P ROUNI. 5. Qual o percentual de bolsas complementares para os cursos de Belo Horizonte e para os cursos de Contagem? FIES + P ROUNI A UNA, uma Instituição que faz diferença no tempo e no espaço que está inserida, que participa da comunidade e sabe da sua importância na formação de profissionais e de cidadãos, oferece

Leia mais

8. Excelência no Ensino Superior

8. Excelência no Ensino Superior 8. Excelência no Ensino Superior PROGRAMA: 08 Órgão Responsável: Contextualização: Excelência no Ensino Superior Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior - SETI O Programa busca,

Leia mais

Prof. Dr. Carlos Rinaldi Cuiabá, UFMT, 2014

Prof. Dr. Carlos Rinaldi Cuiabá, UFMT, 2014 Sistema Universidade Aberta do Brasil (UAB) na UFMT Prof. Dr. Carlos Rinaldi Cuiabá, UFMT, 2014 Hoje, no Brasil, são inúmeras as Instituições de Ensino credenciadas para oferecer cursos na modalidade de

Leia mais

Ednei Nunes de Oliveira - Candidato a Diretor. Por uma EaD focada no aluno e na qualidade com inovação: crescer com justiça e humanização.

Ednei Nunes de Oliveira - Candidato a Diretor. Por uma EaD focada no aluno e na qualidade com inovação: crescer com justiça e humanização. PROGRAMA DE TRABALHO PARA O QUADRIÊNIO 2015-2019 DOS CANDIDATOS À DIREÇÃO DA FACULDADE DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA (EAD) DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS Ednei Nunes de Oliveira - Candidato a Diretor

Leia mais

PDI 2012-2016 Implementação da Instituição e Organização Acadêmica

PDI 2012-2016 Implementação da Instituição e Organização Acadêmica PDI 2012-2016 Implementação da Instituição e Organização Acadêmica Pró-Reitoria de Ensino do IFG Gilda Guimarães Dulcinéia de Castro Santana Goiânia_ 2012/1 1- PARÂMETROS LEGAIS LEI Nº 11.892, DE 29 DE

Leia mais

O fluxo de recursos públicos para a educação superior privada no Brasil. São Paulo, 23 de setembro de 2015.

O fluxo de recursos públicos para a educação superior privada no Brasil. São Paulo, 23 de setembro de 2015. O fluxo de recursos públicos para a educação superior privada no Brasil. São Paulo, 23 de setembro de 2015. 1 O fluxo de recursos públicos para a educação superior privada no Brasil. 1. Expansão da educação

Leia mais

EDUCAÇÃO SUPERIOR: O DEBATE SOBRE Acesso, Permanência, Inclusão, Democratização, Cotas, SISU...

EDUCAÇÃO SUPERIOR: O DEBATE SOBRE Acesso, Permanência, Inclusão, Democratização, Cotas, SISU... EDUCAÇÃO SUPERIOR: O DEBATE SOBRE Acesso, Permanência, Inclusão, Democratização, Cotas, SISU... Acesso à educação Superior: Categorias - Acesso / Democratização do acesso - Ações afirmativas - Cotas sociais

Leia mais

A Organização Federativa da Educação Brasileira. Manuel Palácios

A Organização Federativa da Educação Brasileira. Manuel Palácios A Organização Federativa da Educação Brasileira Manuel Palácios Um Roteiro 1 2 3 As Bases do Federalismo Educacional Brasileiro O Federalismo em Processo Federalismo, Equidade e Qualidade Página 2 Índice

Leia mais

Censo da Educação Superior 2011

Censo da Educação Superior 2011 Censo da Educação Superior 2011 Quadro Resumo - Estatísticas Gerais da Educação Superior por Categoria Administrativa Categoria Administrativa Estatísticas Básicas Total Geral Pública Total Federal Estadual

Leia mais

CONVÊNIOS COM INSTITUIÇÕES DE ENSINO

CONVÊNIOS COM INSTITUIÇÕES DE ENSINO CONVÊNIOS COM INSTITUIÇÕES DE ENSINO A Imediata Consultoria e Serviços LTDA possui convênios com instituições de ensino no âmbito de divulgação de vagas de estágio e de percentual de bolsas de estudos.

Leia mais

2 Oferta de cursos técnicos e superiores por eixo tecnológico, por Campus. Taxa de ingresso nos cursos técnicos na forma de oferta, por Campus

2 Oferta de cursos técnicos e superiores por eixo tecnológico, por Campus. Taxa de ingresso nos cursos técnicos na forma de oferta, por Campus PERSPECTIVA OBJETIVO INDICADOR META RESULTADOS INSTITUCIONAIS 1 Nº de cursos técnicos e superiores, articulados com os arranjos produtivos locais por Campus; 2 Oferta de cursos técnicos e superiores por

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE BRASÍLIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ECONOMIA PPGE / UCB REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ECONOMIA.

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE BRASÍLIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ECONOMIA PPGE / UCB REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ECONOMIA. UNIVERSIDADE CATÓLICA DE BRASÍLIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ECONOMIA PPGE / UCB REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ECONOMIA Brasília-DF CAPÍTULO I Das Disposições Iniciais Art. 1º. O presente

Leia mais

Mestrado Profissional em Administração em Rede Nacional

Mestrado Profissional em Administração em Rede Nacional Mestrado Profissional em Administração em Rede Nacional Modalidade a Distância Santo André-SP, junho de 2011 A quem se destina Qualificação de funcionários públicos federais, estaduais e municipais. Objetivos

Leia mais

INFORMATIVO DO PESQUISADOR BOLETIM SEMANAL INFORMATIVO PRPPG/UFPI - 10/12/2009 CAPES

INFORMATIVO DO PESQUISADOR BOLETIM SEMANAL INFORMATIVO PRPPG/UFPI - 10/12/2009 CAPES INFORMATIVO DO PESQUISADOR BOLETIM SEMANAL INFORMATIVO PRPPG/UFPI - 10/12/2009 CAPES 1. Programa CAPES/MES-Cuba PRAZO DE INSCRIÇÃO: 30 de março de 2010 OBJETIVOS: O Programa CAPES/MES-Cuba visa apoiar

Leia mais

As políticas de avaliação da educação superior

As políticas de avaliação da educação superior VI FÓRUM DA EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ESTADO DE GOIÁS: A AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR COMO INDUTORA DE QUALIDADE As políticas de avaliação da educação superior Abril 2015 Panorama da educação superior no

Leia mais

Art. 4º As instituições de que trata o art. 1º terão o prazo de duzentos e quarenta dias para se adaptarem ao disposto nesta Lei.

Art. 4º As instituições de que trata o art. 1º terão o prazo de duzentos e quarenta dias para se adaptarem ao disposto nesta Lei. Reserva de Vagas PROJETO DE LEI 3627-2004 Institui Sistema Especial de Reserva de Vagas para estudantes egressos de escolas públicas, em especial negros e indígenas, nas instituições públicas federais

Leia mais

V Encontro Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares

V Encontro Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares V Encontro Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares Programa Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares: uma política de apoio à gestão educacional Clélia Mara Santos Coordenadora-Geral

Leia mais

ProUni. Page 1 of 6. http://prouni.mec.gov.br/prouni2006/relatorios/2aviatermo/impressao_1_07.asp

ProUni. Page 1 of 6. http://prouni.mec.gov.br/prouni2006/relatorios/2aviatermo/impressao_1_07.asp Page 1 of 6 Ministério da Educação MEC Secretaria de Educação Superior SESu Diretoria de Políticas e Programas de Graduação Dipes Programa Universidade para Todos Prouni Termo Aditivo 2º Semestre de 2013

Leia mais

TERCEIRO SETOR, CULTURA E RESPONSABILIDADE SOCIAL

TERCEIRO SETOR, CULTURA E RESPONSABILIDADE SOCIAL TERCEIRO SETOR, CULTURA E RESPONSABILIDADE SOCIAL 23/07/2014 Atenção As entidades de assistência social que tiverem processo de inscrição nos Conselhos Municipal de Assistência Social, do Estado de São

Leia mais

FIES Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior

FIES Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior FIES Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior Perguntas frequentes 1 O que é o FIES? O Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (FIES) é um programa do Ministério da Educação

Leia mais

SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR SINAES

SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR SINAES MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação a Distância SEED Departamento de Regulação e Supervisão da Educação a Distância Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Inep

Leia mais

Diretoria de Avaliação da Educação Superior DAES/INEP Coordenação-Geral de Avaliação de Cursos de Graduação e IES

Diretoria de Avaliação da Educação Superior DAES/INEP Coordenação-Geral de Avaliação de Cursos de Graduação e IES Diretoria de Avaliação da Educação Superior DAES/INEP Coordenação-Geral de Avaliação de Cursos de Graduação e IES EDUCAÇÃO SUPERIOR BRASILEIRA ALGUNS INDICADORES¹ 2.314 IES 245 públicas (10,6%) e 2.069

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO BÁSICA RESOLUÇÃO Nº 3, DE 15 DE JUNHO DE 2010

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO BÁSICA RESOLUÇÃO Nº 3, DE 15 DE JUNHO DE 2010 CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO BÁSICA RESOLUÇÃO Nº 3, DE 15 DE JUNHO DE 2010 Institui Diretrizes Operacionais para a Educação de Jovens e Adultos nos aspectos relativos à duração dos

Leia mais

Perspectivas e Desafios da Educação a Distância no Ensino Superior

Perspectivas e Desafios da Educação a Distância no Ensino Superior Perspectivas e Desafios da Educação a Distância no Ensino Superior Professora Drª Nara Maria Pimentel Universidade de Brasília UnB Faculdade de Educação FE Departamento de Planejamento e Administração

Leia mais

ANEXO AO EDITAL DE SELEÇÃO Nº 008 /2007. Projeto I - Capacitação de Professores de Educação Pré-Secundária e Secundária (Procapes)

ANEXO AO EDITAL DE SELEÇÃO Nº 008 /2007. Projeto I - Capacitação de Professores de Educação Pré-Secundária e Secundária (Procapes) ANEXO AO EDITAL DE SELEÇÃO Nº 008 /2007 Projeto I - Capacitação de Professores de Educação Pré-Secundária e Secundária (Procapes) MODALIDADE /ÁREA VAGAS REQUISITOS PARA A CANDIDATURA ATIVIDADES A SEREM

Leia mais

AVALIAÇÃO E CREDENCIAMENT DA EDUCAÇÃO SUPERIOR NO BRASIL

AVALIAÇÃO E CREDENCIAMENT DA EDUCAÇÃO SUPERIOR NO BRASIL AVALIAÇÃO E CREDENCIAMENT DA EDUCAÇÃO SUPERIOR NO BRASIL LUCE, Maria-Beatriz (UFRGS, Porto Alegre, BR) MOROSINI, Marília (PUCRS, Porto Alegre, BR) Projeto ALFA-ACRO ACRO Introdução BRASIL território e

Leia mais

FORMAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO II- ANÁLISES PRELIMINARES DOS DADOS EDUCACIONAIS DE SERGIPE:

FORMAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO II- ANÁLISES PRELIMINARES DOS DADOS EDUCACIONAIS DE SERGIPE: FORMAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO I METAS 15 E 16 DO PNE: META 15 Garantir, em regime de colaboração entre a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios, no prazo de 1 ano de vigência deste

Leia mais

Concepções e qualidade da Educação Superior a Distância : a experiência da Universidade Aberta do Brasil- UAB.

Concepções e qualidade da Educação Superior a Distância : a experiência da Universidade Aberta do Brasil- UAB. Concepções e qualidade da Educação Superior a Distância : a experiência da Universidade Aberta do Brasil- UAB. Profa. Dra. Nara Maria Pimentel Diretora de Ensino de Graduação da UnB Presidente do Fórum

Leia mais

Planos de Classificação de Documentos Atividades - Fim Atividades

Planos de Classificação de Documentos Atividades - Fim Atividades Anexo II Planos de Classificação de Documentos Atividades - Fim Atividades 100 GRADUAÇÃO 110 Políticas e Planejamento de Cursos REUNI 111 Fomentação e Implementação de Política de Ensino política de implementação

Leia mais

ProUni. Página 1 de 7. http://prouni.mec.gov.br/prouni2006/assinatura/adesao_aditivo/termo_assinado.asp?c...

ProUni. Página 1 de 7. http://prouni.mec.gov.br/prouni2006/assinatura/adesao_aditivo/termo_assinado.asp?c... Página 1 de 7 Ministério da Educação MEC Secretaria de Educação Superior SESu Diretoria de Políticas e Programas de Graduação Dipes Programa Universidade para Todos Prouni Termo Aditivo º Semestre de 015

Leia mais

15º FÓRUM NACIONAL DA UNDIME. Política Nacional de Educação Infantil. Mata de São João/BA Junho/2015. Secretaria de Educação Básica

15º FÓRUM NACIONAL DA UNDIME. Política Nacional de Educação Infantil. Mata de São João/BA Junho/2015. Secretaria de Educação Básica 15º FÓRUM NACIONAL DA UNDIME Política Nacional de Educação Infantil Mata de São João/BA Junho/2015 Secretaria de Educação Básica CONCEPÇÃO DE EDUCAÇÃO INFANTIL É direito dos trabalhadores urbanos e rurais

Leia mais

PROPOSTA DE ELEMENTOS NORTEADORES PARA A

PROPOSTA DE ELEMENTOS NORTEADORES PARA A PROPOSTA DE ELEMENTOS NORTEADORES PARA A ELABORAÇÃO DO PLANO DE AÇÃO 2011 DO IFRS Elementos norteadores para o Campus, baseados no Termo de Acordo de Metas e Compromissos 1. Índice de eficiência da Instituição

Leia mais

Renovação do Fies pode ser feita até 31 de agosto

Renovação do Fies pode ser feita até 31 de agosto Clipping 28/08/2012 SEMERJ www.semerj.org.br semerj@semerj.org.br Clipping de Notícias Educacionais Fontes: UOLe ig. Caso sua instituição ainda não seja associada ao SEMERJ, visite nosso site e descubra

Leia mais

META NACIONAL 20- ampliar o investimento público em educação pública de forma a atingir, no mínimo, o patamar de 7% (sete por cento) do Produto

META NACIONAL 20- ampliar o investimento público em educação pública de forma a atingir, no mínimo, o patamar de 7% (sete por cento) do Produto META NACIONAL 20- ampliar o investimento público em educação pública de forma a atingir, no mínimo, o patamar de 7% (sete por cento) do Produto Interno Bruto - PIB do País no 5 o (quinto) ano de vigência

Leia mais