DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL DOCENTE: FORMAÇÃO E PROFISSIONALIZAÇÃO NA EDUCAÇÃO SUPERIOR - UMA ANÁLISE DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO, BACHARELADO.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL DOCENTE: FORMAÇÃO E PROFISSIONALIZAÇÃO NA EDUCAÇÃO SUPERIOR - UMA ANÁLISE DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO, BACHARELADO."

Transcrição

1 DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL DOCENTE: FORMAÇÃO E PROFISSIONALIZAÇÃO NA EDUCAÇÃO SUPERIOR - UMA ANÁLISE DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO, BACHARELADO. Edna Maria Leite Dias Universidade Federal do Ceará UFC /Faculdade Metropolitana da Grande Fortaleza FAMETRO Meirecele Calíope Leitinho Universidade Federal do Ceará UFC/Universidade Estadual do Ceará RESUMO O presente estudo tem como objeto de investigação o desenvolvimento profissional docente para a formação e profissionalização docente na educação superior. O principal objetivo é analisar como ocorre o desenvolvimento profissional docente visando verificar a interpelação entre a política de formação e profissionalização docente e as dimensões: pedagógicas, sócio-político, pessoal, profissional e psico-social. Nosso foco de investigação fundamenta-se em dois eixos: a compreensão mais ampla da formação e profissionalização do professor e a análise das concepções e práticas das Instituições de Ensino Superior IES nos processos de formação e profissionalização dos professores que compõem o quadro docente. O campo de investigação concentra-se em duas IES uma pública e uma privada no município de Fortaleza, com ênfase no curso de Administração, bacharelado. A pesquisa tem característica exploratória com abordagem quantiqualitativa. O referencial metodológico consiste no Discurso do Sujeito Coletivo DSC. A pesquisa encontra-se em fase exploratória com resultados parciais que apontam que no Brasil, o crescimento acelerado do número de IES, no período , registrou aumento de mais de 100%, totalizando IES em 2012; dessas, ofertam cursos de administração. Consequentemente, a demanda de docentes para o ensino superior, no mesmo período, apresentou uma evolução significativa do quadro docente, o que corresponde a 177%, registrando em 2012 um total de docentes. Esses dados propõem um repensar da formação e profissionalização docente da educação superior. Espera-se que os resultados finais contribuam para uma melhor compreensão da temática estudada e suas dimensões, e, sobretudo subsidiar referenciais teóricos que possam fundamentar a construção e regulamentação de políticas para formação e profissionalização docente da educação superior. Palavras-chave: Formação docente. Profissionalização docente. Educação superior

2 2 1. Introdução A formação de professores em nível universitário está prescrita em instrumentos regulatórios, a exemplo da Lei de Diretrizes e Bases da Educação 9.326/96 LDB e Diretrizes Curriculares Nacionais dos cursos de licenciaturas e de graduação plena. O art. 62 da LDB enfoca: A formação de docentes para atuar na educação básica far-se-á em nível superior, em curso de licenciatura, de graduação plena, em universidades e institutos superiores de educação, admitida, como formação mínima para o exercício do magistério na educação infantil e nos 5 (cinco) primeiros anos do ensino fundamental, a oferecida em nível médio na modalidade normal. Entretanto, os demais níveis de formação docente, a exemplo dos bacharéis, o Art. 66 da LDB define que a preparação para o exercício do magistério superior far-se-á em nível de pós-graduação, prioritariamente em programas de mestrado e doutorado. Com a experiência vivenciada quando cursei o mestrado em administração, percebi a ausência de uma formação para professores, o que provocou, posteriormente, inquietações e preocupações alinhadas à minha trajetória como docente e gestora no ensino superior, em diferentes Instituições de Ensino Superior - IES e contextos. Tais experiências levaram-me a observar o crescente número de IES no Brasil e, consequentemente, a crescente demanda de docentes para o ensino superior. Essas experiências e reflexões reforçaram a decisão de investigar essa temática com ênfase no Curso de Administração, bacharelado no qual se concentra a minha maior experiência como docente. Dessa forma, o presente estudo tem foco de investigação fundamentado em dois eixos: a compreensão mais ampla da formação e profissionalização do professor e a análise das concepções e práticas das Instituições de Ensino Superior IES nos processos de formação e profissionalização dos professores. Assim, a presente investigação tem como objeto de estudo o desenvolvimento profissional docente em suas dimensões: pedagógicas, sócio-político, pessoal, profissional e psico-social e que busca responder à seguinte problematização: Como ocorre e se caracteriza o desenvolvimento profissional docente formação e profissionalização para os professores que exercem a docência no curso de Administração, bacharelado? Está (esse 02396

3 3 processo) consolidado em uma política institucional de formação e profissionalização docente? Quais as dimensões que integram essa política? O objetivo geral consiste em analisar a política de desenvolvimento profissional docente nas Instituições Públicas e Privadas no Município de Fortaleza, visando verificar como ocorre a formação e profissionalização dos docentes dos Cursos de Administração bacharelado, integrados às dimensões: pedagógicas, sócio-políticas, pessoal e profissional. A pesquisa tem característica exploratória com abordagem quantiqualitativa. O referencial metodológico consiste no Discurso do Sujeito Coletivo DSC. A relevância da pesquisa consiste em contribuir para uma melhor compreensão da temática estudada e suas dimensões, e, sobretudo subsidiar referenciais teóricos que possam fundamentar a construção e regulamentação de políticas para formação e profissionalização docente da educação superior. 2. Referencial teórico O conceito desenvolvimento profissional de professores, Implica em melhorar a capacidade de controle sobre as condições de trabalho, um avanço no estatuto profissional e na carreira docente. (Oldroyd Hall, 1991: 3 in Garcia 2009, 138). Relaciona-se também que a formação se insere como elemento do desenvolvimento profissional e de crescimento de docentes em seu trabalho pedagógico e em sua trajetória, integrando as dimensões pessoais, profissionais e sociais na constituição de sua identidade. (Veiga, 2010, p.16). O termo profissionalização é compreendido como o processo de aquisição de características e capacidades específicas da profissão (VEIGA et al, 2005, p. 27). Compreende-se que formação e profissionalização estão interligadas, no sentido de uma complementaridade. O desenvolvimento profissional docente foi definido com maior amplitude ao incluir qualquer actividade ou processo que procure melhorar competências, atitudes, compreensão ou acção em papéis atuais e futuros. (Fullan, 1990, p. 03 in GARCIA, 1999, p. 138). Evidencia-se também Heidman que amplia e integra a definição, O desenvolvimento de professores está para além de uma etapa informativa; implica a adaptação às mudanças com o propósito de modificar as actividades instrucionais, a mudança de atitudes dos professores e melhorar o rendimento dos alunos. O desenvolvimento de 02397

4 4 professores preocupa-se com as necessidades pessoais, profissionais e organizacionais (HEIDMAN, 1990 in GARCIA, 1999, p. 138). Dessa forma compreende-se que uma política institucional de desenvolvimento profissional formação e profissionalização docente em uma IES tem como desafio superar a concepção individualista e celular das práticas habituais de formação permanente. (Dillon-Peterson, 1981, in Garcia 2009, 139). No Brasil, o crescimento acelerado da demanda pela profissionalização em nível superior, propõe um repensar desta formação, como ressalta Morosini (2001), alertando para reflexões pertinentes à própria epistemologia da educação ofertada na atualidade. As IES são, nesse contexto, alvo de questionamentos sobre a própria identidade profissional dos seus docentes, a qual deve ser apreendida, fundamentalmente, através da reflexão sobre os saberes que utiliza na prática, seus significados na história da sua formação e sua significação diante dos profissionais que forma. Como lembra Pimenta e Anastasiou (2002) e Nóvoa (1997), os processos de profissionalização interagem com sujeitos contextualizados e historicamente situados, possuidores de saberes específicos e de necessidades igualmente específicas, para as quais os formadores devem estar competentemente preparados. 3. Resultados Parciais Tendo em vista que a pesquisa encontra-se na fase exploratória, os resultados parciais, coletados inicialmente por levantamento documental e bibliográfico, apontam que no Brasil, ocorreu o crescimento acelerado do número de IES no período , registrando aumento de mais de 100%, totalizando IES em 2012; dessas, ofertam cursos de administração. Consequentemente, a demanda de docentes para o ensino superior, no mesmo período, apresentou uma evolução significativa do quadro docente, o que corresponde a 177%, registrando em 2012 um total de docentes. Esses dados propõem um repensar da formação e profissionalização docente da educação superior. As matrículas na modalidade presencial, nos últimos 10 anos, dobraram passando de 3,5 para mais de 7,0 milhões de alunos. Esses dados demonstram o processo de expansão acelerado das IES no Brasil, destacando que no período , o número de ingressantes nas instituições de educação superior cresceu 17,1%. Com taxa média de 02398

5 5 crescimento anual de 8,4% nos últimos dez anos, a rede federal registrou aumento no número de ingressantes superior a 124% entre 2002 e Identificou-se também o perfil do curso de Administração, bacharelado: é o maior curso de graduação do Brasil com total de alunos matriculados em 2012, sendo nas IES públicas e nas privadas. São ofertados cursos, sendo 338 em IES públicas e em privadas; Instituições de Ensino Superior que ofertam cursos de administração, considerando o Brasil (1.484), Nordeste (449) e Ceará (53). 4. Considerações /recomendações Esses dados parciais possibilitam-nos perceber a necessidade de uma análise sobre a docência no ensino superior no que se refere à natureza do desenvolvimento profissional docente formação e profissionalização, o que fortalece a necessidade de investigação diante do cenário que se apresenta. 5. Referências ANASTASIOU, L. das G.C. Didática e ação docente: aspectos metodológicos na formação dos profissionais da educação. In: ROMANOWSKI, J.P.; MARTINS, P.L.O.; GARCIA, C.M. Formação de Professores Para uma mudança educativa. Porto Editora, LDA. Porto MOROSINI, M.C. Docência universitária e os desafios da realidade nacional. In: MOROSINI, M.C. (Org.). Professor do ensino superior: identidade, docência e formação. 2. ed. Brasília: Plano, NÓVOA, A. Formação de professores e profissão docente. In: NÓVOA, A. (Coord.). Os professores e sua formação. 3. ed. Lisboa: Dom Quixote, PIMENTA, S.G.; ANASTASIOU, L. das G.C. Docência no ensino superior. São Paulo: Cortez, VEIGA, I.P.A et al. Docência: uma construção ético-profissional. Campinas, São Paulo: Papirus editora, VEIGA, I.P.A. A aventura de formar professores. Campinas, São Paulo: Papirus editora, VEIGA, I.P.A. Docentes para a educação superior: processos formativos. Campinas, São Paulo: Papirus editora,

Docência no Ensino Superior: aspectos didáticos e pedagógicos. Profa Dra Glaucia Maria da Silva DQ/FFCLRP/USP

Docência no Ensino Superior: aspectos didáticos e pedagógicos. Profa Dra Glaucia Maria da Silva DQ/FFCLRP/USP Docência no Ensino Superior: aspectos didáticos e pedagógicos Profa Dra Glaucia Maria da Silva DQ/FFCLRP/USP Objetivos Subsidiar o aluno de pós-graduação para atuação como docente no ensino superior, contribuindo

Leia mais

Docência no Ensino Superior: aspectos didáticos e pedagógicos

Docência no Ensino Superior: aspectos didáticos e pedagógicos Docência no Ensino Superior: aspectos didáticos e pedagógicos Profa Dra Glaucia Maria da Silva DQ/FFCLRP/USP 01 de setembro de 2016 Sala 30 do Bloco 9A Objetivos Subsidiar o aluno de pós-graduação para

Leia mais

DOCÊNCIA NA EDUCAÇÃO SUPERIOR: O DESAFIO DA FORMAÇÃO PEDAGÓGICA DO PROFESSOR BACHAREL EM EXERCÍCIO NO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO.

DOCÊNCIA NA EDUCAÇÃO SUPERIOR: O DESAFIO DA FORMAÇÃO PEDAGÓGICA DO PROFESSOR BACHAREL EM EXERCÍCIO NO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. XXVII ENANGRAD DOCÊNCIA NA EDUCAÇÃO SUPERIOR: O DESAFIO DA FORMAÇÃO PEDAGÓGICA DO PROFESSOR BACHAREL EM EXERCÍCIO NO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Edna Maria Leite Dias Meirecele Calíope Leitinho CAMPINAS, 2016

Leia mais

O ESTÁGIO DOCENTE COMO LUGAR DE FORMAÇÃO DO PROFESSOR UNIVERSITÁRIO

O ESTÁGIO DOCENTE COMO LUGAR DE FORMAÇÃO DO PROFESSOR UNIVERSITÁRIO O ESTÁGIO DOCENTE COMO LUGAR DE FORMAÇÃO DO PROFESSOR UNIVERSITÁRIO Resumo Giovanna Ofretorio de Oliveira Martin Franchi FFCLRP/USP Noeli Prestes Padilha Rivas FFCLRP/USP O presente trabalho esta inserido

Leia mais

CURSO DE PEDAGOGIA NO ESTADO DE SÃO PAULO: REFLEXÃO SOBRE O ESTÁGIO E PRÁTICAS DE ENSINO i

CURSO DE PEDAGOGIA NO ESTADO DE SÃO PAULO: REFLEXÃO SOBRE O ESTÁGIO E PRÁTICAS DE ENSINO i 1 CURSO DE PEDAGOGIA NO ESTADO DE SÃO PAULO: REFLEXÃO SOBRE O ESTÁGIO E PRÁTICAS DE ENSINO i LIMA, Vanda Moreira Machado Faculdade de Ciências e Tecnologia/UNESP- Presidente Prudente, SP Este artigo apresenta

Leia mais

Documento Base (Formulação Preliminar) Comissão SEB/MEC - Fev/2016

Documento Base (Formulação Preliminar) Comissão SEB/MEC - Fev/2016 Documento Base (Formulação Preliminar) Comissão SEB/MEC - Fev/2016 Orientações para cursos de Formação de Professores, nas áreas de Didática, Metodologias e Práticas de Ensino Estrutura do documento I.

Leia mais

Concepções de ensino-aprendizagem de docentes de Física Quântica do ensino superior

Concepções de ensino-aprendizagem de docentes de Física Quântica do ensino superior Concepções de ensino-aprendizagem de docentes de Física Quântica do ensino superior Natália Pimenta 1 e Maria Inês Ribas Rodrigues 2 Universidade Federal do ABC 1 natalia.pimenta@aluno.ufabc.edu.br, 2

Leia mais

Diretrizes para formação inicial e licenciaturas na UTFPR

Diretrizes para formação inicial e licenciaturas na UTFPR Diretrizes para formação inicial e licenciaturas na UTFPR Profa. Dra. Flávia Dias de Souza Docente do Departamento de Educação DEPED Universidade Tecnológica Federal do Paraná UTFPR Docente do Programa

Leia mais

ENTRE ESCOLA, FORMAÇÃO DE PROFESSORES E SOCIEDADE, organizados na seguinte sequência: LIVRO 1 DIDÁTICA E PRÁTICA DE ENSINO NA RELAÇÃO COM A ESCOLA

ENTRE ESCOLA, FORMAÇÃO DE PROFESSORES E SOCIEDADE, organizados na seguinte sequência: LIVRO 1 DIDÁTICA E PRÁTICA DE ENSINO NA RELAÇÃO COM A ESCOLA APRESENTAÇÃO Apresentar os resultados do XVII ENDIPE tem para nós o significado especial de dever cumprido. É a alegria de fazermos parte desta história, de estarmos juntos nesta caminhada de mais uma

Leia mais

O PAPEL DO TCC NA FORMAÇÃO DE ESTUDANTES UNIVERSITÁRIOS

O PAPEL DO TCC NA FORMAÇÃO DE ESTUDANTES UNIVERSITÁRIOS O PAPEL DO TCC NA FORMAÇÃO DE ESTUDANTES UNIVERSITÁRIOS Thaís Tiemi Yamanari 1 Dirce Aparecida Foletto de Moraes 2 Resumo Essa pesquisa tem como objetivo principal compreender o papel do Trabalho de Conclusão

Leia mais

UMA ANÁLISE DO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE PEDAGOGIA NA PERSPECTIVA DO TRABALHO DOS PEDAGOGOS (2010) 1

UMA ANÁLISE DO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE PEDAGOGIA NA PERSPECTIVA DO TRABALHO DOS PEDAGOGOS (2010) 1 UMA ANÁLISE DO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE PEDAGOGIA NA PERSPECTIVA DO TRABALHO DOS PEDAGOGOS (2010) 1 RIBEIRO, Eliziane. Tainá. Lunardi. 2 ; ALVES, Bruna. Pereira.³; SIQUEIRA, Gabryely. Muniz. 4 ;

Leia mais

FORMAÇÃO INICIAL NOS CURSOS DE LICENCIATURA E PEDAGOGIA: QUAL O SEU IMPACTO NA CONSTRUÇÃO DA IDENTIDADE DE UM BOM PROFESSOR?

FORMAÇÃO INICIAL NOS CURSOS DE LICENCIATURA E PEDAGOGIA: QUAL O SEU IMPACTO NA CONSTRUÇÃO DA IDENTIDADE DE UM BOM PROFESSOR? 1 FORMAÇÃO INICIAL NOS CURSOS DE LICENCIATURA E PEDAGOGIA: QUAL O SEU IMPACTO NA CONSTRUÇÃO DA IDENTIDADE DE UM BOM PROFESSOR? Elisa Gomes MAGALHÃES 1 RESUMO: O presente trabalho versa sobre a formação

Leia mais

O ESTÁGIO DOCENTE NA POS-GRADUAÇÃO ESPAÇO OU LUGAR DE FORMAÇÃO DO PROFESSOR UNIVERSITÁRIO?

O ESTÁGIO DOCENTE NA POS-GRADUAÇÃO ESPAÇO OU LUGAR DE FORMAÇÃO DO PROFESSOR UNIVERSITÁRIO? O ESTÁGIO DOCENTE NA POS-GRADUAÇÃO ESPAÇO OU LUGAR DE FORMAÇÃO DO PROFESSOR UNIVERSITÁRIO? Giovanna Ofretorio de Oliveira Martin Franchi Introdução O presente trabalho inserido na temática formação docente

Leia mais

DE ENGENHEIRO A PROFESSOR: A CONSTRUÇÃO DA PROFISSIONALIDADE DOCENTE

DE ENGENHEIRO A PROFESSOR: A CONSTRUÇÃO DA PROFISSIONALIDADE DOCENTE Didática e Prática de Ensino no contexto político contemporâneo: cenas da Educação Brasileira DE ENGENHEIRO A PROFESSOR: A CONSTRUÇÃO DA PROFISSIONALIDADE DOCENTE Jhonnes Alberto Vaz jhonnes.vaz@gmail.com

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA CAPITULO I - DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA CAPITULO I - DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA Dispõe sobre o Regulamento do Estágio Curricular Supervisionado do Curso de Licenciatura em Pedagogia da Faculdade Capivari.

Leia mais

TÍTULO: ENSINO E CONTABILIDADE: A IMPORTÂNCIA DA FORMAÇÃO PEDAGÓGICA DO DOCENTE DE CONTABILIDADE E SEUS REFLEXOS NO ENSINO/APRENDIZAGEM DOS DISCENTES.

TÍTULO: ENSINO E CONTABILIDADE: A IMPORTÂNCIA DA FORMAÇÃO PEDAGÓGICA DO DOCENTE DE CONTABILIDADE E SEUS REFLEXOS NO ENSINO/APRENDIZAGEM DOS DISCENTES. 16 TÍTULO: ENSINO E CONTABILIDADE: A IMPORTÂNCIA DA FORMAÇÃO PEDAGÓGICA DO DOCENTE DE CONTABILIDADE E SEUS REFLEXOS NO ENSINO/APRENDIZAGEM DOS DISCENTES. CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA DIVISÃO DE ASSUNTOS ACADÊMICOS Secretaria Geral de Cursos PROGRAMA DE DISCIPLINA DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO CÓDIGO: EDU519 DISCIPLINA: PRATICA EDUCATIVA I - DIDÀTICA CARGA HORÁRIA: 75h EMENTA: OBJETIVOS:

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS JAGUARÃO CURSO DE PEDAGOGIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS JAGUARÃO CURSO DE PEDAGOGIA PLANO DE ENSINO 2011-2 DISCIPLINA: Socialização das Experiências Docentes II JP0040 PROFESSOR: Ms. Patrícia Moura Pinho I DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Carga Horária Teórica: 60h Carga Horária Prática: 15h II

Leia mais

Profa. Nelma R. S. Bossolan Grupo de Biofísica Molecular Sergio Mascarenhas IFSC Fone: / 9875

Profa. Nelma R. S. Bossolan Grupo de Biofísica Molecular Sergio Mascarenhas IFSC Fone: / 9875 Profa. Nelma R. S. Bossolan Grupo de Biofísica Molecular Sergio Mascarenhas IFSC nelma@ifsc.usp.br Fone: 3373-8100 / 9875 1 Texto Professor Universitário... Quem sabe, automaticamente, sabe ensinar. Professor

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. SEMESTRE ou ANO DA TURMA: 5º semestre

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. SEMESTRE ou ANO DA TURMA: 5º semestre EIXO TECNOLÓGICO: Ensino Superior Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: Licenciatura em Matemática FORMA/GRAU:( )integrado( )subsequente( ) concomitante ( ) bacharelado( x )licenciatura( ) tecnólogo MODALIDADE:

Leia mais

A DOCÊNCIA NA EDUCAÇÃO INFANTIL COMO FOCO DE EXPERIÊNCIAS FORMATIVAS NA IMPLEMENTAÇÃO DO PIBID

A DOCÊNCIA NA EDUCAÇÃO INFANTIL COMO FOCO DE EXPERIÊNCIAS FORMATIVAS NA IMPLEMENTAÇÃO DO PIBID A DOCÊNCIA NA EDUCAÇÃO INFANTIL COMO FOCO DE EXPERIÊNCIAS FORMATIVAS NA IMPLEMENTAÇÃO DO PIBID Graziela Escandiel de Lima Professora Doutora - Departamento de Metodologia do Ensino/UFSM Coordenadora de

Leia mais

A FORMAÇÃO DOCENTE: PIBID E O ESTÁGIO SUPERVISIONADO

A FORMAÇÃO DOCENTE: PIBID E O ESTÁGIO SUPERVISIONADO A FORMAÇÃO DOCENTE: PIBID E O ESTÁGIO SUPERVISIONADO Regina Célia Cola Rodrigues Mestranda em Educação: Currículo PUC/SP Profª Drª Neide de Aquino Noffs Professora Orientadora da Pesquisa Resumo O presente

Leia mais

A prática como componente curricular na licenciatura em física da Universidade Estadual de Ponta Grossa

A prática como componente curricular na licenciatura em física da Universidade Estadual de Ponta Grossa A prática como componente curricular na licenciatura em física da Universidade Estadual de Ponta Grossa Da Silva, Silvio Luiz Rutz 1 ; Brinatti, André Maurício 2 ; De Andrade, André Vitor Chaves 3 & Da

Leia mais

Estágios Curriculares: ateliê de aprendizagens na formação profissional

Estágios Curriculares: ateliê de aprendizagens na formação profissional Estágios Curriculares: ateliê de aprendizagens na formação profissional Profa. Dra Stela C. Bertholo Piconez Universidade de São Paulo Faculdade de Educação ESTÁGIOS CURRICULARES SUPERVISIONADOS: desafios

Leia mais

Didática e Formação de Professores: provocações. Bernardete A. Gatti Fundação Carlos Chagas

Didática e Formação de Professores: provocações. Bernardete A. Gatti Fundação Carlos Chagas Didática e Formação de Professores: provocações Bernardete A. Gatti Fundação Carlos Chagas Vivemos tensões nas propostas e concretizações da formação inicial de professores, com padrões culturais formativos

Leia mais

FORMAÇÃO INICIAL DOS PROFESSORES E A INCLUSÃO DOS ALUNOS PÚBLICO ALVO DA EDUCAÇÃO ESPECIAL

FORMAÇÃO INICIAL DOS PROFESSORES E A INCLUSÃO DOS ALUNOS PÚBLICO ALVO DA EDUCAÇÃO ESPECIAL FORMAÇÃO INICIAL DOS PROFESSORES E A INCLUSÃO DOS ALUNOS PÚBLICO ALVO DA EDUCAÇÃO ESPECIAL Larissa Guadagnini Thereza Makibara Ribeiro Márcia Duarte Universidade Federal de São Carlos Palavras-chave: Inclusão

Leia mais

A proposta dos institutos federais entende a educação como instrumento de transformação e de enriquecimento

A proposta dos institutos federais entende a educação como instrumento de transformação e de enriquecimento HISTÓRIAS DE VIDA E O PROCESSO DE FORMAÇÃO DOCENTE: UMA INVESTIGAÇÃO NA LICENCIATURA DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DO INSTITUTO FEDERAL FARROUPILHA/CÂMPUS SVS Lauren Ausani; Cléia Margarete Macedo da Costa Tonin;

Leia mais

Palavras-chave: formação de professores; profissão docente; profissionalização docente.

Palavras-chave: formação de professores; profissão docente; profissionalização docente. A PRODUÇÃO ACADÊMICA SOBRE A PROFISSIONALIZAÇÃO DOCENTE NA REGIÃO CENTRO-OESTE RELATOS DE UM ANO DE INICIAÇÃO CIENTIFICA (PIBIC) Jackeline Império Soares 1 Resumo Este trabalho tem como objetivo relatar

Leia mais

AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL: UMA CONSTRUÇÃO COLETIVA

AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL: UMA CONSTRUÇÃO COLETIVA AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL: UMA CONSTRUÇÃO COLETIVA Vanessa Martins Hidd Santos NOVAFAPI INTRODUÇÃO A avaliação institucional constitui objeto de preocupação e análise na NOVAFAPI, desde sua fundação quando

Leia mais

O ENSINO DE SOCIOLOGIA NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS (EJA) NAS ESCOLSA ESTADUAIS DE DOURADOS/MS RESUMO INTRODUÇÃO

O ENSINO DE SOCIOLOGIA NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS (EJA) NAS ESCOLSA ESTADUAIS DE DOURADOS/MS RESUMO INTRODUÇÃO O ENSINO DE SOCIOLOGIA NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS (EJA) NAS ESCOLSA ESTADUAIS DE DOURADOS/MS Rodolfo Dias Pinto 1 Maria de Lourdes dos Santos 2 1 Bolsista do Programa de Projetos de Pesquisa na Licenciatura

Leia mais

O Sistema de Avaliação da Educação Superior no Brasil

O Sistema de Avaliação da Educação Superior no Brasil O Sistema de Avaliação da Educação Superior no Brasil Jacqueline Moreno Theodoro Silva Outubro/2016 Avaliação Educacional Avaliar é o ato de atribuir valor ou mérito a alguma coisa. Avaliação educacional:

Leia mais

A RELEVÂNCIA DA DISCIPLINA DE ESTRUTURA NA FORMAÇÃO PEDAGÓGICA DO GEÓGRAFO

A RELEVÂNCIA DA DISCIPLINA DE ESTRUTURA NA FORMAÇÃO PEDAGÓGICA DO GEÓGRAFO A RELEVÂNCIA DA DISCIPLINA DE ESTRUTURA NA FORMAÇÃO PEDAGÓGICA DO GEÓGRAFO Dalila de Menezes Nascimento Departamento de Geografia da Universidade Federal do Ceará dalila-lilinha@hotmail.com Raimundo Helion

Leia mais

A RELEVÂNCIA DA PESQUISA NA FORMAÇÃO DOS FUTUROS PEDAGOGOS DA UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA

A RELEVÂNCIA DA PESQUISA NA FORMAÇÃO DOS FUTUROS PEDAGOGOS DA UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA 1 A RELEVÂNCIA DA PESQUISA NA FORMAÇÃO DOS FUTUROS PEDAGOGOS DA UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA Vanessa Ribeiro ANDRETO 1 Andréia Cristiane Silva WIEZZEL 2 RESUMO: O presente projeto de cunho qualitativo,

Leia mais

PLANO DE FORMAÇÃO 2014/2015. Agrupamento de Escolas de Mangualde Página 1

PLANO DE FORMAÇÃO 2014/2015. Agrupamento de Escolas de Mangualde Página 1 PLANO DE FORMAÇÃO 2014/2015 Agrupamento de Escolas de Mangualde Página 1 Índice INTRODUÇÃO... 3 PÚBLICO-ALVO... 4 OBJETIVOS GERAIS... 4 PESSOAL DOCENTE... 4 Áreas de formação... 5 Calendarização da Formação...

Leia mais

DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL, SABERES E FORMAÇÃO DOCENTE

DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL, SABERES E FORMAÇÃO DOCENTE DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL, SABERES E FORMAÇÃO DOCENTE Patrícia do Amaral Comarú Universidade Federal de Santa Maria O ensino superior, e consequentemente o conhecimento, neste tempo de mundo globalizado,

Leia mais

OS DESAFIOS DA PESQUISA NA FORMAÇÃO DOS ESTUDANTES DO CURSO DE PEDAGOGIA OFERECIDO PELA PLATAFORMA FREIRE, NO MUNICÍPIO DE BOM JESUS DA LAPA BA

OS DESAFIOS DA PESQUISA NA FORMAÇÃO DOS ESTUDANTES DO CURSO DE PEDAGOGIA OFERECIDO PELA PLATAFORMA FREIRE, NO MUNICÍPIO DE BOM JESUS DA LAPA BA 03137 OS DESAFIOS DA PESQUISA NA FORMAÇÃO DOS ESTUDANTES DO CURSO DE PEDAGOGIA OFERECIDO PELA PLATAFORMA FREIRE, NO MUNICÍPIO DE BOM JESUS DA LAPA BA RESUMO Isaura Francisco de Oliveira UNEB- Professora

Leia mais

CONSTRIBUIÇÕES DO PIBID NA FORMAÇÃO DOCENTE

CONSTRIBUIÇÕES DO PIBID NA FORMAÇÃO DOCENTE 1 CONSTRIBUIÇÕES DO PIBID NA FORMAÇÃO DOCENTE Joana D`arc Anselmo da Silva Estudante do Curso de Licenciatura em Pedagogia, bolsista PIBID Universidade Federal da Paraíba. UFPB Campus IV, joanadarc945@gmail.com

Leia mais

A DIFERENÇA ENTRE O ESTÁGIO SUPERVISIONADO E O PIBID NA FORMAÇÃO INICIAL EM EDUCAÇÃO FÍSICA

A DIFERENÇA ENTRE O ESTÁGIO SUPERVISIONADO E O PIBID NA FORMAÇÃO INICIAL EM EDUCAÇÃO FÍSICA A DIFERENÇA ENTRE O ESTÁGIO SUPERVISIONADO E O PIBID NA FORMAÇÃO INICIAL EM EDUCAÇÃO FÍSICA (Autor) Bruno Rocha; (Co-autor) Júlio César Andrade; (Co-autor) Cláudia Jeciane Souza; (Coautor) Mylena Teixeira

Leia mais

Palavras-chaves: Avaliação Educacional; SPAECE; Gestão Pedagógica.

Palavras-chaves: Avaliação Educacional; SPAECE; Gestão Pedagógica. 00439 A GESTÃO PEDAGÓGICA NA ESCOLA DE ENSINO MÉDIO E SUA RELAÇÃO COM O SISTEMA PERMANENTE DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO BÁSICA DO CEARÁ SPAECE. Autora: Diva Lima - UECE i Coautor: Prof. Dr. Antonio Germano

Leia mais

A FORMAÇÃO CONTINUADA DO COORDENADOR PEDAGÓGICO DE UMA REDE MUNICIPAL DE ENSINO

A FORMAÇÃO CONTINUADA DO COORDENADOR PEDAGÓGICO DE UMA REDE MUNICIPAL DE ENSINO A FORMAÇÃO CONTINUADA DO COORDENADOR PEDAGÓGICO DE UMA REDE MUNICIPAL DE ENSINO Resumo Victoria Mottim Gaio 1 - UEPG Simone Regina Manosso Cartaxo 2 - UEPG Eixo Formação de Professores Agência Financiadora:

Leia mais

DIDÁTICA E PRÁTICAS DE ENSINO COMPROMISSO COM A ESCOLA PÚBLICA, LAICA, GRATUITA E DE QUALIDADE

DIDÁTICA E PRÁTICAS DE ENSINO COMPROMISSO COM A ESCOLA PÚBLICA, LAICA, GRATUITA E DE QUALIDADE A escola, como instituição social, cumpre uma função que lhe é específica, qual seja, a de assegurar a formação educativa escolar para todas as crianças, jovens e adultos do país. Sua trajetória mostra

Leia mais

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO Curso: História - Licenciatura Campus: Cabo Frio SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO Missão O Curso de Licenciatura em História tem por missão a formação profissional do Licenciando para o exercício do magistério

Leia mais

CONCEPÇÕES DE FORMAÇÃO CONTINUADA ENTRE DOCENTES DE ENSINO SUPERIOR: A EDUCAÇÃO FÍSICA EM QUESTÃO

CONCEPÇÕES DE FORMAÇÃO CONTINUADA ENTRE DOCENTES DE ENSINO SUPERIOR: A EDUCAÇÃO FÍSICA EM QUESTÃO 1 CONCEPÇÕES DE FORMAÇÃO CONTINUADA ENTRE DOCENTES DE ENSINO SUPERIOR: A EDUCAÇÃO FÍSICA EM QUESTÃO Danielle Batista Mestranda em Educação Universidade Federal de Mato Grosso Bolsista Capes Profº. Dr.

Leia mais

O TEMA MEIO AMBIENTE NAS COLEÇÕES DE CIÊNCIAS RESUMO

O TEMA MEIO AMBIENTE NAS COLEÇÕES DE CIÊNCIAS RESUMO O TEMA MEIO AMBIENTE NAS COLEÇÕES DE CIÊNCIAS Camylla Alves do Nascimento Mestranda em Educação Brasileira da Universidade Federal do Ceará. Raquel Crosara Maia Leite Professora do programa de pós graduação

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL Artigo 16 do Decreto nº de 09 de maio de 2006

INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL Artigo 16 do Decreto nº de 09 de maio de 2006 INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL Artigo 16 do Decreto nº 5.773 de 09 de maio de 2006 I Introdução A edição do Decreto n. 5.773, de 9 de maio de 2006, que dispõe sobre

Leia mais

Palavras-Chave: Prática Formativa. Desenvolvimento Profissional. Pibid.

Palavras-Chave: Prática Formativa. Desenvolvimento Profissional. Pibid. O SUBPROJETO DO CURSO DE PEDAGOGIA NO PIBID/ CAPES/UFAC COMO PRÁTICA FORMATIVA E SUAS REPERCUSSÕES NO DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL DOCENTE: APROXIMAÇÕES INICIAIS Lúcia de Fátima Melo Universidade Federal

Leia mais

Eliane Gracy Lemos Barreto UFOPA 1 Raimunda Adriana Maia Costa UFOPA 2 Rosana Ramos de Souza UFOPA 3

Eliane Gracy Lemos Barreto UFOPA 1 Raimunda Adriana Maia Costa UFOPA 2 Rosana Ramos de Souza UFOPA 3 POLÍTICAS EDUCACIONAIS DO MEC E VALORIZAÇÃO PROFISSIONAL: UMA ANÁLISE SOBRE O PLANO NACIONAL DE FORMAÇÃO DOS PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA (PARFOR) NO ESTADO DO PARÁ Eliane Gracy Lemos Barreto UFOPA 1

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS JAGUARÃO CURSO DE PEDAGOGIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS JAGUARÃO CURSO DE PEDAGOGIA PLANO DE ENSINO 2011-2 DISCIPLINA: Socialização das Experiências Docentes I Código JP0033 PROFESSORAS: Dr.ª Silvana Maria Gritti e Ms. Paula Trindade da Silva Selbach I DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Carga Horária

Leia mais

PRIMEIRA INFÂNCIA E DIREITO À EDUCAÇÃO

PRIMEIRA INFÂNCIA E DIREITO À EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PRIMEIRA INFÂNCIA E DIREITO À EDUCAÇÃO Audiência Pública Câmara dos Deputados Brasília 2014 Extensão: 8,5 milhões km 2 População: 191,5 milhões População

Leia mais

A CULTURA CORPORAL DO CURRÍCULO DE FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE EDUCAÇÃO FÍSICA DA UFC

A CULTURA CORPORAL DO CURRÍCULO DE FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE EDUCAÇÃO FÍSICA DA UFC RESUMO: A CULTURA CORPORAL DO CURRÍCULO DE FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE EDUCAÇÃO FÍSICA DA UFC Carlos Alexandre Holanda Pereira Universidade Estadual do Ceará(UECE) Maria Socorro Lucena Lima Universidade Estadual

Leia mais

PROJETO. Identidade e a prática pedagógica do professor de Ensino Religioso

PROJETO. Identidade e a prática pedagógica do professor de Ensino Religioso PROJETO Identidade e a prática pedagógica do professor de Ensino Religioso A CIDADANIA NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES PARA O ENSINO RELIGIOSO LÉO MARCELO PLANTES MACHADO Orientador: DR. SÉRGIO ROGÉRIO AZEVEDO

Leia mais

Plano de Ensino Docente

Plano de Ensino Docente Plano de Ensino Docente IDENTIFICAÇÃO CURSO: Licenciatura em Matemática FORMA/GRAU: ( ) integrado ( ) subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado (x) licenciatura ( ) tecnólogo MODALIDADE: ( x ) Presencial

Leia mais

Resolução nº 09, de 05 de fevereiro de 2009

Resolução nº 09, de 05 de fevereiro de 2009 Resolução nº 09, de 05 de fevereiro de 2009 UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE CONSELHO UNIVERSITÁRIO Resolução nº 09, de 05 de fevereiro de 2009 A Presidente do Conselho Universitário da Universidade Federal

Leia mais

Maria Helena Guimarães de Castro Outubro Política Nacional de Formação de Professores

Maria Helena Guimarães de Castro Outubro Política Nacional de Formação de Professores Maria Helena Guimarães de Castro Outubro 2017 Política Nacional de Formação de Professores PREMISSAS A QUALIDADE DAS APRENDIZAGENS DEPENDE DA QUALIDADE DO TRABALHO DO PROFESSOR Evidências mostram que,

Leia mais

O DISCURSO CIRCULANTE DOS ESTUDANTES SOBRE A DOCÊNCIA NO ENSINO SUPERIOR Mônica Patrícia da Silva Sales UFPE

O DISCURSO CIRCULANTE DOS ESTUDANTES SOBRE A DOCÊNCIA NO ENSINO SUPERIOR Mônica Patrícia da Silva Sales UFPE O DISCURSO CIRCULANTE DOS ESTUDANTES SOBRE A DOCÊNCIA NO ENSINO SUPERIOR Mônica Patrícia da Silva Sales UFPE Introdução Diante do cenário de crescente expansão da oferta da Educação Superior e com a interiorização

Leia mais

ATOS DE CURRÍCULOS NO CENÁRIO DA FORMAÇÃO DOS PEDAGOGOS

ATOS DE CURRÍCULOS NO CENÁRIO DA FORMAÇÃO DOS PEDAGOGOS ATOS DE CURRÍCULOS NO CENÁRIO DA FORMAÇÃO DOS PEDAGOGOS Aline Daiane Nunes Mascarenhas Professora Assistente da UNEB Campus V E-mail:aline_mascarenhas@hotmail.com RESUMO O presente estudo tem como objetivo

Leia mais

FORMAÇÃO CONTINUADA DOCENTE: UM ESTUDO NAS INSTITUIÇÕES PÚBLICAS DE EDUCAÇÃO INFANTIL DA ZONA RURAL E ZONA URBANA DE SÃO LUÍS.

FORMAÇÃO CONTINUADA DOCENTE: UM ESTUDO NAS INSTITUIÇÕES PÚBLICAS DE EDUCAÇÃO INFANTIL DA ZONA RURAL E ZONA URBANA DE SÃO LUÍS. FORMAÇÃO CONTINUADA DOCENTE: UM ESTUDO NAS INSTITUIÇÕES PÚBLICAS DE EDUCAÇÃO INFANTIL DA ZONA RURAL E ZONA URBANA DE SÃO LUÍS. Ione da Silva Guterres Especialista em Docência na Educação Infantil pela

Leia mais

EDUCAÇÃO INCLUSIVA NO ENSINO MÉDIO EM UMA ESCOLA PARTICULAR: VISÃO DA COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA.

EDUCAÇÃO INCLUSIVA NO ENSINO MÉDIO EM UMA ESCOLA PARTICULAR: VISÃO DA COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA. EDUCAÇÃO INCLUSIVA NO ENSINO MÉDIO EM UMA ESCOLA PARTICULAR: VISÃO DA COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA. Beatriz A. Barboza do Nascimento Universidade Estadual Júlio de Mesquita Filho UNESP Mestranda do programa

Leia mais

FUNDAMENTOS DA SUPERVISÃO ESCOLAR

FUNDAMENTOS DA SUPERVISÃO ESCOLAR FUNDAMENTOS DA SUPERVISÃO ESCOLAR Profª. Carla Verônica AULA 03 SUPERVISÃO E PLANEJAMENTO PEDAGÓGICO Identificar os princípios da gestão participativa; Analisar a dialética do ambiente escolar; Perceber

Leia mais

A FORMAÇÃO INICIAL DO ALFABETIZADOR: UMA ANÁLISE NOS CURSOS DE PEDAGOGIA

A FORMAÇÃO INICIAL DO ALFABETIZADOR: UMA ANÁLISE NOS CURSOS DE PEDAGOGIA A FORMAÇÃO INICIAL DO ALFABETIZADOR: UMA ANÁLISE NOS CURSOS DE PEDAGOGIA RESUMO O estudo focaliza a formação inicial do professor para atuar como alfabetizador nos anos iniciais do ensino fundamental.

Leia mais

Palestrante: Lissandro Vale Procurador Educacional institucional

Palestrante: Lissandro Vale Procurador Educacional institucional Palestrante: Lissandro Vale Procurador Educacional institucional Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior (Seres) A Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior (Seres) é

Leia mais

Mestrado em Educação Revista Profissão Docente. UNIUBE Universidade de Uberaba ISSN:

Mestrado em Educação Revista Profissão Docente. UNIUBE Universidade de Uberaba ISSN: FREITAS, Faraídes M. Sisconeto de Professora do curso de Licenciatura em Letras e aluna do Mestrado em Educação da Universidade de Uberaba fara.sisconeto@bol.com.br Mario Osorio Marques foi sociólogo,

Leia mais

A OFERTA DA LIBRAS NA UFMG ENQUANTO DISCIPLINA NA MODALIDADE EAD E OS DESAFIOS DA FORMAÇÃO DE PROFESSORES PARA O ENSINO DE SURDOS

A OFERTA DA LIBRAS NA UFMG ENQUANTO DISCIPLINA NA MODALIDADE EAD E OS DESAFIOS DA FORMAÇÃO DE PROFESSORES PARA O ENSINO DE SURDOS A OFERTA DA LIBRAS NA UFMG ENQUANTO DISCIPLINA NA MODALIDADE EAD E OS DESAFIOS DA FORMAÇÃO DE PROFESSORES PARA O ENSINO DE SURDOS Maria Aparecida Pacheco 1, Breno Heleno Ferreira 2 1 UFMG / FaE / Programa

Leia mais

PIBID GEOGRAFIA NA MEDIAÇÃO ENTRE A ESCOLA E A UNIVERSIDADE COMO ESPAÇOS DE FORMAÇÃO DOCENTE

PIBID GEOGRAFIA NA MEDIAÇÃO ENTRE A ESCOLA E A UNIVERSIDADE COMO ESPAÇOS DE FORMAÇÃO DOCENTE 1 PIBID GEOGRAFIA NA MEDIAÇÃO ENTRE A ESCOLA E A UNIVERSIDADE COMO ESPAÇOS DE FORMAÇÃO DOCENTE Márcia Cristina de Oliveira Mello UNESP Campus de Ourinhos PIBID/CAPES Resumo Dentro de uma política institucional

Leia mais

Plano de Desenvolvimento Institucional

Plano de Desenvolvimento Institucional data Plano de Desenvolvimento Institucional PDI - 2016-2020 Prof. Esper Cavalheiro Pró-Reitor de Planejamento - PROPLAN Profa. Cíntia Möller Araujo Coordenadora de Desenvolvimento Institucional e Estudos

Leia mais

PENSAMENTOS DE PROFESSORES UNIVERSITÁRIOS SOBRE SABERES DOCENTES: DEFINIÇÕES, COMPREENSÕES E PRODUÇÕES.

PENSAMENTOS DE PROFESSORES UNIVERSITÁRIOS SOBRE SABERES DOCENTES: DEFINIÇÕES, COMPREENSÕES E PRODUÇÕES. PENSAMENTOS DE PROFESSORES UNIVERSITÁRIOS SOBRE SABERES DOCENTES: DEFINIÇÕES, COMPREENSÕES E PRODUÇÕES. Amayra Rocha da Silva Graduanda do Curso de Pedagogia. Bolsista-CNPq, UFPI. Profª. Drª. Maria da

Leia mais

NOTA TÉCNICA CONFEF N 003/2012

NOTA TÉCNICA CONFEF N 003/2012 NOTA TÉCNICA CONFEF N 003/2012 Assunto: Estágio em Educação Física 1- Apresentação Considerando a sua missão de dotar a sociedade de parâmetros de aferição da qualidade do exercício profissional, bem como

Leia mais

A avaliação da aprendizagem no curso de Pedagogia da Universidade Estadual de Londrina: um olhar sobre a formação discente

A avaliação da aprendizagem no curso de Pedagogia da Universidade Estadual de Londrina: um olhar sobre a formação discente A avaliação da aprendizagem no curso de Pedagogia da Universidade Estadual de Londrina: um olhar sobre a formação discente Resumo: Jocimara Aparecida de Jesus 1 Dirce Aparecida Foletto de Moraes 2 Este

Leia mais

PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS. Educação infantil Creche e pré escolas

PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS. Educação infantil Creche e pré escolas PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS Educação infantil Creche e pré escolas O QUE É? Os Parâmetros Curriculares Nacionais - PCN - são referências de qualidade para os Ensinos Fundamental e Médio do país,

Leia mais

Plano de Desenvolvimento Institucional PDI -

Plano de Desenvolvimento Institucional PDI - Plano de Desenvolvimento Institucional PDI - Diretrizes para Elaboração Eixos Temáticos Essenciais do PDI Perfil Institucional Avaliação e Acompanhamento do Desenvolvimento Institucional Gestão Institucional

Leia mais

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Goiás. Adriely Felipe Tatagiba Sueli Correa

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Goiás. Adriely Felipe Tatagiba Sueli Correa Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Goiás Adriely Felipe Tatagiba Sueli Correa Proeja no IFG - Campus Goiânia: os desafios do trabalho docente

Leia mais

POR QUE UMA ELITE FINANCEIRA ESTARIA INTERESSADA EM PROMOVER INICIATIVAS NA EDUCAÇÃO EM ÂMBITO NACIONAL?

POR QUE UMA ELITE FINANCEIRA ESTARIA INTERESSADA EM PROMOVER INICIATIVAS NA EDUCAÇÃO EM ÂMBITO NACIONAL? POR QUE UMA ELITE FINANCEIRA ESTARIA INTERESSADA EM PROMOVER INICIATIVAS NA EDUCAÇÃO EM ÂMBITO NACIONAL? Incorporar vigorosamente à educação pública uma lógica empresarial contemporânea. A escola como

Leia mais

Palavras-Chave: Pesquisa; Prática docente; Professor da Educação Básica.

Palavras-Chave: Pesquisa; Prática docente; Professor da Educação Básica. REFLEXÕES DE PROFESSORES DA ESCOLA BÁSICA E SUAS EXPERIÊNCIAS COM PESQUISA: CONTRIBUIÇÕES PARA A PRÁTICA DOCENTE Nívea da Silva Pereira SME /FORTALEZA Solange Maria Santos Castro - PPGE/UECE Maria Márcia

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA Fórum Regional Sudeste de Pró-Reitores de Graduação (FORGRAD) Universidade Católica de Petrópolis, RJ 01/04/2016 1. 2. Precarização do Programa 3.

Leia mais

ENADE E A FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE MATEMÁTICA

ENADE E A FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE MATEMÁTICA 1 ENADE E A FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE MATEMÁTICA Luciana Schwengber Unisc Dr. Cláudio José de Olieira - Unisc Resumo: Este artigo consiste na problematização da produtividade das Provas do ENADE - Exame

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE GOIÁS IFG

INSTITUTO FEDERAL DE GOIÁS IFG 1 INSTITUTO FEDERAL DE GOIÁS IFG CAMPUS GOIÂNIA /CURSO DE LICENCIATURA PLENA EM HISTÓRIA SALMONITA BRUNO DO NASCIMENTO O ENSINO DE HISTÓRIA NOS CURSOS TÉCNICOS INTEGRADOS NA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO DE JOVENS

Leia mais

Desafios e Oportunidades para o Desenvolvimento da EPT no Brasil até 2024

Desafios e Oportunidades para o Desenvolvimento da EPT no Brasil até 2024 Desafios e Oportunidades para o Desenvolvimento da EPT no Brasil até 2024 Marcelo Machado Feres Secretário de Educação Profissional e Tecnológica SETEC Ministério da Educação XXXIX edição da Reunião dos

Leia mais

A ATUALIDADE DO PLANO ORIENTADOR DA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA. Timothy Mulholland

A ATUALIDADE DO PLANO ORIENTADOR DA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA. Timothy Mulholland A ATUALIDADE DO PLANO ORIENTADOR DA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA Timothy Mulholland O Plano Orientador de Anísio Teixeira e Darcy Ribeiro e o início da Universidade de Brasília 1962 Universidade de Brasília

Leia mais

Palavras-chave: Formação de professores. Licenciatura. Estágio Curricular.

Palavras-chave: Formação de professores. Licenciatura. Estágio Curricular. 2 O ESTÁGIO CURRICULAR NOS CURSOS DE LICENCIATURA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS. RESUMO Jeanne Barros Leal de Pontes Medeiros Docente da Universidade Estadual do Ceará (UECE) E-mail: jeannebarrosleal@gmail.com

Leia mais

INVESTIGANDO OS SABERES DOCENTES NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA

INVESTIGANDO OS SABERES DOCENTES NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA INVESTIGANDO OS SABERES DOCENTES NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA Vânia Beatriz Monteiro da Silva (UFSC) Diana Carvalho de Carvalho Justina Inês Sponchiado O interesse pelo ensino superior como

Leia mais

SABERES DOCENTES E SUAS RELAÇÕES COM O LUDISMO EM SALA DE AULA

SABERES DOCENTES E SUAS RELAÇÕES COM O LUDISMO EM SALA DE AULA SABERES DOCENTES E SUAS RELAÇÕES COM O LUDISMO EM SALA DE AULA Edna Sheron da Costa GARCEZ, Instituto de Química, edna.sheron@hotmail.com Pedro Henrique Alves de ARAUJO, Instituto de Química, pedroh.quimica@gmail.com

Leia mais

Bacharelado Interdisciplinar em Ciências Humanas

Bacharelado Interdisciplinar em Ciências Humanas UNIVERSIDADE DA INTEGRAÇÃO INTERNACIONAL DA LUSOFONIA AFRO-BRASILEIRA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO COORDENAÇÃO DE ENSINO COORDENAÇÃO DE CURSO Bacharelado Interdisciplinar em Ciências Humanas 1. Perfil do

Leia mais

PLANO DE ATIVIDADES DE ESTÁGIO (PAE) ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO

PLANO DE ATIVIDADES DE ESTÁGIO (PAE) ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO CURSOS DE LICENCIATURAS PLANO DE ATIVIDADES DE ESTÁGIO (PAE) ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO 2017.2 5º. PERÍODO Diálogos com a Escola-Campo I / Prática Pedagógica V Observação do Campo de Estágio (com

Leia mais

D E C R E T A. a) dos cursos de licenciaturas; b) das residências pedagógicas; c) das práticas pedagógicas curriculares;

D E C R E T A. a) dos cursos de licenciaturas; b) das residências pedagógicas; c) das práticas pedagógicas curriculares; Imprimir "Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial do Estado." DECRETO Nº 16.718 DE 11 DE MAIO DE 2016 Dispõe sobre a instituição e organização dos Complexos Integrados de Educação, no âmbito

Leia mais

NORMAS PARA INSCRIÇÃO

NORMAS PARA INSCRIÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS CENTRO DE EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO MESTRADO E DOUTORADO EM EDUCAÇÃO SELEÇÃO DE ALUNOS ESPECIAIS - PERÍODO 2015.1 Período de Inscrição: 23 e 24/02/2015

Leia mais

Palavras-chave: Licenciatura, Formação Profissional, Ciências Agrárias.

Palavras-chave: Licenciatura, Formação Profissional, Ciências Agrárias. 0 FORMAÇÃO DE LICENCIADOS EM CIÊNCIAS AGRÍCOLAS/AGRÁRIAS Marco Antonio de Moraes DTPE Instituto de Educação Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro Resumo Este trabalho visa identificar os perfis

Leia mais

ENADE: OS RESULTADOS INFLUENCIAM NA GESTÃO ACADÊMICA E NA QUALIDADE DOS CURSOS

ENADE: OS RESULTADOS INFLUENCIAM NA GESTÃO ACADÊMICA E NA QUALIDADE DOS CURSOS ENADE: OS RESULTADOS INFLUENCIAM NA GESTÃO ACADÊMICA E NA QUALIDADE DOS CURSOS Maria Luiza Miranda Ribeiro ¹,Nalzilene Raposo ² Universidade Estadual do Maranhão 1, Universidade Estadual do Maranhão 2

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO - MEC UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA - UFRR CENTRO DE EDUCAÇÃO - CEDUC COLÉGIO DE APLICAÇÃO - CAp

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO - MEC UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA - UFRR CENTRO DE EDUCAÇÃO - CEDUC COLÉGIO DE APLICAÇÃO - CAp Se tanto os professores dos cursos superiores de formação dos futuros docentes como as unidades escolares que vão recebê-los se convencessem da importância do estágio na formação de professores, esse espaço

Leia mais

EIXO 2: Políticas de educação básica e de formação e gestão escolar

EIXO 2: Políticas de educação básica e de formação e gestão escolar EIXO 2: Políticas de educação básica e de formação e gestão escolar A IDENTIDADE DO ENSINO MÉDIO, UM DESAFIO PARA AS POLÍTICAS EDUCACIONAIS Silvana Mesquita Pontifícia Universidade Católica RJ silvana.mesquita@ig.com.br

Leia mais

A AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM: CONTRIBUIÇÕES NA FORMAÇÃO DO PROFISSIONAL DE SECRETARIADO EXECUTIVO

A AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM: CONTRIBUIÇÕES NA FORMAÇÃO DO PROFISSIONAL DE SECRETARIADO EXECUTIVO A AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM: CONTRIBUIÇÕES NA FORMAÇÃO DO PROFISSIONAL DE SECRETARIADO EXECUTIVO Resumo Fabiana Antunes Machado 1 Dirce Aparecida Folleto de Moraes 2 O presente estudo tem como objetivo

Leia mais

NÚCLEO TEMÁTICO I CONCEPÇÃO E METODOLOGIA DE ESTUDOS EM EaD

NÚCLEO TEMÁTICO I CONCEPÇÃO E METODOLOGIA DE ESTUDOS EM EaD UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ-UFPR SETOR DE EDUCAÇÃO CURSO DE PEDAGOGIA MAGISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INFANTIL E ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL CURSO DE PEDAGOGIA MAGISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INFANTIL E DOS ANOS

Leia mais

MAIS. São Paulo CLARETIANO. Concurso Público. Curso Preparatório para PRA QUEM QUER MAIS EXPERIÊNCIA. MAIS RECONHECIMENTO. de Diretor da SEE/SP

MAIS. São Paulo CLARETIANO. Concurso Público. Curso Preparatório para PRA QUEM QUER MAIS EXPERIÊNCIA. MAIS RECONHECIMENTO. de Diretor da SEE/SP Curso Preparatório para Concurso Público de Diretor da SEE/SP MAIS EXPERIÊNCIA. MAIS RECONHECIMENTO. CLARETIANO PRA QUEM QUER MAIS São Paulo RUA MARTIM FRANCISCO, 604 SANTA CECÍLIA - PRÓXIMO DO MÊTRO (11)

Leia mais

Aula 1 O processo educativo: a Escola, a Educação e a Didática. Profª. M.e Cláudia Benedetti

Aula 1 O processo educativo: a Escola, a Educação e a Didática. Profª. M.e Cláudia Benedetti Aula 1 O processo educativo: a Escola, a Educação e a Didática Profª. M.e Cláudia Benedetti Profa. M.e Cláudia Benedetti Graduada em Ciências Sociais pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita

Leia mais

CURSOS EMERGENCIAIS DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA DESENVOLVIDOS PELA UFMA/ PARFOR.

CURSOS EMERGENCIAIS DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA DESENVOLVIDOS PELA UFMA/ PARFOR. CURSOS EMERGENCIAIS DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA DESENVOLVIDOS PELA UFMA/ PARFOR. Evanleide de Fatima Almeida Gusmão Graduanda do Curso de Pedagogia Universidade Federal do Maranhão UFMA eva-leide_02@hotamil.com

Leia mais

PROFESSORES ATUANTES NO CURSO DE PEDAGOGIA: TRAJETÓRIAS E SABERES DOCENTES. Me. Ana Paula Pereira Arantes. Dra. Raimunda Abou Gebran

PROFESSORES ATUANTES NO CURSO DE PEDAGOGIA: TRAJETÓRIAS E SABERES DOCENTES. Me. Ana Paula Pereira Arantes. Dra. Raimunda Abou Gebran PROFESSORES ATUANTES NO CURSO DE PEDAGOGIA: TRAJETÓRIAS E SABERES DOCENTES Me. Ana Paula Pereira Arantes Dra. Raimunda Abou Gebran Objetivo Geral Compreender a trajetória e os saberes dos professores atuantes

Leia mais

FORMAÇÃO PEDAGÓGICA DO PROFESSOR DE MATEMÁTICA: uma análise das matrizes curriculares dos Cursos de Licenciatura em Matemática

FORMAÇÃO PEDAGÓGICA DO PROFESSOR DE MATEMÁTICA: uma análise das matrizes curriculares dos Cursos de Licenciatura em Matemática FORMAÇÃO PEDAGÓGICA DO PROFESSOR DE MATEMÁTICA: uma análise das matrizes curriculares dos Cursos de Licenciatura em Matemática Mayara de Souza Ribeiro; Profa. Dra. Mara Leite Simões Universidade Federal

Leia mais

N Disciplina Nº CR C. H. Conteúdo Natureza. Introdução a EAD 4 60 DP Mód. 1 Obrigatória. Introdução à Filosofia 4 60 FG Mód.

N Disciplina Nº CR C. H. Conteúdo Natureza. Introdução a EAD 4 60 DP Mód. 1 Obrigatória. Introdução à Filosofia 4 60 FG Mód. Apresentação O curso de Filosofia licenciatura, na modalidade a distância, é resultado do desejo de iniciar um trabalho inter e multidisciplinar na qualificação de profissionais que atuam ou atuarão na

Leia mais

O que um professor de química precisa saber e saber fazer

O que um professor de química precisa saber e saber fazer O que um professor de química precisa saber e saber fazer Contribuições de estudos Visões de ensino como uma técnica, basta combinar, de modo eficaz, os meios e os fins. componentes afetivos processo de

Leia mais

A CONFLUÊNCIA ENTRE A FORMAÇÃO DO PROFESSOR E O CURRÍCULO: A INCLUSÃO EDUCACIONAL DO ALUNO SURDO.

A CONFLUÊNCIA ENTRE A FORMAÇÃO DO PROFESSOR E O CURRÍCULO: A INCLUSÃO EDUCACIONAL DO ALUNO SURDO. A CONFLUÊNCIA ENTRE A FORMAÇÃO DO PROFESSOR E O CURRÍCULO: A INCLUSÃO EDUCACIONAL DO ALUNO SURDO. Lucineide Machado Pinheiro Universidade Federal de São Paulo / Campus Guarulhos Eixo Temático: Formação

Leia mais

PROJETO DO CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO LATO SENSU EM DOCÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR

PROJETO DO CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO LATO SENSU EM DOCÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR PROJETO DO CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO LATO SENSU EM DOCÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR Augustinópolis 2017.2 1 - NOME DO CURSO Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Docência do Ensino Superior, com carga horária de

Leia mais