MARINHA DO BRASIL ESCOLA DE GUERRA NAVAL III-M-C3 GEOPOLÍTICA GRUPO LIMA TEMA: PRINCIPAIS ASPECTOS DA DEMOGRAFIA OPORTUNIDADES E AMEAÇAS PARA O BRASIL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MARINHA DO BRASIL ESCOLA DE GUERRA NAVAL III-M-C3 GEOPOLÍTICA GRUPO LIMA TEMA: PRINCIPAIS ASPECTOS DA DEMOGRAFIA OPORTUNIDADES E AMEAÇAS PARA O BRASIL"

Transcrição

1 MARINHA DO BRASIL ESCOLA DE GUERRA NAVAL III-M-C3 GEOPOLÍTICA GRUPO LIMA TEMA: PRINCIPAIS ASPECTOS DA DEMOGRAFIA OPORTUNIDADES E AMEAÇAS PARA O BRASIL Apresentado por: CC NIVALDO - CEMOS 014 (Relator) CC DE SOUSA - CEMOS 036 CC MIGUEL - CEMOS 044 CC ROGÉRIO - CEMOS 046 CC LEONARDO MATTOS - CEMOS 056 CC (FN) LEAL - CEMOS 108 (Dirigente) CC (FN) GUILHERME LIMA - CEMOS 110 CC (IM) RENATO ARAÚJO - CEMOS 130 CC (IM) CARLOS MENESES CEMOS 136 C-EMOS/MBA/ MARINHA DO BRASIL

2 ESCOLA DE GUERRA NAVAL III-M-C3 GEOPOLÍTICA GRUPO LIMA OPORTUNIDADES E AMEAÇAS PARA O BRASIL Apresentado por: CC NIVALDO - CEMOS 014 (Relator) CC DE SOUSA - CEMOS 036 CC MIGUEL - CEMOS 044 CC ROGÉRIO - CEMOS 046 CC LEONARDO MATTOS - CEMOS 056 CC (FN) LEAL - CEMOS 108 (Dirigente) CC (FN) GUILHERME LIMA - CEMOS 110 CC (IM) RENATO ARAÚJO - CEMOS 130 CC (IM) CARLOS MENESES CEMOS 136 C-EMOS/MBA/ SUMÁRIO

3 INTRODUÇÃO... 3 DEMOGRAFIA MUNDIAL...3 DEMOGRAFIA AMERICANA...4 DEMOGRAFIA DA UNIÃO EUROPÉIA...6 DEMOGRAFIA DO BRASIL...9 CENÁRIO PROPESCTIVO...10 OPORTUNIDADES IDENTIFICADAS PARA O BRASIL...11 AMEAÇAS IDENTIFICADAS PARA O BRASIL...12 CONCLUSÃO...13 BIBLIOGRAFIA...16 INTRODUÇÃO

4 Na edição de setembro de 1997 da Harvard Business Review, Peter Drucker afirmava que "...o fator dominante nas duas próximas décadas não será a economia nem a tecnologia, mas a demografia...". Este trabalho tentará identificar, à luz da Geopolítica, as oportunidades e ameaças encobertas para o Brasil pela ação da força profunda População, tendo como horizonte temporal o ano de A estrutura conceitual parte do livro Novas Geopolíticas (13), do Método de Análise Geopolítico (11) e dos conceitos expressos por Raymond Aron em Paz e Guerra entre as Nações. Portanto, o propósito deste trabalho, é entender e analisar os principais aspectos da demografia, à luz da base teórica da Geopolítica, partindo da atual diferença demográfica entre a União Européia e os Estados Unidos, de modo a apresentar as oportunidades e ameaças identificadas para o Brasil, no futuro curso de eventos nas relações internacionais. DEMOGRAFIA MUNDIAL A análise dos dados da Organização das Nações Unidas (ONU) (9) mostra que a humanidade caminha para completar sua transição demográfica, ou seja, atingir o regime demográfico moderno, caracterizado por baixas taxas de mortalidade e de natalidade. Entretanto, como a queda das taxas de mortalidade antecede a queda das taxas de natalidade, registra-se, durante a fase de transição, um crescimento vegetativo. Isto é confirmado pelo Population Reference Bureau (10:2), que projeta uma população mundial com cerca de nove bilhões de indivíduos para Este número vem sendo usado por aqueles que vêem na explosão demográfica sérios riscos para o futuro dos ecossistemas terrestres, os chamados ecomalthusianos. Isto seria ainda mais evidente nos ecossistemas tropicais e equatoriais, haja vista que, segundo a ONU (8:6), a taxa de crescimento da população nos países em desenvolvimento é seis vezes maior que nos países desenvolvidos. Apenas os Estados Unidos possuem uma taxa de crescimento relativamente alta para padrões de países desenvolvidos, graças à sua taxa de natalidade e de imigração. No continente europeu, a transição demográfica praticamente já se completou, esperando-se uma diminuição da população da Itália a partir de 2008, da Alemanha e

5 Espanha a partir de 2013 e entre 2026 e 2040 no conjunto dos países do velho continente. A análise do autor francês Roland Hureaux no ensaio O tempo dos últimos homens é alarmista. Ele afirma que, mantidas as tendências atuais, ocorrerá a extinção das populações européias por volta de 2200 e que a mãe África será a terra dos últimos homens. Uma das conseqüências da transição demográfica é o envelhecimento da população. Com a estabilização da oferta de alimentos, novos hábitos de higiene individual e pública, a implantação de uma rede de serviços de saúde e dos avanços da medicina - principalmente no campo da medicina preventiva - a população mundial envelhecerá muito mais rápido nos próximos 50 anos do que previamente. Segundo o U.S. Census Bureau, as projeções para 2050 indicam que a média das idades será de 45,6 anos para as regiões mais desenvolvidas e de 36,7 para as menos desenvolvidas. Para a América Latina a idade média esperada é idêntica à mundial - 37,8 anos. A previsão para o Brasil é de 42,5 anos. Até 2050, é esperado que a proporção de crianças com menos de 15 anos tenha declinado dos 34% de 1950, para apenas 20%. Já a proporção de pessoas acima dos sessenta anos terá mais que dobrado em relação ao mesmo ano, atingindo 22% - excedendo a de crianças. DEMOGRAFIA AMERICANA Do ponto de vista do crescimento vegetativo, pode-se dizer que os Estados Unidos estão concluindo sua transição demográfica. O crescimento, que em 1900 era de 1,5% ao ano, foi reduzido pela metade na década de Todavia essa queda na trajetória demográfica foi interrompida na década de 1950, quando houve uma retomada no ritmo de crescimento, fenômeno que ficou conhecido como baby boom. Em seguida, voltou a diminuir, atingindo em 2000 a cifra de 0,6%. Segundo dados do International Studies Center, U.S. Census Bureau, em 2000, cerca de 12.4% da população dos Estados Unidos tinha 65 anos ou mais. Para 2030 projeta-se que aproximadamente 20% da população americana alcançarão essa faixa etária.

6 A população de imigrantes residentes nos EUA e nascidos em outros países atingiu 33 milhões em 2002 (12). A imigração vem respondendo por metade de todo incremento populacional americano. Segundo o Population Bulletin 2003 (10), nos EUA, como em diversos países, as minorias étnicas e raciais possuem maior fertilidade que a maioria da população. Isto se deve geralmente às crenças religiosas e tradições culturais. Os imigrantes mantêm, normalmente, os padrões de natalidade dos países de origem quando chegam ao novo país, porém, com o passar do tempo, eles e seus filhos tendem a incorporar os padrões do país de destino. Os hispânicos nascidos nos EUA, por exemplo, apresentam menor fertilidade que aqueles nascidos nos demais países das Américas. Do mesmo modo, as diferenças de fertilidade entre descendentes de grupos étnicos europeus (irlandeses, alemães e italianos), nascidos nos EUA, diminuíram consideravelmente. A fertilidade de um grupo minoritário também está ligada à situação sócioeconômica. No caso dos afro-americanos, ela tem sido mais elevada que a dos americanos brancos não-hispânicos. Apesar da diferença de fertilidade ter diminuído nos últimos anos, ela persiste, refletindo a situação de inferioridade sócio-econômica dos negros em relação aos brancos. Em 2001 a taxa de natalidade para mulheres brancas não-hispânicas e aquelas oriundas da Ásia e ilhas do Pacífico era de 1,8. Para as negras era de 2,.1 e para as hispânicas 2,7. Segundo a World Future Society (14), em 2010, nos Estados Unidos, 80% dos trabalhadores serão formados por mulheres e minorias, sendo dois terços (60%) só de mulheres e 20% de homens brancos hispânicos, negros e homossexuais. Segundo o Jornal Financal Times (16) o poder aquisitivo dos hispânicos deve ultrapassar o dos afro-americanos, montando cerca de U$600 bilhões de dólares. Além disso, eles já reúnem 12,5% da população, superando os negros também nesse aspecto. Com a globalização e o advento da Tecnologia da Informação (TI), outro fenômeno que ganha força nos EUA é o outsourcing (exportação de empregos para outros países com mão-de-obra qualificada e mais barata). As projeções (3) são de que 3,3 milhões de empregos deixarão o país até 2015, o que equivale a 2,4% da População Economicamente Ativa (PEA). Segundo o Jornal, 11% do total de empregos correm o risco de serem transferidos para outros países.

7 DEMOGRAFIA DA UNIÃO EUROPÉIA Em 2000, a média da taxa de fertilidade dos europeus era de apenas 1,4 crianças por mulher, bem abaixo da média de 2,1 crianças, necessária para evitar o declínio da população a longo prazo (7). A média de idade da população da Europa é maior que a de qualquer outra região e continua a crescer anualmente. Considerando a taxa de reposição da população como a taxa de crescimento demográfico, a média encontrada para vinte países europeus pesquisados (UNESCO ) foi 0,4% ao ano, mesmo com taxas como a Turquia (1,7%) e Bulgária (-0,8%). Os estados europeus apresentam as menores taxas de fecundidade (número de filhos por mulher em idade fértil) da atualidade e as menores proporções de jovens na população. Embora a pesquisa realizada tenha deixado como certeza que a evolução dos indicadores demográficos não é de fácil predição, ficou claro que os fenômenos observados se alimentam mutuamente, ou seja, as baixas taxas de fecundidade levam ao envelhecimento da população e ambas conduzem à estabilidade ou à redução populacional. A projeção destes indicadores e a análise do The Economist (1) levam a estimar que a Europa, nos próximos anos, passará por um processo de estabilização do efetivo populacional. Com raras exceções, como a Inglaterra, as taxas de desemprego da Europa ocidental encontram-se elevadas. A Inglaterra passou por uma reforma de cunho neoliberal, conduzida nos sucessivos períodos de governo Tatcher, que deram à economia deste país vantagens comparativas em relação aos demais países da Europa ocidental. No pós-guerra (2 a. Guerra Mundial) a Europa ocidental construiu uma sociedade de bem estar social, talvez como resposta as demandas apresentadas pelos socialistas, que impuseram uma armadura ao desenvolvimento de suas economias. Os custos elevados da manutenção dos benefícios sociais é que têm representado um grande desafio para os governos destes países. Observando o fenômeno do desemprego pela ótica da demografia não podemos concluir que o crescimento, a manutenção ou o decréscimo da população provoque desemprego. O desemprego estrutural observado

8 tem características comuns, como: o arcabouço de conquistas sociais; a opção da população destes países por atividades de maior status social; e a farta oferta de mão-deobra imigrante do Leste, das ex-colônias, Turquia, bem como países da Europa ocidental de menor desenvolvimento econômico. A população européia em 1950 representava 21,7 % da população mundial. Hoje as quinze nações que compõem a União Européia têm uma população de 380 milhões, equivalente a 11,5% da população mundial. Em 2050, presumindo a chegada de 29 milhões de imigrantes, representará 7,1%, ou seja, menos de 1/3 da população de 100 anos antes. Estudo feito pela ONU em 2001 (8) mostra que a imigração teria que aumentar dramaticamente para evitar mudanças na população e na força de trabalho. Os quatro grandes países da UE França, Alemanha, Itália e Reino Unido incluem aproximadamente dois terços de seus residentes e receberam cerca de 88% dos imigrantes em Se esses quatro países quiserem manter suas populações no mesmo patamar de 1995, mantidas as atuais taxas de fertilidade, eles terão que triplicar os atuais níveis de imigração, de por ano, em meados dos anos 90, para por ano, com um aumento maior na Itália. Para manter a força de trabalho que havia em 1995, a imigração teria que aumentar para 1,1 milhões de pessoas por ano e, finalmente, para salvar o sistema de seguridade social e manter a mesma relação entre pessoas com idade de 18 a 64 anos e aquelas com 65 anos ou mais, nos mesmos níveis de 1995, a imigração teria que aumentar para quase nove milhões de pessoas por ano. O Fundo das Nações Unidas para a Ajuda à População (UNFPA) propõe que a imigração substitua as políticas de incentivo à natalidade. Na Europa, atualmente, existem cinco trabalhadores para cada aposentado. Em 2050, espera-se que esta proporção caia para dois trabalhadores para cada aposentado. A principal vantagem da imigração é o seu impacto imediato sobre a PEA. Seus problemas seriam a variabilidade natural do fluxo migratório, os processos de avaliação de cada imigrante, a integração social e a quantidade necessária de imigrantes que precisaria ser multiplicada em relação à atual. Apesar de a União Européia ter-se comprometido a desenvolver uma política comum de imigração, pelo Tratado de Amsterdã, assinado em 1999, atualmente, os quatro grandes países da Europa têm adotado dois padrões diferentes para lidar com a imigração. França e Itália periodicamente legalizam a situação de estrangeiros ilegais.

9 Alemanha e Reino Unido têm evitado a legalização e tentaram reduzir o número de solicitações de asilo. Eles também lançaram programas para atrair imigrantes altamente especializados, o que seria mais aceitável para o público em geral e aumentaria a receptividade pela imigração. O governo alemão eleito em setembro de 1998, fez da imigração sua prioridade na política doméstica, chegando a propor que estrangeiros naturalizados alemães pudessem manter sua nacionalidade original. (7). Apesar dos dados acima apresentados, a Ministra de Estado para Seguridade Social da Áustria (5:4) afirmou que...desde 2002, aproximadamente dois milhões de empregados na Europa se aposentaram, enquanto que apenas um milhão de novos empregados entraram no mercado de trabalho [...] A imigração, eventualmente levantada como uma solução, não serve para a nossa sociedade [...] [pois] [...] não pode ser esperada como uma forma de dinamizar o processo demográfico [...] [Os] imigrantes tendem a rapidamente se adaptarem às taxas de fertilidade da Europa; uma massiva imigração não traria nenhum impacto substancial na nossa população em médio prazo. Além do mais, a Europa precisa responder questões relativas à preservação de sua identidade cultural [...] sem dúvida, alterada por um massivo processo de imigração. Não podemos adotar a solução da imigração como única possibilidade de resolvermos nosso problema de falta de mão-de-obra.... Este discurso deixa claro que os portões europeus não serão simplesmente abertos aos imigrantes. DEMOGRAFIA DO BRASIL Segundo dados recentes do IBGE (2), a taxa média de crescimento da população brasileira vem mostrando uma tendência regular ao declínio desde 2,89% em 1960 até 1,64% em Por outro lado, entre 1940 e 1990, a esperança de vida ao nascer aumentou de 41,5 para 67,7 anos de idade, saltando para 69 anos em A ação conjunta da queda da taxa de fecundidade e o aumento da expectativa de vida provocou o estreitamento da base e alargamento do topo da pirâmide etária da população brasileira.

10 Dados da Organização Mundial de Saúde para o Brasil mostram que a concentração de idosos já é das mais altas do mundo, superando a China e EUA - 8% tem mais de 60 anos. Em 1973, o IBGE previa 205 milhões de brasileiros para o ano 2000, contra os 170 milhões apurados pelo censo. Esta redução nas projeções originais produzirá enormes impactos nas políticas educacionais e de emprego em nosso país. No final dos anos 60, a mulher brasileira tinha em média seis filhos nascidos vivos. Hoje, este índice caiu para 2,2 filhos por mulher. Segundo o demógrafo José Alberto Magno de Carvalho (6), este acentuado declínio de 60% em cerca de 25 anos, num país com o nosso perfil social, incluiu certamente os segmentos mais pobres. Esta espantosa redução, em nível jamais ocorrido nos chamados países do Primeiro Mundo (na Europa durou cerca de 75 anos), produzirá conseqüências muito rápidas. Em várias regiões brasileiras, conclui Carvalho, já devem estar sendo constatados declínios nas matrículas infantis da primeira série. Analisando a questão da contracepção, o Professor Carvalho relembra que vivemos em uma cultura de esterilização que dificultará a introdução de bons serviços de planejamento familiar capazes de alterar esta tendência. CENÁRIO PROSPECTIVO As tendências demográficas podem modificar-se ao longo dos anos. Cabe destacar, entretanto, sua importância e que seus efeitos são certamente mais duradouros e possuem um impacto mais amplo que a maioria das forças sociais e econômicas. Raymond Aron alerta, entretanto, que analisar as mudanças no contexto internacional à luz das variações demográficas é tarefa das mais complexas. Em termos demográficos, o mundo de 2050 apresentar-se-á com importantes alterações. As nações desenvolvidas darão lugar às nações em desenvolvimento no podium dos países mais populosos, à exceção da hiperpotência. Novo desafio à

11 capacidade inventiva do homem surgirá para fazer face aos nove bilhões de humanos sobre o planeta, demandando matérias-primas, alimentos, transportes, água, empregos e solução de conflitos. Teremos um mundo mais velho, com quase dois bilhões de pessoas acima de 60 anos de idade contra 600 milhões em 2000, tornando a humanidade mais conservadora em suas decisões. A integração proporcionada pela TI tornará a opinião pública mundial mais consciente dos diversos cenários ao redor do globo e, principalmente, muito mais influente. O crescimento relativo da população dos países em desenvolvimento aumentará a pressão por uma melhor distribuição da renda mundial. Os ecos desse clamor terão efeito muito maior sobre os ricos do que hoje, pois quase metade de sua população será composta por imigrantes ou seus descendentes, influenciando, por conseguinte, as decisões políticas. Esta miscigenação necessária tende a aliviar as tensões entre civilizações, diminuindo cada vez mais a possibilidade de materialização do choque huntingtoniano. O poderio americano, à luz da força profunda População, permanecerá inalterado. Seu crescimento demográfico é fator de força para manutenção de sua hegemonia, ou segundo Aron, a máquina americana continuará a decidir os conflitos. Os laços da UE com os países do Leste Europeu estarão fortalecidos pela necessidade de mão-de-obra e pelo vácuo deixado pela aproximação da Rússia com a China. Ao contrário dos EUA, a força profunda População afeta negativamente os europeus, ameaçando a cultura, os valores nacionais e, em alguns casos, a própria existência de alguns povos. OPORTUNIDADES IDENTIFICADAS PARA O BRASIL - diminuição das tensões sociais. Graças à inversão histórica no sentido do fluxo migratório do eixo Brasil-Europa, abastecendo a necessidade de mão-de-obra do velho continente;

12 - influxo de moedas fortes, proporcionado pelos emigrantes. Sua influência já é percebida atualmente e têm trazido impacto positivo para a balança de pagamentos do país; - aumento das exportações de comodities, acompanhando o aumento da população mundial. A recente elevação dos preços de diversos produtos de exportação brasileiros devido à maior demanda da economia chinesa reforça esta tendência. Além disso, a Europa passa por um processo de integração econômica que busca, entre outras coisas, resgatar as economias do antigo bloco socialista, o que pode elevar os padrões de consumo daquelas populações e criar oportunidades para os produtos brasileiros na região; - aumento das exportações. Os europeus não reduzirão sensivelmente os benefícios sociais já alcançados, com isso, os custos de produção para determinados produtos continuarão elevados, o que poderá beneficiar o Brasil. O próprio aumento dos gastos governamentais com saúde e previdência, como conseqüência direta do envelhecimento da população, obrigará os governos a manter as contribuições em patamares elevados; - aumento da capacitação técnica. O emprego de brasileiros no mercado de trabalho europeu contribuirá para o aumento, no Brasil, do que Aron chamou capacidade técnica das populações ; - integração Pan-Americana. O aumento da participação da população de origem hispânica nos EUA terá cada vez mais influência nos destinos e na economia daquela nação. Acompanhando esta tendência, deverá haver um aumento nos níveis de procura por negócios e integração no relacionamento com a América Latina e, consequentemente com o Brasil. Acreditamos que esta tendência demográfica poderá romper o paradigma de superioridade e de exploração, atualmente existente, para um novo paradigma de cooperação e respeito. As conseqüências disto seriam de tal sorte importantes para o Brasil que as oportunidades a partir daí geradas poderiam, efetivamente, alavancar o crescimento do país a níveis que o levassem ao seleto grupo dos países desenvolvidos; - incremento da indústria do turismo. No arrasto do envelhecimento da população americana do norte e brasileira, principalmente, além da população latina;

13 - outsourcing. O Brasil é o terceiro país com melhores condições para atrair outsourcing em todo o mundo (3), apesar do baixo índice de fluência na língua inglesa da população; - melhoria da qualidade do ensino. A estabilização da taxa de fecundidade no Brasil possibilita a transferência de recursos - antes aplicados na construção de escolas, creches e a formação de pessoal nesta área para a melhoria da qualidade do ensino, principalmente das séries do ensino fundamental. Isto ocorre num momento importante, onde a escassez de recursos exige criteriosa avaliação dos investimentos. AMEAÇAS IDENTIFICADAS PARA O BRASIL - perda de mão-de-obra qualificada. Os atrativos salários para determinadas categorias profissionais poderão incentivar um maior fluxo migratório de brasileiros para países como Portugal, Itália, Espanha e Alemanha (maiores colônias no Brasil); - falência do sistema de seguridade social. Apesar de seguir o modelo de transição demográfica dos países mais desenvolvidos, o país não conseguiu montar um sistema de bem-estar nos moldes europeus. A situação agrava-se com o envelhecimento da população; - espaço. Os recursos naturais do planeta sofrerão forte impacto devido ao crescimento da população mundial, em especial a demanda por água e a poluição do ar. Assim, um país com as riquezas naturais do Brasil, com sua invejável área de plantio e condições meteorológicas aliadas à sua situação de global trader, tem, aí, grande oportunidade para inserção de seus produtos. Por outro lado, a demanda mundial por estes comodities, principalmente a água doce, possui grande potencial para geração de conflitos, em especial envolvendo a Amazônia; - queda do empreendedorismo. Com o envelhecimento da população brasileira é preciso reeducá-la quanto aos paradigmas da senilidade, de modo que não haja um impacto negativo sobre o empreendedorismo do país. A faixa etária dos hoje considerados idosos, estará plenamente capaz nas próximas décadas. Alie-se a isso a

14 tendência de desenvolvimento do setor de serviços, atividade adequada a estes novos jovens. CONCLUSÃO A humanidade encontra-se em vias de completar sua transição demográfica, com uma projeção de nove bilhões para a população mundial em 2050 e uma idade média de 45,6 anos. Os EUA também completam sua transição demográfica, sendo que a imigração vem respondendo por metade de todo incremento populacional americano. Quanto à Europa, o principal efeito da força profunda População é o envelhecimento, acompanhado da estabilização do efetivo populacional. Nesse sentido, o desemprego estrutural europeu tem como causas as conquistas sociais, a opção da população por atividades de maior status social e a oferta de mão-de-obra imigrante, e não o crescimento populacional. Isto se verifica, ainda, no fato de que a imigração teria que aumentar dramaticamente para evitar mudanças na população e na força de trabalho européias. A proposta de imigração como solução para a questão populacional européia traz como principal vantagem o imediato impacto sobre a PEA. Seus problemas consistem, entretanto, na variabilidade do fluxo migratório, nos processos de avaliação dos imigrantes, na integração social e na quantidade necessária (elevadíssima no caso europeu). Além disso, estima-se que imigrantes tendem a rapidamente se adaptarem às taxas de fertilidade da Europa e a manter os laços culturais com os países de origem. Logo, uma massiva imigração não traria nenhum impacto substancial na população européia em médio prazo e concorreria para ameaçar a preservação da sua identidade cultural. No caso brasileiro, a redução da taxa de fecundidade em nível jamais ocorrido nos chamados países do Primeiro Mundo, em conjunto com o aumento da expectativa de vida, provocou o estreitamento da base e alargamento do topo da pirâmide etária da população, levando a uma concentração de idosos entre as mais altas do mundo. Uma das conseqüências é que a principal técnica empregada para o controle de natalidade a

15 esterilização - dificultará a introdução de bons serviços de planejamento familiar capazes de alterar esta tendência. O cenário prospectivo geopolítico apresentado neste trabalho, com ênfase na força profunda População, prevê que as nações em desenvolvimento substituirão os países desenvolvidos no rol dos mais populosos, à exceção dos EUA. Para fazer face à massa de nove bilhões de humanos sobre a Terra, a capacidade inventiva do homem será novamente testada. A opinião pública mundial ficará muito mais consciente e influente. A intensificação das migrações e a conseqüente miscigenação e interação entre populações irá aliviar as tensões entre as civilizações, guinando o sistema mundial para fora do rumo de colisão anunciado por Huntington. O poderio americano, à luz da força profunda População, permanecerá inalterado, enquanto os europeus têm ameaçada sua cultura, valores nacionais e, em alguns casos, a própria existência de alguns povos. Finalmente, dentro deste cenário, as oportunidades identificadas para o Brasil incluem a diminuição das tensões sociais; o influxo de moedas fortes; o aumento das exportações; o aumento da capacitação técnica da população; uma integração Pan- Americana favorável ao país; o incremento da indústria do turismo; e a melhoria da qualidade do ensino. Já as ameaças residem na perda de mão-de-obra qualificada para países europeus; na falência do sistema de seguridade social nacional; na perda de território; e na queda do empreendedorismo da população. Nivaldo dos Santos Júnior Capitão-de-Corveta CEMOS-014 Rui Miguel de Sousa Pedro Capitão-de-Corveta FN (Venezuela) CEMOS-036 Sérgio Luís Miguel Costa Capitão-de-Corveta CEMOS-044 Rogério Pereira Capitão-de-Corveta CEMOS-046

16 Leonardo Faria de Mattos Capitão-de-Corveta CEMOS-056 Samuel Nogueira Leal Capitão-de-Corveta (FN) CEMOS-108 José Guilherme Lima Gonçalves Capitão-de-Corveta (FN) CEMOS-110 Paulo Renato Nascimento de Araújo Capitão-de-Corveta (IM) CEMOS-130 Carlos Alexander de Meneses Capitão-de-Corveta (IM) CEMOS-136 BIBLIOGRAFIA 1. A TALE of two bellies. The Economist, Washington, 24 aug. 2002, p BRASIL. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Tendências Demográficas. Uma Análise dos Resultados do Censo Demográfico Brasília, DF, Disponível em: <http://www.ibge.com.br/home/estatistica/populacao/tendencia_ demografica/default. shtm>. Acesso em: 14 mar CELESTINO, Helena. Americanos sofrem com migração de empregos. O Globo, Rio de Janeiro, 29 fev. 2004, Primeiro Caderno, p. 39.

17 3. HALF a billion americans? The Economist, Washington, 24 aug. 2002, p HAUBNER, Ursula. Population Challenges and Policy Responses. In: EUROPEAN POPULATION FORUM 2004, 2004, Genebra. Anais Eletrônicos... Nova York: ONU, Disponível em: <http://www.unece.org/ead/pau/epf/present/ks1/haubner.doc>. Acesso em: 15 mar Discurso como Ministra de Estado para Seguridade Social da Áustria. 5. INSTITUTO MVC. Coordenação de Marco Aurélio F. Vianna. Apresenta textos sobre consultoria, educação corporativa, educação à distância, pesquisa e editoração. Disponível em: <http://www.institutomvc.com.br>. Acesso em 15 mar Professor José Alberto Magno de Carvalho, citado no trabalho, pertence à UFMG ufmg.br>. 6. MARTIN, Phillip. Europe: a new immigration area?. Population Reference Bureau, [S.l.], may Disponível em: <http://www.prb.org/template.cfm?section=prb&template=/ ContentManagement/ContentDisplay. cfm&contentid=3033> Acesso em: 20 mar ONU, Replacement Migration: Is It a Solution to Declining And Aging Population? Nova York, Disponível em: <http:\\ Acesso em: 22 abr ONU, World Population Prospects. The 2002 Revision. Nova York, Disponível em: <http://www.un.org/esa/population/publications/wpp2002>. Acesso em: 22 abr POPULATION BULLETIN. Population: A Lively Introduction. Washington: Population Reference Bureau, v. 58, n. 4, dez Disponível em: <http://www.prb.org>. Acesso em: 20 mar REIS, Reginaldo Gomes Garcia dos. Geopolítica. Rio de Janeiro: [s.n.], Curso do MBA de Gestão Empresarial do COPPEAD/UFRJ realizado na Escola de Guerra Naval em março de U.S. Foreign-Born Population Hits 33 Million. Yahoo!News, Washington, 3 set Disponível em: Acesso em: 3 set VESENTINI, José William. Novas Geopolíticas. 2. ed. São Paulo: Contexto, WORLD FUTURE SOCIETY. Organização educacional e científica sem fins lucrativos para estudos relacionados à influência das mudanças sociais e

18 tecnológicas sobre o mundo. Disponível em: <http://www.wfs.org>. Acesso em: 22 mar WORLD POPULATION DATA SHEET. Washington: Population Reference Bureau, Disponível em: <http://www.prb.org>. Acesso em: 20 mar YEAGER, Holly. Partidos e empresas nos EUA disputam os votos e os dólares dos hispânicos. Valor Econômico, Rio de Janeiro, 23 ago Caderno A, p. 9.

As tendências da população mundial: rumo ao crescimento zero

As tendências da população mundial: rumo ao crescimento zero As tendências da população mundial: rumo ao crescimento zero Fausto Brito José Alberto Magno de Carvalho Cássio Maldonato Turra Bernardo Lanza Queiroz Nas três primeiras décadas da segunda metade do século

Leia mais

Nome: n o : Geografia. Exercícios de recuperação

Nome: n o : Geografia. Exercícios de recuperação Nome: n o : Ensino: Fundamental Ano: 7 o Turma: Data: Professor(a): Maria Silvia Geografia Exercícios de recuperação 1) Para a geografia, qual é o conceito de região? 2) Entre os aspectos utilizados para

Leia mais

CORREÇÃO TAREFAS. Aulas 1 4 Pág. 24-31

CORREÇÃO TAREFAS. Aulas 1 4 Pág. 24-31 CORREÇÃO TAREFAS Aulas 1 4 Pág. 24-31 Paginas 24 e 25 1. a) População absoluta é a população total de um determinado local. b) População relativa é a densidade demográfica, ou seja, média de habitantes

Leia mais

Como está a situação da população mundial e que expectativa razoável podemos ter para o futuro?

Como está a situação da população mundial e que expectativa razoável podemos ter para o futuro? População mundial Leia as manchetes abaixo: População mundial superará 9,2 bilhões em 2050, estima ONU BBC Brasil Casais ricos burlam lei do filho único na China BBC Brasil A população mundial atingiu

Leia mais

A dinâmica econômica e demográfica dos BRICs

A dinâmica econômica e demográfica dos BRICs A dinâmica econômica e demográfica dos BRICs José Eustáquio Diniz Alves 1 O acrônimo BRIC (tijolo em inglês), formado pelas letras iniciais dos nomes de quatro países de dimensões continentais Brasil,

Leia mais

MARINHA DO BRASIL ESCOLA DE GUERRA NAVAL C-EMOS/ 2004 GEOPOLÍTICA/ MBA TRABALHO EM GRUPO (GRUPO N)

MARINHA DO BRASIL ESCOLA DE GUERRA NAVAL C-EMOS/ 2004 GEOPOLÍTICA/ MBA TRABALHO EM GRUPO (GRUPO N) MARINHA DO BRASIL ESCOLA DE GUERRA NAVAL C-EMOS/ 2004 GEOPOLÍTICA/ MBA TRABALHO EM GRUPO (GRUPO N) TEMA: AS TENDÊNCIAS DEMOGRÁFICAS NOS EUA E NA UNIÃO EUROPÉIA CC GAMA CEMOS 006 - DIRIGENTE CC VIAMONTE

Leia mais

A agenda demográfica e de políticas públicas do Estado de São Paulo

A agenda demográfica e de políticas públicas do Estado de São Paulo A agenda demográfica e de políticas públicas do Estado de São Paulo Projeções da Fundação Seade para a trajetória até 2050 indicam que o grupo populacional com mais de 60 anos será triplicado e o com mais

Leia mais

Quase 10% dos brasileiros têm mais de 70 anos. Segundo o IBGE, em 40 anos o número de idosos deverá superar o de jovens

Quase 10% dos brasileiros têm mais de 70 anos. Segundo o IBGE, em 40 anos o número de idosos deverá superar o de jovens Um país de idosos Quase 10% dos brasileiros têm mais de 70 anos. Segundo o IBGE, em 40 anos o número de idosos deverá superar o de jovens A expectativa de vida do brasileiro aumentou mais de 20 anos em

Leia mais

Envelhecimento da população residente em Portugal e na União Europeia

Envelhecimento da população residente em Portugal e na União Europeia Dia Mundial da População 11 julho de 15 1 de julho de 15 Envelhecimento da população residente em e na União Europeia Para assinalar o Dia Mundial da População (11 de julho), o Instituto Nacional de Estatística

Leia mais

Estrutura Populacional e Indicadores socioeconômicos

Estrutura Populacional e Indicadores socioeconômicos POPULAÇÃO BRASILEIRA Estrutura Populacional e Indicadores socioeconômicos Desde a colonização do Brasil o povoamento se concentrou no litoral do país. No início do século XXI, a população brasileira ainda

Leia mais

UNIVERSIDADE DE TAUBATÉ POLÍTICA E SOCIEDADE NO BRASIL CONTEMPORÂNEO A DINAMICA POPULACIONAL A PARTIR DA DECADA DE 1960 NO BRASIL

UNIVERSIDADE DE TAUBATÉ POLÍTICA E SOCIEDADE NO BRASIL CONTEMPORÂNEO A DINAMICA POPULACIONAL A PARTIR DA DECADA DE 1960 NO BRASIL UNIVERSIDADE DE TAUBATÉ POLÍTICA E SOCIEDADE NO BRASIL CONTEMPORÂNEO A DINAMICA POPULACIONAL A PARTIR DA DECADA DE 1960 NO BRASIL Thaís Schmidt Salgado Vaz de Castro thaissalgado@hotmail.com; Felipe José

Leia mais

A questão da natalidade nos países da União Européia: desafios e alternativas em discussão 1.

A questão da natalidade nos países da União Européia: desafios e alternativas em discussão 1. Universidade do Vale do Itajaí Curso de Relações Internacionais LARI Laboratório de Análise de Relações Internacionais Região de Monitoramento: União Europeia LARI Fact Sheet Abril/Maio de 2011 A questão

Leia mais

Demografia. População (milhões de habitantes) 1

Demografia. População (milhões de habitantes) 1 DEMOGRAFIA Em 2002, a população dos 38 Estados e territórios do espaço Caribe chega a quase 250 milhões de habitantes, com uma densidade populacional de 47 habitantes/km², representando 4% da população

Leia mais

Trends in International Migration: SOPEMI - 2004 Edition. Tendências da Migração Internacional: SOPEMI Edição 2004 INTRODUÇÃO GERAL

Trends in International Migration: SOPEMI - 2004 Edition. Tendências da Migração Internacional: SOPEMI Edição 2004 INTRODUÇÃO GERAL Trends in International Migration: SOPEMI - 2004 Edition Summary in Portuguese Tendências da Migração Internacional: SOPEMI Edição 2004 Sumário em Português INTRODUÇÃO GERAL De John P. Martin Diretor do

Leia mais

Sessão 3: Envolvendo empregadores e sindicatos

Sessão 3: Envolvendo empregadores e sindicatos Sessão 3: Envolvendo empregadores e sindicatos Senhor Ministro Chris Alexander, Senhoras e senhores, Primeiramente, gostaria cumprimentar a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE)

Leia mais

As regiões com maior e menor crescimento previsto para 2050

As regiões com maior e menor crescimento previsto para 2050 Introdução: O aumento da população ficará na história da Humanidade como o facto mais extraordinário do século XX. Há quarenta anos estimava-se a população em cerca de 3000 milhões de pessoas. Daí em diante

Leia mais

ACESSO EDUCAÇÃO PRÉ-VESTIBULAR AULA 01 DEMOGRAFIA BRASILEIRA

ACESSO EDUCAÇÃO PRÉ-VESTIBULAR AULA 01 DEMOGRAFIA BRASILEIRA ACESSO EDUCAÇÃO PRÉ-VESTIBULAR AULA 01 DEMOGRAFIA BRASILEIRA ACESSO EDUCAÇÃO PRÉ-VESTIBULAR AULA 02 DEMOGRAFIA MUNDIAL (MACK) O Brasil em 2020 Será, é claro, um Brasil

Leia mais

Aluno(a): Nº. Professor: Anderson José Soares Série: 7º Disciplina: Geografia. Pré Universitário Uni-Anhanguera

Aluno(a): Nº. Professor: Anderson José Soares Série: 7º Disciplina: Geografia. Pré Universitário Uni-Anhanguera Pré Universitário Uni-Anhanguera Questão 01) A distribuição da população pela superfície do planeta é desigual, orientada por fatores históricos, econômicos ou naturais. No caso do Brasil, conclui-se que

Leia mais

Ensino Fundamental II

Ensino Fundamental II Ensino Fundamental II Valor do trabalho: 2.0 Nota: Data: /dezembro/2014 Professora: Angela Disciplina: Geografia Nome: n o : Ano: 8º Trabalho de Recuperação Final de Geografia ORIENTAÇÕES: Leia atentamente

Leia mais

TRÁFICO HUMANO E AS MIGRAÇÕES INTERNACIONAIS

TRÁFICO HUMANO E AS MIGRAÇÕES INTERNACIONAIS TRÁFICO HUMANO E AS MIGRAÇÕES INTERNACIONAIS MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS INTERNACIONAIS 1. RAZÕES DAS MIGRAÇÕES FATORES ATRATIVOS X FATORES REPULSIVOS - CONDIÇÕES DE VIDA - OFERTAS DE EMPREGO - SEGURANÇA -

Leia mais

CRESCIMENTO POPULACIONAL NO BRASIL

CRESCIMENTO POPULACIONAL NO BRASIL GEOGRAFIA CRESCIMENTO POPULACIONAL NO BRASIL 1. ASPECTOS GERAIS O Brasil atualmente apresenta-se como o quinto país mais populoso do mundo, ficando atrás apenas da China, Índia, Estados Unidos e Indonésia.

Leia mais

RESUMO PARA RECUPERAÇÃO 2º TRIMESTRE

RESUMO PARA RECUPERAÇÃO 2º TRIMESTRE RESUMO PARA RECUPERAÇÃO 2º TRIMESTRE Conceitos Diversos Estado É uma organização políticoadministrativa da sociedade. Estado-nação - Quando um território delimitado é composto de um governo e uma população

Leia mais

7ºano 2º período vespertino 25 de abril de 2014

7ºano 2º período vespertino 25 de abril de 2014 GEOGRAFIA QUESTÃO 1 A Demografia é a ciência que estuda as características das populações humanas e exprime-se geralmente através de valores estatísticos. As características da população estudadas pela

Leia mais

Rio Grande do Sul: modificações na sua estrutura etária *

Rio Grande do Sul: modificações na sua estrutura etária * Rio Grande do Sul: modificações na sua estrutura etária * Olga Collinet Heredia UNISINOS Palavras chaves: estrutura etária, população ativa, envelhecimento. INTRODUÇÃO Modificações na dinâmica demográfica

Leia mais

A população mundial superou a marca de 7 bilhões de pessoas. O crescimento demográfico resulta da diferença entre as taxas de natalidade e de

A população mundial superou a marca de 7 bilhões de pessoas. O crescimento demográfico resulta da diferença entre as taxas de natalidade e de População Geografia da população mundial A população mundial superou a marca de 7 bilhões de pessoas. O crescimento demográfico resulta da diferença entre as taxas de natalidade e de mortalidade. A

Leia mais

2011/2012 Geografia 8º Ano de escolaridade

2011/2012 Geografia 8º Ano de escolaridade 2011/2012 Geografia 8º Ano de escolaridade O aumento da população ficará na história da Humanidade como o facto mais extraordinário do século XX. Há cerca de cinquenta anos estimava-se a população em cerca

Leia mais

ESTUDO DAS MUDANÇAS NAS PIRÂMIDES ETÁRIAS DE MONTES CLAROS E BELO HORIZONTE, NO PERÍODO DE 2000 E 2010

ESTUDO DAS MUDANÇAS NAS PIRÂMIDES ETÁRIAS DE MONTES CLAROS E BELO HORIZONTE, NO PERÍODO DE 2000 E 2010 ESTUDO DAS MUDANÇAS NAS PIRÂMIDES ETÁRIAS DE MONTES CLAROS E BELO HORIZONTE, NO PERÍODO DE 2000 E 2010 BOTELHO, Nayara Thyelly Rodrigues Maia 1 OLIVEIRA, Cinthya Rodrigues 2 RESUMO O objetivo desse estudo

Leia mais

Transição demográfica. transição da estrutura etária e envelhecimento

Transição demográfica. transição da estrutura etária e envelhecimento 8 Transição demográfica, transição da estrutura etária e envelhecimento José Eustáquio Diniz Alves Resumo: O objetivo deste artigo é traçar um panorama da transição demográfica no Brasil, seus efeitos

Leia mais

José Eustáquio Diniz Alves 1

José Eustáquio Diniz Alves 1 China e Índia: população, economia e desenvolvimento humano José Eustáquio Diniz Alves 1 A Chína e a Índia são os dois países mais populosos do mundo e que também já foram, antes de 182, os dois países

Leia mais

Sugestão de avaliação

Sugestão de avaliação Sugestão de avaliação 9 GEOGRAFIA Professor, esta sugestão de avaliação corresponde ao primeiro bimestre escolar ou à Unidade 1 do Livro do Aluno. Avaliação Geografia NOME: TURMA: escola: PROfessOR: DATA:

Leia mais

GEOGRAFIA. Distribuição e crescimento populacional. Distribuição da população. Taxas de crescimento 14/08/2012. Prof. Marcus

GEOGRAFIA. Distribuição e crescimento populacional. Distribuição da população. Taxas de crescimento 14/08/2012. Prof. Marcus GEOGRAFIA Prof. Marcus Distribuição e crescimento populacional INFOGRÁFICO SOBRE A POPULAÇÃO MUNDIAL Distribuição da população Taxas de crescimento País populoso grande número de habitantes (pop. absoluta)

Leia mais

Mudanças climáticas devem forçar a migração de milhões de pessoas.

Mudanças climáticas devem forçar a migração de milhões de pessoas. Mudanças climáticas devem forçar a migração de milhões de pessoas. Natureza já está dando o troco para o consumo descontrolado de recursos. Artigo da 'Science' alerta para necessidade de criar políticas

Leia mais

GEOGRAFIA DA POPULAÇÃO

GEOGRAFIA DA POPULAÇÃO GEOGRAFIA DA POPULAÇÃO O que é População? População é um conjunto de pessoas que ocupam um determinado espaço em um período de tempo específico. Ela pode ser classificada segundo vários aspectos, como:

Leia mais

SOUSA GALITO, Maria (2010). Entrevista ao Embaixador Miguel Costa Mkaima. CI-CPRI, E T-CPLP, º8, pp. 1-6.

SOUSA GALITO, Maria (2010). Entrevista ao Embaixador Miguel Costa Mkaima. CI-CPRI, E T-CPLP, º8, pp. 1-6. SOUSA GALITO, Maria (2010). Entrevista ao Embaixador Miguel Costa Mkaima. CI-CPRI, E T-CPLP, º8, pp. 1-6. E T-CPLP: Entrevistas sobre a CPLP CI-CPRI Entrevistado: Embaixador Miguel Costa Mkaima Entrevistador:

Leia mais

A emergência de um novo mundo no século XXI?

A emergência de um novo mundo no século XXI? A emergência de um novo mundo no século XXI? José Eustáquio Diniz Alves 1 A economia mundial deve crescer cerca de 4 vezes nos próximos 40 anos. Isto quer dizer que o Produto Interno Bruto (PIB) terá o

Leia mais

3. ENVELHECIMENTO DEMOGRÁFICO

3. ENVELHECIMENTO DEMOGRÁFICO 3. ENVELHECIMENTO DEMOGRÁFICO Se o envelhecimento biológico é irreversível nos seres humanos, também o envelhecimento demográfico o é, num mundo em que a esperança de vida continua a aumentar e a taxa

Leia mais

As Novas Migrações Internacionais

As Novas Migrações Internacionais As Novas Migrações Internacionais As novas migrações ganharam novas direções, as realizações partem de países subdesenvolvidos para países desenvolvidos, e o novo modelo de migração internacional surge

Leia mais

Educação é a chave para um desenvolvimento duradouro...

Educação é a chave para um desenvolvimento duradouro... Educação é a chave para um desenvolvimento duradouro...enquanto os líderes mundiais se preparam para um encontro em Nova York ainda este mês para discutir o progresso dos Objetivos de Desenvolvimento do

Leia mais

mhtml:file://e:\economia\ibge Síntese de Indicadores Sociais 2010.mht

mhtml:file://e:\economia\ibge Síntese de Indicadores Sociais 2010.mht Page 1 of 7 Comunicação Social 17 de setembro de 2010 Síntese de Indicadores Sociais 2010 SIS 2010: Mulheres mais escolarizadas são mães mais tarde e têm menos filhos Embora abaixo do nível de reposição

Leia mais

CRESCIMENTO POPULACIONAL. Estágio-Docência: Camila Macêdo Medeiros

CRESCIMENTO POPULACIONAL. Estágio-Docência: Camila Macêdo Medeiros CRESCIMENTO POPULACIONAL Estágio-Docência: Camila Macêdo Medeiros O que é Crescimento Populacional? O crescimento populacional é a mudança positiva do número de indivíduos de uma população dividida por

Leia mais

GEOGRAFIA - 2 o ANO MÓDULO 52 A EXPANSÃO DO BLOCO EUROPEU

GEOGRAFIA - 2 o ANO MÓDULO 52 A EXPANSÃO DO BLOCO EUROPEU GEOGRAFIA - 2 o ANO MÓDULO 52 A EXPANSÃO DO BLOCO EUROPEU Como pode cair no enem Sarkozy e Berlusconi encaminharam pedido à UE, solicitando a revisão do: a) Tratado de Maastricht, o qual concede anistia

Leia mais

A evolução da estrutura etária da população portuguesa

A evolução da estrutura etária da população portuguesa A evolução da estrutura etária da população portuguesa Nota: Os meus conhecimentos não me permitem entrar em análise de detalhe. O texto serve apenas para chamar á atenção do Problema Demográfico. Eis

Leia mais

EXERCÍCIOS DE REVISÃO

EXERCÍCIOS DE REVISÃO GEOGRAFIA / /2012 ALUNO: N.º TURMA EXERCÍCIOS DE REVISÃO FONTES DE ENERGIA Fontes renováveis: eólica, marés, solar, biomassa. Fontes não renováveis: combustíveis fósseis e radioativos. Fontes mais utilizadas

Leia mais

UMA ANÁLISE DAS TENDÊNCIAS GLOBAIS PARA 2025: As Perspectivas de Novas Potências Econômicas Internacionais

UMA ANÁLISE DAS TENDÊNCIAS GLOBAIS PARA 2025: As Perspectivas de Novas Potências Econômicas Internacionais UMA ANÁLISE DAS TENDÊNCIAS GLOBAIS PARA 2025: As Perspectivas de Novas Potências Econômicas Internacionais Arielli Xavier de Lima 1, Vilma da Silva Santos 2, Paulo Cesar Ribeiro Quintairos 3, Edson Aparecida

Leia mais

Os caminhos e descaminhos de uma epidemia global

Os caminhos e descaminhos de uma epidemia global Os caminhos e descaminhos de uma epidemia global Por Rodrigo Cunha 5 de junho de 1981. O Relatório Semanal de Morbidez e Mortalidade do Centro para Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos

Leia mais

Evolução da população do Rio Grande do Sul. Maria de Lourdes Teixeira Jardim Fundação de Economia e Estatística. 1 - Introdução

Evolução da população do Rio Grande do Sul. Maria de Lourdes Teixeira Jardim Fundação de Economia e Estatística. 1 - Introdução Evolução da população do Rio Grande do Sul. Maria de Lourdes Teixeira Jardim Fundação de Economia e Estatística Área Temática: Emprego e Mercado de Trabalho, Demografia Econômica. 1 - Introdução Este texto

Leia mais

OS BLOCOS ECONÔMICOS União Européia. Prof.: ROBERT OLIVEIRA

OS BLOCOS ECONÔMICOS União Européia. Prof.: ROBERT OLIVEIRA OS BLOCOS ECONÔMICOS União Européia Prof.: ROBERT OLIVEIRA união européia: a formação do bloco europeu O bloco europeu teve seu início com a formação do BENELUX em 1944, com o intuito de reconstruir a

Leia mais

15º Congresso Português. De Gerontologia Social. Conferência: Portugal é um País bom para se envelhecer?

15º Congresso Português. De Gerontologia Social. Conferência: Portugal é um País bom para se envelhecer? 15º Congresso Português De Gerontologia Social Conferência: Portugal é um País bom para se envelhecer? Dia: 28/11/13 Envelhecimento em Portugal Portugal, de acordo com os Censos 2011, apresenta um quadro

Leia mais

Dinâmica demográfica e qualidade de vida da população brasileira Parte II

Dinâmica demográfica e qualidade de vida da população brasileira Parte II Dinâmica demográfica e qualidade de vida da população brasileira Parte II A nova Pirâmide Etária do Brasil; Crescimento horizontal devido às migrações; É um tipo de gráfico que representa os dados sobre

Leia mais

Em Novembro de 2009, a China torna-se no maior exportador mundial, ultrapassando a Alemanha.

Em Novembro de 2009, a China torna-se no maior exportador mundial, ultrapassando a Alemanha. INTERVENÇÃO DO PRESIDENTE DA AEP - ASSOCIAÇÃO EMPRESARIAL DE PORTUGAL, JOSÉ ANTÓNIO BARROS, NA «CONFERÊNCIA NACIONAL DO EMPREENDEDORISMO», SOB O TEMA «PORTUGAL EMPREENDEDOR PENSAR O PAÍS COM QUEM O FAZ

Leia mais

Inovação no Brasil nos próximos dez anos

Inovação no Brasil nos próximos dez anos Inovação no Brasil nos próximos dez anos XX Seminário Nacional de Parques Tecnológicos e Incubadoras de Empresas XVIII Workshop ANPROTEC Rodrigo Teixeira 22 de setembro de 2010 30/9/2010 1 1 Inovação e

Leia mais

ENCONTRO DA MEIA DÉCADA DO FÓRUM CONSULTIVO INTERNACIONAL SOBRE EDUCAÇÃO PARA TODOS Aman, Jordânia, 16-19 de Junho de 1996.

ENCONTRO DA MEIA DÉCADA DO FÓRUM CONSULTIVO INTERNACIONAL SOBRE EDUCAÇÃO PARA TODOS Aman, Jordânia, 16-19 de Junho de 1996. Doe, EOOCAC'~ 1-fJ~ Tõ~-5. - " ~ 9qr;, ENCONTRO DA MEIA DÉCADA DO FÓRUM CONSULTIVO INTERNACIONAL SOBRE EDUCAÇÃO PARA TODOS Aman, Jordânia, 16-19 de Junho de 1996. EDUCAÇÃO PARA TODOS: ATINGINDO O OBJETIVO

Leia mais

Mercado em Foco: Chile

Mercado em Foco: Chile Mercado em Foco: Chile EXPOMIN, 2014 Breve estudo com informações sobre as perspectivas de negócios da economia do Chile. Apresentamos também uma análise do comércio exterior de máquinas e equipamentos

Leia mais

Relatório Semanal de Estratégia de Investimento

Relatório Semanal de Estratégia de Investimento 12 de janeiro de 2015 Relatório Semanal de Estratégia de Investimento Destaques da Semana Economia internacional: Deflação na Europa reforça crença no QE (22/11); Pacote de U$1 trilhão em infraestrutura

Leia mais

CIÊNCIAS DO AMBIENTE Professora: Márcia M. Rios Ribeiro Bolsista doutoranda: Nara Wanderley Pimentel Monitor: Leandro Vaz

CIÊNCIAS DO AMBIENTE Professora: Márcia M. Rios Ribeiro Bolsista doutoranda: Nara Wanderley Pimentel Monitor: Leandro Vaz CIÊNCIAS DO AMBIENTE Professora: Márcia M. Rios Ribeiro Bolsista doutoranda: Nara Wanderley Pimentel Monitor: Leandro Vaz Universidade Federal de Campina Grande UFCG CRESCIMENTO POPULACIONAL CRESCIMENTO

Leia mais

Exercícios Migrações Internacionais

Exercícios Migrações Internacionais Exercícios Migrações Internacionais Material de apoio do Extensivo 1. Nas últimas décadas do século XX, o número de migrantes internacionais aumentou de forma significativa [ ] por causa das disparidades

Leia mais

C&M CENÁRIOS 8/2013 CENÁRIOS PARA A ECONOMIA INTERNACIONAL E BRASILEIRA

C&M CENÁRIOS 8/2013 CENÁRIOS PARA A ECONOMIA INTERNACIONAL E BRASILEIRA C&M CENÁRIOS 8/2013 CENÁRIOS PARA A ECONOMIA INTERNACIONAL E BRASILEIRA HENRIQUE MARINHO MAIO DE 2013 Economia Internacional Atividade Econômica A divulgação dos resultados do crescimento econômico dos

Leia mais

VIDA LONGA - Idosas conversam em Tóquio: com alto índice de desenvolvimento humano, o Japão têm a maior expectativa de vida, com 83,5 anos

VIDA LONGA - Idosas conversam em Tóquio: com alto índice de desenvolvimento humano, o Japão têm a maior expectativa de vida, com 83,5 anos 1 de 7 31/01/2014 23:22 Aumentar a fonte Diminuir a fonte Demografia e IDH Márcia Nogueira Tonello VIDA LONGA - Idosas conversam em Tóquio: com alto índice de desenvolvimento humano, o Japão têm a maior

Leia mais

Matéria da Recuperação. Industrialização Urbanização População

Matéria da Recuperação. Industrialização Urbanização População Disciplina: Geografia Roteiro de Recuperação Ano / Série: 7º Professor (a): Gabriel Data: / / 2013 Matéria da Recuperação Industrialização Urbanização População 1- A função urbana de uma cidade diz respeito

Leia mais

Tipos de migrações Causas e consequências Fluxos migratórios no mundo

Tipos de migrações Causas e consequências Fluxos migratórios no mundo Tipos de migrações Causas e consequências Fluxos migratórios no mundo As migrações populacionais remontam aos tempos pré históricos. O homem parece estar constantemente à procura de novos horizontes. O

Leia mais

Demografia. A palavra demografia possui origem grega e. significa demo, povo e grafia, descrição. Podemos então afirmar que a mesma é a ciência

Demografia. A palavra demografia possui origem grega e. significa demo, povo e grafia, descrição. Podemos então afirmar que a mesma é a ciência Demografia A palavra demografia possui origem grega e significa demo, povo e grafia, descrição. Podemos então afirmar que a mesma é a ciência geográfica que estuda os. Sua área de estudo envolve as estatísticas,

Leia mais

Impáctos da Crise Econômia nos Sistemas de Saúde na Europa e Estados Unidos (2008-2013)

Impáctos da Crise Econômia nos Sistemas de Saúde na Europa e Estados Unidos (2008-2013) Impáctos da Crise Econômia nos Sistemas de Saúde na Europa e Estados Unidos (2008-2013) André Medici Congresso Internacional de Serviços de Saúde (CISS) Feira Hospitalar São Paulo (SP) 23 de Maio de 2013

Leia mais

As Novas Migrações Internacionais

As Novas Migrações Internacionais As Novas Migrações Internacionais As novas migrações ganharam novas direções, as realizações partem de países subdesenvolvidos para países desenvolvidos, e o novo modelo de migração internacional surge

Leia mais

I - A inserção dos trabalhadores negros nos mercados de trabalho metropolitanos entre 1998 e 2004

I - A inserção dos trabalhadores negros nos mercados de trabalho metropolitanos entre 1998 e 2004 DESIGUALDADE RACIAL EM MERCADOS DE TRABALHO METROPOLITANOS (ROTEIRO DE DIVULGAÇÃO) Embora a segregação racial esteja presente em várias manifestações e estruturas da sociedade brasileira, o mercado de

Leia mais

Valorização e Globalização da Marca Brasil Plano Aquarela, Megaeventos e Marketing Turístico Internacional

Valorização e Globalização da Marca Brasil Plano Aquarela, Megaeventos e Marketing Turístico Internacional Valorização e Globalização da Marca Brasil Plano Aquarela, Megaeventos e Marketing Turístico Internacional Tribunal de Contas da União, 17 de agosto de 2011 Plano Aquarela Desde 2005 é a base metodológica

Leia mais

Panorama Mundial (2013)

Panorama Mundial (2013) Panorama Mundial (2013) Produção mundial alcançou US$ 444 bilhões em 2013; Mesmo com os efeitos da crise internacional, registra 85% de crescimento desde 2004, a uma taxa média de 7% ao ano; 54% da produção

Leia mais

Espaço Geográfico (Tempo e Lugar)

Espaço Geográfico (Tempo e Lugar) Espaço Geográfico (Tempo e Lugar) Somos parte de uma sociedade, que (re)produz, consome e vive em uma determinada porção do planeta, que já passou por muitas transformações, trata-se de seu lugar, relacionando-se

Leia mais

Cenários da Macroeconomia e o Agronegócio

Cenários da Macroeconomia e o Agronegócio MB ASSOCIADOS Perspectivas para o Agribusiness em 2011 e 2012 Cenários da Macroeconomia e o Agronegócio 26 de Maio de 2011 1 1. Cenário Internacional 2. Cenário Doméstico 3. Impactos no Agronegócio 2 Crescimento

Leia mais

População é o conjunto de habitantes de um determinado lugar em um determinado tempo;

População é o conjunto de habitantes de um determinado lugar em um determinado tempo; INTRODUÇÃO À GEOGRAFIA DA POPULAÇÃO 1 Aspectos teóricos e metodológicos da geografia da população População é o conjunto de habitantes de um determinado lugar em um determinado tempo; A importância de

Leia mais

Pessoas que cuidam de pessoas

Pessoas que cuidam de pessoas Pessoas que cuidam de pessoas Agenda Cenário Econômico Mundial Ranking PIB 2012 15,68 8,22 5,96 3,40 2,60 2,44 2,39 2,02 2,01 1,82 Estados Unidos China Japão Alemanha França Reino Brasil Rússia Itália

Leia mais

COMÉRCIO EXTERIOR. Causas da dívida Empréstimos internacionais para projetar e manter grandes obras. Aquisição de tecnologia e maquinário moderno.

COMÉRCIO EXTERIOR. Causas da dívida Empréstimos internacionais para projetar e manter grandes obras. Aquisição de tecnologia e maquinário moderno. 1. ASPECTOS GERAIS Comércio é um conceito que possui como significado prático, trocas, venda e compra de determinado produto. No início do desenvolvimento econômico, o comércio era efetuado através da

Leia mais

Entenda o que é IDH Secretaria de Saúde Pública do Pará

Entenda o que é IDH Secretaria de Saúde Pública do Pará Entenda o que é IDH Secretaria de Saúde Pública do Pará O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), divulgado pela ONU, parte do pressuposto de que para aferir o avanço de uma população não se deve considerar

Leia mais

CRESCIMENTO POPULACIONAL. Estágio-Docência: Camila Macêdo Medeiros

CRESCIMENTO POPULACIONAL. Estágio-Docência: Camila Macêdo Medeiros CRESCIMENTO POPULACIONAL Estágio-Docência: Camila Macêdo Medeiros O que é Crescimento Populacional? O crescimento populacional é a mudança positiva do número de indivíduos de uma população dividida por

Leia mais

sobre as transações no setor de saúde

sobre as transações no setor de saúde 10 Minutos sobre as transações no setor de saúde Valor global de fusões e aquisições cresce e reverte tendência Destaques O valor total das transações no setor de saúde aumentou 4% em relação à segunda

Leia mais

Empresas aéreas continuam a melhorar a rentabilidade Margem de lucro líquida de 5,1% para 2016

Empresas aéreas continuam a melhorar a rentabilidade Margem de lucro líquida de 5,1% para 2016 COMUNICADO No: 58 Empresas aéreas continuam a melhorar a rentabilidade Margem de lucro líquida de 5,1% para 2016 10 de dezembro de 2015 (Genebra) - A International Air Transport Association (IATA) anunciou

Leia mais

3. POPULAÇÃO E INDICADORES DEMOGRÁFICOS

3. POPULAÇÃO E INDICADORES DEMOGRÁFICOS 3. POPULAÇÃO E INDICADORES DEMOGRÁFICOS 37 38 3.1. Introdução Para a interpretação dos dados de saúde, quer de morbilidade quer de mortalidade, e nomeadamente para, com base nesses dados, se fazer o planeamento

Leia mais

ENTREVISTA COM ADMILSON MONTEIRO GARCIA, DIRETOR EXECUTIVO DO BANCO DO BRASIL

ENTREVISTA COM ADMILSON MONTEIRO GARCIA, DIRETOR EXECUTIVO DO BANCO DO BRASIL ENTREVISTA COM ADMILSON MONTEIRO GARCIA, DIRETOR EXECUTIVO DO BANCO DO BRASIL Por Cláudio Fristchak e André Soares QUEM É O BANCO DO BRASIL O Banco do Brasil foi o primeiro banco a operar no Brasil e,

Leia mais

ED 2059/09. 9 fevereiro 2009 Original: inglês. A crise econômica mundial e o setor cafeeiro

ED 2059/09. 9 fevereiro 2009 Original: inglês. A crise econômica mundial e o setor cafeeiro ED 2059/09 9 fevereiro 2009 Original: inglês P A crise econômica mundial e o setor cafeeiro Com seus cumprimentos, o Diretor-Executivo apresenta uma avaliação preliminar dos efeitos da crise econômica

Leia mais

Ano Europeu do Envelhecimento Ativo e da Solidariedade entre Gerações

Ano Europeu do Envelhecimento Ativo e da Solidariedade entre Gerações Ano Europeu do Envelhecimento Ativo e da Solidariedade entre Gerações M ensagens que devem permanecer A pobreza não se combate apenas com caridade ou medidas de emergência. Queremos que a situação melhore

Leia mais

International Migration Outlook 2012. Perspectivas sobre a Imigração para 2012. Summary in Portuguese. Sumário em Português

International Migration Outlook 2012. Perspectivas sobre a Imigração para 2012. Summary in Portuguese. Sumário em Português International Migration Outlook 2012 Summary in Portuguese Leia todo o livro em: 10.1787/migr_outlook-2012-en Perspectivas sobre a Imigração para 2012 Sumário em Português O abrandamento dos fluxos migratórios

Leia mais

VALOR E PARTICIPAÇÃO DAS EXPORTAÇÕES, POR FATOR AGREGADO E PAÍS DE DESTINO

VALOR E PARTICIPAÇÃO DAS EXPORTAÇÕES, POR FATOR AGREGADO E PAÍS DE DESTINO VALOR E PARTICIPAÇÃO DAS EXPORTAÇÕES, POR FATOR AGREGADO E PAÍS DE DESTINO 1 - CHINA 2 - ESTADOS UNIDOS 2014 34.292 84,4 4.668 11,5 1.625 4,0 6.370 23,6 5.361 19,8 13.667 50,6 2013 38.973 84,7 5.458 11,9

Leia mais

Melhora nos indicadores da presença feminina no mercado de trabalho não elimina desigualdades

Melhora nos indicadores da presença feminina no mercado de trabalho não elimina desigualdades A INSERÇÃO DA MULHER NO MERCADO DE TRABALHO DE PORTO ALEGRE NOS ANOS 2000 Boletim Especial: Dia Internacional das Mulheres MARÇO/2010 Melhora nos indicadores da presença feminina no mercado de trabalho

Leia mais

ACTIVIDADE 1. Relógio da População. TÉCNICO DE INFORMÁTICA - SISTEMAS OBJECTIVO GERAL. Saber interpretar indicadores demográficos.

ACTIVIDADE 1. Relógio da População. TÉCNICO DE INFORMÁTICA - SISTEMAS OBJECTIVO GERAL. Saber interpretar indicadores demográficos. TÉCNICO DE INFORMÁTICA - SISTEMAS MODELOS DE URBANISMO E MOBILIDADE OBJECTIVO GERAL Saber interpretar indicadores demográficos. Zaida Roques OBJECTIVOS ESPECIFICOS Conhecer os diferentes indicadores demográficos

Leia mais

2013: RECESSÃO NA EUROPA EMPURRA MUNDO PARA A CRISE

2013: RECESSÃO NA EUROPA EMPURRA MUNDO PARA A CRISE 2013: RECESSÃO NA EUROPA EMPURRA MUNDO PARA A CRISE 30 países mais ricos do mundo (OCDE) tiveram uma queda no PIB de 0,2% no quarto trimestre de 2012. Diminuição forte do consumo na Europa vai afetar economia

Leia mais

na região metropolitana do Rio de Janeiro

na região metropolitana do Rio de Janeiro O PERFIL DOS JOVENS EMPREENDEDORES na região metropolitana do Rio de Janeiro NOTA CONJUNTURAL MARÇO DE 2013 Nº21 PANORAMA GERAL Segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD/IBGE) de 2011,

Leia mais

DEMOGRAFIA II. Prof. Maicon Fiegenbaum

DEMOGRAFIA II. Prof. Maicon Fiegenbaum DEMOGRAFIA II Prof. Maicon Fiegenbaum Estrutura etária; Estrutura econômica; Migrações; IDH. ESTRUTURA ETÁRIA Populações Jovens *países subdesenvolvidos; *elevado crescimento vegetativo e a baixa expectativa

Leia mais

EDUCAÇÃO PARA TODOS DECLARAÇÃO DE COCHABAMBA

EDUCAÇÃO PARA TODOS DECLARAÇÃO DE COCHABAMBA BR/2001/PI/H/4 EDUCAÇÃO PARA TODOS DECLARAÇÃO DE COCHABAMBA Os Ministros da Educação da América Latina e do Caribe, reunidos a pedido da UNESCO, na VII Sessão do Comitê Intergovernamental Regional do Projeto

Leia mais

América anglo-saxônica. Diferentes povos construíram duas fortes economias

América anglo-saxônica. Diferentes povos construíram duas fortes economias América anglo-saxônica Diferentes povos construíram duas fortes economias A América Desenvolvida Conhecido também como Novo Mundo, a América é sinônimo de miscigenação, desenvolvimento e mazelas sociais.

Leia mais

O Mercado americano de Tecnologia 2014/2015

O Mercado americano de Tecnologia 2014/2015 O Mercado americano de Tecnologia 2014/2015 1. Considerações Gerais Os Estados Unidos, maior potência mundial e tecnológica, apresenta projeções cada vez mais otimistas. Desde 2008, no estouro da crise

Leia mais

Bônus demográfico, crescimento econômico e redução da pobreza no Brasil

Bônus demográfico, crescimento econômico e redução da pobreza no Brasil Bônus demográfico, crescimento econômico e redução da pobreza no Brasil José Eustáquio Diniz Alves i As eleições de 2 nem começaram de fato, mas já existe uma grande quantidade de textos circulando na

Leia mais

Entrevista com o Professor François Vellas, Ph.D.

Entrevista com o Professor François Vellas, Ph.D. http://dx.doi.org/10.1590/1809-9823.2015.0057 213 Entrevista com o Professor François Vellas, Ph.D. Interview with Professor François Vellas, Ph.d. Entrevista / Interview Professor François Vellas é, atualmente,

Leia mais

UMA ANÁLISE DO ESTADO DA ARTE RESULTANTE DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS: O ENVELHECIMENTO DA POPULAÇÃO MUNDIAL

UMA ANÁLISE DO ESTADO DA ARTE RESULTANTE DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS: O ENVELHECIMENTO DA POPULAÇÃO MUNDIAL UMA ANÁLISE DO ESTADO DA ARTE RESULTANTE DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS: O ENVELHECIMENTO DA POPULAÇÃO MUNDIAL INTRODUCÃO O início do Século XXI tem sido marcado por uma discussão crescente a respeito das mudanças

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 47 Discurso em mesa-redonda com membros

Leia mais

ANÁLISE DO AMBIENTE DE MARKETING

ANÁLISE DO AMBIENTE DE MARKETING ANÁLISE DO AMBIENTE DE MARKETING SISTEMA DE MARKETING O Sistema de Marketing como foi apresentado até agora compreende o chamado micro-ambiente de marketing. Além da própria empresa e de seu mercado, também

Leia mais

Colégio Policial Militar Feliciano Nunes Pires

Colégio Policial Militar Feliciano Nunes Pires Colégio Policial Militar Feliciano Nunes Pires Professor: Josiane Vill Disciplina: Geografia Série: 3ª Ano Tema da aula: Crescimento populacional: tendências e dilemas Objetivo da aula: contextualizar

Leia mais

Uma visão demográfica do Estado do Rio Grande do Sul no contexto brasileiro: análise dos principais indicadores demográficos

Uma visão demográfica do Estado do Rio Grande do Sul no contexto brasileiro: análise dos principais indicadores demográficos Uma visão demográfica do Estado do Rio Grande do Sul no contexto brasileiro: análise dos principais indicadores demográficos Marilene Dias Bandeira * De acordo com Hauser e Duncan (apud Patarra, 1980,

Leia mais

BLOCOS ECONÔMICOS. O Comércio multilateral e os blocos regionais

BLOCOS ECONÔMICOS. O Comércio multilateral e os blocos regionais BLOCOS ECONÔMICOS O Comércio multilateral e os blocos regionais A formação de Blocos Econômicos se tornou essencial para o fortalecimento e expansão econômica no mundo globalizado. Quais os principais

Leia mais

Geografia Por Tabata

Geografia Por Tabata Geografia Por Tabata População População Absoluta: total de habitantes de um dado lugar Ex.: China = maior população cerca 1 bilhão e 300 milhões de habitantes China = país populoso Populoso é o país que

Leia mais

PLANEJAMENTO ANUAL / TRIMESTRAL 2012 Conteúdos Habilidades Avaliação

PLANEJAMENTO ANUAL / TRIMESTRAL 2012 Conteúdos Habilidades Avaliação Disciplina: Geografia Trimestre: 1º PLANEJAMENTO ANUAL / TRIMESTRAL 2012 1. População: - Crescimento populacional - O espaço urbano e o processo de urbanização - Teorias demográficas. 2. Mundo contemporâneo:

Leia mais