TEMA: CONTRASTES DE DESENVOLVIMENTO. 1ª parte -Países desenvolvidos vs Países em desenvolvimento

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "TEMA: CONTRASTES DE DESENVOLVIMENTO. 1ª parte -Países desenvolvidos vs Países em desenvolvimento"

Transcrição

1 TEMA: CONTRASTES DE DESENVOLVIMENTO 1ª parte -Países desenvolvidos vs Países em desenvolvimento

2 Questões de partida 1. Podemos medir os níveis de Desenvolvimento? Como? 2. Como se distribuem os valores do IDH a nível mundial? 3. Como se agrupam as regiões mundiais quanto ao seu nível de desenvolvimento? 4. Que relação existe entre o nível de desenvolvimento e as condições de vida das populações? 5. Quais os factores internos e externos que constituem obstáculos ao desenvolvimento de um país? 6. Quais as causas actuais do subdesenvolvimento?

3 Contrastes de Desenvolvimento No final deves saber... Identificar situações de desenvolvimento Identificar situações de subdesenvolvimento Referir aspectos que permitem identificar o desenvolvimento Dar uma noção de IDH Interpretar e descrever a distribuição global do IDH Principais contrastes Regiões mais desenvolvidas e menos desenvolvidas Distinguir países desenvolvidos e em desenvolvimento Justificar as dificuldades na medida do desenvolvimento Dar uma noção de desenvolvimento sustentável Distinguir crescimento de desenvolvimento Dar uma noção de crescimento económico Distinguir PIB de PNB Explicar a importância do consumo para o desenvolvimento Interpretar mapas que ilustrem a relação entre PNB e desenvolvimento

4 1. Como medir os níveis de desenvolvimento IDH Índice de Desenvolvimento Humano Éum indicador compósito que se determina com base num indicador económico (PIB/Cápita) e dois indicadores sociais (esperança média de vida e taxa de alfabetização) Classificação: Quando o IDH for < 0.5 => Subdesenvolvimento Quando o IDH estiver entre => em vias de desenvolvimento Quando o IDH for > 0.8 => Desenvolvimento

5 Lista dos 30 países considerados mais desenvolvidos (2005) Últimos 3 Por região

6

7 Conceitos importantes Crescimento económico: Capacidade de produção de riqueza Desenvolvimento Capacidade de satisfação das necessidades da população. É o resultado da aplicação do crescimento económico na criação de melhores condições de vida para a população (Ex. Construção de escolas, hospitais, habitação, redes ded transporte, industrialização, criação de emprego, etc)

8 Conceitos importantes Desenvolvimento sustentável Desenvolver economicamente sem prejudicar as gerações futuras. Isto implica crescer sem esgotar os recursos naturais, para que no futuro, o homem possa ainda utilizá-los.

9 2. Como se distribuem os valores do IDH a nível mundial? 2000

10 2. Como se distribuem os valores do IDH a nível mundial?

11 3. Como se agrupam as regiões mundiais quanto ao seu nível de desenvolvimento? Regiões mais desenvolvidas: América do Norte (EUA e Canadá) Europa Ocidental Japão/Coreia do Sul Oceânia Região meridional da América do Sul Regiões em desenvolvimento: Norte da América do Sul América Central Europa de Leste Ásia central e do Norte África do Norte Regiões subdesenvolvidas: África Central e subsariana Sul da Ásia

12 4. Que relação existe entre o nível de desenvolvimento e as condições de No final deves saber... Definir IDH vida das populações? Referir os elem3entos que estão na base da definição do IDH Relacionar o IDH com o desenvolvimento socio-económico Relacionar o bem-estar com o desenvolvimento Dar uma noção de bem-estar e qualidade de vida Referir alguns componentes do bem-estar Analisar indicadores que ilustrem o bem-estar a nível mundial Distinguir bem-estar de qualidade de vida Referir diferentes dimensões da qualidade de vida Identificar diferentes formas de qualidade de vida Explicar por que razão o IDH não reflecte as diferenças de desenvolvimento dentro do mesmo país

13 Fonte: Espaços, Santillana O bem-estar e a qualidade de vida das populações estão dependentes do respectivo desenvolvimento económico. Mas, o desenvolvimento é algo complexo de ser medido. Como vimos, o IDH é o indicador mais utilizado para medir o desenvolvimento. O desenvolvimento depende, sobretudo, da forma como a riqueza gerada por um país (crescimento económico) é utilizada para o bem-estar da população. Tal traduz-se em investimentos na construção de escolas, hospitais, vias de comunicação, etc. Ou seja, tudo o que contribuir para aumentar o bem-estar e a qualidade de vida das populações.

14 O QUE ESTÁNA BASE DO CÁLCULO DO IDH Dimensão Indicadores Longevidade Esperança de vida à nascença Conhecimento Taxa de alfabetização de adultos Nível de vida digno PIB por habitante O IDH concentra em si indicadores de crescimento económico (PIB) e indicadores sociais, reveladores da qualidade de vida das populações. O crescimento económico é possível sem desenvolvimento. Contudo o desenvolvimento necessita do crescimento económico. Ou seja, para o desenvolvimento é necessário haver condições financeiras. As necessidades básica podem ser hierarquizadas tal como se encontra na figura do lado. Para alguns países (desenvolvidos) as necessidades da base da pirâmide são já dados adquiridos, como por exemplo, a alimentação a habitação, o emprego e a saúde. Nos países mais desenvolvidos as preocupações estão no topo da pirâmide, em necessidades como a cultura, a liberdade e a qualidade ambiental. Noutros países (subdesenvolvidos), contudo estas necessidades ainda não estão resolvidas. As necessidades mais supérfluas, porque não são fundamentais à sobrevivência, são ainda uma miragem. Fonte: Fazer geografia, Porto Editora

15 Urbanismo e qualidade de vida

16 As desigualdades no acesso à Saúde A saúde é um dos domínios da qualidade de vida que mais se faz sentir no desenvolvimento humano, fazendo reflectirse no IDH através dos valores de esperança de vida à nascença. O progresso no desenvolvimento humano durante o século XX foi rápido e sem precedentes, por exemplo, de 1960 a 2000, a esperança de vida nos países em desenvolvimento aumentou de 46 para 63 anos e, as taxas de mortalidade das crianças menores de cinco anos reduziram para menos de metade. Mas apesar deste progresso impressionante, subsistem muitas privações humanas em qualquer domínio: saúde, alimentação, escolarização, etc., por exemplo, mais de 800 milhões de pessoas sofrem de subalimentação, mais de mil milhões de pessoas vivem com menos de 1 euro por dia.

17 As desigualdades no acesso à Educação A educação forma mão-de-obra mais qualificada fundamental para o crescimento e desenvolvimento económicos. Os alunos da sala de aula da esquerda estão em clara desvantagem em relação aos alunos da sala de aula da direita

18 5. Factores que favorecem o crescimento económico No final deves saber... Distinguir factores que favorecem o crescimento económico de factores que dificultam o crescimento económico; Identificar factores que favorecem o crescimento económico nos países desenvolvidos; Identificar factores que favorecem o crescimento económico nos países em desenvolvimento Referir condições que impedem o desenvolvimento em determinados países

19 5. Factores que favorecem o crescimento económico Situação Países desenvolvidos Países em desenvolvimento Factores que favorecem o crescimento económico Factores que dificultam o crescimento económico Riqueza acumulada Grande produtividade Expansão dos serviços Recursos humanos qualificados Grande investimento científico e tecnológico Utilização de técnicas de marketing População jovem Grande mercado Incentivos fiscais Programas de ajuda ao desenvolvimento Actuação preferencial das ONG s Falta de capital Fraca produtividade Elevadas importações Instabilidade política Guerras Corrupção

20 6. Quais as causas actuais do subdesenvolvimento? 1. Explosão demográfica -elevada natalidade que se verifica nos países em desenvolvimento gera problemas porque: a) as débeis infra-estruturas não acompanham o crescimento populacional b) problemas de fome c) desemprego 2. Agricultura tradicional -de fraca produtividade e virada para o auto consumo é insuficiente para as necessidades de uma população crescente 3. Economia frágil -Baseada na produção e exportação de matérias-primas, de recursos energéticos e mineiros, que na sua maioria a exploração é feita por empresas estrangeiras e multinacionais -As trocas comerciais são desfavoráveis: exportam matéria prima a custos baixos e importam produtos industriais elaborados ou semielaborados 4. Baixo nível de escolaridade e baixa formação profissional -Inviabilizam o investimento estrangeiro, e logo a criação de emprego, sobretudo de empresas ligadas aos sectores das tecnologias mais produtivos e lucrativos 5. Debilidade das infra estruturas económicas (rede viária, aeroportos, rede ferroviária) -Também condiciona o investimento estrangeiro 6. Dívida externa 7. Instabilidade social e política (guerras, golpes de estado, conflitos étnicos, etc.) 8. Corrupção

21 Estudo de caso Fonte: Espaços, Santillana

22 Estudo de caso A pobreza no Mundo

23 ANEXO DADOS ACTUALIZADOS DO ÚLTIMO RELATÓRIO DO DESENVOLVIMENTO HUMANO DAS NAÇÕES UNIDAS (2006)

24 O IDH e outros indicadores básicos

25 IDH IDH

26 IDH

27 IDH

28 IDH

CORREÇÃO TAREFAS. Aulas 1 4 Pág. 24-31

CORREÇÃO TAREFAS. Aulas 1 4 Pág. 24-31 CORREÇÃO TAREFAS Aulas 1 4 Pág. 24-31 Paginas 24 e 25 1. a) População absoluta é a população total de um determinado local. b) População relativa é a densidade demográfica, ou seja, média de habitantes

Leia mais

CRESCIMENTO ECONÓMICO = DESENVOLVIMENTO

CRESCIMENTO ECONÓMICO = DESENVOLVIMENTO 9ºano Crescimento económico -> Aumento regular da produção de bens e serviços numa sociedade num determinado espaço e período de tempo. -> O crescimento económico é um meio para alcançar o desenvolvimento.

Leia mais

Estrutura Populacional e Indicadores socioeconômicos

Estrutura Populacional e Indicadores socioeconômicos POPULAÇÃO BRASILEIRA Estrutura Populacional e Indicadores socioeconômicos Desde a colonização do Brasil o povoamento se concentrou no litoral do país. No início do século XXI, a população brasileira ainda

Leia mais

Um Acesso Desigual ao Desenvolvimento

Um Acesso Desigual ao Desenvolvimento Escola Secundária Abel Salazar 2009/2010 Disciplina de Geografia C Um Acesso Desigual ao Desenvolvimento Trabalho realizado por: Ana Rita nº2 Bruno Pina nº5 Diana Santos nº7 Joana Enes nº9 Joana Alvesnº10

Leia mais

População é o conjunto de habitantes de um determinado lugar em um determinado tempo;

População é o conjunto de habitantes de um determinado lugar em um determinado tempo; INTRODUÇÃO À GEOGRAFIA DA POPULAÇÃO 1 Aspectos teóricos e metodológicos da geografia da população População é o conjunto de habitantes de um determinado lugar em um determinado tempo; A importância de

Leia mais

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 2ª PROVA PARCIAL DE GEOGRAFIA Aluno(a): Nº Ano: 8º Turma: Data: 04/06/2011 Nota: Professor: Edvaldo Valor da Prova: 40 pontos Assinatura do responsável: Orientações

Leia mais

BRICS e o Mundo Emergente

BRICS e o Mundo Emergente BRICS e o Mundo Emergente 1. Apresente dois argumentos favoráveis à decisão dos países integrantes da Aliança do Pacífico de formarem um bloco regional de comércio. Em seguida, justifique a situação vantajosa

Leia mais

9. o ANO FUNDAMENTAL PROF. ª ANDREZA XAVIER PROF. WALACE VINENTE

9. o ANO FUNDAMENTAL PROF. ª ANDREZA XAVIER PROF. WALACE VINENTE 9. o ANO FUNDAMENTAL PROF. ª ANDREZA XAVIER PROF. WALACE VINENTE Unidade III Cidadania e movimento. 2 Aula 14.2 Conteúdos Outros elementos medidos pelo IDH. Comentários sobre o IDH de 2011. 3 Habilidade

Leia mais

Crescimento e Desenvolvimento Econômico

Crescimento e Desenvolvimento Econômico FURG ICEAC UAB Especialização em Gestão Pública Municipal Disciplina Indicadores Socioeconômicos na gestão pública Crescimento e Desenvolvimento Econômico Prof. Tiarajú A. de Freitas Bem-vindo! É com grande

Leia mais

Como está a situação da população mundial e que expectativa razoável podemos ter para o futuro?

Como está a situação da população mundial e que expectativa razoável podemos ter para o futuro? População mundial Leia as manchetes abaixo: População mundial superará 9,2 bilhões em 2050, estima ONU BBC Brasil Casais ricos burlam lei do filho único na China BBC Brasil A população mundial atingiu

Leia mais

DEMOGRAFIA II. Prof. Maicon Fiegenbaum

DEMOGRAFIA II. Prof. Maicon Fiegenbaum DEMOGRAFIA II Prof. Maicon Fiegenbaum Estrutura etária; Estrutura econômica; Migrações; IDH. ESTRUTURA ETÁRIA Populações Jovens *países subdesenvolvidos; *elevado crescimento vegetativo e a baixa expectativa

Leia mais

José Eustáquio Diniz Alves 1

José Eustáquio Diniz Alves 1 China e Índia: população, economia e desenvolvimento humano José Eustáquio Diniz Alves 1 A Chína e a Índia são os dois países mais populosos do mundo e que também já foram, antes de 182, os dois países

Leia mais

VI CRESCIMENTO ECONÔMICO E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO

VI CRESCIMENTO ECONÔMICO E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO VI CRESCIMENTO ECONÔMICO E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO 1. Crescimento Econômico Conceitua-se crescimento econômico como "o aumento contínuo do Produto Interno Bruto (PIB) em termos globais e per capita,

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA MANUEL DA FONSECA, SANTIAGO DO CACÉM GRUPO DISCIPLINAR GEOGRAFIA PLANIFICAÇÃO ANO: 9º ANO LECTIVO: 2008/2009 p.

ESCOLA SECUNDÁRIA MANUEL DA FONSECA, SANTIAGO DO CACÉM GRUPO DISCIPLINAR GEOGRAFIA PLANIFICAÇÃO ANO: 9º ANO LECTIVO: 2008/2009 p. ANO: 9º ANO LECTIVO: 2008/2009 p.1/3 Tema 5: Contrastes de desenvolvimento 1.Diferentes níveis de desenvolvimento - Repartição da riqueza: a nível mundial e em cada país - Factores de desigualdade - Factores

Leia mais

Tema: Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) Professor: Jonathan Kreutzfeld

Tema: Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) Professor: Jonathan Kreutzfeld Tema: Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) Professor: Jonathan Kreutzfeld O que é IDH? O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) é uma medida comparativa de renda, escolaridade e longevidade para os diversos

Leia mais

Energia, tecnologia e política climática: perspectivas mundiais para 2030 MENSAGENS-CHAVE

Energia, tecnologia e política climática: perspectivas mundiais para 2030 MENSAGENS-CHAVE Energia, tecnologia e política climática: perspectivas mundiais para 2030 MENSAGENS-CHAVE Cenário de referência O estudo WETO apresenta um cenário de referência que descreve a futura situação energética

Leia mais

É o estudo do processo de produção, distribuição, circulação e consumo dos bens e serviços (riqueza).

É o estudo do processo de produção, distribuição, circulação e consumo dos bens e serviços (riqueza). GEOGRAFIA 7ª Série/Turma 75 Ensino Fundamental Prof. José Gusmão Nome: MATERIAL DE ESTUDOS PARA O EXAME FINAL A GEOGRAFIA DO MUNDO SUBDESENVOLVIDO A diferença entre os países que mais chama a atenção é

Leia mais

REGIONALAIZAÇÃO DO ESPAÇO GEOGRÁFICO T O D O S O S L U G A R E S D O M U N D O P O D E M S E R C O N S I D E R A D O S I G U A I S?

REGIONALAIZAÇÃO DO ESPAÇO GEOGRÁFICO T O D O S O S L U G A R E S D O M U N D O P O D E M S E R C O N S I D E R A D O S I G U A I S? REGIONALAIZAÇÃO DO ESPAÇO GEOGRÁFICO T O D O S O S L U G A R E S D O M U N D O P O D E M S E R C O N S I D E R A D O S I G U A I S? A Morador de rua em Nova York (EUA); em Fort Lauderdale são mais de 2

Leia mais

Tipos de migrações Causas e consequências Fluxos migratórios no mundo

Tipos de migrações Causas e consequências Fluxos migratórios no mundo Tipos de migrações Causas e consequências Fluxos migratórios no mundo As migrações populacionais remontam aos tempos pré históricos. O homem parece estar constantemente à procura de novos horizontes. O

Leia mais

É CORRETO afirmar que essa modalidade de desemprego é conseqüência. A) da adoção de novas tecnologias de produção e gerenciamento industrial.

É CORRETO afirmar que essa modalidade de desemprego é conseqüência. A) da adoção de novas tecnologias de produção e gerenciamento industrial. PROVA DE GEOGRAFIA QUESTÃO 09 Parcela considerável do desemprego que se verifica, atualmente, no mundo, está associada a mudanças estruturais na economia é o denominado desemprego estrutural. É CORRETO

Leia mais

Índice de Gini e IDH. Prof. Antonio Carlos Assumpção

Índice de Gini e IDH. Prof. Antonio Carlos Assumpção Índice de Gini e IDH Prof. Antonio Carlos Assumpção Redução da pobreza e Desigualdade de Renda Redução da pobreza e Desigualdade de Renda A partir da estabilização da economia, em 1994, houve no Brasil

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO LIVRO SALÁRIOS, DISTRIBUIÇÃO DO RENDIMENTO E CRESCIMENTO EQUITATIVO

APRESENTAÇÃO DO LIVRO SALÁRIOS, DISTRIBUIÇÃO DO RENDIMENTO E CRESCIMENTO EQUITATIVO APRESENTAÇÃO DO LIVRO SALÁRIOS, DISTRIBUIÇÃO DO RENDIMENTO E CRESCIMENTO EQUITATIVO Alves da Rocha GENÉRICO O Papa Francisco recentemente escreveu no Twitter do Romano Pontífice que a desigualdade é a

Leia mais

Ensino Fundamental II

Ensino Fundamental II Ensino Fundamental II Valor do trabalho: 2.0 Nota: Data: /dezembro/2014 Professora: Angela Disciplina: Geografia Nome: n o : Ano: 8º Trabalho de Recuperação Final de Geografia ORIENTAÇÕES: Leia atentamente

Leia mais

A distribuição da população mundial

A distribuição da população mundial A distribuição da população mundial Trabalho que pode ser visualizado na página da Internet: www.geografiafixe.com.sapo.pt Professor: José Maia Distribuição da população Quais são as principais razões

Leia mais

Fernanda de Paula Ramos Conte Lílian Santos Marques Severino RESUMO:

Fernanda de Paula Ramos Conte Lílian Santos Marques Severino RESUMO: O Brasil e suas políticas sociais: características e consequências para com o desenvolvimento do país e para os agrupamentos sociais de nível de renda mais baixo nas duas últimas décadas RESUMO: Fernanda

Leia mais

BRASIL EXCLUDENTE E CONCENTRADOR. Colégio Anglo de Sete Lagoas Prof.: Ronaldo Tel.: (31) 2106 1750

BRASIL EXCLUDENTE E CONCENTRADOR. Colégio Anglo de Sete Lagoas Prof.: Ronaldo Tel.: (31) 2106 1750 BRASIL EXCLUDENTE E CONCENTRADOR As crises econômicas que se sucederam no Brasil interromperam a política desenvolvimentista. Ocorre que o modelo de desenvolvimento aqui implantado (modernização conservadora

Leia mais

TEXTO 1 1. CONJUNTURA BRASILEIRA. 1.1. As Transformações Recentes

TEXTO 1 1. CONJUNTURA BRASILEIRA. 1.1. As Transformações Recentes TEXTO 1 1. CONJUNTURA BRASILEIRA 1.1. As Transformações Recentes O Brasil, do ponto de vista econômico e social, vem sofrendo uma constante mutação em seus principais indicadores básicos como: população;

Leia mais

GEOGRAFIA DA POPULAÇÃO

GEOGRAFIA DA POPULAÇÃO GEOGRAFIA DA POPULAÇÃO O que é População? População é um conjunto de pessoas que ocupam um determinado espaço em um período de tempo específico. Ela pode ser classificada segundo vários aspectos, como:

Leia mais

IMF Survey. África deve crescer mais em meio a mudanças nas tendências mundiais

IMF Survey. África deve crescer mais em meio a mudanças nas tendências mundiais IMF Survey PERSPECTIVAS ECONÓMICAS REGIONAIS África deve crescer mais em meio a mudanças nas tendências mundiais Por Jesus Gonzalez-Garcia e Juan Treviño Departamento da África, FMI 24 de Abril de 2014

Leia mais

TERCEIRÃO GEOGRAFIA FRENTE 7B AULA 19 e 20. Profº André Tomasini

TERCEIRÃO GEOGRAFIA FRENTE 7B AULA 19 e 20. Profº André Tomasini TERCEIRÃO GEOGRAFIA FRENTE 7B AULA 19 e 20 Profº André Tomasini CONTINENTE AMERICANO Possuindo uma área de 42.560.270 Km2 o continente americano é o segundo maior continente da Terra ocupando 28 % das

Leia mais

Ano: 7º Turma: 7.1 e 7.2

Ano: 7º Turma: 7.1 e 7.2 COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE Programa de Recuperação Paralela 2ª Etapa 2014 Disciplina: Geografia Professor (a): Fernando Parente Ano: 7º Turma: 7.1 e 7.2 Caro aluno, você está recebendo o conteúdo

Leia mais

Após a década de 1990, várias pessoas em todo o mundo mantêm hábito de consumo semelhantes.

Após a década de 1990, várias pessoas em todo o mundo mantêm hábito de consumo semelhantes. A ECONOMIA GLOBAL Após a década de 1990, várias pessoas em todo o mundo mantêm hábito de consumo semelhantes. O século XX marcou o momento em que hábitos culturais, passaram a ser ditados pelas grandes

Leia mais

Energia e Desenvolvimento A situação de Cabo Verde: Evolução, Ganhos e Perspectivas

Energia e Desenvolvimento A situação de Cabo Verde: Evolução, Ganhos e Perspectivas Energia e Desenvolvimento A situação de Cabo Verde: Evolução, Ganhos e Perspectivas Indicadores Socioeconómicos Rendimento per capita de 2010 foi de US$3.215, sendo que em 1975 era de US$190 Taxa de alfabetização:

Leia mais

PLANIFICAÇÕES ATIVIDADES E ESTRATÉGIAS. Diálogo orientado;

PLANIFICAÇÕES ATIVIDADES E ESTRATÉGIAS. Diálogo orientado; PLANIFICAÇÕES SECUNDÁRIO PLANIFICAÇÃO DA DISCIPLINA DE ECONOMIA A 10º ANO DE ESCOLARIDADE CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS METAS/OBJETIVOS OPERACIONALIZAÇÃO (DESCRITORES) ATIVIDADES E ESTRATÉGIAS MATERIAIS CURRICULARES

Leia mais

Expectativa de vida do brasileiro cresce mais de três anos na última década

Expectativa de vida do brasileiro cresce mais de três anos na última década 1 FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO PROFESSOR BAHIA TEXTO DE CULTURA GERAL FONTE: UOL COTIDIANO 24/09/2008 Expectativa de vida do brasileiro cresce mais de três anos na última década Fabiana Uchinaka Do UOL Notícias

Leia mais

Empreendedor: Estas variáveis identificadas serão utilizadas na Ficha 7_3 Análise Interna

Empreendedor: Estas variáveis identificadas serão utilizadas na Ficha 7_3 Análise Interna Empreendedor: Projeto: Data: Versão Nesta Ficha de trabalho deverá proceder à análise da envolvente, que consiste na primeira fase da análise estratégica, também conhecida por análise PESTL. Para tal,

Leia mais

COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS

COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA E GEOGRAFIA GRUPO DE GEOGRAFIA ANO LECTIVO 2007/2008 COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS 9º ANO Tema 4: Actividades Económicas Actividade industrial - Definir indústria; - Distinguir indústrias

Leia mais

Conteúdos Objectivos Critérios gerais de correcção Cotações

Conteúdos Objectivos Critérios gerais de correcção Cotações MATRIZ DE EXAME 2010/2011 EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA A NÍVEL DE ESCOLA Disciplina: Geografia Ano de escolaridade: 9º Fase de realização (1.ª ou 2.ª): 1ª e 2ª Duração da prova (em minutos): 90 mn Modalidade:

Leia mais

Quase 10% dos brasileiros têm mais de 70 anos. Segundo o IBGE, em 40 anos o número de idosos deverá superar o de jovens

Quase 10% dos brasileiros têm mais de 70 anos. Segundo o IBGE, em 40 anos o número de idosos deverá superar o de jovens Um país de idosos Quase 10% dos brasileiros têm mais de 70 anos. Segundo o IBGE, em 40 anos o número de idosos deverá superar o de jovens A expectativa de vida do brasileiro aumentou mais de 20 anos em

Leia mais

11.1. INFORMAÇÕES GERAIS

11.1. INFORMAÇÕES GERAIS ASPECTOS 11 SOCIOECONÔMICOS 11.1. INFORMAÇÕES GERAIS O suprimento de energia elétrica tem-se tornado fator indispensável ao bem-estar social e ao crescimento econômico do Brasil. Contudo, é ainda muito

Leia mais

Os Jovens nas Nações Unidas www.un.org/youth. Relatório Mundial sobre a Juventude: Os Jovens Hoje e em 2015

Os Jovens nas Nações Unidas www.un.org/youth. Relatório Mundial sobre a Juventude: Os Jovens Hoje e em 2015 Os Jovens nas Nações Unidas www.un.org/youth Relatório Mundial sobre a Juventude: Os Jovens Hoje e em 2015 Síntese No dia 4 de Outubro de 2005, o Programa das Nações Unidas para a Juventude, do Departamento

Leia mais

Mercados informação de negócios

Mercados informação de negócios Mercados informação de negócios Angola Oportunidades e Dificuldades do Mercado Novembro 2008 Índice 1. Oportunidades 03 1.1 Pontos Fortes 03 1.2 Áreas de Oportunidade 03 2. Dificuldades 04 2.1 Pontos Fracos

Leia mais

Planejamento Anual. Componente Curricular: GEOGRAFIA Ano: 2º Ano Letivo: 2015. Professor(s): Júlio

Planejamento Anual. Componente Curricular: GEOGRAFIA Ano: 2º Ano Letivo: 2015. Professor(s): Júlio Planejamento Anual Componente Curricular: GEOGRAFIA Ano: 2º Ano Letivo: 2015 Professor(s): Júlio APRESENTAÇÃO: Percebemos ser de fundamental importância que o aluno da 2 Ano do Ensino Fundamental possua

Leia mais

A CARTA DE BELGRADO. Colecção Educação Ambiental Textos Básicos. Editor Instituto Nacional do Ambiente

A CARTA DE BELGRADO. Colecção Educação Ambiental Textos Básicos. Editor Instituto Nacional do Ambiente A CARTA DE BELGRADO Colecção Educação Ambiental Textos Básicos Editor Instituto Nacional do Ambiente INTRODUÇÃO Texto adoptado, por unanimidade, no Colóquio sobre Educação Ambiental", organizado pela UNESCO

Leia mais

TIGRES ASIÁTICOS e CHINA

TIGRES ASIÁTICOS e CHINA TIGRES ASIÁTICOS e CHINA China Muito importante economicamente para o Brasil e para o mundo. Em muitos produtos vimos escrito: Made In China. O que os produtos chineses podem acarretar à produção dos mesmos

Leia mais

Patrocínio Institucional Parceria Apoio

Patrocínio Institucional Parceria Apoio Patrocínio Institucional Parceria Apoio O Grupo AfroReggae é uma organização que luta pela transformação social e, através da cultura e da arte, desperta potencialidades artísticas que elevam a autoestima

Leia mais

Escola E.B. 2,3 de António Feijó. Ano letivo 2014 2015. Planificação anual. 9º ano de escolaridade

Escola E.B. 2,3 de António Feijó. Ano letivo 2014 2015. Planificação anual. 9º ano de escolaridade Escola E.B.,3 de António Feijó Ano letivo 014 015 Planificação anual 9º ano de escolaridade Atividades económicas As Redes e Modos de Transporte e Telecomunicação Atividades económicas Os Serviços A indústria

Leia mais

GRUPO DE ECONOMIA E CONTABILIDADE. Cursos Profissionais. Ano Lectivo 2014/2015 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO E PLANIFICAÇÃO ANUAL ECONOMIA

GRUPO DE ECONOMIA E CONTABILIDADE. Cursos Profissionais. Ano Lectivo 2014/2015 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO E PLANIFICAÇÃO ANUAL ECONOMIA GRUPO DE ECONOMIA E CONTABILIDADE Cursos Profissionais Ano Lectivo 2014/2015 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO E PLANIFICAÇÃO ANUAL ECONOMIA (2º ano de formação) Página 1 de 6 Competências Gerais Usar os conceitos

Leia mais

RESULTADOS DO ÍNDICE DE VULNERABILIDADE SOCIAL DO PARANÁ - 2010 *

RESULTADOS DO ÍNDICE DE VULNERABILIDADE SOCIAL DO PARANÁ - 2010 * RESULTADOS DO ÍNDICE DE VULNERABILIDADE SOCIAL DO PARANÁ - 2010 * Os resultados aqui apresentados foram extraídos do Atlas da Vulnerabilidade Social nos Municípios Brasileiros, elaborado pelo Instituto

Leia mais

15º Congresso Português. De Gerontologia Social. Conferência: Portugal é um País bom para se envelhecer?

15º Congresso Português. De Gerontologia Social. Conferência: Portugal é um País bom para se envelhecer? 15º Congresso Português De Gerontologia Social Conferência: Portugal é um País bom para se envelhecer? Dia: 28/11/13 Envelhecimento em Portugal Portugal, de acordo com os Censos 2011, apresenta um quadro

Leia mais

A importância dos Bancos de Desenvolvimento

A importância dos Bancos de Desenvolvimento MISSÃO PERMANENTE DA REPÚBLICA DE ANGOLA JUNTO AO OFÍCIO DAS NAÇÕES UNIDAS REPRESENTAÇÃO COMERCIAL GENEBRA - SUÍÇA NOTA DE TRABALHO A importância dos Bancos de Desenvolvimento G E NEBRA A OS 5 DE Segundo

Leia mais

6º Congresso Nacional da Administração Pública

6º Congresso Nacional da Administração Pública 6º Congresso Nacional da Administração Pública João Proença 30/10/08 Desenvolvimento e Competitividade: O Papel da Administração Pública A competitividade é um factor-chave para a melhoria das condições

Leia mais

DINÂMICAS POPULACIONAIS

DINÂMICAS POPULACIONAIS DINÂMICAS POPULACIONAIS Distribuição e Migração Pág. 9-13 DIFERENÇAS NA DISTRIBUIÇÃO POPULACIONAL Áreas Povoadas x Áreas menos povoadas Fatores que influenciam a distribuição humana Fatores naturais Fatores

Leia mais

Oficina Índice de Desenvolvimento Humano IDH

Oficina Índice de Desenvolvimento Humano IDH Oficina Índice de Desenvolvimento Humano IDH Oficina CH/EM Caro Aluno, Esta oficina tem por objetivo analisar as principais características de um dos principais indicadores socioeconômicos utilizados na

Leia mais

INDICADORES DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL: SIGNIFICADO E IMPORTÂNCIA PARA A GESTÃO PÚBLICA

INDICADORES DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL: SIGNIFICADO E IMPORTÂNCIA PARA A GESTÃO PÚBLICA INDICADORES DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL: SIGNIFICADO E IMPORTÂNCIA PARA A GESTÃO PÚBLICA Silvio A. F. Cario Prof. dos Cursos de Graduação e Pós-Graduação em Economia e Administração da Universidade

Leia mais

Cidades mais Verdes de África localizadas a Sul e Norte do Continente

Cidades mais Verdes de África localizadas a Sul e Norte do Continente Informação à Imprensa Lisboa, 02 de Dezembro de 2011 Green City Índex África analisa desempenho ambiental das 15 maiores cidades africanas Cidades mais Verdes de África localizadas a Sul e Norte do Continente

Leia mais

Escola Secundária de Valongo PROFESSORAS: DINORA MOURA ISABEL MACHADO PIMENTA

Escola Secundária de Valongo PROFESSORAS: DINORA MOURA ISABEL MACHADO PIMENTA Escola Secundária de Valongo PROFESSORAS: DINORA MOURA ISABEL MACHADO PIMENTA 1º PERÍODO TEMAS / CONTEÚDOS COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS O ALUNO DEVERÁ SER CAPAZ DE: BLOCOS (90 min) ALGUMAS SUGESTÕES DE EXPERIÊNCIAS

Leia mais

Desenvolvimento e Subdesenvolvimento: O que é preciso saber para começar entender?

Desenvolvimento e Subdesenvolvimento: O que é preciso saber para começar entender? Desenvolvimento e Subdesenvolvimento: O que é preciso saber para começar entender? PIB - Produto Interno Bruto. Ele representa o montante de todas as riquezas do país, quanto maior o PIB, mais alto o nível

Leia mais

Aula 4 A FOME NO MUNDO CONTEMPORÂNEO. Christian Jean-Marie Boudou

Aula 4 A FOME NO MUNDO CONTEMPORÂNEO. Christian Jean-Marie Boudou Aula 4 A FOME NO MUNDO CONTEMPORÂNEO OBJETIVOS Compreender a abordagem geográfica da fome; Discorrer sobre fome e desnutrição; Conhecer a problemática de má distribuição de renda e alimentos no Brasil

Leia mais

Auto-Aprovisionamento alimentar Uma política ausente nos Açores

Auto-Aprovisionamento alimentar Uma política ausente nos Açores Auto-Aprovisionamento alimentar Uma política ausente nos Açores Exmo. Sr. Presidente da Assembleia Exma. Sras. Deputadas e Srs. Deputados Exma. Sra. e Srs. Membros do Governo A riqueza de um país também

Leia mais

Universidade Federal de Uberlândia PRGRA Pró-Reitoria de Graduação DIRPS Diretoria de Processos Seletivos

Universidade Federal de Uberlândia PRGRA Pró-Reitoria de Graduação DIRPS Diretoria de Processos Seletivos GEOGRAFIA Gabarito Final - Questão 1 A) Dentre os fatores que justificam a expansão da cana-de-açúcar no Brasil, destacam-se: Aumento da importância do álcool ou etanol na matriz energética brasileira;

Leia mais

Perspectivas da Economia Brasileira

Perspectivas da Economia Brasileira Perspectivas da Economia Brasileira Márcio Holland Secretário de Política Econômica Ministério da Fazenda Caxias do Sul, RG 03 de dezembro de 2012 1 O Cenário Internacional Economias avançadas: baixo crescimento

Leia mais

PROGRAMAS DAS UNIDADES CURRICULARES. Análise de Informação Económica para a Economia Portuguesa

PROGRAMAS DAS UNIDADES CURRICULARES. Análise de Informação Económica para a Economia Portuguesa MESTRADO EM ECONOMIA PORTUGUESA E INTEGRAÇÃO INTERNACIONAL PROGRAMAS DAS UNIDADES CURRICULARES UNIDADES CURRICULARES OBRIGATÓRIAS Análise de Informação Económica para a Economia Portuguesa 1. Identificação

Leia mais

Pobreza e Prosperidade. Metropolitanas Brasileiras: Balanço e Identificação de Prioridades. Compartilhada nas Regiões

Pobreza e Prosperidade. Metropolitanas Brasileiras: Balanço e Identificação de Prioridades. Compartilhada nas Regiões Pobreza e Prosperidade Compartilhada nas Regiões Metropolitanas Brasileiras: Balanço e Identificação de Prioridades Aude-Sophie Rodella Grupo Sectorial da Pobreza Brasilia, June 2015 No Brasil, a pobreza

Leia mais

Investimento Directo Estrangeiro e Salários em Portugal Pedro Silva Martins*

Investimento Directo Estrangeiro e Salários em Portugal Pedro Silva Martins* Investimento Directo Estrangeiro e Salários em Portugal Pedro Silva Martins* Os fluxos de Investimento Directo Estrangeiro (IDE) para Portugal tornaram-se uma componente importante da economia portuguesa

Leia mais

São Paulo. Tabela 1: Indicadores selecionados: mediana, 1º e 3º quartis nos municípios do estado de São Paulo (1991, 2000 e 2010)

São Paulo. Tabela 1: Indicadores selecionados: mediana, 1º e 3º quartis nos municípios do estado de São Paulo (1991, 2000 e 2010) São Paulo Em 21, no estado de São Paulo (SP), moravam 41,3 milhões de pessoas, onde uma parcela considerável (7,8%, 3,2 milhões) tinha 65 ou mais anos de idade. O estado era composto de 645 municípios,

Leia mais

Perspectivas para o desenvolvimento brasileiro e a indústria de commodities minerais

Perspectivas para o desenvolvimento brasileiro e a indústria de commodities minerais Perspectivas para o desenvolvimento brasileiro e a indústria de commodities minerais João Carlos Ferraz BNDES 31 de agosto de 2008 Guia Contexto macroeconômico Políticas públicas Perpectivas do investimento

Leia mais

Questões Fundamentais do Desenvolvimento na CPLP: O Caso dos Países Africanos

Questões Fundamentais do Desenvolvimento na CPLP: O Caso dos Países Africanos Questões Fundamentais do Desenvolvimento na CPLP: O Caso dos Países Africanos João Estêvão ISEG Universidade Técnica de Lisboa Mestrado em Estudos Africanos e do Desenvolvimento IEE/UCP Colóquio CPLP e

Leia mais

Comércio e Investimento na Coréia do Sul. Traduzido e atualizado de Chong-Sup Kim Universidade Nacional de Seul

Comércio e Investimento na Coréia do Sul. Traduzido e atualizado de Chong-Sup Kim Universidade Nacional de Seul Comércio e Investimento na Coréia do Sul Traduzido e atualizado de Chong-Sup Kim Universidade Nacional de Seul 40 anos de economia coreana 1 2 3 4 5 6 10º PIB mundial US$ 680 milhões 12º país comercial

Leia mais

O Preço da Saúde. Pedro Pita Barros Faculdade de Economia Universidade Nova de Lisboa. http://ppbarros.fe.unl.pt

O Preço da Saúde. Pedro Pita Barros Faculdade de Economia Universidade Nova de Lisboa. http://ppbarros.fe.unl.pt O Preço da Saúde Pedro Pita Barros Faculdade de Economia Universidade Nova de Lisboa Introdução saúde como «o custo de um valor sem preço» - Carta Aberta ao Ministro da Saúde - Bastonários das Ordens,

Leia mais

Reformas dos sistemas nacionais de saúde: experiência brasileira 5º Congresso Internacional dos Hospitais

Reformas dos sistemas nacionais de saúde: experiência brasileira 5º Congresso Internacional dos Hospitais Reformas dos sistemas nacionais de saúde: experiência brasileira 5º Congresso Internacional dos Hospitais Carlos Figueiredo Diretor Executivo Agenda Anahp Brasil: contexto geral e econômico Brasil: contexto

Leia mais

Taxa de analfabetismo

Taxa de analfabetismo B Taxa de analfabetismo B.1................................ 92 Níveis de escolaridade B.2................................ 94 Produto Interno Bruto (PIB) per capita B.3....................... 96 Razão de

Leia mais

PALAVRAS DO GOVERNADOR TASSO JEREISSATI POR OCASIÃO DA ABERTURA DO SEMINÁRIO "LIDERANÇA JOVEM NO SECULO XXI", AOS 07/03/2002 ~j 2902 03-0~/02

PALAVRAS DO GOVERNADOR TASSO JEREISSATI POR OCASIÃO DA ABERTURA DO SEMINÁRIO LIDERANÇA JOVEM NO SECULO XXI, AOS 07/03/2002 ~j 2902 03-0~/02 PALAVRAS DO GOVERNADOR TASSO JEREISSATI POR OCASIÃO DA ABERTURA DO SEMINÁRIO "LIDERANÇA JOVEM NO SECULO XXI", AOS 07/03/2002 ~j 2902 03-0~/02 Excelentíssimo Senhor Enrique Ig lesias, Presidente do Banco

Leia mais

Aspectos Demográficos: Conceitos Fundamentais

Aspectos Demográficos: Conceitos Fundamentais Aspectos Demográficos: Conceitos Fundamentais Diversos fatores impedem ou favorecem que pessoas se fixem em um lugar: Fatores Naturais. Fatores Econômicos. Fatores Históricos. Clima, topografia, solo entre

Leia mais

Bom dia, Senhoras e Senhores. Introdução

Bom dia, Senhoras e Senhores. Introdução Bom dia, Senhoras e Senhores Introdução Gostaria de começar por agradecer o amável convite que o Gabinete do Parlamento Europeu em Lisboa me dirigiu para participar neste debate e felicitar os organizadores

Leia mais

Soluções de Financiamento para a Internacionalização

Soluções de Financiamento para a Internacionalização Soluções de Financiamento para a Internacionalização por João Real Pereira Internacionalização para Moçambique Oportunidades e Financiamento 15 de Março de 2012 Braga Sumário 1. O que é a SOFID? Estrutura

Leia mais

Bases SólidasS. Educação e Cuidados na Primeira Infância. Curso: Ciências da Educação Ano lectivo: 2007/2008 2º Ano / 1º Semestre

Bases SólidasS. Educação e Cuidados na Primeira Infância. Curso: Ciências da Educação Ano lectivo: 2007/2008 2º Ano / 1º Semestre Curso: Ciências da Educação Ano lectivo: 2007/2008 2º Ano / 1º Semestre Bases SólidasS Educação e Cuidados na Primeira Infância Docente: Prof. Nuno Silva Fraga Cadeira: Educação Comparada A Educação Primária

Leia mais

EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO

EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO 10.º/11.º ou 11.º/12.º Anos de Escolaridade (Decreto-Lei n.º 286/89, de 29 de Agosto Programas novos e Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março) PROVA712/C/11 Págs. Duração

Leia mais

O Brasil e o IDH. No mês de setembro de 2005 o PNUD (Programa das Nações Unidas para o

O Brasil e o IDH. No mês de setembro de 2005 o PNUD (Programa das Nações Unidas para o O Brasil e o IDH No mês de setembro de 2005 o PNUD (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento) divulgou o Relatório de Desenvolvimento Humano (RDH 2005), com a análise de 177 países. Com dados

Leia mais

ANTECEDENTES DA GRANDE DEPRESSÃO

ANTECEDENTES DA GRANDE DEPRESSÃO ANTECEDENTES DA GRANDE DEPRESSÃO Indicadores de fragilidade da era da prosperidade nos Estados Unidos da América Endividamento e falência de muitos agricultores. Estes tinham contraído empréstimos para

Leia mais

PROGRAMA DE GEOGRAFIA 10ª Classe. Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário

PROGRAMA DE GEOGRAFIA 10ª Classe. Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário PROGRAMA DE GEOGRAFIA 10ª Classe Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário Ficha Técnica Título Programa de Geografia - 10ª Classe Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário

Leia mais

3. POPULAÇÃO E INDICADORES DEMOGRÁFICOS

3. POPULAÇÃO E INDICADORES DEMOGRÁFICOS 3. POPULAÇÃO E INDICADORES DEMOGRÁFICOS 37 38 3.1. Introdução Para a interpretação dos dados de saúde, quer de morbilidade quer de mortalidade, e nomeadamente para, com base nesses dados, se fazer o planeamento

Leia mais

2. DESENVOLVIMENTO SOCIOECONÔMICO: UMA REVISÃO

2. DESENVOLVIMENTO SOCIOECONÔMICO: UMA REVISÃO CARACTERÍSTICAS DO INDICE DE DESENVOLVIMENTO HUMANO NA REGIÃO OESTE DO PARANÁ: COMPARATIVO ENTRE CASCAVEL E FOZ DO IGUAÇU Área: ECONOMIA Leila Fernanda Pedron UNIOESTE lfpedron@hotmail.com Marcia Rudy

Leia mais

PORTUGAL Economic Outlook. Carlos Almeida Andrade Chief Economist Julho 2008

PORTUGAL Economic Outlook. Carlos Almeida Andrade Chief Economist Julho 2008 PORTUGAL Economic Outlook Carlos Almeida Andrade Chief Economist Julho 2008 Portugal: Adaptação a um novo ambiente económico global A economia portuguesa enfrenta o impacto de um ambiente externo difícil,

Leia mais

DESENVOLVIMENTO HUMANO NA FRONTEIRA BRASIL/BOLÍVIA E BRASIL/PARAGUAI. Palavras-Chave: Fronteira, Desenvolvimento Humano, Indicadores.

DESENVOLVIMENTO HUMANO NA FRONTEIRA BRASIL/BOLÍVIA E BRASIL/PARAGUAI. Palavras-Chave: Fronteira, Desenvolvimento Humano, Indicadores. DESENVOLVIMENTO HUMANO NA FRONTEIRA BRASIL/BOLÍVIA E BRASIL/PARAGUAI Jeniffer Fonseca da Silva Jean Carlos da Silva Américo Tito Carlos Machado de Oliveira 1 Aluna do curso de ciências econômicas da UFMS,

Leia mais

IDH do Brasil melhora, mas país cai no ranking Mudança se deve a desempenho melhor de outro país

IDH do Brasil melhora, mas país cai no ranking Mudança se deve a desempenho melhor de outro país Material embargado até dia 9 de novembro, às 11h do Brasil IDH do Brasil melhora, mas país cai no ranking Mudança se deve a desempenho melhor de outro país O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do Brasil

Leia mais

Pequenas e Médias Empresas no Canadá. Pequenos Negócios Conceito e Principais instituições de Apoio aos Pequenos Negócios

Pequenas e Médias Empresas no Canadá. Pequenos Negócios Conceito e Principais instituições de Apoio aos Pequenos Negócios Pequenas e Médias Empresas no Canadá Pequenos Negócios Conceito e Principais instituições de Apoio aos Pequenos Negócios De acordo com a nomenclatura usada pelo Ministério da Indústria do Canadá, o porte

Leia mais

IGC Mozambique. A Dinâmica Recente da Economia Internacional e os Desafios para Moçambique

IGC Mozambique. A Dinâmica Recente da Economia Internacional e os Desafios para Moçambique IGC Mozambique A Dinâmica Recente da Economia Internacional e os Desafios para Moçambique 09 de Março de 2012 1 Introdução Uma visão retrospectiva mostra uma década que já aponta a grande clivagem da economia

Leia mais

PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA MATRIZ

PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA MATRIZ PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA MATRIZ 12º Ano de Escolaridade (Decreto-Lei n.º 74/2004) Curso Científico Humanístico PROVA 312/6Págs. Duração da prova: 90 minutos + 30 minutos de tolerância 2010 PROVA

Leia mais

ROSÁRIO MARQUES Internacionalizar para a Colômbia Encontro Empresarial GUIMARÃES 19/09/2014

ROSÁRIO MARQUES Internacionalizar para a Colômbia Encontro Empresarial GUIMARÃES 19/09/2014 ROSÁRIO MARQUES Internacionalizar para a Colômbia Encontro Empresarial GUIMARÃES 19/09/2014 REPÚBLICA DA COLÔMBIA POPULAÇÃO 48 Milhões SUPERFÍCIE 1.141.748 Km2 CAPITAL Bogotá 7,3 milhões PRINCIPAIS CIDADES

Leia mais

Dinâmica demográfica e qualidade de vida da população brasileira Parte II

Dinâmica demográfica e qualidade de vida da população brasileira Parte II Dinâmica demográfica e qualidade de vida da população brasileira Parte II A nova Pirâmide Etária do Brasil; Crescimento horizontal devido às migrações; É um tipo de gráfico que representa os dados sobre

Leia mais

A urbanização Brasileira

A urbanização Brasileira A urbanização Brasileira Brasil Evolução da população ruralurbana entre 1940 e 2006. Fonte: IBGE. Anuário estatístico do Brasil, 1986, 1990, 1993 e 1997; Censo demográfico, 2000; Síntese Fonte: IBGE. Anuário

Leia mais

Fundos Estruturais e de Investimento 2014-2020

Fundos Estruturais e de Investimento 2014-2020 + competitivo + inclusivo + sustentável Fundos Estruturais e de Investimento 2014-2020 Piedade Valente Vogal da Comissão Diretiva do COMPETE Santarém, 26 de setembro de 2014 Estratégia Europa 2020 ESTRATÉGIA

Leia mais

Conferência Alemanha Europeia / Europa Alemã. 26 de novembro de 2014

Conferência Alemanha Europeia / Europa Alemã. 26 de novembro de 2014 Conferência Alemanha Europeia / Europa Alemã 26 de novembro de 2014 1. Empresas Alemãs em Portugal 2. Investimento Direto Alemão em Portugal 3. Exportação / Importação 1. Empresas Alemãs em Portugal Perspetiva

Leia mais

Plano Brasil Maior e o Comércio Exterior Políticas para Desenvolver a Competitividade

Plano Brasil Maior e o Comércio Exterior Políticas para Desenvolver a Competitividade Plano Brasil Maior e o Comércio Exterior Políticas para Desenvolver a Competitividade Alessandro Golombiewski Teixeira Secretário-Executivo do MDIC Rio de Janeiro, Agosto de 2011 Introdução 1 Contexto

Leia mais

Geografia Leituras e Interação

Geografia Leituras e Interação Apontamentos das obras LeYa em relação às Orientações Teórico-Metodológicas para o Ensino Médio do estado de PERNAMBUCO Geografia Leituras e Interação 2 Caro professor, Este guia foi desenvolvido para

Leia mais