Acordo Geral sobre o Comércio de Serviços (GATS)

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Acordo Geral sobre o Comércio de Serviços (GATS)"

Transcrição

1 ESCOLA DE ECONOMIA DE SÃO PAULO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS CENTRO DO COMÉRCIO GLOBAL E INVESTIMENTO Coordenadoras Vera Thorstensen Luciana Maria de Oliveira RELEITURA DOS ACORDOS DA OMC COMO INTERPRETADOS PELO ÓRGÃO DE APELAÇÃO: Efeitos na aplicação das regras do comércio internacional Acordo Geral sobre o Comércio de Serviços (GATS) Organizadores Umberto Celli Junior Fernanda Manzano Sayeg Autores Alexandre Marques da Silva Martins Felipe Zolezi Pelussi Fernanda Manzano Sayeg Fernando Graciani Dolce Gabriella Giovanna Lucarelli de Salvio Karla C. M. Borges Mila Kawai Marcos Rubens Romero Stephanie Scandiuzzi Umberto Celli Junior

2 INTRODUÇÃO Análise do texto de lei do Acordo Geral sobre o Comércio de Serviços e da jurisprudência consolidada pelo Órgão de Solução de Controvérsias (DSB) da OMC. ACORDO SOBRE O COMÉRCIO DE SERVIÇOS (GATS) Fernanda Manzano Sayeg PREÂMBULO IA. Texto do Preâmbulo em Inglês GENERAL AGREEMENT ON TRADE IN SERVICES Members, Recognizing the growing importance of trade in services for the growth and development of the world economy; Wishing to establish a multilateral framework of principles and rules for trade in services with a view to the expansion of such trade under conditions of transparency and progressive liberalization and as a means of promoting the economic growth of all trading partners and the development of developing countries; Desiring the early achievement of progressively higher levels of liberalization of trade in services through successive rounds of multilateral negotiations aimed at promoting the interests of all participants on a mutually advantageous basis and at securing an overall balance of rights and obligations, while giving due respect to national policy objectives; Recognizing the right of Members to regulate, and to introduce new regulations, on the supply of services within their territories in order to meet national policy objectives and, given asymmetries existing with respect to the degree of development of services regulations in different countries, the particular need of developing countries to exercise this right; Desiring to facilitate the increasing participation of developing countries in trade in services and the expansion of their service exports including, inter alia, through the strengthening of their domestic services capacity and its efficiency and competitiveness; Taking particular account of the serious difficulty of the least-developed countries in view of their special economic situation and their development, trade and financial needs; Hereby agree as follows: IB. Texto do Preâmbulo em Português ACORDO GERAL SOBRE COMÉRCIO DE SERVIÇOS Os Membros,

3 Reconhecendo a importância crescente do comércio de serviços para o crescimento e desenvolvimento da economia mundial; Desejando estabelecer um quadro de princípios e regras para o comércio de serviços com vistas à expansão do mesmo sob condições de transparência e liberalização progressiva e como forma de promover o crescimento de todos os parceiros comerciais e o desenvolvimento dos países em desenvolvimento; Desejando a rápida obtenção de níveis de liberalização progressivamente mais elevados no comércio de serviços mediante sucessivas rodadas de negociações multilaterais que objetivem a promoção dos interesses de todos os participantes na base de vantagem mútua e lograr um equilíbrio geral dos direitos e obrigações e, ao mesmo tempo, respeitando os objetivos das políticas nacionais; Reconhecendo o direito dos Membros de regulamentar e de introduzir novas regulamentações sobre serviços dentro de seus territórios para atingir os objetivos nacionais e, dadas as assimetrias existentes com respeito ao grau de desenvolvimento das regulamentações sobre serviços em diferentes países, a necessidade particular de os países em desenvolvimento exercerem tal direito; Desejando facilitar a participação crescente dos países em desenvolvimento no comércio de serviços e a expansão de suas exportações de serviços, inclusive, inter alia, mediante o fortalecimento da capacidade nacional de seus serviços e sua eficiência e competitividade; Levando em consideração particular a séria dificuldade dos países de menor desenvolvimento relativo em vista de sua situação econômica especial e suas necessidades comerciais, financeiras e de desenvolvimento; Acordam o seguinte: (Decreto nº 1.355, de 30 de dezembro de 1994) IC. Comentários sobre a Tradução Ao analisar o Decreto nº 1.355, de 30 de dezembro de 1994, verifica-se que, no segundo parágrafo do preâmbulo do GATS, o texto em português excluiu a palavra econômico a qual acompanha o termo crescimento. No terceiro parágrafo, observa-se o uso dos termos regulamentar e regulamentações como sinônimos dos termos regulate e regulations. Já nas versões oficiais do GATS em francês e espanhol, são utilizadas as expressões réglementer, réglementations, reglamentar e reglamentaciones, respectivamente. Sobre essa questão, é importante notar que há uma diferença conceitual importante entre termos regulação e regulamentação. A regulação consiste em um processo de influenciar, controlar e orientar as atividades econômicas ou privadas, por meio de políticas ou medidas governamentais. Já regulamentação refere-se às políticas ou medidas governamentais adotadas no âmbito desse processo. Desse modo, o mais adequado seria utilizar, na versão em português, as expressões regular e regulações do que as expressões regulamentar e regulamentação. Nesse mesmo parágrafo, observa-se que a expressão objetivos nacionais não corresponde exatamente ao termo que consta na versão em inglês, a saber: national policy objectives. Ademais, essa expressão já havia sido traduzida como objetivos das políticas nacionais no parágrafo anterior. Para que fosse mantida a coerência com a versão em inglês e com o parágrafo segundo do preâmbulo, deveria ter sido utilizada a expressão objetivos das políticas nacionais. Em vista do exposto, sugerimos a seguinte redação para o segundo e o terceiro parágrafos do preâmbulo do GATS na versão em português:

4 Desejando estabelecer um quadro de princípios e regras para o comércio de serviços, com vistas à expansão do mesmo sob condições de transparência e liberalização progressiva, e como forma de promover o crescimento econômico de todos os parceiros comerciais e o desenvolvimento dos países em desenvolvimento; Reconhecendo o direito dos Membros de regular e de introduzir novas regulações sobre serviços dentro de seus territórios para atingir os objetivos das políticas nacionais e, dadas as assimetrias existentes com respeito ao grau de desenvolvimento das regulações sobre serviços em diferentes países, a necessidade particular de os países em desenvolvimento exercerem tal direito; II. Interpretação e Aplicação do Preâmbulo do GATS Relatório do Órgão de Apelação no caso India - Patent Protection for Pharmaceutical and Agricultural Chemical Products (India - Patents), Demandante: EUA, WT/DS50/AB/R, para. 57 O Órgão de Apelação confirmou a conclusão do Painel de que o sistema indiano de arquivamento para pedidos de patentes para produtos químicos farmacêuticos e agrícolas, com base na prática administrativa, era incompatível com o Artigo 70.8 do Acordo. O Órgão concluiu que o sistema não fornecia os meios pelos quais os pedidos de patente para invenções poderiam ser seguramente arquivado nos termos do Artigo 70.8 (a) porque, em teoria, um pedido de patente depositado sob as instruções administrativas poderia ser rejeitado pelo tribunal, segundo as disposições mandatórias e contraditórias da lei indiana de patentes de Para. 57. ( ) The Panel's interpretation here [of Article 70.8(a)] is consistent also with the object and purpose of the TRIPS Agreement. The Agreement takes into account, inter alia, 'the need to promote effective and adequate protection of intellectual property rights. Relatório do Órgão de Apelação no caso United States - Import Prohibition of Certain Shrimp and Shrimp Products (US - Shrimp), Demandantes: Índia, Malásia, Paquistão e Tailândia, WT/DS58/AB/R, para. 153 O Órgão de Apelação considerou neste caso que apesar da proibição das importações dos EUA estar relacionada à conservação de recursos naturais esgotáveis e, portanto, coberto pela exceção (g) do Artigo XX, não poderia ser justificada nos termos do próprio Artigo XX, porque a proibição se constituía de um discriminação arbitrária e injustificável segundo o caput do Artigo XX. Para ( ) As this preambular language reflects the intentions of negotiators of the WTO Agreement, we believe it must add colour, texture and shading to our interpretation of the agreements annexed to the WTO Agreement, in this case, the GATT We have already observed that Article XX(g) of the GATT 1994 is appropriately read with the perspective embodied in the above preamble. Relatório do Órgão de Apelação no caso Korea - Definitive Safeguard Measure on Imports of Certain Dairy Products (Korea - Dairy), Demandante: Comunidades Europeias, WT/DS98/AB/R, para. 88 Revertendo o raciocínio do Painel, o Órgão de Apelação decidiu que nos termos do Artigo XIX: 1 (a), embora não seja uma condição independente, as circunstâncias imprevistas devem ser demonstradas para que uma medida de proteção seja aplicada de forma consistente com os requisitos do Artigo XIX. O Órgão de Apelação concluiu que a frase como resultado de circunstâncias imprevistas exige que os desenvolvimentos que levaram a um produto importado em quantidades e em condições tais que causem ou ameacem causar um prejuízo grave aos produtores nacionais, devam ter sido inesperados. Para. 88. Our reading... is consistent with the desire expressed by the Uruguay Round negotiators in the Preamble to the Agreement on Safeguards 'to clarify and reinforce the disciplines of GATT 1994, and specifically those of its Article XIX..., to re-establish multilateral control over safeguards and eliminate measures that escape such control...' In: furthering this statement of the object and purpose of the Agreement

5 on Safeguards, it must always be remembered that safeguard measures result in the temporary suspension of treaty concessions or the temporary withdrawal of treaty obligations, which are fundamental to the WTO Agreement, such as those in Article II and Article XI of the GATT Relatório do Painel no caso Mexico - Measures Affecting Telecommunications Services (Mexico Telecoms), Demandante: EUA, WT/DS204/R, paras e 969 Este contencioso discutiu a consistência de leis e regulamentos mexicanos que regem o fornecimento de serviços de telecomunicações e as leis de concorrência. O Painel concluiu que o México não conseguiu manter as medidas adequadas para prevenir práticas anti-competitivas em violação à Seção 1. O Painel observou que as medidas tiveram efeitos equivalentes aos de um acordo de divisão de mercado entre fornecedores e de que não foram tomadas por parte do México as medidas práticas para estimular a concorrência entre os fornecedores. Para More generally, Mexico argues that commitments made by developing country Members have to be interpreted in the light of paragraph 5 of the preamble to the GATS, and GATS Article IV which recognize that these Members need to strengthen their domestic services capacity and efficiency and competitiveness. Para However, we note that these provisions describe the types of commitments that Members should make with respect to developing country Members; they do not provide an interpretation of commitments already made by those developing country Members. Relatório do Órgão de Apelação no caso United States - Measures Affecting the Cross-Border Supply of Gambling and Betting Services (US Gambling), Demandantes: Antigua e Barbuda, WT/DS285/AB/R, paras. 188 e 189 O Órgão de Apelação confirmou o raciocínio do Painel de que a lista americana consolidada no âmbito do GATS, incluiu compromissos específicos sobre serviços de jogos e apostas. O Órgão de Apelação manteve a decisão do Painel de que os EUA agiram de maneira inconsistente com o Artigo XVI: 1 e 2 do Acordo, dado que as leis americanas em questão proibiram a prestação transfronteiriça de serviços de jogos e apostas de modo contrário aos compromissos específicos realizados pelo país. Para The Panel referred to the requirement of transparency found in the preamble to the GATS, as supporting the need for precision and clarity in scheduling, and underlining the importance of having Schedules that are readily understandable by all other WTO Members, as well as by services suppliers and consumers. (1) The Panel also referred to the Appellate Body Report in EC Computer Equipment as follows: The Appellate Body found that the security and predictability of 'the reciprocal and mutually advantageous arrangements directed to the substantial reduction of tariffs and other barriers to trade' is an object and purpose of the WTO Agreement, generally, as well as of GATT This confirms the importance of the security and predictability of Members' specific commitments, which is equally an object and purpose of the GATS. (2) (footnote omitted) Para We agree with the Panel's characterization of these objectives, along with its suggestion that they reinforce the importance of Members' making clear commitments. Yet these considerations do not provide specific assistance for determining where, in the United States' Schedule, gambling and betting services fall. Accordingly, it is necessary to continue our analysis by examining other elements to be taken into account in interpreting treaty provisions. Relatório do Painel no caso China - Measures affecting trading rights and distribution services for certain publications and audiovisual entertainment products (China - Publications and Audiovisual Products), Demandante: EUA, WT/DS363/R, para

6 Nesse contencioso, discutiu-se a consistência de diversas medidas adotadas pela China para regulamentar a importação e a distribuição de certas publicações e produtos de entretenimento audiovisual em relação aos compromissos assumidos por este Membro no GATS. O Painel concluiu que as medidas adotadas pela China em relação aos serviços de distribuição de livros, periódicos, publicações eletrônicas e produtos de entretenimento audiovisual de uso doméstico, bem como às gravações sonoras eletrônicas, eram inconsistentes com os compromissos de acesso de mercado e de tratamento nacional assumidos pelo país, nos termos dos Artigos XVI e XVII do GATS, respectivamente. Para We now verify whether our interpretation of China's commitment on Sound recording distribution services is consistent with the object and purpose of the GATS. We note that the Preamble of the GATS indicates that the Agreement is aimed, inter alia, at establishing a multilateral framework of principles and rules for trade in services with a view to the expansion of such trade under conditions of transparency and progressive liberalization. In light of this general object and purpose, the Preamble also provides that commitments negotiated under the Agreement should aim at securing an overall balance of rights and obligations between the Members. We find that our interpretation of China's commitment on Sound recording distribution services is consistent with this object and purpose. Relatório do Órgão de Apelação no caso China Measures affecting trading rights and distribution services for certain publications and audiovisual entertainment products (China - Publications and Audiovisual Products), Demandante: EUA, WT/DS363/AB/R, paras Para We observe that the GATS preamble lists various objectives, including the establish[ment] of a multilateral framework of principles and rules for trade in services with a view to the expansion of such trade under conditions of transparency and progressive liberalization, and the early achievement of progressively higher levels of liberalization of trade in services through successive rounds of multilateral negotiations. (3) The Panel found that its interpretation of Sound recording distribution services is consistent with the objectives listed in the GATS preamble. (4) Para We do not disagree with the Panel that nothing in the GATS preamble appears to contradict an interpretation of Sound recording distribution services as extending to electronic distribution of sound recordings. At the same time, we observe that none of the objectives listed in the GATS preamble provides specific guidance as to the correct interpretation to be given to China's GATS Schedule entry Sound recording distribution services. Para The principle of progressive liberalization is reflected in the structure of the GATS, which contemplates that WTO Members undertake specific commitments through successive rounds of multilateral negotiations with a view to liberalizing their services markets incrementally, rather than immediately and completely at the time of the acceptance of the GATS. The scheduling of specific commitments by service sectors and modes of supply represents another manifestation of progressive liberalization. In making specific commitments, Members are not required to liberalize fully the chosen sector, but may limit the coverage to particular subsectors and modes of supply and maintain limitations, conditions, or qualifications on market access and national treatment, provided that they are inscribed in their Schedules. We do not consider, however, that the principle of progressive liberalization lends support to an interpretation that would constrain the scope and coverage of specific commitments that have already been undertaken by Members and by which they are bound. Para Neither are we persuaded that, if the Panel had based its analysis on the meanings of the terms sound recording and distribution at the time of China's accession to the WTO that is, 2001 it would have reached a different conclusion on the interpretation of the entry Sound recording distribution services in China's GATS Schedule. The term sound recording can be used to refer to recorded content, irrespective of how it is distributed. We have already considered above that the GATS, which entered into force in 1995, contemplates in Article XXVIII(b) the distribution of services that is, of intangibles. This lends support to interpreting the meaning of distribution as applying to both tangible and intangible

7 products, and would equally have done so in 2001, and at the time the Panel interpreted the entry Sound recording distribution services in China's GATS Schedule. Para More generally, we consider that the terms used in China's GATS Schedule ( sound recording and distribution ) are sufficiently generic that what they apply to may change over time. In this respect, we note that GATS Schedules, like the GATS itself and all WTO agreements, constitute multilateral treaties with continuing obligations that WTO Members entered into for an indefinite period of time, regardless of whether they were original Members or acceded after (5) Para We further note that interpreting the terms of GATS specific commitments based on the notion that the ordinary meaning to be attributed to those terms can only be the meaning that they had at the time the Schedule was concluded would mean that very similar or identically worded commitments could be given different meanings, content, and coverage depending on the date of their adoption or the date of a Member's accession to the treaty. Such interpretation would undermine the predictability, security, and clarity of GATS specific commitments, which are undertaken through successive rounds of negotiations (6), and which must be interpreted in accordance with customary rules of interpretation of public international law. (7) III. Comentários De modo geral, pode-se dizer que as decisões do DSB reconhecem que o texto do preâmbulo consolida os objetivos de um Acordo e, desse modo, é fundamental para se analisar se as medidas questionadas encontram-se ou não em conformidade com o espírito de determinado acordo. A partir da jurisprudência do DSB da OMC, comentada abaixo, resta claro que os preâmbulos dos acordos devem ser interpretados como textos auxiliares na interpretação do Acordo propriamente dito, conforme aduz o Artigo 3.1 da Convenção de Viena sobre o Direito dos Tratados. No caso US - Shrimp (DS58), o Órgão de Apelação declarou que o preâmbulo confere cor, textura e forma à interpretação dos Acordos da OMC. No contencioso India - Patents (DS50), ao examinar a alegação dos EUA de que o regime indiano para proteção de determinados produtos era inconsistente com o TRIPs, o Órgão de Apelação referiu-se ao preâmbulo do TRIPs para interpretar o Artigo 70.8 desse Acordo. Para o Órgão de Apelação, a interpretação do Painel sobre o Artigo 70.8 era inconsistente com o objeto e com o propósito do TRIPs, o qual possui entre seus objetivos a necessidade de promover efetiva e adequada proteção dos direitos de propriedade intelectual. Já no caso Korea - Dairy (DS98), o Órgão de Apelação usou o texto do preâmbulo do Acordo sobre Salvaguardas como suporte à conclusão de que o Artigo XIX do GATT 1994 e o Acordo sobre Salvaguardas aplicam-se cumulativamente. Nesse caso, o Órgão de Apelação entendeu que o desejo expresso pelos negociadores da Rodada Uruguai no preâmbulo do Acordo sobre Salvaguardas consistia em esclarecer e reforçar as disciplinas do GATT 1994 e, mais especificamente, aquelas previstas no Artigo XIX do GATT, de modo a restabelecer o controle multilateral sobre salvaguardas e eliminar as salvaguardas que escapem desse controle. Outros contenciosos nos quais o Órgão de Apelação considerou as disposições do preâmbulo de determinado Acordo da OMC, a saber: European Communities Conditions For The Granting of Tariff Preferences to Developing Countries (DS246) e United States Section 211 Omnibus Appropriations Act of 1998 (DS176). A respeito do GATS, o Órgão de Apelação, no caso US Gambling (DS285) fez referência ao requisito de transparência presente no seu preâmbulo. Segundo o Órgão de Apelação, tal disposição deve ser observada pelos Membros, principalmente ao elaborarem seus compromissos. No caso China - Publications and Audiovisual Products (DS363), o Painel analisou se o compromisso assumido pela China em relação a serviços de distribuição de gravações sonoras poderia ser interpretado de

8 modo a abranger ou não as gravações sonoras sob a forma eletrônica. Para tanto, foi verificado se tal interpretação mais abrangente do compromisso seria adequada vis a vis os objetivos do GATS. Assim, o Painel analisou o Preâmbulo do GATS e verificou que, de acordo com esse texto, os compromissos negociados no âmbito do GATS devem visar a um equilíbrio geral de direitos e obrigações entre os Membros. Após tais considerações, o Painel interpretou que o compromisso celebrado pela China em serviços de distribuição de gravações sonoras, que incluiria os conteúdos sob a forma eletrônica, era consistente com os objetivos estabelecidos no Preâmbulo do GATS. Sobre o mesmo caso, o Órgão de Apelação concordou com o Painel acerca da relevância que deve ser dada ao Preâmbulo do GATS para a interpretação de compromissos celebrados no âmbito deste Acordo, ainda que não haja um direcionamento claro do Preâmbulo sobre determinadas questões terminológicas. O Órgão de Apelação acrescentou apenas que o princípio da liberalização progressiva não pode ser utilizado para restringir a abrangência dos compromissos em serviços celebrados pelos Membros. Por fim, do Preâmbulo do GATS entende-se ainda que o crescimento econômico seja um dos objetivos centrais do Acordo. Dessa forma, o próprio GATS seria um instrumento para a obtenção de determinados objetivos econômico-sociais. Nesse contexto, especial atenção deveria ser dada a países em desenvolvimento. FOOTNOTES: Footnote 1: Panel Report, para Footnote 2: 2 Ibid., para Footnote 3: The second and third recital of the preamble of the GATS read: Members, (...) Wishing to establish a multilateral framework of principles and rules for trade in services with a view to the expansion of such trade under conditions of transparency and progressive liberalization and as a means of promoting the economic growth of all trading partners and the development of developing countries; (underlining added) Desiring the early achievement of progressively higher levels of liberalization of trade in services through successive rounds of multilateral negotiations aimed at promoting the interests of all participants on a mutually advantageous basis and at securing an overall balance of rights and obligations, while giving due respect to national policy objectives; (underlining added). Footnote 4: Panel Report, para Footnote 5: We consider such reading of the terms in China's GATS Schedule to be consistent with the approach taken in US Shrimp, where the Appellate Body interpreted the term exhaustible natural resources in Article XX(g) of the GATT (Appellate Body Report, US Shrimp, paras. 129 and 130). We observe that the International Court of Justice, in Costa Rica v. Nicaragua, found that the term comercio ( commerce ), contained in an 1858 Treaty of Limits between Costa Rica and Nicaragua, should be interpreted as referring to both trade in goods and trade in services, even if, at the time of the conclusion of the treaty, such term was used to refer only to trade in goods. (International Court of Justice, Judgment, Case concerning the Dispute regarding Navigational and Related Rights (Costa Rica v. Nicaragua), 13 July 2009). Footnote 6: The GATS Uruguay Round specific commitments entered into force on 1 January The specific commitments on the movement of natural persons, attached to the Third Protocol to the GATS, entered into force on 30 January 1996; the specific commitments on financial services, attached to the Second Protocol to the GATS, entered into force on 1 September 1996; the specific commitments on basic telecommunications services, attached to the Fourth Protocol to the GATS, entered into force on 5 February 1998; the specific commitments on financial services, attached to the Fifth Protocol to the GATS, entered into force on 1 March The specific commitments of individual acceding countries entered into force at the time of each accession. Footnote 7: We further observe that the fact that parts of a service sector included in a GATS Schedule can be described by terms other than those used to inscribe the commitment in a Schedule, does not change the meaning of the treaty terms used in the Schedule, which must be interpreted in accordance with the rules of the Vienna Convention. Thus, even if a certain type of electronic distribution of sound recordings can be referred to as network music services, the terms of the entry Sound recording distribution services as embodied in the Schedule would still have to be interpreted in accordance with the rules of the Vienna Convention. In our view, this is so even if the distinction between physical and electronic distribution is reflected in international classification but has not been used in the scheduling of the commitments at issue.

9 Artigo I Fernanda Manzano Sayeg IA. Texto do Artigo em Inglês PART I SCOPE AND DEFINITION Article I Scope and Definition 1.1 This Agreement applies to measures by Members affecting trade in services. 1.2 For the purposes of this Agreement, trade in services is defined as the supply of a service: (a) (b) (c) (d) from the territory of one Member into the territory of any other Member; in the territory of one Member to the service consumer of any other Member; by a service supplier of one Member, through commercial presence in the territory of any other Member; by a service supplier of one Member, through presence of natural persons of a Member in the territory of any other Member. 1.3 For the purposes of this Agreement: (a) measures by Members means measures taken by: (i) (ii) central, regional or local governments and authorities; and non-governmental bodies in the exercise of powers delegated by central, regional or local governments or authorities; In fulfilling its obligations and commitments under the Agreement, each Member shall take such reasonable measures as may be available to it to ensure their observance by regional and local governments and authorities and non-governmental bodies within its territory; (b) (c) services includes any service in any sector except services supplied in the exercise of governmental authority; a service supplied in the exercise of governmental authority means any service which is supplied neither on a commercial basis, nor in competition with one or more service suppliers. IB. Texto do Artigo em Português PARTE I ALCANCE E DEFINIÇÃO Artigo I Alcance e Definição 1.1 Este Acordo se aplica às medidas adotadas pelos Membros que afetem o comércio de serviços.

10 1.2 Para os propósitos deste Acordo, o comércio de serviços é definido como a prestação de um serviço: (a) (b) (c) (d) Do território de um Membro ao território de qualquer outro Membro; No território de um Membro aos consumidores de serviços de qualquer outro Membro; Pelo prestador de serviços de um Membro, por intermédio da presença comercial, no território de qualquer outro Membro; Pelo prestador de serviços de um Membro, por intermédio da presença de pessoas naturais de um Membro no território de qualquer outro Membro. 1.3 Para os propósitos deste Acordo: (a) Medidas adotadas pelos Membros significa medidas adotadas por: (i) Governos e autoridades centrais, regionais e locais; e (ii) Órgãos não governamentais no exercício de poderes delegados por governos e autoridades centrais, regionais e locais; No cumprimento de suas obrigações e compromissos sob este Acordo, cada Membro deve tomar medidas razoáveis que estejam a seu alcance para assegurar a observância dos mesmos pelos governos e autoridades regionais e locais e pelos Órgãos não governamentais dentro de seu território. (b) (c) Serviços inclui qualquer serviço em qualquer setor exceto aqueles prestados no exercício da autoridade governamental. Um serviço prestado no exercício da autoridade governamental significa qualquer serviço que não seja prestado em bases comerciais, nem em competição com um ou mais prestadores de serviços. (Decreto nº 1.355, de 30 de dezembro de 1994) IC. Comentários sobre a Tradução Título da Parte I e do Artigo I Na versão em inglês, o título da Parte I e do Artigo I é Scope and Definition. Na versão em português, o título da Parte I e do Artigo I foi traduzido como Alcance e Definição. A tradução literal da versão em inglês seria Escopo e Definição. É bastante provável que a expressão que consta no Decreto nº 1.355, de 30 de dezembro de 1994, tenha sido baseado na versão em espanhol do acordo, na qual o título da Parte I e do Artigo I é Alcance y Definición. Artigo I.2 No Artigo 1.2, itens (c) e (d), da versão em português, a expressão por intermédio foi equivocamente utilizada como correspondente ao termo through. Na língua portuguesa, por intermédio refere-se a uma ação realizada por um intermediário ou mediador. Nesse caso, a melhor opção seria utilizar as expressões por meio ou mediante (mesma expressão utilizada na versão do GATS em espanhol). (c) pelo prestador de serviços de um Membro, por meio da presença comercial no território de qualquer outro Membro; (d) pelo prestador de serviços de um Membro, por meio da presença de pessoas naturais de um Membro no território de qualquer outro Membro.

Acordo Geral sobre o Comércio de Serviços

Acordo Geral sobre o Comércio de Serviços ESCOLA DE ECONOMIA DE SÃO PAULO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS CENTRO DO COMÉRCIO GLOBAL E INVESTIMENTO Coordenadora: Vera Thorstensen OS ACORDOS DA OMC COMO INTERPRETADOS PELO ÓRGÃO DE SOLUÇÃO DE CONTROVÉRSIAS:

Leia mais

USPTO No. 15143095 USPTO No. 15143095 USPTO No. 15143095 USPTO No. 15143095 USPTO No. 15143095 USPTO No. 15143095 USPTO No. 15143095 WORK PLAN FOR IMPLEMENTATION OF THE UNITED STATES PATENT AND

Leia mais

Interface between IP limitations and contracts

Interface between IP limitations and contracts Interface between IP limitations and contracts Global Congress on Intellectual Property and the Public Interest Copyright Exceptions Workshop December 16, 9-12:30 Denis Borges Barbosa The issue Clause

Leia mais

INTERNATIONAL CRIMINAL COURT. Article 98 TREATIES AND OTHER INTERNATIONAL ACTS SERIES 04-1119

INTERNATIONAL CRIMINAL COURT. Article 98 TREATIES AND OTHER INTERNATIONAL ACTS SERIES 04-1119 TREATIES AND OTHER INTERNATIONAL ACTS SERIES 04-1119 INTERNATIONAL CRIMINAL COURT Article 98 Agreement between the UNITED STATES OF AMERICA and CAPE VERDE Signed at Washington April 16, 2004 NOTE BY THE

Leia mais

Consultoria em Direito do Trabalho

Consultoria em Direito do Trabalho Consultoria em Direito do Trabalho A Consultoria em Direito do Trabalho desenvolvida pelo Escritório Vernalha Guimarães & Pereira Advogados compreende dois serviços distintos: consultoria preventiva (o

Leia mais

MEMORANDUM OF UNDERSTANDING BETWEEN THE COMPETENT AUTHORITIES OF THE PORTUGUESE REPUBLIC AND THE GOVERNMENT OF JERSEY

MEMORANDUM OF UNDERSTANDING BETWEEN THE COMPETENT AUTHORITIES OF THE PORTUGUESE REPUBLIC AND THE GOVERNMENT OF JERSEY MEMORANDUM OF UNDERSTANDING BETWEEN THE COMPETENT AUTHORITIES OF THE PORTUGUESE REPUBLIC AND THE GOVERNMENT OF JERSEY The Competent Authorities of the Portuguese Republic and the Government of Jersey in

Leia mais

Banco Santander Totta, S.A.

Banco Santander Totta, S.A. NINTH SUPPLEMENT (dated 26 October 2011) to the BASE PROSPECTUS (dated 4 April 2008) Banco Santander Totta, S.A. (incorporated with limited liability in Portugal) 5,000,000,000 (increased to 12,500,000,000)

Leia mais

A. Situação / Situation

A. Situação / Situation A. Situação / Situation A Assembleia Mundial da Saúde (OMS) aprova em 1969 o Regulamento Sanitário Internacional, revisto pela quarta vez em 2005. Esta última versão entrou em vigor no plano internacional

Leia mais

Intellectual Property. IFAC Formatting Guidelines. Translated Handbooks

Intellectual Property. IFAC Formatting Guidelines. Translated Handbooks Intellectual Property IFAC Formatting Guidelines Translated Handbooks AUTHORIZED TRANSLATIONS OF HANDBOOKS PUBLISHED BY IFAC Formatting Guidelines for Use of Trademarks/Logos and Related Acknowledgements

Leia mais

APRESENTAÇÃO. ABNT CB-3 Comitê Brasileiro de Eletricidade Comissão de Estudo CE 03:064.01 Instalações Elétricas de Baixa Tensão NBR 5410

APRESENTAÇÃO. ABNT CB-3 Comitê Brasileiro de Eletricidade Comissão de Estudo CE 03:064.01 Instalações Elétricas de Baixa Tensão NBR 5410 APRESENTAÇÃO ABNT CB-3 Comitê Brasileiro de Eletricidade Comissão de Estudo CE 03:064.01 Instalações Elétricas de Baixa Tensão NBR 5410 Instalações elétricas de baixa tensão NBR 5410:1997 NBR 5410:2004

Leia mais

DevOps. Carlos Eduardo Buzeto (@_buzeto) IT Specialist IBM Software, Rational Agosto 2013. Accelerating Product and Service Innovation

DevOps. Carlos Eduardo Buzeto (@_buzeto) IT Specialist IBM Software, Rational Agosto 2013. Accelerating Product and Service Innovation DevOps Carlos Eduardo Buzeto (@_buzeto) IT Specialist IBM Software, Rational Agosto 2013 1 O desenvolvedor O mundo mágico de operações Como o desenvolvedor vê operações Como operações vê uma nova release

Leia mais

Teoria Económica Clássica e Neoclássica

Teoria Económica Clássica e Neoclássica Teoria Económica Clássica e Neoclássica Nuno Martins Universidade dos Açores Jornadas de Estatística Regional 29 de Novembro, Angra do Heroísmo, Portugal Definição de ciência económica Teoria clássica:

Leia mais

NORMAS PARA AUTORES. As normas a seguir descritas não dispensam a leitura do Regulamento da Revista Portuguesa de Marketing, disponível em www.rpm.pt.

NORMAS PARA AUTORES. As normas a seguir descritas não dispensam a leitura do Regulamento da Revista Portuguesa de Marketing, disponível em www.rpm.pt. NORMAS PARA AUTORES As normas a seguir descritas não dispensam a leitura do Regulamento da Revista Portuguesa de Marketing, disponível em www.rpm.pt. COPYRIGHT Um artigo submetido à Revista Portuguesa

Leia mais

Guião A. Descrição das actividades

Guião A. Descrição das actividades Proposta de Guião para uma Prova Grupo: Ponto de Encontro Disciplina: Inglês, Nível de Continuação, 11.º ano Domínio de Referência: Um Mundo de Muitas Culturas Duração da prova: 15 a 20 minutos 1.º MOMENTO

Leia mais

GUIÃO Domínio de Referência: CIDADANIA E MULTICULTURALISMO

GUIÃO Domínio de Referência: CIDADANIA E MULTICULTURALISMO PROJECTO PROVAS EXPERIMENTAIS DE EXPRESSÃO ORAL DE LÍNGUA ESTRANGEIRA - 2005-2006 Ensino Secundário - Inglês, 12º ano - Nível de Continuação 1 1º Momento GUIÃO Domínio de Referência: CIDADANIA E MULTICULTURALISMO

Leia mais

ACFES MAIORES DE 23 ANOS INGLÊS. Prova-modelo. Instruções. Verifique se o exemplar da prova está completo, isto é, se termina com a palavra FIM.

ACFES MAIORES DE 23 ANOS INGLÊS. Prova-modelo. Instruções. Verifique se o exemplar da prova está completo, isto é, se termina com a palavra FIM. ACFES MAIORES DE 23 ANOS INGLÊS Prova-modelo Instruções Verifique se o exemplar da prova está completo, isto é, se termina com a palavra FIM. A prova é avaliada em 20 valores (200 pontos). A prova é composta

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO FABRÍCIO GERMANO ALVES

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO FABRÍCIO GERMANO ALVES UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO FABRÍCIO GERMANO ALVES PROTEÇÃO CONSTITUCIONAL DO CONSUMIDOR NO ÂMBITO DA REGULAÇÃO

Leia mais

CARLA ALEXANDRA SEVES DE ANDRADE CANOTILHO

CARLA ALEXANDRA SEVES DE ANDRADE CANOTILHO Escola Superior de Tecnologia e Gestão Instituto Politécnico da Guarda R E L AT Ó R I O D E AT I V I D A D E P R O F I S S I O N A L N A J. V A R G A S - G A B I N E T E T É C N I C O D E G E S T Ã O E

Leia mais

Semestre do plano de estudos 1

Semestre do plano de estudos 1 Nome UC Inglês CU Name Código UC 6 Curso LEC Semestre do plano de estudos 1 Área científica Gestão Duração Semestral Horas de trabalho 54 ECTS 2 Horas de contacto TP - 22,5 Observações n.a. Docente responsável

Leia mais

Sustainability issues in the Brazilian automotive industry: electric cars and end-of-life vehicles

Sustainability issues in the Brazilian automotive industry: electric cars and end-of-life vehicles Sustainability issues in the Brazilian automotive industry: electric cars and end-of-life vehicles Adcley Souza (adcley.souza@hotmail.com) Sustainability issues in the Brazilian automotive industry: electric

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA. A Reputação e a Responsabilidade Social na BP Portugal: A importância da Comunicação. Por. Ana Margarida Nisa Vintém

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA. A Reputação e a Responsabilidade Social na BP Portugal: A importância da Comunicação. Por. Ana Margarida Nisa Vintém UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA A Reputação e a Responsabilidade Social na BP Portugal: A importância da Comunicação Relatório de estágio apresentado à Universidade Católica Portuguesa para obtenção do

Leia mais

Acordo sobre Medidas de Investimentos Relacionadas ao Comércio (TRIMS)

Acordo sobre Medidas de Investimentos Relacionadas ao Comércio (TRIMS) ESCOLA DE ECONOMIA DE SÃO PAULO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS CENTRO DO COMÉRCIO GLOBAL E INVESTIMENTO Coordenadoras Vera Thorstensen Luciana Maria de Oliveira RELEITURA DOS ACORDOS DA OMC COMO INTERPRETADOS

Leia mais

PROJETO DE ACORDO QUADRO PARA A CRIAÇÃO DE UMA ÁREA DE LIVRE COMÉRCIO ENTRE O MERCOSUL E A REPÚBLICA DA ÁFRICA DO SUL

PROJETO DE ACORDO QUADRO PARA A CRIAÇÃO DE UMA ÁREA DE LIVRE COMÉRCIO ENTRE O MERCOSUL E A REPÚBLICA DA ÁFRICA DO SUL MERCOSUL/CMC/DEC. Nº 62/00 PROJETO DE ACORDO QUADRO PARA A CRIAÇÃO DE UMA ÁREA DE LIVRE COMÉRCIO ENTRE O MERCOSUL E A REPÚBLICA DA ÁFRICA DO SUL TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro

Leia mais

Welcome to Lesson A of Story Time for Portuguese

Welcome to Lesson A of Story Time for Portuguese Portuguese Lesson A Welcome to Lesson A of Story Time for Portuguese Story Time is a program designed for students who have already taken high school or college courses or students who have completed other

Leia mais

ACEF/1112/04062 Decisão de apresentação de pronúncia

ACEF/1112/04062 Decisão de apresentação de pronúncia ACEF/1112/04062 Decisão de apresentação de pronúncia ACEF/1112/04062 Decisão de apresentação de pronúncia Decisão de Apresentação de Pronúncia ao Relatório da Comissão de Avaliação Externa 1. Tendo recebido

Leia mais

ESTRUTURA DE CAPITAL: UMA ANÁLISE EM EMPRESAS SEGURADORAS

ESTRUTURA DE CAPITAL: UMA ANÁLISE EM EMPRESAS SEGURADORAS ESTRUTURA DE CAPITAL: UMA ANÁLISE EM EMPRESAS SEGURADORAS THE CAPITAL STRUCTURE: AN ANALYSE ON INSURANCE COMPANIES FREDERIKE MONIKA BUDINER METTE MARCO ANTÔNIO DOS SANTOS MARTINS PAULA FERNANDA BUTZEN

Leia mais

Organização Sete de Setembro de Cultura e Ensino - LTDA Faculdade Sete de Setembro FASETE Bacharelado em Administração

Organização Sete de Setembro de Cultura e Ensino - LTDA Faculdade Sete de Setembro FASETE Bacharelado em Administração Organização Sete de Setembro de Cultura e Ensino - LTDA Faculdade Sete de Setembro FASETE Bacharelado em Administração VICTOR HUGO SANTANA ARAÚJO ANÁLISE DAS FORÇAS DE PORTER NUMA EMPRESA DO RAMO FARMACÊUTICO:

Leia mais

APLICAÇÃO SIMULTÂNEA DE MEDIDAS ANTIDUMPING E MEDIDAS COMPENSATÓRIAS

APLICAÇÃO SIMULTÂNEA DE MEDIDAS ANTIDUMPING E MEDIDAS COMPENSATÓRIAS Estudo do CCGI n. 2 APLICAÇÃO SIMULTÂNEA DE MEDIDAS ANTIDUMPING E MEDIDAS COMPENSATÓRIAS Vera Thorstensen Daniel Ramos Carolina Müller 1 (Fevereiro de 2011) O presente estudo visa esclarecer a possibilidade

Leia mais

75, 8.º DTO 1250-068 LISBOA

75, 8.º DTO 1250-068 LISBOA EAbrief: Medida de incentivo ao emprego mediante o reembolso da taxa social única EAbrief: Employment incentive measure through the unique social rate reimbursement Portaria n.º 229/2012, de 03 de Agosto

Leia mais

Doing Business in Brazil : Pathways to success, Innovation and Access under the Legal Framework

Doing Business in Brazil : Pathways to success, Innovation and Access under the Legal Framework Doing Business in Brazil : Pathways to success, Innovation and Access under the Legal Framework BY FABIANO ANDREATTA L E G A L A F F A I R S M A N A G E R E L I L I L L Y D O B R A S I L L T D A. * A s

Leia mais

IN RE: GUARDIAN ADVOCATE OF/ REF: CURATELA ESPECIAL DE

IN RE: GUARDIAN ADVOCATE OF/ REF: CURATELA ESPECIAL DE IN THE CIRCUIT COURT FOR ORANGE COUNTY, FLORIDA PROBATE DIVISION IN RE: GUARDIAN ADVOCATE OF/ REF: CURATELA ESPECIAL DE Case No / N o do Caso: ANNUAL GUARDIAN ADVOCATE REPORT ANNUAL GUARDIAN ADVOCATE PLAN

Leia mais

HOW DO YOU BECOME A LAWYER IN BRAZIL?

HOW DO YOU BECOME A LAWYER IN BRAZIL? HOW DO YOU BECOME A LAWYER IN BRAZIL? Doing Business in Brazil: Pathways to Success, Innovation and Access under the Legal Framework Keynote Speaker: Mr. José Ricardo de Bastos Martins Partner of Peixoto

Leia mais

PATENTES MERECEM SER QUEBRADAS?

PATENTES MERECEM SER QUEBRADAS? www.brasil-economia-governo.org.br PATENTES MERECEM SER QUEBRADAS? FERNANDO B. MENEGUIN 1 Vimos no texto Por que proteger a propriedade intelectual? a importância de se garantir direito de propriedade

Leia mais

Universidade do Porto

Universidade do Porto O Estado da Arte em Projectos de Investimento - A Importância da Análise Não Financeira Na Prática das Empresas Portuguesas Nuno Filipe Lopes Moutinho Tese de Mestrado em Ciências Empresariais Área de

Leia mais

Manual de Apresentação de Dados REACH-IT

Manual de Apresentação de Dados REACH-IT Manual de Apresentação de Dados REACH-IT Parte 16 - Pedidos de Anexo I: Instruções para o modelo de documento justificativo de pedido de Versão 1.0 Página 1 de 7 Instruções Na IUCLID, por cada informação

Leia mais

Português 207 Portuguese for Business

Português 207 Portuguese for Business Português 207 Portuguese for Business Spring 2012: Porugal and the EU Instructor: Jared Hendrickson Office: 1149 Van Hise Office Hours: Monday and Thursday, 11:00 am-12:00 pm e-mail: jwhendrickso@wisc.edu

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO METROPOLITANO DE SÃO PAULO CURSO ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS

CENTRO UNIVERSITÁRIO METROPOLITANO DE SÃO PAULO CURSO ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS CENTRO UNIVERSITÁRIO METROPOLITANO DE SÃO PAULO CURSO ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS UMA VANTAGEM COMPETITIVA COM A TERCEIRIZAÇÃO DE SERVIÇOS AMANDA ZADRES DANIELA LILIANE ELIANE NUNES ELISANGELA MENDES Guarulhos

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE EDUCAÇÃO JOÃO FÁBIO PORTO. Diálogo e interatividade em videoaulas de matemática

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE EDUCAÇÃO JOÃO FÁBIO PORTO. Diálogo e interatividade em videoaulas de matemática UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE EDUCAÇÃO JOÃO FÁBIO PORTO Diálogo e interatividade em videoaulas de matemática São Paulo 2010 JOÃO FÁBIO PORTO Diálogo e interatividade em videoaulas de matemática

Leia mais

Histórico do setor florestal no MDL e expectativas internacionais com relação a este mecanismo de flexibilização

Histórico do setor florestal no MDL e expectativas internacionais com relação a este mecanismo de flexibilização Histórico do setor florestal no MDL e expectativas internacionais com relação a este mecanismo de flexibilização Marcelo Theoto Rocha matrocha@esalq.usp.br 1 2 O Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL)

Leia mais

The Brazil United States Consumer Product Safety Conference Brazil United States Joint Press Statement June 10, 2011 Rio de Janeiro, Brazil Common Interests Ensuring a high level of consumer product safety

Leia mais

AS BARREIRAS TÉCNICAS E OS PPMs 1

AS BARREIRAS TÉCNICAS E OS PPMs 1 Ponto Focal de Barreiras Técnicas às Exportações Portal: http://www.inmetro.gov.br/barreirastecnicas Contato: barreirastecnicas@inmetro.gov.br Os artigos assinados são de exclusiva responsabilidade dos

Leia mais

Redução da carga fiscal Aplicação das Convenções de Dupla Tributação aos fundos de investimento e de pensões

Redução da carga fiscal Aplicação das Convenções de Dupla Tributação aos fundos de investimento e de pensões Redução da carga fiscal Aplicação das Convenções de Dupla Tributação aos fundos de investimento e de pensões Conferência Soluções para a Competitividade Fiscal Ricardo da Palma Borges ricardo@ricardodapalmaborges.com

Leia mais

GUIÃO A. Ano: 9º Domínio de Referência: O Mundo do Trabalho. 1º Momento. Intervenientes e Tempos. Descrição das actividades

GUIÃO A. Ano: 9º Domínio de Referência: O Mundo do Trabalho. 1º Momento. Intervenientes e Tempos. Descrição das actividades Ano: 9º Domínio de Referência: O Mundo do Trabalho GUIÃO A 1º Momento Intervenientes e Tempos Descrição das actividades Good morning / afternoon / evening, A and B. For about three minutes, I would like

Leia mais

User interface evaluation experiences: A brief comparison between usability and communicability testing

User interface evaluation experiences: A brief comparison between usability and communicability testing User interface evaluation experiences: A brief comparison between usability and communicability testing Kern, Bryan; B.S.; The State University of New York at Oswego kern@oswego.edu Tavares, Tatiana; PhD;

Leia mais

01-A GRAMMAR / VERB CLASSIFICATION / VERB FORMS

01-A GRAMMAR / VERB CLASSIFICATION / VERB FORMS 01-A GRAMMAR / VERB CLASSIFICATION / VERB FORMS OBS1: Adaptação didática (TRADUÇÃO PARA PORTUGUÊS) realizada pelo Prof. Dr. Alexandre Rosa dos Santos. OBS2: Textos extraídos do site: http://www.englishclub.com

Leia mais

Códigos INID. Identificação da origem/propriedade

Códigos INID. Identificação da origem/propriedade Códigos INID Identificação da origem/propriedade (70) a (76) Identificação de partes relacionadas com o documento; (71) Nome do depositante (quem recebeu a patente); (72) Nome do inventor, se conhecido;

Leia mais

A eficiência do signo empresarial e as estratégias de legitimação do campo do design

A eficiência do signo empresarial e as estratégias de legitimação do campo do design Marcelo Vianna Lacerda de Almeida A eficiência do signo empresarial e as estratégias de legitimação do campo do design Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada ao Programa de Pós- Graduação em Design

Leia mais

Comércio Eletrônico e a proteção de dados pessoais do consumidor E-commerce and the protection of consumer's personal data

Comércio Eletrônico e a proteção de dados pessoais do consumidor E-commerce and the protection of consumer's personal data Comércio Eletrônico e a proteção de dados pessoais do consumidor E-commerce and the protection of consumer's personal data Seminário de Proteção à Privacidade e aos Dados Pessoais International Seminar

Leia mais

Guião M. Descrição das actividades

Guião M. Descrição das actividades Proposta de Guião para uma Prova Grupo: Inovação Disciplina: Inglês, Nível de Continuação, 11.º ano Domínio de Referência: O Mundo do trabalho Duração da prova: 15 a 20 minutos 1.º MOMENTO Guião M Intervenientes

Leia mais

Engenharia de Requisitos. Professor: Dr. Eduardo Santana de Almeida Universidade Federal da Bahia esa@dcc.ufba.br

Engenharia de Requisitos. Professor: Dr. Eduardo Santana de Almeida Universidade Federal da Bahia esa@dcc.ufba.br Engenharia de Requisitos Professor: Dr. Eduardo Santana de Almeida Universidade Federal da Bahia esa@dcc.ufba.br O Documento de Requisitos Introdução The requirements for a system are the descriptions

Leia mais

106 BANCO DE PORTUGAL Boletim Estatístico

106 BANCO DE PORTUGAL Boletim Estatístico 106 BANCO DE PORTUGAL Boletim Estatístico B.7.1.1 Taxas de juro sobre novas operações de empréstimos (1) concedidos por instituições financeiras monetárias a residentes na área do euro (a) Interest rates

Leia mais

Project Management Activities

Project Management Activities Id Name Duração Início Término Predecessoras 1 Project Management Activities 36 dias Sex 05/10/12 Sex 23/11/12 2 Plan the Project 36 dias Sex 05/10/12 Sex 23/11/12 3 Define the work 15 dias Sex 05/10/12

Leia mais

WORLD CUP BRAZIL 2014

WORLD CUP BRAZIL 2014 WORLD CUP BRAZIL 2014 Match Date Match Stadium City Cat 1 Cat 2 Cat 3/4 VIP 1 12 jun Brazil vs. Croatia Arena De São Paulo Sao Paulo $2,900 $2,500 $1,800 2 13 jun Mexico vs. Cameroon Estadio Das Dunas

Leia mais

Bárbara Rodrigues da Silva 3ALEN, 2015

Bárbara Rodrigues da Silva 3ALEN, 2015 Pets reality There are about 30 millions abandoned pets only in Brazil. Among these amount, about 10 millions are cats and the other 20 are dogs, according to WHO (World Health Organization). In large

Leia mais

NEW REGIME OF ORGANIZATION AND OPERATION OF THE PETROLEUM SECTOR

NEW REGIME OF ORGANIZATION AND OPERATION OF THE PETROLEUM SECTOR NEW REGIME OF ORGANIZATION AND OPERATION OF THE PETROLEUM SECTOR Law n. º 28/11, from 01.09, establishes the general grounds for the organization and operating principles applying to the following activities:

Leia mais

Sistema de Reciclagem da Água dos Restos de Concreto

Sistema de Reciclagem da Água dos Restos de Concreto Águas de Restos de Concretos Reciclagem Notas de aula Prof. Eduardo C. S. Thomaz Sistema de Reciclagem da Água dos Restos de Concreto Exemplo: Firma Sohnt / USA - Concrete Reclaimer Conjunto do Sistema

Leia mais

Certificação de software Precisa-se se de uma Política... Manuel Lousada MDIC/STI

Certificação de software Precisa-se se de uma Política... Manuel Lousada MDIC/STI Certificação de software Precisa-se se de uma Política... Manuel Lousada MDIC/STI Imagino que outros já tenham mostrado o panorama internacional... Mas pode ser interessante olhar dados recentes Recomendo

Leia mais

2. HUMAN RESOURCES 2. RECURSOS HUMANOS 1 RECRUTAMENTO E SELECÇÃO 1 RECRUITMENT AND SELECTION 2 QUALIFICAÇÃO DOS TRABALHADORES

2. HUMAN RESOURCES 2. RECURSOS HUMANOS 1 RECRUTAMENTO E SELECÇÃO 1 RECRUITMENT AND SELECTION 2 QUALIFICAÇÃO DOS TRABALHADORES RECURSOS HUMANOS HUMAN RESOURCES . RECURSOS HUMANOS RECRUTAMENTO E SELECÇÃO. HUMAN RESOURCES RECRUITMENT AND SELECTION O recrutamento e a situação contratual, no ano em análise, e face ao anterior, caracterizaram-se

Leia mais

Technical Information

Technical Information Subject Ballast Water Management Plan To whom it may concern Technical Information No. TEC-0648 Date 14 February 2006 In relation to ballast water management plans, we would advise you that according to

Leia mais

Descrição das actividades

Descrição das actividades Proposta de Guião para uma Prova Grupo: Em Acção Disciplina: Inglês, Nível de Continuação, 11.º ano Domínio de Referência: O Mundo do Trabalho Duração da prova: 15 a 20 minutos Guião D 1.º MOMENTO Intervenientes

Leia mais

BR-EMS MORTALITY AND SUVIVORSHIP LIFE TABLES BRAZILIAN LIFE INSURANCE AND PENSIONS MARKET

BR-EMS MORTALITY AND SUVIVORSHIP LIFE TABLES BRAZILIAN LIFE INSURANCE AND PENSIONS MARKET BR-EMS MORTALITY AND SUVIVORSHIP LIFE TABLES BRAZILIAN LIFE INSURANCE AND PENSIONS MARKET 2015 1 e-mail:mario@labma.ufrj.br Tables BR-EMS, mortality experience of the Brazilian Insurance Market, were constructed,

Leia mais

assumptions of that particular strengthening the participation of families and local communities in the strategic direction of schools, not taking

assumptions of that particular strengthening the participation of families and local communities in the strategic direction of schools, not taking Agradecimentos A dissertação do Mestrado que adiante se apresenta resulta na concretização de um projecto que me parecia difícil mas não impossível de alcançar. Foram meses seguidos de trabalho de investigação,

Leia mais

Searching for Employees Precisa-se de Empregados

Searching for Employees Precisa-se de Empregados ALIENS BAR 1 Searching for Employees Precisa-se de Empregados We need someone who can prepare drinks and cocktails for Aliens travelling from all the places in our Gallaxy. Necessitamos de alguém que possa

Leia mais

Objetivos: Na parte I do programa, dotar os alunos do arcabouço conceitual sobre a

Objetivos: Na parte I do programa, dotar os alunos do arcabouço conceitual sobre a Instituto Rio Branco Disciplina: OMC e Sistema de Solução de Controvérsias 2009 / 2010 Programa Revisado Professor: Cons. Celso de Tarso Pereira /Sub-Chefe da Coordenação Geral de Contenciosos Assistente:

Leia mais

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DO COMÉRCIO

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DO COMÉRCIO CONFERÊNCIA DAS NAÇÕES UNIDAS SOBRE COMÉRCIO E DESENVOLVIMENTO SOLUÇÃO DE CONTROVÉRSIAS ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DO COMÉRCIO 3.13 GATS NAÇÕES UNIDAS Nova York e Genebra, 2003 NOTA O Curso de Solução de Disputas

Leia mais

Product Compliance Specialists Ltd Tel: +44 1844 273 277 The Malthouse, Malthouse Square, Fax: +44 1844 273 278

Product Compliance Specialists Ltd Tel: +44 1844 273 277 The Malthouse, Malthouse Square, Fax: +44 1844 273 278 Product Compliance Specialists Ltd Tel: +44 1844 273 277 The Malthouse, Malthouse Square, Fax: +44 1844 273 278 Princes Risborough www.productcompliancespecialists.com Bucks, HP27 9AZ info@productcompliancespecialists.com

Leia mais

BRIGHAM AND EHRHARDT PDF

BRIGHAM AND EHRHARDT PDF BRIGHAM AND EHRHARDT PDF ==> Download: BRIGHAM AND EHRHARDT PDF BRIGHAM AND EHRHARDT PDF - Are you searching for Brigham And Ehrhardt Books? Now, you will be happy that at this time Brigham And Ehrhardt

Leia mais

SERVIÇOS DADOS DO COMÉRCIO INTERNACIONAL

SERVIÇOS DADOS DO COMÉRCIO INTERNACIONAL SERVIÇOS DADOS DO COMÉRCIO INTERNACIONAL 2014 e 1º Semestre de 2015 SERVICES DATA OF INTERNATIONAL TRADE 2014 and 1º Semester of 2015 REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL Ministério do Desenvolvimento, Indústria

Leia mais

Prova de Seleção Mestrado LINGUA INGLESA 15/02/2016

Prova de Seleção Mestrado LINGUA INGLESA 15/02/2016 Prova de Seleção Mestrado LINGUA INGLESA 15/02/2016 Instruções aos candidatos: (1) Preencher somente o número de inscrição em todas as folhas. (2) Usar caneta preta ou azul. 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12

Leia mais

ACESSÃO DA CHINA À OMC: A QUESTÂO DA ECONOMIA DE NÃO MERCADO. Vera Thorstensen Daniel Ramos Carolina Müller Fernanda Bertolaccini 1 I.

ACESSÃO DA CHINA À OMC: A QUESTÂO DA ECONOMIA DE NÃO MERCADO. Vera Thorstensen Daniel Ramos Carolina Müller Fernanda Bertolaccini 1 I. 1 ACESSÃO DA CHINA À OMC: A QUESTÂO DA ECONOMIA DE NÃO MERCADO Vera Thorstensen Daniel Ramos Carolina Müller Fernanda Bertolaccini 1 I. INTRODUÇÃO O Sistema Multilateral de Comércio foi criado nos anos

Leia mais

1ª A, B, C, D, E Nº DE HORAS/AULA SEMANAL: 02 TOTAL DE HORAS/AULA/ANO:

1ª A, B, C, D, E Nº DE HORAS/AULA SEMANAL: 02 TOTAL DE HORAS/AULA/ANO: P L A N O D E E N S I N O A N O D E 2 0 1 2 ÁREA / DISCIPLINA: Inglês (Profa: Maria Luiza da Silveira Bicalho) SÉRIE: 1ª A, B, C, D, E Nº DE HORAS/AULA SEMANAL: 02 TOTAL DE HORAS/AULA/ANO: 80 COMPETÊNCIA

Leia mais

FONTE Aviso do Ministério dos Negócios Estrangeiros (Diário do Governo, I Série n.º 108, p. 493)

FONTE Aviso do Ministério dos Negócios Estrangeiros (Diário do Governo, I Série n.º 108, p. 493) DATA 27.4.1963 FONTE Aviso do Ministério dos Negócios Estrangeiros (Diário do Governo, I Série n.º 108, p. 493) SUMÁRIO Torna público ter sido concluído em Camberra um acordo entre o governo português

Leia mais

AUTORES VIVIANE ROBERTO DA SILVA ROMEIRO Universidade Católica de Goiás viviromeiro@hotmail.com

AUTORES VIVIANE ROBERTO DA SILVA ROMEIRO Universidade Católica de Goiás viviromeiro@hotmail.com Área Temática: Gestão do Comércio Exterior Título: Políticas Tecnológicas para promoção do comércio exterior: Inovação e competitividade Instituições de Fomento: UCG/ CNPq/ FUNAPE AUTORES VIVIANE ROBERTO

Leia mais

Children s Rights in Norway Os direitos da Criança em Noruega

Children s Rights in Norway Os direitos da Criança em Noruega Children s Rights in Norway Os direitos da Criança em Noruega By Njal Hoestmaelingen, Human Rights Seminar Overview uma panorâmica Norms - Normas International - Internacionais Domestic - Domésticas Implementation

Leia mais

Serviços: API REST. URL - Recurso

Serviços: API REST. URL - Recurso Serviços: API REST URL - Recurso URLs reflectem recursos Cada entidade principal deve corresponder a um recurso Cada recurso deve ter um único URL Os URLs referem em geral substantivos URLs podem reflectir

Leia mais

ANÚNCIO DE LANÇAMENTO DE OFERTA PÚBLICA DE TROCA DE OBRIGAÇÕES PELO BANIF BANCO INTERNACIONAL DO FUNCHAL, S.A. ( BANIF )

ANÚNCIO DE LANÇAMENTO DE OFERTA PÚBLICA DE TROCA DE OBRIGAÇÕES PELO BANIF BANCO INTERNACIONAL DO FUNCHAL, S.A. ( BANIF ) Banif Banco Internacional do Funchal, S.A. Sede Social: Rua de João Tavira, n.º 30, 9004-509 Funchal, Portugal Capital Social: 780.000.000 Euros Matriculado na Conservatória do Registo Comercial do Funchal

Leia mais

PROGRAM FOR 3 DAYS in Faial and S. Jorge Islands, Azores

PROGRAM FOR 3 DAYS in Faial and S. Jorge Islands, Azores PROGRAM FOR 3 DAYS in Faial and S. Jorge Islands, Azores THIS PROGRAM AIMS TO TOAST OUR CUSTOMERS WITH THE OPPORTUNITY TO DISCOVER AND EXPLORE THE FAIAL AND S. JORGE ISLANDS. WE HAVE A WIDE RANGE OF CULTURAL

Leia mais

The Challenges of Global Food Supply Chains Os Desafios da Cadeia Global de Alimentos. David Acheson, MD Leavitt Partners LLC

The Challenges of Global Food Supply Chains Os Desafios da Cadeia Global de Alimentos. David Acheson, MD Leavitt Partners LLC The Challenges of Global Food Supply Chains Os Desafios da Cadeia Global de Alimentos David Acheson, MD Leavitt Partners LLC Outline Esboço Factors Driving Changes Fatores que impulsionam as mudanças Challenges

Leia mais

Lloyd s no brasil. 2 anos após a abertura do mercado de resseguros MARCO ANTONIO DE SIMAS CASTRO

Lloyd s no brasil. 2 anos após a abertura do mercado de resseguros MARCO ANTONIO DE SIMAS CASTRO Lloyd s no brasil 2 anos após a abertura do mercado de resseguros MARCO ANTONIO DE SIMAS CASTRO July 2010 Lloyd s no Brasil abril 2008: O Lloyd s foi o primeiro ressegurador a receber a licença da SUSEP,

Leia mais

Parte 1 Part 1. Mercado das Comunicações. na Economia Nacional (2006-2010)

Parte 1 Part 1. Mercado das Comunicações. na Economia Nacional (2006-2010) Parte 1 Part 1 Mercado das Comunicações na Economia Nacional (2006-2010) Communications Market in National Economy (2006/2010) Parte 1 Mercado das Comunicações na Economia Nacional (2006-2010) / Part 1

Leia mais

Institutional Skills. Sessão informativa INSTITUTIONAL SKILLS. Passo a passo. www.britishcouncil.org.br

Institutional Skills. Sessão informativa INSTITUTIONAL SKILLS. Passo a passo. www.britishcouncil.org.br Institutional Skills Sessão informativa INSTITUTIONAL SKILLS Passo a passo 2 2 British Council e Newton Fund O British Council é a organização internacional do Reino Unido para relações culturais e oportunidades

Leia mais

Direitos Exclusivos de Comercialização e Dados de

Direitos Exclusivos de Comercialização e Dados de FDLI Estados Unidos e Brasil: Navegando nas Novas Fronteiras dos Medicamentos, Instrumentos Médicos e Regulamentação 10 e 11 de Setembro de 2012 São Paulo, Brasil Direitos Exclusivos de Comercialização

Leia mais

WWW.ADINOEL.COM Adinoél Sebastião /// Inglês Tradução Livre 67/2013

WWW.ADINOEL.COM Adinoél Sebastião /// Inglês Tradução Livre 67/2013 PASSO A PASSO DO DYNO Ao final desse passo a passo você terá o texto quase todo traduzido. Passo 1 Marque no texto as palavras abaixo. (decore essas palavras, pois elas aparecem com muita frequência nos

Leia mais

OUTRA FORMA DE VER? A CONSTRUÇÃO DO AUTOCONCEITO DE CRIANÇAS CEGAS E AMBLIOPES

OUTRA FORMA DE VER? A CONSTRUÇÃO DO AUTOCONCEITO DE CRIANÇAS CEGAS E AMBLIOPES UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA CENTRO REGIONAL DE BRAGA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS OUTRA FORMA DE VER? A CONSTRUÇÃO DO AUTOCONCEITO DE CRIANÇAS CEGAS E AMBLIOPES II Ciclo de Estudos em Ciências da

Leia mais

NCE/11/01206 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos

NCE/11/01206 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos NCE/11/01206 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos NCE/11/01206 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos Decisão de Apresentação de Pronúncia ao Relatório da

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE BOM DESPACHO-MG PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO - EDITAL

PREFEITURA MUNICIPAL DE BOM DESPACHO-MG PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO - EDITAL CADERNO DE PROVAS 1 A prova terá a duração de duas horas, incluindo o tempo necessário para o preenchimento do gabarito. 2 Marque as respostas no caderno de provas, deixe para preencher o gabarito depois

Leia mais

Isa Silveira Financial Solutions Manager

Isa Silveira Financial Solutions Manager Isa Silveira Financial Solutions Manager Agenda Cisco Capital: New way to do business easylease Low Rate Financing Let s Start Working Together Cisco Confidential 2 Locação Operacional - Financiamento

Leia mais

What is Bullying? Bullying is the intimidation or mistreating of weaker people. This definition includes three important components:1.

What is Bullying? Bullying is the intimidation or mistreating of weaker people. This definition includes three important components:1. weaker people. This definition includes three important components:1. Bullying is aggressive behavior that involves unwanted, negative actions. 2. Bullying involves a pattern of behavior repeated over

Leia mais

REGRAS BÁSICAS DE INTERPRETAÇÃO DE TRATADOS INTERNACIONAIS. Juliana Dantas juliana.dantas@loyensloeff.com

REGRAS BÁSICAS DE INTERPRETAÇÃO DE TRATADOS INTERNACIONAIS. Juliana Dantas juliana.dantas@loyensloeff.com REGRAS BÁSICAS DE INTERPRETAÇÃO DE TRATADOS INTERNACIONAIS Juliana Dantas juliana.dantas@loyensloeff.com 1 O papel dos tratados no sistema jurídico holandês Constituição do Reino dos Países Baixos Art.

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE CIÊNCIAS JURÍDICAS FACULDADE DE DIREITO DO RECIFE PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE CIÊNCIAS JURÍDICAS FACULDADE DE DIREITO DO RECIFE PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE CIÊNCIAS JURÍDICAS FACULDADE DE DIREITO DO RECIFE PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO MEDIAÇÃO, ARBITRAGEM E INDISPONIBILIDADE DE DIREITOS Aplicação da Lei nº 9.307/96:

Leia mais

Visitor, is this is very important contact with you. WATH DO WE HERE?

Visitor, is this is very important contact with you. WATH DO WE HERE? Visitor, is this is very important contact with you. I m Gilberto Martins Loureiro, Piraí s Senior Age Council President, Rio de Janeiro State, Brazil. Our city have 26.600 habitants we have 3.458 senior

Leia mais

GUIÃO A. What about school? What s it like to be there/here? Have you got any foreign friends? How did you get to know them?

GUIÃO A. What about school? What s it like to be there/here? Have you got any foreign friends? How did you get to know them? GUIÃO A Prova construída pelos formandos e validada pelo GAVE, 1/7 Grupo: Chocolate Disciplina: Inglês, Nível de Continuação 11.º ano Domínio de Referência: Um Mundo de Muitas Culturas 1º Momento Intervenientes

Leia mais

www.pwc.com.br The PECEX Method

www.pwc.com.br The PECEX Method www.pwc.com.br The PECEX Method Comparison between Brazil and OECD approach Main aspects of Brazilian TP rules as compared with OCDE Guidelines: Sixth Method Few countries adopt the Sixth Method for commodities,

Leia mais

INTERNATIONAL COFFEE AGREEMENT 2007 CONCLUDED IN LONDON, 28 SEPTEMBER 2007 ADJUSTMENTS TO THE PORTUGUESE TEXT OF THE AGREEMENT

INTERNATIONAL COFFEE AGREEMENT 2007 CONCLUDED IN LONDON, 28 SEPTEMBER 2007 ADJUSTMENTS TO THE PORTUGUESE TEXT OF THE AGREEMENT DN 14/08/ICA 2007 International Coffee Organization Organización Internacional del Café Organização Internacional do Café Organisation Internationale du Café 29 May 2008 Depositary Notification E INTERNATIONAL

Leia mais

CENTRO DO COMÉRCIO GLOBAL E INVESTIMENTO ESCOLA DE ECONOMIA DE SÃO PAULO ESCOLA DE DIREITO DE SÃO PAULO FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS PROJETO CESA - IBRAC

CENTRO DO COMÉRCIO GLOBAL E INVESTIMENTO ESCOLA DE ECONOMIA DE SÃO PAULO ESCOLA DE DIREITO DE SÃO PAULO FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS PROJETO CESA - IBRAC CENTRO DO COMÉRCIO GLOBAL E INVESTIMENTO ESCOLA DE ECONOMIA DE SÃO PAULO ESCOLA DE DIREITO DE SÃO PAULO FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS PROJETO CESA - IBRAC OS ACORDOS DA OMC COMO INTERPRETADOS PELO ÓRGÃO DE SOLUÇÃO

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DE COIMBRA Coimbra, May 2013. Carlos Souza & Cristina Silva

ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DE COIMBRA Coimbra, May 2013. Carlos Souza & Cristina Silva ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DE COIMBRA Coimbra, May 2013 Carlos Souza & Cristina Silva Population: 10,6 million. According to INE (National Institute of Statistics) it is estimated that more than 2 million

Leia mais

SAP Best Practices Informações sobre disponibilidade e download para Clientes SAP e Parceiros SAP. Know-how setorial e global pré-configurado

SAP Best Practices Informações sobre disponibilidade e download para Clientes SAP e Parceiros SAP. Know-how setorial e global pré-configurado SAP Best Practices Informações sobre disponibilidade e download para Clientes SAP e Parceiros SAP Know-how setorial e global pré-configurado Índice 1.Disponibilidade dos pacotes SAP Best Practices 2.Efetuar

Leia mais

WWW.ADINOEL.COM Adinoél Sebastião /// Inglês Tradução Livre 74/2013

WWW.ADINOEL.COM Adinoél Sebastião /// Inglês Tradução Livre 74/2013 PASSO A PASSO DO DYNO Ao final desse passo a passo você terá o texto quase todo traduzido. Passo 1 Marque no texto as palavras abaixo. (decore essas palavras, pois elas aparecem com muita frequência nos

Leia mais

A Aviação no Comércio Europeu de Licenças de Emissão Especificidades para pequenos emissores

A Aviação no Comércio Europeu de Licenças de Emissão Especificidades para pequenos emissores A Aviação no Comércio Europeu de Licenças de Emissão Especificidades para pequenos emissores Departamento de Alterações Climáticas, Ar e Ruído (DACAR) Divisão de Poluição Atmosférica e Alterações Climáticas

Leia mais