AGRUPAMENTO DE CLARA DE RESENDE COD COD

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "AGRUPAMENTO DE CLARA DE RESENDE COD COD"

Transcrição

1 CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO (Aprovados em Conselho Pedagógico de 15 de Outubro de 2013) No caso específico da disciplina de HISTÓRIA, do 7º ano de escolaridade, a avaliação incidirá ainda ao nível de desempenho nas seguintes áreas: CONTEÚDOS A. 1 - AS SOCIEDADES RECOLECTORAS E AS PRIMEIRAS PRODUTORAS SOCIEDADES 1. As origens da humanidade 2. As primeiras conquistas do homem - O fabrico de instrumentos - O domínio do fogo 3. Os grandes caçadores - A economia de caça - A arte e os ritos 4. A revolução neolítica - A agricultura e a criação de gado - A nova utensilagem - A sedentarização - A religião e a arte CONHECIMENTOS METAS CURRICULARES. - Produz, por escrito e oralmente, breves relatos, narrativas,comentários e participa em grupos de trabalho e debates para comunicar as suas ideias sobre as questões abordadas em História. - Utiliza as TIC para comunicar as suas ideias. - Comunica as suas ideias e exprime a sua sensibilidade relativamente aos modos de vida, às crenças e às criações artísticas nas sociedades pré-históricas através de formas de expressão dramática e artística que lhe sejam familiares. Compreensão temporal - Utiliza unidades/convenções temporais e tabelas/frisos cronológicos para situar e compreender processos e interações referentes a sociedades da Pré-História. - Reconhece diferentes ritmos de evolução na Pré-História da Humanidade (lentidão da evolução biológica do Homem; longa duração do Paleolítico; aceleração das transformações a partir do Neolítico). - Reconhece mudanças e ruturas na evolução biológica e social do Homem pré-histórico (bipedia; fabrico de instrumentos; formação da linguagem, revolução neolítica), bem como situações de continuidade que se refletem até ao presente (permanência de grupos de caçadores-recoletores). - Localiza em mapas os territórios e as movimentações de grupos humanos da Pré-história (origem do homo habilis, expansão do homo ergaster e do Homem moderno; primeiras áreas agrícolas), bem como sítios arqueológicos e elementos patrimoniais referentes a sociedades desta época (pinturas rupestres, monumentos megalíticos). - Relaciona as formas de organização das atividades humanas no espaço com as potencialidades e limitações físico-naturais (ocupação de territórios de caça, recoleção de cereais no período pós-glaciar, condições do Crescente Fértil). - Identifica e interpreta fontes diversas, nomeadamente fontes materiais e iconográficas, distinguindo a sua validade em relação às reconstituições históricas e reconhecendo a importância da arqueologia. - A partir da análise das fontes estabelece inferências sobre factos históricos. - Descreve modos de vida de sociedades da Pré-História,indicando alguns condicionalismos, motivações e consequências da ação humana. - Interpreta, integra e aplica, com base nos conteúdos programáticos, os seguintes conceitos: bipedia, Paleolítico/Neolítico, economia recoletora/de produção, nomadismo/sedentarização, arte rupestre, ritos mágicos, revolução, revolução neolítica. - Distingue e inter-relaciona factos demográficos, económicos, sociais e culturais nas sociedades recoletoras e nas primeiras sociedades produtoras. - Reconhece a existência da diversidade e das interinfluências culturais entre os grupos humanos da época pré-histórica. - Apresenta breves sínteses sobre contributos marcantes de algumas populações pré-históricas. CAPACIDADES O aluno utiliza unidades/convenções temporais (como milénio, século, a. C./d. C., períodos/ Idades ) e conhece a existência de diferentes calendários para situar no tempo personalidades, acontecimentos, processos e interacções de diversas sociedades estudadas, da Pré-História ao séc. XIV. O aluno analisa e mostra compreender os sentidos de tabelas/frisos cronológicos sobre personalidades, acontecimentos, processos e interacções para responder a questões acerca de diversas dimensões da realidade humana (socioeconómicas, político-constitucionais, técnicas, culturais e ideológicas) referentes a sociedades da Pré-História ao século XIV. O aluno usa a periodização e datas essenciais para situar novas aprendizagens e construir tabelas/frisos cronológicos que sejam significativos para compreender as sociedades humanas estudadas, desde a Pré-História ao século XIV, e as relações entre a história nacional, europeia e mundial. O aluno apresenta ideias sobre mudança e continuidade em história, evitando anacronismos nos períodos estudados e entre várias etapas da história. O aluno reconhece diferentes ritmos e sentidos de evolução na história da Humanidade, desde a Pré- História ao século XIV. O aluno reconhece que não há uma direcção de mudança linear e que, sobre uma dada situação histórica considerada globalmente de progresso, declínio ou ciclo, podem ser encontradas outras perspectivas. O aluno localiza em diversas representações cartográficas (planisfério, globo, mapas temáticos e maquetas) os territórios e movimentações de diversos grupos humanos e povos, desde a Pré-História até ao século XIV. O aluno localiza, em mapas, elementos patrimoniais referentes a sociedades desde a Pré-História até ao séc. XIV, nomeadamente sítios arqueológicos e edifícios à escala local, nacional e mundial.

2 A.2 -CONTRIBUTOS DAS PRIMEIRAS CIVILIZAÇÕES 1. Uma civilização dos grandes rios: O Antigo Egipto 2. A religião hebraica 3. O alfabeto fenício. - Produz, por escrito e oralmente, breves relatos, narrativas,comentários e participa em grupos de trabalho e debates para comunicar as suas ideias sobre as questões abordadas em História. - Utiliza as TIC para comunicar as suas ideias. - Comunica as suas ideias e exprime a sua sensibilidade relativamente aos modos de vida, às crenças e às criações artísticas nas sociedades pré-clássicas através de formas de expressão dramática e artística que lhe sejam familiares. Compreensão temporal - Utiliza unidades/convenções temporais e tabelas/frisos cronológicos para compreender processos e interações referentes às primeiras civilizações, nomeadamente a relativa simultaneidade das civilizações dos grandes rios e do Mediterrâneo ocidental. - Distingue ritmos de evolução em sociedades diferentes (nomeadamente a longa duração da sociedade egípcia). - Reconhece grandes momentos de rutura na evolução das sociedades (revolução metalúrgica, revolução urbana, aparecimento da escrita), bem como linhas de continuidade que se mantêm até ao presente (herança cultural legada pelas civilizações dos grandes rios e do Mediterrâneo oriental; importância nos nossos dias do monoteísmo de raiz hebraica). - Localiza em mapas os territórios e movimentações de grupos humanos (vales dos grandes rios onde surgiram as primeiras civilizações; emigrações dos Hebreus, expansão fenícia) bem como elementos patrimoniais referentes a essas culturas (pirâmides e templos egípcios). - Relaciona as formas de organização das sociedades no espaço com os condicionalismos físico-naturais, nomeadamente: ocupação das planícies aluviais; formas de organização económica e política decorrentes das condições geográficas no Egito. - Identifica os países atuais que se situam nos espaços das primeiras civilizações. - Pesquisa e interpreta fontes escritas, materiais e iconográficas. - A partir da análise de fontes, estabelece inferências sobre factos históricos (por ex.: consequências da acumulação de excedentes alimentares; condições do aparecimento da escrita; consequências da utilização do alfabeto). - Distingue os aspetos de ordem económica, social, política e cultural, relativamente à sociedade do Egito Antigo. - Estabelece conexões e inter-relações entre esses aspetos(por ex.: estratificação social e sacralização do poder do rei; influência das crenças religiosas na mentalidade e na arte). - Interpreta o papel dos indivíduos e dos grupos na dinâmica social (por ex.: papel e condição dos camponeses nas sociedades agrárias; importância cultural dos sacerdotes e dos escribas). - Interpreta, integra e aplica os conceitos de planícies aluviais, excedentes alimentares, revolução metalúrgica, civilização urbana, sociedade estratificada, privilegiado, pirâmide social, poder sacralizado, politeísmo, escrita pictográfica, escrita ideofonográfica, politeísmo, monoteísmo, profeta, escrita fonética. - Reconhece a simultaneidade de diferentes valores e culturas e o carácter relativo dos valores culturais em diferentes espaços e tempos históricos (comparação entre as crenças religiosas politeístas e monoteístas; reconhecimento de diferentes códigos de expressão artística por ex., lei da frontalidade). O aluno dá sentido, in loco ou virtualmente, à organização da vida humana num determinado espaço desde a Pré-História ao séc. XIV, utilizando nomeadamente objectos patrimoniais e referências de toponímia. O aluno relaciona várias dimensões da actividade humana (socioeconómica, político-institucional, técnica, cultural e ideológica) com as potencialidades e limitações dos respectivos espaços, desde a Pré-História ao séc. XIV. O aluno identifica, pesquisa, selecciona e usa fontes com estatutos diferentes (fontes primárias /secundárias; privadas/públicas; textos historiográficos e ficcionais) e linguagens diversas (textos, imagens, objectos, edifícios, multimédia) para compreender aspectos de diversas sociedades, desde a Pré- História até finais do século XIV. O aluno analisa o sentido de fontes com mensagens diversificadas, identificando a função e o contexto cultural dos respectivos autores, para estabelecer inferências válidas sobre o passado. O aluno descreve, sucintamente, como viviam e interagiam crianças, mulheres e homens em sociedades da Pré-História ao século XIV, indicando de forma implícita ou explícita alguns condicionalismos, motivações e consequências da acção humana. O aluno integra, nas suas descrições do passado desde a Pré- História ao século XIV, várias dimensões históricas da organização, movimentações e interacções das sociedades. O aluno identifica protagonismos de indivíduos, grupos sociais e povos, para estabelecer ligações entre a história nacional, europeia e mundial. O aluno explora de forma sistemática documentos escritos e iconográficos, de mapas, gráficos e barras cronológicas. O aluno processa textos, troca s, e outras TIC emergentes, constrói documentos em PowerPoint, para comunicar e partilhar as suas ideias em História.

3 B.1 - OS GREGOS NO SÉCULO V A.C. 1. A formação do Mundo Helénico - A formação da cidadesestado - A expansão dos gregos no Mediterrâneo 2.A Democracia ateniense - O regime político - A Sociedade Ateniense 3. A religião grega 4. As manifestações culturais 5. A arte grega no século V a. C - Elabora pequenos trabalhos temáticos, narrativas e sínteses. - Utiliza a comunicação oral nas situações de diálogo na turma em debates e na apresentação de trabalhos temáticos. - Utiliza as TIC para comunicar as suas ideias. - Valoriza a comunicação através da recolha (se possível com recurso a meios informáticos), da produção e da análise de materiais iconográficos, mapas, quadros, etc. - Utiliza unidades/convenções temporais, reconhecendo a existência de diferentes calendários, para situar no tempo acontecimentos, personagens e processos referentes à civilização grega e às suas interações com outras culturas mediterrânicas. - Usa a periodização e datas essenciais para construir tabelas/frisos cronológicos significativos para compreender as fases mais importantes da civilização grega (formação das Cidades-Estados, expansão mediterrânica, democracia ateniense, cultura clássica). - Reconhece mudanças e ruturas na evolução sociopolítica e cultural de Atenas (instituição da democracia, guerras pérsicas, nascimento da filosofia) bem como a existência de linhas de continuidade (herança helénica e sua projeção, ao longo do tempo, até à atualidade). - Localiza em mapas os territórios ocupados pelos Gregos e as direções e o âmbito da sua emigração (localização de Atenas e de outras cidades-estados ou colónias importantes; âmbito da Liga de Delos) bem como alguns lugares de alto valor patrimonial pelo seu significado religioso ou cultural (santuários panhelénicos, acrópole de Atenas). - Relaciona as formas de organização das atividades humanas no espaço com os seus condicionalismos naturais (condições geográficas da divisão política da Grécia e da atração pela vida marítima; relação cidade-campo no território da pólis; organização do espaço urbano). - Identifica, pesquisa e interpreta fontes diversas, distinguindo a sua validade em relação às reconstituições ficcionais. - Distingue fontes primárias e secundárias. -Estabelece inferências sobre factos históricos a partir da análise das fontes. - Distingue e inter-relaciona várias dimensões da organização das sociedades (factos económicos, sociais, políticos, religiosos e culturais) relativamente à Grécia e nomeadamente a Atenas, identificando o protagonismo de indivíduos (Clístenes, Péricles, Sócrates, Fídias) e de grupos sociais (cidadãos, metecos, escravos). - Descreve como se vivia e interagia na sociedade ateniense do século V a. C., Compreende motivações e razões de indivíduos e grupos sociais em situações de diálogo ou conflito (luta pela democracia, Guerras pérsicas, Liga de Delos). - Reconhece a existência da diversidade e de interinfluências na produção cultural dos Gregos. - Interpreta, integra e aplica, com base nos conteúdos programáticos, os seguintes conceitos: Cidade-Estado, pólis, metrópole, colónia, economia mercantil, moeda, imperialismo marítimo, democracia, democracia direta, Eclésia, magistrado, cidadão, meteco, escravo, tragédia, comédia, filósofo, razão, arte clássica, ordem dórica, ordem jónica.

4 B.2 O MUNDO ROMANO NO APOGEU DO IMPÉRIO. 1- A formação do Império Romano e a integração dos povos dominados 2- A economia do Império 3- Sociedade romana na época imperial 4- As instituições políticas 5- A Civilização Romana: - O Direito; - O Urbanismo - A arte e a Literatura - As Crenças Religiosas B.3 - O CRISTIANISMO: ORIGEM E DIFUSÃO 1- O Cristianismo uma religião inovadora: - A mensagem do Cristianismo primitivo. 2- A difusão do Cristianismo: - Condições de propagação; - A afirmação da nova religião. - Produz, por escrito e oralmente, relatos breves, narrativas, comentários e participa em grupos de trabalho e debates, comunicando as suas ideias sobre a civilização helénica. - Utiliza as TIC para comunicar as suas ideias em História. - Comunica as suas ideias e exprime a sua sensibilidade relativamente à vida social e política e à cultura helénicas através de formas de expressão artística e dramática que lhe sejam familiares. - Utiliza convenções temporais e barras/frisos cronológicos para compreender o processo de formação do Império Romano e as interações que sofreu (etapas da formação do Império, influências helenísticas, apogeu e decadência). - Distingue ritmos de evolução na civilização romana (os lentos processos de conquista e de integração dos diferentes povos no Império; a longa duração do Império). - Reconhece grandes momentos de rutura na evolução da sociedade romana (implantação do regime imperial, advento do Cristianismo). - Identifica linhas de continuidade entre a civilização romana e as sociedades posteriores, reconhecendo a importância da herança cultural romana (nomeadamente das línguas românicas, do direito e do património artístico e urbanístico, bem como do Cristianismo) para a formação da consciência europeia. - Localiza, em mapas e plantas, diferentes aspetos da civilização romana em evolução e interação (áreas da expansão romana e diversidade das formas de conquista e dominação dos diferentes espaços; fronteiras do Império Romano no seu apogeu e complementaridade das suas diferentes regiões; extensão da rede de estradas; organização do espaço urbano; região de origem do Cristianismo e primeiras áreas da sua implantação). - Localiza em mapas elementos patrimoniais referentes à cultura romana, nomeadamente os que respeitam à Península Ibérica. - Relaciona a organização do espaço romano com os condicionalismos físico-naturais, reconhecendo, nomeadamente, a importância do Mediterrâneo como eixo central do Império e o papel das cidades na dinamização económica. - Identifica os países contemporâneos que se situavam no espaço romano e as atuais áreas europeias de expressão latina. - Pesquisa, seleciona, interpreta fontes com estatutos diferentes para compreender aspetos da sociedade romana. - Distingue fontes históricas primárias e secundárias. - A partir da análise de fontes, estabelece inferências sobre factos históricos (por ex.: papel das cidades e da rede viária; importância dos diversos fatores de integração dos povos dominados no Império; condições de propagação do Cristianismo; etc.). - Distingue os aspetos de ordem económica, social, política e cultural da civilização romana nos séculos I e II, estabelecendo entre eles conexões e inter-relações (por ex.: o desenvolvimento mercantil e monetário no

5 Mundo Romano; a relação do esclavagismo com a expansão romana e a prosperidade do Império; caracterização do regime imperial e da sociedade; originalidade da civilização romana, particularmente no domínio do direito, do urbanismo e da arte; etc.). - Interpreta o papel de indivíduos e grupos (nomeadamente: a ação de César, Augusto, Jesus Cristo, Constantino, etc.; o papel do exército na conquista e pacificação do Mundo Romano; a ação dos imperadores e da aristocracia senatorial no governo e na administração do Império; a ação dos Apóstolos na propagação do Cristianismo). - Interpreta, integra e aplica os conceitos de império, pax romana, município, cidadania, economia mercantil e monetária, romanização, senador, latifúndio, cavaleiro, plebe, escravo, liberto, República, comício, Senado, imperador, regime imperial, poder pessoal, culto imperial, direito, urbanismo, mecenato, diáspora, messianismo, Evangelho, Apóstolos, Cristianismo. - Reconhece a diversidade de valores e culturas e o carácter relativo dos valores culturais no espaço romano (por ex.: as diferenças culturais entre os povos do Império e o processo da sua aculturação, destacando a especificidade da Península Ibérica; a influência greco-helenística na cultura romana; o sentido universal do mensagem cristã). - Reconhece contributos marcantes da civilização para as sociedades que lhe sucederam, incluindo a atual (línguas românicas, direito, património artístico e urbanístico, religião cristã). C.1 A EUROPA CRISTÃ NOS SÉCULOS VI A IX 1. A formação da cristandade ocidental: - O novo mapa político da Europa 2.A Igreja Católica no ocidente europeu. 1. O Mundo Islâmico: -O nascimento do Islamismo; - A expansão muçulmana; - A cultura islâmica. 2. As novas invasões e o cerco da Europa - Elabora pequenos trabalhos temáticos, narrativas, relatórios e sínteses. - Desenvolve a comunicação oral para situações de diálogo na turma, em debates e na apresentação de trabalhos. - Utiliza as TIC para comunicar as suas ideias. - Valoriza a comunicação através da recolha (se possível recorrendo a meios informáticos), produção e análise de materiais iconográficos, mapas, quadros, etc. - Localiza no tempo fases importantes da evolução histórica (recessão europeia na Alta Idade Média; alargamento do mundo islâmico). - Identifica as invasões bárbaras e o aparecimento do Islão como momentos de rutura. - Distingue diferentes ritmos de evolução nas sociedades cristã e muçulmana. - Estabelece relações entre o passado e o presente (ex.: mudanças e permanências no mapa político europeu, herança cultural muçulmana, distribuição do Islamismo no mundo atual). - Recorre a mapas para localizar no espaço acontecimentos históricos, nomeadamente as invasões e os reinos bárbaros, a expansão muçulmana e a nova vaga de invasões na Europa dos sécs. VIII-X. - Interpreta documentos de tipos diversos. - A partir da análise das fontes estabelece inferências sobre factos históricos. - Distingue fontes de textos historiográficos e textos historiográficos de textos literários. - Realiza pequenos trabalhos de pesquisa. - Relaciona diferentes aspetos da realidade social, reconhecendo nomeadamente a importância do fator religioso. - Valoriza o papel de indivíduos e de grupos nas transformações históricas (por ex. o caso de Maomé e dos seus sucessores; a ação dos primeiros monges, etc.). - Reconhece a simultaneidade de diferentes valores e culturas, comparando as civilizações cristã e muçulmana.

6 -Interpreta, integra e aplica os conceitos de Idade Média, bárbaros, reino, monarquia, Igreja Católica, ordem religiosa, clero regular, mosteiro, clero secular, Islamismo, muçulmano, califa, intermediário cultural, ruralização, regressão económica. C.2 A SOCIEDADE EUROPEIA NOS SÉCULOS IX A XII 1. A sociedade senhorial 2. As relações feudovassálicas - Desenvolve a comunicação oral e escrita, nomeadamente através da elaboração de narrativas e de sínteses e da participação no diálogo na turma. - Aplica o vocabulário específico da disciplina. - Elabora pequenos trabalhos de síntese escritos ou utilizando tecnologias de informação e comunicação. Compreensão temporal - Identifica e caracteriza fases importantes da evolução histórica (ex.: a sociedade senhorial europeia). - Estabelece relações passado/presente (por exemplo, comparando as diferenças sociais e os modos de vida da Idade Média com os da atualidade). - Reconhece o ritmo lento de evolução da sociedade senhorial. - Com recurso a plantas, localiza no espaço formas de organização do espaço rural - Interpreta fontes escritas e iconográficas. - Distingue fontes de textos historiográficos. - A partir da análise das fontes estabelece inferências sobre factos históricos (ex. razões da existência de laços de dependência na sociedade feudal). - Distingue os aspetos demográficos, económicos, sociais e políticos da sociedade senhorial, estabelecendo relações entre eles, nomeadamente dos aspetos económicos e demográficos com os aspetos sociais. - Reconhece o carácter tripartido da sociedade medieval. - Interpreta, integra e aplica os conceitos de economia de subsistência, pousio, baixo clero, alto clero, cavaleiro, aristocracia, poder senhorial, sociedade tripartida, senhorio, reserva, manso, colono, servo, corveia, vassalo, suserano, relações de vassalagem, feudo e feudalismo. C.3 - CRISTÃOS E MUÇULMANOS NA PENÍNSULA IBÉRICA 1. A ocupação muçulmana e a resistência cristã - Desenvolve a comunicação oral e escrita (relatórios, sínteses...), aplicando o vocabulário específico da disciplina. - Reconstitui situações históricas sob forma plástica e dramática. - Elabora sínteses escritas ou utilizando tecnologias de informação e comunicação. - Localiza acontecimentos históricos. - Distingue diferentes ritmos de evolução nas sociedades cristã e muçulmana. - Estabelece relações entre o passado e o presente (ex.: herança cultural muçulmana na Península Ibérica).

7 - Com recurso a mapas, localiza no espaço acontecimentos históricos, nomeadamente as principais fases da Reconquista e as etapas da formação do território português. - Seleciona informação adequada ao tema em estudo. - Interpreta documentos iconográficos e escritos. - Distingue o texto historiográfico de textos ficcionados. - Estabelece inferências a partir das fontes (ex. papel dos moçárabes no relacionamente entre muçulmanos e cristãos). - Relaciona os diferentes aspetos da realidade social, em particular os aspetos económico, político e religioso que impulsionaram o processo da Reconquista. - Interpreta o papel de indivíduos e de grupos nas transformações históricas, em particular na ação política (exs.: Conde D. Henrique, D. Afonso Henriques, Cruzados). - Compara as civilizações cristã e muçulmana, reconhecendo a simultaneidade de diferentes valores e culturas. - Relaciona a história nacional com a história europeia e mundial. - Interpreta, integra e aplica os conceitos de moçárabe, Reconquista, cruzado, independência política, ordem religiosa militar. D. 1 DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO, RELAÇÕES SOCIAIS E PODER POLÍTICO NOS SÉCULOS XII A XIV 1. O dinamismo do mundo rural nos séculos XII e XIII 2. O desenvolvimento do comércio e dos núcleos urbanos. 3. A sociedade medieval portuguesa: senhores, concelhos e poder régio: - a permanência do poder senhorial; - a força dos concelhos; - o fortalecimento do poder Comunicação - Desenvolve a comunicação oral e escrita, aplicando de forma adequada o vocabulário específico da disciplina. - Reconstitui situações históricas sob forma literária. - Elabora sínteses escritas ou utilizando tecnologias de informação e comunicação. Compreensão temporal - Identifica e caracteriza fases importantes da evolução histórica (ex. a fase de crescimento económico posterior ao século XI ou a sociedade senhorial). - Compara os níveis de desenvolvimento técnico, as diferenças sociais, as formas de organização do poder político central e local e os modos de vida dos séculos XII-XIV com os de épocas anteriores e com os da atualidade. - Com recurso a mapas, localiza no espaço as áreas do território português de dominância senhorial e as de predomínio concelhio, os eixos fundamentais da expansão europeia dos séculos XII e XIII, os principais centros económicos e as grandes rotas comerciais. - Analisa e interpreta plantas sobre o crescimento das cidades medievais. - Relaciona a localização de Lisboa com o seu papel nos tráfegos internacionais. - Interpreta mapas, gráficos, imagens e documentos escritos. - Confronta documentos que apresentam posições diferentes sobre o mesmo problema. - Distingue o texto historiográfico de textos ficcionados. - A partir da análise das fontes estabelece inferências sobre factos históricos (ex. importância de certas inovações técnicas para o desenvolvimento económico ou razões do apoio do poder régio à formação de

8 régio concelhos). 4. Lisboa nos circuitos do comércio europeu - Distingue os aspetos técnicos, económicos, demográficos, sociais e políticos da sociedade medieval portuguesa, estabelecendo entre eles conexões e inter-relações. -Relaciona a história nacional com a história europeia em aspetos como a evolução demográfica e económica, o poder senhorial, o poder régio e o poder local, reconhecendo a especificidade do caso português. - Interpreta, integra e aplica os conceitos de crescimento demográfico, arroteia, pousio, rotação de culturas, mercado/feira, burguês, senhorio laico, senhorio eclesiástico, imunidade, honra, couto, herdadores, concelho/carta de foral, cavaleiro-vilão, homem-bom, peão, inquirição, lei de desamortização, Cortes, cambista, banqueiro e letra de câmbio. D2-Cultura,arte e religião. Cultura monástica e cultura cortesã A nova cultura urbana - As universidades - A renovação religiosa: as ordens mendicantes A arte românica - A arquitetura - A escultura A arte gótica - A nova arquitetura e a sua riqueza decorativa - A escultura e o vitral O Românico e o Gótico em Portugal - Desenvolve a comunicação oral e escrita. - Reconstitui situações históricas sob forma gráfica. - Elabora pequenos trabalhos de síntese escritos ou utilizando tecnologias de informação e comunicação. - Utiliza unidades/convenções temporais para situar no tempo acontecimentos, personagens e processos referentes à cultura medieval. - Usa a periodização e datas essenciais a fim de construir tabelas/frisos cronológicos significativos para compreender as fases mais importantes da cultura medieval (fase de domínio exclusivo da cultura monástica, afirmação e expansão da cultura universitária, afirmação das ordens mendicantes, arte românica, arte gótica) bem como as relações entre história nacional, europeia e mundial. - Reconhece mudanças e ruturas na evolução cultural e religiosa da Idade Média (emergência do ensino universitário, e da religiosidade mendicante, novas soluções arquitetónicas do gótico) bem como a existência de linhas de continuidade (preservação do saber clássico e muçulmano, permanência da profunda religiosidade do homem medieval). - Reconhece diferentes ritmos de evolução cultural na sociedade europeia (penetração tardia dos movimentos artísticos europeus em Portugal). - Localiza em mapas os centros e as áreas de expansão dos grandes movimentos culturais da Idade Média, nomeadamente os principais centros da cultura monástica; as grandes cortes senhoriais onde se desenvolveu a poesia trovadoresca; algumas das mais famosas universidades europeias; as áreas de implantação do românico e do gótico na Europa e particularmente em Portugal. - Distingue aspetos culturais da civilização medieval, estabelecendo inter-relações com factos económicos, sociais, políticos e religiosos da época (influência das crenças e das instituições religiosas nas manifestações artísticas e nas mentalidades; relações da cultura monástica e da cultura cortesã com os grupos privilegiados da sociedade senhorial; afirmação da cultura urbana associada à ascensão da burguesia; relação do surto arquitetónico com a expansão económica europeia). - Identifica o protagonismo de grupos e de indivíduos nas transformações da cultura e da mentalidade (contributo dos monges para a preservação da sabedoria clássica; ação renovadora dos Franciscanos na

9 mentalidade religiosa; contribuição da Igreja e da burguesia para o desenvolvimento do ensino universitário; ação de D. Dinis, S. Francisco, Sto. António ou S. Tomás de Aquino). - Interpreta, integra e aplica, com base nos conteúdos programáticos, os seguintes conceitos: monge copista, corte, trovador, universidade, legista, ordem mendicante, heresia, pobreza evangélica, românico, igreja de peregrinação, gótico, abóbada de ogivas, vitral. - Apresenta breves sínteses sobre contributos marcantes da cultura medieval. D3- Crises e revolução no século XIV. Um século de dificuldades - A escassez alimentar - Rápida expansão da Peste Negra - A guerra: Guerra dos Cem Anos; guerras fernandinas Conteúdos a lecionar no 8º ano Os conflitos sociais Portugal: do descontentamento à revolução de 1383 A defesa da independêncianacional - Produz, por escrito e oralmente, relatos breves, narrativas, comentários e participa em grupos de trabalho e debates, comunicando as suas ideias e opiniões sobre aspetos da cultura e da religiosidade medieval. - Utiliza as TIC para comunicar essas ideias. - Comunica ideias e exprime a sua sensibilidade relativamente à vida religiosa e à criação literária e artística na Idade Média através de formas de expressão artística que lhe sejam familiares. - Identifica, pesquisa e interpreta fontes diversas, nomeadamente fontes escritas, iconográficas e materiais. - Estabelece inferências sobre factos históricos a partir da análise das fontes. - Localiza o momento mais grave da crise demográfica na Europa. - Identifica, ordenando-os cronologicamente, os principais momentos da crise de Compara situações e comportamentos do passado com situações e comportamentos correspondentes da atualidade (ex.: atitudes em relação às epidemias). - Localiza o percurso da expansão da Peste Negra e os principais acontecimentos da guerra entre Castela e Portugal. - Interpreta documentos escritos e iconográficos. - Distingue fontes históricas de textos historiográficos e textos historiográficos de textos ficcionados. - A partir da análise das fontes estabelece inferências sobre factos históricos. - Distingue e inter-relaciona aspetos económicos, demográficos, sociais, políticos e culturais (por ex.: efeitos da quebra demográfica na situação económica geral; razões dos conflitos sociais nos campos; motivos do descontentamento popular após a morte de D. Fernando; reforço da identidade nacional após 1385). - Explica comportamentos individuais no contexto da época e do local em que têm lugar (ex., Mestre de Avis). - Distingue as motivações dos grupos sociais que apoiaram D. João I. - Interpreta, integra e aplica os conceitos de peste, quebra demográfica, crise económica, revolta popular e revolução.

ESCOLA SECUNDÁRIA DR SOLANO ABREU ABRANTES. PERÍODO LECTIVO 1. Tratamento de informação / Utilização de Fontes. AULAS PREVISTAS

ESCOLA SECUNDÁRIA DR SOLANO ABREU ABRANTES. PERÍODO LECTIVO 1. Tratamento de informação / Utilização de Fontes. AULAS PREVISTAS ESCOLA SECUNDÁRIA DR SOLANO ABREU ABRANTES 3º CICLO DISCIPLINA HISTÓRIA TURMAS A/B/C ANO: 7º ANO 2010/2011 COMPETÊNCIAS 1. Tratamento de informação / Utilização de Fontes. A. Das Sociedades Recolectoras

Leia mais

H I S T Ó R I A P L A N I F I C A Ç Ã O A M É D I O P R A Z O. DISCIPLINA: História ANO: 7 TURMAS: B, C e D ANO LECTIVO: 2011/

H I S T Ó R I A P L A N I F I C A Ç Ã O A M É D I O P R A Z O. DISCIPLINA: História ANO: 7 TURMAS: B, C e D ANO LECTIVO: 2011/ DISCIPLINA: História ANO: 7 TURMAS: B, C e D ANO LECTIVO: 2011/2012 P L A N I F I C A Ç Ã O A M É D I O P R A Z O H I S T Ó R I A - 1 - TEMA A Das Sociedades Recolectoras Às Primeiras Civilizações SUBTEMA

Leia mais

Conceitos Domínios a trabalhar Experiências de aprendizagem Sugestões de recursos Hominização

Conceitos Domínios a trabalhar Experiências de aprendizagem Sugestões de recursos Hominização 7º ANO 1º PERÍODO 2012-2013 TEMA A Das sociedades recoletoras às primeiras civilizações A1 As sociedades recoletoras e as primeiras sociedades produtoras As primeiras conquistas do Homem Os grandes caçadores

Leia mais

Conceitos Domínios a trabalhar Experiências de aprendizagem Sugestões de recursos Avaliação Aulas

Conceitos Domínios a trabalhar Experiências de aprendizagem Sugestões de recursos Avaliação Aulas 7º ANO - PCA 1º PERÍODO 2012-2013 TEMA A Das sociedades recoletoras às primeiras civilizações A1 As sociedades recoletoras e as primeiras sociedades produtoras As primeiras conquistas do Homem Os grandes

Leia mais

AGRUPAMENTO de ESCOLAS Nº1 de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2013/2014 PLANIFICAÇÃO ANUAL

AGRUPAMENTO de ESCOLAS Nº1 de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2013/2014 PLANIFICAÇÃO ANUAL AGRUPAMENTO de ESCOLAS Nº1 de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2013/2014 PLANIFICAÇÃO ANUAL Documento(s) Orientador(es): Programa da disciplina e Projeto Eduativo 3º CICLO HISTÓRIA 7º ANO TEMAS/DOMÍNIOS CONTEÚDOS

Leia mais

Participa na selecção de informação adequada aos temas em estudo; Interpreta documentos com mensagens diversificadas;

Participa na selecção de informação adequada aos temas em estudo; Interpreta documentos com mensagens diversificadas; COLÉGIO TERESIANO HISTÓRIA - 7.º ANO DE ESCOLARIDADE ANO LECTIVO 2007/2008 COMPETÊNCIAS COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS 1. Tratamento de informação/utilização de Fontes Participa na selecção de informação adequada

Leia mais

PLANIFICAÇÃO DE HISTÓRIA - 7º ANO

PLANIFICAÇÃO DE HISTÓRIA - 7º ANO Agrupamento de Escolas A R T U R G O N Ç AL V E S Escola Artur Gonçalves PLANIFICAÇÃO DE HISTÓRIA - 7º ANO Ano Letivo 2013/2014 Conteúdos Programáticos Objetivos/Competências Conceitos Estratégias/Atividades

Leia mais

DOMÍNIO/SUBDOMÍNIO OBJETIVOS GERAIS DESCRITORES DE DESEMPENHO CONTEÚDOS

DOMÍNIO/SUBDOMÍNIO OBJETIVOS GERAIS DESCRITORES DE DESEMPENHO CONTEÚDOS DISCIPLINA: História ANO DE ESCOLARIDADE: 7º Ano 2016/2017 METAS CURRICULARES PROGRAMA DOMÍNIO/SUBDOMÍNIO OBJETIVOS GERAIS DESCRITORES DE DESEMPENHO CONTEÚDOS Tema A - Das sociedades recoletoras às primeiras

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Terras de Bouro

Agrupamento de Escolas de Terras de Bouro Perfil de aprendizagem de História 3.º CICLO DO ENSINO BÁSICO Das sociedades recolectoras às primeiras civilizações Das sociedades recolectoras às primeiras sociedades produtoras 1. Conhecer o processo

Leia mais

Ano Lectivo 2014/ ºCiclo 7 ºAno. 7.º Ano 1º Período. Domínios / subdomínios Ojetivos Gerais / Metas Competências Específicas Avaliação

Ano Lectivo 2014/ ºCiclo 7 ºAno. 7.º Ano 1º Período. Domínios / subdomínios Ojetivos Gerais / Metas Competências Específicas Avaliação ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA DR. VIEIRA DE CARVALHO Planificação HISTÓRIA Ano Lectivo 2014/2015 3 ºCiclo 7 ºAno 7.º Ano 1º Período Domínios / subdomínios Ojetivos Gerais / Metas Competências Específicas

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS PROF. PAULA NOGUEIRA - OLHÃO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS SOCIAS E HUMANAS PROGRAMA CURRICULAR HISTÓRIA 7º ANO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS PROF. PAULA NOGUEIRA - OLHÃO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS SOCIAS E HUMANAS PROGRAMA CURRICULAR HISTÓRIA 7º ANO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS PROF. PAULA NOGUEIRA - OLHÃO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS SOCIAS E HUMANAS PROGRAMA CURRICULAR HISTÓRIA 7º ANO DOMÍNIOS DE CONTEÚDO DOMÍNIO / TEMA A Das Sociedades Recolectoras às Primeiras

Leia mais

DEPARTAMENTO: CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS PLANIFICAÇÃO DE HISTÓRIA 7º ANO

DEPARTAMENTO: CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS PLANIFICAÇÃO DE HISTÓRIA 7º ANO DEPARTAMENTO: CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS PLANIFICAÇÃO DE HISTÓRIA 7º ANO Docente: Gabriel Pavão º Período 4 º Período º Período 7 ANO LETIVO 05.06 TOTAL: 6 Letivos (45 ).º Período.º Período.º Período TOTAL

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SAMORA CORREIA ESCOLA BÁSICA PROF. JOÃO FERNANDES PRATAS ESCOLA BÁSICA DE PORTO ALTO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SAMORA CORREIA ESCOLA BÁSICA PROF. JOÃO FERNANDES PRATAS ESCOLA BÁSICA DE PORTO ALTO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SAMORA CORREIA ESCOLA BÁSICA PROF. JOÃO FERNANDES PRATAS ESCOLA BÁSICA DE PORTO ALTO Prova Extraordinária de Avaliação HISTÓRIA 3º Ciclo 7º Ano de Escolaridade Despacho normativo

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA JOÃO GONÇALVES ZARCO PLANIFICAÇÃO ANUAL DA DISCIPLINA DE HISTÓRIA. 7ºANO (Ano Letivo 2015/2016)

ESCOLA SECUNDÁRIA JOÃO GONÇALVES ZARCO PLANIFICAÇÃO ANUAL DA DISCIPLINA DE HISTÓRIA. 7ºANO (Ano Letivo 2015/2016) ESCOLA SECUNDÁRIA JOÃO GONÇALVES ZARCO PLANIFICAÇÃO ANUAL DA DISCIPLINA DE HISTÓRIA 7ºANO (Ano Letivo 2015/2016) Objetivos gerais a privilegiar Domínio das atitus e valores Manifestar interesse pela intervenç

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS D. JOÃO V ESCOLA SECUNDÁRIA c/ 2º e 3º CICLOS D. JOÃO V

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS D. JOÃO V ESCOLA SECUNDÁRIA c/ 2º e 3º CICLOS D. JOÃO V GRUPO DISCIPLINAR DE HISTÓRIA HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL Informação aos Pais / Encarregados de Educação Programação do 5º ano Turma 1 1. Aulas previstas (Tempos letivos) 2. Conteúdos a leccionar

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS D. JOÃO V ESCOLA SECUNDÁRIA c/ 2º e 3º CICLOS D. JOÃO V

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS D. JOÃO V ESCOLA SECUNDÁRIA c/ 2º e 3º CICLOS D. JOÃO V GRUPO DA ÁREA DISCIPLINAR DE HISTÓRIA História e Geografia de Portugal Informação aos Pais / Encarregados de Educação, turma 3 Programação do 5º ano 1. Aulas previstas (tempos letivos) 5º1 5º2 1º período

Leia mais

Disciplina: História Perfil de Aprendizagens Específicas O aluno é capaz de:

Disciplina: História Perfil de Aprendizagens Específicas O aluno é capaz de: A herança do Mediterrâneo Antigo Das sociedades recoletoras às primeiras civilizações CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO Disciplina: Perfil de Aprendizagens Específicas O aluno é capaz de: Ensino Básico

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL DE HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL 5º ANO História e Geografia de Portugal

PLANIFICAÇÃO ANUAL DE HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL 5º ANO História e Geografia de Portugal PLANIFICAÇÃO ANUAL DE HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL 5º ANO História e Geografia de Portugal Tema 0 - Conhecer o Manual 2012/2013 Aulas previstas-5 1º Período Apresentação Material necessário para o

Leia mais

Utilizar a metodologia específica da História, nomeadamente: Interpretar documentos de índole diversa (textos, imagens, gráficos, mapas e diagramas);

Utilizar a metodologia específica da História, nomeadamente: Interpretar documentos de índole diversa (textos, imagens, gráficos, mapas e diagramas); INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA HISTÓRIA Fevereiro de 2016 Prova 19 2016 -----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

PLANIFICAÇÃO - 10º ANO - HISTÓRIA A Ano Letivo 2015-2016

PLANIFICAÇÃO - 10º ANO - HISTÓRIA A Ano Letivo 2015-2016 Período Módulo Conteúdos Competências Específicas Conceitos/Noções Situações de aprendizagem Avaliação Tempos 1º 0 Estudar/ Aprender História A História: tempos e espaços - Discernir as caraterísticas

Leia mais

Departamento de Ciências Sociais e Humanas PLANIFICAÇÃO ANUAL DE HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL 5º ano PCA

Departamento de Ciências Sociais e Humanas PLANIFICAÇÃO ANUAL DE HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL 5º ano PCA Agrupamento de Escolas General Humberto Delgado Sede na Escola Secundária/3 José Cardoso Pires Santo António dos Cavaleiros Departamento de Ciências Sociais e Humanas PLANIFICAÇÃO ANUAL DE HISTÓRIA E GEOGRAFIA

Leia mais

Metas de Aprendizagem de História*

Metas de Aprendizagem de História* Metas de Aprendizagem de História* * Apresentamos uma reorganização do documento Metas de Aprendizagem para a disciplina de História 3.º ciclo (Ministério da Educação DGIDC, Outubro de 2010), de forma

Leia mais

DISCIPLINA DE HISTÓRIA E GEOGRAFIA 5.º Ano

DISCIPLINA DE HISTÓRIA E GEOGRAFIA 5.º Ano 1. COMPETÊNCIAS ESSENCIAIS COMPETÊNCIAS GERAIS - Pesquisar, seleccionar e organizar informação para a transformar em conhecimento mobilizável. (C. G. 6) - Usar adequadamente linguagens das diferentes áreas

Leia mais

CONHECIMENTOS CAPACIDADES

CONHECIMENTOS CAPACIDADES Módulo 0 A História: tempos e espaços - Quadros espaço-temporais; períodos históricos e momentos de rutura. - Processos evolutivos; a multiplicidade de fatores. - Permutas culturais e simultaneidade de

Leia mais

Preparação para a Ficha de Avaliação B2 O mundo romano no apogeu do Império Origem e difusão do cristianismo

Preparação para a Ficha de Avaliação B2 O mundo romano no apogeu do Império Origem e difusão do cristianismo Preparação para a Ficha de Avaliação B2 O mundo romano no apogeu do Império Origem e difusão do cristianismo QUANDO ACONTECEU? 753 a. C. 509 a. C. 27 a. C. 0 218 d. C. 313 476 381 Nascimento República

Leia mais

PLANIFICAÇÃO - 10º ANO - HISTÓRIA A NER. Ano Letivo 2016/2017. Estudar/ Aprender História

PLANIFICAÇÃO - 10º ANO - HISTÓRIA A NER. Ano Letivo 2016/2017. Estudar/ Aprender História Tempos PLANIFICAÇÃO - 10º ANO - HISTÓRIA A NER Ano Letivo 2016/2017 Per Módulo Conteúdos Competências específicas Conceitos/ Noções Situações de Aprendizagem Avaliação 0 Atitudes e Valores 1.º Estudar/

Leia mais

Planificação Anual ANO LECTIVO - 2010/ 2011 COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS TEMA(S) / CONTEÚDOS AVALIAÇÃO CALENDARIZAÇÃO

Planificação Anual ANO LECTIVO - 2010/ 2011 COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS TEMA(S) / CONTEÚDOS AVALIAÇÃO CALENDARIZAÇÃO ANO LECTIVO - 010/ 011 ÁREA DISCIPLINAR DE HISTÓRIA HISTÓRIA 7º ANO COMPETÊNCIAS GERAIS 1. Tratamento de informação; utilização de fontes;. Compreensão histórica:.1. Temporalidade.. Espacialidade.3. Contextualização

Leia mais

ROTA DE APRENDIZAGEM História 7º Ano. Iniciando a rota de aprendizagem

ROTA DE APRENDIZAGEM História 7º Ano. Iniciando a rota de aprendizagem Conhecer o processo de hominização Conhecer e compreender as características das sociedades do Paleolítico ROTA DE APRENDIZAGEM 2016-17 História 7º Ano Metas Iniciando a rota de aprendizagem Domínio 1

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE CUBA Escola Básica Integrada c/ Jardim de Infância Fialho de Almeida, Cuba Ano Lectivo 2007/2008

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE CUBA Escola Básica Integrada c/ Jardim de Infância Fialho de Almeida, Cuba Ano Lectivo 2007/2008 Planificação Anual da Área Curricular de História e Geografia de Portugal 5º Ano 1. Mobilizar saberes culturais, científicos e tecnológicos para compreender a realidade e para abordar situações e problemas

Leia mais

Critérios de Avaliação PERFIL DE APRENDIZAGENS ESPECÍFICAS. (Aprovado em Conselho Pedagógico de 18 de julho de 2016)

Critérios de Avaliação PERFIL DE APRENDIZAGENS ESPECÍFICAS. (Aprovado em Conselho Pedagógico de 18 de julho de 2016) Escola EB1 João de Deus COD. 242 937 Escola Secundária 2-3 de Clara de Resende COD. 346 779 Critérios de Avaliação PERFIL DE APRENDIZAGENS ESPECÍFICAS (Aprovado em Conselho Pedagógico de 18 de julho de

Leia mais

Doc. 59. Nome: Ano: Turma: Nº.:

Doc. 59. Nome: Ano: Turma: Nº.: PGA - Prova Global do Agrupamento Direção de Serviços Região Algarve Agrupamento de Escolas Silves Sul Doc. 59 Departamento de Ciências Sociais e Humanas História 7.º Ano Prova: B Nome: Ano: Turma: Nº.:

Leia mais

Aulas Previstas 1º período - 2º período 3º período - O (a) professor (a) em /09/2008

Aulas Previstas 1º período - 2º período 3º período - O (a) professor (a) em /09/2008 1 Programa de História e Geografia de Portugal - 5º ANO Tema A A Península Ibérica lugar de passagem e fixação Subtema 1 Ambiente natural e primeiros povos Subtema 2 Os romanos na PI resistência e romanização

Leia mais

Planejamento das Aulas de História º ano (Prof. Leandro)

Planejamento das Aulas de História º ano (Prof. Leandro) Planejamento das Aulas de História 2016-6º ano (Prof. Leandro) Fevereiro Aula programada (Por que estudamos História?) Páginas Tarefa 1 Lembrar o passado: memória e história 10 e 11 Mapa Mental 3 O tempo

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL 8º ANO HISTÓRIA

PLANIFICAÇÃO ANUAL 8º ANO HISTÓRIA PLANIFICAÇÃO ANUAL 8º ANO HISTÓRIA Tratamento de informação e utilização de fontes Utilização de técnicas de investigação: - Observar e descrever aspectos da realidade física e social; - Recolher, registar

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS DE HISTÓRIA - 7.º ANO

PLANO DE ESTUDOS DE HISTÓRIA - 7.º ANO DE HISTÓRIA - 7.º ANO Ano Letivo 2014 2015 PERFIL DO ALUNO 1. Conhecer o processo de hominização 2. Conhecer e compreender as características das sociedades do Paleolítico, as vivências religiosas e as

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SAMORA CORREIA ESCOLA BÁSICA PROF. JOÃO FERNANDES PRATAS ESCOLA BÁSICA DE PORTO ALTO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SAMORA CORREIA ESCOLA BÁSICA PROF. JOÃO FERNANDES PRATAS ESCOLA BÁSICA DE PORTO ALTO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SAMORA CORREIA ESCOLA BÁSICA PROF. JOÃO FERNANDES PRATAS ESCOLA BÁSICA DE PORTO ALTO Informação - Prova de Equivalência à Frequência de HISTÓRIA (19) 3º Ciclo 9º Ano de Escolaridade

Leia mais

AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2016/2017 PLANIFICAÇÃO ANUAL

AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2016/2017 PLANIFICAÇÃO ANUAL AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2016/2017 PLANIFICAÇÃO ANUAL 2º CICLO HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL 5.º ANO Documento(s) Orientador(es): Programa de História e Geografia de Portugal

Leia mais

ATIVIDADES ESTRATÉGIAS

ATIVIDADES ESTRATÉGIAS ENSINO BÁSICO Agrupamento de Escolas Nº 1 de Abrantes ESCOLA BÁSICA DOS 2.º E 3.º CICLOS D. MIGUEL DE ALMEIDA DISCIPLINA: HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL ANO: 5º ANO 2013/2014 METAS DE APRENDIZAGEM: A

Leia mais

ANO LETIVO 2016 / DISCIPLINA: História e Geografia de Portugal ANO: 5.º F

ANO LETIVO 2016 / DISCIPLINA: História e Geografia de Portugal ANO: 5.º F ANO LETIVO 2016 / 2017 DISCIPLINA: História e Geografia de Portugal ANO: 5.º F 1. Previsão dos tempos letivos disponíveis 1.º Período 16/09 a 16/12 2.º Período 03/01 a 04/04 3.º Período 19/04 a 16/06 Desenvolvimento

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS GONÇALO SAMPAIO ESCOLA E.B. 2, 3 PROFESSOR GONÇALO SAMPAIO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS GONÇALO SAMPAIO ESCOLA E.B. 2, 3 PROFESSOR GONÇALO SAMPAIO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS GONÇALO SAMPAIO ESCOLA E.B. 2, 3 PROFESSOR GONÇALO SAMPAIO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS HISTÓRIA 7.º ANO PLANIFICAÇÃO ANUAL Manual adotado: Missão História 7, Porto

Leia mais

MATRIZ PROVA EXTRAORDINÁRIA DE AVALIAÇÃO HISTÓRIA Maio de º Ano 3.º Ciclo do Ensino Básico

MATRIZ PROVA EXTRAORDINÁRIA DE AVALIAÇÃO HISTÓRIA Maio de º Ano 3.º Ciclo do Ensino Básico MATRIZ PROVA EXTRAORDINÁRIA DE AVALIAÇÃO HISTÓRIA Maio de 2016 Prova de 2016 7.º Ano 3.º Ciclo do Ensino Básico 1. Introdução O presente documento visa divulgar as caraterísticas da prova extraordinária

Leia mais

8.º Ano Expansão e mudança nos séculos XV e XVI O expansionismo europeu Renascimento, Reforma e Contrarreforma

8.º Ano Expansão e mudança nos séculos XV e XVI O expansionismo europeu Renascimento, Reforma e Contrarreforma Escola Secundária Dr. José Afonso Informação-Prova de Equivalência à Frequência História Prova 19 2016 3.º Ciclo do Ensino Básico O presente documento divulga informação relativa à prova de equivalência

Leia mais

Doc. 59. Nome: Ano: Turma: Nº.:

Doc. 59. Nome: Ano: Turma: Nº.: PGA - Prova Global do Agrupamento Direção de Serviços Região Algarve Agrupamento de Escolas Silves Sul Doc. 59 Departamento de Ciências Sociais e Humanas História 7.º Ano Prova: A Nome: Ano: Turma: Nº.:

Leia mais

Agrupamento de Escolas Dr. Vieira de Carvalho. INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL MARÇO de 2014

Agrupamento de Escolas Dr. Vieira de Carvalho. INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL MARÇO de 2014 Agrupamento de Escolas Dr. Vieira de Carvalho INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL MARÇO de 2014 Prova 05 2014 --------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2015/2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL

AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2015/2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2015/2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL Documento(s) Orientador(es): Programa da disciplina e metas curriculares 3º CICLO HISTÓRIA 7º ANO TEMAS/DOMÍNIOS CONTEÚDOS

Leia mais

Planificação Anual de História Ano letivo de 2012/2013. Unidade Didáctica/Conteúdos Competências/Objectivos a desenvolver Actividades

Planificação Anual de História Ano letivo de 2012/2013. Unidade Didáctica/Conteúdos Competências/Objectivos a desenvolver Actividades Planificação Anual de História Ano letivo de 2012/2013 9º Ano Unidade Didáctica/Conteúdos Competências/Objectivos a desenvolver Actividades A EUROPA E O MUNDO NO LIMIAR DO Capacidade de seleccionar informação

Leia mais

NOVA HISTÓRIA DE PORTUGAL. Direcção de joel SERRÃO e A.H. de OLIVEIRA MARQUES PORTUGAL EM DEFINIÇAO DE FRONTEIRAS DO CONDADO PORTUCALENSE

NOVA HISTÓRIA DE PORTUGAL. Direcção de joel SERRÃO e A.H. de OLIVEIRA MARQUES PORTUGAL EM DEFINIÇAO DE FRONTEIRAS DO CONDADO PORTUCALENSE NOVA HISTÓRIA DE PORTUGAL Direcção de joel SERRÃO e A.H. de OLIVEIRA MARQUES PORTUGAL - EM DEFINIÇAO DE FRONTEIRAS DO CONDADO PORTUCALENSE À CRISE DO SÉCULO XIV MARIA e ARMANDO Coordenação de HELENA da

Leia mais

HISTÓRIA GLOSSÁRIO 7º Ano CONCEITOS

HISTÓRIA GLOSSÁRIO 7º Ano CONCEITOS RECURSOS TEMÁTICOS HISTÓRIA GLOSSÁRIO 7º Ano Economia recolectora Nomadismo Ritos mágicos Arte rupestre Crescimento populacional Fonte histórica Milénio Arqueologia Paleolítico Economia de produção Revolução

Leia mais

HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL

HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL 5.º ANO SEGUNDO CICLO DO ENSINO BÁSICO ANA FILIPA MESQUITA CLÁUDIA VILAS BOAS HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL DOMÍNIO A DOMÍNIO B A PENÍNSULA IBÉRICA: LOCALIZAÇÃO E QUADRO NATURAL A PENÍNSULA IBÉRICA:

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL DE HISTÓRIA DA CULTURA E DAS ARTES - 10.º ANO ANO LECTIVO DE 2010/2011

PLANIFICAÇÃO ANUAL DE HISTÓRIA DA CULTURA E DAS ARTES - 10.º ANO ANO LECTIVO DE 2010/2011 PLANIFICAÇÃO ANUAL DE HISTÓRIA DA CULTURA E DAS ARTES - 10.º ANO ANO LECTIVO DE 2010/2011 Módulos/Conteúdos Tronco Comum Módulo inicial Criatividade e Rupturas A Cultura, a Arte e a História; as artes

Leia mais

Capacete de um chefe saxão

Capacete de um chefe saxão Capacete de um chefe saxão Fivela de ouro (séc. VI, Museu Britânico, A Europa no início do século VI Londres, Inglaterra). 2 Fim do Império Romano do Ocidente Guerras civis. Descrédito do Imperador. Fixação

Leia mais

Agrupamento de Escolas da Senhora da Hora, Matosinhos Prova de Equivalência à Frequência do Ensino Básico

Agrupamento de Escolas da Senhora da Hora, Matosinhos Prova de Equivalência à Frequência do Ensino Básico Agrupamento de Escolas da Senhora da Hora, Matosinhos Prova de Equivalência à Frequência do Ensino Básico INFORMAÇÃO PROVA DE HISTÓRIA 2016 9º ANO DE ESCOLARIDADE (DECRETO-LEI N.º 139 / 2012, DE 5 DE JULHO)

Leia mais

Conceito de Feudalismo: Sistema político, econômico e social que vigorou na Idade Média.

Conceito de Feudalismo: Sistema político, econômico e social que vigorou na Idade Média. Conceito de Feudalismo: Sistema político, econômico e social que vigorou na Idade Média. 1.Decadência do Império Romano fragmentação do poder político. Ruralização da Sociedade; Enfraquecimento comercial;

Leia mais

Agrupamento de Escolas Agualva-Mira Sintra Planificação anual 2013/2014

Agrupamento de Escolas Agualva-Mira Sintra Planificação anual 2013/2014 Agrupamento de Escolas Agualva-Mira Sintra Planificação anual 2013/2014 Departamento Curricular de Ciências Sociais e Humanas Disciplina de História ANO:7º Temas Conteúdos Conceitos 1. Das Sociedades Recoletoras

Leia mais

HISTÓRIA 7º ANO PLANIFICAÇÃO ANO LETIVO 2014/2015

HISTÓRIA 7º ANO PLANIFICAÇÃO ANO LETIVO 2014/2015 Governo dos Açores Escola Básica e Secundária de Velas HISTÓRIA 7º ANO PLANIFICAÇÃO ANO LETIVO 2014/2015 1 Governo dos Açores Escola Básica e Secundária de Velas Compe tências chave PLANIFICAÇÃO HISTÓRIA

Leia mais

HISTÓRIA 7º ANO PLANIFICAÇÃO ANO LETIVO 2016/2017

HISTÓRIA 7º ANO PLANIFICAÇÃO ANO LETIVO 2016/2017 Governo dos Açores Escola Básica e Secundária de Velas HISTÓRIA 7º ANO PLANIFICAÇÃO ANO LETIVO 2016/2017 1 Compe tências chave Governo dos Açores PLANIFICAÇÃO HISTÓRIA 7º ANO 1º Período Escola Básica e

Leia mais

PORTUGAL NO CONTEXTO EUROPEU DOS SÉCULOS XII-XIV O DINAMISMO RURAL E O CRESCIMENTO ECONÓMICO

PORTUGAL NO CONTEXTO EUROPEU DOS SÉCULOS XII-XIV O DINAMISMO RURAL E O CRESCIMENTO ECONÓMICO PORTUGAL NO CONTEXTO EUROPEU DOS SÉCULOS XII-XIV O DINAMISMO RURAL E O CRESCIMENTO ECONÓMICO O Crescimento Demográfico Séculos XII-XIV FIM DAS INVASÕES (CLIMA DE PAZ) ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS AUMENTO DA PRODUÇÃO

Leia mais

HISTÓRIA. - Curso Vocacional - 1º ANO -

HISTÓRIA. - Curso Vocacional - 1º ANO - Planificação de História - 1º ano Curso Vocacional 201/2015 p. 1 ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3º CICLO DE AMORA HISTÓRIA - Curso Vocacional - 1º ANO - PLANIFICAÇÃO A MÉDIO E LONGO PRAZO Ano letivo de 201/2015

Leia mais

Informação-Exame de Equivalência à disciplina de: História e Geografia de Portugal. 1. Introdução. 2º Ciclo do Ensino Básico. Ano letivo de 2011/12

Informação-Exame de Equivalência à disciplina de: História e Geografia de Portugal. 1. Introdução. 2º Ciclo do Ensino Básico. Ano letivo de 2011/12 Informação-Exame de Equivalência à disciplina de: História e Geografia de Portugal 2º Ciclo do Ensino Básico Ano letivo de 2011/12 1. Introdução O presente documento visa divulgar as características da

Leia mais

A alta Idade Média e a formação do Feudalismo (Séc. V Séc. X) Prof. Rafael Duarte 7 Ano

A alta Idade Média e a formação do Feudalismo (Séc. V Séc. X) Prof. Rafael Duarte 7 Ano A alta Idade Média e a formação do Feudalismo (Séc. V Séc. X) Prof. Rafael Duarte 7 Ano 1) As tribos Germânicas (p. 12 e 13): Francos, Anglos, Saxões, Ostrogodos, Hunos e etc... Bárbaros: povos fora das

Leia mais

Nome: nº. Recuperação Final de História Profª Patrícia. Lista de atividades 6º ano

Nome: nº. Recuperação Final de História Profª Patrícia. Lista de atividades 6º ano 1 Conteúdos selecionados: Nome: nº Recuperação Final de História Profª Patrícia Lista de atividades 6º ano Apostila 1 Tempo histórico, periodização da História, ocupação da América. Apostila 2 Egito, Mesopotâmia,

Leia mais

A Europa na época das Grandes Navegações

A Europa na época das Grandes Navegações Aula 1 e 2 A Europa na época das Grandes Navegações 1 - Século XV: O Nascimento do Mundo Moderno Setor 1621 2 - A formação do Reino de Portugal 3 - A Expansão Ultramarina Europeia Aula 1 e 2 A Europa na

Leia mais

Prof. Osvaldo. Civilizações Escravistas da Antiguidade Clássica

Prof. Osvaldo. Civilizações Escravistas da Antiguidade Clássica Prof. Osvaldo Civilizações Escravistas da Antiguidade Clássica Modo de Produção Asiático Comunidades Primitivas Modo de Produção Escravista Grécia Roma sociedades cuja principal característica era o predomínio

Leia mais

Ano Lectivo 2012/ ºCiclo 8 ºAno. 8.º Ano 1º Período. Unidade Didáctica Conteúdos Competências Específicas Avaliação.

Ano Lectivo 2012/ ºCiclo 8 ºAno. 8.º Ano 1º Período. Unidade Didáctica Conteúdos Competências Específicas Avaliação. AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS DR. VIEIRA DE CARVALHO Planificação HISTÓRIA Ano Lectivo 2012/2013 3 ºCiclo 8 ºAno 8.º Ano 1º Período Panorâmica geral dos séculos XII e XIII. Observação directa Diálogo

Leia mais

1. A multiplicidade de poderes

1. A multiplicidade de poderes 1. A multiplicidade de poderes Europa dividida - senhorios (terras de um senhor) - poder sobre a terra e os homens - propriedade (lati)fundiária - por vezes, descontinuada - aldeias, bosques, igrejas -

Leia mais

AS TRANSFORMAÇÕES NO SISTEMA FEUDAL

AS TRANSFORMAÇÕES NO SISTEMA FEUDAL AS TRANSFORMAÇÕES NO SISTEMA FEUDAL RELEMBRANDO: A DIVISÃO DA IDADE MÉDIA ALTA IDADE MÉDIA V- X BAIXA IDADE MÉDIA X XIV :enfraquecimento das estruturas feudais, ou seja, das principais caraterísticas do

Leia mais

EMENTA ESCOLAR I Trimestre Ano 2016

EMENTA ESCOLAR I Trimestre Ano 2016 Disciplina: EMENTA ESCOLAR I Trimestre Ano 2016 História Professor: Rodrigo Bento Turma: 1º série Ensino Médio Data Conteúdo 12/fevereiro APRESENTAÇÃO DA DISCIPLINA CAPITULO I O QUE É HISTÓRIA? 16/fevereiro

Leia mais

EXTERNATO DA LUZ ANO LECTIVO DE 2009 / 2010 Disciplina de História 7º Ano de Escolaridade

EXTERNATO DA LUZ ANO LECTIVO DE 2009 / 2010 Disciplina de História 7º Ano de Escolaridade TEMA A: Das sociedades recolectoras às primeiras civilizações SUBTEMA 1: AS SOCIEDADES RECOLECTORAS As primeiras conquistas do Homem 1. Que tipo de ser vivo constitui o mais antigo antepassado do Homem?

Leia mais

INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DISCIPLINA ( 19) HISTÓRIA MAIO 2016

INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DISCIPLINA ( 19) HISTÓRIA MAIO 2016 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE PAREDE Escola Básica 2+3 de Santo António Escola Secundária Fernando Lopes Graça INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DISCIPLINA ( 19) HISTÓRIA MAIO 2016 9.º ANO - 3.º

Leia mais

IDADE MÉDIA ALTA IDADE MÉDIA (SÉC. V X) 1 CARACTERÍSTICAS GERAIS:

IDADE MÉDIA ALTA IDADE MÉDIA (SÉC. V X) 1 CARACTERÍSTICAS GERAIS: 1 CARACTERÍSTICAS GERAIS: Formação e apogeu do Feudalismo. Período de constantes invasões e deslocamentos populacionais. Síntese de elementos do antigo Império Romano + povos bárbaros + cristianismo. 2

Leia mais

EMENTÁRIO HISTÓRIA LICENCIATURA EAD

EMENTÁRIO HISTÓRIA LICENCIATURA EAD EMENTÁRIO HISTÓRIA LICENCIATURA EAD CANOAS, JULHO DE 2015 DISCIPLINA PRÉ-HISTÓRIA Código: 103500 EMENTA: Estudo da trajetória e do comportamento do Homem desde a sua origem até o surgimento do Estado.

Leia mais

Roteiro de Estudos para o 3º Bimestre 1 os anos Roberson ago/10. Nome: Nº: Turma:

Roteiro de Estudos para o 3º Bimestre 1 os anos Roberson ago/10. Nome: Nº: Turma: História Roteiro de Estudos para o 3º Bimestre 1 os anos Roberson ago/10 Nome: Nº: Turma: 1. Conteúdos a serem abordados no 3º bimestre: História Geral 1. Unificação e expansão islâmica (Cap. 15). 2. Reinos

Leia mais

1.º PERÍODO COMPETÊNCIAS

1.º PERÍODO COMPETÊNCIAS AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. VIEIRA DE CARVALHO Escola Básica e Secundária Dr. Vieira de Carvalho Departamento de Ciências Sociais e Humanas Planificação Anual de História A 10º ano Ano Letivo 2016/2017

Leia mais

Antiguidade Clássica. Grécia Antiga

Antiguidade Clássica. Grécia Antiga Antiguidade Clássica Grécia Antiga Características gerais Economia: comércio marítimo, agricultura e pastoreio. Religião: politeísmo. Política: cidades-estados independentes e com diferentes organizções

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CAMARATE Planificação Anual - História

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CAMARATE Planificação Anual - História ESCOLA SECUNDÁRIA DE CAMARATE Planificação Anual - História Grupo - 400 Ano Letivo 2014/2015 Ano de Escolaridade 7º Ano Temas e Conteúdos Metas Metodologia / Estratégias - Recursos Avaliação Tempos Tema

Leia mais

DICAS DO PROFESSOR. História 6º Ano

DICAS DO PROFESSOR. História 6º Ano DICAS DO PROFESSOR História 6º Ano ROMA ANTIGA fases: séculos: IIIdC JC I ac VI ac VIIIaC IMPÉRIO REPÚBLICA MONARQUIA Auge da civilização romana; Pão e circo e Pax Romana; Cristianismo; Bárbaros; Crise.

Leia mais

Igreja de Hagia Sophia

Igreja de Hagia Sophia Igreja de Hagia Sophia Constantino (em 312) teve uma revelação através de um sonho onde durante uma batalha teria visto uma cruz luminosa no céu. Depois disto, a batalha teria sido vencida. Assim, adotou

Leia mais

1.5 Identifica e caracteriza o tipo de economia praticada pelo Homem do Neolítico.

1.5 Identifica e caracteriza o tipo de economia praticada pelo Homem do Neolítico. PGA - Prova Global do Agrupamento Direção de Serviços Região Algarve Agrupamento de Escolas Silves Sul Departamento de Ciências Sociais e Humanas História 7ºAno Prova: A Nome: Ano: Turma: Nº.: Data: Assinatura

Leia mais

PLANO DE ENSINO DADOS DO COMPONENTE CURRICULAR HISTÓRIA

PLANO DE ENSINO DADOS DO COMPONENTE CURRICULAR HISTÓRIA 80 PLANO DE ENSINO DADOS DO COMPONENTE CURRICULAR Nome do COMPONENTE CURRICULAR: HISTÓRIA Curso:Técnico em Agroindústria Integrado ao Ensino Médio Série/Período: 1º Ano Carga Horária: 40 h/a (33 h/r) Docente

Leia mais

Informação- Prova de equivalência à Frequência

Informação- Prova de equivalência à Frequência Informação- Prova de equivalência à Frequência 3.º Ciclo História Ano de escolaridade 9.º ano OBJETO DE AVALIAÇÃO A Prova/Exame de Equivalência à Frequência tem por referência o Programa de História em

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE BENAVENTE

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE BENAVENTE AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE BENAVENTE Informação Prova de Equivalência à Frequência 3º Ciclo do Ensino Básico 20/2016 Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 julho Decreto -Lei nº 17/2016, de 4 de abril Aprovado

Leia mais

Ano Lectivo 2016/ ºCiclo 8 ºAno. 8.º Ano 1º Período. Domínios / Subdomínios Objetivos Gerais / Metas Competências Específicas Avaliação.

Ano Lectivo 2016/ ºCiclo 8 ºAno. 8.º Ano 1º Período. Domínios / Subdomínios Objetivos Gerais / Metas Competências Específicas Avaliação. ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA DR. VIEIRA DE CARVALHO Planificação HISTÓRIA Ano Lectivo 2016/2017 3 ºCiclo 8 ºAno 8.º Ano 1º Período Domínios / Subdomínios Objetivos Gerais / Metas Competências Específicas

Leia mais

A Europa Feudal. Professor Ulisses Mauro Lima historiaula.wordpress.com

A Europa Feudal. Professor Ulisses Mauro Lima historiaula.wordpress.com A Europa Feudal Professor Ulisses Mauro Lima historiaula.wordpress.com Em nome de Deus, dos Homens e do Lucro O feudalismo pode ser definido a partir da estrutura Política, social, econômica e cultural

Leia mais

Trabalho de Regulação 1 bimestre

Trabalho de Regulação 1 bimestre Nome: Ano: 7 ano Disciplina: História Professor: Eder Nº: Trabalho de Regulação 1 bimestre 1 - Complete abaixo a Linha do Tempo da Roma Antiga e responda a seguir com suas palavras o que foi a Crise do

Leia mais

A avaliação visa certificar as diversas aprendizagens e competências adquiridas pelo aluno, no final de cada ciclo ( ).

A avaliação visa certificar as diversas aprendizagens e competências adquiridas pelo aluno, no final de cada ciclo ( ). Externato da Luz Ano Lectivo 2009 / 2010 Critérios de Avaliação Departamento de Ciências Humanas e Sociais Agrupamento História (3º Ciclo) Professor: Pedro Machado A avaliação é um elemento integrante

Leia mais

Total aulas previstas

Total aulas previstas ESCOLA BÁSICA 2/3 DE MARTIM DE FREITAS Planificação Anual de História do 7º Ano Ano Lectivo 2011/2012 LISTAGEM DE CONTEÚDOS TURMA Tema 1.º Período Unidade Aulas Previas -tas INTRODUÇÃO À HISTÓRIA: DA ORIGEM

Leia mais

Alta idade média (Séculos v AO X)

Alta idade média (Séculos v AO X) Alta idade média (Séculos v AO X) Baixa Idade Média (SÉCULOS XI AO XV) CARACTERÍSTICAS GERAIS OS POVOS BÁRBAROS O FEUDALISMO O IMPÉRIO CAROLÍNGEO ou REINO CRISTÃO DOS FRANCO O IMPÉRIO BIZANTINO: O IMPÉRIO

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS PADRE BARTOLOMEU DE GUSMÃO ESCOLA JOSEFA DE ÓBIDOS

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS PADRE BARTOLOMEU DE GUSMÃO ESCOLA JOSEFA DE ÓBIDOS AGRUPAMENTO DE ESCOLAS PADRE BARTOLOMEU DE GUSMÃO ESCOLA JOSEFA DE ÓBIDOS ANO LETIVO 2015/2016 INFORMAÇÃO EXAME DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DO 3.º CICLO DO ENSINO BÁSICO DISCILINA DE HISTÓRIA 1. OBJETO

Leia mais

Ano Lectivo 2015 / ºCiclo 8 ºAno. 8.º Ano 1º Período. Domínios / Subdomínios Objetivos Gerais Competências Específicas Avaliação.

Ano Lectivo 2015 / ºCiclo 8 ºAno. 8.º Ano 1º Período. Domínios / Subdomínios Objetivos Gerais Competências Específicas Avaliação. ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA DR. VIEIRA DE CARVALHO Planificação HISTÓRIA Ano Lectivo 2015 / 2016 3 ºCiclo 8 ºAno 8.º Ano 1º Período DOMÌNIO / TEMA D O contexto europeu dos séculos XII a XIV (recuperação

Leia mais

CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO ( Aprovados em Conselho Pedagógico de 21 de Outubro de 2014 )

CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO ( Aprovados em Conselho Pedagógico de 21 de Outubro de 2014 ) CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO ( Aprovados em Conselho Pedagógico de 21 de Outubro de 2014 ) No caso específico da disciplina de HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL, DO 5ºano de escolaridade, a avaliação

Leia mais

escala educacionai 1!! edic;ao Sao Paulo 2012

escala educacionai 1!! edic;ao Sao Paulo 2012 LEITURAS, DA HISTORIA Oldimar Cardoso Manual do Professor Membro da diretoria da Sociedade Internacional de DidMica da Hist6ria Docente da Catedra de Didatica da Hist6ria da Universidade de Augsburg (Alemanha)

Leia mais

1º bimestre 1ª série 7 - Antiguidade Ocidental - Grécia Cap , 2.2. Roberson de Oliveira

1º bimestre 1ª série 7 - Antiguidade Ocidental - Grécia Cap , 2.2. Roberson de Oliveira 1º bimestre 1ª série 7 - Antiguidade Ocidental - Grécia Cap. 2 2.1, 2.2 Roberson de Oliveira Antiguidade Ocidental - Grécia 1. Periodização XX a.c. XII a.c. VIII a.c. VI a.c. IV a.c. I a.c. Pré-Homérico

Leia mais

4ª FASE. Prof. Amaury Pio Prof. Eduardo Gomes

4ª FASE. Prof. Amaury Pio Prof. Eduardo Gomes 4ª FASE Prof. Amaury Pio Prof. Eduardo Gomes A A Unidade I Natureza-Sociedade: questões ambientais. 2 A A Aula 9.2 Conteúdo As Grandes Civilizações Ocidentais Grécia II 3 A A Habilidade Conhecer a respeito

Leia mais

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 2012 PROVA FINAL DE HISTÓRIA

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 2012 PROVA FINAL DE HISTÓRIA COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 2012 PROVA FINAL DE HISTÓRIA Aluno(a): Nº Ano: 1º Turma: Data: Nota: Professor(a): Élida Valor da Prova: 65 pontos Orientações gerais: 1) Número de questões

Leia mais

O feudalismo foi um sistema econômico, social político e cultural predominantemente na Idade Média.

O feudalismo foi um sistema econômico, social político e cultural predominantemente na Idade Média. O feudalismo foi um sistema econômico, social político e cultural predominantemente na Idade Média. ORIGEM e CARACTERÍSTICAS: O processo de decadência do Império Romano, a partir do século III, está na

Leia mais

HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL

HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares Direção de Serviços da Região Centro PROJECTO CURRICULAR DE DISCIPLINA ANO LECTIVO 2015/2016 HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA SÉ GUARDA

Leia mais

Antiguidade Clássica (II) ROMA. LIVRO : 1 AULA: 4 e 5

Antiguidade Clássica (II) ROMA. LIVRO : 1 AULA: 4 e 5 Antiguidade Clássica (II) ROMA LIVRO : 1 AULA: 4 e 5 FASES DA HISTÓRIA ROMANA Monarquia República Império 753 a.c. 590 a.c. 590 a.c. 27 a.c. 27 a.c. 476 d.c. FUNDAÇÃO DE ROMA Versão mitológica: Romulo

Leia mais

ANTIGUIDADE CLÁSSICA PROFESSOR OTÁVIO

ANTIGUIDADE CLÁSSICA PROFESSOR OTÁVIO ANTIGUIDADE CLÁSSICA PROFESSOR OTÁVIO GRÉCIA GRÉCIA ANTIGA: CIDADES-ESTADO POR VOLTA DO ANO DE 2.000 a.c. A GRÉCIA CONTINENTAL E AS ILHAS DO MAR EGEU FORAM OCUPAS POR POVOS INDO-EUROPEUS: AQUEUS, JÔNIOS,

Leia mais

Grécia Antiga. Das Diásporas Gregas a Alexandre o Grande. Prof. Alan Carlos Ghedini

Grécia Antiga. Das Diásporas Gregas a Alexandre o Grande. Prof. Alan Carlos Ghedini Grécia Antiga Das Diásporas Gregas a Alexandre o Grande Prof. Alan Carlos Ghedini O Mundo Grego Localizado ao Sul da Península Balcânica Terreno bastante irregular e montanhoso Existência de pequenos vales

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio

Ensino Técnico Integrado ao Médio Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL Ensino Médio Etec Plano de Curso nº 116 aprovado pela portaria Cetec nº 68 de 14 / 10 /2010 Etec: Tiquatira Código: 208 Município: São Paulo Eixo Tecnológico:

Leia mais