AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SAMORA CORREIA ESCOLA BÁSICA PROF. JOÃO FERNANDES PRATAS ESCOLA BÁSICA DE PORTO ALTO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SAMORA CORREIA ESCOLA BÁSICA PROF. JOÃO FERNANDES PRATAS ESCOLA BÁSICA DE PORTO ALTO"

Transcrição

1 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SAMORA CORREIA ESCOLA BÁSICA PROF. JOÃO FERNANDES PRATAS ESCOLA BÁSICA DE PORTO ALTO Prova Extraordinária de Avaliação HISTÓRIA 3º Ciclo 7º Ano de Escolaridade Despacho normativo n.º 1-F/2016, de 5 de abril O presente documento divulga informação relativa à realização da Prova Extraordinária de Avaliação do 7º ano da disciplina de História, a realizar em 2016, nomeadamente: Objeto de avaliação Objetivos Conteúdos Cotações Estrutura Critérios de classificação Material Duração OBJETO DE AVALIAÇÃO A prova tem por referência o Programa de História do 7º ano de escolaridade e permite avaliar os objetivos gerais, do domínio das aptidões/capacidades e do domínio dos conhecimentos, associados aos conteúdos e aos conceitos/noções básicas, no âmbito do programa da disciplina para o ano de escolaridade a que se refere. As aptidões/capacidades e os conhecimentos foram selecionados e formulados no sentido de serem passíveis de avaliação em prova escrita de duração limitada. Relativamente aos conteúdos previstos no Programa do 7º ano de escolaridade, a presente prova apenas integrará itens relativos aos temas/ conteúdos apresentados nesta Informação. Assim, não serão objeto de avaliação os temas/ conteúdos que não constem da presente Informação. Página 1 de 8

2 OBJETIVOS GERAIS 1. DOMÍNIO DAS APTIDÕES/CAPACIDADES Utilizar a METODOLOGIA ESPECÍFICA DA HISTÓRIA, nomeadamente: Interpretar documentos de índole diversa (textos, imagens, gráficos, mapas e diagramas); Selecionar e identificar informação explícita e implícita dos documentos; Formular hipóteses de interpretação de factos históricos; Utilizar conceitos e generalizações, nomeadamente da área das ciências sociais, na compreensão de situações históricas. Desenvolver capacidades de COMUNICAÇÃO, nomeadamente: Elaborar sínteses escritas a partir da informação recolhida, com correção linguística e aplicando o vocabulário específico da disciplina. 2. DOMÍNIO DOS CONHECIMENTOS Desenvolver a noção de evolução, nomeadamente: Caracterizar as principais fases da evolução histórica; Identificar os grandes momentos de rutura no processo evolutivo. Desenvolver a noção de condicionalismo e de causalidade, nomeadamente: Compreender condições e motivações dos factos históricos; Distinguir, numa dada realidade, os aspetos de ordem demográfica, económica, social, política e cultural, estabelecendo relações entre eles; Compreender o papel dos indivíduos e dos grupos na dinâmica social; Compreender a importância do desenvolvimento científico e tecnológico e dos movimentos culturais para a evolução da humanidade. Desenvolver a noção de multiplicidade temporal, nomeadamente: Localizar no tempo e no espaço eventos e processos; Distinguir ritmos de evolução em sociedades diferentes e no interior de uma mesma sociedade; Relacionar a história nacional com a história europeia e universal, destacando a especificidade do caso português; Estabelecer relações entre o passado e o presente. Desenvolver a noção de relativismo cultural, nomeadamente: Reconhecer a simultaneidade de diferentes valores e culturas; Compreender o caráter relativo dos valores culturais em diferentes tempos e espaços históricos. Página 2 de 8

3 TEMAS/CONTEÚDOS e OBJETIVOS Temas/ Conteúdos A HERANÇA DO MEDITERRÂNEO ANTIGO Os gregos no séc. V a.c. o exemplo de Atenas O mundo helénico e o espaço mediterrânico. Objetivos Localizar no espaço e no tempo as principais cidadesestados gregas e os povos com quem estabeleceram contactos. Relacionar a adoção do modelo de cidade-estado com as características do território e com a fixação de grupos humanos no espaço da Antiga Grécia. A democracia em Atenas na época de Péricles. Caracterizar o modelo de democracia ateniense do século V a.c. no seu pioneirismo e nos seus limites. Referir a democracia grega do século V a.c. como um dos grandes legados do mundo ocidental. A religião, a cultura e a arte na Grécia Antiga. Reconhecer a importância assumida na cultura grega por formas literárias como a epopeia (poemas homéricos) e o teatro (tragédia e comédia). Descrever a religião politeísta grega, destacando o papel dos jogos como expressão de religiosidade e fator unificador do mundo helénico. Identificar as principais características da arquitetura, da escultura e da cerâmica gregas. O mundo romano no apogeu do Império O mediterrâneo romano nos séculos I e II. Sociedade e poder imperial. A civilização romana. Localizar no espaço e no tempo a fundação da cidade de Roma e as várias etapas de expansão do seu império, destacando o processo de conquista da Península Ibérica. Relacionar a expansão romana com a transformação do regime republicano em regime imperial. Descrever a organização social do Império romano, salientando o caráter hierarquizado e esclavagista da sociedade. Caracterizar a instituição imperial como poder absoluto e de caráter divinizado. Referir as principais características da arquitetura, escultura e pintura romanas. Identificar as principais influências da arte romana. Caracterizar a originalidade artística dos romanos, sublinhando o seu carácter prático, utilitário e monumental. Reconhecer na arte romana uma forma de enaltecimento a Roma e ao Império (poesia épica, historiografia, escultura, arquitetura). Página 3 de 8

4 A FORMAÇÃO DA CRISTANDADE OCIDENTAL E A EXPANSÃO ISLÂMICA A europa cristã do século VI ao século XII Os povos germânicos e o novo mapa político da europa. Enumerar as razões da queda do Império Romano do Ocidente. Caracterizar os povos bárbaros. Identificar os povos invasores e os respetivos locais de fixação. Comparar a unidade política do Império Romano com a fragmentação ocorrida após as invasões bárbaras e, mais tarde, a sua recomposição a partir da estruturação de diversos reinos. Relacionar as invasões bárbaras do século V e a nova vaga de invasões entre o século VIII e o século X com o clima de insegurança e a recessão económica verificada. A sociedade senhorial e as relações feudo-vassálicas. Caracterizar a economia europeia da Alta Idade Média, sublinhando o seu caráter de subsistência. Justificar o reforço do poder dos grandes senhores (proprietários e líderes militares ou religiosos) perante a incapacidade régia em garantir a defesa das populações. Salientar o duplo poder senhorial sobre a terra e sobre os homens. Caracterizar as relações de dependência entre as ordens privilegiadas. Caracterizar a sociedade trinitária medieval, salientando a divisão em ordens consoante a função e o nascimento, a mobilidade social reduzida, as profundas clivagens entre ordens privilegiadas e não privilegiadas e o papel da igreja na manutenção da ordem vigente. Enumerar os privilégios do clero e da nobreza e as obrigações dos camponeses. Descrever sucintamente o quotidiano das ordens sociais medievais. O mundo muçulmano e a reconquista O mundo muçulmano em expansão. Localizar no tempo e no espaço o aparecimento da religião islâmica. Referir os princípios do Islamismo. Apontar as razões que levaram à conquista militar, por parte dos muçulmanos, de novos territórios, por parte dos muçulmanos. Caracterizar o Império Muçulmano, do século VII ao IX, em termos territoriais e económicos. A formação dos reinos cristãos no processo de Reconquista. Localizar no tempo a ocupação e presença na Península Ibérica da civilização muçulmana. Indicar as características da organização política, territorial e económica da Península Ibérica sob domínio muçulmano. Página 4 de 8

5 Localizar no espaço e no tempo o início do processo de reconquista cristã, salientando o seu caráter lento e os seus avanços e recuos. Relacionar os ritmos da reconquista da Península com o apoio da Europa cristã e com as transformações do próprio império muçulmano. Relacionar o processo de Reconquista com a formação dos reinos ibéricos. Do condado portucalense ao reino de Portugal. Localizar no espaço o condado Portucalense, sublinhando a sua dependência política em relação ao reino de Leão. Relacionar a oposição da nobreza do condado portucalense à ação política de D. Teresa com a subida ao poder de D. Afonso Henriques. Caracterizar a ação política e militar de D. Afonso Henriques. Conhecer os documentos que formalizaram o reino de Portugal. Sintetizar as principais etapas da formação do reino de Portugal. Indicar as estratégias de povoamento e de defesa do território nacional. PORTUGAL NO CONTEXTO EUROPEU DOS SÉCULOS XII A XIV Economia, sociedade e poder político nos séculos XII a XIV O dinamismo do mundo rural nos séculos XII e XIII. Justificar o crescimento demográfico nos séculos XII e XIII. Relacionar os progressos na produção agrícola com o incremento das trocas a nível local, regional e internacional e consequente reanimação das cidades. Explicar o fortalecimento da burguesia num contexto de intensificação da produção artesanal especializada e do comércio. Identificar os principais centros e circuitos comerciais europeus. Cultura, arte e religião na Europa e em Portugal Do românico ao gótico. Reconhecer as principais características da arquitetura românica e gótica. Relacionar as principais características da arte gótica com o clima político, social e económico, a partir da segunda metade do século XII. Página 5 de 8

6 ESTRUTURA DA PROVA A prova apresenta três grupos de itens. Todos os grupos podem integrar itens de seleção e itens de construção. Todos os itens têm por suporte um ou mais documentos, cuja análise é exigida. A estrutura da prova sintetiza-se no Quadro I. Quadro I Valorização dos temas na prova Temas Cotação (em pontos) A HERANÇA DO MEDITERRÂNEO ANTIGO 35 A FORMAÇÃO DA CRISTANDADE OCIDENTAL E A EXPANSÃO ISLÂMICA 45 PORTUGAL NO CONTEXTO EUROPEU DOS SÉCULOS XII A XIV 20 A prova pode incluir itens da tipologia descrita no quadro II. Quadro II Tipologia, número de itens e cotação Tipologia de itens Número de itens Cotação por item (em pontos) ITENS DE SELEÇÃO escolha múltipla; associação/correspondência; 4 a 8 4 a 10 ordenação. ITENS DE CONSTRUÇÃO resposta curta resposta restrita resposta extensa 8 a 12 2 a 12 CRITÉRIOS GERAIS DE CLASSIFICAÇÃO A classificação a atribuir a cada resposta resulta da aplicação dos critérios gerais e dos critérios específicos de classificação apresentados para cada item e é expressa por um número inteiro. As respostas ilegíveis ou que não possam ser claramente identificadas são classificadas com zero pontos. Página 6 de 8

7 Itens de seleção ESCOLHA MÚLTIPLA A cotação total do item é atribuída às respostas que apresentem de forma inequívoca a única opção correta. ASSOCIAÇÃO/CORRESPONDÊNCIA A classificação é atribuída de acordo com o nível de desempenho. Considera-se incorreta qualquer associação/correspondência que relacione um elemento de um dado conjunto com mais do que um elemento do outro conjunto. ORDENAÇÃO A cotação total do item só é atribuída às respostas em que a sequência apresentada está integralmente correta e completa. São classificadas com zero pontos as respostas em que: - é apresentada uma sequência incorreta; - é omitido, pelo menos, um dos elementos da sequência solicitada. Não há lugar a classificações intermédias. Itens de construção RESPOSTA CURTA A classificação é atribuída de acordo com os elementos de resposta solicitados e apresentados. RESPOSTA RESTRITA A classificação é atribuída de acordo com os elementos de resposta solicitados e apresentados e com a mobilização dos dados apresentados nos documentos. RESPOSTA EXTENSA Na classificação da resposta ao item de resposta extensa orientada por tópicos, é considerada a síntese de aspetos relacionados com o tema a desenvolver, com mobilização de dados apresentados nos documentos. MATERIAL Os alunos apenas podem usar, como material de escrita, caneta ou esferográfica de tinta indelével, azul ou preta. Página 7 de 8

8 As respostas são registadas em folha própria, fornecida pelo estabelecimento de ensino (modelo oficial). Não é permitido o uso de corretor. DURAÇÃO A prova tem a duração de 90 minutos, não podendo a sua aplicação ultrapassar esse limite de tempo. Página 8 de 8

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SAMORA CORREIA ESCOLA BÁSICA PROF. JOÃO FERNANDES PRATAS ESCOLA BÁSICA DE PORTO ALTO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SAMORA CORREIA ESCOLA BÁSICA PROF. JOÃO FERNANDES PRATAS ESCOLA BÁSICA DE PORTO ALTO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SAMORA CORREIA ESCOLA BÁSICA PROF. JOÃO FERNANDES PRATAS ESCOLA BÁSICA DE PORTO ALTO Informação - Prova de Equivalência à Frequência de HISTÓRIA (19) 3º Ciclo 9º Ano de Escolaridade

Leia mais

Informação Prova de equivalência à frequência

Informação Prova de equivalência à frequência Informação Prova de equivalência à frequência 3.º Ciclo do Ensino Básico 1ª e 2ª fases Ano Letivo 2013/2014 Disciplina: História Duração: 90 minutos Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho 1.INTRODUÇÃO

Leia mais

Agrupamento de Escolas da Senhora da Hora, Matosinhos Prova de Equivalência à Frequência do Ensino Básico

Agrupamento de Escolas da Senhora da Hora, Matosinhos Prova de Equivalência à Frequência do Ensino Básico Agrupamento de Escolas da Senhora da Hora, Matosinhos Prova de Equivalência à Frequência do Ensino Básico INFORMAÇÃO PROVA DE HISTÓRIA 2016 9º ANO DE ESCOLARIDADE (DECRETO-LEI N.º 139 / 2012, DE 5 DE JULHO)

Leia mais

INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DISCIPLINA ( 19) HISTÓRIA MAIO 2016

INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DISCIPLINA ( 19) HISTÓRIA MAIO 2016 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE PAREDE Escola Básica 2+3 de Santo António Escola Secundária Fernando Lopes Graça INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DISCIPLINA ( 19) HISTÓRIA MAIO 2016 9.º ANO - 3.º

Leia mais

INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA HISTÓRIA ( 19) MAIO º ANO - 3.º CICLO ENSINO BÁSICO -Decreto-Lei n.º 139/2012 de 5 de julho.

INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA HISTÓRIA ( 19) MAIO º ANO - 3.º CICLO ENSINO BÁSICO -Decreto-Lei n.º 139/2012 de 5 de julho. AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE PAREDE Escola Básica 2+3 de Santo António Escola Secundária Fernando Lopes Graça INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA HISTÓRIA ( 19) MAIO 2017 9.º ANO - 3.º CICLO ENSINO

Leia mais

Informação- Prova de equivalência à Frequência

Informação- Prova de equivalência à Frequência Informação- Prova de equivalência à Frequência 3.º Ciclo História Ano de escolaridade 9.º ano OBJETO DE AVALIAÇÃO A Prova/Exame de Equivalência à Frequência tem por referência o Programa de História em

Leia mais

Informação-Exame de Equivalência à disciplina de: História e Geografia de Portugal. 1. Introdução. 2º Ciclo do Ensino Básico. Ano letivo de 2011/12

Informação-Exame de Equivalência à disciplina de: História e Geografia de Portugal. 1. Introdução. 2º Ciclo do Ensino Básico. Ano letivo de 2011/12 Informação-Exame de Equivalência à disciplina de: História e Geografia de Portugal 2º Ciclo do Ensino Básico Ano letivo de 2011/12 1. Introdução O presente documento visa divulgar as características da

Leia mais

Utilizar a metodologia específica da História, nomeadamente: Interpretar documentos de índole diversa (textos, imagens, gráficos, mapas e diagramas);

Utilizar a metodologia específica da História, nomeadamente: Interpretar documentos de índole diversa (textos, imagens, gráficos, mapas e diagramas); INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA HISTÓRIA Fevereiro de 2016 Prova 19 2016 -----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

Exame de Equivalência à Frequência do Ensino Básico 9º Ano de Escolaridade História 2014

Exame de Equivalência à Frequência do Ensino Básico 9º Ano de Escolaridade História 2014 Exame de Equivalência à Frequência do Ensino Básico 9º Ano de Escolaridade História 2014 OBJETO DE AVALIAÇÃO O Exame de Equivalência à Frequência de História tem por referência o Programa de História em

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Terras de Bouro. Informação Prova de Equivalência à Frequência

Agrupamento de Escolas de Terras de Bouro. Informação Prova de Equivalência à Frequência Agrupamento de Escolas de Terras de Bouro Informação Prova de Equivalência à Frequência HISTÓRIA Maio 2017 3ºCiclo do Ensino Básico (Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho) Prova 19/2017 Tipo de Prova:

Leia mais

Informação Prova de equivalência à frequência de História 3º Ciclo do Ensino Básico Prova 19 Aprovada em :

Informação Prova de equivalência à frequência de História 3º Ciclo do Ensino Básico Prova 19 Aprovada em : Colégio do Amor de Deus - Cascais Informação Prova de equivalência à frequência de História 3º Ciclo do Ensino Básico Prova 19 Aprovada em : 2016.04.20 1. Introdução O presente documento visa divulgar

Leia mais

MATRIZ PROVA EXTRAORDINÁRIA DE AVALIAÇÃO HISTÓRIA Maio de º Ano 3.º Ciclo do Ensino Básico

MATRIZ PROVA EXTRAORDINÁRIA DE AVALIAÇÃO HISTÓRIA Maio de º Ano 3.º Ciclo do Ensino Básico MATRIZ PROVA EXTRAORDINÁRIA DE AVALIAÇÃO HISTÓRIA Maio de 2016 Prova de 2016 7.º Ano 3.º Ciclo do Ensino Básico 1. Introdução O presente documento visa divulgar as caraterísticas da prova extraordinária

Leia mais

Agrupamento de Escolas Dr. Vieira de Carvalho. INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL MARÇO de 2014

Agrupamento de Escolas Dr. Vieira de Carvalho. INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL MARÇO de 2014 Agrupamento de Escolas Dr. Vieira de Carvalho INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL MARÇO de 2014 Prova 05 2014 --------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

DOMÍNIO/SUBDOMÍNIO OBJETIVOS GERAIS DESCRITORES DE DESEMPENHO CONTEÚDOS

DOMÍNIO/SUBDOMÍNIO OBJETIVOS GERAIS DESCRITORES DE DESEMPENHO CONTEÚDOS DISCIPLINA: História ANO DE ESCOLARIDADE: 7º Ano 2016/2017 METAS CURRICULARES PROGRAMA DOMÍNIO/SUBDOMÍNIO OBJETIVOS GERAIS DESCRITORES DE DESEMPENHO CONTEÚDOS Tema A - Das sociedades recoletoras às primeiras

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE BENAVENTE

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE BENAVENTE AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE BENAVENTE Informação Prova de Equivalência à Frequência 3º Ciclo do Ensino Básico 20/2016 Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 julho Decreto -Lei nº 17/2016, de 4 de abril Aprovado

Leia mais

H I S T Ó R I A P L A N I F I C A Ç Ã O A M É D I O P R A Z O. DISCIPLINA: História ANO: 7 TURMAS: B, C e D ANO LECTIVO: 2011/

H I S T Ó R I A P L A N I F I C A Ç Ã O A M É D I O P R A Z O. DISCIPLINA: História ANO: 7 TURMAS: B, C e D ANO LECTIVO: 2011/ DISCIPLINA: História ANO: 7 TURMAS: B, C e D ANO LECTIVO: 2011/2012 P L A N I F I C A Ç Ã O A M É D I O P R A Z O H I S T Ó R I A - 1 - TEMA A Das Sociedades Recolectoras Às Primeiras Civilizações SUBTEMA

Leia mais

AGRUPAMENTO de ESCOLAS Nº1 de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2013/2014 PLANIFICAÇÃO ANUAL

AGRUPAMENTO de ESCOLAS Nº1 de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2013/2014 PLANIFICAÇÃO ANUAL AGRUPAMENTO de ESCOLAS Nº1 de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2013/2014 PLANIFICAÇÃO ANUAL Documento(s) Orientador(es): Programa da disciplina e Projeto Eduativo 3º CICLO HISTÓRIA 7º ANO TEMAS/DOMÍNIOS CONTEÚDOS

Leia mais

Conceitos Domínios a trabalhar Experiências de aprendizagem Sugestões de recursos Avaliação Aulas

Conceitos Domínios a trabalhar Experiências de aprendizagem Sugestões de recursos Avaliação Aulas 7º ANO - PCA 1º PERÍODO 2012-2013 TEMA A Das sociedades recoletoras às primeiras civilizações A1 As sociedades recoletoras e as primeiras sociedades produtoras As primeiras conquistas do Homem Os grandes

Leia mais

Conceitos Domínios a trabalhar Experiências de aprendizagem Sugestões de recursos Hominização

Conceitos Domínios a trabalhar Experiências de aprendizagem Sugestões de recursos Hominização 7º ANO 1º PERÍODO 2012-2013 TEMA A Das sociedades recoletoras às primeiras civilizações A1 As sociedades recoletoras e as primeiras sociedades produtoras As primeiras conquistas do Homem Os grandes caçadores

Leia mais

INFORMAÇÃO-Prova de Equivalência à Frequência 3º Ciclo do Ensino Básico. Despacho Normativo nº 1-G/2016 de 6 abril

INFORMAÇÃO-Prova de Equivalência à Frequência 3º Ciclo do Ensino Básico. Despacho Normativo nº 1-G/2016 de 6 abril INFORMAÇÃO-Prova de Equivalência à Frequência 3º Ciclo do Ensino Básico Despacho Normativo nº 1-G/2016 de 6 abril Disciplina: HISTÓRIA Código: 19 Tipo de Prova: ESCRITA 1. INTRODUÇÃO O presente documento

Leia mais

8.º Ano Expansão e mudança nos séculos XV e XVI O expansionismo europeu Renascimento, Reforma e Contrarreforma

8.º Ano Expansão e mudança nos séculos XV e XVI O expansionismo europeu Renascimento, Reforma e Contrarreforma Escola Secundária Dr. José Afonso Informação-Prova de Equivalência à Frequência História Prova 19 2016 3.º Ciclo do Ensino Básico O presente documento divulga informação relativa à prova de equivalência

Leia mais

Ano Lectivo 2014/ ºCiclo 7 ºAno. 7.º Ano 1º Período. Domínios / subdomínios Ojetivos Gerais / Metas Competências Específicas Avaliação

Ano Lectivo 2014/ ºCiclo 7 ºAno. 7.º Ano 1º Período. Domínios / subdomínios Ojetivos Gerais / Metas Competências Específicas Avaliação ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA DR. VIEIRA DE CARVALHO Planificação HISTÓRIA Ano Lectivo 2014/2015 3 ºCiclo 7 ºAno 7.º Ano 1º Período Domínios / subdomínios Ojetivos Gerais / Metas Competências Específicas

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DR SOLANO ABREU ABRANTES. PERÍODO LECTIVO 1. Tratamento de informação / Utilização de Fontes. AULAS PREVISTAS

ESCOLA SECUNDÁRIA DR SOLANO ABREU ABRANTES. PERÍODO LECTIVO 1. Tratamento de informação / Utilização de Fontes. AULAS PREVISTAS ESCOLA SECUNDÁRIA DR SOLANO ABREU ABRANTES 3º CICLO DISCIPLINA HISTÓRIA TURMAS A/B/C ANO: 7º ANO 2010/2011 COMPETÊNCIAS 1. Tratamento de informação / Utilização de Fontes. A. Das Sociedades Recolectoras

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS PROF. PAULA NOGUEIRA - OLHÃO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS SOCIAS E HUMANAS PROGRAMA CURRICULAR HISTÓRIA 7º ANO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS PROF. PAULA NOGUEIRA - OLHÃO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS SOCIAS E HUMANAS PROGRAMA CURRICULAR HISTÓRIA 7º ANO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS PROF. PAULA NOGUEIRA - OLHÃO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS SOCIAS E HUMANAS PROGRAMA CURRICULAR HISTÓRIA 7º ANO DOMÍNIOS DE CONTEÚDO DOMÍNIO / TEMA A Das Sociedades Recolectoras às Primeiras

Leia mais

GEOGRAFIA maio de ª / 2ª Fase

GEOGRAFIA maio de ª / 2ª Fase Agrupamento de Escolas de Barrancos INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DO ENSINO BÁSICO GEOGRAFIA maio de 2017 Prova 18 2017 1ª / 2ª Fase 3.º Ciclo do Ensino Básico Tipo de Prova: Escrita Duração

Leia mais

Das sociedades recoletoras às primeiras civilizações. Domínio. Subdomínios. Das sociedades recoletoras às primeiras sociedades produtoras.

Das sociedades recoletoras às primeiras civilizações. Domínio. Subdomínios. Das sociedades recoletoras às primeiras sociedades produtoras. 1º Período 15/09/14 a 16/12/14 2º Período 05/01/14 a 20/03/15 3º Período 07/04/14 a 12/06/15 TOTAL Aulas Previstas 26 Aulas 21 Aulas 18 Aulas 65 Aulas Apresentação 1 - - 1 Aula Diagnose/ Gestão de Conteúdos

Leia mais

ANO LETIVO PLANIFICAÇÃO DE MÉDIO PRAZO 7º ANO

ANO LETIVO PLANIFICAÇÃO DE MÉDIO PRAZO 7º ANO ANO LETIVO 206.207 PLANIFICAÇÃO DE MÉDIO PRAZO 7º ANO Departamento: Ciências Sociais e Humanas Área Curricular: História Docente: Liliana Andrade º Período 24 2º Período 23 3º Período 3 TOTAL: 60 Tempos

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS DE HISTÓRIA 7.º ANO

PLANO DE ESTUDOS DE HISTÓRIA 7.º ANO DE HISTÓRIA 7.º ANO Ano Letivo 2015 2016 PERFIL DO ALUNO 1. Conhecer o processo de hominização 2. Conhecer e compreender as características das sociedades do Paleolítico, as vivências religiosas e as manifestações

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Terras de Bouro

Agrupamento de Escolas de Terras de Bouro Perfil de aprendizagem de História 3.º CICLO DO ENSINO BÁSICO Das sociedades recolectoras às primeiras civilizações Das sociedades recolectoras às primeiras sociedades produtoras 1. Conhecer o processo

Leia mais

Agrupamento de Escolas da Senhora da Hora, Matosinhos Prova de Equivalência à Frequência do Ensino Básico

Agrupamento de Escolas da Senhora da Hora, Matosinhos Prova de Equivalência à Frequência do Ensino Básico Agrupamento de Escolas da Senhora da Hora, Matosinhos Prova de Equivalência à Frequência do Ensino Básico INFORMAÇÃO PROVA DE HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL 2016 6º ANO DE ESCOLARIDADE (DECRETO-LEI N.º

Leia mais

INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA História e Geografia de Portugal

INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA História e Geografia de Portugal Direção de Serviços da Região Norte AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE AMARES ANO LETIVO 2015 / 2016 INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA História e Geografia de Portugal Prova (05) 2016 2º Ciclo do Ensino

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS DE HISTÓRIA - 7.º ANO

PLANO DE ESTUDOS DE HISTÓRIA - 7.º ANO DE HISTÓRIA - 7.º ANO Ano Letivo 2014 2015 PERFIL DO ALUNO 1. Conhecer o processo de hominização 2. Conhecer e compreender as características das sociedades do Paleolítico, as vivências religiosas e as

Leia mais

DOMÍNIO/SUBDOMÍNIO OBJETIVOS GERAIS DESCRITORES DE DESEMPENHO CONTEÚDOS

DOMÍNIO/SUBDOMÍNIO OBJETIVOS GERAIS DESCRITORES DE DESEMPENHO CONTEÚDOS DISCIPLINA: História e Geografia de Portugal ANO DE ESCOLARIDADE: 5º Ano 2016/2017 METAS CURRICULARES PROGRAMA DOMÍNIO/SUBDOMÍNIO OBJETIVOS GERAIS DESCRITORES DE DESEMPENHO CONTEÚDOS Geografia de Portugal

Leia mais

Da prova de Equivalência à Frequência de História do 3.º Ciclo do Ensino Básico constam os seguintes parâmetros:

Da prova de Equivalência à Frequência de História do 3.º Ciclo do Ensino Básico constam os seguintes parâmetros: Da prova de Equivalência à Frequência de História do 3.º Ciclo do Ensino Básico constam os seguintes parâmetros: Objeto de avaliação. Estrutura e apresentação. Critérios de correção e classificação. Material.

Leia mais

DISCIPLINA: HISTÓRIA CÓDIGO DA PROVA: 19 CICLO: 3º ANO DE ESCOLARIDADE: 9º

DISCIPLINA: HISTÓRIA CÓDIGO DA PROVA: 19 CICLO: 3º ANO DE ESCOLARIDADE: 9º DISCIPLINA: HISTÓRIA CÓDIGO DA PROVA: 19 CICLO: 3º ANO DE ESCOLARIDADE: 9º 1. Introdução O presente documento visa divulgar as características da prova de exame de equivalência à frequência da disciplina

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE AMARES. INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL 6º ano

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE AMARES. INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL 6º ano Direção de Serviços Região Norte AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE AMARES ANO LETIVO 2013 / 2014 INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL 6º ano Prova (código - 05) 2014 2º

Leia mais

MATRIZ PROVA EXTRAORDINÁRIA DE AVALIAÇÃO HISTÓRIA Maio de º Ano 3.º Ciclo do Ensino Básico

MATRIZ PROVA EXTRAORDINÁRIA DE AVALIAÇÃO HISTÓRIA Maio de º Ano 3.º Ciclo do Ensino Básico MATRIZ PROVA EXTRAORDINÁRIA DE AVALIAÇÃO HISTÓRIA Maio de 2016 Prova de 2016 8.º Ano 3.º Ciclo do Ensino Básico 1. Introdução O presente documento visa divulgar as caraterísticas da prova extraordinária

Leia mais

Informação - de Exame de Equivalência à Frequência de História e Geografia de Portugal

Informação - de Exame de Equivalência à Frequência de História e Geografia de Portugal Informação - de Exame de Equivalência à Frequência de História e Geografia de Portugal 2.º Ciclo do Ensino Básico 2015 Prova 05 5 Páginas 1. INTRODUÇÃO O presente documento visa divulgar as caraterísticas

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS PADRE BARTOLOMEU DE GUSMÃO ESCOLA JOSEFA DE ÓBIDOS

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS PADRE BARTOLOMEU DE GUSMÃO ESCOLA JOSEFA DE ÓBIDOS AGRUPAMENTO DE ESCOLAS PADRE BARTOLOMEU DE GUSMÃO ESCOLA JOSEFA DE ÓBIDOS ANO LETIVO 2015/2016 INFORMAÇÃO EXAME DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DO 3.º CICLO DO ENSINO BÁSICO DISCILINA DE HISTÓRIA 1. OBJETO

Leia mais

PLANIFICAÇÃO DE HISTÓRIA - 7º ANO

PLANIFICAÇÃO DE HISTÓRIA - 7º ANO Agrupamento de Escolas A R T U R G O N Ç AL V E S Escola Artur Gonçalves PLANIFICAÇÃO DE HISTÓRIA - 7º ANO Ano Letivo 2013/2014 Conteúdos Programáticos Objetivos/Competências Conceitos Estratégias/Atividades

Leia mais

PERFIL DE APRENDIZAGENS 7 ºANO

PERFIL DE APRENDIZAGENS 7 ºANO 7 ºANO No final do 7º ano, o aluno deverá ser capaz de: DISCIPLINA DOMÍNIO DESCRITOR Das Sociedades Recoletoras às Primeiras Civilizações A Herança do Mediterrâneo Antigo 1. Conhecer o processo de hominização;

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS À BEIRA DOURO Escola Básica e Secundária À Beira Douro - Medas Ano lectivo 2010/2011

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS À BEIRA DOURO Escola Básica e Secundária À Beira Douro - Medas Ano lectivo 2010/2011 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS À BEIRA DOURO Escola Básica e Secundária À Beira Douro - Medas Ano lectivo 2010/2011 PLANIFICAÇÃO ANUAL DA DISCIPLINA DE HISTÓRIA - 7º AN0 Conteúdos Vocabulário Específico Competências

Leia mais

ROTA DE APRENDIZAGEM História 7º Ano. Iniciando a rota de aprendizagem

ROTA DE APRENDIZAGEM História 7º Ano. Iniciando a rota de aprendizagem Conhecer o processo de hominização Conhecer e compreender as características das sociedades do Paleolítico ROTA DE APRENDIZAGEM 2016-17 História 7º Ano Metas Iniciando a rota de aprendizagem Domínio 1

Leia mais

Departamento de Ciências Sociais e Humanas Ano

Departamento de Ciências Sociais e Humanas Ano Departamento de Ciências Sociais e Humanas Ano 2017-2018 Disciplina: História e Geografia de Portugal (5º e 6º Anos) Critérios de Avaliação ENSINO BÁSICO - 5º E 6º ANOS MATERIAL NECESSÁRIO Manual, caderno

Leia mais

INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA. História e Geografia de Portugal Junho de º Ano, de Escolaridade - 2.º Ciclo do Ensino Básico

INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA. História e Geografia de Portugal Junho de º Ano, de Escolaridade - 2.º Ciclo do Ensino Básico INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA História e Geografia de Portugal Junho de 2014 Prova (05) 2014 6.º Ano, de Escolaridade - 2.º Ciclo do Ensino Básico Objeto de avaliação A prova tem por referência

Leia mais

Deve ainda ser tido em consideração o Despacho Normativo n.º 1-G/2016, de 6 de abril.

Deve ainda ser tido em consideração o Despacho Normativo n.º 1-G/2016, de 6 de abril. Informação Agrupamento de Escolas de Samora Correia 2016 Escola Básica de Porto Alto Escola Básica Prof. João Fernandes Pratas Prova de Equivalência à Frequência de Geografia (18) 3º Ciclo - 9.º Ano de

Leia mais

DEPARTAMENTO CURRICULAR DE CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS. PLANO CURRICULAR DA DISCIPLINA DE HISTÓRIA E DE GEOGRAFIA DE PORTUGAL 5º Ano

DEPARTAMENTO CURRICULAR DE CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS. PLANO CURRICULAR DA DISCIPLINA DE HISTÓRIA E DE GEOGRAFIA DE PORTUGAL 5º Ano DEPARTAMENTO CURRICULAR DE CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS PLANO CURRICULAR DA DISCIPLINA DE HISTÓRIA E DE GEOGRAFIA DE PORTUGAL 5º Ano Ano Letivo 017-018 TEMAS/ CONTEÚDOS Aulas Previstas (* ) TEMA A- A Península

Leia mais

DEPARTAMENTO: CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS PLANIFICAÇÃO DE HISTÓRIA 7º ANO

DEPARTAMENTO: CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS PLANIFICAÇÃO DE HISTÓRIA 7º ANO DEPARTAMENTO: CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS PLANIFICAÇÃO DE HISTÓRIA 7º ANO Docente: Gabriel Pavão º Período 4 º Período º Período 7 ANO LETIVO 05.06 TOTAL: 6 Letivos (45 ).º Período.º Período.º Período TOTAL

Leia mais

3.º Ciclo do Ensino Básico (Decreto - Lei nº 17/2016, de 4 de abril)

3.º Ciclo do Ensino Básico (Decreto - Lei nº 17/2016, de 4 de abril) INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA História 2016 Prova 19 / 2016 1ª e 2ª Fase 3.º Ciclo do Ensino Básico (Decreto - Lei nº 17/2016, de 4 de abril) O presente documento divulga informações relativas

Leia mais

INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA

INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA INGLÊS Prova 21 2015 ------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- 3º Ciclo

Leia mais

Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Braga. INFORMAÇÃO- Prova de Equivalência à Frequência Disciplina: História e geografia de Portugal 2016

Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Braga. INFORMAÇÃO- Prova de Equivalência à Frequência Disciplina: História e geografia de Portugal 2016 Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Braga INFORMAÇÃO- Prova de Equivalência à Frequência Disciplina: História e geografia de Portugal 2016 Prova 13 2º Ciclo/ 6º Ano de escolaridade Decreto-Lei

Leia mais

MATRIZ PROVA EXTRAORDINÁRIA DE AVALIAÇÃO HISTÓRIA Maio de º Ano 3.º Ciclo do Ensino Básico

MATRIZ PROVA EXTRAORDINÁRIA DE AVALIAÇÃO HISTÓRIA Maio de º Ano 3.º Ciclo do Ensino Básico MATRIZ PROVA EXTRAORDINÁRIA DE AVALIAÇÃO HISTÓRIA Maio de 2016 Prova de 2016 9.º Ano 3.º Ciclo do Ensino Básico 1. Introdução O presente documento visa divulgar as caraterísticas da prova extraordinária

Leia mais

INFORMAÇÃO-PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DE INGLÊS 3º CICLO DO ENSINO BÁSICO PROVA 21 / (Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho)

INFORMAÇÃO-PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DE INGLÊS 3º CICLO DO ENSINO BÁSICO PROVA 21 / (Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho) INFORMAÇÃO-PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DE INGLÊS 3º CICLO DO ENSINO BÁSICO PROVA 21 / 2017 (Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho) O presente documento divulga informação relativa à prova de equivalência

Leia mais

Escola Básica 2,3 de Miragaia Informação Prova de Equivalência à Frequência

Escola Básica 2,3 de Miragaia Informação Prova de Equivalência à Frequência Escola Básica 2,3 de Miragaia Informação Prova de Equivalência à Frequência História 9º Ano Código 19 2016 1. Introdução: O presente documento visa divulgar as características da prova de equivalência

Leia mais

EXAME DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA ANO LETIVO 2011/2012 MATRIZ DA DISCIPLINA DE HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL

EXAME DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA ANO LETIVO 2011/2012 MATRIZ DA DISCIPLINA DE HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL MATRIZ DA DISCIPLINA DE HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL 1. Introdução Os exames de equivalência à frequência incidem sobre a aprendizagem definida para o final do 2.º ciclos do ensino básico, de acordo

Leia mais

INFORMAÇÃO - PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA Decreto Lei n.º 139/2012, de 5 de Julho

INFORMAÇÃO - PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA Decreto Lei n.º 139/2012, de 5 de Julho Ano letivo 2013/2014 INFORMAÇÃO - PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA Decreto Lei n.º 139/2012, de 5 de Julho Disciplina: HISTÓRIA DAS ARTES Prova/Código: 124 Ano de Escolaridade: 12ºAno (Curso Tecnológico

Leia mais

Informação-Prova de Equivalência à Frequência de História 3º Ciclo Ano letivo de

Informação-Prova de Equivalência à Frequência de História 3º Ciclo Ano letivo de Agrupamento de Escolas Francisco de Holanda Escola EB 2,3 Egas Moniz Informação-Prova de Equivalência à Frequência de História 3º Ciclo Ano letivo de 2016-2017 OBJETO DE AVALIAÇÃO A prova de equivalência

Leia mais

Deve ainda ser tido em consideração o Despacho Normativo n.º 24-A/2012, de 6 de dezembro, bem como o Despacho n.º 15971/2012, de 14 de dezembro.

Deve ainda ser tido em consideração o Despacho Normativo n.º 24-A/2012, de 6 de dezembro, bem como o Despacho n.º 15971/2012, de 14 de dezembro. AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ALMANCIL (145142) Prova de equivalência à frequência de HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL 2.º Ciclo do Ensino Básico 1. Introdução O presente documento visa divulgar as características

Leia mais

PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA

PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA 824 História da Cultura e das Artes Informação PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA Ano: 2014 12º ano 1. Introdução O presente documento visa divulgar as características da prova de equivalência à frequência

Leia mais

Critérios de Avaliação PERFIL DE APRENDIZAGENS ESPECÍFICAS. (Aprovado em Conselho Pedagógico de 18 de julho de 2016)

Critérios de Avaliação PERFIL DE APRENDIZAGENS ESPECÍFICAS. (Aprovado em Conselho Pedagógico de 18 de julho de 2016) Escola EB1 João de Deus COD. 242 937 Escola Secundária 2-3 de Clara de Resende COD. 346 779 Critérios de Avaliação PERFIL DE APRENDIZAGENS ESPECÍFICAS (Aprovado em Conselho Pedagógico de 18 de julho de

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS GONÇALO SAMPAIO ESCOLA E.B. 2, 3 PROFESSOR GONÇALO SAMPAIO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS GONÇALO SAMPAIO ESCOLA E.B. 2, 3 PROFESSOR GONÇALO SAMPAIO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS GONÇALO SAMPAIO ESCOLA E.B. 2, 3 PROFESSOR GONÇALO SAMPAIO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS HISTÓRIA 7.º ANO PLANIFICAÇÃO ANUAL Manual adotado: Missão História 7, Porto

Leia mais

Planificação Anual de História e Geografia de Portugal 5º Ano (Ano letivo: 2017/2018)

Planificação Anual de História e Geografia de Portugal 5º Ano (Ano letivo: 2017/2018) Planificação Anual de História e Geografia de Portugal 5º Ano (Ano letivo: 2017/2018) METAS CURRICULARES AULAS (90 minutos) Domínio 1 A Península Ibérica: localização e quadro natural 8 Subdomínio 1A A

Leia mais

MATRIZ DE PROVA DE AVALIAÇÃO - ENSINO SECUNDÁRIO RECORRENTE (Portaria 242/2013) ÉPOCA DE JANEIRO/2018 REGIME NÃO PRESENCIAL

MATRIZ DE PROVA DE AVALIAÇÃO - ENSINO SECUNDÁRIO RECORRENTE (Portaria 242/2013) ÉPOCA DE JANEIRO/2018 REGIME NÃO PRESENCIAL CONTEÚDOS OBJETIVOS ESTRUTURA DA PROVA 1. O MODELO ATENIENSE COTAÇÕES (Total 200 pontos) - A democracia antiga - A pólis - Os direitos dos cidadãos - Uma democracia direta - O exercício dos poderes - Os

Leia mais

HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL

HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL Prova 05 2015 -------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

MATRIZ PROVA EXTRAORDINÁRIA DE AVALIAÇÃO GEOGRAFIA Maio de º Ano 3.º Ciclo do Ensino Básico

MATRIZ PROVA EXTRAORDINÁRIA DE AVALIAÇÃO GEOGRAFIA Maio de º Ano 3.º Ciclo do Ensino Básico MATRIZ PROVA EXTRAORDINÁRIA DE AVALIAÇÃO GEOGRAFIA Maio de 2016 Prova de 2016 8.º Ano 3.º Ciclo do Ensino Básico 1. Introdução O presente documento visa divulgar as caraterísticas da prova extraordinária

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA QUINTA DO CONDE INFORMAÇÃO - PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA QUINTA DO CONDE INFORMAÇÃO - PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA QUINTA DO CONDE INFORMAÇÃO - PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA PORTUGUÊS 2016 Prova 61 I 2016 COMPONENTE ESCRITA ----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

Agrupamento de Escolas de São Pedro da Cova

Agrupamento de Escolas de São Pedro da Cova Agrupamento de Escolas de São Pedro da Cova Escola Básica de São Pedro da Cova Ano Letivo 2015/2016 INFORMAÇÃO- PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA INGLÊS PROVA ESCRITA 2016 Prova 06 2.ºCiclo do Ensino

Leia mais

Domínios Conteúdos Objetivos Cotação

Domínios Conteúdos Objetivos Cotação Agrupamento de Escolas de Samora Correia INFORMAÇÃO - PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA CIÊNCIAS NATURAIS 2016 Prova 02 2ºCiclo do Ensino Básico - 6º ano (Decreto-Lei n.º 17/2016 de 4 de abril e Despacho

Leia mais

INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA História e Geografia de Portugal

INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA História e Geografia de Portugal INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA História e Geografia de Portugal Prova 05 2015 2.º Ciclo do Ensino Básico O presente documento divulga informação relativa à prova final do 2.º Ciclo da disciplina

Leia mais

SECRETARIA REGIONAL DA EDUCAÇÃO E CULTURA DIREÇÃO REGIONAL DA EDUCAÇÃO INFORMAÇÃO-PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DE HISTÓRIA.

SECRETARIA REGIONAL DA EDUCAÇÃO E CULTURA DIREÇÃO REGIONAL DA EDUCAÇÃO INFORMAÇÃO-PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DE HISTÓRIA. SECRETARIA REGIONAL DA EDUCAÇÃO E CULTURA DIREÇÃO REGIONAL DA EDUCAÇÃO INFORMAÇÃO-PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DE HISTÓRIA Código 19 3.º Ciclo do Ensino Básico Ano Letivo 2015 / 2016 O presente documento

Leia mais

Informação n.º Data: Para: Direção-Geral da Educação. Inspeção-Geral de Educação e Ciência. Direções Regionais de Educação CIREP

Informação n.º Data: Para: Direção-Geral da Educação. Inspeção-Geral de Educação e Ciência. Direções Regionais de Educação CIREP Prova Final / Prova de Exame Nacional de Português Língua Não Materna (B1) Prova 64/94/839 2013 6.º Ano, 9.º Ano ou 12.º Ano de Escolaridade Para: Direção-Geral da Educação Inspeção-Geral de Educação e

Leia mais

1º Ciclo AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE PÓVOA DE LANHOSO Estudo do Meio Informação Prova de Equivalência à Frequência INTRODUÇÃO

1º Ciclo AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE PÓVOA DE LANHOSO Estudo do Meio Informação Prova de Equivalência à Frequência INTRODUÇÃO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE PÓVOA DE LANHOSO 150915 1º Ciclo Estudo do Meio Informação Prova de Equivalência à Frequência INTRODUÇÃO O presente documento visa divulgar as características da prova de equivalência

Leia mais

Escola Básica dos 2.º e 3.º Ciclos da Torre

Escola Básica dos 2.º e 3.º Ciclos da Torre 1. Introdução O presente documento visa divulgar as características da prova de equivalência à frequência do 2.º ciclo do ensino básico da disciplina de Educação Tecnológica, a realizar em 2014 pelos alunos

Leia mais

INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA

INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA INGLÊS Prova 06 2015 ------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- 2º Ciclo

Leia mais

INFORMAÇÃO - PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA

INFORMAÇÃO - PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA 1. Introdução INFORMAÇÃO - PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA O presente documento visa, conforme previsto no Despacho Normativo n.º 5/2013, de 8 de abril, divulgar as características do exame de equivalência

Leia mais

Classificar os diferentes tipos de indústria Identificar os fatores de localização industrial Distinguir recursos renováveis de não renováveis

Classificar os diferentes tipos de indústria Identificar os fatores de localização industrial Distinguir recursos renováveis de não renováveis Informação - Prova de Equivalência à Frequência GEOGRAFIA 2017 Prova 18 3.º Ciclo do Ensino Básico (Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho) Tipo de prova: Escrita Objeto de avaliação A prova tem por referência

Leia mais

Educação Musical. Código: 12. Agrupamento Vertical de Escolas de Abação. Escola EB 2,3 Abação. Informação n.º 1

Educação Musical. Código: 12. Agrupamento Vertical de Escolas de Abação. Escola EB 2,3 Abação. Informação n.º 1 Agrupamento Vertical de Escolas de Abação Escola EB 2,3 Abação Informação n.º 1 ---------------------------------------------------- Data: 12/05/2014 Prova de Equivalência à Frequência de Educação Musical

Leia mais

Informação n.º Data: (Republicação) Para: Inspeção-Geral de Educação. Direções Regionais de Educação. Escolas com 2.

Informação n.º Data: (Republicação) Para: Inspeção-Geral de Educação. Direções Regionais de Educação. Escolas com 2. Prova Final de Ciclo de Língua Portuguesa Prova 61 2012 2.º Ciclo do Ensino Básico Decreto-Lei n.º 6/2001, de 18 de janeiro Para: Direção-Geral de Inovação e de Desenvolvimento Curricular Inspeção-Geral

Leia mais

Português. Língua Não Materna (B1) 1. Introdução. Informação n.º Data: Para: Prova 64/94/

Português. Língua Não Materna (B1) 1. Introdução. Informação n.º Data: Para: Prova 64/94/ Prova Final / Prova de Exame Nacional de Português Língua Não Materna (B1) Prova 64/94/839 2012 6.º Ano, 9.º Ano ou 12.º Ano de Escolaridade Para: Direção-Geral de Inovação e de Desenvolvimento Curricular

Leia mais

PORTUGUÊS Objeto de avaliação. 2º Ciclo do Ensino Básico Ao abrigo do Despacho normativo n.º 1-G/2016, de 6 de abril

PORTUGUÊS Objeto de avaliação. 2º Ciclo do Ensino Básico Ao abrigo do Despacho normativo n.º 1-G/2016, de 6 de abril Agrupamento de Escolas Padre João Coelho Cabanita INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA PORTUGUÊS 2016 Prova 61 2º Ciclo do Ensino Básico Ao abrigo do Despacho normativo n.º 1-G/2016, de 6 de abril

Leia mais

Informação-Prova. Prova de Equivalência à Frequência História e Geografia de Portugal. Prova

Informação-Prova. Prova de Equivalência à Frequência História e Geografia de Portugal. Prova Prova de Equivalência à Frequência História e Geografia de Portugal Prova 05 2016 Informação-Prova 2º Ciclo do Ensino Básico (Decreto-Lei n.º 17/2016, de 4 de abril) 1. Objeto de avaliação - A prova tem

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS N.º 1 DE MARCO DE CANAVESES

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS N.º 1 DE MARCO DE CANAVESES AGRUPAMENTO DE ESCOLAS N.º 1 DE MARCO DE CANAVESES INFORMAÇÃO-PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DE ESTUDO DO MEIO 2016 ----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

Informação - Prova final a nível de escola Português 2016

Informação - Prova final a nível de escola Português 2016 Informação - Prova final a nível de escola Português 2016 3.º Ciclo do Ensino Básico (Dec Lei n 139/2012, de 5 de julho) Prova 81 1. Introdução O presente documento visa divulgar as características da

Leia mais

HISTÓRIA DA CULTURA E DAS ARTES Artigo 36,do Despacho normativo nº1- D/2016 Alunos surdos -Decreto Lei nº 3, de 7 de Janeiro, de 2008) 2016

HISTÓRIA DA CULTURA E DAS ARTES Artigo 36,do Despacho normativo nº1- D/2016 Alunos surdos -Decreto Lei nº 3, de 7 de Janeiro, de 2008) 2016 Ministério da Educação Escola Secundária de Avelar Brotero- Coimbra INFORMAÇÃO PROVA DE EXAME A NÍVEL DE ESCOLA HISTÓRIA DA CULTURA E DAS ARTES Artigo 36,do Despacho normativo nº1- D/2016 Alunos surdos

Leia mais

Participa na selecção de informação adequada aos temas em estudo; Interpreta documentos com mensagens diversificadas;

Participa na selecção de informação adequada aos temas em estudo; Interpreta documentos com mensagens diversificadas; COLÉGIO TERESIANO HISTÓRIA - 7.º ANO DE ESCOLARIDADE ANO LECTIVO 2007/2008 COMPETÊNCIAS COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS 1. Tratamento de informação/utilização de Fontes Participa na selecção de informação adequada

Leia mais

Informação n.º Data: Para: Direção-Geral da Educação. Inspeção-Geral da Educação e Ciência. Direções Regionais de Educação

Informação n.º Data: Para: Direção-Geral da Educação. Inspeção-Geral da Educação e Ciência. Direções Regionais de Educação Prova de Exame Nacional de Economia A Prova 712 2013 10.º e 11.º Anos de Escolaridade Para: Direção-Geral da Educação Inspeção-Geral da Educação e Ciência Direções Regionais de Educação Secretaria Regional

Leia mais

Informação Prova Final a Nível de Escola

Informação Prova Final a Nível de Escola ESCOLA E.B. 2,3 DE MARCO DE CANAVESES Informação Prova Final a Nível de Escola Português - 2º Ciclo 51 1. Introdução Ano Letivo 2014/2015 Prova Escrita abril 2015 O presente documento divulga informação

Leia mais

MATRIZ PROVA EXTRAORDINÁRIA DE AVALIAÇÃO EDUCAÇÃO MUSICAL Maio de º Ano 2.º Ciclo do Ensino Básico

MATRIZ PROVA EXTRAORDINÁRIA DE AVALIAÇÃO EDUCAÇÃO MUSICAL Maio de º Ano 2.º Ciclo do Ensino Básico MATRIZ PROVA EXTRAORDINÁRIA DE AVALIAÇÃO EDUCAÇÃO MUSICAL Maio de 2016 Prova de 2016 6.º Ano 2.º Ciclo do Ensino Básico 1. Introdução O presente documento visa divulgar as caraterísticas da prova extraordinária

Leia mais

Disciplina: História Perfil de Aprendizagens Específicas O aluno é capaz de:

Disciplina: História Perfil de Aprendizagens Específicas O aluno é capaz de: A herança do Mediterrâneo Antigo Das sociedades recoletoras às primeiras civilizações CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO Disciplina: Perfil de Aprendizagens Específicas O aluno é capaz de: Ensino Básico

Leia mais

ATIVIDADES ESTRATÉGIAS

ATIVIDADES ESTRATÉGIAS ENSINO BÁSICO Agrupamento de Escolas Nº 1 de Abrantes ESCOLA BÁSICA DOS 2.º E 3.º CICLOS D. MIGUEL DE ALMEIDA DISCIPLINA: HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL ANO: 5º ANO 2013/2014 METAS DE APRENDIZAGEM: A

Leia mais

História da Cultura e das Artes

História da Cultura e das Artes Prova de Exame Nacional de História da Cultura e das Artes Prova 724 2012 10.º e 11.º Anos de Escolaridade Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de março Para: Direção-Geral de Inovação e de Desenvolvimento Curricular

Leia mais

MATRIZ PROVA EXTRAORDINÁRIA DE AVALIAÇÃO MATEMÁTICA Maio de º Ano 3.º Ciclo do Ensino Básico

MATRIZ PROVA EXTRAORDINÁRIA DE AVALIAÇÃO MATEMÁTICA Maio de º Ano 3.º Ciclo do Ensino Básico MATRIZ PROVA EXTRAORDINÁRIA DE AVALIAÇÃO MATEMÁTICA Maio de 2016 Prova de 2016 7.º Ano 3.º Ciclo do Ensino Básico 1. Introdução O presente documento visa divulgar as caraterísticas da prova extraordinária

Leia mais

Informação Prova de Equivalência à Frequência Agrupamento de Escolas de ANTÓNIO NOBRE. DISCIPLINA: Ciências Naturais CÓDIGO DA PROVA: 02

Informação Prova de Equivalência à Frequência Agrupamento de Escolas de ANTÓNIO NOBRE. DISCIPLINA: Ciências Naturais CÓDIGO DA PROVA: 02 DISCIPLINA: Ciências Naturais CÓDIGO DA PROVA: 02 CICLO: 2º ANO DE ESCOLARIDADE: 6º 1. Introdução O presente documento visa divulgar as características da prova de exame de equivalência à frequência da

Leia mais

AGRUPAMENTO ESCOLAS DE REDONDO Escola Básica e Secundária Dr. Hernâni Cidade

AGRUPAMENTO ESCOLAS DE REDONDO Escola Básica e Secundária Dr. Hernâni Cidade AGRUPAMENTO ESCOLAS DE REDONDO Escola Básica e Secundária Dr. Hernâni Cidade INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA (ORAL E ESCRITA) PORTUGUÊS Abril de 2016 Prova 61 2016 2º Ciclo do Ensino Básico

Leia mais

Informação Prova de Equivalência à Frequência - 15 Ano Letivo 2012/2013

Informação Prova de Equivalência à Frequência - 15 Ano Letivo 2012/2013 Ensino Básico Informação Prova de Equivalência à Frequência - 15 Disciplina: Espanhol Ano Letivo 2012/2013 9º Ano de escolaridade 1. Objeto de avaliação A prova tem por referência o Programa de Espanhol

Leia mais

As informações apresentadas neste documento não dispensam a consulta da legislação em vigor.

As informações apresentadas neste documento não dispensam a consulta da legislação em vigor. INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA 2017 FRANCÊS Prova 16 3º Ciclo do Ensino Básico / 9º Ano (Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho) Prova escrita 1. INTRODUÇÃO O presente documento divulga

Leia mais

Teste intermédio interno de Geografia A 11º ano

Teste intermédio interno de Geografia A 11º ano Teste intermédio interno de Geografia A 11º ano DATA DO TESTE: 09 de março de 2015 INFORMAÇÕES Nota introdutória Este documento resulta de uma adaptação das informações emanadas pelo IAVE, referentes à

Leia mais

As informações apresentadas neste documento não dispensam a consulta da legislação em vigor.

As informações apresentadas neste documento não dispensam a consulta da legislação em vigor. INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA 2017 FRANCÊS 3º Ciclo do Ensino Básico / 9º Ano (Decreto-Lei n.º 3/2008, de 7 de janeiro) Prova 16- NE Prova escrita 1. INTRODUÇÃO O presente documento divulga

Leia mais

INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA

INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA Prova de Equivalência à Frequência FRANCÊS L.E II Prova 16 2013 Prova escrita 3.º Ciclo do Ensino Básico 1. Introdução O presente documento visa divulgar as características da prova de equivalência à frequência

Leia mais

Expressões Artísticas

Expressões Artísticas AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ALMANCIL (145142) Prova de equivalência à frequência Expressões Artísticas 1.º Ciclo do Ensino Básico 1. Introdução O presente documento visa divulgar as características da prova

Leia mais