Resseguro. Resseguro na subscrição de Riscos Patrimoniais e seus aspectos básicos. Thisiani G. Matsumura Martins Technical Director Brazil XL Catlin

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Resseguro. Resseguro na subscrição de Riscos Patrimoniais e seus aspectos básicos. Thisiani G. Matsumura Martins Technical Director Brazil XL Catlin"

Transcrição

1 Resseguro Resseguro na subscrição de Riscos Patrimoniais e seus aspectos básicos Thisiani G. Matsumura Martins Technical Director Brazil XL Catlin 1

2 Introdução a Resseguro Conceitos Básicos 2

3 Parte I - Agenda Definição de Resseguro e Retrocessão Aspectos e Funções do Resseguro No Mundo No Brasil Legislação Estruturação de contrato 3

4 Resseguro Quais os mecanismos / medidas que um Segurador utiliza para aceitar / gerenciar um risco? Limita Otimiza Transfere Retém seleção do risco, limitando o escopo de cobertura reduzindo a severidade ou a probabilidade de ocorrência de um sinistro através da avaliação do risco / recomendações, utilização de franquias resseguro aceitação e provisão 4

5 Definição de Resseguro e Retrocessão Resseguro é um mecanismo de transferência do risco, através do qual a seguradora (ressegurada) transfere parte ou todo o risco de uma apólice por ela emitida a outra seguradora (resseguradora), que concorda em indenizá-la pelas perdas decorrentes da referida apólice, e de acordo com os termos do contrato de resseguro, mediante um pagamento de prêmio. Fonte: Apresentação CNSeg

6 Definição de Resseguro e Retrocessão Lei Complementar 126/2007: Art. 2º 1º incisos III e IV: III - resseguro: operação de transferência de riscos de uma cedente para um ressegurador, ressalvado o disposto no inciso IV deste parágrafo; IV retrocessão: operação de transferência de riscos de resseguro de resseguradores para resseguradores ou de resseguradores para sociedades seguradoras locais. Resseguro é o seguro da seguradora. Retrocessão é o resseguro da resseguradora. 6

7 Fluxo Segurado Corretor Seguro Seguradora Broker de Resseguro Retrocessionário Ressegurador 7

8 Aspectos e Funções do Resseguro Transferência do Risco RISCO Pulverização do Risco $$$$ $$$$ $ $$$$$ $$$ $$$ 8

9 Aspectos e Funções do Resseguro Solvência / Catástrofe Aumento de limite / capacidade Limite Total (com Resseguro) Limite da Seguradora 9

10 Função social essência da mutualidade dos segurados 10

11 Aspectos e Funções do Resseguro Balanceamento do Portfólio Transmissão de Informações e Experiência 11

12 Aspectos e Funções Heinrich Rau (1901): a característica que distringue o seguro do resseguro reside no fato de que, embora ambos tenham a mesma função, o ressegurador não guarda nenhuma relação com o segurado (exceção: cut-through ) Resolução CNSP nº 168/ Art. 34: Os resseguradores e os seus retrocessionários não responderão diretamente perante o segurado, participante, beneficiário ou assistido pelo montante assumido em resseguro e em retrocessão, ficando as cedentes que emitiram o contrato integralmente responsáveis por indenizá-los. Parágrafo Único: Nos casos de insolvência, liquidação ou falência da cedente é permitido o pagamento direto ao segurado, participante, beneficiário ou assistido, da parcela de indenização ou benefício correspondente ao resseguro, desde que o pagamento da respectiva parcela não tenha sido realizado ao segurado pela cedente nem pelo ressegurador à cedente, quando: I o contrato for facultativo II nos demais casos, se houver cláusula contratual de pagamento direto (Cutthrough) 12

13 Resseguro no Mundo 1º contrato formal 1370 em Gênova 1688 Edward Lloyd s Coffee House Lloyd s of London 1746 Lei Inglesa proíbe resseguro 1842 Incêndio Catastrófico em Hamburg (1842) Criação da primeira resseguradora: Cologne Re Aachen Re 1853 Swiss Re Frankfurt Re 1857 Munich Re

14 Resseguro no Mundo Prêmio de resseguro (2014) +/- USD 200 bilhões Aproximadamente 200 resseguradores Alemanha, EUA, Suiça Bermudas e Lloyd s países de domicílio das principais resseguradoras 14

15 Resseguro no Brasil IRB-Brasil Resseguros S.A (IRB) Monopólio das operações de resseguro Regulador das atividades de resseguro, cosseguro e retrocessão 2007 (jan) Lei Complementar nº 126/07 a Lei do Resseguro 2007 (dez) Resolução nº 168/07 - CNSP regulamentou a LC 126 (120 dias para entrar em vigor) 2008 (abr) Abertura do Mercado Ressegurador no Brasil 15

16 Resseguro no Brasil Prêmio de Resseguro (bruto de comissão, BRL milhões) 16

17 Resseguro no Brasil 17

18 Legislação de Resseguro no Brasil Tipos de Resseguradores Local (16) Sediado no Brasil Sujeito às regras aplicáveis às sociedades seguradoras, observadas as peculiaridades técnicas, contratuais, operacionais e de risco da atividade resseguradora. Admitido (36) Ressegurador estrangeiro registrado junto à SUSEP Escritório de representação no Brasil Eventual (74) Ressegurador estrangeiro registrado junto à SUSEP Sem escritório de representação no Brasil (não poderão estar sediados em paraísos fiscais) 18

19 Legislação de Resseguro no Brasil Principais regras de cessão: Cessão aos Resseguradores Locais: LC 126/07 - Direto Preferencial dos Locais Primeiros 3 anos : 60% Após : 40% Resolução CNSP 225/10 (após 31/Mar/2011) Obrigatoriedade de colocação com Locais de pelo menos 40% de cada cessão de resseguro em contrato automático ou facultativo Resolução CNSP 322/2015 contratará ou ofertará preferecialmente (Nota: parágrafo 1º - seguradora deverá contratar ): 40% até 31/12/ % em % em % em % a partir de

20 Legislação de Resseguro no Brasil Principais regras de cessão: 50% - cessão máxima de resseguro da globalidade de suas operações, em cada ano civil 10% - cessão máxima a Eventuais do portfólio total anual Cessão máxima de operações Intragrupo por cobertura contratada (Resolução CNSP nº 322/2015) 20% até 01/12/ % em % em % em % a partir de 2010 Prazo de resposta dos resseguradores: 5 dias úteis Contratos Facultativos 10 dias úteis Contratos Automáticos 20

21 Legislação de Resseguro no Brasil Cláusulas e Elementos Obrigatórios: Insolvência Intermediação Critérios para o Cancelamento Início e término dos diretos e obrigações de cada parte Riscos Cobertos e Excluídos Período de Cobertura Lei e Jurisdição Brasileiras (exceto Cláusula de Arbitragem) Data da proposta, data do aceite e a data de vigência da cobertura (com local e horário para inicio e término) 21

22 Legislação de Resseguro no Brasil Principais Cláusulas de Resseguro: Seguir a Sorte Obrigações Extracontratuais e Limites Excedentes de Responsabilidades Aviso de Sinistros Adiantamento Tributação e Impostos Aplicáveis Arbitragem Cooperação / Controle de Sinistro 22

23 Legislação de Resseguro no Brasil Formalização do Contrato de Resseguro: Prazo de 270 dias Assinatura da Cedente e Ressegurador (Consulta Pública só o ressegurador) 23

24 Estruturação de Contrato de Resseguro Referência: Tipo: Cedente / Ressegurada: Período de Vigência: Data do Aceite / Data Proposta: xx/xx/xxxx Objeto Segurado: Importancia Segurada / Limite: Retenção: Ordem de Resseguro: xx% de 100% Escopo Territorial: Escolha de Lei e Jurisdição: Brasileira Premio ou Taxa: Forma de Pagamento: Comissão do Broker de Resseguro / Outros fees: Tributação / Impostos Aplicáveis: Contrato de Resseguro Automático / Facultativo Proporcional / Não-proporcional De xx/xx/xxxx (xx:00 horas) a xx/xx/xxxx (xx:00 horas) Locais: Não há Admitidos e Eventuais: 2% de IR / 0,38% IOF cambial 24

25 Estruturação de Contrato de Resseguro (continuação) Cláusulas de Resseguro: Assinaturas: Obrigatórias: - Insolvência - Intermediação - Critérios para o Cancelamento - Início e término dos diretos e obrigações de cada parte - Riscos Cobertos e Excluídos - Período de Cobertura - Lei e Jurisdição Brasileiras (exceto Cláusula de Arbitragem) Demais: - Seguir a Sorte - Obrigações Extracontratuais e Limites Excedentes de Responsabilidades - Aviso de Sinistros - Adiantamento - Arbitragem - Cooperação / Controle de Sinistro Identificação e Data 25

26 Dúvidas e comentários? 26

27 Obrigada! 27

Resseguro: 10 anos de mercado aberto e perspectivas legislativas. Congresso AIDA 2017 Grupo Nacional de Trabalho Resseguro

Resseguro: 10 anos de mercado aberto e perspectivas legislativas. Congresso AIDA 2017 Grupo Nacional de Trabalho Resseguro Resseguro: 10 anos de mercado aberto e perspectivas legislativas Congresso AIDA 2017 Grupo Nacional de Trabalho Resseguro Março de 2017 Agenda Breve Histórico do Resseguro» No mundo» No Brasil» IRB Abertura

Leia mais

INTRODUÇÃO AO RESSEGURO FACULTATIVO

INTRODUÇÃO AO RESSEGURO FACULTATIVO INTRODUÇÃO AO RESSEGURO FACULTATIVO Principais Cláusulas 14.03.2013 Fábio Galli Di Matteo reinsurance@dimatteo.com Principais Cláusulas 1 Princípio da Liberdade Contratual 2 - Best Practice 3 - Cláusulas

Leia mais

Cláusulas Específicas de Contratos Proporcionais. 14 de Agosto de 2013

Cláusulas Específicas de Contratos Proporcionais. 14 de Agosto de 2013 Cláusulas Específicas de Contratos Proporcionais 14 de Agosto de 2013 Introdução Principais Cláusulas Aplicações das Cláusulas Tipos de Comissão de Resseguro Prestações de Contas Outras Cláusulas Proprietary

Leia mais

TEORIA GERAL DE SEGURO

TEORIA GERAL DE SEGURO TEORIA GERAL DE SEGURO Finalidade do Seguro A finalidade específica do seguro é o restabelecimento do equilíbrio econômico perturbado, quando ocorre um evento (sinistro) que cause: O Código Civil Brasileiro

Leia mais

Limites de Contratação com Ressegurador Local e Seus Efeitos

Limites de Contratação com Ressegurador Local e Seus Efeitos LEI COMPLEMENTAR 126/2007 Limites de Contratação com Ressegurador Local e Seus Efeitos MARCIA CICARELLI BARBOSA DE OLIVEIRA I Introdução: A abertura do mercado de resseguros no Brasil A Lei Complementar

Leia mais

2.2.1 Para efeito de data do sinistro, será considerada a data do falecimento do segurado.

2.2.1 Para efeito de data do sinistro, será considerada a data do falecimento do segurado. A Zurich Santander Brasil Seguros e Previdência S.A., designada Seguradora, e o proponente, aqui designado segurado, contratam o Seguro Prestamista Cheque Empresa Protegido, cujo estipulante é o Banco

Leia mais

Eventuais informações pertinentes, como os códigos de movimentos e as críticas relacionadas aos documentos, serão divulgadas oportunamente.

Eventuais informações pertinentes, como os códigos de movimentos e as críticas relacionadas aos documentos, serão divulgadas oportunamente. BASE DE DADOS RESSEGURADOR LOCAL EMAIL ENVIADO EM 24/02/2014 Remetente: copra.rj@susep.gov.br Data: 24/02/2014 17:38 Assunto: Base de Dados Ressegurador Local Para: Resseguradores Locais Prezados, Tendo

Leia mais

Provisões Técnicas (obrigações com segurados) geram Ativos Garantidores (bens para cobrir provisões) Teste de Adequação de Passivos (TAP)

Provisões Técnicas (obrigações com segurados) geram Ativos Garantidores (bens para cobrir provisões) Teste de Adequação de Passivos (TAP) FEA- USP-EAC Curso de Graduação em Ciências Contábeis Disciplina: EAC0550 - Contabilidade e Análise de Balanços de Seguradoras TEMA 2: Outros Eventos e Transações de uma seguradora Parte 4 Normas prudenciais

Leia mais

A Arte de Elaborar o Contrato Cláusulas Comuns aos Contratos Automáticos. Palestrante: María Larrea

A Arte de Elaborar o Contrato Cláusulas Comuns aos Contratos Automáticos. Palestrante: María Larrea A Arte de Elaborar o Contrato Cláusulas Comuns aos Contratos Automáticos Palestrante: María Larrea Clausulas Obrigatórias pela Legislação LEI COMPLEMENTAR Nº 126, DE 15 DE JANEIRO DE 2007 /RESOLUÇÃO CNSP

Leia mais

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS ATUARIAIS (CPA) CPA 004 Provisão de Excedente Técnico (PET) SUPERVISIONADAS SUSEP

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS ATUARIAIS (CPA) CPA 004 Provisão de Excedente Técnico (PET) SUPERVISIONADAS SUSEP Página1 COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS ATUARIAIS (CPA) CPA 004 Provisão de Excedente Técnico (PET) SUPERVISIONADAS SUSEP (versão 26/08/2015) Página2 SUMÁRIO I. INTRODUÇÃO...3 II. OBJETIVO...3 III. ALCANCE E

Leia mais

R I S C O S E S P E C I A I S

R I S C O S E S P E C I A I S A P Ó L I C E D E S E G U R O A T E N Ç Ã O! R I S C O S E S P E C I A I S APÓLICE DE SEGURO No. 01.835728 VIGÊNCIA: 30/11/2016 A 31/12/2016 CONFIRA ABAIXO AS SUAS INFORMAÇÕES CADASTRAIS: NOME: OMA ADM

Leia mais

Ressaltamos, nesse contexto, dois pontos cruciais:

Ressaltamos, nesse contexto, dois pontos cruciais: São Paulo, 30 de janeiro de 2006 Excelentíssimos Senhores Parlamentares. Atendendo aos nossos fins sociais, vimos submeter-lhes algumas considerações visando ao aprimoramento do conteúdo do PLC 249/2005,

Leia mais

RESOLUÇÃO CNSP N o 89, de ANEXO.

RESOLUÇÃO CNSP N o 89, de ANEXO. Fls. 2 da RESOLUÇÃO CNSP N o 89, de 2002. RESOLUÇÃO CNSP N o 89, de 2002 - ANEXO. NORMAS PARA CONSTITUIÇÃO DAS PROVISÕES TÉCNICAS DAS SOCIEDADES SEGURADORAS, ENTIDADES ABERTAS DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR

Leia mais

RESOLUÇÃO IBA Nº 03/2016. O INSTITUTO BRASILEIRO DE ATUÁRIA - IBA, no exercício de suas atribuições legais e regimentais,

RESOLUÇÃO IBA Nº 03/2016. O INSTITUTO BRASILEIRO DE ATUÁRIA - IBA, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, Página1 RESOLUÇÃO IBA Nº 03/2016 Publicada em 21 de março de 2016 Dispõe sobre a criação do Pronunciamento Atuarial CPA 004 PROVISÃO DE EXCEDENTE TÉCNICO - SUPERVISIONADAS SUSEP O INSTITUTO BRASILEIRO

Leia mais

TEORIA GERAL DO SEGURO. Parâmetro(s) que compõe(m) o carregamento comercial e que é (são) destinado(s) à administração da seguradora:

TEORIA GERAL DO SEGURO. Parâmetro(s) que compõe(m) o carregamento comercial e que é (são) destinado(s) à administração da seguradora: Data: 02/05/2017 Prova: PROVA REGULAR DE CAPITALIZAÇÃO - Tipo B Tipo: B TEORIA GERAL DO SEGURO 1) MARQUE A ALTERNATIVA CORRETA Parâmetro(s) que compõe(m) o carregamento comercial e que é (são) destinado(s)

Leia mais

Norma Nr.001 / 2000 de 14/01

Norma Nr.001 / 2000 de 14/01 Norma Nr.001 / 2000 de 14/01 ACIDENTES DE TRABALHO - RISCOS RECUSADOS Considerando que nos termos do nº 1 do artº 60º do Decreto-Lei nº 143/99, de 30 de Abril, o Instituto de Seguros de Portugal deve estabelecer

Leia mais

Reunião IBRADEMP. O Resseguro no Brasil. Marcelo Mansur Haddad mmansur@mattosfilho.com.br 13/08/2008

Reunião IBRADEMP. O Resseguro no Brasil. Marcelo Mansur Haddad mmansur@mattosfilho.com.br 13/08/2008 Reunião IBRADEMP O Resseguro no Brasil Marcelo Mansur Haddad mmansur@mattosfilho.com.br 13/08/2008 CONCEITO DE RESSEGURO DEFINIÇÕES Ernst Hosp... is balancing fluctuating results ;... balancing results

Leia mais

SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS COLETIVO. Condições Especiais

SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS COLETIVO. Condições Especiais SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS COLETIVO Condições Especiais Processo SUSEP 10.005462/99-17 0 ÍNDICES CLÁUSULA SUPLEMENTAR DE INCLUSÃO AUTOMÁTICA DE CÔNJUGE 1. Objetivo do Seguro 2. Definições 3. Garantias

Leia mais

Legislação Aplicável aos Ativos Orientações da Susep ao Mercado

Legislação Aplicável aos Ativos Orientações da Susep ao Mercado Legislação Aplicável aos Ativos Orientações da Susep ao Mercado Julho/2015 Conteúdo 1. BASE LEGAL... 2 1.1. NORMAS... 2 1.2. OUTRAS NORMAS RELACIONADAS... 4 2. NORMAS ADMINISTRATIVAS APLICÁVEIS... 5 1.

Leia mais

CIRCULAR SUSEP Nº 373/2008 Ter, 24 de Março de :01 - Última atualização Ter, 24 de Março de :05

CIRCULAR SUSEP Nº 373/2008 Ter, 24 de Março de :01 - Última atualização Ter, 24 de Março de :05 CIRCULAR SUSEP Nº 373, de 27 de agosto de 2008. Altera e consolida as instruções complementares para a operação do Seguro Obrigatório de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre,

Leia mais

SEGURO DE VIDA PRESTAMISTA OURO VIDA PRODUTOR RURAL

SEGURO DE VIDA PRESTAMISTA OURO VIDA PRODUTOR RURAL SEGURO DE VIDA PRESTAMISTA OURO VIDA PRODUTOR RURAL Condições Gerais e Particulares Processo SUSEP Nº. 10.005221/99-41 1 ÍNDICES CONDIÇÕES GERAIS E PARTICULARES 1. Objetivo do Seguro...3 2. Garantia do

Leia mais

SUSEP. Regulatory Practice Insurance News. Estrutura normativa

SUSEP. Regulatory Practice Insurance News. Estrutura normativa Regulatory Practice Insurance News Julho e Agosto de 2015 SUSEP Estrutura normativa Resolução CNSP 321, de 15.07.2015 Consolidação de normas Os assuntos tratados na norma dizem respeito a provisões técnicas,

Leia mais

A ABERTURA DO MERCADO BRASILEIRO DE RESSEGUROS

A ABERTURA DO MERCADO BRASILEIRO DE RESSEGUROS REVISTA JURÍDICA CONSULEX ONLINE Conjuntura Walter Douglas Stuber e Adriana Maria Gödel Stuber WALTER DOUGLAS STUBER é Advogado especializado em Direito Empresarial, Bancário e Mercado de Capitais e sócio-fundador

Leia mais

RESOLUÇÃO CNSP N 25, DE 17 DE FEVEREIRO DE 2000.

RESOLUÇÃO CNSP N 25, DE 17 DE FEVEREIRO DE 2000. RESOLUÇÃO CNSP N 25, DE 17 DE FEVEREIRO DE 2000. Dispõe sobre escritório de representação, no País, de ressegurador admitido, e dá outras providências. A SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS - SUSEP, no

Leia mais

DÚVIDAS MAIS FREQUENTES. 1) Quando é decretada a liquidação extrajudicial?

DÚVIDAS MAIS FREQUENTES. 1) Quando é decretada a liquidação extrajudicial? DÚVIDAS MAIS FREQUENTES 1) Quando é decretada a liquidação extrajudicial? A liquidação extrajudicial é decretada quando uma seguradora se enquadrar nas hipóteses previstas no art. 96 do Decreto-Lei n 73/66

Leia mais

Seguros e Resseguros: Novas Regras e Plano de Regulação SUSEP 2017

Seguros e Resseguros: Novas Regras e Plano de Regulação SUSEP 2017 1 Seguros e Resseguros: Novas Regras e Plano de Regulação SUSEP 2017 Nas duas últimas semanas de 2016, a SUSEP divulgou seu Plano de Regulação para o ano de 2017 e aprovou, juntamente com o CNSP, algumas

Leia mais

MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA CENTRAIS ELÉTRICAS BRASILEIRAS S.A. ELETROBRAS AVISO DE ESCLARECIMENTO Nº 2 EDITAL DE PREGÃO ELETRÔNICO DAC Nº 16/2015

MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA CENTRAIS ELÉTRICAS BRASILEIRAS S.A. ELETROBRAS AVISO DE ESCLARECIMENTO Nº 2 EDITAL DE PREGÃO ELETRÔNICO DAC Nº 16/2015 MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA CENTRAIS ELÉTRICAS BRASILEIRAS S.A. ELETROBRAS AVISO DE ESCLARECIMENTO Nº 2 EDITAL DE PREGÃO ELETRÔNICO DAC Nº 16/2015 A Centrais Elétricas Brasileiras S.A. ELETROBRAS, por

Leia mais

Fábio Galli Di Matteo

Fábio Galli Di Matteo Seminário de Resseguro A Arte de Elaborar o Contrato Cláusulas Comuns aos Contratos Automáticos Proporcionais e Não-Proporcionais FUNENSEG 13/14.08.2013 Fábio Galli Di Matteo 1 Ementa 1. Resseguro Automático

Leia mais

MBA FIPECAFI DE GESTÃO ATUARIAL Elementos de Resseguros Gerais Prof. Dr. Ricardo Pacheco. São Paulo, 17 de julho de 2012

MBA FIPECAFI DE GESTÃO ATUARIAL Elementos de Resseguros Gerais Prof. Dr. Ricardo Pacheco. São Paulo, 17 de julho de 2012 MBA FIPECAFI DE GESTÃO ATUARIAL Prof. Dr. Ricardo Pacheco São Paulo, 17 de julho de 2012 1. O que é resseguro? } O Resseguro é o principal mecanismo que as companhias de seguro utilizam para transferir

Leia mais

Sinistros x Outras Despesas Operacionais

Sinistros x Outras Despesas Operacionais Sinistros x Outras Despesas Operacionais Orientações da Susep ao Mercado Fevereiro/2016 Sumário 1. INTRODUÇÃO... 2 1.1. Área Responsável... 2 1.2. Base Legal... 2 1.3. Abrangência... 2 1.4. Contextualização...

Leia mais

Seguros Rurais Mais do que Apólices. Aline A. Milani 10/2015

Seguros Rurais Mais do que Apólices. Aline A. Milani 10/2015 Seguros Rurais Mais do que Apólices Aline A. Milani 10/2015 Grandezas do Agronegócio Brasileiro Cria aproximadamente 37% de todos os empregos do País Responde por aproximadamente 39% das exportações Cerca

Leia mais

DÚVIDAS MAIS FREQUENTES. 1) Quando é decretada a liquidação extrajudicial?

DÚVIDAS MAIS FREQUENTES. 1) Quando é decretada a liquidação extrajudicial? DÚVIDAS MAIS FREQUENTES 1) Quando é decretada a liquidação extrajudicial? A liquidação extrajudicial é decretada quando uma seguradora se enquadrar nas hipóteses previstas no art. 96 do Decreto-Lei n 73/66

Leia mais

EXERCICIOS DE FIXAÇÃO CONTABILIDADE ATUARIAL - SEGUROS 2º Bimestre - 6º período Curso de Ciências Contábeis

EXERCICIOS DE FIXAÇÃO CONTABILIDADE ATUARIAL - SEGUROS 2º Bimestre - 6º período Curso de Ciências Contábeis 1. Autarquia, com personalidade jurídica de direito público, que dispõe de autonomia administrativa e financeira, que tem como atribuição fundamental fiscalizar o fiel cumprimento da legislação de seguros:

Leia mais

Definições do Seguro: Garantias e Coberturas do Seguro: Morte Acidental: Invalidez Permanente Total ou Parcial por Acidente:

Definições do Seguro: Garantias e Coberturas do Seguro: Morte Acidental: Invalidez Permanente Total ou Parcial por Acidente: Definições do Seguro: Este seguro tem por objetivo principal garantir o pagamento de uma indenização ou reembolso ao próprio associado / segurado ou ao(s) seu(s) beneficiário(s), na ocorrência de um dos

Leia mais

CONTRATAÇÃO DE SEGURO NO EXTERIOR. 1. Da Licitude da Contratação de Seguro no Exterior e Legislação aplicável.

CONTRATAÇÃO DE SEGURO NO EXTERIOR. 1. Da Licitude da Contratação de Seguro no Exterior e Legislação aplicável. CONTRATAÇÃO DE SEGURO NO EXTERIOR. Thiago Leone Molena - Advogado securitário. Especialista em Direito Civil e Direito do Consumidor. thiago@tlm.adv.br. 1. Da Licitude da Contratação de Seguro no Exterior

Leia mais

DESTAQUES OPERACIONAIS E FINANCEIROS DO 3T05 E 9M05

DESTAQUES OPERACIONAIS E FINANCEIROS DO 3T05 E 9M05 Porto Seguro Anuncia Lucro Líquido de R$74,5 milhões ou R$0,97 por ação no 3T05 e R$167,9 milhões ou R$2,18 por ação em 9M05 Crescimento de 12,1% dos Prêmios Auferidos na comparação trimestral e 19,3%

Leia mais

NOVA PORTARIA PGF Nº 440 DISCIPLINA AS CONDIÇÕES DE ACEITAÇÃO DE SEGURO GARANTIA

NOVA PORTARIA PGF Nº 440 DISCIPLINA AS CONDIÇÕES DE ACEITAÇÃO DE SEGURO GARANTIA NOVA PORTARIA PGF Nº 440 DISCIPLINA AS CONDIÇÕES DE ACEITAÇÃO DE SEGURO GARANTIA Foi publicada no Diário Oficial da União, do dia 27.10.2016, a Portaria PGF nº 440, de 21.06.2016 ( Portaria PGF ), que

Leia mais

PROPOSTA SEGURO NOVO RENOVAÇÃO APÓLICE Nº ENDOSSO DE ALTERAÇÃO/APÓLICE Nº

PROPOSTA SEGURO NOVO RENOVAÇÃO APÓLICE Nº ENDOSSO DE ALTERAÇÃO/APÓLICE Nº C.N.P.J. 61.198.164/0001-60 PROPOSTA DE SEGURO SUSEP N 15414.000114/2008-21 PROPOSTA SEGURO NOVO RENOVAÇÃO APÓLICE Nº ENDOSSO DE ALTERAÇÃO/APÓLICE Nº ORIGEM PROPOSTA Nº 02 APROVAÇÃO DO CADASTRO PAC Nº.

Leia mais

SEGUROS PARA RISCOS AMBIENTAIS

SEGUROS PARA RISCOS AMBIENTAIS SEGUROS PARA RISCOS AMBIENTAIS O Seguro Garantia para a Lei SP 13.577 Sua Importância para o Mercado Segurador Rogério Vergara 12/11/2015 Seguro Garantia O que é o produto Os conceitos básicos do produto

Leia mais

O Resseguro e a Administração. Rubens Teixeira Junior São Paulo, Outubro/2014

O Resseguro e a Administração. Rubens Teixeira Junior São Paulo, Outubro/2014 O Resseguro e a Administração Rubens Teixeira Junior São Paulo, Outubro/2014 Agenda 1 Sociedade Contemporânea 2 O Resseguro 3 A Administração Agenda 1 Sociedade Contemporânea 2 O Resseguro 3 A Administração

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO 1000 II

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO 1000 II CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO 1000 II I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: BRADESCO CAPITALIZAÇÃO S/A. CNPJ: 33.010.851/0001-74 PÉ QUENTE BRADESCO 1000 II PLANO PU 24/001 B1 - MODALIDADE:

Leia mais

SUPERINTENDÊNCIA NACIONAL DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR INSTRUÇÃO CONJUNTA Nº 1, DE 14 DE NOVEMBRO DE 2014

SUPERINTENDÊNCIA NACIONAL DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR INSTRUÇÃO CONJUNTA Nº 1, DE 14 DE NOVEMBRO DE 2014 SUPERINTENDÊNCIA NACIONAL DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR INSTRUÇÃO CONJUNTA Nº 1, DE 14 DE NOVEMBRO DE 2014 Dispõe sobre as regras de portabilidade de recursos de planos de benefícios de Entidades Abertas

Leia mais

CAPITALIZAÇÃO. As operações suspeitas deverão ser comunicadas à SUSEP no prazo de: (a) 24 horas. (b) 48 horas. (c) 72 horas. (d) 10 dias. (e) 15 dias.

CAPITALIZAÇÃO. As operações suspeitas deverão ser comunicadas à SUSEP no prazo de: (a) 24 horas. (b) 48 horas. (c) 72 horas. (d) 10 dias. (e) 15 dias. Data: 11/09/2017 Prova: PROVA REGULAR DE CAPITALIZAÇÃO - TIPO B Tipo: B CAPITALIZAÇÃO 1) MARQUE A ALTERNATIVA CORRETA As operações suspeitas deverão ser comunicadas à SUSEP no prazo de: (a) 24 horas. (b)

Leia mais

POR: SERGIO BARROSO DE MELLO AGOSTO

POR: SERGIO BARROSO DE MELLO AGOSTO TEMA: CONTRATO DE RESSEGURO POR: SERGIO BARROSO DE MELLO AGOSTO 2012 www.pellon-associados.com.br DEFINIÇÕES LEI COMPLEMENTAR 126/2007; Art. 2º; 1º. I - Cedente: a sociedade seguradora que contrata operação

Leia mais

Previdência (EAPC) - Tópicos. TEMA 3.Empresas Abertas de Previdência (EAPC) e a sua Contabilidade. O que é Previdência Privada Complementar?

Previdência (EAPC) - Tópicos. TEMA 3.Empresas Abertas de Previdência (EAPC) e a sua Contabilidade. O que é Previdência Privada Complementar? FEA-USP-EAC Curso de Graduação em Ciências Contábeis Disciplina: EAC0551 -Contabilidade e Análise de Balanços de Instituições Previdenciárias TEMA 3.Empresas Abertas de Previdência (EAPC) e a sua Contabilidade

Leia mais

O Mercado de Resseguros no Brasil. San Jose, 13 a 16 de Abril, 2015 ASSAL

O Mercado de Resseguros no Brasil. San Jose, 13 a 16 de Abril, 2015 ASSAL O Mercado de Resseguros no Brasil San Jose, 13 a 16 de Abril, 2015 ASSAL Sumário Tema Breve Histórico do Resseguro no Brasil Marcos Importantes Legislação Modalidades de Resseguradores LC nº 126/2007 Restrições

Leia mais

FEA-USP-EAC Curso de Graduação em Ciências Contábeis Disciplina: EAC0550 -Contabilidade e Análise de Balanços de Seguradoras

FEA-USP-EAC Curso de Graduação em Ciências Contábeis Disciplina: EAC0550 -Contabilidade e Análise de Balanços de Seguradoras FEA-USP-EAC Curso de Graduação em Ciências Contábeis Disciplina: EAC0550 -Contabilidade e Análise de Balanços de Seguradoras TEMA 2. contabilização Parte 1 Legislação, Plano de Contas e Eventos e Transações

Leia mais

Catálogo de Serviços. Atendimento ao corretor

Catálogo de Serviços. Atendimento ao corretor Catálogo de Serviços Atendimento ao corretor 2015 1 Operações Vida Emissão de Proposta Cobrança e Comissões Catálogo de Serviços Atendimento ao Corretor Cadastro de Corretores Um corretor habilitado na

Leia mais

MERCADO BRASILEIRO DE SEGUROS PREVIDÊNCIA PRIVADA

MERCADO BRASILEIRO DE SEGUROS PREVIDÊNCIA PRIVADA MERCADO BRASILEIRO DE SEGUROS PREVIDÊNCIA PRIVADA JAN A DEZ - 2012 1 O Mercado Brasileiro de Seguros e Previdência Privada encerrou o Exercício de 2012 apresentando um Lucro Líquido não consolidado tecnicamente

Leia mais

ANO XXVII ª SEMANA DE JUNHO DE 2016 BOLETIM INFORMARE Nº 26/2016

ANO XXVII ª SEMANA DE JUNHO DE 2016 BOLETIM INFORMARE Nº 26/2016 ANO XXVII - 2016-4ª SEMANA DE JUNHO DE 2016 BOLETIM INFORMARE Nº 26/2016 IMPOSTO DE RENDA PESSOA JURÍDICA DECLARAÇÃO SOBRE A OPÇÃO DE TRIBUTAÇÃO DE PLANOS PREVIDENCIÁRIOS DPREV 2016 INFORMAÇÕES GERAIS...

Leia mais

Limite de Retenção. Orientações da Susep ao Mercado

Limite de Retenção. Orientações da Susep ao Mercado Limite de Retenção Orientações da Susep ao Mercado Fevereiro/2015 Sumário 1. INTRODUÇÃO... 2 1.1. Área Responsável... 2 1.2. Base Legal... 2 1.3. Abrangência... 2 1.4. Contextualização... 2 2. LIMITE DE

Leia mais

PPR FUTURO. Informações Pré-Contratuais. Plano Poupança Reforma BPN

PPR FUTURO. Informações Pré-Contratuais. Plano Poupança Reforma BPN TIPO DE CLIENTE Particulares, Profissionais Liberais e Empresas. SEGMENTO-ALVO Destina-se a fomentar a poupança para constituição de um complemento de reforma. Direccionado para Clientes com idade inferior

Leia mais

j~åì~ä=çé=lêáéåí~ ç=~ç= `çåëìãáççê= = = =

j~åì~ä=çé=lêáéåí~ ç=~ç= `çåëìãáççê= = = = = = j~åì~ä=çé=lêáéåí~ ç=~ç= `çåëìãáççê= = = = = = MANUAL DE ORIENTAÇÃO AO CONSUMIDOR Í N D I C E 1. Entenda melhor o seu contrato de seguros=kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk=p

Leia mais

RESOLUÇÃO IBA Nº 04/2016

RESOLUÇÃO IBA Nº 04/2016 Página1 RESOLUÇÃO IBA Nº 04/2016 Publicada em 21 de março de 2016 Dispõe sobre a criação do Pronunciamento Atuarial CPAO 004 PROVISÃO DE EXCEDENTE TÉCNICO (ORIENTAÇÃO) - SUPERVISIONADAS SUSEP O INSTITUTO

Leia mais

O SEGURO NA VIDA DO CIDADÃO

O SEGURO NA VIDA DO CIDADÃO O SEGURO NA VIDA DO CIDADÃO O que é o seguro? Dá-se o nome de seguro a todo contrato pelo qual uma das partes (segurador) se obriga a indemnizar a outra (segurado) em caso de ocorrência de determinado

Leia mais

Publicado no Diário da República, I série, nº 21, de 03 de Fevereiro AVISO N.º 01/2017

Publicado no Diário da República, I série, nº 21, de 03 de Fevereiro AVISO N.º 01/2017 Publicado no Diário da República, I série, nº 21, de 03 de Fevereiro AVISO N.º 01/2017 ASSUNTO: REALIZAÇÃO DE INVESTIMENTOS NO MERCADO DE VALORES MOBILIÁRIOS POR ENTIDADES NÃO RESIDENTES CAMBIAIS Considerando

Leia mais

COORDENAÇÃO DA SECRETARIA DO CONSELHO DIRETOR E CNSP

COORDENAÇÃO DA SECRETARIA DO CONSELHO DIRETOR E CNSP Nasce, oficialmente, o Seguro Popular de Automóvel SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS S E C R E TA R I A - G E R A L COORDENAÇÃO DA SECRETARIA DO CONSELHO DIRETOR E CNSP RESOLUÇÃO No-336, DE 31 DE MARÇO

Leia mais

PPR ÚNICO - 12ª Série

PPR ÚNICO - 12ª Série 1 TIPO DE CLIENTE Particulares, Profissionais Liberais e Empresas. SEGMENTO-ALVO Destina-se essencialmente a Clientes, com perfil conservador, que privilegiam a garantia de rendimento e capital investido

Leia mais

Riscos Corporativos. Seguro de. Transporte. Riscos. Resseguros. Recursos Humanos. Afinidades.

Riscos Corporativos. Seguro de. Transporte. Riscos. Resseguros. Recursos Humanos. Afinidades. Riscos Corporativos Seguro de Transporte Riscos. Resseguros. Recursos Humanos. Afinidades. Apresentação Contamos com uma equipe altamente especializada, formada por profissionais com larga experiência

Leia mais

Instrumentos Ligados a Seguros (ILS) FEVEREIRO 2017

Instrumentos Ligados a Seguros (ILS) FEVEREIRO 2017 Instrumentos Ligados a Seguros (ILS) FEVEREIRO 2017 OPERAÇÃO FEITA PELA TERRA BRASIS ESTRUTURA DE RETROCESSÃO DA TERRA BRASIS USD 30,000,000 25,000,000 Catástrofe Resseguradora ILS 20,000,000 Catástrofe

Leia mais

SEGUROS DE PESSOAS. Em relação à cobertura de Invalidez Permanente Total ou Parcial por Acidente (IPA), é correto afirmar que:

SEGUROS DE PESSOAS. Em relação à cobertura de Invalidez Permanente Total ou Parcial por Acidente (IPA), é correto afirmar que: Data: 13/07/2017 Prova: VIDA E PREVIDÊNCIA - TIPO B Tipo: B SEGUROS DE PESSOAS 1) MARQUE A ALTERNATIVA CORRETA O resultado numérico calculado mediante a utilização de taxa de juros e tábua de mortalidade,

Leia mais

PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR

PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR Data: 13/07/2017 Prova: VIDA E PREVIDÊNCIA - TIPO A Tipo: A PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR 1) MARQUE A ALTERNATIVA CORRETA O princípio básico da seguridade social brasileira definido no texto constitucional

Leia mais

Desenvolvimento da Supervisão Baseada em Riscos Impactos no Mercado Supervisionado

Desenvolvimento da Supervisão Baseada em Riscos Impactos no Mercado Supervisionado Desenvolvimento da Supervisão Baseada em Riscos Impactos no Mercado Supervisionado José Alberto R. Pereira SUSEP/DITEC/CGSOA/COARI Coordenador 14 de abril de 2015 4º Encontro de Resseguros do Rio de Janeiro

Leia mais

PESSOA FÍSICA Advogados Autônomos PESSOA JURÍDICA Sociedade Unipessoal de Advogado e Escritórios de Sociedades de Advogados

PESSOA FÍSICA Advogados Autônomos PESSOA JURÍDICA Sociedade Unipessoal de Advogado e Escritórios de Sociedades de Advogados SEGURADO PESSOA FÍSICA Advogados Autônomos PESSOA JURÍDICA Sociedade Unipessoal de Advogado e Escritórios de Sociedades de Advogados IMPORTÂNCIA SEGURADA São cinco opções de limites do seguro, de R$ 100.000,00

Leia mais

5 Estruturação dos Dados

5 Estruturação dos Dados Estruturação dos Dados 5 Estruturação dos Dados Normalmente um banco de dados recolhido por um amplo período de observação é requerido de modo a se obter um grande volume de dados para o processo de graduação,

Leia mais

Guia FenSeg de Produtos Seguro Garantia

Guia FenSeg de Produtos Seguro Garantia Guia FenSeg de Produtos Seguro Garantia Definição Seguro Garantia É o seguro que garante o fiel cumprimento das obrigações assumidas pelo tomador perante o segurado, conforme os termos da apólice. Partes

Leia mais

A Colocação do Resseguro Facultativo. Marcus Clementino Março/2013

A Colocação do Resseguro Facultativo. Marcus Clementino Março/2013 1 A Colocação do Resseguro Facultativo Marcus Clementino Março/2013 Marcus Clementino 2 Formação Acadêmica Engenheiro de Sistemas - PUC/RJ - 1971 Ph.D. em Matemática Aplicada - London School of Economics

Leia mais

MEU VEÍCULO. Veículo segurado... Seguradoras... Contatos da Seguradora(s) Contratadas...

MEU VEÍCULO. Veículo segurado... Seguradoras... Contatos da Seguradora(s) Contratadas... MANUAL DO SEGURADO PARABÉNS, Você acaba de adquirir um seguro personalizado com a garantia da Uai Brasil. Obrigado por contratar nossos serviços. Aqui você irá encontrar uma equipe preparada para te atender

Leia mais

Monitoramento e Gestão do Seguro Rural

Monitoramento e Gestão do Seguro Rural Mesa Redonda IV - Tecnologias disponíveis para mitigação e gestão do risco agrícola Monitoramento e Gestão do Seguro Rural 24/06/2008 1 AGENDA 1- Abrangência 2 - Mercado Brasileiro de Seguro Agrícola 3-

Leia mais

INTERRUPÇÃO DE VIAGEM AVISO DE SINISTRO

INTERRUPÇÃO DE VIAGEM AVISO DE SINISTRO INTERRUPÇÃO DE VIAGEM AVISO DE SINISTRO Prezado (a) Segurado (a), A partir de agora seu sinistro passará a ser analisado por uma equipe focada em atender suas necessidades. E para que tenha um melhor atendimento

Leia mais

SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS CIRCULAR SUSEP N.º 527, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2016.

SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS CIRCULAR SUSEP N.º 527, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2016. SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS CIRCULAR SUSEP N.º 527, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2016. Estabelece procedimentos para obtenção de autorização prévia para instalação de escritório de representação, cadastramento,

Leia mais

PREGÃO SESC/AN Nº 16/0009 PG

PREGÃO SESC/AN Nº 16/0009 PG PREGÃO SESC/AN Nº 16/0009 PG ANEXO III MINUTA DE TERMO DE REGISTRO DE PREÇO Aos... dias do mês de... de..., na sede da Administração Nacional do SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO Sesc, localizado na Avenida Ayrton

Leia mais

Instruções para preenchimento dos Documentos 3020, 3026 e Para efeito da prestação de informações ao SCR, considera-se:

Instruções para preenchimento dos Documentos 3020, 3026 e Para efeito da prestação de informações ao SCR, considera-se: Instruções para preenchimento dos Documentos 3020, 3026 e 3030 Para fins de preenchimento dos arquivos correspondentes aos documentos referidos no inciso II do item 1 da Carta-Circular nº 3.404, de 30

Leia mais

MANUAL DE NORMAS DIREITO CREDITÓRIO DE EXPORTAÇÃO

MANUAL DE NORMAS DIREITO CREDITÓRIO DE EXPORTAÇÃO MANUAL DE NORMAS DIREITO CREDITÓRIO DE EXPORTAÇÃO VERSÃO: 01/7/2008 2 / 6 MANUAL DE NORMAS DIREITO CREDITÓRIO DE EXPORTAÇÃO ÍNDICE CAPÍTULO PRIMEIRO DO OBJETIVO 3 CAPÍTULO SEGUNDO DAS DEFINIÇÕES 3 CAPÍTULO

Leia mais

GARANTIA DE INVALIDEZ PERMANENTE TOTAL OU PARCIAL POR ACIDENTE - IPA

GARANTIA DE INVALIDEZ PERMANENTE TOTAL OU PARCIAL POR ACIDENTE - IPA GARANTIA DE INVALIDEZ PERMANENTE TOTAL OU PARCIAL POR ACIDENTE - IPA 1. O QUE ESTÁ COBERTO A cobertura de Invalidez Permanente Total ou Parcial por Acidente garante o pagamento do capital segurado relativo

Leia mais

SEGUROS COMPREENSIVOS

SEGUROS COMPREENSIVOS Data: 18/04/2017 Prova: DEMAIS RAMOS - REG - MÓD 1 - Tipo B Tipo: B SEGUROS COMPREENSIVOS 1) MARQUE A ALTERNATIVA CORRETA Estão incluídos na cobertura básica do Seguro Incêndio Tradicional, que é concedida

Leia mais

SUSEP. Regulatory Practice Insurance News. Capital Mínimo Circular SUSEP 486, de 23.01.2014 Cálculo do capital de risco

SUSEP. Regulatory Practice Insurance News. Capital Mínimo Circular SUSEP 486, de 23.01.2014 Cálculo do capital de risco Regulatory Practice Insurance News Janeiro 2014 SUSEP Capital Mínimo Circular SUSEP 486, de 23.01.2014 Cálculo do capital de risco Esta Circular dispõe sobre instruções complementares necessárias à execução

Leia mais

SUL AMÉRICA SEGUROS DE PESSOAS E PREVIDÊNCIA S.A.

SUL AMÉRICA SEGUROS DE PESSOAS E PREVIDÊNCIA S.A. SUL AMÉRICA SEGUROS DE PESSOAS E PREVIDÊNCIA S.A., CNPJ n 01.704.513/0001-46, por sua filial, CNPJ n 01.704.513/0010-37, com endereço na rua Pedro Avancine n 73 (parte) Jd. Panorama, São Paulo/SP, CEP

Leia mais

Especialista da AD Corretora de Seguros explica as particularidades da contratação de apólices para o segmento

Especialista da AD Corretora de Seguros explica as particularidades da contratação de apólices para o segmento Os diferentes tipos de seguro que protegem a indústria farmacêutica Especialista da AD Corretora de Seguros explica as particularidades da contratação de apólices para o segmento A indústria farmacêutica

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA CONSELHO NACIONAL DE SEGUROS PRIVADOS RESOLUÇÃO CNSP Nº 344, DE 26 DE DEZEMBRO DE 2016.

MINISTÉRIO DA FAZENDA CONSELHO NACIONAL DE SEGUROS PRIVADOS RESOLUÇÃO CNSP Nº 344, DE 26 DE DEZEMBRO DE 2016. MINISTÉRIO DA FAZENDA CONSELHO NACIONAL DE SEGUROS PRIVADOS RESOLUÇÃO CNSP Nº 344, DE 26 DE DEZEMBRO DE 2016. Dispõe sobre as regras e os critérios para estruturação, comercialização e operacionalização

Leia mais

Terra Report. Relatório do Mercado Brasileiro de Resseguros. número 15. Edição. Março Índice:

Terra Report. Relatório do Mercado Brasileiro de Resseguros. número 15. Edição. Março Índice: Edição número 15 Março 2015 Data de publicação: 16 de Junho de 2015 Índice: Introdução... 2 Mercado Brasileiro de Seguros Gerais... 3 Mercado Brasileiro de Resseguros... 7 Resultado das Resseguradoras

Leia mais

APÓLICE DE SEGURO 1ª VIA X D. Apólice nº Ramo Endosso Proposta

APÓLICE DE SEGURO 1ª VIA X D. Apólice nº Ramo Endosso Proposta MS CONDOMÍNIO APÓLICE DE SEGURO 1ª VIA X D Apólice nº Ramo Endosso Proposta 01160013426 16 00000000000 01160015257 O C EMISSÃO APÓLICE Segurado Nome / Razão Social CNPJ/CPF COND EDIF LOPES COELHO 042.788.232/0001-04

Leia mais

PPR ÚNICO - 3ª Série. Ficha de Produto. Plano Poupança Reforma

PPR ÚNICO - 3ª Série. Ficha de Produto. Plano Poupança Reforma Plano Poupança Reforma Tipo de Cliente Particulares, Profissionais Liberais e Empresas. Descrição O PPR Único - 3ª Série é um Plano de Poupança Reforma, que se destina a fomentar poupanças para constituição

Leia mais

CÉDULA DE CRÉDITO BANCÁRIO Nº

CÉDULA DE CRÉDITO BANCÁRIO Nº VIA NEGOCIÁVEL VIA Omni CÉDULA DE CRÉDITO BANCÁRIO Nº 1.01631.0239795.16 Crédito Direto ao Consumidor (CDC Varejo) Financeira ou OMNI: Omni S/A Crédito, Financiamento e Investimento, CNPJ nº 92.228.410/0001-02,

Leia mais

CIRCULAR 327, DE 29 DE MAIO DE 2006, DA SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS SUSEP

CIRCULAR 327, DE 29 DE MAIO DE 2006, DA SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS SUSEP CIRCULAR 327, DE 29 DE MAIO DE 2006, DA SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS SUSEP Dispõe sobre os controles internos específicos para o tratamento de situações relacionadas à prática dos crimes previstos

Leia mais

Estruturação do Contrato Automático de Resseguro

Estruturação do Contrato Automático de Resseguro Estruturação do Contrato Automático de Resseguro Seminário A Arte de Elaborar o Contrato Marcus Clementino 13 de agosto de 2013 Estruturação do Contrato Automático Princípios básicos; Interesses e necessidades

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO PRIME MIL

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO PRIME MIL CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO PRIME MIL I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: BRADESCO CAPITALIZAÇÃO S/A. CNPJ: 33.010.851/0001-74 PÉ QUENTE BRADESCO PRIME MIL PLANO PU 24/001 D -

Leia mais

Contratos de seguros. Tópicos de Contabilidade Financeira. Beatriz Facchini Laís Gava Marcelo Martins Naíma Meiado Rafael Mariano

Contratos de seguros. Tópicos de Contabilidade Financeira. Beatriz Facchini Laís Gava Marcelo Martins Naíma Meiado Rafael Mariano Contratos de seguros Tópicos de Contabilidade Financeira Beatriz Facchini Laís Gava Marcelo Martins Naíma Meiado Rafael Mariano Definição CPC 11 Contrato de seguro é um contrato segundo o qual uma parte

Leia mais

N Sorteio Mensal Data da Proposta 11/10/2016 Término 24h do dia 14/10/2017 CPF/CNPJ. Bairro. Estado

N Sorteio Mensal Data da Proposta 11/10/2016 Término 24h do dia 14/10/2017 CPF/CNPJ. Bairro. Estado DOC_BEGI APÓLICE DO SEGURO N6971 MAPFRE RESIDENCIAL MULTIFLEX Proc. Susep Nº 15414.4192/24-71 Compreensivo Residencial Produto Ramo 14 45 Proposta 486373839 Apólice Nº 697/131/14 Endosso Item 1 Renova

Leia mais

PREGÃO SESC/AN Nº. 16/0058 PG. Anexo IV MINUTA TERMO DE REGISTRO DE PREÇO

PREGÃO SESC/AN Nº. 16/0058 PG. Anexo IV MINUTA TERMO DE REGISTRO DE PREÇO PREGÃO SESC/AN Nº. 6/0058 PG Anexo IV MINUTA TERMO DE REGISTRO DE PREÇO Aos... dias do mês de... de..., na sede da Administração Nacional do Serviço Social do Comércio Sesc, localizado na Avenida Ayrton

Leia mais

Mercado de Capitais. Sistema financeiro nacional. Professor: Msc. Roberto César

Mercado de Capitais. Sistema financeiro nacional. Professor: Msc. Roberto César Mercado de Capitais Sistema financeiro nacional Professor: Msc. Roberto César Sistema Financeiro Consumo Poupança Investimento Sistema Financeiro Nacional O Sistema Financeiro Nacional pode ser definido

Leia mais

SEGURO CASCO ÔNIBUS CARTILHA RESUMIDA

SEGURO CASCO ÔNIBUS CARTILHA RESUMIDA SEGURO CASCO ÔNIBUS CARTILHA RESUMIDA Uma parceria de sucesso A parceria entre ESSOR e LIVONIUS foi criada para inovar ainda mais o mercado de seguros, unindo competência técnica e experiência em modernização.

Leia mais

8 Congresso Brasileiro de Atuária. Desafios na Estimativa da Provisão de Sinistros Relacionados às Demandas Judiciais

8 Congresso Brasileiro de Atuária. Desafios na Estimativa da Provisão de Sinistros Relacionados às Demandas Judiciais 8 Congresso Brasileiro de Atuária Desafios na Estimativa da Provisão de Sinistros Relacionados às Demandas Judiciais Reinaldo Amorim Agosto/2010 Agenda Entendendo a questão Métodos para estimativa da provisão

Leia mais

Nome da Construtora Nome do Empreendimento

Nome da Construtora Nome do Empreendimento i. Quadro Resumo Instrumento Particular de Promessa de Compra e Venda de Bem Imóvel e Outras Avenças 1. : 2. Imóvel: 3. Nº de vagas 4.1. Promitente Comprador (Adquirente): 4.2. Promitente vendedor (Alienante):

Leia mais

III Jornada Atuarial FEA - USP

III Jornada Atuarial FEA - USP III Jornada Atuarial FEA - USP A SUSEP, o Mercado Segurador Brasileiro e a Ciência Atuarial, no Contexto da Nova Economia SUSEP - Superintendência de Seguros Privados Alexandre Penner Diretor Técnico Década

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO PU269P I INFORMAÇÕES INICIAIS CNPJ: / PROCESSO SUSEP Nº: /

CONDIÇÕES GERAIS DO PU269P I INFORMAÇÕES INICIAIS CNPJ: / PROCESSO SUSEP Nº: / I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: ICATU CAPITALIZAÇÃO S.A. CNPJ: 74.267.170/0001-73 PLANO PU269P MODALIDADE: POPULAR PROCESSO SUSEP Nº: 15414.900781/2015-34 II GLOSSÁRIO Subscritor é a

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS PU 36/36 MP

CONDIÇÕES GERAIS PU 36/36 MP I INFORMAÇÕES INICIAIS CONDIÇÕES GERAIS PU 36/36 MP SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: BRADESCO CAPITALIZAÇÃO S.A. CNPJ: 33.010.851/0001-74 PLANO PU 36/36 MP - MODALIDADE: TRADICIONAL PROCESSO SUSEP Nº: 15414.901055/2016-10

Leia mais

MINUTA. MINISTÉRIO DA FAZENDA CONSELHO NACIONAL DE SEGUROS PRIVADOS RESOLUÇÃO CNSP N o XXXXX DE 2014.

MINUTA. MINISTÉRIO DA FAZENDA CONSELHO NACIONAL DE SEGUROS PRIVADOS RESOLUÇÃO CNSP N o XXXXX DE 2014. MINUTA MINISTÉRIO DA FAZENDA CONSELHO NACIONAL DE SEGUROS PRIVADOS RESOLUÇÃO CNSP N o XXXXX DE 2014. Dispõe sobre os critérios para apuração do capital de risco baseado no risco de mercado das sociedades

Leia mais

Como consultar a rede credenciada do Seguro Odontológico?

Como consultar a rede credenciada do Seguro Odontológico? Perguntas Frequentes Como consultar a rede credenciada do Seguro Odontológico? Acessando o link abaixo: http://www.portoseguro.com.br/seguros/saude- e- odonto/seguradora/odontologico Com consular a rede

Leia mais

Regulamento Seguro Premiado Carrefour

Regulamento Seguro Premiado Carrefour Regulamento Seguro Premiado Carrefour A CARDIF DO BRASIL VIDA E PREVIDÊNCIA S.A. é subscritora dos Títulos de Capitalização emitidos e administrados pela CARDIF CAPITALIZAÇÃO S.A, inscrita no CNPJ/MF sob

Leia mais