TECNOLOGIA MUITOS ANOS À FRENTE. Catálogos de Produtos e Serviços 2014

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "TECNOLOGIA MUITOS ANOS À FRENTE. Catálogos de Produtos e Serviços 2014"

Transcrição

1 TECNOLOGIA MUITOS ANOS À FRENTE Catálgs de Prduts e Serviçs 2014

2 Bem Vind TECNOLOGIA MUITOS ANOS À FRENTE O Grup Mntarte, desde sua fundaçã em 1968, sempre se destacu pr lançaments de prduts cm a mais alta tecnlgia e pr sua frma ética em cnduzir seus negócis, cm a finalidade de ferecer cnfiabilidade, segurança e melhr custbenefíci em seus equipaments e serviçs. O Grup Mntarte Iniciu suas atividades cm a fabricaçã de andaimes e elevadres cnvencinais para cnstruçã. Em 1975 iniciu a fabricaçã de elevadres especiais e mntacargas para diversas atividades. Em 1995 invu cm lançament d sistema pinhã e cremalheira n mercad da cnstruçã civil, cnquistand a liderança n setr em tda a América Latina. Em 2008, 40 ans após a sua fundaçã, Grup Mntarte ampliu sua linha de prduts. Incluíms a versatilidade e a alta tecnlgia das platafrmas articuladas, platafrmas tesura e manipuladres telescópics e, em puc temp de atuaçã, cnquistams a cnfiança das maires cnstrutras e empresas d setr. N segund semestre de 2009, Grup Mntarte iniciu a fabricaçã de platafrmas cremalheira e elevadres cremalheira para trres eólicas e espaçs cnfinads. Sã equipaments cm fabricaçã 100% brasileira, que atendem à tdas as nrmas vigentes. Em 2011, além da inclusã ds grups geradres na linha de equipaments para lcaçã, fi iniciada a fabricaçã das Gruas Mntarte, equipament cm diversas vantagens e características que trnaram um destaque n mercad. Índice O Grup Mntarte, símbl de invaçã n mercad da cnstruçã civil, se prepara a cada an para nvs lançaments, ampliand sua linha de prduts. Cm a prpsta de suprir tdas as necessidades d mercad nacinal e internacinal ferecems diversas sluções capazes de atender a bras e prjets de tds s prtes. 45 ans Desde 1968 n Mercad Primeir fabricante nacinal de Elevadres, Platafrmas e Elevadres para Trres Eólicas n Sistema Pinhã e Cremalheira Elevadres Cremalheira Gruas Platafrmas Cremalheira Elevadres para Trres Eólicas e Espaçs Cnfinads Grups Geradres Platafrmas Articuladas e Platafrmas Tesura Peças e Partes página 04 página 08 página 10 página 12 página 14 página 16 página 20 Primeir fabricante n segment a se adequar a sistema de Gestã da Qualidade NBR SGS ISO 9001 A mair e mais experiente Assistência Técnica d Brasil Atuaçã e Clientes Qualificaçã Técnica Assistência Técnica Centr de Qualificaçã Prfissinal Respnsabilidade Scial Cntat página 22 página 24 página 26 página 27 página 27 página 28

3 Destaques Elevadres Cremalheira Transprte vertical de pessas e cargas para maires alturas Simplicidade, agilidade, menr cust e facilidade na mntagem, desmntagem, peraçã e manutençã Estrutura mdular que pssibilita a mntagem na fachada u n pç d elevadr definitiv O Elevadr de Cremalheira Mntarte é um equipament que utiliza Sistema de Pinhã e Cremalheira, acinad pr um mtfrei de velcidade para elevaçã da cabina. O Elevadr de Cremalheira Mntarte prprcina uma ntável ecnmia em sua utilizaçã ns canteirs de bras, e para fins industriais, cmerciais e utrs. Mtr Velcidade superir a sistema cnvencinal Pssibilidade de alteraçã na altura da trre e quantidade de cabinas a qualquer mment Diferenciais Cmpetitivs Diversas pções de acabament para a cabina (tela, alumíni, chapa, inx, plicarbnat, entre utras) Cabina ttalmente desmntável, dispensand us de guindastes Mtrizaçã cm frma cnstrutiva em L, permitind mair mbilidade sbre a cabina e menr chance da dans pr bjets e entulh em queda na bra Mair velcidade d mercad: /min cmprvads Equipament 100% nacinal Diverss itens de segurança testads e aprvads, tant em área dedicada a testes quant n mercad Atende às Nrmas Nacinais e Internacinais de fabricaçã e peraçã Cmpnentes elétrics de primeira linha Pssibilidade de execuçã de prjets especiais tais cm móduls de trre diferenciads e cabinas cm tamanhs sb medida Diverss pcinais: inversr de frequência, iluminaçã artificial para a cabina, entre utrs Além d frei de trabalh da mtrizaçã, é equipad cm dis freis de emergência tip paraquedas Opçã de rletes guia tub de aç u nyln FINAME Kg Segurança Alt nível de segurança na peraçã e manutençã Equipament ttalmente em cnfrmidade cm tdas as nrmas vigentes, incluind a NR-18 Prvidenciams td api e suprte para financiaments pel BNDES Capacidade de carga superir a sistema cnvencinal página 4 página 5 NR 18 Equipament ttalmente em cnfrmidade cm a NR-18

4 Elevadres Cremalheira mm Kg Mdel Carga Máxima Máxim de Passageirs Velcidade da Cabina Altura máxima da Trre kg 10 10/13 CS: 1000kg CD: 2000Kg CS: 13 CD: 26 pr min 150m CS: 1300kg CD: 2600Kg CS: 17 CD: 34 pr min 150m CS: 1300kg CD: 2600Kg CS: 18 CD: 36 pr min 150m CS: 1300kg CD: 2600Kg CS: 19 CD: 38 pr min CS: 150m CD: 100m CS: 1500kg CD: 3000Kg CS: 20 CD: 40 pr min 250m CS: 2000kg CD: 4000Kg CS: 26 CD: 52 pr min 250m 10/15-CS Cabina Simples e Dupla 13/17 13/18 Cabina Simples e Dupla 13/19 Cabina Simples e Dupla 15/20 Cabina Simples e Dupla 20/26 Cabina Simples e Dupla CS - Cabina Simples 60m étic gn ma étic ma étic gn ma as L 1,17m P 2,42m A 2,10m as L 1,17m P 2,42m A 2,10m s L 1,30m P 2,42m A 2,10m s L 1,50m P 3,50m A 2,50m as L 1,30m P 2,98m A 2,20m s L 1,30m P 2,98m A 2,20m ed qu ra Pa r let E tic né ag ed qu ra Pa rm étic da ue gn ma q ara r let P E da tic né ag ue q ara m tr P Ele tic né ag ed qu ra Pa rm tic né ag da ue q ara m tr P Ele L - Largura CD - Cabina Dupla L 0,98m P 2,42m A 2,10m P E t Ele s da q ara r let t Ele L 0,98m P 1,98m A 2,10m ue gn 60m Medidas úteis da Cabina as ed qu ra Pa tr Ele pr min Cabina Simples e Dupla Frei de segurança pr min 750kg 10/12-CS Frei de trabalh P - Prfundidade A - Altura Capacidade Prdutiva Elevadres (prjeçã) Elevadres Elevadres 700 Elevadres Elevadres Elevadres Entre 2008 e 2012 Grup Mntarte prduziu mais de metrs de móduls de trre. Iss crrespnde à altura de estátuas d Crist Redentr u 288 Trres Eiffel, uma em cima da utra m m m m 900m 1000 página 6 página (m/mês)

5 Destaques Gruas Velcidade de 20m/min de elevaçã, cm mtr de 3.7Kw Velcidade de gir de 1rpm cm mtr de 1.1Kw Engenharia e Fabricaçã 100% d Grup Mntarte Equipe de serviçs especializada e treinada na fábrica Em cnfrmidade cm nrmas nacinais e internacinais As Gruas Mntarte sã cmprvadas cm s mdels de melhr cust benefíci d mercad. Equipaments cm tecnlgia, engenharia e qualidade de fabricaçã nacinais, desenvlvids e prduzids na planta industrial d Grup Mntarte. Capacidade 6m de lança e 750 Kg de Carga Sã Gruas desenvlvidas para atender a prjets que necessitam de equipaments de médi prte cm a tecnlgia e versatilidade encntradas ns equipaments de mair cust. Rádi-cntrladas, ascencinais, mdulares, ttalmente mtrizadas, cm gir de 360º e até 750Kg de carga, sã as melhres Gruas encntradas n mercad. FINAME Prvidenciams td api e suprte para financiaments pel BNDES Utilizaçã Ideal para levar ferragem armada Operaçã Acinament 100% via rádi cntrle O melhr cust benefíci d mercad NR 18 Equipament ttalmente em cnfrmidade cm a NR-18 Mntagem Rápida instalaçã e Ascensã Grua Mntarte G75/06 Extensã da Lança: 6 metrs Capacidade de Carga: 750 Kg Altura Máxima da Trre: 100 metrs Alcance d Gir: 360º Cntrle: Rádi Cntrle cmplet Ascensinal: Sim Grua mntada n paviment Acesse para ver vídes da grua em funcinament:

6 Destaques Platafrmas Cremalheira Velcidade de 7 metrs/minut Engenharia e Fabricaçã 100% d Grup Mntarte Equipe de serviçs especializada e treinada na fábrica Melhres cndições para serviçs pesads As Platafrmas Cremalheira Mntarte sã um substitut para s andaimes fachadeirs u equipaments similares, aumentand a prdutividade e a segurança n canteir de bras. Têm temp para mntagem significativamente reduzid, cm relaçã cust-benefíci muit superir, e a segurança d sistema pinhã e cremalheira, já renmad ns Elevadres Mntarte. Mtr Velcidade de 7 metrs/minut Segurança Alt nível de segurança na peraçã e manutençã FINAME Prvidenciams td api e suprte para financiaments pel BNDES Kg 1000Kg de Capacidade 13 m² mm mm 13m² de área útil A Mair d mercad em extensã e em capacidade de altura Utilizaçã 13m² de área útil, a mair d mercad NR 18 Equipament ttalmente em cnfrmidade cm a NR-18 Mntagem Rápida instalaçã e Ascensã TORRE MOTOR ESCADA página 10 página 11 Platafrma Mntarte P10/88 Capacidade de Carga: Velcidade da Cabina: Altura Máxima da Trre: Ptência da Mtrizaçã: Frei de trabalh / Frei de Segurança: Tensã de Alimentaçã: Crrente Nminal / de Partida: Frequência: Cmprim. x Larg. da Platafrma: 1000 kg (Distribuíds pela Platafrma) 7m/min 150 m 1 x 3,7 KW - SEW Eletrmagnétic / Pára-Quedas 220 V Trifásica 14 A / 2 x Crrente Nminal 50 u 60 Hz 8,8 m x 1,7 m

7 Destaques Elevadres Cremalheira para Trres Eólicas e Espaçs Cnfinads Fabricad em aç cm pssibilidade de galvanizaçã cnfrme a necessidade d prjet Engenharia de Desenvlviment para necessidades específicas d cliente Os Elevadres Mntarte para Trres Eólicas e Espaçs Cnfinads sã sistemas de elevaçã para pessas e ferramentas manuais. Têm área útil interir prjetada para duas pessas u uma pessa cm caixa de ferramentas. Têm elevaçã de 20m/min e garantem a prdutividade a nível máxim. Este mdel de Elevadr Cremalheira, especialmente prjetad para atuaçã em Trres Eólicas, atende a tdas as Nrmas de segurança nacinais, internacinais e às diretrizes SMS (Segurança, Mei Ambiente e Saúde), incluind a ABNT NBR 16200:2013 e NR-18, adtadas pr diverss órgãs públics e privads. O atendiment a estas nrmas é fatr determinante em licitações. FINAME NR 18 NBR Prvidenciams td api e suprte para financiaments pel BNDES Equipament ttalmente em cnfrmidade cm a NR-18 Equipament ttalmente em cnfrmidade cm a ABNT NBR 16200:2013 E25/02 Capacidade de Carga: Velcidade da Cabina: Altura Máxima da Trre: Ptência da Mtrizaçã: Frei de trabalh: Frei de Segurança: Tensã de Alimentaçã: Crrente Nminal: Crrente de Partida: Frequência: Área Útil: Dimensões internas: 250 Kg 20m/min 150m 2 x 2,2KW - SEW Eletrmagnétic Paraquedas 220V Trifásica 24,05A 2 x Crrente Nminal 60 Hz 0,6m² 642,8 x 943,6 x 2138,7mm Alçapões superir e inferir Saída rápida e segura a exterir d elevadr pssibilitand fácil acess à tdas as áreas da trre Prtas sanfnadas cm abertura cmpleta Abertura ttal da prta para aprveitament eficiente d interir d elevadr e mvimentaçã de ferramentas Painel prtetr da mtrizaçã Mair segurança para peradr, islad das partes móveis d equipament Frei de segurança tip paraquedas Frei paraquedas centrífug cm acinament autmátic e imediat 100% Nacinal Fabricad n Brasil Trilh de deslcament cm escada Módul de deslcament cm barra de cremalheira e escada para acess extern e ancragem para linha de vida página 12 página 13

8 Destaques Geradres de Energia Energia backup e Cmplement de demanda Parada para manutençã da rede elétrica Stand-by para suprte da energia lcal Resfriament de linha de prduçã Events, Shws e Hrári de pic Buscand sempre atender sluções cmpletas para bras Grup Mntarte apresenta sua nva linha de Grups Geradres Silenciads. Sã geradres de energia cm capacidade de 50 a 1500kVA, cm pssibilidade de paralelism, alimentads a diesel, de baix cnsum e reduzids níveis de emissã e de ruids. Funcinam cm fnte de energia stand-by, cntínua u prime e permitem gerar eletricidade na vltagem necessária para a mairia ds equipaments utilizads em bras, dispensand u cmplementand a energia da rede. mm Kg Mdel kva Cmp. Largura Pes Análise de Prjet C40 53 kva 2730mm 1090mm 1695Kg Peças de repsiçã e diverss Acessóris sb encmenda C65 81 kva 2730mm 1090mm 1695Kg Events recentemente atendids: db Silenciads e carenads C kva 2730mm 1090mm 1695Kg Suprte Técnic C kva 3145mm 1090mm 2143Kg Paralelism para mair flexibilidade: até 1500 kva C185 C kva 3896mm 1360mm 2784Kg 260 kva 3896mm 1360mm 3273Kg Lgística Integrada C kva 4200mm 1360mm 4270Kg C kva 5105mm 1540mm 6400Kg Clientes atendids recentemente - Prjets e Obras Alstm - Geradr Standby Estadi Maracanã (Odebrecht) - Geradr Standby Panc - Geradr Standby Pdg - Cmplement de Demanda Metrô SP Linha 5 (Camarg Crrêa) - Cmplement de Demanda Metrô SP Linha 5 (Andrade Gutierrez) - Cmplement de Demanda Atlas Schindler Elevadres - Geradr Standby Luci Engenharia - Cmplement de Demanda Libercn Engenharia - Cmplement de Demanda Masterfds Aliments - Geradr Standby IBL Lgística - Cmplement de Demanda Chery - Cmplement de Demanda SC Jhnsn - Geradr Standby Brkfield - Cmplement de Demanda Brazilian Business Park - Cmplement de Demanda página 14 página 15 Nsss geradres trabalham em paralel! Para ptências acima de 500kVA cnsulte-ns!

9 Platafrmas Articuladas e Platafrmas Tesura Destaques Articuladas: alcançam lcais sbre bstáculs n pis Tesuras: mair área de trabalh e capacidade de elevaçã de cargas Sã manbráveis em elevaçã ttal Chassi permite passagem através de crredres estreits Platafrmas de Lança Articulada sã usadas principalmente para alcançar lcais sbre máquinas, equipaments e bstáculs presentes n pis, além de utras psições elevadas. Existem platafrmas para fins diverss e cm três tips de alimentaçã: Elétricas (alimentadas pr baterias recarregáveis em tmadas cnvencinais de 110V u 220V), à Diesel e Hibridas. Nsss mdels de platafrmas articuladas sã manbráveis em elevaçã ttal e têm largura de chassi que permite acess através de crredres estreits e áreas de trabalh cheias e cngestinadas. Platafrmas Tesura sã usadas quand há necessidade de puc alcance e altura, prém um grande espaç de trabalh e capacidade de elevaçã de pess maires. Este mdel de platafrma fi cncebid para ferecer uma área de trabalh mair n deck e, geralmente, permite trabalhar cm cargas mais pesadas que nas platafrmas de lança. A platafrma tip tesura pde ser manbrada de frma semelhante as mdels de lança, apesar de serem elevadas apenas verticalmente - excet para a pçã dispnível cm extensã hrizntal de até 1,83 m n deck. As platafrmas tip tesura estã dispníveis em váris mdels e atingem uma altura máxima de 15 m. Clientes atendids recentemente - Prjets e Obras Cnsórci Brasília - Mané Garrincha - Brasília - DF Cnsórci Maracanã - Maracanã - Ri de Janeir - RJ Mendes Júnir Trading - Arena Pantanal - Cuiabá - MT Aerprt de Brasília - CPC Estruturas Aerprt Internacinal de Guarulhs - Impact Aviatin Nissan - Resende - RJ Tyta - Srcaba, SBC e Indaiatuba - SP Hnda - Sumaré - SP Vlkswagen d Brasil - Cntec Instalações MasterFds - Mars Vale - Pinturas Ypiranga White Martins - Cubatã - SP Petrbrás / REVAP - Cnfab Petrbrás / Caraguatatuba - Cnfab Yamana Gld - Pntes e Lacerda - MT Rexam d Brasil - Extrema - MG Weir Minerals - Jundiaí - SP SEW Eurdrive Brasil - Guarulhs - SP Flextrnics Internatinal - Srcaba - SP GdYear - Americana - SP 43m Kg Até 43m de altura de trabalh Até 680kg de carga Alimentaçã elétrica, a diesel u híbridas Suprte e manutençã especializads Lgística Integrada página 16 página 17

10 Platafrmas Articuladas e Platafrmas Tesura kva Mdel Alimentaçã m Altura de Trabalh m Altura de Platafrma m Alcance Hrizntal / Extensã da Platafrma Kg Carga máxima Kg Pes d Equipament Dimensões d cest Dimensões da Platafrma fechada Haultte Elétrica Cmpact10 JLG Elétrica 3246ES Haultte Elétrica Cmpact12 Haultte Diesel H15 SXL 10,14m 8,14m 0,92m 450kg 11,50m 9,68m 1,27m 318 / 454kg 12m 10m 0,92m 300kg 15m 13m 1m 500kg 2.330kg 2.168kg 2.630kg 6.530kg L 1,20m C 2,30m L 1,12m C 2,50m L 1,20m C 2,30m L 1,90m C 5,30m L 1,20m A 2,26m C 2,45m L 1,17m A 2,36m C 2,50m L 1,20m A 2,38m C 2,45m L 2,25m A 2,77m C 5,30m JLG Diesel 4394RT traçã 4x4x2 15m 13,10m (dupla extensã) 1,22m 680kg 6.940kg L 2,18m C 3,81m L 2,39m A 3,29m C 3,86m JLG Elétrica E300AJ 10,94m 9,14m 6,10m 227kg 6.623kg L 0,76m P 1,22m L 1,22m A 2,01m C 5,49m Platafrma Mntarte na refrma d Estádi Arena Pantanal - MT Haultte Elétrica HA12IP Haultte Elétrica HA15IP JLG Elétrica E450AJ JLG Diesel 450AJ Genie Diesel Z-45/25J RT Haultte Diesel HA16SPX Haultte Diesel HA18PX 12m 10m 6,70m 230kg 15m 13m 8,50m 230kg 15,70m 13,72m 7,24m 227kg 15,70m 13,72m 7,47m 227kg 15,60m 13,80m 7,60m 227kg 16m 14m 9,14m 230kg 17,30m 15,30m 10,60m 230kg 5.910kg 7.490kg 6.523kg 7.076kg 6.577kg 6.600kg 8.120kg L 0,80m P 1,20m L 0,80m P 1,20m L 0,76m P 1,52m L 0,76m P 1,83m L 0,76m P 1,82m L 1,80m P 0,80m L 1,80m P 0,80m L 1,34m A 1,99m C 5,43m L 1,50m A 2,00m C 6,60m L 1,75m A 2,01m C 6.45m L 1,98m A 2,24m C 6,71m L 2,08m A 2,23m C 6,78m L 2,20m A 2,25m C 6,65m L 2,20m A 2,30m C 7,60m JLG Elétrica E600J 20m 18,29m 13,19m 230kg 6.759kg L 0,91m P 2,44m L 2,44m A 2,57m C 9,37m JLG Elétrica M600JP 20m 18,29m 13,19m 230kg 6.895kg L 0,91m P 2,44m L 2,44m A 2,57m C 9,37m JLG Diesel 600AJ 20,20m 18,46m 12,10m 227kg kg L 0,91m P 2,44m L 2,44m A 2,54m C 8,82m JLG Diesel 800AJ 26,20m 24,38m 15,75m 227kg kg L 0,91m P 2,44m L 2,44m A 3,00m C 11,13m JLG Diesel 1250AJP 40m 38,10m 19,25m 227kg kg L 0,91m P 2,44m L 2,49m A 3,05m C 11,45m JLG Diesel 1350SJP 43m 41,15m 24,38m 227kg kg L 0,91m P 2,44m L 2,49m A 3,05m C 11,86m L - Largura P - Prfundidade A - Altura C - Cmpriment página 18 página 19

11 Peças e Partes Elevadres, Platafrmas e Gruas Destaques Recmpra das peças nã utilizadas Pactes persnalizads Financiament pel BNDES / Finame O Departament de Peças e Partes fi criad para atender e garantir a satisfaçã de nsss clientes e parceirs. Neste departament vcê encntrará um canal de atendiment cm prfissinais qualificads, que ferece facilidades para quem administra equipaments ns mais diverss ambientes de bra. Cnfira tdas as vantagens e garanta mair prdutividade cm s prduts Mntarte. Estque das principais peças de repsiçã Fale cm um de nsss cnsultres e adquira um ds pactes especiais: KIT PEÇAS Mntarte Básic KIT PEÇAS Mntarte Cmplet KIT PEÇAS Mntarte Master É pssível também a persnalizaçã um KIT PEÇAS específic para as necessidades de cada bra. Estes pactes ferecem as principais peças de repsiçã, garantind agilidade nas manutenções pela facilidade de ter peças de repsiçã em sua bra. Entre em cntat e cnfira. Preç cmpetitiv Benefícis e descnts especiais. Entre em cntat e infrme-se. Entrega Prgramada IO grup Mntarte pssui frta própria e ferece cndições especiais, cm prazs cnfiáveis e preçs cmpetitivs. Entre em cntat e cnsulte lcais de cbertura e cndições. Refrma de equipaments O Grup Mntarte dispnibiliza prgramas de refrma para as mais diversas necessidades de cmpnentes e prazs de entrega prgramads. Oferecems refrma de 100% ds itens. Entre em cntat e veja as cndições. Recmpra das peças O Grup Mntarte recmpra peças de substituiçã nã utilizadas n final da bra pel mesm preç que cliente pagu em nta fiscal. Assim garantims melhr aplicaçã d valr financeir investid nesta peraçã. Entre em cntat cnsc e saiba mais. FINAME Venda pel Cartã BNDES Adquira tdas as vantagens ferecidas pel Grup Mntarte através d Cartã BNDES. Esse benefíci ferecid pela parceria entre BNDES/FINAME e Grup Mntarte se aplica a KIT PEÇAS e REFORMA DE EQUIPAMENTOS. O Departament de Peças e Partes pssui tdas as infrmações necessárias para ajudar nsss clientes a participarem deste prgrama. Entre em cntat agra mesm. Além destas facilidades Grup Mntarte é certificad pela ISO 9001, garantind qualidade ns prcesss, prduts e serviçs prestads. O Grup Mntarte é parceir das principais empresas de cnstruçã civil d País e da América Latina, e é líder n Mercad de Elevadres Cremalheira. Catálg de Peças Digital Faça dwnlad ds catálgs de peças ds Elevadres e Gruas Mntarte: Vida útil Características Pess Utilizaçã Medidas Desenhs

12 Destaques Primeir fabricante nacinal de Elevadres Sistema Pinhã e Cremalheira Departament exclusiv para bras e prjets epeciais Atuaçã Clientes Aerprt Internacinal de Guarulhs Air Liquide Brasil Ltda. Alstm d Brasil S.A. Cegelec Alstm Hydr Energia Brasil Ltda. Arcelrmittal Brasil S.A. Camaçari Odebrecht Camarg Crrea Cnst. e Cm. Cebrace Cristal Plan Ltda. Cmpanhia Brasileira de Alumíni Cnfab Mntagens Ltda. Cnstrutra Nrbert Odebrecht S/A CSN - REFRAMEC Cubatã - Cnsórci Integradra URC Engevix - Niplan Cubatã Estrutural Cubatã Passarelli Embraer Sã Jsé ds Camps Enesa Engenharia S.A. Gafisa S/A General Mtrs d Brasil Gerdau Araçariguama Gldfarb Incrprações e Cnstruções Grup Agre Grup Cmpany / Brkfield Grup Cyrela Klabin Segall Lafarge Brasil S.A. Mercedes-Benz Metrô Linha 2 Cnstrutra Andrade Gutierrez S.A. Metrô Linha 2 Mendes Junir Trading e Engenharia Metrô Linha 4 Cnsórci Linha Amarela Metrô Linha 4 Cnsórci Via Amarela Métd Engenharia Mntagem E Estrutura Trza Ltda Me Mntagens E Estruturas Juvil Ltda Mntcalm Niplan Engenharia Paulínia Estrutural Áreas na Platafrma P-17 da Petrbras ŸAç & Metalurgia ŸAlumíni ŸCiment ŸCnstruçã Civil ŸEnergia ŸEvents ŸEstádis ŸHspitais ŸIndústria Alimentícia ŸManutençã Predial ŸMáquinas Agr ŸÓle & Gás ŸPapel & Celulse ŸPlástic & Embalagem ŸPlatafrmas Offshre ŸRefinaria ŸServiçs ŸTêxtil ŸTransprte & Aviaçã ŸTrem e Metr página 22 página 23 Pilkingtn Brasil Ltda. Petrbras Platafrma Offshre P-59 Platafrma Offshre P-60 Platafrma Offshre P-17 Prédi Sede da Petrbrás / RJ Prjet Ri Reduc Estrutural Refap Cl Eng. Refap Cnsórci Pra-1 Refap Cnsórci Ultratec Refap Utc Refap Zandna Guindastes Revap Cnsórci Ecvap Revap Cnsórci Gasvap Revap Cnsórci Prpen Queirz Galvã Ri Plímers Misel Eng. Santher Ind. de Papeis S.A. Shell Brasil Shell Kratn Plymers d Brasil S.A. Thyssen Krupp Tyta Brasil Trisul S.A. Usina Termelétrica Piratininga Vale Nrbert Odebrecht Vale Prazz Engenharia Vtrantim Celulse e Papel Vtrantim Ciments Nrdeste Cpa 2014 e Olimpíadas 2016 Estádi d Maracanã Estádi Mané Garrincha Estádi Arena Pantanal Exprtaçã Estads Unids Canadá Méxic Panamá Venezuela Chile Argentina Paraguai Uruguai Angla China

13 Assistência Técnica Centr de Qualificaçã Prfissinal O temp de repsiçã de peças é períd desde a abertura d chamad, emissã d pedid de cmpras, aprvaçã d rçament, deslcament em trânsit até recebiment na bra. O Grup Mntarte desenvlveu pactes especiais visand melhres cndições para a bra, cm pçã de manter peças em estque e equipe dispnível para atendiment imediat. Equipament Paru Equipament Paru Serviç Básic - Temp de resluçã: 48h em cndições nrmais 1 - É abert chamad pr u telefne 2 - Grup Mntarte envia equipe técnica para manutençã crretiva 3 - Técnic cmunica a necessidade de peças de repsiçã 4 - Grup Mntarte emite rçament e aguarda aprvaçã 5 - Cliente aprva Orçament 6 - É realizad prcess lgístic e entrega na Obra 7 - Equipe técnica realiza a manutençã 1 - É abert chamad pr u telefne 2 - Grup Mntarte envia equipe técnica para manutençã crretiva. Cas sejam necessárias peças de repsiçã a equipe técnica slucina prblema imediatamente 48h Equipament OK Serviç cm Kit Peças - Temp de resluçã: 24h em cndições nrmais Vantagens Cust zer de transprte das peças Estque das principais peças Prvisinament de verba Devluçã das peças nã utilizadas 24h Equipament OK Cnteúd Prgramátic: Curs de Operadr de Elevadr Cremalheira Certifique devidamente seus peradres A nrma NR-18 exige s certificads atualizads ds peradres. Evite multas desnecessárias! Certifique seus peradres Exija a renvaçã d certificad Saia na frente, esteja de acrd cm as nrmas da NR-18 Receba certificad cm habilitaçã de peradr qualificad em apenas um dia. Nrmas Regulamentadras NR-6 e NR-18; Legislaçã d Códig Penal; Cnhecer a estrutura d Elevadr Cremalheira; Identificar s cmpnentes principais ds equipaments e suas funções; Cm perar Elevadr Cremalheira; Características técnicas, cmands e instruments; Cm evitar pssíveis falhas n equipament; Cnsequências ds acidentes de trabalh. Equipament Paru Serviç cm Kit Peças e Equipe Técnica Permanente Temp de resluçã: 2h em cndições nrmais 1 - Respnsável pela bra infrma a técnic n canteir de bras 2 - Técnic realiza a manutençã. Cas sejam necessárias peças de repsiçã técnic slucina prblema imediatamente Vantagens Técnics em temp integral, cm cnheciment d equipament Técnic dispnível para atender crngrama definid pel cliente Equipe integrada à bra e seus funcináris Cust zer de transprte das peças e estque das principais peças Evitar que imprevists diminuam a prdutividade Devluçã das peças nã utilizadas 2h Equipament OK Atendiment pr Filiais e Representantes Mntarte em td territóri nacinal RR AP Diverss benefícis ferecidas para s nsss parceirs Treinament hmlgad pel Ministéri d Trabalh Respnsabilidade Scial Cndições Especiais para clientes Mntarte O Grup Mntarte, cnvict de sua respnsabilidade scial, empreende cnstantes esfrçs para cumprir cm a missã assumida pr tds que se precupam cm bem-estar cletiv: da daçã, d trabalh e d envlviment cm as causas sciais. Matriz Filiais em peraçã cnslidada Representantes cmerciais e / u técnics AM PA MA CE RN PB TO PI PE AC RO MT BA AL SE GO DF Veja s prcediments cmplets n site: MG RJ ES Tds s dads acima descrits pdem variar de acrd cm fatres climátics, tip de prblema, cndições de serviç, lcalizaçã da bra, entre utrs. RS PR SC SP Entidades auxiliadas: AACD Rmaria Caminhantes da Igreja Matriz Sã Sebastiã SOS Nrdeste e Santa Catarina Médics sem Frnteiras Leg Twer Brasil 2011 Prjet Família d Bem Cra Açã e Cidadania CnstruSer - Encntr Estadual da Cnstruçã Civil em Família (Realizaçã Sinduscn) Earthdance Judca Ana Paula Fernandes Institut Cultural e Esprtiv Meu Futur Abrinq Cnselh Tutelar de Santa Isabel Lar de Idss - Padre Bnafé Escla Carls Cintra de Paula ABVSI - Assciaçã ds Bmbeirs Vluntáris de Santa Isabel página 27

14 Destaques Qualificaçã Técnica NBR SGS ISO 9001:2008 Certificaçã IPT Matéria prima e sldadres certificads Equipaments calibrads Cmpnentes de primeira linha Nrmas Técnicas Os equipaments d Grup Mntarte atendem à Nrmas Técnicas nacinais e Internacinais. Garantims a qualidade de cnstruçã e a segurança em sua utilizaçã. Seguims às especificações das seguintes Nrmas: NBR NM 207 NBR NM 196 NBR NBR 6123 ANSI A10.4 NR 12 NR 06 NR 18 ABNT NBR 16200:2013 NBR 8400 BS EN DD 222 Diferenciais Cmpetitivs da Empresa 45 ans de mercad (Desde 1968) Primeir fabricante nacinal de Elevadres Sistema Pinhã e Cremalheira (1990) Primeir fabricante nacinal de Platafrmas e Elevadres para Trres Eólicas Sistema Pinhã e Cremalheira Primeira empresa d ram certificada ISO 9001:2008 Única empresa cm certificaçã d IPT INSTITUTO DE PESQUISAS TECNOLÓGICAS (Institut de Pesquisas Tecnlógicas) Entrega imediata de cmpnentes e peças de repsiçã Dispnibilidade de equipes para atendiment full time Membr da Assciaçã Americana de Lcadres ARA (American Rental Assciatin) Equipe de prfissinais qualificads Equipes de manutençã capacitadas Atendiment em td territóri nacinal Presença mundial ns Estads Unids, Canadá, Méxic, Venezuela, Chile, Peru, Uruguai, Paraguai, Argentina, Angla, Panamá, Blívia, entre utrs Treinaments cm qualificaçã e certificaçã de peradres Plítica da Qualidade Sms certificads desde 2001 "Assumims cmprmiss na busca da melhria cntínua ds resultads peracinais e da eficácia d Sistema de Gestã de Qualidade, através da dispnibilizaçã ds recurss necessáris para assegurar um ambiente de trabalh que prmva bem-estar de nsss clabradres, visand sempre a satisfaçã de nsss clientes e a parceria cm nsss frnecedres". Objetivs da Qualidade Prêmi Quesit PINI Resistência da Cabina Capacidade de Carga Ptência d Mtr (Máquina e Velcidade) Nível de Autmaçã / Dispsitivs de Segurança Atendiment Cmercial / Assistência Técnica Ações de Cmunicaçã cm mercad Clcaçã 1ª 1ª 1ª 1ª 1ª 1ª Percentual 52,33% 52,33% 25,58% 34,88% 50,00% 20,93% Prmver a satisfaçã ds clientes Prver recurss necessáris Prmver bem-estar de nsss clabradres Prmver parcerias cm nsss frnecedres Cnquistar crescente melhria ds resultads peracinais Prmver cntínu cresciment da eficácia n Sistema de Gestã da Qualidade Atendiment Prfissinais qualificads e treinads Melhr atendiment cmercial segund prêmi PINI pel terceir an cnsecutiv Excelência em serviçs de atendiment Vendedres técnics externs e interns Estuds de viabilidade técnica e ecnômica Distribuiçã Frta própria cm api de terceirizaçã Prfissinais qualificads n gerenciament de lgística Lgística integrada

15 TECNOLOGIA MUITOS ANOS À FRENTE Telefnes ligaçã direta: (11) / Fax (11) Endereç Av. Mntarte, 60 - Santa Isabel - SP CEP Caixa Pstal 13

Sistema FlexNEC SS. Componentes e acessórios modulares para soluções em sistemas industriais de movimentação.

Sistema FlexNEC SS. Componentes e acessórios modulares para soluções em sistemas industriais de movimentação. Sistema FlexNEC SS Cmpnentes e acessóris mdulares para sluções em sistemas industriais de mvimentaçã. 11/2012 Esquema de mntagem Sistema FlexNEC SS Cmpnentes e acessóris para esteiras transprtadras Imagem

Leia mais

GUIA DE RELACIONAMENTO MT-COR: 001 Revisão: 000

GUIA DE RELACIONAMENTO MT-COR: 001 Revisão: 000 GUIA DE RELACIONAMENTO MT-COR: 001 Revisã: 000 A Mercur S.A., empresa estabelecida desde 1924, se precupa em cnduzir as suas relações de acrd cm padrões étics e cmerciais, através d cumpriment da legislaçã

Leia mais

Principais Informações

Principais Informações Principais Infrmações Quem é Benefix Sistemas? Frmada pr ex-executivs e equipe de tecnlgia da Xerx d Brasil, que desenvlvem e suprtam sluções e estratégias invadras para setr públic, especializada dcuments

Leia mais

Vensis Manutenção. Rua Américo Vespúcio, 71 Porto Alegre / RS (51) 3012-4444 comercial@vensis.com.br www.vensis.com.br

Vensis Manutenção. Rua Américo Vespúcio, 71 Porto Alegre / RS (51) 3012-4444 comercial@vensis.com.br www.vensis.com.br Vensis Manutençã Vensis Manutençã É módul que permite gerenciament da manutençã de máquinas e equipaments. Prgramaçã de manutenções preventivas u registr de manutenções crretivas pdem ser feits de frma

Leia mais

3. TIPOS DE MANUTENÇÃO:

3. TIPOS DE MANUTENÇÃO: 3. TIPOS DE MANUTENÇÃO: 3.1 MANUTENÇÃO CORRETIVA A manutençã crretiva é a frma mais óbvia e mais primária de manutençã; pde sintetizar-se pel cicl "quebra-repara", u seja, repar ds equipaments após a avaria.

Leia mais

Anexo V. Software de Registro Eletrônico em Saúde. Implantação em 2 (duas) Unidades de Saúde

Anexo V. Software de Registro Eletrônico em Saúde. Implantação em 2 (duas) Unidades de Saúde Anex V Sftware de Registr Eletrônic em Saúde Implantaçã em 2 (duas) Unidades de Saúde Índice 1 INTRODUÇÃO... 3 2 ESTRATÉGIAS E PROCEDIMENTOS DE IMPLANTAÇÃO... 3 4 INFRAESTRUTURA NAS UNIDADES DE SAÚDE -

Leia mais

táxis compartilhados Shared-transport / Shared-taxi

táxis compartilhados Shared-transport / Shared-taxi Benefícis ds serviçs de transprte de táxis cmpartilhads Shared-transprt / Shared-taxi Reuniã de Especialistas sbre Transprte Urban Sustentável: Mdernizand e Trnand Eclógicas as Frtas de Táxis nas Cidades

Leia mais

MASTERCOMP ESCOLA DE INFORMÁTICA

MASTERCOMP ESCOLA DE INFORMÁTICA www.mastercmp.net 1 www.mastercmp.net www.mastercmp.net INFORMAÇO ES ADICIONAIS DO CURSO DE PROMODEL E MS PROJECT Prgramaçã: Carga hrária: 32 Hras Lcal: Sã Sebastiã d Paraís MG Prgramas usads n curs: MS

Leia mais

Plano de curso Planejamento e Controle da Manutenção de Máquinas e Equipamentos

Plano de curso Planejamento e Controle da Manutenção de Máquinas e Equipamentos PLANO DE CURSO MSOBRPCMME PAG1 Plan de curs Planejament e Cntrle da Manutençã de Máquinas e Equipaments Justificativa d curs Nã é fácil encntrar uma definiçã cmpleta para Gestã da manutençã de máquinas

Leia mais

Vensis PCP. Rua Américo Vespúcio, 71 Porto Alegre / RS (51) 3012-4444 comercial@vensis.com.br www.vensis.com.br

Vensis PCP. Rua Américo Vespúcio, 71 Porto Alegre / RS (51) 3012-4444 comercial@vensis.com.br www.vensis.com.br Vensis PCP Vensis PCP O PCP é módul de planejament e cntrle de prduçã da Vensis. Utilizad n segment industrial, módul PCP funcina de frma ttalmente integrada a Vensis ERP e permite às indústrias elabrar

Leia mais

Proposta. Treinamento Lean Thinking Mentalidade Enxuta. Apresentação Executiva

Proposta. Treinamento Lean Thinking Mentalidade Enxuta. Apresentação Executiva Treinament Lean Thinking Mentalidade Enxuta www.masterhuse.cm.br Prpsta Cm Treinament Lean Thinking Mentalidade Enxuta Apresentaçã Executiva Treinament Lean Thinking Mentalidade Enxuta Cpyright 2011-2012

Leia mais

Para a sua Casa Para a sua Casa A Shamah sabe a dificuldade que s clientes têm em arrumar uma empresa de cnfiança para slucinar a manutençã da sua casa, sabems a dificuldade de hráris que nsss clientes

Leia mais

Artigo 12 Como montar um Lava Jato

Artigo 12 Como montar um Lava Jato Artig 12 Cm mntar um Lava Jat Antigamente era cmum bservar as pessas, n final de semana, cm seus carrs, bucha e sabã nas mãs. Apesar de ainda haver pessas que preferem fazer serviç suj szinhas, s lava

Leia mais

Compressores de Ar de Parafusos Rotativos Lubrificado. Série-R 90-160 kw/125-200 hp

Compressores de Ar de Parafusos Rotativos Lubrificado. Série-R 90-160 kw/125-200 hp Cmpressres de Ar de Parafuss Rtativs Lubrificad Série-R - kw/- hp A Ingersll Rand entru em seu segund sécul cnstruind seu legad cm líder glbal em cnfiabilidade, frnecend sluções invadras e a experiência

Leia mais

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO II PROJETO BÁSICO: JORNADA AGIR

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO II PROJETO BÁSICO: JORNADA AGIR CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO II PROJETO BÁSICO: JORNADA AGIR 1. Históric da Jrnada AGIR Ns ambientes crprativs atuais, a adçã de um mdel de gestã integrada é uma decisã estratégica n api às tmadas

Leia mais

WEB MANAGER. Conhecendo o Web Manager!

WEB MANAGER. Conhecendo o Web Manager! WEB MANAGER Cnhecend Web Manager! O Web Manager é uma pdersa ferramenta para gestã de Sites, prtais, intranets, extranets e htsites. Cm ela é pssível gerenciar ttalmente seus ambientes web. Integrad ttalmente

Leia mais

Curso de Extensão: Finanças Corporativas

Curso de Extensão: Finanças Corporativas 1. Apresentaçã Curs de Extensã: Finanças Crprativas Uma crpraçã é, genericamente, caracterizada pela tmada de duas decisões fundamentais, a de financiament e a de investiment. O prcess de seleçã, análise

Leia mais

Boletim Comercial. Tema: BC003 Plano de Disponibilidade Ilimitada de Recursos UV. Introdução

Boletim Comercial. Tema: BC003 Plano de Disponibilidade Ilimitada de Recursos UV. Introdução Bletim Cmercial Tema: BC003 Plan de Dispnibilidade Ilimitada de Recurss UV Intrduçã Sistemas de cura UV sã cada vez mais presentes em indústrias que imprimem grandes vlumes de materiais, independente d

Leia mais

Para você que procura o máximo em atendimento!

Para você que procura o máximo em atendimento! Para vcê que prcura máxim em atendiment! Sftware de Gestã Cnsultria em T.I. Manutençã de Equipaments Redes Hspedagem de Sistemas Web Design Distribuidra de Infrmática Nssa Empresa Para vcê que prcura máxim

Leia mais

A atuação do Síndico Profissional é a busca do pleno funcionamento do condomínio. Manuel Pereira

A atuação do Síndico Profissional é a busca do pleno funcionamento do condomínio. Manuel Pereira A atuaçã d Síndic Prfissinal é a busca d plen funcinament d cndmíni Manuel Pereira Missã e Atividades Habilidade - Cnhecems prfundamente a rtina ds cndmínis e seus prblemas administrativs. A atuaçã é feita

Leia mais

Os novos usos da tecnologia da informação nas empresas Sistemas de Informação

Os novos usos da tecnologia da informação nas empresas Sistemas de Informação Os nvs uss da tecnlgia da infrmaçã nas empresas Sistemas de Infrmaçã Prf. Marcel da Silveira Siedler siedler@gmail.cm SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC PELOTAS Planejament

Leia mais

Perguntas frequentes sobre o Programa Banda Larga nas Escolas

Perguntas frequentes sobre o Programa Banda Larga nas Escolas Perguntas frequentes sbre Prgrama Banda Larga nas Esclas 1. Qual bjetiv d Prgrama Banda Larga nas Esclas? O Prgrama Banda Larga nas Esclas tem cm bjetiv cnectar tdas as esclas públicas à internet, rede

Leia mais

APLICAÇÃO DO SOFTWARE ELIPSE E3 NAS USINAS HIDRELÉTRICAS ILHA SOLTEIRA E ENGENHEIRO SOUZA DIAS (JUPIÁ)

APLICAÇÃO DO SOFTWARE ELIPSE E3 NAS USINAS HIDRELÉTRICAS ILHA SOLTEIRA E ENGENHEIRO SOUZA DIAS (JUPIÁ) APLICAÇÃO DO SOFTWARE ELIPSE E3 NAS USINAS HIDRELÉTRICAS ILHA SOLTEIRA E ENGENHEIRO SOUZA DIAS (JUPIÁ) Este case apresenta a aplicaçã da sluçã Elipse E3 para aprimrar mnitrament da temperatura encntrada

Leia mais

ISO 9001:2008 alterações à versão de 2000

ISO 9001:2008 alterações à versão de 2000 ISO 9001:2008 alterações à versã de 2000 Já passaram quase it ans desde que a versã da ISO 9001 d an 2000 fi publicada, que cnduziu à necessidade de uma grande mudança para muitas rganizações, incluind

Leia mais

5. PLANEJAMENTO E ORGANIZAÇÃO DA MANUTENÇÃO:

5. PLANEJAMENTO E ORGANIZAÇÃO DA MANUTENÇÃO: 5. PLANEJAMENTO E ORGANIZAÇÃO DA MANUTENÇÃO: 5.1 INTRODUÇÃO A rganizaçã da manutençã era cnceituada, até há puc temp, cm planejament e administraçã ds recurss para a adequaçã à carga de trabalh esperada.

Leia mais

PROCESSO EXTERNO DE CERTIFICAÇÃO

PROCESSO EXTERNO DE CERTIFICAÇÃO 1 de 7 1. OBJETIVO Este prcediment estabelece prcess para cncessã, manutençã, exclusã e extensã da certificaçã de sistema de segurança cnfrme ABNT NBR 15540. 2. DOCUMENTOS COMPLEMENTARES - ABNT NBR 15540:2013:

Leia mais

Bancada Didática para CLP SIEMENS S7-1200 - XC110 -

Bancada Didática para CLP SIEMENS S7-1200 - XC110 - T e c n l g i a Bancada Didática para CLP SIEMENS S7-1200 - XC110 - Os melhres e mais mderns MÓDULOS DIDÁTICOS para um ensin tecnlógic de qualidade. Bancada Didática para CLP SIEMENS S7-1200 - XC110 -

Leia mais

INDICE DE PREÇOS TURISTICO. Desenvolvido no quadro do Programa Comum de Estatística CPLP com o apoio técnico do INE de Portugal

INDICE DE PREÇOS TURISTICO. Desenvolvido no quadro do Programa Comum de Estatística CPLP com o apoio técnico do INE de Portugal INDICE DE PREÇOS TURISTICO Desenvlvid n quadr d Prgrama Cmum de Estatística CPLP cm api técnic d INE de Prtugal Estrutura da Apresentaçã INTRODUÇÃO. METODOLOGIA. FORMA DE CÁLCULO. PROCESSO DE TRATAMENTO.

Leia mais

Traz para sua empresa:

Traz para sua empresa: Traz para sua empresa: Link Internet para Prfissinais Liberais, Pequenas e Médias Empresas e inclusive as Grandes Empresas Características Nex Cnnect Small Business é serviç de Link Internet destinad às

Leia mais

III.3. SISTEMAS HÍBRIDOS FIBRA/COAXIAL (HFC)

III.3. SISTEMAS HÍBRIDOS FIBRA/COAXIAL (HFC) 1 III.3. SISTEMAS HÍBRIDOS FIBRA/COAXIAL (HFC) III.3.1. DEFINIÇÃO A tecnlgia HFC refere-se a qualquer cnfiguraçã de fibra ótica e cab caxial que é usada para distribuiçã lcal de serviçs de cmunicaçã faixa

Leia mais

TECNOLOGIAS DE MICRO-GERAÇÃO E SISTEMAS PERIFÉRICOS. 6 Painéis Solares Fotovoltaicos

TECNOLOGIAS DE MICRO-GERAÇÃO E SISTEMAS PERIFÉRICOS. 6 Painéis Solares Fotovoltaicos 6 Painéis Slares Ftvltaics 48 6.1 Descriçã da tecnlgia A funçã de uma célula slar cnsiste em cnverter directamente a energia slar em electricidade. A frma mais cmum das células slares fazerem é através

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS REALIZAR MANUTENÇÃO PREDIAL

MANUAL DE PROCEDIMENTOS REALIZAR MANUTENÇÃO PREDIAL Códig: MAP-DILOG-002 Versã: 00 Data de Emissã: 01/01/2013 Elabrad pr: Gerência de Instalações Aprvad pr: Diretria de Lgística 1 OBJETIVO Estabelecer cicl d prcess para a manutençã predial crretiva e preventiva,

Leia mais

Por favor, considere a proteção ao meio ambiente antes de imprimir esse documento

Por favor, considere a proteção ao meio ambiente antes de imprimir esse documento Interbrs Tecnlgia e Sluções de Internet Ltda. Rua Dr. Guilherme Bannitz, 126 2º andar Cnj. 21 /179 Itaim Bibi - Sã Paul- SP - 04532-060 Fne: 55 11 9209-3717 / 55 11 8162-0161 Pr favr, cnsidere a prteçã

Leia mais

Capítulo VII Projetos de eficiência energética em iluminação pública Por Luciano Haas Rosito*

Capítulo VII Projetos de eficiência energética em iluminação pública Por Luciano Haas Rosito* 20 Api O Setr Elétric / Julh de 2009 Desenvlviment da Iluminaçã Pública n Brasil Capítul VII Prjets de eficiência energética em iluminaçã pública Pr Lucian Haas Rsit* Neste capítul abrdarems s prjets de

Leia mais

O fornecedor deverá maximizar o uso de tintas, vernizes e adesivos a base de água ou óleo vegetal;

O fornecedor deverá maximizar o uso de tintas, vernizes e adesivos a base de água ou óleo vegetal; Requeriments de Obstáculs Hipism Crss Cuntry: Requeriments Mandatóris: Tda madeira e demais prduts flrestais utilizads devem ser cmpsts de fibra reciclada (us n pós-cnsum) u vir de fntes legais e respnsáveis,

Leia mais

PROPOSTA DE DESENVOLVIMENTO

PROPOSTA DE DESENVOLVIMENTO R.M. Infrmática Cmérci e Serviç Ltda CNPJ: 04.831.742/0001-10 Av. Rdrig Otávi, 1866, Módul 22 Distrit Industrial - Manaus - AM Tel./Fax (92) 3216-3884 http://www.amaznit.cm.br e-mail: amaznit@amaznit.cm.br

Leia mais

Serviços. Consultoria Treinamento Logís5ca Reversa

Serviços. Consultoria Treinamento Logís5ca Reversa Serviçs Cnsultria Treinament Lgís5ca Reversa Cnsul'ng Prjets de Supply Chain Implementaçã de Sistemas Lgís5cs Diagnós5c Operacinal Oprtunidades de Reduçã de Cust Reestruturaçã de Operações Lgís5ca Internacinal

Leia mais

GESTÃO DE LABORATÓRIOS

GESTÃO DE LABORATÓRIOS Seminári Luanda, 26,27,28,29 e 30 de Mai de 2014 - Htel **** Guia Prática GESTÃO DE LABORATÓRIOS Finanças Assegure uma gestã eficaz de tdas as áreas 40 hras de Frmaçã Especializada Cnceits ecnómic-financeirs

Leia mais

MODALIDADE DE FORMAÇÃO

MODALIDADE DE FORMAÇÃO CURSO 7855 PLANO DE NEGÓCIO - CRIAÇÃO DE PEQUENOS E MÉDIOS NEGÓCIOS Iníci ------ Duraçã 50h Hrári(s) ------ OBJECTIVOS GERAIS - Identificar s principais métds e técnicas de gestã d temp e d trabalh. -

Leia mais

BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL - BNDES CIRCULAR AC Nº 07/2015

BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL - BNDES CIRCULAR AC Nº 07/2015 BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL - BNDES CIRCULAR AC Nº 07/2015 Atualiza a Lista de Prduts, Linhas e Prgramas Passíveis de Outrga de Garantia pel Fund Garantidr para Investiments FGI.

Leia mais

Relatório de Gerenciamento de Riscos

Relatório de Gerenciamento de Riscos Relatóri de Gerenciament de Riscs 2º Semestre de 2014 1 Sumári 1. Intrduçã... 3 2. Gerenciament de Riscs... 3 3. Risc de Crédit... 4 3.1. Definiçã... 4 3.2. Gerenciament... 4 3.3. Limites de expsiçã à

Leia mais

O fornecedor deverá maximizar o uso de tintas, vernizes e adesivos a base de água ou óleo vegetal;

O fornecedor deverá maximizar o uso de tintas, vernizes e adesivos a base de água ou óleo vegetal; Requeriments de Obstáculs Hipism Salts: Requeriments Mandatóris: Tda madeira e demais prduts flrestais utilizads devem ser cmpsts de fibra reciclada (us n pós-cnsum) u vir de fntes legais e respnsáveis,

Leia mais

Barreira Ó t i c a, Grade e C o r t i n a d e L u z, e S c anner L aser d e S e g u rança

Barreira Ó t i c a, Grade e C o r t i n a d e L u z, e S c anner L aser d e S e g u rança Barreira Ó t i c a, Grade e C r t i n a d e L u z, e S c anner L aser d e S e g u rança Sluções em Sistemas de Segurança e Autmaçã. E alg mais. Eletreletrônica Industrial Ltda. Análise de riscs segund

Leia mais

Software Utilizado pela Contabilidade: Datasul EMS 505. itens a serem inventariados com o seu correspondente registro contábil;

Software Utilizado pela Contabilidade: Datasul EMS 505. itens a serem inventariados com o seu correspondente registro contábil; TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS ESPECIALIZADOS DE ANÁLISE DA REDUÇÃO AO VALOR RECUPERÁVEL DE ATIVO PARA CÁLCULOS DO VALOR DO IMPAIRMENT E VIDA ÚTIL RESIDUAL, EM CONFORMIDADE COM O DISPOSTO

Leia mais

Florianópolis, 25 de janeiro de 2016 EDITAL PARA CANDIDATURA À SEDE DO 6º ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDANTES DE ENGENHARIA CIVIL 2017

Florianópolis, 25 de janeiro de 2016 EDITAL PARA CANDIDATURA À SEDE DO 6º ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDANTES DE ENGENHARIA CIVIL 2017 Flrianóplis, 25 de janeir de 2016 EDITAL PARA CANDIDATURA À SEDE DO 6º ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDANTES DE ENGENHARIA CIVIL 2017 1) Cnsiderações Gerais: A Federaçã Nacinal ds Estudantes de Engenharia Civil

Leia mais

Agenda. A interface de Agendamento é encontrada no Modulo Salão de Vendas Agendamento Controle de Agendamento, e será apresentada conforme figura 01.

Agenda. A interface de Agendamento é encontrada no Modulo Salão de Vendas Agendamento Controle de Agendamento, e será apresentada conforme figura 01. Agenda Intrduçã Diariamente cada um ds trabalhadres de uma empresa executam diversas atividades, muitas vezes estas atividades tem praz para serem executadas e devem ser planejadas juntamente cm utras

Leia mais

CURSO COMPLETO SOBRE O NOVO SISTEMA TESOURO GERENCIAL

CURSO COMPLETO SOBRE O NOVO SISTEMA TESOURO GERENCIAL CURSO DE CAPACITAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO CURSO COMPLETO SOBRE O NOVO SISTEMA TESOURO GERENCIAL Carga Hrária: 16 hras/atividade Hrári: 8h30 às 18h (cm interval para almç) Brasília, 26 e 27 de nvembr de 2015

Leia mais

PROCESSO DE ATENDIMENTO AO CLIENTE DO GRUPO HISPASAT

PROCESSO DE ATENDIMENTO AO CLIENTE DO GRUPO HISPASAT PROCESSO DE ATENDIMENTO AO CLIENTE DO GRUPO HISPASAT GRUPO HISPASAT Mai de 2014 PRIVADO PRIVADO E CONFIDENCIAL E Dcument Dcument prpriedade prpriedade HISPASAT,S.A. da 1 Prcess de atendiment a cliente

Leia mais

PIM TECNOLOGIA EM GERENCIAMENTO DE REDES DE COMPUTADORES (GR3P30)

PIM TECNOLOGIA EM GERENCIAMENTO DE REDES DE COMPUTADORES (GR3P30) UNIP Brasília - Crdenaçã CG/CW/GR/AD Senhres Aluns, Seguem infrmações imprtantes sbre PIM: 1. O QUE É? - Os PIM (Prjet Integrad Multidisciplinar) sã prjets brigatóris realizads els aluns ds curss de graduaçã

Leia mais

ARQUITETURA E INSTALAÇÃO PROTHEUS 11

ARQUITETURA E INSTALAÇÃO PROTHEUS 11 ARQUITETURA E INSTALAÇÃO PROTHEUS 11 OBJETIVO Infraestrutura e tecnlgia d Prtheus sã a base de uma sluçã de gestã empresarial rbusta, que atende a tdas as necessidades de desenvlviment, persnalizaçã, parametrizaçã

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS FACULDADE DE CIÊNCIAS APLICADAS Cidade Universitária de Limeira

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS FACULDADE DE CIÊNCIAS APLICADAS Cidade Universitária de Limeira DIRETRIZES PARA ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO DOS CURSOS DE GESTÃO 1 Sumári I. O Estági em Gestã...3 II. O Estági curricular...4 III. Acmpanhament e avaliaçã...5 IV. Mdels de Plan de Atividades e de Relatóri...5

Leia mais

Integração com coletores de ponto, catracas, dispositivos de abertura de portas, fechaduras eletromagnéticas,

Integração com coletores de ponto, catracas, dispositivos de abertura de portas, fechaduras eletromagnéticas, Vsft ids Acess Web Cntrle de acess e pnt A Vsft desenvlveu uma sluçã baseada em sftware e hardware para cntrle de acess e u pnt que pde ser utilizada pr empresas de qualquer prte. Cm us da tecnlgia bimétrica

Leia mais

PROGRAMA DE AÇÃO PARA O ANO 2016

PROGRAMA DE AÇÃO PARA O ANO 2016 PROGRAMA DE AÇÃO PARA O ANO 2016 Tend presente a Missã da Federaçã Prtuguesa de Autism: Defesa incndicinal ds direits das pessas cm Perturbações d Espectr d Autism e suas famílias u representantes. Representaçã

Leia mais

Aliança Estratégica com a Delta Dezembro, 2011. Uma Consistente História de Investimento

Aliança Estratégica com a Delta Dezembro, 2011. Uma Consistente História de Investimento Aliança Estratégica cm a Delta Dezembr, 2011 Uma Cnsistente História de Investiment 1 Agenda Resum da Operaçã 1 Benefícis da Operaçã 2 2 Disclaimer O material a seguir é uma apresentaçã cnfidencial cntend

Leia mais

1ª EDIÇÃO. Regulamento

1ª EDIÇÃO. Regulamento 1ª EDIÇÃO Regulament 1. OBJETIVO O Prêmi BRASILIDADE é uma iniciativa d Serviç de Api às Micr e Pequenas Empresas n Estad d Ri de Janeir SEBRAE/RJ, idealizad pr Izabella Figueired Braunschweiger e cm a

Leia mais

Relatório de Atividades. Programa de Desenvolvimento das Cadeias Produtivas de Hortaliças, caqui, Nêspera e Cogumelos da Região do Alto Tietê.

Relatório de Atividades. Programa de Desenvolvimento das Cadeias Produtivas de Hortaliças, caqui, Nêspera e Cogumelos da Região do Alto Tietê. Mgi das Cruzes, 24 de setembr de 2008. Relatóri de Atividades. Prgrama de Desenvlviment das Cadeias Prdutivas de Hrtaliças, caqui, Nêspera e Cgumels da Regiã d Alt Tietê. Prcess n.: 3196/2007 Cnveni n.:

Leia mais

Nome do programa, pesquisa ou produto: Projeto Censo GIFE 2005/2006

Nome do programa, pesquisa ou produto: Projeto Censo GIFE 2005/2006 1 GIFE Grup de Instituts, Fundações e Empresas Dads da rganizaçã Data de elabraçã da ficha: Fev 2008 Nme: GIFE Grup de Instituts, Fundações e Empresas Endereç: Av. Brigadeir Faria Lima, 2.413 1º andar

Leia mais

Relatório de Gerenciamento de Riscos

Relatório de Gerenciamento de Riscos Relatóri de Gerenciament de Riscs 2º Semestre de 2015 1 Sumári 1. Intrduçã... 3 2. Gerenciament de Riscs... 3 2.1. Organgrama... 4 3. Risc de Crédit... 4 3.1. Definiçã... 4 3.2. Gerenciament... 4 3.3.

Leia mais

1. Objetivo Geral. Página 1 de 5 CURSO LEADER COACH BELÉM. SESI Serviço Social da Indústria. IEL Instituto Euvaldo Lodi

1. Objetivo Geral. Página 1 de 5 CURSO LEADER COACH BELÉM. SESI Serviço Social da Indústria. IEL Instituto Euvaldo Lodi O país d futur parece estar chegand para muits brasileirs que investiram em qualidade e prdutividade prfissinal, empresarial e pessal ns últims ans. O gigante adrmecid parece estar despertand. Dads d Centr

Leia mais

PROJETO 22ª MOSTRA ESTUDANTIL TECNOLÓGICA Dias 22 e 23 DE OUTUBRO DE 2014 CURSO: GESTÃO EMPRESARIAL

PROJETO 22ª MOSTRA ESTUDANTIL TECNOLÓGICA Dias 22 e 23 DE OUTUBRO DE 2014 CURSO: GESTÃO EMPRESARIAL PROJETO 22ª MOSTRA ESTUDANTIL TECNOLÓGICA Dias 22 e 23 DE OUTUBRO DE 2014 CURSO: GESTÃO EMPRESARIAL Objetivs: Gestã Empresarial Desenvlver cmpetências para atuar n gerenciament de prjets, prestand cnsultria

Leia mais

Apresentação do Curso

Apresentação do Curso At endi m ent acl i ent e Apr es ent aç ãdc ur s Apresentaçã d Curs O curs Atendiment a Cliente fi elabrad cm bjetiv de criar cndições para que vcê desenvlva cmpetências para: Identificar s aspects que

Leia mais

1 Institucional. 1.1 Sobre a Vensis. 1.2 Missão, Políticas e Valores. 1.2.1 Missão. 1.2.2 Política da Qualidade

1 Institucional. 1.1 Sobre a Vensis. 1.2 Missão, Políticas e Valores. 1.2.1 Missão. 1.2.2 Política da Qualidade Institucinal 1 Institucinal 1.1 Sbre a Vensis A Vensis é uma empresa especializada n desenvlviment de sluções integradas para gestã de empresas. Atuand n mercad de tecnlgia da infrmaçã desde 1998, a empresa

Leia mais

A Estratégia do Tribunal de Justiça do Rio Grande Do Sul

A Estratégia do Tribunal de Justiça do Rio Grande Do Sul A Estratégia d Tribunal de Justiça d Ri Grande D Sul PODER JUDICIÁRIO Missã: De acrd cm fundament d Estad, Pder Judiciári tem a Missã de, perante a sciedade, prestar a tutela jurisdicinal, a tds e a cada

Leia mais

SEGURANÇA NO TRABALHO CONTRATADOS E TERCEIROS DO CLIENTE

SEGURANÇA NO TRABALHO CONTRATADOS E TERCEIROS DO CLIENTE Flha 1 de 8 Rev. Data Cnteúd Elabrad pr Aprvad pr 0 16/06/2004 Emissã inicial englband a parte técnica d GEN PSE 004 Luiz C. Sants Cmitê da Qualidade 1 31/01/2006 Revisã geral Luiz C. Sants Cmitê da Qualidade

Leia mais

Software Para Controle de Acesso e Ponto

Software Para Controle de Acesso e Ponto Sftware Para Cntrle de Acess e Pnt Características e Funcinalidades Versã 2.0 Inipass é marca registrada da Prjedata Infrmática Ltda. Tds s direits reservads à Prjedata Infrmática Ltda. Características

Leia mais

COORDENADORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Suporte técnico

COORDENADORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Suporte técnico COORDENADORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Suprte técnic O serviç de suprte técnic tem pr bjetiv frnecer atendiment as usuáris de prduts e serviçs de infrmática da Defensria Pública. Este serviç é prvid

Leia mais

Uma nova proposta para a Agenda Ambiental Portuária

Uma nova proposta para a Agenda Ambiental Portuária Uma nva prpsta para a Agenda Ambiental Prtuária Marcs Maia Prt Gerente de Mei Ambiente O grande desafi a tratar cm as questões ambientais prtuárias é bter um resultad equilibrad que harmnize s cnflits

Leia mais

Esta Cartilha vai ajudar você a entender melhor o Fundo Paraná de Previdência Multipatrocinada e o Plano de Benefícios JMalucelli.

Esta Cartilha vai ajudar você a entender melhor o Fundo Paraná de Previdência Multipatrocinada e o Plano de Benefícios JMalucelli. ÍNDICE CARTILHA EXPLICATIVA... 3 FUNDO PARANÁ... 4 PATRIMÔNIO... 5 SEGURANÇA... 5 BENEFÍCIO FISCAL... 6 ASFUNPAR... 7 PLANO JMALUCELLI... 8 PARTICIPANTES... 8 Participante Ativ... 8 Participante Assistid...

Leia mais

PLANO DE ENSINO 2009 Médio Profissionalizante ( ) Profissionalizante ( )

PLANO DE ENSINO 2009 Médio Profissionalizante ( ) Profissionalizante ( ) Fundamental I ( ) Fundamental II ( ) Médi PLANO DE ENSINO 2009 Médi Prfissinalizante ( ) Prfissinalizante ( ) Graduaçã ( x ) Pós-graduaçã ( ) I. Dads Identificadres Curs Superir de Tecnlgia em Gestã Ambiental

Leia mais

DIRETRIZES E CRITÉRIOS PARA APLICAÇÃO DOS RECURSOS

DIRETRIZES E CRITÉRIOS PARA APLICAÇÃO DOS RECURSOS DIRETRIZES E CRITÉRIOS PARA APLICAÇÃO DOS RECURSOS Prjets n Bima Amazônia A Critéris Orientadres B C D E F Cndicinantes Mínims para Prjets Mdalidades de Aplicaçã ds Recurss Restriçã de Us ds Recurss Critéris

Leia mais

LAR - 04/06/08/10. Manual do Usuário. Liquidificador Industrial de ALTO RENDIMENTO. Modelos: SKYMSEN. 13241.1 Dezembro/2008 SE É SKYMSEN, PODE

LAR - 04/06/08/10. Manual do Usuário. Liquidificador Industrial de ALTO RENDIMENTO. Modelos: SKYMSEN. 13241.1 Dezembro/2008 SE É SKYMSEN, PODE PRODUTOS SE É SKYMSEN, PODE CONFIAR. Manual d Usuári PRODUTOS METAL RGICA SIEMSEN LTDA. Rua Anita Garibaldi, nº 262 Bairr: S Luiz CEP: 88351-410 Brusque Santa Catarina Brasil Fne: +55 47 3211 6000 / 3255

Leia mais

SEMINÁRIO FINANÇAS EFINANCIAMENTO VIABILIZANDO INVESTIMENTO NAS PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS 17 DE NOVEMBRO, 2014

SEMINÁRIO FINANÇAS EFINANCIAMENTO VIABILIZANDO INVESTIMENTO NAS PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS 17 DE NOVEMBRO, 2014 SEMINÁRIO FINANÇAS EFINANCIAMENTO VIABILIZANDO INVESTIMENTO NAS PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS 17 DE NOVEMBRO, 2014 ESTRATÉGIA DESEGMENTAÇÃO ESTRATÉGIA DE SEGMENTAÇÃO Estrutura segmentada vltada a estratégia

Leia mais

Excluídas as seguintes definições:

Excluídas as seguintes definições: Prcediment de Cmercializaçã Cntrle de Alterações Entre PM AM.08 APLICAÇÃO DE PENALIDADE POR INSUFICIÊNCIA DE CONTRATAÇÃO E PENALIDADE POR INSUFICIÊNCIA DE LASTRO DE VENDA & PdC AM.10 MONITORAMENTO DE INFRAÇÃO

Leia mais

A inovação que conquistou o mundo. Facil instalação e manutenção. Distribuição de ar uniforme 360. Aplicação em tetos altos

A inovação que conquistou o mundo. Facil instalação e manutenção. Distribuição de ar uniforme 360. Aplicação em tetos altos Sistema de ar cndicinad inteligente [60H z] A invaçã que cnquistu mund. Distribuiçã de ar unifrme 360 estas sã algumas das muitas qualidades desse prdut Facil instalaçã e manutençã Aplicaçã em tets alts

Leia mais

Processos de desumidificação visam manter a Umidade Relativa do Ar em níveis abaixo de 50%.

Processos de desumidificação visam manter a Umidade Relativa do Ar em níveis abaixo de 50%. 1. TEORIA Para prcesss específics de utilizaçã, é necessári manter cndições de temperatura e umidade relativa d ar em cndições específicas para prduçã e u trabalh. Prcesss de desumidificaçã visam manter

Leia mais

Página 1 de 10 PROJETO E RELATÓRIO DE ATIVIDADES

Página 1 de 10 PROJETO E RELATÓRIO DE ATIVIDADES Página 1 de 10 PROJETO E RELATÓRIO DE ATIVIDADES Página 2 de 10 O Prjet Aliança O Prjet Aliança é uma idéia que evluiu a partir de trabalhs realizads cm pessas da cmunidade d Bairr da Serra (bairr rural

Leia mais

Advisory. Audit. Corporate. BPO / Accounting

Advisory. Audit. Corporate. BPO / Accounting BPO / Accunting Audit Advisry TAX Labr Crprate A JCG Cnsultria Para se trnarem cmpetitivas n mund glbalizad e se estabelecerem num mercad em crescente evluçã, a tendência atual nas empresas é a terceirizaçã

Leia mais

Cursos Profissionais de Nível Secundário (Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março)

Cursos Profissionais de Nível Secundário (Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março) REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Curss Prfissinais de Nível Secundári (Decret-Lei n.º 74/2004, de 26 de Març) Família Prfissinal: 07 - Infrmática 1. QUALIFICAÇÕES / SAÍDAS PROFISSIONAIS As qualificações de nível

Leia mais

INSTITUTO DE EXCELÊNCIA EM EDUCAÇÃO DE SAÚDE IEES. Excelência na Formação através da Experiência e Aplicação MARKETING FARMACÊUTICO PRÁTICO

INSTITUTO DE EXCELÊNCIA EM EDUCAÇÃO DE SAÚDE IEES. Excelência na Formação através da Experiência e Aplicação MARKETING FARMACÊUTICO PRÁTICO E IEES I EDUCAÇÃO DE SAÚDE INSTITUTO DE EXCELÊNCIA EM EDUCAÇÃO DE SAÚDE IEES Excelência na Frmaçã através da Experiência e Aplicaçã MARKETING FARMACÊUTICO PRÁTICO 1.CARGA HORÁRIA 32 Hras 2.DATA E LOCAL

Leia mais

WORKSHOPS SOBRE AS POSSIBILIDADES DE COOPERAÇÃO / CONCENTRAÇÃO NO SECTOR AUXILIAR NAVAL

WORKSHOPS SOBRE AS POSSIBILIDADES DE COOPERAÇÃO / CONCENTRAÇÃO NO SECTOR AUXILIAR NAVAL WORKSHOPS SOBRE AS POSSIBILIDADES DE COOPERAÇÃO / CONCENTRAÇÃO NO SECTOR AUXILIAR NAVAL ÍNDICE I. Apresentaçã e bjectivs d wrkshp II. III. Resultads ds inquérits Ambiente cmpetitiv Negóci Suprte Prcesss

Leia mais

PADRÃO DE RESPOSTA. Pesquisador em Informações Geográficas e Estatísticas A I PROVA 3 FINANÇAS PÚBLICAS

PADRÃO DE RESPOSTA. Pesquisador em Informações Geográficas e Estatísticas A I PROVA 3 FINANÇAS PÚBLICAS Questã n 1 Cnheciments Específics O text dissertativ deve cmtemplar e desenvlver s aspects apresentads abaix. O papel d PPA é de instrument de planejament de médi/lng praz que visa à cntinuidade ds bjetivs

Leia mais

PLATAFORMA EMPRESAS PELO CLIMA

PLATAFORMA EMPRESAS PELO CLIMA PLATAFORMA EMPRESAS PELO CLIMA CAMINHO PARA ELABORAÇÃO DE AGENDAS EMPRESARIAIS EM ADAPTAÇÃO ÀS MUDANÇAS DO CLIMA Prpsta de Framewrk Resultad d diálg crrid em 26 de junh de 2013, n Fórum Latin-American

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE UM WEB SITE PARA A BASE DE CONHECIMENTOS DO PROGRAMA DE APOIO AOS ACTORES NÃO ESTATAIS ANGOLA

DESENVOLVIMENTO DE UM WEB SITE PARA A BASE DE CONHECIMENTOS DO PROGRAMA DE APOIO AOS ACTORES NÃO ESTATAIS ANGOLA DESENVOLVIMENTO DE UM WEB SITE PARA A BASE DE CONHECIMENTOS DO PROGRAMA DE APOIO AOS ACTORES NÃO ESTATAIS ANGOLA REQUISITOS TECNICOS O Prgrama de Api as Actres Nã Estatais publica uma slicitaçã para prestaçã

Leia mais

WORKSHOP SOBRE PARCERIAS PÚBLICO- PRIVADAS E CONCESSÕES

WORKSHOP SOBRE PARCERIAS PÚBLICO- PRIVADAS E CONCESSÕES WORKSHOP SOBRE PARCERIAS PÚBLICO- PRIVADAS E CONCESSÕES Tribunal de Cntas da Uniã Marcel Pachec ds Guaranys Brasília, 22.11.2011 ROTEIRO Dads d setr Infraestrutura aeprtuária: desafis Definiçã da mdalidade

Leia mais

Gestor de Inovação e Empreendedorismo (m/f) GIE /15 P

Gestor de Inovação e Empreendedorismo (m/f) GIE /15 P A Pessas e Sistemas, empresa de Cnsultria na área da Gestã e ds Recurss Humans e cm atividade nas áreas de Recrutament e Seleçã, Frmaçã e Cnsultria, prcura para a Câmara Municipal de Amarante - Agência

Leia mais

REP REGISTO DOS PROFISSIONAIS DO EXERCICIO

REP REGISTO DOS PROFISSIONAIS DO EXERCICIO REP REGISTO DOS PROFISSIONAIS DO EXERCICIO Um prject eurpeu em clabraçã cm a EHFA Eurpean Health and Fitness Assciatin, cm sede em Bruxelas Regist ds Prfissinais Intrduçã Estams numa fase em que a Tutela

Leia mais

Consulta Serviços de conceção e desenvolvimento criativo, produção e montagem do Fórum PORTUGAL SOU EU

Consulta Serviços de conceção e desenvolvimento criativo, produção e montagem do Fórum PORTUGAL SOU EU Cnsulta Serviçs de cnceçã e desenvlviment criativ, prduçã e mntagem d Fórum PORTUGAL SOU EU Julh 2014 Cnteúd 1. Intrduçã... 2 2. Enquadrament... 2 3. Públic-Alv... 2 4. Objetivs da Cnsulta... 3 5. Cndições

Leia mais

Universidade Luterana do Brasil Faculdade de Informática. Disciplina de Engenharia de Software Professor Luís Fernando Garcia www.garcia.pro.

Universidade Luterana do Brasil Faculdade de Informática. Disciplina de Engenharia de Software Professor Luís Fernando Garcia www.garcia.pro. Universidade Luterana d Brasil Faculdade de Infrmática Disciplina de Engenharia de Sftware Prfessr Luís Fernand Garcia www.garcia.pr.br EVOLUÇÃO EM ENGENHARIA DE SOFTWARE 10 Sistemas Legads O investiment

Leia mais

Academia FI Finanças

Academia FI Finanças Academia FI Finanças A Academia é melhr caminh para especializaçã dentr de um tema n ERP da SAP. Para quem busca uma frmaçã cm certificaçã em finanças, mais indicad é participar da próxima Academia de

Leia mais

DIRETORIA DE UNIDADE COORDENAÇÃO DE CURSOS

DIRETORIA DE UNIDADE COORDENAÇÃO DE CURSOS DIRETORIA DE UNIDADE COORDENAÇÃO DE CURSOS PROJETO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES PROJETO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA (X) PROJETO DE PESQUISA PROJETO DE EXTENSÃO Acadêmic ; Scial PROJETO DE INTERDISCIPLINARIDADE

Leia mais

Promover a obtenção de AIM (Autorização de Introdução no Mercado) no estrangeiro de medicamentos criados e desenvolvidos em Portugal.

Promover a obtenção de AIM (Autorização de Introdução no Mercado) no estrangeiro de medicamentos criados e desenvolvidos em Portugal. SIUPI SISTEMA DE INCENTIVOS À UTILIZAÇÃO DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL FICHA DE MEDIDA Apia prjects que visem estimular investiment em factres dinâmics de cmpetitividade, assciads à invaçã tecnlógica, a design

Leia mais

Proposta. Projeto: VENSSO. Data 25/05/2005. Andrade Lima Damires Fernandes Andrade Lima Damires Fernandes. Responsável. Autor (s)

Proposta. Projeto: VENSSO. Data 25/05/2005. Andrade Lima Damires Fernandes Andrade Lima Damires Fernandes. Responsável. Autor (s) Prpsta Prjet: Data 25/05/2005 Respnsável Autr (s) Dc ID Andrade Lima Damires Fernandes Andrade Lima Damires Fernandes Lcalizaçã Versã d Template

Leia mais

PROPOSTA TÉCNICA. Curitiba PR http://www.softwar.com.br comercial@softwar.com.br

PROPOSTA TÉCNICA. Curitiba PR http://www.softwar.com.br comercial@softwar.com.br PROPOSTA TÉCNICA Curitiba PR http://www.sftwar.cm.br cmercial@sftwar.cm.br Prpsta Técnica Aderência Prdut desenvlvid especificamente para Cnstrutras e empresas d Setr, utilizand linguagem cnhecid pr prfissinais

Leia mais

Supply Chain Game. EXERCÍCIOS PRÁTICOS DE LOGÍSTICA E CADEIA DE SUPRIMENTOS Autor: Prof. Dr. Daniel Bertoli Gonçalves

Supply Chain Game. EXERCÍCIOS PRÁTICOS DE LOGÍSTICA E CADEIA DE SUPRIMENTOS Autor: Prof. Dr. Daniel Bertoli Gonçalves Supply Chain Game EXERCÍCIOS PRÁTICOS DE LOGÍSTICA E CADEIA DE SUPRIMENTOS Autr: Prf. Dr. Daniel Bertli Gnçalves Exercíci Prátic 1 Simuland uma Cadeia e planejand seus estques Lcal: em sala de aula Material

Leia mais

Requerimentos de Energia Temporária: Requerimentos Mandatórios:

Requerimentos de Energia Temporária: Requerimentos Mandatórios: Requeriments de Energia Temprária: Requeriments Mandatóris: Adtar s requeriments mínims definids n Códig Básic da Iniciativa Ética Cmercial (IEC) / Ethical Trading Initative (ETI): O empreg deverá ser

Leia mais

EIKON DOCUMENTS - ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

EIKON DOCUMENTS - ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA EIKON DOCUMENTS - ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA VERSÃO Eikn Dcuments 2007 Service Pack 5 (2.9.5) Fevereir de 2010 DATA DE REFERÊNCIA DESCRIÇÃO Sftware para implantaçã de sistemas em GED / ECM (Gerenciament Eletrônic

Leia mais

CURSO NOVA NBR 5419 Proteção contra Descargas Atmosféricas

CURSO NOVA NBR 5419 Proteção contra Descargas Atmosféricas CURSO NOVA NBR 5419 Prteçã cntra Descargas Atmsféricas Públic alv: Engenheirs eletricistas e eletrônics, técnics em eletricidade, prje6stas de sistemas elétrics, eletrônics, de telecmunicações e de cntrle

Leia mais

Gestão de SHST e Ambiente. Regras de Qualidade, Ambiente e Segurança aplicáveis às entidades externas

Gestão de SHST e Ambiente. Regras de Qualidade, Ambiente e Segurança aplicáveis às entidades externas 1 / 7 I. OBJETIVO E ÂMBITO Este dcument estabelece as regras de Segurança n Trabalh e Ambiente aplicáveis a entidades que venham a desenvlver actividades dentr da RESIESTRELA, em regime de cntrat, prestaçã

Leia mais

ESCOPO DETALHADO - CO 137-012 - Modelos 3D e Vinhetas Animadas

ESCOPO DETALHADO - CO 137-012 - Modelos 3D e Vinhetas Animadas ESCOPO DETALHADO - CO 137-012 - Mdels 3D e Vinhetas Animadas Cntrataçã de prdutra para desenvlviment ds mdels 3D das marcas e das vinhetas de animaçã 3D O Cmitê Ri 2016 pretende cm este prcess seletiv

Leia mais

Integração com coletores de ponto, catracas, dispositivos de abertura de portas, fechaduras eletromagnéticas,

Integração com coletores de ponto, catracas, dispositivos de abertura de portas, fechaduras eletromagnéticas, Vsft ids Pnt Web Cntrle de acess e pnt A Vsft desenvlveu uma sluçã baseada em sftware e hardware para cntrle de acess e u pnt que pde ser utilizada pr empresas de qualquer prte. Cm us da tecnlgia bimétrica

Leia mais