Formação continuada à distância via internet: o relato de uma experiência com professores do Grupo de Trabalho em Rede.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Formação continuada à distância via internet: o relato de uma experiência com professores do Grupo de Trabalho em Rede."

Transcrição

1 1 Formação continuada à distância via internet: o relato de uma experiência com professores do Grupo de Trabalho em Rede. Maria Aparecida de Oliveira Professora de língua portuguesa e língua inglesa da Rede Estadual de Ensino do Estado do Paraná. Professora PDE 2007/2008. RESUMO Este trabalho teve como objetivo conhecer o grau de satisfação dos professores participantes do Grupo de Trabalho em Rede GRT, de Língua Estrangeira Moderna, modalidade Língua Inglesa, quanto à capacitação aplicada ao curso, através da modalidade de educação à distância, utilizando para mediação a plataforma MOODLE. Utilizamos um questionário investigativo para a coleta de dados e foram selecionadas treze amostras para análise. Este trabalho busca informações para contribuir com os novos cursos ofertados, uma vez que a formação continuada dos profissionais da educação em serviço é a meta principal da Secretaria de Educação do Estado do Paraná. Concluiuse que os professores aprovaram esta forma de capacitação, contudo alguns precisam ainda se apropriar dos recursos tecnológicos necessários para dar continuidade ao processo. Palavras-chave: formação continuada; educação à distância; ensino; aprendizagem ABSTRACT This work had as objective to know the opinions of teachers participating in the Working Network GTR of English Language, as applied to the training course, through the mode of distance education, using mediation to the Moodle platform. It was used an investigative questionnaire to collect data and thirteen samples were selected for analysis. This work aimed to contribute information with the new courses offered, as the continued training of education professionals in service is the primary goal of the Education Department of State of Paraná. It was concluded that teachers had approved this form of qualification however some still need to assume themselves of the necessary technological resources. Key words: continuing education; distance education; teaching; learning.

2 2 INTRODUÇÃO É inegável que as tecnologias de informação e comunicação estão transformando as práticas pedagógicas, o espaço escolar, a relação professor-aluno, os processos de ensino e aprendizagem vêm ganhando novas dimensões. As práticas educacionais tradicionais fundadas na memorização e na retenção de informações, têm dado lugar ao desenvolvimento de novas habilidades cognitivas, onde o aprendiz tem a possibilidade de analisar, discutir e solucionar problemas, aguçando a criatividade e a interatividade tão necessárias numa sociedade moderna. A Secretaria de Educação da Educação - SEED, ao refletir sobre as possibilidades de oferecer aos professores em serviço uma formação continuada compatível com as exigências de mercado, bem como, considerando todas as variantes que perpassam a escola pública na atualidade, a saber: as concepções de homem, mundo e sociedade, tem avançado na busca de modalidades alternativas, as quais, longe de serem representativas pelos números, mas que possam trazer qualidade ao ensino público do Estado do Paraná. A primeira forma de capacitação à distância já solidificada pela SEED é a modalidade de Grupo de Estudos, que também pode ser denominada de capacitação descentralizada, pois os professores organizados por área, disciplina ou temáticas, encontram-se para ler os textos e refletirem a respeito da teoria e a prática em sala de aula e de como convergir esses dois elementos na busca da melhoria da qualidade de ensino. A segunda modalidade de formação continuada em serviço ocorreu com a implementação do Programa de Desenvolvimento Educacional - PDE, em 2007, no qual os professores que ingressaram no programa tornaram-se tutores do chamado Grupo de Trabalho em Rede GTR. Esta

3 3 capacitação deu-se através da mediação por computador, inserida na plataforma MOODLE. O objetivo desse trabalho é conhecer a avaliação que os professores integrantes do GTR, na modalidade de Língua Inglesa, fazem a esta forma de formação continuada mediada por computador, utilizando um ambiente virtual de interação. 1 EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA O mundo como nós o conhecemos vem passando por grandes transformações, a principal delas é a informação, com a inserção da mídia na sociedade moderna, o acesso à informação dá-se cada vez mais rápido e abrangente, de modo que podemos vivenciar os acontecimentos em tempo real. A escola, também não pode prescindir dos recursos midiáticos, sob pena de manter-se à margem desse processo de evolução. Neste cenário contemporâneo de mudanças, a educação tem o compromisso de estar aberta ao trabalho cooperativo, à pluralidade cultural, ao aperfeiçoamento constante e à reflexão do quê e como formar. dizeres de Neves: Por este contexto passa a educação à distância, que nos [...] não é um modismo: é parte de um amplo e contínuo processo de mudança, que inclui não só a democratização do acesso a níveis crescentes de escolaridade e atualização permanente como também a adoção de novos paradigmas educacionais, em cuja base estão os conceitos de totalidade, de aprendizagem como fenômeno pessoal e social, de formação de sujeitos autônomos, capazes de buscar, criar e aprender ao longo de toda a vida e de intervir no mundo em que vivem. (NEVES, 2005, p.137) A educação à distância, para a formação de professores em serviço, tem como objetivo a valorização do exercício do magistério com o

4 4 resgate da função de docente; contribuindo para a melhoria do processo de ensino e aprendizagem e do desempenho escolar dos alunos, inclusive. Segundo Moran, educação a distância é o processo de ensino-aprendizagem, mediado por tecnologias, onde professores e alunos estão separados espacial e/ou temporalmente (MORAN, 2008.s.p). A educação à distância tem a característica de ser integradora e mediadora, apesar de professores e alunos estarem fisicamente separados, prescinde a necessidade de uma comunicação mediatizada através de tecnologias adequadas, e a internet desempenha bem este papel, o que se pretende é a formação integral do aluno, que estes sejam construtores do seu próprio conhecimento e não meros receptores de informações. 2 A PLATAFORMA MOODLE Ao refletir sobre o principal objetivo da educação à distância que é levar conhecimento, com quantidade e qualidade, aos quatro cantos do planeta. A pergunta que se tem em mente é como? Quais os meios para executar essa tarefa. Com o advento do computador e das redes telemáticas esta proposta tornou-se mais plausível. Iniciaram-se as discussões para criar ambientes virtuais, nos quais houvesse maior interação, intercâmbio e comunicação entre os envolvidos no processo de ensino e de aprendizagem. Os ambientes virtuais de aprendizagem incorporam várias ferramentas de comunicação para aplicação educacional. Tais ferramentas contribuem para a participação ativa dos professores, alunos, tutores e trazem o compromisso dos envolvidos com o aprendizado. Um dos softwares que auxiliam na montagem de cursos acessíveis pela internet é o Moodle. A palavra significa Modular Object- Oriented Dynamic Learning Environment, que é um sistema de administração

5 5 de atividades educacionais destinado à criação de comunidades on-line, em ambientes virtuais voltados para a aprendizagem. Este software possui como proposta a forma colaborativa de aprender, em ambientes on-line, apóia-se na pedagogia sócio-construtivista, ou seja, não só trata a aprendizagem como uma atividade social, mas focaliza a atenção na aprendizagem que acontece enquanto construímos ativamente artefatos tais como textos, para que outros vejam ou utilizem. O Moodle é um projeto Open Source, ele é um software de utilização livre, no qual todos podem contribuir, seja no seu desenvolvimento, seja na correção de erros, seja na documentação, desde que a condição de liberdade seja mantida. Este paradigma revolucionou a maneira com que softwares são desenvolvidos, baixou os custos de desenvolvimento e aumentou a agilidade, resultando em softwares de excelente qualidade e em constante evolução. O Moodle vem sendo aperfeiçoado a cada dia e é sempre possível receber novos módulos com funções que atendam ainda mais os diversos tipos de usuários. Há possibilidades de aplicação em diferentes práticas pedagógicas. Escolas e universidades já utilizam o Moodle, não somente em cursos integralmente virtuais completos, mas também como suporte aos presenciais. Outros usos indicados para a plataforma é a formação de grupos de estudo, desenvolvimento de projetos e treinamento de professores, modalidade está utilizada pela SEED, posta em prática ao longo do ano de GRUPO DE TRABALHO EM REDE A Secretaria de Estado da Educação - SEED, ao definir as bases do Programa de Desenvolvimento Educacional -PDE, propôs um modelo

6 6 de formação continuada de modo que pudesse abranger o maior número de professores em serviço. A partir dessa proposta os professores que ingressaram no PDE deveriam replicar a maior parte do arcabouço de conteúdos que aprenderam nas Instituições de Ensino Superior IES, a um conjunto de professores denominados Grupo de Trabalho em Rede. Simone Bergman assim define a formação pedagógica do GTR: [...] possibilita a integração do Professor PDE com os Professores da Rede, por meio de encontros virtuais, para a discussão das temáticas de sua área de formação e/ou atuação. Os participantes dos Grupos poderão estabelecer relações teórico-práticas em sua área de conhecimento, visando ao enriquecimento didático-pedagógico, por meio de leituras, reflexões, troca de idéias e experiências. (BERGMAN, 2007) A idéia preliminar da SEED, conforme registros oficiais, era atingir cerca de professores da rede estadual através do GTR, de todas as áreas curriculares. A primeira etapa contou com a inscrição dos professores GTR, por área de atuação, sem a possibilidade de escolha dos temas a serem estudados. A SEED, posteriormente distribuiu em média vinte a vinte e cinco participantes por professor PDE, assim este último teve a oportunidade de interagir com profissionais das mais diversas localidades do Estado. As atividades tiveram início em setembro de 2007, um mês antes disso, os professores PDE, tiveram uma capacitação na Coordenação Regional de Tecnologia da Educação CRTE, com a finalidade de inserir seus projetos de capacitação, na plataforma MOODLE. Nesta data foram aprendidos como fazer a apresentação de um curso, como criar um diário para postagem de atividades, um fórum para interação dos cursistas e algumas instruções básicas de como proceder a tutoria on-line, inclusive. Foi um desafio indescritível para alguns professores PDE, acostumados com o ensino na modalidade presencial, com jovens e adolescentes e depois migrar para um ambiente virtual e mediar informações

7 7 com um professores parceiros com conhecimento de conteúdo igual ou superior ao dele, deixar seu projeto de trabalho para análise e tão abruptamente passar da função de docência para a tutoria. 4 PROJETO 4.1 CONTEXTUALIZAÇÃO O referido projeto foi desenvolvido com um grupo de professores de Língua Estrangeira Moderna - Inglês. A Coordenação Estadual do PDE, determinou que o curso fosse dividido em seis módulos, as atividades seriam realizadas no período de setembro de dois mil e sete a junho de dois mil e oito, conforme descrição abaixo, perfazendo uma carga horária de sessenta horas: MÓDULOS ATIVIDADE DESCRIÇÃO CARGA HORÁRIA MÓDULO 1 Primeiros contatos Fazer a apresentação e conhecer o 6 perfil dos participantes do grupo. MÓDULO 2 Estudos orientados Ler dois textos propostos no Seminário 10 Temático do PDE MÓDULO 3 Objeto de Estudo Socializar o Plano de Trabalho para o 15 grupo analisar. MÓDULO 4 Material didático Apresentar o material didático e 15 solicitar uma análise detalhada dos elementos constitutivos. MÓDULO 5 Proposta de Intervenção Discutir a proposta de implementação 7 do material didático na escola. MÓDULO 6 Proposta de Implementar o material didático na 7 implementação escola e discutir os pontos positivos e negativos.

8 8 4.2 PROFESSORES PARCEIROS Os professores parceiros, integrantes do GRT, eram num total de vinte e quatro, todos docentes de Língua Inglesa, de várias localidades do Estado. Somente três, pertenciam ao Núcleo Regional da Educação de Cornélio Procópio, que fazem parte do mesmo Núcleo da professora pesquisadora. Dentre o grupo, quatro inscritos nunca acessaram a plataforma para realizar as atividades, cinco fizeram até o módulo dois sendo por conseguinte considerados desistentes. Quinze concluíram todos os módulos e recebendo da Secretaria certificação de conclusão de curso, a fim de que pudessem utilizar a carga horária para progressão na carreira do magistério. 4.3 PLANEJAMENTO O planejamento das atividades seguiu o proposto nas orientações pedagógicas para o Grupo de Trabalho em Rede, já descrito na contextualização. O grande entrave desse planejamento foi que algumas das propostas de conteúdos discutidas ao longo dos cursos realizados pelos professores PDE, nas Instituições de Ensino Superior não fizeram parte da formação continuada aos GTR. Este fator, em conjunto com outras variantes, pode ter causado desinteresse em participar do curso. 4.4 CONTEÚDO O conteúdo principal do curso baseava-se em uma unidade didática, desenvolvida pela professora pesquisadora, denominada Human

9 9 Rights! Children Rights!, que fazia parte do módulo três. A unidade tinha a finalidade de proporcionar aos alunos o conhecimento de que ao aprender língua estrangeira, no caso a Língua Inglesa, é possível ampliar a visão de mundo, construir conscientemente sua própria identidade, contrastar culturas e principalmente atuar crítica e democraticamente para transformar a sua realidade social. A proposta era trazer à sala de aula discussão sobre os temas Direitos da Criança e do Adolescente, Educação e Trabalho Infantil, tendo como base textos diversos e também documentos, tais como: Declaração Universal dos Direitos da Criança, em inglês, e o Estatuto da Criança e do Adolescente. Os textos escolhidos tentam aproximar o ensino de língua inglesa e cultura, estão alicerçados nas Diretrizes Curriculares, na contextualização do ensino e no desenvolvimento de princípios culturais significativos para os alunos do Ensino Fundamental. A Lei nº 8.069/90, conhecida como Estatuto da Criança e do Adolescente atinge, em 2008, a sua maioridade. Os doutrinadores são unânimes em considerá-la a lei mais moderna para proteção da criança e do adolescente dentro do ordenamento jurídico mundial, contudo ainda persiste, em diversas partes do mundo e também no Brasil, a exploração do trabalho infantil. São milhares de crianças tendo suas infâncias roubadas em favor de uma mão-de-obra barata. O trabalho do menor tem raízes de ordem econômico-financeira, mas também cultural, existem valores sociais que determinam uma aceitação do trabalho precoce. Estas discussões realizadas no âmbito escolar é que mudará paradigmas e construirá uma sociedade que valorize o ser humano integralmente. 4.5 DESENVOLVIMENTO DO GTR Os professores PDE foram orientados a desenvolver o projeto conforme as instruções contidas nas orientações pedagógicas da SEED, descritas anteriormente na contextualização. Ao utilizar a plataforma Moodle

10 10 para mediação, a partir do módulo três, quando apresentamos nosso plano de trabalho, é que pudemos inserir um fórum com o objetivo de suscitar uma discussão sobre a disciplina em foco, no caso em tela, Língua Inglesa, neste caso optamos por incluir ao debate o tema Cultura e Ensino de Língua CONSTRUÇÃO DE AUTONOMIA E DA COLABORAÇÃO Os módulos foram desenvolvidos ao longo do curso enquanto os professores PDE estavam nas Instituições de Ensino Superior, em contato com orientadoras e outras colegas de curso. Foram inseridas na plataforma Moodle várias ferramentas de interação. Com o avanço das atividades observou-se que os professores cursistas, principalmente aqueles que tinham menos contato com informática ou mesmo com a plataforma em si, passaram a se perder nas atividades, completavam uma e esqueciam outra, ou trocavam a postagem de lugar. Em vista desse problema, a opção foi inserir somente um recurso de interação para cada módulo, os dois mais fáceis, que são diário e fórum. No diário, os cursistas podiam postar atividades maiores, tais como textos de toda sorte, porque ele se parece com uma página de Word e tem os mesmos recursos de digitação. A desvantagem é que somente a professora-tutora pode visualizar a atividade. No fórum como as mensagens são mais curtas, optou-se por um fórum com pergunta e resposta, assim o cursista podia visualizar as mensagens postadas por outros colegas do grupo. A vantagem desse espaço era a abertura para discussão que se oferta, contudo os professores, ainda por falta de conhecimento ou dificuldades com a plataforma fizeram pouco uso desse recurso.

11 COLETA DOS DADOS Os dados coletados foram depoimentos registrados pelos cursistas, na ferramenta diário, solicitado no módulo seis, quando foi solicitado aos mesmos que aplicassem o material didático, elaborado pela professora pesquisadora, na escola em que lecionavam e apresentassem os pontos positivos e negativos dessa implementação. Além disso, foram solicitados comentários sobre a forma de capacitação da SEED, na modalidade à distância, via plataforma Moodle, e também sobre o trabalho de tutoria realizado pela professora pesquisadora. Para tanto foram feitos aos professores dois questionamentos: 1- Como você vê a forma de capacitação, na modalidade educação à distância, implementada pela Secretaria de Estado da Educação, através da plataforma MOODLE? Teve dificuldades em apropriar-se dessa ferramenta para realizar suas atividades? 2- Como foi o trabalho da tutoria? A interação do professoraluno com o professor-tutor possibilitou a apropriação do conteúdo dos módulos com efetividade? Selecionamos para análise os comentários de treze das quinze concluintes, os quais apresentaram maior quantidade de registros e que pareceram-nos suficientemente ricos para o desenvolvimento da análise pretendida FORMAÇÃO CONTINUADA E EAD Quanto ao primeiro questionamento sobre formação continuada, na modalidade à distância, mediada na plataforma Moodle, quatro aprovaram e consideraram viável a proposta de atividades on-line, conforme ilustram as mensagens a seguir:

12 12 Em minha opinião é viável essa forma de capacitação, uma vez que o professor pode desenvolver as atividades em sua própria casa, no momento e na hora que quiser. E em relação ao aproveitamento do mesmo vai depender de cada um.(p-3) Chegando ao fim desta capacitação ofertada pela SEED, posso afirmar com certeza que foi muito válida e aproveitável, tendo em vista a forma das atividades propostas em cada módulo. Certamente, nosso Estado chegou á frente de todos os outros no país, tendo em vista as novas tecnologias disponíveis. Fico contente por fazer parte deste Estado inovador e que busca sempre alternativas para melhorar a educação. (P-5) De todos os cursos que já fiz, que foram muitos, este foi o que mais gostei em todos os aspectos, pois foi possível fazer as atividades a qualquer momento, sem sair de nossas casas, realizando leituras, trocando idéias com outros professores do grupo e com a tutora, buscando melhoras na educação.(p-8) Os relatos das professoras P-3 e P-8 reforçam uma das praticidades que envolvem os cursos através da educação à distância, que são a flexibilidade e a comodidade, a primeira refere-se à vantagem de organizar o próprio tempo para a execução das atividades propostas e a segunda determinada o espaço onde é possível conciliar o curso on-line, a preferência gira entre o local de trabalho ou a casa. Outro fator relevante nesse processo é a ausência de deslocamento, evitam-se viagens e custos extras, mas impõe ao cursista um compromisso em realizar o que foi proposto. Esta mesma questão é reforçada pela professora P-11: Aqui vai uma sugestão, que as capacitações fossem assim, com professores interagindo dentro de sua casa, com seu material de pesquisa, a seu tempo e que as capacitações de sábado fossem excluídas, pois não há aproveitamento nenhum, o professor tem que sair de casa, os textos sem embasamento nenhum, cansativos de ler. O professor participa por obrigação e necessidade de elevação de nível, mas conhecimento nenhum. Ao contrário dessa capacitação, houve aprendizagem por parte do professor, houve troca de experiências, conseqüentemente, houve uma nova prática em sala de aula. (P-11) A visível crítica da professora P-11 à modalidade de Grupo de Estudo demonstra que o docente precisa e busca a formação continuada, contudo esta precisa atender a suas expectativas, as quais estão sempre voltadas para a relação professor-aluno ou pela dicotomia ensinar e aprender.

13 13 O segundo excerto, da professora P-5, sugere a elevação da auto-estima em decorrência dos avanços em tecnologias da informação e comunicação desenvolvidas nos últimos anos no Estado do Paraná. Os professores têm disponível várias ferramentas tecnológicas na escola, dentre as quais destacam-se, o laboratório Paraná Digital, o Portal Dia-a-Dia Educação, a TV Pendrive. Estes recursos ao mesmo tempo que contribuem para a melhoria da qualidade de ensino, obriga o docente a apropriar-se delas formando assim um processo dialético que traz muitos benefícios para a educação. A professora P-1 deixou transparecer o receio de experimentar uma nova forma de capacitação, diferente da modalidade presencial, longe da infra-estrutura física, conforme vemos no relato: Quando me inscrevi para o curso GTR não sabia exatamente como seria, porém as expectativas eram aprimorar-me no ensino e aprendizagem de Língua Inglesa. Como o curso foi proposto em uma forma da qual não estou habituada, pensei que encontraria alguma dificuldade. Principalmente, porque gosto de expor as minhas idéias ( mesmo que elas não signifiquem muito para as outras pessoas ) e ter um retorno imediato. Entretanto, o curso ofereceu-nos um excelente feedback.(p-1) Este excerto traz-nos uma reflexão de Moran, sobre a qualidade de cursos à distância, um curso de qualidade depende muito da possibilidade de uma boa interação entre seus participantes, do estabelecimento de vínculos, de fomentar ações de intercâmbio ( MORAN, 2005, p.147). A professora P-1 descreve a insegurança em relação à nova proposta, esta aparenta ser uma característica própria de pessoas que tem pouco contato com computador, internet e outras mídias. Uma forma útil de reverter esse quadro é manter uma interatividade constante entre cursista e tutor, num processo de retroalimentação, somente assim o cursista reencontra o equilíbrio, continua ativo e participante. No mesmo contexto, as professoras P-6 e P-7 fizeram relatos que demonstram o quanto a falta de conhecimento básico de informática, bem

14 14 como princípios elementares de navegação na internet podem inviabilizar um curso on-line. Segue a transcrição: Tive algumas dúvidas em relação ao curso sim, a dificuldade em explorar a internet sem uma pessoa para auxiliar dificultou muito, tive vontade de desistir pela dificuldade em fazer algumas coisas. Deveria ter uma equipe que estivesse presente nas escolas dando orientações, acredito que muitos deixaram de participar por este motivo. (P-6) Em relação as minhas impressões sobre o trabalho on-line, tive muitas dificuldades de adaptação com a tecnologia[...]. ( P-7) Analisando a declaração da professora P-6, quando solicita uma equipe disponível para atender os professores na escola, vale enfatizar que existe em cada sede de Núcleo Regional da Educação, em todo Estado, uma Coordenação Regional de Tecnologia da Educação CRTE. Criadas a partir de 2004, em substituição aos antigos Núcleos de Tecnologia Educacional NTE, as CRTE têm como tarefa primordial dar apoio às ações do Programa Paraná Digital e também ao Portal Dia-a-Dia Educação, o que incluir planejar cursos de capacitação e de atualização na área de tecnologia na educação. Com o advento da implantação do Programa de Desenvolvimento Educacional PDE, os profissionais das CRTE foram convocados para capacitar de maneira ostensiva, em primeira instância os professores PDE, responsáveis pela tutoria, e num segundo momento os professores GTR, contudo em locais nos quais essa formação não ocorreu, professores pediam ajuda aos amigos, aos filhos, para concluir as atividades. De qualquer forma, essas lacunas precisam ser preenchidas para as novas turmas de GTR. Em síntese, os principais pontos abordados pelas professoras participantes do GTR são que a modalidade de capacitação à distância é bastante viável, flexível, pode contribuir muito com a formação dos docentes porque possibilita a maior interação entre profissionais da mesma área de ensino, sendo que esse momento de compartilhar experiências é enriquecedor pois inovações podem ser levadas para o ambiente escolar e trabalhadas em tempo real. A transposição da formação continuada presencial para o ambiente

15 15 virtual será assimilada aos poucos e superada por aqueles profissionais que por ventura ainda tenham dificuldades com as tecnologias disponíveis TUTORIA Os professores que ingressaram no PDE foram transformados em tutores, para mediar os trabalhos com os GTR. Na educação à distância o papel do tutor é crucial para o bom andamento e progresso do curso. A tutoria é considerada uma metodologia fortemente baseada na reflexão compartilhada, na cooperação e no estímulo à autonomia do cursista. Transformar professores da rede presencial de ensino, a maioria acostumados com crianças e adolescentes, em mediadores de ensino e aprendizagem, numa plataforma on-line, até então desconhecida, com a responsabilidade de acompanhar o desempenho dos cursistas, estimulá-los e levá-los a uma reflexão sobre a prática pedagógica, tornou-se um enorme desafio já proposto pela Secretaria de Estado da Educação para a formação continuada destes professores do GTR. Para o segundo tópico da análise, que trata da tutoria, ou seja, como a professora pesquisadora promoveu a interatividade entre as atividades propostas e o atendimento aos cursistas, respeitando as diferenças individuais e os diversos ritmos de aprendizagem, elementos típicos de cursos em ambientes virtuais. Os principais aspectos, relativos à tutoria, apresentados pelos professores GRT foram: informações claras e objetivas; atividades bem construídas; segurança nas ações; retorno rápido aos questionamentos realizados; possibilidade de troca de experiências entre os membros do grupo; tempo escasso para realizar as atividades em função do acumulo de trabalho e necessidade de contato presencial com a tutora. Uma tarefa importante da função de tutor é a de manter o cursista motivado principalmente para cumprir o objetivo proposto que é a

16 16 permanência e a conclusão do curso com qualidade. Pode-se observar no relato da professora P-1: [...] a tutora está de parabéns, pois sempre esteve conectada com os participantes. O que nos deus uma segurança e uma motivação para continuarmos no curso (P-1). No ensino presencial temos a vantagem de ter o calor humano e a observação direta como facilitador do processo de ensino e de aprendizagem. A questão é como transpor isso para um ambiente virtual online e garantir interatividade suficiente de modo a demonstrar que o cursista não está sozinho nessa empreitada, garantir o sentimento de pertença a um grupo de discussão acadêmica? Essa questão se resolve quando o tutor estabelece um contato direto com os cursistas, respondendo seus questionamentos com a maior brevidade possível. Outro método de contato e interatividade foi deixar o mais claro possível o que se esperava do cursista em cada módulo e reduzir as ferramentas de inclusão das atividades. Para um módulo foi solicitado um diário, quando as atividades eram mais extensas, para outro as postagens poderiam ser feitas em fóruns, os quais permitiam aos usuários que expressassem opiniões e recebessem um feedback mais rápido da tutora. Somente no módulo terceiro é que as duas ferramentas foram solicitadas juntas, em razão da atividade exigida ser mais complexa. Algumas professoras expressam suas opiniões sobre as atividades propostas pela tutora, bem como a clareza das informações para a realização das mesmas: Considero que a quantidade de atividades foram bem dosadas, as informações estavam claras[...] (P-3). [...] as atividades foram propostas de maneira clara e precisa fazendo com que os trabalhos fossem realizados no tempo certo (P- 10). Elaborar material didático para cursos on-line é sempre um desafio, existem profissionais especializados somente para esta finalidade. Os

17 17 professores PDE, ainda com pouca ou quase nenhuma experiência nesta modalidade, buscaram um equilíbrio entre o que foi proposto pela Secretaria da Educação e seu Plano de Trabalho. Esta ponderação nas atividades foi sentida pelos professores cursistas, vê-se pelos relatos das professoras P-3 e P-10 acima mencionados. Como ambos, professor PDE e professor GRT pertencem a rede pública estadual, e na sua grande maioria com quarenta horas semanais de trabalho, alguns ainda prestando serviço para a esfera municipal ou federal, não sobrecarregar o cursista com muitas atividades em períodos já previstos em calendário com aplicação de provas e fechamento de notas bimestrais ou semestrais, essa atitude garantiu em determinadas circunstâncias a permanência do professor no curso. Um exemplo claro dessa afirmação é o relato da professora P-4: [...] Questiono o tempo, pois para fazer projetos, elaborar atividades, precisamos de fundamentação e isso demanda tempo. E para nós, com quarenta aulas semanais, torna-se muitas vezes inviável. Mas, graças ao nosso esforço, estamos na reta final (p-4). Como se pode constatar, durante o curso à distância, é preciso encorajar o processo de aprendizagem do cursista, fazer com que o mesmo supere suas limitações, desenvolva habilidades de estudo e termine as atividades propostas. Para os professores da rede pública estadual, existe um endereço eletrônico com o qual eles podem acessar o Portal Dia-a-Dia Educação. Esse endereço foi transposto para a plataforma Moodle e através dele seria possível contatar esses professores. A dificuldade inicial foi que a maioria desses professores não acessava esses endereços há muito tempo, alguns poucos ainda não sabiam da sua existência, outros perderam a senha de acesso, o que inviabilizou muitos contatos. A opção, em determinados casos, foi aceitar a inclusão de alguns endereços eletrônicos particulares e repassar as informações mais urgentes por eles.

18 18 Um dos aspectos positivos da plataforma Moodle é a condição que os Coordenadores do Programa têm de acompanhar o desenvolvimento dos envolvidos no processo, emitindo um relatório de desempenho que cada um, isso inclui, a acessibilidade do sistema, postagens, mensagens, dentre outros. Atender à solicitação dos cursistas, enviando informações por endereços eletrônicos particulares pode colocar em risco todo esse levantamento e inviabilizar possíveis correções nas próximas edições do curso. Para melhor exemplificar a dificuldade do cursista em se comunicar dentro da plataforma, através do oficial, é a observação feita pela professora P-1: Como sugestão acho que a melhor maneira de ter comunicação entre tutor e o cursista seria via particular, uma vez que é por lá que a pessoa acessa com mais freqüência.(p-1) Para Preti, se é verdade que ninguém educa ninguém, por outro lado ninguém se educa sozinho. A educação à distância, paradoxalmente, impõe interlocução permanente e, portanto, proximidade pelo diálogo. ( PRETI, 2005, P.173), neste aspecto a interação com o tutor é fundamental para estabelecer vínculos concretos de interação. Algumas professoras prestam relatos positivos a esse respeito: No que se refere à tutoria percebi que você respondia aos meus questionamentos todas as vezes que os solicitava. Posso dizer isto, pois até pessoalmente tive a oportunidade de debater com minha tutora, por sermos pertencentes ao mesmo NRE. (P-5) O trabalho da tutora foi ótimo e contribuiu para a minha motivação em realizar esse curso, pois a mesma se demonstrou atenciosa, dedicada e acima de tudo comprometida com o seu trabalho (P-8). Já foi exposto que uma das principais características qualitativas da educação á distância é a interatividade, a qual necessita ser contínua e propiciada em todos os momentos ao cursista, tendo ele dúvidas ou não, desta forma, apesar da distância física, tornará a relação cursista-tutor mais humanizada.

19 19 O relato da professora P-8 esclarece o quando o diálogo, as trocas de experiências e vivências são importantes para os processos educacionais, a figura da tutora é crucial na educação à distância, não só por fazer a mediação acadêmica do material didático mas também garantir a interlocução necessária entre todos os integrantes do curso, socializando e construindo conhecimento. 5 CONSIDERAÇÕES FINAIS O presente trabalho buscou investigar o ponto de vista de participantes do Grupo de Trabalho em Rede, de Língua Inglesa, quanto a forma de formação continuada em serviço aplicada em um ambiente virtual, utilizando-se do software livre Moodle. Foram analisados os comentários de treze professores, dos quinze concluintes, considerando as amostras mais significativas e respondidas dentro dos parâmetros solicitados no questionário investigativo. A análise qualitativa apontou que a modalidade de formação continuada em serviço na modalidade à distância, foi bem aceita pelos professores pesquisados o que trará benefícios para a escola interligada com a melhoria na qualidade de ensino. As implicações desses resultados são que a Secretaria Estadual da Educação pode estudar a possibilidade de estender a formação continuada, através da educação à distância, a todos os profissionais da educação com mais qualidade e com economia da recursos financeiros. Limitações desta pesquisa foram o número de entrevistados e pouco tempo para a análise dos dados com maior acuidade. Pesquisas futuras podem procurar conhecer o impacto dessa modalidade de formação continuada exatamente dentro da sala de aula, no

20 20 processo dialético existente entre professor e aluno, ou seja, faz-se necessário saber se todo o estudo realizado teve reflexos para o aprendizado do aluno, razão de ser de todos os esforços das políticas públicas governamentais para a educação básica.

21 21 REFERÊNCIAS ALMEIDA, R. Q. Moodle.com e Moodle.org. Disponível em < 1&focomenu=Publicacoes>. Acesso em 13/11/2008. MENDONÇA, M. H. et al. Contextualizando a tutoria em EAD. Universidade Federal do Paraná, Pró-Reitoria de Graduação e Ensino Profissionalizante, Centro Interdisciplinar de Formação Continuada de Professores; Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica. Curitiba: Editora UFPR,2005. MORAN, J.M. O que é Educação à Distância. Disponível em<http://www.eca.usp.br/prof/moran/dist.htm> Acesso em: 30/11/2008. NICODEM, M. F. M. CARDOSO, C. A., e MUCELIN, C. A., A plataforma Moodle e seus desdobramentos enquanto AVEA no ensino a distância da UTFPR Campus Medianeira. Disponível em< _Fatima_M._Nicodem.doc.> Acesso em: 08/11/2008. PARANÁ. Programa de Desenvolvimento Educacional PDE. Secretaria de Estado da Educação. < df> Acesso em Novembro de PRETI, O. Apoio à aprendizagem: o orientador acadêmico. Integração das Tecnologias na Educação. Secretaria de Educação à distância. Brasília: Ministério da Educação, Seed, P. 173

UNIDADE II METODOLOGIA DO FORMAÇÃO PELA ESCOLA

UNIDADE II METODOLOGIA DO FORMAÇÃO PELA ESCOLA UNIDADE II METODOLOGIA DO FORMAÇÃO PELA ESCOLA Quando focalizamos o termo a distância, a característica da não presencialidade dos sujeitos, num mesmo espaço físico e ao mesmo tempo, coloca se como um

Leia mais

Caro(a) aluno(a), Estaremos juntos nesta caminhada. Coordenação NEO

Caro(a) aluno(a), Estaremos juntos nesta caminhada. Coordenação NEO Caro(a) aluno(a), seja bem-vindo às Disciplinas Online da Faculdade Presidente Antônio Carlos de Bom Despacho e Faculdade de Educação de Bom Despacho. Em pleno século 21, na era digital, não poderíamos

Leia mais

1. Introdução ao Campus Virtual 1.1. Introdução

1. Introdução ao Campus Virtual 1.1. Introdução 1. Introdução ao Campus Virtual 1.1. Introdução Este tutorial tem a finalidade de guiar o aluno, dando orientações necessárias para o acesso, navegação e utilização das ferramentas principais. Um ambiente

Leia mais

O caminho para o sucesso. Promovendo o desenvolvimento para além da universidade

O caminho para o sucesso. Promovendo o desenvolvimento para além da universidade O caminho para o sucesso Promovendo o desenvolvimento para além da universidade Visão geral Há mais de 40 anos, a Unigranrio investe em ensino diferenciado no Brasil para cumprir com seu principal objetivo

Leia mais

MANUAL DO ALUNO EM DISCIPLINAS NA MODALIDADE A DISTÂNCIA

MANUAL DO ALUNO EM DISCIPLINAS NA MODALIDADE A DISTÂNCIA MANUAL DO ALUNO EM DISCIPLINAS NA MODALIDADE A DISTÂNCIA ORIENTAÇÕES PARA OS ESTUDOS EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Caro (a) Acadêmico (a), Seja bem-vindo (a) às disciplinas ofertadas na modalidade a distância.

Leia mais

TREINAMENTO ONLINE PARA O SISTEMA DE APOIO À GESTÃO AMBIENTAL RODOVIÁRIA FEDERAL (SAGARF)

TREINAMENTO ONLINE PARA O SISTEMA DE APOIO À GESTÃO AMBIENTAL RODOVIÁRIA FEDERAL (SAGARF) TREINAMENTO ONLINE PARA O SISTEMA DE APOIO À GESTÃO AMBIENTAL RODOVIÁRIA FEDERAL (SAGARF) Maio de 2007 Maria Rachel Barbosa Fundação Trompovsky (Apoio ao NEAD CENTRAN) rachel@centran.eb.br Vanessa Maria

Leia mais

Revisitando os Desafios da Web: Como Avaliar Alunos Online

Revisitando os Desafios da Web: Como Avaliar Alunos Online Revisitando os Desafios da Web: Como Avaliar Alunos Online Neide Santos neide@ime.uerj.br 2º Seminário de Pesquisa em EAD Experiências e reflexões sobre as relações entre o ensino presencial e a distância

Leia mais

EaD como estratégia de capacitação

EaD como estratégia de capacitação EaD como estratégia de capacitação A EaD no processo Ensino Aprendizagem O desenvolvimento das tecnologias de informação e comunicação (tics) deu novo impulso a EaD, colocando-a em evidência na última

Leia mais

Como ter sucesso na educação a distância

Como ter sucesso na educação a distância Metodologia Diferenciada Ambiente de Aprendizagem Moderno Inovação Continuada e Empreendedorismo Como ter sucesso na educação a distância 1 Regulamento 2 1 Como ter sucesso na educação a distância Para

Leia mais

EDUCAÇÃO EXECUTIVA PARA O MERCADO FINANCEIRO MAIO / 2005 108-TC-B4

EDUCAÇÃO EXECUTIVA PARA O MERCADO FINANCEIRO MAIO / 2005 108-TC-B4 1 EDUCAÇÃO EXECUTIVA PARA O MERCADO FINANCEIRO MAIO / 2005 108-TC-B4 NADINE WASSMER TREINA E-LEARNING treina@treina.com.br ROSANA GOMES CONTEÚDOS E HABILIDADES EDUCAÇÃO CORPORATIVA DESCRIÇÃO DE PROJETO

Leia mais

Estratégias de e-learning no Ensino Superior

Estratégias de e-learning no Ensino Superior Estratégias de e-learning no Ensino Superior Sanmya Feitosa Tajra Mestre em Educação (Currículo)/PUC-SP Professora de Novas Tecnologias da Anhanguera Educacional (Jacareí) RESUMO Apresentar e refletir

Leia mais

Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) Guia de Estudos Metodologias Jovem de Futuro

Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) Guia de Estudos Metodologias Jovem de Futuro Guia de Estudos Metodologias Jovem de Futuro Precisamos reinventar a forma de ensinar e aprender, presencial e virtualmente, diante de tantas mudanças na sociedade e no mundo do trabalho. Os modelos tradicionais

Leia mais

A CONSTRUÇÃO DE ESPAÇOS E MATERIAIS DIGITAIS PARA A EDUCAÇÃO MATEMÁTICA: O USO DO SMARTPHONE NO ENSINO DA GEOMETRIA

A CONSTRUÇÃO DE ESPAÇOS E MATERIAIS DIGITAIS PARA A EDUCAÇÃO MATEMÁTICA: O USO DO SMARTPHONE NO ENSINO DA GEOMETRIA A CONSTRUÇÃO DE ESPAÇOS E MATERIAIS DIGITAIS PARA A EDUCAÇÃO MATEMÁTICA: O USO DO SMARTPHONE NO ENSINO DA GEOMETRIA Autores : Agata RHENIUS, Melissa MEIER. Identificação autores: Bolsista IFC-Campus Camboriú;

Leia mais

MANUAL DO ALUNO 1. APRESENTAÇÃO 2. OBJETIVOS 3. ACESSO AO CURSO. Bem-vindo (a) ao curso de Capacitação para cursos em EAD!

MANUAL DO ALUNO 1. APRESENTAÇÃO 2. OBJETIVOS 3. ACESSO AO CURSO. Bem-vindo (a) ao curso de Capacitação para cursos em EAD! MANUAL DO ALUNO MANUAL DO ALUNO Bem-vindo (a) ao curso de Capacitação para cursos em EAD! 1. APRESENTAÇÃO Preparado pela equipe da Coordenadoria de Educação Aberta e a Distância (CEAD) da Universidade

Leia mais

Manual do. Aluno. Brasília Empreendimentos Educacionais

Manual do. Aluno. Brasília Empreendimentos Educacionais Brasília Empreendimentos Educacionais 3 Apresentação 4 A BEE 5 A Educação a Distância EaD 6 O curso 7 O Ambiente Virtual de Aprendizagem AVA 10 Como estudar na modalidade a distância 2 Apresentação Este

Leia mais

PERCEPÇÃO DOS ALUNOS SOBRE SUA ATUAÇÃO NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

PERCEPÇÃO DOS ALUNOS SOBRE SUA ATUAÇÃO NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA 1 PERCEPÇÃO DOS ALUNOS SOBRE SUA ATUAÇÃO NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Brasília - DF- Fevereiro 2013 Priscila Alessandra da Silva Universidade Federal de Brasília priscilaalesilva@gmail.com Fernanda Carla Universidade

Leia mais

PVANET: PRINCIPAIS FERRAMENTAS E UTILIZAÇÃO DIDÁTICA

PVANET: PRINCIPAIS FERRAMENTAS E UTILIZAÇÃO DIDÁTICA 11 PVANET: PRINCIPAIS FERRAMENTAS E UTILIZAÇÃO DIDÁTICA O PVANet é o ambiente virtual de aprendizagem (AVA) de uso exclusivo da UFV. Os AVAs apresentam diferenças de layout, forma de acesso, funcionamento,

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO MOODLE 2.6

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO MOODLE 2.6 NÚCLEO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NTIC MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO MOODLE 2.6 PERFIL ALUNO Versão 1.0 2014 NÚCLEO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NTIC MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO MOODLE

Leia mais

NEAD NÚCLEO DE EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA MANUAL DO ALUNO

NEAD NÚCLEO DE EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA MANUAL DO ALUNO FACHA.EDU.BR/EAD NEAD NÚCLEO DE EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA MANUAL DO ALUNO RIO DE JANEIRO, AGOSTO DE 2015 EAD - Manual do Aluno SUMÁRIO 1. CARTA AO ALUNO 2. METODOLOGIA EAD 3. COORDENAÇÃO 4. SALAS VIRTUAIS 5.

Leia mais

Educação a distância: desafios e descobertas

Educação a distância: desafios e descobertas Educação a distância: desafios e descobertas Educação a distância: Desafios e descobertas Conteudista: Equipe Multidisciplinar Campus Virtual Cruzeiro do Sul Você na EAD Educação a distância: desafios

Leia mais

O PAPEL DO TUTOR A DISTÂNCIA NO ENSINO DE INFORMÁTICA: A EXPERIÊNCIA DO CURSO DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET UAB/IFSUL

O PAPEL DO TUTOR A DISTÂNCIA NO ENSINO DE INFORMÁTICA: A EXPERIÊNCIA DO CURSO DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET UAB/IFSUL O PAPEL DO TUTOR A DISTÂNCIA NO ENSINO DE INFORMÁTICA: A EXPERIÊNCIA DO CURSO DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET UAB/IFSUL Pelotas RS Maio 2010 Letícia Marques Vargas IFSul le.mvargas@gmail.com Gabriela

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online DOCÊNCIA NO ENSINO SUPERIOR Regulamentação de Pós-Graduação Lato Sensu e Ato de Credenciamento Institucional para Oferta de Curso de Pós-Graduação

Leia mais

O ENSINO DE PORTUGUÊS MEDIADO PELA INFORMÁTICA

O ENSINO DE PORTUGUÊS MEDIADO PELA INFORMÁTICA O ENSINO DE PORTUGUÊS MEDIADO PELA INFORMÁTICA Fernanda Mara Cruz (SEED/PR-PG-UFF) Introdução Os processos de ensinar e aprender estão a cada dia mais inovadores e com a presença de uma grande variedade

Leia mais

1. Capacitação Docente em Informática na Educação

1. Capacitação Docente em Informática na Educação DO EDITOR DE TEXTOS A PLATAFORMA MOODLE: UM PROJETO PILOTO INOVADOR DE CAPACITAÇÃO DOCENTE CONSTRUCIONISTA EM UMA ESCOLA DA REDE MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE Maira Teresinha Lopes Penteado 1 Maria Beatriz

Leia mais

A PRESENTAÇÃO SUMÁRIO

A PRESENTAÇÃO SUMÁRIO SUMÁRIO Apresentação Como ter sucesso na educação à distância A postura do aluno online Critérios de Avaliação da aprendizagem do aluno Como acessar a plataforma Perguntas freqüentes A PRESENTAÇÃO O Manual

Leia mais

CENTRO EDUCACIONAL BANDEIRANTES MANUAL DO ALUNO

CENTRO EDUCACIONAL BANDEIRANTES MANUAL DO ALUNO CENTRO EDUCACIONAL BANDEIRANTES MANUAL DO ALUNO 1 SUMÁRIO INFORMAÇÕES GERAIS 03 QUEM PODE FAZER O CURSO DE EJA A DISTÂNCIA 04 MATRÍCULA 04 COMO FUNCIONA 05 CALENDÁRIO DOS CURSOS 06 AVALIAÇÃO E CRITÉRIOS

Leia mais

INTRODUÇÃO AO AMBIENTE MOODLE DA UFPA. Guia rápido

INTRODUÇÃO AO AMBIENTE MOODLE DA UFPA. Guia rápido INTRODUÇÃO AO AMBIENTE MOODLE DA UFPA Guia rápido A PLATAFORMA MOODLE Moodle (Modular Object Oriented Distance LEarning) é um Sistema para Gerenciamento de Cursos (SGC). Trata-se de um programa para computador

Leia mais

Formação e Gestão em Processos Educativos. Josiane da Silveira dos Santos 1 Ricardo Luiz de Bittencourt 2

Formação e Gestão em Processos Educativos. Josiane da Silveira dos Santos 1 Ricardo Luiz de Bittencourt 2 1 FORMAÇÃO DE PROFESSORES NO CURSO DE PEDAGOGIA NA MODALIDADE EAD E A FORMAÇÃO COMPLEMENTAR NO CURSO DE MAGISTÉRIO PRESENCIAL: AS PERCEPÇÕES DOS ESTUDANTES Formação e Gestão em Processos Educativos Josiane

Leia mais

SENI: UM AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM CUSTOMIZADO A PARTIR DO MOODLE PARA ATENDIMENTO DE UM GRANDE PÚBLICO

SENI: UM AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM CUSTOMIZADO A PARTIR DO MOODLE PARA ATENDIMENTO DE UM GRANDE PÚBLICO SENI: UM AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM CUSTOMIZADO A PARTIR DO MOODLE PARA ATENDIMENTO DE UM GRANDE PÚBLICO Salvador BA 05/2011 Elson Cardoso Siquara SENAI-BA elsoncs@fieb.org.br Fábio Britto de Carvalho

Leia mais

OS LIMITES DO ENSINO A DISTÂNCIA. Claudson Santana Almeida

OS LIMITES DO ENSINO A DISTÂNCIA. Claudson Santana Almeida OS LIMITES DO ENSINO A DISTÂNCIA Claudson Santana Almeida Junho 2012 Introdução O que o leitor encontrará neste artigo? Uma apresentação do sistema de Ensino a Distância (EAD), conhecer as vantagens e

Leia mais

Curso de planilhas eletrônicas na modalidade EAD: Um relato de experiência

Curso de planilhas eletrônicas na modalidade EAD: Um relato de experiência ÁREA TEMÁTICA: EDUCAÇÃO Curso de planilhas eletrônicas na modalidade EAD: Um relato de experiência Luis Henrique Chiczta (luischiczta@gmail.com) Diolete Marcante Latti Cerutti (diolete@uepg.br) Adilson

Leia mais

USO DE NOVAS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO PARA FORMAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NOS ASSENTAMENTOS RURAIS DO BREJO PARAIBANO

USO DE NOVAS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO PARA FORMAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NOS ASSENTAMENTOS RURAIS DO BREJO PARAIBANO USO DE NOVAS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO PARA FORMAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NOS ASSENTAMENTOS RURAIS DO BREJO PARAIBANO MIRANDA 1, Márcia Verônica Costa; SILVA 2, Gilmar Batista da 1 Professora Orientadora

Leia mais

Pesquisa com Professores de Escolas e com Alunos da Graduação em Matemática

Pesquisa com Professores de Escolas e com Alunos da Graduação em Matemática Pesquisa com Professores de Escolas e com Alunos da Graduação em Matemática Rene Baltazar Introdução Serão abordados, neste trabalho, significados e características de Professor Pesquisador e as conseqüências,

Leia mais

CURSOS DE EXTENSÃO NA MODALIDADE EAD NA EMC/UFG*

CURSOS DE EXTENSÃO NA MODALIDADE EAD NA EMC/UFG* CURSOS DE EXTENSÃO NA MODALIDADE EAD NA EMC/UFG* ALVES, Ricardo Henrique Fonseca 1 ; DEUS JÚNIOR, Getúlio Antero de 2 ; CASTRO, Marcelo Stehling de 3 ; LEMOS, Rodrigo Pinto 4 Palavras-chave: Ensino a Distância

Leia mais

Secretaria de Estado da Educação do Paraná

Secretaria de Estado da Educação do Paraná Secretaria de Estado da Educação do Paraná ORIENTAÇÕES PARA A AVALIAÇÃO DO PROFESSOR PARTICIPANTE DO GTR TUTORIAL Curitiba 2011 2 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO 03 1. AVALIAÇÃO 04 1.1 Critérios de Análise das Interações

Leia mais

FACULDADE REDENTOR ITAPERUNA RJ

FACULDADE REDENTOR ITAPERUNA RJ RESULTADOS DA PESQUISA DE PERCEPÇÃO E SATISFAÇÃO DOS CURSOS DE: MBA - GESTÃO ESTRATÉGICA DOS NEGÓCIOS MBA - GESTÃO ESTRATÉGICA COM PESSOAS FACULDADE REDENTOR 2012 ITAPERUNA RJ MODELO DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO

Leia mais

FORMANDO PROFESSORES PARA A EDUCAÇÃO INTEGRAL relato de experiência

FORMANDO PROFESSORES PARA A EDUCAÇÃO INTEGRAL relato de experiência FORMANDO PROFESSORES PARA A EDUCAÇÃO INTEGRAL relato de experiência Marta Pinheiro¹, Ana Maria Petraitis Liblik² Universidade Federal do Paraná/Setor de Educação ¹mapi@ufpr.br, ²ampliblik@gmail.com Um

Leia mais

A EXTENSÃO EM MATEMÁTICA: UMA PRÁTICA DESENVOLVIDA NA COMUNIDADE ESCOLAR. GT 05 Educação Matemática: tecnologias informáticas e educação à distância

A EXTENSÃO EM MATEMÁTICA: UMA PRÁTICA DESENVOLVIDA NA COMUNIDADE ESCOLAR. GT 05 Educação Matemática: tecnologias informáticas e educação à distância A EXTENSÃO EM MATEMÁTICA: UMA PRÁTICA DESENVOLVIDA NA COMUNIDADE ESCOLAR GT 05 Educação Matemática: tecnologias informáticas e educação à distância Nilce Fátima Scheffer - URI-Campus de Erechim/RS - snilce@uri.com.br

Leia mais

Disseminadores de Educação Fiscal. Regulamento do Curso. Escola de Administração Fazendária ESAF

Disseminadores de Educação Fiscal. Regulamento do Curso. Escola de Administração Fazendária ESAF Disseminadores de Educação Fiscal Regulamento do Curso Escola de Administração Fazendária ESAF REGULAMENTO CAPÍTULO I DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS DO CURSO Art. 1º A Escola de Administração Fazendária ESAF

Leia mais

IMERSÃO TECNOLÓGICA DE PROFESSORES: POSSIBILIDADES DE FORMAÇÃO CONTINUADA MEDIADA POR AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM A DISTÂNCIA

IMERSÃO TECNOLÓGICA DE PROFESSORES: POSSIBILIDADES DE FORMAÇÃO CONTINUADA MEDIADA POR AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM A DISTÂNCIA IMERSÃO TECNOLÓGICA DE PROFESSORES: POSSIBILIDADES DE FORMAÇÃO CONTINUADA MEDIADA POR AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM A DISTÂNCIA QUARESMA, Cíndia Rosa Toniazzo 1 Palavras-chave: Formação de Professores,

Leia mais

softwares que cumprem a função de mediar o ensino a distância veiculado através da internet ou espaço virtual. PEREIRA (2007)

softwares que cumprem a função de mediar o ensino a distância veiculado através da internet ou espaço virtual. PEREIRA (2007) 1 Introdução Em todo mundo, a Educação a Distância (EAD) passa por um processo evolutivo principalmente após a criação da internet. Os recursos tecnológicos oferecidos pela web permitem a EAD ferramentas

Leia mais

PERSPECTIVAS DO PROJETO ENSINO A DISTÂNCIA (EAD) NA EEEC * PALAVRAS-CHAVE: Ensino a Distância (EaD), TelEduc, Moodle, Conexões de Saberes.

PERSPECTIVAS DO PROJETO ENSINO A DISTÂNCIA (EAD) NA EEEC * PALAVRAS-CHAVE: Ensino a Distância (EaD), TelEduc, Moodle, Conexões de Saberes. PERSPECTIVAS DO PROJETO ENSINO A DISTÂNCIA (EAD) NA EEEC * Ricardo Henrique Fonseca ALVES 1 ; Getúlio Antero de DEUS JÚNIOR 2 ; Marcelo Stehling DE CASTRO 3 e Rodrigo Pinto LEMOS 4 1 Estudante não bolsista

Leia mais

Osasco - SP 04/2015. Classe B1 Estudo de Caso. Setor Educacional - c) Educação Superior

Osasco - SP 04/2015. Classe B1 Estudo de Caso. Setor Educacional - c) Educação Superior EaD DE DENTRO PARA FORA: O APROVEITAMENTO E INTEGRAÇÃO DOS DOCENTES PRESENCIAIS COMO FORMA DE MELHORAR O ENVOLVIMENTO E ENFRENTAR OS DESAFIOS DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA EM UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR.

Leia mais

Janine Garcia 1 ; Adamo Dal Berto 2 ; Marli Fátima Vick Vieira 3

Janine Garcia 1 ; Adamo Dal Berto 2 ; Marli Fátima Vick Vieira 3 ENSINO A DISTÂNCIA: UMA ANÁLISE DO MOODLE COMO INSTRUMENTO NO PROCESSO ENSINO-APRENDIZAGEM DO ENSINO MÉDIO E SUPERIOR DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA CATARINENSE (IFC) - CÂMPUS ARAQUARI

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE O FUNCIONAMENTO DO EAD I-UMA SOBRE O EAD

PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE O FUNCIONAMENTO DO EAD I-UMA SOBRE O EAD PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE O FUNCIONAMENTO DO EAD I-UMA SOBRE O EAD 1. O que é EAD? EAD é a sigla para Ensino a Distância, ou Educação a Distância, uma modalidade de ensino que acontece a partir da união

Leia mais

PRÁTICAS DE ENSINO EM CONTEXTO TECNOLÓGICO: PRIMEIROS APONTAMENTOS SOBRE A OFERTA DE CURSO ONLINE

PRÁTICAS DE ENSINO EM CONTEXTO TECNOLÓGICO: PRIMEIROS APONTAMENTOS SOBRE A OFERTA DE CURSO ONLINE 103 PRÁTICAS DE ENSINO EM CONTEXTO TECNOLÓGICO: PRIMEIROS APONTAMENTOS SOBRE A OFERTA DE CURSO ONLINE Telma Nunes Gimenez 1 RESUMO: A disciplina 6EST 114 do curso de Letras-Inglês, prevê estágio supervisionado

Leia mais

Educação a Distância: uma alternativa para a UFBA? Introdução

Educação a Distância: uma alternativa para a UFBA? Introdução Educação a Distância: uma alternativa para a UFBA? Nicia Cristina Rocha Riccio nicia@ufba.br Introdução Com o advento das tecnologias de informação e comunicação (TICs) a Educação a Distância (EAD) ganha

Leia mais

MBA Executivo. Coordenação Acadêmica: Prof. Marcos Avila Apoio em EaD: Prof a. Mônica Ferreira da Silva Coordenação Executiva: Silvia Martins Mendonça

MBA Executivo. Coordenação Acadêmica: Prof. Marcos Avila Apoio em EaD: Prof a. Mônica Ferreira da Silva Coordenação Executiva: Silvia Martins Mendonça Coordenação Acadêmica: Prof. Marcos Avila Apoio em EaD: Prof a. Mônica Ferreira da Silva Coordenação Executiva: Silvia Martins Mendonça 1 O Instituto COPPEAD: O Instituto COPPEAD oferece o curso de especialização

Leia mais

Educação a Distância Definições

Educação a Distância Definições Educação a Distância Definições Educação a distância é o processo de ensino-aprendizagem, mediado por tecnologias, onde professores e alunos estão separados espacial e/ou temporalmente; Visa a interação

Leia mais

2- GESTÃO DOS AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM NOS CURSOS DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA NO ÂMBITO DO PROINFO INTEGRADO

2- GESTÃO DOS AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM NOS CURSOS DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA NO ÂMBITO DO PROINFO INTEGRADO 2- GESTÃO DOS AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM NOS CURSOS DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA NO ÂMBITO DO PROINFO INTEGRADO Maria do Rozario Gomes da Mota Silva 1 Secretaria de Educação do

Leia mais

DA TEORIA À PRÁTICA: UMA ANÁLISE DIALÉTICA

DA TEORIA À PRÁTICA: UMA ANÁLISE DIALÉTICA DA TEORIA À PRÁTICA: UMA ANÁLISE DIALÉTICA JURUMENHA, Lindelma Taveira Ribeiro. 1 Universidade Regional do Cariri URCA lindelmafisica@gmail.com FERNANDES, Manuel José Pina 2 Universidade Regional do Cariri

Leia mais

RESOLUÇÃO UnC-CONSEPE 040/2007

RESOLUÇÃO UnC-CONSEPE 040/2007 RESOLUÇÃO UnC-CONSEPE 040/2007 Aprova a Reformulação do Regimento da Educação a Distância O Reitor da Universidade do Contestado, no uso de suas atribuições, de acordo com o Art. 25 do Estatuto da Universidade

Leia mais

Regulamento dos Cursos do Programa ESMP-VIRTUAL

Regulamento dos Cursos do Programa ESMP-VIRTUAL Regulamento dos Cursos do Programa ESMP-VIRTUAL A DIRETORA DA ESCOLA SUPERIOR DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE GOIÁS no exercício de suas atribuições legais, com fundamento no art. 65, inciso II da Lei

Leia mais

RESOLUÇÃO N 012, de 02 de dezembro de 2008

RESOLUÇÃO N 012, de 02 de dezembro de 2008 CONSUC Parecer 12/2008 Aprovado em 02/12/2008 RESOLUÇÃO N 012, de 02 de dezembro de 2008 Cria o Núcleo de Educação a Distância (NEAD) e aprova seu Regimento Interno O DIRETOR GERAL DA FACULDADE DAS AMÉRICAS,

Leia mais

DESENHO PEDAGÓGICO PARA A EDUCAÇÃO MULTIPROFISSIONAL NO CURSO A DISTÂNCIA DE ESPECIALIZAÇÃO EM SAÚDE DA FAMÍLIA DA UNA-SUS/UNIFESP

DESENHO PEDAGÓGICO PARA A EDUCAÇÃO MULTIPROFISSIONAL NO CURSO A DISTÂNCIA DE ESPECIALIZAÇÃO EM SAÚDE DA FAMÍLIA DA UNA-SUS/UNIFESP DESENHO PEDAGÓGICO PARA A EDUCAÇÃO MULTIPROFISSIONAL NO CURSO A DISTÂNCIA DE ESPECIALIZAÇÃO EM SAÚDE DA FAMÍLIA DA UNA-SUS/UNIFESP São Paulo - SP - maio 2011 Rita Maria Lino Tarcia, Universidade Federal

Leia mais

Índice. Introdução... 3 Conhecendo Ambiente de estudo... 4

Índice. Introdução... 3 Conhecendo Ambiente de estudo... 4 Página 1 Índice Introdução... 3 Conhecendo Ambiente de estudo... 4 O QUE É EDUCAÇÃO A DISTANCIA (EAD)?... 4 O que é necessário para estudar em ead?... 4 Quais são as vantagens de estudar a distância?...

Leia mais

Sistema de Gestão de Recursos de Aprendizagem

Sistema de Gestão de Recursos de Aprendizagem Sistema de Gestão de Recursos de Aprendizagem Ambiente Virtual de Aprendizagem (Moodle) - - Atualizado em 29/07/20 ÍNDICE DE FIGURAS Figura Página de acesso ao SIGRA... 7 Figura 2 Portal de Cursos... 8

Leia mais

ANÁLISE DOS ASPECTOS TEÓRICO METODOLÓGICOS DO CURSO DE FORMAÇÃO CONTINUADA DE CONSELHEIROS MUNICIPAIS DE EDUCAÇÃO

ANÁLISE DOS ASPECTOS TEÓRICO METODOLÓGICOS DO CURSO DE FORMAÇÃO CONTINUADA DE CONSELHEIROS MUNICIPAIS DE EDUCAÇÃO ANÁLISE DOS ASPECTOS TEÓRICO METODOLÓGICOS DO CURSO DE FORMAÇÃO CONTINUADA DE CONSELHEIROS MUNICIPAIS DE EDUCAÇÃO Andrelisa Goulart de Mello Universidade Federal de Santa Maria andrelaizes@gmail.com Ticiane

Leia mais

Tutorial Moodle Visão do Aluno

Tutorial Moodle Visão do Aluno Tutorial Moodle Visão do Aluno A P R E S E N T A Ç Ã O A sigla MOODLE significa (Modular Object Oriented Dynamic Learning Environment), em inglês MOODLE é um verbo que descreve a ação ao realizar com gosto

Leia mais

O que é educação a distância (*)

O que é educação a distância (*) O que é educação a distância (*) José Manuel Moran Professor da Universidade Bandeirante e das Faculdades Sumaré-SP Assessor do Ministério de Educação para avaliação de cursos a distância jmmoran@usp.br

Leia mais

Projeto Escola com Celular

Projeto Escola com Celular Projeto Escola com Celular Rede Social de Sustentabilidade Autores: Beatriz Scavazza, Fernando Silva, Ghisleine Trigo, Luis Marcio Barbosa e Renata Simões 1 Resumo: O projeto ESCOLA COM CELULAR propõe

Leia mais

Técnicas, Legislação e Operação de Sistemas de Educação a Distância (EAD) Módulo/Disciplina Tecnologia Educacional em EAD

Técnicas, Legislação e Operação de Sistemas de Educação a Distância (EAD) Módulo/Disciplina Tecnologia Educacional em EAD 1 Curso Técnicas, Legislação e Operação de Sistemas de Educação a Distância (EAD) Módulo/Disciplina Tecnologia Educacional em EAD Unidade I Material Instrucional - Texto 1. Introdução Qualquer que seja

Leia mais

Infraestrutura de EaD para apoio a cursos presenciais. Prof. ª Dra. Christine da Silva Schröeder ICEAC/SEaD/FURG christine1004sch@gmail.

Infraestrutura de EaD para apoio a cursos presenciais. Prof. ª Dra. Christine da Silva Schröeder ICEAC/SEaD/FURG christine1004sch@gmail. Infraestrutura de EaD para apoio a cursos presenciais Prof. ª Dra. Christine da Silva Schröeder ICEAC/SEaD/FURG christine1004sch@gmail.com Perspectivas de análise: EAD e mudança Perspectivas de análise:

Leia mais

Módulo 1. Introdução. 1.1 O que é EAD?

Módulo 1. Introdução. 1.1 O que é EAD? Módulo 1. Introdução Cada vez mais o mundo social e do trabalho necessitam de sujeitos capazes de fazer a diferença através de suas ações e atitudes. A utilização do ambiente virtual, como meio de interação

Leia mais

EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA PARA SELEÇÃO DE TUTORES PRESENCIAIS PARA OS POLOS DE APUCARANA E PARANAGUÁ - 64/2013 CIPEAD/PROGRAD/SEPT

EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA PARA SELEÇÃO DE TUTORES PRESENCIAIS PARA OS POLOS DE APUCARANA E PARANAGUÁ - 64/2013 CIPEAD/PROGRAD/SEPT EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA PARA SELEÇÃO DE TUTORES PRESENCIAIS PARA OS POLOS DE APUCARANA E PARANAGUÁ - 64/2013 CIPEAD/PROGRAD/SEPT CURSO DE APERFEIÇOAMENTO EM MÍDIAS INTEGRADAS NA EDUCAÇÃO 2013 A Universidade

Leia mais

Programa de Extensão Núcleo de Desenvolvimento Lingüístico: primeiras experiências Concepção

Programa de Extensão Núcleo de Desenvolvimento Lingüístico: primeiras experiências Concepção Programa de Extensão Núcleo de Desenvolvimento Lingüístico: primeiras experiências Marcello de Oliveira Pinto (UERJ) Márcia Magarinos (UERJ) Marina Dias O presente trabalho tem como objetivo apresentar

Leia mais

COORDENAÇÃO DE ENSINO A DISTÂNCIA - EaD

COORDENAÇÃO DE ENSINO A DISTÂNCIA - EaD COORDENAÇÃO DE ENSINO A DISTÂNCIA - EaD TUTORIAL MOODLE VERSÃO ALUNO Machado/MG 2013 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 4 2. EDITANDO O PERFIL... 5 2.1 Como editar o perfil?... 5 2.2 Como mudar a senha?... 5 2.3

Leia mais

UNIDADE II Conhecendo o Ambiente Virtual de Aprendizagem

UNIDADE II Conhecendo o Ambiente Virtual de Aprendizagem UNIDADE II Conhecendo o Ambiente Virtual de Aprendizagem 2.1 Introdução Caro Pós-Graduando, Nesta unidade, abordaremos o Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) que será utilizado no curso: o Moodle. Serão

Leia mais

Objetivo Promover reflexões acerca da identidade, do papel e das atribuições das equipes pedagógicas do IFTM, visando à construção coletiva de ações

Objetivo Promover reflexões acerca da identidade, do papel e das atribuições das equipes pedagógicas do IFTM, visando à construção coletiva de ações Objetivo Promover reflexões acerca da identidade, do papel e das atribuições das equipes pedagógicas do IFTM, visando à construção coletiva de ações a serem implementadas nos câmpus do Instituto. A identidade

Leia mais

Curso de Formação Pedagógica para Docentes da FEI. Coordenação Prof. Dr. Marcos T. Masetto

Curso de Formação Pedagógica para Docentes da FEI. Coordenação Prof. Dr. Marcos T. Masetto Curso de Formação Pedagógica para Docentes da FEI Coordenação Prof. Dr. Marcos T. Masetto 1 Curso de Formação Pedagógica para Docentes da FEI Professor Doutor Marcos T. Masetto Objetivos Desenvolver competências

Leia mais

Lição 4 Avaliação na EAD

Lição 4 Avaliação na EAD Estudo e Aprendizado a Distância 89 Após concluir o estudo desta lição, esperamos que você possa: identifi car a fi nalidade de um objetivo de aprendizagem; identifi car o conceito de avaliação da aprendizagem;

Leia mais

A TUTORIA A DISTÂNCIA NA EaD DA UFGD

A TUTORIA A DISTÂNCIA NA EaD DA UFGD Ednei Nunes de Oliveira A TUTORIA A DISTÂNCIA NA EaD DA UFGD UFGD/Faculdade de Educação a Distância Dourados MS, E-mail: edneioliveira@ufgd.edu.br Professor da FACED, Bolsista PIBID/EaD/UFGD. RESUMO Esta

Leia mais

O ENSINO DE ESPANHOL COMO LE COM OS RECURSOS EDUCACIONAIS ABERTOS NA PLATAFORMA MOODLE*

O ENSINO DE ESPANHOL COMO LE COM OS RECURSOS EDUCACIONAIS ABERTOS NA PLATAFORMA MOODLE* 1 O ENSINO DE ESPANHOL COMO LE COM OS RECURSOS EDUCACIONAIS ABERTOS NA PLATAFORMA MOODLE* Resumo Este trabalho se propõe a analisar o curso de extensão universitária CESB (Curso de Espanhol Básico) para

Leia mais

Curso de atualização Educação Integral e Integrada. Tutorial Moodle. Belo Horizonte, 2013.

Curso de atualização Educação Integral e Integrada. Tutorial Moodle. Belo Horizonte, 2013. Curso de atualização Educação Integral e Integrada Tutorial Moodle Belo Horizonte, 2013. 1. INTRODUÇÃO... 3 2. ACESSANDO O AMBIENTE... 4 3. CONHECENDO O AMBIENTE... 5 3.1. CAIXAS DE UTILIDADES... 5 4.

Leia mais

O Funcionamento dos Cursos... 02 Geração de Login e Senha... 03 Guia de Percurso... 05 Manual Acadêmico... 06 Ambiente Virtual de Aprendizagem...

O Funcionamento dos Cursos... 02 Geração de Login e Senha... 03 Guia de Percurso... 05 Manual Acadêmico... 06 Ambiente Virtual de Aprendizagem... O Funcionamento dos Cursos... 02 Geração de Login e Senha... 03 Guia de Percurso... 05 Manual Acadêmico... 06 Ambiente Virtual de Aprendizagem... 08 Edição do Perfil... 10 Ambiente Colaborar... 11 Iniciando

Leia mais

CONHECENDO O AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM Moodle - Learning Management System Versão 1.3

CONHECENDO O AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM Moodle - Learning Management System Versão 1.3 CONHECENDO O AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM Moodle - Learning Management System Versão 1.3 Este tutorial não tem como finalidade esgotar todas as funcionalidades do Ambiente, ele aborda de forma prática

Leia mais

MBA MARKETING DE SERVIÇOS. Turma 19. Curso em Ambiente Virtual

MBA MARKETING DE SERVIÇOS. Turma 19. Curso em Ambiente Virtual MBA MARKETING DE SERVIÇOS Turma 19 Curso em Ambiente Virtual São Paulo, 1 de Setembro de 2011 1. Apresentação O MBA em Marketing de Serviços, coordenado pelos Professores Marcos Cortez Campomar e Geraldo

Leia mais

EDUCADOR INFANTIL E O PROCESSO FORMATIVO NA CONSTRUÇÃO DE ATORES REFLEXIVOS DA PRÁTICA PEDAGÓGICA

EDUCADOR INFANTIL E O PROCESSO FORMATIVO NA CONSTRUÇÃO DE ATORES REFLEXIVOS DA PRÁTICA PEDAGÓGICA GT-1 FORMAÇÃO DE PROFESSORES EDUCADOR INFANTIL E O PROCESSO FORMATIVO NA CONSTRUÇÃO DE ATORES REFLEXIVOS DA PRÁTICA PEDAGÓGICA RESUMO Maria de Lourdes Cirne Diniz Profa. Ms. PARFOR E-mail: lourdinhacdiniz@oi.com.br

Leia mais

Serviço Público. Manutenção e Suporte em Informática

Serviço Público. Manutenção e Suporte em Informática Serviço Público Manutenção e Suporte em Informática Wilson Pedro Coordenador do Curso de Serviço Público etec_sp@ifma.edu.br Carla Gomes de Faria Coordenadora do Curso de Manutenção e Suporte em Informática

Leia mais

PROPOSTA PEDAGOGICA CENETEC Educação Profissional. Índice Sistemático. Capitulo I Da apresentação...02. Capitulo II

PROPOSTA PEDAGOGICA CENETEC Educação Profissional. Índice Sistemático. Capitulo I Da apresentação...02. Capitulo II Índice Sistemático Capitulo I Da apresentação...02 Capitulo II Dos objetivos da proposta pedagógica...02 Capitulo III Dos fundamentos da proposta pedagógica...02 Capitulo IV Da sinopse histórica...03 Capitulo

Leia mais

Concepções e qualidade da Educação Superior a Distância : a experiência da Universidade Aberta do Brasil- UAB.

Concepções e qualidade da Educação Superior a Distância : a experiência da Universidade Aberta do Brasil- UAB. Concepções e qualidade da Educação Superior a Distância : a experiência da Universidade Aberta do Brasil- UAB. Profa. Dra. Nara Maria Pimentel Diretora de Ensino de Graduação da UnB Presidente do Fórum

Leia mais

O Papel de tutores online no Curso de Educação a Distância Redefor: formação, acompanhamento e avaliação

O Papel de tutores online no Curso de Educação a Distância Redefor: formação, acompanhamento e avaliação O Papel de tutores online no Curso de Educação a Distância Redefor: formação, acompanhamento e avaliação Ana Claudia Bortolozzi Maia Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Bauru/SP E-mail:

Leia mais

PROGRAMA JOVEM APRENDIZ

PROGRAMA JOVEM APRENDIZ JOVEM APRENDIZ Eu não conhecia nada dessa parte administrativa de uma empresa. Descobri que é isso que eu quero fazer da minha vida! Douglas da Silva Serra, 19 anos - aprendiz Empresa: Sinal Quando Douglas

Leia mais

A PRÁTICA DE MONITORIA PARA PROFESSORES EM FORMAÇÃO INICIAL DE LÍNGUA INGLESA DO PIBID

A PRÁTICA DE MONITORIA PARA PROFESSORES EM FORMAÇÃO INICIAL DE LÍNGUA INGLESA DO PIBID A PRÁTICA DE MONITORIA PARA PROFESSORES EM FORMAÇÃO INICIAL DE LÍNGUA INGLESA DO PIBID Victor Silva de ARAÚJO Universidade Estadual da Paraiba sr.victorsa@gmail.com INTRODUÇÃO A monitoria é uma modalidade

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online DOCÊNCIA NO ENSINO SUPERIOR EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online Regulamentação de Pós-Graduação Lato Sensu e Ato de Credenciamento Institucional para Oferta de Curso de Pós-Graduação

Leia mais

GUIA DIDÁTICO GERAL CURSO DO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO EDUCACIONAL SIGEDUCA MODALIDADE EAD

GUIA DIDÁTICO GERAL CURSO DO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO EDUCACIONAL SIGEDUCA MODALIDADE EAD GUIA DIDÁTICO GERAL CURSO DO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO EDUCACIONAL SIGEDUCA MODALIDADE EAD 1. APRESENTAÇÃO O Secretário de Estado de Educação tem o prazer de convidar-lhe a participar do Curso Sistema

Leia mais

O que aprendi sobre avaliação em cursos semipresenciais

O que aprendi sobre avaliação em cursos semipresenciais O que aprendi sobre avaliação em cursos semipresenciais José Moran Pesquisador, Professor, Conferencista e Orientador de projetos inovadores na educação. Publicado em: SILVA, Marco & SANTOS, Edméa (Orgs).

Leia mais

FUNCIONAMENTO DOS CURSOS

FUNCIONAMENTO DOS CURSOS 1 SUMÁRIO Funcionamento dos Cursos... 03 Guia de Percurso... 05 Manual Acadêmico... 07 Ambiente Virtual de Aprendizagem... 09 Edição do Perfil... 12 Acessando as Atividades... 14 Iniciando o Semestre...

Leia mais

Padrões de Competências para o Cargo de Professor Alfabetizador

Padrões de Competências para o Cargo de Professor Alfabetizador Padrões de Competências para o Cargo de Professor Alfabetizador Alfabetização de Crianças O Professor Alfabetizador é o profissional responsável por planejar e implementar ações pedagógicas que propiciem,

Leia mais

NTE DE NOVA ANDRADINA. OFICINA BLOG: O Blog como ferramenta didática no Ensino de Língua Inglesa

NTE DE NOVA ANDRADINA. OFICINA BLOG: O Blog como ferramenta didática no Ensino de Língua Inglesa NTE DE NOVA ANDRADINA OFICINA BLOG: O Blog como ferramenta didática no Ensino de Língua Inglesa NOVA ANDRADINA - MS ABRIL/2008 NÚCLEO DE TECNOLOGIAS EDUCACIONAIS DE NOVA ANDRADINA OFICINA BLOG: O Blog

Leia mais

FORMAÇÃO SÓLIDA E BENEFÍCIOS PARA VOCÊ

FORMAÇÃO SÓLIDA E BENEFÍCIOS PARA VOCÊ A FUNCEX E O ENSINO A DISTÂNCIA Milhões de pessoas aderiram ao Ensino a Distância no Brasil, e a Funcex, acompanhando esta tendência, desenvolveu sua plataforma de ensino para disponibilizar os treinamentos

Leia mais

O Programa de Desenvolvimento Educacional e suas Interfaces

O Programa de Desenvolvimento Educacional e suas Interfaces 13. CONEX Pôster Resumo Expandido 1 ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( X ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO

Leia mais

PROJETO FAZENDO ESCOLA: UMA EXPERIÊNCIA DO ORIENTADOR NO COMPROMISSO DA CAPACITAÇÃO DOCENTE

PROJETO FAZENDO ESCOLA: UMA EXPERIÊNCIA DO ORIENTADOR NO COMPROMISSO DA CAPACITAÇÃO DOCENTE PROJETO FAZENDO ESCOLA: UMA EXPERIÊNCIA DO ORIENTADOR NO COMPROMISSO DA CAPACITAÇÃO DOCENTE Sérgio Dal-Ri Moreira Pontifícia Universidade Católica do Paraná Palavras-chave: Educação Física, Educação, Escola,

Leia mais

EDITAL Nº 077/ 2014 EDITAL DE CHAMADA PARA SELEÇÃO DE ALUNOS PARA CURSO DE APERFEIÇOAMENTO DE PRODUÇÃO DE MATERIAIS DIDÁTICOS EJA NA DIVERSIDADE

EDITAL Nº 077/ 2014 EDITAL DE CHAMADA PARA SELEÇÃO DE ALUNOS PARA CURSO DE APERFEIÇOAMENTO DE PRODUÇÃO DE MATERIAIS DIDÁTICOS EJA NA DIVERSIDADE EDITAL Nº 077/ 2014 EDITAL DE CHAMADA PARA SELEÇÃO DE ALUNOS PARA CURSO DE APERFEIÇOAMENTO DE PRODUÇÃO DE MATERIAIS DIDÁTICOS EJA NA DIVERSIDADE A Universidade Federal do Paraná (UFPR), por meio do, da

Leia mais

Software Tutorial sobre Sistema Solar

Software Tutorial sobre Sistema Solar Software Tutorial sobre Sistema Solar Alan Correa, Antônio Rocir, Sandro Niederauer Faculdade Cenecista de Osório (FACOS) Rua 24 de maio, 141 95520-000 Osório RS Brasil {sandroniederauer, alan.sms}@hotmail.com,

Leia mais

Curso de Especialização em Saúde da Família

Curso de Especialização em Saúde da Família MÓDULO: FAMILIARIZAÇÃO TECNOLÓGICA COM EAD UNIDADE 03 DOCÊNCIA E TUTORIA NA EAD Prof. Msc Rômulo Martins 2.1 Introdução A Educação a Distância, por meio dos inúmeros recursos didáticos e tecnológicos,

Leia mais

Categoria: A Estratégicas e políticas. Setor Educacional: 5 Educação continuada em geral. Natureza: B Descrição de projeto em andamento

Categoria: A Estratégicas e políticas. Setor Educacional: 5 Educação continuada em geral. Natureza: B Descrição de projeto em andamento FORMAÇÃO CONTINUADA NA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: UMA EXPERIÊNCIA EM CURITIBA Maio/2007 Eloina de Fátima Gomes dos Santos Prefeitura Municipal de Curitiba eloinas@curitiba.org.br Cíntia Caldonazo

Leia mais

SEMI-PRESENCIALIDADE NO ENSINO SUPERIOR: ALGUNS RESULTADOS DESSA MODALIDADE NA FGF

SEMI-PRESENCIALIDADE NO ENSINO SUPERIOR: ALGUNS RESULTADOS DESSA MODALIDADE NA FGF 1 SEMI-PRESENCIALIDADE NO ENSINO SUPERIOR: ALGUNS RESULTADOS DESSA MODALIDADE NA FGF Fortaleza CE Junho/2009 Karla Angélica Silva do Nascimento - Faculdade Integrada da Grande Fortaleza karla@fgf.edu.br

Leia mais

DOCENCIA NA EAD: REFLEXÕES SOBRE O FAZER DOCENTE DA TUTORIA. Curitiba - PR - Outubro de 2014

DOCENCIA NA EAD: REFLEXÕES SOBRE O FAZER DOCENTE DA TUTORIA. Curitiba - PR - Outubro de 2014 1 DOCENCIA NA EAD: REFLEXÕES SOBRE O FAZER DOCENTE DA TUTORIA Curitiba - PR - Outubro de 2014 Fabio Maia - AVM Faculdade Integrada - fabiomaia.di@gmail.com Educação Superior Teorias e Modelos Inovação

Leia mais