DIRETRIZ. Homenagem Por Tempo de Casa

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DIRETRIZ. Homenagem Por Tempo de Casa"

Transcrição

1 Página: 1 de 5 1. OBJETIVOS Definir critérios sobre a Homenagem Tempo de Casa realizada pela Unimed Blumenau. 2. CAMPO DE APLICAÇÃO Aplica-se aos colaboradores contratados com vínculo CLT em todas as Unidades da Unimed Blumenau que completarem 5, 10, 15, 20, 25, 30 ou mais anos de serviço. 3. CONCEITOS E DEFINIÇÕES Evento: acontecimento, comemoração ou solenidade, organizado com objetivos institucionais, comunitários ou promocionais; Faixa Premiável: intervalo de cada cinco anos, que corresponde às categorias premiáveis, que definirão o perfil da homenagem por tempo de casa; Homenagem Tempo De Casa: é uma ação de relacionamento da cooperativa que visa reconhecer e premiar seus colaboradores pelos anos de trabalho e dedicação; Homenageado: colaborador que completou um período considerável de tempo, fez aniversário de tempo de serviço; Irretroatividade: que não tem efeito sobre o passado, é a qualidade de não retroagir, não ser válido para o passado; Período Aquisitivo: é cada período de cinco anos contados cumulativamente a partir da data de admissão do colaborador e que o qualificará como homenageado; Quinquênio: adicional por tempo de serviço incorporado ao salário a cada período de cinco anos de trabalho; Salário Base: é o salário fixo contratual vigente, ou seja, o salário bruto sem os descontos oficiais. 4. PROCEDIMENTOS 4.1. Contagem Do Tempo De Serviço Serão considerados para a apuração do tempo total de serviço na cooperativa, o período referente à atual relação de trabalho em regime CLT, não sendo considerados na contagem, os períodos de estágio e de aprendizagem pois tratam-se de contratos específicos. 1

2 Página: 2 de Faixas Premiáveis Os colaboradores serão homenageados a cada intervalo de cinco anos, nas seguintes categorias: - CRISTAL: 5 anos de serviço; - BRONZE: 10 anos de serviço; - PRATA: 15 anos de serviço; - OURO: 20 anos de serviço; - RUBI: 25 anos de serviço; - DIAMANTE: 30 anos ou mais de serviço Categoria Cristal Esta nova categoria será implementada a partir de 2016, sendo que antes não existia premiação para 5 anos de serviço. A premiação para esta categoria contemplará os colaboradores que tenham completado 5 anos de serviço de 01/06/2015 em diante Irretroatividade A premiação não é retroativa. Os colaboradores com categorias de tempo de serviço premiáveis, serão homenageados a cada período de 5 anos. Casos em que o colaborador já tenha completado categorias anteriores, quando esta diretriz ainda não vigorava, serão considerados somente para efeito cumulativo na contagem do tempo total de serviço e respectiva categorização futura nas faixas premiáveis Premiações O colaborador homenageado, a cada intervalo de cinco anos, tem direito aos seguintes prêmios em comemoração ao tempo de serviço: - Quinquênio; - Presente; - Evento Homenagem Tempo de Casa (a partir de 10 anos de serviço) Quinquênio A cada intervalo de cinco anos de serviços prestados à cooperativa, o colaborador fará jus ao adicional por tempo de serviço que corresponde a 2% (dois por cento) do seu salário base. 2

3 Página: 3 de Presente Os presentes concedidos aos colaboradores homenageados estarão sujeitos às decisões da Diretoria, Superintendência e Gestão de Pessoas, podendo haver alterações de um ano para outro. Não está prevista a troca ou substituição de presentes por outros de qualquer natureza ou a sua conversão em dinheiro. Abaixo segue tabela de presentes definidos para os homenageados que completam tempo de casa em 2016: Evento Homenagem Tempo De Casa Será realizada cerimônia especial aos homenageados que tenham completado no mínimo 10 anos de serviço. O formato do evento será proposto anualmente pela área de Gestão de Pessoas, estando sujeito às decisões da Diretoria e Superintendência, podendo tal formato ser alterado de um ano para outro, de acordo com o número e perfil dos homenageados. A cerimônia será realizada reunindo todos os colaboradores homenageados em local único definido para sua realização, independentemente da unidade em que o colaborador atue Convidados Para o evento homenagem tempo de casa serão convidados os membros da Diretoria Executiva e os Superintendentes, Gerentes e demais lideranças das áreas que tiverem pelo menos um homenageado, além de representantes da área de Gestão de Pessoas. Também poderão ser convidados os familiares dos homenageados (pais, cônjuges e filhos), bem como, colegas de trabalho. 3

4 Página: 4 de Afastados e Licença Maternidade Com relação ao quinquênio, o período de afastamento por doença ou acidente de trabalho conta como tempo de serviço e o colaborador terá o adicional incorporado ao seu salário, passando a usufrui-lo a partir do momento em que voltar a receber pela cooperativa. Não serão contemplados com presentes e o evento homenagem tempo de casa os colaboradores que no ano corrente estiverem afastados por doença ou acidente de trabalho há mais de 3 meses. Entretanto, quando o afastamento for de prazo inferior a 3 meses ou por Licença Maternidade, serão empenhados esforços das lideranças e da área de Gestão de Pessoas, para que o colaborador receba os presentes e compareça à cerimônia de homenagem Periodicidade - Quinquênio: A concessão do quinquênio é automática e o adicional será pago ao colaborador a partir do mês em que este completar cada período de cinco anos de serviço; - Presente: O presente será entregue ao homenageado pelo seu gestor imediato, acompanhado da Gerência, Superintendência ou Diretoria, conforme o caso, a partir do dia em que o colaborador completar a faixa premiável de tempo de serviço, com o apoio da equipe de Gestão de Pessoas que fará a comunicação aos demais colaboradores. - Evento Homenagem Tempo De Casa : A cerimônia será realizada no último trimestre de cada ano, celebrando os homenageados que completaram o período aquisitivo no ano corrente. 5. RESPONSABILIDADES Dirigentes Aprovar propostas e orçamento para presentes e evento de homenagem; Sensibilizar as lideranças, apoiando e ratificando a iniciativa. Gestores Estar atento ao teor desta diretriz, buscando o entendimento e o esclarecimento necessário; Defender e apoiar a execução do programa; Exercer a comunicação direta, cumprindo os fluxos recomendados e incentivar a participação dos colaboradores nas ações; Apoiar a área de Gestão de Pessoas para contatar colaboradores homenageados em afastamento de até 03 meses. Cooperar com o bom andamento do evento, prestigiando subordinados e demais colegas de trabalho. 4

5 Página: 5 de 5 Áreas De Gestão De Pessoas e Comunicação Atuar como áreas mentoras do programa de homenagem por tempo de casa; Contatar colaboradores homenageados em afastamento de até 03 meses; Planejar, apresentar e executar a proposta do evento; Realizar a divulgação através dos canais de comunicação; Mobilizar e apoiar os gestores; Promover o relacionamento e a aproximação entre as pessoas; Garantir o cumprimento desta diretriz. Colaboradores Estar atento ao teor desta diretriz, buscando o entendimento e o esclarecimento necessário; Cooperar com a implementação desta diretriz, prestigiando colegas de trabalho; Atuar de forma colaborativa, sugerindo melhorias. 6. DOCUMENTOS COMPLEMENTARES Não há 7. ANEXOS Não há 8. REVISÕES 00 Elaboração Inicial *** FIM *** 5

VALDEMIR ANTONIO MORALLES, Prefeito

VALDEMIR ANTONIO MORALLES, Prefeito LEI Nº. 2.955 DE 06 DE MARÇO DE 2.013. REVOGA AS LEIS MUNICIPAIS Nº 2.875/11 E 2.902/12 E DISPÕE SOBRE O ADICIONAL DE QUINQUÊNIO AOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA INDIRETA E DÁ

Leia mais

Saudações Cooperativistas

Saudações Cooperativistas Inseridas no mercado financeiro mundial, as Cooperativas de Crédito se caracterizam como um modelo diferenciado, capaz de unir o desenvolvimento econômico ao bem estar social. Destacam-se pela preocupação

Leia mais

MUD U A D NÇA DE D E REGIME

MUD U A D NÇA DE D E REGIME MUDANÇA DE REGIME PRAZO Após a aprovação no CONSU, haverá um prazo fixado (provavelmente 180 dias) para os interessados fazerem a opção pela mudança de regime. CONTRATO Não haverá rescisão contratual,

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PR000307/2016 DATA DE REGISTRO NO MTE: 03/02/2016 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR005689/2016 NÚMERO DO PROCESSO: 46212.001751/2016-24 DATA DO

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA DO ESTADO DE SÃO PAULO CREA-SP

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA DO ESTADO DE SÃO PAULO CREA-SP Instrução n.º 2579 Dispõe sobre concessão de férias aos funcionários do Crea-SP e revoga a Instrução n.º 2554/2012. O Presidente em exercício do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Estado de

Leia mais

Rev. B MÃO DE OBRA DIRETA Fl. 1/8

Rev. B MÃO DE OBRA DIRETA Fl. 1/8 PROGRAMA PROGRAMA DE PARTICIPAÇÃO NOS RESULTADOS DE 2010 Nº PR-DIROP-001 UNIOP SÃO PAULO MÃO DE OBRA DIRETA Fl. 1/8 Rev. Data Descrição Executado Verificado Aprovado 0 A B 08/02/11 07/06/11 16/06/11 Emissão

Leia mais

Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração SUREH / A-GRH

Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração SUREH / A-GRH Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração SUREH / A-GRH DEZ/2013 Busca do equilíbrio interno e externo. Equilíbrio Interno Equilíbrio Externo Metodologia Strata de Avaliação de Cargos PwC. DESCRIÇÕES DE

Leia mais

Estrutura Remuneratória, Composição dos Funcionários e Critérios de Ascensão em Carreira do Sebrae/SC

Estrutura Remuneratória, Composição dos Funcionários e Critérios de Ascensão em Carreira do Sebrae/SC Estrutura Remuneratória, Composição dos Funcionários e Critérios de Ascensão em Carreira do Sebrae/SC ESTRUTURA SALARIAL DO SEBRAE SANTA CATARINA FUNÇÃO SALÁRIO INGRESSO SALÁRIO TETO ASSISTENTE I R$ 1.926,87

Leia mais

2.4. Os EMPREGADOS demitidos por justa causa, não farão jus à participação nos lucros ou resultados.

2.4. Os EMPREGADOS demitidos por justa causa, não farão jus à participação nos lucros ou resultados. CLÁUSULA PRIMEIRA DO OBJETO E DA VIGÊNCIA 1.1 O presente Acordo tem por objeto estabelecer as regras para a participação dos EMPREGADOS nos lucros ou resultados da EMPRESA, na forma disposta na Lei 10.101,

Leia mais

POLÍTICA DE INCENTIVOS PARA EDUCAÇÃO PRESENCIAL DA CNEC OSÓRIO

POLÍTICA DE INCENTIVOS PARA EDUCAÇÃO PRESENCIAL DA CNEC OSÓRIO POLÍTICA DE INCENTIVOS PARA EDUCAÇÃO PRESENCIAL DA CNEC OSÓRIO SUMÁRIO 1 PREMISSAS BÁSICAS... 3 1.1 Data de Vencimento... 3 1.2 Cumulatividade de Descontos... 3 1.3 Gestão das Informações Via Sistema Acadêmico...

Leia mais

DISSEMINAÇÃO DE PRÁTICAS, O MODELO COOPERATIVISTA PDGC

DISSEMINAÇÃO DE PRÁTICAS, O MODELO COOPERATIVISTA PDGC DISSEMINAÇÃO DE PRÁTICAS, O MODELO COOPERATIVISTA PDGC Cooperativismo É um sistema fundamentado na união voluntária de pessoas em torno de necessidades comuns. Busca prosperidade conjunta e se baseia no

Leia mais

BHTRANS Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte

BHTRANS Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte BHTRANS Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte Evolução na Carreira A forma de evolução na carreira de cada categoria funcional, indicando critérios percentuais, interstícios, teto possível

Leia mais

Programa de Incentivo à Redução de Jornada

Programa de Incentivo à Redução de Jornada Programa de Incentivo à Redução de Jornada dos servidores da Universidade de São Paulo Universidade de São Paulo Sumário 1. Apresentação 03 2. Legislação 04 3. Informações Gerais 05 Quem pode se inscrever?

Leia mais

13º PRÊMIO DESTAQUE NA INICIAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA REGULAMENTO CAPÍTULO I - O PRÊMIO

13º PRÊMIO DESTAQUE NA INICIAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA REGULAMENTO CAPÍTULO I - O PRÊMIO 13º PRÊMIO DESTAQUE NA INICIAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA - 2015 REGULAMENTO CAPÍTULO I - O PRÊMIO Art. 1º - O Prêmio Destaque do Ano na Iniciação Científica foi instituído pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURSOS TECNOLÓGICOS 1 SUMÁRIO 3 DIRETRIZES PARA O ESTÁGIO SUPERVISIONADO 3 DISPENSA DE ESTÁGIO 4 ATRIBUIÇÕES DO RESPONSÁVEL PELA ORIENTAÇÃO DE ESTÁGIO 4 PERFIL DE CONCLUSÃO DE CURSO

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 634/2010

RESOLUÇÃO Nº 634/2010 Publicação: 19/05/2010 DJE: 18/05/2010 RESOLUÇÃO Nº 634/2010 Regulamenta a concessão do Adicional de Desempenho, ADE, aos servidores efetivos dos Quadros de Pessoal da Secretaria do Tribunal de Justiça

Leia mais

CAMPANHA DE INCENTIVO CARTÕES CAIXA É HORA DE VENDER CARTÃO

CAMPANHA DE INCENTIVO CARTÕES CAIXA É HORA DE VENDER CARTÃO CAMPANHA DE INCENTIVO CARTÕES CAIXA É HORA DE VENDER CARTÃO 1. OBJETIVOS GERAIS 1.1 Contribuir para o resultado global da CAIXA; incentivar a venda qualificada de cartões de crédito PF e PJ em 1.4 milhão

Leia mais

CLÁUSULA 1ª - PARTICIPAÇÃO NOS LUCROS OU RESULTADOS (P.L.R.) - EXERCÍCIO 2016 E 2017

CLÁUSULA 1ª - PARTICIPAÇÃO NOS LUCROS OU RESULTADOS (P.L.R.) - EXERCÍCIO 2016 E 2017 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO ESPECÍFICA SOBRE PARTICIPAÇÃO DOS EMPREGADOS NOS LUCROS OU RESULTADOS DAS EMPRESAS DE SEGUROS PRIVADOS E DE CAPITALIZAÇÃO EM 2017. SINDICATO DOS EMPREGADOS EM EMPRESAS DE

Leia mais

PLANO DE CARREIRA, CARGOS E SALÁRIOS DO GRUPO DE COLABORADORES DA COOPERATIVA DE EDUCAÇÃO REGINA MUNDI

PLANO DE CARREIRA, CARGOS E SALÁRIOS DO GRUPO DE COLABORADORES DA COOPERATIVA DE EDUCAÇÃO REGINA MUNDI PLANO DE CARREIRA, CARGOS E SALÁRIOS DO GRUPO DE COLABORADORES DA COOPERATIVA DE EDUCAÇÃO REGINA MUNDI Do objetivo O plano de carreira da Cooperativa de Educação Regina Mundi, objetiva o aperfeiçoamento

Leia mais

GRUPO SOLIDARIEDADE DA ASSOCIAÇÃO DOS ECONOMIÁRIOS APOSENTADOS DO PARANÁ

GRUPO SOLIDARIEDADE DA ASSOCIAÇÃO DOS ECONOMIÁRIOS APOSENTADOS DO PARANÁ GRUPO SOLIDARIEDADE DA ASSOCIAÇÃO DOS ECONOMIÁRIOS APOSENTADOS DO PARANÁ DA DEFINIÇÃO MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS Art. 1 - O GRUPO SOLIDARIEDADE DA ASSOCIAÇÃO DOS ECONOMIÁRIOS APOSENTADOS DO PARANÁ

Leia mais

Art.2º Esta Resolução entra em vigor na data da sua assinatura.

Art.2º Esta Resolução entra em vigor na data da sua assinatura. RESOLUÇÃO Nº 13, DE 07 DE JULHO DE 2011. Aprova o PROGRAMA BOLSA - AUXÍLIO À PÓS- GRADUAÇÃO AOS SERVIDORES DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAPÁ IFAP, que tem por finalidade prestar

Leia mais

Responsável: Gerente de Recursos Humanos Revisado em: 16/09/2016

Responsável: Gerente de Recursos Humanos Revisado em: 16/09/2016 Responsável: Revisado em: 16/09/2016 Objetivos Estabelecer um conjunto de procedimentos para criar e manter uma estrutura de salários equitativa e justa na organização. Manter o equilíbrio interno dos

Leia mais

- REGIMENTO INTERNO. Secretaria de Comunicação. Leis Nº 6.529/05 e Nº 6.551/06, Decretos Nº /06 e Nº

- REGIMENTO INTERNO. Secretaria de Comunicação. Leis Nº 6.529/05 e Nº 6.551/06, Decretos Nº /06 e Nº - REGIMENTO INTERNO Secretaria de Comunicação Leis Nº 6.529/05 e Nº 6.551/06, Decretos Nº 12.659/06 e Nº 15.052 I - Secretaria Executiva: - assessorar o Secretário Municipal no exercício de suas atribuições;

Leia mais

PROCEDIMENTO OPERACIONAL

PROCEDIMENTO OPERACIONAL PÁGINA: Página 1 de 11 1 - OBJETIVO Definição da sistemática de remuneração e de benefícios dos colaboradores do Grupo Núcleos. 2 REFERÊNCIAS NBR ISO 9000/2005 Sistemas de Gestão da Qualidade Fundamentos

Leia mais

Nº: PGS Pág.: 1 de 11

Nº: PGS Pág.: 1 de 11 Nº: PGS-3209-51-01 Pág.: 1 de 11 Responsável Técnico: Ana Lucia Silva Taveira Gerência de Saúde, Segurança e Fertilizantes. Público-alvo: Empregados próprios e prestadores de serviços das unidades da Vale

Leia mais

REGULAMENTO CAMPANHA AMIGO GIGANTE

REGULAMENTO CAMPANHA AMIGO GIGANTE REGULAMENTO CAMPANHA AMIGO GIGANTE O presente REGULAMENTO tem por objeto definir e regular a relação entre os SÓCIOS- TORCEDORES do Programa GIGANTE participantes da campanha AMIGO GIGANTE. 1. CONDIÇÕES

Leia mais

AO SERVIDOR DOCENTE OU TÉCNICO-ADMINISTRATIVO SOB O REGIME AUTÁRQUICO OU EFETIVO

AO SERVIDOR DOCENTE OU TÉCNICO-ADMINISTRATIVO SOB O REGIME AUTÁRQUICO OU EFETIVO INSTRUÇÃO 02-2009 - CRH/PRAD DE 11 DE FEVEREIRO DE 2009, ALTERADA PELA INSTRUÇÃO Nº 01/2010-CRH/PRAD, DE 28 /01/2010. LICENÇA-PRÊMIO Lei 1048/2008 AO SERVIDOR DOCENTE OU TÉCNICO-ADMINISTRATIVO SOB O REGIME

Leia mais

1. Promover e contribuir com o desenvolvimento pessoal e profissional dos colaboradores, para realização

1. Promover e contribuir com o desenvolvimento pessoal e profissional dos colaboradores, para realização 1. Promover e contribuir com o desenvolvimento pessoal e profissional dos colaboradores, para realização de cursos e treinamentos vinculados às atividades desenvolvidas pela empresa, mediante apoio monetário,

Leia mais

Regulamento do Auditor Padi

Regulamento do Auditor Padi 1 de 7 1. OBJETIVO Caracterizar os auditores externos do Padi Programa de Acreditação em Diagnóstico por Imagem, classificando-os e definindo os critérios de sua seleção, suas qualificações, competências

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA O PROCESSO DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOS PROFISSIONAIS FAEPU

ORIENTAÇÕES PARA O PROCESSO DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOS PROFISSIONAIS FAEPU 0 ORIENTAÇÕES PARA O PROCESSO DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOS PROFISSIONAIS FAEPU SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 2 O QUE É A AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO?... 3 QUAL O OBJETIVO DA AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO?... 3 QUEM

Leia mais

Escrito por FENESPIC Qua, 29 de Fevereiro de :53 - Última atualização Qua, 29 de Fevereiro de :02

Escrito por FENESPIC Qua, 29 de Fevereiro de :53 - Última atualização Qua, 29 de Fevereiro de :02 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO ESPECÍFICA SOBRE PARTICIPAÇÃO DOS EMPREGADOS NOS LUCROS OU RESULTADOS DAS EMPRESAS DE SEGUROS PRIVADOS E DE CAPITALIZAÇÃO EM 2012. A FEDERAÇÃO NACIONAL DOS SECURITÁRIOS-

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA ESTADUAL DE QUALIFICAÇÃO DE ATENDIMENTO AO CLIENTE DE INTERCÂMBIO CLIENTE + INTERCÂMBIO

REGULAMENTO DO PROGRAMA ESTADUAL DE QUALIFICAÇÃO DE ATENDIMENTO AO CLIENTE DE INTERCÂMBIO CLIENTE + INTERCÂMBIO REGULAMENTO DO PROGRAMA ESTADUAL DE QUALIFICAÇÃO DE ATENDIMENTO AO CLIENTE DE INTERCÂMBIO CLIENTE + INTERCÂMBIO 1. Objetivo 1.1 Cliente + Intercâmbio O Programa Estadual de Qualificação de Atendimento

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA Junho - 2014 SUMÁRIO 1 DIRETRIZES PARA O ESTÁGIO SUPERVISIONADO 2 DISPENSA DE ESTÁGIO 3 ATRIBUIÇÕES DO RESPONSÁVEL PELA ORIENTAÇÃO DE ESTÁGIO 4 PERFIL

Leia mais

TERMO DE ABERTURA DO PROJETO

TERMO DE ABERTURA DO PROJETO 1 Nome do Programa 2 Código Programa Comunicação CAIS 0106 3 Projetos Memória do Confea 4 Gestor Especial - Coordenador(a) 5 Tipo de Projeto Especial 6 Gestor(a) 6 Programa Wanessa Borges Severino CAIS

Leia mais

- REGIMENTO INTERNO. Secretaria de Esportes e Lazer. Leis nº 6.529/05 e nº 6.551/06, Decretos nº /06, nº /06 e nº 16.

- REGIMENTO INTERNO. Secretaria de Esportes e Lazer. Leis nº 6.529/05 e nº 6.551/06, Decretos nº /06, nº /06 e nº 16. - REGIMENTO INTERNO Secretaria de Esportes e Lazer Leis nº 6.529/05 e nº 6.551/06, Decretos nº 12.660/06, nº 12.979/06 e nº 16.385/15 I - Secretaria Executiva: - auxiliar e assessorar o Secretário Municipal

Leia mais

POSTED BY DIEGO CASTRO ON 27/10/2015 IN NOTICIAS VIEWS 21 RESPONSES

POSTED BY DIEGO CASTRO ON 27/10/2015 IN NOTICIAS VIEWS 21 RESPONSES POSTED BY DIEGO CASTRO ON 27/10/2015 IN NOTICIAS 11.333 VIEWS 21 RESPONSES Neste artigo vamos tratar do direito que os professores têm de requerer o benefício de aposentadoria com um bônus de cinco anos

Leia mais

Haver completado 5 anos de efetivo exercício até a publicação da Medida Provisória no 1.522/96, de 15/10/96.

Haver completado 5 anos de efetivo exercício até a publicação da Medida Provisória no 1.522/96, de 15/10/96. Licença Prêmio por Assuidade Licença concedida pelo prazo de até 3 meses, com a remuneração do cargo efetivo, a título de prêmio por assiduidade, após cada período de 5 anos ininterruptos de exercício,

Leia mais

1.0 - Dados de verificação das empresas participantes do sorteio: Razão Social/Nome Fantasia: (das empresas participantes)

1.0 - Dados de verificação das empresas participantes do sorteio: Razão Social/Nome Fantasia: (das empresas participantes) REGULAMENTO DO SORTEIO DA PROMOÇÃO PONTUALIDADE PREMIADA CDL GOIANÉSIA 1.0 - Dados de verificação das empresas participantes do sorteio: Razão Social/Nome Fantasia: (das empresas participantes) 1.1 Objetivo

Leia mais

POLÍTICA DE COMISSÕES CAMPANHA DE LANÇAMENTO OMNICARGA REGULAMENTO

POLÍTICA DE COMISSÕES CAMPANHA DE LANÇAMENTO OMNICARGA REGULAMENTO 1 POLÍTICA DE COMISSÕES CAMPANHA DE LANÇAMENTO OMNICARGA REGULAMENTO 1. Objetivo O objetivo desta política é estabelecer a forma de comissionamento aplicável à equipe comercial da Omnilink, em função das

Leia mais

Programa EaD em REDE

Programa EaD em REDE Programa EaD em REDE Regulamento Interno Regulamenta o Programa EaD em Rede da Associação Brasileira de Reitores das Universidades Estaduais e Municipais - ABRUEM. CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS Art.

Leia mais

XXIV SALÃO DE ARTES PLÁSTICAS DE MOCOCA 2016 Realização Departamento de Cultura e Turismo Prefeitura Municipal de Mococa

XXIV SALÃO DE ARTES PLÁSTICAS DE MOCOCA 2016 Realização Departamento de Cultura e Turismo Prefeitura Municipal de Mococa XXIV SALÃO DE ARTES PLÁSTICAS DE MOCOCA 2016 Realização Departamento de Cultura e Turismo Prefeitura Municipal de Mococa Período de Inscrição: 05 de Agosto a 16 de Setembro de 2016 Divulgação dos artistas

Leia mais

PAUTA DO ACORDO COLETIVO 2016/2017 DA CONCESSIONÁRIA BH AIRPORT.

PAUTA DO ACORDO COLETIVO 2016/2017 DA CONCESSIONÁRIA BH AIRPORT. PAUTA DO ACORDO COLETIVO 2016/2017 DA CONCESSIONÁRIA BH AIRPORT. Considerando, suas funções institucionais, e a constante luta pela melhoria das condições gerais de trabalho, o Sindicato Nacional dos Empregados

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO PARTICIPAÇÃO NOS LUCROS E RESULTADOS PLR CONTEC

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO PARTICIPAÇÃO NOS LUCROS E RESULTADOS PLR CONTEC Acordo Coletivo de Trabalho 2009/2010, de âmbito nacional, que celebram, de um lado, como empregadora, a CAIXA ECONÔMICA FEDERAL CAIXA e, de outro, como representante dos empregados, a CONFEDERAÇÃO NACIONAL

Leia mais

O que estudamos aula passada

O que estudamos aula passada O que estudamos aula passada Cessação, suspensão e interrupção dos contratos de trabalho Rescisão Contratual As formas de extinção do Contrato de Trabalho Pedido de demissão Dispensa sem justa causa Dispensa

Leia mais

RELATÓRIO DA ESTRUTURA DO GERENCIAMENTO RISCO OPERACIONAL

RELATÓRIO DA ESTRUTURA DO GERENCIAMENTO RISCO OPERACIONAL RELATÓRIO DA ESTRUTURA DO GERENCIAMENTO RISCO OPERACIONAL EXERCÍCIO 2015 A Cooperativa de Economia e Crédito Mútuo dos Empregados, Aposentados e Pensionistas da Companhia Estadual de Energia Elétrica e

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURSOS TÉCNICOS 1 SUMÁRIO 3 DIRETRIZES PARA O ESTÁGIO SUPERVISIONADO 4 ATRIBUIÇÕES DO RESPONSÁVEL PELA ORIENTAÇÃO DE ESTÁGIO 4 PERFIL DE CONCLUSÃO DE CURSO 4 CAPTAÇÃO DE VAGAS 5

Leia mais

Política de Treinamentos

Política de Treinamentos Política de Treinamentos Última Atualização em 10/01/2013 As informações neste documento estão sujeitas a alterações sem aviso prévio. Copyright 2013 HBSIS. Todos os direitos reservados. Nenhuma parte

Leia mais

RELATÓRIO DA ESTRUTURA DO GERENCIAMENTO RISCO OPERACIONAL

RELATÓRIO DA ESTRUTURA DO GERENCIAMENTO RISCO OPERACIONAL RELATÓRIO DA ESTRUTURA DO GERENCIAMENTO RISCO OPERACIONAL EXERCÍCIO 2016 A Cooperativa de Economia e Crédito Mútuo dos Empregados, Aposentados e Pensionistas da Companhia Estadual de Energia Elétrica e

Leia mais

REGULAMENTO.

REGULAMENTO. www.firjan.com.br REGULAMENTO Regulamento Prêmio Melhores Práticas Sindicais - 2016 APRESENTAÇÃO Art. 1º A Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (FIRJAN), por meio da Diretoria Executiva

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO DA PARTICIPAÇÃO NOS RESULTADOS

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO DA PARTICIPAÇÃO NOS RESULTADOS ACORDO COLETIVO DE TRABALHO DA PARTICIPAÇÃO NOS RESULTADOS TERMO DE ACORDO COLETIVO DE TRABALHO, que entre si fazem, de um lado, como Legítima entidade Representativa dos Empregados, a FEDERAÇÃO DOS TRABALHADORES

Leia mais

HOSPITAL MUNICIPAL DE SIMÕES FILHO / ASSOCIAÇÃO DE PROTEÇAO A MATERNIDADE E A INFÂNCIA DE CASTRO ALVES-APMI

HOSPITAL MUNICIPAL DE SIMÕES FILHO / ASSOCIAÇÃO DE PROTEÇAO A MATERNIDADE E A INFÂNCIA DE CASTRO ALVES-APMI REGULAMENTO PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOAL 1. DISPOSIÇÕES GERAIS. 1.1. Este Regulamento norteia o recrutamento, seleção, regime jurídico e as regras de conduta ética e disciplinar dos empregados da APMI na

Leia mais

Política de Benefícios - Estagiários. Padronizar e estabelecer regras de elegibilidade dos benefícios concedidos aos estagiários da Omnilink.

Política de Benefícios - Estagiários. Padronizar e estabelecer regras de elegibilidade dos benefícios concedidos aos estagiários da Omnilink. 1. Objetivo Padronizar e estabelecer regras de elegibilidade dos benefícios concedidos aos estagiários da Omnilink. 2. Abrangência Todos os estagiários das empresas pertencentes à Omnilink. 3. Diretrizes

Leia mais

REGULAMENTO PRÊMIO OCERGS DE COOPERATIVISMO 2016 TROFÉU PADRE THEODOR AMSTAD 2016 PRÊMIO OCERGS DE COOPERATIVISMO

REGULAMENTO PRÊMIO OCERGS DE COOPERATIVISMO 2016 TROFÉU PADRE THEODOR AMSTAD 2016 PRÊMIO OCERGS DE COOPERATIVISMO REGULAMENTO PRÊMIO OCERGS DE COOPERATIVISMO 2016 TROFÉU PADRE THEODOR AMSTAD 2016 PRÊMIO OCERGS DE COOPERATIVISMO I CONSIDERAÇÕES GERAIS Art. 1 - O PRÊMIO OCERGS DE COOPERATIVISMO tem como objetivo reconhecer

Leia mais

CONCURSO EU VOU PARA A 2ª JORNADA NACIONAL DE EDUCAÇÃO REGULAMENTO

CONCURSO EU VOU PARA A 2ª JORNADA NACIONAL DE EDUCAÇÃO REGULAMENTO CONCURSO EU VOU PARA A 2ª JORNADA NACIONAL DE EDUCAÇÃO REGULAMENTO 1. APRESENTAÇÃO DA 2ª JORNADA NACIONAL DE EDUCAÇÃO A 2ª Jornada Nacional de Educação Profissional compreenderá palestras, mesa redonda

Leia mais

GUIA INFORMATIVO FÉRIAS COLETIVAS NO SISTEMA FIEB

GUIA INFORMATIVO FÉRIAS COLETIVAS NO SISTEMA FIEB GUIA INFORMATIVO FÉRIAS COLETIVAS NO SISTEMA FIEB 2016 Prezado Colaborador, No período de 22/12 a 31/12/2016, o Sistema FIEB concederá 10 dias de férias coletivas para alguns setores das unidades do SENAI,

Leia mais

DECRETO n de 8 de agosto de REGULAMENTA OS ARTS. 110 E 111 DA LEI N. 94, DE 14 DE MARÇO DE 1979 QUE TRATAM DA LICENÇA ESPECIAL.

DECRETO n de 8 de agosto de REGULAMENTA OS ARTS. 110 E 111 DA LEI N. 94, DE 14 DE MARÇO DE 1979 QUE TRATAM DA LICENÇA ESPECIAL. DECRETO n. 6.019 - de 8 de agosto de 1986 - REGULAMENTA OS ARTS. 110 E 111 DA LEI N. 94, DE 14 DE MARÇO DE 1979 QUE TRATAM DA LICENÇA ESPECIAL. O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, no uso das suas atribuições

Leia mais

Programa de Reconhecimento do Mérito Docente Instituto de Educação e Cultura UNIMONTE S/A

Programa de Reconhecimento do Mérito Docente Instituto de Educação e Cultura UNIMONTE S/A Programa de Reconhecimento do Mérito Docente Instituto de Educação e Cultura UNIMONTE S/A Política nº 01/2015 : Reconhecimento do Mérito Docente em IES mantida pelo Instituto de Educação e Cultura UNIMONTE

Leia mais

Jornada de Trabalho. Esta Politica seguirá as regras constantes no Acordo de Banco de Horas celebrado entre a LBH e os Sindicatos dos colaboradores.

Jornada de Trabalho. Esta Politica seguirá as regras constantes no Acordo de Banco de Horas celebrado entre a LBH e os Sindicatos dos colaboradores. Assunto: Política de Jornada de Trabalho Página: 1 / 5 Descrição: Política de Jornada de Trabalho. A DIRETORIA da LBH BRASIL, no uso de suas atribuições legais, e tendo em vista a elaboração do presente

Leia mais

PROPOSTAS PARA IMPLANTAÇÃO DO PISO SALARIAL DO MAGISTÉRIO E REESTRUTURAÇÃO DAS CARREIRAS DA EDUCAÇÃO BÁSICA 08 DE MAIO DE 2015

PROPOSTAS PARA IMPLANTAÇÃO DO PISO SALARIAL DO MAGISTÉRIO E REESTRUTURAÇÃO DAS CARREIRAS DA EDUCAÇÃO BÁSICA 08 DE MAIO DE 2015 PROPOSTAS PARA IMPLANTAÇÃO DO PISO SALARIAL DO MAGISTÉRIO E REESTRUTURAÇÃO DAS CARREIRAS DA EDUCAÇÃO BÁSICA 08 DE MAIO DE 2015 POLÍTICA REMUNERATÓRIA 1. PISO DO MAGISTÉRIO 1.1. Reajuste de 31,78% na carreira

Leia mais

Normas e Procedimentos de Funcionamento do Sistema de Administração de Cargos e Salários ABCZ

Normas e Procedimentos de Funcionamento do Sistema de Administração de Cargos e Salários ABCZ Normas e Procedimentos de Funcionamento do Sistema de Administração de Cargos e Salários ABCZ Os salários serão administrados dentro das faixas salariais de cada classe de cargos. A determinação dos salários

Leia mais

Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária NORMA DA INFRAERO CONCESSÃO E PAGAMENTO DO ADICIONAL POR TEMPO DE SERVIÇO

Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária NORMA DA INFRAERO CONCESSÃO E PAGAMENTO DO ADICIONAL POR TEMPO DE SERVIÇO Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária ASSUNTO CONCESSÃO E PAGAMENTO DO ADICIONAL POR TEMPO DE SERVIÇO RESPONSÁVEL DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO (DA) SUPERINTENDÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DE RECURSOS

Leia mais

REGULAMENTO PRÊMIO SINDIFISCAL-ES DE CIDADANIA FISCAL

REGULAMENTO PRÊMIO SINDIFISCAL-ES DE CIDADANIA FISCAL REGULAMENTO PRÊMIO SINDIFISCAL-ES DE CIDADANIA FISCAL OBJETIVO E TEMÁTICA O Prêmio SINDIFISCAL-ES de Cidadania Fiscal tem como objetivo ser um instrumento para promover, destacar e difundir a importância

Leia mais

Posicionamento Consultoria De Segmentos Contrato de Experiência - Afastamento

Posicionamento Consultoria De Segmentos Contrato de Experiência - Afastamento Contrato de Experiência - Afastamento 03/06/2016 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação... 3 4. Conclusão... 6 5. Informações Complementares...

Leia mais

Portaria CRMV-SC Nº 0618/2017, de 05 de maio de 2017

Portaria CRMV-SC Nº 0618/2017, de 05 de maio de 2017 RESOLVE: Portaria CRMV-SC Nº 0618/2017, de 05 de maio de 2017 EMENTA: FIXA O REAJUSTE SALARIAL DOS EMPREGADOS DO CRMV-SC E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS O Presidente do Conselho Regional de Medicina Veterinária

Leia mais

PRÊMIO CNI DE ECONOMIA 2015 REGULAMENTO

PRÊMIO CNI DE ECONOMIA 2015 REGULAMENTO PRÊMIO CNI DE ECONOMIA 2015 REGULAMENTO APRESENTAÇÃO Artigo 1º - Idealizado e instituído pela Confederação Nacional da Indústria, o Prêmio CNI de Economia, cuja periodicidade é anual, tem por finalidade

Leia mais

REGULAMENTO DA PROMOÇÃO COMERCIAL MODALIDADE INCENTIVO

REGULAMENTO DA PROMOÇÃO COMERCIAL MODALIDADE INCENTIVO REGULAMENTO DA PROMOÇÃO COMERCIAL MODALIDADE INCENTIVO NOME DA PROMOÇÃO: MULTIASSISTÊNCIA PRATA PERÍODO DA PROMOÇÃO: 01/04/2014 até prazo indeterminado O objetivo desta Promoção Comercial é fomentar as

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES PLANO DE BENEFÍCIOS FAF CNPB Nº

PERGUNTAS FREQUENTES PLANO DE BENEFÍCIOS FAF CNPB Nº 1 - Quem pode ingressar no Plano de Benefícios FAF? O Plano de Benefícios está fechado ao ingresso de novos Participantes desde 01.01.2003. 2 - Como são fixadas as contribuições mensais dos Participantes

Leia mais

PLANO DE CARGOS, CARREIRAS E SALÁRIOS ADMINISTRATIVOS PCA

PLANO DE CARGOS, CARREIRAS E SALÁRIOS ADMINISTRATIVOS PCA PLANO DE CARGOS, CARREIRAS E SALÁRIOS ADMINISTRATIVOS PCA APRESENTAÇÃO O Plano de Cargos, Carreiras e Salários Administrativos PCA da Faculdade Atenas Maranhense FAMA faz parte da política de atração e

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO PROCESSO DE PROMOÇÃO E PROGRESSÃO SALARIAL POR MÉRITO, MERECIMENTO E POR ANTIGUIDADE

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO PROCESSO DE PROMOÇÃO E PROGRESSÃO SALARIAL POR MÉRITO, MERECIMENTO E POR ANTIGUIDADE MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO PROCESSO DE PROMOÇÃO E PROGRESSÃO SALARIAL POR MÉRITO, MERECIMENTO E POR ANTIGUIDADE Florianópolis/SC Março 2012 Márcia Leonardo Eufrásio CRA/SC 20420 Gerência de Recursos Humanos

Leia mais

DA INDUSTRIA, no uso de suas atribuições legais, regulamentares e regimentais,

DA INDUSTRIA, no uso de suas atribuições legais, regulamentares e regimentais, RESOLU ÇÃO N 0212005 NOVA ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DO DEPARTAMENTO NACIONAL 1)0 SESI - APROVA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS - O PRESIDENTE DO DO SERVIÇO SOCIAL DA INDUSTRIA, no uso de suas atribuições legais,

Leia mais

Boas Práticas de RH UnimedBH. Data: 3 de maio Local: OCEMG Júnia Marçal Rodrigues

Boas Práticas de RH UnimedBH. Data: 3 de maio Local: OCEMG Júnia Marçal Rodrigues Boas Práticas de RH UnimedBH Data: 3 de maio Local: OCEMG Júnia Marçal Rodrigues Unimed-BH em números 5.684 médicos cooperados Atuação 34 municípios na região metropolitana de BH 4.003 colaboradores diretos

Leia mais

ISES INSTITUTO SUMARÉ DE EDUCAÇÃO SUPERIOR FACULDADE SUMARÉ REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR

ISES INSTITUTO SUMARÉ DE EDUCAÇÃO SUPERIOR FACULDADE SUMARÉ REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR ISES INSTITUTO SUMARÉ DE EDUCAÇÃO SUPERIOR FACULDADE SUMARÉ REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR CAPÍTULO I DA CONCEPÇÃO E FINALIDADE Art. 1º Respeitada a legislação vigente e as normas específicas aplicáveis

Leia mais

Orientações Consultoria de Segmentos. Afastamento Soma de Atestados Médicos

Orientações Consultoria de Segmentos. Afastamento Soma de Atestados Médicos Afastamento Soma de Atestados Médicos 28/11/2016 Sumário 1 Questão... 3 2 Normas Apresentadas pelo Cliente... 3 3 Análise da Consultoria... 4 4 Conclusão... 6 5 Informações Complementares... 7 6 Referencias...

Leia mais

PPR Programa de Participação nos Resultados 2015

PPR Programa de Participação nos Resultados 2015 PPR Programa de Participação nos Resultados 2015 Objetivo O Programa de Participação nos Resultados tem como propósito incentivar o trabalho em equipe e o engajamento de todos no negócio da empresa. É

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA COMISSÃO DE ÉTICA PÚBLICA (Decreto de 26 de maio de 1999) REGULAMENTO II CONCURSO BOAS PRÁTICAS NA GESTÃO DA ÉTICA

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA COMISSÃO DE ÉTICA PÚBLICA (Decreto de 26 de maio de 1999) REGULAMENTO II CONCURSO BOAS PRÁTICAS NA GESTÃO DA ÉTICA REGULAMENTO II CONCURSO BOAS PRÁTICAS NA GESTÃO DA ÉTICA A (CEP), considerando o disposto na Lei nº 12.527, de 18 de novembro de 2012 e no Decreto nº 6.029, de 1º de fevereiro de 2007, lança o II Concurso

Leia mais

PRÊMIO. PMO do Ano 2014

PRÊMIO. PMO do Ano 2014 PRÊMIO PMO do Ano 2014 1. Objetivo da Premiação O prêmio PMO do Ano tem como objetivo reconhecer a excelência e a inovação no desenvolvimento e amadurecimento de PMOs (Project Management Offices), em seu

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço

Confira a autenticidade no endereço ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2013/2013 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RS002210/2013 DATA DE REGISTRO NO MTE: 14/10/2013 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR042226/2013 NÚMERO DO PROCESSO: 46218.015258/2013-99 DATA DO

Leia mais

REGULAMENTO PRÊMIO CIO DESTAQUE RJ MG ES 2017

REGULAMENTO PRÊMIO CIO DESTAQUE RJ MG ES 2017 REGULAMENTO PRÊMIO CIO DESTAQUE RJ MG ES 2017 I - Promoção e Certificação A promoção do Prêmio CIO Destaque é uma realização da IT4CIO Network Technology. O Prêmio é certificado pela empresa organizadora,

Leia mais

Riscos e Controles Internos

Riscos e Controles Internos Riscos e Controles Internos Ouvidoria: 0800-724-4010 ouvidoria@spinelli.com.br 1 Índice 1. Introdução 3 2. Objetivo 3 3. Estrutura de gerenciamento do risco operacional 4 4. Agentes da Estrutura de GRO

Leia mais

Art. 3º O Prêmio será concedido às melhores propostas nas seguintes categorias:

Art. 3º O Prêmio será concedido às melhores propostas nas seguintes categorias: Art. 1º A Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina - FIESC, por meio da Diretoria de Desenvolvimento Institucional e Industrial, lança a 1ª edição do Prêmio Melhores Práticas Sindicais, que

Leia mais

PROGRAMA DE RELACIONAMENTO SANTANDER

PROGRAMA DE RELACIONAMENTO SANTANDER PROGRAMA DE RELACIONAMENTO SANTANDER Você já conhece o Programa de Relacionamento Santander? Nele, o que você paga em determinadas tarifas, volta em bônus de celular para você utilizar como quiser. Participe

Leia mais

6 FATOS SOBRE A CONTRATAÇÃO DE APRENDIZES QUE VOCÊ PRECISA SABER!

6 FATOS SOBRE A CONTRATAÇÃO DE APRENDIZES QUE VOCÊ PRECISA SABER! 6 FATOS SOBRE A CONTRATAÇÃO DE APRENDIZES QUE VOCÊ PRECISA SABER! Para muitos recrutadores e empresas, a contratação de aprendizes ainda é um tema pouco explorado, apesar de ser extremamente importante

Leia mais

Regulamento 05/08/2015

Regulamento 05/08/2015 Regulamento Revisão Revisão nº nº 09 09 05/08/2015 Do prêmio Art. 1º O Prêmio LÍDERES & VENCEDORES é promovido pela Assembleia Legislativa do Estado e a FEDERASUL- Federação das Associações Comerciais

Leia mais

Perguntas e respostas. Gestão de Desempenho PLR Funcionário

Perguntas e respostas. Gestão de Desempenho PLR Funcionário Gestão de Desempenho PLR Funcionário O programa A PLR é formada por quatro blocos de Objetivos, sendo que cada um deles possui Objetivos específicos. Esses blocos têm um peso diferente na apuração do resultado,

Leia mais

Regulamento Indique Um Amigo

Regulamento Indique Um Amigo Regulamento Indique Um Amigo BANCO SANTANDER (BRASIL) S.A. Avenida Presidente Juscelino Kubitscheck nº 2041 e 2235, Bloco A CEP: 04543-011 - São Paulo - SP CNPJ nº 90.400.888/0001-42 1. Período de realização:

Leia mais

Tron Informática

Tron Informática 13º Salário Gratificação Natalina 1 Veja uma vídeo-aula sobre este assunto em: http://www.trontv.com.br/t/index.php/videos/gestao-contabil/fp/76-como-calcular calcular-o-13-salario.html A Gratificação

Leia mais

Regulamento da Promoção Comercial Modalidade Incentivo

Regulamento da Promoção Comercial Modalidade Incentivo Regulamento da Promoção Comercial Modalidade Incentivo Nome da Promoção: BOLSO SEGURO, VIDA PREMIADA Período de vigência: 01/09/2017 a prazo indeterminado 1. A ZURICH MINAS BRASIL SEGUROS S/A, sediada

Leia mais

Estabilidade e. Direito do Trabalho. Garantias Provisórias do Emprego

Estabilidade e. Direito do Trabalho. Garantias Provisórias do Emprego Estabilidade e Direito do Trabalho Garantias Provisórias do Emprego Estabilidade Trata-se de estabilidade provisória que confere garantia temporária ao emprego. É a permanência obrigatória do empregado

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO MONTE SERRAT Reconhecimento de Desempenho ENADE Regulamento

CENTRO UNIVERSITÁRIO MONTE SERRAT Reconhecimento de Desempenho ENADE Regulamento CENTRO UNIVERSITÁRIO MONTE SERRAT Reconhecimento de Desempenho ENADE 2016 Regulamento Art. 1º - O presente Regulamento estabelece as regras de ações institucionais para aproveitamento da nota do ENADE

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Superintendência de Seguros Privados

MINISTÉRIO DA FAZENDA Superintendência de Seguros Privados MINISTÉRIO DA FAZENDA Superintendência de Seguros Privados CIRCULAR SUSEP N o 315, de 29 de dezembro de 2005. Dispõe sobre a concessão, pelas entidades abertas de previdência complementar e sociedades

Leia mais

FACULDADE PRESBITERIANA MACKENZIE RIO REGULAMENTO DA CAMPANHA DIVIDA MAIS COM OS AMIGOS

FACULDADE PRESBITERIANA MACKENZIE RIO REGULAMENTO DA CAMPANHA DIVIDA MAIS COM OS AMIGOS FACULDADE PRESBITERIANA MACKENZIE RIO REGULAMENTO DA CAMPANHA DIVIDA MAIS COM OS AMIGOS Rio de Janeiro 2017 Sumário 1.Apresentação:... 3 2. Prazo... 3 3. Requisitos para participar da promoção... 3 4.

Leia mais

Orientações Consultoria De Segmentos Licença Não Remunerada

Orientações Consultoria De Segmentos Licença Não Remunerada 11/04/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação... 3 3.1 Solicitado pelo Empregado... 4 4. Conclusão... 5 5. Informações Complementares...

Leia mais

É o trabalhador qualificado ou capacitado e o profissional habilitado, nos termos da legislação específica e com a anuência formal da empresa.

É o trabalhador qualificado ou capacitado e o profissional habilitado, nos termos da legislação específica e com a anuência formal da empresa. 1/6 1. OBJETIVO Estabelecer diretrizes para a concessão do adicional de periculosidade pela execução de atividades de risco elétrico em áreas de risco elétrico, a empregados, requisitados e contratados

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO DO PROGRAMA PRÓPRIO DE PLR COMPLEMENTAR A SER PAGA PELA MERCANTIL DO BRASIL FINANCEIRA S/A

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO DO PROGRAMA PRÓPRIO DE PLR COMPLEMENTAR A SER PAGA PELA MERCANTIL DO BRASIL FINANCEIRA S/A ACORDO COLETIVO DE TRABALHO DO PROGRAMA PRÓPRIO DE PLR COMPLEMENTAR A SER PAGA PELA MERCANTIL DO BRASIL FINANCEIRA S/A MERCANTIL DO BRASIL FINANCEIRA S/A CRÉDITO, FINANCIAMENTO E INVESTIMENTOS, pessoa

Leia mais

POLÍTICA CARGOS E REMUNERAÇÃO

POLÍTICA CARGOS E REMUNERAÇÃO 1 / 13 1. OBJETIVO 1.1 Geral Estabelecer uma política eficaz para a ascensão profissional dos seus colaboradores, de acordo com suas aptidões e desempenho; assim como subsidiar o desenvolvimento no plano

Leia mais

ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 1. OBJETO DE CONTRATAÇÃO A presente especificação tem por objeto a contratação de empresa Especializada de Consultoria para Planejamento da Estrutura Funcional e Organizacional

Leia mais

CONDECORAÇÕES E RECOMPENSAS. Resolução 001/2004 e Resolução 001/2005 da União dos Escoteiros do Brasil

CONDECORAÇÕES E RECOMPENSAS. Resolução 001/2004 e Resolução 001/2005 da União dos Escoteiros do Brasil CONDECORAÇÕES E RECOMPENSAS Resolução 001/2004 e Resolução 001/2005 da União dos Escoteiros do Brasil Recompensas e Categorias As recompensas e condecorações têm sido usadas pela UEB, como forma de agradecimento,

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA O PROCESSO DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOS PROFISSIONAIS FAEPU

ORIENTAÇÕES PARA O PROCESSO DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOS PROFISSIONAIS FAEPU 0 ORIENTAÇÕES PARA O PROCESSO DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOS PROFISSIONAIS FAEPU APRESENTAÇÃO Este manual busca orientar os funcionários do quadro da FAEPU sobre a Avaliação de Desempenho que será realizada.

Leia mais

PORTARIA Nº 63, DE 11 DE MARÇO DE 2016 (*)

PORTARIA Nº 63, DE 11 DE MARÇO DE 2016 (*) PORTARIA Nº 63, DE 11 DE MARÇO DE 2016 (*) A SECRETÁRIA DE ESTADO DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO DO DISTRITO FEDERAL, no uso da atribuição que lhe confere o art. 189, XII, do Regimento Interno, aprovado

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 157 DE 9 DE AGOSTO DE 2011

LEI COMPLEMENTAR Nº 157 DE 9 DE AGOSTO DE 2011 LEI COMPLEMENTAR Nº 157 DE 9 DE AGOSTO DE 2011 Município de Lagoa Dourada Programa de Saúde da Família (PSF) Equipe Saúde da Família (ESF) Equipe Saúde Bucal (ESB) Regulamentação - Providências Faço saber

Leia mais