PERGUNTAS FREQUENTES PLANO DE BENEFÍCIOS FAF CNPB Nº

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PERGUNTAS FREQUENTES PLANO DE BENEFÍCIOS FAF CNPB Nº"

Transcrição

1 1 - Quem pode ingressar no Plano de Benefícios FAF? O Plano de Benefícios está fechado ao ingresso de novos Participantes desde Como são fixadas as contribuições mensais dos Participantes para o Plano de Benefícios FAF? Anualmente é estabelecido o Plano de Custeio, atuarialmente calculado (2), o qual define as contribuições mensais a serem vertidas durante o exercício pelos Participantes, resultantes da aplicação de um percentual sobre os respectivos Salários de Participação (1). O Plano de Custeio visa estabelecer dois tipos de contribuições. Assim, verifica o total de recursos necessários à cobertura dos compromissos do plano de benefícios no exercício a que se refere e, a partir de tal dado, fixa os percentuais a serem aplicados sobre os Salários de Participação, de modo a definir o valor das contribuições previdenciárias mensais a serem vertidas para o plano. Do mesmo modo, partindo do montante que deverá estar disponível para a gestão do Plano de Benefícios no exercício que se inicia, apura os percentuais que definirão as contribuições mensais destinadas especificamente à cobertura das despesas administrativas do plano. 3 - Como são fixadas as contribuições mensais das Patrocinadoras para o custeio do Plano de Benefícios FAF? Do mesmo modo, o Plano de Custeio anualmente estabelecido define as contribuições mensais a serem vertidas pelas Patrocinadoras durante o exercício, resultantes da aplicação de um percentual sobre o total dos Salários de Participação dos respectivos empregados e dirigentes inscritos no plano. 4 - Qual o destino dado às contribuições vertidas para o Plano de Benefícios FAF? Os valores correspondentes às contribuições destinam-se à constituição de fundos, atuarialmente calculados (2), com o objetivo de assegurar os compromissos assumidos pelo Plano com seus Participantes (benefícios de suplementação). 5 - Quais os benefícios de suplementação oferecidos pelo Plano de Benefícios FAF? Suplementação de Aposentadorias (por Tempo de Contribuição, Especial, por Idade e por Invalidez), Suplementação de Pensão e Suplementação de Auxílio Doença. 6 - Por que os benefícios assegurados pelo Plano de Benefícios FAF são chamados de suplementações? Porque são benefícios que suplementam aqueles concedidos pela Previdência Social e a estes estão atrelados no que diz respeito à concessão, ao cálculo e à continuidade de pagamento. 7 - Quer dizer que as suplementações pagas pelo Plano de Benefícios FAF são concedidas e mantidas enquanto o benefício principal for pago pela Previdência Social? Sim. 8 - Quais condições devem ser preenchidas para o recebimento dos benefícios de suplementação? a) Estar devidamente inscrito no Plano de Benefícios;

2 b) ter pago regularmente suas contribuições; c) ter cumprido as carências regulamentares; d) ter perdido o vínculo funcional com a patrocinadora, nos casos de aposentadorias e pensão; e) estar recebendo o benefício da Previdência Social a ser suplementado, e f) ter solicitado a suplementação à BFPP, através de requerimento próprio. 9- Que prazos de carência devem ser cumpridos para recebimento dos benefícios de suplementação? Suplementação de Auxílio-Doença, Pensão e Aposentadoria por Invalidez, decorrentes de acidente de trabalho: sem carência; Suplementação de Auxílio-Doença: 12 meses de contribuição; Suplementação de Pensão e Aposentadoria por Invalidez: 60 meses de contribuição, se admitido no plano com até 39 anos de idade; 120 meses de contribuição, se admitido no plano com idade igual ou superior a 40 anos; Suplementação de Aposentadoria por Tempo de Contribuição, Especial e por Idade: 60 meses de contribuição, se admitido no plano com até 39 anos de idade; 120 meses de contribuição, se admitido no plano com idade igual ou superior a 40 anos Qual a razão do prazo de carência? Após seu ingresso no Plano de Benefícios FAF, o Participante precisa contribuir durante determinado período (prazo de carência) para acumular os recursos necessários ao pagamento do benefício a que fará jus, uma vez cumpridas as demais condições previstas no Regulamento O Participante precisa ter uma idade mínima para poder usufruir do benefício de suplementação? Nos casos de suplementações de aposentadoria por tempo de contribuição e especial, o Participante precisa ter completado 55 anos (tempo de contribuição) ou 53, 51 ou 49 anos (especial), para poder usufruir tais benefícios Quem ingressou no Plano de Benefícios no período compreendido entre 1º de março e 31 de dezembro de 1977, está sujeito à mesma condição mencionada na resposta anterior? Não. Os Participantes que ingressaram no Plano de Benefícios, dentro do mencionado período, podem solicitar aqueles benefícios à BFPP, independentemente da idade, uma vez que o Regulamento, então em vigor, não previa tal condição, trazida pelas disposições do Decreto nº / Em nenhuma outra hipótese é possível usufruir as suplementações de aposentadoria por tempo de contribuição e especial, antes de completadas as idades mínimas mencionadas na resposta 9? Ao Participante é dada a faculdade de solicitar antecipadamente os referidos benefícios, desde que tenha cumprido as demais condições regulamentares para fazê-lo. Neste caso, no entanto, a suplementação sofre a incidência de um fator redutor, atuarialmente calculado (2), e proporcional aos recursos, individualmente acumulados pelo solicitante, de modo a não trazer custos adicionais ao Plano.

3 14 - O que acontece quando os Participantes em gozo de benefícios concedidos antecipadamente, conforme exposto na resposta anterior, completam as idades mínimas regulamentares? Os valores dos benefícios não serão recalculados, pois a redução a eles aplicada tem o objetivo de custear a própria antecipação O que deve ser feito para solicitar o benefício de suplementação? Uma vez cumpridas as condições regulamentares (vide resposta à pergunta 8), o Participante deve dirigir-se à Administração de Pessoal de sua empregadora para a assinatura de requerimento próprio, mediante a apresentação da documentação necessária Há alguma relação entre a data do requerimento e a de concessão da suplementação e do benefício decorrente do Benefício Proporcional Diferido - BPD? Sim, os benefícios assegurados pelo Plano são devidos: I- nos casos de Suplementações de Auxílio-Doença, das Aposentadorias por Idade, por Tempo de Contribuição e Especial e de benefícios decorrentes de opção pelo Benefício Proporcional Diferido: a) a partir da data em que o Participante tiver preenchido as condições para a percepção do benefício, quando requerido até 180 (cento e oitenta) dias contados daquela data, ou b) a partir da data do requerimento, quando o benefício for requerido após o prazo previsto na alínea a ; II- nos casos de Suplementações de Aposentadoria por Invalidez ou de Pensão, a partir da data da concessão do benefício pago pelo Regime Oficial de Previdência a ser suplementado E quando a Previdência Social demora a conceder o benefício a ser suplementado? O Participante que tiver preenchido todas as demais condições regulamentares, sem que tenha recebido da Previdência Social a respectiva Carta de Concessão de Benefício, poderá solicitar sua suplementação a título de adiantamento Como são calculados os adiantamentos? Os valores pagos como adiantamento correspondem a 80% do valor provisório da respectiva suplementação a que o participante teria direito, calculados com base nos dados até então conhecidos pela BFPP. Uma vez apresentada, pelo Participante, a respectiva Carta de Concessão de Benefício, a suplementação é calculada tendo por base a data da concessão do benefício previdenciário, sendo, então, efetuados os acertos referentes aos valores recebidos a título de adiantamento, atualizados monetariamente Uma vez desligado da empresa patrocinadora, o Participante tem a opção de permanecer no Plano de Benefícios? Sim, desde que manifeste a intenção de permanecer:

4 como Participante Optante, na condição de Autopatrocinado, manifestando tal intenção mediante o protocolo de Termo de Opção perante a BFPP, dentro do prazo de máximo de 60 (sessenta) dias contados da data do recebimento de extrato elaborado pela BFPP nos termos e no prazo da legislação aplicável em vigor, desde que contribua para o Plano por meio do pagamento de contribuições mensais calculadas anualmente pelo Atuário por ocasião da Avaliação Atuarial, de acordo com a Nota Técnica, assim como as hipóteses e métodos atuariais vigentes, incidentes sobre o respectivo Salário de Participação na data do Término do seu Vínculo Empregatício, atualizado a partir da opção nos termos do Regulamento do plano. OU como Participante Vinculado por meio de opção pelo Benefício Proporcional Diferido BPD, visando ao recebimento futuro de benefício pelo Plano, calculado nos termos e nas condições constantes do Regulamento, manifestando tal intenção mediante o protocolo de Termo de Opção perante a BFPP, dentro do prazo de máximo de 60 (sessenta) dias contados da data do recebimento de extrato elaborado pela BFPP nos termos e no prazo da legislação aplicável em vigor, sem o aporte de novas contribuições para o custeio de Benefícios, mas com a obrigação de custear as despesas administrativas correspondentes à sua permanência no Plano. o Somente pode optar pelo BPD o Participante que já tiver completado 3 anos de vinculação ao Plano E se o Participante não desejar permanecer no Plano, uma vez desligado da empresa patrocinadora? Ele tem a faculdade de optar pelo Resgate ou pela Portabilidade, sendo: Resgate: recebimento da importância correspondente ao total das contribuições pessoais vertidas para o Plano pelo Participante, inclusive a título de jóia, atualizadas monetariamente de acordo com a variação do Índice Geral de Preços de Mercado - IGPM/FGV, até a data do respectivo pagamento, observadas as condições regulamentares aplicáveis. o Há incidência de Imposto de Renda na Fonte no momento do Resgate. Portabilidade: transferência da importância correspondente ao total das contribuições pessoais vertidas ao Plano pelo Participante, inclusive a título de jóia, atualizadas monetariamente até a data da transferência de acordo com a variação do IGPM/FGV, diretamente para outra Entidade de Previdência Complementar ou sociedade seguradora autorizada a operar Planos de Benefícios de Previdência Complementar, escolhida pelo próprio Participante. o Somente pode optar pela Portabilidade o Participante que já tiver completado 3 anos de vinculação ao Plano. Os recursos portados não sofrem incidência de Imposto de Renda no momento da transferência. O Imposto de Renda incidirá somente quando o Participante ou seus Beneficiários receberem os Benefícios decorrentes dos recursos portados (Suplementação de Aposentadoria, Pensão etc.).

5 21 - Quando o Participante está em gozo de suplementação, pode pedir o cancelamento do benefício e solicitar Resgate ou Portabilidade? Não. Além de a legislação aplicável vedar, há um fundamento de ordem atuarial, pois em virtude do caráter mutualista do Plano de Benefícios FAF, tanto as contribuições dos Participantes em atividade, quanto as das patrocinadoras destinam-se à constituição dos recursos garantidores dos benefícios oferecidos pelo Plano. A partir do momento que o Participante entra em gozo de benefício, os recursos provenientes das contribuições passam a ser utilizados, automaticamente, para custear suplementações em manutenção. Assim, o Resgate ou a Portabilidade, uma vez concedida a suplementação, desequilibraria o Plano como um todo O Plano de Benefícios FAF assegura aos seus Participantes um benefício mínimo? Sim. O benefício mínimo assegurado pelo Plano corresponde a 20% do Salário de Benefício (3), 5% do benefício percebido da Previdência Social pelo Participante, ou ainda, o valor de uma renda atuarialmente calculada na data de início da suplementação, resultante de todas as contribuições vertidas pelo Participante para o Plano, dos três, o maior, observados critérios previstos no Regulamento. Destaca-se que há normas regulamentares específicas no tocante à apuração do benefício mínimo nas seguintes situações: concessão de Suplementação de Aposentadoria por Invalidez que segue uma Suplementação de Auxílio-doença; concessão de Suplementação de Aposentadoria Antecipada; concessão de Suplementação de Pensão calculada a partir do valor de uma suplementação de aposentadoria concedida anteriormente pelo Plano Uma vez concedida a suplementação, como são pagas as parcelas mensais a ela correspondentes? A suplementação mensal é paga no último dia útil do mês e é efetuada por meio de depósito em conta corrente Como são reajustados os valores das suplementações? Os valores das suplementações são reajustados anualmente, no mês de maio, de acordo com a variação acumulada do Índice do Plano (INPC/FGV), nos 12 (doze) meses imediatamente anteriores ao do reajuste As atividades da BFPP são fiscalizadas por algum órgão? Sim. A Superintendência Nacional de Previdência Complementar - PREVIC, vinculada ao Ministério da Previdência Social, fiscaliza e supervisiona o sistema complementar fechado, inclusive a BFPP, sempre com o objetivo de assegurar a solvência dos respectivos planos de benefícios Quais os órgãos de administração e fiscalização internos da BFPP? A BFPP é administrada por um Conselho Deliberativo, por uma Diretoria Executiva e um Conselho Fiscal que, por sua vez, contam com um corpo técnico para o desenvolvimento das atividades do dia-adia.

6 LEGENDA (1) Salário de Participação é o valor sobre o qual incidem as contribuições mensais para a BFPP. São todas as parcelas recebidas a título de remuneração, excluídos o 13º salário, gratificações, abono de férias e indenizações. Existem atualmente dois limites máximos de Salário de Participação. Para quem se inscreveu no Plano de Benefícios FAF até , o valor máximo é de R$ ,21. Para quem se filiou ao Plano de Benefícios FAF a partir de , o valor é de R$ R$ ,53. (2) Atuarialmente calculados - apurados por atuário devidamente habilitado, o qual, por sua vez, utiliza experiências de mortalidade, invalidez e taxas de juros, entre outras premissas. (3) Salário de Benefício média aritmética simples de todos os últimos Salários de Participação dos meses imediatamente anteriores ao do afastamento da atividade, até o máximo de 12, apurados em período não superior a 12 meses, corrigidos, mês a mês, pelo índice determinado pela legislação em vigor para o reajuste geral dos salários, limitado a 80% do Salário de Participação observado no mês imediatamente anterior ao mês de afastamento da atividade. No caso do Participante optante, o Salário de Benefício corresponde à média aritmética simples de todos os últimos Salários de Participação dos meses imediatamente anteriores ao do requerimento do benefício para a BFPP, até o máximo de 12, apurados em período não superior a 12 meses, corrigidos, mês a mês, pelo índice determinado pela legislação em vigor para o reajuste geral dos salários, limitado a 80% do Salário de Participação observado no mês imediatamente anterior ao mês do requerimento do benefício para a BFPP.

REGRAS BÁSICAS - PLANO DE BENEFÍCIOS FAF CNPB Nº

REGRAS BÁSICAS - PLANO DE BENEFÍCIOS FAF CNPB Nº 1 - BENEFÍCIOS OFERECIDOS O Plano de Benefícios FAF oferece os seguintes benefícios aos seus participantes, ou aos dependentes de participantes falecidos: I - quanto aos participantes: - suplementação

Leia mais

Entenda mais sobre. Plano Copasa Saldado

Entenda mais sobre. Plano Copasa Saldado Entenda mais sobre O Plano Copasa Saldado Apresentação Senhor (a) Participante: Ao publicar este material, a Fundação Libertas tem por objeto facilitar o entendimento e a disseminação dos principais dispositivos

Leia mais

Plano Petros 2 - Premissas da sua estruturação

Plano Petros 2 - Premissas da sua estruturação Plano Petros 2 - Premissas da sua estruturação PLANO PETROS 2 PREMISSAS DA SUA ESTRUTURAÇÃO O PLANO PETROS-2 será estruturado na modalidade de Contribuição Variável, nos termos da legislação aplicável

Leia mais

Plano BD Proposta de alteração regulamentar versão: agosto/2014 Texto atual Modificações Justificativa de alteração

Plano BD Proposta de alteração regulamentar versão: agosto/2014 Texto atual Modificações Justificativa de alteração Plano BD Proposta de alteração regulamentar versão: agosto/2014 Texto atual Modificações Justificativa de alteração Glossário Equivalência Atuarial: expressão utilizada para denotar a igualdade entre o

Leia mais

Plano de Benefícios CD-05

Plano de Benefícios CD-05 1/5 Plano de Benefícios CD-05 Nosso Plano é cuidar do seu futuro! 2/5 1 Apresentação A REGIUS Sociedade Civil de Previdência Privada é uma entidade fechada de previdência privada, que tem como objetivo

Leia mais

REGIUS SOCIEDADE CIVIL DE PREVIDÊNCIA PRIVADA

REGIUS SOCIEDADE CIVIL DE PREVIDÊNCIA PRIVADA 1/5 Plano de Benefícios CD-02 Cuidar do seu futuro é o nosso negócio! 2/5 1 Por que foi criado o Plano CD-02? O Plano CD-02 foi desenhado no modelo de Contribuição Definida, um plano totalmente individual,

Leia mais

APRESENTAÇÃO DEFINIÇÃO. O que é o Plano de Contribuição Definida CD

APRESENTAÇÃO DEFINIÇÃO. O que é o Plano de Contribuição Definida CD APRESENTAÇÃO Esta cartilha tem o objetivo de informá-lo, de forma simples e precisa, sobre os principais pontos do Plano SERGUS de Benefícios na modalidade de Contribuição Definida (CD), baseado no seu

Leia mais

CONSELHO DE GESTÃO DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR RESOLUÇÃO N.º 9, DE 27 DE JUNHO DE 2002

CONSELHO DE GESTÃO DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR RESOLUÇÃO N.º 9, DE 27 DE JUNHO DE 2002 CONSELHO DE GESTÃO DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR RESOLUÇÃO N.º 9, DE 27 DE JUNHO DE 2002 Dispõe sobre o instituto da portabilidade em planos de benefícios de entidades fechadas de previdência complementar

Leia mais

CARTILHA DO PLANO CELPREV

CARTILHA DO PLANO CELPREV CARTILHA DO PLANO CELPREV O QUE É O CELPREV? O CELPREV é um plano de contribuição definida, também conhecido como plano CD, que nada mais é do que uma poupança individual na qual serão investidos dois

Leia mais

Regulamento do Plano de Benefícios FAF

Regulamento do Plano de Benefícios FAF Regulamento do Plano de Benefícios FAF Aprovado pela Superintendência Nacional de Previdência Complementar - PREVIC, através da Portaria nº 295, de 12/06/2012, publicada no D.O.U. de 13/06/2012. Regulamento

Leia mais

CARTILHA DO PARTICIPANTE. O OABPREV/RS é uma Entidade Fechada de Previdência Complementar, criada para administrar planos de previdência.

CARTILHA DO PARTICIPANTE. O OABPREV/RS é uma Entidade Fechada de Previdência Complementar, criada para administrar planos de previdência. O que é o OABPREV/RS? CARTILHA DO PARTICIPANTE O OABPREV/RS é uma Entidade Fechada de Previdência Complementar, criada para administrar planos de previdência. Quem instituiu o OABPREV/RS? A Ordem dos Advogados

Leia mais

Alterações no Regulamento do Plano de Aposentadoria BASF

Alterações no Regulamento do Plano de Aposentadoria BASF Alterações no Regulamento do Plano de Aposentadoria BASF A Superintendência Nacional de Previdência Complementar PREVIC, órgão que regulamenta e fiscaliza os fundos de pensão no Brasil, aprovou em 13 de

Leia mais

plano misto de benefício suplementar

plano misto de benefício suplementar plano misto de benefício suplementar CNPB 1995.0039-56 Edição: janeiro 2016 REGULAMENTO DO PLANO MISTO DE BENEFÍCIO SUPLEMENTAR (PLANO MILÊNIO) (Aprovado através da Portaria n.º 14, de 07-01-2016, publicada

Leia mais

REGULAMENTO DO PLANO ESPECIAL Nº 2 DE APOSENTADORIA SUPLEMENTAR. Bandeprev - Bandepe Previdência Social

REGULAMENTO DO PLANO ESPECIAL Nº 2 DE APOSENTADORIA SUPLEMENTAR. Bandeprev - Bandepe Previdência Social REGULAMENTO DO PLANO ESPECIAL Nº 2 DE APOSENTADORIA SUPLEMENTAR Bandeprev - Bandepe Previdência Social Índice I. Da Finalidade...1 II. Das Definições... 2 III. Do INSTITUIDOR, Participantes e Beneficiários...

Leia mais

PLANO MILÊNIO NOVAS REGRAS DE APOSENTADORIA E OUTRAS ALTERAÇÕES

PLANO MILÊNIO NOVAS REGRAS DE APOSENTADORIA E OUTRAS ALTERAÇÕES PLANO MILÊNIO NOVAS REGRAS DE APOSENTADORIA E OUTRAS ALTERAÇÕES INFORMATIVO N.º 165-13/07/2010 http://www.cbsprev.com.br Central de Atendimento 08000-268181 Caro(a) Participante, Para a melhor compreensão

Leia mais

Regras Básicas do seu Plano de Benefícios

Regras Básicas do seu Plano de Benefícios Índice Apresentação Inscrição Cancelamento Contribuição Joia Salário-de-Participação Salário-Real-de-Benefício SRB Dos Benefícios Aposentadoria Por Tempo de Contribuição Aposentadoria Por Tempo de Contribuição

Leia mais

Quadro Comparativo das Alterações Propostas Regulamento do Plano de Aposentadoria MSD Prev

Quadro Comparativo das Alterações Propostas Regulamento do Plano de Aposentadoria MSD Prev Quadro Comparativo das Alterações Propostas Regulamento do Plano de Aposentadoria MSD Prev MSD Prev Sociedade de Previdência Privada CNPB:19.980.047-83 CNPJ:02.726.871/0001-12 Anexo I Ata de Reunião Extraordinária

Leia mais

CARTILHA EXPLICATIVA DATUSPREV

CARTILHA EXPLICATIVA DATUSPREV CARTILHA EXPLICATIVA DATUSPREV DATUSPREV Sociedade de Previdência Complementar CIASC Plano CIASCPREV CNPJ 10.605.283/0001-59 CNPB 2009.0009-19 Órgão Regulamentador PREVIC Ministério da Previdência Social

Leia mais

REDAÇÃO ATUAL REDAÇÃO PROPOSTA IMPACTOS

REDAÇÃO ATUAL REDAÇÃO PROPOSTA IMPACTOS XIII XIV "Índice de Reajuste": significa o índice geral de aumentos salariais concedidos pela Patrocinadora 3M do Brasil Ltda., desconsiderados os aumentos reais. O Conselho Deliberativo poderá determinar

Leia mais

2º Semestre de

2º Semestre de 1 2 2º Semestre de 2010 Informações sobre a nova estrutura do Plano de Benefícios PreviSenac 3 Introdução: Este folheto é destinado aos participantes do Plano de Benefícios PreviSenac que, até a data da

Leia mais

PARECER ATUARIAL PLANO MISTO DE BENEFÍCIOS

PARECER ATUARIAL PLANO MISTO DE BENEFÍCIOS PARECER ATUARIAL PLANO MISTO DE BENEFÍCIOS A data base da avaliação atuarial do Plano Misto de Benefícios, administrado pela Mendesprev Sociedade Previdenciária, objeto deste parecer é 31/12/2010. Objetivo

Leia mais

PLANO DE APOSENTADORIA SIAS PREVSIAS (CNPB n )

PLANO DE APOSENTADORIA SIAS PREVSIAS (CNPB n ) PLANO DE APOSENTADORIA SIAS PREVSIAS (CNPB n. 2013.0011-18) TEXTO ORIGINAL TEXTO PROPOSTO JUSTIFICATIVA Do Glossário XXVII Resgate : o instituto que prevê o recebimento do valor conforme previsto no Regulamento

Leia mais

Glossário de Termos Técnicos da Previdência Complementar

Glossário de Termos Técnicos da Previdência Complementar Glossário de Termos Técnicos da Previdência Complementar GLOSSÁRIO Este glossário tem como objetivo apresentar as expressões e termos utilizados no contexto da Previdência Complementar, em especial dos

Leia mais

ASSUNTO ANTES DAS ALTERAÇÕES APÓS AS ALTERAÇÕES Definições Serviço Contínuo

ASSUNTO ANTES DAS ALTERAÇÕES APÓS AS ALTERAÇÕES Definições Serviço Contínuo Alterações no Regulamento do Plano de A Apresentamos abaixo as alterações realizadas no Plano de A, aprovadas pela Superintendência Nacional de Previdência Complementar PREVIC, por meio da Portaria nº

Leia mais

DUAS DEFINIÇÕES IMPORTANTES

DUAS DEFINIÇÕES IMPORTANTES Você está trabalhando, construindo sua vida e de sua família. Tudo vai bem. Mas... Você já começou a pensar na sua aposentadoria? Quando se aposentar, você receberá o benefício do INSS, mas ele será suficiente?

Leia mais

Itaú Fundo Multipatrocinado

Itaú Fundo Multipatrocinado Quadro Comparativo das Alterações efetuadas no Regulamento do Plano de Benefícios Schneider (CNPB n 2006.0040-11) Itaú Fundo Multipatrocinado Página 1 do quadro comparativo das alterações efetuadas no

Leia mais

PLANO A/B REGULAMENTO DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL BRASLIGHT

PLANO A/B REGULAMENTO DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL BRASLIGHT PLANO A/B REGULAMENTO DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL BRASLIGHT PLANO A/B REGULAMENTO DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL BRASLIGHT 2 REGULAMENTO - PLANO

Leia mais

CARTILHA DO PLANO DE BENEFÍCIOS

CARTILHA DO PLANO DE BENEFÍCIOS CARTILHA DO PLANO DE BENEFÍCIOS Esta cartilha traz informações e dicas, de forma simples e clara, para que você conheça as vantagens que o seu plano de previdência oferece. Leia com atenção e comece a

Leia mais

Plano de Benefícios 1 Plano de Benefícios PREVI Futuro Carteira de Pecúlios CAPEC

Plano de Benefícios 1 Plano de Benefícios PREVI Futuro Carteira de Pecúlios CAPEC Relatório PREVI 2013 Parecer Atuarial 2013 162 Plano de Benefícios 1 Plano de Benefícios PREVI Futuro Carteira de Pecúlios CAPEC 1 OBJETIVO 1.1 O presente Parecer Atuarial tem por objetivo informar sobre

Leia mais

C A R T I L H A I N P E L P R E V PREV

C A R T I L H A I N P E L P R E V PREV C A R T I L H A I N P E L P R E V PREV 2 CARTILHA INPELPREV Bem-vindo, novo participante! É com satisfação que recebemos sua adesão ao INPELPrev, Plano desenhado para oferecer uma complementação de aposentadoria

Leia mais

Cartilha do Participante. Previdência Complementar CASFAM

Cartilha do Participante. Previdência Complementar CASFAM Cartilha do Participante Previdência Complementar CASFAM APRESENTAÇÃO Caro (a) Participante, Preparar-se para o futuro, podendo aproveitar o período de aposentadoria com saúde e conforto, implica controlar

Leia mais

Superintendência Nacional de Previdência Complementar - Previc - DRAA

Superintendência Nacional de Previdência Complementar - Previc - DRAA Página 1 de 10 FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO 1 ENTIDADE 4- NÚMERO DE PLANOS: 6 5- PLANOS 6- APROVAÇÃO 7- INÍCIO 20.050.020-38 - PLANO DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR PAQUETÁPREV DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO

Leia mais

FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL BRASLIGHT REGULAMENTO DE BENEFÍCIOS PLANO A/B

FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL BRASLIGHT REGULAMENTO DE BENEFÍCIOS PLANO A/B FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL BRASLIGHT REGULAMENTO DE BENEFÍCIOS PLANO A/B ÍNDICE CAPÍTULO I - CONDIÇÕES GERAIS... 4 CAPÍTULO II - CONDIÇÕES ESPECÍFICAS DO PLANO A... 18 CAPÍTULO III - CONDIÇÕES ESPECÍFICAS

Leia mais

Novo cenário, maiores benefícios

Novo cenário, maiores benefícios Manual de Aderentes Novo cenário, maiores benefícios A Superintendência Nacional de Previdência Complementar (PREVIC) aprovou a implantação do Plano de Benefícios Previdenciários PrevAmazônia (CNPB nº.

Leia mais

REGULAMENTO PLANO DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS 001 DA PREVSAN CNPB

REGULAMENTO PLANO DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS 001 DA PREVSAN CNPB Alterações aprovadas conforme Ofício nº 2.394/CGAT/DITEC/PREVIC, datado de 04/08/2010 e Portaria nº. 599, do Diretor de Análise Técnica, publicada no D.O.U. de 09 de agosto de 2010, Seção 1. REGULAMENTO

Leia mais

Novo Plano de Contribuição Definida -CD

Novo Plano de Contribuição Definida -CD Previ-Siemens Novo Plano de Contribuição Definida -CD Protection notice / Copyright notice Agenda A Importância de um plano de previdência Plano de Aposentadoria CD -Previ-Siemens Contribuições Procedimentos

Leia mais

REGIUS SOCIEDADE CIVIL DE PREVIDÊNCIA PRIVADA

REGIUS SOCIEDADE CIVIL DE PREVIDÊNCIA PRIVADA 1/8 Plano de Benefícios BD-01 Cuidar do seu futuro é o nosso negócio! 2/8 1 Quais são as características do Plano BD-01? O Plano BD-01 foi concebido na modalidade de Benefícios Definidos-BD. Os benefícios

Leia mais

Regulamento. Alterações no. do Plano de Benefícios D

Regulamento. Alterações no. do Plano de Benefícios D Alterações no Regulamento do Plano de D Apresentamos abaixo as alterações realizadas no Plano de D, aprovadas pela Superintendência Nacional de Previdência Complementar PREVIC, por meio da Portaria nº

Leia mais

1) O que é um Plano de Previdência Complementar? É um plano cujo objetivo o pagamento de benefícios semelhantes aos pagos pela Previdência Social.

1) O que é um Plano de Previdência Complementar? É um plano cujo objetivo o pagamento de benefícios semelhantes aos pagos pela Previdência Social. Preparamos uma lista com as dúvidas mais comuns a respeito do Plano PREV-ESTAT. Se você ainda precisar de ajuda, ligue para 0800 025 35 45, das 8 às 19h. 1) O que é um Plano de Previdência Complementar?

Leia mais

n.º 183 São Paulo, 13 de março de Central de Atendimento:

n.º 183 São Paulo, 13 de março de Central de Atendimento: INFORMATIVO INFORMATIVO n.º 183 São Paulo, 13 de março de 2014. www.cbsprev.com.br Central de Atendimento: 08000-268181 Proposta de alterações no Plano Misto de Benefício Suplementar - Plano Milênio A

Leia mais

OPERAÇÕES COM PARTICIPANTES EMPRÉSTIMO PLANOS I, II E III PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS

OPERAÇÕES COM PARTICIPANTES EMPRÉSTIMO PLANOS I, II E III PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS OPERAÇÕES COM PARTICIPANTES EMPRÉSTIMO PLANOS I, II E III PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS QUEM PODE SOLICITAR EMPRÉSTIMO PARTICIPANTES ATIVOS PARTICIPANTES ASSISTIDOS Manter vínculo empregatício remunerado

Leia mais

Benefícios Destinados aos Beneficiários Suplementação de Pensão Suplementação de Auxílio-Reclusão... 16

Benefícios Destinados aos Beneficiários Suplementação de Pensão Suplementação de Auxílio-Reclusão... 16 Índice Pág Apresentação... 02 Administradora do Plano... 03 Patrocinadores do Plano... 04 Características do Plano... 05 Participantes... 06 Beneficiários e Designados... 07 Vantagens... 08 Salário de

Leia mais

ECONOMUS INSTITUTO DE SEGURIDADE SOCIAL

ECONOMUS INSTITUTO DE SEGURIDADE SOCIAL ECONOMUS INSTITUTO DE SEGURIDADE SOCIAL REGULAMENTO DO PLANO DE BENEFÍCIOS PREVMAIS 1 Conteúdo 1. Do Glossário... 3 2. Do Objeto... 7 3. Da Elegibilidade ao PrevMais... 7 4. Dos Benefícios... 9 Seção I

Leia mais

MODELO DE REGULAMENTO DE PLANO NA MODALIDADE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA CD 02

MODELO DE REGULAMENTO DE PLANO NA MODALIDADE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA CD 02 MODELO DE REGULAMENTO DE PLANO NA MODALIDADE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA CD 02 2 MODELO DE REGULAMENTO DE PLANO NA MODALIDADE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA CD 02 Brasília - DF Dezembro/2015 3 Sumário GLOSSÁRIO... 5

Leia mais

PLANO PRINCIPAL. Material Explicativo Plano Principal 1

PLANO PRINCIPAL. Material Explicativo Plano Principal 1 PLANO PRINCIPAL Material Explicativo 1 Introdução A CitiPrevi oferece planos para o seu futuro! Recursos da Patrocinadora Plano Principal Benefício Definido Renda Vitalícia Programa Previdenciário CitiPrevi

Leia mais

ÍNDICE. 2. INTRODUÇÃO Apresentação A Previdência Complementar A Fundação CEEE...

ÍNDICE. 2. INTRODUÇÃO Apresentação A Previdência Complementar A Fundação CEEE... 1 ÍNDICE 2. INTRODUÇÃO... 05 Apresentação... 05 A Previdência Complementar... 05 A Fundação CEEE... 05 O CeeePrev... 05 3. INSCRIÇÃO... 07 Quem pode ser Participante do CeeePrev... 07 Inscrição no CeeePrev...

Leia mais

ESTRATÉGIA PREVIDENCIAL PLANO CPqDPREV

ESTRATÉGIA PREVIDENCIAL PLANO CPqDPREV ESTRATÉGIA PREVIDENCIAL PLANO CPqDPREV AGENDA 1. OBJETIVO 2. CPqDPREV 3. InovaPrev 4. ESTRATÉGIA PREVIDENCIAL E REGRAS DE TRANSAÇÃO 5. RESERVA MATEMÁTICA DE TRANSAÇÃO INDIVIDUAL - RMT i 6. COMPARATIVO

Leia mais

Plano CV Prevdata II Benefícios - Rendas. novembro/2012

Plano CV Prevdata II Benefícios - Rendas. novembro/2012 Plano CV Prevdata II Benefícios - Rendas novembro/2012 Informações gerais sobre a administração Concedendo o Auxílio Doença da PREVDATA Auxílio Doença Carência exigida de 12 meses, exceto se for acidente

Leia mais

PLANO DE BENEFÍCIOS PORTOPREV COMPARATIVO PLANO DE BENEFÍCIOS PORTOPREV II

PLANO DE BENEFÍCIOS PORTOPREV COMPARATIVO PLANO DE BENEFÍCIOS PORTOPREV II PLANO DE BENEFÍCIOS PORTOPREV COMPARATIVO PLANO DE BENEFÍCIOS PORTOPREV II MIGRAR OU NÃO, EIS A QUESTÃO! Conheça as principais diferenças entre o Plano de Benefícios PORTOPREV (Plano I) e o Plano de Benefícios

Leia mais

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº 40, DE (Do Poder Executivo)

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº 40, DE (Do Poder Executivo) PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº 40, DE 2003 (Do Poder Executivo) Modifica os artigos 37, 40, 42, 48, 96, 142 e 149 da Constituição Federal, o artigo 8º da Emenda Constitucional nº 20, de 15 de dezembro

Leia mais

SUPERINTENDÊNCIA NACIONAL DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR INSTRUÇÃO CONJUNTA Nº 1, DE 14 DE NOVEMBRO DE 2014

SUPERINTENDÊNCIA NACIONAL DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR INSTRUÇÃO CONJUNTA Nº 1, DE 14 DE NOVEMBRO DE 2014 SUPERINTENDÊNCIA NACIONAL DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR INSTRUÇÃO CONJUNTA Nº 1, DE 14 DE NOVEMBRO DE 2014 Dispõe sobre as regras de portabilidade de recursos de planos de benefícios de Entidades Abertas

Leia mais

MANUAL PARTICIPANTE. Plano Vida. Junho 2008

MANUAL PARTICIPANTE. Plano Vida. Junho 2008 MANUAL DO PARTICIPANTE Plano Vida Junho 2008 CAGEPREV - FUNDAÇÃO CAGECE DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR APRESENTAÇÃO Este é o MANUAL DO PARTICIPANTE da CAGEPREV, material explicativo que descreve, em linguagem

Leia mais

Plano CV Prevdata. Conheça mais sobre o seu Plano de Previdência Complementar

Plano CV Prevdata. Conheça mais sobre o seu Plano de Previdência Complementar Plano CV Prevdata Conheça mais sobre o seu Plano de Previdência Complementar A entidade Nossos números Patrimônio de R$ 1,1 bilhão (dez/2016) 2 planos de benefícios e plano de gestão administrativa 36

Leia mais

Bom dia, hoje farei breves considerações sobre a aposentadoria por idade urbana. Espero que seja útil.

Bom dia, hoje farei breves considerações sobre a aposentadoria por idade urbana. Espero que seja útil. Bom dia, hoje farei breves considerações sobre a aposentadoria por idade urbana. Espero que seja útil. Diz o art. 48, da Lei 8.213/91: Art. 48. A aposentadoria por idade será devida ao segurado que, cumprida

Leia mais

Page 1 of 10 FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO 1 ENTIDADE 4- NÚMERO DE PLANOS: 1 5- PLANOS 6- APROVAÇÃO 7- INÍCIO DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO 9- VALOR DE RESGATE 10- NÚMERO DE EMPREGADOS 11- FOLHA SALÁRIO

Leia mais

Cartilha do Regulamento do Plano CelgPrev. Cartilha do Regulamento do Plano CelgPrev

Cartilha do Regulamento do Plano CelgPrev. Cartilha do Regulamento do Plano CelgPrev Cartilha do Regulamento do Plano CelgPrev 1 Apresentação A ELETRA apresenta, nesta cartilha, um resumo com os principais pontos do Regulamento do Plano CelgPrev, disposto em formato de perguntas e respostas

Leia mais

PLANO. Cartilha do Participante. Sem título /2/ :59:52

PLANO. Cartilha do Participante. Sem título /2/ :59:52 PLANO Cartilha do Participante Sem título-2 1 22/2/2011 12:59:52 Sem título-2 2 22/2/2011 12:59:55 SEBRAEPREV Cartilha do Participante INSTITUTO SEBRAE DE SEGURIDADE SOCIAL SEBRAE PREVIDÊNCIA Edjair de

Leia mais

COMPARATIVO DO PLANO PETROS 2 COM O PLANO TRANSPETRO

COMPARATIVO DO PLANO PETROS 2 COM O PLANO TRANSPETRO COMPARATIVO DO PLANO PETROS 2 COM O PLANO TRANSPETRO PLANO PETROS 2 O Plano PETROS 2 é um plano de benefícios estruturado na modalidade Contribuição Variável, onde os benefícios programados são de contribuição

Leia mais

Guia do Participante. Planos Básico e Suplementar de Aposentadoria Modalidade Contribuição Definida

Guia do Participante. Planos Básico e Suplementar de Aposentadoria Modalidade Contribuição Definida Planos Básico e Suplementar de Aposentadoria Modalidade Contribuição Definida Prezado Colaborador, O Guia do Participante tem por objetivo resumir as informações dos seguintes regulamentos oficiais: Regulamento

Leia mais

02 O que eu preciso fazer

02 O que eu preciso fazer 01 Quais são os documentos que necessito apresentar para requerer minha aposentadoria no FusanPrev e atualizar minha situação no SaneSaúde? Cópia simples dos seguintes documentos: - Identidade e CPF do

Leia mais

12 de fevereiro de Parecer Atuarial CBS - Caixa Beneficente dos Empregados da CSN. Plano Misto de Benefício Suplementar

12 de fevereiro de Parecer Atuarial CBS - Caixa Beneficente dos Empregados da CSN. Plano Misto de Benefício Suplementar 12 de fevereiro de 2007 Parecer Atuarial CBS - Caixa Beneficente dos Empregados da CSN Plano Misto de Benefício Suplementar Conteúdo 1. Introdução...1 2. Posição do Exigível Atuarial e das Reservas e Fundos...2

Leia mais

Informativo Eletrônico

Informativo Eletrônico Desde a promulgação da Lei Complementar 109, em 29 de maio de 2001, todas as entidades fechadas de previdência complementar vêm aguardando a referida Resolução, que dispõe sobre os institutos da Portabilidade,

Leia mais

Versão 16, de 23/11/15

Versão 16, de 23/11/15 REGULAMENTO DO PLANO DE BENEFICIO SERGUS NA MODELAGEM DE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA APROVADO PELO CONSELHO DELIBERATIVO EM 30/11/2015 Versão 16, de 23/11/15 REGULAMENTO PLANO DE BENEFÍCIOS SERGUS CD GLOSSÁRIO

Leia mais

Saldamento do REG/Replan. e Novo Plano

Saldamento do REG/Replan. e Novo Plano Saldamento do REG/Replan e Novo Plano 1 NOVOS CAMINHOS A FUNCEF apresenta duas novidades aos associados: o Saldamento do REG/Replan e o Novo Plano de Benefícios. Neste site, você tem a oportunidade de

Leia mais

REGULAMENTO PLANO DE APOSENTADORIA PROGRAMADA - PAP

REGULAMENTO PLANO DE APOSENTADORIA PROGRAMADA - PAP REGULAMENTO PLANO DE APOSENTADORIA PROGRAMADA - PAP Aprovado pela Portaria Previc nº 408, de 06/09/2016, publicada no Diário Oficial da União em 08/09/2016. CAPÍTULO I DAS FINALIDADES Artigo 1º - Este

Leia mais

PLANO DE APOSENTADORIA DA DUPREV Fazendo manutenção no seu Plano de Aposentadoria

PLANO DE APOSENTADORIA DA DUPREV Fazendo manutenção no seu Plano de Aposentadoria PLANO DE APOSENTADORIA DA DUPREV Fazendo manutenção no seu Plano de Aposentadoria 2016 DUPREV Entidade Fechada da Previdência Complementar Sociedade Civil sem fins lucrativos independente da DuPont Regulada

Leia mais

PREVINORTE FUNDAÇÃO DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR (CNPB: ) REGULAMENTO COMPLEMENTAR

PREVINORTE FUNDAÇÃO DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR (CNPB: ) REGULAMENTO COMPLEMENTAR PREVINORTE FUNDAÇÃO DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR (CNPB: 19.980.008-18) REGULAMENTO COMPLEMENTAR PREVINORTE PLANO DE BENEFÍCIOS 03-A (CNPB: 19.980.008-18) REGULAMENTO COMPLEMENTAR DEFINIÇÕES Para efeito

Leia mais

CAPÍTULO II Do Objeto... 3

CAPÍTULO II Do Objeto... 3 SUMÁRIO CAPÍTULO I... 3 Do Objeto... 3 CAPÍTULO II... 3 Das Definições... 3 CAPITULO III... 5 Dos Participantes e Beneficiários... 5 SEÇÃO I Do Ingresso do Participante... 5 SEÇÃO II - Da Manutenção da

Leia mais

FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL BRASLIGHT REGULAMENTO DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS PLANO D

FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL BRASLIGHT REGULAMENTO DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS PLANO D FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL BRASLIGHT REGULAMENTO DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS PLANO D Regulamento do Plano D Aprovado pela Superintendência Nacional de Previdência Complementar PREVIC/MPS, conforme

Leia mais

PLANO C REGULAMENTO DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL BRASLIGHT

PLANO C REGULAMENTO DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL BRASLIGHT PLANO C REGULAMENTO DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL BRASLIGHT PLANO C REGULAMENTO DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL BRASLIGHT 2 REGULAMENTO - PLANO

Leia mais

Secretaria de Previdência Complementar - DRAA

Secretaria de Previdência Complementar - DRAA Página 1 de 10 FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO 1 ENTIDADE 4- NÚMERO DE PLANOS: 4 5- PLANOS 6- APROVAÇÃO 7- INÍCIO DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO 9- VALOR DE RESGATE 10- NÚMERO DE EMPREGADOS 11- FOLHA

Leia mais

MODELO DE REGULAMENTO DE PLANO NA MODALIDADE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA CD 03

MODELO DE REGULAMENTO DE PLANO NA MODALIDADE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA CD 03 MODELO DE REGULAMENTO DE PLANO NA MODALIDADE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA CD 03 2 MODELO DE REGULAMENTO DE PLANO NA MODALIDADE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA CD 03 Brasília - DF Dezembro/2015 3 Sumário GLOSSÁRIO... 5

Leia mais

Regulamento do Plano de Pecúlios

Regulamento do Plano de Pecúlios Regulamento do Plano de Pecúlios 2 3 Regulamento do Plano de Pecúlios CAPÍTULO I OBJETIVO Art. 1 - O presente Regulamento tem por finalidade dispor sobre o PLANO DE PECÚLIOS, registrado na PREVIC Superintendência

Leia mais

Parecer Atuarial Plano de Aposentadoria ABBPREV. ABBPREV - Sociedade de Previdência Privada 8 DE MARÇO DE 2012

Parecer Atuarial Plano de Aposentadoria ABBPREV. ABBPREV - Sociedade de Previdência Privada 8 DE MARÇO DE 2012 Parecer Atuarial Plano de Aposentadoria ABBPREV ABBPREV - Sociedade de Previdência Privada 8 DE MARÇO DE 2012 CONTEÚDO 1. Introdução... 1 2. Perfil dos Participantes... 2 Participantes Ativos... 2 Participantes

Leia mais

REGULAMENTO DO PLANO BÁSICO DE BENEFÍCIOS ÍNDICE CAPÍTULO I... 3 DA FINALIDADE... 3 CAPÍTULO II... 3

REGULAMENTO DO PLANO BÁSICO DE BENEFÍCIOS ÍNDICE CAPÍTULO I... 3 DA FINALIDADE... 3 CAPÍTULO II... 3 REGULAMENTO DO PLANO BÁSICO DE BENEFÍCIOS ÍNDICE CAPÍTULO I... 3 DA FINALIDADE... 3 CAPÍTULO II... 3 DOS PARTICIPANTES, DOS ASSISTIDOS E DOS DEPENDENTES... 3 Seção I... 3 Seção II... 4 Seção III... 4 CAPÍTULO

Leia mais

REGULAMENTO DO EMPRÉSTIMO PESSOAL CAPÍTULO I

REGULAMENTO DO EMPRÉSTIMO PESSOAL CAPÍTULO I REGULAMENTO DO EMPRÉSTIMO PESSOAL CAPÍTULO I DO OBJETO Art. 1º - O presente Regulamento disciplina a concessão de empréstimo pessoal aos Participantes do Plano de Benefícios Básico CNPB n.º 19.900.014-83,

Leia mais

CAPÍTULO 7 Da Data do Cálculo e da Forma de Pagamento dos Benefícios

CAPÍTULO 7 Da Data do Cálculo e da Forma de Pagamento dos Benefícios ÍNDICE CAPÍTULO 1 Do Objeto CAPÍTULO 2 Das Definições CAPÍTULO 3 Da Inscrição no Plano CAPÍTULO 4 Das Contribuições e das Disposições Financeiras Seção I - Disposições Gerais Seção II - Contribuições dos

Leia mais

Regulamento do Plano de Benefícios Previdenciários dos Cooperados do SICOOB

Regulamento do Plano de Benefícios Previdenciários dos Cooperados do SICOOB Regulamento do Plano de Benefícios Previdenciários dos Cooperados do SICOOB SICOOB MULTI INSTITUÍDO Aprovado pela Portaria nº 1.563, de 13/9/2007, publicada no Diário Oficial de 14/9/2007. Índice Capítulo

Leia mais

Regulamento do Plano de Aposentadoria

Regulamento do Plano de Aposentadoria Regulamento do Plano de Aposentadoria Previ-Ericsson Plano de Aposentadoria Previ-Ericsson CNPB: 1991.0021-65 Aprovado pela Portaria PREVIC nº 593, de 11/11/2014, publicada no DOU de 12/11/2014 2 Regulamento

Leia mais

SALÁRIO DE BENEFÍCIO: ARTS. 31 A 34 DO DECRETO 3048/99 Prof. Andreson Castelucio 1. ITER PARA O CÁLCULO DO BENEFÍCIO PREVIDENCIÁRIO 2. CONCEITO DE SALÁRIO DE CONTRIBUIÇÃO 3. CONCEITO DE SALÁRIO DE BENEFÍCIO

Leia mais

Quadro Comparativo das Alterações Propostas Regulamento do Plano II de Aposentadoria da Fundação Banestes de Seguridade Social BANESES

Quadro Comparativo das Alterações Propostas Regulamento do Plano II de Aposentadoria da Fundação Banestes de Seguridade Social BANESES Quadro Comparativo das Alterações Propostas Regulamento do Plano II de Aposentadoria da Fundação Banestes de Seguridade Social BANESES B.2.40 "Término do Vínculo Empregatício": significará a perda da condição

Leia mais

Vigência: 1º/07/2012

Vigência: 1º/07/2012 Plano de Aposentadorias e Pensão dos Empregados da Fundação CESP Vigência: 1º/07/2012 APROVADO PELA SUPERINTENDÊNCIA NACIONAL DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR PORTARIA PREVIC Nº 294, DE 11 DE JUNHO DE 2012.

Leia mais

REGULAMENTO PLANO DE APOSENTADORIA NESTLÉ PAN

REGULAMENTO PLANO DE APOSENTADORIA NESTLÉ PAN REGULAMENTO PLANO DE APOSENTADORIA NESTLÉ PAN Aprovado pela Portaria Previc nº 486, de 13/10/2016, publicada no Diário Oficial da União em 13/10/2016. CAPÍTULO I DAS FINALIDADES Artigo 1º -Este Regulamento

Leia mais

REGULAMENTO DO PLANO DE PECÚLIOS

REGULAMENTO DO PLANO DE PECÚLIOS CAPESESP REGULAMENTO DO PLANO DE PECÚLIOS PROPOSTA DE ALTERAÇÃO APROVADA PELO CONSELHO DELIBERATIVO EM 11/10/2013 CAPÍTULO I OBJETIVO Art. 1 - O presente Regulamento tem por finalidade dispor sobre o PLANO

Leia mais

Quadro Comparativo das Alterações Propostas. Contém somente os dispositivos alterados em relação ao Regulamento vigente

Quadro Comparativo das Alterações Propostas. Contém somente os dispositivos alterados em relação ao Regulamento vigente OABPrev/RJ FUNDO DE PENSÃO MULTIPATROCINADO DA ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL, SECCIONAL RIO DE JANEIRO Regulamento do Plano de Benefícios Previdenciários do Advogado RJPrev Quadro Comparativo das Alterações

Leia mais

Sumário DEFINIÇÕES 05

Sumário DEFINIÇÕES 05 Sumário INTRODUÇÃO 04 DEFINIÇÕES 05 1. O que é um plano de previdência complementar? 05 2. O que é um Fundo de Pensão? 05 3. O que é a SÃO FRANCISCO? 05 4. O que é o Codeprev? 05 5. Quais são as modalidades

Leia mais

Adesão ao Plano de Benefícios HP

Adesão ao Plano de Benefícios HP Adesão ao Plano de Benefícios HP 1 Objetivo da HP Prev Proporcionar aos seus participantes a oportunidade de contribuir para a HP Prev e, juntamente com as contribuições da patrocinadora, formar uma renda

Leia mais

Gerdau Sociedade de Previdência Privada REGULAMENTO DO PLANO DE BENEFICIOS PREVIDENCIÁRIO I SALDADO

Gerdau Sociedade de Previdência Privada REGULAMENTO DO PLANO DE BENEFICIOS PREVIDENCIÁRIO I SALDADO Gerdau Sociedade de Previdência Privada REGULAMENTO DO PLANO DE BENEFICIOS PREVIDENCIÁRIO I SALDADO ÍNDICE Capítulo Página I Do Objeto... 2 II Dos Membros... 3 III Do Salário Real de Benefício SRB e do

Leia mais

MUDANÇAS NAS REGRAS DO SEGURO-DESEMPREGO, ABONO SALARIAL ANUAL, AUXILIO-DOENÇA E PENSÃO POR MORTE

MUDANÇAS NAS REGRAS DO SEGURO-DESEMPREGO, ABONO SALARIAL ANUAL, AUXILIO-DOENÇA E PENSÃO POR MORTE MUDANÇAS NAS REGRAS DO SEGURO-DESEMPREGO, ABONO SALARIAL ANUAL, AUXILIO-DOENÇA E PENSÃO POR MORTE Em 30/12/2014, por meio das Medidas Provisórias 664 e 665, publicadas no Diário Oficial da União, as normas

Leia mais

CARTILHA DA PORTABILIDADE. - Visão Prev -

CARTILHA DA PORTABILIDADE. - Visão Prev - CARTILHA DA PORTABILIDADE - - CARTILHA DA PORTABILIDADE Tome uma decisão consciente entenda, conheça e analise todos os fatores envolvidos em um processo de portabilidade. Após o encerramento de seu vínculo

Leia mais

Glossário. Corresponde a 13ª suplementação paga pelo Nucleos no mês de dezembro de cada ano.

Glossário. Corresponde a 13ª suplementação paga pelo Nucleos no mês de dezembro de cada ano. Glossário»Abono anual: Corresponde a 13ª suplementação paga pelo Nucleos no mês de dezembro de cada ano.»abono de aposentadoria: Valor acrescido às suplementações de aposentadorias, quando o participante

Leia mais

Superintendência Nacional de Previdência Complementar - Previc - DRAA

Superintendência Nacional de Previdência Complementar - Previc - DRAA Página 1 de 9 FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO 1 ENTIDADE 4- NÚMERO DE PLANOS: 1 5- PLANOS 6- APROVAÇÃO 7- INÍCIO DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO 9- VALOR DE RESGATE 10- NÚMERO DE EMPREGADOS 11- FOLHA SALÁRIO

Leia mais

CAPOF - CAIXA DE ASSISTÊNCIA E APOSENTADORIA DOS FUNCIONÁRIOS DO BANCO DO ESTADO DO MARANHÃO Regulamento do Plano de Benefício Definido

CAPOF - CAIXA DE ASSISTÊNCIA E APOSENTADORIA DOS FUNCIONÁRIOS DO BANCO DO ESTADO DO MARANHÃO Regulamento do Plano de Benefício Definido CAPOF - CAIXA DE ASSISTÊNCIA E APOSENTADORIA DOS FUNCIONÁRIOS DO BANCO DO ESTADO DO MARANHÃO Regulamento do Plano de Benefício Definido CAPÍTULO I DO PLANO DE BENEFÍCIOS E SEUS FINS Artigo 1º - O presente

Leia mais

Material Explicativo 1

Material Explicativo 1 Material Explicativo 1 quem está seguro, tem futuro. quem é PORTO, é seguro. GARANTIR UM FUTURO MAIS TRANQUILO É O DESEJO DE TODOS. AGORA, POUPAR FICOU MUITO MAIS FÁCIL PARA VOCÊ. Este manual se destina

Leia mais

Previdência no Serviço Público. ARI LOVERA Diretor de Previdência do IPERGS

Previdência no Serviço Público. ARI LOVERA Diretor de Previdência do IPERGS Previdência no Serviço Público ARI LOVERA Diretor de Previdência do IPERGS Outubro/2016 1. Regimes Previdenciários do Brasil; 2. RPPS RS; 3. Cenários; 4. Regime de Previdência Complementar; 5. Riscos 1.

Leia mais

PREVINORTE FUNDAÇÃO DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR (CNPB: ) REGULAMENTO COMPLEMENTAR

PREVINORTE FUNDAÇÃO DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR (CNPB: ) REGULAMENTO COMPLEMENTAR PREVINORTE FUNDAÇÃO DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR (CNPB: 19.990.029-38) REGULAMENTO COMPLEMENTAR PREVINORTE PLANO DE BENEFÍCIOS 01-B (CNPB: 19.990.029-38) REGULAMENTO COMPLEMENTAR CAPÍTULO I DO OBJETO Art.

Leia mais

REGULAMENTO FAMÍLIA PREVIDÊNCIA - CNPB

REGULAMENTO FAMÍLIA PREVIDÊNCIA - CNPB Texto Vigente (Aprovado pela Portaria nº 768 de 29/09/2010 publicada na Edição Extra - DOU de 30/09/2010) CAPÍTULO I DO PLANO E SEUS FINS Artigo 1º O presente Regulamento tem por objeto estabelecer as

Leia mais

SANPREV Santander Associação de Previdência REGULAMENTO DO PB III APROVADO PORT. N. º 119 DE 09/03/10 DA PREVIC

SANPREV Santander Associação de Previdência REGULAMENTO DO PB III APROVADO PORT. N. º 119 DE 09/03/10 DA PREVIC SEÇÃO I - DO OBJETO ARTIGO 1º - O presente Regulamento tem por objeto instituir o Plano de Benefícios III, da SANPREV - Santander Associação de Previdência, doravante denominada simplesmente ASSOCIAÇÃO,

Leia mais

1.2 Quem pode votar? É obrigatório? Podem votar os Participantes da FUNCEF, inclusive aposentados e pensionistas. O voto não é obrigatório.

1.2 Quem pode votar? É obrigatório? Podem votar os Participantes da FUNCEF, inclusive aposentados e pensionistas. O voto não é obrigatório. 1 O PLEBISCITO 1.1 Para que serve este Plebiscito? Consultar a opinião dos Participantes sobre as alternativas de solução para os planos de benefícios da FUNCEF, com saldamento do REG/REPLAN e implementação

Leia mais

Regulamento do Plano e direitos dos participantes e assistidos

Regulamento do Plano e direitos dos participantes e assistidos T R A N S PA R Ê N C I A A Prestação de Contas tem como objetivo trazer pessoalmente, aos participantes e assistidos, informações relevantes a respeito de temas como: Regulamento do Plano e direitos dos

Leia mais