FIFA TEST NOVOS PROTOCOLOS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "FIFA TEST NOVOS PROTOCOLOS"

Transcrição

1 CA-CBF ENAF-CBF

2 FIFA TEST NOVOS PROTOCOLOS

3 Introdução A prova oficial de condição física para árbitros de futebol, está dividida em 2 (duas) partes. A 1ª prova é de velocidade (RSA, por suas siglas em inglês), que mede a capacidade do arbitro de repetir corridas de velocidade de 40 m. A 2ª prova é de intervalos, que avalia a capacidade do árbitro de realizar uma série de corridas rápidas de 75 m, que se intercalam com intervalos de caminhada de 25 metros. Entre a finalização da 1ª e o início da 2 ª prova, devem transcorrer de 6 a 8 minutos no máximo. As provas devem realizar-se em uma pista de atletismo (ou um campo de futebol natural / artificial, se no houver nenhuma pista disponível), Os participantes NÃO devem se utilizar de sapatilhas com cravos (usadas no atletismo) durante as provas.

4 Provas opcionais aprovadas pela FIFA Além da prova oficial, é possível realizar a Prova de Yo-Yo Dinâmico e a Prova de Yo-Yo Tradicional Nível 1. Um método alternativo para examinar a capacidade aeróbica dos árbitros sobre o campo, com as normas recomendadas.

5 Prova 1: (RSA) 40mts Procedimentos 1. Os tempos desta prova, devem registrar-se com portas de cronometragem eletrônica. As portas de cronometragem devem ser colocadas a uma distancia não inferior a 100 cm de altura do solo. Caso não haja condições de utilização de portas de cronometragem eletrônica, um instrutor físico com experiência medirá o tempo da cada prova com cronômetro manual. 2. A porta de saída deve ser colocada o ponto 0 m, e a porta de chegada, no ponto 40 m. A Linha de Saída (LS), deve ser marcada 1,5 m antes da Porta de Saída. 3. Os árbitros devem se alinhar para sair, tocando a Linha de Saída (LS) com o pé dianteiro. No momento que o responsável pela prova, tenha avisado que a porta eletrônica está pronta, o árbitro pode iniciar quando queira.

6 Prova 1: (RSA) 40mts Procedimentos 4. Os árbitros terão 60 segundos no máximo para recuperação entre uma e outra das 6 corridas de 40 metros. Caminhando até a saída para nova corrida dentro desse novo tempo solicitado. 5. Se o árbitro tropeça, ou cai, poderá repetir esta corrida de 40 m Se o árbitro falha em uma das seis corridas, poderá fazer uma sétima corrida após a fazer a sexta. Se falha duas vezes dentro das sete corridas, será excluído da prova. Não podendo fazer as demais provas que se seguem.

7 Prova 2: Teste de Intervalos Procedimentos

8 Prova 2: Teste de Intervalos Procedimentos 1. Os árbitros devem completar 40 intervalos de 75 m de corrida e 25 m de caminhada, o que equivale a m, ou a 10 voltas em uma pista de atletismo de 400 metros. O ritmo da prova é indicado pelo arquivo de áudio e os tempos de referência são regidos pela categoria do árbitro. Se não há disponível um arquivo de áudio, o ritmo será marcado por um instrutor físico com experiência, utilizando um cronômetro e um apito. 2. Os árbitros devem sair da posição de pé, e não devem sair antes que soe o apito. Em cada linha devem haver assistentes para controlar que os árbitros no saiam antes do tempo. As raias devem estar bloqueadas com bandeirinhas até que soe o apito, e assim as bandeiras devem ser abaixadas para a que os árbitros voltem a correr.

9 Prova 2: Teste de Intervalos Procedimentos 4. Ao final de cada corrida, os árbitros devem entrar na área de chegada antes que soe o apito. A área de chegada estará marcada com uma linha de 1,5 antes e 1,5 depois da linha de 75m. 5. Se um árbitro no entra na [área de chegada] a tempo, deve receber um aviso claro do responsável da prova. Se o mesmo árbitro não entrar na área de chegada uma segunda vez, deverá o responsável, pará-lo e retirá-lo imediatamente da 6. Se recomenda que a prova se realize em grupos de até 6 árbitros. A prova pode ser realizada por quatros grupos simultaneamente, veja imagem a seguir, podendo participar até 24 árbitros por vez. Cada grupo deve ter seu próprio responsável de prova, que supervisionará atentamente durante toda a prova.

10 Provas de agilidade 7 x 7 x 7 m A prova avalia a explosividade e a capacidade de mudança de direção. Ínicio 10 m 5 m m 10 m Limites Mulheres: 5.30 seg. Homens: 4.90 seg.

11 Prova Opcional Yo-yo Dinâmico (Árbitros) Procedimentos 1. Os cones devem estar colocados como o diagrama na figura a seguir. É importante que as cores haja 2 cores diferentes, e estejam distribuídos corretamente, alternando as cores com uma distancia exata de 20 metros. E tenham no máximo 2 árbitros em cada cone. 2. Os árbitros que saiam de um cone com determinada cor, devem correr até o outro cone de cor diferente, contorná-lo e correr até o outro cone da mesma cor de onde haviam saído. Chegando nele, deve aguardar o tempo de recuperação, até a nova saída determinada pelo som. 3. O áudio marca o ritmo das corridas e a duração de cada período de recuperação. Os árbitros devem seguir o ritmo do áudio, até alcançar o nível recomendado.

12 Prova Opcional Yo-yo Dinâmico (Árbitros) Procedimentos 4. Se um árbitro não coloca o pé no cone de chegada a tempo, deve ser avisado claramente pelo responsável da prova. Se o mesmo árbitro não chega a tempo numa segunda vez, o responsável da prova deve retirá-lo da mesma.

13 Prova Opcional Yo-yo Tradicional (Árbitros) Procedimentos 1. Os cones devem estar colocados como a figura a baixo. A distância entre A e B é de 5 metros, e entre B e C é de 20 metros Os árbitros devem completar a seguinte sequência no ritmo marcado por o arquivo de áudio: corrida de 40 m (20 m + 20 m) (B- C-B), caminhando 10 m (5 m + 5 m) (B-A-B) O arquivo de áudio desta prova (nivel1) marca o ritmo das corridas, e a duração de cada período de recuperação. Os árbitros devem seguir o ritmo do arquivo de áudio até alcançar o nível recomendado.

14 Prova Opcional Yo-yo Tradicional (Árbitros) Procedimentos 4. Os árbitros devem começar na posição de pé, com o pé dianteiro sobre a linha B; correr na direção da linha C, tocar a linha e voltar na direção da linha B dentro do tempo do áudio. Se o árbitro não tocar as linhas, e ou, não chegar dentro do tempo do áudio, o mesmo será penalizado e deve ser avisado claramente da falha. Se voltar a falhar em qualquer uma das situações novamente, será excluído da prova.

15 Provas de condição física para árbitros assistentes (homens e mulheres) 1. Os cones devem estar colocados como a figura a baixo. A distância entre A e B é de 5 metros, e entre B e C é de 20 metros. 2. As provas oficiais de condição física para árbitros assistentes de futebol, estão divididas em 3 provas A 1ª prova é a de mudança de direção (CODA, por suas siglas em inglês), que avalia a habilidade do árbitro assistente para mudar de direção A 2 ª prova é a de velocidade (RSA, por sua sigla em inglês), que mede a capacidade do árbitro assistente para repetir corridas de velocidade de 30 metros A 3ª prova é a prova de intervalos, que avalia a capacidade do árbitro assistente para realizar uma série de corridas rápidas de 75 metros, entre elas uma recuperação caminhando 25 metros, dentro do tempo previsto.

16 Provas de condição física para árbitros assistentes (homens e mulheres) 3. Entre a finalização da 1ª prova e o começo da 2ª, devem transcorrer de 2 a 4 minutos no máximo. Entre a finalização da 2ª prova e o começo da 3ª prova, devem transcorrer entre 6 a 8 minutos no máximo. 4. As provas devem realizar-se em uma pista de atletismo (ou um campo de futebol natural / artificial, se no houver nenhuma pista disponível), Os participantes NÃO devem se utilizar de sapatilhas com cravos (usadas no atletismo) durante as provas. 5. Os árbitros devem passar pela prova de condição física da FIFA ao menos uma vez ao ano, no mínimo. 6. Se recomenda que todas as provas de condição física sejam dirigidas por um instrutor físico qualificado. É obrigatória a presença de uma ambulância equipada com DEA, e mais equipamentos para atendimento de urgência para primeiros socorros.

17 Prova 1: CODA Procedimentos 1. Os tempos desta prova, devem registra-se com portas de cronometragem eletrônica. As portas de cronometragem devem ser colocadas a uma distancia não inferior a 100 cm de altura do solo. Caso não haja condições de utilização de portas de cronometragem eletrônica, um instrutor físico com experiência medirá o tempo da cada prova com cronômetro manual.

18 Prova 1: CODA Procedimentos 2. Os cones devem estar colocados como a figura do esquema inicial. A distancia entre A e B é de 2 metros e a distância entre B e C é 8 metros. 3. Para a prova CODA, só é necessário a utilização de uma porta de cronometragem (A). A Linha de Saída (LS), deve ser marcada 0,5 metro antes da porta de cronometragem (A). 4. Os árbitros assistentes devem se alinhar para sair, tocando a Linha de Saída (LS) com o pé dianteiro. No momento que o responsável pela prova, tenha avisado que a porta eletrônica está pronta, o árbitro pode iniciar quando queira. Cruzar a porta de saída (A), correndo de frente em direção a linha (C), pisando nela, voltar no sentido contrário deslocando-se lateralmente pela esquerda até tocar a linha (B); retornar ainda lateralmente, agora pela direita até tocar a linha (C) novamente, e sair de frente até o ponto inicial, o mais rápido possível.

19 Prova 1: CODA Procedimentos 5. As linhas devem ser tocadas com o pé, caso contrário, o árbitro será penalizado, uma vez. Se o erro for repetido uma segunda vez, este será excluído. 6. Se um árbitro tropeça, ou cai, poderá repetir a prova. 7. Se um árbitro assistente falha na prova, poderá executar uma outra vez. Se no entanto, falhar a segunda vez, estará excluído da prova.

20 Prova 2: (RSA) 30 m Procedimentos 1. Os tempos desta prova, devem registra-se com portas de cronometragem eletrônica. As portas de cronometragem devem ser colocadas a uma distancia não inferior a 100 cm de altura do solo. Caso não haja condições de utilização de portas de cronometragem eletrônica, um instrutor físico com experiência medirá o tempo da cada prova com cronômetro manual. 2. A porta de saída deve ser colocada o ponto 0 m, e a porta de chegada, no ponto 30 m. A Linha de Saída (LS), deve ser marcada 1,5 m antes da Porta de Saída.

21 Prova 2: (RSA) 30 mts Procedimentos 3. Os árbitros devem se alinhar para sair, tocando a Linha de Saída (LS) com o pé dianteiro. No momento que o responsável pela prova, tenha avisado que a porta eletrônica está pronta, o árbitro pode iniciar quando queira. 4. Os árbitros devem ter 30 segundos no máximo para se recuperar entre uma e outra das 5 corridas de 30 metros. Caminhando até a saída para nova corrida dentro desse novo tempo solicitado. 5. Se o árbitro tropeça, ou cai, poderá repetir esta corrida de 30 m Se o árbitro falha em 1(uma) das 5 (cinco) corridas, poderá fazer uma sexta corrida após a fazer a quinta. Se falha duas vezes dentro das sete corridas, será excluído da prova. Não podendo fazer as demais provas que se seguem.

22 Prova 3: Teste de Intervalos Procedimentos

23 Prova 3: Teste de Intervalos Procedimentos 1. Os árbitros devem completar 40 intervalos de 75 m de corrida e 25 m de caminhada, o que equivale a 4000 m, ou a 10 voltas em uma pista de atletismo de 400 metros. O ritmo da prova é indicado pelo arquivo de áudio e os tempos de referência são regidos pela categoria do árbitro. Se não há disponível um arquivo de áudio, o ritmo será marcado por um instrutor físico com experiência, utilizando um cronômetro e um apito. 2. Os árbitros devem sair da posição de pé, e não devem sair antes que soe o apito. Em cada linha devem haver auxiliares para controlar que os árbitros no saiam antes do tempo. As raias devem estar bloqueadas com bandeirinhas até que soe o apito, e assim as bandeiras devem ser abaixadas para a que os árbitros voltem a correr.

24 Prova 3: Teste de Intervalos Procedimentos 3. Ao final de cada corrida, os árbitros devem entrar na área de chegada antes que soe o apito. A área de chegada, estará marcada com uma linha de 1,5 antes e 1,5 depois da linha de 75m. 4. Se um árbitro não entrar na área de chegada a tempo, deve receber um aviso claro do responsável da prova. Se o mesmo árbitro não entrar na área de chegada uma segunda vez, deverá o responsável pará-lo e retirá-lo imediatamente da prova Se recomenda que a prova se realize em grupos de até 6 árbitros. A prova pode ser realizada por quatros grupos simultaneamente, ver imagem a seguir, podendo participar até 24 árbitros por vez. Cada grupo deve ter seu próprio responsável de prova, que o supervisionará atentamente durante toda a prova.

25 Provas Opcionais para assistentes aprovadas pela FIFA Procedimentos Além da prova oficial, é possível realizar a prova ARIET, para avaliar a capacidade aeróbica dos árbitros assistentes.

26 Provas Opcionais para assistentes aprovadas pela FIFA Procedimentos 1. Os cones devem estar colocados como na figura acima. A distancia entre A e B é de 2,5 metros. A distancia entre B e C é de 12,5 metros. A distancia entre B e D é 20 metros. 2. Os árbitros devem empezar desde uma posição de saída de pé. Os árbitros devem completar a seguinte sequencia no ritmo marcado pelo arquivo de áudio: 2.1. A corrida de 20 m se faz de frente (B-D), meia volta e corrida de frente (D-B); 2.2. Recuperar caminhando 2,5 m(b-a) + 2,5 m(a-b); 2.3. Deslocar-se lateralmente por um lado 12,5 m (B-C), voltando 12,5 m também lateralmente pelo lado oposto (C-B); 2.4. Recupera caminhando 2,5 m (B-A) + 2,5 m (A-B). 3. O arquivo de áudio marca o ritmo das corridas e a duração de cada período de recuperação. Os árbitros devem seguir o ritmo do arquivo de áudio, até alcançar o nível exigido.

27 Limites Árbitros de Futebol Masculino Categorias Provas Oficiais RSA: 6x40 m/1 min recuperação Resistencia: 75 m / 25 m 4000 m Provas Opcionais Yoyo Dinámico Yoyo Tradicional Nível Distancia Nível Distancia Lista internacional de la FIFA 6.00s 15s / 18s 18,8 2040m 18,2 1800m Árbitros nacionais, categoría s 15s / 18s 18,8 2040m 18,2 1800m Árbitros nacionais, categoría s 15s / 20s m 17, Árbitros nacionais, outras categorías 6.20s 15s / 22s m 17,4 1560m

28 Limites Árbitras de Futebol Feminino Categorias Provas Oficiais RSA: 6x40 m/1 min recuperação Resistencia: 75 m / 25 m 4000 m Provas Opcionais Yoyo Dinámico Yoyo Tradicional Nível Distancia Nível Distancia Lista internacional de la FIFA 6.40s 17s / 20s ,4 1240m Árbitros nacionais, categoría s 17s / 20s ,4 1240m Árbitros nacionais, categoría s 17s / 22s ,7 1040m Árbitros nacionais, outras categorías 6.60s 17s / 24s ,3 880m

29 Recuperação entre provas Tempos de Recuperação Árbitros Masculino / Feminino RSA: 6x40m / 1minuto de recuperação Resistencia: 75 m / 25 m, 4000 m 6 a 8 minutos

30 Limites Árbitros Assistentes de Futebol Masculino Categorias CODA 1 vez Provas Oficiais RSA: 5x30m /30seg. recuperação Resistencia: 75m / 25m, 4000 m Prova Opcional Nível ARIET Distância Lista internacional de la FIFA 10.00s 4.70seg. 15s x 20seg. 15.5_ m Árbitros nacionais, categoría s 4.70seg. 15s x 20seg. 15.5_ m Árbitros nacionais, categoría s 4.80seg. 15s x 22seg m Árbitros nacionais, outras categorías 10.20s 4.90seg. 15s x 24seg. 14,5_ m

31 Limites Árbitras Assistentes de Futebol Feminino Categorias CODA 1 vez Provas Oficiais RSA: 5x30m /30seg. recuperação Resistencia: 75m / 25m, 4000 m Prova Opcional Nível ARIET Distância Lista internacional de la FIFA 11.00s 5.10s 17s / 22s m Árbitros nacionais, categoría s 5.10s 17s / 22s m Árbitros nacionais, categoría s 5.20s 17s / 24s m Árbitros nacionais, outras categorías 11.20s 5.30s 17s / 26s 13.5_8 715m

32 Recuperação entre provas Tempos de Recuperação Árbitros Assistentes Masculino / Feminino CODA 1 vez RSA: 5 x 30 m / 30 s Recuperação Resistencia: 75 m / 25 m, 4000 m Nível Ariet Distância 2 a 4 minutos 6 a 8 minutos

33 Limites Árbitros de Futsal e Futebol de Praia Masculino e Feminino Provas Oficiais Categorias Velocidad máx. 2x20mts. 90s recuperación CODA ( m) Nivel ARIET Distancia Árbitros Lista Internacional FIFA 3.30s 10.00s 15.5_3 1275m Árbitros Nacionais, categoría s 10.00s 15.5_3 1275m Árbitros Nacionais, categoría s 10.10s m Árbitras Lista internacional FIFA 3.45s 11.00s m Árbitras Nacionais, categoría s 11.00s m Árbitras Nacionais, categoría s 11.10s m

34 Recuperação entre provas Tempos de Recuperação Árbitros Masculino / Feminino Velocidade máxima 20 m 2 vezes / 90 s recuperação CODA Nível Ariet Distância 2 a 4 minutos 6 a 8 minutos

35 Limites para Árbitros Mundialistas Provas 6x40m 75x25m 7x7x7m DYY Árbitros s 15x15s 4.90s 19.5 Árbitras s 17x17s 5.30s 18.5 Provas CODA 5x30m 75x25m ARIET Árbitros Assistentes 9.90s x18s Árbitras Assistentes

36 Limites

37 IMPORTANTE: SEM AMBULÂNCIA COMPLETA NÃO HÁ TESTE

PROVAS FÍSICAS DA FIFA PARA ÁRBITROS E ÁRBITROS ASSISTENTES 1ª PROVA:

PROVAS FÍSICAS DA FIFA PARA ÁRBITROS E ÁRBITROS ASSISTENTES 1ª PROVA: PROVAS FÍSICAS DA FIFA PARA ÁRBITROS E ÁRBITROS ASSISTENTES Objetivo: 1ª PROVA:. Velocidade média de corrida durante as jogadas rápidas e repetidas durante uma partida (distância em km/h) Prova:. 6 tiros

Leia mais

PROVAS A Performance B Participação 1) ATLETISMO Caminhada 25 metros - B Corrida 100 metros A

PROVAS A Performance B Participação 1) ATLETISMO Caminhada 25 metros - B Corrida 100 metros A PROVAS 1) Atletismo 2) Futsal 3) Voleibol Especial 4) Natação 5) Cabo de Guerra 6) Provas de Habilidade 7) Tênis de Mesa A Performance B Participação 1) ATLETISMO Caminhada 25 metros - B - Nesta prova

Leia mais

Cidade: Ponta Grossa (para todos os Alunos com pretensões para desempenhar a função de árbitro, independente da cidade em que realizou o curso).

Cidade: Ponta Grossa (para todos os Alunos com pretensões para desempenhar a função de árbitro, independente da cidade em que realizou o curso). Caro Sr(a) alunos do Curso de Formação de Oficiais de Arbitragem de Futsal, estamos nos dirigindo a VSrª, para convocá-lo a participar de mais uma etapa componente do processo geral. Nesta etapa, como

Leia mais

ANEXO V AO EDITAL CBMERJ Nº 001/2015 TESTE DE CAPACIDADE FÍSICA E TESTE DE HABILIDADE ESPECÍFICA

ANEXO V AO EDITAL CBMERJ Nº 001/2015 TESTE DE CAPACIDADE FÍSICA E TESTE DE HABILIDADE ESPECÍFICA ANEXO V AO EDITAL CBMERJ Nº 001/2015 TESTE DE CAPACIDADE FÍSICA E TESTE DE HABILIDADE ESPECÍFICA Os Teste de Capacidade Física e de Habilidade Específica têm o objetivo de selecionar os candidatos cuja

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE COMODORO MT CONCURSO PÚBLICO N 001/2008 EDITAL Nº 001/2008 ANEXO II TESTE DE APTIDÃO FISICA

PREFEITURA MUNICIPAL DE COMODORO MT CONCURSO PÚBLICO N 001/2008 EDITAL Nº 001/2008 ANEXO II TESTE DE APTIDÃO FISICA ANEXO II Edital n. 001/2008 REGRAS PARA TESTE DE APTIDÃO FÍSICA Farão este teste os candidatos previamente classificados conforme o número de vagas oferecidas, que são: 1. Gari, 2. Servente de Obras, 3.

Leia mais

ANEXO VII NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA REALIZAÇÃO DAS PROVAS DA AVALIAÇÃO FÍSICA - TAF

ANEXO VII NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA REALIZAÇÃO DAS PROVAS DA AVALIAÇÃO FÍSICA - TAF ANEXO VII NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA REALIZAÇÃO DAS PROVAS DA AVALIAÇÃO FÍSICA - TAF PROVA DE FLEXÃO DE BRAÇO NA BARRA FIXA BARRA (SOMENTE PARA O SEXO MASCULINO) Os procedimentos a serem adotados pelo

Leia mais

Evento de corridas, saltos e lançamentos REGULAMENTO 3. COMPOSIÇÃO DAS EQUIPAS 8. RECEPÇÃO DAS EQUIPAS 13. CENTRAL DE INFORMAÇÃO

Evento de corridas, saltos e lançamentos REGULAMENTO 3. COMPOSIÇÃO DAS EQUIPAS 8. RECEPÇÃO DAS EQUIPAS 13. CENTRAL DE INFORMAÇÃO Kids athletics Evento de corridas, saltos e lançamentos REGULAMENTO 1. 6. REGRAS TREINADOR 11. EQUIPAMENTOS 2. QUADRO COMPETITIVO 7. INSCRIÇÃO DOS ATLETAS 12. SEGUROS 3. COMPOSIÇÃO DAS EQUIPAS 8. RECEPÇÃO

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ AVALIANDO A PERFORMANCE ESPORTIVA Há pelo menos três formas de avaliar o desempenho em um esporte: Observação; Uso de escala de avaliação; Teste de habilidade esportiva. CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ

Leia mais

1. O jogador que receber um cartão amarelo ficará 02 (dois minutos) fora de campo durante o jogo vigente podendo retornar ao jogo após esse tempo.

1. O jogador que receber um cartão amarelo ficará 02 (dois minutos) fora de campo durante o jogo vigente podendo retornar ao jogo após esse tempo. 1. O jogador que receber um cartão amarelo ficará 02 (dois minutos) fora de campo durante o jogo vigente podendo retornar ao jogo após esse tempo. 2. O jogador que receber um cartão azul será excluído

Leia mais

TESTES DE HABILIDADES TÉCNICAS: THT

TESTES DE HABILIDADES TÉCNICAS: THT TESTES DE HABILIDADES TÉCNICAS: THT OBJETIVO Analisar o nível de habilidade técnica de crianças escolares nas faixas etárias de 06 a 14 anos de idade; através dos procedimentos de avaliação específicos

Leia mais

Projecto Mega Sprinter. Federação Portuguesa de Atletismo Ministério da Educação - Desporto Escolar PROJECTO

Projecto Mega Sprinter. Federação Portuguesa de Atletismo Ministério da Educação - Desporto Escolar PROJECTO Federação Portuguesa de Atletismo Ministério da Educação - Desporto Escolar PROJECTO SETEMBRO 2004 1 ESCALÕES ETÁRIOS ESCALÃO ÉPOCAS 2004/2005 2005/2006 2006/2007 2007/2008 INFANTIS A 94/95 95/96 96/97

Leia mais

TESTES FÍSICOS - Resultados Atleta: NICOLAS OLIVEIRA

TESTES FÍSICOS - Resultados Atleta: NICOLAS OLIVEIRA TESTES FÍSICOS - Resultados Atleta: NICOLAS OLIVEIRA Agilidade: executar movimentos dinâmicos com precisão, utilizando velocidade e destreza de movimentos, demonstrando facilidade em se deslocar. Resultados

Leia mais

CAPÍTULO. 8.3 Saltos. Atletismo. José Mauro Silva Vidigal Adriana Antunes Vieira. cap8.3.indd 1 27/05/13 18:24

CAPÍTULO. 8.3 Saltos. Atletismo. José Mauro Silva Vidigal Adriana Antunes Vieira. cap8.3.indd 1 27/05/13 18:24 8 CAPÍTULO Atletismo 8.3 Saltos José Mauro Silva Vidigal Adriana Antunes Vieira cap8.3.indd 1 27/05/13 18:24 cap8.3.indd 2 27/05/13 18:24 CAPACIDADES ATLETISMO SALTOS COORDENATIVAS PRESSÃO DE TEMPO ATIVIDADES

Leia mais

Prof. Ms. Sandro de Souza. Disciplinas: Futebol e Futsal e Aprofundamento em Futebol

Prof. Ms. Sandro de Souza. Disciplinas: Futebol e Futsal e Aprofundamento em Futebol Prof. Ms. Sandro de Souza Disciplinas: Futebol e Futsal e Aprofundamento em Futebol Desenhe um campo de Futebol com as suas dimensões e marcações. A Meta Qual o número mínimo de jogadores, em um time,

Leia mais

Prof. Maick da Silveira Viana

Prof. Maick da Silveira Viana Regras do Handebol Prof. Maick da Silveira Viana REGRA 1 A quadra do jogo REGRA 2 - A duração da partida A partida de handebol consiste em dois tempos divididos por um intervalo de 10 minutos. A duração

Leia mais

REGRAS DE JOGO ACR7 - ANDEBOL 7 (SEVEN) EM CADEIRA DE RODAS REGRAS GERAIS

REGRAS DE JOGO ACR7 - ANDEBOL 7 (SEVEN) EM CADEIRA DE RODAS REGRAS GERAIS REGRAS DE JOGO ACR7 - ANDEBOL 7 (SEVEN) EM CADEIRA DE RODAS REGRAS GERAIS JOGADORES Cada uma das equipas é composta por sete jogadores de campo mais sete suplentes, totalizando catorze jogadores por equipa.

Leia mais

TAGUSCUP TORNEIO DE FUTSAL REGRAS DO JOGO. Considerações sobre as Leis de Jogo de Futsal aplicadas na TAGUSCUP

TAGUSCUP TORNEIO DE FUTSAL REGRAS DO JOGO. Considerações sobre as Leis de Jogo de Futsal aplicadas na TAGUSCUP TAGUSCUP TORNEIO DE FUTSAL REGRAS DO JOGO Considerações sobre as Leis de Jogo de Futsal aplicadas na TAGUSCUP 1. Diferenças entre as Leis de Jogo do Futsal e as regras aplicadas na TAGUSCUP Não há faltas

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL ACADEMIA NACIONAL DE POLÍCIA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL ACADEMIA NACIONAL DE POLÍCIA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL ACADEMIA NACIONAL DE POLÍCIA INSTRUÇÃO NORMATIVA N.º 05/2001-ANP/DPF, 31 DE OUTUBRO DE 2001 Regulamenta a aplicação da PROVA DE CAPACIDADE FÍSICA

Leia mais

Pressão de variabilidade

Pressão de variabilidade Pressão de variabilidade Atividade 1 Nome: Circuito com o pé Material: Cones; arcos; bolas; bastão e banco sueco Descrição: Será montado um circuito, dividido em três setores da seguinte forma: No primeiro

Leia mais

Antes de iniciar qualquer atividade física, o aluno deverá realizar todos os exames médicos para que a prática da atividade física descrita nesse

Antes de iniciar qualquer atividade física, o aluno deverá realizar todos os exames médicos para que a prática da atividade física descrita nesse Antes de iniciar qualquer atividade física, o aluno deverá realizar todos os exames médicos para que a prática da atividade física descrita nesse plano de treinamento seja liberada. 1ª 2ª 3ª 4ª 5ª 6ª 7ª

Leia mais

(Queda Livre, Lançamentos Verticais, velocidade media, mru, mruv, derivada e integrais)

(Queda Livre, Lançamentos Verticais, velocidade media, mru, mruv, derivada e integrais) Movimento vertical (Queda Livre, Lançamentos Verticais, velocidade media, mru, mruv, derivada e integrais) 1. Três bolinhas idênticas, são lançadas na vertical, lado a lado e em seqüência, a partir do

Leia mais

Provas de campo. Condições gerais

Provas de campo. Condições gerais Provas de campo Condições gerais Aquecimento na área de comptição Na área de competição e antes do início da prova, cada Atleta pode realizar várias tentativas. Nas provas de arremessos e lançamentos,

Leia mais

INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA

INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA Disciplina: EDUCAÇÃO FÍSICA (Prática) 2017 Código da Prova 26 3º Ciclo do Ensino Básico (Despacho normativonº1-a/2017, de 10 de fevereiro) 1. INTRODUÇÃO O

Leia mais

XL Mini Olimpíadas Concelhias de Santa Maria da Feira 2016

XL Mini Olimpíadas Concelhias de Santa Maria da Feira 2016 XL Mini Olimpíadas Concelhias de Santa Maria da Feira 2016 REGULAMENTO DE ATLETISMO 1º - As provas de Atletismo serão realizadas no Estádio do Caldas de São Jorge Sport Clube, nos dias 9 e 10 de Julho

Leia mais

38º. As modalidades e suas respectivas categorias e gêneros serão :

38º. As modalidades e suas respectivas categorias e gêneros serão : 38º Art. 1º- Poderão participar dos jogos: atletas holandeses, descendentes, casados com holandeses ou casados com descendentes. Os casos excepcionais deverão ser apresentados na reunião técnica e a decisão,

Leia mais

Regras do Jogo - Futsal

Regras do Jogo - Futsal Regras do Jogo - Futsal Pré-Jogo: A escolha dos campos é determinada por um sorteio efetuado por meio de uma moeda. A equipa favorecida pela sorte escolhe a baliza em direção à qual atacará durante a primeira

Leia mais

TORNEIOS ESPORTIVOS MARÇO REGULAMENTO DISPOSIÇÕES GERAIS

TORNEIOS ESPORTIVOS MARÇO REGULAMENTO DISPOSIÇÕES GERAIS DISPOSIÇÕES GERAIS REALIZAÇÃO 19 de março de 2016 no Centro de Práticas Esportivas da Universidade de São Paulo, para crianças nascidas entre 2007 e 2004. CERIMÔNIA DE ABERTURA Em cada grupo, às 08h30

Leia mais

4. No caso em que seja necessário apontar um vencedor e no tempo regulamentar o jogo terminar empatado será aplicado o seguinte:

4. No caso em que seja necessário apontar um vencedor e no tempo regulamentar o jogo terminar empatado será aplicado o seguinte: Regulamento Técnico de Futsal 1. A competição será disputada na categoria masculina acima de 16 anos e feminina acima de 14 anos. Será permitida a inscrição de 6 atletas no mínimo e no máximo 8. 2. A competição

Leia mais

Atletismo. Atletismo. Atletismo. Atletismo. Atletismo 3/27/2014. Caraterização. A pista. Disciplinas. Velocidade

Atletismo. Atletismo. Atletismo. Atletismo. Atletismo 3/27/2014. Caraterização. A pista. Disciplinas. Velocidade Caraterização Educação Física Agrupamento de Escolas Martim de Freitas Francisco Pinto Caraterização A pista O é uma modalidade individual, integrada por um conjunto de ações naturais, como são os casos

Leia mais

Avaliação do VO²máx. Avaliação do VO²máx

Avaliação do VO²máx. Avaliação do VO²máx Teste de Esforço Cardiorrespiratório Avaliação do Consumo Máximo de O² Avaliação Cardiorrespiratória Ergômetros Ergo = trabalho Metro = medida Sendo assim, um ergômetro é basicamente um instrumento que

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DOS JOGOS INTERNOS DOS SERVIDORES DO IFRN/CNAT 2012

REGULAMENTO GERAL DOS JOGOS INTERNOS DOS SERVIDORES DO IFRN/CNAT 2012 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE - IFRN REGULAMENTO GERAL DOS JOGOS INTERNOS DOS SERVIDORES DO IFRN/CNAT 2012 Art. 1º - Os Jogos Internos

Leia mais

Viva a emoção deste desafio MANUAL DO ATLETA PARA O RIO TRIATHLON 2012

Viva a emoção deste desafio MANUAL DO ATLETA PARA O RIO TRIATHLON 2012 Viva a emoção deste desafio MANUAL DO ATLETA PARA O RIO TRIATHLON 2012 O Rio Triathlon A Federação de Triathlon do Estado do Rio de Janeiro, em parceria com a Tri Fitness e New Quality Sports, traz para

Leia mais

REGULAMENTO GERAL 2ª CORRIDA DO FOGO DE ARAPIRACA

REGULAMENTO GERAL 2ª CORRIDA DO FOGO DE ARAPIRACA REGULAMENTO GERAL 2ª CORRIDA DO FOGO DE ARAPIRACA 1. A 2ª CORRIDA DO FOGO DE ARAPIRACA é uma iniciativa do 7º Grupamento de Bombeiros Militar de Arapiraca-AL/7º GBM, com fins sociais, e será realizada

Leia mais

LEI I A SUPERFÍCIE DE JOGO

LEI I A SUPERFÍCIE DE JOGO LEI I A SUPERFÍCIE DE JOGO ARTº 1º Os jogos de Futsal serão realizados preferencialmente nos recintos de Andebol (aproveitando as suas marcações) ou em um quarto de campo de futebol de 11 (quando possível

Leia mais

CMT Colégio Militar Tiradentes. Ficha de Inscrição

CMT Colégio Militar Tiradentes. Ficha de Inscrição MODALIDADE: FUTSAL Nº Nome Completo do Atleta MODALIDADE: FUTSAL Nº Nome Completo do Atleta Brasília, de Junho de 25. MODALIDADE: Voleibol CMT Colégio Militar Tiradentes Nº Nome Completo do Atleta 11 12

Leia mais

Regulamento de Prova de Tiro. Numero 2/2013. Duelo de Balão

Regulamento de Prova de Tiro. Numero 2/2013. Duelo de Balão Regulamento de Prova de Tiro Numero 2/2013 Duelo de Balão FINALIDADE Regulamentar a Prova de Tiro Duelo de Balão no âmbito do Estande de Tiro do 2º Batalhão de Policia do Exercito. MODALIDADE Tiro Policial.

Leia mais

FUTSAL Art. 1º - As partidas obedecerão as regras oficiais da C.B.F.S.. Art. 2º - O tempo de cada partida será de 08 (oito) minutos. Inciso I - quando

FUTSAL Art. 1º - As partidas obedecerão as regras oficiais da C.B.F.S.. Art. 2º - O tempo de cada partida será de 08 (oito) minutos. Inciso I - quando VOLEIBOL Art. 1º - As partidas obedecerão às regras oficiais da FIVB, com as seguintes alterações: Inciso I - Os jogos serão realizados em 01 (um) set de 16 (dezesseis) pontos. Inciso II - Em caso de empate

Leia mais

Todo tipo de atividade física sistematizada, cujos conteúdos variam desde as atividades como os jogos, o atletismo, as lutas e à preparação de

Todo tipo de atividade física sistematizada, cujos conteúdos variam desde as atividades como os jogos, o atletismo, as lutas e à preparação de Ginástica Todo tipo de atividade física sistematizada, cujos conteúdos variam desde as atividades como os jogos, o atletismo, as lutas e à preparação de soldados. A ginástica deve a sua história ao militarismo.

Leia mais

DSRLVT Coordenação Local do Desporto Escolar de Lisboa Cidade. Regulamento de Perícias e Corridas de Patins

DSRLVT Coordenação Local do Desporto Escolar de Lisboa Cidade. Regulamento de Perícias e Corridas de Patins 2015-2016 DSRLVT Coordenação Local do Desporto Escolar de Lisboa Cidade Regulamento de Perícias e Corridas de Patins 1 INTRODUÇÃO Pretende-se que os eventos sejam momentos especiais de convívio entre alunos

Leia mais

Educação Física Agrupamento de Escolas Martim de Freitas. Francisco Pinto

Educação Física Agrupamento de Escolas Martim de Freitas. Francisco Pinto Educação Física Agrupamento de Escolas Martim de Freitas Francisco Pinto Caraterização Caraterização O é uma modalidade individual, integrada por um conjunto de ações naturais, como são os casos dos saltos,

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE CORDEIRÓPOLIS SP CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS Nº 02/2012

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE CORDEIRÓPOLIS SP CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS Nº 02/2012 ANEXO II TAF TESTE DE APTIDÃO FÍSICA E EXERCÍCIOS ESPECÍFICOS MASCULINO E FEMININO 1 - DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS 1.1 O TAF Teste de aptidão Física é um instrumento usado para medir e avaliar as condições

Leia mais

GINCANA DE FÍSICA TAREFA 1 TEMPO MÁXIMO PARA REALIZAÇÃO: 10 MINUTOS

GINCANA DE FÍSICA TAREFA 1 TEMPO MÁXIMO PARA REALIZAÇÃO: 10 MINUTOS TAREFA 1 10 MINUTOS Medir com uma trena um dos lados de uma das quadras de esporte linearmente. Usar a fita adesiva branca para marcar o início e fim da reta que está medindo. Colocar o resultado do valor

Leia mais

PROVA ATLETA COMPLETO 2013 MASCULINO

PROVA ATLETA COMPLETO 2013 MASCULINO PROVA ATLETA COMPLETO 2013 NR ORD MASCULINO PROVA ÍNDICE MÍNIMO DATA/HORÁRIO LOCAL RESPONSÁVEL 1 FUTEBOL Tempo Mínimo 1' 30 13 AGO/ 14:00H CMPA/QUADRA 02 TEN BRUNO 2 FLEXÃO BRAÇO 20 Repetições 13 AGO/14:00H

Leia mais

38º ZESKAMP Regulamento

38º ZESKAMP Regulamento 38º ZESKAMP 2016 Regulamento Art. 1º - Poderão participar dos jogos: atletas holandeses, descendentes, casados com holandeses ou casados com descendentes. Os casos excepcionais deverão ser apresentados

Leia mais

REGULAMENTO TÉCNICO ATLETISMO

REGULAMENTO TÉCNICO ATLETISMO Art. 1º - As competições de Atletismo serão regidas pelas Regras de Competições da Federação Internacional de Atletismo Amador, pelas normas da CBAT (Confederação Brasileira de Atletismo), por este Regulamento

Leia mais

AARAM. Benjamins. Programa de Provas Fun Athletics. Associação de Atletismo da Região Autónoma da Madeira

AARAM. Benjamins. Programa de Provas Fun Athletics. Associação de Atletismo da Região Autónoma da Madeira AARAM Associação de Atletismo da Região Autónoma da Madeira Benjamins Programa de Provas Fun Athletics 2015/2016 COMPETIÇÕES PARA O ESCALÃO DE BENJAMINS B (10-11 ANOS) O presente programa tem como objectivo

Leia mais

REGULAMENTO ESPECIFICO TORNEIOS JOVENS CORFEBOL

REGULAMENTO ESPECIFICO TORNEIOS JOVENS CORFEBOL REGULAMENTO ESPECIFICO TORNEIOS JOVENS CORFEBOL ÍNDICE INTRODUÇÃO 1. ESCALÕES ETÁRIOS, BOLA, DURAÇÃO DO JOGO E VARIANTES DA MODALIDADE 2. CONSTITUIÇÃO DA EQUIPA 3. ARBITRAGEM 4. QUADRO COMPETITIVO E CRITÉRIOS

Leia mais

FUTEBOL DE AREIA HISTÓRIA, REGRAS E PRINCIPAIS FUNDAMENTOS

FUTEBOL DE AREIA HISTÓRIA, REGRAS E PRINCIPAIS FUNDAMENTOS FUTEBOL DE AREIA HISTÓRIA, REGRAS E PRINCIPAIS FUNDAMENTOS História O Futebol de Areia começou a ser disputado em 1992, quando as regras do jogo foram criadas e um campeonato piloto foi organizado em Los

Leia mais

Educação Física! Agrupamento de Escolas Martim de Freitas! Francisco Pinto

Educação Física! Agrupamento de Escolas Martim de Freitas! Francisco Pinto ì Educação Física! Agrupamento de Escolas Martim de Freitas! Francisco Pinto Caraterização! O que é o Basquetebol? O Basquetebol é um jogo desportivo colectivo praticado por duas equipas, cujos objectivos

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PIAUÍ - IFPI CAMPUS FLORIANO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PIAUÍ - IFPI CAMPUS FLORIANO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PIAUÍ - IFPI CAMPUS FLORIANO EDITAL Nº 003/2016, DE 14 DE JANEIRO DE 2016 Seleção para Alunos de Pós-Graduação Lato Sensu para

Leia mais

Departamento Técnico

Departamento Técnico Departamento Técnico Modificações nas Regras Oficiais de Basquetebol Maio de 2003 As seguintes modificações das Regras Oficiais de Basquetebol entraram em vigor a partir de 01 de outubro de 2003. Aproveitamos

Leia mais

Associação de Futebol de Aveiro Conselho de Arbitragem Prova Escrita Árbitros FUTSAL Classificativo. Época 2016 /

Associação de Futebol de Aveiro Conselho de Arbitragem Prova Escrita Árbitros FUTSAL Classificativo. Época 2016 / Associação de Futebol de Aveiro Conselho de Arbitragem Prova Escrita Árbitros FUTSAL Classificativo Época 2016 / 2017 03-09-2016 Leia atentamente as instruções seguintes: Para cada questão, escolha uma

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO DO CICLISMO

REGULAMENTO ESPECÍFICO DO CICLISMO REGULAMENTO ESPECÍFICO DO CICLISMO 1. A Competição de Ciclismo será realizada de acordo com as regras oficiais da UCI e da Confederação Brasileira de Ciclismo salvo o estabelecido neste Regulamento. 2.

Leia mais

REGULAMENTO Abrace10k, a corrida do bem.

REGULAMENTO Abrace10k, a corrida do bem. 1 - A 1ª ABRACE10K REGULAMENTO Abrace10k, a corrida do bem. 1.1 - A 1ª ABRACE10K será realizada no dia 05 de JULHO de 2015, às 08:30h, com qualquer condição climática, com largada e chegada; Eixão Sul

Leia mais

MATRIZ A Prova Global do Agrupamento

MATRIZ A Prova Global do Agrupamento Compor e realizar Ginástica. Destrezas elementares de solo e aparelhos (Plinto e mini trampolim), em esquemas individuais, aplicando os critérios de correcção técnica e apreciando os esquemas de acordo

Leia mais

REGULAMENTO GERAL XV CORRIDA DO FOGO/2015

REGULAMENTO GERAL XV CORRIDA DO FOGO/2015 REGULAMENTO GERAL XV CORRIDA DO FOGO/2015 1. A XV CORRIDA DO FOGO é uma iniciativa do Corpo de Bombeiros de Alagoas, com fins sociais e será realizada no dia 05 de Julho de 2015 com largada às 07h30 e

Leia mais

REGRAS DE JOGO E DECISÕES DA IFAB. Por Daniel Pomeroy Diretor Oficiais de Arbitragem da CBFS

REGRAS DE JOGO E DECISÕES DA IFAB. Por Daniel Pomeroy Diretor Oficiais de Arbitragem da CBFS REGRAS DE JOGO E DECISÕES DA IFAB Por REGRA 1 A SUPERFÍCIE DE JOGO Placas de publicidade ao redor da quadra de jogo A publicidade vertical, se existir, deverá estar a: 1 Um metro das linhas laterais, exceto

Leia mais

Prova Escrita e Prática de Educação Física

Prova Escrita e Prática de Educação Física INFORMAÇÃO ------------------------------------------------------------------------------------------------------- PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DO ENSINO SECUNDÁRIO Prova Escrita e Prática de Educação

Leia mais

Para conhecimento de todos os nossos filiados, Conselho de Arbitragem, Órgãos de Comunicação Social e demais interessados, comunicamos o seguinte:

Para conhecimento de todos os nossos filiados, Conselho de Arbitragem, Órgãos de Comunicação Social e demais interessados, comunicamos o seguinte: COMUNICADO OFICIAL Nº.: 213 DATA: 2016-02-10 Para conhecimento de todos os nossos filiados, Conselho de Arbitragem, Órgãos de Comunicação Social e demais interessados, comunicamos o seguinte: REGULAMENTO

Leia mais

CAPÍTULO. 8.1 Corridas. Atletismo. José Mauro Silva Vidigal Adriana Antunes Vieira. cap8.1.indd 1 27/05/13 18:21

CAPÍTULO. 8.1 Corridas. Atletismo. José Mauro Silva Vidigal Adriana Antunes Vieira. cap8.1.indd 1 27/05/13 18:21 8 CAPÍTULO Atletismo 8.1 Corridas José Mauro Silva Vidigal Adriana Antunes Vieira cap8.1.indd 1 27/05/13 18:21 cap8.1.indd 2 27/05/13 18:21 ATLETISMO CORRIDAS CAPACIDADES COORDENATIVAS PRESSÃO DE TEMPO

Leia mais

1ª VOLTA DO CAMPUS IF URUTAÍ - CORRIDA E CAMINHADA

1ª VOLTA DO CAMPUS IF URUTAÍ - CORRIDA E CAMINHADA 1ª VOLTA DO CAMPUS IF URUTAÍ - CORRIDA E CAMINHADA REGULAMENTO OFICIAL 1. OBJETIVO A 1ª VOLTA DO CAMPUS IF URUTAÍ - CORRIDA E CAMINHADA tem como principal objetivo despertar a atenção da comunidade do

Leia mais

I Revezamento Gigante de Natação 18 de setembro de 2010 Colégio Elias Moreira Joinville-SC

I Revezamento Gigante de Natação 18 de setembro de 2010 Colégio Elias Moreira Joinville-SC I Revezamento Gigante de Natação 18 de setembro de 2010 Colégio Elias Moreira Joinville-SC REGULAMENTO Art. 01 - O Colégio Cenecista José Elias Moreira, realizará o I Revezamento Gigante de Natação, no

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO - FUTSAL JOGOS INTERCAMPI DOS SERVIDORES

REGULAMENTO ESPECÍFICO - FUTSAL JOGOS INTERCAMPI DOS SERVIDORES MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE DIRETORIA DE GESTÃO DE PESSOAS COORDENAÇÃO DE ATENÇÃO À SAÚDE DO SERVIDOR REGULAMENTO ESPECÍFICO

Leia mais

ESTADO DA BAHIA PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPO ALEGRE DE LOURDES-BA CNPJ Nº / PROCESSO SELETIVO EDITAL Nº 01/2017 CRESCER CONSULTORIAS

ESTADO DA BAHIA PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPO ALEGRE DE LOURDES-BA CNPJ Nº / PROCESSO SELETIVO EDITAL Nº 01/2017 CRESCER CONSULTORIAS ANEXO VII TESTE DE APTIDÃO FÍSICA PARA O CARGO DE GUARDA MUNICIPAL PROCEDIMENTOS PARA REALIZAÇÃO DO TESTE DE APTIDÃO FÍSICA (SOMENTE PARA O CARGO DE GUARDA MUNICIPAL) VIII. DO TESTE DE APTIDÃO FÍSICA PARA

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO 4 JOGOS DO IFRS

REGULAMENTO ESPECÍFICO 4 JOGOS DO IFRS REGULAMENTO ESPECÍFICO 4 JOGOS DO IFRS DO FUTSAL Art.1 - Os jogos de futsal nos 4º JOGOS DO IFRS serão realizados de acordo com as Regras Oficiais da CBFS, pelo regulamento geral e específico. Art.2 -

Leia mais

A Corrida acontecerá na modalidade de Meia Maratona, Corrida de 5.6 km, Caminha de 3 km e Corrida Infantil de 1 km.

A Corrida acontecerá na modalidade de Meia Maratona, Corrida de 5.6 km, Caminha de 3 km e Corrida Infantil de 1 km. 3 a MEIA MARATONA E 17ª CORRIDA DA ACADEMIA DO ALAOR BARBACENA-MG 1 DA PROVA REGULAMENTO 1.1 A 3ª MEIA MARATONA E CORRIDA DE 5.6 km DA ACADEMIA DO ALAÔR DE BARBACENA - MG, doravante denominada EVENTO,

Leia mais

REGULAMENTO DA 2ª CORRIDA E CAMINHADA DE BANCÁRIAS E BANCÁRI0S DE MARABÁ 2016, SÓ A LUTA TE GARANTE!

REGULAMENTO DA 2ª CORRIDA E CAMINHADA DE BANCÁRIAS E BANCÁRI0S DE MARABÁ 2016, SÓ A LUTA TE GARANTE! REGULAMENTO DA 2ª CORRIDA E CAMINHADA DE BANCÁRIAS E BANCÁRI0S DE MARABÁ 2016, SÓ A LUTA TE GARANTE! 01 - O Sindicato dos Bancários do Pará é o organizador da 2ª CORRIDA E CAMINHADA DE BANCÁRIAS E BANCÁRI0S

Leia mais

VII JOGOS DOS APOSENTADOS FENACEF 2016

VII JOGOS DOS APOSENTADOS FENACEF 2016 REGULAMENTO TÉCNICO FUTEBOL SOÇAITE Art. 1º. O campeonato de futebol soçaite será realizado com as regras estabelecidas pelo Regulamento Geral do VII JOGOS FENACEF, pelo que dispuser o presente regulamento

Leia mais

Matriz - Prova Global do Agrupamento Departamento de Educação Física Educação Física - 2º Ciclo

Matriz - Prova Global do Agrupamento Departamento de Educação Física Educação Física - 2º Ciclo Cambalhota à frente com pernas unidas Cambalhota à retaguarda com pernas unidas. Apresentação de uma sequência com Ligação entre os elementos.... Nível 1 Apresenta-se e tenta, mas não executa o exercício.

Leia mais

CORRIDA DOS 130 ANOS DO COLÉGIO FARROUPILHA

CORRIDA DOS 130 ANOS DO COLÉGIO FARROUPILHA CORRIDA DOS 130 ANOS DO COLÉGIO FARROUPILHA Data: 23 de outubro de 2016 PARA CORREDORES DE RUA: Regulamento Local da largada: Av Alberto Bins (em frente ao Plaza São Rafael) Horário: 8 horas Distância:

Leia mais

1º CAMPEONATO INTERNO DA UNIOESTE CAMPUS TOLEDO FUTEBOL SETE SINTÉTICO REGULAMENTO GERAL

1º CAMPEONATO INTERNO DA UNIOESTE CAMPUS TOLEDO FUTEBOL SETE SINTÉTICO REGULAMENTO GERAL 1º CAMPEONATO INTERNO DA UNIOESTE CAMPUS TOLEDO FUTEBOL SETE SINTÉTICO - 2010 - REGULAMENTO GERAL DAS FINALIDADES 1 O Campeonato Interno da Unioeste / Campus de Toledo tem por finalidade a integração e

Leia mais

Exercícios cinemática Conceitos básicos e Velocidade média

Exercícios cinemática Conceitos básicos e Velocidade média Física II Professor Alexandre De Maria Exercícios cinemática Conceitos básicos e Velocidade média COMPETÊNCIA 1 Compreender as Ciências Naturais e as tecnologias a elas associadas como construções humanas,

Leia mais

Quadro I - Protocolo de Reabilitação Vestibular VertiGO!.

Quadro I - Protocolo de Reabilitação Vestibular VertiGO!. Quadro I - Protocolo de Reabilitação Vestibular VertiGO!. 1ª Etapa (Movimentos de olhos e cabeça, primeiro lentos, depois rápidos). Participante em pé sobre um colchonete, olhar para cima e para baixo.

Leia mais

Conhecer factores importantes do jogo. Conhecer os elementos diferenciadores de Futebol de 11 e de Futsal. disciplinares

Conhecer factores importantes do jogo. Conhecer os elementos diferenciadores de Futebol de 11 e de Futsal. disciplinares Objectivos Conhecer factores importantes do jogo Conhecer os elementos diferenciadores de Futebol de 11 e de Futsal Conhecer elementos de sanções técnicas e Conhecer elementos de sanções técnicas e disciplinares

Leia mais

NORMA 12. CATEGORIAS OFICIAIS DO ATLETISMO BRASILEIRO POR FAIXA ETÁRIA Aprovada pela Assembléia Geral em

NORMA 12. CATEGORIAS OFICIAIS DO ATLETISMO BRASILEIRO POR FAIXA ETÁRIA Aprovada pela Assembléia Geral em NORMA 12 CATEGORIAS OFICIAIS DO ATLETISMO BRASILEIRO POR FAIXA ETÁRIA Aprovada pela Assembléia Geral em 23.02.2011 Art. 1º - As categorias e respectivas faixas etárias da Confederação Brasileira de Atletismo

Leia mais

2012 / Programa Nestum Rugby nas Escolas. Introdução ao Tag-Rugby e ao Bitoque

2012 / Programa Nestum Rugby nas Escolas. Introdução ao Tag-Rugby e ao Bitoque 2012 / 2013 Programa Nestum Rugby nas Escolas Introdução ao Tag-Rugby e ao Bitoque Introdução O que é o TAG RUGBY? O Tag Rugby é usado como uma alternativa de ensino do rugby de XV nas escolas, ou como

Leia mais

Departamento de Educação Física Educação Física - 2º e 3º CICLO

Departamento de Educação Física Educação Física - 2º e 3º CICLO Ginástica no solo: Cambalhota à frente com pernas unidas Cambalhota à retaguarda com pernas unidas. Pino no espaldar ou Pino Cambalhota Roda Ginástica de Aparelhos: Salto ao eixo Salto Entre-Mãos Salto

Leia mais

PROVA DE APTIDÃO FÍSICA. 1. Os Candidatos ao IPE devem executar as provas físicas abaixo descriminadas de acordo com as instruções de realização.

PROVA DE APTIDÃO FÍSICA. 1. Os Candidatos ao IPE devem executar as provas físicas abaixo descriminadas de acordo com as instruções de realização. PROVA DE APTIDÃO FÍSICA 1. Os Candidatos ao IPE devem executar as provas físicas abaixo descriminadas de acordo com as instruções de realização. 2. As provas devem ser executadas corretamente e avaliadas

Leia mais

Antes de iniciar qualquer atividade física, o aluno deverá realizar todos os exames médicos para que a prática da atividade física descrita nesse

Antes de iniciar qualquer atividade física, o aluno deverá realizar todos os exames médicos para que a prática da atividade física descrita nesse Antes de iniciar qualquer atividade física, o aluno deverá realizar todos os exames médicos para que a prática da atividade física descrita nesse plano de treinamento seja liberada. PLANO POLÍCIA MILITAR

Leia mais

NOTA OFICIAL ATLETISMO

NOTA OFICIAL ATLETISMO DATA/ LOCAL/ HORÁRIOS Data: 03 de junho (DOMINGO) LIGA UNIVERSITÁRIA PAULISTA NOTA OFICIAL ATLETISMO Local: CENTRO ESPORTIVO E RECREATIVO VILA SÃO JOSÉ Estrada das Lágrimas, nº 90 Vila São José São Caetano

Leia mais

Andebol. Andebol. Andebol. Andebol. Andebol Caraterização. O que é o Andebol? O Campo. Os Jogadores

Andebol. Andebol. Andebol. Andebol. Andebol Caraterização. O que é o Andebol? O Campo. Os Jogadores Caraterização Educação Física Agrupamento de Escolas Martim de Freitas Francisco Pinto O que é o? O andebol é um jogo desportivo colectivo, praticado por duas equipas, cada uma delas com 7 jogadores em

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO 3 JOGOS DO IFRS

REGULAMENTO ESPECÍFICO 3 JOGOS DO IFRS REGULAMENTO ESPECÍFICO 3 JOGOS DO IFRS REGULAMENTO ESPECÍFICO 3 JOGOS DO IFRS DO FUTSAL Art.1 - Os jogos de futsal nos 3º JOGOS DO IFRS serão realizados de acordo com as Regras Oficiais da CBFS, pelo regulamento

Leia mais

Instalação do Oracle VM Virtual Box

Instalação do Oracle VM Virtual Box 1 de 14 09/08/2012 12:56 Instalação do Oracle VM Virtual Box Após fazer download do Oracle VM VirtualBox o próximo passo é a instalação. Seguindo este tutorial passo-a-passo não haverá qualquer dificuldade

Leia mais

CENTRO DE TREINO FÍSICO ONLINE

CENTRO DE TREINO FÍSICO ONLINE PLANO DE TREINO - ÉPOCA 2006/2007 SEMANA DE 27 NOVEMBRO A 03 DEZEMBRO 2ª Feira, 27 Nov. Treino aeróbio (de recuperação) / baixa intensidade 30 cc (65-75% da FC max ) 20 cc (65-75% da FC max ) Reforço muscular

Leia mais

REGRAS DE JOGO E DECISÕES DA IFAB

REGRAS DE JOGO E DECISÕES DA IFAB REGRAS DE JOGO E DECISÕES DA IFAB REGRA 1 A SUPERFICIE DE JOGO Placas de publicidade ao redor da quadra de jogo A publicidade vertical, se existir, deverá estar a: 1 Um metro das linhas laterais, exceto

Leia mais

Bordado com Pedrarias Apostila de Flores / por Marcélia Paniago / 1

Bordado com Pedrarias Apostila de Flores / por Marcélia Paniago /  1 Bordado com Pedrarias Apostila de Flores / por Marcélia Paniago / www.marcelia.com 1 -BORDADO COM PEDRARIAS - Apostila de Flores - por Marcélia Paniago site: www.marcelia.com / e-mail: contato@marcelia.com

Leia mais

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE ATLETISMO CURSO BÁSICO DE ARBITRAGEM MARINGÁ PR 21, 22 E 23 DE AGOSTO DE 2015 PROGRAMAÇÃO

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE ATLETISMO CURSO BÁSICO DE ARBITRAGEM MARINGÁ PR 21, 22 E 23 DE AGOSTO DE 2015 PROGRAMAÇÃO CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE ATLETISMO CURSO BÁSICO DE ARBITRAGEM MARINGÁ PR 21, 22 E 23 DE AGOSTO DE 2015 PROGRAMAÇÃO UNIDADE I CONTEÚDO Distribuição do material/apresentação O Atletismo Entidades de organização

Leia mais

Campeonato Goiano de Triathlon. Promoção. Federação Goiana de Triatlo - FEGOTRI Acáciosport.

Campeonato Goiano de Triathlon. Promoção. Federação Goiana de Triatlo - FEGOTRI Acáciosport. Campeonato Goiano de Triathlon. Promoção. Federação Goiana de Triatlo - FEGOTRI Acáciosport. Percurso 750 m natação + 20,0 km ciclismo + 5,0km corrida Junior Masculino: 16-20 Feminino: 16-20 Adulto Masculino:

Leia mais

A partida sera jogada por duas equipas, compreendendo cada uma o ma ximo de sete jogadores em campo, um dos quais sera o guarda-redes.

A partida sera jogada por duas equipas, compreendendo cada uma o ma ximo de sete jogadores em campo, um dos quais sera o guarda-redes. Torneio de Futebol Hernâni Gonçalves Regras do jogo NU MERO DE JOGADORES A partida sera jogada por duas equipas, compreendendo cada uma o ma ximo de sete jogadores em campo, um dos quais sera o guarda-redes.

Leia mais

Regulamento específico das modalidades

Regulamento específico das modalidades Festival de Jogos 6ª a 8ª séries 2013 Regulamento específico das modalidades Colégio Santa Dorotéia TAPABOL (MASC./ FEM.) 1) Os jogos terão 16 minutos de duração. Aos 8 minutos será feita a inversão de

Leia mais

REGULAMENTO GERAL 1ª CORRIDA CROSS COUNTRY PASSOS DO FUTURO

REGULAMENTO GERAL 1ª CORRIDA CROSS COUNTRY PASSOS DO FUTURO REGULAMENTO GERAL 1ª CORRIDA CROSS COUNTRY PASSOS DO FUTURO 1. A 1ª CORRIDA CROSS COUNTRY PASSOS DO FUTURO é uma iniciativa do PROJETO PASSOS DO FUTURO, sem fins lucrativos e com fins sociais, será realizada

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO DA SUPERINTENDÊNCIA DOS SERVIÇOS PENITENCIÁRIOS DO RS - SUSEPE - EDITAL Nº 86/2006 DO CONCURSO 01/2006

CONCURSO PÚBLICO DA SUPERINTENDÊNCIA DOS SERVIÇOS PENITENCIÁRIOS DO RS - SUSEPE - EDITAL Nº 86/2006 DO CONCURSO 01/2006 CONCURSO PÚBLICO DA SUPERINTENDÊNCIA DOS SERVIÇOS PENITENCIÁRIOS DO RS - SUSEPE - EDITAL Nº 86/2006 DO CONCURSO 01/2006 CONVOCAÇÃO PARA REALIZAÇÃO DO EXAME DE APTIDÃO FÍSICA O Superintendente dos Serviços

Leia mais

7 ANO APOSTILA DE EDUCAÇÃO FÍSICA

7 ANO APOSTILA DE EDUCAÇÃO FÍSICA 7 ANO APOSTILA DE EDUCAÇÃO FÍSICA FABRÍCIO RAMALHO DA COSTA GERSON APARECIDO DE SOUZA JUNIOR ISMAEL FRANCO DE SOUZA MARCOS PAULO DA SILVA COSTA RUBENS VAZ COLÉGIO DA POLÍCIA MILITAR DE GOIÁS POLIVALENTE

Leia mais

REGULAMENTO 1ª CAMINHADA E CORRIDA SOLIDÁRIA LAR ANÁLIA FRANCO LONDRINA

REGULAMENTO 1ª CAMINHADA E CORRIDA SOLIDÁRIA LAR ANÁLIA FRANCO LONDRINA REGULAMENTO 1ª CAMINHADA E CORRIDA SOLIDÁRIA LAR ANÁLIA FRANCO LONDRINA Corra para ajuda a quem precisa! Informações Gerais A 1ªCaminhada e Corrida Solidária Lar Anália Franco Londrina traz a oportunidade

Leia mais

Grupo I Voleibol (25 pontos)

Grupo I Voleibol (25 pontos) Agrupamento de Escolas Dr. Vieira de Carvalho PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DO 3º CICLO DO ENSINO BÁSICO 2014 1ª FASE PROVA DE EDUCAÇÃO FÍSICA Duração da prova: 45 minutos --------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

Escola Básica 2,3 com Ensino Secundário de Alvide

Escola Básica 2,3 com Ensino Secundário de Alvide Informação da prova de equivalência à frequência de Educação Física Prova 28 2013 2.º Ciclo do Ensino Básico Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho 1. Objeto de avaliação A prova tem por referência o

Leia mais

REGULAMENTO CORRIDA DE RATOEIRAS

REGULAMENTO CORRIDA DE RATOEIRAS REGULAMENTO CORRIDA DE RATOEIRAS O concurso "Mouse TrapRace Corrida de Ratoeiras" trata-se de uma competição saudável entre as equipes participantes do Redentor Games Campos. DO OBJETIVO O concurso tem

Leia mais

INICIAÇÃO À MÚSICA E AO VIOLÃO

INICIAÇÃO À MÚSICA E AO VIOLÃO INICIAÇÃO À MÚSICA E AO VIOLÃO MARIO SALES SANTOS TREINOS COM TRÊS DEDOS E OS PRIMEIROS ACORDES PARA TOCAR AS PRIMEIRAS MÚSICAS São Paulo 2013 SUMARIO OBJETIVO DA AULA... 02 TREINOS A SEREM EXECUTADOS...

Leia mais

REGULAMENTO GERAL 15ª CORRIDA DE SÃO GONÇALO

REGULAMENTO GERAL 15ª CORRIDA DE SÃO GONÇALO REGULAMENTO GERAL 15ª CORRIDA DE SÃO GONÇALO A 15ª CORRIDA DE SÃO GONÇALO é um evento em homenagem ao Santo São Gonçalo padroeiro do Grupo Salinas de Hotéis e Resorts e será realizada no dia 21 de Janeiro

Leia mais