ACTIVE SERVER PAGES. Rua dos Otoni, 881/9º andar - Funcionários PABX/FAX : (31) CEP Belo Horizonte - MG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ACTIVE SERVER PAGES. Rua dos Otoni, 881/9º andar - Funcionários PABX/FAX : (31) 3273-2822 CEP 30150-270 - Belo Horizonte - MG"

Transcrição

1 Todos direitos reservados. Proibida a reprodução, mesmo parcial, por qualquer processo mecânico, eletrônico, reprográfico, etc., sem a autorização, por escrito, do(s) autor(es) e da editora. ACTIVE SERVER PAGES Rua dos Otoni, 881/9º andar - Funcionários PABX/FAX : CEP Belo Horizonte - MG

2 S U M Á R I O Introdução Ao Asp... 1 Comparando O Asp Com Outras Tecnologias... 2 Tecnologias Iniciais...2 Tecnologias Adicionais Para Iis...2 Como Funciona Uma Página Asp?... 3 O Ambiente De Desenvolvimento... 3 Plataformas De Desenvolvimento Do Asp...3 Microsoft Personal Web Server...3 Microsoft Internet Information Server (Iis)...4 Onde Salvar Os Arquivos Asp...4 Trabalhando Com O Asp... 6 Conhecendo A Estrutura Da Programação Asp...7 Os Objetos Do Asp... 8 Objeto Response...9 Objeto Request...9 Objeto Server...10 Objeto Application...10 Objeto Session...10 A Linguagem Vbscript Variáveis E Tipos De Dados...12 Tipos De Dados...12 Operadores...13 Operadores Aritméticos...13 Operador De Concatenação...13 Operadores Relacionais...13 Operadores Lógicos...13 Principais Comandos Do Vbscript...14 Comandos Condicionais...14 Comandos De Repetição...15 Funções...17 Funções Para Verificação De Tipo De Variáveis...17 Funções Para Conversão De Tipos...18 Funções Para Manipulação De Números:...18 Funções Para Manipulação De Datas...19 Funções Para Manipulação De Strings...19 Códigos Para Testes Dos Comandos E Funções Vbscript...20 Estrutura Condicional Select Case...21 Estrutura De Repetição For...22 Estrutura De Repetição While...22 As Rotinas...23 Testando Os Objetos Do Asp Teste Do Objeto Response...24 Método Write...24 Método End...24 Método Redirect...24 Propriedade Buffer...25 Rua dos Otoni, 881-9º Andar

3 Coleção Cookie...25 Testando O Objeto Session...26 Teste Do Objeto Request...28 Recuperando Cookies...29 Recuperando Informações De Formulários...29 Ações Do Formulário No Mesmo Arquivo...30 Recuperando Informações Da String De Pesquisa Da Url...31 Ações Do Formulário Em Outro Arquivo...33 Teste Do Objeto Application...35 Testando Objeto Server...37 O Método Mappath...37 O Método Createobject...38 Conhecendo O Site O Banco De Dados Do Site...41 O Mapa Do Site...43 A Diretiva Include Acesso Ao Banco De Dados Conhecendo Os Objetos Ado...47 Que Tipo De Provedor Utilizar Odbc Ou Ole Db?...48 Passos Para Acessar O Banco De Dados...49 A Linguagem Sql O Comando Select...52 Critérios De Seleção Para Texto...54 Critérios De Seleção Com Valores...55 Ordenando Os Dados...55 Calculando Valores...56 Agrupando Valores...57 O Comando Insert...59 O Comando Update...59 O Comando Delete...59 Criando A Página De Cadastro Criando A Página De Login O Arquivo Logout.Asp...70 O Arquivo Defaulton.Asp...71 Criando A Página De Restrição Criando A Página De Pesquisa Buscando As Categorias Do Banco De Dados...73 Criando A Pesquisa...74 Criando Página De Compra Preparando O Formulário Para A Gravação Do Produto Comprado...78 Inserindo O Produto No Carrinho...79 Criando A Página De Produtos Comprados Excluindo Itens Do Carrinho...82 Criando A Página Finaliza Enviando O De Confirmação...87 Rua dos Otoni, 881-9º Andar

4 Conclusão Rua dos Otoni, 881-9º Andar

5 INTRODUÇÃO AO ASP ASP (Active Server Pages - Páginas de Servidor Ativas) é um ambiente para programação por scripts no servidor, que você pode usar para criar páginas dinâmicas, interativas e de alta performance. Como as páginas ASP, os scripts são executados no servidor e não no browser do cliente. É o próprio servidor que transforma os scripts em HTML padrão, fazendo com que qualquer browser do mercado seja capaz de acessar um site que usa ASP. O ASP surgiu juntamente com o lançamento do Internet Information Server 3.0 (IIS), hoje já se encontra na versão 5.0. Esta é uma solução Microsoft, exigindo que o servidor execute um sistema operacional da Microsoft (Windows 95/98, NT ou 2000). Os seguintes servidores suportam o uso de páginas ASP: Microsoft Internet Information Server versão 4.0 no Windows NT Server. Microsoft Internet Information Server versão 5.0 no Windows Microsoft Personal Web Server no Windows NT Workstation Microsoft Personal Web Server no Windows 95 ou Windows 98 A grande vantagem é que você fica independe do browser que o cliente utiliza, pois o servidor é que possui a exigência de ter um sistema operacional Microsoft. Assim, o cliente pode navegar num site construído em ASP com qualquer browser (seja ele Internet Explorer ou Netscape Navigator). Entre os recursos que podem ser implementados via ASP, podemos citar: Programação em VBScript ou Jscript. Acesso à banco de dados. Acesso a arquivos textos. Captação de informações de formulários. Captação de informações sobre o visitante e sobre o servidor. Uso de variáveis e loops. Rua dos Otoni, 881-9º Andar Pág.: 1

6 COMPARANDO O ASP COM OUTRAS TECNOLOGIAS Precisamos neste momento explicar porque escolhemos o ASP, visto que temos outras tecnologias que podem ser utilizadas para conteúdo dinâmico. O que o ASP oferece de melhor em relação às outras tecnologias? TECNOLOGIAS INICIAIS Desde a primeira versão do IIS (Internet Information Server) o conteúdo dinâmico pode ser adicionado ao site por: aplicações CGI, extensões e filtros ISAPI, Internet Database Connector (IDC). A partir da versão 3.0 o ASP foi incluído nestas opções. Quais as vantagens do ASP em relação a estas tecnologias? É que ele reuniu o que tinha de melhor em todas elas. Abaixo alistamos as principais vantagens do uso do ASP. Facilidade de programação e acesso a banco de dados (como o IDC), fácil acesso ao sistema operacional (como o CGI ou ISAPI) e velocidade (como o ISAPI). Ambiente baseado em script de servidor, que conduz a aplicações dinâmicas, interativas, que não consomem muito tempo de processamento. Há muitas ferramentas RAD (Rapid Application Development) disponíveis como, por exemplo, o Visual InterDev, que permitem que você crie facilmente páginas ASP. TECNOLOGIAS ADICIONAIS PARA IIS Allaire ColdFusion: servidor de aplicações da Web que permite que você construa páginas sofisticadas. Usa um ambiente de script de servidor baseado em tags. Possui um IDE (Integrated Development Environment) e pode ser usado para criar aplicativos dimensionáveis Aplicações do Visual Basic para a Web: integradas com o ASP, as aplicações do VB6 são visualizadas como "páginas da Web encapsuladas". O código está contido em um único componente do Visual Basic, permitindo que você acesse os mesmos recursos que acessaria em uma página do ASP, porém com as melhorias de desempenho do processamento em uma linguagem compilada. Rua dos Otoni, 881-9º Andar Pág.: 2

7 COMO FUNCIONA UMA PÁGINA ASP? Quando o cliente acessa uma página ASP, imediatamente o Servidor IIS ou PWS entra em ação e executa todos os scripts contidos nessa página, caso essa página faça algum tipo de acesso à banco de dados, ele também é feito e o resultado desse acesso é enviado para o servidor. Após tudo isso, o servidor retorna para o cliente uma página HTML simples, contendo o resultado de suas requisições. Observe o esquema a seguir: Servidor IIS ** * Rotina ASP ** Gera HTML dinamicamente Acesso ao BD Páginas ASP * HTML *** *** Resultado mostrado ao cliente Browser Cliente O AMBIENTE DE DESENVOLVIMENTO Como os arquivos.asp são arquivos do tipo texto, eles podem ser escritos em qualquer editor de texto simples, como o bloco de notas. Existem vários editores que tornam mais fácil a programação em ASP por deixarem o código colorido, um exemplo é o EditPlus. Mas, se você deseja um ambiente mais profissional, o Microsoft Visual InterDev é o indicado. PLATAFORMAS DE DESENVOLVIMENTO DO ASP O ASP acha-se disponível em várias plataformas, devemos escolher a que se adapta ao nosso ambiente. Exemplos: MICROSOFT PERSONAL WEB SERVER O PWS é um servidor da Web desenvolvido para empresas ou pessoas que precisam de um IIS em escala reduzida para aplicações e desenvolvimentos de intranets. A vantagem do PWS é que ele pode ser executado em um sistema operacional Windows 95, Windows 98 ou Windows NT Workstation de baixo custo. Recursos principais do PWS para plataforma Windows 9x: Suporte para ASP. Serviço WWW. Interface Easy Web para administração. Rua dos Otoni, 881-9º Andar Pág.: 3

8 Suporte para Microsoft Transaction Server. Suporte para Microsoft Message Queue Server. FrontPage Extensions para facilitar a atualização de sites. Suporte para Activex Data Objects (ADO) e Remote Data Services (RDS). É um servidor da Web com baixo volume, é limitado a um máximo de dez usuários. Os seguintes recursos estão disponíveis só na plataforma Windows NT Workstation: Serviço de FTP. Interface com Optional Internet Service Manager (ISM) para administração. Suporte para Autenticação. Publicação com o uso de unidades locais e de rede. MICROSOFT INTERNET INFORMATION SERVER (IIS) O IIS é um servidor da Web que se integra no Windows NT Server e no Windows O IIS permite que você publique informações na Web e execute várias aplicações de negócios usando o ASP. Esta é a plataforma de desenvolvimento que utilizaremos em nosso treinamento. Recursos principais do IIS: Index Server para indexação textual e pesquisa do conteúdo de um site. Site Server Express para a análise do conteúdo e do uso do site. Serviço de SMTP para o envio de . Serviço de NNTP para a hospedagem de newsgroup particulares. Certificate Server para a emissão de certificados que podem ser usados para a garantia de sites da Web. Não há limites para usuários. ONDE SALVAR OS ARQUIVOS ASP Quando o IIS é instalado no Windows NT ou no Windows 2000 é criada a pasta Inetpub onde estão os diretórios que o IIS precisa para poder trabalhar o diretório onde ficam armazenadas os arquivos de um site é o wwwroot. Dentro dessa pasta devemos criar uma pasta para o site e armazenar todos os arquivos asp, htm, gifs, jpgs, etc. dentro dele. Rua dos Otoni, 881-9º Andar Pág.: 4

9 Mas não basta apenas criar a pasta com os arquivos do site é necessário configurar a pasta criada como uma pasta virtual, ou seja, uma pasta que possa ser acessada pelo browser sem indicarmos todo o caminho físico. Para fazer essa configuração entre no Gerenciador do ISS (que no Windows 2000 está localizado no Painel de Controle dentro da pasta Ferramentas administrativas). Clique sobre a pasta do site que você criou com o botão direito do mouse e selecione a opção Propriedades (Properties). Rua dos Otoni, 881-9º Andar Pág.: 5

10 Deixe as opções marcadas como na tela acima, dessa forma você poderá acessar o site diretamente de seu computador digitando o nome da sua máquina seguido do Local Path definido nas propriedades. Você também pode digitar Local Path definido. TRABALHANDO COM O ASP Assim chegamos a conclusão que a linguagem ASP é uma junção de programação em VBScript (ou qualquer outro script que suporte o modelo ActiveX Scripting, como o JavaScript),Objetos ActiveX e os seus próprios objetos. VBScript é uma linguagem criada a partir do Visual Basic, mas com algumas limitações, por motivos de segurança, são os blocos de construção básicos usados nas páginas ASP. É usada como padrão atualmente pelos programadores ASP. Objetos ActiveX são funções prontas, já existentes no servidor. Essas funções captam os parâmetros de entrada dos dados, manipula-os de acordo com seu objetivo e então os envia para a saída. Um exemplo de ActiveX é o Objeto ASPMail, o qual capta os dados de entrada (nome, , corpo da mensagem, etc), cria um com esses dados e depois envia a mensagem usando o servidor de SMTP configurado. Objetos são add-ons que dão a capacidade de captura e transmissão de variáveis entre as páginas, de criação e manipulação de cookies, sessions e publicidade rotativa nos sites, a capacidade de captura de informações sobre o Browser do usuário e sobre o servidor, de consulta, alteração e adição de dados em Bando de Dados, de envio e recebimento de s via página WEB, e uma infinidade outras funções. Rua dos Otoni, 881-9º Andar Pág.: 6

11 O ASP serve para você disponibilizar em seu site conteúdo dinâmico, ou seja, deixar o usuário livro para solicitar informações sobre o que ele quiser. Como o código é armazenado no servidor e o usuário recebe apenas o HTML, você está garantindo a sua propriedade intelectual. Imagine que você possui um banco de dados com vários artigos, sobre diferentes assuntos. Se montar um site apenas com HTML, você precisará criar inúmeras páginas com cada um dos artigos e links que direcionam para esta pasta. Com o ASP, você criará apenas uma página onde o usuário escolhe o assunto e vê a lista com os assuntos disponíveis. E uma outra página padrão que será montado quando ele selecionar o artigo que deseja ler. Você conseguirá sites úteis, rápidos e com as informações realmente necessárias para cada usuário individualmente. CONHECENDO A ESTRUTURA DA PROGRAMAÇÃO ASP Uma vez que a linguagem ASP é embutida dentro de páginas HTML, existe um símbolo para diferenciar o que é código HTML do que é código ASP: <% código asp %> Abaixo um exemplo de página em HTML e ASP: <html> <title>exemplo</title> <p>estou aprendendo ASP</p> <% ' aspas simples significam comentários dentro do código ' a linha abaixo tem o mesmo efeito do código HTML acima response.write "<p> Estou aprendendo ASP </p>" %> </html> ASP é uma linguagem que veio para complementar a linguagem HTML. Observe o código abaixo: <html> <head><title>como funciona o ASP?</title></head> <body bgcolor="#ffffff"> <p><font face= Verdana,Arial ><b>olá Mundo!!!</font></b></p> <% response.write "<p><font face= Verdana,Arial ><i>olá Mundo!!!</font></i></p>" %> <p><%= "Olá Mundo!!!" %></p> </body></html> Rua dos Otoni, 881-9º Andar Pág.: 7

12 Abaixo segue a simbologia e as convenções de uso da linguagem ASP: <% início do trecho de código ASP %> final do trecho de código ASP ' (aspas simples) usada antes de comentários dentro do código. Quando fazemos referência a código HTML dentro das tags ASP, e os valores das tags HTML precisem estar entre aspas, devemos utilizar as aspas simples; como no exemplo anterior. Abaixo temos o erro que é gerado pelo servidor web (PWS ou IIS) quando cometemos o erro de trabalhar com aspas duplas para HTML dentro do ASP. = é usado no modo de programação para a mesclagem de códigos HTML e ASP. OS OBJETOS DO ASP O ASP possui alguns objetos que operam as funcionalidades de uma aplicação (um site). Estes objetos são responsáveis pelas respostas aos clientes e pelo recebimento de requisições dos clientes, também criam e destroem seções, entres outras coisas. objetos são: Estes objetos são constituídos de propriedades, coleções e métodos. Os cinco Response Request Session Application Server Ao criar um site que efetua um cadastro de clientes, você precisará recuperar as informações digitadas no browser para serem utilizadas ou armazenadas no servidor, um dos objetos do ASP é o responsável em recuperar essas informações. Se ocorrer algum problema na gravação dos dados digitados no banco de dados, será necessário enviar uma mensagem ao usuário informando o que aconteceu, um objeto do ASP é o responsável por enviar mensagens do servidor para o usuário. Portanto, é de grande importância conhecermos e utilizarmos estes objetos de maneira correta. Rua dos Otoni, 881-9º Andar Pág.: 8

13 OBJETO RESPONSE É o objeto responsável pelos dados enviados do servidor para o cliente (informação enviada do servidor para o browser do cliente). Este objeto tem os seguintes Métodos e Propriedades: Métodos Write enviar texto ao browser. Redirect redireciona o browser para um endereço especificado, só pode ser usado antes do browser divulgar qualquer mensagem na tela. End pára a execução do script da página. OBSERVAÇÃO: Propriedades e Coleções Buffer avisa o browser que a página só deverá ser mostrada após ser totalmente carregada. Cookies grava informações no cookie do browser. Expires define o tempo de expiração de uma página ou de um cookie. Se você não indicar quando o cookie irá expirar, o cookie apenas fica valendo enquanto o browser do cliente estiver aberto, assim que fechar o cookie desaparece. OBJETO REQUEST É o objeto responsável pelos dados enviados do cliente para o servidor, ou seja, qualquer informação requisitada pelo servidor ao cliente. Propriedades e Coleções Form recupera valores enviados pelo formulário, via método Post. Querystring recupera valores enviados pelo formulário, via método Get, isto é, as informações são obtidas através da string de pesquisa http, esta string se encontra após o ponto de interrogação na linha do endereço. Cookies recupera informações do cookie do cliente. Servervariables recupera valores sobre o browser do cliente e sobre o servidor Web. Variáveis do sistema que podem ser recuperadas pelo Servervariables: CONTENT_LENGTH QUERY_STRING REMOTE_ADDR REMOTE_HOST REQUEST_METHOD SERVER_NAME URL Retorna o tipo de conteúdo que foi enviado ao servidor. String que sucede o? no endereço URL. IP do usuário. Nome do servidor correspondente ao REMOTE_ADDR (nome do provedor de acesso do usuário). Método usado para transmissão das variáveis de uma página para outra (GET ou POST). Nome do servidor de hospedagem, como usado no URL (pode ser o IP ou DNS). endereço URL requisitado (sem a query_string). Rua dos Otoni, 881-9º Andar Pág.: 9

14 OBJETO SERVER É o objeto responsável por permitir acesso e configuração de algumas funções e métodos ligados ao servidor. Método Createobject cria uma instância de um componente no servidor. Exemplo: set conexao = server.createobject("adodb.connection") // Cria objeto de conexão Componentes são bibliotecas de objetos que possuem finalidades diversas. Ex.: componentes que operam serviços de , que manipulam banco de dados, etc.. Mappath mapeia arquivos de acordo com o caminho físico, a partir do caminho virtual. Exemplo: server.mappath ("mdb\dblivraria") OBJETO APPLICATION É o objeto responsável por armazenar e compartilhar valores, estados e propriedades de um grupo. Um exemplo seria armazenar o número total de clientes no site num instante. É também possível controlar erros causados por tentativas de alterações simultâneas de variáveis. Aplicação é todo o conjunto de páginas ASP e HTML que formam o programa (site) como um todo. Com o objeto Application podemos criar variáveis que estão disponíveis em qualquer momento no site. Declaração de variáveis Application: Application( nomedavariavel ) = conteudo Lock trava o acesso às variáveis Application. Método Unlock destrava o acesso às variáveis Application, disponibiliza as variáveis novamente. OBJETO SESSION É o objeto responsável por armazenar valores ligados a cada visitante enquanto ele utiliza uma aplicação. Uma session é criada quando o cliente entra no site e é destruída quando o cliente sai do site (seja por logoff ou por tempo expirado, que por padrão é 20 minutos). A declaração de variáveis do tipo session possibilita que as mesmas estejam disponíveis durante toda a permanência do cliente no site. São úteis quando desejamos identificar características do cliente em qualquer ponto do site. Declaração de variáveis Session: Session( nomedavariavel ) = conteudo Rua dos Otoni, 881-9º Andar Pág.: 10

15 Exemplo de utilização: quando o cliente se logar, podemos guardar numa session seu nome, e login e ainda contar seu tempo de permanência no site, se fizermos isso em conjunto com uma variável Application. Métodos Abandon encerra a session. Propriedades e Coleções TimeOut determina qual o tempo máximo, em minutos, de inatividade do visitante até que a session seja considerada abandonada. Cada um desses objetos será utilizado em testes que faremos juntamente com os comandos de VBScript. A LINGUAGEM VBSCRIPT Como o código do ASP é utilizado com instruções VBScript nesse momento faz-se necessário uma pequena explicação sobre o funcionamento dessa linguagem. Vamos analisar variáveis e seus tipos, funções pré-definidas, operadores, comandos principais e rotinas (procedimentos e funções). Scripts são linguagens que permitem a criação rápida de aplicações para Internet. Sendo assim, são mais fáceis de aprender e desenvolver do que as linguagens de programação atuais. O VBScript (ou Visual Basic Script) é uma das possibilidades de linguagem de script que executam no servidor. Ela é a linguagem padrão no IIS e no PWS, mas podemos utilizar outras, uma bastante comum é o JavaScript. Algumas características do VbScript: É similar ao Visual Basic Application. Permite a manipulação de números, datas e strings. Permite a utilização de todos os comandos do Visual Basic, exceto os de acesso ao banco de dados, que é feito através do objeto ADO. Pense que você precisa desenvolver uma aplicação que cadastre os clientes de sua empresa pela Internet. Os dados devem ser armazenados em um banco de dados e várias validações dos dados digitados pelos usuários devem ser feitas. A linguagem VBScript possibilitará, por meio do ASP, a criação da aplicação validando as informações e armazenando-as no banco de dados. O ASP executará as solicitações do VBScript junto com seus objetos e devolverá uma resposta ao cliente no formato HTML. Assim, o VBScript é executado no servidor. Rua dos Otoni, 881-9º Andar Pág.: 11

16 VARIÁVEIS E TIPOS DE DADOS As variáveis são criadas quando precisamos armazenar valores na memória que existirão durante a execução do programa, auxiliando e permitindo que informações sejam manipuladas (entrada e saída). A declaração de uma variável é feita por meio da palavra-chave do VBScript: DIM Exemplo: DIM var var = Algum texto var recebeu um valor string var = 20 var recebeu um valor inteiro Quando apenas definimos o nome da variável, estamos indicando que ela é do tipo variant, pois não foi especificado o seu tipo. No VBScript não se faz necessário a declaração do tipo de variável. TIPOS DE DADOS Tipo Empty Null Boolean Os principais tipos de dados que o VBScript trabalha, são: Descrição Variável que contém 0 para valores numéricos e "" (string vazia) para strings. Variável que não contém nenhum valor. Variável que contém valores True ou False. Byte Números inteiros entre 0 e 255. Integer Números inteiros no intervalo de -32,768 a 32,767. Long Números inteiros no intervalo de -2,147,483,648 a 2,147,483,647. Single Double Date (Time) String Números com ponto flutuante de precisão simples na faixa de E38 a E-45 para números negativos e E-45 a E38 para números positivos. Números com ponto flutuante de dupla precisão na faixa de E308 a E-324 para números negativos e E-324 a E308 para números positivos. Valores no formato de Data (data e hora) na faixa de 1 de janeiro de 100 a 31 de dezembro de 999. (January 1, 100 a December 31, 9999). Contém dados no formato de string, que podem ter até aproximadamente 2 bilhões de caracteres de tamanho. Rua dos Otoni, 881-9º Andar Pág.: 12

17 OPERADORES Os operadores são utilizados para fazer cálculos, comparações e junções, tanto no código VBScript, quanto no código ASP. OPERADORES ARITMÉTICOS + Adição - Subtração * Multiplicação / Divisão \ Divisão inteira (retorna só a parte inteira) Mod OPERADOR DE CONCATENAÇÃO ^ Resto da divisão inteira Potenciação OPERADORES RELACIONAIS & Concatenação de strings = Igual a < Menor que <= Menor ou igual que > Maior que >= Maior ou igual que <> Diferente de OPERADORES LÓGICOS And Or Not Eqv Imp Xor E Ou Não Equivalência Implicação lógica Ou exclusivo Rua dos Otoni, 881-9º Andar Pág.: 13

18 Os operadores lógicos são avaliados de acordo com as tabelas a seguir: AND Expressão 1 Expressão 2 Resultado Expressão 1 Expressão 2 Resultado T T T T T T T F F T F T F T F F T T F F F F F F EQV OR IMP Expressão 1 Expressão 2 Resultado Expressão 1 Expressão 2 Resultado T T T T T T T F F T F F F T F F T T F F T F F T XOR NOT Expressão 1 Expressão 2 Resultado Expressão Resultado T T F T F T F T F T F T T F F F PRINCIPAIS COMANDOS DO VBSCRIPT COMANDOS CONDICIONAIS IF THEN ELSE O comando IF testa uma condição e executa os comandos que estão após o THEN se essa condição for verdadeira e executa os comandos que estão após o ELSE, caso essa condição seja falsa. Sintaxe: IF condição THEN Comandos END IF IF condição THEN Comandos ELSE Comandos END IF Rua dos Otoni, 881-9º Andar Pág.: 14

19 SELECT CASE Sintaxe: Utilizado quando se têm várias opções para determinada variável ou expressão. SELECT CASE variável ou expressão CASE valores comandos CASE valores comandos CASE valores comandos CASE valores comandos CASE ELSE comandos END SELECT COMANDOS DE REPETIÇÃO WHILE... END Enquanto uma condição for verdadeira o loop é executado. Sintaxe: WHILE condição comandos WEND DO WHILE... LOOP Executa os comandos enquanto a condição for verdadeira. Sintaxe: DO WHILE condição comandos LOOP FOR... TO... NEXT Sintaxe: Executa os comandos até que o contador do loop atinja um valor pré-determinado. FOR contador = valor inicial TO valor final NEXT comandos Rua dos Otoni, 881-9º Andar Pág.: 15

20 Rua dos Otoni, 881-9º Andar Pág.: 16

21 FUNÇÕES As funções no VBScript servem para que os tipos de dados não sejam interpretados de maneira incorreta e gerem erros nos códigos. Isso é muito importante levando em consideração que a Internet está disponível em vários países e cada tem uma maneira de visualizar valores, por exemplo. Imagine que está recebendo um valor de um formulário para ser inserido em um banco de dados. Este valor deve ser numérico para não gerar nenhum erro de tipo de dado no banco de dados. Os dados digitados em um formulário HTML são passados como texto (string), então será necessário converter este texto em número. Conseguiremos isso por meio das funções de conversão. Também será necessário fazermos validação de dados, testarmos se é uma data, um número, etc.. As funções de verificação nos auxiliarão. FUNÇÕES PARA VERIFICAÇÃO DE TIPO DE VARIÁVEIS Função Descrição Sintaxe IsArray IsDate retorna True se uma variável é um array (vetor), caso contrário retorna False. retorna True se uma variável é uma data, caso contrário retorna False. IsEmpty retorna True se uma variável contém 0 (no caso de ser numérica) ou "" (no caso de ser string), caso contrário retorna False. IsNull IsNumeric retorna True se a variável não contém valores válidos, caso contrário retorna False. retorna True se uma variável contém um valor numérico, caso contrário retorna False. IsArray (nome da variável) IsDate (nome da variável) IsEmpty (nome da variável) IsNull (nome da variável) IsNumeric (nome da variável) Rua dos Otoni, 881-9º Andar Pág.: 17

22 FUNÇÕES PARA CONVERSÃO DE TIPOS Função Descrição Sintaxe CBool CByte CDate CDbl CInt CLng CStr CSng retorna True ou False de acordo com o valor da expressão avaliada. converte a expressão dada em um valor do tipo byte. converte a expressão dada em um valor do tipo data/hora. converte a expressão dada em um valor do tipo double. converte a expressão dada em um valor do tipo integer. converte a expressão dada em um valor do tipo long. converte a expressão dada em um valor do tipo string. converte a expressão dada em um valor do tipo single. FUNÇÕES PARA MANIPULAÇÃO DE NÚMEROS: Função Descrição Sintaxe Abs retorna o valor absoluto de um valor numérico. CBool (nome da variável / expressão) CByte (nome da variável / expressão) CDate (nome da variável / expressão) CDbl (nome da variável / expressão) CInt (nome da variável / expressão) CLng (nome da variável / expressão) CStr (nome da variável / expressão) CSng (nome da variável / expressão) Abs (número) Fix retorna a parte inteira de um número. Fix (número) Int Sqr retorna a parte inteira de um número, caso o número seja negativo, é retornado o valor imediatamente menor. retorna o valor da raiz quadrada do número (esse valor deve ser maior ou igual a zero). Int (número) Sqr (número) Rua dos Otoni, 881-9º Andar Pág.: 18

23 FUNÇÕES PARA MANIPULAÇÃO DE DATAS Função Descrição Sintaxe Day retorna o dia do mês de uma determinada data. Month Year Weekday Hour Minute Second Now Time Date retorna o mês de uma determinada data. retorna o ano de uma determinada data. retorna o dia da semana de uma determinada data. retorna a hora de um determinado tempo. retorna o minuto de um determinado tempo. retorna o segundo de um determinado tempo. retorna a data e hora atual (data e hora que consta no relógio do servidor). retorna a hora atual (hora que consta no relógio do servidor). retorna a data atual (data que consta no relógio do servidor). FUNÇÕES PARA MANIPULAÇÃO DE STRINGS Day (data) Month (data) Year (data) Weekday (data) Hour (tempo) Minute (tempo) Second (tempo) Now Time Date Função Descrição Sintaxe Asc Chr retorna o caractere (pela tabela ANSI) correspondente à primeira letra da string de entrada. retorna o caractere correspondente a um determinado código (numérico) da tabela ANSI. InStr retorna a posição da primeira ocorrência de uma string dentro da outra, é possível delimitar a partir de qual caractere será feita tal procura. LCase UCase Left converte todos os caracteres de uma string para minúsculo. converte todos os caracteres de uma string para maiúsculo. retorna um determinado número de caracteres a partir do lado esquerdo da string. Asc (string) Chr (código) InStr (posição inicial, string, string de comparação) LCase (string) UCase (string) Left (string, número de caracteres) Rua dos Otoni, 881-9º Andar Pág.: 19

24 Len retorna o número de caracteres numa string (contando espaços em branco), ou, no caso de variáveis numéricas ou no formato de data, retorna a quantidade de bytes necessários para armazenar aquela expressão. Mid quebra uma string. Delimita-se a posição inicial, a string e a quantidade de caracteres a partir da posição inicial que devem ser deixados na string de retorno. Right retorna um determinado número de caracteres a partir do lado direito da string. Ltrim retorna uma cópia da string de entrada, mas sem os espaços no início da string. Rtrim retorna uma cópia da string de entrada, mas sem os espaços no final da string. Trim retorna uma cópia da string de entrada, mas sem os espaços no início e no final da string. Len (string) Mid (string, posição inicial, tamanho) Right (string, número de caracteres) LTrim (string) RTrim (string) Trim (string) CÓDIGOS PARA TESTES DOS COMANDOS E FUNÇÕES VBSCRIPT Teste para a estrutura condicional IF. <HTML> <TITLE>Teste de VBSCRIPT</TITLE> <BODY bgcolor = #FFFFFF> <font face = verdana size = 2> <% ' Teste do Comando IF Dim I ' Declara a variável I I = 9 Inicializa a variável IF I >= 10 THEN Usamos o comando condicional para testar o valor da variável %> <p> O valor de I é maior ou igual a 10. </p> <p> O valor de I é <% = I %> e seu quadrado é <% = I * I %></p> <% ELSE %> <p> O valor de I é menor que 10. </p> <p>o valor de I é <% = I %> e seu cubo é <% = I * I * I %></p> <% END IF %> </BODY></HTML> Rua dos Otoni, 881-9º Andar Pág.: 20

ASP. Active Server Page. Scripts. ASP teoricamente suportaria qualquer linguagem de script, mas na prática os aceitados são. VBScript MS JScript

ASP. Active Server Page. Scripts. ASP teoricamente suportaria qualquer linguagem de script, mas na prática os aceitados são. VBScript MS JScript ASP Active Server Page Lirisnei Gomes de Sousa lirisnei@hotmail.com Jair C Leite jair@dimap.ufrn.br Scripts ASP teoricamente suportaria qualquer linguagem de script, mas na prática os aceitados são VBScript

Leia mais

ASP Active Server Pages. ASP (Active Server Pages)

ASP Active Server Pages. ASP (Active Server Pages) ASP Active Server Pages Prof. Sérgio Rodrigues ASP (Active Server Pages) É um ambiente de programação por scripts que rodam no servidor: IIS Internet Information Services PWS Personal Web Server Utiliza

Leia mais

ASP Active Server Pages

ASP Active Server Pages ASP Active Server Pages Curso básico CURSO MASTER Pagina 1 INTRODUÇÃO A Internet é um conjunto de redes de computadores interligados pelo mundo inteiro, onde um misto de protocolos e serviços permitem

Leia mais

ASP. Autor: Nicleverson Silva

ASP. Autor: Nicleverson Silva ASP Autor: Nicleverson Silva ASP Active Server Pages Curso básico CURSO MASTER Pagina 1 INTRODUÇÃO A Internet é um conjunto de redes de computadores interligados pelo mundo inteiro, onde um misto de protocolos

Leia mais

Scriptlets e Formulários

Scriptlets e Formulários 2 Scriptlets e Formulários Prof. Autor: Daniel Morais dos Reis e-tec Brasil Programação Avançada Para Web Página1 Meta Permitir ao aluno aprender a criar um novo projeto Java para web no Netbeans IDE,

Leia mais

Para testar seu primeiro código utilizando PHP, abra um editor de texto (bloco de notas no Windows) e digite o código abaixo:

Para testar seu primeiro código utilizando PHP, abra um editor de texto (bloco de notas no Windows) e digite o código abaixo: Disciplina: Tópicos Especiais em TI PHP Este material foi produzido com base nos livros e documentos citados abaixo, que possuem direitos autorais sobre o conteúdo. Favor adquiri-los para dar continuidade

Leia mais

4 Criação de macros e introdução à linguagem VBA

4 Criação de macros e introdução à linguagem VBA 4 Criação de macros e introdução à linguagem VBA Vinicius A. de Souza va.vinicius@gmail.com São José dos Campos, 2011. 1 Sumário Tópicos em Microsoft Excel 2007 Introdução à criação de macros...3 Gravação

Leia mais

www.coldfusionbrasil.com.br

www.coldfusionbrasil.com.br www.coldfusionbrasil.com.br 2000 1 O que é Cold Fusion? 3 Arquitetura Cold Fusion 3 Cold Fusion Markup Language (CFML) 4 O que devo saber para programar em CFML? 4 HTML 4 Desenho de Banco de Dados Relacionais

Leia mais

PHP() é uma linguagem de integração de servidor que permite a criação de paginas dinâmicas. Como todas

PHP() é uma linguagem de integração de servidor que permite a criação de paginas dinâmicas. Como todas O que é PHP? Acrônimo de PHP: Hipertext Language PostProcessor Inicialmente escrita para o desenvolvimento de aplicações Web Facilidade para iniciantes e recursos poderosos para programadores profissionais

Leia mais

ASP - Active Server Pages

ASP - Active Server Pages ASP - Active Server Pages O PROBLEMA Introdução Anos 60, auge da guerra fria, o governo americano através de seu Departamento de Defesa e da recém criada ARPA (Agência de Projetos de Pesquisa Avançada),

Leia mais

Algoritmos em Javascript

Algoritmos em Javascript Algoritmos em Javascript Sumário Algoritmos 1 O que é um programa? 1 Entrada e Saída de Dados 3 Programando 4 O que é necessário para programar 4 em JavaScript? Variáveis 5 Tipos de Variáveis 6 Arrays

Leia mais

Apostila ASP 1 de 43. Apostila de Asp. O que é ASP?

Apostila ASP 1 de 43. Apostila de Asp. O que é ASP? Apostila ASP 1 de 43 Apostila de Asp O que é ASP? Active Server Pages (ASP) é uma linguagem para geração de páginas HTML dinamicamente. A partir de um Windows NT Server com o IIS3 ou IIS4 (Internet Information

Leia mais

Os objetivos indicados aplicam-se a duas linguagens de programação: C e PHP

Os objetivos indicados aplicam-se a duas linguagens de programação: C e PHP AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SANTA COMBA DÃO CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE GESTÃO E PROGRAMAÇÃO DE SISTEMAS INFORMÁTICOS 2012-2015 PROGRAMAÇÃO E SISTEMAS DE INFORMAÇÃO MÓDULO 2 Mecanismos de Controlo de

Leia mais

Guia de Consulta Rápida ASP. Rubens Prates. Novatec Editora. www.novateceditora.com.br

Guia de Consulta Rápida ASP. Rubens Prates. Novatec Editora. www.novateceditora.com.br Guia de Consulta Rápida ASP Rubens Prates Novatec Editora www.novateceditora.com.br Guia de Consulta Rápida ASP de Rubens Prates Copyright@2000 da Novatec Editora Ltda. Todos os direitos reservados. É

Leia mais

Construção de um website em ASP

Construção de um website em ASP 1 O HTML em 12 passos ASP: Expressões e operadores Funções Objectos Bases de Dados Construção de um website em ASP Avaliação 2 1 HTML versus ASP (2 horas) Conhecer o HTML em 12 passos Extensões, interpretadores

Leia mais

Bool setcookie (string nome [, string valor [, int validade [, string caminho [, string dominio [, int seguro]]]]] )

Bool setcookie (string nome [, string valor [, int validade [, string caminho [, string dominio [, int seguro]]]]] ) Disciplina: Tópicos Especiais em TI PHP Este material foi produzido com base nos livros e documentos citados abaixo, que possuem direitos autorais sobre o conteúdo. Favor adquiri-los para dar continuidade

Leia mais

CAPITULO 5 COMANDO DE FLUXO IF

CAPITULO 5 COMANDO DE FLUXO IF CAPITULO 5 COMANDO DE FLUXO IF Sempre que for necessária a tomada de decisão dentro de um programa, você terá que utilizar um comando condicional, pois é por meio dele que o PHP decidirá que lógica deverá

Leia mais

Visual Basic for Applications

Visual Basic for Applications Visual Basic for Applications Introdução É uma linguagem de programação baseada na conhecida linguagem BASIC Está concebida para funcionar em conjunto com diferentes aplicações, de forma a potenciar a

Leia mais

Programação Web Prof. Wladimir

Programação Web Prof. Wladimir Programação Web Prof. Wladimir Linguagem PHP @wre2008 1 Sumário PHP: Tipos de dados; Manipulação de dados; Utilizando formulário. @wre2008 2 Tipos de dados As variáveis são declaradas no momento de sua

Leia mais

Introdução ao Javascript

Introdução ao Javascript Programação WEB I Introdução ao Javascript Apresentação da Disciplina,Introdução a linguagem Javascript Objetivos da Disciplina Apresentar os principais conceitos da linguagem Javascript referente à programação

Leia mais

O código JavaScript deve ser colocado entre tags de comentário para ficar escondido no caso de navegadores antigos que não reconhecem a linguagem.

O código JavaScript deve ser colocado entre tags de comentário para ficar escondido no caso de navegadores antigos que não reconhecem a linguagem. 1 - O que é JAVASCRIPT? É uma linguagem de script orientada a objetos, usada para aumentar a interatividade de páginas Web. O JavaScript foi introduzido pela Netscape em seu navegador 2.0 e posteriormente

Leia mais

Programando em PHP. Conceitos Básicos

Programando em PHP. Conceitos Básicos Programando em PHP www.guilhermepontes.eti.br lgapontes@gmail.com Conceitos Básicos Todo o escopo deste estudo estará voltado para a criação de sites com o uso dos diversos recursos de programação web

Leia mais

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Goiânia, 16/09/2013 Aluno: Rafael Vitor Prof. Kelly Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Objetivo Esse tutorial tem como objetivo demonstrar como instalar e configurar o IIS 7.0 no Windows Server

Leia mais

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Goiânia, 16/09/2013 Aluno: Rafael Vitor Prof. Kelly Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Objetivo Esse tutorial tem como objetivo demonstrar como instalar e configurar o IIS 7.0 no Windows Server

Leia mais

Primeiramente lemos a seguinte citação, copiada de Excel-Ajuda:

Primeiramente lemos a seguinte citação, copiada de Excel-Ajuda: 33 Capítulo 3 Procedimentos (macros) Primeiramente lemos a seguinte citação, copiada de Excel-Ajuda: O objetivo de uma macro é automatizar as tarefas usadas com mais freqüência. Embora algumas macros sejam

Leia mais

7. Recursos PHP para a Internet

7. Recursos PHP para a Internet 7. Recursos PHP para a Internet Protocolo HTTP. Na aula passada vimos um script simples de autenticação de usuários. Neste script foi usado o tag META para passar uma URL ao servidor web. A linguagem PHP

Leia mais

Sumário. Capítulo 1 O que é o PHP?... 19. Capítulo 2 Instalação do PHP... 23. Capítulo 3 Noções básicas de programação... 25

Sumário. Capítulo 1 O que é o PHP?... 19. Capítulo 2 Instalação do PHP... 23. Capítulo 3 Noções básicas de programação... 25 9 Sobre o autor... 8 Introdução... 15 Capítulo 1 O que é o PHP?... 19 Características do PHP...20 Gratuito e com código aberto...20 Embutido no HTML...20 Baseado no servidor...21 Bancos de dados...22 Portabilidade...22

Leia mais

Controle de acesso. http://www.larback.com.br. .com.br

Controle de acesso. http://www.larback.com.br. .com.br http://www.larback Controle de acesso Construiremos um sistema simples para cadastro de links. O sistema terá uma página pública (onde serão exibidos os links) e uma área administrativa, onde os usuários

Leia mais

Características do PHP. Começando a programar

Características do PHP. Começando a programar PHP Introdução Olá pessoal. Desculpe o atraso na publicação da aula. Pude perceber pelas respostas (poucas) ao fórum que a realização da atividade do módulo I foi relativamente tranquila. Assistam ao vídeo

Leia mais

Curso de Iniciação ao Access Basic (I) CONTEÚDOS

Curso de Iniciação ao Access Basic (I) CONTEÚDOS Curso de Iniciação ao Access Basic (I) CONTEÚDOS 1. A Linguagem Access Basic. 2. Módulos e Procedimentos. 3. Usar o Access: 3.1. Criar uma Base de Dados: 3.1.1. Criar uma nova Base de Dados. 3.1.2. Criar

Leia mais

JSP - ORIENTADO A OBJETOS

JSP - ORIENTADO A OBJETOS JSP Orientação a Objetos... 2 CLASSE:... 2 MÉTODOS:... 2 Método de Retorno... 2 Método de Execução... 2 Tipos de Dados... 3 Boolean... 3 Float... 3 Integer... 4 String... 4 Array... 4 Primeira:... 4 Segunda:...

Leia mais

Resumo da Matéria de Linguagem de Programação. Linguagem C

Resumo da Matéria de Linguagem de Programação. Linguagem C Resumo da Matéria de Linguagem de Programação Linguagem C Vitor H. Migoto de Gouvêa 2011 Sumário Como instalar um programa para executar o C...3 Sintaxe inicial da Linguagem de Programação C...4 Variáveis

Leia mais

Conteúdo. Linguagem Estática x Dinâmica O que é PHP? Configurando o Ambiente do PHP Sintaxe

Conteúdo. Linguagem Estática x Dinâmica O que é PHP? Configurando o Ambiente do PHP Sintaxe Unidade IV Introdução à Linguagem PHP Parte 1 Professor Fabiano de Paula Soldati fpsoldati@yahoo.com.br http://br.groups.yahoo.com/group/professorsoldati/ Conteúdo Linguagem Estática x Dinâmica O que é

Leia mais

Ferramentas para Multimídia e Internet - 1486

Ferramentas para Multimídia e Internet - 1486 1 Ferramentas para Multimídia e Internet - 1486 HTML BÁSICO: O que é uma página WEB? Uma página WEB, também conhecida pelo termo inglês webpage, é uma "página" na World Wide Web, geralmente em formato

Leia mais

Introdução ao PHP. Prof. Késsia Marchi

Introdução ao PHP. Prof. Késsia Marchi Introdução ao PHP Prof. Késsia Marchi PHP Originalmente PHP era um assíncrono para Personal Home Page. De acordo com convenções para atribuições de nomes recursivas do GNU foi alterado para PHP Hypertext

Leia mais

Publicação web. Será ativado um assistente de publicação que lhe guiará em todas as etapas a seguir apresentadas.

Publicação web. Será ativado um assistente de publicação que lhe guiará em todas as etapas a seguir apresentadas. Publicação web Pré requisitos: Lista de questões Formulário multimídia Este tutorial tem como objetivo, demonstrar de maneira ilustrativa, todos os passos e opções que devem ser seguidos para publicar

Leia mais

INTRODUÇÃO AO DESENVOLVIMENTO WEB

INTRODUÇÃO AO DESENVOLVIMENTO WEB INTRODUÇÃO AO DESENVOLVIMENTO WEB PROFª. M.Sc. JULIANA H Q BENACCHIO Formulários Os formulários em HTML são usados para selecionar diferentes tipos de entradas do usuário. Um formulário é uma área que

Leia mais

Faça um Site PHP 5.2 com MySQL 5.0 Comércio Eletrônico

Faça um Site PHP 5.2 com MySQL 5.0 Comércio Eletrônico Editora Carlos A. J. Oliviero Faça um Site PHP 5.2 com MySQL 5.0 Comércio Eletrônico Orientado por Projeto 1a Edição 2 Reimpressão São Paulo 2011 Érica Ltda. Noções Livrarse Preparação muitas muita Sumário

Leia mais

Internet e Programação Web

Internet e Programação Web COLÉGIO ESTADUAL PEDRO MACEDO Ensino Profissionalizante Internet e Programação Web 3 Técnico Prof. Cesar 2014 1 SUMÁRIO Criar sites dinâmicos em PHP --------------------------------------------------------

Leia mais

Basicamente iremos precisar de uma base de dados na qual iremos armazenar os registros feitos pelos vistantes: Vamos armazenar os seguintes dados:

Basicamente iremos precisar de uma base de dados na qual iremos armazenar os registros feitos pelos vistantes: Vamos armazenar os seguintes dados: Livro de Visitas Basicamente iremos precisar de uma base de dados na qual iremos armazenar os registros feitos pelos vistantes: Vamos armazenar os seguintes dados: ID nome email mensagem data O código

Leia mais

Centro de Computação - Unicamp Gerência de Atendimento ao Cliente (e-mail:apoio@turing.unicamp.br) Sumário

Centro de Computação - Unicamp Gerência de Atendimento ao Cliente (e-mail:apoio@turing.unicamp.br) Sumário Sumário Conceitos Microsoft Access 97... 01 Inicialização do Access... 02 Convertendo um Banco de Dados... 03 Criando uma Tabela... 06 Estrutura da Tabela... 07 Propriedades do Campo... 08 Chave Primária...

Leia mais

Instalando o Internet Information Services no Windows XP

Instalando o Internet Information Services no Windows XP Internet Information Services - IIS Se você migrou recentemente do Windows 95 ou 98 para o novo sitema operacional da Microsoft Windows XP, e utilizava antes o Personal Web Server, deve ter notado que

Leia mais

Apostila ASP 1 de 43. Apostila de Asp. O que é ASP?

Apostila ASP 1 de 43. Apostila de Asp. O que é ASP? Apostila ASP 1 de 43 Apostila de Asp O que é ASP? Active Server Pages (ASP) é uma linguagem para geração de páginas HTML dinamicamente. A partir de um Windows NT Server com o IIS3 ou IIS4 (Internet Information

Leia mais

Programação WEB II. Sessions e Cookies. progweb2@thiagomiranda.net. Thiago Miranda dos Santos Souza

Programação WEB II. Sessions e Cookies. progweb2@thiagomiranda.net. Thiago Miranda dos Santos Souza Sessions e Cookies progweb2@thiagomiranda.net Conteúdos Os materiais de aula, apostilas e outras informações estarão disponíveis em: www.thiagomiranda.net Cookies e Sessions Geralmente, um bom projeto

Leia mais

Área de Administração

Área de Administração Área de Administração versão 1.1 Partir de 2012/01/14 aplica-se para a versão phpcontact 1.2.x www.phpcontact.net Geral A área de administração é utilizado para uma fácil configuração do software elaboraçao

Leia mais

Desenvolvimento de Aplicativos Web em PHP

Desenvolvimento de Aplicativos Web em PHP Desenvolvimento de Aplicativos Web em PHP Todos os direitos reservados para Alfamídia Prow. AVISO DE RESPONSABILIDADE As informações contidas neste material de treinamento são distribuídas NO ESTADO EM

Leia mais

Desenvolvimento Web XHTML Formulários. Prof. Bruno E. G. Gomes

Desenvolvimento Web XHTML Formulários. Prof. Bruno E. G. Gomes Desenvolvimento Web XHTML Formulários Prof. Bruno E. G. Gomes 2014 Introdução Um recurso bastante utilizado no desenvolvimento Web é o envio de dados de uma página para o servidor quando fornecemos informações,

Leia mais

O que é ASP? VBScript e ASP

O que é ASP? VBScript e ASP O que é ASP? Active Server Pages (ASP) é uma linguagem para geração de páginas HTML dinamicamente. A partir de um Windows NT Server com o IIS3 ou IIS4 (Internet Information Server) instalado, é possível

Leia mais

Instalação, configuração e manual

Instalação, configuração e manual Cardápio Moura Instalação, configuração e manual Conteúdo Instalação... 4 Requisitos mínimos... 4 Windows 8... 5 Instalação do IIS no Windows 8... 5 Configuração do IIS no WINDOWS 8... 15 Windows 7...

Leia mais

Guia do RepositorioDocumento

Guia do RepositorioDocumento Módulo: RepositorioDocumento.Cls_Repositorio Versão: 1.0.0 Data: 16/05/2003 Analista: João Augusto de Moura DBA: Maria Cristina de Oliveira Zimmermann Coordenador: Alex Albert Henchel Gerente Operacional:

Leia mais

Configurando o IIS no Server 2003

Configurando o IIS no Server 2003 2003 Ser ver Enterprise Objetivo Ao término, você será capaz de: 1. Instalar e configurar um site usando o IIS 6.0 Configurando o IIS no Server 2003 Instalando e configurando o IIS 6.0 O IIS 6 é o aplicativo

Leia mais

Manual de Instalação e Configuração do SQL Express

Manual de Instalação e Configuração do SQL Express Manual de Instalação e Configuração do SQL Express Data alteração: 19/07/11 Pré Requisitos: Acesse o seguinte endereço e faça o download gratuito do SQL SRVER EXPRESS, conforme a sua plataforma x32 ou

Leia mais

6. Introdução à Linguagem PHP

6. Introdução à Linguagem PHP 6. Introdução à Linguagem PHP A comunicação na Web exige dois agentes: o cliente web e o servidor web. O cliente requer informação (a partir de uma página HTML acessada pelo navegador) e o servidor fornece

Leia mais

1-03/11/03 INTRODUÇÃO

1-03/11/03 INTRODUÇÃO 1-03/11/03 INTRODUÇÃO JavaScript é uma linguagem que permite injetar lógica em páginas escritas em HTML (HiperText Mark-up Language). As páginas HTML podem ser escritas utilizando-se editores de texto,

Leia mais

Criação de uma base de dados em MS SQL Server e acesso com VB 6. Professor Sérgio Furgeri

Criação de uma base de dados em MS SQL Server e acesso com VB 6. Professor Sérgio Furgeri OBJETIVOS DA AULA: Criação de uma base de dados em MS SQL Server e acesso com VB 6. Fazer uma breve introdução a respeito do MS SQL Server 7.0; Criar uma pequena base de dados no MS SQL Server 7.0; Elaborar

Leia mais

Programação WEB. Prof. André Gustavo Duarte de Almeida andre.almeida@ifrn.edu.br docente.ifrn.edu.br/andrealmeida. Aula III Introdução PHP

Programação WEB. Prof. André Gustavo Duarte de Almeida andre.almeida@ifrn.edu.br docente.ifrn.edu.br/andrealmeida. Aula III Introdução PHP Programação WEB Prof. André Gustavo Duarte de Almeida andre.almeida@ifrn.edu.br docente.ifrn.edu.br/andrealmeida Aula III Introdução PHP Introdução PHP PHP=Hypertext Pre-Processor Linguagem de script open

Leia mais

Boas Práticas de Desenvolvimento Seguro

Boas Práticas de Desenvolvimento Seguro Boas Práticas de Desenvolvimento Seguro Julho / 2.012 Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autor 29/07/2012 1.0 Versão inicial Ricardo Kiyoshi Página 2 de 11 Conteúdo 1. SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

Leia mais

Publicação de uma pesquisa na web

Publicação de uma pesquisa na web Publicação de uma pesquisa na web Pré-requisitos: Lista das questões Formulário multimídia A publicação de pesquisas na web possibilita que pesquisas sejam respondidas de qualquer computador com acesso

Leia mais

COMO FUNCIONA UM FORMULÁRIO

COMO FUNCIONA UM FORMULÁRIO FORMULÁRIOS Constitui-se numa das formas de a máquina cliente enviar informações para que um programa no servidor receba estes dados, processe-os e devolva uma resposta ao usuário, por meio do navegador,

Leia mais

mkdir /srv/www/default/html/calculadora/imagens mkdir /srv/www/default/html/calculadora/blocos

mkdir /srv/www/default/html/calculadora/imagens mkdir /srv/www/default/html/calculadora/blocos Programando em PHP www.guilhermepontes.eti.br lgapontes@gmail.com Criando uma Calculadora Primeiramente deve se criar uma estrutura para armazenar os arquivos necessários para o funcionamento da calculadora.

Leia mais

O que é o Javascript?

O que é o Javascript? O que é o Javascript? JavaScript é uma linguagem para criação de Home-Pages. Funções escritas em JavaScript podem ser embutidas dentro de seu documento HTML. Com JavaScript você tem muitas possibilidades

Leia mais

PHP. Hypertext Pre-Processor

PHP. Hypertext Pre-Processor PHP Hypertext Pre-Processor O que é o PHP? Uma linguagem de scripting é uma linguagem cujo código não tem de ser compilado para ser executado! O código escrito é interpretado em tempo de execução para

Leia mais

Programação Web Prof. Wladimir

Programação Web Prof. Wladimir Programação Web Prof. Wladimir Linguagem de Script e PHP @wre2008 1 Sumário Introdução; PHP: Introdução. Enviando dados para o servidor HTTP; PHP: Instalação; Formato básico de um programa PHP; Manipulação

Leia mais

Logo abaixo temos a Barra de Menus que é onde podemos acessar todos os recursos do PHP Editor.

Logo abaixo temos a Barra de Menus que é onde podemos acessar todos os recursos do PHP Editor. Nessa aula iremos estudar: A anatomia da janela do PHP Editor Iniciando o servidor Web O primeiro exemplo de PHP Anatomia da janela do PHP Editor Barra de Títulos: É a barra azul que se encontra na parte

Leia mais

Curso de PHP. FATEC - Jundiaí

Curso de PHP. FATEC - Jundiaí Curso de PHP FATEC - Jundiaí Cookies Cookies são arquivos texto que podem ser armazenados no computador or do usuário, para serem recuperados posteriormente pelo servidor no qual seu site está hospedado.

Leia mais

O que é VBScript? (VBS)

O que é VBScript? (VBS) O que é VBScript? (VBS) O vbscript é uma versão "light" do Visual Basic destinada à Internet, possui várias limitações para que não seja criados problemas com segurança, através dele não é possível salvar

Leia mais

Programação web Prof. Wladimir

Programação web Prof. Wladimir Programação web Prof. Wladimir Linguagem PHP Cookie e Sessão @wre2008 1 Sumário Header; Cookie; Sessão; Exemplos. @wre2008 2 Header Esta função permite que um script php redirecione para outra página.

Leia mais

Servidor IIS. Sorayachristiane.blogspot.com

Servidor IIS. Sorayachristiane.blogspot.com Servidor IIS Servidor IIS IIS Serviço de informação de Internet; É um servidor que permite hospedar um ou vários sites web no mesmo computador e cria uma distribuição de arquivos utilizando o protocolo

Leia mais

Validação de formulário : CEP, Email e CPF

Validação de formulário : CEP, Email e CPF Validação de formulário : CEP, Email e CPF Publicado em: 14/09/2003 A ASP.NET veio para facilitar ainda mais o desenvolvimento para WEB, trazendo consigo todo um conjunto inovações que visam facilitar

Leia mais

indica o nome do campo pelo qual podemos acessar.

indica o nome do campo pelo qual podemos acessar. Formulários Em geral Com o Javascript, os formulários Html tomam outra dimensão. Não esqueça que em Javascript, podemos acessar cada elemento de um formulário para, por exemplo, ler ou escrever um valor,

Leia mais

OPERADORES E ESTRUTURAS DE CONTROLE

OPERADORES E ESTRUTURAS DE CONTROLE OPERADORES E ESTRUTURAS DE CONTROLE 3.1 Operadores Os operadores indicam o tipo de operação matemática que será executada gerando novos valores a partir de um ou mais operadores. São muito utilizados em

Leia mais

Os componentes de um formulário são: Form, Input, Select e AreaText

Os componentes de um formulário são: Form, Input, Select e AreaText HTML Formulário O elemento FORM, da HTML, é o responsável por prover documentos interativos no ambiente WWW de forma que uma pagina web exibida a um usuário possa submeter um conjunto de dados, informados

Leia mais

Manual Digifort Evidence Versão 1.0.1 Rev. A

Manual Digifort Evidence Versão 1.0.1 Rev. A Manual Digifort Evidence Versão 1.0.1 Rev. A Índice ANTES DE VOCÊ COMEÇAR... 4 PRÉ-REQUISITOS... 4 SCREEN SHOTS... 4 A QUEM SE DESTINA ESTE MANUAL... 4 COMO UTILIZAR ESTE MANUAL... 4 Introdução... 5 INSTALANDO

Leia mais

Usando o Outlook MP Geral

Usando o Outlook MP Geral Usando o Outlook MP Geral Este guia descreve o uso do Outlook MP. Este guia é baseado no uso do Outlook MP em um PC executando o Windows 7. O Outlook MP pode ser usado em qualquer tipo de computador e

Leia mais

Guia de Utilização do Microsoft Dynamics CRM (Gestão de Relacionamento com Clientes)

Guia de Utilização do Microsoft Dynamics CRM (Gestão de Relacionamento com Clientes) Guia de Utilização do Microsoft Dynamics CRM (Gestão de Relacionamento com Clientes) 1. Sobre o Microsoft Dynamics CRM - O Microsoft Dynamics CRM permite criar e manter facilmente uma visão clara dos clientes,

Leia mais

Cadastro de Orçamento Utilizando Tablet Android

Cadastro de Orçamento Utilizando Tablet Android Cadastro de Orçamento Utilizando Tablet Android Instalação, configuração e manual 1 Conteúdo Instalação... 4 Requisitos mínimos... 4 Windows 8... 5 Instalação do IIS no Windows 8... 5 Configuração do IIS

Leia mais

Configurando opções do servidor de páginas e do servidor ftp.

Configurando opções do servidor de páginas e do servidor ftp. Configurando opções do servidor de páginas e do servidor ftp. Após ter criado um diretório virtual, quer seja de http ou de ftp, você pode configurar uma série de opções para este diretório. As configurações

Leia mais

World Wide Web e Aplicações

World Wide Web e Aplicações World Wide Web e Aplicações Módulo H O que é a WWW Permite a criação, manipulação e recuperação de informações Padrão de fato para navegação, publicação de informações e execução de transações na Internet

Leia mais

Conheça o Projeto. Apresentação. Finalidade. Objetivo

Conheça o Projeto. Apresentação. Finalidade. Objetivo Manual do Usuário Índice Conheça o Projeto...3 Apresentação...3 Finalidade...3 Objetivo...3 Histórico...4 Usando o Portal...5 Efetuando o cadastro na biblioteca digital...5 Logando na Biblioteca Digital...6

Leia mais

Guia de administração. BlackBerry Professional Software para Microsoft Exchange. Versão: 4.1 Service pack: 4B

Guia de administração. BlackBerry Professional Software para Microsoft Exchange. Versão: 4.1 Service pack: 4B BlackBerry Professional Software para Microsoft Exchange Versão: 4.1 Service pack: 4B SWD-313211-0911044452-012 Conteúdo 1 Gerenciando contas de usuários... 7 Adicionar uma conta de usuário... 7 Adicionar

Leia mais

Microsoft Visual Studio Express 2012 for Windows Desktop

Microsoft Visual Studio Express 2012 for Windows Desktop Microsoft Visual Studio Express 2012 for Windows Desktop Apresentação da ferramenta Professor: Danilo Giacobo Página pessoal: www.danilogiacobo.eti.br E-mail: danilogiacobo@gmail.com 1 Introdução Visual

Leia mais

Manual de Utilização

Manual de Utilização Se ainda tiver dúvidas entre em contato com a equipe de atendimento: Por telefone: 0800 642 3090 Por e-mail atendimento@oisolucoespraempresas.com.br Introdução... 3 1. O que é o programa Oi Backup Empresarial?...

Leia mais

Linguagem de Programação. Introdução ao PHP. Prof Mauricio Lederer Ciência da Computação - UNIANDRADE 1

Linguagem de Programação. Introdução ao PHP. Prof Mauricio Lederer Ciência da Computação - UNIANDRADE 1 Linguagem de Programação Introdução ao PHP 1 O que é PHP? - significa: Hypertext Preprocessor - uma das linguagens mais utilizadas para web - transforma sites estáticos em dinâmicos - atualização de páginas

Leia mais

Apresentação de REDES DE COMUNICAÇÃO

Apresentação de REDES DE COMUNICAÇÃO Apresentação de REDES DE COMUNICAÇÃO Curso Profissional de Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos MÓDULO VII Acesso a Bases de Dados via Web Duração: 50 tempos Conteúdos (1) Conceitos

Leia mais

Programação para Internet I

Programação para Internet I Programação para Internet I Aulas 09 e 10 Fernando F. Costa nando@fimes.edu.br Formulários O formulário representa o modo mais importante de interatividade que a linguagem HTML oferece. Um formulário pode

Leia mais

APOSTILA PHP PARTE 1

APOSTILA PHP PARTE 1 APOSTILA PHP PARTE 1 1. Introdução O que é PHP? PHP significa: PHP Hypertext Preprocessor. Realmente, o produto foi originalmente chamado de Personal Home Page Tools ; mas como se expandiu em escopo, um

Leia mais

Manual do Instar Mail Sumário

Manual do Instar Mail Sumário Manual do Instar Mail Sumário 1 - Apresentação do sistema... 2 2 - Menu cliente... 2 3 - Menu Importação... 5 4 - Menu Campanhas... 9 5 - Menu banco de arquivos... 16 6 - Menu agendamento... 16 7 - Menu

Leia mais

PHP é um acrónimo para Hypertext Preprocessor.

PHP é um acrónimo para Hypertext Preprocessor. PHP 101 O que é o PHP? PHP é um acrónimo para Hypertext Preprocessor. É uma linguagem de scripting open-source que funciona do lado do servidor e é usada para gerar páginas web dinâmicas. Os scripts de

Leia mais

Criando um carrinho de compras

Criando um carrinho de compras Criando um carrinho de compras Um carrinho de compras feito em ASP.NET para você adaptar ao seu negócio e incluir no seu site. Além de aprender conceitos importantes relacionados a tecnologia ASP.NET vai

Leia mais

www.coldfusionbrasil.com.br

www.coldfusionbrasil.com.br www.coldfusionbrasil.com.br 2000 VARIÁVEIS CGI 3 CGI.NOME_DA_VARIÁVEL 3 VARIÁVEIS CGI SERVIDOR 3 VARIÁVEIS CGI CLIENTE 3 USANDO AS VARIÁVEIS CGI 4 REDIRECIONANDO APLICAÇÕES 4 INTERAGINDO COM ARQUIVOS 5

Leia mais

Como acessar o novo webmail da Educação? Manual do Usuário. 15/9/2009 Gerencia de Suporte, Redes e Novas Tecnologias Claudia M.S.

Como acessar o novo webmail da Educação? Manual do Usuário. 15/9/2009 Gerencia de Suporte, Redes e Novas Tecnologias Claudia M.S. Como acessar o novo webmail da Educação? Manual do Usuário 15/9/2009 Gerencia de Suporte, Redes e Novas Tecnologias Claudia M.S. Tomaz IT.002 02 2/14 Como acessar o Webmail da Secretaria de Educação? Para

Leia mais

Laboratório de Programação I

Laboratório de Programação I Laboratório de Programação I Introdução à Programação em Visual Basic Fabricio Breve Objetivos Ser capaz de escrever programas simples em Visual Basic Ser capaz de usar os comandos de entrada e saída Familiarizar-se

Leia mais

MANUAL DO ANIMAIL 1.0.0.1142 Terti Software

MANUAL DO ANIMAIL 1.0.0.1142 Terti Software O Animail é um software para criar campanhas de envio de email (email Marketing). Você pode criar diversas campanhas para públicos diferenciados. Tela Principal do sistema Para melhor apresentar o sistema,

Leia mais

Manual de Usuário do UnB Webmail Destinado aos usuários de e-mail da Universidade de Brasília MODO DINÂMICO

Manual de Usuário do UnB Webmail Destinado aos usuários de e-mail da Universidade de Brasília MODO DINÂMICO Destinado aos usuários de e-mail da Universidade de Brasília MODO DINÂMICO Elaboração: Equipe de Suporte Avançado do CPD SA/SRS/CPD/UnB suporte@unb.br Universidade de Brasília Brasília / 2014 Resumo A

Leia mais

O que é o JavaScript?

O que é o JavaScript? JavaScript Introdução O JavaScript é utilizado por milhões de páginas na web para melhorar o design, validar forms, e muito mais O JavaScript foi inicialmente desenvolvido pela Netscape e é a linguagem

Leia mais

Script de Configuração dos E-mails @SEE (Webmail /Outlook Express)

Script de Configuração dos E-mails @SEE (Webmail /Outlook Express) Script de Configuração dos E-mails @SEE (Webmail /Outlook Express) A Secretaria de Estado da Educação está disponibilizando uma nova ferramenta para acesso ao e-mail @see. Essa nova ferramenta permitirá

Leia mais

Lista de Revisão. 3. Analise a afirmativa a seguir como verdadeira ou falsa e justifique.

Lista de Revisão. 3. Analise a afirmativa a seguir como verdadeira ou falsa e justifique. Lista de Revisão 1. Nos sistemas web, geralmente os usuários apresentam dois problemas típicos, a desorientação e a sobrecarga cognitiva. Discorra sobre esses problemas. 2. Apresente as principais diferenças

Leia mais