ANEXO I EDITAL DE TOMADA DE PREÇOS Nº. 011/2010 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ANEXO I EDITAL DE TOMADA DE PREÇOS Nº. 011/2010 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS"

Transcrição

1 EDITAL DE TOMADA DE PREÇOS Nº. 011/2010 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Página 1 de 5

2 1 - DO OBJETO 1.1. Contratação de empresa de consultoria tributária para rotinas de apuração de IRPJ/CSLL, PIS/COFINS, bem como treinamento e capacitação de pessoal e identificação das obrigações acessórias perante os órgãos fiscalizadores, conforme especificações constantes neste Edital e seus anexos Definições para as siglas supra citadas: IRPJ Imposto de Renda da Pessoa Jurídica; CSLL Contribuição Social sobre o Lucro Líquido; PIS Programa de Integração Social; COFINS Contribuição Social para Financiamento da Seguridade Social. 2 - DA JUSTIFICATIVA DA CONTRATAÇÃO 2.1. Em face à mudança de personalidade jurídica da DMED, transformando-se em uma Empresa Pública, desde 06 de maio de 2010, deixamos de possuir imunidade tributária e somos obrigados a recolher os impostos federais, incidentes às demais empresas de direito privado. Esta contratação visa consultoria, treinamento e capacitação na apuração e recolhimento destes impostos, em atendimento à legislação vigente, que é muito ampla e requer conhecimentos técnicos e experiência nas rotinas tributárias. 3 - ESCOPO DOS SERVIÇOS : 3.1. Constitui como objeto a prestação de serviços técnicos para rotinas de apuração dos tributos abaixo mencionados, bem como treinamento e capacitação de pessoal, identificação das obrigações acessórias perante aos órgãos fiscalizadores e serviços técnicos de consultoria DOS SERVIÇOS A SEREM EXECUTADOS: A CONTRATADA deverá desenvolver os trabalhos baseados na apuração da obrigação a provisionar, relativa à contingência fiscal envolvendo os respectivos tributos, adotando os procedimentos abaixo, conforme segue: a) identificar as receitas que comporão a Base de Cálculo destes impostos; Página 2 de 5

3 b) definição da opção de tributação mais favorável (lucro real, lucro presumido, entre outras) para o ano de 2011; c) validação de planilhas de apuração do PIS e da COFINS; d) caso haja necessidade de se optar pela não cumulatividade, elaborar planilhas para apuração de créditos; e) validação das planilhas de apuração do IRPJ e CSLL, bem como análises para identificação e apuração de créditos, contemplando todos os aspectos previstos na legislação vigente; f) elaboração e validação de planilhas de apuração anual do lucro real e base de cálculo da CSLL; g) elaboração de roteiro mensal de atividades a serem desenvolvidas a partir do encerramento dos trabalhos, de forma a dar continuidade ao que foi realizado; h) orientação a até dois funcionários indicados pela CONTRATANTE, de modo a capacitá-los para desenvolverem as referidas apurações a partir do encerramento dos trabalhos contratados Caberá também a CONTRATADA desenvolver um trabalho das obrigações acessórias junto a Secretaria da Receita Federal do Brasil, contendo: a) prazos para recolhimento dos referidos impostos; b) orientações quanto ao preenchimento das guias de recolhimento; c) orientações quanto ao preenchimento da DIPJ, DACON, DCTF, LALUR entre outras obrigações acessórias previstas na legislação vigente, bem como mapeamento das mesmas; d) orientações quanto ao preenchimento do SPED PIS e COFINS; Durante o período contratado a CONTRATADA deverá subsidiar a CONTRATANTE, através de consultorias mensais, no intuito de orientar, bem como analisar a apuração dos respectivos tributos e suas obrigações acessórias. A cada consultoria prestada, deverá ser emitido um parecer técnico pela CONTRATADA e enviado a CONTRATANTE, para conhecimento e apreciação Os trabalhos deverão ser realizados através de planilhas em formato EXCEL, conforme modelo ANEEL de apuração, a ser disponibilizado pela CONTRATANTE. Estas planilhas ficarão de posse da CONTRATANTE, tão logo sejam concluídas e validadas pela CONTRATADA. 4 - DO PAGAMENTO Página 3 de 5

4 4.1. O pagamento será realizado em 07 (sete) parcelas, mediante aprovação da execução dos serviços pela gestora do Contrato, conforme abaixo: 1ª parcela: 20% (vinte por cento) do valor total do Contrato, a ser paga no ato da assinatura do contrato. 2ª parcela: 10% (dez por cento) do valor total do Contrato, a ser paga 30 (trinta) dias após a assinatura do contrato. 3ª, 4ª, 5ª e 6ª parcelas: parcelas mensais, a ser paga nos meses subsequentes, em valores correspondentes a 10% (dez por cento) do valor total do Contrato. 7ª parcela: 30% (trinta) por cento do valor total do Contrato, a ser paga na finalização dos trabalhos Os pagamentos acima descritos serão efetuados mediante apresentação e aprovação da Nota Fiscal e obedecerão ao seguinte cronograma: * 1º dia útil Recebimento da Nota Fiscal, emitida pela CONTRATADA, referente aos serviços prestados. * 2º dia útil Conferência e aprovação da Nota Fiscal pelo Setor responsável. * Após aprovação da Nota Fiscal pelo Setor responsável, a CONTRATANTE terá o prazo de 15 (quinze) dias para efetuar o respectivo pagamento O(s) pagamento(s) devido(s) da(s) fatura(s) apresentada(s), será(ão) efetuado(s) através de crédito em conta bancária, agência e banco determinados pelo licitante. BANCO: AGÊNCIA: CONTA CORRENTE: 4.4. Atrasos nos pagamentos, que por ventura venham a ocorrer em virtude da mudança dos dados da conta indicada para crédito, não implicará em qualquer responsabilidade, aplicação de multa ou juros à DMED A CONTRATADA na ocasião do pagamento apresentará, junto com a fatura dos serviços prestados, cópia de comprovação da quitação das obrigações abaixo relacionadas, sob pena de aplicação de multa e demais penalidades cabíveis: Página 4 de 5

5 Comprovação de pagamento de alimentação e transporte aos empregados envolvidos na execução dos serviços, referentes ao mês posterior ao da fatura; Comprovação de pagamento dos salários dos empregados envolvidos na execução dos serviços referente ao mês da fatura; Comprovação de recolhimento de contribuição devida ao INSS (parte do empregador e parte do empregado), relativas aos empregados envolvidos na execução dos serviços, referente ao mês anterior ao da fatura; Comprovação de recolhimento do FGTS, relativo aos empregados referidos na alínea superior, referente ao mês anterior ao da fatura; Comprovação de recolhimento de todos os impostos e taxas, referentes ao mês anterior ao da fatura. Página 5 de 5

I CASOS PRÁTICOS DACON Segue abaixo orientações quanto ao preenchimento prático de informações a serem prestadas em Dacon através de exemplos

I CASOS PRÁTICOS DACON Segue abaixo orientações quanto ao preenchimento prático de informações a serem prestadas em Dacon através de exemplos I CASOS PRÁTICOS DACON Segue abaixo orientações quanto ao preenchimento prático de informações a serem prestadas em Dacon através de exemplos fictícios. 1 Sistema Cumulativo Pessoa Jurídica tributada pelo

Leia mais

CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2013

CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2013 CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2013 INFORMAÇÕES GERAIS Pessoa Jurídica Lucro Real Tributação com base no lucro efetivo demonstrado através do livro diário de contabilidade (obrigatório) 1. Empresas obrigadas à apuração

Leia mais

Retenções na Fonte e Informações para a D.C.T.F. (Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais)

Retenções na Fonte e Informações para a D.C.T.F. (Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais) São Paulo, agosto de 2012 Retenções na Fonte e Informações para a D.C.T.F. (Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais) Prezado cliente: Sua empresa está obrigada a entrega da DCTF (apresentação

Leia mais

ECF DIPJ INCLUÍDA NO SPED

ECF DIPJ INCLUÍDA NO SPED ECF DIPJ INCLUÍDA NO SPED O que é ECF Escrituração Contábil Fiscal? Demonstra o cálculo do IRPJ e da CSLL Sucessora da DIPJ Faz parte do projeto SPED Instituída pela Instrução Normativa RFB 1.422/2013

Leia mais

CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2011

CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2011 CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2011 Orientações Básicas INFORMAÇÕES GERAIS PESSOA JURÍDICA 1) DCTF : (Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais) ATENÇÃO! Apresentação MENSAL obrigatória pelas Pessoas

Leia mais

CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2012

CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2012 CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2012 Orientações Básicas INFORMAÇÕES GERAIS PESSOA JURÍDICA 1) DCTF : (Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais) ATENÇÃO! Apresentação MENSAL obrigatória pelas Pessoas

Leia mais

DISEG/COSEG/CGL/SPOA/SE/MJ

DISEG/COSEG/CGL/SPOA/SE/MJ Ref.: Processo nº 08008.000216/2014-11 Interessado: DISEG/COSEG/CGL/SPOA/SE/MJ Objeto: Contratação de empresa especializada na prestação de serviços copeiragem. Brasília, 27 de junho de 2014. RESPOSTA

Leia mais

ARQUIVO ATUALIZADO ATÉ 29/11/2011

ARQUIVO ATUALIZADO ATÉ 29/11/2011 ARQUIVO ATUALIZADO ATÉ 29/11/2011 Recolhimento Espontâneo 001 Quais os acréscimos legais que incidirão no caso de pagamento espontâneo de imposto ou contribuição administrado pela Secretaria da Receita

Leia mais

AGENDA DE CONTRIBUIÇÕES, TRIBUTOS E OBRIGAÇÕES

AGENDA DE CONTRIBUIÇÕES, TRIBUTOS E OBRIGAÇÕES Sinduscon Ceará - Agosto / 2014 DIAS OBRIGAÇÕES DESCRIÇÃO FUNDAMENTAÇÃO LEGAL 05 (terça-feira) IRRF RETIDO NA FONTE Recolher até o 3º dia útil após o último decêndio do mês anterior, os fatos gerados a

Leia mais

PIS/ COFINS. NOTÍCIAS DA SEMANA (14/02/11 a 18/02/11)

PIS/ COFINS. NOTÍCIAS DA SEMANA (14/02/11 a 18/02/11) PIS/ COFINS NOTÍCIAS DA SEMANA (14/02/11 a 18/02/11) I NOVAS SOLUÇÕES DE CONSULTAS.... 2 A) LOCADORAS DE VEÍCULOS PODEM SE CREDITAR DE 1/48 (UM QUARENTA O OITO AVOS) NO CÁLCULO DOS CRÉDITOS DE PIS/COFINS

Leia mais

Tributos em orçamentos

Tributos em orçamentos Tributos em orçamentos Autores: Camila de Carvalho Roldão Natália Garcia Figueiredo Resumo O orçamento é um dos serviços mais importantes a serem realizados antes de se iniciar um projeto. É através dele

Leia mais

AGENDA DAS OBRIGAÇÕES FEDERAIS PARA FEVEREIRO DE 2011

AGENDA DAS OBRIGAÇÕES FEDERAIS PARA FEVEREIRO DE 2011 AGENDA DAS OBRIGAÇÕES FEDERAIS PARA FEVEREIRO DE 2011 Até dia Obrigação Histórico 3 IRRF Recolhimento do Imposto de Renda Retido na Fonte correspondente a fatos geradores ocorridos no período de 21 a 31.01.2011,

Leia mais

CALENDÁRIO DE VENCIMENTOS DE TRIBUTOS 2014

CALENDÁRIO DE VENCIMENTOS DE TRIBUTOS 2014 Para facilitar a pesquisa, os tributos abaixo estão apresentados em ordem alfabética. TRIBUTOS CÓDIGOS ADMINISTRAÇÃO BASE DE CÁLCULO ALÍQUOTA PERIODICIDADE VENCIMENTO COFINS - CONTRIBUIÇÃO PARA FINANCIAMENTO

Leia mais

SPED Contábil e SPED ECF

SPED Contábil e SPED ECF SPED Contábil e SPED ECF Impactos nas Rotinas Empresárias Prof. Marcos Lima Marcos Lima Contador (graduado pela UECE) Especialista em Auditoria (UNIFOR) Diretor de Relacionamentos da Fortes Contabilidade

Leia mais

LEI 12.973/2014 E SPED: ADAPTAÇÃO ÀS NOVAS OBRIGAÇÕES TRIBUTÁRIAS

LEI 12.973/2014 E SPED: ADAPTAÇÃO ÀS NOVAS OBRIGAÇÕES TRIBUTÁRIAS LEI 12.973/2014 E SPED: ADAPTAÇÃO ÀS NOVAS OBRIGAÇÕES TRIBUTÁRIAS Visão geral dos impactos das novas evidenciações e diferenças de práticas contábeis advindas da IN 1.515. Subcontas. ECF e suas implicações.

Leia mais

ANEXO V PROPOSTA COMERCIAL PADRONIZADA CONCORRÊNCIA Nº. 001/2012 CONCORRÊNCIA Nº. 001/2012

ANEXO V PROPOSTA COMERCIAL PADRONIZADA CONCORRÊNCIA Nº. 001/2012 CONCORRÊNCIA Nº. 001/2012 À DME Distribuição S/A - DMED A empresa..., inscrita no CNPJ/MF sob o n..., estabelecida à Av./Rua..., n..., bairro..., na cidade de..., CEP..., telefone..., fax..., e-mail..., vem pela presente apresentar

Leia mais

Palestrante: Anderson Aleandro Paviotti

Palestrante: Anderson Aleandro Paviotti Palestrante: Anderson Aleandro Paviotti Perfil do Palestrante: Contador, Consultor e Professor Universitário Colaborador do Escritório Santa Rita desde 1991 Tributação das Médias e Pequenas Empresas Como

Leia mais

ANEXO VIII. Ref. Pregão Presencial nº. 012/2014 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

ANEXO VIII. Ref. Pregão Presencial nº. 012/2014 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS ANEXO VIII Ref. Pregão Presencial nº. 012/2014 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PÁGINA 1 DE 6 CONDIÇÕES GERAIS 1. OBJETO Contratação de empresa seguradora para emissão de apólice de seguro de vida em grupo para,

Leia mais

Dispõe sobre a Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais (DCTF).

Dispõe sobre a Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais (DCTF). INSTRUÇÃO NORMATIVA SRF Nº 974, DE 27 DE NOVEMBRO DE 2009 Dispõe sobre a Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais (DCTF). O SECRETÁRIO DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL, no uso das atribuições

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária de Segmentos Retenções na fonte IRRF e CSRF geradas na DIRF

Parecer Consultoria Tributária de Segmentos Retenções na fonte IRRF e CSRF geradas na DIRF Parecer Consultoria Tributária de Segmentos Retenções na fonte IRRF e CSRF geradas na DIRF 27/11/2014 Título do documento Sumário 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da

Leia mais

ANEXO V PROPOSTA COMERCIAL PADRONIZADA EDITAL DE PREGÃO PARA REGISTRO DE PREÇOS Nº. 008/2011 PREGÃO PARA REGISTRO DE PREÇOS Nº.

ANEXO V PROPOSTA COMERCIAL PADRONIZADA EDITAL DE PREGÃO PARA REGISTRO DE PREÇOS Nº. 008/2011 PREGÃO PARA REGISTRO DE PREÇOS Nº. À DME Distribuição S.A. - DMED PREGÃO PARA REGISTRO PREÇOS Nº. 008/2011 A empresa..., inscrita no CNPJ/MF sob o n..., estabelecida à Av./Rua..., n..., bairro..., na cidade de..., CEP..., telefone..., fax...,

Leia mais

PROJETO BÁSICO PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS ACADÊMICOS NA ÁREA DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

PROJETO BÁSICO PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS ACADÊMICOS NA ÁREA DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA PROJETO BÁSICO PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS ACADÊMICOS NA ÁREA DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA IMPLEMENTAÇÃO DE PROJETO DE CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO LATU SENSO EM EFICIÊNCIA ENERGÉTICA PARA COMPOR O PROGRAMA DE EFICIÊNCIA

Leia mais

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DE CONTROLE INTERNO E AUDITORIA

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DE CONTROLE INTERNO E AUDITORIA ORIENTAÇÕES TÉCNICAS PARA A ELABORAÇÃO DA PRESTAÇÃO DE CONTAS DOS DIRETÓRIOS PARTIDÁRIOS Tendo em vista a obrigação das agremiações partidárias de prestar contas até 30 de abril de 2014, referente ao exercício

Leia mais

OBRIGAÇÕES FISCAIS FEDERAIS JULHO/12

OBRIGAÇÕES FISCAIS FEDERAIS JULHO/12 CIRCULAR 37/12 Novo Hamburgo, 02 de julho de 2012. OBRIGAÇÕES FISCAIS FEDERAIS JULHO/12 DIA 04 IR-FONTE Pessoas obrigadas: pessoas jurídicas que efetuaram retenção na fonte nos pagamentos ou créditos decorrentes

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PARA COMPRA DE PASSAGENS AÉREAS, TERRESTRES E MARÍTIMAS, RESERVAS DE HOSPEDAGEM, TRASLADOS, E ASSESSORIA EM EVENTOS.

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PARA COMPRA DE PASSAGENS AÉREAS, TERRESTRES E MARÍTIMAS, RESERVAS DE HOSPEDAGEM, TRASLADOS, E ASSESSORIA EM EVENTOS. CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PARA COMPRA DE PASSAGENS AÉREAS, TERRESTRES E MARÍTIMAS, RESERVAS DE HOSPEDAGEM, TRASLADOS, E ASSESSORIA EM EVENTOS. Contratante: O CONSELHO REGIONAL DE SERVIÇO SOCIAL

Leia mais

DELPHOS INFORMA CONSELHO CURADOR DO FUNDO DE COMPENSAÇÃO DE VARIAÇÕES SALARIAIS RESOLUÇÃO Nº 133, DE 26 DE ABRIL DE 2002

DELPHOS INFORMA CONSELHO CURADOR DO FUNDO DE COMPENSAÇÃO DE VARIAÇÕES SALARIAIS RESOLUÇÃO Nº 133, DE 26 DE ABRIL DE 2002 DELPHOS INFORMA ANO 8 - Nº 35 ABRIL / 2002 CONSELHO CURADOR DO FUNDO DE COMPENSAÇÃO DE VARIAÇÕES SALARIAIS RESOLUÇÃO Nº 133, DE 26 DE ABRIL DE 2002 Ementa: Aprovar o Regulamento do Parcelamento de Débitos

Leia mais

LEGISLAÇÃO TRIBUTÁRIA FEDERAL COMERCIO DE VEÍCULOS USADOS

LEGISLAÇÃO TRIBUTÁRIA FEDERAL COMERCIO DE VEÍCULOS USADOS LEGISLAÇÃO TRIBUTÁRIA FEDERAL COMERCIO DE VEÍCULOS USADOS LUCRO PRESUMIDO (COM RESTRIÇÕES) LUCRO REAL SIMPLES NACIONAL (COM RESTRIÇÕES) LEI nº 9.716/98 Artigo 5º As pessoas jurídicas que tenham como objeto

Leia mais

Orientações sobre Micro Empreendedor Individual

Orientações sobre Micro Empreendedor Individual Orientações sobre Micro Empreendedor Individual Micro Empreendedor individual Definição Microempreendedor Individual (MEI) é a pessoa que trabalha por conta própria e que se legaliza como pequeno empresário.

Leia mais

SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL

SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL PORTARIA CONJUNTA Nº 900, DE 19 DE JULHO DE 2002. Disciplina o pagamento ou parcelamento de débitos de que trata o art. 11 da Medida Provisória nº 38, de 14 de maio de 2002.

Leia mais

DECLARAÇÕES Lucro Presumido, Isentas e Simples

DECLARAÇÕES Lucro Presumido, Isentas e Simples DECLARAÇÕES Lucro Presumido, Isentas e Simples Wagner Mendes Contador, Pós-Graduado em Controladoria, Auditoria e Tributos, Consultor Tributário, Especialista em Tributos Federais, Contabilidade e Legislação

Leia mais

EFD PIS COFINS ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL

EFD PIS COFINS ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL EFD PIS COFINS ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL 1. INTRODUÇÃO Este artigo tem por objetivo trazer considerações relevantes quanto a dados inerentes à Escrituração Fiscal Digital da Contribuição para o PIS/Pasep

Leia mais

Uma nova era nas relações entre Empregados, Empregadores e Governo

Uma nova era nas relações entre Empregados, Empregadores e Governo Uma nova era nas relações entre Empregados, Empregadores e Governo JOSE DE SOUZA MARQUES Contador e Advogado, pós graduado em Controladoria e Auditoria e em Direito Processual Tributário. Obrigações atuais

Leia mais

ECF Considerações Iniciais

ECF Considerações Iniciais Outubro de 2014 ECF Considerações Iniciais A ECF é mais um dos projetos da RFB que integrará o SPED (Disciplinada pela Instrução Normativa RFB 1.422/2013). O layout da ECF pode ser encontrado no website

Leia mais

Guia Rápido ECF e ECD - SPED Contábil 2016

Guia Rápido ECF e ECD - SPED Contábil 2016 ÍNDICE Introdução... 3 SPED Contábil: Maio de 2016... 4 O que é o ECD - SPED Contábil?... 4 Empresas obrigadas a entregar o SPED Contábil... 4 Layout 4: enquadre de forma legal sua empresa... 5 Prazo de

Leia mais

www.audicgroup.com.br DR SPED

www.audicgroup.com.br DR SPED www.audicgroup.com.br DR SPED a EMPRESA A Audic Group no Brasil tem o compromisso com os seus clientes de buscar a satisfação por eles desejada, para tanto dedica-se na identificação dos problemas, na

Leia mais

Assunto: Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais - DCTF

Assunto: Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais - DCTF NOTA TÉCNICA n. 003/2008/GECON Vitória, 20 de abril de 2008. Assunto: Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais - DCTF Prezados (as) Senhores (as), Trata-se de orientação quanto à obrigatoriedade

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária de Segmentos Retenção de Tributos por Entidades Públicas Federais na Intermediação de Viagens

Parecer Consultoria Tributária de Segmentos Retenção de Tributos por Entidades Públicas Federais na Intermediação de Viagens Retenção de Tributos por Entidades Públicas Federais na Intermediação de 17/06/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Consultoria... 4 3.1

Leia mais

Matéria atualizada com base na legislação vigente em: 11/04/2011. 1 - INTRODUÇÃO. nº 123/2006, com a redação dada pela Lei Complementar nº 128/2008.

Matéria atualizada com base na legislação vigente em: 11/04/2011. 1 - INTRODUÇÃO. nº 123/2006, com a redação dada pela Lei Complementar nº 128/2008. Trabalhistas MICROEMPREENDEDOR - Alterações INDIVIDUAL - MEI - Aspectos Previdenciários e Matéria atualizada com base na legislação vigente em: 11/04/2011. Sumário: 12 Conceito Introdução 3.1 - Tributação

Leia mais

OBRIGAÇÕES FISCAIS, TRABALHISTAS E PREVIDENCIÁRIAS PARA O MÊS DE MAIO DE 2011 (ÂMBITO FEDERAL)

OBRIGAÇÕES FISCAIS, TRABALHISTAS E PREVIDENCIÁRIAS PARA O MÊS DE MAIO DE 2011 (ÂMBITO FEDERAL) OBRIGAÇÕES FISCAIS, TRABALHISTAS E PREVIDENCIÁRIAS PARA O MÊS DE MAIO DE 2011 (ÂMBITO FEDERAL) 04.05 (4ª feira) IOF Imposto Sobre Operações Financeiras Último dia para o recolhimento do IOF referente ao

Leia mais

Empresa Júnior constitui ou não Instituição de Educação?

Empresa Júnior constitui ou não Instituição de Educação? 1 Sumário I. Introdução... 3 II. Empresa Júnior constitui ou não Instituição de Educação?... 3 III. As Imunidades Tributárias das Empresas Juniores... 4 IV. Incidência de Tributos sobre Empresas Juniores:...

Leia mais

EXTINÇÃO DA PESSOA JURÍDICA Aspectos Tributários

EXTINÇÃO DA PESSOA JURÍDICA Aspectos Tributários EXTINÇÃO DA PESSOA JURÍDICA Aspectos Tributários Sumário 1. Conceito 2. Procedimentos Fiscais na Extinção 2.1 - Pessoa Jurídica Tributada Com Base no Lucro Real 2.2 - Pessoa Jurídica Tributada Com Base

Leia mais

CALENDÁRIO DAS OBRIGAÇÕES TRABALHISTAS e PREVIDENCIÁRIAS OUTUBRO/2010

CALENDÁRIO DAS OBRIGAÇÕES TRABALHISTAS e PREVIDENCIÁRIAS OUTUBRO/2010 1 CALENDÁRIO DAS OBRIGAÇÕES TRABALHISTAS e PREVIDENCIÁRIAS OUTUBRO/2010 Dia 06-10-2010 (Quarta-feira): SALÁRIOS Todos os empregadores, assim definidos pela CLT (Consolidação das Leis do Trabalho). Fato

Leia mais

DICAS DE ECONOMIA TRIBUTÁRIA - PJ Por Júlio César Zanluca Verifique se as dicas se aplicam ou não a sua empresa, pois pode haver restrições quanto a

DICAS DE ECONOMIA TRIBUTÁRIA - PJ Por Júlio César Zanluca Verifique se as dicas se aplicam ou não a sua empresa, pois pode haver restrições quanto a DICAS DE ECONOMIA TRIBUTÁRIA - PJ Por Júlio César Zanluca Verifique se as dicas se aplicam ou não a sua empresa, pois pode haver restrições quanto a aplicabilidade, de acordo com a forma de tributação

Leia mais

CAPÍTULO II TRATAMENTO TRIBUTÁRIO APLICÁVEL

CAPÍTULO II TRATAMENTO TRIBUTÁRIO APLICÁVEL CAPÍTULO II TRATAMENTO TRIBUTÁRIO APLICÁVEL 1) Contratos de Curto Prazo 1.1) Definição Contratos de curto prazo são aqueles cuja construção total ou cada unidade da construção deva ser produzida em prazo

Leia mais

1. Qual o significado da sigla MEI? 2. Qual é a definição de MEI? 3. Quem pode se enquadrar como MEI?

1. Qual o significado da sigla MEI? 2. Qual é a definição de MEI? 3. Quem pode se enquadrar como MEI? FAQ -MEI 1. Qual o significado da sigla MEI? R: MEI é a sigla utilizada para Micro Empreendedor Individual 2. Qual é a definição de MEI? R: O MEI é o empresário individual a que se refere o art. 966 do

Leia mais

Gerar EFD Contribuições Lucro Presumido

Gerar EFD Contribuições Lucro Presumido Gerar EFD Contribuições Lucro Presumido 1º Acesse o menu Controle, opção Parâmetros, clique na guia Impostos, e certifique-se de que estão incluídos os impostos do regime 4- Pis e 5 Cofins. Na guia Federal,

Leia mais

EFD Contribuições (PIS/COFINS) Atualizado com a Instrução Normativa RFB nº 1.280/2012

EFD Contribuições (PIS/COFINS) Atualizado com a Instrução Normativa RFB nº 1.280/2012 PIS/COFINS EFD Contribuições (PIS/COFINS) Atualizado com a Instrução Normativa RFB nº 1.280/2012 CONTEÚDO 1. INTRODUÇÃO 2. CERTIFICADO DIGITAL 3. OBRIGATORIEDADE 3.a Dispensa de Apresentação da EFD-Contribuições

Leia mais

FORMAÇÃO DE PREÇO DE VENDA MÓDULO 9

FORMAÇÃO DE PREÇO DE VENDA MÓDULO 9 FORMAÇÃO DE PREÇO DE VENDA MÓDULO 9 Índice 1. Lucro presumido...3 2. Lucro real...4 2 Dentre os regimes tributários, os mais adotados são os seguintes: 1. LUCRO PRESUMIDO Regime de tributação colocado

Leia mais

TRIBUTAÇÃO DA CARTEIRA DO FUNDO

TRIBUTAÇÃO DA CARTEIRA DO FUNDO TRIBUTAÇÃO As informações apresentadas abaixo constituem um resumo das principais considerações fiscais da legislação brasileira que afetam o Fundo e seus investidores e não têm o propósito de ser uma

Leia mais

Domingo Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sábado. Clique e veja o compromisso do dia. 6 7 8. Clique e veja o compromisso do dia.

Domingo Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sábado. Clique e veja o compromisso do dia. 6 7 8. Clique e veja o compromisso do dia. Atenção 01 Aqueles contribuintes obrigados ao envio mensal do arquivo SINTEGRA à SEFAZ, devem observar a data de entrega, conforme definido pelo fisco. Atenção 02 Essas informações não substituem aquelas

Leia mais

PIS e COFINS. Um Estudo Comparativo entre as Sistemáticas de Apuração das Empresas Optantes pela Tributação do Lucro Real e Lucro Presumido

PIS e COFINS. Um Estudo Comparativo entre as Sistemáticas de Apuração das Empresas Optantes pela Tributação do Lucro Real e Lucro Presumido Um Estudo Comparativo entre as Sistemáticas de Apuração das Empresas Optantes pela Tributação do Lucro Real e Lucro Presumido Objetivo: Realizar um estudo comparativo entre as Sistemáticas de Apuração

Leia mais

Gestão do Malha Fina GMF - Procedimentos Gerais

Gestão do Malha Fina GMF - Procedimentos Gerais Gestão do Malha Fina GMF - Procedimentos Gerais O sistema eletrônico de cruzamento de dados, denominado Gestão do Malha Fina foi instituído, no âmbito da Secretaria da Fazenda, considerando a necessidade

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA SEGURO DE VIDA

TERMO DE REFERÊNCIA SEGURO DE VIDA TERMO DE REFERÊNCIA SEGURO DE VIDA 1- Objeto da Licitação: Prestação de serviço para contratação de seguro de vida em grupo para os empregados da Empresa Municipal de Informática S.A - IplanRio, visando

Leia mais

1. Fluxo de documentação

1. Fluxo de documentação 1. Fluxo de documentação É de fundamental importância o envio de toda documentação financeira para atender as exigências impostas pelo fisco e evitar problemas futuros à empresa. Prazo de envio: É ideal

Leia mais

Parcelamento de Débitos FGTS. Breve histórico

Parcelamento de Débitos FGTS. Breve histórico Parcelamento de Débitos FGTS Breve histórico Parcelamento de Débitos FGTS RCC TIPO DEBITO PRAZO MAX FORMA DE CALCULO 287/98 INS/JUD 140 Qtde comp. Em atraso 325/99 ADM 180 Qtde comp. Em atraso 466/04 ADM

Leia mais

Instrução Normativa SRF nº 543, de 20 de maio de 2005 (*)

Instrução Normativa SRF nº 543, de 20 de maio de 2005 (*) Instrução Normativa SRF nº 543, de 20 de maio de 2005 (*) DOU de 24.5.2005 Dispõe sobre o Demonstrativo de Apuração de Contribuições Sociais (Dacon) relativo a fatos geradores ocorridos no ano-calendário

Leia mais

Governo do Estado do Rio de Janeiro Secretaria de Estado de Fazenda Departamento Geral de Administração e Finanças TERMO DE REFERÊNCIA

Governo do Estado do Rio de Janeiro Secretaria de Estado de Fazenda Departamento Geral de Administração e Finanças TERMO DE REFERÊNCIA TERMO DE REFERÊNCIA Código de Classificação: 13.02.01.15 1 DO OBJETO: A presente licitação tem por objeto a contratação de empresa para prestação dos serviços de cobertura securitária (seguro) para assegurar

Leia mais

Fornecedores. Fornecedores de Serviços (passivo. circulante) Salários e ordenados a pagar. Pró-labore (resultado) Caixa

Fornecedores. Fornecedores de Serviços (passivo. circulante) Salários e ordenados a pagar. Pró-labore (resultado) Caixa V Pagamento de fornecedores Retenção de IRF sobre serviços Retenção de IRF sobre salários Pró-labore Integralização de capital em dinheiro Integralização de capital em bens Depreciação ICMS sobre vendas

Leia mais

ANEXO I OBJETO. OBJETO: Contratação de empresa para realização de auditoria do exercício de 2014.

ANEXO I OBJETO. OBJETO: Contratação de empresa para realização de auditoria do exercício de 2014. ANEXO I OBJETO OBJETO: Contratação de empresa para realização de auditoria do exercício de 2014. Prestação de serviços de auditoria para exame das demonstrações contábeis e financeiras do exercício de

Leia mais

Receita.fazenda.gov.br (05/01/2009)

Receita.fazenda.gov.br (05/01/2009) Instrução Normativa RFB nº 903, de 30 de dezembro de 2008 Dispõe sobre a Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais (DCTF). O SECRETÁRIO DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL SUBSTITUTO, no uso da atribuição

Leia mais

ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL (ECF)

ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL (ECF) ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL (ECF) Grant Thornton - Brasil Junho de 2015 Agenda Considerações Iniciais; Obrigatoriedade de Transmissão; Penalidades (Multas); Informações a serem Transmitidas; Recuperação

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA ENCERRAR UMA EMPRESA

PROCEDIMENTOS PARA ENCERRAR UMA EMPRESA PROCEDIMENTOS PARA ENCERRAR UMA EMPRESA Equipe Portal de Contabilidade Para encerrar as atividades de uma empresa, é preciso realizar vários procedimentos legais, contábeis e tributários, além de, é claro,

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PROCEDIMENTO DE CONTABILIDADE

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PROCEDIMENTO DE CONTABILIDADE 6/06/205 PCO-0. INTRODUÇÃO O Manual de tem por objetivo estabelecer procedimento para registro e análise das informações contábeis, bem como, a elaboração e divulgação das Demonstrações Financeiras da

Leia mais

Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sábado Domingo 1 2 3 4 5 6 Clique e veja o compromisso do dia aqui

Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sábado Domingo 1 2 3 4 5 6 Clique e veja o compromisso do dia aqui Atenção 01 Aqueles contribuintes obrigados ao envio mensal do arquivo SINTEGRA ao SEFAZ, devem observar a data de entrega, conforme definido pelo fisco. Atenção 02 Essas informações não substituem aquelas

Leia mais

Agenda de Obrigações Tributárias, Trabalhistas e Previdenciárias

Agenda de Obrigações Tributárias, Trabalhistas e Previdenciárias Agenda de Obrigações Tributárias, Trabalhistas e Previdenciárias Fevereiro de 2016 Tipo Dia Obrigação 01/02-2ª Feira 03/02-4ª Feira INSS GPS - Fixação no Quadro de Horário O art. 225, VI do Decreto n 3.048/1999,

Leia mais

Baker Tilly Internacional

Baker Tilly Internacional Baker Tilly Internacional Baker Tilly Brasil A Baker Tilly Brasil é uma empresa de auditoria e consultoria, com atuação em todo o território nacional e membro independente da Baker Tilly Internacional,

Leia mais

CONTRATAÇÃO DE SERVIÇO DE CONTABILIDADE = TERMO DE REFERÊNCIA = PROCESSO SELETIVO

CONTRATAÇÃO DE SERVIÇO DE CONTABILIDADE = TERMO DE REFERÊNCIA = PROCESSO SELETIVO CONTRATAÇÃO DE SERVIÇO DE CONTABILIDADE = TERMO DE REFERÊNCIA = PROCESSO SELETIVO IADH JULHO / 2012 1. INTRODUÇÃO 1.1. Este Termo de Referência visa orientar a contratação de empresa especializados de

Leia mais

Assunto: Contabilização do pagamento da Contribuição ao Programa de Integração Social e de Formação do Patrimônio do Servidor Público PIS/PASEP

Assunto: Contabilização do pagamento da Contribuição ao Programa de Integração Social e de Formação do Patrimônio do Servidor Público PIS/PASEP Nota Técnica n 003/2012/GECON Vitória, 08 de Março de 2012. Assunto: Contabilização do pagamento da Contribuição ao Programa de Integração Social e de Formação do Patrimônio do Servidor Público PIS/PASEP

Leia mais

AGENDA DAS OBRIGAÇÕES FEDERAIS PARA AGOSTO DE 2014. c) multa ou qualquer vantagem por rescisão de contratos.

AGENDA DAS OBRIGAÇÕES FEDERAIS PARA AGOSTO DE 2014. c) multa ou qualquer vantagem por rescisão de contratos. Até dia Obrigação AGENDA DAS OBRIGAÇÕES FEDERAIS PARA AGOSTO DE 2014 Histórico ocorridos no período de 21 a 31.07.2014, incidente sobre rendimentos de (art. 70, I, letra "b", da Lei nº 11.196/2005 ): 5

Leia mais

AUDITORIA FISCO-CONTÁBIL DAS DEMONSTRAÇÕES ELETRÔNICAS COMPLIANCE FISCAL ELETRÔNICO

AUDITORIA FISCO-CONTÁBIL DAS DEMONSTRAÇÕES ELETRÔNICAS COMPLIANCE FISCAL ELETRÔNICO AUDITORIA FISCO-CONTÁBIL DAS DEMONSTRAÇÕES ELETRÔNICAS COMPLIANCE FISCAL ELETRÔNICO Nossos serviços de auditoria das Obrigações Eletrônicas utilizam ferramentas que permitem auditar os arquivos enviados

Leia mais

Instrução Normativa RFB n 1.353/13 MAIO DE 2.013

Instrução Normativa RFB n 1.353/13 MAIO DE 2.013 Instrução Normativa RFB n 1.353/13 MAIO DE 2.013 PRINCIPAIS CONSIDERAÇÕES O Art. 1 da IN RFB n 1353/13 instituiu a Escrituração Fiscal Digital do Imposto sobre a Renda e da Contribuição Social sobre o

Leia mais

Principais Aspectos do Sistema Público de Escrituração Digital SPED

Principais Aspectos do Sistema Público de Escrituração Digital SPED Principais Aspectos do Sistema Público de Escrituração Digital SPED Como trabalhamos? no passado a pouco tempo Daqui para frente ECD Escrituração Contábil Digital IN RFB 787/07 O que é? : É a substituição

Leia mais

Regulamento da Carteira de Empréstimo - Antecipação do Abono Anual

Regulamento da Carteira de Empréstimo - Antecipação do Abono Anual Regulamento da Carteira de Empréstimo - Antecipação do Abono Anual Art. 1º - O presente Regulamento tem por finalidade disciplinar o funcionamento da Carteira de Empréstimo - Antecipação do Abono Anual,

Leia mais

Boletim Mensal - Setembro/2015

Boletim Mensal - Setembro/2015 Boletim Mensal - Setembro/2015 Fiscal Contábil RH Notícias Calendário Obrigações Fiscal Estado quer recuperar até R$ 1,3 bilhão com parcelamento de dívidas. Para aumentar a cobrança de créditos tributários

Leia mais

GUIA PRÁTICO EFD-CONTRIBUIÇÕES

GUIA PRÁTICO EFD-CONTRIBUIÇÕES GUIA PRÁTICO EFD-CONTRIBUIÇÕES Maio de 2012 O QUE É A EFD-Contribuições trata de arquivo digital instituído no Sistema Publico de Escrituração Digital SPED, a ser utilizado pelas pessoas jurídicas de direito

Leia mais

RESENHA TRIBUTÁRIA ATUALIZADA

RESENHA TRIBUTÁRIA ATUALIZADA RESENHA TRIBUTÁRIA ATUALIZADA! As mudanças no PIS e no Cofins! Lucro real e presumido! IR e CSLL! Simples Francisco Cavalcante (francisco@fcavalcante.com.br) Sócio-Diretor da Cavalcante & Associados, empresa

Leia mais

Mapeamento ECF. w w w. b r l c o n s u l t o r e s. c o m. b r

Mapeamento ECF. w w w. b r l c o n s u l t o r e s. c o m. b r Mapeamento ECF Projeto SPED ECF Introdução A Escrituração Contábil Fiscal (ECF) substitui a Declaração de Informações Econômico- Fiscais da Pessoa Jurídica (DIPJ), a partir do ano-calendário 2014. São

Leia mais

EFD-Contribuições Informações PIS/COFINS

EFD-Contribuições Informações PIS/COFINS EFD-Contribuições Informações PIS/COFINS 1. Introdução 2. Obrigatoriedade e dispensa 3. Periodicidade e prazo de entrega (Alterações IN nº 1.305/2012 e ADE Cofis nº 65/2012) 4. Dispensa do Dacon 5. Forma

Leia mais

Assunto: Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais - DCTF

Assunto: Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais - DCTF NOTA TÉCNICA n. 003/2008/GECON Vitória, 20 de abril de 2008. Alterado o item 7 em 21 de janeiro de 2010. Alterado o item 6 em 29 de janeiro de 2010. Assunto: Declaração de Débitos e Créditos Tributários

Leia mais

Agenda de Obrigações Dezembro/2014

Agenda de Obrigações Dezembro/2014 Agenda de Obrigações Dezembro/204 Federal IOF IOF IR/FONTE IR/FONTE CAGED - CADASTRO GERAL DE EMPREGADOS E DESEMPREGADOS CAGED - CADASTRO GERAL DE EMPREGADOS E DESEMPREGADOS CBE - DECLARAÇÃO DE CAPITAL

Leia mais

Passos para abertura de Micro e Empresa de Pequeno Porte / Simples. (Legalização Jurídica Receita Federal, SEFAZ, JUCEA)

Passos para abertura de Micro e Empresa de Pequeno Porte / Simples. (Legalização Jurídica Receita Federal, SEFAZ, JUCEA) Passos para abertura de Micro e Empresa de Pequeno Porte / Simples (Legalização Jurídica Receita Federal, SEFAZ, JUCEA) Marcus Alexandre Projeto FlorestaViva Outubro 2006 Simples O que é o Simples? O Simples

Leia mais

AGENDA - Janeiro de 2016

AGENDA - Janeiro de 2016 OBRIGAÇÕES FISCAIS, TRABALHISTAS E PREVIDENCIÁRIAS PARA O MÊS DE JANEIRO.: (ÂMBITO FEDERAL) :. AGENDA - Janeiro de 2016 PRAZO NATUREZA DISCRIMINAÇÃO 04.01 08.01 GPS SALÁRIOS CAGED GFIP FGTS SIMPLES DOMÉSTICO

Leia mais

Lucro Presumido. Compensação da Cofins com a CSL

Lucro Presumido. Compensação da Cofins com a CSL Lucro Presumido Manifesto pelo Lucro Presumido: Esta opção é formalizada no decorrer do ano- calendário, se manifesta com o recolhimento no mês de abril, correspondente ao primeiro trimestre. A opção do

Leia mais

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº, DE 2012

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº, DE 2012 PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº, DE 2012 (Do Sr. Vaz de Lima) Altera os Anexos da Lei Complementar nº 123, de 14 de dezembro de 2006, para permitir o abatimento de parcela dedutível do valor devido mensalmente

Leia mais

ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL SPED ECF. PROFESSOR: FELLIPE GUERRA Sergipe, 24 de Agosto de 2015.

ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL SPED ECF. PROFESSOR: FELLIPE GUERRA Sergipe, 24 de Agosto de 2015. ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL SPED ECF PROFESSOR: FELLIPE GUERRA Sergipe, 24 de Agosto de 2015. PROFESSOR: FELLIPE GUERRA Contador, Consultor Empresarial e Especialista em SPED. Coordenador da Comissão

Leia mais

Cartilha de Incentivo Fiscal via Lei da Oscip

Cartilha de Incentivo Fiscal via Lei da Oscip INCENTIVO FISCAL VIA LEI DA OSCIP O idestra Instituto para o Desenvolvimento dos Sistemas de Transportes é uma organização civil de direito privado, sem fins lucrativos, fundada em maio de 2012, com efetivo

Leia mais

ANO XXII - 2011-4ª SEMANA DE ABRIL DE 2011 BOLETIM INFORMARE Nº 17/2011 PIS/PASEP/COFINS IMPOSTO DE RENDA PESSOA JURÍDICA

ANO XXII - 2011-4ª SEMANA DE ABRIL DE 2011 BOLETIM INFORMARE Nº 17/2011 PIS/PASEP/COFINS IMPOSTO DE RENDA PESSOA JURÍDICA ANO XXII - 2011-4ª SEMANA DE ABRIL DE 2011 BOLETIM INFORMARE Nº 17/2011 PIS/PASEP/COFINS ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL DO PIS/PASEP E DA COFINS - EFD-PIS/COFINS - NORMAS GERAIS Introdução - Pessoas Jurídicas

Leia mais

Mesa de Debates CRC/RJ Lei 12.973/2014 e o novo regime tributário pós RTT. Claudio Yano 20 de maio de 2014

Mesa de Debates CRC/RJ Lei 12.973/2014 e o novo regime tributário pós RTT. Claudio Yano 20 de maio de 2014 Mesa de Debates CRC/RJ Lei 12.973/2014 e o novo regime tributário pós RTT Claudio Yano 20 de maio de 2014 DIPJ 2014 Prazo de entrega Programa Gerador aprovado pela IN RFB 1.463/14; Prazo para entrega:

Leia mais

IR-FONTE Rendimentos de Aplicações Financeiras, Juros Sobre Capital Próprio, Prêmios, Multas e Vantagens, de que trata o art. 7º da Lei nº 9.

IR-FONTE Rendimentos de Aplicações Financeiras, Juros Sobre Capital Próprio, Prêmios, Multas e Vantagens, de que trata o art. 7º da Lei nº 9. AGENDA TRIBUTÁRIA FEDERAL JANEIRO DE 2016 06.01 (4ª Feira) IR-FONTE Rendimentos de Aplicações Financeiras, Juros Sobre Capital Próprio, Prêmios, Multas e Vantagens, de que trata o art. 7º da Lei nº 9.430/1996

Leia mais

http://agenda.cenofisco.com.br/agenda/agenda.dll/infobase/5/11/13/170?f=templates&fn=document-fra...

http://agenda.cenofisco.com.br/agenda/agenda.dll/infobase/5/11/13/170?f=templates&fn=document-fra... 0 http://agenda.cenofisco.com.br/agenda/agenda.dll/infobase/5/11/13/170?f=templates&fn=document-fra... Outubro Notas Cenofisco: 1ª) Além das obrigações relacionadas neste Calendário, o assinante poderá,

Leia mais

ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL DA CONTRIBUIÇÃO (EFD CONTRIBUIÇÕES) Diário Oficial da União Nº 43, Seção 1, sexta-feira, 2 de Março de 2012

ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL DA CONTRIBUIÇÃO (EFD CONTRIBUIÇÕES) Diário Oficial da União Nº 43, Seção 1, sexta-feira, 2 de Março de 2012 Circular 112/2012 São Paulo, 06 de Março de 2012. PROVEDOR(A) ADMINISTRADOR(A) ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL DA CONTRIBUIÇÃO (EFD CONTRIBUIÇÕES) Diário Oficial da União Nº 43, Seção 1, sexta-feira, 2 de

Leia mais

Este Procedimento Operacional Padrão define as etapas necessárias de como fazer o Cadastro de Tributos no Sistema TOTVS RM. Índice

Este Procedimento Operacional Padrão define as etapas necessárias de como fazer o Cadastro de Tributos no Sistema TOTVS RM. Índice Este Procedimento Operacional Padrão define as etapas necessárias de como fazer o Cadastro de Tributos no Sistema TOTVS RM. Índice I. Acesso ao Cadastro... 2 II. Seleção de Filtros... 3 III. Cadastro...

Leia mais

Neste bip. Como converter o arquivo CAGED para acerto. Você Sabia? Edição 52 Dezembro de 2014

Neste bip. Como converter o arquivo CAGED para acerto. Você Sabia? Edição 52 Dezembro de 2014 Neste bip Como converter o arquivo CAGED para acerto... 1 Novo modo de alterar senha de operador... 2 Novo recurso no lançamento [+ planilha]... 2 13 parcela final e SEFIP... 3 Como converter o arquivo

Leia mais

PESQUISA DE PREÇOS E SERVIÇOS PRATICADOS PELAS ORGANIZAÇÕES CONTÁBEIS DO ESTADO DE SÃO PAULO JULHO 2010

PESQUISA DE PREÇOS E SERVIÇOS PRATICADOS PELAS ORGANIZAÇÕES CONTÁBEIS DO ESTADO DE SÃO PAULO JULHO 2010 PESQUISA DE PREÇOS E SERVIÇOS PRATICADOS PELAS ORGANIZAÇÕES CONTÁBEIS DO ESTADO DE SÃO PAULO JULHO 2010 Pesquisa de Preços e Serviços praticados pelas Organizações Contábeis do Estado de São Paulo A B

Leia mais

AGENDA DAS OBRIGAÇÕES FEDERAIS PARA FEVEREIRO DE 2015

AGENDA DAS OBRIGAÇÕES FEDERAIS PARA FEVEREIRO DE 2015 AGENDA DAS OBRIGAÇÕES FEDERAIS PARA FEVEREIRO DE 2015 Até dia Obrigação 4 IRRF Histórico Recolhimento do Imposto de Renda Retido na Fonte correspondente a fatos geradores ocorridos no período de 21 a 31.01.2015,

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO Secretaria Executiva Diretoria de Administração

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO Secretaria Executiva Diretoria de Administração MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO Secretaria Executiva Diretoria de Administração PREGÃO ELETRÔNICO PARA REGISTRO DE PREÇOS Nº 11/2015 PROCESSO Nº 03110.014908/2014 55 OBJETO: Contratação

Leia mais

Prestação de serviço de assessoria em importação. Regime tributário Lucro Presumido Lucro Presumido Serviços 32,00% 0,65%

Prestação de serviço de assessoria em importação. Regime tributário Lucro Presumido Lucro Presumido Serviços 32,00% 0,65% Prestação de serviço de assessoria em importação Regime tributário Lucro Presumido Lucro Presumido Serviços 32,00% Faturamento (Receita Bruta) R$ 20.000,00 Alíquota PIS 0,65% Valor da propriedade imobiliária

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Comparativo leiaute DIPJ 2014 x ECF

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Comparativo leiaute DIPJ 2014 x ECF Comparativo leiaute DIPJ 2014 x ECF 05/05/2014 Título do documento Sumário Sumário... 2 1. Questão... 3 2. Normas Apresentadas Pelo Time da Eficiência Comercial... 3 3. Análise da Legislação... 4 3.1 Comparativo

Leia mais

AGENDA DAS OBRIGAÇÕES FEDERAIS PARA SETEMBRO DE 2015

AGENDA DAS OBRIGAÇÕES FEDERAIS PARA SETEMBRO DE 2015 AGENDA DAS OBRIGAÇÕES FEDERAIS PARA SETEMBRO DE 2015 Até dia Obrigação 3 IRRF Salário de Agosto de 2015 Histórico ocorridos no período de 21 a 31.08.2015, incidente sobre rendimentos de (art. 70, I, letra

Leia mais

MODELO DE GESTÃO PARA CORRETORES

MODELO DE GESTÃO PARA CORRETORES SINCOR - ES Cleber Batista de Sousa MODELO DE GESTÃO PARA CORRETORES Estrutura Básica de uma GESTÃO ADMINISTRATIVA ESTRUTURA DA APRESENTAÇÃO Gestão Operacional; Gestão de Pessoas; Gestão Financeira; Gestão

Leia mais