Comentários do Primeiro Simulado Direito Previdenciário Aula 05 Filiação e inscrição e salário-de-contribuição

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Comentários do Primeiro Simulado Direito Previdenciário Aula 05 Filiação e inscrição e salário-de-contribuição"

Transcrição

1 Comentários do Primeiro Simulado Direito Previdenciário Aula 05 Filiação e inscrição e salário-de-contribuição

2

3 Filiação e Inscrição ao RGPS 33. (1º Simulado/Profº Francisco Júnior/Preparatório INSS- 2015) Considere os seguintes itens julgando-os verdadeiros ou falsos Inscrição é o vínculo jurídico estabelecido com o segurado em decorrência do exercício de atividade laborativa. ( ) 33.2 Filiação é a materialização da inscrição. Ocorre quando o segurado é inserido na base de dados do CNIS (Cadastro Nacional de Informações Sociais), em cujo momento é atribuído ao segurado um NIT Número de Identificação do Trabalhador. ( ) GABARITO: F e F.

4 34. (1º Simulado/Profº Francisco Júnior/Preparatório INSS-2015) O instituto da Inscrição Pós-Morte (Post Mortem) é a inscrição do segurado empregado falecido. É a única situação de inscrição feita após a morte do segurado. GABARITO: E.

5 Salário-de-Contribuição: Lei 8.212/91, art. 28, 8º e 9º 35. (1º Simulado/Profº Francisco Júnior/Preparatório INSS-2015) Veja os seguintes conceitos: I. A remuneração auferida em uma ou mais empresas, assim entendida a totalidade dos rendimentos pagos, devidos ou creditados a qualquer título, durante o mês, destinados a retribuir o trabalho, qualquer que seja a sua forma, inclusive as gorjetas, os ganhos habituais sob a forma de utilidades e os adiantamentos decorrentes de reajuste salarial, quer pelos serviços efetivamente prestados, quer pelo tempo à disposição do empregador ou tomador de serviços nos termos da lei ou do contrato ou, ainda, de convenção ou acordo coletivo de trabalho ou sentença normativa.

6 II. A remuneração registrada na Carteira de Trabalho e Previdência Social, observadas as normas a serem estabelecidas em regulamento para comprovação do vínculo empregatício e do valor da remuneração. III. A remuneração auferida em uma ou mais empresas ou pelo exercício de sua atividade por conta própria, durante o mês, observado o limite máximo do salário-de-contribuição. Assinale a alternativa que contenha os respectivos segurados para os quais correspondam os salários-de-contribuição definidos acima.

7 a) I-Empregado; II-empregado doméstico; e III-contribuinte individual. b) I-Empregado e trabalhador avulso; II-empregador doméstico; e III-trabalhador avulso. c) I-Segurado facultativo; II-empregado; e III-segurado especial; d) I-Empregado doméstico; II-empregado; e III-contribuinte individual. e) I-Empregado e trabalhador avulso; II-empregado doméstico; e III-contribuinte individual. GABARITO: E.

8 36. (1º Simulado/Profº Francisco Júnior/Preparatório INSS-2015) Valdeci trabalha para empresa Eleição Limpa, que fabrica componentes para urnas eletrônicas. Recebia em 2013 R$ 2.500,00. Em 2014, quando requereu sua aposentadoria por idade, tendo cumprido todos os requisitos legais, teve êxito em seu requerimento junto à autarquia previdenciária. O segurado em tela, todavia, reclamou ao servidor do INSS dizendo-lhe que não constara do cálculo de sua Renda Mensal Inicial - RMI os valores recebidos a título de gratificação natalina, ao que o servidor respondeu que isso estava ocorrendo porque o décimo-terceiro salário (gratificação natalina) integra o salário-de-contribuição, exceto para o cálculo de benefício, na forma estabelecida em regulamento, tendo a manifestação administrativa, nesse caso, sido correta. GABARITO: C.

9 37. (1º Simulado/Profº Francisco Júnior/Preparatório INSS-2015) O salário-decontribuição é a base de cálculo das contribuições previdenciárias dos trabalhadores, em regra. Considerando o disposto na Lei 8.212/91, INTEGRA o salário-de-contribuição: a) O total das diárias pagas, quando excedente a cinquenta por cento da remuneração mensal. b) Os benefícios da previdência social, nos termos e limites legais, salvo o saláriomaternidade. c) A parcela "in natura" recebida de acordo com os programas de alimentação aprovados pelo Ministério do Trabalho e da Previdência Social, nos termos da Lei nº 6.321, de 14 de abril de d) As importâncias recebidas a título de férias indenizadas e respectivo adicional constitucional, inclusive o valor correspondente à dobra da remuneração de férias de que trata o art. 137 da Consolidação das Leis do Trabalho-CLT. e) Todas as alternativas. GABARITO: A.

10 38. (1º Simulado/Profº Francisco Júnior/Preparatório INSS-2015) Estabelece o art. 28, IV, 9º, e, 6, da Lei 8.212/91, que as importâncias recebidas a título de abono de férias na forma dos arts. 143 [Abono (venda) - 10 dias- definido na CLT] e 144 [Abono - não superior a 20 dias- definido em contrato, regulamento da empresa ou através de negociação coletiva de trabalho] da CLT integram o salário-de-contribuição. GABARITO: E.

11 39. (1º Simulado/Profº Francisco Júnior/Preparatório INSS- 2015) Fernando foi transferido do Armazém Paraíba de Bacabal-MA para o de Teresina-PI. Por conta de tal mudança de local de trabalho, ele recebeu uma AJUDA DE CUSTO que foi paga por dois meses. Nesse caso, conforme estabelecido no art. 28, IV, 9º, g, da Lei 8.212/91, o valor recebido a título de ajuda de custo em DUAS parcelas não integrará o seu salário-de-contribuição, pois que assim estatue o art. 470 da CLT. GABARITO: E.

12 40. (1º Simulado/Profº Francisco Júnior/Preparatório INSS-2015) A participação nos lucros ou resultados da empresa, quando paga ou creditada de acordo com lei específica; O abono do Programa de Integração Social-PIS e do Programa de Assistência ao Servidor Público-PASEP; Os valores correspondentes a transporte, alimentação e habitação fornecidos pela empresa ao empregado contratado para trabalhar em localidade distante da de sua residência, em canteiro de obras ou local que, por força da atividade, exija deslocamento e estada, observadas as normas de proteção estabelecidas pelo Ministério do Trabalho não integram o salário-de-contribuição. GABARITO: C.

13 41. (1º Simulado/Profº Francisco Júnior/Preparatório INSS-2015) Cléber trabalha na indústria automobilística e recebe, a título de custeio de plano educacional em virtude de curso de segurança em TI que faz em escola técnica de informática, a quantia de R$ 290,00 mensais. A remuneração mensal desse trabalhador é R$ 6.000,00. Nesse caso, o valor recebido a título de custeio do seu plano educacional: a) Integra o salário-de-contribuição, visto que não está sendo utilizado em substituição de parcela salarial. b) Não integra o salário-de-contribuição, pois é obrigação da empresa investir na capacitação de seus empregados. c) Integra o salário-de-contribuição, pois o valor recebido a título da bolsa de estudos ultrapassou 6% da remuneração do segurado. d) Não integra o salário-de-contribuição, visto que a bolsa de estudos não ultrapassou 5% da remuneração de Cléber. e) Não integra o salário-de-contribuição, visto que a bolsa de estudos não ultrapassou 3% da remuneração de Cléber. GABARITO: D.

14 Lei 8.212/91, art. 28, 9º, t, 1 e 2 1. não seja utilizado em substituição de parcela salarial; e 2. o valor mensal do plano educacional ou bolsa de estudo, considerado individualmente, não ultrapasse 5% (cinco por cento) da remuneração do segurado a que se destina ou o valor correspondente a uma vez e meia o valor do limite mínimo mensal do salário-decontribuição, o que for maior; Plano educacional 5% da remuneração Não ultrapasse Bolsa de estudo 1 vez e ½ o menor SC

15 Assinem o CANAL no YOUTUBE. Visitem a Fanpage no Face: facebook.com.br/profranciscojunior Acessem o site e cadastre seu para receber nosso conteúdo gratuitamente:

16

V - para o dirigente sindical na qualidade de trabalhador avulso: a remuneração paga, devida ou creditada pela entidade sindical.

V - para o dirigente sindical na qualidade de trabalhador avulso: a remuneração paga, devida ou creditada pela entidade sindical. Art. 214. Entende-se por salário-de-contribuição: I - para o empregado e o trabalhador avulso: a remuneração auferida em uma ou mais empresas, assim entendida a totalidade dos rendimentos pagos, devidos

Leia mais

Direito Previdenciário

Direito Previdenciário Direito Previdenciário Plano de Benefícios do RGPS Salário-de-Benefício Parte - 1 Prof. Bruno Valente SALÁRIO-DE-BENEFÍCIO Base legislativa Art. 28 a 32 da Lei nº 8.213/91 Art. 31 a 34 do Decreto nº 3.048/99

Leia mais

Direito Previdenciário

Direito Previdenciário Direito Previdenciário Conceito Prof. Bruno Valente Lei nº 8.212/91 Art. 28 Decreto nº 3.048/99 Art. 214 Para entender o conceito de salário-de-contribuição, primeiramente, é oportuno destacar que o regime

Leia mais

Salário de Contribuição

Salário de Contribuição Salário de Contribuição Prof. Eduardo Tanaka 1 Conceito: Salário-de-contribuição é a denominação da base de cálculo da contribuição a ser recolhida pelos segurados empregados, avulsos, empregados domésticos,

Leia mais

PARCELAS NÃO-INTEGRANTES DO SC c) a parcela in natura recebida de acordo com o PAT, nos termos da Lei nº 6.321/76; d) Férias indenizadas e respectivo

PARCELAS NÃO-INTEGRANTES DO SC c) a parcela in natura recebida de acordo com o PAT, nos termos da Lei nº 6.321/76; d) Férias indenizadas e respectivo c) a parcela in natura recebida de acordo com o PAT, nos termos da Lei nº 6.321/76; d) Férias indenizadas e respectivo 1/3 constitucional, pagos na rescisão, inclusive a dobra de férias de que trata o

Leia mais

PARCELAS NÃO-INTEGRANTES DO SC

PARCELAS NÃO-INTEGRANTES DO SC Lei 8.212/91, art. 28... 9º Não integram o salário-de-contribuição, exclusivamente: a) os benefícios do RGPS, nos termos e limites legais, com exceção do salário-materinidade; b) a ajuda de custo e o adicional

Leia mais

Nota: Constituição Federal, art. 243, parágrafo único: Todo e qualquer bem de valor econômico apreendido em decorrência do tráfico ilícito de

Nota: Constituição Federal, art. 243, parágrafo único: Todo e qualquer bem de valor econômico apreendido em decorrência do tráfico ilícito de RECEITAS DE OUTRAS FONTES as multas, a atualização monetária e os juros moratórios; remuneração recebida pela prestação de serviços de arrecadação, fiscalização e cobrança prestados a terceiros (3,5%);

Leia mais

DOS DESCONTOS PREVIDENCIÁRIOS SOBRE O 13º SALÁRIO E FÉRIAS JUNTO AOS REGIMES PRÓPRIOS DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DOS SERVIDORES PÚBLICOS

DOS DESCONTOS PREVIDENCIÁRIOS SOBRE O 13º SALÁRIO E FÉRIAS JUNTO AOS REGIMES PRÓPRIOS DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DOS SERVIDORES PÚBLICOS 1 NOTA JURÍDICA N.º 003/2007 DOS DESCONTOS PREVIDENCIÁRIOS SOBRE O 13º SALÁRIO E FÉRIAS JUNTO AOS REGIMES PRÓPRIOS DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DOS SERVIDORES PÚBLICOS Primeiramente teceremos alguns comentários

Leia mais

SALÁRIO-DE-CONTRIBUIÇÃO EMPREGADOS, EMPREGADOS DOMÉSTICOS E TRABALHADORES AVULSOS

SALÁRIO-DE-CONTRIBUIÇÃO EMPREGADOS, EMPREGADOS DOMÉSTICOS E TRABALHADORES AVULSOS EMPREGADOS, EMPREGADOS DOMÉSTICOS E TRABALHADORES AVULSOS Todos os empregados, inclusive o doméstico, e o trabalhador avulso são segurados obrigatórios da Previdência Social. A contribuição previdenciária

Leia mais

DIREITO Previdenciário

DIREITO Previdenciário DIREITO Previdenciário Salário de Contribuição Parcelas Integrantes e não integrantes Parte 2 Prof. Thamiris Felizardo I - os benefícios da previdência social, nos termos e limites legais, ressalvado o

Leia mais

Resumo Aula-tema 04: Benefícios Previdenciários - Regras Gerais

Resumo Aula-tema 04: Benefícios Previdenciários - Regras Gerais Resumo Aula-tema 04: Benefícios Previdenciários - Regras Gerais O Regime Geral de Previdência Social compreende prestações, devidas inclusive em razão de eventos decorrentes de acidente do trabalho, expressas

Leia mais

Ganhos eventuais = liberalidade + sem habitualidade

Ganhos eventuais = liberalidade + sem habitualidade Parcelas não integrantes do SC 3. recebidas a título da indenização de que trata o art. 479 da CLT (indenização por despedida sem justa causa do empregado nos contratos por prazo determinado); 4. recebidas

Leia mais

Art. 201, 11 da CF Autoriza a incidência de contribuição previdenciária sobre os ganhos habituais. Verba indenizatória não é ganho habitual.

Art. 201, 11 da CF Autoriza a incidência de contribuição previdenciária sobre os ganhos habituais. Verba indenizatória não é ganho habitual. 1 DIREITO PREVIDENCIÁRIO PONTO 1: Salário de Benefício PONTO 2: Fator Previdenciário PONTO 3: Renda Mensal do Benefício PONTO 4: Etapas para o cálculo do Benefício Previdenciário PONTO 5: Art. 201, 11

Leia mais

Legislação Social Profª Mestre Ideli Raimundo Di Tizio p REMUNERAÇÃO

Legislação Social Profª Mestre Ideli Raimundo Di Tizio p REMUNERAÇÃO 15 Legislação Social Profª Mestre Ideli Raimundo Di Tizio p REMUNERAÇÃO Definição É o conjunto de retribuições recebidas habitualmente pelo empregado pela prestação de serviços, seja em dinheiro ou utilidades,

Leia mais

PREVIDENCIÁRIO PONTO 1: DEPENDENTES DOS SEGURADOS PONTO 2: ROL DE DEPENDENTES; CARÊNCIA PONTO 3: BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS; FATOR PREVIDENCIÁRIOS

PREVIDENCIÁRIO PONTO 1: DEPENDENTES DOS SEGURADOS PONTO 2: ROL DE DEPENDENTES; CARÊNCIA PONTO 3: BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS; FATOR PREVIDENCIÁRIOS PREVIDENCIÁRIO PONTO 1: DEPENDENTES DOS SEGURADOS PONTO 2: ROL DE DEPENDENTES; CARÊNCIA PONTO 3: BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS; FATOR PREVIDENCIÁRIOS DEPENDENTES DOS SEGURADOS: São aquelas pessoas que não

Leia mais

Contribuição da empresa (LC 123/06, art. 18-C, 1º, III)

Contribuição da empresa (LC 123/06, art. 18-C, 1º, III) Contribuição da empresa (LC 123/06, art. 18-C, 1º, III) VIII Contribuição patronal do Microempreendedor individual MEI Alíquota Base de cálculo Seguridade RAT social Salário-de-contribuição do empregado

Leia mais

Tabela de incidência de INSS, FGTS e Imposto de Renda e legislação correlata

Tabela de incidência de INSS, FGTS e Imposto de Renda e legislação correlata Tabela de incidência de INSS, FGTS e Imposto de Renda e legislação correlata RUBRICAS INCIDÊNCIAS INSS FGTS IR Abono de qualquer natureza, salvo o de férias Incide Art. 28, I, Lei nº e 1º, art. 457 da

Leia mais

Legislação Previdenciária

Legislação Previdenciária Prof. Gilson Fernando Legislação Previdenciária Seguridade Social Custeio - Retenções Conceito Seguridade Social Conjunto integrado de ações de iniciativa dos poderes públicos e da sociedade, destinadas

Leia mais

VERBAS EXPLICAÇÃO INCIDÊNCIA. Quando gozadas haverá incidência. Esta remuneração adicional é 1/3 constitucional sobre as férias gozadas

VERBAS EXPLICAÇÃO INCIDÊNCIA. Quando gozadas haverá incidência. Esta remuneração adicional é 1/3 constitucional sobre as férias gozadas 1. Salário É salário-decontribuição. 2. Férias Quando gozadas haverá incidência 3. Remuneração adicional de férias, Inciso XVII, Art 7º, CF Esta remuneração adicional é 1/3 constitucional sobre as férias

Leia mais

Michel Gouveia. Prof. Michel Gouveia. Professor Michel Gouveia / Previtube. michelogouveia.

Michel Gouveia. Prof. Michel Gouveia. Professor Michel Gouveia / Previtube. michelogouveia. Michel Gouveia Prof. Michel Gouveia Professor Michel Gouveia / Previtube michelogouveia michel@michelgouveia.adv.br Cálculos Iniciais Apuração dos salários de benefícios e a Renda Mensal Inicial. Cálculos

Leia mais

TABELA DE INCIDÊNCIA DE ENCARGOS TRABALHISTAS (INSS, FGTS e IRRF)

TABELA DE INCIDÊNCIA DE ENCARGOS TRABALHISTAS (INSS, FGTS e IRRF) TABELA DE INCIDÊNCIA DE ENCARGOS TRABALHISTAS (INSS, FGTS e IRRF) ENCARGOS TRABALHISTAS INCIDÊNCIAS INSS FGTS IRRF Abono de Qualquer Natureza, salvo o de Férias. Artigo 28, I, Lei 8.212/1991 e Artigos

Leia mais

Conceito Econômico de Renda e suas Implicações nas Contribuições Previdenciárias.

Conceito Econômico de Renda e suas Implicações nas Contribuições Previdenciárias. Conceito Econômico de Renda e suas Implicações nas Contribuições Previdenciárias. Eric Castro e Silva Prof. da Faculdade de Direito do Recife (UFPE) Mestre em Direito pela Universidade de Cambridge Doutor

Leia mais

Relatório. Data 18 de dezembro de 2014 Processo Interessado CNPJ/CPF

Relatório. Data 18 de dezembro de 2014 Processo Interessado CNPJ/CPF 1 Coordenação-Geral de Tributação Solução de Consulta nº 368 - Cosit Data 18 de dezembro de 2014 Processo Interessado CNPJ/CPF ASSUNTO: CONTRIBUIÇÕES SOCIAIS PREVIDENCIÁRIAS DIRETOR DE SOCIEDADE ANÔNIMA.

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL DIRETORIA DE ATENDIMENTO. Programa de Educação Previdenciária

INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL DIRETORIA DE ATENDIMENTO. Programa de Educação Previdenciária Ministério da Previdência Social INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL DIRETORIA DE ATENDIMENTO Todos que se inscrevem na Previdência Social podem escolher como vão contribuir. Isso permite que o segurado

Leia mais

Coordenação-Geral de Tributação

Coordenação-Geral de Tributação Fls. 1 Coordenação-Geral de Tributação Solução de Consulta nº 9 - Data 2 de fevereiro de 2016 Processo Interessado CNPJ/CPF Assunto: Contribuições Sociais Previdenciárias FATO GERADOR. MOMENTO DE OCORRÊNCIA.

Leia mais

Aviso Prévio indenizado OBS: o posicionamento do STJ não há a incidência de INSS sobre o aviso prévio indenizado, devendo o verificado o posicionament

Aviso Prévio indenizado OBS: o posicionamento do STJ não há a incidência de INSS sobre o aviso prévio indenizado, devendo o verificado o posicionament de qualquer natureza, salvo o de férias Sim. Art. 28, I, Lei nº e 1º, art. 457 da CLT Abono Adicionais (Insalubridade, periculosidade, noturno, de função e tempo de serviço, de transferência, Horas extras)

Leia mais

Coordenação-Geral de Tributação

Coordenação-Geral de Tributação Fls. 1 0 Coordenação-Geral de Tributação Solução de Consulta nº 250 - Data 23 de maio de 2017 Processo Interessado CNPJ/CPF ASSUNTO: CONTRIBUIÇÕES SOCIAIS PREVIDENCIÁRIAS REMUNERAÇÃO RETROATIVA PREVISTA

Leia mais

Verbas indenizatórias: interpretação e jurisprudência. Luiz Roberto Domingo Mestre PUC/SP e Professor FAAP

Verbas indenizatórias: interpretação e jurisprudência. Luiz Roberto Domingo Mestre PUC/SP e Professor FAAP Verbas indenizatórias: interpretação e jurisprudência Luiz Roberto Domingo Mestre PUC/SP e Professor FAAP DADO EMPÍRICO STJ REsp 1.230.957 /RS Contribuição Previdenciário não incide sobre Terço Constitucional

Leia mais

DIREITO PREVIDENCIÁRIO EMPRESARIAL DE A À Z

DIREITO PREVIDENCIÁRIO EMPRESARIAL DE A À Z DIREITO PREVIDENCIÁRIO EMPRESARIAL DE A À Z CINDY FERNANDES GOUVEIA Advogada, especialista em Direito Previdenciário e Direito do Trabalho, militante na seara Previdenciária Empresarial. Cindy Fernandes

Leia mais

SIMULADO SOBRE DIREITO PREVIDENCIÁRIO DVD 1. A respeito dos itens abaixo, julgue e marque CERTO ou ERRADO.

SIMULADO SOBRE DIREITO PREVIDENCIÁRIO DVD 1. A respeito dos itens abaixo, julgue e marque CERTO ou ERRADO. SIMULADO SOBRE DIREITO PREVIDENCIÁRIO DVD 1 A respeito dos itens abaixo, julgue e marque CERTO ou ERRADO. 01) A inscrição é o ato pelo qual o segurado é cadastrado no RGPS, por meio de comprovação de dados

Leia mais

DIREITO Previdenciário

DIREITO Previdenciário DIREITO Previdenciário Salário de Contribuição Parcelas Integrantes e não integrantes Parte 1 Prof. Thamiris Felizardo - Lei nº 8.212/91 Art. 28, 8º e 9º - Decreto nº 3.048/99 Art. 214, 4º a 16 - Salário-de-contribuição

Leia mais

Tabela de Incidência INSS/FGTS/IRRF INCIDÊNCIAS INSS FGTS IR

Tabela de Incidência INSS/FGTS/IRRF INCIDÊNCIAS INSS FGTS IR Tabela de Incidência INSS/FGTS/IRRF INCIDÊNCIAS Abono Adicionais RUBRICAS de qualquer natureza, salvo o de férias pecuniário de férias (Insalubridade, periculosidade, noturno, de função e tempo de serviço,

Leia mais

PARCELAS EXCLUÍDAS DA COMPOSIÇÃO DO SALÁRIO DE CONTRIBUIÇÃO PRESUMIDAS POR LEI COMO INDENIZATÓRIAS

PARCELAS EXCLUÍDAS DA COMPOSIÇÃO DO SALÁRIO DE CONTRIBUIÇÃO PRESUMIDAS POR LEI COMO INDENIZATÓRIAS PARCELAS EXCLUÍDAS DA COMPOSIÇÃO DO SALÁRIO DE CONTRIBUIÇÃO PRESUMIDAS POR LEI COMO INDENIZATÓRIAS - Os benefícios previdência social, nos termos e limites legais, salvo o salário-materni. - As ajus custo

Leia mais

Direito Previdenciário

Direito Previdenciário CEM CADERNO DE EXERCÍCIOS MASTER Direito Previdenciário Delegado da Polícia Federal Período: 2004-2016 Direito Previdenciário 1) CESPE - DPF/PF/2004 No item a seguir, é apresentada uma situação hipotética

Leia mais

RGPS CÁLCULO DA RENDA MENSAL INICIAL.

RGPS CÁLCULO DA RENDA MENSAL INICIAL. RGPS CÁLCULO DA RENDA MENSAL INICIAL e-mail: maurafeliciano@gmail.com RMI ALÍQUOTA/COEFICIENTE SB M. a. s. PBC (Período Básico de Cálculo) SC SALÁRIO DE CONTRIBUIÇÃO Artigo 201 da CF/88: [...] 11. Os

Leia mais

1. DEPENDENTES. Art. 16 Lei A classe é fixada no momento do óbito do segurado.

1. DEPENDENTES. Art. 16 Lei A classe é fixada no momento do óbito do segurado. 1 DIREITO PREVIDENCIÁRIO PONTO 1: Dependentes PONTO 2: Prestações Previdenciárias PONTO 3: Carência PONTO 4: Segurado Especial PONTO 5: Cálculo dos Benefícios Previdenciários 1. DEPENDENTES Art. 16 Lei

Leia mais

Coordenação-Geral de Tributação

Coordenação-Geral de Tributação Fls. 2 1 Coordenação-Geral de Tributação Solução de Consulta nº 3 - Data 6 de janeiro de 2015 Processo Interessado CNPJ/CPF ASSUNTO: CONTRIBUIÇÕES SOCIAIS PREVIDENCIÁRIAS SALÁRIO DE CONTRIBUIÇÃO. PROGRAMA

Leia mais

PROVA DISCURSIVA P 4

PROVA DISCURSIVA P 4 PROVA DISCURSIVA P 4 Nesta prova, faça o que se pede, usando, caso queira, os espaços para rascunho indicados no presente caderno. Em seguida, transcreva os textos para o CADERNO DE TEXTOS DEFINITIVOS

Leia mais

ÉTICA E LEGISLAÇÃO PROFISSIONAL

ÉTICA E LEGISLAÇÃO PROFISSIONAL ÉTICA E LEGISLAÇÃO PROFISSIONAL Centro de Ensino Superior do Amapá-CEAP Curso: Arquitetura e Urbanismo Disciplina: Ética e Legislação Profissional Assunto: Sistema Previdenciário/Construção Civil Prof.

Leia mais

S u m á r i o. 1. A Seguridade Social na Constituição de Capítulo 1 Notas Introdutórias Seguridade Social (arts. 194 a 204)...

S u m á r i o. 1. A Seguridade Social na Constituição de Capítulo 1 Notas Introdutórias Seguridade Social (arts. 194 a 204)... S u m á r i o Capítulo 1 Notas Introdutórias... 1 1. A Seguridade Social na Constituição de 1988...1 1.1. Seguridade Social (arts. 194 a 204)...1 1.1.1. Natureza do Direito à Seguridade Social...1 1.1.2.

Leia mais

S u m á r i o. Capítulo 1 Notas Introdutórias...1

S u m á r i o. Capítulo 1 Notas Introdutórias...1 S u m á r i o Capítulo 1 Notas Introdutórias...1 1. A Seguridade Social na Constituição de 1988... 1 1.1. Seguridade Social (arts. 194 a 204)... 1 1.1.1. Natureza do Direito à Seguridade Social... 1 1.1.2.

Leia mais

Tabela de Incidência INSS/FGTS/IRRF. INSS FGTS IR Sim. Art. 28, I, Lei nº 8.212/91 e 1º, art. 457 da CLT

Tabela de Incidência INSS/FGTS/IRRF. INSS FGTS IR Sim. Art. 28, I, Lei nº 8.212/91 e 1º, art. 457 da CLT RUBRICAS Tabela de Incidência INSS/FGTS/IRRF Qualquer natureza, salvo o de férias INSS FGTS IR, Lei nº e 1º, art. 457 da INCIDÊNCIAS Sim. Arts. 3º e 7º Não. Abono Adicionais pecuniário de férias Não. Arts.

Leia mais

Folha de Salários. Prof: Fernando Aprato

Folha de Salários. Prof: Fernando Aprato Folha de Salários Prof: Fernando Aprato 1. Aspectos Iniciais A designação Folha de Salários abarca os diversos fatos que envolvem o pagamento ao pessoal que trabalha em determinada entidade. A folha de

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Como é calculada a contribuição previdenciária sobre a remuneração paga ao transportador autônomo de veículo

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Como é calculada a contribuição previdenciária sobre a remuneração paga ao transportador autônomo de veículo Como é calculada a contribuição previdenciária sobre a remuneração paga ao transportador 30/06/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação...

Leia mais

REMUNERAÇÃO E SALÁRIO

REMUNERAÇÃO E SALÁRIO REMUNERAÇÃO E SALÁRIO Artigo 457 da CLT; Conceito doutrinário: salário é o conjunto de parcelas contraprestativas pagas pelo empregador ao empregado em função do contrato de trabalho. São elementos da

Leia mais

ÍNDICE CURSO DE DEPARTAMENTO PESSOAL. DEPARTAMENTO PESSOAL ONLINE

ÍNDICE CURSO DE DEPARTAMENTO PESSOAL. DEPARTAMENTO PESSOAL ONLINE ÍNDICE INTRODUÇÃO... 008 DISPOSIÇÕES GERAIS... 009 Conceito de empregador... 009 Conceito de empregado... 009 Direitos do empregado... 010 ASSÉDIO MORAL E SEXUAL NO TRABALHO... 014 Assédio moral no trabalho...

Leia mais

1) Sobre o Regime de Desoneração da Folha Lei nº /2011

1) Sobre o Regime de Desoneração da Folha Lei nº /2011 Belo Horizonte, 06 de abril de 2017. AO SINDINFOR. Referência: Consulta jurídica sobre as alterações promovidas pela Medida Provisória nº 774/2017, de 30 de março de 2017, e seus reflexos sobre as contribuições

Leia mais

GRUPO DE ESTUDOS TRIBUTÁRIOS DO DEPARTAMENTO JURÍDICO FIESP/CIESP

GRUPO DE ESTUDOS TRIBUTÁRIOS DO DEPARTAMENTO JURÍDICO FIESP/CIESP GRUPO DE ESTUDOS TRIBUTÁRIOS DO DEPARTAMENTO JURÍDICO FIESP/CIESP Os programas de participação dos trabalhadores nos lucros ou resultados na empresa em face das contribuições previdenciárias São Paulo

Leia mais

DECRETO Nº /01/2009 REGULAMENTO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL

DECRETO Nº /01/2009 REGULAMENTO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL DECRETO Nº 6.727 12/01/2009 REGULAMENTO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL Hélio Stefani Gherardi* Confere a Constituição Federal, no artigo 84, em seu inciso IV, que compete privativamente ao Presidente da República:

Leia mais

Prof. Melissa Folmann Direito Previdenciário p/ Técnico do Seguro Social Aulas.31-40

Prof. Melissa Folmann Direito Previdenciário p/ Técnico do Seguro Social Aulas.31-40 Profª. > www.aprovaconcursos.com.br Página 1 de 75 Direito Previdenciário BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS DAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA 1 Pessoa com deficiência 1.1 Fundamento: CF/88, art.

Leia mais

INSS/FGTS/IRRF - Tabela de incidências. INCIDÊNCIAS INSS FGTS IR Não. Artigo 457, 2 da CLT. Não. Art. 28, 9, alínea "e", item 6, da Lei n 8.

INSS/FGTS/IRRF - Tabela de incidências. INCIDÊNCIAS INSS FGTS IR Não. Artigo 457, 2 da CLT. Não. Art. 28, 9, alínea e, item 6, da Lei n 8. INSS/FGTS/IRRF - Tabela de incidências Abono RUBRICAS de qualquer natureza pecuniário de férias Adicionais INCIDÊNCIAS INSS FGTS IR alínea "e", item 6, da Lei Não. *** Instrução Normativa RFB n 936/2009

Leia mais

INSS/FGTS/IRRF Tabela de incidências

INSS/FGTS/IRRF Tabela de incidências INSS/FGTS/IRRF Tabela de incidências Tabela de incidências Fonte: ECONET EDITORA RUBRICAS INCIDÊNCIAS INSS FGTS IR 28, I, Lei n de qualquer natureza, salvo o de Sim. Arts. 3 e 7 e 1, art. férias 457 da

Leia mais

Direito Previdenciário

Direito Previdenciário Direito Previdenciário Beneficiários do RGPS Filiação e inscrição Parte 2 Prof. Bruno Valente Considera-se inscrição o ato pelo qual o segurado é cadastrado no Regime Geral de Previdência Social, mediante

Leia mais

Salário-de-Contribuição. Salário de Contribuição. Salário-de-Contribuição. Salário-de-Contribuição. Salário-de-Contribuição. Salário-de-Contribuição

Salário-de-Contribuição. Salário de Contribuição. Salário-de-Contribuição. Salário-de-Contribuição. Salário-de-Contribuição. Salário-de-Contribuição Salário de Contribuição Prof. Eduardo Tanaka Conceito: Saláriodecontribuição é a denominação da base de cálculo da contribuição a ser recolhida pelos segurados empregados, avulsos, empregados domésticos

Leia mais

PROFa. VERA MARIA CORRÊA QUEIROZ

PROFa. VERA MARIA CORRÊA QUEIROZ PROFa. VERA MARIA CORRÊA QUEIROZ Mestre em Direito Previdenciário PUC/SP Especialista em Direito Previdenciário pela EPD Advogada e Consultora Jurídica Professora de Direito Previdenciário Ex Servidora

Leia mais

INSS/FGTS/IRRF -Tabela de Incidências

INSS/FGTS/IRRF -Tabela de Incidências INSS/FGTS/IRRF -Tabela de Incidências RUBRICAS de qualquer natureza, salvo o de férias INCIDÊNCIAS INSS FGTS IR 28, I, e 1º, art. 457 da CLT Não. Abono pecuniário de férias Não. Arts. 28, 9º, e, 6 Art.

Leia mais

DIREITO PREVIDENCIÁRIO QUADRO 02

DIREITO PREVIDENCIÁRIO QUADRO 02 DIREITO PREVIDENCIÁRIO QUADRO 02 CONTEÚDO PRESTAÇÕES EM GERAL BENEFÍCIOS CARÊNCIA SALÁRIO DE BENEFÍCIO FATOR PREVIDENCIÁRIO RENDA MENSAL INICIAL SEGURADOS 1.aposentadoria por invalidez 2.aposentadoria

Leia mais

SUMÁRIO. 1 Evolução histórica, 5 1 Introdução, 5. 1 Notas introdutórias, 15 2 Legislação estrangeira, Alemanha, 15

SUMÁRIO. 1 Evolução histórica, 5 1 Introdução, 5. 1 Notas introdutórias, 15 2 Legislação estrangeira, Alemanha, 15 SUMÁRIO presentação, xvii Nota, xix Introdução, 1 1 Evolução histórica, 5 1 Introdução, 5 2 O sistema de estabilidade e o FGTS, 6 2 Direito internacional e legislação estrangeira, 15 1 Notas introdutórias,

Leia mais

ÍNDICE CURSO DE DEPARTAMENTO PESSOAL. DEPARTAMENTO PESSOAL ONLINE

ÍNDICE CURSO DE DEPARTAMENTO PESSOAL. DEPARTAMENTO PESSOAL ONLINE ÍNDICE INTRODUÇÃO... 009 DISPOSIÇÕES GERAIS... 010 Conceito de empregador... 010 Conceito de empregado... 010 Direitos do empregado... 011 Comissão de representatividade... 014 Organograma da comissão

Leia mais

CÁLCULO E PAGAMENTO DE IMPOSTOS NO SETOR CULTURAL

CÁLCULO E PAGAMENTO DE IMPOSTOS NO SETOR CULTURAL CÁLCULO E PAGAMENTO DE IMPOSTOS NO SETOR CULTURAL IMPOSTO DE RENDA 1. O que é Imposto de Renda? É a contribuição aos cofres públicos sobre a renda em geral. Ele é cobrado de pessoas físicas e jurídicas,

Leia mais

SALÁRIO / 13º SALÁRIO. Direitos trabalhistas e previdenciários

SALÁRIO / 13º SALÁRIO. Direitos trabalhistas e previdenciários SALÁRIO / 13º SALÁRIO Direitos trabalhistas e previdenciários PISO SALARIAL Piso salarial de uma categoria de trabalhadores corresponde ao menor valor remuneratório que o empregador deve pagar ao empregado.

Leia mais

9. PROVA DE INEXISTÊNCIA DE DÉBITO (arts. 47 e 48 da Lei e 257 a 265 do Decreto 3.048)

9. PROVA DE INEXISTÊNCIA DE DÉBITO (arts. 47 e 48 da Lei e 257 a 265 do Decreto 3.048) SUMÁRIO INTRODUÇÃO 1. SEGURIDADE SOCIAL 1.1 Noção geral 1.1.1 Saúde 1.1.2 Assistência social 1.1.3 Previdência Social 1.2 Breve histórico 1.2.1 Evolução legislativa no Brasil 1.3 Conceituação 1.4 Objetivo,

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2014

PROJETO DE LEI Nº, DE 2014 PROJETO DE LEI Nº, DE 2014 (Do Sr. Alan Rick) Cria a Subseção XIII, da Seção V, do Capítulo II, do Título III, da Lei nº 8.213, de 24 de julho de 1991, altera os arts. 18, 25, 29, 39, 40 e 124 da Lei nº

Leia mais

DIREITO PREVIDENCIÁRIO Questões realizadas pela Fundação Carlos Chagas FCC. 1. O financiamento da Seguridade Social, incluindo a assistência social:

DIREITO PREVIDENCIÁRIO Questões realizadas pela Fundação Carlos Chagas FCC. 1. O financiamento da Seguridade Social, incluindo a assistência social: DIREITO PREVIDENCIÁRIO Questões realizadas pela Fundação Carlos Chagas FCC 1. O financiamento da Seguridade Social, incluindo a assistência social: a) é tripartite, a cargo do Poder Público, das empresas

Leia mais

Direito Previdenciário

Direito Previdenciário Direito Previdenciário Obrigações fiscais Parte 1 Prof. Bruno Valente Lei 8.212/91 Lei de custeio da seguridade social Aplicação subsidiária de outras normas tributárias. Primeiramente, antes de adentrarmos

Leia mais

Revisão da folha de pagamento - oportunidades de redução da carga tributária

Revisão da folha de pagamento - oportunidades de redução da carga tributária Revisão da folha de pagamento - oportunidades de redução da carga tributária Maria Carolina Maldonado M. Kraljevic Vanessa Inhasz Cardoso 07 de outubro de 2016 Discussão A Contribuição Previdenciária deve

Leia mais

Curso Êxito e Prof. Bruno Creado

Curso Êxito e Prof. Bruno Creado Curso Êxito e Prof. Bruno Creado Questões Comentadas Segue às questões da Vunesp do concurso de procurador municipal, devidamente comentada. Remuneração 1. Sobre o salário utilidade, assinale a afirmação

Leia mais

Unidade I DIREITO SOCIAL. Prof. Ligia Vianna

Unidade I DIREITO SOCIAL. Prof. Ligia Vianna Unidade I DIREITO SOCIAL Prof. Ligia Vianna 1- Introdução Constituição Federal Direitos Sociais; ART. 6º.: São direitos sociais a educação, a saúde, o trabalho, a moradia, o lazer, a segurança, a previdência

Leia mais

DIREITO DO TRABALHO. Remuneração e salário. Prof. Hermes Cramacon

DIREITO DO TRABALHO. Remuneração e salário. Prof. Hermes Cramacon DIREITO DO TRABALHO Remuneração e salário Prof. Hermes Cramacon Remuneração Consiste na somatória da contraprestação paga diretamente pelo empregador, seja em pecúnia, seja em utilidades, com a quantia

Leia mais

ÍNDICE CURSO DE DEPARTAMENTO PESSOAL. DEPARTAMENTO PESSOAL ONLINE

ÍNDICE CURSO DE DEPARTAMENTO PESSOAL. DEPARTAMENTO PESSOAL ONLINE ÍNDICE INTRODUÇÃO... 009 DISPOSIÇÕES GERAIS... 010 Conceito de empregador... 010 Conceito de empregado... 010 Direitos do empregado... 011 Comissão de representatividade... 014 Organograma da comissão

Leia mais

Código Nome da Natureza da Rubrica Descrição da Natureza da Rubrica Corresponde ao salário básico contratual do empregado contratado

Código Nome da Natureza da Rubrica Descrição da Natureza da Rubrica Corresponde ao salário básico contratual do empregado contratado Código Nome da Natureza da Rubrica Descrição da Natureza da Rubrica Corresponde ao salário básico contratual do empregado contratado 1000 Salário, vencimento, soldo ou subsídio de acordo com a CLT e o

Leia mais

Valor correspondente ao 13 salário incidente sobre o aviso-prévio indenizado 1401 Abono

Valor correspondente ao 13 salário incidente sobre o aviso-prévio indenizado 1401 Abono Tabela - Natureza das Rubricas de Remuneração da Folha de Pagamento Código Nome da Natureza da Rubrica Descrição da Natureza da Rubrica 5005 13 salário complementar Valor do 13 salário complementar relativo

Leia mais

NIVELAMENTO PARA PÓS GRADUAÇÃO. - Direito Individual do Trabalho - (aula 04/11)

NIVELAMENTO PARA PÓS GRADUAÇÃO. - Direito Individual do Trabalho - (aula 04/11) NIVELAMENTO PARA PÓS GRADUAÇÃO - Direito Individual do Trabalho - (aula 04/11) CUSTÓDIO NOGUEIRA Advogado militante especializado em Direito Civil e Processo Civil; Sócio da Tardem e Nogueira Assessoria

Leia mais

SALÁRIO DE BENEFÍCIO: ARTS. 31 A 34 DO DECRETO 3048/99 Prof. Andreson Castelucio 1. ITER PARA O CÁLCULO DO BENEFÍCIO PREVIDENCIÁRIO 2. CONCEITO DE SALÁRIO DE CONTRIBUIÇÃO 3. CONCEITO DE SALÁRIO DE BENEFÍCIO

Leia mais

SUMÁRIO NOTA DOS AUTORES... 15

SUMÁRIO NOTA DOS AUTORES... 15 11 SUMÁRIO NOTA DOS AUTORES... 15 CAPÍTULO I A CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA NO SISTEMA JURÍDICO PÁTRIO... 17 1.1 A natureza jurídica da Contribuição Previdenciária... 17 1.2 As espécies tributárias e suas

Leia mais

Prof. Paulo Isaac Facebook: Paulo Isaac

Prof. Paulo Isaac Facebook: Paulo Isaac Prof. Paulo Isaac Prof.pauloisaac@yahoo.com.br Facebook: Paulo Isaac Advogado Previdenciário Sociedade de Advogados; Exservidor INSS Sócio Isaac e Coelho Pós Graduado em Direito Previdenciário e em Direito

Leia mais

24/02/2015 GP II 1. Tópicos

24/02/2015 GP II 1. Tópicos Tópicos pg 1. Tipos de Contrato 2 2. Prazo Indeterminado 3 3. Prazo Determinado 4 4. Contrato de Experiência 5 5. Itens do Contrato de Trabalho 6 6. Remuneração 7 7. Descontos: INSS 9 8. Descontos: IRRF

Leia mais

PROVENTOS DA FOLHA DE PAGAMENTO. Conceitos e Complementos

PROVENTOS DA FOLHA DE PAGAMENTO. Conceitos e Complementos Conceitos e Complementos Proventos na Folha de Pagamento, são todos os valores que a empresa deve pagar aos seus funcionários, mensalmente. Alguns empregadores efetuam os pagamentos aos funcionários no

Leia mais

O CONGRESSO NACIONAL decreta:

O CONGRESSO NACIONAL decreta: REDAÇÃO FINAL PROJETO DE LEI Nº 4.302-E DE 1998 Altera dispositivos da Lei nº 6.019, de 3 de janeiro de 1974, que dispõe sobre o trabalho temporário nas empresas urbanas e dá outras providências; e dispõe

Leia mais

AGENDA T R A B A L H I S T A E P R E V I D E N C I Á R I A

AGENDA T R A B A L H I S T A E P R E V I D E N C I Á R I A AGENDA T R A B A L H I S T A E P R E V I D E N C I Á R I A JANEIRO / 2017 D S T Q Q S S 01 02 03 04 05 06 06 07 08 09 10 10 11 12 13 13 14 15 15 16 16 17 18 19 20 20 21 22 23 24 25 25 26 27 28 29 30 31

Leia mais

Adv. Leonardo Fonseca Culau OAB.RS F. (51)

Adv. Leonardo Fonseca Culau OAB.RS F. (51) Eduardo Dorfmann Aranovich & Cia., Advogados Observações e Aspectos Práticos da Lei N. 10.101/2000 sobre a Participação dos Empregados nos Lucros das Sociedades. Adv. Leonardo Fonseca Culau OAB.RS 58.578

Leia mais

13/08/2014. Disciplina: GESTÃO EMPRESARIAL. Prof. Fábio Ibanhez Bertuchi PROVENTOS. = Folha de Pagamento =

13/08/2014. Disciplina: GESTÃO EMPRESARIAL. Prof. Fábio Ibanhez Bertuchi PROVENTOS. = Folha de Pagamento = Disciplina: GESTÃO EMPRESARIAL Prof. Fábio Ibanhez Bertuchi 1 PROVENTOS = Folha de Pagamento = 2 1 Conceitos Salário = é a contraprestação base (fixa) devida pelo empregador ao empregado em virtude do

Leia mais

SALÁRIOS E ADICIONAIS

SALÁRIOS E ADICIONAIS SALÁRIOS E ADICIONAIS Salário Valor do salário Salário Minimo é o pagamento realizado diretamente pelo empregador ao empregado, como retribuição pelo seu trabalho A estipulação do valor do salário hoje,

Leia mais

Contribuição previdenciária e a nova sistemática dos prêmios e abonos após reforma trabalhista e outras alterações

Contribuição previdenciária e a nova sistemática dos prêmios e abonos após reforma trabalhista e outras alterações Contribuição previdenciária e a nova sistemática dos prêmios e abonos após reforma trabalhista e outras alterações Fábio Palaretti Calcini Mestre e Doutor PUC/SP. Pós Doutorando Coimbra(Por) Professor

Leia mais

DIREITO Previdenciário

DIREITO Previdenciário DIREITO Previdenciário Contribuições - Parte 1 Prof. Thamiris Felizardo Art. 195, II da CF Art. 20 e seguintes da Lei 8.212/91 Regime Geral de Previdência Social (RGPS) Sistema de previdência social de

Leia mais

Questões Passíveis de Recurso Direito Previdenciário - Prova Cubo

Questões Passíveis de Recurso Direito Previdenciário - Prova Cubo Questões Passíveis de Recurso Direito Previdenciário - Prova Cubo Questão 52: 52. Na década de 30 do século passado, as caixas de aposentadoria e pensões foram reunidas nos institutos de aposentadoria

Leia mais

1022 Tabela 03 - Natureza das s da Folha de Pagamento Férias - abono ou gratificação de férias não excedente a 20 dias 1023 Férias - abono pecuniário

1022 Tabela 03 - Natureza das s da Folha de Pagamento Férias - abono ou gratificação de férias não excedente a 20 dias 1023 Férias - abono pecuniário Tabela 02 - Financiamento da Aposent. Especial e Redução do Tempo de Contrib. Descrição 1 Não ensejador de aposentadoria especial 2 Ensejador de Aposentadoria Especial - FAE15_12% (15 anos de contribuição

Leia mais

CALENDÁRIO DAS OBRIGAÇÕES TRABALHISTAS e PREVIDENCIÁRIAS DEZEMBRO/2010

CALENDÁRIO DAS OBRIGAÇÕES TRABALHISTAS e PREVIDENCIÁRIAS DEZEMBRO/2010 1 CALENDÁRIO DAS OBRIGAÇÕES TRABALHISTAS e PREVIDENCIÁRIAS DEZEMBRO/2010 Dia 06-12-2010 (Segunda-feira): SALÁRIOS Todos os empregadores, assim definidos pela CLT (Consolidação das Leis do Trabalho). Fato

Leia mais

Tabela 3 - Natureza de Rubricas no esocial

Tabela 3 - Natureza de Rubricas no esocial T a b e l a 3 N a t u r e z a d e R u b r i c a s e S o c i a l M O S 2. 1 P á g i n a 1 Tabela 3 - Natureza de Rubricas no esocial A tabela foi otimizada para aplicação prática: 1) Imprima a tabela 2)

Leia mais

Aula 09 REVISÃO SEGURADOS DEPENDENTES

Aula 09 REVISÃO SEGURADOS DEPENDENTES Turma/Ano: Direito Previdenciário (2016) Matéria/Data: Regras Gerais: Conceito de empresa e empregador, Distinção entre filiação e inscrição e Quadro das prestações previdenciárias do RGPS (16/05/15) Professor:

Leia mais

DIREITO DO TRABALHO. Das relações laborais. Trabalho doméstico. Parte IV. Prof. CláudioFreitas

DIREITO DO TRABALHO. Das relações laborais. Trabalho doméstico. Parte IV. Prof. CláudioFreitas DIREITO DO TRABALHO Das relações laborais Trabalho doméstico. Parte IV Prof. CláudioFreitas - Vale transporte, pagamento de RSR, 13º salário e subsidiariedade Trabalho doméstico Art. 19. Observadas as

Leia mais

Tabela de Incidência de Contribuição Previdenciária, FGTS e IRRF - Disponibilização

Tabela de Incidência de Contribuição Previdenciária, FGTS e IRRF - Disponibilização Tabela de Incidência de Contribuição Previdenciária, FGTS e IRRF - Disponibilização Uma das tarefas mais importantes dos profissionais que elaboram uma folha de pagamento é a definição do tratamento a

Leia mais

SALÁRIO-MATERNIDADE E SALÁRIO-FAMÍLIA

SALÁRIO-MATERNIDADE E SALÁRIO-FAMÍLIA SALÁRIO-MATERNIDADE E SALÁRIO-FAMÍLIA Professor: Rodrigo Sodero FANPAGE/Facebook: Professor Rodrigo Sodero e Rodrigo Sodero III Instagram: @profrodrigosodero FUNDAMENTO LEGAL: Artigo 201 inciso III, da

Leia mais

Sumário APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO SINOPSES PARA CARREIRAS FISCAIS... 17

Sumário APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO SINOPSES PARA CARREIRAS FISCAIS... 17 Sumário APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO SINOPSES PARA CARREIRAS FISCAIS... 17 EDITAL SISTEMATIZADO CARREIRAS FISCAIS... 19 1. Receita Federal do Brasil... 19 2. Ministério do Trabalho e Emprego... 21 CAPÍTULO

Leia mais

Súmula 354 do TST: GORJETAS. NATUREZA JURÍDICA. REPERCUSSÕES As gorjetas, cobradas pelo empregador na nota de serviço ou oferecidas espontaneamente

Súmula 354 do TST: GORJETAS. NATUREZA JURÍDICA. REPERCUSSÕES As gorjetas, cobradas pelo empregador na nota de serviço ou oferecidas espontaneamente REMUNERAÇÃO E SALÁRIO Prof. Maria Cláudia Felten E-mail: maria.claudia.felten@terra.com.br REMUNERAÇÃO REMUNERAÇÃO compreende-se na remuneração do empregado, para todos os efeitos legais, além do salário

Leia mais

DIREITO Previdenciário

DIREITO Previdenciário DIREITO Previdenciário Contribuições - Contribuições dos Tomadores de serviço Parte 1 Prof. Thamiris Felizardo Art. 195, I, a, da CF Art. 22 e seguintes da Lei 8.212/91 No inciso I do art. 195 da Constituição

Leia mais

Construção da Base de Cálculo da Contribuição Patronal ao INSS. São Paulo, abril de 2013

Construção da Base de Cálculo da Contribuição Patronal ao INSS. São Paulo, abril de 2013 Construção da Base de Cálculo da Contribuição Patronal ao INSS São Paulo, abril de 2013 Premissas Objetivo: delimitar o alcance da hipótese de incidência da contribuição social sobre a folha Metodologia:

Leia mais

Para a concessão do salário-família, a Previdência Social não exige tempo mínimo de contribuição.

Para a concessão do salário-família, a Previdência Social não exige tempo mínimo de contribuição. Salário-família O que é? Benefício pago aos segurados empregados, exceto os domésticos, e aos trabalhadores avulsos com salário mensal de até R$ 915,05, para auxiliar no sustento dos filhos de até 14 anos

Leia mais